Você está na página 1de 31

Força elétrica

Lei de Coulomb

A lei de Coulomb conforme mencionamos anteriormente, trataremos neste curso:


distribuições estáticas de cargas; isto é, vamos sempre supor que os corpos carregados
permanecem fixos durante todo o tempo e, como consequência, todas as grandezas que
vamos considerar são independentes do tempo.
Esta simplificação nos permitirá encontrar com mais facilidade forças, campos e
energia de tais configurações. Neste processo, você deverá praticar várias das habilidades
necessárias para o desenvolvimento completo da teoria eletromagnética, que envolve a
situação de cargas em movimento.

Foi o francês Charles Augustin de Coulomb quem formulou, em 1785, a lei que rege as
interações entre partículas eletrizadas. A interação eletrostática entre partículas eletrizadas
manifesta-se por meio de forças de atração ou de repulsão, dependendo dos sinais das
cargas.

Cargas com SINAIS CONTRÁRIOS →


forças de ATRAÇÃO

Cargas com MESMO SINAIS →forças


de repulsão

O enunciado da Lei de Coulomb pode ser apresentado da seguinte forma:

As forças de interação entre duas partículas


eletrizadas possuem intensidades iguais e são sempre
dirigidas segundo o segmento de reta que as une. Suas
intensidades são diretamente proporcionais ao módulo do
produto das cargas e inversamente proporcionais ao
quadrado da distância entre as partículas, o que foi verificado
experimentalmente no esquema ao lado na balança de torção
representando forças repulsivas.
Considere as partículas eletrizadas com cargas Q
e q, a uma distância d uma da outra. De acordo com a
Lei de Coulomb, a intensidade da força de interação
eletrostática (atração ou repulsão) entre as cargas é
calculada por:

| Q1 | . | Q2 |
FK.
d2

em que K é uma constante de proporcionalidade.


O valor de K, denominada constante eletrostática, depende do meio em que as cargas se
encontram. Essa constante K é definida, no SI, por:

1
K
4 
sendo  a permissividade absoluta do meio onde as cargas estão.
Como, em nosso estudo, geralmente o meio considerado é o vácuo, nesse dielétrico temos, no SI:

0 8,85.10 12 N 1 m 2 C 2

donde:

K 0  9,0 . 10 9 N m 2 C 2

É comum encontrar os termos permissividade relativa ou constante dielétrica, denominações


referentes a uma mesma grandeza, definida pela relação:


r 
0

Assim, a permissividade relativa (r ) de um meio é o quociente da permissividade absoluta desse


meio (  ) pela permissividade absoluta do vácuo (0 ).

Gráfico Força X Distância.


Observe que a força elétrica é inversamente proporcional ao quadrado da distância entre as cargas

Outros gráficos:
Unidade de Força Elétrica

No SI a unidade de força e o Newton (N).

Se tivermos uma distribuição com n cargas, a força resultante em qualquer uma delas será
dada pela soma vetorial das forças devidas às outras cargas. Desta forma, podemos
escrever para a força resultante sobre a carga q0 pedido no problema.

F= F1→0 + F2→0+ F3→0+....+ Fn→0

Exercícios
01) Duas cargas puntuais negativas, cujos módulos são Q1 = 4, 3  CfiefiQ2 = 2, 0  C, estão
situadas no ar, separadas por uma distância de 30cm.
a) Desenhe a força que Q1 exerce sobre Q2 e calcule o valor dessa força.
b) Desenhe agora a força que Q2 exerce sobre Q1 e calcule o seu valor.

02) a) Suponha, que no exercício anterior que o valor da carga Q1 tenha se tornado 10 vezes maior,
então qual seria o novo valor da força entre Q1 e Q2.
b) Considerando ainda o exercício anterior, suponha que os valores de Q1 e Q2 tenham se mantido
constantes e que as distâncias entre as cargas ficou 5 vezes maior, nesse caso qual será o novo
valor da força elétrica entre Q1 e Q2.

03) (FEI-SP) Duas cargas puntiformes q1 = + 2  C e q2 = - 6  C estão fixas e separadas por


uma distância de 600mm no vácuo. Uma terceira carga q3=3  C é colocada no ponto médio do
segmento que une as cargas. Qual é o módulo da força elétrica que atua sobre a carga q3?
(Dados: K0 = 9 . 109Nm2/C2).
a) 1,2 N d) 1,2 . 10-3N
b) 2,4 N e) 3,6 . 10-3 N
c) 3,6 N

04) Duas partículas A e B, eletrizadas com cargas de mesmo sinal e respectivamente iguais a QA
e QB, tal que QA = 9 QB, são fixadas no vácuo a 1,0m de distância uma da outra. Determine o
local, no segmento que une as cargas A e B, onde deverá ser colocada uma terceira carga C, para
que a mesma permaneça em repouso.

