Você está na página 1de 255

O problema do PU são as pessoas.

INTRODUÇÃO

"Minha vida está uma merda. Eu não pego ninguém."


"Como pegar mulher? Não sou bonito. E agora?"

"Cara, achei no Google algo sobre uma tal de comunidade da sedução. Agora sim!"

Não, agora não.

O MECÂNICO E O PUA

O seu carro acabou de quebrar e você o levou até uma oficina. Chegando lá, foi
atendido pelo melhor mecânico da região. Só que tem um problema! Ele está sem
nenhuma ferramenta.

Ele vai conseguir te ajudar? Não. Como ele vai poder consertar seu carro sem as
ferramentas? Impossível!

Agora imaginem a seguinte cena.

Em vez de levar ao mecânico, você foi até a casa de um amigo seu, fã de Engenharia
Mecânica. Ele tem TODAS as ferramentas para desmontar um carro. Só que tem um
problema: ele não entende NADA de mecânica.

É! Ele também não vai resolver seu problema.

A questão é: qual dos dois terá uma curva de aprendizado melhor e obterá sucesso
primeiro? Bem, o mecânico só precisa das ferramentas necessárias. Já o seu amigo, SÓ
tem as ferramentas. Ele nunca vai resolver seu problema! O máximo que vai acontecer,
é ele passar anos e anos tentando aprender a mexer com as ferramentas, na marra, até
quem sabe (ou não) se tornar um mecânico.

Agora vamos utilizar o mesmo exemplo na comunidade da sedução.

Imaginem um cara de bem com a vida, feliz, com um bom emprego e uma boa carreira.
Cultivador de boas amizades, hobbies e querido por toda sua família. Um cara ativo;
pratica exercícios regularmente e mantém uma alimentação balanceada. Ama filmes e
livros. Acabou de voltar de uma viagem de 30 dias do Leste Europeu cheio de histórias
para contar.

Só tem um problema que ele gostaria de melhorar: ele não tem muita habilidade com as
mulheres.

E agora?
Bom, ele só precisa das FERRAMENTAS necessárias para conseguir seu objetivo. Ele
vai aprender sobre matrix social, AA e como eliminá-lo, Kino, tensão sexual. São
pequenas receitas de bolo pra ele começar a pegar quem ele quiser. SIM, receitas de
bolo! Falarei sobre isso mais adiante.

Agora imaginem um outro cara. Um cara com baixa autoestima, estranho, com traumas
do passado e sem habilidade social alguma. Não possui muitos amigos, nem colegas.
Foi zoado a vida inteira e tem mania de perseguição. Se acha feio e diz que pra pegar
mulher tem que ser bonito/rico.

Comparando com o exemplo anterior, esse cara não é um bom mecânico. Mesmo assim,
ele pesquisa no Google sobre a comunidade da sedução. Lê sobre tudo, vê vídeos, faz
bootcamps, pratica (ou não) 3x por semana até ficar bom "no game".

E enfim, chegamos na imensa maioria dos fóruns de pick-up no Brasil: caras fodidos
mentalmente querendo as ferramentas necessárias pra ficar bom com as mulheres.

"Curtir a balada? Não, nem a pau. Quero abrir 20 sets."


"Viajar com os amigos? Até pode ser, mas antes preciso ficar bom em Social Game."
"Ah! Lifestyle? Ok. Vou postar 35 fotos no Facebook pra dizer que tenho um lifestyle
bacana."
"Como ter uma vida social bacana? Pesquisei no Google e vi que o fulano da RSD dá
dicas bacanas."

Das duas, uma: ou esse cara vai continuar fracassando com as mulheres, ou vai pegar
muita mulher (se praticar bastante) e vai continuar sendo fodido mentalmente.

PEGAR MULHER É RECEITA DE BOLO

PU existe desde que o mundo é mundo. Sexo existe há muito tempo. Paquera também.
Putaria, tudo! NÃO TEM SEGREDO! Alguns caras apenas testaram na prática algumas
DICAS que funcionam bem e escreveram alguns métodos com um marketing excessivo
por trás disso. E você só precisa aprender essas DICAS. Nada mais.

Você não precisa imergir nessa parada toda de métodos, fóruns e firulas. JAMAIS!

Apenas isso: Tom de voz confiante; BL relaxada; contato visual forte; sorriso;
dominância; kino e tensão sexual. SÓ ISSO!

O resto é Inner Game e estilo de vida. E meu amigo, quer saber? Isso só se aprende com
a vida. Na prática.

DVD sobre como melhorar o lifestyle ou o Inner Game? Ah, faça-me o favor! Vá viver
sua vida. Esse pragmatismo exagerado não vai te levar a lugar algum. Você vai acabar
afastando as pessoas a sua volta.

