Você está na página 1de 3

1

Dons e Talentos
SLIDE 1
Relembrando

SLIDE 2
Deuteronômio

SLIDE 3
Sal e Luz da terra

SLIDE 4
Posso servir a Deus com o pouco que tenho?

SLIDE 5
Santidade

SLIDE 6
Você se sente confortável como cristão

SLIDE 7
Dons e Talentos x Fruto do Espírito

SLIDE 8
Alvo e resultado dos dons (1 Co 12.7b). São propósitos dos dons espirituais:
a) A glorificação do Senhor Jesus (Jo 16.14).
b) A confirmação da Palavra de Deus (Mc 16.17-20; Hb 2.3,4).
c) O crescimento em quantidade e qualidade da obra de Deus (At 6.7; 19.20; 9.31; Rm 15.19).
d) A edificação espiritual da Igreja (1 Co 12.12-27).
e) O aperfeiçoamento dos santos (Ef 4.11,12).

SLIDE 9
Coríntios 12.4-é, onde Paulo declara:
"Ora, os dons são diversos, mas o Espírito é o mesmo. E também há diversidade nos serviços,
mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade nas realizações, mas o mesmo Deus é quem opera
tudo em todos".
Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,
mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23
SLIDE 10
A diversidade de Dons
♦ A palavra da sabedoria (1 Co 12.8). É um dom de manifestação da sabedoria
sobrenatural pelo Espírito Santo, necessário ao pastoreio, na administração e liderança.
♦ A palavra da ciência (1 Co 12.8). É um dom de manifestação de conhecimento
sobrenatural pelo Espírito Santo; de fatos, causas, ensinamentos, etc.
♦ Fé (1 Co 12.9). É um dom de manifestação de poder sobrenatural pelo Espírito Santo,
a fim de que a igreja supere os obstáculos, sejam quais forem.
♦ Dons de curar (1 Co 12.9). Literalmente, “dons de curas”. São dons de manifestação
de poder sobrenatural pelo Espírito Santo para a cura das doenças do corpo, da alma e do
espírito, dos crentes quanto dos incrédulos.
2

♦ Operação de maravilhas (1 Co 12.10). São operações de milagres extraordinários e


espantosos pelo poder de Deus, para despertar e convencer os incrédulos.
♦ Profecia (1 Co 12.10). É um dom de manifestação sobrenatural de mensagem verbal
pelo Espírito, para a edificação, exortação e consolação do povo de Deus (1 Co 14.3).
♦ Discernir os espíritos (1 Co 12.10). É um dom de conhecimento e revelação
sobrenaturais pelo Espírito Santo para não sermos enganados por Satanás e pelos homens.
♦ Variedade de línguas (1 Co 12.10). É um dom de expressão plural. É um milagre
lingüístico sobrenatural. Nem todos os crentes batizados com o Espírito Santo recebem este
dom (1 Co 12.30).
♦ Interpretação das línguas (1 Co 12.10). É um dom de manifestação de mensagem
verbal, sobrenatural, pelo Espírito Santo. Não se trata de “tradução de línguas”, mas de
“interpretação de línguas”. Tradução tem a ver com palavras; interpretação com mensagem.
 apóstolos, refere-se a um mensageiro nomeado e enviado como missionário ou para
alguma outra responsabilidade especial. Cuidam o estabelecimento de igrejas.
 profetas, eram homens que falavam sob o impulso direto do E.S. e cuja motivação e
interesse principais eram a vida espiritual e pureza da igreja. Aquele que denuncia.
 evangelistas, são capacitados por Deus para anunciar o evangelho. A igreja que deixa
de apoiar e promover o ministério de evangelista cessará de ganhar convertidos
segundo o desejo de Deus.
 pastores, são aqueles que dirigem a congregação local e cuidam da suas necessidades
espirituais. Cuidar da sã doutrina, refutar heresia, ensinar a Palavra de Deus e exercer
a direção espiritual da Igreja local.
 Ensinar (Rm 12.7). É o dom espiritual de ensinar, tanto na teoria, como na prática;
ensinar fazendo; ensinar a fazer e a entender. Não confundir com o ministério de
ensino de Efésios 4.11 e Atos 13.1
 Ministério (Rm 12.7). É servir capacitado sobrenaturalmente pelo Espírito Santo.
Ministração, prestar serviço material e espiritual sem esperar reconhecimento ou
remuneração.
 Exortar (Rm 12.8). Exortar aqui, é como dom: ajudar, assistir, encorajar, animar,
consolar, unir pessoas separadas, admoestar.
 Contribuição ou Repartir (Rm 12.8). O sentido é doar generosamente, oferecer;
distribuir aos necessitados sem esperar recompensa ou reconhecimento, movido pelo
Espírito. Este dom ocupa-se da benevolência, beneficência, humanitarismo,
filantropia, altruísmo.
 Administrar ou Presidir (Rm 12.8). É conduzir, dirigir, organizar, liderar, orientar
com segurança, conhecimento e discernimento espiritual.
 Misericórdia (Rm 12.8). Este dom refere-se à assistência aos sofredores,
necessitados, carentes; fracos, enfermos, presos, visitação, compaixão.
 Socorros (1 Co 12.28). Literalmente “achegar-se para socorrer”. É o caso de
enfermos, exaustos, famintos, órfãos, viúvas, etc.
SLIDE 11
RESPONSABILIDADE QUANTO AOS DONS

1. Conhecer os dons. “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes”
(1 Co 12.1).
2. Buscar os dons. “Procurai com zelo os melhores dons” (1 Co 12.31).
3

3. Zelar pelos dons. “Procurai com zelo os dons espirituais” (1 Co 14.1).


4. Ser abundante nos dons. “Procurai sobejar neles, para a edificação da igreja” (1 Co 14.12).
5. Ter autodisciplina nos dons. “E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas” (1 Co
14.32).
6. Ter decência e ordem no exercício dos dons. “Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”
(1 Co 14.40).

SLIDE 12
Fruto do Espírito
Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade,
mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei. Gálatas 5:22-23

SLIDE 13
Por que tenho de frutificar?

SLIDE 14
O que é dar fruto?

SLIDE 15
As obras da carne e o Fruto do Espírito

SLIDE 16
O perfeito retrato de Cristo

SLIDE 17 SLIDE 18 SLIDE 19 SLIDE 20 SLIDE 21 SLIDE 22


Amor Alegria Paz Paciencia Benignidade Fidelidade

SLIDE 23 SLIDE 24
Mansidão Dominio

SLIDE 25 e 26
Cristo e o Fruto do Espirito

SLIDE 27
CONCLUSÃO
Não basta dizer que é cristão, tem de ser produtivo.

Jesus libertou-o do pecado para que as obras da carne não dominem sua vida.

O Espírito não ministra opressão e escravidão, mas liberdade e poder.