05) Duas esferas condutoras idênticas muito pequenas, de mesma massa m = 0,30g, encontram-
se no vácuo, suspensas por meio de dois fios leves, isolantes, de comprimentos iguais L = 1,0m e
presos a um mesmo ponto de suspensão O. Estando as esferas separadas, eletriza-se uma delas
com carga Q, mantendo-se a outra neutra. Em seguida, elas são colocadas em contato e depois
abandonadas, verificando-se que na posição de equilíbrio a distância que as separa é
d = 1,2m. Determine a carga Q.
Dados: Q > 0; K0 = 9,0 . 109 Nm2 C-2; g = 10ms-2.

Exercícios complementares problemas e testes:

01) Duas cargas elétricas de dimensões desprezíveis Q1= 8x10-3 C e Q2= 2x10-4 C se repelem no
vácuo quando colocadas à distância de 3m uma da outra. Determine a intensidade da força d
N m2
repulsão entre elas. A constante eletrostática para o vácuo é K  9  10 9
C2

02) Duas cargas puntiformes, Q1 e Q2, se repelem no vácuo com uma força de intensidade F
quando colocadas a uma distância d uma da outra. Se essa distância for reduzida à metade e as
cargas triplicadas, qual a nova intensidade da força de repulsão?

03) Duas cargas, +Q e –Q, separadas por uma distância L, produzem sobre uma carga positiva,
situada em P, uma força. Represente esta força por um vetor.

04) Duas pequenas esferas idênticas, eletrizadas positivamente com carga Q e 3Q, são colocados
a uma distância d, no vácuo, originando-se entre elas uma força de intensidade F. A seguir, as
esferas são postas em contato e afastadas a uma distância 2d. Determine, em função de F, a nova
intensidade da força de repulsão.

05) Considere dois pontos materiais A e B no vácuo, afastados de qualquer outro corpo. O ponto
A é fixo e possui carga elétrica positiva +Q. O ponto B executa movimento circular com centro
em A e raio r, ele tem massa m e carga elétrica negativa –q. Desprezando as ações gravitacionais,
determine a velocidade de B. É dada a constante eletrostática K.

06) Assinale com V as afirmações verdadeiras e com F as falsas:


a) ( ) um corpo carregado negativamente não poderá atrair corpo neutro
b) ( ) a força de interação entre duas cargas elétricas independe do meio em que elas se
encontram
c) ( ) a intensidade da força de interação entre duas cargas elétricas é diretamente proporcional
ao produto das cargas.
d) ( ) a força de eletrostática entre dois elétrons é mais intensa que a força entre dois prótons.
e) ( ) para carregar um eletroscópio positivamente, basta encostar nele um corpo carregado
negativamente.

07) (VUNESP) Qual dos gráficos representa a maneira como varia a força elétrica entre duas
cargas puntuais em função da distância que as separa, quando são aproximadas ou afastadas uma
da outra?
08) (UFJF) Duas esferas igualmente carregadas, no vácuo, se repelem mutuamente quando
separadas a uma certa distância. Triplicando-se a distância entre as esferas, a força de repulsão
entre elas toma-se:
a) 3 vezes menor d) 12 vezes menor
b) 6 vezes menor e) n.r.a.
c) 9 vezes menor

09) (UFMG) Duas cargas elétricas positivas estão apoiadas em uma superfície horizontal sem
atrito. Inicialmente, as cargas estão em repouso e separadas por uma distância d, no vácuo. À
medida que as cargas se afastam, os módulos da velocidade e da aceleração de cada carga terão
as seguintes modificações:
a) velocidade aumenta, aceleração diminui
b) velocidade e aceleração aumentam
c) velocidade e a aceleração diminuem
d) velocidade diminui, aceleração aumenta
e) velocidade aumenta, aceleração permanece.

