Você está na página 1de 9

INTRODUÇÂO

Através da Matriz de significância de impactos ambientais temos vários fatores


que atribuem graus conforme as faixas, e a partir delas, podemos saber se os fatores
se tornam relevantes ou não aos impactos causados.
Para esta situação as seguintes instruções para preenchimento da matriz devem
ser consideradas:
Aspectos Ambientais - deve-se descrever os aspectos ambientais identificados no
processo analisado.
Impactos Ambientais - Descrever os impactos ambientais associados aos aspectos
ambientais. São estes impactos que serão avaliados individualmente no campo
“avaliação” a seguir.
Incidência (I) – o aspecto ambiental deve ser avaliado conforme abaixo:
- Direto (D) – aquele sobre o qual a organização exerce ou pode exercer controle efetivo,
originando um impacto ambiental direto.
- Indireto (I) – aquele sobre o qual a organização pode apenas exercer influência,
notadamente junto a partes interessadas externas, originando um impacto ambiental
indireto.
Probabilidade (Pr) – os impactos ambientais potenciais associados às situações de
risco devem ser avaliados segundo sua probabilidade de ocorrência, conforme critérios
a seguir:
- Alta (3 pontos) – aquele cuja possibilidade de ocorrência seja muito grande ou
existam evidências de muitas ocorrências no passado (no mínimo 1 caso em 1 ou 2
anos, por exemplo).
- Média (2 pontos) – aquele cuja possibilidade de ocorrência seja razoável ou
existam evidências de algumas ocorrências no passado (no mínimo 1 caso em 3 ou 4
anos, por exemplo).
- Baixa (1 ponto) – aquele cuja possibilidade de ocorrência seja nula ou muito
remota (no mínimo 1 caso em 5 anos ou mais, por exemplo) ou não existam evidências
de ocorrência no passado.
Severidade (Sr) – os impactos ambientais devem ser avaliados segundo sua criticidade
em relação ao meio ambiente, em três tipos de categorias:
- Severo (3 pontos) – aquele cujo impacto ambiental adverso cause danos
irreversíveis, críticos ou de difícil reversão e/ou ponha perigo a vida de seres humanos
externos à empresa.
- Leve (2 pontos) – aquele cujo impacto adverso cause danos reversíveis ou
contornáveis e/ou ameace a saúde de seres humanos externos à empresa.
- Sem dano (1 ponto) – aquele cujo impacto ambiental cause danos mínimos ou
imperceptíveis.
Abrangência (A) – o impacto ambiental deve ser avaliado conforme abaixo:
- Local (L) – aquele cujos efeitos do aspecto ambiental se fazem sentir apenas
no próprio sítio onde se deu a ação e suas imediações.
- Regional (R) – aquele cujos efeitos do aspecto ambiental se propagam por uma
área além das imediações do sítio onde se dá a ação.
- Global (G) – aquele cujos efeitos do aspecto ambiental atingem um componente
ambiental de importância coletiva, nacional ou até mesmo internacional.
Detecção (De) – os impactos ambientais potenciais e reais devem ser avaliados
segundo o seu grau de detecção, conforme critérios a seguir:
- Difícil (3 pontos) – é improvável que o impacto ambiental real ou que o aspecto
ambiental potencial, neste último caso quando o mesmo vier a se manifestar, seja
detectado através dos meios de monitoramento disponíveis.
- Moderado (2 pontos) – é provável que o aspecto ambiental real ou que o
aspecto ambiental potencial, neste último caso quando o mesmo vier a se manifestar,
seja detectado através dos meios de monitoramento disponíveis e dentro de um período
razoável de tempo.
- Fácil (1 ponto) – é praticamente certo que o impacto ambiental real ou que o
impacto ambiental potencial, neste último caso quando o mesmo vier a se manifestar,
seja detectado rapidamente através dos meios de monitoramento disponíveis.
Resultado (Re) – é determinado pela multiplicação dos fatores (Probabilidade X
Severidade X Abrangência X Detecção)
Legislação – indicar se o impacto analisado está diretamente referenciado em uma
legislação, norma técnica ou outro requisito de parte interessada. É classificada da
seguinte forma:
- Sim – se o impacto ambiental está diretamente referenciado na Legislação
Federal, Estadual ou Municipal, Norma Técnica ou outro requisito voluntário que se
subscreva. Todo impacto assinalado desta forma a ser considerado como significativo
e está atendendo a legislação ou requisitos.
- Sim / - - se o impacto ambiental está diretamente referenciado na Legislação
Federal, Estadual ou Municipal, Norma Técnica ou outro requisito voluntário que se
subscreva. Todo impacto preenchido com “Sim / - “, passa a ser significativo e não está
atendendo à legislação ou requisitos.
Significância – este item é classificado conforme os valores a seguir:
RE < ou = a 8  Não significativa
RE > ou = a 9 e < ou = a 16  Significativo
RE > ou = a 18  Muito significativo