REGRA DOS 3 MESES


Não inventaram a regra dos 3 segundos? Então, eu acabei de inventar a regra dos 3
meses.

Aprenda as dicas pra pegar mulher. Sim, repito, DICAS. Saia 3 meses pra praticar, 2 ou
3x na semana (night, online, social circle, day game).

Se em 3 meses você não estiver pegando/comendo várias (caso queira) ou conquistado


uma gata pra algo mais sério (caso prefira), você está no caminho errado!

Simples assim.

"Ah, mas eu tenho 2 anos de comunidade. Já li os materiais de XYZ e já me considero


avançado. Mas tenho dúvidas na hora de abordar e blá blá blá".

Repito: você está no caminho errado!

E SE EU ESTIVER NO CAMINHO ERRADO?

O primeiro passo é abandonar a "comunidade da sedução". Não necessariamente no


sentido literal. Mas vá viver sua vida, cara. Vá fazer terapia ou qualquer coisa que o
valha. Mas por favor, saia dessa bitolação. Isso aqui não é um jogo, manual ou método
mágico de nada.

Vá viver histórias pra contar. Sem o peso de nada. Sem se preocupar se sua BL está
congruente ou se uma possível mina do seu círculo social te dá IOIs.

Leveza. Sempre! Menos é mais.

Seja um cara cool e agradável, não um bitolado que sabe kinar.

Por fim, apenas quando você se tornar um bom mecânico, ou seja, o cara que conserta e
dirige a própria vida, aí sim você está preparado pra lidar com as ferramentas
necessárias pra aprender a pegar mulher.

Abraços,
Jamiroquai
How to: O guia rápido para comer mulher
Cansado de métodos extensos, falas, debates, rapport, pnl, vídeo-aulas, abrir 88 sets e
conseguir 3 telefones?

Cansado de pagar puta todo mês e bater punheta no xvideos?

Não aguenta mais entrar em 56 grupos de putaria do whatsapp?

A Polishop e o Jamiroquai irão fazer uma oferta pra você! Chegou o jeito mais simples
de pegar mulher.

Apresento-vos o AGRESSÃO METHOD. Descomplique. Desligue a mente de punhetas


mentais e vá pra cima delas!

PRÉ REQUISITOS

Vida interessante. Roupa confortável. Corte de cabelo legal. Postura. Confiança (Inner
Game). Vida social. Sabe bem o que quer da vida e tem metas bem definidas. Sonhador.

Tem tudo ou boa parte desses requisitos? Se sim, mande seu CV para
jamiroquai@clubealfa.com. Os perfis fora dos requisitos da vaga de um PEGADOR,
não serão analisados.

Pois é. Já viu isso em entrevista de emprego? Acontece a mesma coisa com as mulheres.
Se você não preenche os requisitos inconscientes e conscientes delas, você ESTÁ
FORA!

PARTE 1 - DO OPENER AO XAVECO

NA BALADA/BAR/BOATE

Ombros pra trás. Cabeça erguida. Sorriso no rosto e sorriso no olhar. Caminhe
lentamente. DIGA QUALQUER MERDA.

"Oi, te achei linda e quero te conhecer!" OK


"Quem mente mais?" OK
"au au au au" OK também. Eu já abri um set latindo e deu certo.

"Ah, mas indirect é uma merda. Eu sou direct! Direct minha vida, história, meu amor!"

Sei. Chega subcomunicando insegurança, fala fino, toma flake e vem me dizer que isso
é direct? Pergunte quem mente mais com um sorriso no olhar e em seguida volte aqui
pra me contar que gosto tem a xoxota dela.
NA INTERNET

FOTO INCRÍVEL. Pois é. Não tenho mais o que dizer. Sua foto vai atraí-las e nada
mais. Por que as minas tiram foto de cima pra baixo e não de baixo pra cima? Porra!
Porque de cima pra baixo elas escondem as imperfeições, o gogó, os flancos e tudo
mais. Por que o biquinho? Porque é sexy e, apesar de eu achar ridículo, acabando
ficando com tesão.

Não tenha medo de você ser muito mais bonito na foto do que pessoalmente. Já saí com
mais de 100 mulheres da internet e já tive surpresas desagradáveis. A boa notícia é que
no nosso caso, homens, a foto só vai servir para ATRAÍ-LAS para conversar.

Se você é feio e conseguiu uma pose de Brad Pitt na foto, ótimo.

DAY GAME

Sei lá. Nunca fiz.

SOCIAL GAME

Sou contra Cold Approach em Social Game. Acho forçado e ridículo. Imagina você
num churrasco de amigos e vai todo pimposo pra cima da prima de um camarada seu:
"Oi, te achei linda. Prazer, eu sou o Jamiroquai!"

Nesse caso, peça para o seu amigo apresentá-la.