10) (UFJF) Duas esferas A e B, eletricamente carregadas com cargas QA = 2QB e situadas a uma
distância d entre si, atraem-se mutuamente. O módulo da força eletrostática que A exerce em B é
denotado FB, e módulo da força eletrostática que B exerce em A é denotado FA.
Concluímos que:

1
a) FA = 4FB; d) FA = FB ;
2
1
b) FA = 2FB; e) FA = FB .
4
c) FA = FB;

11) (FUVEST-SP) Um dos pratos de uma balança em equilíbrio é uma esfera eletrizada A.
Aproxima-se de A uma esfera B com carga igual em módulo, mas de sinal contrário. O equilíbrio
é restabelecido colocando-se uma massa de 2,5g no prato da balança. A figura ilustra a situação.
Dados:
N  m2
K0  9 x 109 ; g = 10m/s2
C2
a) Qual a intensidade da força elétrica?
b) Qual o valor da carga de A?

12) Entre duas partículas eletrizadas positivamente com cargas elétricas Q e q, separadas por
distância d a força eletrostática tem intensidade F (Fig. A).
Trocamos a segunda partícula por outro de carga elétrica X e colocando-a próximo da primeira,
a uma distância 2d e a força eletrostática adquiriu intensidade F/2 (Fig. a).

Determine o valor da carga elétrica X.


a) x = a b) x = q/2
c) x = 2q d) x = 4q
e) x = q/4

13) No ponto B do plano inclinado abaixo, que se encontra no vácuo, temos um corpo fixo e
eletrizado com carga Q = 20  C. No ponto A, a 0,3m de B, coloca-se um corpúsculo de 20g de
massa, eletrizado com carga q. Despreze os atritos e adote g = 10m/s2. Para que o corpo colocado
em A fique em equilíbrio, qual deve ser a sua carga?
(Dados: K0 = 9 . 109Nm2/C2).

14) (FUVEST-SP) Duas pequenas esferas metálicas idênticas, inicialmente neutras, encontram-
se suspensas por fios inextensíveis e isolantes. Um jato de ar perpendicular ao plano da figura é
lançado durante um certo intervalo de tempo sobre as esferas. Observa-se então que ambas as
esferas estão fortemente eletrizadas. Quando o sistema alcança novamente o equilíbrio estático,
podemos afirmar que as tensões nos fios:
a) aumentaram e as esferas se atraem
b) diminuíram e as esferas se repelem
c) aumentaram e as esferas se repelem
d) diminuíram e as esferas se atraem
e) não sofreram alterações

15) (FUVEST-SP) Uma esfera condutora A, de peso P, eletrizada positivamente, é presa por um
fio isolante que passa por uma roldana. A esfera A se aproxima, com velocidade constante, de
uma esfera B, idêntica à anterior, mas neutra e isolada. A esfera A toca em B e, em seguida, é
puxada para cima, com velocidade também constante. Quando A passa pelo ponto M, a tração no
fio é T1 na descida e T2 na subida. Podemos afirmar que:
a) T1 < T2 < P
b) T1 < P < T2
c) T2 < T1 > P
d) T2 < P < T1
e) P < T1 < T2

GABARITO:

01) 1,6 x 103 N 09) a


02) 36 F 10) c

11) a) 2,5 . 102N


03) b)  5,0 . 108C
F 12) c
04) F' =
3
KQq 13)5.10-8C
05) V 
m
06) a) FFVFF 14) c
07) c 15) d
08) c
Campo Elétrico
ANALOGIA DO CAMPO ELÉTRICO COM O CAMPO GRAVITACIONAL

Para entendermos o conceito de campo elétrico façamos uma analogia com o


campo gravitacional. Sabemos que a Terra cria um campo gravitacional em torno de si e
cada ponto desse campo existe um vetor campo gravitacional g. Assim um corpo colocado
num ponto desse campo fica sujeito a uma força de atração gravitacional chamada Peso.
m

Com as cargas elétricas o fenômeno é semelhante, um corpo eletrizado cria em


torno de si um campo elétrico. Cada ponto desse campo é caracterizado por um vetor
campo elétrico E. Qualquer carga colocada num desses pontos ficará submetida a uma
foça elétrica. A grande diferença aqui é que a força poderá ser de atração ou repulsão.

Portanto o campo elétrico de uma carga de prova q colocada em um ponto desse


mesmo campo será dado pela razão da Força sobre ela (natureza elétrica) e o valor dessa
carga.

CAMPO ELÉTRICO GERADO POR UMA CARGA PUNTIFORME

Consideremos uma carga puntiforme Q. Colocamos uma carga de prova q a uma


distância d da carga geradora Q. Imaginando que as duas cargas são positivas, termos a situação
que se segue:
DIREÇÃO E SENTIDO:

Direção  É a mesma direção da Força Elétrica.
Sentido  se q > 0, o sentido é o mesmo da força;
se q < 0, o sentido é o contrário da força.

