Você está na página 1de 100

O QUE SERÁ

W W W. R E V I S TA P E G N . G L O B O . C O M

DAS FRANQUIAS?
O presidente da ABF, Altino
Cristofoletti Jr., traça um cenário
do setor para quem quer investir

GESTÃO DE PROJETOS • DEEP LEARNING • ASSISTENTES VIRTUAIS • MODA PLUS SIZE • CHATBOTS

IDEIAS DE FUTURO
PARA MONTAR O SEU NEGÓCIO EM 2018
SUMÁRIO JANEIRO / 2018
8 CARTA DO EDITOR 32 ENTREVISTA

13 ALTINO CRISTOFOLETTI JUNIOR


GRANDES IDEIAS

13 UMA NOVA FRONTEIRA Atento às revoluções que a tecnologia


está provocando em todos os mercados,
o presidente da ABF (Associação Brasileira
16 MODA E EMPODERAMENTO de Franchising) dá um recado ao setor:
quem quiser ganhar dinheiro precisa
rejuvenescer. Para ele, isso passa pela
18 GRANDES MULHERES contratação de nativos digitais nas franquias

19 VENDE-SE EXPERIÊNCIA
38
20 INOVAÇÃO NO RADAR
CAPA
24 MERENDA COM APELO
SAUDÁVEL

28 MAIS GENTE NA LINHA

29 ASSISTENTES VIRTUAIS

30 ACELERAÇÃO DE IMPACTO

ILUSTRAÇÃO:
JAAAIRO

Ferramentas como algoritmos de inteligência artificial, plataformas de realidade


virtual e dispositivos de internet das coisas já estão disponíveis para empresas
de qualquer tamanho e setor. Saiba quais são as startups que vêm se destacando
em meio à revolução digital que dominou todas as áreas da economia

FAÇA PARTE DA MAIOR E MAIS IMPORTANTE COMUNIDADE DE EMPREENDEDORISMO DO BRASIL

facebook.com/revistapegn twitter.com/peqempresas google.com/+RevistaPEGN pinterest.com/revistapegn instagram.com/revistapegn stayfilm.com/pegn

4 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTOS: ANNA CAROLINA NEGRI /Editora Globo ILUSTRAÇÕES: Bárbara Malagoli e Jaaairo

www . revistapegn . com . br


REVISTAPEGN.GLOBO.COM

70 82
MEUS NEGÓCIOS
NO MUNDO SÓ NO SITE
CAPA
VAREJO GLOBALIZADO
STARTUPS
84 COMO FAZER FRANQUIA DE TRADIÇÃO
86 GESTÃO
Escolha o melhor
método para gerenciar
os projetos da sua empresa

MAIS NO SITE

Não basta ter um bom pro-


duto: é preciso administrar

TENDÊNCIAS GLOBAIS bem o negócio. Um curso


gratuito ensina as melhores
A Home Refill faz o supermer-
cado para o cliente e entrega
práticas. Saiba mais em: as compras em casa. O negócio
Das plataformas de análise genética https://glo.bo/2km3xKd conta com uma tecnologia que
aos robôs de inteligência artificial,
analisa o comportamento dos
conheça as tecnologias e as empresas
que estão revolucionando modelos 94 COMO EU FIZ usuários e envia a quantidade
certa de produtos por mês.
de negócio e hábitos de consumo
https://glo.bo/2BNDbug
98 VIDA DIGITAL
ANDRÉ PENHA
ATENDIMENTO VIP

ERRATAS
Diferentemente do que foi
publicado na reportagem
Empreendedores & Ativistas
(novembro de 2017), o CIES
(Centro de Integração de
Educação e Saúde) realiza 5.000
atendimentos diários; o orçamento
anual da empresa é de R$ 80 milhões; O empreendedor Leandro Frei-
e o seu fundador, Roberto Kikawa, não tas contratou um arquiteto pa-
MAIS NO SITE
presta mais serviços médicos para o ra dar uma nova cara à sua
Hospital São Camilo borracharia. O empreendimen-
A inteligência artificial ganhou o mun- to de Vitória (ES) ganhou um
Diferentemente do que
do, e muitas empresas começam a ambiente clean e decoração
foi publicado na reportagem
usar a tecnologia para melhorar os feita com rodas e pneus. Os
Tocando de Ouvido
processos do dia a dia. Conheça cin- (Edição 347, seção Grandes funcionários atendem os clien-
co tendências do setor que serão vitais Ideias), Flávio Giannini tes vestindo uniformes com
para os negócios nos próximos anos. é neto — e não filho — do fundador gravata, colete e botinhas.
https://glo.bo/2jPiSWb da Giannini Instrumentos Musicais https://glo.bo/2D5S7SC

Acompanhe os destaques da semana Assine Pequenas Empresas & Grandes Negócios Anuncie 11 3767-7700 e 11 3767-7489 (SP);
pela Newsletter (cadastro em nosso site) www.assineglobo.com.br 21 3380-5924 (RJ); publipegn@edglobo.com.br

IMPORTANTE
Para falar com a redação, comentar reportagens ou fazer sugestões, escreva para: Nenhuma empresa, exceto a Editora Globo, está
pegn@edglobo.com.br. autorizada a vender produtos ou serviços em nome
de Pequenas Empresas & Grandes Negócios. Em
Os faturamentos publicados nas matérias são informados pelas próprias empresas. caso de dúvida, escreva para pegn@edglobo.com.br.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 5


BEMACASH.
A SOLUÇÃO QUE VOCÊ
ESTAVA ESPERANDO
PARA

O SEU NEGÓCIO.
Um combo de sistema de gestão

e equipamentos para fazer

a sua empresa crescer.

A partir de R$10,00 por dia.

Descomplica.
Mexe. Vai de
Bemacash.
Imagens meramente ilustrativas.

DESCOMPLIQUE AGORA: 1199367.9500 - ADICIONE ESSE NÚMERO E MANDE UMA MENSAGEM www.bemacash.com.br
AO LEITOR

PEGN, UMA MARCA BEM MAIOR


QUE O PAPEL QUE A IMPRIME
Sem querer contradizer esta edição sobre as ideias
do futuro — planejada, apurada e escrita por me-
ses pelo editor Thomaz Lira Gomes —, vamos lá, ao
nosso ponto de partida: a tecnologia não é uma luz
divina que separa o antigo do novo, nem unicórnios
(como são chamadas as raras startups que valem
mais de US$ 1 bilhão) de empresas cambaleantes.
Tecnologia é instrumento. É preciso capacidade de
execução, foco, gestão de pessoas e uma certa neu-
rose por resultados para ter o direito de usar a pa-
lavra sucesso. Por isso, abro um espumante e faço
um brinde imaginário a cada leitor de PEGN para ce-
lebrar as conquistas deste time e deste título nessa
virada de 2017 para 2018. Juntos, passamos os últi- 2018 À VISTA
mos anos construindo uma marca que conseguisse A partir da
atender aos anseios dos empreendedores sobre como esquerda,
revista Propaganda. Administrar pessoas também Thomaz, Robson
transformar ideias em empresas. Das franquias aos me ensinou o que significa trabalhar cotidianamen- e Jairo, no rooftop
food trucks. Das assinaturas de flores aos pet shops. te a superação individual e o espírito colaborativo. da Editora
Dos apps aos bots. Buscamos centenas de exemplos, Globo: talentos
Portanto, o rito de partida é bem-vindo, quando são premiados e
tendências, inovações e muito serviço para que os bons os caminhos a serem seguidos. Nos despedi- novos caminhos
recém-chegados ao mundo dos negócios consumis- mos com alegria de Robson Viturino, editor executi-
sem mais conteúdo de qualidade e menos ansiolíticos vo, que segue confiante para uma nova etapa de sua
no seu dia a dia. Para crescer, nosso foco tem sido a carreira como escritor premiado. Jairo Rodrigues,
curadoria e a extensão da marca para fronteiras que diretor de arte, a essa hora deve estar entre tapas e
ultrapassam a revista impressa. Uma marca é maior xerezes na Espanha, iniciando uma carreira interna-
que o papel que a imprime. Em um mundo conectado cional. Para ocupar o seu lugar, brindamos a entrada
e ávido por novidades, quebramos barreiras, criamos do talentoso Alex Vargas Cassalho. Comemoramos
eventos pelo país, reforçamos a plataforma digital também a chegada do jornalista Marcos Coronato,
com coberturas de eventos internacionais em tem- vindo de Época, ao time das redações de PEGN e
po real e, depois do ciclo do Movimento Empreenda, Época NEGÓCIOS, que passam a atuar de forma
que rodou várias capitais e deu origem ao Encon- integrada. Enquanto torcemos por eles, voltamos
tre um Anjo, criamos um Festival para celebrar essa nossa atenção para 2018 e trabalhamos para ser seu
simbiose de PEGN com o empreendedor brasileiro. guia, seu mentor, seu melhor amigo, seu psicanalista.
Estamos falando de quase 5 milhões de seguidores Thomaz trabalhou criteriosamente, ao lado de todo
nas redes sociais (ah, por favor, continue fazendo a o time, para eleger as 100 ideias interessantes que
sua parte dando um like, um share, um follow e nos estão desenhando o amanhã, o daqui a pouco, o logo
enviando sua opinião, para a gente comemorar um ali na esquina, da sua cidade e também da internet. E
número ainda maior de interações em 2018!). Tive- tudo o que não queremos é que você tenha medo de
mos vitórias pessoais para compartilhar também. O tecnologia, inovação, disrupção ou qualquer palavra
prêmio Citi Journalistic Excellence Award, por exem- da moda que, no fundo, no fundo, serve somente para
plo, é um dos mais relevantes do mundo. E quem o fazer melhor o que já está sendo feito hoje. Por aqui,
ganhou foi o Thomaz. Ele estava tão inspirado que permanecemos como a marca que vai te conduzir
recebeu também, em dose dupla, o prêmio da Asso- sempre para o lado dos ganhadores.
ciação Comercial e Industrial de Florianópolis pela
reportagem A Ilha Digital. Mas, nesse time, ninguém
brilha sozinho. Se você tem em mãos uma boa edi-
ção, é por causa de cada pessoa envolvida em nossas
frentes. Essa é a maior vitória de PEGN, e que nos Sandra Boccia
levou a conquistar o Prêmio Veículos de Comunica- Diretora de Redação
ção, na categoria revista de negócios, conferido pela Sandra Boccia

8 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO 2018 FOTO: RODRIGO BULDRINI/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


EXPEDIENTE

DIRETOR GERAL: Frederic Zoghaib Kachar


DIRETOR DE AUDIÊNCIA: Luciano Touguinha de Castro
DIRETORA DE MERCADO ANUNCIANTE: Virginia Any
DIRETOR EDITORIAL: Fernando Luna

DIRETOR DE GRUPO AUTOESPORTE, ÉPOCA NEGÓCIOS, GLOBO RURAL E PEQUENAS EMPRESAS & GRANDES NEGÓCIOS: Ricardo Cianciaruso DESEJA FALAR COM A
DIRETORA DE REDAÇÃO: Sandra Boccia EDITORA GLOBO?
EDITORES EXECUTIVOS: Marisa Adán Gil e Robson Viturino ATENDIMENTO:
EDITORES: Fabiano Candido, Mariana Iwakura e Thomaz Gomes 4003-9393
REPÓRTER: Adriano Lira www.sacglobo.com.br
ESTAGIÁRIOS: Júlio Viana e Vitória Batistoti (texto)
VENDAS CORPORATIVAS E PARCERIAS:
EDITOR DE ARTE: Jairo Rodrigues
COLABORADORES: Felipe Datt, Lara Silbiger, Maria Isabel Moreira e Paula Pacheco (texto); Laís Rigotti (revisão);
11 3767-7226
Bárbara Malagoli e Guilherme Henrique (ilustração); Alexandre Battibugli, Anna Carolina Negri, Caio Cezar, Daniela Toviansky, Guilherme Pupo,
parcerias@edglobo.com.br
João Marcos Rosa, Keiny Andrade, Marcelo Correa, Marcus Desimoni e Ricardo Jaegere (fotografia) PARA ANUNCIAR:
ASSISTENTE DE REDAÇÃO: Sabrina dos Santos Bezerra SP: 11 3736-7128 | 3767-7447 | 3767-7942
3767-7889 | 3736-7205 | 3767-7557
ESTÚDIO DE CRIAÇÃO
DIRETORA DE ARTE: Cristiane Monteiro; DESIGNERS: Alexandre Ribeiro Zanardo, Clayton Rodrigues, RJ: 21 3380-5930 | 3380-5923
Felipe Hideki Yatabe, Marcelo Massao Serikaku e Verúcio Ferraz; Letícia Melli (colaboradora) BSB: 61 3316-9584
NA INTERNET:
MERCADO ANUNCIANTE EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Daniela Nunes Lopes Chahim, Juliane Ribeiro
www.assineglobo.com.br
Silva, Maria Cristina Machado e Pedro Paulo Rios Vieira dos Santos
SEGMENTOS — TECNOLOGIA, TI, TELECOM, ELETROELETRÔNICOS, COMÉRCIO LICENCIAMENTO DE CONTEÚDO:
E VAREJO BRASÍLIA 11 3767-7005 |
GERENTE DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Ciro Horta Hashimoto; EXECUTIVOS GERENTE MULTIPLATAFORMA: Barbara Costa Freitas Silva; EXECUTIVOS venda_conteudo@edglobo.com.br
MULTIPLATAFORMA: Christian Lopes Hamburg, Cristiane de Barros Paggi Succi, MULTIPLATAFORMA: Jorge Bicalho Felix Junior ASSINATURAS:
Jessica de Carvalho Dias e Roberto Loz Junior. 4003-9393
OPEC OFF LINE: Carlos Roberto de Sá, Douglas Costa e Bruno Granja www.sacglobo.com.br
SEGMENTOS — BENS DE CONSUMO, ALIMENTOS E BEBIDAS, MODA E BELEZA, OPEC ONLINE: Danilo Panzarini e Rodrigo Pecoschi
ARQUITETURA E DECORAÇÃO EDIÇÕES ANTERIORES: o pedido
DIRETORA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Selma Souto; EXECUTIVOS será atendido através do jornaleiro
EGCN ao preço da edição atual,
MULTIPLATAFORMA: Eliana Lima Fagundes, Fátima Regina Ottaviani, Giovanna CONSULTORA DE MARCAS: Olivia Cipolla Bolonha
Sellan Perez, Paula Santos Silva e Selma Teixeira da Costa. desde que haja disponibilidade
de estoque. Faça seu pedido
DESENVOLVIMENTO COMERCIAL E DIGITAL na banca mais próxima.
SEGMENTOS — MOBILIDADE, SERVIÇOS PÚBLICOS E SOCIAIS, AGRO NEGÓCIOS, DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO COMERCIAL E DIGITAL: Tiago Joaquim Afonso;
INDÚSTRIA, SAÚDE, EDUCAÇÃO, TURISMO, CULTURA, LAZER, ESPORTE G.LAB: Caio Henrique Caprioli, Lucas Fernandes; EVENTOS: Daniela Valente; PARA SE CORRESPONDER
DIRETOR DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Renato Augusto Cassis Siniscalco; PORTFÓLIO E MERCADO: Rodrigo Girodo Andrade PROJETOS ESPECIAIS: Luiz Claudio COM A REDAÇÃO:
EXECUTIVOS MULTIPLATAFORMA: Cristiane Soares Nogueira, Diego Fabiano, João
dos Santos Faria, Guilherme Iegawa pegn@edglobo.com.br
Carlos Meyer e Priscila Ferreira da Silva
DIRETORA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Sandra Regina de Melo Pepe; AUDIÊNCIA
EXECUTIVOS DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Dominique Pietroni de Freitas e DIRETOR DE MARKETING CONSUMIDOR: Cristiano Augusto Soares Santos;
Lilian de Marche Noffs DIRETOR DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO COMERCIAL: Ednei Zampese;
COORDENADORES DE MARKETING: Eduardo Roccato Almeida e Patricia Aparecida
SEGMENTOS — FINANCEIRO, IMOBILIÁRIO Fachetti
DIRETOR DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Emiliano Morad Hansenn; EXECUTIVOS O QUE É O G.LAB
MULTIPLATAFORMA: Ana Silvia Costa e Milton Luiz Abrantes ESTRATÉGIA DIGITAL
O G.Lab elabora conteúdos de
COORDENADOR: Santiago Carrilho
qualidade patrocinados por empresas
ESCRITÓRIOS REGIONAIS DESENVOLVEDORES: Alexsandro Macedo, Fabio Marciano, Fernando Raatz, Fred
que contratam seus serviços. Esses
DIRETORA DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA: Luciana Menezes Pereira; GERENTE Campos, Leandro Paixão, Marden Pasinato e William Antunes
conteúdos são identificados por
MULTIPLATAFORMA: Larissa Ortiz expressões como “apresenta”,
ESTRATÉGIA DE CONTEÚDO DIGITAL “apresentado por”, “oferecimento”,
RIO DE JANEIRO GERENTE: Silvia Balieiro “especial publicitário”, “conteúdo
GERENTE DE NEGÓCIOS MULTIPLATAFORMA RJ: Rogerio Pereira Ponce de Leon; publicitário”, “publieditorial” e “promo”.

NOSSOS VALORES
Fundada há 29 anos, a Revista Acreditamos que é possível fazer Acreditamos que o empreendedorismo conhecimento produz experiências
Pequenas Empresas & Grandes aquilo que você gosta. E lucrar com isso pode e deve ser promovido e ensinado nas mais ricas
Negócios tem por missão ajudar Acreditamos que é possível ter lucro escolas de todo o país, para despertar Acreditamos que a informação precisa,
pessoas inovadoras a transformar criando um ambiente de trabalho talentos e habilitar os cidadãos a clara e de qualidade seja um instrumento
ideias em grandes realizações. As saudável, inspirador e causando um administrar seus negócios capaz de transformar e aperfeiçoar
reportagens da revista apresentam impacto positivo na sociedade Acreditamos no empreendedorismo empreendedores, empresas e relações
oportunidades de negócios para Acreditamos na inovação e na força como chave para a realização de sonhos de trabalho
micro, pequenas e médias empresas criativa que vem das novas empresas Acreditamos que o empreendedorismo Acreditamos que todas as empresas,
e têm o compromisso de informar o Acreditamos no empreendedorismo está alinhado com a visão de mundo independentemente do tamanho, devem
que há de mais moderno em conceitos como pilar essencial para uma (trabalho com diversão e senso de adotar práticas ambientalmente
de gestão, marketing, estratégia, economia equilibrada e para uma propósito) das novas gerações corretas e gerar lucro de modo
finanças e tecnologia. melhor distribuição de riquezas Acreditamos que compartilhar sustentável

O Bureau Veritas Certification, com base nos processos e procedimentos descritos no


seu Relatório de Verificação, adotando um nível de confiança razoável, declara que o
Inventário de Gases de Efeito Estufa - Ano 2011, da Editora Globo S.A., é preciso, confiável
e livre de erro ou distorção e é uma representação equitativa dos dados e informações de
GEE sobre o período de referência, para o escopo definido; foi elaborado em conformidade
com a NBR ISO 14064-1:2007 e Especificações do Programa Brasileiro GHG Protocol.

P equenas e mPresas & G randes n eGócios é uma publicação mensal da EDITORA GLOBO S.A. – Av. 9 de Julho, 5.229, Jardim Paulista, São Paulo (SP), CEP 01407-907 – Tel. 11 3767-7000. Distribuidor para todo o Brasil: Dinap -
Distribuidora Nacional de Publicações; Impressão: Plural Indústria Gráfica Ltda. – Avenida Marcos Penteado de Ulhoa Rodrigues, 700 – Tamboré – Santana de Parnaíba, São Paulo, SP – CEP 06543-001

JANEIRO 2018 pequenas empresas & grandes negócios 9


APRESENTA

SUA EMPRESA
NO PRÓXIMO NÍVEL

SETEINOVAÇÕES PARA
FICAR DE OLHO EM 2018
Criando oportunidades para empreender,
a transformação digital está mudando a cara dos negócios

1 2
D
rones pulverizam plantações, DRONES INTERNET DAS COISAS
robôs vendem produtos. A aná- De todas as atividades econômicas Nos próximos anos, a Internet of
lise de dados antecipa desejos que os drones podem revolucionar, a Things (IoT) se concretizará fortemente,
dos clientes. A mesma tecnolo- agricultura está entre as que vão colher revolucionando produtos, serviços e mo-
gia que muda a forma como vivemos mais benefícios. Carregando câmeras delos de negócio. A Gartner prevê que 20,4
também favorece novos negócios e mer- e sensores, os Veículos Aéreos Não- bilhões de coisas conectadas estarão em
cados. Para manter-se competitivo, é -Tripulados (Vants) auxiliam o mapea- uso no mundo até 2020. É também neste
preciso estar atento e aberto ao novo. A mento de pragas, queimadas e outros ano que investimentos em IoT vão superar
boa notícia é que soluções sofisticadas incidentes nas plantações. Eles tam- a incrível marca de US$ 1 trilhão, de acor-
se tornam mais acessíveis à medida que bém são capazes de pulverizar o solo do com o IDC. No Brasil, um estudo do
amadurecem, favorecendo empresas de com precisão e em tempo recorde. Já BNDES reúne proposições para guiar as
todos os tamanhos. Veremos nos próxi- nos próximos anos, o agronegócio de- políticas públicas e ações para Internet das
mos anos, a consolidação de diversas verá se tornar um dos principais com- Coisas entre 2018 e 2022. Saúde, Cidades
soluções tecnológicas, porém sete delas pradores de Vants, de acordo com a Inteligentes, Indústria e Rural são consi-
merecem atenção imediata. Sociedade Nacional de Agricultura. derados setores prioritários.
3 SEGURANÇA CIBERNÉTICA
A rápida digitalização dos negócios, com tudo conec-
tado, exige cada vez mais cuidados com a cibersegurança.
Do contrário, os prejuízos serão inevitáveis. Até 2020,
US$ 3 trilhões serão perdidos em ataques a pessoas, em-
presas e governos. Também em dois anos, pelo menos 60%
das organizações sofrerão grandes falhas em seus serviços
por conta de agentes mal-intencionados, garante a Gartner.
Desta forma, os sistemas de defesa, antes uma preocupa-
ção periférica, agora devem estar no topo das prioridades.
É uma questão de sobrevivência.

4 BIG DATA
Cada vez mais será possível entender aquilo que o
cliente pensa, antecipando seus desejos. A partir da aná-
lise de dados, a ciência consegue fornecer direcionamen-
tos valiosos aos negócios, impactando diretamente no
faturamento das empresas. O mercado total de Big Data
e Analytics na América Latina faturou US$ 2,48 bilhões
em 2016. Liderado pelo Brasil e México e impulsionado
pela transformação digital, o setor deverá triplicar em
2022, segundo estimativa da Frost & Sullivan.

5
tab
CHATBOTS
Os chatbots são programas que es-
belecem conversas de voz ou texto com
6 EXPERIÊNCIA IMERSIVA
Ao inserir elementos digitais no
mundo real, o jogo Pokémon Go! mos-
pessoas. Atualmente já vemos milhares trou na prática como a Realidade Au-
desses sistemas funcionando em platafor- mentada (RA) funciona. Já a Realida-
mas de troca de mensagens como Mes- de Virtual (RV) é um pouco diferente,
senger e Telegram. Sem interação com pois transporta o usuário para um
humanos, o usuário pode pedir uma pi- ambiente paralelo. Com milhares de
zza, obter assistência jurídica ou receber possibilidades de aplicações, as tecno-
informações sobre produtos, por exemplo. logias irmãs irão gerar um gasto mun-
O potencial de incremento é enorme, es- dial de US$ 17,8 bilhões em 2018 –
pecialmente para o varejo. O Internatio- aumento de quase 95% em relação ao
nal Data Corporation (IDC) aponta que estimado para 2017, estima o IDC.
os bots irão influenciar pelo menos 10%

7
das vendas até 2019.
BLOCKCHAIN
Blockchain é a tecnologia por trás
das operações da Bitcoin. O sistema
utiliza uma rede conectada para validar
operações de forma confiável, segura e
descentralizada. Mas seu potencial vai
além das criptomoedas. Modelos de ne-
gócios tradicionais baseados em garan-
tia de confiança como bancos, cartórios,
tabeliões e autoridades de registros de
patentes sentirão o impacto. Um relató-
rio do Fórum Econômico Mundial con-
clui que, até 2027, a tecnologia de blo-
cos deterá 10% do PIB global.

PRODUZIDO POR
a página
á i com mais
i dde
2 milhões
de curtidas
virou livro
www.globolivros.com.br
nas livrarias e em e-book
TENDÊNCIAS,
EMPRESAS E
PESSOAS QUE
INSPIRAM
Edição: Robson Viturino

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

UMA NOVA
FRONTEIRA
Um time de profissionais de
Campinas (SP) decide se
aventurar no fascinante — e
ainda pouco explorado por aqui
— universo do deep learning. Ao
desbravar uma das áreas mais
promissoras da inteligência
artificial, a NeuralMind aposta
em um mercado bilionário que
tem atraído investimentos e
atenções de diversos setores

Marisa Isabel Moreira

ILUSTRAÇÃO: THINKSTOCK JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 13


GRANDES IDEIAS INOVAÇÃO

R
oberto Lotufo, 61 anos, era pesquisador e
professor titular da Faculdade de Engenha- ONDE O DEEP
ria Elétrica e de Computação da Unicamp
havia décadas quando começou a orien-
LEARNING FAZ
tar o mestrado de Rodrigo Nogueira, em
2014. Foi esse aluno que o despertou para o poten-
A DIFERENÇA
cial do deep learning, uma área da inteligência artifi- A tecnologia de “aprendizagem
cial que procura simular o funcionamento do cérebro profunda” se espalha por diversos
humano usando algoritmos sofisticados. Colocada mercados em uma velocidade
em prática, a tecnologia permite um ganho de pro- alucinante. A seguir, veja quatro
dutividade em uma exemplos de como a inteligência
infinidade de ativi- artificial pode causar grandes
dades (veja ao la- revoluções em pouquíssimo tempo.
do). Para Lotufo, foi Na verdade, algumas delas já estão
uma descoberta acontecendo bem debaixo do nosso
que levou a uma nariz. Basta olhar para elas
guinada em sua car-
reira de mais de 30
anos como profes- SEGURANÇA APRIMORADA
sor acadêmico. Soluções baseadas em deep learning
Inicialmente, Lo- poderão subir a barra na detecção
tufo redirecionou de comportamentos suspeitos. Com
suas pesquisas para isso, ajudam a prevenir e responder a
esse ramo promis- ataques cibernéticos. Alguns sistemas
sor da inteligência miram também a segurança física de
FORA DOS empresas, residências e cidades.
artificial. E logo co- MUROS
meçou a alimentar o sonho de abrir uma empresa. Lotufo e Patricia
Experiência não lhe faltava. O então professor tra- no escritório da
balhou por quase dez anos como diretor da Agência
NeuralMind, em CARROS AUTÔNOMOS MELHORES
Campinas, interior
de Inovação da Unicamp, ajudando empresas de ba- de São Paulo: Em vez de simplesmente reagir
se tecnológica a colocar seus negócios no mercado. da academia
a uma infinidade de cenários, os
para o mundo
Em 2017, seu sonho de empreender virou realidade. dos negócios carros sem motoristas (e com deep
Ele e a engenheira de produção Patricia Magalhães learning) poderão aprender com os
de Toledo, 45, que conheceu durante esse trabalho na comportamentos humanos e até trocar
incubadora, fundaram a NeuralMind, uma empresa informações com outros veículos.
100% focada em deep learning. “Percebemos a soli-
dez da tecnologia, que hoje já se iguala ou até supe-
ra a habilidade humana em várias áreas e pode ge-
MARKETING MAIS EFICIENTE
rar produtos comerciais bem-sucedidos”, diz Lotufo. A classificação dos consumidores
A NeuralMind já fechou negócios com três empre- poderá ser refinada com a ajuda
sas da área financeira e trabalha no desenvolvimen- de soluções que detectam padrões
to de uma solução de controle de pragas agrícolas de comportamento, sentimentos e
em conjunto com uma companhia do setor de agro- intenções. Assim, as empresas farão
negócio. No varejo, fez uma parceria com a TXTvi- recomendações mais precisas e em
sion para a criação de um robô capaz de ler folhetos menor tempo — e poderão melhorar a
percepção de suas marcas.
promocionais e anúncios na web — e depois muni-
ciar rapidamente empresas de pesquisa, indústrias
e e-commerces na sua tomada de decisões. Na área DIAGNÓSTICOS CERTEIROS
de treinamento presencial, a startup oferece cursos
introdutórios e avançados tanto para turmas aber- O potencial dos algoritmos para
tas como na modalidade in company. “Desde julho, reconhecer e analisar padrões pode
já formamos mais de 100 profissionais”, diz Patrícia. trazer grandes mudanças à área médica.
Em 2018, a empresa estima faturar R$ 400 mil. Com o desenvolvimento de sistemas
dedicados a aprimorar o diagnóstico
por imagem, esse mercado está no radar
de muitas empresas de tecnologia.