"Fulano, gostei da sua prima. Me apresenta? Me fala sobre ela. Quero ver se temos
algo em comum e aí você chega falando sobre esse assunto X. O resto é comigo!"

APÊNDICE

Como perder o AA devagarinho e sem pânico?

Passo 1: Vá treinar no puteiro. Todos os sets hookam. É impressionante! haha. Piadas a


parte, mas experimentem.

Passo 2: Se você toma álcool, beba duas brejas antes das interações.

Passo 3: Abra sem álcool, com perguntas situacionais.

Passo 4: Abra sem álcool, sendo direto e reto.

Passo 5: Abra no busão sendo direto e reto (ainda não cheguei lá, e nem quero.)
Passo 6: Abra na reunião do trabalho, direto e reto (James Bond).

PARTE 2 - DO XAVECO AO KINO (TENSÃO SEXUAL)

PRÉ-REQUISITOS

Olho no olho em toda a interação (exceto via Internet, claro). Saiba ouvir mais e falar menos.
Foco nela. Divirta-se.

NA BALADA/BAR e no SOCIAL GAME

O set não hookou porque você abriu mal, porque ela é escrota ou por qualquer outro motivo?
Vai de você querer continuar ou não. A dica que eu dou é para ver o custo x benefício do set.
Se for a Deusa da balada que você quer pegar, ok. Se for um warm-up, talvez não valha a pena.
Com tempo e prática, você se conhecerá mais e saberá que tipo de mulher te atrai e que tipo
você decide descartar. Simples assim.

O set hookou? Game in. Suas chances de pegá-la são altíssimas!

Faça perguntas de fim aberto, como por exemplo:

"Por que você escolheu sua profissão?"


"Qual foi o último lugar que você viajou?"
"O que você ainda quer fazer antes de acabar 2014? Sério? Por quê?"

E assim por diante.

Ouça. Se concentre no que ela fala. Olhe no fundo dos olhos dela. Se interesse pelo assunto e
pelo mundo dela. Faça comentários no meio do assunto do tipo "Hmmm", "Nossa!", "Que
legal!".

Das duas, uma. Ou ela vai devolver a pergunta, ou vai dar espaço pra você contar um pouco da
tua vida, do teu lifestyle.

Entenderam porque é pré-requisito básico ter uma vida interessante?

Não fale rápido demais. E nem fale demais. Pelo menos não no começo.
"Ah Jamiro! Mas preciso mandar DHV pra ela, senão ela não vai me mandar IOI's"

Esquece isso. Você já mostrou a que veio no momento em que sorriu e abriu a boca pra falar
com ela. Às vezes, antes disso. Então pra que se preocupar se tá na hora de contar uma
história que traz DHV a você, ou se tá na hora de recompensá-la com um abraço? Pra deixar a
interação mais mecânica e prestar menos atenção nela e no que ela diz?

Descomplique.

"Beleza, gostei. Mas e a tensão sexual? E o Kino?"

Sou contra essa história de que primeiro encoste no braço com as costas da mão. Segundo,
toque-a não sei a onde. Terceiro, pegue nas mãos. Quarto, dê um abraço. Isso enche o saco!
De novo, vai deixar a interação mecânica. Quanto menos você pensar no Portal Pua, no
Mystery, na RSD ou na PQP, mais natural a interação fica. E a natureza sempre será ao nosso
favor: nós queremos comê-las, e elas querem nos dar. Simples assim!

Eu costumo kinar da seguinte forma (e isso tá longe de ser uma regra):

1 - Nos primeiros minutos da interação, pego na mão. Se ela tira, pego de novo. Se ela fica
desconfortável, recuo um pouco e avanço quando eu achar que devo. Não existe regra, mas
sim calibração de acordo com seu estilo. Eu costumo ser um pouco mais físico e agressivo.

2 - Se estamos de mãos dadas, é 90% de certeza que vou pegá-la. Especialmente se estivermos
com os dedos entrelaçados. Só tomei um fora depois de entrelaçar as mãos com alguma gata,
em toda minha vida de solteiro!

Feito isso, é só escalar. Não sigo um caminho exato a partir de então. Mas algumas variações
são:

a - Pego na outra mão. Em seguida peço um abraço. Quando ela faz que vai se afastar do
abraço eu falo "Não deixei você sair". Cheiro o pescoço dela de leve. Saio lentamente do
abraço. Olho no olho, olho na boca. KC

b - Levo ela pro bar/pista/lounge/outro ambiente. Ando de mãos dadas. Eu na frente. Paro no
local, coloco as duas mãos dela no meu ombro, pego na cintura dela. Olho no olho. Olho na
boca. KC

c - Pego na outra mão. Coloco as duas mãos dela no meu ombro. Pego na cintura dela. Olho no
olho. Olho na boca. KC

E assim por diante.

