Você está na página 1de 32

1

Volume03 Númer09
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Adnilo Faizal Abdul Remane Chande

“TURISMO E RECREAÇÃO”
REALIDADES E PERSPECTIVAS
PARA O CONCELHO DE
MONTEMOR-O-VELHO
FAIZAL ABDUL REMANE CHANDE,Adnilo
Lic. en Xeografía.
Universidade de Coimbra
adnilo@gmail.com

INTRODUÇÃO. Pelo facto de não ter próxima do concelho de Montemor-o-


encontrado nenhuma referência a Velho, na criação do Alto Conselho de
planeamento de marketing territorial no IDE) e outros actores no processo de
concelho de Montemor-o-Velho, a desenvolvimento dos sectores
presente recensão visa uma abordagem supracitados, revelam o alicerce
às acções promovidas pelo poder politico estratégico do governo para uma aposta a
local com vista à promoção do território. longo prazo, ou seja sustentável.
Pretendo que este trabalho sirva de parte A importância económica, social e
introdutória ao trabalho final que desejo cultural que o turismo assume na
fazer relativamente ao concelho aqui actualidade, está presente de forma geral
tratado, porém mais direccionado para o em todos os espaços. Marcada pela
turismo, pois o facto de este território mobilidade, pela informação e pelos
não possuir nenhum plano de marketing serviços que, fruto da globalização,
territorial, principalmente no que diz caracterizam as sociedades do mundo
respeito à questão do turismo, faz com moderno esta actividade traz consigo
que seja um bom exercício, e poderá uma grande variedade de outras
inclusive ser útil. actividades que muito contribuem para o
Poder-se-á colocar a questão de o porquê desenvolvimento de certos espaços,
de uma estratégia para o turismo e para principalmente os mais distantes da
esta questão a resposta surge como que costa, onde não é possível praticar o
fruto de investigação a que me tenho turismo de sol e mar. Surge assim, como
debruçado no âmbito deste curso e que alternativa a este, o turismo em espaço
passo a explicar. rural, o turismo cultural ou ainda o
O sector do turismo concorre ao lado dos ligado a actividades de desporto aventura
sectores da energia e plano tecnológico entre outros possíveis de mencionar e
como prioridade para o Alto Conselho de onde o património surge como um
Investimento Directo Estrangeiro que recurso atractivo extremamente precioso,
está de acordo com as áreas prioritárias possibilitando estratégias de marketing
do presente governo português. A territorial.
presença de parcerias entre as
universidades (ressalta-se a importância 1. Enquadramento geral do
da Universidade de Coimbra, que fica concelho. O concelho de Montemor-o-
Velho, com 229 km2, situa-se

2
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

aproximadamente entre os 40º de Auto-Estradas, a EN-111 e ainda as linhas


Latitude N e os 8º de longitude W, ferroviárias do Norte com extensão à
encontra-se inserido na Região Centro e Figueira da Foz via Alfarelos e a linha da
na sub-região do Baixo Mondego Beira Alta (Figueira da Foz - Vilar
pertencendo ainda ao distrito de Formoso) (www.cm-montemorvelho.pt).
Coimbra, concelho com o qual faz Duas outras vias recentemente
fronteira. Para além de Coimbra promovidas possuem grande
apresenta como concelhos vizinhos importância para o Concelho. Trata-se da
Cantanhede, Condeixa-a-Nova, Figueira antiga EN-341, que se encontra agora em
da Foz e Soure. reestruturada e permite uma boa via de
A localização do concelho de Montemor- ligação ao IP1 / A1 que faz a ligação
o-Velho confere-lhe uma posição Lisboa / Porto, bem como uma
privilegiada, no que diz respeito às alternativa para o acesso a Coimbra
potencialidades de desenvolvimento (fig. 2). A segunda via supra referida
turístico e consequentemente consiste no troço da A17 que faz a ligação
desenvolvimento socioeconómico Pombal / Mira. Estas vias vieram
associado a este tipo de actividade. reforçar a, já referida, posição
privilegiada do concelho de Montemor-o-
Velho para a prática do turismo.

Figura 2 – Vias de comunicação que


servem o concelho de Montemor-o-Velho

1.1- Características Físicas. O sector


terminal do rio Mondego corta o
concelho de Montemor-o-Velho e
imprime-lhe diversas características
marcantes. A influência do rio não se fica
apenas pelos aspectos paisagísticos, tem
também a ele associado o desporto
Figura 1 – Enquadramento do Concelho (remo, pesca), aspectos culturais (usos,
de Montemor-o-Velho no Território costumes, gastronomia) e económicos
Nacional, Na Região Centro e no Baixo (cultura do arroz, o excursionismo
Mondego gastronómico), condicionando a
ocupação humana tanto espacial com
Quanto às vias de comunicação que temporalmente.
servem o concelho salienta-se na área No que diz respeito ao relevo, o concelho
mais a norte o IP3/A14 que corresponde insere-se num espaço de modelação
ao lanço de Coimbra /Figueira da Foz e suave que não ultrapassa os 123 metros
se encontra inserido na Rede Nacional de

3
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

de altitude que apenas se atingem no condão de resolver problemas como a


monte de Santo Onofre. falta de alojamento para actividades
Quanto à ocupação do solo, uma grande turísticas, o avançado estado de
parte do concelho é abrangido por férteis degradação em que se encontra muito do
planícies aluviais do Mondego. patrimônio histórico (algum dele
Para além do Mondego existem também classificado), a segregação das áreas
termas e nascentes que constituem limítrofes do concelho, entre outros
elementos importantes do património aspectos possíveis de mencionar.
natural. Como nos refere Góis (1995) “É A falta de Planeamento Estratégico faz-se
a “vida” a emergir do solo e sub-solo em sentir aquando da realização dos já
caudais de intensidade variada e de mencionados eventos pontuais, pois as
importância vital para a sobrevivência do lacunas graves no que diz respeito ao
reino animal e vegetal”. alojamento, visto que apenas uma
O clima no concelho de Montemor-o- pensão serve o concelho inteiro, revelam
Velho, possui características tipicamente a falta de visão e sensibilidade para estas
mediterrâneas e como tal deve ser questões.
considerado um recurso determinante Entendo que a aposta no alojamento,
para as práticas turísticas e aliada à restauração e preservação do
excursionismo que aqui se podem património histórico, à diversificação de
desenvolver (CUNHA, 1997). recursos associados à prática do turismo
e a criação de uma imagem de marca
2- Práticas de promoção territorial seriam uma mais valia para o concelho.
Em Montemor-o-Velho, não existem Para o fazer, não se deve pensar em
indícios de Planeamento Territorial com acções avulsas, mas sim num Plano
vista à promoção do espaço concelhio Estratégico de Marketing Territorial que
nem uma aposta evidente no campo vise, através das ideias supra referidas, a
turístico. afirmação do concelho no quadro
Apenas é possível perceber, competitivo do turismo, novas
pontualmente, algumas acções que se vão dinâmicas, mais postos de trabalho,
promovendo aquando da celebração de preservação da identidade entre outras
algumas tradições como é o caso das mais valias possíveis de mencionar.
festas gastronómicas. É neste âmbito que pretendo fazer,
Nas pesquisas efectuadas recentemente, conforme já referi o trabalho de final de
relativamente à promoção concelhia, curso e para o qual tenho vindo a reunir
apenas foram encontradas referencias ao ferramentas.
parque industrial do concelho que se
pretende seja ocupado por novas Ficha de análise
empresas com vista à melhoria das 1- Imagem global da vila
condições económicas da população no
particular e do território no geral. Porém
este aspecto, na minha opinião não terá o

4
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Morfologia urbana Paisagem do Atracção regional


conjunto
Estado actual (1 a 3) 1 Deficiente (construção 1 – a vila principal 2 – alguma atracção
assente em área de encontra-se bem aquando de festas
risco) cuidada porém existe anuais
Núcleos de habitação segregação
dispersos e segregados relativamente a outras
áreas da periferia
Necessidade de 3 necessita de medidas 3 - necessita de medidas 2 inovações pontuais
Inovação (1 a 3) de inovação e melhoria de inovação e melhoria

1: estado deficiente ou escassa Atracção regional; 2: estado regular da morfologia e paisagem na área de
influência municipal; 3: bom estado de conservação e Atracção supra municipal.

