Você está na página 1de 24

PUB

Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • •1

Novas Instalações
Rua Marquês de Pombal, nº 45 Rch Também nas

GUARDA PASSAMOS ATESTADOS PARA CARTA DE CONDUÇÃO


Tel. 969 431 832 • Tel. 271 227 360
(ao lado da Papelaria Véritas)
Galerias do Intermarché (Guarda)
www.ergovisaoguarda.com Tel. 924 290 689 • Tel. 271 225 114

PUB

945
01 fevereiro 2018
Ano 15
quinta-feira
€ 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

COVILHÃ
Altice abre “call Hotel Turismo da Guarda
entregue ao grupo MRG
center”
Centro de apoio tecnológico vai
criar 150 postos de trabalho no
Parkurbis e deverá ser inaugu-
rado este mês ____________ 6
O Turismo de Portugal propôs ao Ministério das Finanças a promulgação da adjudicação da
requalificação e gestão da antiga unidade hoteleira ao agrupamento formado pelas empresas
REGIÃO MRG – Property e MRG – Construction, do grupo Manuel Rodrigues Gouveia Pág.5
As casas mais
baratas da região
estão em Figueira
de Castelo Rodrigo
Segundo as Estatísticas de Pre-
Saiba quais são as maiores
empresas da região
ços da Habitação ao nível local
referentes ao terceiro trimestre
de 2017, a Guarda é o município
da região onde é mais caro ad-
quirir casa _________________ 4

VILAR FORMOSO
Um museu do
vinho na cave
Estabelecimento “A Botelha”
tem uma adega museu com
milhares de garrafas de vinho,
a mais antiga das quais data de
1937______________________ 10

O INTERIOR revela nesta edição o ranking das


PS maiores empresas da região em 2016. Na Guarda,
Pedro Fonseca a Águas do Vale do Tejo permanece no primeiro
lugar, seguida da Coficab. Em Castelo Branco, a
e José Luís liderança é do “gigante” da celulose Navigator
Cabral fecham (na foto), que registou uma faturação de 1,4 mil
candidaturas à milhões de euros, um número estratosférico no
Federação _________ 7
universo empresarial da região Págs. 13 a 16

PUB

PUB

(+351) 271 829 052 • geral@lactovil.pt


2• • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

CARA
ENTREVISTA
navalha

A P E R F I L
CARA

Adega de Pinhel «O Clube de Tiago Lages


Presidente do Clube de Montanhismo
da Guarda

Montanhismo
São 65 anos cheios de histórias. A Ad-
da

ega de Pinhel está de parabéns não só pelo Profissão: Técnico de Informática no


aniversário, mas também porque a cada ano Centro Hospitalar da Cova da Beira
que passa continua a ganhar força. Tornou-
fio

da Guarda está
se uma referência no mundo dos vinhos e Idade: 40 anos
provou que com trabalho, quando “o homem
sonha, a obra nasce”. Os vinhos de Pinhel Livro preferido: Nenhum em particular
no

voltam a ser uma referência nacional e para

bem de saúde
isso muito contribuiu o bom trabalho real- Hobbies: Passear
izado pela histórica Adega de Pi9enhal. A
cooperativa da Cidade Falcão está hoje mais Filme preferido: “The Others”
moderna e preparada para «o que der e vier»,
sem medo de inovar, mas sem esquecer a
tradição que liga o povo à vinha.
nos seus quase
Celorico da Beira 37 anos de
existência»
A instalação da Clínica de Hemodiálise
no concelho de Celorico da Beira, que criará
mais de 30 postos de trabalho, vai mesmo
avançar. A escritura de aquisição do lote de
terreno para o efeito já foi assinada e esta P - Porque decidiu recandidatar-se
será uma das obras mais emblemáticas à presidência do Clube de Montan-
naquele concelho, que facilitará a vida dos hismo da Guarda?
hemodialisados de Celorico e dos concelhos R- Por diversas razões, entre as mais
limítrofes. É com serviços como este que é importantes está o poder contribuir
possível contrariar o despovoamento das para o clube de uma forma ativa e de
vilas e cidades do interior. certa maneira retribuir por tudo aquilo
que o clube me proporcionou ao longo
dos (quase) 26 anos de sócio. O ter uma
equipa de amigos, que são no clube uma
Guarda 2000 segunda família e que comungam deste
mesmo espírito, são motivos muito fortes
A equipa da Guarda 2000 está de pa- que nos levam a estar disponíveis e moti-
rabéns por ter renovado o título distrital de vados para a um novo mandato.
futsal feminino da Associação de Futebol
da Guarda ao vencer 14-0 a formação do P- Que projetos tem em mente
Penaverdense, no sábado, em Aguiar da para o próximo mandato?
Beira. As guardenses, orientadas pelo téc- R- Temos sempre como grande ob-
nico Marco Santos, entraram decididas a jectivo cumprir a totalidade do plano de
vencer e somaram mais uma vitória. Com a atividades, por ser um plano exigente e
renovação do título, o plantel provou que tem bastante rico com diversas iniciativas a
muitas cartas para dar e golos para marcar, organizar desde as tradicionais camin-
fazendo-nos acreditar que mais conquistas hadas, travessia de longa duração e
ainda estão por vir. atividades invernais, travessias em BTT,
escalada e as descidas dos “nossos” rios.
Queremos continuar a garantir/organi- P- Quais são as principais carên- P- Os desportos de montanha e de
zar atividades para todas as idades, tendo cias da coletividade? natureza estão cada vez mais na moda.
sempre em conta quem está a começar R- No geral, o mundo associativo O Clube tem sido muito solicitado para
nestas andanças da montanha e quem já não vive os seus melhores dias. No organizar atividades?
Figueira de Castelo pretende algo mais exigente. No entanto,
existe uma grande vontade de reaproxi-
entanto, o Clube de Montanhismo da
Guarda tem vindo ao longo dos anos
R- O clube organiza as suas própri-
as atividades, sempre a pensar nos
Rodrigo mar-nos das origens e da escalada clás-
sica, ao mesmo tempo que pretendemos
a consolidar as suas raízes, dando os
passos certos por forma a estar bem
sócios. Os desportos de montanha e da
natureza estão muito na moda e é por
Se está à procura de casa na região dinamizar mais o “trail” no seio do clube. de saúde após os seus quase 37 anos isso que na nossa opinião os clubes como
por um preço barato, então não há melhor A juntar a tudo o que organizamos quere- de existência. Em termos logísticos, o Clube de Montanhismo da Guarda são
sítio que Figueira de Castelo Rodrigo. As mos continuar a participar nas provas de temos uma necessidade muito grande, muito importantes para o crescimento e
Estatísticas de Preços da Habitação ao orientação da Federação Portuguesa de que se arrasta há alguns anos, que é a de para a maturidade dos seus praticantes.
nível local, referentes ao terceiro trimestre Orientação, nas provas de escalada (bloco ter um espaço onde possamos guardar Vivemos numa época em que grandes
de 2017 e divulgadas recentemente pelo e dificuldade) da Federação Portuguesa parte dos nossos equipamentos e as desafios físicos de grande esforço na
INE, revelam que o preço médio de ven- de Montanhismo e Escalada, nas provas nossas duas viaturas. A outra grande montanha são muito apelativos e quase
das por metro quadrado de alojamentos de “trail” da Associação Portuguesa de carência é ter locais na Serra da Estrela se tornam banais. Mas é preciso conhecer
familiares em Figueira é de 144 euros. Trail Running de Portugal e nas provas para escalar, pois desde 2009 que em e respeitar a montanha, nem sempre se
Mas se, por um lado, este indicador pode de BTT da Associação de Ciclismo da grande parte da área da Serra da Estrela está preparado para enfrentar todas as
ser encarado como positivo, pelo preço Beira Interior. é proibido escalar. adversidades mesmo quando estamos
baixo, por outro é sinal de que o interior na nossa melhor forma. Este é um tra-
está cada vez mais despovoado. O preço P- O que falta fazer para dinamizar P- O número de sócios tem cres- balho muito importante onde clubes
das casas é determinado pelo mercado e, o clube? cido ao longo dos anos ou estagnou? como o nosso podem fazer toda a dife-
o despovoamento, a falta de procura, levam R- Ideias são coisas que a nós não nos A que se deve essa situação? rença. Somos da opinião que quem tiver
à descida do preço dos imóveis na região. faltam. Estaria a mentir se não dissesse R- O número de sócios tem crescido a possibilidade de praticar desportos de
que gostaria de, em breve, ver o clube a ao longo dos anos, penso que isso se deve montanha através de um clube de mon-
realizar uma grande atividade em alta principalmente ao plano de atividades tanhismo ganha uma visão da montanha
montanha, como já o fez por diversas que nos propomos organizar e às modali- e uma maturidade que será sempre uma
vezes no passado. dades que dinamizamos. mais-valia para os desafios.
repetição Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • •3

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

Hotel Turismo,
finalmente!?
O Hotel Turismo da Guarda foi vendido em 2011 ao Turismo
de Portugal para ser recuperado e transformado em hotel de
charme com escola de hotelaria. Então, o emblemático complexo
hoteleiro encerrou e não mais abriu as portas. Em 2013, a rea-
bertura da unidade foi a bandeira de Álvaro Amaro que prometeu
abri-lo pouco depois de ganhar as eleições autárquicas. Várias
tentativas e cinco anos depois, ou quase, continua encerrado.
Em maio, de 2017, a secretária de Estado do Turismo anunciou
que a requalificação do Hotel Turismo seria enquadrada (apoiada)
pelo programa Revive. Mas a verdade é que, depois dos muitos
atrasos em todo o processo e sete anos após o negócio absurdo
da Câmara da Guarda (então presidida por Joaquim Valente)
com o Turismo de Portugal, o Hotel continua fechado e sem
previsão de abertura.
Nesta edição anunciamos a decisão que se aguardava
desde maio passado: a Secretaria de Estado de Turismo enviou
para as Finanças a promulgação da entrega da reabilitação do
Hotel Turismo da Guarda à única empresa que se candidatou ao
concurso de requalificação e exploração: a Manuel Rodrigues
Gouveia, SA.
Portugal foi descoberto pelos turistas do mundo. Entre
os conflitos e atentados no médio oriente, norte de África ou
Turquia, a segurança e um conjunto de sucessos de expressão
internacional, conjugaram-se para que Portugal passasse a ser
um destino de eleição de milhares de turistas das mais diversas
proveniências. E se Lisboa passou a ser o destino de eleição in-
ternacional, todo o país registou um extraordinário crescimento.
No contexto do grande crescimento do turismo em Portugal,

opinião
Incentivos para publicámos na edição de 4 de janeiro os dados, surpreendentes,
sobre as dormidas na região (Beiras e Serra da Estrela). De
acordo com o INE, a Covilhã é o concelho com mais dormidas
António Ferreira
antonio.ferreira.adv@netvisao.pt
fixação no Interior registadas (154 mil) e também com maior crescimento de vi-
sitante (entre 2015 e 2016 cresceu mais de 20%), seguido da
Os incentivos para a fixação de médicos no mento por cá irá encarecer a mão-de-obra, por falta Guarda com 56 mil (teve um crescimento residual entre 2015
Interior mostram que o Estado se está a aperceber de quem faça as coisas, e favorecer o regresso de e 2016 de 2%). A A23 transferiu as portas de entrada da Serra
de que é preciso fazer alguma coisa. Entre aqueles muitos. Isto será assim e possibilitará no futuro, da Estrela da Guarda e Seia para a Covilhã e o Fundão (que é o
que se têm ido embora da nossa região avultam daqui a algumas décadas, a correção de assimetrias terceiro concelho com mais turistas da região e o segundo com
os profissionais mais qualificados, e entre eles e desigualdades entre o litoral e o interior. maior crescimento entre 2015 e 2016, cerca de 20%). A posição
os médicos. As vantagens de viver na serra, de Outra maneira é começar a trabalhar ativamente geográfica da Guarda deixou de ser uma vantagem, para passar
chegar mais depressa ao trabalho e não ter de na solução, que é o que o Governo pretende com a ser uma dificuldade (por culpa de mais um erro estratégico do
suportar horas no trânsito depressa se anulam os incentivos oferecidos aos médicos, e está bem. executivo de Valente: o abandono definitivo da construção da
perante os inconvenientes: bancos, estações No entanto, este tipo de medidas não se pode chamada “estrada verde” que permitiria a ligação da Guarda ao
de correio e outros serviços públicos a fechar, limitar aos médicos. Há falta de profissionais em planalto central da Serra da Estrela que é a âncora turística da
hospitais com menos meios, escolas pouco muitos outros sectores, onde continua a fuga dos região). E, mesmo não tendo dúvidas do esforço para contornar
competitivas, largas zonas urbanas abandonadas, mais qualificados. É evidente que o Estado não pode as diversas dificuldades, a Guarda está neste momento fora das
uma população envelhecida, um ambiente geral prometer-lhes, como aos médicos, um aumento de principais rotas turísticas ao interior do país, quase excluída dos
pouco vibrante e pouco estimulante (e não é com 40% na retribuição, mas pode atingir resultados caminhos à Serra da Estrela e sem argumentos hoteleiros que
festarolas que se corrige isso). A fuga dos mais semelhantes através da redução de impostos. contribuam para dinamizar e aproveitar os novos fluxos turístico
qualificados amplifica o próprio problema: se não Houve já esse tipo de incentivos, embora dirigidos (e quando se fala de turismo a sério, fala-se de aeroportos… e
houver bons professores, os melhores médicos às empresas, através da redução da taxa de IRC a região não tem aeroporto…). Hoje, não basta ter um ex-libris
não vão querer cá os filhos e, se não houver bons naquelas que se fixassem em zonas deprimidas do como a Sé Catedral ou um centro histórico de origem medieval,
médicos, ou médicos de todas as especialidades, país, previamente definidas. Chegou a altura de lutar é preciso ter unidades hoteleiras de excelência, gastronomia
todos se vão sentir menos seguros e com mais pela generalização da mesma medida aos particula- frondosa e oferta diferenciada, excêntrica e qualificada. O “ve-
vontade de ir embora. res residentes no interior, não só para tentar evitar lho” Hotel Turismo faz falta à cidade e à região, enquanto hotel
Perante isto, há várias maneiras de reagir. Uma que partam, mas também para chamar os muitos urbano, moderno e espaço de referência (não o hotel que nos
é deixar que o mercado e a natureza se encarreguem que são aqui necessários. Pode dizer-me que as últimos anos se foi “arrastando” aberto, mas aquela esplendorosa
de corrigir as assimetrias. O custo da habitação leis, e as leis fiscais também, são gerais e abstratas, unidade, carregada de glamour e luxuria, que nos anos 50 e 60
em Lisboa está a ficar incomportável e haverá um e que todos têm de ser tratados por igual, mas o chegou a estar entre os mais caros e elitistas do país). O “novo”
momento em que a diferença no Interior será tão princípio aplica-se apenas quando todos estão em Hotel Turismo da Guarda terá de ser tudo isso. E terá de contribuir
grande que compensará voltar para cá. O envelheci- pé de igualdade – e não estão. para que a Guarda seja um destino em si mesmo, muito para além
do contexto regional (ver o exemplo das Casas do Côro, que é um
PUB
destino em si, cujo sucesso é genuíno e pouco tem a ver com “as
riquezas” da região). A Guarda tem de definir uma nova estratégia
de afirmação no mundo novo do turismo, e o Hotel Turismo será
um expoente natural, que chega tarde, mas quando chegar terá de
fazer a diferença… Vale mais tarde do que nunca; que seja em breve.
4• • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 EmFoco

