Você está na página 1de 4

Recursos Energéticos Renováveis

Os combustíveis fósseis, como o petróleo, o carvão e o gás natural) são combustíveis


bastante poluidores: libertam principalmente dióxido de carbono quando são queimados, um
gás que contribui para o aumento da temperatura da atmosfera, causando chuvas ácidas e
poluindo os solos e a água.
Por estes motivos, e por causa da sua crescente escassez, o Homem sentiu a necessidade
de procurar outros recursos energéticos que constituíssem alternativas à utilização destes
combustíveis.
Assim surgiram os recursos renováveis, nos quais se englobam a energia nuclear e a
energia geotérmica, que são recursos gerados na Natureza a uma taxa igual ou superior
àquela a que são consumidos pelo Homem.

Energia Nuclear
Dos recursos energéticos que surgiram em alternativa, distinguiu-se principalmente a
energia nuclear.
Esta energia resulta da capacidade de radioactividade que certos elementos têm, como o
urânio, em desintegrar-se, emitindo radiação com libertações de energia. O urânio foi o
primeiro elemento onde se descobriu a propriedade de radioactividade.
Comparativamente com o carvão, a quantidade de energia libertada pelo urânio é três
milhões de vezes superior à energia libertada pela mesma quantidade de carvão.
Anteriormente à energia nuclear, o urânio possuía um leque de aplicações muito reduzido.
Na produção de energia nuclear verifica-se uma reacção de fissão auto-sustentada, que
ocorre num reactor, normalmente imerso num tanque com uma substância moderadora e
refrigerante – a água. A água é aquecida e vaporizada pelo reactor, passando em seguida por
turbinas que accionam geradores, para assim produzir energia eléctrica.

Vantagens
- Ausência de poluição atmosférica;
- Não emissão de gases, com efeito de estufa;
- O facto de se tratar de uma forma de energia altamente rentável;
- A existência de reservas relativamente abundantes de urânio;
- É uma energia que pode ser controlada para nos fornecer electricidade.

© Copyright Marisa Milhano 2010


Desvantagens
- Elevado preço de construção e manutenção de uma central nuclear;
- Uma central nuclear comporta um risco ambiental extremamente elevado;
- A produção, transporte e armazenamento de resíduos altamente perigosos e
radioactivos;
- A dificuldade e o custo elevado em eliminar os resíduos produzidos;
- Risco de acções terroristas.
- A exposição excessiva ao urânio, é extremamente nociva e perigosa para o ser Humano,
podendo atingir o sistema linfático, sangue, ossos, rins e fígado.

Energia Geotérmica
A geotermia é a exploração do calor interno da Terra, que resulta da radioactividade
natural das rochas. Esta fonte de calor potencialmente inesgotável, é utilizada directamente,
ou para a produção de electricidade.
Quando existe uma fonte de magma relativamente próxima da superfície da Terra, verifica-
se o aquecimento de fluidos, geralmente a água, que se localiza em rochas porosas ou em
fracturas. Esta água quente pode ser aproveitada na produção de energia.
Em Portugal, existe uma central geotérmica em funcionamento na Ilha dos São Miguel, no
Arquipélago dos Açores.
Existe uma grande diferença de temperatura entre a zona mais superficial (a crusta) e a
zona mais interna (o núcleo) da Terra. A esta variação de temperatura em função da
profundidade atribui-se o nome de gradiente geotérmico. Esta variação origina uma diferença
de calor, desde o interior da Terra até à sua superfície, designada fluxo geotérmico. A
profundidade a que é preciso descer para que a temperatura aumente 1°C (sensivelmente 33
metros) designa-se por grau geotérmico.

Aproveitamentos geotérmicos
De alta entalpia: em que a temperatura atingida ultrapassa os 150°C.
De baixa entalpia: em que a temperatura está entre os 50°C e os 150°C.

Nos aproveitamentos geotérmicos de alta entalpia, o calor é usado, maioritariamente, para


a produção de energia eléctrica.

