Você está na página 1de 5

TÓPICOS ESPECIAIS EM DIREITO SUCESSÓRIO - NPG1185

TÓPICOS AVANÇADOS DE DIREITO SUCESSÓRIO (20/08/2014)


Contextualização
A disciplina Tópicos Avançados de Direito Civil estuda os temais mais polêmicos e
controvertidos do direito sucessório. Examinando os posicionamentos doutrinários e
jurisprudenciais.

O Direito das Sucessões é o ramo do direito que estuda as substituições mortis


causa. Reconhecendo o direito a herança, constitucionalmente garantido no artigo 5º.
Assim, faz parte dos institutos do processo de constitucionalização do direito civil.

Será estudada a concorrência sucessória entre cônjuge e descendentes e


ascendentes, a conseqüência da filiação híbrida, a concorrência entre companheiro e
descendentes e os parentes sucessíveis. Bem como a possibilidade de concorrência, entre
cônjuge e companheiro.

O direito real de habitação do cônjuge e do companheiro, e sua conseqüência no


âmbito do Direito das Coisas.

O testamento vital, o qual garante que a pessoa não seja submetida a tratamentos
indesejáveis. Sua afinidade com o principio da dignidade da pessoa humana, garantido na
Constituição de 1988.

A inseminação artificial post mortem autorizada pelo Código Civil e legitimidade


sucessória do não concebido ao tempo da abertura da sucessão eo princípio da igualdade
entre os filhos.

Ementa
A Sucessão em geral. O direito de saisine. A sucessão legitima e testamentária. Os
herdeiros naturais, civis e os nascidos em decorrência de inseminação artificial post
mortem. O direito de representação. Aceitação, recusa, renuncia e indignidade do
herdeiro. A sucessão dos descendentes em concorrência com o cônjuge sobrevivente.
Capacidade Sucessória do Cônjuge. Regime de bens e Direito Real de Habitação.
Filiação Híbrida. A Sucessão na linha ascendente e sua concorrência com o cônjuge; na
linha colateral e na União Estável. O direito real de habitação do companheiro. A
Sucessão na União Estável. Regime de bens e suas conseqüências. Direito Real de
Habitação do companheiro. Testamento e o direito de testar. A sucessão testamentária.
As disposições testamentárias patrimoniais e não patrimoniais. Capacidade testamentária
ativa e passiva das pessoas físicas e jurídicas. A incapacidade sucessória passiva.
Nulidade do testamento e da clausula testamentária. As formas ordinárias de testamentos.
Testamento por instrumento público, o cerrado e o particular. Espécies, características,
requisitos essenciais e acidentais. Nulidades e invalidades. Formas extraordinárias de
testamento: o marítimo; o aeronáutico; o militar e o nuncupativo. Características,
requisitos essenciais e acidentais. Nulidades e invalidades.O testamento vital. Aceitação
no ordenamento jurídico pátrio. Caducidade dos testamentos. Os codicilos e as
disposições de última vontade.

Objetivos Gerais
 Definir o Direito Sucessório, a abertura da sucessão, o principio de saisine.

 Compreender as regras para as diversas possibilidades no campo


sucessório, inclusive com institutos e posições doutrinárias e
jurisprudenciais mais recentes.

Objetivos Específicos

 Analisar a ordem de vocação hereditária. Aceitação, recusa e renuncia à


herança e suas conseqüências. A sucessão dos descendentes. O modo de
suceder e de partilhar. O direito de representação.

 Apresentar os aspectos controversos sobre o tema e a influência do regime


de bens. Entender o direito real de habitação do cônjuge, conforme o
Código Civil de 2002.

 Estudar a sucessão na linha ascendente e sua concorrência com o cônjuge


superstite; e a sucessão dos Colaterais.

 Validar os parâmetros da sucessão na União Estável, a filiação híbrida na


sucessão e o direito real de habitação do companheiro.

 Compreender o testamento, o direito de testar; a sucessão testamentária, a


capacidade e a incapacidade do herdeiro testamentário. Nulidade do
testamento e da clausula testamentária

 Assimilar a situação jurídica do Testamento Legal e Codicilos no direito


pátrio.

Conteúdos
Regras Gerais da Sucessão.

Ordem de Vocação Hereditária.

Regras específicas da concorrência na Execução.

Sucessão na União Estável.

Sucessão Testamentária.

Sucessão Testamentária II.

Formas Extraordinárias de Testamento.

