Você está na página 1de 17

Estruturas

Organizacionais de
Mintzberg
Gestão Empresarial
Estrutura do Trabalho
 Henry Mintzberg

 As forças de Mintzberg

 Mecanismos de Coordenação

 Modelos Organizacionais
Henry Mintzberg

 (1939) é um renomado acadêmico e autor


na área de administração.
 Ph.D. pela MIT Sloan School of
Management.
 Professor na McGill University -Quebec,
Canadá
 Mestre em Gerência no MIT.
 Obras sobre estratégia de Gerência e de
Negócios, com mais de 140 artigos
publicados e treze livros no seu nome.
As forças de Mintzberg

Núcleo Operacional Envolve operadores que executam o trabalho básico


diretamente relacionado à fabricação dos produtos e à
prestação dos serviços.
Cúpula Estratégica Assegura que a organização cumpra sua missão de modo eficaz
e também que atenda às necessidades dos que a controlam.
Linha Intermediária Conecta a cúpula estratégica ao núcleo operacional pela cadeia
de gerentes intermediários que possui autoridade formal.
Tecnoestrutura Os analistas de controle da tecnoestrutura efetivam as formas
de padronização da organização.
Assessoria de Apoio Dá apoio à organização sem se envolver no trabalho
operacional.

Ideologia Engloba os valores, as crenças e as tradições que distinguem as


diferentes organizações.
Configurações
Mecanismos de Coordenação
 Mintzberg (2003) define 5 mecanismos de
coordenação principais, sendo eles:

 Ajustamento mútuo

 Supervisão direta

 Padronização dos processos

 Padronização das outputs

 Padronização das Habilidades


Modelos Organizacionais
1. SIMPLES

2. BUROCRACIA MECANIZADA

3. BUROCRACIA PROFISSIONAL

4. FORMA DIVISIONALISADA

5. ADHOCRACIA

6. Estrutura Missionária

7. Estrutura Política
Estrutura Simples
Principal Supervisão direta
mecanismo de
coordenação
Parte chave da Cúpula estratégica
organização
Principais Centralização
parâmetros para
delinear
Pequena e jovem
Sistema técnico
pouco elaborado
Fatores
 Grande amplitude de controle na situacionais
Ambiente simples e
cúpula estratégica, nenhuma nas dinâmico
unidades de assessoria e Cúpula da
organização briga
insignificante na linha
pelo poder
intermediária.
Não acompanha a
moda
Burocracia Mecânica
Principal Padronização dos
processos de trabalho
mecanismo de
coordenação

Parte chave da Tecnoestrutura


organização

Principais Grandes unidades


operacionais,
parâmetros do
Centralização
Design Descentralização
vertical e horizontal
planejamento das
 Estrutura administrativa e de ações
apoio plenamente elaborada e as Organização antiga
grandes unidades operacionais, Sistema técnico
regulado, normatizado
na linha intermediária para Fatores Ambiente estável
refletir a hierarquia de Situacionais Controle
autoridade vertical. Não segue a moda
Burocracia Profissional
Principal Padronização das
mecanismo de habilidades
coordenação

Parte chave da Núcleo operacional


organização

Principais descentralização
parâmetros de vertical e horizontal
Design

Fatores Ambiente estável e


Situacionais complexo;
 Estrutura achatada, linha sistema técnico não
regulado e não
intermediária estreita e uma sofisticado;
assessoria de apoio plenamente acompanha a moda
elaborada
Burocracia Divizionalizada
Principal Padronização dos
Mecanismo de resultados
Coordenação
Parte chave da Linha intermediária
Organização
Principais Agrupamento
parâmetros de baseado no mercado,
Design sistema de controle
do desempenho,
descentralização
vertical
 Uma pequena cúpula estratégica
Mercados
formada pelos altos dirigentes; uma
diversificados;
pequena tecnoestrutura à esquerda, Fatores
envolvida no design e na operação do empresa antiga e de
situacionais
sistema de controle de desempenho, um grande porte;
grupo maior de assessores de apoio à Poder nos gerentes
direita. Quatro divisões aparecem intermediários;
abaixo do escritório central acompanha a moda.
representadas como Burocracias
Mecanizadas
Adhocracia
Principal Ajustamento mútuo
mecanismo de
Coordenação
Parte-chave da Assessoria de apoio
Organização
Principais Instrumentos de
parâmetros de interligação,
Design estrutura orgânica,
descentralização
seletiva horizontal,
 Uma estrutura de forma flexível especialização do
capaz de se ajustar a ambientes profissional,
com mudanças aceleradas, agrupamentos
apresenta uma estrutura orgânica, funcionais
que tem participação nas tarefas
multidisciplinares, um papel de Ambiente complexo e
ligação e integração com dinâmico;
Fatores
complexidade baixa e moderada, situacionais Jovem e Flexível;
com pouca formalização na tomada Sistema técnico
de decisão. sofisticado e muitas
vezes automatizado
Segue a moda
Estrutura Missionária
Principal Estandardização de
mecanismo de normas ou
Coordenação socialização

Parte-chave da Ideologia
Organização

Principais Descentralização pura


parâmetros de
Design
 Uma estrutura com pouca divisão de
trabalho e ao mesmo tempo uma reduzida
especialização das tarefas, sendo Combinação dos
desnecessária uma elevada formalização, diversos elementos
ela é praticamente inexistente. O Fatores
muito própria
planeamento e o controlo nestas situacionais
Força em conjunto e
estruturas são muito reduzidos.
na mesma direcção
Não são jovens
Estrutura Política
Principal Nenhum
mecanismo de
Coordenação

Parte-chave da Nenhuma
Organização

Principais Centralização Variável


parâmetros de
Design
 Uma estrutura que surge quando
uma organização não tem uma
parte dominante, nem Actuação das várias
forças em todas as
mecanismo de coordenação e Fatores
direcções e sentidos
nenhuma forma de situacionais
descentralização, produzindo-se
uma configuração organizacional.
Modelos Organizacionais (Síntese)
Conclusão

Você também pode gostar