Você está na página 1de 15

1.

08 - Formação Modular para Empregados e Desempregados

Operação POISE-01-3524-FSE-000974

CIDADANIA E [Subtítulo do

GLOBALIZAÇÃO documento]

[Cative o leitor com uma síntese interessante, que normalmente é um


pequeno resumo do documento. Quando estiver pronto para adicionar
o conteúdo, clique aqui e comece a escrever.]

Mod. CELF 013-A


Cofinanciado por: Página 1
Cidadania e Globalização

2017

Paulo Moreira

Cofinanciado por: Página 2


ÍNDICE

Objetivos e conteúdos ....................................................................................................................................... 3

A evolução do conceito de trabalho .................................................................................................................. 4

As novas formas de organização do trabalho ................................................................................................... 6

A evolução das relações de trabalho e a sua interação com a organização social ........................................ 14

As novas tecnologias no trabalho .................................................................................................................. 17

Os direitos e deveres do trabalhador ............................................................................................................ 20

Bibliografia e netgrafia ................................................................................................................................... 24

Cofinanciado por: Página 3


Objetivos

Relacionar a globalização da cultura com os fluxos transfronteiriços e com o surgimento de culturas


pluralistas.
Reconhecer o impacto da globalização na estrutura social e espacial das cidades.
Planificar atividades de animação sociocultural que incentivem a comunidade a exercer a sua
cidadania.

Conteúdos

Relacionar a globalização da cultura com os fluxos transfronteiriços e com o surgimento de culturas


pluralistas.

Reconhecer o impacto da globalização na estrutura social e espacial das cidades.

Planificar atividades de animação sociocultural que incentivem a comunidade a exercer a sua


cidadania.

Cofinanciado por: Página 4


O que é ser cidadão?

Ser cidadão é ser pessoa, é ter direitos e deveres, é


assumir as suas liberdades e responsabilidades no
seio de uma comunidade democrática, justa,
equitativa, solidária e intercultural.

Desafios que devem alimentar as nossas esperanças, vivências e aprendizagens


quotidianas que nos permitam sonhar com um futuro melhor.

Tais como:

Direitos Humanos;

Democracia requalificada;

Território partilhado (requalificação ambiental, rural e urbana)

Relações significativas e laços comuns – uma cultura intergeracional assente em


esteios de liberdade, tolerância, justiça, igualdade, solidariedade – aprender a viver e
e a conviver com os outros;

Interações sociais específicas – pedagogia da memória – participação em


organizações filantrópicas, programas para sectores específicos da população;

Tradição e inovação (educação, informação, comunicação, formação);

Cofinanciado por: Página 5


Identidade e diversidade (consciência coletiva);Cultura solidária e participação
comunitária;

Desenvolvimento sustentado – preservação do património comum da humanidade;

Desenvolvimento de experiências piloto – pontes para o futuro - com equipas


multidisciplinares de investigação/ação/emancipação e redes de parceria;

Criação de espaços e coletividades de trabalho, ócio e tempos livres;

Investimento nas TIC como ferramentas potenciadoras da democracia participativa;

Preparação dos cidadãos para o diálogo/reflexão/ação – fórum de diálogo


permanente (natural, histórico, social e cultural);

Cidadania

Expressão originária do latim, que tratava o indivíduo habitante da cidade (civitas), na


Roma antiga indicava a situação política de uma pessoa (exceto mulheres, escravos,
crianças e outros).

“A cidadania expressa um conjunto de direitos que dá à pessoa a possibilidade de


participar ativamente da vida e do governo de seu povo. Quem não tem cidadania
está marginalizado ou excluído da vida social e da tomada de decisões, ficando numa
posição de inferioridade dentro do grupo social”. (Dalmo Dallari)

Cofinanciado por: Página 6


O que é a globalização?

FANTÁSTICA DEFINIÇÃO DE GLOBALIZAÇÃO

Pergunta: Qual é a mais correta definição de Globalização?

Resposta: A Morte da Princesa Diana.

Pergunta: Porquê?

Resposta: Uma princesa inglesa com um namorado egípcio, tem um acidente de carro
dentro de um túnel francês, num carro alemão com motor holandês, conduzido por
um belga, bêbado de whisky escocês, que era seguido por paparazzis italianos, em
motos japonesas. A princesa foi tratada por um médico canadense, que usou
medicamentos americanos. Este mail é enviado por um português, usando tecnologia
americana (Bill Gates) e provavelmente, estão a ler isto num computador que usa
chips feitos em Taiwan com um monitor coreano montado por trabalhadores de
Bangladesh, numa fábrica de Singapura, transportado em camiões conduzidos por
indianos, roubados por indonésios, descarregados por pescadores sicilianos,
reempacotados por mexicanos e, finalmente, vendido a vocês por chineses, através
de uma ligação paraguaia.

Isto é, GLOBALIZAÇÃO!!!

Cofinanciado por: Página 7


A globalização está relacionada com a forma como os países interagem entre si e
aproximam as suas populações, tendo em conta os aspetos económicos, sociais,
culturais e políticos.