1: pouca necessidade de inovação; 2: inovação pontual; 3: necessita duma importante inovação e melhora

1.2 - Breve Explicação da encontrar diversos edifícios que se


qualificação encontram referenciados pelo IPPAR
De facto a morfologia urbana do como sendo património de interesse
concelho é caracterizada pela dispersão nacional, público ou municipal. Algum
do edificado (casas unifamiliares) pelas deste património remonta a séculos
freguesias do concelho. Na Vila principal longínquos como é o caso do castelo (séc.
existe uma boa parte do edificado em IX) ou o convento de Almiara (séc. XII)
situação de risco de inundação (tendo-se ou ainda, um pouco mais recente, a
já verificado no passado eventos desta capela de São Jorge (séc. XVII) em
natureza), pelo que se devem tomar Gatões (GÓIS, 1995: www.ippar.pt).
medidas no sentido de minimizar Estes são apenas alguns dos exemplos
impactos de possíveis ocorrências possíveis de mencionar1. Apesar da
associadas às cheias do Rio Mondego. existência de um vasto património
Dever-se-á também tomar medidas no edificado de elevado valor histórico no
sentido de diminuir a segregação concelho, muito dele encontra-se a
territorial de freguesias do concelho mais deteriorar e muitos dos habitantes locais
limítrofes, tirando partido dos aspectos não lhe reconhecem o valor. Eis aqui dois
positivos que esses espaços têm para pontos importantes de intervenção que
oferecer. deverá passar pela tomada de medidas
Como atractivo regional o espaço tem por parte da autarquia junto dos
alguns eventos pontuais que deverão proprietários (envolvendo outros
sofrer um enquadramento num plano actores) para requalificar os edifícios e
maior que vise novas dinâmicas para o num segundo plano desenvolver medidas
concelho. de esclarecimento da população local no
sentido da valorização do referido
2 - RECURSOS PATRIMONIAIS património.
2.1 - Património monumental:
atálogo, medidas de protecção,
publicidade
A riqueza patrimonial do concelho está
1
espalhada, de forma diferenciada, um Por a lista de património edificado ser extensa
pouco por todas as freguesias. É possível optou-se por coloca-la como anexo. Ver quadro 1
em anexo.

5
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Existem ainda eventos culturais de


natureza religiosa um pouco espalhados
por todo o conselho. Entre muitas que
seria possível mencionar encontram-se a
Procissão do Sr. dos Passos em
Montemor-o-Velho, festejos em honra de
São Miguel em Liceia e Festejos em
honra de Santo António na Carapinheira.
A existência de uma gastronomia típica
no concelho, com referência a nível
regional, confere uma mais valia ao
desenvolvimento turístico do concelho. É
necessário que haja uma maior
Figura 3 – (1) Capela de N. Sr.ª do divulgação deste património em feiras
Amparo, (2) Casa do Paço em Tentúgal, gastronómicas, promovidas dentro ou
(3) Capela de St. Tiago, (4) Convento de fora do concelho. Alguns exemplos da
Almiara em Verride, (5) Casa do Arco gastronomia típica são representados
2.2 - Património cultural: etnológico, pela doçaria conventual como os famosos
festas, gastronomia pastéis de Tentúgal, as queijadinhas de
Pereira, as barrigas de freira, as espigas
São imensos os vestígios culturais entre outros possíveis de mencionar.
impressos no espaço montemorense, Paralelamente à doçaria surgem ementas
ligados a modos de vida que têm vindo a de referência como:
desaparecer progressivamente. A - Morcela de Santo Varão com
actividade agrícola ligada ao cultivo do grelos;
arroz e do milho fazem-se sentir não só - Pato Assado no Forno;
nos traços característicos que imprimem - Borrachinhos de Cebolada;
à paisagem, mas também em aspectos - Arroz de Malandro;
culturais como algumas feiras e também - Pato Assado;
momentos festivos. O “Festival Anual do - Arroz de Pato;
Arroz e da Lampreia” é disso um - Arroz de pimentos;
exemplo, atraindo milhares de visitantes - Lampreia de ovos,...
contribui imenso para a promoção da
região e para a economia local durante o
período em que decorre. Outros eventos
desta natureza podem ser mencionados
como “Montemor Medieval” ou, fugindo
um pouco ao tradicional mas ainda no
âmbito dos eventos, o festival de cinema
“Citemor”. È de lamentar que a projecção
do território seja apenas nestes eventos
pontuais.
Em eventos desta natureza participam,
não raras vezes, associações culturais e
recreativas, que acentuam o carisma a
estes momentos, presenteando os
visitantes com danças e cantares para os
quais usam trajes locais e utensílios
ligados às actividades típicas e
tradicionais.

6
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

concelho, não só pelos produtos dele


extraídos mas também pelas inúmeras
actividades que se tornam possíveis
através de um uso sustentado deste
recurso. Casos práticos destes usos são as
actividades de lazer (“praia” de Pereira)
e o desporto.
Também a existência da nascente do
Bulho, situada entre as freguesias de
Verride e Abrunheira, não pode aqui ser
menosprezada. Num passado não muito
longínquo contribuíram para a chegada
de grande quantidade de pessoas que ali
Figura 4 – (1) – Procissão do Sr. Dos procuravam a cura para doenças dos
Passos (2) – logotipo do evento Citemor; rins, estômago, reumatismo e para
(3) – Poster do “Festival do Arroz”; (4) – tratamentos de pele.
Poster do “Festival de Jazz”; (5) – Traje Ainda no âmbito do património natural
local (Associação cultural da Ereira) existem algumas infra-estruturas que,
não sendo naturais (no sentido de que
2.2- Património Ambiental demonstram intervenção humana), serão
Ao chegarmos ao concelho de referenciados neste ponto, por um lado
Montemor-o-Velho quer pela EN – 111 por conservarem aspectos naturais da
ou pela EN - 341 encontramos os Paúis paisagem e por outro por permitirem a
de Arzila (em Pereira) e do Taipal (em prática de actividades ao ar livre. Para o
Quinhendros), que correspondem a primeiro caso o jardim zoológico
zonas húmidas (de antigos arrozais Europaradise, com uma grande
abandonados) com um enorme diversidade de animais, incluindo um
significado ambiental, com particular “Paraíso dos Tigres” recentemente
importância para a conservação da vida instalado é o caso mais flagrante. Ainda
selvagem. São essencialmente compostos que careça de divulgação ao nível da
por uma vegetação higrófila dominada região e de uma melhor sinalização
pelo brunho, caniço e tábua que dentro do próprio concelho, certamente
conferem uma certa uniformidade ao que uma estratégia para o
espaço, servindo também de abrigo a desenvolvimento turístico e de
centenas de espécies animais (CUNHA, actividades de recreação não pode
1997). desprezar a existência de tal
O predomínio dos campos de arroz equipamento que satisfaz a curiosidade
confere à parte central do concelho de muitas crianças e adultos.
belíssimas paisagens, principalmente nas Exemplo do segundo caso é a pista de
alturas em que os campos ficam remo do centro náutico, que constitui um
alagados, onde é possível vislumbrar importante recurso turístico, podendo
uma grande variedade de diferentes através da organização de eventos
espécies de aves, que não raras vezes se ligados à modalidade atrair muitos
podem encontrar em estreita relação de visitantes que potencialmente irão
mutualismo com algum gado bovino que contribuir para a economia local durante
por ali pasta. Ainda ligado às aves a sua permanência no concelho. Realça-
existem nestes locais uma grande se aqui a importância das associações
variedade de ninhos que, de dimensões regionais relacionadas com os desportos
variadas embelezam as árvores mais náuticos na promoção de eventos que
altas à beira rio. atraem pessoas ao concelho para a
O leito do rio Mondego é um património prática deste tipo de modalidades. Outro
que se quer preservado, porém a sua exemplo, ainda nesta linha de
existência confere uma mais valia ao pensamento é o centro hípico de

7
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Montemor-o-Velho que constitui, tal


como o centro náutico, um potencial
recurso turístico, através da promoção de
actividades (ex. o campeonato regional e
a feira anual em Montemor-o-Velho).
A estrada do campo é uma importante
infra-estrutura que possibilita a
realização de agradáveis passeios de
bicicleta, veículos motorizados ou a pé. É
uma estrada que, seguindo sempre
paralela ao rio, tem início em Coimbra e
termina na Figueira da Foz, passando
desta forma em Montemor e para a qual
já foi sugerida uma ciclo via que unirá os Figura 5 – (1) – Jardim Zoológico; (2) –
três concelhos demonstrando que os Centro Hípico (Aquecimento dos
territórios não são estanques e que cavalos); (3) – Paúl do Taipal;
através de projectos e parcerias inter (4) – Ninho de Cegonha; (5) – “Praia” de
concelhias se podem estabelecer Pereira; (6) – Centro náutico.
estratégias de desenvolvimento local e
regional.
A floresta existente no concelho de VALORIZAÇÃO AMBIENTAL
Montemor-o-Velho faz parte também do
património natural a preservar. Estão
associados a estes espaços, no concelho Espaços de - Pista de remo
de Montemor-o-Velho, boas condições projecção externa - Pauis de Arzila e Taipal
para a prática de desportos aventura pelo seu Carácter - Jardim Zoológico “Europaradise”
como o BTT (em Gatões e Abrunheira), a
orientação (no limite norte de Tentúgal)
e o pedestrianismo, podendo assumir Actuações que se - Divulgação e promoção de
esta última modalidade um cariz de devem levar a cabo actividades ecológicas ligadas ao
curiosidade científica pelas espécies para Melhorar turismo e ao desporto
florísticas e/ou faunísticas ou puro lazer. Difusão de projectos Na área do turismo e da
de carácter inovador valorização ambiental através da
realização de parcerias com
empresas de desportos “natureza” e
entidades de ensino

A população do concelho representa


3 - Recursos humanos 7,4% da população da 3 -sub-região
recursos humanos
do
3.1- Dados básicos demográficos Baixo Mondego. Com uma população
De acordo com os censos 2001, o distribuída de forma equilibrada pelas
concelho de Montemor-o-Velho tem principais áreas urbanas, destacam-se
25.478 habitantes repartidos por 14 três freguesias que correspondem à
freguesias a saber: Abrunheira, Arazede, localização dos principais centros
Carapinheira, Ereira, Gatões, Liceia, urbanos do concelho. São elas Arazede,
Meãs do Campo, Montemor-o-Velho, Carapinheira e Montemor-o-Velho que
Pereira, Santo Varão, Seixo de Gatões, apresentam respectivamente (de acordo
Tentúgal, Verride e Vila Nova da Barca, com os censos de 2001) 23,38%, 12,14% e
correspondendo a uma densidade 11,20% da população residente (Cardoso
populacional de 111 hab/Km2 (GÓIS, et. Al., 2006).
1995).

