Você está na página 1de 52

LICENCIATURA

FÍSICA APLICADA
ó á
ENGENHARIA

á
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Programa:
ENGENHARIA

• Leis de Newton

• Atrito.
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |2
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Mecânica
Estuda o movimento dos corpos

Cinemática
ENGENHARIA

• Descreve os movimentos, determina posição, velocidade e a


aceleração de um corpo em cada instante
• Classifica e compara movimentos

Dinâmica
INFORMÁTICA

• Relaciona os movimentos com as forças associadas

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |3
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Mecânica
Estuda o movimento dos corpos

Cinemática
ENGENHARIA

• Descreve os movimentos, determina posição, velocidade e a


aceleração de um corpo em cada instante
• Classifica e compara movimentos

Dinâmica
INFORMÁTICA

• Relaciona os movimentos com as forças associadas

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |4
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Mecânica newtoniana

é a teoria do movimento que se baseia nas ideias de massa e de


força, que se relacionam às físicas cinemáticas – deslocamento,
velocidade e aceleração.
ENGENHARIA

• AS LEIS DE NEWTON

As leis de Newton relacionam a aceleração de um corpo à sua


massa e às forças que atuam sobre ele
INFORMÁTICA

Nota: Vamos continuar a considerar pontos materiais, corpos cujas dimensões


não interferem no estudo de determinado fenómeno, mas possuem massa

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |5
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Noção de massa
Massa grandeza física atribuída a cada corpo obtida por
comparação com um padrão (corpo-padrão, pode ser por
exemplo, o quilograma-padrão)
ENGENHARIA

• Quilograma-padrão: cilindro de platina (90%) e


irídio (10%). Por definição a sua massa é um
quilograma (kg)
• Unidades:
SI: kg
INFORMÁTICA

Múltiplo: tonelada (t) = 103 kg


Submúltiplo: grama (g) = 10-3 kg

Massa é a quantidade de matéria contida num corpo. MASSA ≠ PESO

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |6
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Noção de força

 Uma força significa, em termos simples, empurrão ou puxão.


Nada acontece aos objetos (aceleram, desaceleram ou mudam
de direção) se não for exercida uma força sobre eles.
ENGENHARIA

 Força é uma grandeza física vetorial (definida pelo ponto de


aplicação, módulo (ou intensidade); sentido e direção

• A unidade SI de força: N (Newton); à intensidade da força é


associada a unidade N
INFORMÁTICA

 Normalmente mais do que uma força está a ser exercida sobre


um objeto. Portanto, é a força resultante exercida sobre um
objeto a que interessa para o estudo
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |7
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

1ª Lei de Newton ou Lei de Inércia


Ponto isolado: corresponde ao ponto material sobre o qual não
existem forças a atuar nele ou quando as forças aplicadas no
ponto têm soma vetorial nula, ou seja, a força resultante é igual
ENGENHARIA

a zero (nula)

Sempre que a força resultante que atua sobre um


corpo é nula dizemos que está em equilíbrio
(mecânico)

Existem dois tipos de equilíbrio de um corpo:


INFORMÁTICA

 Equilíbrio estático: quando o corpo está em repouso (v=0 m/s);


 Equilíbrio dinâmico: quando o corpo está em movimento
retilíneo uniforme (v=constante).

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |8
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:
1ª Lei de Newton ou Lei de Inércia

Um corpo não pode por si só mudar a sua velocidade vetorial

Conceito dinâmico de força


ENGENHARIA

Força é toda a causa que produz num corpo


variação de velocidade (isto é, aceleração)

A força aplicada:
𝐹  tirou o corpo do seu estado de repouso
 provocou variação de velocidade
INFORMÁTICA

Atrito:
 reduz a velocidade
Nota: a ausência de atrito (superfície perfeitamente polida)o escorregamento do objeto
será maior, a diminuição da velocidade, num certo intervalo de tempo, será menor.
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |9
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:
1ª Lei de Newton ou Lei de Inércia
Inércia:

Um corpo em repouso
ENGENHARIA

tende, por Inércia, a


Autocarro inicia permanecer em repouso
o movimento

Inércia, de acordo com Newton, é proporcional à sua massa. Quanto maior a massa
de um corpo, mais difícil é alterar a sua velocidade, maior é a sua Inércia,
INFORMÁTICA

consequentemente maior será a força para alterar o seu equilíbrio (dinâmico ou


estático)
𝑎
𝑎
3
𝑎 2 3m 𝐹
m 𝐹 2m 𝐹

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |10
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