UNIDADES NO SI:
q carga elétrica  Coulomb (C)
F  Força Elétrica  Newton (N)
E  Campo Elétrico  Newton/Coulomb (N/C)

IMPORTANTE:
Como consequência, do que vimos acima, podemos concluir
que o campo elétrico no ponto estudado não depende da carga
de prova e sim da carga que gera o campo. Quando você
quiser saber a orientação do vetor força verifique os sinais da
carga geradora de campo e da carga de prova.

CARGA POSITIVA sempre gera campo de AFASTAMENTO

Sinais das duas CARGAS


IGUAIS → FORÇA DE
REPULSÃO

Sinais das duas CARGAS


CONTRÁRIAS → FORÇA
DE ATRAÇÃO
CARGA NEGATIVA sempre gera campo de APROXIMAÇÃO

Sinais das duas CARGAS


IGUAIS → FORÇA DE
REPULSÃO

Sinais das duas CARGAS


CONTRÁRIAS → FORÇA
DE ATRAÇÃO

IMPORTANTE:
Papaizinhos e mamãezinhas o campo elétrico num ponto
onde tem uma carga de prova, pode ser calculado utilizando a
fórmula abaixo e assim calculando a força em função do
campo elétrico:

Assim podemos calcular a intensidade do campo elétrico em função da distância


utilizando a lei de Coulomb, conforme a fórmula abaixo:
Gráfico Exd
O campo elétrico é inversamente proporcional ao quadrado da distância de acordo com o
que foi demonstrado na página anterior, portanto seu gráfico está representado abaixo.

CAMPO ELÉTRICO GERADO POR VÁRIAS CARGAS


PUNTIFORMES.

Caso tenhamos mais do que uma carga puntiforme gerando campo elétrico, como na figura
abaixo, o campo elétrico resultante será dado pela soma vetorial dos vetores campos elétricos
produzidos por cada uma das cargas.

   
E  E1  E 2  ...  E n
CAMPO ELÉTRICO UNIFORME.

Um campo elétrico é chamado uniforme quando o vetor campo elétrico for o mesmo em
todos os pontos desse campo. Este tipo de campo pode ser obtido através da eletrização de uma
superfície plana, infinitamente grande e com uma distribuição homogênea de cargas.

+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -
+ -

LINHAS DE FORÇA.

Quando quisermos visualizar a distribuição de um campo elétrico através do espaço, nós


o faremos através do contorno das suas linhas de força que, por definição, são linhas
imaginárias construídas de tal forma que o vetor campo elétrico seja tangente a elas em
cada ponto. As linhas de força são sempre orientadas no mesmo sentido do campo.

No caso de um campo elétrico gerado por uma carga puntiforme isolada, as linhas de
força serão semirretas. Caso a carga geradora seja puntiforme e positiva, teremos:

Se a carga geradora for negativa:


A seguir você tem o aspecto do campo elétrico resultante, gerado por duas cargas
puntiformes iguais e de mesmo sinais.

A seguir você tem o aspecto do campo elétrico resultante, gerado por duas cargas
puntiformes iguais e de sinais contrários

ATENÇÃO: Duas dicas importantes


Dica 1

 Quanto mais próximas as linhas de força mais intenso será


o campo elétrico. Veja abaixo o que lagostinha está te dizendo:

EB>EC>EA
Dica 2

 As linhas de força não podem se cruzar, pois haveria dois vetores campo
elétrico para um mesmo ponto

Energia Potencial Elétrica


Em alguns casos, e mais fácil entender os fenômenos elétricos por meio do
conceito de energia potencial elétrica e potencial elétrico. Quando colocamos uma carga
de prova em um campo elétrico, dotamos o sistema (carga de prova e campo elétrico) de
energia potencial elétrica, ou seja, a forca elétrica esta em condições de realizar
trabalho. A energia potencial elétrica e dada pela relação:

A unidade de energia no SI e o joule, de simbolo J.

Potencial elétrico
Consideremos um condutor elétrico:

O potencial elétrico (V) representa a energia potencial elétrica por unidade de carga,
sendo uma propriedade associada, exclusivamente, a um determinado ponto.
Em que:
 V é o potencial elétrico do ponto;
 Ep é a energia potencial elétrica de q 0 no ponto;
 q0 é a quantidade de carga elétrica do portador de carga, colocado no ponto em
questão.