As casas mais baratas da PSD


Moção da Distrital
da Guarda ao

região estão em Figueira Congresso


defende «choque

de Castelo Rodrigo
no combate à
interioridade»
A Comissão Política Dis-
trital do PSD da Guarda vai
apresentar no 37º congres-
Com um preço médio de 144 euros por metro quadrado, o município figueirense so do partido, que decorre
é o segundo do país com as casas mais baratas de 16 a 18 de fevereiro,
AR
uma moção que defende
Sara Guterres «um choque no combate à
interioridade».
No documento, a estru-
O município de Figueira de tura liderada por Carlos Pei-
Castelo Rodrigo é o que tem as xoto considera que «os no-
casas mais baratas na região, de vos tempos» exigem «uma
acordo com as Estatísticas de estratégia inovadora e sus-
Preços da Habitação ao nível local tentada, uma visão de médio
referentes ao terceiro trimestre prazo, pelo menos para uma
de 2017, divulgadas esta segunda- década». E sustenta que é
feira pelo Instituto Nacional de necessário «um choque no
Estatística (INE). O bom resultado combate à interioridade»
repete-se a nível nacional com do país, ao observar que
o concelho figueirense a ocupar «Portugal é um território
o segundo lugar (144 euros por uno e indivisível», mas, ape-
metro quadrado), seguindo-se sar disso, «é um território
Penamacor (162 euros). Com profundamente desigual».
melhor resultado só mesmo Das várias medidas sugeri-
Boticas (118), que é o município das destaca-se a criação de
com o valor médio de vendas por «um órgão Interministerial
metro quadrado de alojamentos destinado a pensar a coe-
familiares mais baixo do país. são do território, avaliar o
Dos 15 municípios das Beiras impacto das várias medidas
e Serra da Estrela, os “três gran- setoriais de governação no
des” concelhos – Guarda, Covilhã interior do país, e elaborar
Autarca diz que este é «um sinal» de que o mercado deve olhar para Figueira como oportunidade
e Fundão – são aqueles em que o um Plano Nacional de Co-
valor médio das vendas por metro e Vila Nova de Foz Côa (CIM do só, que querem comprar casa e num aumento de 1,8 por cento em esão Territorial, que possa
quadrado é mais elevado: 604 €/ Douro), que registam um valor instalar-se aqui», sublinha Paulo relação ao trimestre anterior. Sem ser respeitado durante vá-
m², 515 e 438, respetivamente. Os médio por metro quadrado infe- Langrouva. «Para além da qua- surpresas, o município de Lisboa rias legislaturas». O PSD da
restantes concelhos da comunida- rior a 200 euros. lidade de vida, dos serviços de é o que tem as casas mais caras Guarda reclama também
de intermunicipal ficaram abaixo Em declarações a O INTE- saúde e do património histórico, do país (2.315 €/m²), seguindo- «um pacote fiscal» em sede
dessa fasquia, sendo que o primei- RIOR, Paulo Langrouva não es- temos também esta vantagem se Cascais (1.893 €/m²), Loulé de IRS, IMI e IRC «suficiente-
ro concelho que se segue ao Fun- condeu a satisfação por este in- do preço médio das habitações (1.704 €/m²), Lagos (1.619 €/ mente atrativo de novos in-
dão é Belmonte com 400 €/m². dicador, dizendo que o município ser mais baixo», reforça o edil, m²), Oeiras (1.572 €/m²) e Albu- vestimentos reprodutivos e
No final da tabela surge Figueira está a dar «um sinal ao mercado assegurando que a autarquia vai feira (1.524 €/m²). «Face ao pe- criadores de emprego ou de
de Castelo Rodrigo com 144 €/ de que deve olhar para Figueira continuar «a ter a preocupação ríodo homólogo, todas as cidades deslocalização de atividades
m², uma diferença de apenas 35 como oportunidade para se fixar em termos de planeamento e com mais de 100 mil habitantes económicas para as regiões
euros em relação a Pinhel (179 e instalar em termos empresariais ordenamento» do território. registaram uma subida dos pre- mais desfavorecidas».
€/m²) – o penúltimo município e familiares». Ainda que a “passos «Estamos a dar alguns passos ços da habitação», sublinhou o
no ranking regional. Estes são os de bebé”, o autarca figueirense importantes para que Figueira INE, acrescentando também que
FREGUESIAS
únicos dois concelhos da região, garante que já se vai notando e o seu território continuem «a maior diferença entre os pre-
fazendo as contas também com algum movimento: «Começamos a ser apetecíveis para a insta- ços registados nos alojamentos João Prata no
Aguiar da Beira (CIM Dão-Lafões) a ter vários empresários, e não lação e criação de empresas»,
sublinhou.
novos e nos existentes observou-
se em Lisboa (763 euros por
Conselho Diretivo
Valor médio das vendas No terceiro trimestre de metro quadrado), verificando-se, da ANAFRE
Concelhos por metro quadrado de 2017, o preço mediano de aloja- contudo, que este diferencial foi João Prata, presidente da
alojamentos familiares (€/m²) mentos familiares em Portugal inferior ao verificado no segundo Junta de Freguesia da Guarda,
Guarda 604 situava-se nos 912 euros por trimestre de 2017 (818 euros por continua no Conselho Direti-
Covilhã 515 metro quadrado, o que se traduz metro quadrado)». vo da ANAFRE – Associação
Fundão 438 Nacional de Freguesias, que
Belmonte
Seia
400
392
Valor médio da habitação aumentou reuniu em congresso no pas-
sado fim-de-semana.
Fornos de Algodres 357 seis euros por metro quadrado Já o autarca de Gouveia,
João Amaro, foi eleito para
Mêda 315
O valor médio de avaliação bancária subiu para 1.150 euros o Conselho Geral, tal como
Vila Nova de Foz Côa 313
por metro quadrado (€/m²) em dezembro de 2017, segundo Carlos Martins (União de
Manteigas 309 dados divulgados pelo INE. Este valor representa um aumento freguesias da Covilhã e Ca-
Aguiar da Beira 302 de 0,5 por cento (seis euros) em relação ao registado no mês de nhoso). O secretário da Junta
Celorico da Beira 273 novembro e de 4,5 por cento face ao mesmo mês do ano anterior. de Casal de Cinza (Guarda),
Almeida 260 De acordo com o índice do valor médio de avaliação bancária, em José Rabaça, e o presidente
Gouveia 257 dezembro o Algarve, a Área Metropolitana de Lisboa, a Região da Freguesia de Santa Maria
Sabugal 239 Autónoma da Madeira e o Alentejo Litoral apresentavam valores (Manteigas), Paulo Costa,
Trancoso 237 de avaliação superiores à média nacional. No lado oposto ficou a integram esse órgão como su-
Pinhel 179 região das Beiras e Serra da Estrela, aquela que apresentou o valor plentes. O congresso da ANA-
mais baixo em relação à média nacional (menos 32 por cento). FRE realizou-se em Viseu.
Figueira de Castelo Rodrigo 144
EmFoco Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • •5

SAÚDE
Santinho Pacheco defende manutenção
na Guarda das análises à “legionella” Hotel Turismo
entregue ao
Santinho Pacheco (PS) de colheitas». Numa pergunta
questionou o Governo sobre a dirigida ao ministro da Saúde,
possibilidade do Laboratório o socialista questiona se «não
de Saúde Pública da Guarda se justifica, no âmbito da polí-
deixar de fazer análises à “le- tica de valorização do interior,

grupo MRG
gionella”. que o Governo reforce os ser-
O deputado eleito pelo cír- viços de qualidade prestados»
culo da Guarda refere ter tido pelo laboratório guardense,
conhecimento que o Governo «mesmo que em prejuízo do
«se prepara para concentrar laboratório do Instituto Ricar-
todas as análises da ‘legionella’ do Jorge, investindo, se neces-
num único laboratório do Es- sário for, num equipamento de
tado, o do Instituto Nacional referência fora de Lisboa loca- Proposta de adjudicação já seguiu para a Direção-Geral
de Saúde Dr. Ricardo Jorge, lizado num território de baixa
retirando esta possibilidade densidade e em forte perda?».
do Tesouro e Finanças
aos únicos laboratórios acre- E recorda que o referido labo- AR

ditados a norte e no centro, o ratório guardense é o «único


de Braga e o da Unidade Local acreditado da região Centro
de Saúde (ULS) da Guarda, pas- segundo a norma NP EN ISO
sando estes a meros coletores 17025:2005 desde 2011».

BLOCO DE ESQUERDA
Bruno Andrade candidato na Guarda AR

Bruno Andrade lidera a Bruno Andrade quer ainda


única lista que vai concorrer um BE «reivindicativo» junto
às eleições da nova Comissão do poder central e pretende
Coordenadora Distrital da reforçar os plenários de ade-
Guarda do Bloco de Esquerda, rentes, além de «apurar» a co-
agendadas para dia 11. municação do partido através Unidade desenhada por Vasco Regaleira está fechado desde novembro de 2010
O candidato propõe-se de- da reestruturação do site e uso Luis Martins devoluto. Este foi o terceiro por 50 anos a privados, tendo
fender «intransigentemente» o das redes sociais. Marco Lou- concurso do programa a ser o edifício sido reavaliado re-
interesse público em todas as reiro, que não se recandidata à lançado depois do Convento centemente em 1,5 milhões de
decisões e no debate politico liderança da estrutura distrito O Turismo de Portugal já de São Paulo em Elvas, cujas euros. Desenhado por Vasco
em geral, bem como «lutar do Bloco, Patrícia Monteiro, terá proposto ao Ministério obras já se iniciaram, e dos Regaleira, o edifício foi ven-
pela propriedade pública de Tiago Silva, José Luís Pombo, das Finanças a promulgação Pavilhões do Parque D. Carlos dido em 2011 ao Turismo de
bens essenciais como a água e Marisa Martins, Carlos Pires da adjudicação da requalifica- I nas Caldas da Rainha. No caso Portugal por 3,5 milhões de
a energia» e combater «todo o e Tiago Frias são os restantes ção e gestão do Hotel Turismo do Turismo, a futura unidade euros para ser recuperado
tipo de desigualdades, de des- elementos da lista que vai a da Guarda ao agrupamento terá ainda uma componente de e transformado em hotel de
criminações e de injustiças». votos. formado pelas empresas MRG – formação assegurada em articu- charme com escola de hote-
Property e MRG – Construction, lação com o Instituto Politécnico laria, mas o projeto não saiu
do grupo Manuel Rodrigues da Guarda. O concurso limitado do papel e o imóvel está desde
GUARDA
Gouveia. Foi o único concorrente por prévia qualificação foi aber- então de portas fechadas e a
Desfile e Julgamento do Galo com mais que se apresentou ao concurso to em julho passado, tendo o degradar-se.
de 1.300 protagonistas público para a concessão do
direito de superfície no âmbito
agrupamento de empresas do
grupo MRG formalizado a sua
Em 2015, a Direção-Geral
do Tesouro e Finanças realizou
Já é conhecido o programa bombos e fanfarras, num total
do programa REVIVE. proposta para assumir a emprei- uma hasta pública para venda
de animação carnavalesca na de 230 músicos e percussionis-
Segundo apurou O INTE- tada e gestão do equipamento do imóvel que ficou deserta.
cidade mais alta. O “Guarda tas. O cortejo sai da Alameda
RIOR, o despacho final cabe em novembro último. Posteriormente, o edifício foi
Folia” começa no dia 9 com o de Santo André (16 horas) para
agora à Direção-Geral do Te- Os critérios de adjudicação novamente colocado à venda,
tradicional desfile das escolas a Praça Velha, onde terá lugar o
souro e Finanças, mas ainda tiveram em conta a proposta pelo valor de 1,7 milhões de
do concelho, que vai envolver “Julgamento e Morte do Galo”.
não foram divulgadas as condi- economicamente mais vanta- euros, através de um concur-
cerca de duas mil crianças en- A encenação e dramaturgia do
ções e os valores deste negócio. josa ponderada com fatores so público de arrendamento
tre a Alameda de Santo André espetáculo são de Nuno Pino
O hotel guardense é um dos 33 como o valor do montante com opção de compra, mas a
e a Praça Velha. À noite há o Custódio, diretor artístico da
imóveis inscritos no REVIVE, anual da contrapartida (pon- empresa interessada no negó-
espetáculo “Filho da Treta”, ESTE -Estação Teatral. De 9 a
uma iniciativa conjunta dos mi- deração de 70 por cento) e cio desistiu. A unidade fechou
com José Pedro Gomes e An- 11 de fevereiro funcionarão
nistérios da Economia, Cultura a percentagem de utilização portas em novembro de 2010,
tónio Machado, no TMG. No as tabernas do Entrudo no
e Finanças com a colaboração como empreendimento turís- pouco depois da Assembleia
dia 11 acontece o “Desfile e pátio traseiro do Museu da
das autarquias, para promover tico hoteleiro superior a 50,1 Municipal ter decidido a dis-
Julgamento do Galo”, em que Guarda, espaços de petiscos e
os processos de rentabilização por cento (30 por cento). O solução da Sociedade Hotel
participam 1.100 figurantes de gastronomia dinamizadas por
e preservação de patrimó- objetivo do Governo é conces- Turismo e a venda do imóvel
29 freguesias e 12 grupos de 12 associações do concelho.
nio público que se encontra sionar o novo Hotel Turismo ao Turismo de Portugal.
6• • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Altice instala “call


S
Sociedade
center” na Covilhã e cria
150 postos de trabalho
Centro de apoio tecnológico ficará no Parkurbis e deverá ser inaugurado este mês
DR
Luis Martins
GUARDA
BMEL recorda A Altice vai abrir um “call
Rui de Pina center” na Covilhã e criar 150 pos-
tos de trabalho. O centro de apoio
Considerado o “Príncipe telefónico, que envolve ainda a
dos cronistas portugueses”, Randstad, será inaugurado em
Rui de Pina (1440-1522) é fevereiro, tendo o protocolo para
o autor em destaque este a sua instalação sido assinado
mês na Biblioteca Municipal recentemente com a autarquia.
Eduardo Lourenço (BMEL), O “call center” ficará no Parque
na Guarda. de Ciência e Tecnologia da Covilhã
Nascido e falecido na (Parkubis).
Guarda, Rui de Pina foi es- Este novo centro de apoio
crivão, notário público, di- telefónico será o 13º da parceria Projeto vai arrancar com 128 postos de atendimento e chegar aos 150 trabalhadores no final do ano
plomata e cronista com entre a Altice e a Randstad, que em zonas de baixa densidade logísticas e técnicas», num total para países de língua francesa.
uma extensa obra realizada tem um serviço idêntico (na foto) populacional, para procurar dar à de cem mil euros. Segundo o pro- Temos massa crítica». Quanto ao
ao serviço de D. João II e de a funcionar na Guarda desde resposta à preocupação da deser- tocolo assinado com a Randstad, data center da Altice-PT, inaugu-
D. Manuel. O seu trabalho 2015. De acordo com a Altice, o tificação», justificou o presidente esta empresa vai investir 3.600 rado em 2013, e que emprega 200
manteve-se envolto em po- “call center” terá 128 postos de executivo da empresa, Alexandre euros em formação para cada pessoas, Vítor Pereira considera
lémica desde o século XVI, atendimento e deverá acabar o Fonseca. Quem agradece é o presi- trabalhador e 75 mil euros em que o investimento «ficou mui-
com base nas duras críticas ano de 2018 com 150 trabalhado- dente da Câmara da Covilhã, para remunerações para um grupo de to aquém do convencionado»,
de Damião de Góis na “Cró- res. O objetivo é que venha a ter quem este projeto «responde às cem pessoas. «Os salários serão que foi um total de cerca de mil
nica de D. Manuel” (1566). 200 operadores. Estes postos de ambições dos nossos munícipes, acima da média», acrescentou novos empregos. «Mas estou
O autor é evocado numa trabalho juntar-se-ão aos mais de que é trabalharem onde vivem», o edil. Para o presidente execu- convencido que outros projetos
exposição biobibliográfica, 1500 já criados pela Altice e pela disse Vítor Pereira, que destaca tivo da Randstad, José Miguel – não posso garantir, mas tenho
a inaugurar dia 6, integrada Randstad em Portugal. A escolha «a primazia dada ao interior pela Leonardo, tem sido fácil arranjar expectativas fundadas – possam
no projeto de difusão de au- da Covilhã não foi um acaso: «A Altice». recursos humanos na região, uma aumentar o número de trabalha-
tores da Guarda “A Terra da localização destes centros de Mas para concretizar o pro- opinião partilhada pelo autarca dores, nomeadamente a conces-
Escrita”. Já no dia 15 abre ao contacto são uma opção estraté- jeto a autarquia também teve de covilhanense que recorda que «há são de outros blocos», afirmou o
público a mostra “Um corpo gica da Altice, sendo instalados investir na «criação de condições uma longa tradição de emigração presidente da Câmara.
à procura de Rui de Pina”,
em que Daniel Gamelas,
Daniel Martins, Simone dos COVILHÃ GUARDA
Prazeres e Tiago Rodrigues
“criaram” ou “imaginarem”, Autarquia e UBI procuram histórias vividas Abertas candidaturas ao Prémio Eduardo
através de diferentes téc- no Teatro-Cine DR
Lourenço
nicas (desenho, fotografia,
O Centro de Estudos Ibé- Universidade de Salamanca
grafismo, pintura, colagem,
ricos (CEI), sediado na Guar- (Espanha).
etc.), um rosto e/ou um
da, anunciou que estão aber- A distinção com o nome
corpo para Rui de Pina,
tas as candidaturas ao Prémio do ensaísta Eduardo Lou-
tendo como ponto de par-
Eduardo Lourenço 2018, renço, mentor e diretor ho-
tida algumas das imagens
destinado a premiar persona- norífico do CEI, teve a sua
conhecidas do cronista. O
lidades ou instituições «com primeira edição em 2004 e
ciclo termina no dia 23 com
intervenção relevante no já premiou várias personali-
a conferência “Quem foi Rui
âmbito da cultura, cidadania dades de relevo de Portugal e
de Pina?”, por Alexandre da
e cooperação ibéricas». de Espanha. No ano passado
Costa Luís. Entretanto, a
Segundo o CEI, até 23 o galardoado foi o jornalista
BMEL acolhe a apresentação A Câmara Municipal da Co- histórias e memórias de pessoas de março «qualquer institui- e escritor Fernando Paulouro
do livro “Concerto”, de Alé vilhã e a Universidade da Beira que por lá passaram e trabalha- ção ou pessoa pode enviar das Neves. O CEI foi criado a
& Olé Duo, seguido de um Interior (UBI) estão à procura ram que fazem parte da cidade propostas de candidatura» partir de um desafio lançado
recital. A publicação con- de «30 pessoas, 30 histórias, 30 e que agora se pretende registar à 14ª edição do galardão, pelo ensaísta Eduardo Lou-
tém arranjos das obras de memórias» com ligações afetivas e fixar na memória coletiva. Este cujo regulamento pode ser renço, natural de São Pedro
compositores de diferentes ao Teatro Cine da Covilhã. projeto inclui o mapear dos vários consultado em www.cei.pt. do Rio Seco, no concelho de
países e épocas, feitos pelo No âmbito do projeto “Teatro- recantos do edifício em forma de O prémio, no montante de Almeida, distrito da Guarda,
Alé & Olé Duo – ou seja, Cine da Covilhã: A Nossa Casa”, os fotografia pelo artista Augusto 7.500 euros, será atribuí- na sessão solene comemora-
Pedro Ospina (guitarra) e organizadores querem recolher as Brázio e o registo vídeo por alu- do por um júri constituído tiva do Oitavo Centenário do
Olena Sokolovska (violino) memórias e os momentos especiais nos da UBI, que resultará num pelos membros da direção Foral da Guarda, em 1999.
– e a Suite Colombiana nº 2, que os covilhanenses viveram no documentário que será apresen- do CEI (reitores das Uni- Surgiu em resultado de uma
de Pedro Ospina. Teatro, antes de ele encerrar para tado à população, também com versidades de Coimbra e de parceria que envolveu inicial-
ser reconstruído e voltar como Cen- objetivo de ficar para memória Salamanca e presidente da mente a Câmara Municipal da
tro de Inovação Cultural da Covilhã. futura. Os interessados poderão Câmara Municipal da Guar- Guarda e as Universidades de
Por considerar que o Teatro-Cine inscrever-se até dia 23 de Feve- da) e por mais oito persona- Coimbra e de Salamanca e,
da Covilhã é a «casa» de muitos reiro, através do contacto e-mail lidades, sendo, no presente mais tarde, o Instituto Poli-
covilhanenses, a autarquia acre- teatro.municipal@cm-covilha.pt, ano, presidido pelo reitor da técnico da Guarda.
dita que o espaço está repleto de ou por telefone 275330600.
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • •7

