Você está na página 1de 3

Algumas ações que o Cristão deve ter

“Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Apocalipse 3:11)

Na nossa vida cristã precisamos ter algumas ações para vencer. Apocalipse diz que devemos guardar a coroa
da nossa Salvação, isso significa que se não vigiarmos, podemos colocá-la em risco. Contudo, nosso alvo é o
Céu, nossa chamada é para vivermos em plena comunhão, com abundância de vida.

Vamos aprender SETE PASSOS para agir corretamente e obter vitória em todas as áreas da sua vida, e não
colocar em risco o que temos:

1. ESTAR VIGILANTES
“Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.”
(Mateus 26:41)

Muitos cristãos são fervorosos na oração. E é verdade que precisamos ser crentes de oração. Mas, antes de
orar, a Bíblia nos ensina a vigiar. Porque muitos oram e não vigiam, e o que acontece é que caem em pecado
ou vivem desorganizadamente, fora do padrão das promessas de Deus.

Por falta de vigilância, cristãos têm se perdido nos benefícios da tecnologia e caminhado por rotas
duvidosas. Isso tem feito com que se distanciem da Palavra e deleitem-se nas Redes Sociais.

Quantos estão presos na internet e se perdem se não tiverem maturidade suficiente para gerenciar tantas
situações. O resultado é uma vida que perde o crédito e deixa de viver o Reino dentro da proposta da
chamada bíblica.

2. EXERCER O SACERDÓCIO
“Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as
virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz.” (I Pedro 2:9)

Sabemos que o alvo do inimigo é destruir a família na sua essência, porque ele sabe que família é o maior
projeto de Deus. Claro que isso é impossível, visto que os planos de Deus são eternos. Mas não podemos
negar o quanto a família tem sido enfraquecida pelos modelos do mundo.

Se fizermos uma reflexão sobre o modelo de família bíblica e o modelo de família atual, concluímos quão
longe estamos do que Deus quer para nós verdadeiramente. O respeito foi perdido e a relação entre pais e
filhos ficou estremecida. Porque quando o sacerdócio não é exercido, o espírito deste século causa
interferência no lar.

Quando, dentro de uma casa, o sacerdócio é exercido corretamente, o diabo pode até tentar, mas não
consegue fazer visitação na família. Dessa forma, o casamento se mantém firmado na Rocha, Jesus, e os
filhos são conservados como colunas lavradas na Casa do Senhor.

3. BLOQUEAR O MAL
“Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno.”
(Efésios 6:16)

As maiores setas que enfrentamos não são físicas, mas emocionais. Durante o dia, se não estivermos atentos,
milhares de situações surgem colocando dúvidas no coração para gerar incredulidade. Não é fácil! Por isso a
Bíblia diz que com o escudo da fé podemos vencer todos os dardos inflamados do maligno (Efésios 6:16).

Creio que quanto mais atingidos, mais incertezas, mais dúvidas, mais fundamentos contrários se levantam
para remover da nossa mente as certezas da Palavra de Deus e o quanto ela é verdadeira e se cumprirá, quer
acreditemos ou não.
Se dúvidas e incertezas permeiam a mente, a fé deixa de existir para dar lugar à incredulidade. Esse é o mal
do século que precisa ser bloqueado na nossa mente, caso contrário, passaremos a ver como normal o que é
anormal, de acordo com os princípios cristãos.

Precisamos bloquear o mal para não misturarmos o santo com o profano, visto que o Reino de Deus é
inegociável. Se não estivermos atentos, nos afastamos de Deus e nem percebemos. Aos poucos, perdemos o
prazer de buscar ao Senhor na intimidade, como a Palavra diz que deve ser.

4. SER AGENTES DE MUDANÇA


“... mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.” (I Timóteo
4:12)

Para sermos agentes de mudança nesta geração, precisamos ser modelo. Não servimos a Deus como peças
de enfeite, apesar de embelezarmos o Seu Reino. Deus quer nos usar como agentes de mudança, como
exemplos em todas as áreas.

Ser agentes de mudança é tão-somente viver a Palavra de Deus com todas as orientações que ela tem para
nós. O mundo precisa ver que nossa proposta é diferente, que apesar das perseguições contra a nossa fé, não
vivemos uma religião, vivemos a Redenção.

E se somos tudo que a Bíblia diz que somos, e nós somos, por que não mostramos ao mundo com nossa
vida, com inteligência emocional, que não somos um povo manipulado pelas seduções do mundo e que não
aceitamos seus conceitos e valores, ainda que, muitas vezes, tenhamos de conviver com eles?