No Sistema Internacional de Unidades (S.I.), temos:


Quando temos uma carga puntiforme Q gerando o campo elétrico e considerando um
ponto P situado a uma distância d dessa carga, o potencial elétrico é dado por:

GRÁFICOS Vxd

ATENÇÃO FERINHA:

O potencial elétrico não é tratado como vetor , então se


tivermos uma distribuição de cargas e o problema pedir para calcular
o potencial elétrico resultante num ponto qualquer, o potencial
elétrico resultante é obtido pela soma algébrica e mais importante ,
levando em consideração os sinais das cargas que o produziram. Veja
nessa distribuição de cargas mostrada pelo lagostinha:
Cada carga produz seu potencial

O potencial resultante é obtido pela soma algébrica

SUPERFÍCIES EQUIPOTENCIAIS

É a superfície em que em presença de um campo elétrico, possuem todos os seus


pontos com o mesmo potencial
OLHA O LAGOSTINHA DE NOVO COM NOVAS DICAS:

 Para cargas pontuais, as superfícies equipotenciais são


concêntricas e as linhas de forças são perpendiculares a essas
superfícies.
 Seguindo o sentido das linhas de forças , sempre
encontraremos potenciais cada vez menores, como mostrado nas
figuras abaixo.

CARGA POSITIVA CARGA NEGATIVA

TRABALHO DA FORÇA ELÉTRICA

"O trabalho realizado pela força elétrica, no deslocamento de uma carga q de


um ponto X até um ponto Y, pode ser calculado a partir dos potenciais dos
pontos VX e VY."
VAMOS DESENVOLVER

Tensão Elétrica ou DDP

Chama-se tensão elétrica ou diferença de potencial (ddp), entre os pontos A e B, a


relação:

em que UAB representa a diferença de potencial elétrico entre os pontos A e B, medida


em volt (V). Em relação ao movimento dos portadores de carga elétrica, podemos
afirmar que:

A - Para que os portadores de carga se movimentem ordenadamente, é necessário que


eles estejam sujeitos a uma diferença de potencial
B - O sentido da corrente elétrica convencional é do potencial elétrico maior para o
potencial elétrico menor, sendo que os elétrons se movimentam, espontaneamente, no
sentido contrário, ou seja, do menor para o maior potencial.
C - Na Eletricidade é comum adotarmos a Terra como referência para a energia
potencial elétrica. Assim, o potencial elétrico da Terra é adotado como zero:

EXERCÍCIOS
1 - (Ufpe 2004) Nos vertices de um triangulo equilátero de lado L = 3,0 cm, são fixadas cargas q
pontuais e iguais. Considerando q = 3,0 μC, determine o modulo da forca, em N, sobre uma carga pontual
q0 = 2,0 μC, que se encontra fixada no ponto médio de um dos lados do triangulo e a energia
ARMAZENADA PELAS CARGAS
2 - (Ufpe 2005) Três cargas puntiformes, q, no vácuo, de modulo igual a 2,7 × 10-10 C, estão situadas
conforme indica a figura a seguir. Determine o campo elétrico em N/C e o potencial resultante, em volts,
no ponto O da figura para d = 9,0 cm

3 - Considere três cargas elétricas puntiformes, positivas e iguais a Q, colocadas no vácuo,


fixas nos vértices A, B e C de um triângulo equilátero de lado d, de acordo com a figura
a seguir.A energia potencial elétrica do par de cargas, disponibilizadas nos vértices A e
B, é igual a 0,8 J. Nessas condições, é CORRETO afirmar que a energia potencial elétrica
do sistema constituído das três cargas, em joules, vale

a) 0,8
b) 1,2
c) 1,6
d) 2,0
e) 2,4
4 -(Ufpe 2008) Duas cargas eletricas puntiformes, de mesmo modulo Q e sinais opostos, sao fixadas a
distancia de 3,0 cm entre si. Determine o potencial eletrico no ponto A, em volts, considerando que o
potencial no ponto B e 60 volts.

5- Observea figura:
Duas cargas puntiformes Q e (-3Q) estão separadas por uma distância de 112cm.
O ponto A tem potencial nulo. A distância entre a carga (-3Q) e o ponto A vale:

a) 90cm
b) 88cm
c) 86cm
d) 84cm
e) 82cm

6 - Duas cargas eletricas - Q e + q sao mantidas nos pontos A e B, que distam 82 cm um do outro (ver
figura). Ao se medir o potencial eletrico no ponto C, a direta de B e situado sobre a reta que une as cargas,
encontra-se um valor nulo. Se │Q│ = 3│q│, qual o valor em centimetros da distancia BC?
7 - O esquema abaixo representa cargas elétricas posicionadas no vácuo.

a) Calcule o trabalho realizado pela força elétrica para levar


q do ponto A para o ponto B. Dê o significado físico desse
trabalho.
b) Calcule o trabalho se a carga q fosse levada do ponto B
para o ponto A.