8
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Total e Variação da População Residente (1991 - 2001)

1991 2001 V. 1991-2001


Total H. M. Total H. M. Total Total
Unidade Geográfica (Uni.) (Uni.) (Uni.) (Uni.) (Uni.) (Uni.) (Uni.) (%)
CC - Montemor-o-
Velho 26375 12742 13633 25478 12329 13149 -897 -3,4
FG - Abrunheira 831 389 442 735 338 397 -96 -11,6
FG - Arazede 6155 3009 3146 5956 2936 3020 -199 -3,2
FG - Carapinheira 3362 1626 1736 3093 1483 1610 -269 -8,0
FG - Gatões 585 282 303 541 274 267 -44 -7,5
FG - Liceia 1466 703 763 1359 654 705 -107 -7,3
FG - Meãs do Campo 1762 846 916 1716 813 903 -46 -2,6
FG - Montemor-o-
Velho 2396 1141 1255 2853 1355 1498 457 19,1
FG - Pereira 2538 1234 1304 2241 1095 1146 -297 -11,7
FG - Santo Varão 1456 672 784 1502 716 786 46 3,2
FG - Seixo de Gatões 1599 772 827 1429 701 728 -170 -10,6
FG - Tentúgal 2286 1141 1145 2275 1115 1160 -11 -0,5
FG - Verride 730 337 393 699 326 373 -31 -4,2
FG - Vila Nova da
Barca 410 204 206 365 174 191 -45 -11,0
FG - Ereira 799 386 413 714 349 365 -85 -10,6
Fonte: INE, Censos 2001
Tendo como referência os dados A actividade económica em Montemor-o-
fornecidos pelo INE, o concelho registou Velho conheceu um aumento substancial
um decréscimo da população (-3,4%) no de 88% do número de estabelecimentos
período entre 1991 e 2001. Porém, a (232, em 1995 para 435, em 2000). Esta
contrariar esta tendência, as freguesias (actividade económica), em 2002
de Montemor-o-Velho e Santo Varão apresenta uma concentração do emprego
viram aumentar a sua população em no sector terciário, seguido do
19,1% e 3,2% respectivamente. secundário e, por fim o primário que tem
A taxa de natalidade no concelho de vindo a perder representatividade nos
Montemor-o-Velho é das mais baixas da últimos anos (CARDOSO et. Al., 2006).
sub-região do Baixo Mondego, O sector secundário tem vindo a assistir a
contribuindo desta forma para um um aumento de efectivos, ainda que este
envelhecimento da população. seja mais evidente no terciário. As
No que ao nível de escolaridade diz empresas que desenvolvem actividades
respeito, os dados referentes ao período ligadas à reparação de automóveis,
1991 – 2001, revelam uma descida no motociclos e bens de uso pessoal e
analfabetismo de 17,2% para 13,6% doméstico são as mais representativas do
(INE). Porém os aumentos mais sector secundário, seguidas das ligadas à
significativos na escolaridade da construção. A agricultura, a produção
população montemorense, verificam-se animal, a silvicultura e a pesca,
nas qualificações ao nível dos ensinos apresentam o terceiro maior peso em
secundário e superior (CARDOSO et. Al., termos de actividades económicas no
2006). concelho.
Predomina no sector primário a
3.2 - A Actividade Económica produção de cereais, com especial

9
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

relevância para o arroz e o milho e Percentagem de Empresas/Sociedades


também a pecuária, ligada à criação de por sector de actividade em 2004; Fonte
gado bovino (vacas leiteiras). A dos dados: INE
população com actividade agrícola é
essencialmente masculina, envelhecida e 3.3- Problemas sociais
com baixo nível de escolaridade. O sector É possível ver, pela análise feita
secundário, apesar do seu aumento, tem anteriormente que os problemas sociais
um impacte reduzido na economia com que Montemor-o-Velho se está a
concelhia. Neste sector são as actividades deparar no momento (e que tendem a
ligadas à indústria alimentar, à agudizar-se se não for feito nada)
fabricação de produtos minerais não prendem-se com a perda e o
metálicos e a construção que empregam envelhecimento da população. Este
maior número de trabalhadores (Op. envelhecimento pode comprometer a
cit.). força competitiva em termos económicos
Mais de metade da população activa do que é o cultivo de cereais pois grande
concelho está ligada ao sector terciário. O parte desta faixa etária da população é
aumento de mão-de-obra verificado que está associada a este tipo de
neste sector, nos últimos trinta anos, actividade.
provém directamente do sector primário. De referir que a taxa de desemprego
Destaca-se neste sector as actividades de aumentou de 1991 para 2001
comércio a retalho seguido da saúde, apresentando valores de 6.0% e 7.4%
acção social, transportes armazenagem e respectivamente.
comunicações (CARDOSO et. Al., 2006). De acordo com a informação disponível
Sem dúvida a proximidade do concelho no site oficial da autarquia a
de Coimbra tem aqui uma influência criminalidade diminuiu 7,46%, (- 20
bastante grande, pois só assim se explica crimes que no ano anterior). De acordo
a grande participação que se verifica na com a mesma fonte, a maior taxa de
área da saúde. Todo este cenário reflecte crimes é contra o património natural e
o fenómeno da terciarização da sociedade construído (histórico) (http://www.cm-
portuguesa. montemorvelho.pt/aconteceu_2007/122
052007.htm ), o que ressalta a
necessidade de intervir neste sentido.
Número de Empresas/Sociedades por Sector de Actividade
em 2004

Primário
5%

Secundário
28%

Terciário
67%

Primário Secundário Terciário

SEGURANÇA CONFLITOS DROGA, BAIRROS


(Delitos) LABORAIS ALCOOLISMO MARGINAIS

Não são significativos Problemas pontuais de Existem freguesias que devido ao


consumo nas escolas afastamento da Vila se encontram
confinadas sem dinâmicas que promovam
o seu desenvolvimento

10
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

3.3 - Rede associativa

ASSOCIAÇÕES PRESENTES ORGANIZAÇÕES OUTRAS INSTITUIÇÕES


NO CONCELHO SINDICAIS
Existem diversas associações Associações com projecção para o
espalhadas pelo concelho mantendo exterior do município
estas alguma importância nas
freguesias onde se encontram.
Destacam-se algumas com projecção
para o exterior
Ex.
- Diogo Azambuja
- Fernão Mendes Pinto
- APPACDM

4 - Planeamento e equipamento
urbanístico
4.1- Tipologia de vivenda

Ano Edifícios de habitação Alojamentos


familiar clássica (N.º) familiares clássicos
(N.º)
2003 10 051 10 538
2007 10 787 11 877
Fonte dos dados: INE.pt

Pela análise dos dados apresentados na 2003 para 2007 um incremento na


tabela é possível verificar que houve, de construção.

4.2 - Infra-estruturas

Gestão da agua Energia (gás, Telecomunicações Estradas


Electricidade)
Empresa municipal EDP – Boa rede para os vários Existem boas comunicações
de águas “Águas do Electricidade de operadores disponíveis no com o exterior Auto-estrada
Mondego” Portugal mercado português A17 - IP3 , IC1 – A1

4.3 - Infra-Estruturas de apoio ao


turismo
Coloco aqui este ponto pois penso que Se existem falhas no campo do turismo
uma aposta neste âmbito constituiria em Montemor-o-Velho, as mais
uma boa aplicação do marketing flagrantes são a falta de estatísticas
territorial e resolveria muitas lacunas já referentes a esta actividade no concelho,
mencionadas relativamente ao as grandes carências no que à oferta
património, à imagem e à dinâmica hoteleira diz respeito (existe no concelho
territorial.

