Você está na página 1de 3

Ministério da Educação

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ


Campus Apucarana

PLANO DE ENSINO
CURSO ENGENHARIA ELÉTRICA MATRIZ 019

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL RESOLUÇÃO 037/2016 – COGEP

DISCIPLINA/UNIDADE
CÓDIGO PERÍODO CARGA HORÁRIA
CURRICULAR
Aulas Horas
Introdução a
EE61A 1 AT AP APS AD APCC Total Total
Engenharia Elétrica
34 0 2 36 30
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

PRÉ-REQUISITO NÃO EXISTE


EQUIVALÊNCIA NÃO EXISTE

OBJETIVOS
Oferecer condições para que os alunos conheçam e discutam seu papel na Universidade, no curso de Engenharia Elétrica,
sua profissão e implicações éticas e sociais. Que discutam as relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade. Realizar
discussões sobre projetos na engenharia, abordando a essência do trabalho do engenheiro; as ferramentas de trabalho da
engenharia, os modelos, simulação e otimização. Estimular o pensamento crítico, o pensamento criativo, a iniciativa, a
comunicação oral e escrita, a liderança, o relacionamento humano interpessoal e em grupo e o auto-desenvolvimento.

EMENTA
Conceito de engenharia. Conceitos de ciência, tecnologia e arte. Noções de história da engenharia. A matemática como
ferramenta do engenheiro. Conceitos de projeto de engenharia. Ferramentas de engenharia. A função social do engenheiro.
Ética na engenharia. Engenharia e meio ambiente. O curso de engenharia.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ITEM EMENTA CONTEÚDO

1.1) Apresentação do curso de Engenharia Elétrica da UTFPR-AP;


1 O Curso de Engenharia Elétrica
1.2) Conhecer as áreas de atuação.

Conceito de Engenharia / Conceitos de 2.1) Conceito de Engenharia;


1 Ciência, Tecnologia e Arte /Noções de 2.2) Conceitos de Ciência, Tecnologia e Arte;
História da Engenharia 2.3) História da Engenharia: Evolução Histórica da Engenharia;
3.1) Aspectos sociais e éticos relacionados à atuação profissional do
A Função Social do Engenheiro / Ética na engenheiro.
3
Engenharia 3.2) Regulamentação profissional.
3.3) Atribuições do engenheiro eletricista.
4 Engenharia e o Meio Ambiente. 4.1) Impactos ambientais dos projetos e atividades de Engenharia;
A matemática como ferramenta do
5 5.1) Aplicação das diversas áreas da matemática na Engenharia
Engenheiro
6.1) Conceitos básicos de projetos de Engenharia.
6 Conceitos de Projeto de Engenharia
6.2) Metodologia de projetos de Engenharia.
7.1) Ferramentas aplicadas ao projetos de Engenharia (softwares de
simulação, CAD, etc);
7 Ferramentas de Engenharia
7.2) Utilização de conceitos de projeto e ferramentas de Engenharia
para uma aplicação em projeto.

PROFESSOR TURMA
EE1A

ANO/SEMESTRE CARGA HORÁRIA (aulas)


AT AP APS AD APCC Total
2017/01
36 0 2 38
AT: Atividades Teóricas, AP: Atividades Práticas, APS: Atividades Práticas Supervisionadas, AD: Atividades a Distância, APCC: Atividades
Práticas como Componente Curricular.

DIAS DAS AULAS PRESENCIAIS


Dia da semana Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado
36 aulas 2
PROCEDIMENTOS DE ENSINO
AULAS TEÓRICAS
1. Expositiva-dialogada / 2. Técnica de laboratório / 3. Técnica do estudo dirigido / 4. Técnica de trabalho em pequenos
grupos / 5. Pesquisa / 6. Dramatização / 7. Projeto / 8. Debate / 9. Estudo de caso / 10. Seminário / 11. Painel integrado / 12.
Visitas técnicas / 13. Brainstorming / 14. Outros: (descrever)
1. Expositiva-dialogada / 4. Técnica de trabalho em pequenos grupos / 5. Pesquisa / 7. Projeto / 8. Debate / 9. Estudo de
caso / 10. Seminário / 13. Brainstorming
AULAS PRÁTICAS
1. Expositiva-dialogada / 2. Técnica de laboratório / 3. Técnica do estudo dirigido / 4. Técnica de trabalho em pequenos
grupos / 5. Pesquisa / 6. Dramatização / 7. Projeto / 8. Debate / 9. Estudo de caso / 10. Seminário / 11. Painel integrado / 12.
Visitas técnicas / 13. Brainstorming / 14. Outros: (descrever)
Não há
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS
Considerando:
I - A Resolução CNE/CES no 03 de 02/07/2007.
II – A Instrução Normativa 06/09 da PROGRAD de 24/08/09.
Na disciplina Introdução a Engenharia Elétrica, 02 horas aulas serão de atividades práticas supervisionadas – APS, onde os
alunos apresentam artigos no padrão IEEE, elaborados com os conteúdos ministrados nas aulas. O critério de avaliação será
baseado no cumprimento das etapas definidas no template IEEE.
i) Entrega do artigo relacionado a conteúdo da disciplina: 26/04/2017. Valor: 10 pontos
ii) Entrega do artigo relacionado a uma disciplina escolhida pelo aluno: 07/06/2017. Valor: 10 pontos
iii) Entrega de artigo traduzido do IEEE: 28/06/2017. Valor: 10 pontos
ATIVIDADES A DISTÂNCIA
NÃO HÁ.
ATIVIDADES PRÁTICAS COMO COMPONENTE CURRICULAR
NÃO HÁ.

PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO
1. Prova objetiva / 2. Prova discursiva / 3. Prova oral / 4. Prova prática / 5. Palestra / 6. Projeto / 7. Relatório / 8. Seminário / 9.
Outros: (descrever)
1. Avaliação (Ai): duas avaliações no valor de 10 pontos cada. 1ª Avaliação (A1) no dia 26/04/17 e 2ª Avaliação (A2) no dia
07/06/17.
8. Seminários, Trabalhos ou Listas de exercícios (Tj): no valor de 10 pontos cada;
APS: no valor de 10 pontos, cada etapa definida pelo professor.
𝑚 𝑛 𝑜
𝑖=1 𝑨𝑖 𝑗 =1 𝑻𝑗 𝑘=1 𝑨𝑷𝑺𝑘
𝑵𝑭 =  × 0,4 +  × 0,2 +  × 0,4
𝑚 𝑛 𝑜
Nota Final:
Considerando a RESOLUÇÃO Nº 17/15-COGEP de 06/04/2015:
Art. 35 - A aprovação nas disciplinas presenciais dar-se-á por Nota Final, proveniente de avaliações realizadas ao longo do
semestre letivo, e por frequência e a aprovação nas disciplinas a distância dar-se á por nota final.
§ 4º - Para possibilitar a recuperação do aproveitamento acadêmico, o professor deverá proporcionar reavaliação ao longo e/ou ao
final do semestre letivo.
Observação: a avaliação de recuperação não contempla segunda chamada.

REFERÊNCIAS
Referencias Básicas:
1. HOLTZAPPLE, Mark T.; REECE, W. Dan. Introdução à engenharia. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2006. 220 p.

2. DYM, Clive L; LITTLE, Patrick. Introdução à engenharia: uma abordagem baseada em projeto. 3. ed. Porto Alegre, RS:
Bookman, 2010. 346 p.

3. BAZZO, Walter Antonio; PEREIRA, Luiz Teixeira do Vale. Introdução à engenharia: conceitos, ferramentas e
comportamentos. 4. ed. rev. Florianópolis: UFSC, 2013. 292 p. (Série didática).

Referências Complementares:

1. BROCKMAN, Jay B. Introdução à engenharia: modelagem e solução de problemas. Rio de Janeiro, RJ: LTC, 2010. 294
p

2. PAHL, G. et al. Projeto na engenharia: fundamentos do desenvolvimento eficaz de produtos, métodos e aplicações. São
Paulo, SP: E. Blücher, 2005. 412 p. ISBN 8521203632

3. BAXTER, Mike. Projeto de produto: guia prático para o design de novos produtos. 2. ed. rev. São Paulo, SP: E. Blücher,
2000. x, 260 p. ISBN 8521202652

4. CASTOR, Belmiro Valverde Jobim et al. Empreendedorismo tecnológico. Curitiba: IEP, 2009. 205 p. ISBN
9788562762000

5. RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 43. ed. Petropolis, RJ: Vozes, 2015. 144 p. ISBN 978-
85-326-0027-1
ORIENTAÇÕES GERAIS
Considerando a RESOLUÇÃO Nº 17/15-COGEP de 06/04/2015
Art. 35 (...)
§ 5º - Considerar-se-á aprovado nas disciplinas presenciais, o aluno que tiver frequência/participação igual ou superior a 75%
(setenta e cinco por cento) e Nota Final igual ou superior a 6,0 (seis), consideradas todas as avaliações previstas no Plano de
Ensino.
Art. 37 - No caso do aluno perder alguma avaliação presencial e escrita, por motivo de doença ou força maior, poderá requerer
uma única segunda chamada por avaliação, no período letivo.
§ 1º - O requerimento, com documentação comprobatória, deverá ser protocolado junto ao Departamento de Registros
Acadêmicos até 5 (cinco) dias após a realização da avaliação.

Assinatura do Professor Assinatura do Coordenador do Curso