Pedro Fonseca e José PSD


Academia do
Poder Local
Luís Cabral fecham decorre no
fim-de-semana
candidaturas à Federação Começa manhã, na Guar-
da, a Academia do Poder
Local, que vai já na quarta

do PS da Guarda
edição. O encontro, que se
realiza no Hotel Lusitânia,
termina no domingo, com
a realização do Congresso
Nacional dos Autarcas Sociais
Guardense quer um partido «mais forte» no distrito e celoricense promete acabar Democratas (ASD).
A sessão de abertura
com «as quezílias» e «as quintinhas» no seio do PS dos trabalhos está agenda-
LM LM da para as 20 horas, com a
participação de Matos Rosa,
secretário-geral do PSD. Ao
longo dos três dias autarcas e
potenciais autarcas poderão
assistir a diversas conferên-
cias, onde serão abordados
temas como “A formação de
territórios inovadores para a
competitividade de Portugal”
(pelo antigo ministro Daniel
Bessa), “Descentralizar para
promover um Portugal mais
equilibrado” (Arlindo Cunha,
antigo ministro), “Coesão e
solidariedade - O papel da so-
ciedade civil?” (Teresa Patrício
Gouveia, antiga ministra) e “O
mercado de trabalho num con-
«É um imperativo ganhar a Câmara da Guarda em 2021», disse José Luís texto de fortes transformações
«Sempre partilhei a base ideológica do PS», afirmou Pedro Fonseca Cabral (ao centro) tecnológicas” (Carlos Silva,
Luis Martins candidato, cujo mandatário é o bons» para acrescentar logo de não se recandidata e prometeu secretário-geral da UGT).
presidente da Câmara de Seia seguida que conta com o pre- acabar com «as quezílias» e «as Para o presidente dos
Carlos Filipe Camelo, anunciou sidente cessante da Federação quintinhas» no seio do partido, ASD, Álvaro Amaro, promotor
Os dados estão lançados que quer mobilizar os socialis- para «resolver os problemas do considerando que «o papel da da actividade, esta é já «uma
na corrida à presidência da Fe- tas «em torno de um projeto partido no futuro». Federação é dizer que o bom aposta ganha» e que embora
deração do PS da Guarda, cujas político centrado nas pessoas e trabalho é feito em conjunto». tenha «um cunho político»,
quer torná-la «cada vez me-
eleições estão marcadas para 9 no desenvolvimento do distrito José Luís Cabral José Luís Cabral assumiu
de março. Depois do fornense da Guarda» e promete fazer do quer acabar com «as «como imperativo» ganhar a nos partidária». Por agora a
Alexandre Lote, foi a vez do partido um «polo aglutinador quintinhas» no PS Câmara da Guarda em 2021 e academia é encarada como
guardense Pedro Fonseca e do da sociedade civil». O antigo manter as autarquias lideradas «uma verdadeira escola do
celoricense José Luís Cabral for- dirigente do PAN – pelo qual José Luís Cabral quer re- atualmente pelo PS, mas subli- poder local», mas pode ser
malizarem as suas candidaturas se candidatou às legislativas de organizar as estruturas do PS nhou que só com a sua candi- «o embrião de uma futura
à sucessão de António Saraiva, 2015 – comprometeu-se ainda no distrito, trabalhar com os datura é que o partido e a Guar- Universidade de Inverno».
que não se recandidata. a dar ao PS da Guarda «uma voz autarcas, a JS e o Departamento da poderão «alcançar muitas Com encerramento marcado
Pedro Fonseca assumiu forte e audível» junto das estru- das Mulheres Socialistas, mas vitórias». Os seus mandatários para as 13 horas de domingo,
como objetivos fazer regressar turas nacionais e do Governo. também com a sociedade civil. são o fozcoense Sotero Ferreira os trabalhos vão prosse-
os militantes que se afastaram Pedro Fonseca, militante Com o lema “A Guarda com (candidatura), o figueirense Luis guir durante a tarde com a
do partido e a revitalização das socialista muito recente e eleito Voz”, o terceiro candidato oficial Condesso (juventude) e Albino abertura do VIII Congresso
concelhias. «Não há militantes vereador na Câmara da Guarda à presidência da Federação do Bárbara (sociedade civil), que, Nacional dos ASD, marcado
de primeira e militantes de nas últimas autárquicas, decla- PS da Guarda apresentou na não sendo militante do PS, afir- para as 15 horas. Segundo
segunda», declarou numa sala rou depois que «sempre parti- segunda-feira algumas das suas mou mesmo que José Luís Ca- Álvaro Amaro, o congresso
cheia, onde se destacaram vá- lhou» a base ideológica do PS e propostas, onde se destaca a bral é «o homem indicado» para irá definir a estratégia para
rios dirigentes e históricos do que sempre foi «um indivíduo de criação de um Conselho Consul- a Federação. A apresentação do o mandato e eleger os novos
PS. Notado foi também o regres- esquerda», sublinhando que «a tivo dos presidentes de Câmara candidato de Celorico da Beira órgãos nacionais da estrutura
so de Virgílio Bento à sede socia- justiça social é um ideal» do qual e de uma academia dos autarcas. – de onde veio uma dezena de representativa dos autarcas
lista – Pedro Fonseca foi uma das dificilmente abdicará. Quanto O antigo líder da concelhia de apoiantes, nomeadamente José eleitos pelo PSD. O encer-
suas peças-chaves na estrutura ao mandato de António Saraiva Celorico da Beira quer também Albano Marques, que presidiu à ramento está previsto para
da candidatura independente à não se comprometeu ao afirmar «abrir as portas à sociedade Federação entre 2008 e 2016, as 18 horas e para além da
Câmara da Guarda em 2013. O que teve «pontos bons e menos civil» promovendo reuniões e é agora presidente da secção presença do secretário-geral
semestrais com os cidadãos local e vereador na autarquia – do PSD, deverá estar também,
segundo anunciou Álvaro
Marisa Santos candidata-se nas para que «digam de sua justiça e
sejam ouvidos». José Luis Cabral
não teve a habitual fase de per-
guntas dos jornalistas porque Amaro na apresentação do
congresso, o recém-eleito
Mulheres Socialistas propõe ainda uma concertação
entre as Federações do interior
a candidatura resolveu dar a
palavra aos militantes presentes presidente do PSD, Rui Rio.
para que «a nossa voz seja mais na sala. Quem aproveitou foi o
Marisa Santos é candidata à presidência do Departamento
forte em Lisboa» e que o interior histórico Carlos Ribeiro, que dis-
das Mulheres Socialistas da Guarda e não deverá ter adversárias.
«deixe de ser esquecido». Afir- correu demoradamente sobre o
A militante guardense avança após a líder atual, Olga Marques,
mando que tem «experiência partido e as virtudes de José Luís
ter anunciado que não se recandidatava após doze anos no cargo. Contacte-nos!
política» e que conhece o distri- Cabral, mas quando terminou já
A candidatura será formalizada esta tarde na sede da Federação. Tel: 271212153
to, o candidato lembrou que só os jornalistas tinham abandona-
As eleições realizam-se a 9 de março, tal como na Federação. Tlm: 964246491
avança porque António Saraiva do a sessão.
8• • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

TRADIÇÃO GUARDA

Valorização da cestaria Nova petição pelo


de Gonçalo debatida
no Parlamento regresso de D. Sancho
ao centro da Praça Velha DR
Há uma nova petição públi- anos após ter ali sido colocada.
ca a exigir que a estátua de D. Na altura, a mudança não foi
Sancho I seja recolocada no cen- do agrado de grande parte dos
tro da Praça Velha, na Guarda. guardenses, tendo o protesto sido
O documento – que pode lavrado num cartaz onde se lia “Se
ser subscrito no link http:// na Guarda houvesse respeito, não
peticaopublica.com/pview. se mexia no D. Sancho I”.
aspx?pi=PT87949, recorda que a Elaborado pelo arquiteto
deslocação da estátua de bronze portuense Camilo Cortesão,
do Rei Povoador, que fundou a o projeto de reabilitação da
cidade mais alta em 1199, para o Praça Velha, orçada em mais de
canto esquerdo da Sé aconteceu 1,2 milhões de euros, incluiu
no decurso das obras de requali- a deslocalização da estátua, o
ficação da Praça Luís de Camões, fim dos estacionamentos e o
no âmbito do programa Polis. «É reordenamento do trânsito de
A promoção e valorização fazem da cestaria a sua forma
uma deslocação de mau gosto vi- forma a transformar o local onde
da cestaria de Gonçalo (Guar- principal de subsistência». Lem-
sual, tirando também o destaque o peão seria “rei e senhor”. A
da) esteve ontem em destaque bra que a produção de vime veio
que D. Sancho I merece», lê-se na deslocação de D. Sancho já tinha
no Parlamento com o debate decaindo «por incapacidade
petição, que apela às entidades sido motivo de uma petição pú-
de três projetos de resolução de escoamento dos produtos,
responsáveis – Câmara da Guarda blica em 2013, promovida pelo
apresentados pelos grupos que competem num ambiente
– que façam a estátua regressar movimento “Oh da Guarda”, que
parlamentares do PS, PCP e BE. cada vez mais hostil ao produto
ao local de origem. D. Sancho I exigia que a estátua devia re-
As três propostas visam dar nacional». E para relançar o
deixou o centro da Praça Velha gressar «ao sítio de onde nunca
«notoriedade» e «visibilidade» setor recomenda ao Governo
em janeiro de 2005, cinquenta devia ter saído».
à arte da cestaria, apostar «na que, em articulação com o poder
formação r na certificação» e local, «disponibilize meios para
na aplicação de «políticas de a criação de uma estrutura de INCÊNDIOS

Fogos causaram quatro mortos


preservação e difusão» daquela valorização, salvaguarda e pro-
arte tradicional. O PS sugere no moção do património cultural
seu projeto de resolução que o e material relacionado com a
Governo «avalie», em colabo-
ração com as autarquias locais,
a possibilidade de criação de
produção e com o mercado da
cestaria de Gonçalo, com ca-
pacidade para a certificação da
no distrito da Guarda
um Centro para a Promoção origem e da técnica de cestaria». Subiu para quatro o número de Solteiro, Rui Costa sofria de
e Valorização da Cestaria de O PCP defende igualmente mortos provocados pelos incêndios perturbações do foro psiquiátrico e
Gonçalo, com vista a «assegurar que «promova, juntamente do ano passado no distrito da Guarda foi visto na noite de 15 de outubro
um processo de certificação». com os artesãos e as autarquias – 112 em Portugal. pela última vez por uma patrulha da
Defende também a promoção, locais, a formação de novos A última vítima é Rui Costa, de GNR, quando decorria o processo
controlo, certificação e fiscaliza- artesãos», e que «crie um meca- 49 anos, que estava dado como de- de retirada de algumas pessoas de
ção da qualidade, «genuinidade nismo de apoio à produção local saparecido em Folgosinho (Gouveia) Folgosinho por causa do avanço
e demais preceitos de produção de vime e à sua distribuição e desde 16 de outubro e cujas ossadas das chamas. Apesar dos apelos
da Cestaria de Gonçalo». O pro- escoamento». foram encontradas no passado 20 dos militares, o homem, que vivia
jeto apresentado pelo deputado Por último, o BE considera de dezembro por um casal inglês nas numa casa isolada, colocou-se em
Santinho Pacheco, eleito pelo no seu projeto de resolução que proximidades do local onde residia. O fuga e desapareceu. Em novembro
círculo da Guarda, propõe ainda a cestaria de Gonçalo «é um im- Instituto de Medicina Legal confirmou a família tinha lançado um apelo na
incentivos e apoios, a promoção portante património nacional» na segunda-feira a sua identidade após internet para o tentar localizar. No
de ações de formação e de valo- e «há mais de 400 anos que ali ter comparado os restos mortais com distrito da Guarda morreram mais
rização profissional, com vista à se fazem cestos e foi dali que amostras de ADN cedidas por familiares. As perí- duas pessoas – um casal em Vide (Seia) – em
sua «divulgação e valorização». a arte da cestaria se espalhou cias revelaram ainda que o antigo emigrante na consequência dos fogos, enquanto uma quarta
E recomenda a possibilidade pelo país». Holanda morreu em resultado do fogo de grandes vítima, residente em Freixedas (Pinhel), faleceu
da existência de uma classifi- O BE considera que «impor- dimensões que ameaçou aquela freguesia serrana na A25 num choque com uma viatura em con-
cação «quanto à sua origem e ta mover esforços e implemen- nesse trágico fim-de-semana de outubro. tramão cuja condutora fugia do fogo.
qualidade, de forma que seja tar políticas de preservação e
inscrito em cada cesto o local de difusão da cestaria de Gonçalo», Empresas
manufatura». dando-lhe «visibilidade». Nesse
Na proposta lembra-se que sentido, propõe que a Assem- GUARDA
Gonçalo é conhecida «em todo bleia da República recomende
o país como a “terra dos ces- ao Governo que estabeleça Novo ginásio já abriu
teiros”», mas a arte da cestaria «mecanismos de salvaguarda
A cidade da Guarda tem des- equipada com máquinas, o novo na cidade».
«atravessa a sua maior crise de da cestaria», nomeadamente a
de o passado sábado um novo ginásio terá ainda três estúdios Este será ainda um espaço
sempre, caminhando a passos qualificação e a valorização das
ginásio que promete vir marcar para a prática de aulas de grupo. «dos 4 aos 100 anos», com ativi-
largos para o seu desapareci- artesãs e dos artesãos. Acon-
pela «diferença». Segundo a também instruto- dades para todas as idades, mas
mento se nada for feito para a selha ainda «o levantamento
Localizado junto ao Parque ra do ginásio, «as instalações também porque contará com
recuperar nas vertentes cultural e inventariação das técnicas e
Urbano do Rio Diz, o Polis Fit- foram construídas de origem uma zona destinada às crianças,
e económica». Já o PCP explica processos» da arte de trabalhar
ness Club é um «espaço que não a pensar num ginásio e como enquanto os pais praticam exer-
que a cestaria «foi responsável o vime, o estudo e a investigação
existia na Guarda não só pelos todas as condições para pessoas cício. Segundo a responsável,
por duzentos a trezentos pos- sobre a história, a estética, os
serviços oferecidos, mas tam- com mobilidade reduzida». Ana 200 clientes estão já pré-inscri-
tos de trabalho» em Gonçalo processos, as técnicas e os mate-
bém pelas instalações», adian- Simão refere ainda que o novo tos e os preços «estão dentro dos
e que hoje «existem cerca de riais e a divulgação e promoção
tou a sócia gerente da empresa, ginásio promete «equipamentos praticados na cidade», entre os
dez artesãos e que apenas três daquele património.
Ana Simão. Além de uma área e novas aulas que não existiam 20 e os 65 euros.
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • •9

Expo Estrela mostra EXPOSIÇÃO


Arte do Côa em exposição na Presidência

potencialidades
do Conselho de Ministros
Os 25 mil anos da Arte do das escolas de Lisboa (5.º,7.º
Côa estão expostos na Secretaria e 10.º anos), onde se mostra a
Geral da Presidência do Con- arte rupestre pré-histórica, fora

de Manteigas selho de Ministros, em Lisboa,


numa exposição até meados de
março, sob o tema “Vale do Côa:
singularidades de um território”.
dos manuais escolares. Esta ini-
ciativa é da responsabilidade da
Secretaria Geral da Presidência
do Conselho de Ministros e da
Certame decorre no fim-de-semana de Carnaval Além da exposição, há ainda um FCP, estando inserida nas co-
conjunto de visitas guiadas, às memorações no 19.º aniversário
com 43 expositores e muita animação segundas-feiras, dirigidas ao da classificação do Vale do Côa,
DR grande público. Em simultâneo, como Patrónimo Mundial da
está a ser feito um trabalho junto Humanidade, pela Unesco.

TRANCOSO
Conferência “Bombos da prática local
a património nacional” no sábado DR

«É a atividade mais importante do ano para a promoção de Manteigas», disse o presidente Esmeraldo Carvalhinho
Decorre este sábado no da sua inscrição na Lista Repre-
Luis Martins captar visitantes para o concelho licores, realizando-se à tarde o
Cine Auditório Jacinto Ramos, sentativa do Património Cultural
numa altura de grande afluência tradicional desfile de Carnaval.
em Trancoso, a conferência Imaterial da Humanidade da
de turistas à região. «É a atividade Na conferência de imprensa,
“Bombos da prática local a UNESCO», lê-se em comunicado.
O artesanato, o comércio, a mais importante do ano para a Esmeraldo Carvalhinho voltou
património nacional”. Organi- Na véspera de mais uma edição
indústria, os serviços, a gastro- promoção de Manteigas na época a defender a construção de
zada pela Junta de Freguesia de da festa do São Brás dos Mon-
nomia e o associativismo estão em que mais visitantes temos», túneis na Serra da Estrela, uma
Trancoso, em parceria com Rui tes, a realizar no domingo, este
em destaque na Expo Estrela, disse Esmeraldo Carvalhinho, obra que disse ser «a solução
Júnior, fundador do “Tocá a Ru- evento reunirá membros dos
que vai decorrer de 10 a 13 de presidente do município na apre- necessária e acessível» na ligação
far”, a conferência visa «contri- grupos de bombos locais, o pro-
fevereiro na praça municipal, em sentação do certame, realizada na Covilhã-Manteigas-Seia-Gouveia.
buir para a compreensão desta motor do projeto “Construção e
Manteigas. passada sexta-feira. O autarca acrescentou que
prática enquadrado no contexto Práticas Tradicionais Colectivas
A 25ª edição da feira vai O edil adiantou ainda que o projeto tem que «ser defendi-
nacional e dar a conhecer o do Bombo em Portugal” e uma
contar com a participação de 43 este ano a Expo Estrela vai ter do» pelas Comunidades Inter-
processo em curso no sentido investigadora.
expositores oriundos do concelho outro modelo de implantação municipais de Viseu e Castelo
e um cartaz de animação que na praça municipal para «maior Branco, com os municípios da
inclui as atuações de Mafalda comodidade» de visitantes e Serra da Estrela. «É um trabalho SEIA
Arnauth com a Banda Boa União
– Música Velha (dia 10), David An-
expositores, mas que a falta de
espaço já é uma condicionante.
que havemos de iniciar. Poderá
ser inglório, mas temos de de-
“Mulheres de Sabugária” em exposição
tunes & The Midnight Band com Nesse sentido, a Câmara está monstrar esta nossa vontade», As galerias da Casa Muni- 2017, bem como uma anto-
a orquestra de sopros da Música a estudar a possibilidade de declarou, afirmando que os cipal da Cultura de Seia têm logia das atividades desen-
Nova (dia 11) e Amor Electro (dia organizar o evento num local túneis devem ser incluídos no patente, até ao final do mês, volvidas na aldeia do Sabu-
12), além de vários grupos locais «adequado» para o efeito, mas Plano Nacional Rodoviário, pois a exposição fotográfica “Mu- gueiro», no âmbito do projeto
de música e animação. Está ainda esse pavilhão multiusos só se as decisões desta natureza são lheres de Sabugária”. “Mulheres de Sabugária”,
previsto um passeio de BTT no dia concretizará se houver fundos «do poder central». E admitiu Segundo a autarquia, a realizado com a coordenação
11. Organizada pela autarquia, comunitários. A feira termina que, tal como no túnel do Marão, mostra apresenta «em maior de Alexandre Sampaio e de
a feira pretende contribuir para no dia 13 com uma prova de possa haver cobrança de porta- profundidade a obra, com Alicia Gómez. A exposição
dinamizar a economia local e queijo Serra da Estrela e de gens «até que a obra seja paga». o mesmo nome, editada em tem entrada livre.