OBJETIVO
Fazer uma análise dos dados de uma matriz de significância, calcular os valores
de RE, fazer a interpretação de significância a partir de RE e contextualizar essa
avaliação com um plano de ação (ações mínimas sugeridas).
DESENVOLVIMENTO

Avaliação da Significância
Aspecto Ambiental Impacto Ambiental Legislação/
A D R
I Pr Sr Requisitos/ Significância
b e e
Demandas
Geração de resíduos Alteração das
sólidos (sucatas, características
D 2 1 3 2 12 Sim Significativo
borras etc.) e físico-químicas da
efluentes. água e do solo.
Emissão de gases,
vapores, névoas e Alteração da
I 3 2 1 1 6 Sim Significativo
material particulado qualidade do ar.
no ar.
Incômodo e
Geração de ruído e Muito
alteração dos níveis D 2 3 2 2 24 Sim
vibração. significativo
sonoros locais.
Esgotamento de Muito
Consumo de papel. D 2 1 1 2 4 Não
recursos florestais. significativo
Esgotamento de Muito
Consumo de água. D 1 3 3 2 18 Não
recursos hídricos. significativo

A tabela abaixo representa os significados das siglas e os valores usados nessa


matriz.
Incidência (I) Probabilidade (Pr) Severidade (Sr) Abrangência (Ab) Detecção (De)
Alta: 3 pontos Alta: 3 pontos Global: 3 pontos Difícil: 3 pontos
Direta (D)
Média: 2 pontos Média: 2 pontos Regional: 2 pontos Moderada: 2 pontos
Indireta (I)
Baixa: 1 ponto Baixa: 1 ponto Local: 1 ponto Fácil: 1 ponto

ITEM 1
Um dos aspectos ambientais gerados pela empresa é a geração de resíduos
sólidos (sucatas, borras, etc.) e efluentes. Através desse aspecto tem-se o impacto
ambiental referente a alteração das características físico-químicas da água e do solo.
Através da avaliação obtivemos uma incidência direta o qual a organização
exerce ou pode exercer controle efetivo, originando um impacto ambiental direto, com
probabilidade média de acontecimentos cuja possibilidade de ocorrência seja razoável
ou existem evidências de algumas ocorrências no passado, analisando também a
severidade baixa, aquele cujo impacto ambiental cause danos mínimos ou
imperceptíveis. A Abrangência é global cujos efeitos do aspecto ambiental atingem um
componente ambiental de importância coletiva, nacional ou até mesmo internacional, e
a detecção moderada onde é provável que o aspecto ambiental real ou que o aspecto
ambiental potencial.
Legislação/requisitos/demandas positivo com o impacto ambiental está
diretamente referenciado na Legislação Federal, Estadual ou Municipal, Norma Técnica
ou outro requisito voluntário que se subscreva. Todo impacto assinalado desta forma a
ser considerado como significativo e está atendendo a legislação ou requisitos. Através
dessas avaliações temos um significativo impacto ambiental.
PLANO DE AÇÃO 1
Metas de redução, reutilização, coleta seletiva e reciclagem, entre outras, com vistas a
reduzir a quantidade de rejeitos encaminhados para disposição final;
Elaborar um plano de gerenciamento integrado de resíduos sólidos pós-consumo que
siga as orientações dos acordos setoriais dos quais fazemos parte. Tal plano também
deve levar em conta a seguinte ordem de prioridade estabelecida pela PNRS: não
geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e
disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos;
Desenvolver sistemas de gestão ambiental voltados para a melhoria dos processos
produtivos, adotando tecnologias limpas e inovadoras;
Dar destino ambientalmente adequado aos resíduos sólidos gerados em nossas
operações;
Promover, sempre que possível, a coleta seletiva também em projetos apoiados ou
patrocinados por nossa empresa, priorizando a inclusão de cooperativas de catadores
de materiais recicláveis;
Estimular pesquisas sobre avaliação do ciclo de vida do produto;
Estimular a criação de projetos e/ou negócios inclusivos e sustentáveis nas nossas
cadeias de valor;
Engajar, juntamente com o governo, a sociedade civil e nossos setores de atuação, no
esforço de implantação dos acordos setoriais e da PNRS.
Estações de tratamento de efluentes e linhas de tratamento superficial de metais;

