Você está na página 1de 3

PLANO DE ABANDONO E CONTROLE DE PESSOAL

A - ABANDONO

1) Áreas Não Envolvidas

 Ao soar o alarme de incêndio, a Supervisão das áreas não envolvidas deverá tomar a
decisão de paralisação total ou continuação sob controle de operações.
 Em seguida deverá organizar a evasão rápida e controlada do pessoal em geral, exceto
daqueles funcionários que devem ficar de prontidão.
 O Coordenador de Área Não Afetada deverá indicar ao pessoal o local de controle e rota
a seguir mais conveniente, orientada pelos monitores de trajeto ( bandeiras verdes).
 Demais Supervisores, Encarregados ou funcionários designados que não ficarem de
prontidão na área, deverão dirigir-se ao local de controle correspondente, auxiliando no
inventário de todos os funcionários da área.
 A disciplina, ordem ou atendimento de funcionário no local de controle é
responsabilidade da Supervisão.
 Após o inventário do pessoal, cada Supervisor, Encarregado ou funcionário designado
informará os resultados ao Coordenador do Inventariante do Local de Controle.
 Nas situações de risco grave e iminente, o supervisor de maior hierarquia da área
(C.A.N.A.), tem a autoridade de abandonar a área ou pedir auxílio, comentando o fato ao
C.G.C.
 O Supervisor não deve permitir a permanência de pessoas não autorizadas na área,
impedindo o acesso ao local da emergência, evitando aglomeração nas ruas, passagens e
saídas.

2) Conduta do Pessoal Durante o Abandono:

 Manter a calma e evitar o pânico;


 Andar de forma rápida, sem correr, ordenada e em fila;
 Obedecer as instruções dos Monitores de Trajeto (Guia de Abandono), sem desviar-se do
caminho indicado;
 Não parar ou aglomerar, nem tampouco cortar caminhos;
 Estar preparado para prestar ajuda aos Supervisores, se solicitado.
Se o trajeto para um determinado local de controle estiver obstruído ou afetado pela
ocorrência, as pessoas deverão dirigir-se a outro lado de controle, seguindo orientação do
Monitor de Trajeto.

3) Ponto de Encontro

 Locais de controle, são pontos definidos para onde as pessoas que se encontram na
Fábrica, deverão dirigir-se ao soar o alarme de emergência e onde haverá um inventário
físico de pessoal (chamada nominal).

Cada planta deverá listar abaixo onde são os seus pontos de encontro.
4) Setores que Pertencem a Cada Local de Controle:

Local nº 1 (Portaria I)

Cada planta deverá listar abaixo os seus pontos de encontro e os setores, exemplo:

 Prédio de Restaurantes e Recursos Humanos


 Armazém de Matérias-Primas,
 Banco
 Prédio da Engenharia, Qualidade

5) Monitores de Trajeto:

 São funcionários treinados pela área de segurança da Fábrica e Supervisionados pelos


Coordenadores de Evasão (C.E.) com a incumbência de guiar o pessoal até os locais de
controle. São identificados por bandeirolas de cor verde.
 Ao soar o alarme de emergência, cada monitor deverá identificar o local da ocorrência,
devendo dirigir-se ao ponto de trajeto que lhes corresponde.

Responsabilidade:

a) Guiar o pessoal de forma ordenada até o local de controle.


b) Atender o pessoal acometido pelo pânico ou mal súbito.

 No local de controle os monitores ajudarão os supervisores a:

a) Controlar a saída de veículos de transporte externo.


b) Não permitir a saída de veículos de empregados, a menos que seja autorizado.
c) Manter a ordem do pessoal e ajudar na identificação.
d) Qualquer outra solicitação dos Supervisores.

6) Pessoal de Fábrica sem Supervisão Direta:

 Ao soar o alarme, o funcionário que se encontrar fora do seu local de trabalho


(banheiros, restaurante, grêmio, escritórios, etc), deverá dirigir-se rapidamente para o local
de controle mais próximo e informar sua presença ao Coordenador de Inventariantes.

7) Visitantes e Empreiteiras:

 Visitantes (fornecedores, clientes, representantes de outras empresas ou coligadas),


devem seguir o plano de evasão, sob responsabilidade do empregado visitado ou outro
designado por ele.
 Empreiteiros: devem seguir o plano de evasão sob controle da Supervisão Contratante.
Esta tem a obrigação de orientar por antecipação o referido pessoal, indicando as funções a
seguir em caso de alarme.
 Visitantes e Empreiteiros; serão autorizados a sair assim que o Coordenador de
Abandono consentir, com o objetivo de controlá-los melhor.

8) Veículos

 Ao soar o alarme não é permitido a movimentação de nenhum veículo que não pertença
ao Grupo de Transporte. Estes deverão estacionar em local seguro e que não obstrua o
tráfego.
 Veículos de Transportes que estejam efetuando carga ou descarga deverão paralisar suas
operações, e motoristas e ajudantes, procederão a evasão.
 As chaves de contato devem ficar nos veículos.
 Depois da evasão do pessoal, o Coordenador de Transportes pode permitir a saída
ordenada destes veículos pela Portaria ou local interno de mais acesso.
 Para isto, o motorista será acompanhado de um funcionário designado pelo Coordenador
de Abandono para retirar o veículo.

9) Periodicidade

 Deverão ser realizados exercícios simulados e completos no estabelecimento ou local de


trabalho com a participação de toda a população, no período máximo de 3 meses para
simulados parciais e 6 meses para simulados completos.