SEIA

Câmara aumenta apoios à natalidade e vacinação


Está a decorrer em Seia o infantil, subsidiando vacinas, e a mantêm-se, sendo que são bene- que complete 36 meses de idade Em relação à vacinação infantil,
período de consulta pública do sua atribuição aos beneficiários ficiários os indivíduos residentes, e, nos casos de adoção, no mês o subsídio é apenas aplicável no
Regulamento de Incentivo à Na- do 4º escalão do Abono de Família há pelo menos um ano, e recen- da concretização da mesma e primeiro ano de vida e o valor
talidade, Adoção e Vacinação da Segurança Social. Este progra- seados no município de Seia, nos durante o período de 36 meses. global corresponde ao reembolso
Infantil, criado em 2015, que ma de apoio aplica-se «a todas seis meses anteriores à data de «Este apoio concretiza-se sob a de vacinas não comparticipadas
contempla o aumento dos apoios as crianças que tenham nascido nascimento da criança, que não forma de reembolso de despesas pelo Plano Nacional de Vacinação,
concedidos. a partir de 1 de janeiro de 2017 aufiram rendimentos mensais efetuadas na área do concelho, até ao montante máximo de 120
Segundo a autarquia, a deci- e contempla efeitos retroativos ilíquidos superiores a 1.750 euros com a aquisição de bens e/ou euros.
são justifica-se com a «adequação nos casos do apoio à natalidade ou 3.000 euros, respetivamente, a serviços, sendo o valor do incen- O projeto de regulamento
dos apoios às necessidades pre- e adoção que já tenham sido título singular ou por casal. tivo mensal e variável de acordo está em consulta pública até 22
sentes, por forma a abranger um abrangidos no âmbito do ante- Já o incentivo à natalidade com a idade da criança: 50 euros de fevereiro e pode ser consul-
maior número de visados». Entre rior regulamento, se reunidas as efetua-se através da atribuição no primeiro ano de vida, 30 euros tado em www.cm-seia.pt. Os
as principais alterações, o novo condições para a sua atribuição», de um subsídio mensal que será dos 13 aos 24 meses e 20 euros interessados podem apresentar
regulamento prevê a ampliação adianta o município. Os critérios pago a partir do nascimento da até completar 36 meses», adianta contributos através do email cm-
do apoio social à área de saúde para atribuição dos incentivos criança e a terminar no mês em a Câmara de Seia em comunicado. seia@cm-seia.pt.
10 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Oito décadas de GOUVEIA


Adiado anúncio do vencedor do Prémio
Vergílio Ferreira

vinhos reunidos
O anúncio do vencedor do profundamente» a morte do
Prémio Literário Vergílio Ferrei- vice-presidente da Associação
ra 2018, previsto para hoje em Portuguesa de Escritores, que
Gouveia, por ocasião das come- esteve desde sempre ligado ao

n’A Botelha
morações da elevação a cidade, galardão instituído pela autar-
foi adiado para 7 de abril devido quia, «ajudando na revelação de
ao falecimento de José Correia novos escritores portugueses». A
Tavares, membro permanente Câmara gouveense prestar-lhe-á
do júri. O município refere, a «devida e justa homenagem» na
Em Vilar Formoso, A Botelha tem uma adega museu com milhares em comunicado, que «lamenta cerimónia de 7 de abril.
de garrafas de vinho, a mais antiga das quais data de 1937
SERRA DA ESTRELA
Manuel Fonseca preside à ADRUSE
AEI

AR
Manuel Fonseca, presiden-
te da Câmara de Fornos de
Algodres, é o novo presidente
do Conselho de Administração
da ADRUSE – Associação de
Desenvolvimento Rural da Serra
da Estrela, sediada em Gouveia.
A eleição decorreu na se-
mana passada em Assembleia-
Geral, tendo sido sufragada uma
lista única para os próximos dois de Gouveia (Luís Tadeu) preside
anos. Os novos órgãos sociais à Assembleia-Geral, tendo como
foram eleitos por unanimidade. vice-presidente o Instituto Po-
A Câmara de Manteigas (Es- litécnico da Guarda e a Câmara
meraldo Carvalhinho) assume de Celorico da Beira (Carlos
Alguns dos vinhos guardados por António Júlio Gonçalves já não são produzidos a vice-presidência da adminis- Ascensão) enquanto secretário.
tração e os vogais são a Caixa de Para o Conselho Fiscal foi eleita a
Ana Eugénia Inácio rativa da Covilhã, que entretanto valor. E é exatamente isso que os
Crédito Agrícola Mútuo da Serra Câmara de Seia (Carlos Filipe Ca-
já encerrou. Foi «por acaso» que seus clientes procuram: «Quando
da Estrela, a Associação de Arte- melo), sendo vogais a ADRUSPA
este espólio de vinhos, alguns chegam aqui querem muitas vezes
são da Serra da Estrela e ainda – Associação de Desenvolvimento
Quando se entra n’ A Botelha, deles agora bem raros, começou, um vinho que identifique também
a Associação Lageosense de Rural de S. Paio e a Santa Casa da
em Vilar Formoso, junto à fron- confessa o responsável, adian- uma memória, por exemplo o ano
Solidariedade Social. Já a Câmara Misericórdia de Seia.
teira, estamos longe de imaginar tando que a ideia arrancou com de nascimento», refere o responsá-
as relíquias que se escondem na vinhos que não foram vendidos. vel, garantindo que este museu d’A
cave. Basta descer as escadas para Ao longo de mais de 30 anos as Botelha pode satisfazer qualquer PINHEL
recuar no tempo e dar de caras sobras foram ficando na cave do desejo do cliente. Entre a larga Protocolo garante medicamentos
com autênticas preciosidades do edifício em Vilar Formoso, mas oferta, a garrafa mais antiga data de
vinho nacional. o empresário estava longe de 1937, um Porto “Ramos Pinto”. «Te- a carenciados
Com dezenas de milhares de imaginar que o espaço se tornaria mos vinhos já para os tetranetos», O município de Pinhel e a mento, que pretende garantir
garrafas reunidas, o responsável uma verdadeira adega com «vi- brinca António Júlio Gonçalves. Associação Dignitude celebra- que todos os portugueses têm
pelo estabelecimento comercial, nhos de todas as regiões do país, Na tentativa de descoberta ram anteontem um protocolo acesso aos medicamentos de
António Júlio Gonçalves, quer sobretudo portos». de um vinho por cada ano são os de colaboração para garantir o que precisam. A autarquia
fazer da cave da sua garrafeira Os preços de cada garrafa Portos que saltam mais à vista, acesso de medicamentos a pes- presidida por Rui Ventura jus-
«um museu do Vinho». Alguns são hoje mais elevados do que mas não só. «Da região do Douro, soas carenciadas do concelho. tifica a adesão ao programa por
dos néctares que ali se podem tinham na altura, o que se deve mais recente, temos desde o seu A Associação Dignitude existirem no concelho «pesso-
encontrar já não são produzidos e à «raridade» dos néctares. No aparecimento, na década de 80. é uma instituição particular as cujos parcos rendimentos
há até marcas que já não existem, entanto, mais que o valor material Também os vinhos do Dão e da de solidariedade social que podem dificultar ou impedir o
mas que são conservados para a que aquela adega possa ter, An- Bairrada fazem parte do extenso desenvolve o Programa ABEM acesso aos medicamentos de
posterioridade, como é o caso do tónio Júlio Gonçalves destaca «o espólio», exemplifica. Quanto à - Rede Solidária do Medica- que precisam».
Cova Juliana, da Cova da Beira, ou valor histórico» dos exemplares, sua qualidade após tantos anos,
do Piornos, da Adega da Coope- pois é sobretudo ao rótulo que dá o empresário acredita que não CELORICO DA BEIRA
está em causa. «Há vinhos fabu-
Ciclo de feiras do queijo começa amanhã
Maioria dos clientes são espanhóis losos com mais de 30 anos e há
outros recentes que, com 10 anos,
AR

São maioritariamente os estrangeiros que procuram “A Botelha” podem estar em pior estado»,
em Vilar Formoso, sobretudo espanhóis, que, muitas vezes, querem sublinha. O dono d’A Botelha
levar um “recuerdo”. Do outro lado da fronteira vêm também clientes acredita que o fator positivo é
habituais que residem entre Fuentes de Onõro e Salamanca. «Temos exatamente a «resistência ao
clientes espanhóis todos os dias. É já uma garrafeira muito conhecida tempo, pois quantos mais anos
e quando querem vinhos portugueses vêm até aqui», diz orgulhoso. passarem mais valor isso tem».
Procuram sobretudo vinhos verdes. Já os franceses, que também por Este investimento, feito ao acaso
ali param, dão preferências aos Portos. Os vinhos da região ainda não ao longo de mais de 30 anos e que
conquistaram “nuestros hermanos” e são normalmente vendidos causou até algum prejuízo, pode
aos locais, uma clientela «mais residual». ser hoje «um trunfo» contra a Manda a tradição que o cerca de 100 expositores num
Com a ligação da autoestrada entre Portugal e Espanha para grande distribuição. «As grandes  ciclo de feiras do queijo Serra certame que este ano vai ser mais
breve impõe-se a questão de como será com o comércio de Vilar companhias querem vender caro da Estrela comece em Celorico curto e decorre apenas no fim-de-
Formoso. António Júlio Gonçalves sabe que tem «clientes já fide- o vinho que está acabado de sair. da Beira, a autodenominada “ca- semana. «É preferível concentrar
lizados», mas acredita que a procura possa diminuir «em 30 por Dizem que são os melhores, mas pital do queijo Serra da Estrela”. atividades em menos tempo e que
cento». O empresário pensa já em formas de diminuir o impacto da por vezes é mentira, querem Para fazer jus à tradição, haja alguma qualidade de oferta,
autoestrada, que vão passar pela publicidade nas redes sociais e em despachá-lo muito rapidamente», o município inicia amanhã a do que fazer uma extensão no
“outdoors”, mas também pela divulgação do Museu de Vinhos que alerta António Júlio Gonçalves, edição deste ano de um certame tempo e que se verifique um certo
ali pretende criar. O próximo passo será também a criação de uma afirmando que manter estas gar- que atrai milhares de visitantes. vazio», justifica Carlos Ascensão,
loja online para «chegar a todo o mundo». rafas por vários anos «tem custos No mercado municipal estarão presidente do município.
mais elevados».
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 11

Feira de caça e pesca até


domingo em Vilar Formoso
Certame inclui exposições e demonstrações de animais, um colóquio, montarias ao javali e largada de
perdizes, tasquinhas e animação musical
DR
Sara Guterres GNR (sábado), além de grupos
locais. A feira termina no domingo
e contará, pelas 15 horas, com
Começa amanhã a décima uma arruada beirã com “Os Seca
edição da Feira de Caça, Pesca Adegas” e a atuação de charangas
e Desenvolvimento Rural, que castelhanas. Realizar-se-á ainda
decorre no Pavilhão Multiusos de um atelier de educação ambien-
Vilar Formoso. Serão três dias es- tal “Segue a pegada e não deixes
pecialmente dedicados a um setor rasto” (16h10), para os mais
em crescimento, com exposições novos, no âmbito da Expo Ibérica,
e demonstrações de animais de stand da fundação “Natureleza y
caça, de aves e mamíferos, de Hombre”. Segundo o presidente
plantas autóctones, montarias do município, a feira «tem vindo
ao javali e largada de perdizes, a ganhar expressão e por isso
entre outras. criámos grandes expectativas
O certame tem início, pelas relativamente à sua realização. Já
15 horas, com um colóquio so- é, claramente, uma referência re-
bre a “Floresta versus Caça e as Presidente da Câmara de Almeida afirma que a feira «já é uma referência regional» gional». António Machado adianta
consequências dos incêndios”, e Expo Agropecuária e Canina, “Enchidos, Caça e Pesca no prato – zação preparou atividades como que este ano o certame conta com
sendo que a feira será inaugurada a grande novidade desta edição Quem não arrisca não Petisca”. Ali oficinas de educação ambiental e cerca de 50 expositores e há mais
às 18 horas com a participação será a exposição e demonstração os visitantes poderão degustar os passeios de pónei. um pavilhão em relação ao anterior.
especial do Grupo de Reconsti- de roedores, como o coelho anão mais variados pratos e petiscos de Há semelhança de edições «Chegamos quase a quatro mil me-
tuição Histórica do Município ou a suricata, e o show de araras caça e pesca, bem como o enchido anteriores, o município de Almei- tros quadrados de área coberta no
de Almeida. Da Expo Floresta e catatuas. Uma vez mais, as oito característico da região. Os mais da volta a apostar na animação total», destaca o edil, que ambiciona
à Expo Ibérica, passando pela tasquinhas participantes terão
AF_210x148_Flyer_ARONALaunch_Finiclasse2000.pdf 1 pequenos
08/01/18 também não foram musical com a atuação dos “Mi-
18:12 alcançar os «dez ou 15 mil visitan-
Expo Quinta, Expo Gastronomia uma presença especial sob o lema esquecidos e para eles a organi- nhotos Marotos” (amanhã) e dos tes» das últimas edições.

PUB

Y
seat.pt
CM

MY

Novo
CY

CMY

SEAT Arona. Do your thing.*


K

Chegou o SEAT Arona, o crossover urbano


desenhado para quem sabe exatamente
o que quer. E se queres um design dinâmico,
Faróis Full LED e Câmara Traseira com
Park Assist, entre outros, este é o teu novo
automóvel. Descobre-o.

FINICLASSE 2000
GUARDA - Av. S. Miguel, 7 - Tel.: 271 093 031 - www.seat.finiclasse.pt - seat@finiclasse.pt

Consumos: 4.1 - 5.1 l/100 km. Emissões CO2: 106 - 118 g/km. *Vai por ti.
12 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Ministro da Agricultura brindou


aos 65 anos da Adega de Pinhel
Data foi assinalada no sábado com um “Pinhel” de honra, um vinho que homenageia todos os associados da cooperativa
AEI
Ana Eugénia Inácio prego». O presidente da direção
destacou ainda a necessidade de
«devolver a agricultura de produ-
Os 65 anos da Adega Co- tores», lamentando que «tudo é
operativa de Pinhel foram as- extremamente burocrático».
sinalados no sábado com o Na sua opinião, falta também
lançamento de um novo vinho, «um fundo financeiro que nos
o “Pinhel”, lote “celebração 65º permita chegar onde queremos».
aniversário”, «uma homenagem Outro dos problemas apontados
a quem trabalhou na vinha ao prende-se com a faturação, pois,
longo destes anos», disse o pre- segundo Agostinho Monteiro, «é
sidente da instituição na cerimó- impossível decidir com um ano de
nia de aniversário que contou antecedência a que preço faturar
com a presença do ministro da as uvas, pois há uma incerteza
Agricultura, Capoulas Santos. muito grande, as uvas valorizam
A efeméride ficou também em função do negócio que vai
marcada pela inauguração do decorrer». De Capoulas Santos,
Agostinho Monteiro, à esquerda, Capoulas Santos, no meio, e Rui Ventura, à direita
novo armazém de engarrafamen- que tirou alguns apontamentos,
to, integrado num projeto de mo- tado nos últimos anos. Depois de bonita do concelho» e não tem de nós e da nossa história». A chegou a garantia de que o VITIS
dernização técnica e tecnológica anos com «algumas dificuldades» dúvidas que está «cada vez mais Adega de Pinhel tem recebido al- vai continuar, pelo menos, até
da cooperativa que representa um a nível financeiro, com a hipoteca forte e melhor». guns apoios e Agostinho Monteiro 2023, pois acredita que é «uma
investimento de cerca de 836 mil do edifício em cima da mesa, a No seu discurso, o responsá- considerou positivo que «o Go- alavanca para o setor nos pró-
euros. O novo espaço vai permitir cooperativa pinhelense conseguiu vel salientou por várias vezes a verno venha ver o que fazemos», ximos tempos». O governante
engarrafar todos os vinhos e ser- dar a volta. Algo que «orgulha» importância da Adega para a eco- mas aproveitou a presença de anunciou ainda que está a ser
virá também de central de carga Agostinho Monteiro, para quem nomia local, mas também como Capoulas Santos para pedir mais. estudada a atribuição do estatuto
e descarga e de escritório. A obra a obra atual «reúne as quatro um meio promocional do conce- Um dos pedidos foi a continuação de «agricultura familiar», uma
surgiu no seguimento do plano gerações» que investiram na ins- lho, considerando que «sempre do programa VITIS, lembrando espécie de «sistema fiscal que
de modernização tecnológica em tituição. O presidente da direção que levamos uma garrafa, ou a que «onde há uma vinha não há descrimina positivamente» os
que a Adega de Pinhel tem apos- fala da Adega como «a menina oferecemos, levamos um pouco incêndios e há alguém a criar em- pequenos produtores.

PUB

Transportes Bernardo Marques, Lda. • Av. da Estação, Lote 3 • 6300 - 832 Guarda - Portugal
Tel.: +351 271 920 100 • Fax: +351 271 920 109 • Geral: geral.tbm@tbm.pt
50
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 13

maiores empresas
GUARDA & CASTELO BRANCO

A importância da publicação do ranking das maiores


empresas da Guarda e Castelo Branco
Mais uma vez, o jornal O INTERIOR publica nesta edição o ranking das maiores
empresas da Beira Interior. Com esta publicação, sucinta, pretendemos não apenas di-
vulgar as empresas que mais faturam na região, mas também contribuir para a melhor
visibilidade dos mais importantes ativos empresariais dos distritos da Guarda e Castelo
Branco. Sem empresas não há criação de riqueza, não há emprego, não há economia. Estas
são as nossas empresas, aquelas que servem de motor ao desenvolvimento da região e
contribuem decisivamente para afirmar a nossa excelência no mundo da industria, do
comércio e serviços, no trabalho… sem estas empresas a região seria mais pobre, sem
estas empresas o futuro da região seria mais difícil. A publicação deste ranking também
é uma forma de aplaudir publicamente os empresários resilientes que continuam a acre-
ditar na Beira Interior e os investidores que acreditaram e acreditam na nossa região,
nas pessoas e recursos das nossas terras.