Não existe fórmula, nem regra. Existe prática e calibração. Teste e veja o que mais funciona
com você.

NA INTERNET

A parte ruim é que não existe BL, nem Kino.

A parte boa é que aqui você DEVE OBRIGATORIAMENTE demonstrar valor e fazer a mulher
confiar em você. Se ela não confiar em você, ela não vai sair com você.

Coloque na sua cabeça o seguinte: eu preciso fazê-la confiar em mim a ponto de marcar o
primeiro encontro na porta da casa dela, esperando-a dentro do carro.

Os últimos 10 encontros oriundos da web, em 9 deles eu busquei-as em casa. 1 deles eu


encontrei na balada.

Por mais que você precise demonstrar valor, não fale demais. Já falei isso! Ela fala mais, você
menos. Ela te ouve menos, você a ouve mais.

Ah! Perguntas de fim aberto aqui também são excelente. Quanto mais a mulher falar dela e
das experiências dela pra você, mas ela vai relacionar coisas boas a vocês. Não preciso nem
falar isso, né?

"Mas como vou mostrar DHV se você tá falando pra eu falar menos que ela?"

Misture palavras com imagens, áudio e até vídeos.

Exemplo: Não precisa dizer que gosta de viajar e que sua última viagem foi assim e assado.
Mande uma foto, diga que foi uma experiência incrível e que um dia você termina de contar a
ela.

Outro exemplo: se você quer que ela sinta frio na barriga. Mande uma foto em que você saltou
de paraquedas, e diga que colocará esse programa na "listinha imaginária de coisas que você
irá fazer com ela nos próximos meses" rs.

Não deixe a interação esfriar. Pare de se masturbar mentalmente e pensar "E agora? Será que
ela não quer mais? Devo puxar assunto?"

Puxe assunto sempre. Nem sempre você vai vencer. Não perca tempo. Internet é um jogo
delicado e tem que ser cuidadoso, mas eu sou suspeito pra falar. Daria pra escrever um livro.
Como dizia o Cumpade Washington: "Eu gostcho muitchooo!!"

Com prática e calibração, você vai conseguir marcar encontro em 15 min de papo via
whatsapp, buscando-a em casa. É possível!
Eu garanto!

"E o encontro?"

Assuma que é um Day-2 com alguém que você já saiu antes. Se você for fodão pela internet e
ao vivo ficar inseguro e sem assunto, GAME OVER!

Eu costumo fazer algumas variações, como:

a) Cumprimentar com selinho. Pegar na mão/coxa enquanto dirijo. Sair do carro de mãos
dadas. Beijar na hora que eu quiser.

b) Cumprimentar com um abraço. Dizer que ela está linda/cheirosa e que sou um cara de
sorte. Beijar na hora que eu quiser.

c) Cumprimentar com um KC agressivo. Vai depender do nível de conforto/atração/confiança


que vocês tiveram.

Isso é tudo! Não tem segredo. Menos é mais. SEJA LOW PROFILE!

Em breve escrevo a parte final.

Alguma dúvida? Simples: PRA CIMA DELAS!

Abs,
Jamiroquai
10 Dicas Para Construir Um Bom Inner Game
Como eu não gosto de muita bitolação, teorias e blá blá blá, não vou ficar dizendo os
porquês de cada dica. Nem citando artigos científicos. É simples: teste na prática e
sentirás.

No Clube Alfa é assim. Menos é mais. FAÇA MAIS. LEIA MENOS. Por isso esse
texto será curto e grosso.

Fiquem à vontade para aumentar essa lista. Gosto de ler sobre a opinião de vocês.

1 - Faça exercícios regularmente. Acelere os batimentos cardíacos e saia desse


sedentarismo, porra! Consulte um médico antes de iniciar as atividades. Se você ainda
não aprendeu que seu humor e bem estar está DIRETAMENTE ligado a prática
exercícios, chegou a hora.

2 - Tenha uma alimentação saudável e equilibrada. Chega dessa merda de chegar


cansado em casa e ficar pedindo pizza e tomando refrigerante todo dia. Se você ainda
não aprendeu que seu humor e bem estar está DIRETAMENTE ligado a sua
alimentação, chegou a hora.

3 - Durma bem. Tire das horas de estudo, trabalho, lazer, mas DURMA BEM. 6 a 8
horas é o recomendado. Ache sua média e coloque em prática. Se você ainda não
aprendeu que seu humor e bem estar está DIRETAMENTE ligado a sua noite sono,
chegou a hora.

4 - Tenha um trabalho digno. Dê o seu melhor, gostando dele ou não. Não dá mais pra
ser romântico o tempo todo e ser apaixonado por tudo na vida (mulheres, profissão,
hobbies, pássaros e o canto das aves). Se você não ama o que faz, como eu também não
amo, foda-se. Você tem duas opções: dar o seu melhor ou tocar o foda-se e mudar de
área. Aceite as consequências.