11
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

todo apenas uma pensão) e ainda a falta complementando as actividades


de informação relativa ao concelho. desenvolvidas naqueles dois territórios.
O concelho de Montemor-o-Velho possui
uma vasta rede de restaurantes, 5.1 Equipamentos e serviços
normalmente localizados junto das
Equipamentos Equipamentos Equipamentos
principais vias de comunicação.
Como já foi possível verificar os acessos de âmbito de âmbito de âmbito
não são o problema maior, contudo a Local Supra Europeu
falta de placas informativas adequadas é municipal
uma evidência pois em muitos locais
Rede de centros - Escola - Pista de remo
essas placas não existem e em outros não
são adequadas (ex. capela de S. Tiago – de saúde Profissional de
em Pereira ou a capela de Nossa senhora municipal Montemor-o-
do Amparo em Santo Varão e algumas Mercado da Velho
fontes para o primeiro caso; as grandes
Vila - Associação
lacunas informativas sobre o património
edificado em Tentúgal no segundo caso). Fernão Mendes
Ainda no campo da informação turística Pinto
as lacunas continuam para além das - A natureza
referidas placas, pois apenas existe um
(pouco
posto de turismo (situado no castelo) em
todo o concelho o que dificulta o acesso à explorada)
informação, por exemplo de quem vindo - Diversos
de fora pretenda visitar somente a parte complexos
norte ou sul do concelho.
desportivos

5 - A cidade e o seu contexto - Centro hípico


Montemor-o-Velho encontra-se inserido - Parques
na Região de Turismo do Centro, mais industriais
precisamente na sub-região do Baixo - Património
Mondego que, juntamente com o Baixo
Vouga, constituem um pólo de atracção histórico
turística onde se registam a maior parte
das pernoitas da região centro 6 – Análise swat (turismo):
(BATISTA, Susana, 1995). Fica assim Numa análise da actividade turística,
patente a preferência dos turistas pelas empreendida através das escassas fontes
regiões do litoral, provavelmente e com um trabalho de campo tão intenso
explicado por factores de atracção como quanto possível, ressaltam imensas
boas condições de acolhimento turístico, lacunas e potencialidades que
proximidade do mar, condições contribuirão para delinear uma
climáticas mais favoráveis e facilidade estratégia para o desenvolvimento desta
nos acessos, entre outros (BATISTA, actividade no concelho.
Susana, 1995).
A posição entre dois concelhos com uma 6.1 - Lacunas:
forte componente turística como Realça-se aqui que, apesar das mais
Coimbra, com património de elevado valias que se encontram no concelho, o
valor histórico e Figueira da Foz com a turismo sofre diversas carências,
sua forte componente turística de sol e algumas delas graves deste ponto de
mar, não deve ser vista como um aspecto vista. Exemplo do que se acaba de referir
negativo mas sim como uma é a oferta hoteleira, pois em todo o
potencialidade de desenvolvimento concelho apenas existe uma pensão,
socioeconómico do concelho, sendo desta forma a procura hoteleira
absorvida pelos concelhos de Coimbra,

12
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Figueira da Foz e Mira que conseguem turística, para leste encontra-se Coimbra
captar a quase totalidade das dormidas e e para Oeste a figueira da foz. A relativa
hóspedes (GASPAR, J. et Al., 2002). proximidade de instituições ligadas à
A falta de estatísticas referentes ao investigação científica como as
turismo no concelho é outra das grandes Universidades de Coimbra, Aveiro e
lacunas, pois não possibilita que se façam Leiria possibilitam uma maior
análises desta actividade no concelho, probabilidade de estudos sobre o
pelo que deverá ser um aspecto a ter em concelho o que poderá ajudar nas
conta quando se delinear medidas que estratégias de desenvolvimento.
visem o desenvolvimento deste tipo de O facto de algum do património histórico
actividade no espaço montemorense. edificado se encontrar em avançado
O estado em que se encontra algum do estado de degradação consiste, como já
património histórico edificado existente foi explicado, uma grande lacuna. Porém
no concelho ressalta a necessidade de a simples existência deste mesmo
uma intervenção urgente, no sentido de património no interior do concelho é,
que possa ser restaurado e reutilizado sem dúvida, uma potencialidade que
para fins turísticos e outros. Ainda deve ser aproveitada. Para que tal se
relacionado com este património há verifique é necessário um investimento,
necessidade de sensibilizar a população no qual deverão estar envolvidas, numa
para o valor que ele representa e para as filosofia de parcerias, entidades públicas
mais valias que pode trazer para o (começando pela autarquia) e privadas.
concelho no geral e para os espaços onde No sentido da referida valorização do
eles se encontram no particular e património é necessário também uma
também implantar placas de sinalização sensibilização dos populares, para a
relacionadas com o referido património. importância de tais infra-estruturas no
A concentração das escassas actividades desenvolvimento do concelho.
turísticas e de recreação no concelho A existência, no concelho, de património
estão concentradas na vila de Montemor. cultural ligado a tradições usos e
O facto de ser sede do concelho e a costumes, nos dias de hoje cada vez mais
existência do castelo conferem-lhe uma em desuso, não devem ser vistas como
enorme importância, suscitando ali um entrave ao desenvolvimento mas sim
maior esforço económico e atenção. como uma potencialidade a explorar.
Desta forma a maior parte dos eventos Neste campo muito podem fazer as
divulgados para fora do concelho associações culturais e recreativas
(Citemor, festa gastronómica e a feira do através da organização de eventos
ano, festival de jazz), que acabam por direccionados para o exterior do
atrair o grosso dos visitantes, realizam-se concelho. Como exemplo de algumas
na vila de Montemor-o-Velho. dessas actividades temos o centro hípico
A inexistência de um logótipo do que organiza um campeonato regional de
concelho dificulta a associação de uma equitação, no qual se poderão envolver
imagem ao concelho, o que não se outras associações em regime de parceria
verifica por exemplo com concelhos e divisão de esforços para tornar o evento
como a Figueira da Foz, Coimbra, Oeiras mais rico em termos qualitativos e, desta
entre outros possíveis de mencionar. forma potencialmente irá atrair um
maior número de pessoas. Neste
6.2 - Potencialidades de contexto surgem também as festas
desenvolvimento: religiosas que se celebram em todas as
Tanto a nível nacional como regional, freguesias do concelho.
Montemor-o-Velho goza de uma posição A aposta na gastronomia também deve
privilegiada, pois a nível nacional ser tida como uma mais valia a explorar,
encontra-se a meio caminho entre Lisboa como já o fazem alguns restaurantes
e o Porto e na região posiciona-se entre locais (ex. Casa Arménio e o restaurante
duas áreas com uma forte componente Os Patinhos). A divulgação da doçaria e

13
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

dos produtos locais é sem dúvida uma predominantemente mediterrâneas,


boa aposta para marcar uma posição na possibilitam a prática de actividades de
região e no país. desporto e lazer no concelho estão um
A existência de espaços que se repartem pouco por todas as freguesias, falta é a
por vários municípios como o Paul de criação de plataformas (trilhos de BTT ou
Arzila e a estrada do campo possibilitam percursos pedestres) que permitam o
que se empreendam estratégias de usufruto de tais espaços em adequado
desenvolvimento turísticas entre os equilíbrio com a natureza. O facto das
concelhos envolvidos, aumentando desta referidas plataformas não existirem
forma os potenciais intervenientes no permite que se trace um caminho no
processo. sentido de que venham a ser uma
Os espaços naturais que, associados a um realidade no futuro.
clima de características

Quadro síntese dos pontos fracos e pontos fortes para o desenvolvimento turístico no concelho de Montemor-o-
Velho
Pontos fracos Pontos fortes

- Oferta hoteleira, pois em todo o concelho - Posição privilegiada na Região Centro e no


apenas existe uma pensão todo Nacional
- Falta de estatísticas referentes ao turismo - Boas acessibilidades
- Estado em que se encontra algum do - Proximidade de núcleos de investigação
património histórico edificado - Existência de património Classificado
- Falta de sinalização - Existência de gastronomia própria
- Desconhecimento e/ou desvalorização do - Existência de boas áreas naturais (algumas
património, por parte da população preservadas e de interesse cientifico)
- Forte concentração espacial de eventos, com - Boas condições climáticas durante grande
projecção regional, na vila de Montemor-o- parte do ano
Velho - Proximidade do Rio Mondego
- Inexistência de um logotipo “marca” - Existência de infra-estruturas e associações
Montemor que podem servir para promover o turismo

II – PARTE desenvolvimento do concelho e uma


maior afirmação no quadro regional e
Plano estratégico e programa de nacional das actividades turísticas e de
acção recreação.
Esta parte sistematiza os objectivos do
Introdução Plano, envolvendo concomitantemente
Após a análise dos aspectos referentes às um conjunto de campos estratégicos e
actividades turísticas e recreativas no medidas de intervenção que se
concelho de Montemor-o-Velho, subdividem em projectos considerados
pretende esta parte do presente trabalho pertinentes para o desenvolvimento e
delinear uma estratégia para o consolidação do turismo em Montemor-
desenvolvimento das mesmas num o-Velho. Durante os projectos, no campo
quadro de sustentabilidade e envolvendo das acções propostas, poder-se-á assistir
uma diversidade de actores em projectos a um reforço de ideias referidas
que visam contribuir para o anteriormente em outros projectos, pelo

14
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

facto de estes não serem estanques o que com um museu inovador, cujo objectivo é
leva a que este plano reflicta uma dar a conhecer o fantástico mundo dos
complementaridade de acções. comboios, desde a sua história (evolução)
em Portugal e no mundo, modelos,
1 - Ideias chave diferenças entre países, os diferentes
As ideias chave deste plano estratégico usos, o seu contributo para o
visam suprimir as lacunas encontradas desenvolvimento territorial,
durante a análise, através da utilização instrumentos ligados com o mundo
dos recursos e potencialidades que ferroviário, direccionado para os locais e
ficaram evidenciadas durante a primeira visitantes do concelho de todas as idades.
fase. O esforço colectivo de diversos A razão que valida este projecto é o facto
actores e a complementaridade de acções de não haver conhecimento de nenhuma
é outra ideia chave, sem as quais este infra-estrutura similar na região, o que
plano ficará comprometido. Por fim o dota Montemor-o-Velho com um
Trabalho em parceria inter e intra equipamento inovador que seja capaz de
concelho, porque os territórios não são atrair públicos locais e regionais e até
estanques e os fluxos de uns podem ser nacionais, que sejam sensíveis a uma
canalizados para outros dependendo da oferta de excelência.
existência de ferramentas que o As mais valias não se ficam pelo
fomentem como a divulgação as infra- anteriormente referido, pois a proposta
estruturas, entre outras. que aqui se apresenta visa o
Assentando em quatro campos reaproveitamento de umas infra-
estratégicos que são o cultural, a imagem estruturas (antiga estação de Arazede)
e as infra-estruturas e eventos, que possui os traços carismáticos da
apresenta-se aqui uma estratégia arquitectura das estações de outrora, e
possível de ser posta em prática num como não se encontra muito degradada
horizonte temporal de, no máximo, três poderá reconverter-se para este fim.
anos . Pelo facto de envolver diversos Outra mais valia desta proposta é o facto
actores cabe à Câmara Municipal de deste equipamento contemplar os meios
Montemor-o-Velho o papel de supervisor áudio visuais disponíveis actualmente o
e ao mesmo tempo de patrocinador dos que poderá conferir a este espaço um
projectos, pois haverá mais facilidade em meio complementar para a educação e
coordenar as diversas acções envolvidas para a cultura.
que iram ao encontro, por vezes, a um
mesmo fim, desta forma
complementando-se.