14 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: ALEXANDRE BATTIBUGLI / Editora Globo

www . revistapegn . com . br


A CORRIDA PELO NOVO A ÁREA QUE
MAIS CRESCE

Startups inovadoras com deep learning no centro do seu modelo de negócios têm
A inteligência
surgido em vários países. O fenômeno deu o sinal para uma corrida pela liderança no artificial é assunto
mercado de inteligência artificial. Muitas dessas startups têm sido incorporadas por nos laboratórios de
gigantes da tecnologia. Segundo dados da empresa de pesquisa CB Insights, entre pesquisa e no ima-
ginário popular há
2012 e o primeiro semestre de 2017, cerca de 250 empresas que usam algoritmos de décadas, mas ainda
inteligência artificial foram adquiridas por grandes empresas de tecnologia. O Google é a está na infância em
companhia mais ativa, com a compra de 12 negócios nesse período. Conheça a proposta termos de soluções
práticas e geração
de seis startups que têm colhido bons resultados na área de deep learning de negócios. Foi
somente nos últimos
anos que as primei-
CAPTRICITY ZEBRA MEDICAL VISION ras aplicações en-
traram na rotina da
A startup americana promete extrair dados de quaisquer sociedade. Há uma
A empresa israelense combina uma gigantesca base aposta de que esse
fontes, incluindo documentos manuscritos, com precisão de dados de exames de imagem, registros médicos e quadro mude drasti-
de 99,9%. Além da captura, compatibiliza os dados com ferramentas de deep learning. Com isso, desenvolve sistemas camente em pouco
os sistemas de empresas e organizações para que estas que analisam dados em tempo real e ajudam radiologistas tempo. A empresa
possam usá-los na tomada de decisões. A solução é a produzir diagnósticos mais rápidos e precisos. O objetivo é de pesquisa Tractica
indicada para governos, seguradoras, operadores de saúde e descobrir doenças em estágios iniciais — entre elas, câncer estimava que o mer-
entidades do terceiro setor. Fundada em 2011, a Captricity já e problemas ósseos e cardiovasculares — e auxiliar no cado de inteligência
recebeu US$ 49 milhões em investimentos. desenvolvimento de programas de saúde e prevenção. artificial dedicado
aos consumidores
fechasse o ano de
GRAPHCORE TRACTABLE 2017 com US$ 2,7
bilhões, e que esse
valor chegaria a
Desde sua fundação, em 2016, a startup britânica obteve Com foco na automação de tarefas com alto grau de US$ 42,1 bilhões em
US$ 110 milhões em aportes para desenvolver unidades de especialização, a britânica Tractable desenvolveu sistemas 2025. Daqui a sete
processamento de inteligência (IPUs, na sigla em inglês). capazes de reconhecer, analisar e classificar fotografias. Um anos, o mercado de
Com isso, elevam o desempenho e a eficiência de redes dos alvos principais são as empresas de seguro de carros. software de deep
neurais (modelos computacionais inspirados pelo sistema O sistema recebe de oficinas imagens de partes e peças learning, a área mais
nervoso de um animal e que são capazes de aprender e possivelmente avariadas e classifica-as como reparáveis, promissora nesse
reconhecer padrões), ao mesmo tempo em que reduzem irreparáveis ou em boas condições, fazendo com que a segmento, deve
custos de inteligência artificial na nuvem e em datacenters. seguradora pague aos clientes o preço justo pelos consertos. responder sozinho
por US$ 34,9 bilhões
(em 2016, o deep
LIULISHUO NETRADYNE learning gerou fatu-
ramento de
US$ 655 milhões). A
A empresa chinesa promete reduzir o tempo de A indiana Netradyne trabalha há dois anos em um Stratistics confirma
aprendizado de inglês para um terço do necessário com os sistema para frotas de veículos. Ele é baseado em câmeras essas previsões
métodos tradicionais. Seu tutor baseado em inteligência instaladas nos para-brisas e em algoritmos próprios de de crescimento
artificial oferece aos alunos conteúdo de ensino e plano processamento de vídeo. O sistema permite às empresas exponencial. Para a
de estudos personalizados, incluindo recursos de audição, acompanhar em tempo real e em detalhes o desempenho empresa, o mercado
pronúncia, leitura e escrita. Segundo a empresa, mais de 50 de seus motoristas, incluindo a visão da estrada à frente global de deep lear-
milhões de usuários usam seus apps para aprender o idioma. e detalhes do percurso. A solução também emite avisos ning deve alcançar
A startup já recebeu mais de US$ 100 milhões em aportes. sonoros aos motoristas quando uma colisão é iminente. a cifra de US$ 72,1
bilhões em 2023.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 15


GRANDES IDEIAS OPORTUNIDADE

MODA E EMPODERAMENTO
Amanda Momente começou criando roupas fitness para si mesma e acabou descobrindo um
nicho de mercado. Assim nasceu a Wonder Size, empresa especializada no público plus size

Felipe Datt

Ao visitar a edição de junho da Pop ENGAJAMENTO


Plus, maior feira de moda plus si- Amanda Momente
ze do Brasil, a corretora de imóveis (à dir.) e Marioli
Oliveira: roupa
Amanda Momente, 28 anos, sur- com inspiração
preendeu-se com o interesse pela feminista
calça legging que vestia. “Pratico
exercícios físicos e sou manequim
58. Pela dificuldade em encontrar
roupas, produzia minhas peças
numa costureira”, diz. Esse foi o
ponto de partida para a criação
da Wonder Size,
grife que produz
peças como tops,
CONTE SUA
calças e roupões
— do tamanho
44 ao 66. As rou- HISTÓRIA
passão batizadas
em homenagem
a ícones feminis-
tas como a hero-
ína Joana d’Arc,
a nadadora Annette Kellerman e
a inventora do sutiã, Mary Jacob.
Seus produtos estão à venda no si-
te da marca e em feiras. As estam-
pas são feitas pela designer e sócia
Marioli Oliveira, 32, e a produção
é terceirizada. Vencedora da últi-
ma edição do concurso Conte sua
História, promovido por PEGN,
a empresa faturou R$ 45 mil nos
primeiros três meses de operação.

NOVO MERCADO
Três varejistas que apostam no segmento plus size

FUNCIONALIDADE PARA TODOS OS TIPOS MULTIMARCAS PLUS SIZE

A Clamarroca Plus é uma marca de jeans fun- Com sede em Curitiba (PR), a For All Types foi Fundada em 2013, em São Paulo, a Flaminga é
dada por Mariana Camargo, 32 anos. O negócio fundada em 2015 por Bianca de Castro da Silva um e-commerce multimarcas de moda plus size.
começou no Instagram, em setembro de 2016, e Reis, 23 anos, e é especializada em lingeries e “Detectamos pelas pesquisas que boa parte do
logo lançou um e-commerce e uma loja física em moda praia para mulheres que vestem mane- público plus size não sentia prazer na compra físi-
São Paulo. “É a roupa com o conforto e a funcio- quins a partir do 48 — sem tamanho máximo. ca, seja pela oferta reduzida, seja por descaso do
nalidade que esse público precisa”, diz Mariana. “Faço parte do público-alvo e sentia falta de vendedor”, diz a sócia Sylvia Sendacz, 50 anos.
São 20 modelos de calças em quatro cortes, seis várias especificidades nas peças, do conforto à A plataforma trabalha com 50 fornecedores e
modelos de shorts e 15 modelos de blusinhas. A sustentação”, diz. São 20 itens em catálogo. O oferece 3.000 itens. Desde o final de 2017, a em-
previsão é faturar R$ 650 mil em 2017. faturamento previsto para 2017 é de R$ 72 mil. presa também atende o público masculino.

16 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: ANNA CAROLINA NEGRI/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


GRANDES IDEIAS PRÊMIO

GRANDES MULHERES
Escolhidas entre mais de 400 inscritas, as cinco empreendedoras que
mais se destacaram no ano foram premiadas por PEGN e Facebook

Mariana Iwakura

As vencedoras da segunda edição do Prêmio Gran- tiveram a difícil tarefa de eleger as cinco vencedo-
des Mulheres, uma parceria entre Pequenas Em- ras, retratadas abaixo. Suas histórias foram conta-
presas & Grandes Negócios e Facebook, foram das na revista, no site e nas redes sociais de PEGN e
consagradas em uma festa no dia 6 de dezembro, em serão exemplos para outras empreendedoras. “Este
São Paulo. Neste ano, o prêmio recebeu 407 inscri- é o momento para encorajar e capacitar as mulhe-
ções de 22 estados e do Distrito Federal. A partir des- res no mundo dos negócios”, diz Sandra Boccia, di-
se grupo, foram escolhidas 22 finalistas. As juradas retora de redação de PEGN e de Época NEGÓCIOS.

1. Miriam Penna Diniz


(no centro), da Emap
1. 2. Solar, ganhadora na
categoria Pequena
Empresa, recebe o
prêmio de Grande
Vencedora de Cadija
Tissiani (à esq.),
diretora de marketing
para pequenas e
médias empresas
do Facebook, e
de Sandra Boccia,
diretora de redação
de PEGN e de Época
NEGÓCIOS
2. Luzia Costa (à esq.),
da Sóbrancelhas, que
venceu na categoria
Média Empresa, e
a jurada Deborah
Vieitas, CEO da
Amcham Brasil
3. Karen Kanaan, da
Baby&Me, ganhadora
na categoria Startup
3. 4. 5. 4. Adriana Barbosa, da
Feira Preta, primeiro
lugar na categoria
Impacto Social
5. Nicole Mendlewicz,
do Verde Vício, levou
o troféu na categoria
Powered by Facebook

REALIZAÇÃO COM O COMPROMETIMENTO DE

18 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTOS: KEINY ANDRADE / Editora Globo

www . revistapegn . com . br


GRANDES IDEIAS ESTRATÉGIA

VENDE-SE EXPERIÊNCIA
Nicholas Reade já viu um pouco de tudo no mercado financeiro brasileiro e internacional.
Agora, aos 72 anos, quer ajudar líderes de médias empresas a crescer e perenizar seus negócios

Felipe Datt

Após uma trajetória de mais de quatro déca- Ainda que seja raro os brasileiros apontarem
das como alto executivo e conselheiro de ban- a área de pessoas como o principal gargalo,
cos e grandes companhias, o britânico natu- muitas vezes essa é a realidade. Tenho aplica-
ralizado brasileiro Nicholas Reade, 72 anos, do um exercício em que pergunto se o CEO re-
buscava um novo jeito de empregar seu co- crutaria novamente todos os membros de sua
nhecimento. “Meu objetivo era transferir a equipe, os subordinados diretos. Isso porque,
experiência adquirida”, afirma Reade, que muitas vezes, alguns funcionários que servi-
é formado em economia na Cambridge Uni- ram na primeira fase do negócio não acom-
versity. Depois de muita pesquisa, em 2017, panharam o seu desenvolvimento. A equipe
Reade fundou, em parceria com o sócio Car- se torna um gargalo porque dois ou três com-
los Reis, a Reade & Reis, empresa com foco ponentes não conseguem dar o próximo pas-
em estratégia e gestão de alto desempenho. so, seja um dos fundadores, um sócio ou um
Para ingressar nesse novo mundo, Reade foi funcionário-parente do dono.
buscar inspiração — e certificação — junto a
Verne Harnish, autor do livro Scaling Up, que Em que aspecto as empresas brasileiras
“Como exercício, traz uma metodologia para potencializar a ex- estão mais bem resolvidas?
pansão de médias empresas. O ponto onde encontro menos fraquezas
pergunto aos é na questão do caixa. Como vivemos com
Onde estão as maiores deficiências uma inflação tão elevada e uma taxa de juros
CEOs se eles dos empreendedores brasileiros? alta na comparação com outros países, o em-
Os maiores gargalos aparecem no planeja- presário brasileiro, de forma geral, aprendeu
recrutariam mento (estratégia) e na execução. No quesi- que não pode deixar dinheiro parado no ban-
to planejamento, isso ocorre em função das co e nem ter dívidas desnecessárias. O custo
novamente peculiaridades da economia brasileira, que é do dinheiro é alto. Ainda que o Brasil seja um
de alta volatilidade e muda com rapidez. Há país carente de capital, a gestão do dinheiro
todos os uma tendência de o empresário aqui dizer entre empreendedores é bem-feita.
que não faz sentido planejar o longo prazo,
membros de uma vez que ele desconhece o dia de ama- Qual é a metodologia da sua empresa?
nhã. Isso é uma falácia. É justamente nesse A metodologia empregada é a das quatro
sua equipe” momento que o empreendedor precisa saber “decisões”, que toda empresa tem de acer-
para onde está indo e usar os instrumentos tar para se destacar em sua área de atuação.
corretos. Nesse caso, isso significa ter estra- Elas estão relacionadas a pessoas, estraté-
tégia. É preciso saber onde se quer chegar. Em gia, execução e dinheiro. Eventualmente uma
muitas empresas, o curto prazo se sobrepõe empresa consegue sobreviver sem acertar
ao longo prazo. Há muita energia para apagar nas quatro porque tem um produto fabulo-
incêndios e pouca energia para pensar a pe- so, por exemplo. De forma geral, porém, para
renidade do negócio. A alta direção fica mui- uma empresa se sustentar no longo prazo é
to envolvida no operacional e pouco no pla- preciso acertar essas quatro decisões. A me-
nejamento. Isso também ocorre porque a cul- todologia não é um diagnóstico com uma so-
tura brasileira não é altamente disciplinada, lução apresentada em papel. É um processo
como a suíça ou a alemã. contínuo e dividido em módulos. O coaching
é um dos ingredientes. É um processo intera-
E como as médias lidam com gente? tivo, com correções de rota, até porque o mer-
Pessoas são sempre o aspecto mais impor- cado muda, as execuções mudam, as priorida-
tante do negócio e da vida empresarial. Sem des do empresário mudam. Mas essa é uma
a equipe certa, nas cadeiras certas, a empre- metodologia que não é aplicável para star-
sa não vai a lugar nenhum. Isso é um fator tups, e sim para empresas que já atingiram
comum para qualquer ambiente de negócios. um certo crescimento.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 19


GRANDES IDEIAS INTRAEMPREENDEDORISMO
EMPREENDEDORISMO

INOVAÇÃO PERFIL DO EMPREENDEDOR


NO RADAR Startups de serviços veem a inovação como fator “essencial”
Pesquisa da Desenvolve SP revela
a preocupação do empreendedor SETOR DE ATUAÇÃO
paulista em inovar para crescer (EM %)

Felipe Datt 53

Os empreendedores de São Paulo não 32


andam lá muito satisfeitos com o pró-
prio desempenho. Embora apenas 47% 10
dos pequenos e médios empreendedores Serviços
paulistas considerem suas empresas ino- 5
Indústria
vadoras, 81% classificam a inovação “es-
Comércio
sencial” para o futuro do negócio. Diante
disso, 55% pretendem investir em inova- Agronegócio
ção, seja em um produto ou serviço, seja
em processos de gestão, até 2020. Os prin-
cipais objetivos são ganhar novos merca-
dos (40%), aumentar a competitividade
do negócio (24%) e engrossar o fatura-
mento (20%) ou a rentabilidade (16%). Os
resultados fazem parte da pesquisa “Per-
fil do Empreendedor Paulista e Intenção
de Investimento em Inovação”, realizada
pela agência de fomento Desenvolve SP
ao longo do ano. “As respostas apontam PORTE A IMPORTÂNCIA DA INOVAÇÃO
maior maturidade do empresário, que ho- (EM %) PARA A COMPETITIVIDADE
je está preocupado com a perenidade da 8 32 (EM %)
empresa”, diz Milton Luiz de Melo San-
tos, presidente da Desenvolve SP. 14 1 1
Ainda que a perspectiva de retomada
da economia anime os empreendedores, 18 80
o acesso a financiamento surge como o
principal entrave à inovação para 24%
deles. “Há pouca oferta de linhas de fi-
nanciamento para inovação por parte
dos bancos comerciais. Mas há também
um desconhecimento dos empreendedo- 22 24
res sobre as linhas oferecidas pelas ins-
tituições de fomento”, diz Santos. Uma Startup
situação que começa a mudar aos pou- Microempresa Essencial
cos. Desde 2015, a Desenvolve SP soma Pequena empresa Muito importante
R$ 130 milhões em recursos desembolsa-
Média empresa Pouco importante
dos para projetos inovadores. O funding
oferecido pela agência envolve capital Grande empresa Nenhuma
próprio e recursos da Finep e do BNDES.

182
“Com a retomada da economia em 2018,
teremos um número maior de empresas empreendedores participaram
pleiteando recursos para investimentos da pesquisa da Desenvolve SP
em projetos inovadores.”

20 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
QUANDO INVESTIMENTO
O QUE CONSIDERA INOVAÇÃO CONSIDERA SUA EMPRESA EM INOVAÇÃO SE
(EM %) (EM %) TORNA CRESCIMENTO
7
7 13 Fundada em 1987, a
Thermoval, localizada
em Cravinhos (SP),
6 aposta na obtenção de
linhas de financiamento
6 17
74 47 para tirar projetos de
inovação do PowerPoint.
Com uma carteira
total de 3.000 clientes,
a indústria utiliza
tecnologia de ponta,
23 100% nacional, para o
desenvolvimento e a
Um novo processo fabricação de válvulas
Um produto revolucionário Inovadora utilizadas em processos
de automação
Um novo produto Muito inovadora industrial. “A válvula
Uma nova gestão Pouco inovadora é um registro que
abre e fecha seguindo
Todas as alternativas anteriores Tradicional impulsos elétricos. Ela
pode ser usada em
calibradores de pneu,
OS PRINCIPAIS ENTRAVES PRETENDE REALIZAR INVESTIMENTOS bombas de combustível,
À INOVAÇÃO (EM %) EM INOVAÇÃO (EM %) máquinas de café ou
máquinas de lavar
roupa [para controlar a
24 2017 40
vazão da água]”, afirma o
Obter novas linhas de crédito sócio-fundador Rodolfo
e fontes de financiamento 2018 30 Garcia, 53 anos. Nos
últimos anos, a empresa
23 2020 25 acessou diversas linhas
de inovação. A primeira
Carga tributária/impostos/legislação/burocracia foi tomada junto à Finep,
5 Não pretende
em 2010, no valor de
14
R$ 4 milhões. Em 2014,
Incerteza sobre o futuro do Brasil QUAL O OBJETIVO DO SEU
a empresa levantou
mais R$ 900 mil com
12 INVESTIMENTO EM INOVAÇÃO? (EM %) a Desenvolve SP para
um projeto de inovação
Falta de profissionais qualificados 16 para o segmento
40 hospitalar. “No final
11
de 2016, levantei mais
Viabilizar novos sócios/investidores R$ 1,5 milhão para o
desenvolvimento de
6 uma outra válvula para

Taxa de câmbio, juros e inflação 20 os segmentos de gás e


combustível. Estamos
na fase de desenvolver
5
o piloto desse projeto”,
Registro de patentes diz Garcia. Esse aporte
também foi captado
5
24 junto à Desenvolve
SP. Com recursos para
Outros
Ganhar novos mercados investir em inovação
e novos produtos no
Aumentar a competitividade

86%
mercado, a Thermoval
dos participantes da pesquisa tem crescido 30% ao
nunca receberam recursos Aumentar o faturamento
ano. Em 2017, suas
financeiros para inovar Aumentar a rentabilidade receitas giraram em
torno de R$ 63 milhões.

FONTE: PESQUISA “PERFIL DO EMPREENDEDOR PAULISTA E INTENÇÃO


DE INVESTIMENTO EM INOVAÇÃO” 2017, DA DESENVOLVE SP JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 21
MUITO MAIS QUE
UMA BANCA EM UM
ÚNICO APP
GLOBO MAIS, CONECTANDO
VOCÊ ÀS REDAÇÕES

EDIÇÕES
DESTAQUES Todas as edições
Os conteúdos mais das principais
relevantes para você, publicações
atualizados 24 horas por do Brasil
dia, 7 dias por semana

FÁCIL DE NAVEGAR
Conteúdo organizado
por publicações, temas
e colunistas MELHOR EXPERIÊNCIA
Leitura adaptada à sua
tela. Você também pode
ler no formato clássico
de revista ou jornal

AS 16 MELHORES PUBLICAÇÕES DO BRASIL EM UM SÓ LUGAR


LEITURA OFF-LINE
Baixe as edições
para ler quando
e onde quiser

Conteúdo relevante para todos


os momentos do seu dia

Cadastre-se em globomais.com.br e experimente 30 dias grátis


GRANDES IDEIAS ALIMENTAÇÃO

MERENDA COM APELO SAUDÁVEL


Escolas e pais aderem à alimentação natural em busca de qualidade de vida para as crianças

Paula Pacheco

A epidemia global de obesidade infantil tem ser- dos maiores consumidores nesse segmento, se-
vido de alerta aos pais não apenas na hora de es- gundo dados da Euromonitor International. De EPIDEMIA GLOBAL
colher o que levar para dentro de casa, mas tam- acordo com o estudo “Tendências Globais em
Alimentos e Bebidas 2017”, da consultoria Min- A Organização
bém ao discutir o que será servido nas escolas.
Mundial da Saúde
Com isso, surgem empresas especializadas em tel, 24% dos adultos brasileiros aumentariam o
(OMS) estima
oferecer alimentação natural nas cantinas es- consumo de grãos integrais, como linhaça e qui- que 41 milhões de
colares das grandes cidades brasileiras. Esses noa, se soubessem usá-los em receitas. crianças menores
negócios atendem desde o maternal até o ensi- Os donos de restaurantes também apontam de 5 anos sejam
no médio e geram receitas por meio de mensa- para essa tendência. Segundo o Instituto Data- obesas ou
lidades (cobradas dos alunos) ou vendas avul- folha, em 2016, 56% dos estabelecimentos gas- estejam acima
sas nos restaurantes e nas cantinas. tronômicos do país notaram que seus clientes do peso. Os
Pesquisas apontam para o crescimento con- estavam mais interessados no consumo de ali- dados foram
sistente do mercado de alimentos e bebidas sau- mentos saudáveis, e 53% observaram um au- apresentados
em outubro de
dáveis e para o desejo do brasileiro de aumentar mento na procura por frutas. O fenômeno nas
2017, durante o
o consumo desses produtos. Em 2016, as vendas escolas segue na mesma direção, embora ainda lançamento das
no Brasil chegaram a R$ 93,6 bilhões em vendas, seja pouco explorado como negócio. Abaixo, co- diretrizes para
o que deu ao país a quinta posição no ranking nheça três empresas pioneiras nesse segmento. enfrentar o que é
considerado uma
epidemia global.

COMBINAÇÃO
BOMBÁSTICA
Segundo a OMS,
a quantidade
de casos de
obesidade infantil
é um reflexo
das mudanças
comportamentais
que estimulam
dietas não
saudáveis e o
sedentarismo.

CANTINA SUSTENTÁVEL | Três empresas focadas no fornecimento de alimentos saudáveis para crianças

ADEUS, BISNAGUINHAS OLÁ, ABOBRINHA A VEZ DOS ORGÂNICOS

Fundada em 2012, a paulista- A Nutrical é uma empresa especiali- A paulistana Mondial Brands é uma
na Lanche&CO surgiu da preocupação de Lara zada em levar um cardápio mais verde e susten- empresa que encontrou um novo nicho de negó-
Folster, 33, com a falta de opções saudáveis no tável aos estudantes. A empresa foi fundada há cio no fornecimento de produtos saudáveis para
cardápio da escola do seu filho, então com 3 15 anos, em São Paulo, e hoje atende 25 escolas, cantinas escolares. Fundada em 2012 por Alber-
anos. A empresa fornece alimentação saudável atingindo um total de 12 mil alunos (com idades to Gonçalves Neto, 53 anos, a empresa também
para 2.000 alunos de sete escolas. Em 2017, fa- entre 6 meses e 14 anos). As mensalidades por opera como centro de distribuição e com mar-
turou R$ 1 milhão. Para 2018, a previsão é chegar pessoa variam de R$ 140 a R$ 600. Para promo- cas próprias de produtos orgânicos e naturais. No
a R$ 1,8 milhão. “As crianças estão acostumadas ver novos hábitos alimentares, a empresa usa fan- ano passado, as receitas das escolas representa-
a bisnaguinha e suco de caixinha, mas nós mos- toches e outros recursos lúdicos. “Tem criança que ram 25% no faturamento de R$ 1,6 milhão. “Os
tramos que a comida natural pode ser uma op- nunca comeu manga ou abobrinha”, afirma Rodri- hábitos estão mudando e a demanda reprimida
ção muito saborosa”, diz Lara. go Ventura, 38, sócio-fundador da empresa. é muito grande”, diz Gonçalves Neto.

24 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
EFICIÊNCIA
E VISIBILIDADE,
AGORA EM
DOSE DUPLA
GAÇÃO M
UL UL
IV
D

TI

PL
ATA RMA

ATA RMA
FO

FO
PL


I
D

T
IV UL
UL
GAÇÃO M

Ao combinar o seu anúncio no Valor e


no O Globo, seus resultados impactam: A divulgação do Balanço Anual é uma grande

24,8 MILHÕES DE LEITORES


*
oportunidade para expor a boa governança de
sua empresa para os nossos leitores.

17,9 MILHÕES 9,9 MILHÕES Alie sua transparência à credibilidade do maior

de investidores de sócios, c-levels, jornal de economia e negócios do país e a mais


diretores ou gerentes de 90 anos de história do O Globo.

ANUNCIE
Fonte: TGI Ibobe

1 1 3767.7043
21 3521.1417
61 37 17.3333

valor.com.br/comunicacaocominvestidores
O QUE VOCÊ TEM DE SABER É QUE
A MINHA VIDA É DIVIDIDA EM DUAS.
HÁ O ANTES E O DEPOIS.
ANTES DE SER ESTUPRADA.
DEPOIS DE SER ESTUPRADA.
ANTES DE ENGORDAR.
DEPOIS DE ENGORDAR.
Com sinceridade impressionante, Roxane Gay, autora feminista
best-seller do New York Times , fala sobre como, após sofrer
um abuso sexual aos doze anos, passou a utilizar seu próprio
corpo como um esconderijo contra os seus piores medos.
Ao comer compulsivamente para afastar os olhares alheios,
por anos Roxane guardou sua história apenas para si.
Até conceber este livro.

NAS LIVRARIAS E EM E-BOOK

www.globolivros.com.br
GRANDES IDEIAS TELECOM

MAIS GENTE NA LINHA


Ao integrar serviços de telefonia, SMS, mensagens de voz e vídeo, a startup catarinense TotalVoice
atraiu 400 clientes, incluindo a gigante de educação Kroton — e dobrou as receitas no ano passado

Paula Pacheco

João Selarim, 29 anos, especialista em rede de mentos. Dessa forma, é possível consultar, por NEGÓCIOSPARA
computadores, faz questão de apresentar a ca- exemplo, os horários em que há maior chance LÁDOBILHÃO
tarinense TotalVoice como a versão brasileira do de fechar contratos segundo o perfil de deter- Os principais
unicórnio americano Twilio. Criada no Vale do Si- minado cliente. “Qualquer empresa pode co- números
lício, a empresa se tornou referência global de API locar os serviços de telefonia onde quiser com do setor de
(Interface de Programação de Aplicativos), siste- as soluções de API”, afirma Selarim, que tem telecomunicações
ma que integra ligações, SMS, mensagens de voz e como sócio Rafael Aguiar, 29 anos.
vídeos em suas ferramentas. A estreia da empre- Com cerca de 400 clientes, a TotalVoice
sa na Bolsa de tecnologia Nasdaq, em junho de
2016, foi marcada por uma alta de 90% das ações.
deve encerrar 2017 com um faturamento de
R$ 1,1 milhão. Em 2016, primeiro ano de opera- R$ 134,6
A Kroton, gigante do setor de educação, é uma ção, entraram em caixa R$ 170 mil. Seus clien- BILHÕES
das usuárias da solução da startup brasileira. Por tes remuneram o ser- é a receita líquida
meio de sua plataforma, a TotalVoice oferece um FATURAMENTO viço de acordo com de serviços de
serviço de integração entre alunos e o mercado DA TOTALVOICE a quantidade de liga- telecomunicações
corporativo. Uma das suas tarefas é avisar o alu- (EM R$)
ções realizadas — o em 2016, incluindo
no por meio de uma ligação telefônica que no dia preço pode variar de telefonia fixa,
seguinte ele terá uma entrevista de emprego. Tu- R$ 0,06 a R$ 0,35 o mi- celular, banda
do automatizado, sem a necessidade de um fun- nuto. Agora, a empre- larga e TV paga
cionário ao telefone e de olho na agenda. sa espera atrair um
Todos os contatos telefônicos e via SMS ficam fundo disposto a co-
US$ 39,6
registrados na nuvem, assim como os dados indi- 2016 2017 locar recursos na star-
cando o que ajuda e o que atrapalha nos atendi- 170 mil 1,1 milhão tup ainda em 2018.
BILHÕES
era o tamanho do
mercado brasileiro
O QUE É UMA API DE TELEFONIA de TI, incluindo
Sigla em inglês para Interface de Programação de Aplicativos, é uma plataforma que integra o conteúdo
hardware,
de ligações telefônicas, SMS, mensagens de voz e vídeos. Veja o exemplo hipotético de uma pizzaria
software, serviços
e exportações
1 O QUE AS EMPRESAS
GANHAM COM AS
SOLUÇÕES DE API
40.998.518
é o número de
Redução de custo telefones fixos
com telefonemas registrados
no Brasil em
O usuário outubro de 2017
realiza
seu pedido
no app de Histórico das
gravações telefônicas
uma pizzaria
3 A pizzaria
recebe os
dados do
pedido por
telefonema
2 ou SMS
Uso inteligente das
ligações, fazendo-as
A API interpreta
o pedido e envia automaticamente no
as informações melhor horário para
para a pizzaria cada tipo de cliente

FONTE: Associação Brasileira de Telecomunicações, Associação Brasileira


28 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 das Empresas de Software e Agência Nacional de Telecomunicações

www . revistapegn . com . br


GRANDES IDEIAS TENDÊNCIAS

ASSISTENTES VIRTUAIS COM COMANDO


DE VOZ DEIXAM DE SER UMA PROMESSA
Pesquisa da Pew Research Center divulgada no final de 2017 aponta que 46% dos adultos
americanos se renderam à tecnologia. Amazon, Apple, Google e Microsoft já estão no páreo

Paula Pacheco

Há alguns anos, os assistentes


virtuais comandados por voz fi- CONVERSA COM
guram entre os principais des- AS MÁQUINAS
taques nas listas de tendências.
Como uma nova etapa na relação
humana com a tecnologia, eles 46%
dos adultos
permitem que se utilize a voz americanos usam
para saber a previsão do tem- esse tipo de
po, fazer uma ligação ou mesmo aplicativo para
interagir com
programar a câmera fotográfi- smartphones e
ca. Levou mais tempo do que se outros dispositivos
imaginava, mas parece que final-
mente essa tecnologia caiu nas
graças do usuário comum, o que
55%
dos usuários
é o mesmo que dizer que veio pa- dizem que o
ra ficar. Um dos principais indí- principal motivo
para usar o
cios disso foi a entrada em peso, assistente virtual
nos últimos anos, das gigantes de controlado por
tecnologia nesse setor. Amazon, voz é não ter
de digitar
Apple, Google e Microsoft já lan-
çaram suas soluções para esse
mercado. Elas apresentam algu-
mas diferenças (veja mais abai- Center, 46% dos adultos usam essa tec- zon Echo e o Google Home. Ainda se-
xo), mas, essencialmente, bus- nologia para interagir com smartpho- gundo a pesquisa, 55% dos usuários di-
cam tornar a vida dos usuários nes e outros dispositivos. O smartpho- zem que o principal atrativo é não pre-
mais dinâmica e, no melhor dos ne é a forma de usar esse recurso en- cisar digitar. Para 23%, o destaque é a
mundos, mais divertida. tre 42% dos americanos. Cerca de 14% diversão de conversar com “alguém”.
Nos Estados Unidos, segundo usam por meio de computador ou ta- Outros 22% dizem que falar com uma
pesquisa divulgada em dezem- blet e 8% preferem utilizar por meio de assistente digital parece ser mais “na-
bro de 2017 pela Pew Research dispositivos autônomos, como a Ama- tural” do que digitar.