5 - Tenha hobbies. Seja lúdico. Faça o que der na telha, mas tire um tempo do seu dia
pra fazer o que você ama fazer.

6 - Relacione-se com pessoas. De qualquer sexo, idade, opção sexual e raça. Doe valor.
Ajude-as. SEM JULGAMENTOS!

7 - Relacione-se com mulheres. Aborde, instigue, seduza, beije e transe. Se você ainda
não pega ninguém, considere as garotas de programa. Foda-se o EGO, porra. Você não
tá lendo sobre Inner Game? Então. Conhecer o corpo feminino, os prazeres dela e o seu,
a conexão emocional é muito importante pra se ter um bom Inner Game. Ok! Não gosta
de putas? Então se dê um prazo para começar a pegar mulheres. Não tem essa de "ah,
mas eu posso levar dois anos." Ninguém leva. Se você está demorando demais para se
relacionar com mulheres, você é KJ.

8 - Não seja KJ. (rever item 7)

9 - Tenha amigos que você possa contar sempre que estiver na merda. Não existe essa
de "Confiança inabalável" ou "Inner Game Sólido". Somos humanos e uma hora a casa
cai. Acredite! Em algum momento da sua jornada você vai levar um tombo e vai ter
mais mimimi do que uma mulher com TPM. Aceite isso.

10 - Tenha metas. Um homem sem metas e sem propósito, não gosta da vida. Pra ele
tanto faz estar vivo ou morto. Isso não é legal, ok? Ah! Mais importante que criar as
metas, é cumprí-las.

Seja bem-vindo à vida!

Jamiroquai
Acabando com as Crenças Limitantes
(Aparência/Beleza)
INTRODUÇÃO

Esse texto não se trata de nenhuma pílula mágica, tampouco um debate. Não quero
saber se o cara lindo/forte/rico/famoso pega e come Deusas. Se você é
lindo/forte/rico/famoso, esse texto NÃO é pra você. Por favor, volte a comer suas
mulheres e poste seus resultados na sessão Relatos de Campo. O Portal Pua agradece e
muito sua contribuição.

Agora podemos prosseguir.

Vamos supor que você leitor, pesa 89kg, mede 1,63, não tem muita grana, é um pouco
estrábico e calvo. Possui muitas marcas de acne e tem o sorriso feio. Ou então, você
identifica em si mesmo alguma(s) característica(s) física(s) como responsável(is) pelo
seu fracasso com as mulheres. Certo. Teremos muito trabalho pela frente, ok?

A grande pergunta que eu lhe faço é: nos últimos 6 meses, você saiu e abordou
mulheres com frequência? 2, 3, 4x na semana? Há cada sticking point você pediu ajuda
e/ou fez uma autocrítica a fim de melhorar? Voltou a campo para testar e descartou o
que não funciona, apenas continuando com o que funciona?

Pois é. Eu também acho que você não fez isso. Se fez, lhe convido a relatar toda sua
experiência em detalhes e quero que prove por A+B que sua falta de beleza é o fator
determinante para o seu fracasso em campo. Mas calma lá, eu quero que prove que você
tem uma excelente autoestima, autoconfiança e mesmo assim fracassou nos últimos 6
meses com as mulheres. Se conseguir provar, me mande uma MP e imediatamente eu te
ajudo a ter sucesso com as mulheres, pro resto da vida. Sim, serei seu consultor vitalício
e não lhe cobrarei nada por isso.

Agora, posso contar um segredo? Sabe por que isso nunca vai acontecer? Porque isso é
uma crença limitante!

Um cara com uma excelente autoestima e autoconfiança, não se acha feio. E isso não se
constrói da noite pro dia, nem lendo artigos e materiais, nem mesmo esse texto. Isso não
existe! Nenhum bootcamp vai te fazer pegar mulher. Nenhum material, nada. Se você
não tomar coragem e assumir os riscos, você vai ficar aí parado, lendo mais esse texto
(talvez o 20º sobre o mesmo assunto).

Também não adianta ler sobre técnicas e livros de autoajuda sobre como construir uma
confiança inabalável. Isso tudo é MERDA.

Então quero que assuma um compromisso comigo! Chega. Vamos acabar com esse
mimimi, ok?

A partir de agora, temos um trabalho em paralelo a fazer.


SOBRE APARÊNCIA

Primeiramente, devemos mudar o que é possível. O que não é possível, deixemos de


lado. Felizmente, caras, as mulheres não tem o mesmo critério que nós homens quando
se trata de aparência. Já comi dezenas de mulheres e TODAS, sem exceção, dizem que
se importam sim com a aparência. Basta o homem ter ALGO que lhe chame a atenção, e
elas ficam de quatro por eles. Já fiz essa pergunta para todas elas, e temos aqui no fórum
caras como o Playtool, Guga, Rods, D. Cleff, Lougan, Blues, Ajax_BR, Ivan
FreshPrince, e tantos outros que podem me desmentir se eu estiver falando bobagem.

