Você está na página 1de 4

ESCOLA MUNICIPAL AIRTON SENNA DO BRASIL

DISCIPLINA: CIÊNCIAS
PROFESSOR: LUIS JORGE
ALUNO(A):_____________________________________________________
DATA:

AVALIAÇÃO FINAL DE CIÊNCIAS


1. A construção das grandes usinas hidrelétricas foi uma tônica central no âmbito da
produção de eletricidade e fontes de energia do Brasil. No entanto, em virtude das
ressalvas, polêmicas e protestos contra os impactos ambientais gerados, o governo
brasileiro vem adotando alternativas a essa estratégia.
Além da busca por outras matrizes energéticas, uma medida adotada foi:
a) a substituição das hidrelétricas antigas por construções mais modernas e com efeitos
atenuantes.
b) a construção das PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas), com menor impacto
ambiental.
c) a migração das centrais para áreas de baixa densidade demográfica, como a região
norte do país.
d) a substituição de todos os equipamentos existentes para aumentar a eficiência nos
sistemas de produção e distribuição.
e) a difusão de campanhas de grande apelo para a redução em massa do consumo de
eletricidade, diminuindo a demanda.

2. “No ano passado, 45,8% da energia usada pelos brasileiros veio de fontes renováveis (…).
É a matriz mais equilibrada entre as nações mais populosas ou ricas do planeta. A média
mundial de uso de energias renováveis é de 12,7%; essa média cai para 6,2% entre os 30
países-membros da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico
(OCDE), que inclui os Estados Unidos e as mais ricas nações do globo”.
MONTÓIA, P. Brasil: Energia múltipla. Planeta Sustentável. Disponível em: http://planetasustentavel.abril.com.br.
Acesso em: 05 jun. 2015.

Os recursos naturais renováveis e não renováveis, respectivamente, mais utilizados como


fontes de energia no Brasil são:
a) gás natural e carvão mineral – petróleo e etanol
b) ventos e luz solar – gás natural e hidroeletricidade
c) água e biomassa – petróleo e gás natural
d) átomo e etanol – carvão vegetal e gás de xisto
e) energia atômica e hidrelétrica – petróleo e carvão mineral
3. “Entre as grandes obras, a usina de Balbina, construída no meio da bacia sedimentar
amazônica, a aproximadamente 200 km ao norte de Manaus, foi a que causou os maiores
prejuízos. (…) Sua represa, que inundou 2594 km² da Floresta Amazônica, produz
somente 250 MW, energia que abastece apenas 50% das necessidades de consumo de
Manaus. Em suma, Balbina possui uma represa com dimensões comparáveis às de
Tucuruí, mas a energia que pode produzir é praticamente irrisória (17 vezes menor que
Tucuruí)”.
SENE, E.; MOREIRA, J. C. Geografia Geral e do Brasil: Espaço Geográfico e Globalização. São Paulo: Scipione,
2010. p.521.

O fator geográfico que explica a menor produtividade da usina de Balbina em relação à de


Tucuruí é:
a) ausência de cursos d'água volumosos
b) vazão fluvial muito intensa
c) oscilações climáticas na região Norte
d) edificação da barragem em relevo plano
e) infiltração da água no ambiente sedimentar

4. “Águas de março definem se falta luz este ano”. Esse foi o título de uma reportagem em
jornal de circulação nacional, pouco antes do início do racionamento do consumo de
energia elétrica, em 2001. No Brasil, a relação entre a produção de eletricidade e a
utilização de recursos hídricos, estabelecida nessa manchete, se justifica porque:
a) a geração de eletricidade nas usinas hidrelétricas exige a manutenção de um dado fluxo
de água nas barragens.
b) o sistema de tratamento da água e sua distribuição consomem grande quantidade de
energia elétrica.
c) a geração de eletricidade nas usinas termelétricas utiliza grande volume de água para
refrigeração.
d) o consumo de água e de energia elétrica utilizadas na indústria compete com o da
agricultura.
e) é grande o uso de chuveiros elétricos, cuja operação implica abundante consumo de
água.

5. A economia moderna depende da disponibilidade de muita energia em diferentes formas,


para funcionar e crescer. No Brasil, o consumo total de energia pelas indústrias cresceu
mais de quatro vezes no periodo entre 1970 e 2005. Enquanto os investimentos em
energias limpas e renováveis, como solar e eólica, ainda são incipientes, ao se avaliar a
possibilidade de instalação de usinas geradoras de energia elétrica, diversos fatores
devem ser levados em consideração, tais como os impactos causados ao ambiente e às
populações locais.
Ricardo. B. e Campanili, M. Almanaque Brasil Socioambiental. Instituto Socioambiental. São Paulo, 2007 (adaptado)
Em uma situação hipotética, optou-se por construir uma usina hidrelétrica em região que
abrange diversas quedas d’água em rios cercados por mata, alegando-se que causaria
impacto ambiental muito menor que uma usina termelétrica. Entre os possíveis impactos
da instalação de uma usina hidrelétrica nessa região, inclui-se:
a) a poluição da água por metais da usina.
b) a destruição do habitat de animais terrestres.
c) o aumento expressivo na liberação de CO2 para a atmosfera
d) o consumo não renovável de toda água que passa pelas turbinas.
e) o aprofundamento no leito do rio, com a menor deposição de resíduos no trecho de rio
anterior à represa.
6.

A ampliação do uso de fontes de energia renováveis e não poluentes representa uma das
principais esperanças para a redução dos impactos ambientais sobre o
planeta. Considerando os gráficos, a distribuição espacial da produção instalada das
energias eólica e fotovoltaica é explicada sobretudo pela seguinte característica dos países
que mais as utilizam:
a) matriz elétrica limpa
b) perfil climático favorável
c) densidade demográfica reduzida
d) desenvolvimento tecnológico avançado
7. (CEFET-PR) dentre as citadas assinale a alternativa que contenha apenas as fontes de
energia renováveis mais utilizadas no Brasil:
a) Solar, hidrelétrica e eólica.
b) Hidráulica, lenha e biomassa.
c) Hidráulica, xisto e solar.
d) Petróleo, solar e lenha.
e) Álcool, eólica e solar.
8. A Usina de Itaipu é um empreendimento conjunto:
a) Brasil – Paraguai;
b) Brasil – Argentina;
c) Brasil – Paraguai – Argentina;
d) Argentina – Paraguai;
e) Brasil – Uruguai.

9. Usina brasileira que se revelou um verdadeiro fracasso em todos os aspectos: técnico,


financeiro, social e ecológico. Inundou 2.360 metros quadrados de floresta, sem qualquer
aproveitamento, e vai gerar uma energia muito cara em relação ao investimento, sem
atender à demanda da região:
a) Tucuruí
b) Balbina
c) Xingó
d) Orocó
e) Paratinga

10. A energia elétrica, no Brasil, contribui de maneira significativa para atender às necessidades
do país em fontes de energia. O setor que mais utiliza ou consome energia elétrica no Brasil
é:
a) a indústria
b) os domicílios
c) o comércio
d) a iluminação pública
e) os transportes

Você também pode gostar