1ª Lei de Newton ou Lei de Inércia


Inércia:
ENGENHARIA
INFORMÁTICA

Um corpo tende, por Inércia, a continua o movimento retilíneo e


uniforme.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |11
IV. Dinâmica de um ponto material
LICENCIATURA

• Leis de Newton
1ª Lei de Newton ou Lei de Inércia
Inércia:
Um corpo em repouso tende a permanecer em repouso; ou,
ENGENHARIA

quando em movimento com velocidade uniforme, tende a


permanecer com velocidade constante.
Esta propriedade de um corpo resistir a qualquer variação de
velocidade chamamos Inércia
INFORMÁTICA

- A menos que sobre o corpo seja exercida uma força resultante


externa não nula. A força resultante é igual à soma vetorial de
todas as forças que atuam sobre o corpo: Fres= 𝐹 .
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |12
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton 1ª e 2ª leis de Newton podem ser consideradas como definição de força

 Uma força é qualquer influência sobre o corpo que provoca a


modificação da velocidade do corpo, isto é, a aceleração do corpo:
•A direção da força é a direção da aceleração que provoca,
ENGENHARIA

quando só há uma força a atuar;


•O módulo da força é igual ao produto da massa do corpo pelo
módula da aceleração que provoca
 Massa é uma propriedade intrínseca de um corpo que mede a sua
resistência à aceleração.

A resultante das forças aplicadas a um ponto material é igual ao


INFORMÁTICA

produto da sua massa pela aceleração adquirida ⇒ 𝑭𝒓 = m . 𝒂


Unidades: Força - Newton (N); Massa - kg; Aceleração - m. s-2
A 2ª Lei de Newton é válida, para referencias inerciais, mas não é válida, se a massa da
partícula varia
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |13
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica

𝑭 𝑭𝟐 𝑭𝟏

𝒂 𝒂
ENGENHARIA

𝐹𝑟 = 𝐹 𝐹 𝑟 = 𝐹1 + 𝐹2 ⇒ |𝐹 𝑟| = |𝐹1| + |𝐹2|
𝐹 𝑟 = 𝑚. 𝑎
|𝐹 𝑟| = 𝑚. |𝑎| 𝐹 𝑟 = 𝑚. 𝑎 ⇒ |𝐹 𝑟| = 𝑚. |𝑎|
|𝐹 1| − |𝐹 2| = 𝑚. |𝑎|
INFORMÁTICA

𝑭𝟐 𝑭𝟏 𝑭𝟏
𝒂

𝑭𝟑
𝑭𝟐
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |14
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


ENGENHARIA

A aceleração de um corpo é:
|𝐹 𝑟| = 𝑚. |𝑎|
⇒  inversamente proporcional à
massa do corpo
 diretamente proporcional à força
|𝐹𝑟 | resultante externa que atua sobre
|𝑎| = ele
𝑚
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |15
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Peso : grandeza física vetorial
 Quando se abandona um corpo ele cai (livremente) com
variação de velocidade;
ENGENHARIA
INFORMÁTICA

 A terra interage com os corpos exercendo uma força,


denominada peso, representada por 𝑃

Peso de um corpo é a força de atração que a terra exerce sobre ele

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |16
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Peso : grandeza física vetorial

Δ𝑣 Δ𝑣 Δ𝑣
𝐹 𝐹=𝑃
ENGENHARIA

Peso é a força da atração gravitacional da terra sobre um


corpo, cuja intensidade é medida em newtons (N). A terra
INFORMÁTICA

interage com os corpos exercendo uma força, denominada peso,


representada por 𝑃

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |17
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Peso é uma força
 Porque é que dois corpos com massa diferentes caem com a
mesma aceleração?
ENGENHARIA

Sabendo que quanto maior a massa maior será a força de atração


gravitacional.