Eu acredito que você tenha algo atraente. Todos nós temos. Os olhos bonitos, estatura
alta, porte físico, sorriso perfeito, charme (elas adoram falar sobre isso), um cabelo
maneiro e por aí vai.

Mas esse não é o compromisso que quero que assuma comigo sobre a aparência. O que
eu quero, é que você busque o MELHOR da sua aparência. Se você é gordo, emagreça.
Se você é baixinho, deixe isso de lado porque você não vai mudar isso. Se você tem o
sorriso feio, busque um dentista. Se tem a pele feia, procure melhorá-la. Se olhe no
espelho diariamente e veja o que você quer mudar e é possível.

Você não vai mudar isso da noite pro dia. E nem precisa esperar estar no seu melhor,
pra começar a ir a campo. Eu mesmo não estou no meu melhor no que diz respeito à
aparência. Eu citaria uns 5 itens que eu mudaria facilmente, mas como muita coisa exige
dinheiro e tempo, tenho que fazer aos poucos. E estou fazendo.

Ok? Estamos conversados? A partir de agora você vai tomar TODAS as providências
necessárias para melhorar tudo o que você puder, com relação à aparência, ok? Basta
caminhar devagar que você começará notar melhoras na sua autoestima e autoconfiança.

Certo. Agora vamos para o outro assunto.

SOBRE A PRÁTICA

Enquanto você cuida da sua aparência (e isso é pro resto da vida), você também deve ir
a campo. Sem campo, sem sexo. É simples assim.

Se você não olhar a mulher nos olhos, não demonstrar interesse sexual, não abordá-la,
não se aproximar ou ficar com medo das mulheres, você NUNCA vai comer mulheres
(exceto as pagas). Se você se contenta somente com as putas, você errou de fórum.
Favor acessar: http://www.gpguia.net

Então temos que ir a campo. Ok?

Não me interessa se você tem AA, se gosta do método A, se não tem grana ou qualquer
outra desculpa. As mulheres estão disponíveis e acessíveis, de graça.

Seja qual o nível que você estiver, você tem um fórum excelente e uma sessão chamada
"Dúvidas e Pedidos" para tirar quantas dúvidas quiser, e de graça também. Então só
depende DE VOCÊ. Quero que vá à campo com frequência e aborde mulheres. Faça
isso pelos próximos 3, 4, 6 meses, em paralelo com a melhora da sua aparência.
Veja, você tem duas opções: passar seus próximos 6 meses acreditando que você não
vai conseguir, ou seguir minhas recomendações e testar por si só.

Você não tem NADA a perder. A escolha (ou a não escolha) é sua.

E torno a dizer que se você seguir minhas recomendações e fracassar, eu me


comprometo a te ajudar pro resto da vida!

Abraços,
Jamiroquai
Minha visão sobre relacionamentos homem x mulher
(PU)
Fala galera, como vão vocês?

Há tempos eu venho puxado o time dos que são "contra" o PU. Tentei passar em poucas
linhas de relatos de campo, muitos meses de reflexões e conversas intermináveis na
finada matilha. Resultado: fui mal compreendido e com razão.

Tive então a ideia de escrever esse texto a fim de compartilhar minha visão sobre esse
mundo, no qual eu faço parte desde 2005. Não sou nenhum guru e nunca quis ser. Meu
nick só é azul porque eu, junto com o Guga, mantenho o fórum no ar.

Espero que gostem e vivenciem esse texto da forma que acharem melhor.

Gostaria apenas de ressaltar que o que eu escreverei abaixo é com base na minha
EXPERIÊNCIA. Tudo que está escrito abaixo, não é dedução e nem insights que eu
acabei de ter.

RELACIONAMENTO É VIDA

Relacionamento sexual, começa muito antes da abordagem e termina muito além do


beijo na balada ou de uma transa na primeira noite. Para seduzir alguém, você primeiro
precisa ter conquistado a si mesmo. E para isso, é preciso atingir uma maturidade
emocional no qual nenhum livro ou método irá te ajudar. É preciso se livrar dos traumas
que te impediram de avançar nesse assunto, pra começar. Para tal, você pode aprender
com a vida, com a prática, com a ajuda de um psicólogo ou então procurando na internet
sobre como pegar mulheres.

Não julgo ou defendo A ou B. Sou eternamente grato por fazer parte do time que
pesquisou no Google sobre como pegar mulher. Sim, eu sou grato ao PU. Há uma série
de pontos positivos e negativos nesse mundo, nos quais eu gostaria de explicar logo a
seguir.

