Você está na página 1de 2

I GUERRA MUNDIAL

(Continuação)

2.1 A QUESTÃO BALCÂNICA:

A Questão Balcânica colocou em campos opostos os países da Tríplice Aliança


e da Tríplice Entente, pois se criou, ente eles, uma grande disputa pelas regiões
situadas nos Bálcãs (Império Turco-Otomano).

- Crise balcânica: intervenção imperialista e lutas nacionalistas dos povos que


faziam parte do Império Turco-Otomano.

- Rússia:
* Defende o pan-eslavismo: queria unificar os eslavos e libertá-los do
Império Turco.
 O que pretende? Dominar a região do mar Negro ao mar Egeu,
mostrando-se como protetora e incentivadora da independência das
minorias nacionais.
- Império Austro-Húngaro:
* Protetor do Império Turco-Otomano e da Alemanha.
 O que pretende? Construir a estrada de ferro Berlim-Bagdá, barrando a
descida russa até o sul; além disso, esta estrada permitiria o acesso da
Alemanha às áreas petrolíferas do Golfo Pérsico, o que ameaçaria a
hegemonia inglesa na região.
- Sérvia:
* Encabeça o movimento pan-eslavista balcânico.
 O que pretende? Buscar a independência do Império Turco, idealizando
a construção da Grande Sérvia.

- 1908: O Império Austro-Húngaro anexa as regiões eslavas da Bósnia e da


Herzegovina, fazendo com que a idéia da Grande Sérvia enfraqueça, uma vez que
a Sérvia não poderia lutar, sozinha, contra o Império Turco e o Império Austro-
Húngaro.
2.2 O ATENTADO DE SARAVEJO

- 1912: Forma-se uma coligação de países balcânicos contra o Império Turco,


mas, há um problema: países como a Sérvia, Montenegro, Grécia e Bulgária, que
já são independentes, desentendem-se entre si em função da divisão territorial.

- 1913: Bulgária e Áustria, unidos, atacam a Sérvia. Esta última, unida a


Montenegro, Romênia e Grécia, derrotam os inimigos. Ainda neste ano, a Bósnia
e a Herzegovina, aproveitando-se do momento conturbado e, ainda, com o
respaldo da Sérvia, rebelam-se buscando sua independência.

- 1914: O herdeiro do trono austro-húngaro, Francisco Ferdinando, vai até a


capital da Bósnia, Saravejo, no intuito de “esfriar” os ânimos revolucionários.
Neste momento ele anuncia a formação de uma monarquia tríplice: Austro-
hungara-eslava. Isto faria com que a Bósnia e a Herzegovina alcançassem um
nível semelhante ao da Áustria-Hungria.

- Sérvia: Tenta frustrar este plano de Francisco Ferdinando.


 Como faz? Planeja, através da organização secreta Mão Negra, um
atentado contra o príncipe austríaco. Em 28 de junho de 1914, ele e a esposa são
mortos a tiros.
- Áustria-Hungria: Em represália, exige da Sérvia a eliminação de todas as
organizações nacionalistas. Com isso, esvaia-se a idéia de uma solução pacífica.

- 1º de agosto de 1914: Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia. Neste momento,


a Rússia posiciona-se a favor da Sérvia e, por conseguinte, as grandes alianças
formadas na Europa alguns anos antes, começam a entrar em ação. De certa
forma, o atentado de Saravejo foi o gatilho para a eclosão da I Guerra Mundial.

Você também pode gostar