Você está na página 1de 1

APRESENTAÇÃO

Solidário 2016
ICMS Solidário 2016
Desde 2011, a distribuição da parcela do ICMS para os municípios é feita obedecendo
a novos critérios. As mudanças resultaram de um intenso trabalho da Assembleia de
Minas com o objetivo de promover a redução das desigualdades regionais do Estado

ICMS
e incentivar a progressiva adesão dos municípios mineiros à execução das políticas
públicas. Preocupada em garantir uma legislação eficiente e de qualidade para os mi-
neiros, a ALMG vem desenvolvendo mecanismos de avaliação da eficiência das leis
que produz. Integrante do Direcionamento Estratégico da ALMG, o projeto Avaliação do
Impacto da Lei foi criado com esse objetivo, e a lei do ICMS Solidário foi escolhida como
primeira norma a ser avaliada. O projeto é pioneiro no âmbito nacional no que se refere
ao desenvolvimento de metodologias de avaliação do impacto da legislação produzida
no âmbito das casas legislativas. Além de proporcionar o conhecimento dos impactos
da lei, o acesso às informações relativas aos seus efeitos possibilitará aos deputados
estaduais o aperfeiçoamento das normas vigentes e uma produção legislativa mais
eficiente, que incorpore os princípios da transparência e do accountability à sociedade.

A escolha da Lei do ICMS Solidário como objeto do presente estudo se justifica plenamen-
te pela abrangência dos efeitos dessa norma sobre a gestão pública municipal, conse-
quentemente sobre a capacidade de geração de resultados das políticas públicas. Como
poderá ser constatado durante a leitura desta obra, a ALMG demonstra com os resultados
apurados que é possível intervir de forma cidadã na gestão pública mesmo em matéria
com ampla âncora constitucional, como a distribuição de receitas de ICMS, que de an-
temão tem vinculada parcela de três quartos do montante de recursos à geração de VAF
(Valor Adicionado Fiscal, relacionado à atividade econômica geradora de ICMS).

Percebendo a oportunidade, a Assembleia de Minas iniciou uma ampla discussão a


respeito da repartição do ICMS de forma a atenuar as desigualdades socioeconômi-
cas no Estado. Em 2007, lançou o Fórum Técnico ICMS Solidário, que percorreu as
regiões de Minas e contou com a participação de lideranças políticas e sociais de todo
o Estado. O objetivo do fórum foi discutir propostas para uma distribuição do imposto
que promovesse a redução das desigualdades do Estado, beneficiando regiões menos
desenvolvidas e contribuindo no longo prazo para sua reestruturação.

Por outro lado, as discussões apontaram para a necessidade de valorizar a execução de


políticas públicas pelos municípios, reconhecendo a importância da governança municipal:
os municípios que aprimorassem suas políticas públicas nas áreas de educação, cultura,
patrimônio histórico, meio ambiente, saúde, entre outras, também aumentariam suas quo-
tas de participação na distribuição do imposto. Após a realização de diversas atividades
participativas, foi aprovada em 2009 a Lei do ICMS Solidário, que passou a vigorar a partir
de 2011. A norma, de forma inovadora, eleva indubitavelmente o montante de recursos
de critérios distributivos. As maiores novidades – o critério ICMS Solidário e o Mínimo per
capita – possibilitaram um aumento da receita de municípios mais pobres.

É com satisfação que a ALMG convida a sociedade a conhecer os resultados da avalia-


ção de impacto da Lei do ICMS Solidário, com a certeza de que esse trabalho é mais um
passo dado na direção do aprimoramento institucional do Poder Legislativo mineiro, no
cumprimento de suas responsabilidades constitucionais e societárias.

Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais

11