A ESSÊNCIA DO PU

A essência do PU é te fazer conquistar as mulheres mais lindas. Aquela mulher que


você aprendeu desde pequeno que é a mais linda, de tanto que ela apareceu em
comerciais de TV, ou desfiles em passarelas. A mulher que a indústria da cerveja, da
pornografia e tantas outras martelam na sua cabeça desde sempre que são atraentes. A
princesa da festa junina do colégio. A gostosa do camarote. A patricinha do bairro nobre
próximo ao seu.

São as mesmas mulheres que a sociedade masculina diz que você só as tem se for muito
bonito, rico ou pagando (prostituição). Chamamos isso de Matrix Social. O PU nasceu
para acabar com essa mentalidade.
Agora reflitam comigo. Será que vocês as achariam tão lindas instintivamente? Quantos
de vocês já se apaixonaram por mulheres medianas, mas que aos olhos de vocês, eram
as mais lindas?

Ao ver a foto hoje de uma gata que vocês pegavam no passado. Foto daquela época
mesmo. Antes vocês davam nota 8, mas agora ela virou nota 6. Já aconteceu com
vocês? Parece ilusório, não?

PU É ILUSÃO

Em 2002 eu comecei a namorar uma garota cuja beleza eu dei, na época, nota 6,5.
Olhando nossas fotos antigas, se hoje eu estivesse em 2002, eu daria nota 3 para ela e
sequer a beijaria na boca. Uma pena, pois foi o meu namoro mais longo e ela era uma
mulher incrível.

Em 2008 eu me apaixonei por uma Deusa, nota 9,5. Conquistei-a e começamos a


namorar. Em 2002 minha crença era limitante e eu não imaginaria ser capaz de sequer
conseguir ficar com ela. Porém, em 2008 eu já tinha 3 anos de PU, minha mentalidade
era outra e eu consequi conquistá-la. Olhando nossas fotos antigas, hoje eu dou nota 6,5
para ela.

O Vini Cleff me disse esses dias que o nível das mulheres que eu tenho saído melhorou
em 1,5 ponto desde a época que ele me conheceu, em Agosto do ano passado. Eu
concordo com ele. Na época, eu achava que elas eram nota 7,5. Acontece que hoje eu
não pego mulheres que eu daria nota 9. Em Agosto do ano passado eu daria 9 para elas,
mas hoje continuo dando 7,5. Como isso é possível? Simples. Hoje eu dou nota 6, 6,5
para as mulheres do ano passado.

Se eu continuar atrás de mulheres cada vez mais lindas, onde isso vai acabar? Em lugar
algum. A 9 de hoje passa a ser a 8,7 de amanhã. A escala da beleza é relativa e o ser
humano está sempre em busca de algo a mais. Isso não tem fim!

Com relação a 2008, hoje eu pego mulheres nota 10,5 e 11. Se minha ex era 9,5 e hoje é
6,5 - sendo que eu pego hoje notas 7,5 e 8, façam as contas.

Mas em 2008 isso não era possível, afinal 10 seria o limite. Pra mim, minha ex-
namorada era 9,5. Tanto fazia ter ela ou uma nota 9,8. Mas hoje faz. Hoje ela é nota 6,5.
Qual o problema nisso? Ela não serve mais. A escala aumentou! Os 0,5 pontos (pra
chegar até 10) viraram 3,5. Nota 6,5 é abaixo da minha média. Entenderam o quão isso
é nocivo?

Mas Jamiro, escolha uma atriz famosa que você acha gata faz tempo. A nota dela caiu?
Aposto que não.
Não caiu mesmo. Porque eu não fiquei com ela. Se eu ficar com mulheres do nível dela,
frequentemente, a nota dela vai cair. A beleza dela é idealização. É algo que eu não
tenho. É o comercial da TV, é a mulher do camarote, a miss da minha cidade. Aposto
com vocês que se eu não tivesse ficado com minha ex-namorada em 2008, eu
continuaria achando ela nota 9,5 quando olhasse as fotos dela daquele ano.
Aviso: esse é um assunto delicado e eu não vou debatê-lo. Somente quem já passou por
isso conseguirá entender. Quem ainda está no começo, está idealizando um tipo de
mulher e não acredita e nem tem experiência de que isso que eu falei acima é possível
acontecer.

Legenda anti-bitolação: eu só usei o sistema de notas para servir de escala e ilustrar os


exemplos. Você pode classificar como feia/bonitinha/média/linda/deusa/suprema ou
então como não pegável/pegável. Não importa! Com o tempo, durante a sua jornada,
você vai colocar muitas pegáveis no time das não pegáveis. Acredite.