Considere: dois corpos de massa m1 e m2, em que m2 é o dobro de m1


(m1=2m2) então F1=2F2. O corpo m2 sofre duas vezes mais a força
gravitacional.
𝐹1 2𝐹2
INFORMÁTICA

𝐹
𝐹 = 𝑚. 𝑔 ⇒ =𝑔 =𝑔𝑒 =𝑔
𝑚 𝑚1 2𝑚2
O corpo com massa m2 não cai duas vezes mais rápido que o m1, porque
na mesmo local, na ausência da resistência do ar, as suas acelerações
serão as mesmas.
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |18
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Tipo de forças
 Forças de contacto
São forças em que as duas superfícies entram em contacto
ENGENHARIA
INFORMÁTICA

Força exercida quando se empurra Força entre a mesa e o corpo apoiado


um bloco contra a parede sobre ela

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |19
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Tipo de forças
 Forças de campos
São forças que os corpos exercem entre si ainda que distantes
ENGENHARIA

um do outro
INFORMÁTICA

Força exercida pela terra, que atrai Força exercida por corpos eletrizados
os corpos que estão à sua superfície

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |20
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

2ª Lei de Newton – Princípio fundamental da dinâmica


Tipo de forças
 Forças de campos
Campos de força – é a região do espaço em que as forças atuam
ENGENHARIA

(agente intermediário)
• em torno da terra há um campo de gravidade onde as forças
de campo peso atuam
• o campo elétrico é o campo onde as forças elétricas atuam
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |21
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação

−𝐹 𝐹
ENGENHARIA

A
B

|𝐹 𝐴| = |𝐹 𝐵|= 𝐹
INFORMÁTICA

Sempre que dois corpos interagem, as forças exercidas são


mútuas. Tanto A exerce força em B como B exerce força em A.
Experimente: Exerça força com o dedos indicadores um contra o outro | Saía de um barco
pequeno, com uma passada, para a margem
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |22
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


Sempre que um corpo A exerce uma força 𝐹 𝐴num corpo B, este
também exerce em A uma força 𝐹 𝐵 , tal que essas forças:
ENGENHARIA

 têm a mesma intensidade;


 têm a mesma direção;
 têm sentidos opostos;
 têm a mesma natureza, sendo ambas de campo ou
ambas de contacto;
 têm pontos de aplicação (em corpos) diferentes
INFORMÁTICA

As chamadas forças de ação reação não se equilibram, pois são


aplicadas em corpos diferentes

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |23
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


Qualquer corpo, inclusive o nosso, é atraídos pela terra e pelo principio de ação e
reação também o corpo atraí a terra. No entanto, quando a massa é muito inferior à da
terra consideramos o nosso o deslocamento e desprezável o da terra
ENGENHARIA
INFORMÁTICA

 A terra atrai o corpo com peso 𝑃 … e o corpo atrai a terra com força −𝑃
As forças 𝑃 𝑒 − 𝑃 têm a mesma intensidade mas sentidos opostos
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |24
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


ENGENHARIA

… e a força de contacto 𝐹𝑁
INFORMÁTICA

Num corpo apoiado Assim, no corpo apoiado


existe o peso 𝑃 cuja cuja reação está apoiada no existe:
reação está na terra apoio. (Denominada, também, 𝑃 , a ação de campo e
de força normal ou reação
𝐹𝑁 ,ação de contacto,
normal do apoio)
cujas intensidades são P e
FN
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |25
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


Equação fundamental da dinâmica
Aplicar a equação ao corpo apoiado na mesa:
𝐹 𝑅= m. 𝑎
ENGENHARIA

Como está em repouso 𝑎 = 0 , 𝑙𝑜𝑔𝑜

𝐹𝑅 =0 ⇔ 𝐹𝑁 – P = 0 ⇔ 𝐹𝑁 = P

As forças 𝐹𝑁 e P podem equilibrar-se, pois:


INFORMÁTICA

 estão aplicada no mesmo corpo;


 não são ação e reação uma da outra.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |26
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


ENGENHARIA
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |27
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

3ª Lei de Newton – Princípio da ação-reação


Equação fundamental da dinâmica
Aplicar a equação ao corpo apoiado na mesa:
𝐹 𝑅= m. 𝑎
ENGENHARIA

Como está em repouso 𝑎 = 0 , 𝑙𝑜𝑔𝑜

𝐹𝑅 =0 ⇔ 𝑇 – P = 0 ⇔ 𝑇 = P

As forças 𝑇 e P podem equilibrar-se, pois:


INFORMÁTICA

 estão aplicada no mesmo corpo;


 não são ação e reação uma da outra.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |28
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Síntese:
 Força: no sentido simples puxão ou empurrão, trata-se de uma
grandeza vetorial. A unidade é o Newton (N);
 Força resultante: combinação de todas as forças exercidas sobre
um dado objeto;
ENGENHARIA

 Inércia: propriedade dos objetos de resistirem a mudanças no seu


movimento;
 Massa: quantidade de matéria de um objeto. Unidade quilograma
(kg);
 Peso: em termos simples, força de gravidade sobre um
determinado objeto. Mais concretamente, a força gravitacional
INFORMÁTICA

com a qual um corpo pressiona a superfície que o contem;


 Força normal: força que sustenta um objeto contra a gravidade;
 Condição de equilíbrio: para qualquer objeto ou sistema de objetos
não acelerados, a soma vetorial das forças é nula

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |29
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Síntese:
 1ª lei de Newton: todo o objeto permanece em estado de repouso
movimento retilíneo uniforme, a menos que uma força resultante
seja exercida sobre o mesmo;
ENGENHARIA

 2ª lei de Newton: a aceleração produzida por uma força resultante


exercida sobre um objeto é diretamente proporcional à força
resultante, com a mesma orientação e é inversamente
proporcional à massa do objeto;

 3ª lei de Newton: sempre que um objeto exerça uma força sobre


INFORMÁTICA

um segundo objeto, este exerce uma força com o mesmo módulo e


sentido contrário sobre o primeiro.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |30
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Lançamento do martelo
ENGENHARIA

A bola descreve uma circunferência horizontal;

Na bola atuam duas forças:

 O peso;
 Tração do fio.

São estas forças que garantem a aceleração


INFORMÁTICA

centrípeta

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |31
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Resultante centrípeta

Um corpo está a efetuar um movimento


plano, curvilíneo e uniforme:
ENGENHARIA

 sob ação das forças 𝐹 1; 𝐹 2; 𝐹 3; … ; 𝐹 𝑛


 apenas existe aceleração centrípeta.

 A resultante das forças, está orientada


para o centro da trajetória.
𝐹 𝑐𝑝
INFORMÁTICA

Pelo princípio fundamental da Dinâmica:

𝐹 𝑐𝑝 = m. 𝑎𝑐𝑝
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |32
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Resultante centrípeta e tangencial

Movimento circular uniforme: a resultante


ENGENHARIA

das forças é orientada para o centro

Movimento circular variado: a resultante


das forças não é orientada para o centro
INFORMÁTICA

FR pode ser decomposta nas direções:


normais e tangenciais

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |33
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Resultante centrípeta e tangencial

Decompor FR
ENGENHARIA

 A resultante das forças normais à


trajetória é a resultante centrípeta Fcp –
responsável pela variação da direção da
velocidade.

 A resultante das forças tangentes à


trajetória é a resultante tangencial Ft –
INFORMÁTICA

responsável pela variação do módulo da


velocidade.

2ª Lei de Newton: 𝐹 𝑐𝑝 = 𝑚. 𝑎𝑐𝑝 e 𝐹 𝑡 = 𝑚. 𝑎𝑡

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |34
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Resultante centrípeta e tangencial

Pêndulo simples
ENGENHARIA

 Ponto A:
-Força de tração tem direção normal à
trajetória;
-Peso é decomposto nas direções normais
(Pn)e tangencial (Pt):
𝑃𝑛 = 𝑃 cos θ 𝑃𝑡 = 𝑃 sen θ
INFORMÁTICA

Força resultante:
-Resultante centrípeta: 𝐹𝑐𝑝 = 𝑇 − 𝑃 cos θ
-Resultante tangencial: 𝐹𝑡 = 𝑃 sen θ

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |35
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Resultante centrípeta e tangencial

Pêndulo simples
ENGENHARIA

 Ponto B:
-Força de atração e peso têm direção
normal à trajetória;
INFORMÁTICA

Força resultante:
-Resultante centrípeta: 𝐹𝑐𝑝 = 𝑇 − 𝑃
-Resultante tangencial: 𝐹𝑡 = 0

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |36
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Força em referencial não inercial

Veículo descreve uma curva de raio R


ENGENHARIA

 Observador no exterior (referencial


inercial)

O veículo tende a sair pela tangente


conservando a sua velocidade;

As forças que atuam no veículo são: 𝐹𝑎


-Peso;
INFORMÁTICA

-Normal;
-Força de atrito.