5. VIVER OS PRINCÍ PIOS


“Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das
fortalezas; destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e
levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; e estando prontos para vingar toda a
desobediência, quando for cumprida a vossa obediência.” (II Coríntios 10:4-6)

Ninguém consegue ser agente de mudança se não viver pelos Princípios Bíblicos. No mundo de hoje,
quando o homem vale mais pelo que tem do que pelo que é, de acordo com o capitalismo, temos que mostrar
que somos a expressão da glória de Deus e vivemos para servir o Deus Vivo.

Nosso Deus é Justo e Fiel! Ele compensa e recompensa os que vivem sem negociar o que têm de mais
precioso na Terra: a Salvação. Tudo o que construímos pelos princípios permanece de pé, mas quem não
vive por eles está fadado à ruína.

Viver os princípios fala de não se deixar persuadir pelas construções de raciocínio que vão de encontro à
Palavra de Deus e não ser enganado por este mundo que jaz no maligno. Antes, precisamos deixar que o
poder de Deus, que em nós opera, flua de nossas vidas para transformar a vida de outros.

6. AGIR COM SANTIDADE


“Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver.” (I
Pedro 1:15)

Muitos afirmam viver em santidade, discursam sobre ela, mas, na prática, deixam muito a desejar. Suas
atitudes mostram que realmente o deus deste século lhes cegou o entendimento. E quando isso acontece, a
Bíblia tem um nome: incrédulos, como está escrito em II Coríntios 4:4. “Nos quais o deus deste século
cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de
Cristo, que é a imagem de Deus.”

Nós, que temos Jesus no coração, devemos ser diferentes e agir em santidade. Isso implica todo o nosso
procedimento, ou seja, em tudo, precisamos ser santos. Afinal, quem nasceu de novo, recebe uma mente
renovada e transformada pela Palavra de Deus.
No Reino de Deus, não há meio termo. Ou somos, ou não somos. Não servimos a Deus pela metade, pois
Ele mesmo diz que a Sua glória não é dividida. Logo, ou somos santos, ou não somos.

Agir em santidade é não compactuar com os erros, argumentos e pecados. Não podemos aceitar o imoral
como moral, o profano como santo, a mentira como verdade. “E a meu povo ensinarão a distinguir entre o
santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro.” (Ezequiel 44:23). Pecado é pecado, tem
nome, e o pecador precisa ser confrontado para haver mudança.

Cristãos são descendentes de Cristo, e devem ser santos em toda a sua maneira de viver, como declara I
Pedro 1:15. Se temos a mente de Cristo e somos cidadãos dos Céus, nossas ações devem ser pautadas na
santidade.

Infelizmente, temos visto muito pecado no arraial. Quem deveria ser exemplo nas atitudes tem sido
vergonha. Meu Deus, onde vamos parar?! Se a chamada é santidade, temos que viver e agir em santidade.

7. SER IGREJA DE CRISTO


“Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?” (I Coríntios 3:16)

Ser Igreja de Cristo é entender que somos templo do Espírito Santo. Somente sob esse entendimento,
viveremos a plenitude do que o Pai tem para nós e nos levantaremos com ousadia contra os fundamentos que
o mundo nos impõe.

A forma de vencer é saber que fazemos parte do Reino de Deus e não temos parte com o reinado do
anticristo. Somos discípulos de Jesus e não cederemos aos prazeres deste mundo que insiste em nos seduzir
para vivermos fora do arraial.

Não erraremos o caminho que nos está proposto. Nossa missão é muito linda! Somos comissionados a levar
milhares de milhares a Cristo, não pelo que falamos, mas pelo que vivemos. As pessoas precisam ver que
somos a Igreja de Cristo na Terra. As pessoas precisam ver que, mais que falar de Jesus, vivemos esse Jesus,
porque Ele habita dentro de nós.

Como Igreja de Cristo, vamos construir o Reino de Deus por onde formos, pois somos profetas usados por
Deus para revelar o que está escondido para aqueles que ainda não caminham nos mesmos passos que nós.

Levaremos salvação, libertação, cura, restauração, tomaremos a posição que nos é devida e avançaremos.
Veremos o resultado da vida de Deus na nossa vida, formaremos outros com a mentalidade de Cristo, que
terão prazer em viver a Palavra de Deus e se alegrarão em ir à Casa do Senhor.

A Igreja de Cristo precisa reagir!