2.- Âmbito cultural


No âmbito cultural apresentam-se três
propostas:
- A criação do Museu do Comboio
- Criação de Rotas Culturais pelo
concelho
- Realização de um Grande Evento
Musical

2.1- Criação do núcleo museológico


do comboio
A criação de um núcleo museológico do
comboio, visa dotar o concelho de
Montemor-o-Velho, mais precisamente a
freguesia de Arazede (onde se encontra
uma estação relativamente conservada)

15
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Valorização e aproveitamento de recursos


Desenvolvimento de serviços e equipamentos de
Diagnóstico Prospectivo

apoio à cultura
Domínios Estratégicos de Promoção e marketing; visibilidade externa de
Intervenção Montemor-o-Velho
Desenvolvimento e reforço da animação cultural
Aprofundamento de parcerias publico/privado
Melhoria das condições infraestruturais

Figura 6 – Local para implantação do Núcleo Museológico do Comboio

2.1.1- Acções a desenvolver (Ministério da Cultura, Instituto


- Promover um concurso de ideias Português dos Museus) e regionais
com vista à criação desta estrutura (Comissão de Coordenação Regional do
museológica, cujo tema seja os Centro), com vista a aproveitar a sua
“Comboios passado, presente e futuro”; eventual inserção no QREN 2007 –
- Promover a ideia de um novo e 2013;
inovador espaço museológico, - Criar um grupo de trabalho que
sensibilizando os organismos centrais reúna especialistas de diversos domínios

16
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

científicos, técnicos e artísticos, Igrejas, entre outros exemplos possíveis


sensibilizando instituições académicas e de se enumerar) para promover as
museológicas específicas, de forma a actividades de turismo e recreação;
definir os conteúdos, as dinâmicas e o chamar a atenção para a necessidade de
funcionamento do núcleo museológico; preservar o diverso património existente
- Lançar concurso para a que se pretende enquadrado nos
concepção do projecto para a referidos percursos.
remodelação da infra-estrutura; A razão que valida este projecto é o facto
- Criar um corpo técnico mínimo de existir uma grande diversidade de
que conceba os materiais necessários aspectos, anteriormente referidos
para o arranque do núcleo museológico; aquando da análise, que caracterizam
- Procurar, através de concurso, modos de vida que tendem hoje a
parcerias para o Projecto; desaparecer mas que fazem parte
- Suscitar o interesse por parte de momentos da história de Montemor-o-
artistas com vista à sua contribuição para Velho e não se encontram aproveitados,
o projecto; encontrando aqui uma oportunidade
- Definir e Orientar desde o início para se incorporarem em infra-
os objectivos e os conteúdos do núcleo estruturas que visam um
museológico, para que a busca de desenvolvimento do concelho. Outro
materiais não se disperse; aspecto que confere a estes percursos um
- Sensibilizar os populares e as elevado interesse é o facto de os mesmos
escolas para a sua colaboração no permitirem associar diversas actividades
projecto, orientando desde a sua desportivas ou de lazer, sendo desta
concepção o espaço para que seja um forma direccionado para todas as faixas
local de encontros e partilhas para a etárias.
comunidade; A ideia dos percursos aqui propostos
- Fazer registo estatístico das pretende uma dispersão de focos de
visitas à infra-estrutura interesse pelo concelho nos quais se
- Conceber uma imagem de marca aproveitarão os recursos existentes nas
do museu e cuidar desde o início do seu diversas freguesias de duas formas
sítio na web. possíveis que são elas os percursos por
freguesia (quando possível) e os
2.1.2 - Actores a mobilizar Percursos inter freguesias (quando numa
- Câmara municipal de Montemor- só freguesia se encontrem aspectos de
o-Velho interesse mas que, só pela sua existência,
- Caminhos-de-Ferro de Portugal não justificam a criação de um percurso.
- Ministério da Cultura Neste caso tentar-se-á englobá-los num
- Instituto Português de Museus percurso inter freguesias)
- Comissão de Coordenação
Regional do Centro Aspectos possíveis de se conjugar nos
- Universidade de Coimbra e outras percursos
instituições académicas - Fontes;
- Capelas
2.2.- Criação de rotas culturais pelo - Igrejas
concelho - Lavadouros
A criação de rotas culturais pelo concelho - Edifícios de Interesse
tem como objectivos dotar o concelho de - Restaurantes típicos
Montemor-o-Velho com rotas temáticas - Miradouros
que levem o visitante a conhecer o - Parques de merendas
território montemorense, bem como as - Paisagens carismáticas
especificidades que tornam este espaço - Outros
único; aproveitar o diverso património
existente no concelho (fontes, capelas,

17
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Valorização e aproveitamento de recursos


Desenvolvimento de serviços e equipamentos de
Diagnóstico Prospectivo

apoio à cultura
Domínios Estratégicos de Promoção e marketing; visibilidade externa de
Intervenção Montemor-o-Velho
Desenvolvimento e reforço da animação cultural
Aprofundamento de parcerias público/privado
Melhoria das condições infra-estruturais
divulgá-los e fazer registo estatístico das
participações neste evento;
2.2.1- Acções a desenvolver - Propor à Federação Portuguesa
- Promover um concurso de ideias de Campismo e Caravanismo a
com vista à criação das temáticas dos homologação dos percursos, para que
percursos; estes possam figurar nos roteiros de
- Promover a ideia de valorização e percursos pedestres nacionais e
aproveitamento de recursos através de internacionais
um projecto inovador dentro do espaço - Contemplar a inserção dos
concelhio, sensibilizando os organismos percursos na página Web destinada ao
regionais (Comissão de Coordenação turismo no concelho.
Regional do Centro) com vista a
aproveitar a sua eventual inserção no 2.2.2 - Actores a mobilizar
QREN 2007 – 2013, bem como diversas - Câmara municipal de Montemor-
instituições (ex. Clubes desportivos, o-Velho
Restaurantes típicos); - Federação Portuguesa de
- Criar um grupo de trabalho que Campismo e Caravanismo
reúna especialistas de diversos domínios - Comissão de Coordenação
científicos e técnicos, sensibilizando Regional do Centro
instituições académicas de forma a - Universidade de Coimbra e outras
definir trajectos que reúnam várias instituições académicas
temáticas no intuito de abranger um - Associações e Clubes desportivos
leque diversificado de interesses; de Montemor-o-Velho
- Lançar concurso para a - Escolas e Restaurantes do
concepção do projecto; concelho
- Criar um corpo técnico mínimo
que conceba as rotas de acordo com as 2.3 - Realização de um evento
normas internacionais de percursos de musical
pequena rota com vista a homologação Apesar de já existirem eventos musicais
dos mesmos; que têm projecção para o exterior do
- Procurar, junto das associações concelho de Montemor-o-Velho, esta
do concelho e outras entidades (ex. proposta pretende enriquecer a oferta
Escolas, restaurantes) parcerias para o neste domínio com um produto de
Projecto; qualidade, interessante e original no
- Lançar concurso para criação de plano regional e Nacional, que como tal,
Brochuras, bem como a imagem gráfica seja capaz de afirmar o concelho e
dos percursos; promover a sua imagem. Os géneros
- Inserir no plano de actividades da Musicais que se propõem é a, designada,
Câmara Municipal passeios turísticos música erudita e a ópera, sendo desta
pelos percursos criados de forma a forma direccionado para um público

18
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

muito especifico o que ressalta a necessidade de um bom suporte ao nível


necessidade de dotar o evento com uma do marketing que deverá ser promovido
qualidade indiscutível. Apesar de se e sustentado numa base de parcerias
propor estes géneros de música, esta entre a autarquia e entidades privadas
proposta pressupõe um estudo de As formas possíveis para este evento são
viabilidade por parte de profissionais do o concurso (para a participação de
sector, e caso estes determinem não ser a Conservatórios quer a nível regional quer
melhor opção, seguir-se-á a orientação nacional) ou o Festival, podendo-se
que dai advier. propor uma terceira hipótese onde se
Salienta-se desde já que para o sucesso conjugam os dois.
de um evento desta natureza há
Valorização e aproveitamento de recursos
Desenvolvimento de serviços e equipamentos de
Diagnóstico
Prospectivo

apoio à cultura
Domínios Estratégicos de Promoção e marketing; visibilidade externa de
Intervenção Montemor-o-Velho
Desenvolvimento e reforço da animação cultural
Aprofundamento de parcerias público/privado
Melhoria das condições infraestruturais