PUB

Concessionário
Matos & Prata, S.A.
Morada, 15A
Rua Vila de Manteigas,
Código-Postal 1
Localidade
6300-617 Guarda
Tel.: 21 111 11 11
Tel.: 271 208 608
14 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Seis empresas “gazela” no


distrito da Guarda em 2016
O número de empresas “ga-
DR

zela” no distrito da Guarda cres-


ceu para seis em 2016, mais uma
que no ano anterior, segundo
a Comissão de Coordenação e
Desenvolvimento Regional do
Centro (CCDRC).
O conceito, assumido inter-
nacionalmente, corresponde a
empresas jovens e com elevados
ritmos de crescimento, susten-
tados ao longo do tempo. São
ainda «organizações inovado-
ras, capazes de se posicionarem
de forma diferenciadora nos
mercados, onde afirmam a sua
competitividade e constroem
sucesso a um ritmo acelerado,
A Olano é distinguida há três anos consecutivos pela CCDRC
contribuindo fortemente para a
criação de postos de trabalho», da). Quem se estreia nesta lista- à agricultura, produção animal, diversos setores, desde empresas cento foram constituídas em 2011
destaca a CCDRC, que identificou gem são a MuseuMECR (Seia), caça, floresta e pesca. de base tecnológica a pequenos (29 por cento) e 2012 (18 por
este tipo de empresas pelo quinto que gere o Museu do Pão, entre Na região Centro as empre- negócios familiares». Em termos cento). A CCDRC revela ainda que
ano consecutivo. outros projetos, e a sociedade sas “gazela” passaram de 57, em gerais, estas empresas empre- quase um terço destas empresas
No distrito da Guarda há duas agrícola Seacampo (Vila Nova de 2015, para 87, em 2016, o que gavam 2.294 trabalhadores em desenvolve as suas atividades na
empresas repetentes – as trans- Tazem, Gouveia). No distrito de representa um crescimento de 2015 e o seu volume de negócios indústria transformadora e, em
portadoras Bigriver (Arrifana, Castelo Branco figuram apenas a 53 por cento. Para Ana Abrunho- cresceu 485 por cento entre 2012 conjunto com as atividades do
Guarda) e Partidas & Chegadas Bring Focus Consulting (Castelo sa, presidente da CCDRC, «estas e 2015, passando de 46 milhões comércio e da construção (14,9
(Guarda) – e outra que é distin- Branco), que trabalha na área empresas são especiais pelo de euros para 267 milhões de eu- por cento em ambos os casos), re-
guida há três anos consecutivos, da comunicação, e a Rica Granja emprego e pela riqueza que criam ros. Destas 87 empresas “gazela” presentam cerca de 62 por cento
a Olano – Logística de Frio (Guar- (Proença-a-Nova), que se dedica na região. Temos empresas de na região Centro cerca de 47 por das empresas “gazela” da região.

PUB
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 15

Águas do Vale do Tejo e Coficab


destacam-se na frente
A mega empresa Águas do 189 milhões de euros, o que
DR
estavam sedeadas no concelho
Vale do Tejo, que sucedeu à significa um decréscimo de da Guarda, sendo que a Coficab
extinta Águas de Lisboa e Vale 86,1 por cento comparativa- continuava a ser, de longe, a
do Tejo, manteve a liderança mente a 2015 (219,4 milhões maior exportadora da região,
do ranking das 50 maiores de euros). Em sentido inverso, com um volume total superior
empresas do distrito da Guarda a faturação aumentou nas res- a 181 milhões de euros. Já
em 2016. tantes empresas do “top ten”, Unidade Local de Saúde (ULS)
Mas a mudança teve efei- com exceção dos Transportes da Guarda mantinha-se como
tos na faturação da sociedade, Bernardo Marques (Guarda). a principal empregadora, com
que baixou para pouco mais de De resto, o ranking sofreu 1.720 funcionários (mais 31
193 milhões de euros. Ou seja, apenas duas alterações nos dez que no ano anterior). Ou-
menos 79,8 por cento que o primeiros lugares relativamen- tro destaque deste ranking é
valor registado em 2015 pela te ao ano anterior. A primeira a entrada direta para a 16ª
mega concessão de água e sa- foi protagonizada pela Matos posição da Avys Wholesale
neamento, que tinha faturado & Prata (Guarda), concessio- (Guarda), que se dedica às
mais de 241 milhões de euros. nário da BMW e de maquinaria telecomunicações, com uma
Na segunda posição perma- agrícola, que subiu do décimo faturação de 17,6 milhões de
nece a Coficab, que também para o oitavo lugar. Também euros e zero funcionários. Já
ficou abaixo dos 200 milhões a Finiclasse, representante o setor de componentes para
de euros de faturação regista- da Mercedes, Smart e Seat no pulo da 16ª posição para a 11ª. para 13º) e a Lusolã (Seia), que automóveis empregava 1.199
dos no ano anterior. Desta vez distrito, ascendeu dois lugares Caminho contrário fizeram baixou de 11º para 14º na lista. pessoas em 2016, repartidos
a fábrica de fios e cabos para (do 12º para 10º), enquanto a a Floponor (Trancoso), que Em 2016 nove das dez pela Coficab, Dura Automotive,
automóveis faturou cerca de Palegessos (Sabugal) deu um perdeu cinco lugares (de 8º maiores empresas do distrito ACI e Sodecia.

Ranking Nome Sede Social Capital Social Faturação Res. Líquido Vab. Exportação Total Trabalhadores
1 Águas do Vale do Tejo S.A. Guarda 83 759 570,00 193 009 509,40 15 788 760,06 90 836 808,28 0,00 0
2 Coficab Portugal, Lda Guarda 2 000 000,00 189 054 423,33 14 607 135,44 25 084 205,12 181 088 174,96 492
3 Unidade Local de Saúde Guarda, E.P.E. Guarda 26 577 236,00 97 183 047,40 -1 524 624,64 51 382 171,55 0,00 1720
4 EST - Empresa Senense de Tabacos, SA Seia 300 000 95 327 614,08 280 659,96 1 556 010,34 0,00 47
5 Dura Automotive Guarda 1 050 000,00 59 148 155,68 4 426 503,25 5 551 425,35 48 069 079,45 493
6 Indústrias Alimentares Gelgurte, Lda Guarda 2 500 000,00 37 201 045,97 948 961,00 7 774 739,30 3 340 961,98 140
7 ACI - Automotive Compoundig Industry, Lda Guarda 555 000,00 30 846 747,40 3 551 950,38 4 710 424,12 18 923 228,20 52
8 Matos & Prata S.A. Guarda 3 250 000,00 23 514 021,15 290 856,90 1 153 851,98 66 704,62 79
9 Transportes Bernardo Marques, Lda Guarda 500 000 22 754 870,51 1 180 272,05 9 947 228,30 2 322 906,82 280
10 Finiclasse 2000 S.A. Guarda 1 110 200,00 22 131 230,40 195 087,63 2 264 133,75 28 674,00 69
11 Palegessos S.A. Sabugal 299 310,00 20 081 940,78 770 952,65 3 504 681,78 3 408 019,35 100
12 Sodecia Guarda S.A. Guarda 3 150 000,00 19 919 484,64 4 276 626,74 9 518 989,72 16 550 733,49 162
13 Floponor S.A. Trancoso 260 000 18 885 507,97 758 093,83 4 708 196,54 253 102,76 145
14 Lusolã S.A. Seia 500 000 18 173 142,12 66 774,09 4 079 407,28 15 522 661,88 247
15 Olano Portugal Transportes S.A. Guarda 2 000 000,00 17 906 463,67 70 307,62 5 579 980,52 9 348 257,03 152
16 Avys Wholesale, Lda Guarda 30 000,00 17 610 556,95 72 330,18 112 108,47 0
17 MRG Construction S.A. Seia 1 000 000,00 16 496 950,16 267 516,11 3 284 428,34 4 158 200,73 59
18 Friguarda, Lda Guarda 1 000 000,00 16 008 797,79 550 014,82 1 611 789,03 0,00 43
19 Matibom, Lda Pinhel 100 000,00 14 862 622,00 48 258,72 1 786 158,88 1 692 269,38 88
20 MRG Engineering & Solutions S.A. Seia 2 500 000,00 12 604 008,55 83 343,23 -2 492 372,06 8 812 369,54 6
21 Queijos Tavares S.A. Seia 2 423 900,00 10 543 059,85 980 865,43 2 819 215,38 307 576,99 58
22 Olano Logística de Frio, Lda Guarda 1 750 000,00 10 362 759,10 270 882,80 1 463 560,68 2 012 762,51 41
23 António Carlos Ferreira Nunes, Lda F.C. Rodrigo 25 000,00 9 366 538,85 119 585,86 292 888,67 0,00 4
24 Superguarda - Supermercados, Lda Guarda 109 735,53 9 104 610,98 -61 692,40 1 405 807,55 0,00 74
25 Parque Eólico da Serra do Ralo S.A. Celorico da Beira 50 000,00 8 996 371,26 3 606 994,68 7 569 519,30 0,00 0
26 Afonso & Filhos, Lda Trancoso 274 338,84 8 398 335,04 116 651,07 508 428,18 36 549,68 23
27 Prisca - Alimentação S.A. Trancoso 175 000,00 8 277 481,53 175 748,94 1 158 458,56 1 303 596,67 52
28 Patrimvs Indústria S.A. Seia 975 000 8 220 314,60 257 007,20 2 415 919,84 7 500,00 294
29 Sempre Viva Import. Export. S.A. Seia 1 300 000,00 8 136 502,76 626 810,12 2 133 658,90 508 913,64 36
30 Lacto Serra S.A. Aguiar da Beira 572 500 7 968 114,65 982 094,93 2 473 496,55 441 450,01 28
31 Lactipedros S.A Aguiar da Beira 2 000 000 7 808 389,11 326 680,26 1 442 767,42 345 058,93 35
32 Just In Time S.A. Guarda 370 000,00 7 732 300,85 136 131,48 3 800 089,52 6 281 581,41 84
33 Eólica da Lomba S.A. Guarda 50 000,00 7 675 067,31 2 045 264,61 6 627 165,23 0,00 0
34 Maquiguarda, Lda Guarda 400 000 7 623 699,90 -94 290,90 929 618,80 0,00 23
35 António Saraiva & Filhos, Lda Guarda 615 000,00 7 597 174,39 -146 269,38 1 761 552,59 401 301,00 101
36 Generg Ventos de Trancoso S.A. Trancoso 52 000,00 7 575 041,00 1 915 154,00 5 815 192,00 0,00 1
37 Transnate S.A. Celorico da Beira 3 120 670,00 7 294 366,99 169 409,04 2 951 110,26 4 583 290,94 113
38 Supercôa Supermercados, Lda V.N. Foz Côa 69 000,00 6 956 077,58 333 459,86 1 083 040,75 0,00 40
39 Lactovil S.A. Trancoso 5 500 000,00 6 861 673,21 331 965,36 1 375 241,19 920 953,86 24
40 LIM - Mecano Injetora, Lda Guarda 10 000,00 6 307 324,39 78 249,12 202 878,73 0,00 11
41 Lactibar S.A. Sabugal 2 100 000,00 6 280 301,07 335 996,22 1 564 167,57 165 284,86 67
42 Farmácia da Sé S.A. Guarda 50 500,00 6 000 613,20 188 184,61 1 458 426,70 0,00 32
43 Têxtil Manuel Rodrigues Tavares S.A. Guarda 3 150 000,00 5 989 812,49 1 122,07 2 273 248,88 1 970 031,16 121
44 Superseia - Supermercados, Lda Seia 109 735,53 5 767 196,83 74 703,62 1 027 640,30 0,00 46
45 Transportes Caramelo, Lda Almeida 250 000,00 5 532 530,42 921 850,95 3 137 242,68 5 080 084,97 40
46 MTA, Lda Guarda 530 000,00 5 359 638,27 75 548,26 820 403,13 59 948,20 27
47 Transportes Rodoceloricense S.A. Celorico da Beira 350 000,00 5 266 668,56 150 480,71 2 159 213,85 2 684 326,31 40
48 Supergouveia - Supermercados, Lda Gouveia 110 000,00 5 201 996,05 -20 746,62 742 059,81 0,00 49
49 ENAT, Lda Sabugal 300 000 5 151 336,63 50 966,64 286 724,75 0,00 17
50 Civilcasa II - Construções S.A. Mêda 250 000,00 4 980 638,13 374 876,06 1 535 650,35 0,00 18
16 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Navigator é a maior empresa


do distrito de Castelo Branco
A Navigator destronou a dessas movimentações, também
DR
merece destaque a entrada dire-
Celtejo e lidera destacadamente o a Unidade Local de Saúde (ULS) ta para o 37º lugar da produtora
ranking das 50 maiores empresas de Castelo Branco desceu uma de audiovisuais Good Mood, ra-
do distrito de Castelo Branco. posição comparativamente a dicada em Idanha-a-Nova, com
A celulose está na frente 2015, mas viu a sua faturação uma faturação que ultrapassa
com uma faturação impressio- crescer de 65,1 milhões de euros os 8,9 milhões de euros.
nante que ultrapassa os 1,4 mil para 66,9 milhões em 2016. Realce também para a saí-
milhões de euros, um núme- Situação idêntica aconteceu da da histórica Beralt Tim and
ro estratosférico no universo com o Centro Hospitalar da Wolfram, que explora as minas
empresarial da região. Tanto Cova da Beira (6º), que reúne da Panasqueira, do ranking,
mais que desse volume mais os hospitais da Covilhã e Fun- onde prontificam empresas de
de 1,2 mil milhões resultam dão, mas faturou mais que no confeções e de distribuição de
da exportação da empresa de ano anterior, passando de 41,4 produtos alimentares. A Na-
Vila Velha de Ródão. A segunda milhões em 2015 para 57,2 em vigator é a maior exportadora
posição continua a pertencer à 2016. Assinalável foi também do distrito, muito à frente da
Danone, cuja faturação cresceu o aumento da faturação da Celtejo, e também a empresa
756.515 euros relativamente a Portugal Telecom Data Center que obteve o melhor resultado
2015 para mais de 131 milhões (Covilhã), que cresceu 95 por líquido positivo, de 40,5 milhões
de euros. Por sua vez, a celulose cento, de 9,4 milhões de euros de euros. Já as unidades hospita-
do grupo Altri fecha o pódio para 18,3 milhões, o que lhe com empresas como a Frulact, Foods Portugal e Paulo de Oli- lares EPE de Castelo Branco e da
com uma quebra da faturação vale uma subida da 34ª posição José Afonso & Filhos, Francis- veira a permanecerem nos vinte Cova da Beira eram os maiores
de 20 por cento, para cerca de para a 18ª. O ranking não sofreu co Laia Nunes, A Penteadora, primeiros lugares. empregadores do distrito com
112 milhões de euros. Fruto muitas alterações face a 2015, Enforcesco, Scutvias, Schreiber Na lista de Castelo Branco um total de 2.488 funcionários.

50 maiores empresas do distrito de Castelo Branco (2016)


Ranking Nome Sede Social Capital Social Faturação Res. Líquido Vab. Exportação Total Trabalhadores
1 Navigator Tissue Ródão, S.A. Vila Velha de Rodão 100 482 500,00 1 404 938 759,00 40 568 782 73 622 406,00 1 282 057 487,00 242
2 Danone Portugal, S.A. Castelo Branco 21 609 000,00 131 587 564,31 12 762 643,67 23 404 086,75 693 777,49 84
3 Celtejo, S.A. Vila Velha de Rodão 37 500 000,00 112 257 136,00 7 395 428,00 29 206 499,00 85 451 656,00 172
4 Unid. Loc. Saúde, E.P.E Castelo Branco 14 116 000,00 66 925 869,97 417 752,14 40 541 291,46 121,91 1260
5 Frulact, S.A. Covilhã 5 350 000,00 57 259 982,74 2 339 572,29 10 434 335,76 53 403 733,20 264
6 Centro Hospitalar Cova da Beira, E.P.E Covilhã 50 120 930,00 57 199 458,04 1 546 691,65 35 425 151,80 1228
7 Schreiber Foods Portugal, S.A. Castelo Branco 50 000,00 52 784 091,19 1 023 930,87 6 736 730,52 2 378 395,60 119
8 Generventos, S.A. Oleiros 50 000,00 35 382 052,00 11 763 088,00 28 012 680,00 0,00 0
9 Paulo de Oliveira, S.A. Covilhã 2 500 000,00 35 370 495,18 6 856 658,38 14 046 772,73 24 715 078,59 512
10 Lestenergia, S.A. Penamacor 5 000 000,00 31 672 386,00 8 565 308,00 25 889 430,00 0,00 2
11 Scutvias, S.A. Castelo Branco 49 200 000,00 30 746 181,46 15 817 177,71 11 319 632,34 0,00 34
12 Palser, S.A. Sertã 5 000 000,00 30 535 877,01 2 013 604,00 8 410 425,77 6 682 974,31 181
13 Generg Ventos da Gardunha, S.A. Castelo Branco 50 000,00 30 126 906,00 8 372 595,00 23 718 943,00 0,00 1
14 Enforcesco, S.A. Covilhã 102 000,00 28 649 807,56 26 791,03 838 588,34 0,00 8
15 José Afonso & Filhos, S.A. Oleiros 700 510,00 22 199 944,49 150 384,56 3 784 466,55 12 291 772,74 128
16 Francisco Laia Nunes, LDA Sertã 54 867,77 21 083 825,34 346 760,54 908 920,67 0,00 31
17 A Penteadora, S.A. Covilhã 8 120 000,00 19 057 166,29 593 937,77 6 399 799,64 17 421 032,07 352
18 Portugal Telecom Data Center, S.A. Covilhã 15 000 000,00 18 368 920,00 4 521 443,00 16 612 383,00 700 690,00 97
19 Pinhoser, LDA Sertã 3 500 000,00 18 149 394,76 1 025 801,00 3 435 517,27 5 595 844,01 65
20 Centauro Internacional, LDA Castelo Branco 249 403,00 17 010 115,68 553 214,58 5 325 349,65 5 250 742,74 180
21 MRN-MAN, S.A. Castelo Branco 50 000,00 14 414 237,33 6 966 483,83 10 219 071,96 0,00 40
22 Covipneus, LDA Fundão 1 100 000,00 13 710 882,50 284 842,61 1 179 403,94 5 363 771,46 46
23 Fábr. Lusitana, S.A. Castelo Branco 200 000,00 12 458 967,05 354 494,44 2 594 496,55 228 040,49 88
24 Districovilhã, LDA Covilhã 110 000,00 11 341 690,42 85 740,85 1 029 929,33 0,00 70
25 A.D.C - Águas da Covilhã, E.M Covilhã 9 000 000,00 11 001 679,42 1 096 926,90 4 682 962,86 0,00 127
26 Torre, S.A. Belmonte 3 742 200,00 10 987 445,53 274 331,28 4 180 200,63 8 937 338,67 318
27 José Lourença, LDA Proença-a-Nova 1 000 000,02 10 714 994,19 837 418,90 2 199 347,27 206 264,95 71
28 Twintex, LDA Fundão 500 000,00 10 691 757,04 149 651,82 819 012,29 10 673 718,41 25
29 Fitecom, S.A. Covilhã 900 000,00 10 569 508,14 374 511,04 3 212 826,58 9 668 202,99 145
30 Talenter, S.A. Castelo Branco 260 000,00 10 454 570,90 113 680,04 1 963 941,03 0,00 188
31 Eurobeiras, LDA Covilhã 7 692,31 10 287 013,97 186 332,71 1 386 980,12 0,00 38
32 Heading, LDA Castelo Branco 25 000,00 10 228 393,16 26 358,93 9 828 751,77 0,00 873
33 Benoli, LDA Covilhã 50 877,38 9 661 766,29 65 721,75 1 480 702,23 9 524 122,21 109
34 Correia & Correia, LDA Sertã 310 000,00 9 557 157,70 1 249 340,15 4 318 673,94 130 420,71 117
35 Distriproença Supermercados, LDA Proença-a-Nova 68 834,11 9 366 127,81 29 836,54 846 110,84 0,00 51
36 Joalpe, S.A. Covilhã 1 000 000,00 9 314 815,92 1 317 161,14 3 070 097,37 7 618 738,94 78
37 Good Mood, LDA Idanha-a-Nova 5 000,00 8 937 437,84 1 270 269,47 2 230 255,94 244 390,97 21
38 Amatoscar Beiras, S.A. Castelo Branco 345 000,00 8 859 491,72 79 533,72 228 711,75 0,00 36
39 Portvias, S.A. Castelo Branco 50 000,00 8 840 660,19 1 292 762,88 1 739 054,08 0,00 11
40 Ródão Power, S.A. Vila Velha de Rodão 50 000,00 8 703 182,00 483 446,00 2 678 803,00 0,00 0
41 Serragel, LDA Covilhã 200 003,88 8 525 673,12 32 831,98 1 457 525,27 11 114,14 79
42 Dinefer, S.A. Castelo Branco 350 000,00 8 405 165,11 1 210 560,21 3 943 722,91 8 182 826,54 94
43 Movaço, LDA Castelo Branco 650 000,00 7 878 055,40 152 617,95 1 622 852,36 2 016 763,99 58
44 A.F. Carreto & Filhos, S.A. Castelo Branco 150 000,00 7 833 625,36 123 690,19 763 879,41 909 588,53 22
45 Jaime Alberto, LDA Covilhã 250 000,00 7 829 950,92 286 840,59 1 485 472,61 86 106,13 60
46 Tessimax, S.A. Covilhã 1 521 950,00 7 741 957,14 1 240 625,07 4 212 892,97 2 378 121,55 211
47 Rica Granja, S.A. Proença-a-Nova 4 000 000,00 7 616 944,06 -767 145,05 158 341,36 1 892 428,98 34
48 Torfal, LDA Belmonte 997 595,80 7 562 004,42 -607 670,93 1 172 665,56 980 392,02 20
49 Supermonte, S.A. Belmonte 50 000,00 7 558 915,43 28 965,49 1 065 269,86 0,00 37
50 Rodoviária da Beira Interior, S.A. Castelo Branco 4 000 000,00 7 469 186,36 1 305 209,26 2 547 145,35 0,00 152
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 17