“ÀS SUAS ORDENS” | Conheça os assistentes virtuais das gigantes de tecnologia

ALEXA CORTANA GOOGLE ASSISTANT SIRI

Criado pela Amazon, o aparelho A solução da Microsoft aciona o A versão do Google está sendo O assistente virtual facilita a
foi pensado para interagir com player de música, cria lembretes, liberada aos poucos no Brasil rotina de usuários de iPhone
outros gadgets e ir além dos ser- agenda compromissos, mostra para celulares com Android (no e iPad ao permitir o envio de
viços de organização de agenda a previsão do tempo e acessa mínimo 6.0). O recurso está dis- mensagens, agendamento de
e envio de mensagens. Sua ins- outros aplicativos, além de fazer ponível em português e oferece reuniões e realização de cha-
piração é o computador da nave buscas na internet e nos acervos ajuda ao usuário com pesquisas madas. A nova versão faz fotos
Enterprise, do filme Star Trek. pessoais do usuário. e tarefas do dia a dia. panorâmicas, selfies e vídeos.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 29


GRANDES IDEIAS NEGÓCIOS SOCIAIS

ACELERAÇÃO DE IMPACTO
O Guia 2.5, lançado pela aceleradora Quintessa, traça um retrato das iniciativas de apoio a
empreendedores socioambientais no Brasil, mostrando sua evolução nos dois últimos anos

Felipe Datt

O último biênio foi marcado por uma expan- Como base de comparação, na primeira edição
são significativa no número de iniciativas que do Guia 2.5, lançado em 2015, o Quintessa mapeou
apoiam negócios de impacto socioambiental 11 iniciativas de apoio a negócios de impacto. A edi-
no Brasil, entre elas incubadoras e acelerado- ção mais recente do guia foi baixada 2.200 vezes
ras. Esse cenário pôde ser comprovado na edi- no site do Quintessa. O material é usado sobretu-
ção 2017 do Guia 2.5, lançado em dezembro pe- do por empreendedores em busca de um programa
la aceleradora Quintessa. O trabalho pretende adequado ao seu negócio. “Atualizamos as infor-
apresentar um mapeamento das iniciativas vol-
tadas a empreendedores sociais, apontando as
diferenças entre cada player e indicando a me-
mações e incluímos novas iniciativas”, diz Anna.
O nome da publicação é uma alusão ao “setor
dois e meio”, que reúne empresas cuja missão é ge-
11
iniciativas
lhor opção para cada perfil de negócio. rar impacto socioambiental ao mesmo tempo em de aceleração
“Surgiram 11 novas iniciativas só no último que buscam resultado financeiro positivo de for- de impacto
ano, entre a primeira e a segunda edição do guia. ma sustentável — um meio-termo entre empresas em 2015
Isso está relacionado ao amadurecimento des- privadas (segundo setor) e organizações sem fins

34
se ecossistema e à disseminação do conceito de lucrativos (terceiro setor). A edição de 2017 tam-
negócio de impacto social no Brasil”, diz Anna bém se tornou uma ferramenta interativa. Agora,
Aranha, diretora do Quintessa. Na edição mais basta o empreendedor colocar informações como
iniciativas
recente, o Quintessa mapeou 23 iniciativas, de o estágio do seu negócio, o apoio de que precisa e
em 2017
um total de 30 organizações. Além das acelera- a localização geográfica para que o guia aponte as
doras e incubadoras, o material reúne fundos organizações que mais se adequam ao seu projeto.
de investimentos e financiamento. Mais informações em www.guiadoisemeio.com.br

FOCO NO LONGO PRAZO


27% das iniciativas com foco em investimento buscam compromisso de mais de cinco anos

TEMPO DE DURAÇÃO DO APOIO DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA

Foco em desenvolvimento Foco em investimento Quantidade de sedes das organizações


(em %) (em %) (por cidade)

Prazo
indeterminado
Até 1 mês
Prazo
indeterminado
Entre 6
meses
20 São Paulo

3
e 1 ano
Curitiba
17 13 18
27
26
2 Rio de Janeiro,
Belo Horizonte e Brasília
22
28
Entre 1 mês
e 6 meses 27
1 Florianópolis, Porto
Alegre e São Leopoldo
22
Entre 1
e 5 anos Entre 6 meses
Acima de
5 anos
Entre 1
e 5 anos
1 Campina Grande,
Recife e Manaus
e 1 ano
1 Nova York

FONTE: QUINTESSA

30 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Como decidir (e aceitar) que
o casamento acabou?
como contar aos filhos?
quem fica com o quê?

De fo
orma leve e divertida,
Manu
ual do bom divórcio
resp onde a essas e
outra
as questões que
muit as vezes confundem
a cab
beça de quem
está enfrentando uma
sepa
aração ou de quem
pens
sa em se casar e tem
dúvid
das sobre a parte
legall da união.

n as li v rar i as
e e m e- bo o k
E N T R E V I S TA

Altino Cristofoletti Junior


Tem 57 anos e é cofundador da rede de aluguel de
equipamentos Casa do Construtor. Desde o início de 2017,
é presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising).
É casado, tem três filhos e, nas horas vagas, cuida das aves
no seu sítio, próximo a Rio Claro, no interior paulista.

“AS REGRAS DO
JOGO MUDARAM
COMPLETAMENTE”
Mariana Iwakura Anna Carolina Negri / Editora Globo

Atento às revoluções que a tecnologia está provocando em todos os


mercados, o presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising),
Altino Cristofoletti Junior, dá um recado à queima-roupa ao setor: quem
quiser ganhar dinheiro precisa rejuvenescer. Para ele, isso passa, claro, pela
contratação de nativos digitais. Mas o caminho da renovação também inclui
ter uma mentalidade aberta aos novos padrões de comportamento da
sociedade e ao jeito de franqueados e franqueadores se relacionarem. Abrir
um negócio para deixar como herança para os filhos, por exemplo, pode não
ter mais sentido. Nesta entrevista, concedida na sede da ABF, em São Paulo,
ele explica como começar o ano em sintonia com o que vem por aí.

Qual foi o balanço do fran- pregos formais diretos — hoje pensar e a criar canais de vendas,
chising em 2017? são mais de 1,2 milhão. como o porta a porta e o store
O setor provou que é resiliente. in store. Tivemos de inovar em
Foram três anos muito difíceis. E o número de marcas que modelagem, formato, produtos e
Mas, mesmo com todas as adver- atuam no franchising? serviços. Isso diminuiu o investi-
sidades do ambiente de negócios, Seguindo uma tendência de mento inicial e fortaleceu o siste-
vamos ter um crescimento no- consolidação do mercado, não ma para o ciclo melhor que virá.
minal da ordem de 9% em 2017. tivemos crescimento no total de
Considerando que a inflação de- redes. Ainda estamos fechando A crise econômica provocou
ve fechar em 3%, é um bom resul- esses dados, mas temos em torno a saída de redes do mercado?
tado. Também vamos ter um ín- de 3.000 marcas — já chegamos A crise teve papel relevante nes-
dice positivo de abertura de no- a 3.300 no Brasil. Em compensa- se processo. Com a diminuição
vas unidades, em torno de 3%, e ção, o índice médio de unidades da margem, alguns não fecharam
chegar próximo a 150 mil pontos por marca está melhorando, o a conta. Isso naturalmente dimi-
de venda franqueados no Brasil. que é positivo. Houve um apri- nui o número de marcas. Outras
E tivemos, se não o aumento, pe- moramento do sistema. A neces- empresas decidiram se manter
lo menos a manutenção dos em- sidade obrigou as marcas a re- com unidades próprias. Em mo-

32 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 33
E N T R E V I S TA ALTINO CRISTOFOLETTI JUNIOR

mentos difíceis, o franqueado ga-


nha menos. O índice de confiança “O FRANQUEADOR
ficou muito baixo, e isso impac-
tou a expansão. A maior parte da PRECISA CRIAR COMITÊS
abertura de unidades foi interna,
feita por franqueados que já fa- DE FRANQUEADOS E ESTAR
ziam parte da rede.
MAIS PRÓXIMO DO PONTO
O que podemos esperar pa-
ra 2018? DE VENDA PARA ENTENDER
Estamos bastante otimistas. O
índice de confiança melhorou AS NECESSIDADES
porque o econômico está se des-
colando do político. Tanto é que DO CLIENTE”
os índices macroeconômicos es-
tão melhorando, e a política con-
tinua com os mesmos problemas.
A taxa de juros caiu. Isso faz com
que o dinheiro que está aplicado mentos serão mais sustentáveis, Nos últimos anos, muitas re-
venha para a economia real. Em e o profissional colocará menos a des criaram modelos de fran-
2018, devemos ter um índice de mão na massa. As fintechs tam- quia mais enxutos, com in-
abertura de novas unidades en- bém poderão usar o franchising vestimento inicial mais bai-
tre 5% e 6%. O faturamento deve para ganhar capilaridade. xo. Por que isso ocorreu?
crescer 10% ou 11%. Com inflação Pela necessidade. Primeiro, por-
baixa, isso é bastante relevante. O Os contratos de franquias que os candidatos passaram a ter
número de marcas vai se manter costumam durar cinco anos. menos capital disponível ou pre-
estável, mas o número médio de Se os ciclos de vida de produ- feriram gastar menos e guardar
unidades por rede, que hoje está tos são mais breves, os con- uma reserva. Segundo, porque
em 50, vai crescer. É um cenário tratos precisam ser mais cur- as redes tiveram de entrar em
otimista, mas pé no chão. tos também? municípios menores. Por isso,
O prazo de contrato de franquia criaram modelos com uma con-
Ao mesmo tempo em que o tem uma lógica. No começo da figuração reduzida de produtos
número de redes se estabi- operação, o franqueado tem mais e serviços. A interiorização levou
liza ou cai, o número de mi- despesas do que receitas. Depois as marcas a pensar em formatos
crofranquias cresce. Em re- que ele chega ao ponto de equi- mais viáveis naqueles pontos. E
des como essas, quem pensa líbrio, começa a ter ganhos que esse é um movimento natural pa-
em investir ainda precisa se- vão recuperar o investimento ini- ra todo mundo.
parar o joio do trigo? cial. Vamos supor que ele consi-
Sem dúvida, e isso não vale só ga repor esse valor em dois anos, Como está o cenário de nego-
para marcas de baixo investimen- dois anos e meio. O prazo de con- ciação de pontos de venda?
to. É lógico que, nesses tipos de trato costuma ter o dobro desse Nos últimos anos, o custo do
franquia, há mais oportunidades tempo. Se o produto ou o servi- ponto de venda foi uma monta-
e mais candidatos. A tendência ço tem um ciclo menor, é preciso nha-russa, seja em rua, seja em
é que cresçam mais rapidamen- se encaixar nessa modelagem de mall ou shopping. O aumento ti-
te. Mas o processo está ficando negócios. Eventualmente, algum nha uma trajetória natural, mas
mais maduro. O mercado está formato pode ter seu contrato di- de repente ocorreu uma deman-
mais bem informado e exigente. minuído ou aumentado em fun- da enorme, que não foi acompa-
A revolução tecnológica e a nova ção do investimento. nhada pela oferta, e os pontos
economia também estão crian- foram para valores exorbitantes,
do outras oportunidades base- Ou o investimento precisa fora da realidade. Criou-se uma
adas em home office. Como os ser mais baixo em função do bolha. Com a crise, os lojistas fo-
ciclos de produto e serviços têm ciclo mais curto. ram entregando os pontos e a de-
sido menores, logo vão surgir ne- Exatamente. Se o investimento manda caiu. Essa sanfona ocor-
gócios mais tecnológicos, ainda e a recuperação são mais baixos, reu num período bem pequeno
que com baixo investimento para a renovação precisa ocorrer em e fez com que surgissem outras
o franqueado. Por exemplo: em um tempo menor. A lógica per- oportunidades. Por exemplo, os
negócios de limpeza, os equipa- manece a mesma. pontos em condomínios, hospi-

34 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
radas para falar qualquer coisa. E
a propagação é rápida. Na mes-
ma medida em que um comen-
tário pode aumentar as vendas,
por exemplo, pode ser negativo
e acabar com a reputação de uma
pessoa ou de uma marca. Ago-
ra, isso é uma oportunidade pa-
ra as empresas se tornarem mais
efetivas na comunicação. As re-
des, que vinham usando extra-
nets e e-mails, agora têm a dinâ-
mica mais rápida do WhatsApp.

O franqueado está ganhando


mais voz dentro das redes?
Com certeza. E o franqueador
precisa entender isso. Se não en-
tender, a rede não vai parar de pé.
É preciso usar a força que cada
TECNOLOGIA um tem, de um jeito estruturado,
EM PAUTA para agregar valor e ter diferen-
Cristofoletti cial competitivo.
Junior discursa
na abertura da
tais e escolas. Estádios, aeropor- Convenção ABF corredor em que eles ficam De que maneira?
tos e supermercados viraram op- do Franchising. faz toda a diferença. É necessário estar cada vez mais
Realizado em
ções. Então, agora, eu acredito na outubro de 2017, Os quiosques foram uma ini- aberto, mais junto, ouvir mais. É
acomodação do mercado. Quan- o evento teve a ciativa das redes de franquias. uma relação que tem de ser cons-
to mais possibilidades existem, inovação como Os shoppings não pensavam nis- truída de outra forma. Não é mais
um dos temas
mais rico fica o sistema. centrais e contou so e o franchising trouxe essa como antes. O franqueador preci-
com pitches demanda. Mas agora existe um sa criar comitês de franqueados
Muitos franqueadores — e de startups certo desequilíbrio. Os contra- e estar mais próximo do ponto
franqueados também — re- tos de franquia para quiosques de venda para entender as ne-
clamam da negociação des- costumam ser mais curtos, de cessidades do cliente final. É ló-
nivelada com os shoppings. três anos. Mas os shopping têm gico que será preciso repensar a
Isso melhorou? contratos de aluguel mais curtos consultoria de campo, que tem de
A necessidade fez com que hou- ainda. Isso é um problema, por- oferecer mais consultoria e me-
vesse uma flexibilidade maior por que o prazo da franquia tem de nos padronização. Também va-
parte de alguns shoppings. Eu se adaptar ao período em que o le criar dispositivos para captar
não acredito em uma regulamen- franqueado vai permanecer no rapidamente as novas ideias do
tação do Estado para esse tipo de local. Então, o shopping precisa franqueado, que tem a experiên-
negociação, mas também não dá ter a consciência de que, do lado cia direta com o cliente. Em su-
para ter um sistema tão impositi- do franchising, existem regras ma, o jogo está diferente e é pre-
vo. Essas outras opções de pon- de negócio. O franqueado tem ciso repensar as formas de agir.
to comercial ajudam a criar uma um prazo de retorno e um pra- Aqui na ABF, queremos criar um
negociação mais justa. O franchi- zo para ganhar dinheiro. “lab” do franchising e pensar co-
sing também vem entendendo a mo ter mais governança corpora-
importância de negociar bem an- Como o uso da tecnologia, tiva nas redes, como trazer mais
tes de assinar o contrato. Se não principalmente do Whats- inovação para as marcas, aproxi-
fechar a conta para o franqueado, App, vem mudando a relação má-las das startups. O franchi-
o shopping, o franqueador e to- entre franqueadores e fran- sing tem desafios. Mas é uma co-
dos os stakeholders, a coisa não queados? munidade que interage, partici-
vai caminhar. O sistema tem de O aplicativo caiu no gosto do pa, está antenada.
ser sustentável. brasileiro. Ao mesmo tempo em
que isso é positivo, é também Alguns anos atrás, numa
Como os donos de quiosques complicado. As pessoas que usam conversa sobre conselho
lidam com isso? O ponto do o WhatsApp se sentem empode- de franqueados, eu ouvi um

FOTO: KEINY ANDRADE / Divulgação JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 35
E N T R E V I S TA ALTINO CRISTOFOLETTI JUNIOR

“É PRECISO MONTAR O bém tem de se preocupar com


isso. As mudanças na marca vão
TIME DA FRANQUEADORA ocorrer mais rapidamente. O do-
no da unidade tem de dar solu-
COM GENTE JOVEM, ções para o problema. As redes
que não se adaptarem vão ficar
QUE AJUDE A FAZER A para trás. Não tenha dúvida.

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL” Como as franquias podem se


tornar mais atraentes para
os jovens franqueados?
As marcas têm de atrair pro-
fissionais que sejam nativos di-
gitais, com programas de trai-
franqueador dizer: “A gente também questões pessoais do nee, por exemplo. É preciso mon-
deixa os franqueados joga- franqueado, como um divórcio tar a estrutura da franqueadora
rem, mas tem de deixar cla- ou a necessidade de criar suces- com gente mais jovem, que aju-
ro que as regras são nossas”. sores. Isso não está no modelo de a fazer a transformação di-
Era uma perspectiva de dois de negócio, mas interfere no dia gital. Isso será importante para
times opostos. a dia da franquia. Existem ain- entender o franqueado que vem
Montar um conselho apenas da franqueados que precisam ou com esse novo olhar. As expec-
para dizer que tem um, sem se querem crescer, mas a rede da tativas mudaram. Anos atrás, os
aprofundar no que é tratado, não qual eles fazem parte não tem franqueados queriam criar um
vai ser efetivo. Agora, é impor- uma segunda marca ou um terri- negócio para deixar para os fi-
tante que os papéis permaneçam tório próximo para oferecer. Esse lhos. Agora não é mais assim. Por
muito bem definidos. O franque- franqueado vai para outra rede e que tem muito multifranqueado
ado sempre vai pensar no seu seu foco fica dividido. Então você agora? Porque eles vieram com
território, localmente. O fran- vê quanta pressão tem no siste- aquela mentalidade de criar ne-
queador tem de pensar na rede, ma. Tudo isso precisa ser enca- gócios longevos. Mas um jovem
no todo. Esses papéis têm de ser rado de forma madura. que quer ter experiências novas
respeitados, senão se cria uma sempre, que tem hábitos de con-
anarquia, e não algo que cause Diversas redes estão adotan- sumo diferentes, será que ele vai
sinergia, crescimento e resulta- do soluções de startups e há ser multifranqueado depois? Po-
do. A última palavra tem de ser uma aproximação entre es- de ser que amanhã tenhamos ou-
do franqueador. Mas ele preci- ses dois universos. O que as tro conceito de franqueado, que
sa estar cada vez mais atento e redes podem aprender com não vai ser esse. É claro que parte
ter humildade para entender as as empresas de tecnologia? deles vai querer, são empreende-
mudanças que estão acontecen- O grande aprendizado é que os dores exponenciais. Mas há uma
do. O conselho precisa consultar ciclos serão muito mais rápidos. mudança no jeito de ver a vida, de
essa base e ter a atitude de dar As startups estão preparadas pa- investir dinheiro e tempo.
as respostas para as necessida- ra ciclos curtos de produtos e de
des do cliente. Senão, o franque- renovação. O franchising tem de Como um candidato a fran-
ado vai ganhar menos dinheiro aprender isso. É claro que não po- queado pode avaliar uma
e o sistema não será sustentável de lançar coisas que não foram marca antes de investir?
para as duas pontas. testadas — é preciso tomar um Primeiro, ele precisa buscar al-
cuidado grande porque tem uma go com que realmente tenha afi-
Quais são as principais ra- marca em jogo. Mas é necessário nidade. Não pode ser só pelo di-
zões de conflito entre fran- rever a forma como se fazem os nheiro. O trabalho é pesado, exi-
queador e franqueado? processos. A startup traz essa di- ge muita transpiração. Segundo,
A diminuição de margem gera nâmica lean. Se o franchising co- ver bem a modelagem daquele
conflito. Também existem fran- meçar a fazer isso, vai ser mais negócio e estudar com tranqui-
queados que são operadores, e um diferencial para o sistema. lidade como se ganha dinheiro
não gestores. Hoje, é preciso ser naquilo. Fazer um bom plano de
gestor — não só de finanças, mas E como engajar os franque- negócios com a ajuda da famí-
também de pessoas e do negócio ados nesse processo? lia, de terceiros e do franquea-
como um todo. A comunicação é Aí está a importância de ser dor, verificando se há sustenta-
outro ponto que já citamos. E há mais gestor. O franqueado tam- bilidade financeira. E, terceiro, é

36 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
importante conversar muito com Quais setores precisam se franqueador tiver, vai ser mais
os franqueados daquela rede e reinventar? difícil alguém montar uma rede
com competidores do mercado. Os segmentos muito focados com um negócio que não pare
em produtos commoditizados em pé. Ainda vai haver proble-
Quais setores estão em des- vão ter de se repensar, porque o mas, isso faz parte do processo.
taque agora? e-commerce terá uma influência Mas a capacitação traz consci-
O franchising tem desenvol- grande no mercado. São empre- ência, ajusta expectativas e evi-
vido competências grandes em sas de qualquer setor, como ali- ta frustrações.
alimentação. Educação é um se- mentação, vestuário ou constru-
tor que também está se repen- ção, que oferecem produtos sem Como a Casa do Construtor
sando e vai se reinventar, prin- uma marca estruturada por trás. passou por esses momentos
cipalmente em plataformas a de oscilação da construção
distância. Outro segmento em Ainda é comum vermos pes- civil e da economia?
expansão é o de entretenimen- soas que investiram todo o Pensamos em produtividade e
to, viagens e hotelaria. Também seu dinheiro na franquia e reavaliamos a entrega de valor
confio muito na construção ci- perderam tudo. Há redes para o cliente. Investimos em
vil. Nos últimos quatro meses, problemáticas, que não en- ajudar o franqueado a fazer a
a Casa do Construtor teve seus tregam o prometido ao fran- jornada de operador para ges-
maiores faturamentos — um re- queado. Existe um jeito de o tor. Pensamos em vendas, es-
sultado muito diferente do pri- setor se autorregular? truturação de equipe, manu-
CONSTRUÇÃO meiro semestre de 2017. Vamos Não é a regulamentação que tenção e logística. O franquea-
HISTÓRICA crescer 10% no ano. Outro seg- vai resolver o problema. A ABF do sentiu a redução na margem,
Na foto de cima, mento que vai se expandir é o de acredita na capacitação, seja do porque o faturamento caiu e,
a primeira loja
da Casa do negócios voltados para a melhor franqueador, seja do interessa- num primeiro momento, as des-
Construtor, em idade. E eu aposto que vai surgir do em ser franqueado. Quanto pesas se mantiveram. Foi um
Rio Claro (SP). algo na área de tecnologia. Fin- mais preparado esse prospect es- processo de amadurecimento.
A empresa foi
fundada em 1993 techs e marketing digital são du- tiver, quanto mais conhecimen- Também repensamos a empre-
por Cristofoletti as áreas em que surgirão redes. to do modelo de negócio esse sa franqueadora. Criamos um
Junior e Expedito programa de trainee e um comi-
Arena. Na outra
foto, a fachada tê gestor. Nós regionalizamos
atual da unidade os consultores — antes eles fi-
de Aracruz (ES) cavam todos em Rio Claro. Ago-
ra vamos deixá-los mais próxi-
mos das unidades. O próprio
franqueado está mais presen-
te e questiona mais. Isso exi-
ge da gente uma postura ativa.

E quais são os planos para


o futuro da rede?
Em 2018, queremos crescer
25%. Para alcançar esse resul-
tado, além das ações que já fa-
lei, criamos um modelo novo
de franquia. A Casa do Cons-
trutor + Rental é uma unida-
de store in store, que funcio-
na dentro de uma loja de mate-
rial de construção, em cidades
pequenas. O valor do investi-
mento é bem menor. Também
trabalhamos com a conversão
de pessoas que já têm uma lo-
cadora de equipamentos para
a construção civil. Neste ano,
vamos abrir a primeira loja fo-
ra do Brasil, no Paraguai.

FOTOS: DIVUGAÇÃO JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 37


C A PA

Thomaz Gomes Guilherme Henrique

COMUNICAÇÃO
AGRONEGÓCIO EDUCAÇÃO
E MARKETING
Página 40 Página 43 Página 46

MODA E
BELEZA SAÚDE SERVIÇOS

Página 55 Página 58 Página 61

38 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Em 2018, os empreendedores
brasileiros terão acesso a um arsenal
de novas tecnologias para criar
negócios inovadores e encantar
consumidores. Ferramentas como
algoritmos de inteligência artificial,
plataformas de realidade virtual e
dispositivos de internet das coisas já
estão disponíveis para empresas de
qualquer tamanho e setor. Saiba quais
são as startups que vêm se destacando
em meio à revolução digital que
dominou todas as áreas da economia

FINANÇAS INDÚSTRIA

Página 49 Página 52

TURISMO
VAREJO
E L A ZER TENDÊNCIAS GLOBAIS
Página 64 Página 67 Página70

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 39


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

AGRONEGÓCIO
Internet das vacas

A
gestão do ciclo de cor- a JetBov também oferece uma
te é um dos principais solução de monitoramento via
desafios enfrentados satélite. Nesse caso, o rastrea-
por criadores de ga- mento das áreas de pasto é fei-
do. Para resolver esse proble- to por meio de imagens aéreas.
ma, a JetBov desenvolveu uma Três anos após o início da opera-
plataforma que permite o acom- ção, a startup catarinense conta-
panhamento de todas as fases biliza mais de 380 fazendas — e
do processo, incluindo as etapas 500 mil cabeças de gado — mo-
de reprodução, engorda e venda nitoradas. O modelo de negócio é
dos animais. Com a ajuda de um baseado em assinaturas mensais
aplicativo para smartphones, os de R$ 100. Depois de passar pelo
pecuaristas coletam dados co- programa de aceleração da ACE,
mo procedimentos sanitários, a empresa recebeu R$ 650 mil de
datas de vacinas e evolução de um grupo de investidores-anjo.
peso. As informações são envia- “Estamos negociando uma no-
Inspeção das para servidores em nuvem va rodada com fundos de inves-
e traduzidas em relatórios que timento para expandir a nossa
automatizada orientam os fazendeiros na to- base de clientes. A meta é chegar
mada de decisões estratégicas. ao final do ano com 4.000 fazen-
A Tbit é uma startup mi- “A tecnologia é baseada na leitu- das cadastradas”, afirma Alves.
neira que oferece soluções ra dos brincos eletrônicos, usa-
de inteligência artificial dos para cadastrar os animais. O
para o mercado de análises agrí- processo pode ser feito mesmo JETBOV
colas. A partir de uma tecnologia sem conexão à internet”, afir- FUNDAÇÃO: 2014
de captação de imagens, o siste- ma o CEO, Xisto Alves, 40 anos. O QUE FAZ: sistemas de
ma da empresa processa mais de Para atender produtores que monitoramento de gado
300 parâmetros relacionados à não possuem sistemas eletrô- SEDE: Joinville (SC)
saúde de sementes de milho e soja. nicos de identificação do gado,
Os relatórios incluem diagnósticos
detalhados sobre equilíbrio nutricio-
nal, potencial de germinação e da-
nos causados por pragas. Empresas
FÓRMULA DE CRESCIMENTO
como Monsanto, Bayer e Souza Cruz
As estratégias da Tbit para ganhar espaço no segmento de sementes
estão entre os clientes da empresa.
“Os diagnósticos de testes manuais
CAPITAL PARA VENDAS NOVOS
levam até duas semanas para fica- EXPANSÃO FLEXÍVEIS SETORES
rem prontos. Os nossos saem em
Nos últimos dois anos, O modelo de negócios Até o final do ano, a
cerca de três dias”, afirma o CEO, a startup levantou da Tbit é adaptável empresa pretende
Igor Chalfoun, 37 anos. R$ 5 milhões em às necessidades de lançar soluções de IA
investimentos. As diversos clientes. para outros segmentos
rodadas foram Além de grandes agrícolas. O mercado
feitas pela Inseed corporações, o portfólio de rações é uma das
TBIT (com um aporte inclui cooperativas e principais apostas da
de R$ 4 milhões) produtores de médio empresa para crescer.
FUNDAÇÃO: 2014 e pela Monsanto porte. É possível, A consolidação nos
O QUE FAZ: controle de qualidade (R$ 1 milhão). Os por exemplo, alugar segmentos de grãos,
para sementes recursos vêm sendo o equipamento de verduras, legumes
SEDE: Lavras (MG) aplicados na estratégia captação de imagens e frutas também
de internacionalização e comprar apenas a está nos planos da
da empresa. licença do software. startup de Lavras.