2.3.1- Acções a desenvolver 2.3.2 - Actores a mobilizar


- Conceber e estruturar o evento - Câmara municipal de Montemor-
musical; o-Velho
- Promover a ideia de um evento - Ministério da Cultura
inovador junto do Ministério da Cultura - Conservatórios e escolas de
- Promover o lançamento desse música da região
evento como original à escala regional e - Entidades privadas, através do
nacional; estabelecimento de protocolos e
- Contratar um especialista na patrocínios
produção de eventos desta natureza para
que avalie esta proposta e defina qual a 3- No âmbito da imagem
filosofia (festival / concurso) e os No presente campo apresentam-se três
conteúdos deste evento; propostas:
- Avaliar as condições e a - Concurso do Logótipo para o
capacidade, em termos de infra- concelho de Montemor-o-Velho
estruturas de apoio, quer do município - Criação do sítio web destinado
bem como dos concelhos contíguos; somente para o turismo em Montemor-
- Avaliar a viabilidade do evento, o-Velho
bem como definir a época da sua - Divulgação da nova imagem
realização;
- Criar uma imagem de marca para 3.1- Concurso de criação do
o evento a partir da qual se desenvolva logótipo para o concelho de
uma campanha de marketing; Montemor-o-Velho
- Fazer registo estatístico das Esta proposta surge no sentido de criar
participações neste evento uma imagem de “marca” para o concelho
- Desenvolver parcerias com as de Montemor-o-Velho à semelhança do
escolas de música do concelho e da que existe em alguns concelhos (ex.
região na organização e promoção do Coimbra e Figueira da Foz, entre outros).
evento, definindo-o como uma mais valia Pretende-se aqui fazer ressaltar que a
para a região e para Montemor-o-Velho falta de um logótipo que seja reconhecido
no concelho, na região e até mesmo a

19
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

nível nacional como imagem de simbólico de abertura do concelho para o


Montemor-o-Velho contribui para uma exterior.
deficiente projecção do espaço concelhio A monitorização do concurso deverá ficar
e dos eventos promovidos no seio do a cargo da Câmara Municipal de
mesmo, o que justifica esta proposta. Montemor-o-Velho, porém com o
Deseja-se a criação de um logótipo com acompanhamento de um técnico
uma imagem moderna e que possua especialista em design. O concurso
traços ou temas identificativos do deverá tomar o tempo necessário para a
concelho. Para tal propõe-se aqui que sua divulgação a abertura de inscrições,
seja lançado um concurso às escolas do recepção dos trabalhos e escolha dos
concelho e da sub-região do Baixo júris. O júri deverá ser escolhido
Mondego (incluindo as instituições de integrando especialistas na concepção de
ensino superior) com o objectivo de que a imagem e pessoas ligadas à terra e
criação do logótipo seja participado pela costumes de Montemor-o-Velho.
comunidade e servindo como acto

Valorização e aproveitamento de recursos


Diagnóstico Prospectivo

Promoção e marketing; visibilidade externa de


Montemor-o-Velho
Domínios Estratégicos de
Intervenção
Aprofundamento de parcerias público/privado

3.1.1- Acções a desenvolver “Montemor-o-Velho”, no Sítio


web a criar, nas brochuras
Criar regulamento do concurso;
turísticas e nas infra-estruturas
- Contratar um especialista em
públicas de apoio ao turismo
desing para estipular as
- Procurar parcerias com entidades
características gráficas do
privadas
logótipo desejado e acompanhar o
processo;
- Calendarizar o concurso; 3.1.2- Actores a mobilizar
- Promover o concurso junto das - Câmara municipal de Montemor-
escolas dos vários concelhos da o-Velho
sub-região do Baixo Mondego e - Escolas da Sub-região
pelas instituições de ensino - Entidades privadas, através do
superior; estabelecimento de protocolos e
- Procurar a participação de patrocínios
artistas conceituados tanto para o - Designers e artistas
concurso bem como para
constituir o júri;
- O logótipo escolhido passará a
figurar em todos os artigos

20
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

3.2 - Criação do sítio web destinado Valorização de recursos


somente para o turismo em

Diagnóstico Prospectivo
Montemor-o-Velho Promoção e marketing;
Domínios visibilidade externa de
Nos dias de hoje em que a circulação de
informação é feita, para além das formas Estratégicos Montemor-o-Velho
tradicionais, através de meios mais de
rápidos e abrangendo uma quantidade Aprofundamento de
muito maior de pessoas, é nosso Intervenção
entender que também para o caso do parcerias
turismo em Montemor-o-Velho esse público/privado
aspecto deve ser tido em conta. Neste
sentido surge a proposta de dotar o
concelho de com um sitio na web que
seja dedicado somente ao turismo, 3.2.1 - Acções a desenvolver
porém como é obvio terá link no / para o Contratar um especialista em turismo
sitio web da Câmara Municipal de que determinará os conteúdos do sítio
Montemor-o-Velho. web e juntamente com o designer e o
Os conteúdos do sítio web deverão ser técnico de construção deste tipo de
determinados por um especialista em plataformas estipulará as características
turismo. De qualquer forma aqui ficam gráficas;
umas sugestões de possíveis conteúdos
- Incluir as rotas culturais,
- O sítio web deverá possuir o desportivas;
Logótipo anteriormente referido - Incluir registos estatísticos das
(imagem de marca do concelho) participações em eventos
- Roteiros culturais, científicos, - Procurar junto das escolas do
desportivos ou outros existentes no concelho contributos para a
concelho; criação da página
- Locais de interesse; - Proceder à construção de modelo
- Infra-estruturas de apoio ao 3 D do concelho para inserção no
turismo (hotelaria, restauração, sítio web
serviços bancários, serviços de saúde); - Procurar parcerias com entidades
- Calendário de eventos privadas que queiram ajudar a
tradicionais e outros; criar ou patrocinar o Sítio web.
- Museus;
- Deverá possibilitar visitar os 3.2.2- Actores a mobilizar
locais mais emblemáticos pela - Câmara municipal de Montemor-
Internet com modelagem 3d o-Velho
(EUROCONSUMERS, 2009)2; - Escolas do concelho
- Contactos de interesse turístico - Entidades privadas, através do
(entidades promotoras de actividades estabelecimento de parcerias e
de turismo e recreação e outras); patrocínios
- Outros temas. - Designers e técnicos de turismo e
Poder-se-á à procura de parcerias na construção de sítios web
para a criação ou patrocínio do sítio
web
3.3 - Divulgação da nova imagem
Esta proposta vem complementar as
anteriores, no sentido de reforçar e
divulgar a “marca” e a ideia e do
2 concelho de Montemor-o-Velho como
Ver sitio web: http://www.3dfunchal.com/event

21
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

destino turístico de excelência. Não basta que a imagem de marca Montemor-o-


que o concelho possua boas condições, é Velho entre em casa de pessoas dos mais
necessário que se saiba que o concelho as distantes locais.
possui. Dai a mais valia desta proposta Deverá a Câmara procurar parcerias ou
que visa dotar o concelho de boas patrocínios para o fazer. Inclusive se
ferramentas para a divulgação do possível, junto de companhias de
concelho e dos seus produtos. transporte de pessoal e mercadorias
A proposta que se deixa aqui consiste na sensibilizar para que este fim seja
criação de um leque variado de produtos concretizado também com o contributo
que vão desde brochuras das distintas dessas empresas, através da colocação de
rotas existentes no concelho até aos faixas ou pinturas, apoiadas pela Câmara
brindes publicitários (como CD´s que Municipal, nas quais figure também a
tratem temáticas da terra, t-shirts, marca Montemor-o-Velho. Opta-se por
isqueiros, postais com temas da terra, este tipo de publicidade porque não é
canetas blocos, carteiras, entre outros) estática e possibilita a presença em
nos quais figura o logotipo turístico do diversos lugares ao mesmo tempo.
concelho. O meio de propaganda que se Todo este processo deverá ser
propõe ser utilizado é o itinerante, ou acompanhado por uma técnico em
seja sempre que houver conferencias, marketing e publicidade porque a
eventos promovidos pela Câmara propaganda é uma ferramenta que,
Municipal ou nos quais participem sendo adoptada com critérios técnicos,
pessoas da terra será (quando solicitado) assegura resultados efectivos e para tal
disponibilizado este material para somente um profissional formado
promover o concelho. A razão que conseguirá medir as potencialidades.
justifica esta proposta é que ela permitirá

Valorização de recursos
Diagnóstico Prospectivo

Promoção e marketing; visibilidade externa de


Montemor-o-Velho
Domínios Estratégicos de
Intervenção
Aprofundamento de parcerias público/privado