ITEM 2
Outro aspecto ambiental é a emissão de gases, vapores, névoas e material
particulado no ar, causando um impacto ambiental referente a alteração da qualidade
do ar.
Através da avaliação obtivemos uma incidência indireta onde é aquele sobre o
qual a organização pode apenas exercer influência, notadamente junto a partes
interessadas externas, originando um impacto ambiental indireto, com probabilidade alta
cuja possibilidade de ocorrência seja muito grande ou existem evidências de muitas
ocorrências no passado. Severidade média cujo impacto adverso cause danos
reversíveis ou contornáveis e/ou ameace a saúde de seres humanos externos à
empresa, e abrangência local cujos efeitos do aspecto ambiental se fazem sentir apenas
no próprio sítio onde se deu a ação e suas imediações.
Com detecção fácil que o impacto ambiental real ou que o impacto ambiental
potencial, neste último caso quando o mesmo vier a se manifestar, seja detectado
rapidamente através dos meios de monitoramento disponíveis.
Legislação/requisitos/demandas positivo com o impacto ambiental está
diretamente referenciado na Legislação Federal, Estadual ou Municipal, Norma Técnica
ou outro requisito voluntário que se subscreva. Todo impacto assinalado desta forma a
ser considerado como significativo e está atendendo a legislação ou requisitos. Através
dessas avaliações temos um impacto ambiental não significativo.
PLANO DE AÇÃO 2
Melhoria dos processos de avaliação da qualidade do ar;
Medidas de melhoria da qualidade do ar e indicadores de verificação;
Redução de emissões geradas pelo setor de transportes;
Redução de emissões da indústria e do setor de serviços (produção mais limpa);
Realinhamento e cumprimento dos marcos normativos e regulatórios, incluindo a
revisão dos padrões de qualidade do ar e limites de emissão;
Implementação de filtros;
Projetos e sistemas de exaustão e lavagem de gases;
Aproveitamento energético (geração de energia elétrica, vapor etc.) dos gases
produzidos na empresa.
ITEM 3
A geração de ruído e vibração é um aspecto ambiental ocasionado pela empresa
ocasionado um impacto ambiental referente a incômodo e geração de ruídos sonoros
locais.
E através da avaliação obtivemos uma incidência direta o qual a organização
exerce ou pode exercer controle efetivo, originando um impacto ambiental direto, com
probabilidade média de acontecimentos cuja possibilidade de ocorrência seja razoável
ou existem evidências de algumas ocorrências no passado, analisando também a
severidade alta, temos aquele cujo impacto ambiental adverso cause danos
irreversíveis, críticos ou de difícil reversão e/ou ponha perigo a vida de seres humanos
externos à empresa.
Na empresa contatamos uma abrangência regional onde os efeitos do aspecto
ambiental se propagam por uma área além das imediações do sítio onde se dá a ação,
com uma detecção moderada onde é provável que o aspecto ambiental real ou que o
aspecto ambiental potencial.
Legislação/requisitos/demandas positivo com o impacto ambiental está
diretamente referenciado na Legislação Federal, Estadual ou Municipal, Norma Técnica
ou outro requisito voluntário que se subscreva. Todo impacto assinalado desta forma a
ser considerado como significativo e está atendendo a legislação ou requisitos. Através
dessas avaliações temos um impacto ambiental muito significativo.
PLANO DE AÇÃO 3
Zoneamento ambiental, o qual consiste em um instrumento conferido ao Município para
fazer o zoneamento da cidade, estabelecendo setores ou zonas residenciais, comerciais
e industriais;
Os critérios utilizados para o licenciamento de uma atividade, o estudo prévio de impacto
ambiental (EIA/RIMA);
O monitoramento ambiental;
Revestimento acústico dos estabelecimentos;
Uso de equipamentos apropriados, dentre outros instrumentos jurisdicionais de
proteção do meio ambiente.
ITEM 4
Outro aspecto ambiental é o consumo de papel ocasionando o impacto ambiental
de esgotamento de recursos florestais.
Observamos uma incidência direta o qual a organização exerce ou pode exercer
controle efetivo, originando um impacto ambiental direto, com probabilidade média de
acontecimentos cuja possibilidade de ocorrência seja razoável ou existem evidências
de algumas ocorrências no passado, analisando também a severidade baixa, aquele
cujo impacto ambiental cause danos mínimos ou imperceptíveis. A Abrangência é local
cujos efeitos do aspecto ambiental se fazem sentir apenas no próprio sítio onde se deu
a ação e suas imediações, com detecção moderada onde é provável que o aspecto
ambiental real ou que o aspecto ambiental potencial, neste último caso quando o mesmo
vier a se manifestar, seja detectado através dos meios de monitoramento disponíveis e
dentro de um período razoável de tempo.
Legislação/requisitos/demandas negativo onde passa a ser significativo e não
está atendendo à legislação ou requisitos.
Através dessas avaliações temos um impacto ambiental não significativo.
PLANO DE AÇÃO 4
Fazer um treinamento de conscientização dos funcionários;