40 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: CAIO CEZAR/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


ANIMAIS
MONITORADOS
Xisto Alves, da JetBov:
meta é chegar ao final
de 2018 com 4.000
fazendas cadastradas
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Drones para Fazenda integrada


a lavoura Digitalizar a rotina de em- DA PORTEIRA PARA DENTRO
preendedores do campo

A
o fundar a Droneng, em 2014, Controlar atividades rurais e atribuir
é o objetivo da Aegro. Em metas são funções da ferramenta
Manoel Neto, 27 anos, tinha
vez de usar blocos de anotações
como foco a fabricação e
a venda de drones para o mapea-
e planilhas de Excel, os clientes 1 TUDO NO MESMO LUGAR
da startup controlam a opera- A visualização de diversas ativida-
mento agrícola. No ano passado, des permite que gestores tomem
ção agrícola em uma plataforma
porém, a empresa ampliou a sua decisões orientadas por dados
que reúne ferramentas de fluxo concretos. É possível comparar
atuação para as áreas de consul-
de caixa, gestão de estoque e ma- o impacto do uso de diferentes
toria e capacitação. O público-alvo tipos de controle de pragas sobre
nutenção de maquinário. As in-
são engenheiros e profissionais inte- a produtividade da lavoura, por
formações de campo são capta- exemplo. As informações ficam
ressados em empreender no setor.
das com a ajuda de um aplicati- armazenadas na nuvem para
“Nossa abordagem vai da estrutura- comparações posteriores.
vo. “A entrada dos dados é feita
ção da operação às estratégias para
diretamente pelos funcionários
escalar o negócio. Oferecemos uma
e gestores das propriedades. A 2 EQUIPE CONECTADA
orientação próxima às necessidades O software também pode ser
interface é intuitiva e pode ser usado para organizar as tarefas
reais do mercado”, afirma Neto. Até o
acessada mesmo sem conexão dos funcionários. É possível
momento, os cursos já capacitaram atribuir metas para diferentes
à internet”, diz Paulo Silvestrin,
cerca de 2.800 alunos. Somadas, perfis de colaboradores — ge-
29 anos, sócio-diretor da Aegro. rente, agrônomo, financeiro
as duas frentes geram uma receita
Voltada para pequenos produto- e técnico — e escolher quais
anual estimada em R$ 1 milhão. serão as informações compar-
res e consultores agrícolas, a fer-
tilhadas com cada um deles.
ramenta já foi adotada por cer-
DRONENG
ca de 200 clientes. O modelo de
AEGRO
FUNDAÇÃO: 2014 negócio é baseado na cobrança
O QUE FAZ: fabricação de drones de mensalidades. O plano bási- FUNDAÇÃO: 2014
para mapeamento agrícola co custa R$ 99 (o valor varia de O QUE FAZ: software de gestão
e capacitação no setor
SEDE: Presidente Prudente (SP)
acordo com o tamanho da fazen- para fazendas
da). No ano passado, o fatura- SEDE: Piracicaba (SP)

mento foi de R$ 600 mil.

Florestas monitoradas
Um sistema que permite Esthevan Gasparoto, 28 anos. Em
fornecer diagnósticos pre- fase de pré-lançamento, o equipa-
ÁRVORES QUE FALAM (OU QUASE)
cisos e atualizados sobre mento rendeu à startup os prêmios
Como funciona a solução de monitoramento da Treevia
áreas florestais: essa é a inovação Santander Empreendedorismo e
proposta pela Treevia, fundada BlueSky Innovation Award, um dos
INSTALAÇÃO TRANSMISSÃO DIAGNÓSTICO
em 2016 em São José dos Campos mais importantes do setor. Entre
(SP). A tecnologia é baseada no os clientes deste período de ex- O dispositivo O aparelho Os dados são
da Treevia é coleta dados processados
uso de dispositivos que coletam perimentação está a Suzano, que acoplado ao relacionados por algoritmos
dados como crescimento de áreas adotou a plataforma em um projeto tronco das ao crescimento de machine
verdes, variáveis climáticas e es- piloto de mapeamento florestal. árvores (60, em e à saúde learning e depois
média). Para das árvores. apresentados
tado de conservação das árvores. coletar dados em Variações em um painel de
As informações são enviadas para áreas remotas, a climáticas controle central.
um painel na nuvem e podem ser TREEVIA empresa instala também são O sistema reúne
uma rede de registradas. As indicadores sobre
acessadas por empresas e órgãos transmissão informações a área mapeada,
FUNDAÇÃO: 2016
ambientais em tempo real. “Não é O QUE FAZ: internet das coisas que combina são captadas como oscilações
preciso esperar meses para avaliar para áreas florestais servidores duas vezes por de umidade e
remotos com dia e enviadas a temperatura
os impactos de um foco de incên- SEDE: São José dos Campos (SP)
sensores uma plataforma e riscos de
dio, por exemplo”, afirma o CEO, bluetooth. na nuvem. incêndio.

42 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
VENDASPORMINUTO
Manuel Guimarães, da
Propz: sistema de Big
Data processa mais
de 120 milhões de
transações por mês

COMUNICAÇÃO E MARKETING

Dados em primeiro lugar

A
evolução das tecnologias de dados A partir de uma base de 35 milhões de nú-
colocou o Big Data no centro das re- meros de CPFs e formulários de programas PROPZMEDIA
lações entre marcas e consumidores. de fidelidade, a Propz também sugere os me- FUNDAÇÃO: 2012
No varejo, a tendência gerou uma lhores momentos para oferecer promoções ou O QUE FAZ: software
demanda por sistemas que ajudassem a moni- enviar mensagens aos clientes. As ações são de inteligência
torar — e a antecipar — hábitos de compra. De monitoradas em tempo real e analisadas de artificial para
varejistas
olho nesse mercado, a startup paulista Propz- acordo com os índices de retorno sobre inves-
SEDE: Campinas
media criou uma plataforma que usa inteli- timento. Adotado por gigantes como Brades- (SP)
gência artificial para converter informações co, RaiaDrogasil e Postos Ipiranga, o sistema
cadastrais básicas em estratégias de vendas processa um volume de mais de 120 milhões
e engajamento. “Os algoritmos identificam de transações por mês. No ano passado, o fa-
padrões de compra entre diferentes perfis de turamento foi de R$ 13 milhões. “A identifica-
público. É possível diferenciar churrasqueiros ção dos movimentos de consumo permite que
de final de semana de consumidores de car- o varejista antecipe as decisões dos consumi-
nes premium, por exemplo”, diz o CEO, Ma- dores e decida a melhor maneira de se conectar
nuel Guimarães, 38 anos. “Com base nessas com eles. O objetivo é tornar a relação com o
informações, sugerimos ações específicas pa- público mais automatizada e, ao mesmo tem-
ra lojas e produtos”, afirma o empreendedor. po, mais personalizada”, afirma Guimarães.

FOTO: DANIELA TOVIANSKY/Editora Globo JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 43
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Digital de ponta a ponta


Ao oferecer soluções para toda a cadeia de vídeos digitais, a Vocs conquistou clientes como Facebook,
Gillette e Coca-Cola. No ano passado, faturou cerca de R$ 8 milhões. Na entrevista abaixo, o sócio-diretor
Leonardo Ferro, 35 anos, fala sobre as estratégias da empresa para conquistar empresas e consumidores

Como a Vocs se posicionou explorar esses segmentos, cria- tra: é preciso, antes de mais nada,
no mercado de vídeos online? mos um núcleo dedicado a pro- tornar os aparelhos de visualiza-
Somos exclusivamente focados jetos de inteligência artificial e ção mais acessíveis. No momen-
em produções audiovisuais para realidade aumentada. Mas, no to, estamos buscando maneiras
a internet. Nossa equipe reúne momento, a maioria dos pedidos de convencer empresas e consu-
profissionais como engenheiros das empresas ainda está ligada midores sobre o potencial dos
de software e especialistas em a projetos mais básicos, como a novos formatos. Uma das estra-
inteligência artificial. Atuamos produção de artes para vídeos tégias é a criação de uma série de
em todas as pontas do proces- de realidade virtual. lives imersivos para apresentar a
so, da produção à distribuição do tecnologia ao mercado.
conteúdo, incluindo serviços co- Quais são os desafios para a
mo ferramentas de transmissão, popularização dessas tecno-
interatividade e monetização. logias no Brasil?
As inovações tecnológicas no VOCS

Quais são as tendências que setor de audiovisuais estão pas- FUNDAÇÃO: 2012
estão moldando o setor hoje? sando por um período natural de O QUE FAZ: produtora e distribuidora
Existe uma demanda cada vez adesão e aprendizado. No caso de vídeos digitais
maior por tecnologias imersivas do segmento de realidade au- SEDE: São Paulo (SP)
e ferramentas de Big Data. Para mentada, há uma dificuldade ex-

Conteúdo unificado
“A maioria das empresas faz a gestão de COMUNICAÇÃO EM TRÊS FASES
conteúdo de maneira descentralizada, o Como a Contentools organiza o fluxo de
que gera ruídos na comunicação e dificul- produção de conteúdo nas empresas
ta o acompanhamento de resultados”, diz Emilia
Chagas, 33 anos, CEO da Contentools. Para resol-
ver o problema, a startup criou uma plataforma
1 PRODUÇÃO
A startup reúne uma base de mais de mil
que permite a gestão unificada do conteúdo cor- redatores cadastrados, incluindo especialistas
porativo. As funcionalidades vão da administra- em áreas técnicas, como saúde e engenharia.
Os prazos e os valores são negociados direta-
ção de blogs institucionais à elaboração de ações mente com os profissionais. Caso a empresa
de marketing. Integrante do portfólio da 500 Star- possua uma equipe interna de conteúdo, é pos-
tups, uma das principais aceleradoras de negó- sível contratar somente o software de gestão.
cios do mundo, a empresa conta com cerca de
mil clientes (em sua maioria, agências de comu- 2 ACOMPANHAMENTO
O fluxo de trabalho é apresentado em um painel
nicação e profissionais de áreas de marketing). O centralizado. O sistema reúne informações sobre
modelo de negócio é baseado na cobrança de as- prazos, tarefas, metas e produtividade dos mem-
sinaturas mensais, que vão de R$ 350 a R$ 10 mil. bros da equipe. O objetivo é identificar gargalos na
produção e facilitar a comunicação entre diferentes
áreas envolvidas em projetos de comunicação.

CONTENTOOLS
3 ANÁLISE DE RESULTADOS

FUNDAÇÃO: 2015 A Contentools gera relatórios sobre o desempenho


O QUE FAZ: plataforma de das ações e sugere estratégias para melhorar o
gestão de conteúdo engajamento com a audiência. Com base no históri-
SEDE: Florianópolis (SC) co de projetos anteriores, a plataforma também faz
projeções sobre o rankeamento de palavras-chave
e potencial de aderência entre diferentes públicos.

44 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Big Brother OLHO NA WEB Experiência
corporativo Os três pilares da rede de monitoramento da Zeeng
de compra

A
CONCORRÊNCIA FORMADORES MOVIMENTO
Na plataforma de Big VIGIADA DE OPINIÃO ONLINE dotado por empresas
Data da Zeeng, a base como Electrolux, Gol
A partir da coleta Os relatórios Além de avaliar
de dados é compos- de dados de gerados incluem a o desempenho e Via Varejo, o sistema
ta por mais de 400 mil fontes órgãos públicos análise em tempo de marcas em da Tracksale usa pesquisas
públicas e privadas, incluindo (como Anvisa e real de notícias redes sociais, online para mapear hábitos
INPI), o sistema publicadas a plataforma
redes sociais, veículos de mídia identifica ações sobre empresas gera relatórios de compra e medir o grau de
e órgãos públicos. “Com base como registros e setores. Com automáticos satisfação do consumidor.
nessas informações, é possível de marcas de um esses dados, é de ações como Por meio de e-mail, formu-
determinado setor. possível avaliar campanhas de
acompanhar o desempenho de Com base nessas o desempenho links patrocinados lários em sites e aplicativos
campanhas ou descobrir se al- informações, algo- de ações que e anúncios em em celulares, a plataforma
gum concorrente está prestes ritmos calculam a visam fortalecer a vídeos online. Os coleta dados relacionados
probabilidade de a imagem da marca resultados são
a fazer um grande lançamen- concorrência lan- entre consumido- apresentados no à experiência de diferentes
to”, diz o CEO, Eduardo Prange, çar produtos e ser- res e formadores mesmo painel, perfis de clientes. As opini-
33 anos. Com as ferramentas viços no mercado. de opinião. em tempo real. ões são cruzadas com indi-
criadas pela startup, é possível cadores sociodemográficos
fazer clipagem de notícias e e traduzidas em relatórios
monitorar registros de marcas ZEENG que apontam sentimentos
e patentes, entre outras funcio- FUNDAÇÃO: 2017
associados a uma determi-
nalidades. Um ano após o seu O QUE FAZ: análise de dados nada marca. “A análise tam-
lançamento, a startup gaúcha para o mercado de comunicação bém abrange históricos de
atraiu clientes como Mercedes- SEDE: Porto Alegre (RS) relacionamento e comentá-
Benz, Philips e CVC. rios deixados em canais digi-
tais”, afirma o fundador To-
más Duarte, 31 anos. Os re-
sultados podem ser usados
para melhorar estratégias de
pós-venda e identificar fato-
res que prejudicam a jornada
de compra. Com mais de 100
milhões de consumidores
monitorados em nove paí-
ses, a startup mineira fatu-
rou R$ 5,5 milhões em 2017.

TRACKSALE

FUNDAÇÃO: 2012
O QUE FAZ: análises de pós-
venda e satisfação de clientes
SEDE: Belo Horizonte (MG)

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 45


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Aprendizado
EDUCAÇÃO imersivo

I
nstalada no museu Catavento
Cursos para a Cultural, em São Paulo, a expo-
sição Dinos do Brasil leva seus
economia digital visitantes a uma expedição vir-
tual ambientada no período cretáceo.
Fundador da Tera, startup especializada em bootcamps de Resultado de um investimento de
R$ 3 milhões — captados via Lei Rou-
tecnologia, Leandro Herrera, 32 anos, fala sobre os desafios de
anet —, o projeto se tornou a estrela
formar profissionais para um mercado cada vez mais conectado do portfólio da VR Monkey, estúdio
paulistano especializado em projetos
As metodologias tradi- que desejam fazer uma transição de realidade virtual. O público-alvo
cionais de ensino nem para o mundo digital. Para refor- são estudantes do ensino médio e
sempre acompanham as inova- çar essa conexão com o mercado, fundamental. “Experiências com
ções tecnológicas. O objetivo da a grade de instrutores é formada óculos digitais proporcionam um am-
Tera é diminuir a distância entre por líderes de startups com alto biente de aprendizado mais imersivo.
esses dois universos. Queremos potencial de crescimento. As ma- A tecnologia elimina os elementos de
formar profissionais capazes de trículas giram em torno de R$ 5,8 dispersão que existem em salas de
impactar a vida das pessoas. Por mil. No ano passado, formamos aula e exposições tradicionais”, afir-
isso, os cursos abordam temas cerca de 250 alunos.” ma o cofundador Pedro Kayatt, 31
como experiência de usuário, ci- anos, que divide o comando da em-
ência de dados e gestão de proje- presa com a esposa, Keila, 30 anos.
tos digitais. As aulas acontecem TERA
Cerca de um ano após a sua inaugu-
em formato de bootcamp e são FUNDAÇÃO: 2015 ração, a instalação se tornou uma das
focadas na resolução de proble- O QUE FAZ: bootcamps atrações mais disputadas do museu.
mas do mundo real. A maioria de tecnologia O sucesso da iniciativa incentivou o
dos participantes é formada por SEDE: São Paulo (SP)
casal a diversificar o seu portfólio de
executivos e empreendedores experiências educacionais. A lista
de projetos inclui o 7VR Wonders,
aplicativo que reproduz uma viagem
Ensino modular pelas sete maravilhas do mundo, e o
Laboratório do Futuro, oficina virtual
As videoaulas da Descola abordam temas voltada para o ensino de química, fí-
como design thinking, técnicas de apre- sica e biologia. As frentes de atuação
sentação e estruturação de modelos de ainda envolvem a criação de módu-
negócio. Divididos em módulos de sete minutos, los de capacitação para a indústria
os cursos incluem e-books, testes de aplicação e games de raciocínio lógico. No ano
prática e referências para pesquisa futura. “O mo- passado, o faturamento foi de R$ 800
delo permite que os alunos absorvam o conteúdo mil. “Projetos customizados são es-
no seu próprio ritmo. A ideia é oferecer um ciclo de senciais para abrir novas frentes de
aprendizado rápido e adaptável a diferentes rotinas negócio. O próximo passo é tentar
e necessidades”, afirma o sócio André Tanesi, 32 ganhar escala com soluções de prate-
anos. Para manter o controle sobre a experiência leira que se adaptem às necessidades
de aprendizado, a startup paulistana administra de diferentes clientes”, diz Kayatt.
DESCOLA todas as etapas — da produção dos vídeos ao ma-
terial didático. Os cursos custam R$ 149, em média
FUNDAÇÃO: 2014 VR MONKEY
(as comissões variam de acordo com o número
O QUE FAZ:
plataforma de de inscritos). Além das vendas para consumidores FUNDAÇÃO: 2015
cursos de negócios finais, a startup oferece pacotes de capacitação para O QUE FAZ: experiências de
SEDE: São empresas como o Bradesco e organizações como realidade virtual
Paulo (SP) o Senai. Juntas, as frentes de negócio contabilizam SEDE: São Paulo (SP)
mais de 25 mil alunos nos últimos três anos.

46 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: DANIELA TOVIANSKY/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


QUASE REAL
Keila e Pedro Kayatt,
da VR Monkey: óculos
de realidade virtual
para criar novos
ambientes de ensino
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Celulares na sala de aula


A falta de infraestrutura MENSAGEM PARA VOCÊ
é um dos maiores obstá- Como a Mira facilita a comunicação entre
culos para a adoção de
professores, pais e alunos da rede pública
novas tecnologias na rede públi-
ca de ensino. Para resolver isso,
a Mira criou um aplicativo para
escolas com pontos de conexão
PROBLEMA SOLUÇÃO
limitados. Presente em mais de
230 instituições, a plataforma Os processos de contro- O aplicativo da Mira permite
le de frequência e co- que os professores façam
permite que os professores fa- municação com familia- o controle de frequência de
çam a chamada de presença nos res são feitos de forma maneira muito mais simples
próprios celulares. Os dados são analógica na maioria e intuitiva. A ferramenta
das escolas públicas. A funciona offline e também
enviados automaticamente às baixa conectividade das pode ser usada para informar
secretarias de educação do mu- instituições e a falta de sobre desempenho escolar e
nicípio. A ferramenta também proficiência tecnológica ausências recorrentes. Até o
de pais e gestores são final do ano, a startup ainda
pode ser usada para enviar men- alguns dos principais deverá lançar uma ferramenta
sagens de texto e alertas para obstáculos para a digi- para a realização de testes
pais de alunos ausentes. O custo talização dos colégios. e provas em salas de aula.
da assinatura é de R$ 2 por alu-
no, em média. “Nosso foco está
na diminuição da evasão esco- MIRA
lar. Disparos de SMS ainda são a FUNDAÇÃO: 2016
melhor maneira de se comunicar O QUE FAZ: app de comunicação
com quem não está conectado a para escolas públicas
todo momento”, diz o fundador SEDE: São Paulo (SP)
Rangel Barbosa, 38 anos.

“Streaming” de livros
Inspirada em serviços como Netflix e Spo- ABC DIGITAL
tify, a Árvore de Livros disponibiliza mais Como a Árvore de Livros incentiva o hábito
de 12 mil e-books para escolas públicas e
da leitura entre os estudantes brasileiros
privadas. A plataforma inclui ferramentas de ga-
mificação e acompanhamento pedagógico. O preço ACOMPANHAMENTO
das assinaturas gira em torno de R$ 9,90 por aluno Os professores acessam um painel onde podem
(o valor é pago pelas escolas). “O objetivo é facili- acompanhar os títulos visualizados pelos alunos e o
tar o acesso a conteúdo de qualidade e incentivar tempo dedicado à leitura das obras. Com base nessas
informações, eles podem dar feedbacks e ajustar sua
a formação de novos leitores. Nosso acervo virtual metodologia para diferentes perfis de estudantes.
reúne obras que não chegam aos colégios por fal-
ta de dinheiro e infraestrutura”, afirma o fundador AÇÕES CULTURAIS
João Leal, 33 anos. Três anos após a sua fundação, Para incentivar o hábito da leitura, a Árvore de
a startup carioca está presente em cerca de 200 es- Livros organiza eventos e concursos ligados ao
colas. Mais de 130 mil alunos já usaram o serviço. universo literário. No ano passado, a startup
promoveu um Festival de Curtas sobre os livros
preferidos dos usuários da plataforma. O ator
Wagner Moura foi um dos jurados do concurso.
ÁRVORE DE LIVROS
GAMIFICAÇÃO
FUNDAÇÃO: 2014
O QUE FAZ: plataforma de assinatura É possível criar rankings, competições e premiações
de e-books para escolas virtuais para os usuários com mais obras lidas.
O aplicativo também reúne ferramentas de
SEDE: Rio de Janeiro (RJ)
interação entre alunos e professores, como testes
de conhecimento e atividades em grupo.

48 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
PORTFÓLIO
INTELIGENTE
Tito Gusmão, do
Warren: algoritmos
para indicar produtos
financeiros

FINANÇAS

Robôs investidores

B
ancar uma viagem de volta ao mundo, 38 anos. Lançado no início do ano, o assisten-
WARREN
comprar um carro ou ganhar o primei- te virtual também reúne painéis de acompa-
ro milhão? Com base nos objetivos fi- nhamento dos investimentos e ferramentas FUNDAÇÃO: 2015
nanceiros de cada usuário, o Warren de objetivos compartilhados (como uma via- O QUE FAZ:
traça estratégias de investimento para diferen- gem em grupo ou a troca de um carro da fa- plataforma de
investimentos
tes perfis de clientes. O planejamento começa a mília, por exemplo). A taxa de cobrança é de
SEDE: Porto
partir de uma conversa com um chatbot. Orien- 0,8% sobre o valor anual do portfólio. No final Alegre (RS)
tado por algoritmos de inteligência artificial, o do ano passado, o Warren contabilizava uma
robô faz perguntas para definir as expectativas, base de 15 mil usuários cadastrados. A maio-
prazos e predisposição ao risco dos usuários. A ria está na faixa etária de 25 a 35 anos — o tí-
partir daí, o sistema busca as opções mais indi- quete médio é de R$ 7 mil. Para ampliar a ba-
cadas dentro de um portfólio que inclui desde se de clientes, a startup passou a investir em
títulos do governo até ações de empresas lis- frentes de educação financeira, como blogs,
tadas na bolsa. Todos os processos de compra redes sociais e eventos presenciais. “Ações
são feitos dentro da plataforma. “Não é preciso como essas são essenciais para desmistificar
abrir conta em uma corretora externa. A ideia é o nosso modelo de investimentos. As pessoas
oferecer uma experiência de investimento sim- sempre querem saber mais sobre quem está
ples e completa”, diz o fundador Tito Gusmão, cuidando do dinheiro delas”, afirma Gusmão.

FOTO: RICARDO JAEGER/Editora Globo JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 49
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Bancos digitais

A
ZUP é uma startup paulista-
na especializada na digitali-
zação de processos corpora-
tivos. Desenvolvidas para negócios
de grande porte, suas plataformas
apresentam forte aderência entre
bancos e instituições financeiras. A
criação do banco digital Santander
Way está entre os principais proje-
tos da empresa. “Oferecemos ferra-
mentas que vão da gestão de paga-
mentos à criação de interfaces para
consumidores finais. As tecnologias
funcionam de maneira integrada e
são adaptáveis a diversos tipos de
sistemas”, diz o sócio-fundador Fe-
lipe Almeida, 35 anos. Com projetos
desenvolvidos para clientes dos Es-
ZUP
tados Unidos e Canadá, a ZUP atraiu
aportes dos fundos de investimento FUNDAÇÃO: 2011
KaszeK e Accel Partners. “O capital O QUE FAZ:
tecnologias de
dos investidores é essencial para lidar
integração de
com esse ciclo de prospecção. É bom sistemas
estar preparado, pois as negociações SEDE: São Paulo
com eles podem se estender por me- (SP)
ses”, afirma Almeida.

Empréstimos P2P DINHEIRO NA MÃO


Entenda como funciona o modelo de
Orientada por princípios da economia co- captação financeira adotado pela Biva
laborativa, a plataforma Biva promove co-
nexões diretas entre investidores e em- 1 FORMAÇÃO DE PORTFÓLIO

presas atrás de recursos. O modelo é conhecido O empreendedor em busca de crédito submete a sua
proposta à plataforma. A Biva faz a análise de risco
como P2P Lending e tem como base a criação de da transação — todo o processo, incluindo o envio
cotas de investimento coletivas. “Os emprésti- de documentos, é feito online. O pedido pode ser
mos são feitos diretamente entre os usuários. Ao aprovado individualmente ou agrupado em um portfólio
ao lado de outros negócios em busca de recursos.
eliminar o spread e as tarifas administrativas pra-
ticadas pelos bancos, conseguimos oferecer taxas
mais competitivas aos dois lados”, diz o fundador 2 CAPTAÇÃO DE INVESTIMENTOS

Jorge Vargas Neto, 28 anos. Fundada em maio de Portfólios e empresas são apresentados à rede de
investidores da Biva. Quando o valor solicitado é
2015, a startup já financiou um volume de mais de atingido, os empreendedores recebem um depósito
R$ 200 milhões. O faturamento anual da Biva es- em conta corrente. As propostas buscam atingir a
tá estimado na casa dos R$ 3 milhões. meta de captação em até 15 dias. A comissão da
startup varia entre 1% e 5% do montante negociado.

BIVA
3 PAGAMENTO DO BOLETO

FUNDAÇÃO: 2015 Depois de receber o dinheiro, os tomadores de


O QUE FAZ: plataforma crédito começam a fazer os pagamentos via
boleto bancário. O prazo para a quitação do
de empréstimos
empréstimo é de até 24 meses. As taxas de juros
SEDE: São Paulo (SP)
variam de acordo com o risco da operação e com
as expectativas de retorno dos investidores.

50 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Certificação
por selfie
A validação de documentos e a che- RAIO X
cagem de antecedentes estão entre
As tecnologias de reconhecimento de imagem
os principais gargalos das operações
financeiras. Para resolver esse problema, a e análise de dados oferecidas pela IDwall
IDwall oferece uma tecnologia que centraliza
FACE MATCH BACKGROUND CHECK
e automatiza todas as etapas de certificação
de dados. A partir do envio de retratos, selfies O usuário envia uma Ao receber imagens de
foto de referência para documentos digitalizados,
e fotos de documentos, a startup faz uma var- a IDwall. A imagem o sistema extrai dados
redura nos arquivos de mais de 180 fontes de pode ser a foto da CNH, como CPF, RG e CNPJ (no
dados públicas e privadas. Com base nessas por exemplo. Logo em caso de checagem de
seguida, ele tira uma pessoas jurídicas). Com
informações, os algoritmos da plataforma fa- selfie e compartilha o base nessas informações,
zem a confirmação da identidade dos clientes. arquivo na plataforma. a startup gera relatórios
As funcionalidades também incluem análi- A partir daí, algoritmos de antecedentes que
de machine learning incluem dívidas trabalhis-
ses de risco de transações financeiras. “Os comparam os arquivos tas, registros criminais e
parâmetros de segurança são estabelecidos e calculam a possibi- presença em listas inter-
de acordo com o tipo de operação. O nível de lidade de fraudes. nacionais de terrorismo.
exigência de um cliente que abre uma con-
ta no banco é diferente de alguém que tenta
acessar uma linha de crédito, por exemplo”, IDWALL
diz o fundador Lincoln Ando, 26 anos. Dois
FUNDAÇÃO: 2016
anos após a sua fundação, a startup levan- O QUE FAZ: sistemas de validação
tou cerca de R$ 3 milhões em aportes — a de dados via blockchain
lista de investidores inclui os fundos Canary SEDE: São Paulo (SP)
e Monashees e a aceleradora 500 Startups.