Opinião FADO

Raquel Tavares esgota TMG


OVO DE COLOMBO

(Des)encantos (des)ordenados
Melanie Alves* Raquel Tavares sobe ao pal-
co do TMG no sábado (21h30)
E se o nosso olhar ficasse de para um concerto esgotado há
repente desamparado de toda e muitas semanas.
qualquer ideia que até aqui precon- A fadista, uma das mais im-
cebera? E se os nossos caixotes portantes vozes do fado contem-
do lixo fossem uma extensão da porâneo, ganhou notoriedade
nossa metafísica? E se as rotun- nacional pela primeira vez em
das, num milagre geométrico, em 1997, ao vencer com 12 anos
vez de nos fazerem movimentar a Grande Noite do Fado. Em
em círculos, tivessem a função pe- 2006 Raquel Tavares recebeu
dagógica de nos ajudar a escolher o conceituado Prémio Amália
um caminho? Quem se atira para Rodrigues para “Revelação Fe-
“Matteo Perdeu o Emprego” não se minina”, da Fundação Amália
vai apoderar de muitas respostas, Rodrigues, e no ano seguinte
pois Gonçalo M. Tavares sabe bem foi galardoada com o “Prémio
como nos enrolar num eterno Revelação” da Casa da Imprensa.
caleidoscópio de mistérios, sem despido, pronto a destruir, um Desde então não tem parado de a Vir para a Rua Gritar: Tributo a CD com 14 canções do brasileiro
que dele sintamos a necessidade “não” para o mundo sucumbir; ou, cantar, tendo sido uma das vozes Zeca Afonso”. Em 2016 editou o Roberto Carlos. Neste concerto,
(ou sequer vontade) de nos des- ainda, pela forma silenciosa como escolhidas para participar na álbum “Raquel”, que contou com Raquel Tavares é acompanhada
prendermos. uma clareira se extingue, quando homenagem a Adriano Correia participações especiais de Rui por André Dias (guitarra por-
O texto nasce sem chão, a um duelo invisível entre um casal de Oliveira e no documentário Massena, Carlão e Rui Veloso, e tuguesa), Didi Pinto (baixo),
história cria ilusão, e a verdade deixa de acontecer. tributo de João Pedro Moreira a obteve um enorme sucesso. Já no Bernardo Viana (viola acústica)
que encontramos na rotunda de São 26 protagonistas, mas Zeca Afonso “Não me Obriguem ano passado a fadista gravou um e Fred Ferreira (bateria).
Aaranson (primeira personagem; cada um deles só nos é dado a
primeira letra do alfabeto) não será conhecer quando o outro fica para MÚSICA CONTEMPORÂNEA MÚSICA
a mesma que lemos no terceiro trás. Este efeito de aparecer sobre o
Síntese estreia três Canções de labor e lazer
andar de Nedermeyer (última per- desaparecimento do outro derruba
no Sabugal
sonagem; última letra do alfabeto).
Era como se de rolos fotográficos,
todo e qualquer sentimento de em-
patia que estaria prestes a surgir.
obras de compositores A dupla Ana Tomás e Ricardo Fonseca atuam sá-
ao acaso, nos fossem reveladas São, no entanto, os olhares vazios portugueses bado (21h30) no auditório municipal do Sabugal com
almas a preto e branco – sim, das fotografias de manequins O primeiro concerto do XIIº Síntese “Canções de Labor e Lazer”, o seu último trabalho.
porque, acredito que a alma só (que separam cada mini-conto) - Ciclo de Música Contemporânea da Guar- Trata-se de temas tradicionais e de poesia popular
pode mesmo ser capturada nessa que pedem esse preenchimento da acontece amanhã (21h30) no TMG. portugueses cantados enquanto se trabalhava nos cam-
dupla cromática – que não se sabe e essa ligação. Claro que o leitor O ensemble residente e organizador pos, em romarias e procissões, em bailes ou no embalar
muito bem onde começam e por (nómada pela curiosidade, e pre- vai estrear três obras encomendadas uma criança. Estas novas versões têm arranjos de Ricar-
que começam, mas cremos que se guiçoso pelo preconceito) tentará para o Síntese a Nuno Côrte-Real, Ângela do Fonseca (cordofones tradicionais portugueses), que
alguém nos trouxe até elas foi por traçar a sua lógica, mas, algures, da Ponte e Cândido Lima, três autores terá a seu lado Ana Tomás (voz), Fernando Frias (piano),
algum motivo. no caminho, talvez o desafio não contrastantes no panorama português Gil Pereira (contrabaixo) e Tiago Araújo (percussão).
Portanto, a nossa retina, na esteja nessa procura pela ordem, da criação musical contemporânea. O
ânsia de crescer com os membros e sim na possibilidade de saltar- ensemble Síntese é um dos agrupamen- HUMOR
do corpo dos outros, dispara para mos em trapézios, reconhecendo
várias direcções, e o nome que o absurdo da existência. Porém,
tos portugueses com maior dinâmica no
campo da interpretação de nova música
Beat Brothers no café-concerto
vem a negrito que se encarregue o posfácio (Notas sobre “Matteo Os italianos Beat Brothers estão hoje no café-
portuguesa. Após o concerto haverá uma
de encaminhar para os lugares perdeu o emprego”), ao querer concerto do TMG para fazer rir em dose dupla (15 e
tertúlia no café-concerto com os três
(ou abismos) que mais queremos dar-nos uma interpretação sobre 22 horas).
compositores. O grupo é formado por
(re)conhecer. Aqui, ora podemos os acontecimentos, frustrara parte Os dois artistas da comédia física apresentam o
Helena Neves (soprano), Carisa Marcelino
ser puxados para a resistência do caminho que eu até ali percor- espetáculo “The beat goes on”, onde recorrem às mú-
(acordeão), Carlos Canhoto (saxofones),
que o professor Diamond criara rera. Senti-me aquela aluna que sicas mais díspares – Mozart e hip hop – para brincar
Rogério Peixinho (violoncelo), João Pedro
juntamente com 22 alunos quando faz batota e procura a solução do e surpreender o público com os mais inesperados
Delgado (viola d’arco), Alfeu Carneiro
a sala de aula é invadida pelo lixo, exercício antes sequer de o tentar “gags”. Tudo sem palavras. O duo formado por Stefano
(violino), Gustavo Delgado (violino), Jorge
e o sentimento generoso que daí resolver. Não que estas notas não Laboni e Davide Fontana ganhou o prémio de “Melhor
Pires (guitarra). Neste recital terá como
nasce, pois este tutor acredita sejam importantes, mas ainda Espetáculo” no Lunathica Festival (Itália). A entrada é
maestro convidado Jan Wierzba.
honestamente que «o lixo quer assim preferiria ter feito esse trilho livre nas duas sessões.
aprender»; ora podemos perder- sozinha.
nos pela forma pouco comum e TEATRO
aleatória como o rapaz de 16 anos *A autora escreve de acordo
(Kashine) resolve espalhar a pala- com a antiga ortografia ESTE estreia “Inspektor” na Moagem
DR
vra “não” em qualquer lugar - um **Pode visitar: www. A ESTE – Estação Teatral
“não”, sem mais nada, um “não”, aosomdapele.wordpress.com estreia amanhã na Moagem, no
Fundão, a sua última produção,
intitulada “Inspektor”.
EXPOSIÇÕES A 34ª criação da companhia
está em cena até dia 11, com
Pintura e fotografia para ver na Guarda sessões especiais para escolas
Duas exposições de pintura olhares”, é de Filipa Scarpa, uma entre os dias 6 e 9. O ponto de
e fotografia abrem amanhã (18 autodidata que começou por ser partida desta dramaturgia é o
horas) ao público no Museu da galerista de arte e cursou pintu- famoso texto de Nikolai Gógol
Guarda e no Paço da Cultura. ra em azulejo séc. XVII. As suas “O Inspector”, que aborda temas
A primeira, intitulada “Da fotografias receberam inúmeros como a liberdade, sociedade,
figuração à abstração: frag- prémios em Portugal e no es- ética, democracia, indivíduo,
mentos de um percurso”, é da trangeiro, com destaque para as civilização e corrupção. “Ins- lizados pelos contextos espe- muel Querido e Tiago Poiares.
autoria de Mário Rita, que expõe duas medalhas de ouro e outras pektor” é também um trabalho cíficos das suas abordagens». A interpretação está a cargo
regularmente desde 1983 tendo duas de bronze atribuídas pela de pesquisa da ESTE que, não A encenação e dramaturgia são destes últimos quatro atores. O
a sua obra conquistado reputa- Photographic Society of America fazendo peças de repertório, de Nuno Pino Custódio, em co- espetáculo é uma coprodução
ção nacional e internacional. Já (PSA) e pela Féderation Interna- as revisita para «lhes buscar criação com Pedro Fino, Joana com o Cine Teatro Avenida de
a segunda, designada “Outros tionale de l’Art Photographique. ressonâncias e sentidos atua- Poejo, Roberto Querido, Sa- Castelo Branco.
18 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

ADVOGADOS
PUB

António Ferreira, Paula Camilo


& Associados
Sociedade de Advogados, RL

Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765


e_mails:
antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com
Oiça os títulos do jornal Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2
“O Interior” à 5ª feira (ao lado da loja MANGO)
6300-663 Guarda

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, VENDE-SE Casa c/ terreno, água SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO com 72 anos pro- EXECUTAM-SE trabalhos de con-
arrenda-se com 105 m2, junto ao e árvores de fruto. Mizarela. Bons inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). cura senhora com idade inferior. strução civil, pinturas, aplicação
mercado municipal. BOM PREÇO. acessos. Tlm. 965199646 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. Assunto sério. Preferência por de pladur, azulejos/mosaicos, en-
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 senhora com boa apresentação e tre outros. Contacto: 960136446
honesta, como eu sou. De Guarda
Férias. Praia da Oura - Albu- JOVEM procura trabalho para umas OFERECE-SE Senhora desem- até Covilhã. Tenho casa mobilada, SENHORA procura cavalheiro,
feira. T2. A 200 metros da praia. horas de limpeza, passar a ferro, pregada cuida de senhora idosa carro e ordenado acima da média, dos 50 aos 50 anos. Assunto
Telef.289367024 restauração, etc. Telem.: 964166861 e trabalhos domésticos. Zona da entre outras coisas. Ainda ligado sério. Tlm.: 965210062
Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 à vida profissional em Esculturas.
PRECISA-SE Colaborador(a) Contacto: 932263293
com formação em Design de In- CAVALHEIRO solteiro, reformado,
teriores / Relações Públicas, para sem filhos, deseja encontrar compa- BANDA Mega Star - Grandes
empresa sedeada na Guarda. nheira dos 50 aos 55 anos. Escrever Músicas - João Marques Almeida.
Marcação entrevista: 966907501 para Luís Duarte Rato, Travessa das Tlm. 914889442/919546447 (24h)
Moitinhas nº8, 6200-684 Teixoso
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 19

Vit. Guimarães B trava


Sp. Covilhã Serranos perderam 3-0 na “cidade-berço” mas
continuam a ser a defesa menos batida da IIª Liga
DR
O Sp. Covilhã perdeu 3-0 Ficha de Jogo
com a equipa B do Vitória de Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto)
Guimarães na segunda-feira, em Árbitros auxiliares: Nelson Moniz e
jogo da 22ª jornada da IIª Liga, Paulo Brás
e desceu para o oitavo lugar da E. D. Afonso Henriques,
geral.
Guimarães
Os visitantes entraram bem
e tiveram ascendente durante o Vit. Guimarães B......... 3
primeiro quarto de hora, com Miguel Oliveira, Sacko, Ricardo
muitas jogadas ofensivas mas Carvalho, Dénis Duarte, David Luís,
que não surtiram qualquer Kiko, Joseph (Phete, 82’), Castro (Rui
Gomes, 70’), Artur Abreu (João Cor-
oportunidade de golo. A pri-
reia, 77’), Haashim Domingo e Oscar
meira ocasião de golo perten- Estupiñán
ceu aos locais, aos 19’, quando Treinador: Vítor Campelos
Joel impediu o cabeceamento
decisivo de Oscar Estupiñán. O Sp. Covilhã................. 0
colombiano acabou por inau- Igor Rodrigues, João Dias, Zarabi,
Joel, Paulo Henrique, Diarra (Vitó,
gurar o marcador aos 28’, com
65’), Makouta, Fatai (Hudson, 86’),
um cabeceamento certeiro a Reinildo, Índio (Raúl Almeida, 73’) e
finalizar um cruzamento de Turé
Artur Abreu. Depois de quebrar Treinador: José Augusto
um período de 409 minutos do
Golos: Oscar Estupiñán (28’), Haas-
Covilhã sem sofrer golos – é
him Domingo (55’) e Rui Gomes (71’)
a melhor defesa da IIª Liga,
com 19 tentos concedidos –, o Ação disciplinar: Cartão amarelo para
Vitória B passou a dominar e Reinildo (30’), Ricardo Carvalho (37’),
quase voltou a marcar aos 39’ Turé (44’) e Joseph (64’).
Paulo Henrique tenta travar uma jogada ofensiva de um adversário
por Artur Abreu, que, isolado,
rematou contra o guarda-redes força permitindo a defesa do deserta aos 55’. A partir daí, numa tabela entre Estupiñán e No domingo, os comanda-
serrano, e por Estupiñán, que guardião com o pé. Contudo, os os vimaranenses assumiram o Rui Gomes, concluída por um dos de José Augusto recebem a
ficou a milímetros de cabecear serranos cediam muito espaço controlo total do jogo e estabe- remate do extremo que ainda Oliveirense, que tenta fugir aos
vitoriosamente aos 42’. nos corredores e a equipa de leceram o resultado final aos 71’, tabelou no poste antes de entrar. lugares de despromoção.
No segundo tempo a for- Vítor Campelos aproveitou para
mação de José Augusto esboçou dilatar a contagem num lance PUB

uma reação e quase empatou em que Sacko cruzou da direita


aos 50’, quando Reinildo ficou e Igor Rodrigues socou mal, com
na cara de Miguel Oliveira e Haashim Domingo a dominar a
acabou por rematar com pouca bola e empurrá-la para a baliza

CAMPEONATO DE PORTUGAL
Fornos de Algodres vive calvário na série C
Nova jornada e mais uma apenas dois pontos em 18 jogos
derrota para a Desportiva de fruto de uma das piores pres-
Fornos de Algodres na série C do tações da prova: 16 derrotas,
Campeonato de Portugal. dois empates, 43 golos sofridos
Desta vez, o campeão dis- e nove marcados. No domingo,
trital da Guarda foi “vítima” do o representante do distrito da
Lusitano de Vildemoinhos, que Guarda alinhou com Rui Lopes
venceu 2-0 no Municipal da (Francisco Cardoso, 76’), Rodri-
Serra da Esgalhada em jogo da go Ferreira, Ésio (Rúben João,
18ª jornada. Os visitantes con- 58’), Miguel Artur, Malaine (Vi-
trolaram a partida e marcaram nicius, 45’), Bruno Costa, André
em momentos-chave (30’ e 56’), Lopes, Fábio Matos, Paulo An-
enquanto os locais não tiveram drade, Lourenço e Gustavo. No
arte nem engenho para contra- próximo domingo o Fornos viaja
riar a estratégia do Lusitano, até ao Estreito (Oleiros) para
que com este resultado passou defrontar o Águias de Moradal,
a ocupar a terceira posição da antepenúltimo classificado com
classificação. Já o Fornos per- mais dez pontos que o adversá-
manece no último lugar, com rio da 19 jornada.