Chama-se Globalização ao crescimento da interdependência de todos os povos e


países do Mundo. Há quem prefira chamar à globalização de “aldeia global”, pois cada
vez mais parece que o nosso planeta está a ficar mais pequeno, onde todos se
conhecem, isto é, basta-nos um simples “clic”, que ficamos a saber no mesmo minuto
o que ocorre no mundo inteiro.

As vantagens da globalização são:

 Livre circulação;
 A partilha da cultura;
 Vantagem da moeda única (euro);
 Circulação da moeda;
 Liberdade, igualdade, e os mesmos direitos no termo da saúde e da justiça;
 Facilidade de acesso a informação.

Cofinanciado por: Página 8


As desvantagens da globalização são:

 Maior tráfico;
 Concorrência desleal;
 Poluição;
 Imigração clandestina;
 Desemprego;
 Risco de extinção de floresta e animais;
 Maior risco de propagação de doenças contagiosas.

No mundo atual a globalização não se limita à esfera económica, uma vez que
acontecem globalizações no campo social, político e cultural.

Cofinanciado por: Página 9


Traços principais da nova economia mundial

 Revolução nas tecnologias de informação e de comunicação;


 Baixos custos de transporte
 Processos de produção flexíveis e multiculturais;
 Dominada pelo sistema financeiro e pelo investimento à escala global;
 Desregulação das economias nacionais;
 Preeminência das agências financeiras multilaterais;
 Emergência de três grande capitalismos:
- O Americano
- O Japonês
- União Europeia

Cofinanciado por: Página 10


Transformações politicas económicas nacionais

 As economias nacionais devem abrir-se ao mercado mundial e os preços locais


devem tendencialmente adequar-se aos preços internacionais;
 Deve ser dada prioridade à economia de exportação;
 As políticas monetárias e fiscais devem ser orientadas para a redução da
inflação e da dívida pública e para a vigilância sobre a balança de pagamentos;
 Os direitos de propriedade privada devem ser claros e invioláveis
 O setor empresarial do Estado deve ser privatizado;
 A tomada de decisão privada, apoiada por preços estáveis, deve ditar os
padrões nacionais de especialização, a mobilidade dos recursos, dos
investimentos e dos lucros;
 A regulação estatal da economia deve ser mínima;
 Deve reduzir-se o peso das políticas sociais no orçamento do Estado;

A natureza das globalizações

A globalização é vista a
partir dos países centrais
tendo em vista as
realidades destes.

A globalização resulta de
um conjunto de decisões
políticas identificadas no
tempo e na autoria.

As globalizações envolvem
conflitos e por isso,
vencedores e vencidos.

Cofinanciado por: Página 11


Para alguns a globalização continua a ser
considerada como um grande triunfo da
racionalidade, da inovação e da liberdade capaz de
produzir progresso infinito e abundância ilimitada.

Para outros ela é anátema, já que a seu bojo


transporta a miséria, a marginalização e a exclusão
da grande maioria da população mundial.

Três contradições da globalização

1ª Contradição é entre a Globalização e Localização.

Os processos de globalização ocorrem de par com processos de localização.

Abertura a novos direitos às opções.

Proeminência dos direitos às raízes

2ª Contradição é entre o Estado-nação e o não-Estado Transnacional.

Cofinanciado por: Página 12


Estado é uma entidade obsoleta.

Estado continua a ser a entidade politica central.

3ª Contradição de natureza político-ideológica.

É entre os vêem na globalização a energia incontestável e imbatível do capitalismo e


os que vêem nela uma oportunidade nova para ampliar a escala e o âmbito da
solidariedade transnacional e das lutas anticapitalistas.

Globalização cultural

É quando se desenvolve a troca entre várias culturas de vários países, isso acontece
porque muitas pessoas mudam de um país para outro. A globalização das culturas
causou grande impacto e isso precisou de uma atenção especial. Os costumes de
várias sociedades se espalharam de uma forma bem rápida. Devido ao comércio, as
tecnologias, os meios de comunicação internacional e as migrações globais, aconteceu
um fluxo totalmente sem restrição de várias culturas que ultrapassam qualquer
barreira de todas as nações. O conceito de cultura pode ser bem diverso, mas levando
em conta todos os tipos de opiniões, elas sempre chegam no mesmo conceito, ou
seja, as diferentes crenças, religiões, tradições, moral, ética, línguas e entre outras.
Existem vantagens e desvantagens com a globalização. O lado bom é que pessoas de
vários cantos do mundo podem compartilhar qualquer tipo de informação, notícia,
moda, culinária e até mesmo fatos históricos. O lado ruim é que com tudo isso,
muitas culturas acabam perdendo sua própria essência, seu modo de viver
independente, e passam a viver em função de outras culturas.

Bibliografia
Cofinanciado por: Página 13
 Mollo, Maria de Lourdes Rollemberg “ Globalização da Economia, Exclusão
Social e Instabilidade” (consultado:
http://www.cefetsp.br/edu/eso/globalização/globalizacaoeconomia.html )

 Dallari, Dalmo; “Direitos Humanos e Cidadania”. São Paulo: Moderna, 1998.


p.14

Cofinanciado por: Página 14