Criptomoedas com segurança


No ano passado, a Foxbit faturou R$ 3 milhões com a negociação de moedas
virtuais. Na entrevista abaixo, o fundador Guto Schiavon, 23 anos, fala
sobre as estratégias da startup para se destacar no segmento

Quando você percebeu o po- era composta por geeks de ide- mentos em bitcoin ainda são
tencial das criptomoedas? ologia libertária. As motivações relativamente novos. Por isso,
Conheci o bitcoin em 2010, en- desse tipo de público estão liga- também é preciso investir em
quanto navegava por fóruns de das a ideologias anarquistas e frentes de educação e eventos
tecnologia. Pouco tempo depois, anticapitalistas. Com a popula- para atrair uma parte do pú-
descobri que existiam algumas rização do bitcoin, nossa cartei- blico. Assim como ocorre com
pessoas vendendo e compran- ra passou a incluir um perfil de qualquer outro tipo de investi-
do criptomoedas no Facebook. clientes mais tradicional. Nesse mento, nesse caso as pessoas
A maioria dos serviços era con- caso, a maioria é formada por jo- precisam confiar em quem es-
fusa e pouco confiável. Percebi vens investidores que desejam tá lidando com o seu dinheiro.
que existia uma boa oportuni- ampliar o seu portfólio.
dade para quem oferecesse uma FOXBIT
solução mais profissional. O que é preciso para abrir um FUNDAÇÃO: 2014
negócio no setor? O QUE FAZ: operadora
Qual é o perfil de quem investe Agilidade, transparência e se- de criptomoedas
nesse tipo de operação? gurança são essenciais para SEDE: São Paulo (SP)
A primeira geração de usuários atuar nesse mercado. Investi-

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 51


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

INDÚSTRIA Sucata
na rede
Inteligência do e-commerce
A
gestão de resíduos sólidos
(como restos de madeira e
Usada por clientes co- sucata de ferro) é um dos
ANÁLISE PARA A INDÚSTRIA
mo Unilever, Johnson principais desafios da indústria.
As soluções da Intellibrand para mapear o
& Johnson e Nestlé, a Diante disso, a VG Resíduos criou um
desempenho de produtos no varejo eletrônico marketplace que oferece sobras de
plataforma da Intellibrand mo-
nitora o desempenho de produ- VISIBILIDADE linhas de produção a empresas es-
tos no comércio eletrônico. A pecializadas no tratamento desses
Para ajudar os fabricantes a posicionar
tecnologia é baseada na aplica- seus produtos em lojas virtuais, os algo- materiais. Lançada em 2016 como
ção de algoritmos que simulam ritmos da Intellibrand fazem varreduras uma spin-off da consultoria ambien-
diárias em milhares de vitrines virtuais. Os tal Verde Ghaia, a startup também
o comportamento de consumi- parâmetros analisados incluem quali-
dores em lojas virtuais. A partir dade de imagens, textos de descrição oferece soluções para facilitar a
da integração com os sistemas e vídeos de divulgação. A ferramenta gestão de processos burocráticos
também gera relatórios comparativos e operacionais. “Nossa proposta é
de grandes varejistas, os robôs sobre o desempenho de concorrentes.
navegam pelos itens e analisam baseada no acompanhamento de
fatores como visibilidade, con- todo o ciclo de descarte. Os clien-
ENGAJAMENTO tes podem programar a retirada dos
versão de vendas e desempenho
de concorrentes. Para acessar A plataforma também pode ser usada materiais, checar as certificações
para acompanhar a experiência de compra dos tratadores e produzir relatórios
essas informações, os clientes em diferentes canais de venda. É possível,
contratam pacotes de assinatu- por exemplo, acompanhar se a apresen- para órgãos ambientais”, diz o CEO,
ras que podem chegar a R$ 300 tação dos produtos está de acordo com Guilherme Arruda, 34 anos, que
as diretrizes da marca — e quais são os tem como sócios Deivison Pedro-
mil. No ano passado, a startup tipos de conteúdo que exercem maior
recebeu um aporte de aproxima- influência sobre os consumidores. za, 44, e Guilherme Guzman, 28.
damente R$ 5 milhões do fundo Em dois anos de operação, a
DGF. “O e-commerce gera infor- startup levantou uma rede de 230
INTELLIBRAND fabricantes e 800 tratadores ca-
mações valiosas para diversos
segmentos da indústria. A ideia dastrados. Para usar a plataforma,
FUNDAÇÃO: 2017
é criar uma espécie de hub de O QUE FAZ: análise de produtos os geradores de resíduos pagam
inteligência colaborativa para industriais no e-commerce R$ 680 mensais por ponto de co-
fabricantes e varejistas”, afirma SEDE: São Paulo (SP) leta (para os usuários que fazem o
o CCO, Francesco Weiss, 27 anos. reaproveitamento dos materiais, a
solução é gratuita). A lista de clientes
inclui Bombril, Usiminas, Honda e
Cargill. Com esses contratos, os fun-
dadores esperam faturar o primeiro
milhão até o final do ano. “Estamos
desenvolvendo ferramentas de in-
teligência artificial para automatizar
as análises da gestão de resíduos.
A ideia é que o sistema seja capaz
de gerar insights para a tomada de
decisão dos fabricantes”, diz Arruda.

VG RESÍDUOS

FUNDAÇÃO: 2016
O QUE FAZ: sistema de
gestão de resíduos sólidos
SEDE: Belo Horizonte (MG)

52 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: JOÃO MARCOS ROSA/NITRO/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


LOGÍSTICA REVERSA
Deivison Pedroza,
Guilherme Guzman e
Guilherme Arruda, da
VG Resíduos: tecnologia
para a gestão de
materiais de descarte
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Linha de produção Direto da fábrica

A
falta de uma conexão direta com a indústria
A GoEpik é uma startup
faz com que muitos comerciantes fiquem
especializada em tecno-
restritos às compras em atacarejos. De olho
logias de realidade au-
nessa demanda, os sócios Gustavo Penna, 30 anos,
mentada para o setor industrial. VIRTUAL NA REAL e Leonardo Almeida, 29, criaram a Menu.com.vc, um
Desenvolvidos para empresas Os impactos da tecnologia marketplace que conecta marcas de alimentos e
como Natura, Bosch e Renault, de controle de qualidade da bebidas a lojistas de pequeno e médio porte. A pla-
os projetos da GoEpik vão da ca- GoEpik para o setor automotivo taforma concentra os processos de análise de cré-
pacitação de funcionários até os
Para aumentar a agilidade dito, venda e transporte. Os fabricantes só precisam
processos de controle de quali- e a eficiência dos processos cadastrar os produtos no sistema. Em contrapartida,
dade. As soluções são vendidas de inspeção de peças, a
Renault adotou um sistema a Menu.com.vc fica com uma comissão de 10%, em
em um modelo de assinaturas
de checagem desenvolvido média, sobre as vendas. Atualmente, o serviço está
mensais (a partir de R$ 4 mil) pela GoEpik. Baseado no uso disponível apenas para cidades do estado de São
atreladas à redução de custos de smartphones e óculos de
realidade virtual, a tecnologia Paulo. “Nosso objetivo é aumentar a eficiência de toda
gerada para os clientes (de 20%
permite que técnicos acessem a cadeia. A eliminação de intermediários reduz custos
a 30%). No ano passado, a Go- checklists e ferramentas de para os varejistas e abre um novo canal de vendas
Epik ingressou no Oxigênio, diagnóstico em tempo real.
A instalação do sistema para a indústria”, diz Almeida. Com mais de 3.000
programa de aceleração patro-
reduziu em até 60% o tempo comerciantes e 60 fornecedores cadastrados, a em-
cinado pela Porto Seguro. “A ex- de análise dos veículos. presa registrou vendas de R$ 40 milhões em 2017.
periência resultou na evolução
da plataforma e em abertura
GOEPIK MENU.COM.VC
para novas estratégias. A par-
tir das parcerias que formamos, FUNDAÇÃO: 2017 FUNDAÇÃO: 2016
vamos manter o foco em nosso O QUE FAZ: projetos de realidade O QUE FAZ: marketplace para
projeto de expansão comer- aumentada para a indústria fabricantes de alimentos e bebidas
SEDE: Curitiba (PR) SEDE: São Paulo (SP)
cial”, afirma o CEO, Wellington
Moscon, 33 anos.

Tecnologia contra catástrofes


Voltado para construtoras, prefeituras e em-
CHOVE CHUVA
presas de energia, a Pluvi.On produz relatórios
Como funciona o sistema de pluviometria
sobre possibilidades de deslizamentos e en-
chentes. As análises são baseadas no cruzamento de
desenvolvido pela startup
fatores climáticos (como chuvas e umidade do solo) com
bases de dados históricas. Para desenvolver a solução, 1 BALDINHO CHEIO
O hardware da Pluvion coleta a água da chuva em
os sócios captaram R$ 1,6 milhão com a Embrapii (Em- um pequeno balde. Ao ficar cheio, o recipiente vira e
presa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial), em despeja o líquido no chão. Com base no número de
parceria com o Sebrae. Instalada no Google Campus, em viradas registrado a cada dez minutos, o sistema cal-
cula o volume de chuva em determinada região. Os
São Paulo, a startup está na fase final do seu projeto de dados são enviados para uma plataforma na nuvem.
validação comercial. “A solução está sendo testada em
cinco projetos piloto. A ideia é consolidar a tecnologia 2 ALGORITMOS A POSTOS
entre clientes diretamente afetados pelo volume de As informações de campo são cruzadas com
água, como hidrelétricas e operadoras de transporte relatórios sobre enchentes, índices de umidade do
solo, dados meteorológicos e bases cartográficas.
marítimo”, diz o cofundador Diego Tolezano, 34 anos. A partir daí, o sistema faz previsões sobre o
impacto das chuvas na região monitorada.

PLUVI.ON
3 TOMADA DE DECISÃO

FUNDAÇÃO: 2016 Os clientes da startup acessam as análises


O QUE FAZ: previsões de em um painel de gestão. Os diagnósticos são
deslizamentos e enchentes usados para traçar ações preventivas para o
excesso — ou a escassez — do volume de água.
SEDE: São Paulo (SP)
A tomada de decisão varia de acordo com as
particularidades operacionais de cada setor.

54 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
LUXO NA WEB
Henrique e Luanna
Domakoski, do Troc:
economia colaborativa
para consumidores
de moda premium

MODA E BELEZA

Brechó colaborativo

L
ançado no final de 2016 pelo casal Hen- tradicionais”, diz Luanna. Pouco mais de um
rique e Luanna Domakoski, 33 e 30 ano após o início da operação, a startup con- TROC
anos, o Troc tem como missão popu- tabiliza mais de 6.000 peças de roupa em es- FUNDAÇÃO: 2016
larizar o comércio de roupas semino- toque. Para garantir que os itens estejam nas O QUE FAZ: brechó
vas entre consumidores de moda premium. O condições anunciadas pelos proprietários, as virtual de
brechó online opera com um catálogo compos- peças passam por um processo manual de tria- marcas de luxo
SEDE: Curitiba
to por mais de 400 grifes de luxo, como Rei- gem. Em caso de reprovação, os vendedores
(PR)
naldo Lourenço, Chanel e Louboutin. A partir podem escolher entre a devolução ou a doa-
desse portfólio, os donos das peças fazem su- ção para instituições de caridade (a segunda
as ofertas de repasse na plataforma — os des- opção é isenta de custos de frete). Os servi-
contos chegam a 80% em relação aos valores ços ainda incluem a criação de vitrines perso-
pagos originalmente nas lojas. Os processos nalizadas, painéis de gestão e ferramentas de
de coleta, divulgação, pagamento e entrega precificação. Com um modelo baseado em co-
são feitos pela startup. “Os conceitos de eco- missões de 30% a 50% sobre as vendas, o Troc
nomia colaborativa sempre existiram no mun- fechou o ano passado com receitas na casa de
do da moda. Ao traduzir esse modelo para a R$ 1 milhão. “Estamos preparando uma ver-
web, conseguimos oferecer uma experiência são do site para o público infantil a ser lança-
mais eficiente do que aquela vivida nos brechós da ainda neste ano”, afirma Luanna.

FOTO: GUILHERME PUPO/Editora Globo JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 55
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Tecidos com MODA TECH


Dois projetos da Trendt que aproximam
nanotecnologia o mundo da moda da tecnologia
ROUPAS CHEIRINHO DE
As coleções da Trendt são desenvol- ADAPTÁVEIS PARTÍCULAS
vidas a partir de projetos que com- O knitnano é um tecido que Produzido com
binam elementos de química e na- pode ser usado tanto para nanopartículas de
notecnologia. Criadas pelo estilista Renan produzir uma camiseta cravo, tomilho e
preta como um vestido capim-limão, o spray
Serrano, 29 anos, as roupas são mais resis- transparente. Para fazer Biosoftness preserva o
tentes à degradação e adaptáveis a variações a alteração, basta aplicar odor das roupas sem a
climáticas. Para manter o foco na pesquisa e um composto de ácido de necessidade de lavagens
alumínio. A Trendt também constantes. O objetivo é
desenvolvimento dos tecidos, Serrano tercei- trabalha com o break a aumentar a durabilidade
rizou a produção das peças para uma fábrica sweat, material adaptável às das peças. O composto
comandada por ex-funcionários. A estratégia oscilações de temperatura é vendido por R$ 64 no
corporal dos esportistas. site biosoftness.com.
comercial é dividida entre pedidos sob de-
manda e projetos customizados para mar-
TRENDT
cas esportivas — o portfólio reúne trabalhos
realizados para Fila, Adidas e Olympikus. “A FUNDAÇÃO: 2011
estrutura de custos é bastante enxuta. Isso O QUE FAZ: linhas de roupas
me permite ser mais ousado na criação e de- com nanotecnologia
SEDE: São Paulo (SP)
senvolver produtos que tragam inovações
para o mercado”, afirma Serrano.

Manicure no app

C
riada por Tallis Gomes, 30
anos, fundador da Easy Taxi,
a Singu emprega as mesmas
dinâmicas dos aplicativos de trans-
porte para o segmento de estética.
Os usuários digitam o tipo de serviço
(manicure, depilação e massagem)
que desejam. Com base nessas in-
formações, o app busca profissionais
independentes que possam atender
à solicitação nos horários e nos locais
apontados pelos clientes (em casa
ou no escritório, por exemplo). Em
troca, a startup fica com uma co-
missão de 30% sobre as transações
realizadas na plataforma. “Nossa
proposta gira em torno da experi-
ência do usuário. Além da checagem
de antecedentes, os prestadores de SINGU
serviço passam por treinamentos
técnicos e comportamentais para FUNDAÇÃO: 2016
atender os clientes da melhor manei- O QUE FAZ: aplicativo
de serviços de
ra possível”, afirma Gomes. Fundada estética
no final de 2015, a Singu fechou o ano SEDE: São Paulo
passado com uma base de 120 mil (SP)
usuários cadastrados.

56 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Provador virtual MEDIDA CERTA
Como a Sizebay encontra o tamanho certo
A conversão de vendas de aumentar as taxas de con- de roupa para clientes de lojas virtuais
de roupas e acessórios versão de vendas, a identifica-
é um desafio e tanto ção das medidas diminui os
para lojistas virtuais. As inú- índices de devolução”, afirma
1 PROVADOR INSTALADO
A plataforma da Sizebay é instalada no site
meras variações entre mode- o CEO, Janderson Araújo, 34 do lojista. A solução é integrada a vitrines
los, tamanhos e marcas fazem anos. Cerca de dois anos após digitais e tabelas de medidas recomendadas
com que muitos consumidores o seu lançamento, a tecnologia para cada marca ou modelo de roupa.
ainda se sintam inseguros na da Sizebay é usada por aproxi-
hora de comprar itens como madamente 70 grifes e varejis- 2 DIGA-ME SUAS MEDIDAS

vestidos, calças e sapatos. Pa- tas de roupas. A lista de clien- O usuário informa seus dados de peso, idade e
altura. Com base nessas informações, o sistema
ra resolver esse problema, a Si- tes inclui as marcas Reserva, faz o primeiro cálculo de medida. Os ajustes
zebay oferece uma plataforma Nike e Riachuelo. finais são feitos em um simulador nos quais
que simula o caimento das pe- os clientes podem reproduzir detalhes do seu
biotipo (como tamanho de tórax e quadril).
ças para diferentes biotipos de
clientes. O plano de assinatura SIZEBAY
3 FICOU LEGAL?
básico custa R$ 299. “O algo- FUNDAÇÃO: 2016 Uma rede neural de algoritmos cruza as
ritmo cruza os dados dos usu- O QUE FAZ: provadores virtuais informações dos clientes com as medidas
ários com as tabelas das mar- para lojas de roupas compartilhadas pelos fabricantes de roupa.
Os resultados são apresentados em imagens
cas para encontrar o tamanho SEDE: Joinville (SC)
acompanhadas de indicadores sobre o caimento
certo para cada cliente. Além das peças no corpo do consumidor.

Salões digitalizados
Ao reunir ferramentas de gestão e agendamento na mesma plataforma, o Beauty Date levantou
uma base de mais de 30 mil estabelecimentos. A seguir, o CEO Alexandre Kleis, 30 anos,
fala sobre o modelo de negócios e as estratégias de crescimento da startup paranaense

Como surgiu o Beauty Date? Quais os desafios ao criar no- são salões de pequeno e médio
A ideia inicial era criar apenas vas tecnologias para o setor? porte e barbearias. Uma curiosi-
uma ferramenta de agendamen- A maior dificuldade é conven- dade: cerca de 30% dos agenda-
tos para salões. Mas enquanto cer os donos do salão a migrar mentos são feitos por homens.
estudávamos as demandas des- para o mundo digital. É preciso Oferecemos assinaturas men-
se público, percebemos que não investir em divulgação e treina- sais de acordo com o tamanho
existiam soluções específicas mento para comprovar os bene- do estabelecimento e o núme-
para digitalizar a administração fícios da tecnologia e ajudar os ro de computadores cadastra-
dos estabelecimentos. Em 2016, clientes a integrar a solução às dos [o valor médio gira em tor-
um ano depois de lançar a ope- suas rotinas. No primeiro ano, no de R$ 149]. Nosso objetivo é
ração, recebemos um aporte de fizemos um trabalho porta a chegar ao final do ano com um
R$ 28 milhões do Valor Capital porta. Depois de consolidar a faturamento de R$ 15 milhões.
Group. Com a operação capita- base de usuários inicial, passa-
lizada, compramos a AZ Solu- mos a investir em ações digitais,
ções, uma empresa especializa- como campanhas no Facebook e BEAUTY DATE
da em software para estabeleci- ações com influenciadoras. FUNDAÇÃO: 2015
mentos de beleza. A aquisição O QUE FAZ: sistema de
trouxe sistemas de gestão e fer- Qual o saldo até agora? agendamento e gestão
ramentas de atendimento aos A Beauty Date reúne mais de para salões de beleza
clientes. Passamos a oferecer 30 mil salões cadastrados na fer- SEDE: Curitiba (PR)

uma solução completa. ramenta. Os principais clientes

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 57


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

SAÚDE Consultório
flexível

A
o terminar o curso de medici-

Terapia no celular na, o paulistano Vander Cor-


teze, 34 anos, decidiu trocar
a residência pela chance de
Sócia-diretora da Fofuuu, a empreendedora Lígia Cardoso, empreender na área. “Estudando o
36 anos, explica como a startup pretende usar aplicativos mercado, identifiquei uma demanda
para acompanhar a evolução dos pacientes crescente por serviços de atendimento
em horários mais flexíveis”, diz Corteze.
As crianças entendem forma também permite que os No início de 2016, lançou o Beep Saúde,
o mundo por meio da fonoaudiólogos acompanhem a aplicativo que permite o agendamento
brincadeira. Partindo dessa evolução e o engajamento dos de consultas de acordo com a disponi-
premissa, criamos uma ferra- pacientes. No momento, o apli- bilidade e localização dos usuários. A
menta para tornar as sessões cativo está rodando em uma dinâmica é a mesma de serviços de táxi.
de fonoaudiologia mais lúdi- versão beta fechada para cem O paciente informa os seus dados e o
cas. O tratamento é baseado no usuários. Levantamos R$ 500 tipo de atendimento que precisa. A par-
uso de um aplicativo que reúne mil entre investidores-anjo para tir daí, a plataforma busca um médico
jogos interativos. Esses games finalizar a plataforma. O lança- que possa atendê-lo em sua residência
envolvem exercícios de sopro, mento oficial está previsto para ou em uma clínica nas redondezas. “A
som e entonação de fonemas. o início de março.” dificuldade em agendar uma consulta
Enquanto as crianças se diver- faz com que muitas pessoas recorram
tem, um profissional acompa- aos prontos-socorros sem necessida-
FOFUUU
nha as atividades de perto. Com de. A ideia é aliviar esse gargalo com a
base no diagnóstico presencial e FUNDAÇÃO: 2016 ajuda da tecnologia e dos princípios da
nas informações de prontuário, O QUE FAZ: games para tratamento economia colaborativa”, diz.
o app vai indicando quais são de problemas de fonoaudiologia Lançado em 2016, o Beep Saúde reú-
os jogos mais adequados para SEDE: São Paulo (SP) ne uma base de mais de 2.000 médicos
cada quadro clínico. A plata- cadastrados. O valor das consultas é
estipulado pelos próprios profissionais
— o sistema faz apenas uma sugestão,
com base na média cobrada por cada
tipo de serviço. O pagamento é feito no
próprio app: as taxas de intermediação
variam entre 3% e 15%. Em setembro
do ano passado, a startup recebeu um
aporte de R$ 5 milhões da DNA Capital,
gestora de recursos da família Bueno
(ex-controladora da Amil). A previsão
de faturamento para 2018 é de R$ 10
milhões. “A sociedade possibilitou a
nossa expansão para o setor de análi-
ses clínicas. Hoje, temos parceria com
mais de 600 laboratórios espalhados
pelo país”, afirma Corteze.

BEEP SAÚDE

FUNDAÇÃO: 2016
O QUE FAZ: aplicativo de
consultas médicas
SEDE: Rio de Janeiro (RJ)

58 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: MARCELO CORREA/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


ALCANCE NACIONAL
Vander Corteze,
do Beep Saúde:
2.000 médicos e
600 laboratórios
cadastrados no país
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Exames na nuvem LAUDO NA MÃO


As principais etapas da tecnologia de transmissão de exames criada pela startup
A plataforma de telemedicina da Gue-
pardo precisa apenas de um ponto de 1 2 3
conexão 3G para gerar e transmitir lau- CAPTAÇÃO ENVIO CONCLUSÃO
dos de radiologia à distância. Baseada em um Um dispositivo do Depois de comprimida Os laudos ficam dispo-
sistema de compressão de imagens, a tecno- tamanho de um celular (em até dez vezes), a níveis na nuvem para a
é instalado no equipa- imagem é enviada para análise de médicos de
logia permite o envio de arquivos em até três mento de raios X. uma plataforma na todo o país. Com base
minutos. “Pelo método tradicional, a elaboração A partir daí, o sistema é nuvem. O carregamento nas imagens, os profissio-
de um laudo final pode levar duas semanas. Ao configurado para aplicar pode ser feito com uma nais de saúde emitem os
a taxa de compressão conexão 3G e não leva laudos finais. O processo
levar o processo para a nuvem, conseguimos de imagens máxima mais do que três minutos. de certificação segue
reduzir esse período para três dias”, afirma o para diferentes tipos de A transmissão dos dados protocolos internacionais
CEO, Leonardo Souza, 42 anos. Presente nos exames (como mamo- acontece em uma rede e inclui ferramentas de
grafia, por exemplo). privada e criptografada. reconhecimento de voz.
sistemas de saúde do Sesi, no Rio de Janeiro, e
no Cies, em São Paulo, a solução é vendida em
GUEPARDO SISTEMAS
assinaturas mensais de R$ 300. No ano passado,
a startup fechou parceria com a IBM e a Intel FUNDAÇÃO: 2015
para reforçar sua estrutura de tecnologia na O QUE FAZ: emissão de exames e laudos
nuvem. “Estamos trabalhando para tornar a SEDE: Salvador (BA)
telemedicina mais acessível no país”, diz Souza.

Cuidadores virtuais Games para medicina

O
CUCO Health é estratégias preventivas Nos jogos desenvolvi- TEORIA DOS JOGOS
um aplicativo para diferentes perfis de dos pela Medroom, os O impacto da realidade virtual na
que ajuda pa- público”, afirma a CEO, profissionais da área formação de profissionais de saúde
cientes com doenças Lívia Cunha, 25 anos. Os de saúde encontram um am-
crônicas a lembrar o usuários finais não pa- biente seguro para desenvol-
horário de tomar medi- gam pelo serviço — os ver suas habilidades. Os títu-
camentos. A plataforma clientes são operado- los, que rodam em óculos de
PROBLEMA SOLUÇÃO
também envia alertas ras de saúde, hospitais realidade virtual, misturam
a médicos, familiares e laboratórios de análi- elementos técnicos com ações Além de apre- Os simuladores de
sentar altos realidade virtual
e cuidadores. Dispo- se clínica. “Eles podem de gamificação. As aplicações custos, a capa- permitem que pro-
nível para os sistemas usar a plataforma para podem ser usadas tanto pa- citação de mé- fissionais e estudan-
Android e iOS, o CUCO fortalecer sua rede de ra estudos de anatomia como dicos e técnicos tes experimentem
especializados diversos tipos de
Health ainda reúne fer- comunicação, reduzir para simular exames de resso- pode envol- situações (técnicas
ramentas de avaliação custos de tratamento nância magnética, por exem- ver situações e operacionais) de
de saúde e qualidade de ou extrair dados sobre plo. O público-alvo são hospi- de risco para maneira controlada.
pacientes. A A possibilidade de
vida. “As informações o comportamento do tais, universidades, indústrias falta de padrões realizar repetições
sobre os pacientes po- público”, diz Lívia. Cer- farmacêuticas e fabricantes entre diferentes ilimitadas dos proce-
dem ser acessadas em ca de dois anos após o de equipamentos médicos — equipamentos e dimentos acelera o
quadros clínicos aprendizado. A elimi-
um painel online. O ob- seu lançamento, o app Roche, Bayer e GE estão entre é outro desafio nação de infraestru-
jetivo é ajudar profissio- contabiliza mais de 70 os clientes. No ano passado, o para o desenvol- tura física, por sua
nais de saúde a traçar mil downloads. faturamento foi de R$ 1 milhão. vimento de habi- vez, reduz o custo
lidades técnicas. dos treinamentos.
“A realidade virtual tem poten-
cial para reduzir os custos de
CUCO HEALTH treinamento na área de saú- MEDROOM

FUNDAÇÃO: 2015
de. O formato permite a apli- FUNDAÇÃO: 2015
O QUE FAZ: assistente cação de fundamentos teóri- O QUE FAZ: jogos para capacitação de
de saúde virtual cos em experiências contro- profissionais da área de saúde
SEDE: Florianópolis (SC) ladas”, afirma o CEO, Sandro SEDE: São Paulo (SP)
Nhaia, 37 anos.

60 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
ADEUS AOS
CURRÍCULOS
Mariana Dias (à esq.),
da Gupy: algoritmos
que geram melhores
contratações

SERVIÇOS

Recrutamento inteligente

E
ntrevistas de emprego e dinâmicas de Lançado em 2015, o app da Gupy foi adota- GUPY
grupo costumam ser um teste de pa- do nos processos seletivos de empresas co-
ciência para candidatos e recrutado- mo Cielo, Kraft Heinz e Vivo. O modelo de ne- FUNDAÇÃO: 2015
res. Para acabar com esse problema, gócios é baseado na cobrança de assinaturas O QUE FAZ: processos
seletivos com
os fundadores da Gupy criaram um aplicativo mensais. O preço de um plano básico começa inteligência artificial
que usa inteligência artificial para tornar os pro- em R$ 850, mas o valor pode chegar a R$ 40 mil, SEDE: São Paulo
cessos de seleção mais eficientes. A base da pla- dependendo do número de usuários cadastra- (SP)
taforma é um banco de dados com as caracte- dos. O pacote da Gupy inclui ferramentas de
rísticas dos melhores funcionários da empresa divulgação de vagas, relatórios de engajamen-
contratante — os chamados top performers. Os to e canais de comunicação com os candidatos.
perfis desses colaboradores servem como parâ- Depois de passar pelo programa de aceleração
metro para avaliar as respostas de usuários ca- da Wayra, a startup recebeu aportes no valor
dastrados no app. Depois, um conjunto de algo- de R$ 1,5 milhão dos fundos Canary e Yellow
ritmos faz uma triagem das pessoas mais indica- Ventures em agosto do ano passado. “A solu-
das para ocupar determinada função. “A maioria ção apresenta forte aderência entre grandes
dos recrutadores ainda perde muito tempo ava- empresas e startups de médio porte. A che-
liando pilhas de currículos. Com o aplicativo, gada dos investidores foi essencial para con-
dá para fazer uma gestão de vagas mais estra- solidar a presença entre esse público e acele-
tégica”, afirma a CEO, Mariana Dias, 30 anos. rar a expansão”, diz Mariana.

FOTO: ALEXANDRE BATTIBUGLI/Editora Globo JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 61
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Geolocalização
de equipes

A
paulistana FindMe criou um aplicativo
capaz de monitorar a ação de fun-
cionários de equipes de segurança. A
ideia é que os vigias usem o app para
acessar listas de tarefas, mapas geolocalizados
e ferramentas de registros de ocorrências. Dessa
maneira, as atividades são registradas em tempo
real e convertidas em relatórios de desempenho.
“Todas as notificações são enviadas para um
painel de gestão na nuvem. Isso permite que
os responsáveis pela operação identifiquem
irregularidades e acionem equipes em tempo
real”, afirma o fundador Diogo Vinícius, 35 anos.
Oferecidos para empresas de segurança patri-
monial e transportadoras de valores, os paco-
tes de assinatura custam a partir de R$ 29,90
por mês. No ano passado, quando iniciou a sua
operação comercial, a startup tinha cerca de mil
vigilantes cadastrados. “A expectativa é chegar
ao final de 2018 com 6.000 profissionais regis-
trados e R$ 1 milhão de faturamento.”