 Escrever, imprimir e fazer cópias sempre usando as duas faces das folhas;
 Revisar e corrigir o que escrever na tela do computador, para evitar imprimir
várias vezes o mesmo texto.
 Muitos arquivos são impressos simplesmente para serem lidos e depois
descartados. Se for absolutamente necessário imprimir, repense o modo de
fazê-lo.
 Digitalizar a informação, diminuindo assim a necessidade de impressão ou de
envio de materiais por fax.
 PAPEL RECICLÁVEL - caixa de papelão, jornal, revista, rascunhos, papel de
fax.
 PAPEL NÃO RECICLÁVEL - papel sanitário, papel carbono, fitas adesivas,
etiquetas adesivas, fotografias.
A adoção de medidas recicláveis;
Optar por produtos (papeis) recicláveis;
Evite comprar produtos com excesso de embalagem;
Reutilização de embalagens.
ITEM 5
O quinto item tem como aspecto ambiental o consumo de água e impacto
ambiental o esgotamento de recursos hídricos.
Observamos uma incidência direta o qual a organização exerce ou pode exercer
controle efetivo, originando um impacto ambiental direto, com probabilidade baixa
aquele cuja possibilidade de ocorrência seja nula ou muito remota ou não existam
evidências de ocorrência no passado, severidade alta onde impacto ambiental adverso
cause danos irreversíveis, críticos ou de difícil reversão e/ou ponha perigo a vida de
seres humanos externos à empresa. A Abrangência é global cujos efeitos do aspecto
ambiental atingem um componente ambiental de importância coletiva, nacional ou até
mesmo internacional, e a detecção moderada onde é provável que o aspecto ambiental
real ou que o aspecto ambiental potencial.
Legislação/requisitos/demandas negativo onde passa a ser significativo e não
está atendendo à legislação ou requisitos. Através dessas avaliações temos um impacto
ambiental muito significativo.
PLANO DE AÇÂO 5
Reformas no banheiro; ex: Trocar todas as torneiras antigas.
Separação de hidrômetros para individualizar a medição, sabendo assim onde estão os
gastos;
Inspeção de vazamentos;
Reúso da água;
Lavagem a seco;
Aproveitamento da chuva;
Programas de conscientização;
MATRIZ DE AVALIAÇÃO DE
SIGNIFICÂNCIA DE IMPACTOS
AMBIENTAIS

Paulo Henrique Miranda


Faculdade de ciências biológicas e da saúde – UNIVIÇOSA – graduando do curso de engenharia
ambiental

VIÇOSA - 2015

Você também pode gostar