Você está na página 1de 1

DISCIPLINA: Leitura Independente: Bauman e a Modernidade Líquida.

1 - Objetivos
Geral:
Oportunizar a compressão de conhecimentos que abarcam as transformações da sociedade
contemporânea, em contextos políticos, sociais, culturais e educacionais, dentro de um perspectiva
sociologia, com aportes teóricos Baumanianos.
Específicos:
 Discutir conceitos como identidade e cultura no mundo pós-moderno;
 Refletir sobre os impactos da globalização na cotidianidade;
 Compreender a lógica das múltiplas identidades, como pendulo para pensar a educação no
mundo líquido moderno.
 Discutir os conceitos do termo “modernidade”, numa perspectiva da Sociologia de Antony
Giddens e Zygmunt Bauman
2 – Ementa
Na contemporaneidade, percebe-se que as transformações sociais tem uma velocidade vertiginosa,
onde as identidades e modos de vida há décadas passadas estavam centradas num eu coerente, na
chamada pós modernidade isso se configura, num esvaziamento do eu, onde a globalização afeta a
vida das pessoas nos seus modos de ser, onde as suas identidades são deslocadas como aponta Hall
(2006). Zygmunt Bauman utiliza o conceito de modernidade líquida para se opor à rigidez da
modernidade sólida fundamentada na crença da transformação do mundo pela ciência, na
universalidade da razão e na noção de progresso. Na modernidade líquida, tudo passa, se dissolve,
se desmaterializa, está como aponta LIPOVETSKY é entendida como a era do instantâneo, da
rapidez tecnológica, da efemeridade, momento no qual as certezas da modernidade sólida se
foram, e agora a única certeza são as incertezas. Desse modo a disciplina oportuna a discursão das
transformações na sociedade contemporânea, bem como os seus impactos no cenário educacional.
3 – Bibliografia Básica
BAUMAN, Zygmunt. A Cultura No Mundo Líquido Moderno. Rio de janeiro: Zahar, 2013.
______________. Sobre Educação E Juventude. Rio de janeiro: Zahar, 2013.
______________. Identidade. Rio de janeiro: Zahar, 2006.
______________. Tempos líquidos. Rio de janeiro: Zahar, 2007.
______________. Vida liquida. Rio de janeiro: Zahar, 2008.
GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESP, 1991.
_______________. Mundo em descontrole. Rio de janeiro: Record, 2007
HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. -11.ed- Rio de Janeiro: DP&A, 2006.
MESZAROS, Stvan. A Educação Para Além do Capital. São Paulo: Boitempo, 2008.
ZUIN, Antônio. A.S; PUCCI, Bruno. (org) Ensaios Frankurtianos. São Paulo: Cortez, 2004.
4 – Bibliografia Complementar
LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. São Paulo: Editora34, 2006.
LIPOVETSKY, Gilles. O império do efêmero: A moda e seu destino nas sociedades modernas.
São Paulo: companhia das letras, 2009.
_______________. A estetização do mundo: Viver na era do capitalismo artista. São Paulo:
companhia das letras, 2015.
SILVA, Tomaz Tadeu Da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz
Tadeu Da. (org). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis, RJ:
Vozes, 2009.