FINDME

FUNDAÇÃO: 2016
O QUE FAZ: monitoramento de
equipes de segurança
SEDE: São Paulo (SP)

Autenticação por blockchain


No lugar das interminá- financeiras”, afirma o fundador UM BLOCO POR VEZ
veis filas de cartório, a Edilson Osorio Junior, 39 anos. Entenda como funciona esse tipo de validação
OriginalMy oferece ser- Instalada no Google Campus,
viços de autenticação em redes em São Paulo, a OriginalMy foi 1 2
de blockchain. Especializada nos uma das participantes da pri- DADOS NA NUVEM FILA DE VERIFICAÇÃO
segmentos de assinaturas digi- meira edição do UP Innovation
As informações dos Os dados são organizados
tais, registros de autenticidade e Lab, programa de inovação orga- usuários — documentos de em blocos criptografados.
validação de identidades, a star- nizado pela Accenture. No final identidade, formulários ou A partir de parâmetros pré-
tup paulista tem como objetivo do ano passado, a empresa se contratos, por exemplo — são definidos (como números
enviadas aos computadores de série e assinaturas
consolidar a tecnologia no merca- preparava para lançar o primeiro e servidores que formam a digitais), a rede determina
do brasileiro — a lista de clientes ICO (levantamento de capital por rede de blockchain. a validade da operação.
em potencial inclui escritórios criptomoedas) do país.
de advocacia, órgãos públicos e 3 4
empresas do mercado financeiro. MINERAÇÃO FORMAÇÃO DE CADEIA
“O modelo se aplica a qualquer ORIGINALMY
Os blocos são analisados Os dados são integrados a
empresa que lide com grandes FUNDAÇÃO: 2014 pelos mineiros, como são uma cadeia de outros blocos
volumes de contratos e certifica- O QUE FAZ: ferramentas de chamados os usuários da rede validados. As sequências
ções. As funcionalidades vão das assinatura e registros digitais responsáveis por validar as ficam registradas na rede.
transações. No caso de redes Caso alguém tente mudar ou
assinaturas virtuais de projetos SEDE: São Paulo (SP)
abertas, eles são remunerados acessar alguma informação,
de lei às validações de transações com criptomoedas. o bloco inteiro é invalidado.

62 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Big Data nas estradas
A partir da instala- PILOTO AUTOMÁTICO
ção de pequenos Como funciona a tecnologia
sensores em car- de gestão de frotas da Cobli
ros e caminhões, a Cobli
elabora relatórios analíti- INSTALAÇÃO
cos que aumentam a efi- Depois de fechar o contrato, os clientes
ciência de frotas corpo- recebem os sensores que serão
instalados nos veículos. Não é preciso
rativas. Os dispositivos contratar técnicos especializados — o
coletam dados como qui- processo pode ser feito por qualquer
lômetros rodados, consu- funcionário da empresa. Em seguida, os
gestores das frotas fazem o cadastro de
mo de combustível e des- motoristas e automóveis na plataforma.
gaste dos veículos. Proces-
sadas por algoritmos, as CAPTAÇÃO
informações são usadas Integrados aos sistemas de carros e
em análises de roteiros e caminhões, os dispositivos monitoram
previsões de manutenção o estilo de condução dos motoristas
e o desempenho dos veículos. O
de veículos. Os planos de sistema também acompanha os
assinatura são calculados roteiros feitos pelos automóveis. Os
de acordo com o número dados são enviados em tempo real
para uma plataforma na nuvem.
de veículos cadastrados —
o custo médio é de R$ 100
DIAGNÓSTICO
por automóvel. No final do
ano passado, o portfólio As informações são processadas por
algoritmos de inteligência artificial.
da startup reunia mais de A partir daí, o sistema gera previsões de
300 clientes, incluindo os trajetos, análises sobre o desempenho
Correios e a Polícia Fede- de veículos e condutores. É possível,
por exemplo, fazer estimativas sobre
ral. “A tecnologia é adaptá- jornadas diárias ou identificar fontes
vel às necessidades da em- de desperdício de combustível.
presa. O sistema pode ser
usado tanto para adminis- COBLI
trar o transporte de cargas
FUNDAÇÃO: 2015
como para acompanhar O QUE FAZ: sistemas de
equipes comerciais mo- gestão de frotas
torizadas”, afirma o sócio SEDE: São Paulo (SP)
Rodrigo Mourad, 27 anos.

Automoção contra a burocracia

U
sado por empresas como O plano de assinatura básico custa
McDonald’s, Epson e Kraft R$ 29,90 por mês. O valor aumenta
Heinz, o sistema da Arqui- de acordo com o volume de docu-
vei ajuda o empreendedor mentos processados. Com mais de
a pesquisar e organizar documen- 97 milhões de notas fiscais armaze-
tos fiscais. Integrada à Secretaria nadas em seus servidores, a startup
da Fazenda, a solução permite o faturou R$ 15 milhões no ano passa-
levantamento de documentos de do. “Com a ferramenta, os usuários ARQUIVEI
diversas fontes na mesma platafor- não precisam consultar dezenas de
FUNDAÇÃO: 2014
ma — incluindo notas emitidas por fontes para tomar decisões. Dá para O QUE FAZ: ferramentas de
clientes e fornecedores. As aplica- acompanhar o vencimento de um pesquisa e organização
ções vão das prestações de contas lote de produtos a partir da data da de documentos fiscais
SEDE: São Paulo (SP)
para órgãos públicos aos proces- emissão da NFe, por exemplo”, diz o
sos de reestruturação estratégica. cofundador Bruno Oliveira, 31 anos.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 63


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

TURISMO E LAZER Games para


exportação

O
sucesso de jogos como
Soluções de mobilidade Candy Crush e Angry Birds
deu origem a uma nova
Inspirado em aplicati- visto para este ano. As estraté- geração de estúdios espe-
vos como Waze e Goo- gias de monetização incluem o cializados em casual games — como
gle Maps, o Woole traça licenciamento da tecnologia e são chamados os títulos nos quais
rotas personalizadas para quem a venda de inteligência de mer- jogadores podem finalizar fases em
quer se deslocar de bicicleta pe- cado. “Nosso banco de dados curtos espaços de tempo. Conside-
la cidade. Os caminhos são cal- permite identificar os roteiros rada uma das principais empresas do
culados com base em tempo de preferidos e os hábitos de ca- segmento, a gaúcha Cupcake Enter-
percurso, inclinação das vias e da ciclista. Essas informações tainment produz jogos que combinam
segurança do trajeto. Os mapas podem ser usadas tanto para o estilo descompromissado do gênero
do Woole também incluem loca- desenvolver novos produtos com testes de raciocínio lógico, como
lização de bicicletários, oficinas como para planejar ciclovias”, quebra-cabeças e caça-palavras. O
e lojas especializadas. Resulta- diz o CEO, André Arcas, 26 anos. portfólio atual é composto pela tri-
do de uma campanha de crowd- logia Letters of Gold, Words of Gold e
funding que levantou R$ 40 mil Numbers of Gold. Juntos, os games têm
WOOLE cerca de 600 mil usuários ativos. No
no site Benfeitoria, a versão be-
ta do Woole está sendo testada ano passado, o faturamento foi de R$
FUNDAÇÃO: 2015
por um grupo de 200 ciclistas O QUE FAZ: aplicativo de 1 milhão. “Nossa estratégia de mone-
— mais de 2.000 usuários estão rotas para ciclistas tização é baseada na venda de vanta-
SEDE: São Paulo (SP) gens para os jogadores. Nesse modelo,
na fila para baixar o aplicativo.
O lançamento oficial está pre- o engajamento é mais importante do
que o número de downloads”, diz o
CEO, João Vítor de Souza, 29 anos.
Os jogos da startup fazem sucesso
Economia com o público externo: só os ameri-
canos correspondem a cerca de 80%
da reputação da base de usuários. Os games tam-
bém são populares entre jogadores

R
esenhas em redes sociais e sites de via- do Reino Unido, Canadá, Austrália e
gem se tornaram um dos principais fato- Nova Zelândia. A presença interna-
res de conversão de vendas para hotéis cional atraiu o interesse do Playlab.
e restaurantes. Para ajudar os donos desses Considerado um dos principais es-
estabelecimentos, a Reviewr oferece uma pla- túdios de casual games do mundo, o
taforma que centraliza a gestão de comentários grupo tailandês investiu US$ 1 milhão
feitos em canais como Trip Advisor, Yelp, Google na Cupcake no início do ano passado.
e Facebook. “A ferramenta reúne as interações “Os recursos estão sendo aplicados na
de diversas mídias em apenas um painel de con- ampliação da base de usuários e no
trole. Também é possível responder comentários desenvolvimento de novos projetos.
dos clientes e acessar relatórios sobre reputa- Deveremos lançar a primeira versão
ção digital”, diz o CEO, Santiago Edo, 44 anos. do nosso próximo título até o final de
REVIEWR Fundada em abril do ano passado, a startup março”, diz Souza.
catarinense aposta em contratos com grandes
FUNDAÇÃO: 2017 redes de hotelaria e alimentação. Os planos de
O QUE FAZ: sistema CUPCAKE ENTERTAINMENT
assinatura custam entre R$ 3.000 e R$ 7.000
de gestão de
resenhas por mês, em média. “Já fechamos com dez clien- FUNDAÇÃO: 2014
SEDE: Florianópolis tes nesse perfil. A ideia é consolidar a operação O QUE FAZ: estúdio de casual games
(SC) SEDE: Porto Alegre (RS)
entre grandes empresas antes de lançar a versão
para pequenos negócios”, afirma Edo.

64 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: RICARDO JAEGER/Editora Globo

www . revistapegn . com . br


OUTROS MERCADOS
João Vítor, da
Cupcake: sucesso
entre jogadores
americanos e aporte
de fundo tailandês
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Carro com assistente


O dispositivo criado pela
DO MOTOR AO APLICATIVO
mineira Nexer transfor-
ma automóveis comuns Como a Nexer faz diagnósticos em tempo real sobre
em carros inteligentes. O pró- o deslocamento e o desempenho de veículos
prio motorista pode conectar o CONEXÃO
aparelho ao carro por meio de
O dispositivo é instalado diretamente na entrada
uma entrada OBD (disponível OBD dos veículos, como se fosse um pen drive.
em todos os modelos a partir de Depois é automaticamente integrado aos sistemas
2010). A partir daí, o assistente eletrônicos dos automóveis. A partir daí, passa
a transmitir as informações coletadas para um
virtual irá monitorar mais de 80 sistema de processamento de dados na nuvem.
indicadores relacionados ao des-
locamento e ao desempenho do DIAGNÓSTICO
veículo — as informações ficam
O sistema da Nexer analisa mais de 80 parâmetros,
disponíveis em um painel para incluindo dados de geolocalização e desgaste de peças.
computadores e smartphones. As informações são processadas por algoritmos e
“As ferramentas incluem análise apresentadas em um painel. Por meio de um aplicativo,
os proprietários podem programar manutenções
de estilos de condução, progra- ou acompanhar o deslocamento dos veículos.
mação de revisões e controle
de combustível”, afirma o CEO,
Danilo Mattos, 32 anos. A assi- NEXER
natura anual do serviço custa
FUNDAÇÃO: 2014
R$ 399. Lançado em 2014, o sis- O QUE FAZ: assistente virtual
tema já foi instalado em cerca de para motoristas
3.000 veículos. No ano passado, SEDE: Belo Horizonte (MG)
a startup faturou R$ 1 milhão.

Mobile love
Na esteira do sucesso dos aplicativos de relacionamento, o Poppin ganha espaço ao promover encontros entre frequentadores
de festas e eventos. O cofundador Filipe Santos, 24 anos, fala sobre as estratégias para atingir o público-alvo
Quais são as diferenças entre costuma usar várias soluções Quais são as principais estra-
o Poppin e aplicativos de re- ao mesmo tempo. tégias para expandir?
lacionamento como o Tinder? No ano passado, a startup rece-
O Poppin faz matches entre Como formaram a atual base beu R$ 1 milhão de investidores-
pessoas que estão confinadas de usuários? anjo para reforçar a equipe e ace-
nos mesmos eventos, a par- O público-alvo é formado por lerar o desenvolvimento de novas
tir das confirmações feitas em frequentadores de festivais de funcionalidades. A ideia é ofere-
páginas do Facebook e no pró- música e festas universitárias. cer benefícios para usuários pa-
prio app. Não cruzamos infor- Para divulgar o Poppin e au- gantes, como super likes e a chan-
mações de GPS aleatórias. Is- mentar nosso alcance, nos últi- ce de voltar a perfis anteriores.
so tende a facilitar a aproxi- mos dois anos fechamos parce- Também estamos estudando a
mação entre os usuários. Em ria com mais de 2.800 eventos possibilidade de realizar ações
outros aplicativos, a taxa mé- desse tipo. Com essa estratégia, publicitárias com produtoras de
dia de pessoas que realmente formamos uma base com mais eventos e marcas de bebidas.
se encontram após um match de 300 mil usuários. A maio-
é de 0,5% — a nossa é de 45%. ria deles está na faixa etária
POPPIN
Estamos concentrados no seg- entre 18 a 24 anos. Consegui-
mento de festas e eventos. Não mos atrair cerca de 90% dessas FUNDAÇÃO: 2016
esperamos que as pessoas de- pessoas mesmo sem um inves- O QUE FAZ: aplicativo de encontros
SEDE: São Paulo (SP)
cidam trocar o Tinder pelo Po- timento direto em campanhas
ppin. O usuário de dating apps de marketing digital.

66 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
BIG DATA DA VITRINE
Walter Sabini, da FX:
monitoramento do
consumidor ajuda a
conversão de venda
de lojas físicas

VAREJO

Análise em tempo real

A
startup paulista FX Retail Analytics uma ação de merchandising ou desenvolver
conquistou clientes como Hering, treinamentos para equipes comerciais, por FX RETAIL
Marisa e Multicoisas com um sis- exemplo”, afirma o sócio-fundador Walter ANALYTICS
tema eletrônico que acompanha o Sabini Junior, 45 anos. O modelo é basea- FUNDAÇÃO: 2015
fluxo de clientes no ponto de venda. As mo- do na venda de assinaturas mensais. O plano O QUE FAZ: análise
vimentações são captadas por um conjunto básico custa R$ 99 por unidade — esse valor de hábitos de
de câmeras, sensores de movimento e rote- varia de acordo com o número de dispositi- consumo em
lojas físicas
adores. Em seguida, os dados são enviados vos instalados e com o volume de dados pro-
SEDE: São Paulo
para uma plataforma na nuvem e converti- cessados por mês. O sistema já foi instalado (SP)
dos em relatórios que analisam os hábitos em 1.200 pontos de venda. No ano passado,
de compra do consumidor — os indicadores o faturamento foi de R$ 1,5 milhão. “Os vare-
incluem tempo de permanência, horários de jistas já perceberam o potencial da internet
pico, taxas de retorno e fatores de conversão das coisas para as análises de fluxo de con-
de vendas. “As análises podem ser aplicadas sumidores. Com a tecnologia certa, é possí-
a diversas áreas do varejo. É possível usar as vel oferecer um volume de informações simi-
informações para acompanhar o retorno de lar ao que existe no e-commerce”, diz Sabini.

FOTO: ALEXANDRE BATTIBUGLI/Editora Globo JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 67
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

Social commerce

A
LUA é uma plataforma de mobile commerce
que permite a abertura de lojas virtuais em
poucos minutos. Ao baixar o aplicativo da em-
presa, o usuário pode oferecer mais de 120
marcas de produtos para familiares e amigos. A startup
oferece toda a infraestrutura, incluindo a gestão de esto-
que e a entrega dos produtos. Os vendedores precisam
apenas montar suas vitrines digitais e divulgar as ofertas
nas redes sociais e grupos de WhatsApp — a estratégia
é conhecida como social commerce. Em contrapartida,
a startup fica com uma comissão de 30% das vendas.
Em pouco mais de um ano, mais de 180 mil lojas já foram
criadas no sistema. “Recomendações pessoais para
amigos e conhecidos são um dos principais fatores de
conversão de vendas. Estamos testando ferramentas
de inteligência artificial para aumentar ainda mais a
precisão das sugestões feitas pelos vendedores”, afirma
o sócio-diretor Fernand Alphen, 56 anos.

LUA

FUNDAÇÃO: 2016
O QUE FAZ: plataforma de
social commerce
SEDE: São Paulo (SP)

Eficiência energética CONSUMO MONITORADO


Entenda como funciona a tecnologia
A partir da instalação de apresentam níveis de consumo de controle energético da Newatt
um pequeno dispositivo fora do normal. Usando essas
na rede, a Newatt regis- notificações, as empresas po- 1 LEITURA INICIAL

tra as variações na corrente elé- dem programar alertas de inefi- O hardware da Newatt é acoplado a cabos de
energia e começa a monitorar oscilações na rede
trica nas instalações de empre- ciência energética”, diz o cofun- elétrica. Não é necessário furar paredes ou alterar
sas. As informações são proces- dador Matheus Oliveira, 26 anos. quadros de luz. O dispositivo pode ser integrado
sadas por algoritmos de Big Data Depois de passar pelo programa a outros sistemas de automação comercial.
e usadas para analisar o consu- da Rockstart Accelerator, na Ho-
mo energético de determinados landa, e pelo Scale-Up, da En- 2 ANÁLISE DE DADOS
equipamentos ou de diferentes deavor Brasil, a Newatt fechou Os dados são enviados para uma plataforma de Big
departamentos. Munidos des- projetos com empresas como Data e convertidos em informações sobre consumo
de setores e equipamentos. Para acessar a platafor-
ses relatórios, os gerentes po- Subway, Fiat e KFC. ma, os clientes da startup pagam mensalidades que
dem identificar — e combater — variam entre R$ 20 e R$ 50 por ponto monitorado.
focos de desperdício. A platafor-
ma também faz previsões sobre NEWATT
3 TOMADA DE DECISÃO
o consumo de energia ao longo FUNDAÇÃO: 2017 Com base em informações e relatórios gera-
do mês. Dessa maneira, prome- O QUE FAZ: sistemas de dos pelo sistema, os gestores dos estabeleci-
te reduzir os gastos em até 40%. monitoramento de energia mentos podem fazer previsões de gastos com
energia — e tomar medidas para reduzir seus
“O sistema identifica aparelhos SEDE: Belo Horizonte (MG)
impactos sobre a operação. Também é possível
ligados fora do horário ou que programar alertas sobre focos de desperdício.

68 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
Frete coletivo
Além de comparar pre- POR TRÁS DO DESCONTO
ços de fretes, a Melhor A proposta da Melhor Envio para facilitar
Envio reúne ofertas ex- a relação entre transportadoras e lojistas
clusivas para lojas virtuais de pe-
queno e médio porte. Os acordos
são negociados diretamente com
uma rede de transportadoras ca-
dastradas na plataforma. A star- PROBLEMA SOLUÇÃO
tup também oferece ferramentas O baixo volume de pedidos Com base em previsões de pe-
de pagamento, impressão de eti- faz com que muitos varejistas didos, a Melhor Envio negocia
não consigam acessar servi- condições mais competitivas
quetas e rastreio de pedidos. “A ços de entrega — ou paguem com os Correios e empresas de
falta de volume é uma das prin- um preço muito alto por eles. transporte. As ofertas podem
cipais dificuldades nas negocia- Embora ajudem a diminuir os ser pesquisadas e compara-
custos, os comparadores de das na plataforma, de acordo
ções entre lojistas e empresas de frete apresentam ofertas cal- com endereços de origem e
transporte. Ao transformar os culadas a partir de demandas destino. A comissão é calcu-
pedidos de pequenos varejistas individuais, ainda com preços lada em cima da diferença
altos. Resta ao lojista apenas entre os valores negociados
em demandas coletivas, conse- duas opções: absorver o frete com as transportadoras e os
guimos oferecer condições mais ou repassar o valor ao cliente. descontos da plataforma.
competitivas para os dois lados”,
afirma o fundador Eder Medei- MELHOR ENVIO
ros, 26 anos. Três anos após o
FUNDAÇÃO: 2015
início da operação, a startup gaú- O QUE FAZ: plataforma de ofertas de
cha reúne mais de 13 mil lojistas fretes para lojas virtuais
cadastrados. No ano passado, o SEDE: Pelotas (RS)
faturamento foi de R$ 1 milhão.

Wearables de DESIGN PARA CONSUMIDORES


A Atar Band foi desenha- No ano passado, iniciamos as
pagamento da para ter o mínimo de conta- pré-vendas da Atar por R$ 299.
to com a pele e, assim, evitar Registramos mais de mil unida-
Desenvolvida com tecnologias que o usuário transpire na des vendidas em todos os esta-
de radiofreqûencia, a Atar região. O aparelho é à pro- dos do Brasil. Neste momento,
Band dispensa o uso va d’água e não precisa de estamos focando em early adop-
de cartões em pontos de bateria para funcionar. A ters e formadores de opinião. A
ideia é que as pessoas usem adesão entre esses públicos é
venda: os usuários precisam
a pulseira como um relógio essencial para mudar os hábitos
apenas aproximar a pulseira ou acessório comum.” de pagamento no país.”
da maquininha para finalizar
os pagamentos. O CEO, Orlando PARA LOJISTAS TECNOLOGIA
Purim Junior, 26 anos, fala sobre as Além de simplificar os pro- O sistema de pagamento
funcionalidades do aparelho e as cessos de pagamento, os pro- tem como base o uso de tecno-
estratégias comerciais da empresa prietários dos pontos de venda logias NFC. O formato é compa-
podem adotar a ferramenta para tível com cerca de 85% das má-
ATAR BAND fidelizar clientes. Os pagamentos quinas de cartão habilitadas no
FUNDAÇÃO: 2016
por wearables agradam a um pú- país. As transações são efetu-
O QUE FAZ: dispositivos vestíveis blico ligado a inovações digitais. adas pela MasterCard e admi-
para pagamento em lojas Esses clientes tendem a voltar nistradas em um aplicativo inte-
SEDE: Timbó (SC) a estabelecimentos preparados grado à pulseira. A assinatura da
para receber novas tecnologias.” versão completa custa R$ 6,90.”

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 69


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

TENDÊNCIAS GLOBAIS
Das plataformas de análise genética aos robôs de inteligência artificial,
conheça as tecnologias e as empresas que estão revolucionando
modelos de negócio e hábitos de consumo
Thomaz Gomes

70 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


AG RO NEG ÓCI O

Design para
o campo
A Maze Quest é uma startup
americana especializada em
projetos de design para lavou-
ras de médio e grande porte. Base-
ados em desenhos aéreos, os pro-
jetos desenvolvidos pela empre-
sa ajudam a organizar o fluxo de
trabalho das plantações. Os servi-
ços incluem a implementação de
sistemas de GPS, ferramentas de
mapeamento de colheitas e inte-
gração a maquinários agrícolas. O
valor das assinaturas varia entre
US$ 2,5 mil e US$ 6 mil ao mês. ___
Mundo
mapeado
Os servidores da Des-
cartes Labs recebem um
fluxo diário de mais de
5 terabytes de fotogra-
fias captadas por saté-
lites. As imagens são processa-
tografias de árvores — o softwa-
re analisa parâmetros como a es-
R$ 70,29 de operação, a startup israelense
levantou mais de US$ 10 milhões
das por algoritmos. Em seguida, BILHÕES entre investidores-anjo e fundos
___
pessura de troncos e o volume de
os dados são convertidos em pre- folhas na copa. As informações foi quanto o de venture capital.
visões climáticas e análises geo- agronegócio
são usadas para fazer previsões
movimentou
gráficas. O sistema também inclui sobre a produtividade e a saúde entre junho e Análises
ferramentas de busca visual para das plantações. Com faturamento
mapas aéreos. Com um modelo anual na casa dos US$ 3 milhões,
setembro do
ano passado
genéticas
de negócio baseado na venda de a plataforma australiana está ava-
___
FONTE: IBGE
A americana Trace Geno-
assinaturas e consultoria, a em- liada em US$ 30 milhões.
mics usa machine learning
presa californiana recebeu mais
e sequenciamento genéti-
de US$ 35 milhões de fundos de
venture capital para expandir a
Sem desperdício co para realizar diagnósti-
operação comercial. ___ cos do solo em diferentes tipos de
O objetivo da CropX é tornar a lavoura. A partir da coleta de pe-
agricultura mais sustentável. quenas amostras de terra, o sis-
Árvores Seu sistema analisa o volume tema identifica fungos e bacté-
mínimo de água para irrigar diferen- rias que podem comprometer a
na nuvem tes tipos de solos e lavouras. Para produtividade de plantações. Os
Voltado para produtores isso, os agricultores precisam baixar resultados são apresentados em
de nozes e frutas cítricas, o o aplicativo e instalar três sensores um painel na nuvem. Os aportes
AGERpoint analisa a saúde wireless no chão. A assinatura anu- recebidos pela empresa totalizam
das colheitas a partir de fo- al custa US$ 275. Em quatro anos US$ 4 milhões. ___
JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 71
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

CO MUNIC AÇ ÃO E M A R KET I N G

Recomendações R$ 14,8 interesses pessoais (como política,


economia e tecnologia). Todos os
taforma é construída a partir da co-
leta de dados de centenas de canais
sociais BILHÕES fatos são checados por uma equi- digitais (como perguntas por e-mail
foram investidos pe de jornalistas. A receita vem de e comentários em redes sociais).
A plataforma da startup in- em ações de anúncios publicitários. No ano pas- As informações são processadas
glesa Zipper ajuda marcas marketing digital
sado, a startup californiana estava
de diversos setores a iden- no ano passado
avaliada em US$ 100 milhões. ___ por algoritmos e transformadas em
previsões sobre o comportamen-
tificar potenciais embai- FONTE: IAB Brasil

to de consumidores e o desempe-
xadores na rede. A partir das ativi-
dades de consumidores em canais Emoji nho de campanhas digitais. Em três
digitais — e suas interações com marketing anos de operação, a startup ame-
ricana captou mais de US$ 30 mi-
ações publicitárias —, o sistema
aponta quais grupos estão mais Com a proposta de criar lhões em investimentos. ___
propensos a divulgar serviços e emojis e stickers perso-
produtos para conhecidos. As in- nalizados para grandes Call center
formações são apresentadas em marcas, a Inmoji atraiu de cara nova
painéis que analisam o desempe- mais de US$ 9 milhões
nho das campanhas voltadas pa- de fundos de capital de risco ame- A integração entre
ra esses públicos. No primeiro ano ricanos. As campanhas elaboradas centros de call center
de operação, a empresa levantou pela empresa são baseadas em e canais digitais é um
£ 1,2 milhão entre investidores- ícones que direcionam usuários de
anjo europeus. ___ aplicativos de mensagens para as
dos principais garga-
los do planejamento de marke-
ofertas dos anunciantes. Segundo ting. Para resolver esse problema,
Notícias os fundadores, a taxa de conversão a PhoneWagon oferece uma ferra-
de cliques chega a 100%. Marcas
animadas como Disney, Starbucks e Netflix
menta que acompanha os ciclos

estão entre os clientes.___ de atendimentos telefônicos. As


funcionalidades incluem a iden-
A Genie tem como missão
tornar o noticiário mais aces- tificação dos anúncios que origi-
sível para gerações acostu- Big data nam as chamadas e a mudança
madas a dinâmicas de gamifica- simplificado de números de contato de acor-
ção e conteúdos de curta duração. do com a localização dos clientes.
Para entrar na plataforma, o usuá- A ActionIQ reúne tecnologias Os planos de assinatura vão de
rio cria um avatar 3D. Depois, esse de análise preditiva em pai- US$ 59 a US$ 349 por mês. Se-
personagem é inserido em anima- néis que podem ser acessa- diada em Nova York, a empresa
ções sobre os principais aconteci- dos por qualquer profissional de recebeu US$ 1,2 milhão do fundo
mentos do dia, com base nos seus marketing. A base de dados da pla- Birchmere Ventures. ___
72 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


EDUC AÇ ÃO

Códigos
para crianças
alunos — e fazer correções de vo-
cabulário e pronúncia em um diá- 400 mapas interativos na tela dos apa-
relhos. Em sua última rodada de
logo. Dois anos após o lançamen-
to da versão experimental, o Muse
STARTUPS investimentos, a empresa captou
US$ 37 milhões. ___
é a quantidade
Produzido em um for- chegou às lojas de Tóquio no início de negócios
mato que lembra os
videogames portá-
do ano passado. O preço sugeri-
___
de educação
que atuam no
Aprendiz
do pelo fabricante é US$ 900.
teis dos anos 1990, ecossistema de inventor
brasileiro
o Pip é um console
que incentiva crianças e adoles-
Lição no FONTE: ABS Startups
O littleBits é um kit
centes a aprender conceitos de smartphone infantil de projetos
programação. Com a ajuda de um de eletrônica. Os
software na nuvem, os usuários A NeoBear desen- conjuntos são for-
escrevem linhas de códigos pa- volve aplicativos de mados por módu-
ra jogos básicos. Depois de pron- realidade aumenta- los coloridos e permitem a monta-
tos, os games podem ser acessa- da para crianças do gem, nas versões mais básicas, de
dos no próprio aparelho. O proje- ensino básico e fundamental. Os brinquedos como carrinhos e robôs.
to é resultado de uma campanha projetos da startup chinesa são As crianças podem desenvolver su-
que levantou mais de £ 50 mil na baseados na inserção de objetos as próprias ideias ou baixar um apli-
versão escocesa do Kickstarter. ___ analógicos em ambientes virtuais. cativo que reúne guias e listas de in-
Ao apontar a câmera do smart- venções. Os investimentos feitos na
phone para globos geográficos, startup americana já ultrapassam
Vida real por exemplo, os alunos visualizam os US$ 62 milhões. ___
A Everfi é uma plataforma
especializada em cursos
para lidar com questões
de interesse público — e seus im-
pactos na vida das pessoas. Os
módulos abrangem temas como
combate a assédio no trabalho
e conscientização sobre consu-
mo de álcool para universitários.
Em dez anos de operação, a star-
tup americana já atendeu mais de
16 milhões de alunos. Jeff Bezos
(Amazon) e Eric Schmidt (Google)
estão entre os investidores. ___
Robô
professor
Desenvolvido com tecno-
logias de inteligência ar-
tificial e reconhecimento
de voz, o Muse funciona como uma
espécie de professor de idiomas. O
pequeno robô japonês é capaz de
manter conversas básicas com os