8) Uma carga elétrica q = 2(C vai ser transportada do ponto A para o ponto B do esquema abaixo
segundo a trajetória indicada. Sabe – se que elas encontram – se no vácuo.
a) Calcule o trabalho realizado pela Força eletríca.
b) Se o deslocamento fosse feito por outra trajetória, qual seria o trabalho realizado?

9) Na figura, são indicadas as linhas de força de um campo elétrico uniforme e as superfícies


equipotenciais. Calcule o trabalho realizado pela força elétrica, para deslocar uma carga de 2μC de A até
B. Esse movimento é espontâneo ou forçado?

10) Tem-se no campo de uma carga pontual Q = 100μC dois pontos A e B distantes de Q
respectivamente 30cm e 90cm.Uma carga q = -2μC é transportada desde B até A. Calcule:
a) Os potenciais dos pontos A e B criados pela carga Q;
b) O trabalho realizado pela força elétrica
11) Uma carga elétrica q = - 5 mC, vai ser transportada do infinito até um ponto A, onde sua energia
potencial vale 1200J.
a) Determine o trabalho no deslocamento citado acima.
b) Esse movimento é forçado ou espontâneo? Explique.
c) Calcule o potencial elétrico no ponto A.

12) Uma carga puntiforme fixa de 2μC gera, num ponto A do espaço, um potencial elétrico de 18 x 104 V e
num ponto B um potencial de 6 x 104 V. Pergunta-se:
a) Qual a distância entre o ponto A e a carga fixa ?
b) Qual a distância entre o ponto B e a carga fixa ?
c) Calcule o trabalho realizado por um operador para transportar uma carga de 1μC de B a A.

13) Um elétron q = -1,6 x 10 -19 C é levado de um ponto A a um ponto B, diametralmente opostos, numa
superfície esférica equipotencial de 50 V. Sendo o raio da superfície 1m, determine o trabalho da força
elétrica nesse deslocamento.

14) A figura representa, esquematicamente, várias superfícies equipotenciais de um campo elétrico.


a) Determine o trabalho realizado pela força elétrica para levar uma carga q = 10μC do ponto A ao ponto
D, pelo caminho indicado.
b) qual seria o trabalho realizado se fosse levada de A para D por outro caminho?

15) No campo elétrico devido a uma carga puntiforme positiva Q são dados os pontos A, B e C, situados
em esferas concêntricas com centro em Q. Uma carga de prova q, positiva, pode ser deslocada nesse
campo. Podemos afirmar que o trabalho da força elétrica quando q é deslocada entre dois desses
pontos:
a) é maior no percurso AC do que no percurso AB.
b) é positivo no percurso BA.
c) é nulo no percurso AC.
d) é negativo no percurso AB.
e) em qualquer dos percursos depende da trajetória.

16) Considere as superfícies equipotenciais abaixo, S1, S2 e S3, com seus respectivos potenciais
elétricos indicados, e determine o trabalho para se transportar uma carga de 2μC, do ponto A ao ponto E,
percorrendo a trajetória indicada:
17 -Um corpúsculo de 0,2g eletrizado com carga de 80 C varia sua velocidade de 20m/s para 80m/s ao ir
do ponto A para o ponto B de um campo elétrico. A d.d.p. entre os pontos A e B desse campo elétrico é
de:
a) 1.500 V b) 3.000 V c) 7.500 V d) 8.500 V e) 9.000 V

18- Uma carga elétrica puntiforme Q esta fixa num determinado local, no vácuo (K =
9,0.109 com unidades no SI). O gráfico abaixo representa o potencial elétrico V, gerado
pela carga Q, em função da distancia d ate a carga.
a) Calcule o valor da carga fonte Q.
b) Calcule o potencial elétrico de um ponto B situado a 12 cm da carga Q.
c) Qual a ddp, UAB, entre os pontos A e B?

