Você está na página 1de 2

A HISTÓRIA DO PERU

A história do Peru remonta cerca de 20 000 anos a.C quando o território começou a ser
povoada por grupos de caçadores e coletores. Teorias diferem em relação à verdadeira origem do
homem americano. É a cultura americana nativa, ou isso resultar de uma migração asiática? Parece
que a segunda hipótese é contrária a muitos dos testes antropológicos e arqueológicos, bem como
dos exame de lendas e tradições.
Na América do Sul várias civilizações desenvolveram-se, as mais importantes foram as
civilizações pré-incas:
•Na costa: Chimú, Nazca, Paracas.
•Nas montanhas: Chavín, Tiahuanaco.
Para o Dr. Julio C.Tello, um dos arqueólogos mais importantes do Peru, a cultura Chavin era a
mais antigo no Peru, existente entre 1000 a 250 a.C. Seu principal centro foi localizado em Chavin
de Huantar, na região de Ancash. A partir daí o povo da América do Sul desenvolveu uma cultura
diversificada, com várias facetas arquitetônicas, econômicas e religiosas.Peru – Hist
O Império Inca foi o mais forte na América do Sul, aproximadamente no ano de 1200 d.C,
em um momento semelhante, como os povos maia e asteca. O principal centro da cultura Inca foi a
cidade de Cusco, de onde os incas dominavam mais de 40. 000 quilômetros de trilhas e centenas de
cidades conquistadas.
Segundo a lenda, os Incas emergiram como um poderoso clã após a migração de seus
fundadores da região de Tiahuanaco. Especificamente, Manco Cápac e Mama Ocllo havia deixado o
Lago Titicaca para fundar a capital de sua civilização, a pedido do seu Deus. Vários governadores
ou "Incas" conseguiram construir o Império Inca.
Os historiadores classificam duas dinastias Incas: o Império ou Legendary Mythical 1200-
1410 e o Império Histórico 1438-1532. Quando os dois últimos Incas estavam disputando o trono
do Império, os conquistadores espanhóis fizeram sua aparição na América Central e fezeram o
caminho de Tumbes até Cusco.
O período da Conquista foi traumática e difícil, tanto para os nativos indígenas como para os
novos governadores europeus. Isto significava uma mudança radical na composição da sociedade e
nas crenças dos habitantes do Peru. Neste período, o vice-Regency dominado Peru estava
politicamente organizado sob a gestão e a governança, das autoridades da Espanholas.
Essa era a época das grandes campanhas de evangelização e doutrinação que fez o Peru uma
colônia espanhola autêntica. Havia diversas rebeliões, a maior liderada pelo chefe indígena Tupac
Amaru II, que reuniu pessoas de todas as raças e classes sociais contra a coroa espanhola. No
entanto, ele foi finalmente derrotado. Dada a crise dentro do Regency Vice, uma classe social,
especialmente os criollos (filhos de espanhóis, nascido no Peru), foram os principais gestores da
futura independência do Peru.
A república peruana começou em 1821, com a Declaração de Independência, na cidade de
Lima sob o poder do argentino José de San Martín. Ele havia unido com o venezuelano Simon
Bolívar, e juntos dirigiram campanhas militares, composto por exércitos da região e da Regência
Vice. No entanto, duas batalhas posteriores, em Ayacucho y Junín, foram necessárias em 1824 para
selar a Independência do Peru. Após a libertação do domínio espanhol, o problema mais difícil para
a jovem república foi se organizar políticamente, o consenso entre os grupos recém-formados.
Como poderia Peru se desenvolver de forma independente? O grupo deve gerir este
desenvolvimento? Qual grupo seria o mais capaz para governar o Peru? Estas foram as grandes
questões, desde o início da república, a falta de resolução levou o país seus maiores problemas.
Desde as primeiras guerras entre os líderes militares até as lutas entre as organizações políticas dos
últimos anos, o Peru parece ainda não ter encontrado a fórmula adequada para alcançar seus
objetivos.

Disponível em: <http://www.amautaspanish.com/portuguese/destinos/aprenda-espanhol-no-


peru/peru-visao/historia-136.html>. Acesso em: 30.01.2018