Testamento Vital e Codicilos.

Procedimentos de Avaliação
Para o aluno ser aprovado em qualquer das disciplinas ministradas e no Trabalho de
Conclusão de Curso (TCC) é necessário, além da frequência mínima de 75% do total das
aulas, obter o grau 7,0 (sete). Para efeito de atribuição de grau aos trabalhos realizados
pelo aluno, será adotada a escala de zero a dez, admitindo-se apenas, a fração de meio
ponto. A Pós Graduação participa do Programa de Avaliação Institucional da IES. O
aluno tem a oportunidade de avaliar, o desempenho dos professores, bem como o
conteúdo ministrado, o material didático, o atendimento administrativo e as instalações
físicas do campus onde o curso está sendo oferecido.

Presencial:
Até 20% da nota resultante de avaliação realizada em meio digital;
Até 40% - Aferição e participação em debate de estudos de caso e artigos
Até 40% - Avaliação docente em sala de aula

Ensino a Distância:
Até 40% da nota resultante de avaliação docente referente a participação do aluno nos
fóruns e atividades propostas;
Até 60% da nota resultante da avaliação (prova agendada) realizada no pólo.

Bibliografia Básica
1- COELHO, Fábio Ulhoa. Curso de Direito Civil. V. 5, Família e Sucessões. 3ª Ed. São
Paulo: Saraiva, 2010.
2- NOGUEIRA, Cláudia de Almeida. Direito das Sucessões - Comentários à Parte
Geral e à Sucessão Legítima.3ª Edição. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2007

3- MONTEIRO, Washington de Barros. Curso de Direito Civil. Vol. 6, 37ªed.,


Atualizada por Ana Cristina de Barros Monteiro França Pinto, São Paulo, Ed. Saraiva,
2009.

4- PEREIRA, Caio Mario da Silva. Instituições de Direito Civil. Vol. IV, Sucessões,
Atualizada após o CC 2002,19ª ed., ED. Forense, Rio de Janeiro, 2006.

5- GONÇALVES, Carlos Roberto. Direito Civil Brasileiro. São Paulo: Saraiva, 2007,
Volume VII, Capítulo Único e Título I, Capítulo I.

6- GOMES, Orlando ? Sucessões. 14ª ed., atualizada por Mário Roberto Carvalho de
Faria, Rio de Janeiro, Forense, 2007.

7- VELOSO, Zeno. Comentários ao Código Civil. Vol. 21, Coord. Antonio Junqueira,
Azevedo, Ed. Saraiva, São Paulo, 2003.

8- DIAS, Maria Berenice. Manual das Sucessões. 2ª. ed. São Paulo: Revista dos
Tribunais, 2011.

Bibliografia Complementar
9- RIZZARDO, Arnaldo. Direito das Sucessões. 2ª. ed. Rio de Janeiro: Forense. 2006.

10- VENOSA, Sílvio de Salvo. Direito civil: direito das sucessões. 10ª. ed. São Paulo:
Atlas, 2010. v. VII.

11- TARTUCE, Flávio; SIMÃO, José Fernando. Direito civil: direito das sucessões. São
Paulo: Método, 2007.

Indicação Material Didático

Outras Informações
Autonomia orientada: O docente deve detectar possíveis falhas no entendimento do
corpo discente sobre a metodologia de ensino da pós-graduação nas modalidades
presencial e a distância, na utilização dos ambientes virtuais e no uso do material
didático, implementando condicionantes que auxiliem na adesão do modelo. Fomentar e
desenvolver nos discentes as estratégias/competências necessárias para que este se
prepare adequadamente para o processo ensino-aprendizagem.
Presencial:
50% do tempo devem ser destinados para exposição de conteúdo teórico, acolhimento e
resolução das dúvidas apresentadas e os demais 50% para debates da turma com a
mediação do professor dos estudos de casos concretos (cases), situações problemas,
artigos jornalísticos, garantindo a integração da teoria e prática com tecnicidade e
contemporaneidade. Romper com um modelo de ensino de aulas expositivas onde o
docente é ator principal e discentes coadjuvantes. A leitura prévia pelos discentes dos
materiais indicados é essencial para o sucesso da metodologia. O discente deve ser
orientado a buscar informações pertinentes ao conteúdo da disciplina com proatividade,
agregando e buscando novas informações, exemplos, conceitos, para apresentar em sala
de aula, transformando-se no ator principal do processo ensino-aprendizagem.