Você está na página 1de 20

CAPACITORES

Capacitor - Prof. Márcio


DEFINIÇÃO (1)
 O capacitor é um dispositivo elétrico que consiste
em duas placas condutoras de metal separadas por
um material isolante denominado dielétrico.
 Os capacitores, ao lado dos resistores, são os
componentes mais utilizados na Eletrônica.
 Simbologia:

Capacitor - Prof. Márcio


DEFINIÇÃO (2)
 Ao ligar uma bateria a um capacitor, haverá uma
distribuição de cargas e após um certo tempo as
tensões na bateria e no capacitor serão as mesmas,
deixando de circular corrente elétrica.
 Ao desconectar da bateria, as cargas elétricas
acumuladas permanecem no capacitor, e portanto é
mantida a diferença de potencial no capacitor.

 O capacitor pode armazenar carga elétrica.


 O capacitor se opõe a variação de tensão elétrica.
Capacitor - Prof. Márcio
CAPACITÂNCIA
 À capacidade de armazenamento de carga elétrica
por um capacitor, denominamos Capacitância.
 A capacitância é igual à quantidade de carga que
pode ser armazenada em um capacitor dividida pela
tensão aplicada às placas:

Onde:
C = capacitância, em Farad (F)
Q = quantidade de carga, em Coulomb (C)
V = tensão, em Volt (V)

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (1)
Consideremos inicialmente o circuito abaixo,
alimentado por uma tensão contínua, formado por
um resistor em série com um capacitor.

Quando o interruptor for


fechado, a tensão no resistor
será igual a tensão da bateria,
pois o capacitor ainda está
descarregado. Isto significa
que no momento em que o
interruptor é fechado, a
corrente no circuito será
máxima, segundo a Lei de
Ohm.

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (2)
 A corrente continuará fluindo pelo circuito até que o
capacitor fique completamente carregado.
 Desta forma, à medida que o capacitor se carrega a
corrente vai progressivamente diminuindo, até
tornar-se praticamente nula.
 A tensão no resistor é expressa por:
VR = V . e- t/RC
onde:
VR = tensão no resistor
V = tensão da fonte
e = 2,718 (constante)
t = tempo durante o qual a corrente circula.

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (3)
 A tensão no capacitor será dada por:
VC = V (1- e- t/RC )
 Aplicando as equações, obtemos o gráfico universal
e a tabela de porcentagens de carga e descarga de
um capacitor: (sendo  = R.C)

FATOR VARIAÇÃO (%)


0,2 20
0,5 40
0,7 50
1 63
2 86
3 96
4 98
5 99

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (EXEMPLO 1)
 Complete a tabela de carga do capacitor do circuito
abaixo:
FATOR (%) CARGA (s)
0,2 20
0,5 40
0,7 50
1 63
2 86
3 96
4 98
5 99

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (EXEMPLO 1)
 Complete a tabela de carga do capacitor do circuito
abaixo:
FATOR (%) CARGA (s)
0,2 20 0,66s
0,5 40 1,65s
0,7 50 2,31s
1 63 3,3s
2 86 6,6s
3 96 9,9s
4 98 13,2s
Solução: 5 99 16,5s

 = RC = 10x10 -6 . 330x10 3 = 3,3s


0,2  = 0,2 . 3,3 = 0,66s
0,5  = 0,5 . 3,3 = 1,65s

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (EXEMPLO 2)
 Elabore a tabela de carga e descarga do capacitor C1:

Constante Tempo Variação Carga Descarga


de tempo (s) (%) (V) (V)
0,2 20

0,5 40
0,7 50
1 63
2 86
3 96
4 98
5 99

Capacitor - Prof. Márcio


CARGA E DESCARGA DO
CAPACITOR (EXEMPLO 2)
 Elabore a tabela de carga e descarga do capacitor C1:

Constante Tempo Variação Carga Descarga


de tempo
0,2 9,4s 20% 2V 8V

0,5 23,5s 40% 4V 6V


0,7 32,9s 50% 5V 5V
1 47s 63% 6,3V 3,7V
2 94s 86% 8,6V 1,4V
3 141s 96% 9,6V 0,4V

Solução: 4 188s 98% 9,8V 0,2V


5 235s 99% 9,9V 0,1V

 = RC
 = 470x10 -6 . 100x10 3

 = 47 segundos
Capacitor - Prof. Márcio
TIPOS DE
CAPACITORES

Capacitor - Prof. Márcio


CAPACITOR EM CC
X
CAPACITOR EM CA
 Num circuito de corrente contínua, o capacitor
funciona como um bloqueador de corrente, pois
após estar completamente carregado, o capacitor
impede a passagem de corrente no ramo em que ele
está presente.
 Num circuito de corrente alternada, como a tensão
muda de valor e polaridade a todo instante, o
capacitor carrega e descarrega o tempo todo,
possibilitando a passagem de corrente, embora
oferecendo um tipo de oposição ou “resistência”.
 Esta é a chamada REATÂNCIA CAPACITIVA (Xc)
sendo dada por:
Onde:
Xc = Reatância Capacitiva ()
F = Frequência (Hz)
C = Capacitância (F)
Capacitor - Prof. Márcio
FILTRO CAPACITIVO (1)
 A tensão de saída de um retificador sobre um resistor
de carga é pulsante. No entanto a tensão de uma
bateria deve ser estável.
 Para obter esse tipo de tensão retificada na carga,
torna-se necessário o uso de algum filtro.
 O tipo mais comum de filtro para circuitos retificadores
é o filtro com capacitor mostrado abaixo. O capacitor é
colocado em paralelo ao resistor de carga.

Capacitor - Prof. Márcio


FILTRO CAPACITIVO (2)
 Para análise do filtro capacitivo, supomos o diodo como
ideal e que, antes de ligar o circuito, o capacitor esteja
descarregado.
 Ao ligar, durante o primeiro quarto de ciclo da tensão
no secundário, o diodo está diretamente polarizado.
Idealmente, ele funciona como uma chave fechada.
Como o diodo conecta o enrolamento secundário ao
capacitor, ele carrega até o valor da tensão de pico Vp.
 Na sequência, durante o semi ciclo de pico negativo, o
diodo fica reversamente polarizado e não conduz. Com
o diodo aberto, o capacitor se descarrega por meio do
resistor de carga.

Capacitor - Prof. Márcio


FILTRO CAPACITIVO (3)
 A idéia do filtro é a de que o tempo de descarga do
capacitor seja muito maior que o período da tensão de
entrada. Com isso, o capacitor perderá somente uma
pequena parte de sua carga durante o tempo que o
diodo estiver em corte.
 O diodo só voltará a conduzir no momento em que a
tensão no secundário iniciar a subir e seja igual a
tensão no capacitor. Ele conduzirá deste ponto até a
tensão no secundário atingir o valor de pico Vp.
 O intervalo de condução do diodo é chamado de
ângulo de condução do diodo. Durante o ângulo de
condução do diodo, o capacitor é carregado novamente
até Vp . Nos retificadores sem filtro cada diodo tem um
ângulo de condução de 180°.

Capacitor - Prof. Márcio


FILTRO CAPACITIVO (4)
 A tensão na carga é agora uma tensão cc mais estável.
A diferença para uma tensão cc pura é uma pequena
ondulação (Ripple) causada pela carga e descarga do
capacitor.
 Uma forma de reduzir a ondulação é aumentar a
constante de tempo de descarga (RC). Na prática é
aumentar o valor do capacitor. Outra forma de reduzir
a ondulação é optar pelo uso de um retificador de onda
completa, onde a freqüência de ondulação é o dobro.

Capacitor - Prof. Márcio


TENSÃO DE ONDULAÇÃO E
CORRENTE DE SURTO (1)
 A tensão de ondulação segue a equação:

onde:
UOND = tensão de ondulação pico a pico
I = corrente cc na carga
f = freqüência de ondulação
C = capacitância

 A escolha de um capacitor de filtro, depende, então, do


valor da tensão de ondulação.

Capacitor - Prof. Márcio


TENSÃO DE ONDULAÇÃO E
CORRENTE DE SURTO (2)
 No momento em que o circuito é ligado, o capacitor se
aproxima de um curto. Portanto, a corrente inicial será
muito alta diminuindo com a carga do capacitor.
 Este fluxo alto de corrente é chamado corrente de
surto ou impulsiva. Neste momento o único elemento
que limita a carga é a resistência dos enrolamentos e a
resistência interna dos diodos.
 O pior caso, é o capacitor estar descarregado e o
retificador ser ligado no instante em que Vp é máxima.
 Em um circuito retificador, quando a capacitância for
muito maior do que 1000uF, a constante de tempo se
torna muito grande e pode levar vários ciclos para o
capacitor se carregar totalmente. Isto tanto pode
danificar os diodos quanto o capacitor.

Capacitor - Prof. Márcio


ELETRÔNICA ANALÓGICA

AULA
CAPACITOR e FILTRO CAPACITIVO

Prof. Márcio Henrique


tutor01@grupoandrademartins.com.br