19) (UEL-PR) Duas cargas elétricas positivas Duas cargas elétricas positivas, Q1 e Q2,
posicionadas conforme esta indicado no esquema abaixo gera um campo eleúrico na
região. Nesse campo elétrico, o potencial assume o mesmo valor nos pontos M e N. As
informações e o esquema permitem concluir que a razão Q1/Q2 vale:
A) 3/8 B) ½ C) 2/3 D) 3/2 E) 2

20) Duas cargas elétricas puntiformes iguais a -2.10-6C estão localizadas em dois
vértices de um triangulo equilátero de lado 6,0 cm. O meio e o vácuo
(Ko=9.109N.m2/C2). Determine o valor da carga a ser colocada no terceiro vértice de
modo que o potencial elétrico no ponto médio do lado entre as cargas negativas seja
nulo.
21) (UEL) Uma carga elétrica positiva Q gera um campo elétrico a sua volta. Duas
superfícies equipotenciais e o percurso de uma carga elétrica q =2.10-6 C, que se desloca
de A para B,estão representados na figura. O trabalho realizado pelo campo elétrico de
Q sobre a carga q nesse deslocamento vale, em joules,

a) 4.10-6 b) 6.10-6 c) 1.10-5 d) – 4.10-6

22) (MACKENZIE) Na figura a seguir, Q=20μC e q =1,5μC são cargas puntiformes no


vácuo. O trabalho realizado pela forca elétrica em levar a carga q do ponto A ao o ponto
B e:
a) 1,8 J b) 2,7 J c) 3,6 J d) 4,5 J e)5,2J1

23) No campo elétrico de uma carga puntiforme Q = +2μC, outra carga q = 1μC e
transportada de um ponto A para outro B, tal que a distancia em relação a Q e dada por
2dA = dB = 6cm. O meio e o vácuo (Ko=9.109N.m2/C2). Determine o trabalho da forca
elétrica para levar q de A ate B.

24) Uma partícula de carga elétrica q = 2,0 μC e transportada desde um ponto A ate um
ponto B de um campo elétrico uniforme de intensidade E = 1,25 ・105 V/m. Determine:
a) o trabalho executado pela forca elétrica no deslocamento da carga de A para B;
b) a diferença de potencial entre os pontos A e B.
25) Sejam duas superfícies equipotenciais A1 e A2, em um campo elétrico uniforme de
intensidade E = 2,0.10-2 N/C, conforme mostra a figura a seguir. As distancias CD e DB
são, respectivamente, 2,0 cm e 1,0 cm. Determine o trabalho da forca elétrica para
conduzir uma carga q = 4,0 μC de C ate B.

26) (CESGRANRIO) A figura a seguir representa as linhas de um campo elétrico


uniforme. A ddp entre os pontos A e B vale 24 Volts. Assim, a intensidade desse campo
elétrico, em Volt/metro, vale:
a) 60 b) 80 c) 120 d) 150 e) 180

CONDUTOR EM EQUILÍBRIO ELETROSTÁTICO

Um condutor está em equilíbrio eletrostático, estando ele eletrizado ou não, quando as


cargas elétrica estão em movimento desordenado.
VAMOS APRENDER ALGUMAS PROPRIEDADES DOS
CONDUTORES ELETROSTÁTICOS

1º - As cargas elétricas em excesso distribuem-se na superfície do condutor , não


permanecendo em seu interior

2º -Todos os pontos internos e a superfície de um condutor em equilíbrio eletrostático


possuem o mesmo potencial elétrico

3º - O campo elétrico no interior dos condutores eletrostáticos é nulo.

4º - Num condutor eletrostático em equilíbrio eletrostático, o vetor campo elétrico é


perpendicular à sua superfície.
5º - Num condutor oco ou maciço , o campo elétrico interno é nulo e qualquer aparelho
detector de carga elétrica não funciona em seu interior esse fenômeno chamamos de
BLINDAGEM ELETROSTÁTICA.

Densidade superficial de carga e poder das pontas

A densidade superficial (σ) de cargas indica a quantidade de cargas distribuída sobre a


área da superfície de um condutor em equilíbrio eletrostático. A unidade de densidade
de carga é C/m2

Quanto maior a densidade superficial numa região do condutor mais intenso é o campo
elétrico nesta região, isto ocorre quando os condutores tem alguma região pontiaguda,
este fato é conhecido como PODER DAS PONTAS.

GRÁFICOS DE CAMPO ELÉTRICO E POTENCIAL EM CONDUTORES


ESFÉRICOS
01. (MACKENZIE) Quando um condutor está em equilíbrio eletrostático, pode-se afirmar,
sempre, que:

a) a soma das cargas do condutor é igual a zero;


b) as cargas distribuem-se uniformemente em seu volume;
c) as cargas distribuem-se uniformemente em sua superfície;
d) se a soma das cargas é positiva, elas se distribuem uniformemente em sua superfície;
e) o condutor poderá estar neutro ou eletrizado e, neste caso, as cargas em excesso
distribuem-se pela sua superfície.