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 73


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

FINANÇ AS

Segurança
reforçada
Os sistemas da Men-
lo Security protegem
instituições financei-
ras de ataques de hackers e gol-
pes via e-mails. A tecnologia tem
como base uma espécie de fil-
tro que impede clientes e funcio-
nários de acessar — e até mes-
mo visualizar — links maliciosos.
No final do ano passado, a startup
americana recebeu um aporte de
US$ 40 milhões para desenvolver
novas tecnologias de segurança. A
American Express e o banco JP Mor-
gan estão entre os investidores. ___
Finanças
sob controle
O Digit é um assistente
financeiro que traça pa-
drões de gastos a partir
tros rodados pelos veículos. Com
base nas distâncias percorridas, a
US$ 24 dos obtidos e as expectativas de
retorno. Sediada em Nova York,
das movimentações bancárias dos startup americana calcula o pre- BILHÕES a empresa tem mais de 300 mil
___
usuários. Integrado a contas ban- ço das apólices — quanto menos o é o volume de clientes cadastrados.
cárias, o aplicativo abastece pou- usuário dirige, menor o valor a ser faturamento
que as fintechs
panças com pequenos depósitos pago. Os clientes também podem
brasileiras devem O fim da
diários. Os valores são calibrados baixar um aplicativo com ferramen-
de acordo com os recursos e as ex- tas de localização e de controle de
alcançar até 2027 papelada
FONTE: Goldman Sachs

pectativas de cada pessoa. O servi- combustível. A assinatura básica


ço está disponível apenas nos Es- custa US$ 16 por mês. ___ Integrado aos siste-
mas de operadoras
tados Unidos. Segundo os funda-
de cartão, o Flux en-
___ Micro-
dores, mais de US$ 125 milhões já
via versões digitais de
foram economizados pelo app.
investimentos recibos de programas de fidelida-
de para smartphones de clientes
Apólice Os usuários do Stash de lojas físicas. O aplicativo tam-
progressiva podem investir em pro- bém reúne ferramentas de presta-
dutos financeiros com ção de contas, organização finan-
Ao conectar um quantias a partir de US$ 5. Os va- ceira e resgate de pontos. No final
pequeno disposi- lores são alocados em fundos com de novembro, a startup britânica
tivo nos carros de diferentes perfis e níveis de risco. anunciou uma parceria com o Bar-
clientes de segura- Os microinvestidores podem au- clays — o acordo resultou em um
doras, a Metromile mentar as suas apostas gradual- projeto experimental com mais de
acompanha o volume de quilôme- mente, de acordo com os resulta- mil clientes do banco. ___
74 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


INDÚSTRIA

Robôs
operários
tos é feita por meio de um softwa-
res de design de painéis de gestão. 40 GE, Bosch e Dell participaram das
rodadas de investimento. ___
O objetivo é reduzir os custos do
processo e o tempo de impressão.
BILHÕES
A Grey Orange é uma
Mattel, Intel e Microsoft estão en-
de aparelhos Drones para
empresa indiana espe-
cializada em robôs de tre os usuários do serviço. ___ e máquinas
industriais a indústria
estarão
automação para esto-
conectados à Os drones da Pro-
ques e linhas de produção. Suas Tudo internet até 2025 p e l le r c a p t a m
máquinas são integradas a algo-
ritmos que geram relatórios sobre
conectado FONTE: Accenture
imagens aéreas
para construto-
a produtividade das operações in-
As soluções de IoT da ras, mineradoras
dustriais dos clientes. Depois de
Foghorn podem ser apli- e gestoras de resíduos. As fotogra-
receber investimentos de mais de
cadas a praticamente fias reúnem informações que faci-
US$ 30 milhões de fundos de ven-
qualquer operação industrial. Além litam o monitoramento de grandes
ture capital, a Grey Orange abriu
da flexibilidade de implantação, sua áreas abertas, como estimativas
escritórios em Cingapura, Hong
Kong, Japão, Alemanha e Dubai. ___ tecnologia tem como vantagem a de resíduos sólidos e movimenta-
produção de diagnósticos em tem- ções de equipes de campo. A star-
po real, mesmo em locais com co- tup australiana tem como principal
Produção nexão limitada. Os aportes feitos investidor o fundo Accel Partners
sob demanda na startup californiana somam (o mesmo que apostou no Face-
US$ 47,5 milhões. Empresas como book em seus primórdios). ___
A Dragon Innovation co-
necta empreendedores
independentes a uma re-
de de indústrias que operam com
pedidos de baixo volume. A ideia
é facilitar o desenvolvimento de
protótipos e a fabricação de lotes
iniciais de produtos. A plataforma
também oferece ferramentas de
design e gestão para projetos em
fase pré-operacional. No ano pas-
sado, a empresa foi comprada pe-
la Avnet, fabricante americana de
componentes eletrônicos. ___
3D em escala
Criada por ex-funcioná-
rios da Makerbot, a Vo-
doo Manufacturing ofe-
rece uma linha de produção indus-
trial para projetos de impressão 3D.
A operação está instalada em Nova
York e reúne mais de 160 máquinas.
A integração entre os equipamen-

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 75


C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

MODA E BELEZA

Nascidos no caso da Memebox, clube de assi-


natura coreano especializado em
R$ 190 sonalidade (extrovertida ou tímida)
e estilos pessoais. Em sua primeira
crowdfunding cosméticos e maquiagem de estilo BILHÕES rodada de aportes, a startup ame-
Sediada em São Francis- oriental. Integrante do portfólio da em vendas foram ricana captou US$ 2 milhões. ___
co, a Linjer tornou-se co- aceleradora Y Combinator, o servi- registrados no
ço gera um faturamento estimado setor de vestuário
___
nhecida pelos lançamen-
tos de acessórios de moda em si- em US$ 100 milhões por ano.
em 2017 — um Selfie cosmética
aumento de 7,9%
tes de financiamento coletivo. As em relação ao O aplicativo da
campanhas de crowdfunding são Compras ano anterior
MatchCo encon-
exploradas como ferramenta de
pré-venda, e os doadores recebem
com emoção FONTE: INSTITUTO DE
ESTUDOS E MARKETING
INDUSTRIAL
tra o tom de ma-
quiagem ideal
os próprios produtos como recom-
A Lily é uma assisten- para cada tipo
pensa. Além de levantar dinheiro
te virtual de moda que de pele. Os usuários precisam ape-
para a fabricação das coleções, a
faz sugestões de com- nas tirar uma selfie com a câme-
estratégia visa reforçar o senso de
pra orientadas por ga- ra dos seus iPhones (o software
exclusividade entre os seguidores
tilhos emocionais dos consumido- está disponível apenas em versão
da marca. Nos últimos três anos, a
res. Depois de baixar o aplicativo, iOS). As imagens são processadas
grife americana contabilizou mais
de US$ 10 milhões em vendas. ___ os usuários respondem questioná-
rios sobre suas medidas e como en-
por algoritmos de reconhecimen-
to visual. Em seguida, o sistema
xergam os próprios corpos (como recomenda linhas de cosméticos
Buscas visuais partes de que mais gostam ou que produzidas pela empresa. O app
costumam esconder). As perguntas contabiliza mais de 100 mil down-
A Syte.ai é uma também abordam aspectos da per- loads até o momento. ___
empresa isra-
elense especia-
lizada em pes-
quisas visuais
para o setor de moda. A tecnolo-
gia tem como base um conjunto
de algoritmos que busca roupas
e acessórios a partir de imagens
de redes sociais e fotografias en-
viadas pelos usuários. A solução
é compatível com qualquer pla-
taforma de e-commerce. No ano
passado, o fundo coreano NHN li-
derou uma rodada de US$ 8 mi-
lhões na operação. ___
O retorno
da assinatura
Depois de um período de
baixa, os boxes de bele-
za voltaram a atrair con-
sumidores com propostas volta-
das para nichos de consumo. É o

76 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


SAÚDE

Tratamento
de pulso
rados a qualquer tipo de pílula.
Quando o medicamento começa 440 dos servem para avaliar o engaja-
mento dos pacientes e tomar de-

A Global Kinetics tem


a ser absorvido no estômago, os
dispositivos, chamados de Pro-
MIL cisões sobre mudanças no trata-
mento. O app também atende a
é o número de
como carro-chefe um teus Discover, emitem um sinal médicos em
planos de saúde, que podem me-
relógio inteligente avisando que o remédio foi inge- atividade no país dir a eficiência do tratamento. No
que monitora os mo- rido. As informações são enviadas — a maioria dos momento, a tecnologia está sendo
para um aplicativo. Dessa manei- profissionais testada em tratamentos de esqui-
___
vimentos de pacientes da doença
(136 mil) está no
de Parkinson. Os dados registrados ra, médicos e familiares do pacien- zofrenia e bipolaridade.
estado de São Paulo
pelo aparelho são usados para au- te podem acompanhar de perto a FONTE: CFM (Conselho
mentar a precisão de diagnósticos dosagem dos comprimidos. Os da- Federal de Medicina)
Mapeamento
e avaliar respostas a diferentes ti-
pos de tratamento. O sistema tam-
genético
bém envia lembretes aos pacientes
Com mais de US$ 240
sobre o horário de medicamentos.
milhões captados em
Atualmente, o dispositivo é usado
fundos de investimen-
por 14,5 mil pessoas pelo mundo.
to, a WuXi NextCODE se trans-
A estratégia de monetização é di-
formou em uma das principais
vidida entre contratos B2B (clíni-
startups do mercado de análises
cas, hospitais e farmacêuticas) e
venda para consumidores finais. ___ genéticas. As tecnologias desen-
volvidas pela empresa podem ser
aplicadas em diagnósticos de do-
Atendimento enças raras, sequenciamento ge-
à distância nético e ainda pesquisas de bioin-
formática. Fundada em Reykjavik,
Os problemas de saúde na Islândia, a WuXi também conta
com escritórios nos Estados Uni-
femininos são o foco da
startup americana Maven. dos e na China. ___
As usuárias do serviço podem tirar
dúvidas em fóruns de discussão e Pesquisa
agendar consultas online com mé- colaborativa
dicos especializados em diferentes
tipos de tratamento. Na plataforma, Com base nas infor-
é possível acessar os perfis dos pro- mações comparti-
fissionais, compostos por vídeos, lhadas por uma re-
biografias e resenhas de pacientes. de de mais de 260
A ferramenta também possibilita a clínicas de câncer, a Flatiron He-
prescrição de medicamentos à dis- alth fornece dados para projetos
tância. O preço das consultas varia
entre US$ 25 e US$ 70. ___ de pesquisa de universidades e
indústrias farmacêuticas. As so-
luções ainda incluem tecnologias
Cyberpílulas de diagnóstico e tratamento para
hospitais e clínicas particulares.
Do tamanho de um grão Fundada em 2013, em Nova York,
de areia, os sensores da a empresa já recebeu US$ 313 mi-
californiana Proteus Di- lhões em aportes e está avaliada
gital Health podem ser incorpo- em US$ 1,2 bilhão. ___
JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 77
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

SERV IÇOS

O algoritmo
das reuniões 44%
das empresas
Receita
de robô
Cemitério
digital
brasileiras
O Reason8 é um apli- pretendem A partir de uma A superlotação dos
cativo russo que usa investir em novas
combinação de cemitérios de Hong
tecnologias de
algoritmos de pro- gestão em 2018 21 ingredientes, Kong faz com que os
cessamento de lin- FONTE: Portal ERP as máquinas custos de cremação e
guagem para produzir atas de reu- da Chowbotics sepultamento cheguem a US$ 130
niões de trabalho. As conversas são preparam mais de mil receitas de mil. Pensando nisso, os fundado-
gravadas nos smartphones dos usu- salada. O pedido é feito diretamen- res da iVeneration criaram um sis-
ários e convertidas em relatórios que te pelos consumidores em um dis-
tema de realidade aumentada que
trazem resumos das discussões e play touchscreen — o tempo de
reproduz lápides virtuais em qual-
listas de tarefas atribuídas aos preparação não passa de 60 se-
quer ponto da cidade. Os túmu-
participantes. As informações são gundos. Depois de levantar mais de
los digitais podem ser visualiza-
criptografadas e armazenadas em US$ 6 milhões em fundos de capi-
dos nas telas de smartphones —
servidores na nuvem. O app tam- tal de risco, o robô saladeiro deve-
basta apontar os aparelhos para
bém pode ser integrado a serviços rá chegar ao mercado no início do
segundo semestre, ainda em fase os locais mapeados pela startup.
como Slack e Google Hangouts. O A experiência inclui o acesso a ví-
experimental. O público da versão
plano de assinatura básico custa
US$ 29 por funcionário. ___ beta é formado por donos de res- deos, textos e depoimentos sobre
os falecidos. Com previsão de lan-
taurantes e lojas de conveniência
do Vale do Silício. ___ çamento para o primeiro semes-
tre, o serviço já atraiu 300 clien-
Criptografia tes pré-cadastrados. ___
antifraude
Identidade
A Civic utiliza preservada
tecnologias de
blockchain pa- Para simplificar os
ra proteger a processos de cria-
identidade de ção de logomarcas,
empresas, consumidores e inte- o sistema da Trade-
grantes do governo. Os usuários mark Vision faz varreduras entre
cadastrados na plataforma rece-
milhares de desenhos e nomes re-
bem notificações automáticas to-
gistrados. Orientada por algorit-
da vez que suas informações pes-
mos de reconhecimento de ima-
soais são compartilhadas na inter-
gem, a plataforma identifica possí-
net — seja para fazer uma compra,
veis similaridades e conflitos com
seja para tentar acessar uma linha
identidades visuais de outras em-
de crédito. As transações só se-
rão aprovadas depois da verifica- presas. O serviço também pode ser
ção por QR Codes e conjuntos de usado para rastrear plágios e usos
senhas. Apoiada por um grupo de indevidos por parceiros e concor-
investidores que inclui o ator Ash- rentes. A solução foi adotada pe-
ton Kutcher, a empresa levantou los departamentos de gestão de
US$ 2,75 milhões no capital de ris- marca do governo australiano e
co americano. ___ da União Europeia. ___
78 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


TURIS MO E L AZE R

mecânicos de oficinas tradicionais.


As pré-vendas do aparelho come-
çaram no ano passado — os lotes
variam de US$ 199 a US$ 999. A
previsão é que a produção em mas-
sa comece a partir de 2019. ___

Bagagem conectada
Uma das prin-
cipais repre-
sentantes do
segmento de
malas digitais,
a Raden é conectada a um aplica-
tivo que compartilha informações
sobre o tempo de espera em aero-
portos. A bagagem também é equi-
pada com sensores de GPS, carre-
Sensores musicais ais sobre os melhores momentos
de suas vidas. As imagens e textos
US$ 712 gadores de smartphones e calcu-

Escrever canções fica são agrupados em diferentes cate- MILHÕES ladoras de peso. Dois anos após o
início da operação, a startup ame-
mais fácil com os dispo- gorias (festas, viagens ou conquis- é o faturamento
que o mercado ricana contabiliza mais de 100 mil
sitivos criados pela star- tas profissionais, por exemplo). A
unidades vendidas. O modelo bá-
___
nacional de
tup inglesa Wiggle. Parecidos com partir daí, os algoritmos de inteli- games deverá sico custa US$ 295.
controles remotos, os aparelhos gência artificial criam “coleções de atingir em 2012
transformam os movimentos dos felicidade”. O conteúdo não pode FONTE: PwC

usuários em sons e batidas musi- ser compartilhado nas redes so- Tabuleiro
ciais: o objetivo é promover atitu-
cais. Os gadgets são compatíveis
des positivas de maneira individu-
de cidades
com programas de edição de áudio
e podem ser integrados a computa- alizada. Criado por uma dupla de No lugar de mapas
dores e smartphones por bluetooth desenvolvedores austríacos, o apli- e resenhas histó-
ou wi-fi. Para viabilizar o projeto, a cativo recebeu um aporte de € 250 ricas, a Nexto usa
mil do fundo Pioneer Ventures no
empresa arrecadou £ 19 mil no Kick-
starter. O primeiro lote de apare- ano passado. ___ tecnologias de ga-
mificação para criar guias turísti-
lhos começou a ser distribuído no cos para tablets e smartphones.
final do ano passado. ___ Os roteiros reúnem jogos de reali-
Adeus, motoristas dade aumentada (no estilo Poké-
Felicidade O LaneCruise é um kit mon Go), aplicativos de mensa-
eletrônico que trans- gem e animações sobre museus e
na web forma carros comuns monumentos históricos. Um dos
Em vez de tentar em veículos autônomos. O con- destaques da última edição alemã
ganhar curtidas e junto é composto por centrais de do Techcrunch Disrupt, a startup
coraçõezinhos, os processamento, câmeras, sensores já desenvolveu projetos para no-
usuários do hiMo- e adaptadores para pedais. A insta- ve pontos turísticos da Eslovênia,
ment fazem compilações pesso- lação é simples e pode ser feita por onde fica sua sede. ___
JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 79
C A PA 100 IDEIAS DE FUTURO

VAREJ O

Vitrines gamentos no caixa. O sucesso da


iniciativa levou o varejo a procurar R$ 2 do com os hábitos de compra dos
clientes. A tecnologia pode ser in-
customizadas soluções de checkout direto pa- BILHÕES tegrada aos sistemas de estoque
Adotadas nas lojas vir- ra seus pontos de venda. De olho foi o total de e atendimento. Para acelerar o seu
tuais da Disney e da no potencial do segmento, a ingle- vendas online processo de expansão, a empre-
sa MishiPay criou um sistema no registradas na sa captou US$ 1,7 milhão entre in-
Godiva, as ferramen-
tas da Reflektion incluem vitri- qual clientes de lojas físicas podem
última edição
braisleira da
vestidores locais. ___
ne personalizada, buscas visuais usar seus smartphones para fazer o Black Friday
e pesquisas por voz. O objetivo é pagamento dos produtos — basta FONTE: Google
Do físico ao virtual
tornar as jornadas de compra mais apontar a câmera do celular para
agradáveis e, assim, melhorar os os códigos de barras. A ferramen- Enquanto muitos vare-
índices de conversão. Segundo os ta também permite enxergar de- jistas tradicionais ten-
fundadores, o aumento das ven- talhes sobre o artigo e promoções tam fazer uma transi-
das pode chegar a 62%. Em qua- da loja. No final do ano passado, ção eficiente para o mundo digital,
tro anos de operação, o serviço re- a empresa recebeu um aporte de uma nova geração de lojistas vir-
£ 1,6 milhão do Nauta Capital, fun-
cebeu mais de US$ 40 milhões de
fundos internacionais. ___ do de capital semente europeu. ___ tuais começa a apostar em pon-
tos de venda físicos. Para ajudar
donos de e-commerce a explorar
Sem fila, Chatbots formatos como pop-up stores e
sem caixa de compras guide shops, a startup america-
na Simon disponibiliza lojas co-
A pioneira foi a Ama- A startup israelen- laborativas em shopping centers
zon, ao anunciar, em se Mmuze desen- e ruas comerciais. O aluguel dos
dezembro de 2016, o volve assistentes espaços custa US$ 500 por mês
lançamento da Amazon Go. Na lo- virtuais para con- e inclui displays para produtos e
ja da gigante digital em Seattle, os sumidores do varejo eletrônico. estrutura de vendas. Instalada
Os robôs são calibrados para res- em Nova York, a primeira unida-
___
clientes entram na loja, colocam
os produtos na sacola e vão em- ponder dúvidas frequentes e fazer de abriga 14 marcas online.
bora, sem necessidade de fazer pa- indicações de produtos de acor-
Tecnologia ao
alcance de todos
A Wonder é uma
plataforma que
aluga produtos
de tecnologia
high-tech para
consumidores comuns. Por valores
a partir de £ 30, é possível passar
alguns dias testando gadgets co-
mo o Google Glass ou o robô Jibo.
A ideia é tornar projetos de inova-
ção de ponta mais acessíveis para
o público em geral. Atualmente, o
serviço está disponível apenas pa-
ra os moradores de Londres. ___
80 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018

www . revistapegn . com . br


MEUS NEGÓCIOS NO MUNDO TECNOLOGIA

VAREJO
GLOBALIZADO
Paula Pacheco Marcelo Correa

PRINCIPAIS Depois de conquistar gigantes do varejo nacional como O Boticário, Arezzo&CO,


DESTINOS
Livraria Saraiva e Óticas Carol, a startup carioca Decision6 leva sua solução de
COLÔMBIA inteligência artificial para países como Colômbia, México, Portugal e Estados Unidos

MÉXICO
Antes de fundar a Decision6, em de maior tráfego de pessoas, o nú- trada da Decision6 no mercado
dezembro de 2015, o empreende- mero de clientes que passaram externo. Em 2016, a startup foi
dor João Paulo Couto, 51 anos, já em frente ao negócio, o tempo de chamada para instalar suas so-
havia tentado a sorte em diversas permanência diante da vitrine, as luções nas unidades colombianas
startups. Duas delas — a Custom áreas da loja mais procuradas e de O Boticário. “Não tivemos ne-
PORTUGAL
BS, especialista em softwares de as compras perdidas (quando nhuma dificuldade nessa primei-
ERP para o varejo, e a Seller Corp, os clientes olharam a mercado- ra experiência em solo estrangei-
que vendia soluções de gestão pa- ria, mas não fecharam negócio), ro. A telefonia colombiana é mui-
ra postos de combustíveis e lojas entre outras informações. De to melhor que a nossa, então isso
de conveniência, foram vendidas posse dessa análise, o lojista po- ajudou bastante”, diz Couto.
ESTADOS
UNIDOS para a Linx Sistemas entre 2011 de decidir se é necessário aumen- A segunda operação no exte-
e 2013. Em seu novo empreendi- tar o número de vendedores, que rior também não foi planejada.
mento, Couto decidiu apostar no tipo de vitrine é mais atraente pa- Ao ler um post no LinkedIn de
monitoramento do fluxo de pes- ra um determinado público-alvo, Gustavo Caetano, CEO da Sam-
soas em lojas físicas. Ao lado do como aprimorar o layout da loja e ba Tech, que recomendava a De-
sócio Rafael Costa dos Santos, in- de que maneira melhorar o aten- cision6, o português Tiago Quei-
ONDE ESTÁ
vestiu R$ 1 milhão na abertura da dimento para converter a compra. roga, CEO da consultoria de vare-
A sede da
empresa, onde Decision6, que teria como carro- Logo no primeiro ano de atua- jo CRM Priceless, decidiu entrar
trabalham 18 chefe uma solução de inteligência ção, a empresa conquistou clien- em contato com os sócios. Ao fi-
funcionários, artificial para o varejo. tes importantes nos setores de nal das negociações, Couto e San-
fica no Rio de
Janeiro (RJ) O sistema criado pela startup moda, beleza, livrarias e eletroele- tos foram chamados para imple-
coleta, por meio de sinais de wi- trônicos — fazem parte do portfó- mentar a solução em 40 lojas do
fi, os dados dos clientes que ca- lio as bandeiras do Grupo Soma país. Ainda em 2016, a empresa re-
minham nos arredores da loja ou (Animale, Farm, A.Brand, FYI, Fá- cebeu um aporte de R$ 1 milhão
entram para ver um produto. De- bula e Foxton), Arezzo&CO (que da Harvard Business Angels, clu-
pois, cruza esses dados com as inclui Arezzo, Schutz, Anacapri e be de investimentos formado por
informações sobre as vendas do Alexandre Birman), Casa&Vídeo, ex-alunos da universidade ame-
estabelecimento, capturadas no Shoulder, The Body Shop, Sarai- ricana. Durante evento do clube
ERP do varejista. O resultado são va, Óticas Carol e O Boticário. Foi no Rio de Janeiro, foram procura-
relatórios que revelam o horário esta última a responsável pela en- dos por um empresário mexica-

82 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 ILUSTRAÇÕES: BRUNO ALGARVE

www . revistapegn . com . br


INTELIGÊNCIA
NA LOJA FÍSICA
João Paulo
Couto, da
Decision6:
soluções para
melhorar
conversão de
compra no
Brasil e no
exterior

no, que se ofereceu para ser o re- da para implementar seu sistema por 30% do faturamento total —
presentante da startup brasileira em uma loja da marca Schutz na a empresa não revela valores. Em
naquele país. “Tanto em Portugal cidade. Mas essa é, por enquan- agosto de 2017, a Decision6 rece-
quanto no México, nos preocupa- to, uma iniciativa isolada. “Nesse beu um aporte de US$ 2 milhões
mos em oferecer o melhor treina- momento, não temos planos para da Inseed Investimentos. Os re-
mento possível às equipes locais. expandir o negócio nos Estados cursos serão gastos com a amplia-
Também estudamos com calma Unidos. Para entrar em um novo ção das equipes técnica e comer-
a legislação de cada país e fomos mercado, é preciso muito planeja- cial e a expansão da atuação no ex-
atrás das documentações neces- mento, e contar com um parceiro terior. “Em 2018, queremos entrar
sárias”, diz Couto. local de confiança. O custo de er- em mais dois países da América
A mais recente investida foi rar fora de casa é muito mais alto.” Latina, além de aumentar a esca-
em Nova York — em maio do ano Para 2018, a proposta é que o la das operações onde já estamos
passado, a Decision6 foi chama- mercado internacional responda presentes”, afirma Couto.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 83


quanto mais você lê,
mais você ganha!
Junte três selos de cores diferentes, que estão nas capas
das revistas participantes, e troque por outra revista.

IImagens ililustrativas.
l t ti

cole aqui seus 3 selos com código de barras seguindo as cores indicadas
e troque por uma revista ou um combo na sua banca preferida.

SELO 1 SELO 2 SELO 3

promoção válida entre 1/1/2018 e 31/3/2018.


Consulte com seu jornaleiro as revistas disponíveis.

nome: data de nascimento: seXo:

cidade: estado:

Jornaleiro / cota: banca:

escolha e assinale a revista que você quer ganhar:

Seleções Saúde Boa Forma Orlando Em Revista Viva Saúde Coquetel Cripto Joia +
Pais&Filhos Motor Show Car And Driver Vegetarianos Malu + Guia da TV Letrão Médio + Cata Palavra
Glamour Astral Anual Mundo Estranho Aventuras na História Viagem e Turismo Sudoku Desafios +
Tititi Corpo a Corpo Isto É Dinheiro Marie Claire Women’s Health Números Desafios + Hiper
Venda Mais Viaje Mais Manequim Auto Esporte Caça-Palavras Mundi
Playstation Bons Fluidos AnaMaria Todateen + Bem-Estar + Natureza
Edição
AMIGO(A) JORNALEIRO(A), ENTREGuE ESTE CuPOM à DISTRIBuIDORA NO RECOLHIMENTO DA REVISTA ASSINALADA.

regulamento
1. Esta campanha promocional é instituída na modalidade “JuNTE E TROQuE”. 2. Para participar da promoção e realizar a troca é necessário que o leitor complete a cartela colando 3 selos de cores diferentes,
sendo obrigatoriamente um laranja, um verde e um azul. 3. O objeto da troca, brinde, é uma das revistas disponibilizadas no cupom de troca em que o leitor poderá escolher uma das opções assinalando no
cupom. Caso determinado brinde se esgote em bancas, o leitor deverá optar por outro título dentre os disponíveis no cupom de troca. 4. A troca poderá ser realizada somente com o leitor portando o cupom
com os 3 selos colados e formulário completo no período de 1/1/18 até 31/3/18 exclusivamente nas bancas de jornais em território brasileiro. 5. Fica esclarecido que alguns títulos promocionados podem não estar
disponíveis em todas as regiões do país. Consulte o regulamento completo em http://total.abril.com.br/total-publicacoes/juntoutrocou ou 4007-2950, de segunda a sexta, das 8h às 17h.

realização apoio participação


IDEIAS, ESTRATÉGIAS
E BOAS PRÁTICAS
PARA SUA EMPRESA
Edição: Marisa Adán Gil e Mariana Iwakura

GESTÃO
Saiba como reestruturar
a gestão de projetos
da empresa e alcançar
resultados melhores
86

COMO EU FIZ
A Take evoluiu de
uma empresa de
ringtones para uma
plataforma de chatbots
94

ILUSTRAÇÃO: BÁRBARA MALAGOLI JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 85
G E S TÃ O PLANEJAMENTO

PROJETO DE FUTURO
Conheça os diferentes métodos para gerenciar os projetos da sua empresa. Depois,
é só escolher o formato ideal para otimizar recursos e alcançar os melhores resultados

Lara Silbiger Bárbara Malagoli

N o início do ano, é comum os empreende-


dores fazerem um esforço extra para ti-
rar do papel os projetos que prometem
trazer inovação e competitividade para a em-
presa. A disposição para colocar a mão na mas-
sa, porém, não é garantia de sucesso. “Prática
e bom senso não são suficientes para levar um
projeto adiante”, afirma Luis
Menezes, professor de gestão
de projetos do Insper. Para ga-
rantir o resultado desejado — e
mitigar o risco de estourar or-
çamento e prazos —, é necessá-
rio adotar um método confiável
de gerenciamento de projetos.
Há essencialmente três manei-
ras de fazer essa gestão. A primei-
ra, o método tradicional, é ins-
pirada no PMBOK (Project Ma-
nagement Body of Knowledge),
uma coletânea de melhores práti-
cas organizada pelo PMI (Project
Management Institute), mais im-
portante associação do gênero no
mundo. Desde seu lançamento,
em 1996, o PMBOK já foi atualiza-
do quatro vezes — a última foi em
2013. A segunda alternativa são os
métodos ágeis, consolidados pe-
la indústria de softwares em 2001.
Nesse formato menos formal, a
gestão é mais focada nas intera-
ções entre a equipe e na colabora-
ção com o cliente, que valida cada fase da operação.
Nos últimos anos, vem ganhando força uma
terceira opção, que combina os dois formatos
em função da demanda do projeto. Cresceu tam-
bém o uso de plataformas digitais, que tornam a
gestão mais integrada ao reunir todas as infor-
mações, materiais e comunicações em um único
ambiente, acessível pela web ou pelo celular. Ve-
ja a seguir um guia completo de gerenciamento
de projetos e escolha o método que mais com-
bina com a cultura do seu negócio.