Estas forças garantem a resultante centrípeta que altera a direção do veículo.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |37
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Leis de Newton:

Força em referencial não inercial

Veículo descreve uma curva de raio R


ENGENHARIA

 Observador no interior (referencial não


inercial)

O observador no interior sente-se atirado


para fora do carro na curva;

Interpreta o fenómeno considerando uma


força em relação ao próprio carro;
INFORMÁTICA

Essa força é chamada força centrifuga e só


existe em relação a referenciais não inerciais.

Para o observador exterior e fixo à estrada a força centrífuga não existe.


Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |38
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

Atrito estático | Atrito dinâmico | Força da resistência do ar

Forças de atrito e as leis de Newton


Limitações das leis de Newton
ENGENHARIA

• As superfícies em contacto extremamente polidas e


desprezámos a resistência do ar.
Fenómeno do atrito
• Sem a existência do atrito o deslocamento tal como o
conhecemos seria impossível
INFORMÁTICA

Exemplos:
-o ato de andar sobre uma superfície requer a existência de
atrito
-mudar de direção ou velocidade não seria possível sem atrito
-pregar um prego, para que ele fique preso é necessário atrito
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |39
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

O atrito é um fenómeno, sobre o qual não se entende


totalmente, provocado pela ligação entre moléculas de duas
superfícies que estão em contato.

Regra: atua sempre no sentido contrário ao do movimento


ENGENHARIA
INFORMÁTICA

A “quantidade” de atrito entre duas superfícies depende do tipo de materiais e


da força com a qual elas são pressionadas uma contra a outra. Sendo que o atrito
resulta de irregularidades (minúsculas) das superfícies e da “aderência” entre os
materiais
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |40
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético) quando o corpo está em


movimento, ou seja quando há movimento relativo entre os
ENGENHARIA

corpos em contacto;

 Atrito estático quando o corpo está parado, em repouso, ou


seja quando não há movimento.
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |41
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético)


𝐹
Por intermédio de uma força o livro adquire uma
determinada velocidade;
ENGENHARIA

v diminui
𝐹=0
Quando deixa de ser aplicada a força ao livro a
sua velocidade diminui e o livro para.
INFORMÁTICA

Movimento

𝐹𝑎
À força de resistência que se opõe ao movimento
relativo dos corpos é chamado de força de atrito
dinâmico.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |42
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético)


Quando há movimento a intensidade da força de atrito, dentro de uma
boa aproximação, é proporcional à intensidade da força normal, FN;

𝐹𝑎= μd. 𝐹𝑁 onde μd é, uma constante


ENGENHARIA

adimensional, chamado coeficiente de atrito dinâmico

Para se manter um corpo a deslizar com velocidade constante, é


necessário aplicar uma força que equilibre Fa

Coeficiente de atrito dinâmico:


INFORMÁTICA

 depende da natureza dos solos em contato (ex:


gelo/borracha; madeira/madeira; asfalto/borracha;…);
 pode variar desde valores baixos (por exemplo 0,02)
até valores muito altos (1,20).
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |43
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético)


Plano horizontal
𝐹𝑵 =P
 A força normal entre as superfícies em
contato tem intensidade igual ao próprio
ENGENHARIA

𝐹 peso.
𝐹𝑎

Plano oblíquo
𝐹𝑵 =PN  A força normal entre as superfícies em
contato tem intensidade igual à
componente do próprio peso
INFORMÁTICA

𝑷𝑵 = 𝑷. 𝒄𝒐𝒔 𝜽
Pt
𝑷𝒕 = 𝑷. 𝒔𝒆𝒏 𝜽
P
PN 𝑷𝑵 = 𝑷. 𝒄𝒐𝒔 𝜽
𝑭𝒂 = μ𝒅. 𝑭𝑵 = μ𝒅. 𝑷 𝒄𝒐𝒔𝜽
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |44
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético)

Quando se aplicar uma força, por exemplo a uma caixa de grande, que
está em repouso sobre um piso, a caixa porventura não se mexe devido
ENGENHARIA

à ação de uma força de atrito estático, exercida pelo piso, que equilibra
a força aplicada.