3.3.1 - Acções a desenvolver publicitários e brochuras relativas


ao turismo no concelho;
Contratar um especialista em marketing
- Procurar parcerias com entidades
e publicidade que determinará os
privadas que queiram ajudar a
produtos e as formas de divulgação e
divulgar a “marca Montemor-o-
juntamente com o designer estipulará as
Velho”
características gráficas a implementar;
- Utilização da “Marca Montemor- 3.3.2- Actores a mobilizar
o-Velho” de forma itinerante; - Câmara municipal de Montemor-
- Colocar disponíveis para as o-Velho
instituições e para os eventos - Escolas e associações do concelho
promovidos, materiais de
divulgação como brindes

22
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

- Entidades privadas, através do cientifico e da ciclo via, dos quais se


estabelecimento de parcerias e falará mais à frente.
patrocínios Quanto à qualidade da água, apesar de
- Designers e técnicos de ser um parâmetro variável, esta
Marketing encontra-se com uma qualidade razoável
(http://snirh.pt/)
4 – No âmbito das infra-estruturas
No presente campo figuram três
propostas
- Construção de uma praia em
Santo Varão
- Ciclo via inter concelhos
Coimbra, Montemor-o-Velho,
Figueira da Foz
- Percurso de interesse cientifico
inter concelhos

4.1 - Construção de uma praia


fluvial em santo varão
Esta proposta vem no sentido de dotar o
concelho de Montemor-o-Velho com
uma praia fluvial de qualidade à
semelhança do se passa por alguns
concelhos mais para o interior do pais
(Ex. Figueiró dos Vinhos e Castanheira
de Pêra). Esta intenção já foi inclusive
tratada no Plano de bacia hidrográfica do
Rio Mondego (Instituto da água, 1999)
Não é objectivo desta proposta que este Figura 7 – Exemplos de Praias Fluviais
espaço seja apenas mais uma praia, mas no Interior do país: 1 – Figueiró dos
sim que seja um espaço agradável com Vinhos; 2- Castanheira de Pêra
condições e infra-estruturas de apoio
como bom estacionamento, balneários,
churrasqueira, parque infantil, mesas
com sombra entre outros aspectos que se
venham a achar pertinentes.
Reconheceram-se, aquando do trabalho
de campo, condições para a criação do
espaço acima referido, pois possui um
amplo espaço que pode ser aproveitado
para a montagem dos já referidos
equipamentos. É possível ter a percepção
destas características através da
fotografia aérea que mais à frente se
apresenta (fig. 9).
Pensa-se que este espaço será de grande
atracção, pois, devidamente arranjado,
permite a conjugação de vário tipo de
actividades (pesca, natação, piqueniques)
e funcionará como um local de paragem
para muitos dos que fizerem os percursos

23
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Figura 8 - Local para a criação da praia fluvial – Fotos 1 – Praia; 2 referentes ao


estacionamento

24
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Valorização de recursos
Diagnóstico Prospectivo

Domínios Estratégicos de
Intervenção
Promoção e marketing; visibilidade
externa de Montemor-o-Velho

4.1.1 - Acções a desenvolver 4.2 - Ciclo via inter concelhos


coimbra, Montemor-o-Velho,
Abrir concurso para a construção desta
Figueira da Foz
Infra-estrutura;
- Promover a ideia de um novo e Com esta infra-estrutura pretende-se que
inovador espaço, sensibilizando haja um fluxo a passar por Montemor-o-
os organismos regionais Velho o que potencia paragens e
(Comissão de Coordenação chamada de atenção para o concelho.
Regional do Centro), com vista a Estando devidamente sinalizada com
aproveitar a sua eventual inserção placas informativas e / ou indicativas,
no QREN 2007 – 2013; crê-se que irá suscitar interesse e
- Contactar a Associação Bandeira introduzir novas dinâmicas no concelho,
Azul da Europa (ABAE) – FEE principalmente no Verão e nos fins de
Portugal; semana, em que pessoas de Coimbra
- Utilização da “Marca Montemor- potencialmente interessadas em ir até à
o-Velho” na promoção da praia; Figueira da foz de bicicleta, ao
- Procurar parcerias com entidades depararem-se com a informação,
privadas que queiram tomar acabaram por se deter pelo concelho de
concepções na praia. Montemor-o-Velho.
- Utilizar o sítio web para A proposta da ciclo via complementa a
promover o local; construção da praia de Santo Varão, pois
- Publicitar o local através de será feita paralelamente à estrada que a
brochuras serve, e desta forma o potencial de
actividades possíveis de praticar
4.1.2- Actores a mobilizar aumenta.
- Câmara municipal de Montemor- Propõe-se que esta ciclo via seja feita em
o-Velho parceria com as autarquias de Coimbra e
- Comissão de Coordenação Figueira da Foz, porque o espaço é
Regional do Centro continuo e as actividades possíveis de se
- Entidades privadas, através do praticar num determinado concelho
estabelecimento concepções podem complementar as praticadas
- Ministério do Ambiente, do noutro, existindo assim uma maior oferta
Ordenamento do Território e do para os turistas que todos os anos nos
Desenvolvimento Regional visitam.
- INAG – Instituto da Água Outro aspecto que se pretende referir
aqui é o papel das associações locais que
podem promover passeios por esta infra-
estrutura que aqui se propõe.

25
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Valorização de recursos
Diagnóstico Prospectivo

Participação comunitária
Promoção e marketing; visibilidade externa de
Montemor-o-Velho
Domínios Estratégicos de
Intervenção
Aprofundamento de parcerias inter concelhos

Ciclo via

Figura 9 – Enquadramento da Ciclo Via – Coimbra, Montemor-o-Velho, Figueira da


Foz. Fonte: Adaptado de Google Earth

4.2.1 - Acções a desenvolver um registo estatístico das


- Promover este projecto, às participações nestes eventos
autarquias vizinhas em causa, - Procurar parcerias com entidades
demonstrando os aspectos privadas que queiram ajudar a
positivos que dai podem advir divulgar a “marca Montemor-o-
- Elaboração de placas Velho”
informativas e indicativas bem
como a brochura do percurso;
4.2.2- Actores a mobilizar
- Solicitar a colaboração das
- Câmara Municipal de Montemor-
associações locais para a
o-Velho
promoção da ciclo via e solicitar
26
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

- Câmara Municipal de Coimbra monumentos, dirige-se em seguida para


- Câmara Municipal da Figueira da o Paúl do Taipal para se apreciar a
Foz avifauna. Rumo à Figueira da Foz, já
- Escolas e associações do concelho dentro dos limites deste concelho passa-
se pela freguesia das Alhadas para uma
visita ao Dólmen das Carniçosas. Parte
4.3 - Percurso de interesse
rumo ao Cabo Mondego onde se
cientifico inter concelhos
observam as patadas de dinossauro e
Pretende esta proposta contribuir para sobe até à Bandeira na Serra da Boa
diversificar os domínios de oferta, de viagem para desfrutar de uma vista sobre
forma a abranger um leque muito maior a Gândara, terminando aqui o percurso o
de potenciais turistas como é o caso do percurso.
turismo científico. Baseado, tal como a Este percurso quer-se acompanhado por
proposta anterior, numa filosofia de investigadores ou alguém entendido no
parcerias inter concelhos, pretende-se a assunto, o que justifica a participação das
criação de um percurso científico que instituições de ensino superior.
começa no Paúl de Arzila, no limite entre Esta será uma oferta direccionada para
os concelhos de Coimbra e Montemor-o- empresários (durante um período no
Velho (abordando os aspectos naturais qual eventualmente ocorram
da paisagem), passa pela vila de Pereira conferências e tenham algum tempo
do Campo para uma visita histórica, livre), para estudantes ou ainda para
dirigindo-se em seguida para os campos potenciais interessados nestes assuntos.
de Arroz. Entrando na vila de Montemor-
o-Velho para uma visita aos

Participação de instituições de ensino


Diagnóstico Prospectivo

superior
Valorização de recursos
Interesse Cientifico
Promoção e marketing; visibilidade externa
Domínios Estratégicos de de Montemor-o-Velho
Intervenção

Aprofundamento de parcerias inter


concelhos

4.3.1 - Acções a desenvolver - Procurar parcerias com entidades


Promover este projecto, às autarquias privadas que queiram ajudar a
vizinhas em causa, demonstrando os divulgar o percurso
aspectos positivos que dai podem advir - Divulgar junto das escolas da
- Promover este projecto junto do região a existência deste percurso
ICN que potencialmente servirá de
- Elaboração de placas apoio a temas estudados
informativas e indicativas bem - Fazer registo estatístico das
como a brochura do percurso; participações neste evento
- Solicitar a colaboração das
instituições de ensino superior
4.3.2- Actores a mobilizar
- Câmara Municipal de Montemor-
o-Velho