© Copyright Marisa Milhano 2010


Os aproveitamentos geotérmicos de baixa entalpia aplicam-se, principalmente, no
aquecimento e na produção de água quente sanitária (estabelecimentos termais, como em
Chaves).
Os melhores locais para o aproveitamento da energia geotérmica são as zonas de elevado
gradiente geotérmico, como é o caso das zonas vulcânicas, ou seja, locais onde há formação
de nova crosta e/ou locais onde há destruição da crosta.

Vantagens
- Permite poupar energia (até 75% da electricidade duma casa), uma vez que substitui o ar
condicionado e os aquecedores eléctricos;
- É muito flexível, uma vez que pode ser facilmente subdividida ou expandida para um
melhor enquadramento e aproveitamento da energia num edifício, ficando relativamente
mais barata;
- Liberta menos gases poluentes para a atmosfera do que outras fontes de energia não
renováveis.

Desvantagens
- Difícil acesso aos locais de elevado potencial geotérmico;
- O reduzido número de locais com interesse geotérmico, mesmo que de baixa entalpia;
- Tem um custo inicial elevado, e uma barata manutenção da bomba de sucção de calor
que, por estar situada no interior da Terra ou dentro de um edifício, não está exposta ao
mau tempo e ao vandalismo, é depois contrabalançada pelo elevado custo de manutenção
dos canos, onde a água causa corrosão e depósitos minerais.

Outras Soluções Energéticas


Parte da resolução do problema energético do Planeta passa então pela descoberta de
outros recursos energéticos mas, também, pelo desenvolvimento e utilização de fontes
energéticas mais baratas, menos poluentes e menos perigosas para o Homem.
Assim, nos últimos anos tem sido intensificada a procura de novas soluções energéticas,
como por exemplo:

Energia Hidroeléctrica
A energia hidroeléctrica provém da força das águas, produzida através do potencial
existente num rio, reflectido em desníveis naturais ou artificiais.

© Copyright Marisa Milhano 2010


Energia Eólica
A energia eólica é a energia que provém do vento. A energia eólica tem sido
aproveitada desde a Antiguidade para mover os barcos impulsionados por velas ou para fazer
funcionar a engrenagem dos moinhos, ao mover as suas pás.

Energia das Ondas


A energia das ondas provém do aproveitamento das ondas oceânicas.

Energia da biomassa
A biomassa é uma das principais fontes de energia endógena da Região Autónoma da
Madeira, apesar de a sua utilização ter vindo a decrescer, sobretudo na última década. A
lenha, utilizada principalmente no sector doméstico, é a forma de energia da biomassa mais
conhecida e consumida, mas existem outros produtos energéticos derivados da biomassa com
potencial interessante de desenvolvimento, tais como o bio-gás e o etanol.
O biogás, essencialmente constituído por metano e pode ser produzido a partir da
digestão da matéria orgânica contida nos excrementos animais de explorações pecuárias.
O etanol é um combustível líquido derivado da biomassa vegetal que, misturado com a
gasolina ou com o gasóleo, em percentagens reduzidas (5% a 10%), pode ser utilizado em
motores de automóvel.

Energia Solar
Energia solar é a designação dada a qualquer tipo de captação de energia luminosa (e,
em certo sentido, da energia térmica) proveniente do Sol, que será posteriormente
transformada, quer directamente para o aquecimento de água, quer como energia eléctrica
ou mecânica, através da utilização de colectores solares e de painéis fotovoltaicos.

Nos últimos anos estas fontes energéticas têm sido utilizadas em maior escala, mas
ainda longe do desejável e necessário. Como se trata de energias menos poluidoras e
verdadeiramente renováveis, são estas as fontes energéticas que poderão assegurar um
futuro mais sustentado para o Homem, uma vez que são a verdadeira alternativa aos
combustíveis fósseis.

© Copyright Marisa Milhano 2010

Você também pode gostar