TAÇA DE HONRA AF GUARDA


Segunda eliminatória joga-se no domingo
A segunda ronda da Taça de (Iª)-Aguiar da Beira (Iª), Vila
Honra da Associação de Futebol Franca Naves (Iª)-São Romão
da Guarda disputa-se no domingo. (Iª), Sp. Mêda (Iª)-Trancoso
O sorteio ditou as parti- (Iª), Sp. Celoricense (IIª)-ADC
das Foz Côa (IIª)-Gouveia (Iª), Castelos (IIª), Casal Cinza (IIª)-
Sp. Sabugal (Iª)-Guarda Unida Manteigas (Iª) e Vilar Formoso
Desportiva (Iª), Vilanovenses (IIª)-Figueirense (Iª).
20 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 Publicidade

RuadodoCampo,
Campo,55––1º1ºDto
Dto- -6300-672
6300-672Guarda
Guarda Lic.NºNº2890
2890––AMI
AMI
VIDENTE
Com longos anos de experiência
AGRADECIMENTO
Rua Lic.
271211730-- 967543140
Telefone:271211730
Telefone: 964126775 www.predialdaguarda.pt
www.predialdaguarda.pt Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios,
VENDE empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc.
ID:117B Garagem Guarda Óptima localização, bons acessos ……….. 8.000€ Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas.
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos………..27.500€
ID:1003 T1 Guarda Óptima localização, grande terraço,1 wc, sala…… 45.000€ Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo
ID:0171 T2 Centro Sala c/lareira, 2 quartos, roupeiro, despensa…….55.000€ corre mal em sua vida?
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação…..60.000€
ID:0000 T3+1 Guarda Coz.mobilada,2wc´s,lareira na sala,varandas….66.000€
Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ:
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€ 271238451 ou 969012923
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal.69.900€
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade75.000€
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem85.000€ DR. BANGURA
ID:0122 T3 Centro Coz.mobilada, aquec.central,2 wc´s, garagem.....99.000€
NÃO HÁ PROBLEMA SEM SOLUÇÃO
ID:1206 T3 Centro Cozinha equipada, sótão e lugar de garagem…..109.500€
ID:0647 V4 Guarda C/4 quartos, 2 wc´s, sótão, garagem,cave,quintal.125.000€
Contactos: 933 312 476 / 968 034 224 / 920 413 040 Ismael do Carmo Duarte
O mais importante em Astrologia é obter resultados bons, rápidos e garantidos ------
ID:1186 T3 Guarda Oportunidade. Condomínio fechado, garagem.. 125.000€ a 100%. Dodato de poderes, ajuda a resolver problemas difíceis ou graves.
ID:1115CMoradia GuardaC/2frações,independentes,garagem,quintal.135.000€ Como: AMOR, INSUCESSOS, DEPRESSÕES, NEGÓCIOS, INJUSTIÇAS.
N: 05/05/1930 • Mizarela
ID:0237 T3 Novo Cozinha mobilada, sala 3 quartos, sótão, garagem..135.000€ CASAMENTO, IMPOTÊNCIA SEXUAL, MAUS OLHADOS, DOENÇAS ESPIRITUAIS, F: 16/01/2018 • Cascais
ID:0956 B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal..179.900€ SORTE NAS CANDIDATURAS, DESPORTO, EXAMES E PROTECÇÃO CONTRA ------
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal…….210.000€ PERIGOS COMO ACIDENTES EM TODAS AS CIRCUNSTÂNCIAS, APROXIMA
ARRENDA E AFASTA PESSOAS AMADAS, COM RAPIDEZ TOTAL. Esposa, filha e filhos, noras e genro, netas
Se quer prender uma vida nova e pôr fim a tudo o que o preocupa, não perca
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas………….150€
tempo, contacte o mestre.
e neto de Ismael do Carmo Duarte, na
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação……..250€
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar……………....200€
Ele tratará do seu problema com eficácia e honestidade. impossibilidade de o poder fazer pessoalmente,
Consulta à distância, pessoalmente ou por correspondência.
ID:0221 V2 Guarda Cozinha c/salamandra, frigorifico 2 quartos, sala 1wc.225€ Todos os dias das 8 às 21 horas.
vem agradecer a amizade e o conforto que
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem..250€
Rua Formosa S. Miguel, nº 60, Bloco 20 - R/C Dto • 6300-864 Guarda-Gare todos lhes deram neste momento de grande dor.
ID:0883 T3 Centro Coz. mobilada,despensa,3 quartos mobilados, 2wc´s..260€
ID:0474 T3 Guarda Cozinha c /recuperador de calor,3 quartos, garagem..300€

JAVALIS
ID:0837 Fracção de moradia C/ dois quartos, lareira, despensa, sala…..300€
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…...330€
ID:0386B T3 Centro Coz. c/ terraço,aquec.central,3 quartos, garagem…..380€
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada e mobilada..400€

Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS ESPERAS NOCTURAS


desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA -
Zona de Caça Turística

VENDE-SE
Bizarril – Luzêlos – Colmeal
Figueira de Castelo Rodrigo
T3 duplex, usado, Telf . 917614688
sito nos Castelos Velhos,
Guarda.
FARMACÊUTICO/A
Contacto: 935601979 Farmácia da Misericórdia, admite.
Resposta com Curriculum Vitae detalhado para:

VENDE-SE Santa Casa da Misericórdia de Trancoso


Av. Comendador Costa Lima, nº 14
Quinta com Casa e Pinhal, cerca de 12 ha 6420-046 Trancoso
à beira do rio Mondego, perto das rotundas
ou
da A25 e IP2 • Lageosa do Mondego
Contactos: 966473371 • 271926638 mail: scm.trancoso@sapo.pt

PUB PUB

Filipe Pinto
Fotojornalista

Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ


Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com

Cupão de Anúncios Classificados


Envie o seu anúncio classificado para Jornal O Interior, Apartado 98, 6301-909 Guarda
Condições gerais dos classificados
Localização Identificação
do anúncio
1. Preencha o cupão com texto em maiúsculas,
deixando um espaço entre cada palavra. Nome: __________________________________________________________________
Grátis

2. O preço é acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Imobiliário


*

3. É obrigatório o envio do número de contribuinte (NIF).


4. A identificação é um campo de preenchimento
Vende-se Aluga-se Morada: ________________________________________________________________
obrigatório. A falta de elementos pode implicar a não Trespassa-se Diversos
publicação do anúncio.
5. A “O Interior” reserva-se o direito de rejeitar a
Emprego Código Postal: ________ - _____ Localidade: ___________________________
Euros
2,50

publicidade que não esteja de acordo com a sua Oferece-se Precisa-se


orientação editorial.
6. A recepção de anúncios para cada edição Veículos Contribuinte nº: _________________ Contacto: ______________________
termina 72 horas antes da data da publicação. Vende-se Procura-se
7. Não se aceitam cópias, faxes ou emails deste cupão. Assinatura ________________________________ Data ___/___/______
Euros
4,00

Diversos
* Grátis até à 2ª publicação, a partir
da qual acresce um custo de 2 euros. Para esclarecimentos pode contactar-nos através do TELEFONE 271212153 ou para ointerior@ointerior.pt

Modo de Pagamento: O recibo ser-lhe-á enviado posteriormente


Transferência Bancária (forma mais rápida e vantajosa) Transferência Avulsa Transfira o valor em questão para o NIB indicado e junte
Autorização de pagamento: Exmos Senhores, por crédito na conta abaixo indicada, queiram proceder,
até nova comunicação aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo Jornal O Interior. IBAN: PT50 001000002256785000177 a este cupão o talão comprovativo da transferência.

Banco _____________ Balcão _____________ NIB _________________________ Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________
Nome do Titular _______________________________________________________ Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Numerário
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 21

FUTEBOL DISTRITAL FUTSAL

Figueirense volta a isolar-se Guarda 2000 é campeã distrital


em femininos

na frente da Iª Divisão
A equipa da Guarda 2000 entraram decididas a vencer,
renovou o título distrital de pois precisavam apenas de um
futsal feminino da Associação ponto para conquistar o título
A jornada 15 do Distrital da
DR
de Futebol da Guarda ao vencer – o Celoricense, segundo classifi-
Iª Divisão da AF Guarda serviu 14-0 a formação do Penaver- cado, ficou a seis pontos. No ano
para o Figueirense confirmar o dense, no sábado, em Aguiar da passado, a equipa terminou a
estatuto de líder. Beira. As guardenses, orienta- época com 179 golos marcados
A equipa de Figueira de das pelo técnico Marco Santos, e seis sofridos.
Castelo Rodrigo recebeu em
venceu o Estrela Almeida (13º e ATLETISMO
penúltimo) por 3-0 e aproveitou
o empate a zero do Gouveia no
Distrital de Corta-Mato em Santa Comba
dérbi serrano com o São Romão O Campeonato Distrital de de 27m01s, enquanto o senen-
(10º). O resultado atrasou o Corta-Mato corre-se no sábado se concluiu com o tempo de
Desportivo (3º) na luta pelo em Santa Comba (Seia), numa 26m55s. Nos restantes escalões
primeiro lugar e permitiu ao organização da Associação de os campeões foram Joana Mar-
Trancoso subir ao segundo lugar Atletismo da Guarda e do Ma- ques e Mário Vicente (ambos
graças a uma vitória importante ratona Clube de Vila Chã. do CA Seia) em infantis, Flávia
por 3-1 no terreno do Sp. Mêda A 40ª edição da competição Marques e João Dinis (ambos da
(5º). Contudo, o Figueirense não tem início pelas 15 horas e con- Senhora Desterro) em iniciados
é um líder tranquilo, pois conta templa provas para todos os es- e Joana Matos (Leões da Fron-
apenas mais um ponto que o calões em terrenos junto à igreja teira, Vilar Formoso) e Afonso
Trancoso, dois que o Gouveia mas também o Sp. Sabugal-Aguiar Nos outros jogos, o Pala (4º) matriz da localidade. As corridas Rodrigues (Senhora Desterro)
e três que o Aguiar da Beira Beira, Manteigas-Vila Franca ganhou o dérbi do concelho de principais estão agendadas para em juvenis. Em juniores, o título
(4º), que foi ganhar 3-1 a Vila Naves, Estrela Almeida-Vilano- Pinhel ao derrotar a ADC Cas- as 16h20 (femininos, na distân- feminino não foi atribuído e nos
Cortês do Mondego (7º). Nos venses, Guarda Unida-São Romão, telos (7º e penúltimo) por 2-0, cia de 7.350 metros) e 17 horas masculinos venceu Alexandre
restantes jogos, o Sp. Sabugal Trancoso-Soito e Sp. Mêda-Vila enquanto o Casal de Cinza (8º) foi (masculinos, 8.400 metros). Os Figueiredo (Maratona Vila Chã,
(8º) venceu 2-1 em Vila Franca Cortês Mondego. empatar a zero a Freixo de Numão atuais campeões em título são Seia), enquanto Maria Teresa
das Naves (12º) e o Manteigas (5º). Outra igualdade (1-1) foi o Inês Monteiro e Nuno Lopes, Bernardo (Leões da Fronteira)
(6º) derrotou o Vilanovenses Celoricense empata 4-4 resultado do encontro que opôs que se transferiram esta época e José Silva (Maratona Vila Chã)
(11º) por 1-0 em Vila Nova de em Vilar Formoso o Paços da Serra (6º) ao Foz Côa do CA Seia para o Sporting. A sagraram-se campeões distritais
Tazem, enquanto o Soito (9º) (3º). A prova também para este guardense venceu com a marca de masters.
ganhou 2-1 ao último Guarda No Distrital da IIª Divisão o fim-de-semana por causa da Taça
Unida Desportiva. líder Celoricense manteve o per- de Honra e regressa a 11 de feve- ESQUI
O campeonato tem uma pau- seguidor mais direto à distância reiro com os jogos Celoricense-
sa este fim-de-semana e estará de ao empatar 4-4 no campo do Sp. Paços da Serra, ADC Castelos-Sp.
Jovens do Ski Clube de Portugal no pódio
volta a 11 de fevereiro com um Vilar Formoso (2º) na oitava Vilar Formoso, Foz Côa-Freixo em La Covatilla
escaldante Gouveia-Figueirense, jornada. Numão e Casal Cinza-Pala. O Ski Clube de Portugal, se- lugares de pódio. O destaque vai
diado em Sameiro (Manteigas), para Mateus Tavares, que venceu
participou com nove jovens es- a prova do escalão de Gorriones
KARATE quiadores no VIº Troféu Alevin (menos de 8 anos), enquanto Gus-
Serra de Bejar, organizado pelo tavo Tavares e Bárbara Jacques
Estágio de Inverno da UKSB juntou 300 karatecas clube local de La Covatilla no foram segundos em U12 (menos
Cerca de 300 karatecas participaram no fim- Técnico da KPS, coadjuvados pelos sensei Paulo passado 21 de janeiro. de 12 anos). Por sua vez, Gustavo
de-semana, em Celorico da Beira, no estágio de Cruz e Conde Cláudio. A formação permitiu aos A competição decorreu no Jacques foi segundo classificado
Inverno da União de Karaté Shotokan das Beiras atletas aperfeiçoarem o programa técnico para âmbito do Dia Mundial da Neve em U10 (menos de 10 anos) e
(UKSB), que contou com a presença do Conselho os exames agendados para fevereiro. naquela estância de esqui da re- João Nuno Vicente e Lara Neves
gião de Salamanca e os esquiado- terminaram na terceira posição
res portugueses conseguiram seis no mesmo escalão.

PESCA
Covilhã recebe Taça de Portugal
A Taça de Portugal de pesca e da Federação Portuguesa
à pluma Dr. Diamantino Domin- de Pesca Desportiva. A prova
gues realiza-se pela primeira pretende dar continuidade ao
vez na Covilhã, no domingo. A trabalho iniciado com a organi-
competição de pesca desportiva zação do Campeonato do Mundo
sem morte está agendada para de Pesca à Pluma, realizado pela
domingo na Lagoa do Viriato, primeira vez em Portugal e na
DR
numa organização da autarquia Covilhã, no ano passado.

Cupão de Assinatura
Identificação: NACIONAL (Anual (25€) ........... .
Nome: ____________________________________________________________________________________________________________________________
ESTRANGEIRO (Anual (30€) ....

Morada: ________________________________________________________________________________ Código Postal: _________ - ______ Localidade: _____________________________________________

NIF: ________________________ Telefone/Telemóvel: __________________________________________________ Email: ________________________________________________________________

Modo de Pagamento:
Transferência Avulsa Enviar para: Apartado 98, 6301-909 Guarda
IBAN: PT50 001000002256785000177
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Assinatura __________________________________________________ Data _____/_____/________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência.
O Jornal O Interior compromete-se a adoptar as medidas de segurança necessárias para garantir a salvaguarda dos dados
Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________ pessoais / empresas dos assinantes contra a sua eventual utilização abusiva ou contra o acesso não autorizado.
O contrato de assinatura renovar-se-á por iguais e sucessivos períodos de tempo (seis/12 meses), até que qualquer das partes
Numerário denuncie a desistência por meio de comunicação escrita com antecedência mínima de 30 (trinta) dias.
22 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

Atira-lhes com mais um Grupo


crónica
POLÍTICA
opinião
Ângela Guerra * de Trabalho!
Júlio Sarmento *
A Síntese de Execução Orçamental da Direção Geral do Orçamento, longo da vida opiáceos de forma medicamente controlada com o objetivo

A pantomina
relativa ao Serviço Nacional de Saúde, divulgada no passado dia 25 de de acalmar a dor, ou para tirar sintomas incómodos. Há boleia deste
janeiro, permite extrair como principais conclusões que continua em queda consenso, o Bloco de Esquerda avançou com uma iniciativa legislativa,
o investimento público neste sector, que o saldo é não só negativo mas não propriamente para permitir o uso terapêutico da cannabis, mas sim
também artificial, que o Governo não cumpriu a sua promessa de reduzir para abrir caminho à utilização da cannabis para fins recreativos, sem
De quando em vez, os Governos
a dívida e os pagamentos em atraso e que aumentaram os custos com critério e sem regras. Felizmente não se caiu no logro.
olham com evidente desagrado a outra
as parcerias público-privadas.
face do país.
Em novembro de 2017 o senhor ministro da Saúde foi ao Parlamento História
O país que existe fora de Lisboa,
fazer um dos seus pomposos, famosos e já habituais anúncios, tendo-se Se é verdade que no curto prazo as disputas eleitorais internas tendem a
deserdado das vantagens do progresso,
comprometido, nesse dia, com um plano de pagamentos que verbalizou fragilizar os grandes partidos políticos. E que abrem debates entre os militantes
onde vivem cada vez menos portugue-
“alto e a bom som”, nos seguintes termos: «…que se aproximará de 1,5 e, no limite, provocam mesmo algumas divergências. Com o tempo este
ses, esmagados e agredidos por tanto
mil milhões de euros, que tem por objetivo reduzir esse encargo (…) e quadro facilmente se esbate internamente. E externamente e, no médio prazo,
desinteresse.
que será concretizado do seguinte modo: até 31 de dezembro de 2017, um a imagem positiva junto dos cidadãos, regra geral, tende também a melhorar.
Com refinado desembaraço, sem
reforço dos hospitais em termos de tesouraria de cerca de 400 milhões de Estou confiante que as sondagens se encarregarão de o demonstrar sob a
pudor, há sempre um tempo em cada
euros, até 31 de dezembro [de 2017] um aumento do capital social dos nova liderança do PSD. Mas se um novo ciclo se inicia no PSD, há um outro
legislatura para que se anuncie um
hospitais EPE de cerca de 500 milhões de euros e, em 2018, no início de que se fecha, o de Pedro Passos Coelho. Na hora da sua saída, assalta-me
novo desígnio para o interior. Tem sido
2018, o lançamento de um novo aumento de capital também no valor de a imagem de dias muito difíceis em que alguns “largaram a toalha ao chão”
sempre assim, com a mesma preocu-
500 milhões de euros». e deixaram de acreditar. Mas também uma frase que ficará para sempre na
pação estética, equivoco no domínio
A injeção anunciada reduziu-se a 265 M€, representando as dívidas minha memória: «Eu não abandono o meu país!».
dos princípios e numa lógica de puro
nos hospitais, ao fim de dois anos de governação socialista, com apoio Obrigada Dr. Pedro Passos Coelho, foi uma honra e um privilégio
interesse político que não se embaraça
da esquerda, um acréscimo acumulado de 386 M€, mais 86% do que trabalhar ao seu lado.
com a ética. É assim também o caso da
no final de 2015.
“Missão para o Interior” anunciada com
Conversa e mais conversa, em que os problemas do SNS se atiram Mentira
a pompa que a circunstância exigia,
“para baixo do tapete” e artificialmente se cria a ilusão que, com a criação Num recente debate quinzenal, o primeiro-ministro afirmou orgulho-
criada, todavia, sem programa nem
de Grupos de Trabalho, alguma coisa se está a fazer. Só na área da Saúde samente que, no ano de 2017, o seu governo abrira 23 novas Unidades
missão universal.
este Governo criou já mais de trinta Grupos de Trabalho. Um vergonhoso de Saúde Familiares, ficando apenas a duas unidades de cumprir o ob-
Na velha tradição maquiavélica
faz de conta. Resultados práticos? Nenhum. jetivo anual. No dia seguinte soube-se que, afinal, só tinham aberto 5 e,
não há problema de pudor, só de
destas, nenhuma de forma regular. O primeiro-ministro voltou a mentir
eficácia. Imaginou-se na ausência de
Para distrair a malta ao país e descoberta a mentira mostrou-se impávido e sereno. A mentira
programa que a Missão trouxesse para
Já nos habituámos à ideia de que quando os dias se tornam mais não passou. Desta vez não passou, mas, no entretanto, muitas outras já
o interior uma reforma fiscal, baixa de
“escuros” na grande festividade da geringonça algum tema fraturante é passaram e vão, infelizmente, continuar a passar. E todas, todas cumprirão
impostos para o investimento e para
lançado a debate. Desta feita a utilização da cannabis. a missão de nos oferecerem um país que nada tem a ver com o país real.
as empresas, o fim das portagens,
É mais ou menos consensual que havendo evidência científica e
investimento público desconcentrado
vantagens do ponto de vista clínico na utilização de cannabis para fins * Deputada do PSD na Assembleia da República eleita pelo círculo
e deslocalização de serviços públicos.
terapêuticos, esta seja legalmente permitida. Muitos doentes já usam ao da Guarda e presidente da Assembleia Municipal de Pinhel
Todavia, factualmente existiram tão só
dois momentos em que se voltou a
falar desta missão. Seis meses depois
de criada, com o anúncio da demissão
da presidente com públicas críticas à TresLer
inação do Governo e, recentemente,
com o anúncio da localização de um opinião