02. (MACKENZIE) Um condutor eletrizado está em equilíbrio eletrostático. Pode-se


afirmar que:

a) o campo elétrico e o potencial interno são nulos;


b) o campo elétrico interno é nulo e o potencial elétrico é constante e diferente de zero;
c) o potencial interno é nulo e o campo elétrico é uniforme;
d) campo elétrico e potencial são constantes;
e) sendo o corpo eqüipotencial, então na sua superfície o campo é nulo.

03. (UNIFORM – CE) Dadas as afirmativas:


I. Na superfície de um condutor eletrizado, em equilíbrio eletrostático, o campo
elétrico é nulo.
II. Na superfície de um condutor eletrizado e em equilíbrio eletrostático, o potencial é
constante
III. Na superfície de um condutor eletrizado e em equilíbrio eletrostático, a densidade
superficial da cargas é maior em regiões de menor raio de curvatura.
São corretas:
a) apenas a I
b) apenas a II
c) apenas a III
d) apenas II e III
e) todas elas.
04. (POUSO ALEGRE – MG) No interior de um condutor isolado em equilíbrio
eletrostático:
a) O campo elétrico pode assumir qualquer valor, podendo variar de ponto para ponto.
b) O campo elétrico é uniforme e diferente de zero.
c) O campo elétrico é nulo em todos os pontos.
d) O campo elétrico só é nulo se o condutor estiver descarregado.
e) O campo elétrico só é nulo no ponto central do condutor, aumentando (em módulo) à
medida que nos aproximarmos da superfície.
05. (PUC – SP) Cinco pequenas esferas igualmente carregadas cada uma com carga q
são usadas para carregar uma esfera oca bem maior, também condutora, mediante
toques sucessivos desta última com cada uma das outras cinco. Quanto à carga total da
esfera oca após os sucessivos contatos com as cinco esferinhas, podemos afirmar:
a) pode ser nula;
b) pode ser de sinal contrário ao da carga das cinco esferinhas;
c) será igual, quer os contatos sejam feitos interna ou externamente;
d) será maior para os contatos externos;
e) será maior para os contatos internos.
06. (UNISA – SP) Uma esfera metálica oca, de 9,0m de raio, recebe a carga de 45,0nC. O
potencial a 3,0m do centro da esfera é:
a) zero volt
b) 135 volts
c) 45 volts
d) 90 volts
e) 15 volts
07. (MED – ABC) Uma esfera metálica A de raio R e eletrizada com carga Q é colocada em
contato com outra esfera metálica B de raio r inicialmente neutra, através de um fio
condutor fino de pequena resistência. Após o contato, devemos ter, necessariamente:
a) a carga na esfera A igual à carga da esfera B;
b) o potencial elétrico na esfera A igual ao potencial elétrico na esfera B;
c) toda a carga de A passará para B;
d) não haverá passagem apreciável de carga de A para B, uma vez que o fio condutor é fino;
e) n.d.a.
08. (U. CAXIAS DO SUL – RS) Uma esfera metálica (e1) de raio 2R e carga elétrica q é
conectada através de um fio condutor a outra esfera metálica (e2) de raio R e
inicialmente descarregada. Após um tempo suficientemente longo, podemos afirmar
que:
a) a carga de cada esfera fica igual a q/2;
b) o potencial elétrico na superfície de e1 é igual ao potencial elétrico na superfície de
e2;
c) a carga de e1 é a metade da carga de e2;
d) o potencial elétrico na superfície de e1 é o dobro do potencial elétrico na superfície de
e2;
e) toda a carga vai para a esfera e2.

09. (PUC – SP) Uma esfera metálica oca (A) e outra maciça (B) têm diâmetros iguais. A
capacidade elétrica de A, no mesmo meio que B:
a) depende da natureza do metal de que é feita;
b) depende de sua espessura;
c) é igual à de B;
d) é maior que a de B;
e) é menor que a de B.

10-(Upe 2010) Um condutor esferico em equilibrio eletrostatico, representado pela figura a seguir, tem
raio igual a R e esta eletrizado com carga Q.

Analise as afirmações que se seguem:


I. No ponto A, o campo elétrico e o potencial elétrico sao nulos.
II. Na superfície da esfera EB = VB/R
III. No ponto C, o potencial elétrico e dado por KQ/R
IV. No ponto C distante do ponto A de 2R, tem-se EC = VC/2R
E CORRETO afirmar que apenas as(a) afirmações(ao)
a) I e III estão corretas.
b) IV esta correta.
c) II e IV estão corretas.
d) III e IV estão corretas.
e) II e III estão corretas.