27
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

- Câmara Municipal de Coimbra agrado de um grande número de pessoas,


- Câmara Municipal da Figueira da permitindo que elas percorram o
Foz concelho em busca de temas ligados às
- ICN tradições, aos modos de vida, à
- Instituições de ensino superior arquitectura, a natureza entre outros
possíveis de mencionar. Porém sendo
algo que muitos poderão considerar
5 – No âmbito dos eventos
subjectivo, dever-se-á para este evento
Neste campo apenas se apresentam dois constituir um júri que seja credível na
eventos para além do que já ficou qual farão parte pessoas ligadas ao
abordado no campo cultural (2.2.3 concelho, pessoas ligadas à fotografia e
realização de um evento musical). Assim artistas conceituados no ramo.
temos: Para o prémio dever-se-á sensibilizar a
participação de instituições particulares,
- O Concurso “Fotografar Monte
no sentido de que possam apoiar ou
Mayor”.
patrocinar e evento, tendo como
- Acção de sensibilização da
contrapartida a possibilidade de
população
publicitarem as suas instituições.
Este evento deverá ser dirigido a todos
5.1 – Fotografar “Monte Mayor” que queiram participar, que reúnam as
condições que serão previamente
Este concurso visa dar a conhecer o
esclarecidas ainda na fase de divulgação.
concelho através de uma prática que é do

Parcerias público / privado


Diagnóstico Prospectivo

Valorização de recursos

Promoção e marketing; visibilidade externa


Domínios Estratégicos de de Montemor-o-Velho
Intervenção

Divulgação

5.1.1 – Acções a desenvolver - Câmara Municipal de Montemor-


o-Velho
- Promover este projecto junto das
- Escolas do concelho e da região
escolas da região
- Artistas
- Divulgar através dos meios de
- Instituições particulares
comunicação
- Promover este projecto junto de
artistas 5.2 - Acção de sensibilização da
- Elaboração regulamento do população
concurso
Apesar de não ser necessariamente um
- Constituir o júri
evento, coloca-se aqui este projecto pois
- Calendarizar o concurso
não se encontrou um melhor campo para
- Fazer registo estatístico das o colocar. Surge este no sentido de
participações neste evento colmatar a lacuna que é a falta de
sensibilidade, por parte dos habitantes
5.1.2 – Actores a mobilizar de Montemor-o-Velho, para as mais

28
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

valias que se encontram espalhadas um desenvolvida junto das escolas e


pouco por todo o concelho e como tal associações do concelho, se possível com
menosprezam os referidos aspectos. Os a participação de personalidades de
resultados que uma acção destas pode ter Montemor-o-Velho ou pessoas que vindo
junto dos cidadãos é torná-los mais do exterior do concelho tenha influencias
conscientes e, consequentemente, mais sobre grandes massas, principalmente
participativos na divulgação do concelho. junto dos mais novos.
Esta é uma acção que se deseja
abrangente a todas as idades e é para ser

Sensibilização de diversos actores


Diagnóstico Prospectivo

Valorização de recursos

Promoção e marketing; visibilidade externa


Domínios Estratégicos de de Montemor-o-Velho
Intervenção

Divulgação

5.2.1 - Acções a desenvolver 6 - Esquemas resumo dos âmbitos


de acção
Promover este projecto junto das
escolas da região 6.1 – Âmbito cultural
- Divulgar através dos meios de
comunicação ÂMBITO CULTURAL

- Promover este projecto junto das


associações
- Fazer registo estatístico das
participações neste evento A criação do Museu do
Comboio Criação de Rotas
Realização de um
Grande Evento
- Contactar personalidades e Culturais pelo concelho Musical

artistas que queiram participar na


campanha
- Desenvolver acções de formação
junto das escolas e associações
tentando abranger um leque
diversificado de actores 6.2 – Âmbito da imagem

5.2.2 - Actores a mobilizar ÂMBITO


DA
- Câmara Municipal de Montemor- IMAGEM

o-Velho
- Escolas e associações do concelho
- Personalidades de Montemor-o-
Velho Concurso
Logótipo para o
Criação do sítio
web destinado
Divulgação da
nova imagem
- Artistas concelho de
Montemor-o-
para o turismo em
Montemor-o-
Velho Velho

29
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

6.3 – Âmbito das infra-estruturas

ÂMBITO DAS
INFRA-ESTRUTURAS

Construção de Ciclo via inter Percurso de


uma praia em concelhos interesse cientifico
Santo Varão inter concelhos

6.4 – Âmbito dos eventos

ÂMBITO DOS EVENTOS

Realização De Um Evento Concurso “Fotografar Acção de Sensibilização da


Musical Monte Mayor”. População

são as prioridades do Alto Conselho de


IDE”
Bibliografia
- GASPAR, Jorge (coordenação) (2002);
- BATISTA, Susana (1995); “A Actividade
“Plano Director Cultural do Município de
Turística na Região Centro”, Instituto
Cantanhede – Diagnóstico e Avaliação”,
Nacional de Estatística, Direcção
CEDRU, Cantanhede
Regional do Centro
- GASPAR, Jorge (coordenação) (2002);
- CARDOSO, A., et al., 2006; “
“Plano Director Cultural do Município de
Montemor-o-Velho: da Matriz rural aos
Cantanhede – Estratégia e Programa de
trilhos do Desenvolvimento in Monte
Acção”, CEDRU, Cantanhede
Mayor – A Terra e a Gente”, Câmara
Municipal de Montemor-o-Velho
- GÓIS, Correia (1995); “Concelho de
Montemor-o-Velho – A terra e a Gente”,
- CUNHA, Lúcio (1997); ”Recursos
Câmara Municipal de Montemor-o-Velho
Turísticos no espaço do Baixo Mondego”
in Seminário “O Baixo Mondego”, FCTC-
- INSTITUTO DA ÁGUA (1999) – “Plano
FLUC, Coimbra,
de Bacia Hidrográfica do Rio Mondego -
Anexo 8 - Usos e Ocupações do Domínio
- CUNHA, Licínio (1997); “Economia e
Hídrico”, Ministério do Ambiente, do
Politica do Turismo”, McGRAW-Hill de
Ordenamento do Território e do
Portugal, Alfragide
Desenvolvimento Regional
- DIÁRIO ECONÓMICO de 12-01-2006;
- Ministério do Ambiente, do
“Energia, Plano Tecnológico e Turismo
Ordenamento do Território e do

30
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Desenvolvimento Regional (2006); produtos turísticos através da valorização


“Programa Nacional da Política de e aproveitamento de recursos existentes
Ordenamento do Território – Relatório” no concelho e do desenvolvimento de
- EUROCONSUMERS (2009); “Turismo serviços e equipamentos de apoio à
3D – Lisboa, Marvão e Funchal” in cultura. A aposta na promoção e no
revista Proteste, nº 281 Junho 2007, marketing darão uma visibilidade
Lisboa externa do concelho de Montemor-o-
Velho no qual se verificará um reforço e
desenvolvimento da animação cultural
Sitios web:
baseado num aprofundamento de
- www.cm-montemorvelho.pt
parcerias entre o público e privado e na
- www.ippar.pt
melhoria de condições infra-estruturais.
- www.estherdecarvalho.org
Estima-se que, com o novo dinamismo
- Http://snirh.pt/
impulsionado pela realização destes
http://www.abae.pt/bandeira/bandeira.
projectos, o concelho de Montemor-o-
contactos.php
Velho se vá destacar, no quadro regional
a médio prazo e no nacional a longo
III – Cenários prospectivos
prazo, como um destino de excelência
Ao longo deste trabalho foram feitas
para a prática de actividades turísticas e
análises a diversos aspectos relativos ao
de recreação, captando desta forma a
concelho, mais precisamente ao turismo,
atenção de potenciais promotores e
em Montemor-o-Velho. Ficou
investidores em domínios com elas
evidenciado que o concelho possui
relacionados. Se esta situação se vier a
muitas lacunas. A fraca dispersão de
concretizar da forma como se espera, o
eventos turísticos pelo concelho, a
sector turístico contribuirá de forma
inexistência de infra-estruturas
bastante significativa para o
hoteleiras e de estatísticas turísticas bem
desenvolvimento socioeconómico do
como o fraco aproveitamento de
concelho e da região permitindo o
potenciais recursos turísticos.
desejado aumento da qualidade de vida
Baseadas numa filosofia de
para todos os que no concelho habitam.
sustentabilidade foram propostas aqui
Salientou-se também a importância de
uma diversidade de acções que por sua
diversos actores como instituições de
vez se encontram inseridas em projectos
ensino superior, associações culturais e
enquadrados em quatro campos de
desportivas bem como parcerias entre os
acção, a saber: o cultural, o da imagem, o
sectores público e privado e também
das infra-estruturas e, por fim, o dos
entre diferentes autarquias.
eventos. Crê-se que com a realização
Ficam aqui por tratar alguns aspectos
destes projectos se irá colmatar as falhas
que sendo mais dispendiosos, logo de
supra mencionadas de mais fácil
mais difícil execução, não fizeram parte
resolução, o que objectivamente, irá
destas propostas como é o caso do
fomentar novas dinâmicas no seio do
restauro de património de interesse
concelho, novas relações entre concelhos,
histórico, a criação de infra-estruturas de
novas atitudes por parte das associações
apoio ao turismo como postos de turismo
e dos habitantes locais tornando-os mais
e hotelaria e a possibilidade de vir a
conscientes e participativos na promoção
existir uma empresa municipal de
do concelho.
turismo, entre outras hipótese que se
As mais valias das propostas aqui
poderiam enunciar.
apresentadas são o aumento da oferta de

31
Boletín Estudos EURO [REGIONAIS] REXIONAIS Volumen03 · Número09

Licd. em Geografia, área de especialização em


Ordenamento do Território e Desenvolvimento.

Adnilo Faizal Abdul Universidade de Coimbra.


Remane Chande

BIOGRAFÍA

32