Vale a pena ler os nossos


centro da Google no interior do país…
em Oeiras. Joaquim Igreja
joaquim.igreja@gmail.com
E pronto, onde está o poder o lega-
do maquiavélico vive sem preconceito. 1. Sim, santos da casa não fazem milagres. Ou antes: não acreditamos Pus-me a contar os livros que há para ler e os anos que terei de vida.
O poder sempre usado em provei- nos milagres que eles fazem. Dos nossos próximos, quando mostram Não chegam, não duro nem para metade da livraria. Deve certamente
to de quem o tem. Pondo e dispondo. valor e pujança de espírito e capacidade de renovação, dizemos que há haver outras maneiras de se salvar uma pessoa, senão estou perdido».
Todas as experiências históricas bem melhor ou que o lugar que têm não advém simplesmente do seu 2.Um dos livros de autores da região que me seduziram nos últimos
conhecidas e estudadas, no âmbito da mérito. Aplicando-se isto a diversos ramos de atividade, na escrita isso tempos foi “Rostos da Emigração”, de Joaquim Tenreira Martins, lançado
reforma do território, exigiram com- destaca-se sobremaneira. Quantos guardenses leem livros locais ou na Guarda em 2017 pelo autor, natural de Vale de Espinho (Sabugal). O
promissos de várias legislaturas entre conhecem autores daqui? Quantos arriscam conhecer um pouco mais autor, ex-assistente social no consulado português de Bruxelas, lança luz
todos os blocos ideológicos para que da história local ou dos textos criativos dos nossos? Quantos guardam sobre o fenómeno da emigração para a Europa Central, que a região da
as reformas pudessem ser conduzidas coleções inteiras da revista local de cultura sem nunca a ter aberto? Às Guarda conhece bem. A imagem dominante da emigração portuguesa
ao longo dos tempos com sucesso e vezes mais parece mal de inveja ou maledicência, tão típico nosso, do dos anos 50-70 do século passado continua a ser, para a maioria de nós,
estabilidade. que falta de tempo. de uma vaga de “boa gente”, em geral analfabeta, que foi ganhar a vida
O reordenamento do território E no entanto diríamos que, sendo em geral os livros sobre a nossa submetendo-se ao pior, gente cordata e convivial, integrada e sem proble-
não pode ser um campo de vaidades realidade mais acessíveis, mais simples, mais afetivos, carecemos de mas nas comunidades estrangeiras. Este livro, que advém da atividade num
deste ou daquele Governo, tem de ser vontade de questionar interiormente o que nos é mais próximo. Outras consulado, mostra o outro lado desta realidade. Cá como lá, há integrados e
uma missão de compromisso político vezes a realidade nacional é a floresta que esconde a árvore dourada desintegrados, respeitadores e delinquentes, pacíficos e crápulas. Todos nós
duradoura. onde encontramos sem dúvida pérolas inesperadas. Reconhecer ou ver já o sabíamos, até porque “eles” regressam e as suas histórias e artimanhas
É triste e desolador para quem vive algo familiar pintado de outra maneira é tantas vezes mais saboroso que se descobrem: do outro lado da «emigração de sucesso» há a sombra de
no interior quando se assiste, à direita conhecer de novo. Ser leitor plural é portanto ir intervalando os livros de «vidas em tom menor». Destapar esse alçapão é um ato de generosidade de
e à esquerda, a estas declarações uni- afirmação nacional com os de proximidade e afirmação regional, explo- JTM, mostrando a realidade dos portugueses na Bélgica com delinquentes
laterais dos Governos, como se um só rando os livros locais para além da cerimónia do autógrafo após o a qual nas prisões, pedintes nas ruas, trafulhas a querer enganar meio mundo,
partido político, ou uma área ideológica, o livro se fecha e se guarda. situações de orfandade ou de violência doméstica.
só por si, sem um consenso alargado, Pior é quando nos damos conta de vários fenómenos contra os quais O milagre é assim mostrar o que existe, mas com uma «profunda
pudesse dar corpo a uma autêntica podemos lutar muito pouco: a baixa de leitura generalizada, a menor compreensão afetiva e com uma simpatia que não exclui ninguém». O
reforma do território. capacidade de leitura dos atuais estudantes/ diplomados (e portanto uma ter munido os consulados de serviços sociais rompeu assim com um
É lamentável a falta de ética e de maior taxa de desistência) e, do outro lado, uma oferta cada vez maior «passado de indiferença face aos nossos compatriotas», mostrando
pudor e é irresistível lutar contra a de- de conhecimento em artigos ou publicações. Eu sou daqueles que vou aquilo que era inevitável, a pura realidade. Quando se vive junto dos
magogia sem preconceito que constitui acumulando oportunidades de leitura que entretanto vou adiando. Pilhas mais ricos não pode haver a tentação de querer progredir mais rápido?
esta pantomima. Resta a dignidade de livros à espera de oportunidade na mesa ao lado da secretária, livros Quando o funcionamento social admite o aproveitamento e às vezes o
de quem pensa e quem diz a tempo que são entretanto ultrapassados por outros mais chamativos que nos premeia, queríamos que não houvesse excessos? Outras vezes são os
que por aí não vamos, por aí não é o acenam inexoravelmente e o amargo de às vezes vermos aquisições brandos costumes dos que vão daqui que enganam quando chegamos a
caminho, tão só a farsa! postergadas para sabemos lá quando. A Bertrand envia no início de cada sociedades mais organizadas e exigentes, as da Europa mais desenvolvida.
ano uma lista de cerca de 100 livros para votação nos melhores livros do Curiosa a afirmação de JTM sobre a exemplaridade destes casos
* Antigo presidente da Câmara de ano anterior. E não é que no último ano desses 100 só consegui ler um? em forma de recado a quem manda: «Todo o homem antes de chegar
Trancoso e ex-líder da Distrital do Desanimar não vale a pena – as opções são para se tomar e o tempo não a um posto de comando deveria fazer um estágio num serviço social».
PSD da Guarda estica. É caso para dizer, como Almada Negreiros: «Entrei numa livraria. (“Rostos da Emigração”, de Joaquim Tenreira Martins, Orfeu, 2016)
Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018 • • 23

mitocôndrias e quasares
Há sushi na Guarda!
opinião

opinião
António Costa
antoniomanuelcosta@gmail.com (E hambúrgueres dos bons!!!)
Em fluxo constante
Joana Dente

Finalmente, já não tenho de me desdo-


Nas últimas semanas a atividade do planeta Terra a água, que está ligada quimicamente aos compostos brar para responder à tenebrosa pergunta que
tem ganho tempo de antena nos órgãos de comunicação minerais, tornar maleável a astenosfera. Isto permite me iam fazendo de há uns anos para cá: «– O
social fruto dos diferentes tremores de terra. A Terra tem que se mova em resposta ao calor que sobe do manto quê, não há sushi na Guarda?!»
um núcleo de ferro, sólido, um manto espesso e uma por convecção. É este movimento que desloca as placas. É que agora já há! Já há sushi e muitas
crusta fina e frágil que suporta toda a vida das plantas. As margens de placas adjacentes são divergentes outras coisas que me fizeram salivar quando
Esta crusta é composta por rochas, formadas de minerais onde as placas estejam a afastar-se uma da outra. São decidi experimentar o RIBAS food concept!
e criadas de modos diferentes. Por baixo da superfície ditas convergentes onde colidam uma com a outra, e Assim que entrei no espaço, senti-me a ser teletransportada para
terreste, forças tectónicas fortes criam tremores de terra são transformantes quando deslizam uma pela outra. um restaurante de uma qualquer capital europeia: a decoração é linda,
e vulcões, terras e mares, montanhas e vales numa Quando as forças da astenosfera forçam as placas as cores escolhidas bem-dispostas, a música extremamente agradável
atividade mais ou menos intensa e regular. da litosfera, estas nunca se movem suavemente. As e os funcionários uma simpatia.
A crusta da Terra está em movimento constante e, pressões aumentam ao longo das linhas de força que Quando o menu me chegou às mãos tive de pôr de lado o encan-
ao longo dos tempos, as características da superfície têm marcam as fronteiras das placas. tamento com a banda desenhada da Mafalda, que muito originalmente
sido apagadas e substituídas. A ação do vento, da chuva e Ocasionalmente, as pressões ultrapassam a resis- forra uma das paredes, e focar-me nos curiosos nomes dos pratos! Não
do gelo desgastam montanhas até as transformarem em tência das rochas e elas fraturam, movendo-se com uma foi fácil decidir! Lite- DR
planícies, mas são os movimentos da crusta que elevam sacudidela. Esta sacudidela abana o solo com tremores ralmente queria provar
as montanhas. A crusta, sólida, está partida em seções de terra. A atividade vulcânica também pode provocar quase tudo e valeu-me
chamadas de placas, que se movem em relação umas tremores de terra. O ponto em que as rochas se movem estar acompanhada e
às outras. Onde os continentes colidem com as placas é chamado o hipocentro do tremor de terra. O epicentro saber de antemão que
enrugam-se como uma toalha de mesa. Quando uma é o ponto da superfície diretamente por cima do hipo- teria possibilidade de
bacia oceânica colide com um continente, as rochas sedi- centro. Se o hipocentro está a menos de 70 km abaixo o fazer!
mentares do fundo do oceano são empurradas para cima. da superfície do sismo é descrito como superficial. Um Começámos então
As placas são formadas por rochas da crusta sismo intermédio ocorre a profundidade entre 70 e 300 pelas pipocas tempera-
juntamente com a parte mais superficial do manto. Em km e um profundo abaixo de 300km. Um sismo é fre- das que, nas palavras
conjunto constituem a litosfera que tem, em média, cerca quentemente precedido por abalos pequenos e seguido do chef, são uma «dis-
de 100 km de espessura. As placas da litosfera estão por réplicas, e a magnitude depende da intensidade da tração de boca para os
apoiadas numa camada que se chama astenosfera, a qual energia libertada no foco, ou hipocentro. melhores clientes do
as separa do manto, por baixo. O mecanismo que gera o Este comportamento mostra-nos que a Terra é um mundo» e, como tal,
movimento das placas deriva grandemente do facto de planeta dinâmico cuja superfície está em fluxo constante. não podemos deixar
de experimentar, pois
PUB
claro. Seguiram-se uns crocantes lollypops de frango pincelados por
um chutney de manga que estavam divinais.
Depois de vários anos a morar no Oriente, a minha curiosidade
para provar a cápsula de sushi era grande e admito que foi uma exce-
lente surpresa, tanto mais que alguns dos molhos são uma autêntica
inovação. Ainda houve espaço para provar o ovo 65º (cozido em “sous
vide” para garantir um resultado clara/gema no ponto) e as batatas
fritas perfeitas que não resistimos a repetir!
O delicioso risoto de cogumelos do bosque e manteiga de citrinos
fumada chegou a par do hambúrguer massala e, embora não soubés-
semos por onde começar, rapidamente desapareceu tudo.
Quando estávamos mesmo a chegar ao final da refeição, fomos
prazerosamente surpreendidos pelo chef José Quelhas Gaspar que,
além de nos revelar que apenas utiliza produtos frescos de elevada
qualidade e trabalhados de raiz, nos aconselhou o tiramisu Ribas e
o chocolate & chocolate como sobremesas. Eu sou uma fervorosa
adepta de gulodices e esperei ansiosamente durante toda a refeição
por aqueles segundos finais de doce prazer que valeram muito a pena!
Mas se pensa que a singularidade de sabores não chega às bebi-
das, desengane-se. A limonada de coco e os sumos de maçã e pera
naturais encaixam perfeitamente no repasto. Eu diria até que o Ribas
food concept oferece mais do que uma refeição e proporciona antes
toda uma experiência de sabores em que o empratamento é por si só
delicioso, cheio de arte e criatividade, daquele que só dá vontade de
fotografar e postar no Instagram!
Voltarei brevemente para provar a sobremesa circus maximus,
que já está prometida na ementa e não quero por nada perder! Estava
a precisar disto. E a Guarda também.

Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins


Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre,
Diogo Cabrita e Maurício Vieira.
Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho,
Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira, David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira,
Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim Nércio, Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires
Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves. Desporto: António
Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado. Cartoon:
Maurício Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana
Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499
922 • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C •
6300-825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo no ICS: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem desta
edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR
- Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de
Almeida e Luís Baptista-Martins.
Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt
publicidade@ointerior.pt
PUB
24 • • Quinta-feira • 01 de fevereiro de 2018

opinião
rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda
bilhete postal
Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

CELORICO DA BEIRA Vegetais falantes dcabrita@iol.pt


Diogo Cabrita
Clínica de Hemodiálise criará mais de 30 postos de trabalho Como chamarei ao defeito de não ouvir? Falta de atenção? Como
A Fundação Renal Portu- terreno destinado à construção Guilhade. «A construção da Clíni- etiquetarei a inquietude que te caracteriza? Como nomearei a facilidade com
guesa vai construir uma Clínica da clínica foi recentemente assi- ca de Hemodiálise irá permitir a que insultas os outros? Como referirei de ti a petulância com que te atreves
de Hemodiálise em Celorico da nada, numa cerimónia que contou criação de mais de 30 postos de no médico, na escola e até com a autoridade? Como denominar a ausência
Beira, que criará «mais de 30 com a presença do presidente da trabalho, assim como facilitar a de travões? A falta de frenação da língua, a explosão da opinião? Eu tenho o
postos de trabalho», anunciou Câmara Municipal, Carlos Ascen- vida em termos de deslocações aos direito! Me responderás. Eu posso porque acho! Trás! Bate-se a porta e não
a Câmara Municipal. são, e do presidente do Conselho cidadãos hemodialisados do conce- falamos porque não consigo dizer. Não sei como explicar e irrito-me. Não sei
Segundo a autarquia, a es- de Administração da Fundação lho de Celorico da Beira e concelhos como expor serenamente e isso afeta-me os dedos, move-me a comissura da
critura de aquisição do lote de Renal Portuguesa, José Manuel limítrofes», refere a fonte. boca. Acho que se nota bem quando a irritação me invade. Mas não sei o que
devo fazer porque desde logo não sei com que estou a tratar. Interrogo-me se
a completa ausência de cultura terá nome. Há pessoas que não se importam
PSP mais do que com elas mesmas e seu mundo fútil e inútil. Mas sabem que o
Polícia fiscaliza cães perigosos são ou que é?
Esta clivagem entre o dinheiro de 1% da população mundial riquíssima
A PSP está a levar a cabo a Distrital vão estar atentos ao uso fiscalizar os donos de animais de e 90% paupérrima é exatamente a mesma das 5 ou 9% de cultos e 50% de
“Operação Odeta” até domingo de trela/peitoral ou açaimo na companhia. Nos restantes dias vegetais falantes, cheios de rancor, cheios de petulância ignorante, carregados
nas cidades da Guarda e Gouveia. via pública, registo dos animais as ações serão desenvolvidas as de direitos sem deveres, fanáticos e facilmente criminosos pelo somatório
A ação é direcionada para e vacinação obrigatória, mas cidades da Guarda e Gouveia. A destas outras premissas. Inculto, vaidoso violento como não bate na mulher?
a segurança dos animais de também verificar se os donos PSP é entidade formadora nes- Teimoso, fanático e ignaro como não agride o vizinho? E podemos mudar estas
companhia, nomeadamente os de cães considerados perigosos tas matérias e estão abertas as características formatadas na construção da pessoa? Medicando podemos
cães perigosos e potencialmente tiveram formação específica e inscrições para a terceira sessão tentar. Mas são eficientes os tratamentos? Parece que não quanto se desejaria.
perigosos, e incide na preven- se a mesma foi ministrada por de Certificação de Treinadores Vi uns programas de jovens em casa fechados, na Inglaterra, em Portugal
ção, sensibilização e fiscalização treinadores credenciados. On- de Cães Perigosos e Potencial- e todos me pareciam iguais. Ordinários de estilo, rapidamente agressivos,
das normas legais em vigor. Os tem, após o fecho desta edição, a mente Perigosos, a realizar necessariamente expostos e exibicionistas. Todos muito próximos da cultura
agentes da Brigada de Proteção BRIPA esteve no Parque Urbano entre 5 e 9 de março. Mais infor- zero no tempo da informação máxima! Não sei que nomes dar a tudo isto e
Ambiental (BRIPA) do Comando do Rio Diz para sensibilizar e mação em www.psp.pt . isso me surpreende, fascina e questiona.

PUB