86 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
MÉTODO TRADICIONAL

Modelo mais usado pelas empresas, é indicado para projetos que demandem planejamento,
cronograma e orçamento bem definidos, como o lançamento de um produto ou a participação
em um edital. Nesse formato, o cliente não participa da validação antes do resultado final

ABERTURA ESCOLHA BEM O TIME CONSIGA SUPORTE


Identifique quem são as pessoas que podem ter in- Um erro comum é adiar Para que tenha o apoio
a entrada de uma pessoa da organização como
fluência decisiva no sucesso do projeto. Entram aqui importante, chamando-a um todo, o projeto
funcionários, executivos, fornecedores, patrocinadores e, apenas quando o projeto precisa ser formalizado
eventualmente, o público externo (clientes ou usuários). já está em uma fase e contar com o suporte
Em uma reunião com todas as peças-chave, formalize o início mais avançada. Isso oficial de pelo menos
pode gerar aumento de um dos sócios. Ele será
do projeto. “Destaque a importância estratégica da iniciativa,
custos e atrasos, caso a referência sobre o
com ênfase nos benefícios que poderá trazer à empresa, na essa pessoa mostre que tema dentro da empresa
aplicabilidade dos recursos, nas metas e no prazo esperados”, é preciso mudar de rumo e poderá defender
diz Roger Abe, consultor da GS&Consult. Documente essa fa- ou refazer alguma etapa. a iniciativa perante
se no termo de abertura. “É fundamental que esse documen- Certifique-se de que diferentes áreas.
todos os profissionais “Esse sócio irá atuar
to seja bem detalhado, pois servirá de base para os demais vitais para o projeto como facilitador do
processos”, afirma Abe. O termo precisa conter objetivo, pra- estejam presentes projeto”, afirma
zo de entrega, relevância do projeto e resultados almejados. desde o início. Menezes, do Insper.

PLANEJAMENTO !
DESENHE SEU PLANO
“A pior coisa que o empreendedor pode fazer
Trace a rota que levará o projeto até o resultado
é partir para a prática sem fazer um bom
esperado. Esse “mapa” serve para minimizar a planejamento”, afirma Menezes. Quando
chance de ocorrerem desvios no caminho. Com ba- isso acontece, o gestor se depara com
se no termo de abertura, defina o escopo e as ativi- problemas na execução e é obrigado a voltar
dades que serão executadas. Por exemplo: em um atrás para replanejar. Se não desenhou a
equipe corretamente, por exemplo, faltará
projeto de inovação, é preciso listar pesquisa de pa- gente para tocar o projeto e será preciso
tentes, desenvolvimento de formulação e embala- fazer uma contratação emergencial.
gem etc. Estime a duração de cada fase e elabore
um cronograma. Preveja custos e crie o orçamento.
Planeje também como será o controle de qualidade
!
FAÇA AS CONTAS
do projeto. Convoque as pessoas que farão parte da Trabalhar com orçamentos malfeitos aumenta
equipe e estude se há necessidade de fazer contra- — e muito — as chances de exceder prazos
tações. Identifique os riscos que podem impactar a e custos. Portanto, antes de planejar, vale
execução. “Este é o momento em que o empreende- buscar referências de mercado e opiniões de
especialistas. Em um projeto de construção
dor sai do ‘achômetro’ e desenha cenários que o le-
civil, por exemplo, consulte valores de mercado
variam, inclusive, a abortar o projeto — por exemplo, para a mão de obra e a matéria-prima. Guardar
turbulências financeiras capazes de alterar as priori- dados históricos de projetos anteriores
dades do negócio”, afirma Menezes, do Insper. também ajuda a refinar as estimativas.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 87


G E S TÃ O PLANEJAMENTO

MÉTODO TRADICIONAL

EXECUÇÃO
Parta para a implementação daquilo que foi pla-
nejado. O gestor do projeto — seja ele o empreen-
dedor, um executivo ou um funcionário encarregado —
deve providenciar todas as condições para que as ati-
vidades sejam executadas dentro do previsto. Se um
profissional precisa de capacitação, por exemplo, o ges-
tor e a área de recursos humanos precisam destinar os
investimentos para isso. Se foi combinado um reforço
na equipe, certifique-se de que a contratação já está em
andamento. Também é função do gestor garantir o flu-
xo de comunicação, sempre atento ao tipo de informa-
ção necessária para cada membro da equipe — em um
projeto de reestruturação do processo fabril, por exem-
plo, o nível de detalhamento técnico para um engenhei-
ro será bem maior do que aquele destinado a um diretor.

! ! !
CADA UM NO CORRIJA OBEDEÇA AO QUE
SEU QUADRADO O CURSO FOI PLANEJADO
“Compartilhar É preciso “A execução é, por
recursos humanos ficar atento excelência, a hora de
e equipamentos em para detectar seguir o plano, e não
múltiplos projetos, problemas no de trabalhar contra ele”,
de maneira andamento do diz Marly de Carvalho,
excessiva, acaba projeto e fazer coordenadora da pós-
comprometendo ajustes o mais graduação em gestão
os resultados. rápido possível. de projetos da Fundação
Os recursos da Persistir no erro Vanzolini. Pular etapas
empresa devem ser implica riscos, ou não destinar os
otimizados, e não como atraso na recursos necessários a
esgotados”, afirma entrega e queda determinada atividade
Menezes, do Insper. de qualidade. são erros comuns.

ACELERAÇÃO Desde junho de 2017, o método tradicional de gestão de projetos faz parte do
dia a dia da Kapsula — empresa de Governador Valadares que cria produtos,
DE RESULTADOS desenvolve embalagens e planeja os canais de venda para negócios na área
de nutracêuticos (suplementos encapsulados de compostos naturais). Antes
disso, todos os projetos eram controlados diretamente pelo fundador, Shirleyson
Kaiser, 27 anos. Agora, um executivo cuida do gerenciamento, que inclui definição
de processos, identificação de responsabilidades e cronograma-padrão. “Com
isso, pude me concentrar na visão estratégica da empresa”, diz Kaiser. Além
do ganho de produtividade, a metodologia ajudou a otimizar os gastos. De
janeiro a outubro de 2017, o quadro de funcionários passou de 105 para 68
profissionais. No mesmo período, o faturamento da empresa cresceu 30%.

88 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
MONITORAMENTO !
PREPARE-SE
QUATRO FERRAMENTAS
QUE AJUDAM A GESTÃO
PARA IMPREVISTOS
O gestor deve acompa- No decorrer do projeto, fique
nhar a evolução do pro- atento para dimensionar o
jeto, prestando atenção em impacto de qualquer mudança
ASANA
possíveis desvios. É necessá- que venha a detectar no Usada para gestão
rio monitorar e controlar to- mercado, a fim de minimizar de equipes e projetos
riscos. Se o dólar variar acima colaborativos. Em um
das as áreas, como risco, cus- de determinado patamar, é painel centralizado,
to, cronograma, escopo, re- preciso avaliar o influência que o
o sistema exibe o
cursos e equipe. “Se alguma câmbio terá sobre o orçamento
cumprimento de prazos,
coisa fugir do que foi acertado, e os contratos internacionais.
Nesse caso, valeria tentar a as tarefas pendentes e
é hora de agir para retomar lo- substituição por um fornecedor a contribuição de cada
go a rota traçada e minimizar nacional? “Essa visão holística funcionário para atingir
os impactos”, afirma Mene- é fundamental para fazer uma metas coletivas
zes, do Insper. Se houver, por gestão eficiente”, afirma Marly,
da Fundação Vanzolini.
exemplo, um atraso na exe-
cução de uma atividade, po-
de ser preciso contratar mais
MS PROJECT
!
pessoas ou pagar horas extras CAPRICHE NA COMUNICAÇÃO Esse aplicativo da
para garantir a entrega no pra- Qualquer mudança deve ser Microsoft, com
comunicada imediatamente a todos ferramentas para
zo. Em certos casos, pode ser os envolvidos. “Caso contrário, eles planejar recursos
necessária também uma alte- vão continuar lidando com um plano e gerenciar equipes,
ração do cronograma. que ficou obsoleto”, diz Marly. é indicado para projetos
mais complexos

ENCERRAMENTO PROJECT BUILDER


Sistema de gestão de
Reúna-se com a equipe para analisar o resultado final. “Faça um projetos que integra
balanço completo, com todos os erros e acertos. Avalie os resulta- informações sobre
dos de cada atividade, de acordo com os indicadores de desempenho clientes, atividades,
prazos, custos, receitas,
da empresa. Essa análise é fundamental para gerenciar o conhecimen-
documentos e pessoas,
to e o histórico do negócio”, afirma Marly, da Fundação Vanzolini. Veja com dados disponíveis
quais lições podem ser extraídas do projeto. “Por exemplo, se o plano na nuvem
era instalar uma máquina em determinado espaço, mas o solo não era
adequado, isso precisa ser documentado para fundamentar projetos
futuros”, diz Menezes, do Insper. Também é fundamental celebrar a fi-
nalização do projeto com a equipe. “A confraternização serve para unir TRELLO
o time e engajá-lo para projetos futuros”, afirma. O gerenciador de tarefas
exibe pendências
em um painel de
etiquetas virtuais,
! que são atualizadas
TERMINE COM O PÉ DIREITO
coletivamente pelos
“É comum os gestores deixarem o projeto de lado assim que a execução for cumprida”,
diz Menezes, do Insper. “Chega-se ao objetivo e perde-se imediatamente o interesse pelo
usuários cadastrados
projeto.” O risco é o conhecimento se perder e os erros anteriores se repetirem no futuro. no sistema
A dica é incluir a etapa de encerramento no cronograma inicial do projeto.

JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 89


G E S TÃ O PLANEJAMENTO

MÉTODOS ÁGEIS

Criados para atender às necessidades da era digital,


não adotam cronogramas nem orçamentos rígidos.
Os ajustes são feitos ao longo do caminho

Nas áreas relacionadas a tec- TRÊS PRINCÍPIOS


nologia, os projetos precisam BÁSICOS DO SCRUM
ser gerenciados com rapidez e fle- Mais do que
xibilidade. Por isso, esses seto- ferramentas
res costumam adotar os chama- e processos, a
dos métodos ágeis, em que o de- interação entre os
colaboradores é o
senvolvimento e o ajuste contínuos que faz a roda de
são vitais para o processo. O mais projetos girar. As
usado deles é o Scrum, que quebra equipes são enxutas
o projeto em pequenos ciclos, ge- e multidisciplinares
e atuam de forma
rando diferentes entregas, já passí-
autogerida
veis de uso e validação pelo clien-
te. “Essa metodologia tem a vanta- Documentação é
gem de gerar percepção de valor ao importante, mas o
longo da execução, uma vez que os primordial é o pleno
funcionamento
resultados intermediários já podem
do protótipo ou
ser implantados e validados”, afir- de qualquer tipo
ma Luiz Braun, CEO da Project Buil- de entrega prevista
der. Eventuais ajustes passam a fa- no projeto.
zer parte do planejamento do ciclo Planejamentos
seguinte. “Nessa dinâmica, quanto organizam as ações,
mais ágil for a execução, mais rápi- mas responder
das serão as correções e mais cur- rapidamente
às mudanças
to será o caminho até o resultado
é prioritário. Os
final”, diz Menezes, do Insper. Os prazos das entregas
métodos ágeis seguem a lógica de devem ser curtos e
desenvolvimento abaixo. plausíveis.
FONTE: PROJECT BUILDER

CICLOS DE RESULTADOS
ESTRUTURAÇÃO RENOVAÇÃO CONTROLE AVALIAÇÃO
O projeto é dividido Um novo planejamento O monitoramento e o Depois de cada
em ciclos curtos — em é feito a cada ciclo, controle das atividades entrega, é feito um
geral, de uma a duas considerando todas acontecem em paralelo balanço dos erros e
semanas —, com as estimativas de à execução, num acertos daquele ciclo,
entregas parciais. No desempenho futuro. processo intenso e diário o que retroalimenta
desenvolvimento de um “As projeções levam em de interação da equipe. o planejamento da
software, por exemplo, conta a complexidade “As reuniões são breves próxima fase. O cliente
o produto é liberado em das atividades, o tempo, — às vezes, até em pé —, se envolve diretamente
partes, para que possa os custos e os recursos mas fundamentais para no desenvolvimento
ser usado, testado e demandados”, afirma alinhamento e avanço e na validação de
validado pelo cliente. Braun, da Project Builder. das tarefas”, diz Braun. todos os resultados.

90 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
11 2287.6450 Franquias em Destaque Publicitário
G E S TÃ O PLANEJAMENTO

MODELO HÍBRIDO

Combina elementos do método tradicional, UM SISTEMA PARA


incluindo os principais parâmetros de
planejamento, com alguns aspectos dos CHAMAR DE SEU
modelos ágeis, como as dinâmicas de execução Confira as principais diferenças entre
os formatos e veja qual se adequa melhor
O modelo híbrido busca reunir as vantagens dos dois ao próximo projeto da sua empresa
formatos. Costuma ser adotado por empresas que não
se adaptam à rigidez do método tradicional e querem ter PROJETOS PLANEJAMENTO PROCESSO
mais flexibilidade para fazer mudanças durante a execução. Complexos, Detalhado, Centralizado

MÉTODO TRADICIONAL
Funciona também para negócios que precisem de agilida- com escopo com análise de no gerente
de em iniciativas de curto prazo. Nesse modelo, é funda- bem definido, cada etapa para de projetos.
de médio ou preservar escopo, A equipe tem
mental que o empreendedor seja estratégico, adotando longo prazo. prazo e custos. papel executor
as ferramentas e as técnicas mais adequadas a cada fase Admite poucas Identificação clara e não participa
mudanças das atividades e diretamente
do projeto. Também é preciso atentar para as característi- de rumo. das entregas. das decisões.
cas do cliente: quem se envolve diretamente no desenvol-
vimento tende a se adaptar a técnicas ágeis, mas aquele
que prefere validar só o produto final funciona melhor com
as tradicionais. Segundo Luis Menezes, do Insper, o modelo Flexibilidade no Flexível, com visão Descentralizado,
desenvolvimento, macro das etapas com participação
híbrido pode seguir quatro etapas. entregas em e possibilidade da equipe em
MÉTODOS ÁGEIS

etapas, com de mudanças todo o processo.


CONCEPÇÃO Neste rápido início, são documentados possibilidade a cada ciclo de Envolvimento
objetivo, entregas, pessoas envolvidas, estimativas de prazo, de testes e desenvolvimento. do cliente,
custos e principais riscos que podem impactar o projeto. validações Custos podem que “molda”
dos resultados variar conforme o produto a
intermediários. os novos rumos. cada etapa.

PLANEJAMENTO Hora de definir as responsabilidades, a


estratégia de desenvolvimento e o cronograma do projeto. As
informações devem ficar disponíveis para todos os envolvidos.
Combina as Escopo, estratégia, Todas as etapas
regras formais atividades e são centralizadas
MÉTODO HÍBRIDO

do método cronograma são pelo gerente


EXECUÇÃO O foco é nas entregas. O acompanhamento tradicional com a agregados em um de projetos,
dos riscos e os ajustes na comunicação se dão no dia a dia flexibilidade dos único documento, mas também
do projeto. O cliente tem participação ativa no processo. métodos ágeis que fica acessível contam com o
para incorporar a todos os envolvimento
novas demandas envolvidos da equipe.
ou alterações. no projeto.
FECHAMENTO Feita a entrega, o time se concentra nas
aprendizagens daquele ciclo intermediário. Tudo deve ser
documentado para garantir a gestão do conhecimento.

GESTÃO Foi para melhorar a produtividade e dar um basta nos atrasos que a paulistana
Mecalor, especializada em soluções de engenharia térmica, trouxe para a sua rotina
REMODELADA as ferramentas de gestão de projetos. “Sem um gerenciamento eficiente, seria
impossível cumprir as obrigações contratuais”, diz Janos Szego, 68 anos, fundador
da empresa. Com a chegada do filho — o engenheiro mecânico George Szego, 39,
que assumiu o cargo de gerente de projetos —, em 2013, o plano começou a tomar
forma. A Mecalor escolheu o método híbrido de gestão. Do modelo tradicional,
adotou o planejamento das atividades, o cronograma guia e a análise simplificada
de risco. Dos métodos ágeis, extraiu ferramentas que trazem dinamismo a
projetos de curto prazo. Como resultado, os atrasos foram reduzidos em 50%
nos últimos quatro anos. O faturamento previsto para 2017 é de R$ 90 milhões.

92 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTO: DIVULGAÇÃO

www . revistapegn . com . br


MONITORE O TEMPO E
AUMENTE A PRODUTIVIDADE
DE SUA FAZENDA
Globo Rural e Somar Meteorologia
se uniram para te ajudar a acompanhar
o tempo e a gerir melhor sua propriedade.
Assim, além de acompanhar o clima,
você ainda vai ter a melhor informação
sobre o agronegócio.

Acesso por
computador
e mobile

PLANOS MENSAIS INCLUINDO


A ASSINATURA DE GLOBO RURAL
Saiba o melhor momento para plantar Alertas de pragas e geadas
com base na previsão para a sua fazenda Calendário fitossanitário
Mapas diários com volumes de chuva Análise do clima por cultura
e temperaturas
Balanço hídrico diário
Chuvas e temperaturas registradas
Boletins diários em vídeo
em todas as regiões

ACESSE www.revistagloborural.com.br/agrosomar
COMO EU FIZ TECNOLOGIA MOBILE

NA ERA DOS CHATBOTS


Depois de se tornar líder no mercado de ringtones, a mineira
Take foi comprada por uma empresa japonesa em 2005.
Três anos depois, Sérgio Passos e seus sócios readquiriram
o negócio e o transformaram em uma plataforma de chatbots.
Agora, preparam a expansão internacional

Paula Pacheco Nitro Imagens/Editora Globo

MÚSICA PARA OS OUVIDOS fazer diversos ajustes, contratando equi- FOCO NO B2B
“Em 1999, ao lado de outros sete sócios, pes que dominassem os idiomas e en- Sérgio Passos,
cofundador da
fundei a Take em Belo Horizonte. Qua- tendessem aqueles mercados. A opera- Take: meta é
tro deles já eram empreendedores e ha- ção americana não deu certo, porque a ser o melhor
viam sido donos de um negócio de reven- concorrência era muito grande. Também fornecedor de
serviços para
da de celulares. No começo, a Take era fracassamos no México, onde o merca- celular do país
uma empresa especializada em ringto- do era dominado por apenas uma opera-
nes, aqueles toques de celular feitos a dora de telecom. Mas, em países como
partir de músicas. O momento era favo- Chile, Equador, Argentina e Peru, os ne-
rável, porque as operadoras estavam mi- gócios foram bem.
grando seus serviços do analógico para o Paralelamente aos ringtones, passa-
digital, e uma das maneiras de atrair os mos a distribuir outros conteúdos pa-
clientes era oferecer serviços que permi- ra as operadoras, como imagens, chats,
tiam personalizar o aparelho, como os jogos e vídeos. Começamos também a
ringtones. Em pouco tempo, já contáva- criar plataformas de conteúdo para ce-
mos com 20 operadoras na nossa cartei- lular para empresas como MTV e SBT,
ra de clientes. Em três anos, passamos por exemplo. Quando a empresa esta-
de 15 para 150 funcionários. va no auge do crescimento, recebemos
O crescimento rápido trouxe desafios uma proposta tentadora. A japonesa Fai-
de gestão. Foi preciso contratar uma em- th Inc., que tinha o objetivo de se tornar
presa especializada para arrumar a casa. líder global em ringtones, fez uma ofer-
Nós estávamos acostumados a tomar de- ta para comprar a Take. Em 2005, ven-
cisões por impulso, que nos faziam perder demos a empresa, mas todos os sócios
tempo e dinheiro. Com a ajuda da consul- continuaram, como executivos. Tomáva-
toria, passamos a investir em planejamen- mos as decisões e nos reportávamos ao
to estratégico e estudar a melhor maneira Japão. Com o auxílio da Faith Inc., uma
de posicionar nossos produtos no merca- marca de forte presença internacional,
do. Montamos uma equipe de músicos só conseguimos voltar a ter contratos nos
para cuidar da edição de ringtones, e orga- Estados Unidos e ganhar escala global.”
nizamos um processo com gravadoras e
rádios para saber quais eram as músicas VIRADA DIGITAL
mais tocadas e os próximos lançamentos. “A partir de 2007, porém, o mercado de te-
Seguimos nessa trajetória de cresci- lefonia sofreu uma profunda transforma-
mento até 2005. Nessa fase, chegamos ção. Com o surgimento dos smartphones,
a ser os maiores pagadores de direitos as lojas de aplicativos, como Google Play
autorais do Brasil, com 240 mil músicas e Apple Store, passaram a dominar o mer-
baixadas em um único ano. O sucesso fez cado. O segmento de ringtones, que gera-
com que partíssemos para a internacio- va de 70% a 80% da receita da empresa,
nalização. Para tentar entrar nos Estados despencou. Em 2008, a Faith Inc. resol-
Unidos e na América Latina, tivemos de veu sair do negócio. Decididos a buscar

94 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
JANEIRO, 2018 pequenas empresas & grandes negócios 95
COMO EU FIZ TECNOLOGIA MOBILE

uma recuperação, compramos a Take de


volta. Acreditávamos que poderíamos re-
tomar o crescimento a partir dos outros
produtos que já havíamos desenvolvido.
Nosso plano era reduzir os custos ao má-
ximo, operar de forma eficiente e diversi-
ficar as fontes de receita.
Não foi fácil. No momento em que vol-
tamos a ser donos da empresa, a Take fa-
turava um terço da receita de quando a
vendemos. Mas os compromissos finan- TRÊS FRENTES
A Take conta com
ceiros eram os mesmos. Para readequar 110 funcionários,
o negócio ao novo momento, tivemos de distribuídos entre a
mandar muita gente boa embora — de 150 sede em BH, o Parque
Tecnológico de Belo
funcionários, ficamos com 80. Meu pior Horizonte e o coworking
momento como gestor foi quando tive de Cubo, em São Paulo
demitir 15 pessoas em um único dia.
Quando se trabalha com tecnologia, as
ondas passam muito depressa. O ciclo de uma solução que pudesse melhorar a LINHA DO TEMPO
vida dos produtos é curto, dura dois ou comunicação entre empresas e clientes.
três anos. Erramos ao não identificar es- Em um primeiro momento, desenvolve- 2001 A Take começa a
se problema desde o começo. Nós tínha- mos um aplicativo que seria distribuído desenvolver e vender
ringtones para operadoras.
mos outros produtos além dos ringtones, pelas operadoras, para concorrer com o Na sequência, passa a
mas a receita gerada por eles ainda não WhatsApp. Mas não tivemos sucesso. Em comercializar serviços
baseados em SMS, como
era muito signicativa. Então passamos a 2016, a Take lançou a plataforma BLiP, fo- chats, vídeos e jogos
focar grande parte de nossos recursos cada em chatbots — sistemas de comuni-
nos itens novos, ao mesmo tempo em cação automatizada dentro de aplicativos A empresa é vendida para
2005 a japonesa Faith Inc., que
que otimizamos a operação dos antigos. de mensagens. Com a nova ferramenta, as tem por objetivo dominar
Tínhamos uma visão: a Take deveria ser empresas podem criar canais de atendi- o mercado global de
a melhor fornecedora de ferramentas e mento, vendas, cobranças e conteúdo em ringtones. No ano seguinte,
lança o primeiro torpedo
conteúdos para as operadoras. Focamos apps como Facebook Messenger, Skype, a cobrar do Brasil
na nossa nova plataforma, a Tangram, e e-mail e SMS. O objetivo é gerar engaja-
em algumas ferramentas de comunica- mento entre o cliente e o consumidor, for- Com a queda do mercado
2008 de ringtones, a Faith
ção que eram parte essencial da oferta talecendo as marcas. decide sair do negócio. Os
das operadoras, como o torpedo a cobrar. Hoje, nossa principal fonte de receita fundadores recompram
a companhia e passam a
Dessa maneira, voltamos a crescer. são os chatbots. Temos 110 funcionários focar em plataformas de
Em 2010, começamos a recrutar mais e cerca de 200 clientes — já criamos ca- serviços para operadoras
talentos na área de TI. O objetivo era pre- nais especiais para empresas como Lo-
A Take se instala no
parar a empresa para uma nova fase de caliza e Casas Bahia, entre outras. Para 2012 Parque Tecnológico de
expansão. A entrada dos novos funcioná- seguir inovando, temos uma equipe de Belo Horizonte, que abriga
rios deu agilidade ao desenvolvimento de criação instalada no Parque Tecnológico startups e pequenas
empresas de tecnologia
produtos. Se antes uma plataforma leva- de Belo Horizonte. O grande desafio é nos de Minas Gerais
va um ano para ser criada, conseguimos manter relevantes, num momento em que
baixar esse prazo para dois meses. Hoje, esse mercado está em pleno crescimen- Os sócios decidem colocar
2015 uma equipe de vendas no
conseguimos fazer atualizações em nos- to. No prazo de um a dois anos, quere- espaço de coworking Cubo,
sos produtos a cada 15 dias.” mos estar vendendo nossos chatbots no em São Paulo
exterior. Por enquanto, estamos em fase Lança a plataforma BLiP,
ROBÔS FALANTES exploratória, para entender o que espe- 2016
focada em chatbots.
“Entre 2013 e 2014, o mercado passou por ram os clientes internacionais. Em 2017, o O objetivo é criar
engajamento entre o
mais uma mudança, com a chegada do faturamento será de R$ 40 milhões. Para cliente e o consumidor,
WhatsApp. Já vínhamos pensando em 2018, a expectativa é crescer 40%.” fortalecendo as marcas

96 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018


www . revistapegn . com . br
classificados.globo@craftcom.com.br 11 2287-6450
As mensagens dos Classificados da Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios são de responsabilidade de quem as assina.

LOTOFÁCIL
20 grupos que garantem 14 pon-
tos em todos os sorteios da Loto-
facil. Até o concurso 1.549 este es-
quema já acertou 15 pontos, 519
vezes. Retire grátis em nosso site
www.cadernodasloterias.com.br
V I D A D I G I TA L Andressa Basilio

@ André Penha
O fundador e CTO do QuintoAndar, startup que faz a ligação entre proprietários e inquilinos de imóveis
residenciais, usa as redes para se inteirar dos assuntos do mundo nerd e se conectar com o mercado

CULTURA GEEK AO SOM DE MILES DAVIS


500
SEGUIDORES
Ativista liberal
“Entro em polêmicas em
favor de uma política
Negócios à parte mais liberal, que preze
“Essa é a minha rede social por mais liberdades
mais pessoal. Tenho poucos individuais. Acho que o
seguidores e, normalmente, Estado interfere demais,
posto imagens banais de tanto na economia
situações do meu dia a dia”. quanto na vida dos
outros. Aí sempre surge
alguém que comenta,
destacando os ‘valores
da família’, como se isso
não fosse algo particular.”

VALE O FOLLOW

AMIGOS
1.500 @billgates
“Porque ele discute
assuntos importantes
sobre saúde pública
Quebra-gelo e desenvolvimento
“Uso para discutir temas humano.”
nerd como aviação,
mecânica de motores e
programação. Mas os meus
posts mais curtidos são
os que trazem piadinhas
ingênuas. Algo como uma @pablomiyazawa
foto do espelho com a “Jornalista nerd [mal
legenda ‘para refletir’ ou aí, Pablo!] que posta
de um cachorro na fila do comentários inteligentes
Starbucks, apostando que sobre música, cultura
ele ia pedir um café latte.” pop e videogame.”

3.000
CONEXÕES PLAYLIST DO IMPROVISO COM O SPOILER BLOCK NELES
Aqui é trabalho “Ultimamente estou escutando “Estou cavando espaços
“É a rede social que mais coisa velha, jazz e rock dos na minha agenda para “Gente radical de qualquer
uso. Falo com muita anos 1960 e 1980. Agora estou assistir à segunda corrente política ou
gente, recruto pessoas ouvindo o disco Kind of Blue, temporada de Stranger religiosa não tem vez nas
para trabalhar comigo do Miles Davis. Mas também Things [série produzida minhas redes sociais.
e respondo a muitos gosto de descobrir coisas pela Netflix]. Espero Eu acho que o radicalismo
pedidos de conexão. São, novas de música eletrônica terminar todos os atrapalha as nossas
no mínimo, dez por dia! e rock independente.” episódios em dois ou discussões e impede
Quando me adicionam sem três finais de semana.” que a gente evolua
falar nada, eu recuso.” enquanto espécie.”

98 pequenas empresas & grandes negócios JANEIRO, 2018 FOTOS: ANNA CAROLINA NEGRI/ Editora Globo e REPRODUÇÃO

www . revistapegn . com . br