A força de atrito estático, que sempre se opõe à força aplicada, pode


INFORMÁTICA

variar entre zero até um valor máximo Fa, máx. dependendo da força
aplicada. Valor máximo essa para dar início ao movimento.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |45
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito dinâmico (ou cinético)

Num corpo em repouso aplica-se uma força.


À medida que a intensidade da força aumenta, a
força de atrito estático aumenta também até ao
ENGENHARIA

ponto que se equilibram: 𝐹𝑎 = 𝐹

Se a força continuar a aumentar o corpo ficará na


eminência de movimento

A máxima intensidade de força de atrito estático, e que


INFORMÁTICA

corresponde à iminência de movimento é dada por:


𝐹𝑎, 𝑚á𝑥 = μ𝑒𝐹N
onde μ e é o coeficiente de atrito estático, grandeza adimensional que depende da
natureza das superfícies de contacto.
Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |46
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito estático
A partir deste momento se a força aplicada crescer o corpo entra
em movimento e passamos a ter força de atrito dinâmico.
ENGENHARIA
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |47
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Determinar o coeficiente de atrito estático


Inclina-se o bloco aos poucos até ao instante em que o corpo fica
na iminência de escorregar.
ENGENHARIA

Atingindo esse instante a força de atrito atinge o seu valor máximo.


INFORMÁTICA

𝐹𝑎, 𝑚á𝑥 = μ𝑒𝐹N = μ𝑒𝑃𝑐𝑜𝑠θ

Estando o corpo em equilíbrio: μ𝑒 = 𝑡𝑔θ


Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt
Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |48
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Atrito estático
A força de atrito estático possui as seguintes características:
 Depende da natureza dos materiais que estão em contacto;
 É independente da área de contacto;
 O seu valor atinge o máximo quando o corpo fica na iminência de
ENGENHARIA

movimento;
 A sua intensidade é diretamente proporcional à intensidade da
reação normal.
Coeficientes de atrito

Estático (μe) Dinâmico (μd)


Corpo em repouso:
Aço com aço 0,74 0,57
0 < 𝐹𝑎 < μ𝑒𝐹𝑁
INFORMÁTICA

Alumínio com alumínio 0,61 0,47


Cobre com aço 0,53 0,36
Corpo em movimento:
𝐹𝑎 = μ𝑑𝐹𝑁 Borracha com asfalto (seco) 1,0 0,80
Borracha com asfalto (molhado) 0,30 0,25

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |49
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Resistência do ar

 Quando um corpo se movimenta em meios líquidos ou gases


eles aplicam ao corpo forças que se opõem ao movimento.
ENGENHARIA

 Força de resistência ao ar (R) é diretamente proporcional ao


quadrado da velocidade v do corpo.
𝑅 = 𝐶𝑉2
onde c é uma constante que depende da forma do corpo e da
maior área secção transversal.
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |50
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Atrito

 Resistência do ar – velocidade limite


Corpo em queda livre no vácuo:

 Movimento Uniformemente Acelerado;


ENGENHARIA

 Velocidade crescente.

Corpo em queda livre no ar:

 A velocidade não é sempre crescente;


FR= 𝑃 − 𝑅
INFORMÁTICA

FR= 𝑃 − 𝐶𝑉2
 FR diminui à medida que aumenta v, pois 𝑅 = 𝐶𝑉2

aumenta.

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |51
PR3. Leis do movimento
LICENCIATURA

Bibliografia

• "Fundamentos de física 1 : mecânica” / Halliday Resnick


ENGENHARIA

Walker, Robert Resnick, Jearl Walker ; Trad. José Paulo


Soares de Azevedo - Cota CDU: 53/22 - Autor: HALLIDAY,
David

• “Física : para cientistas e engenheiros” / Paul A. Tipler ;


Trad. Horácio Macedo - Cota CDU: 53/21 - Autor: TIPLER,
Paul A.
INFORMÁTICA

Docente: Fátima De Almeida | mff@estgf.ipp.pt


Física Aplicada | Ano Letivo 2014/2015 |52