Dica que eu dou: parem de idealizar e tratar os relacionamentos como um jogo. Tanto
faz você não conseguir ficar com as mulheres mais lindas. Se ficar, legal. Se não ficar,
legal também. Só não bitole nisso! Não vai mudar nada na sua vida. Eu já passei por
isso e afirmo que não mudou em nada. Preciso repetir o exemplo da minha ex-namorada
nota 9,5 que hoje é 6,5?

O QUE EU GOSTO NO PU

Eu gosto das dicas sobre como me relacionar com mulheres. Aprendi sobre como gerar
tensão sexual em uma conversa. Aprendi sobre kino. Aprendi sobre como transar na
primeira noite. Aprendi sobre atitude. Melhorei minha autoestima. Aprendi também que
mulher ama sexo.

Assim como aprendi também com meus amigos, em conversas de bares, onde o assunto
é mulher. Aprendi igualmente também com outro amigo, quando na hora do almoço ele
me contava sobre como chegava e ficava com as mulheres. Tudo isso é PU pra mim.
Aliás, PU não, RELACIONAMENTO.

Mas é preciso filtrar. Os mesmos amigos que me ensinaram muita coisa, são os mesmos
que falam que mulher gostosa a gente come só pagando. Nem preciso falar sobre dos
filtros necessários anti-bitolação que precisamos aplicar também no PU, né?

SOBRE APARÊNCIA

Se vocês estiverem mal cuidados e relaxados com o corpo, vocês provavelmente não
vão pegar as mulheres que desejam. Podem até atrair mulheres, sim, mas de beleza que
vocês julgarão mediana ou fraca - afinal o critério delas é muito menos seletivo.

Cabelo bem cortado. Postura ereta. Pele e dentes bem cuidados. Corpo em forma. E por
aí vai...

Você não precisa ser o Brad Pitt para ficar com uma mulher que considera atraente. Mas
também não precisa parecer um mendigo.

SOBRE BELEZA

Beleza não é tudo, mas ajuda muito.


Semana passada eu estava em um encontro e ouvi o seguinte: "eu nunca fiquei em
balada. Não gosto. O cara pra mim tem que ficar lá falando comigo uns 30 minutos,
pegar meu telefone e depois marcamos de sair. É claro que existem exceções, afinal se
um Gianecchini aparecer na minha frente eu pego na hora. Eu sei do meu limite e um
cara tão bonito como esse jamais iria me querer."

CONTEXTO

Contexto sim é tudo! Beleza é somente um tipo de contexto. Altura, outro. Ser forte,
mais um. Ser rico, outro. Ser famoso, mais um. Ser ousado, outro. Ser o cara da banda
da noite, mais um. Inner game, outro.

Ser somente um PUA não é um contexto. ACEITE ISSO! Você não vai pegar a mulher
mais cobiçada de uma festa somente porque você acha ela linda e teve que ir até ela
conhece-la.

Crie o seu contexto com base em outros e acredite, você vai ficar com mulheres
maravilhosas.

Exemplos

1. Um cara alto, bonito e forte. Em um ambiente como as baladas, as mulheres vão


chegar nele. Acreditem. Ele criou um contexto com base em outros três para aquele tipo
de ambiente. Provavelmente se ele se apaixonar por uma nerd em uma bibiloteca, a
beleza dele não se destacará tanto e ele terá que criar outro tipo de contexto favorável a
ele.

2. Um cara baixo, feio e gordo, porém bilionário e confiante. Em ambiente como as


baladas, ele usa o poder aquisitivo dele para ficar com mulheres atraentes (reservando
um camarote, por exemplo). Se ele quiser uma religiosa fervorosa que doa parte dos
seus rendimentos para a igreja, provavelmente ele precisará de outro contexto.

3. Um cara de aparência normal, nem alto e nem baixo, magro, porém gênio mas sem
atitude. Em ambiente como as baladas, ele provavelmente vai se dar mal. No entanto, na
sua sala da faculdade, ele vai se dar muito bem.

Mas Jamiro, no meu caso, eu sou um cara normal, baixo, magro e não possuo nada pra
criar um contexto em uma balada. Porém quero e sempre quis ficar com mulheres nas
baladas. Você afirma então que eu não serei capaz de pegar uma mulher nesse tipo de
ambiente?
Não afirmo, não. Você conseguirá, sim! As mulheres gostam de caras ousados, criativos
e com atitudes fora do comum. Pena que poucos entendem isso.

AS MULHERES GOSTAM DE CARAS OUSADOS

Eu conheci um cara no antigo Clube Alpha. Seu apelido era buffalo do cerrado. Ele era
um cara de beleza comum, não tão alto, porém era forte. Estava acostumado a pegar
mulheres bonitas.

Certa vez ele estava em um carnaval de rua e avistou uma ex-Panicat em um dos
camarotes. Ele acenou pra ela e fez o símbolo do coração com as mãos. Ela devolveu e
sorriu, educadamente. Ele então escalou a estrutura do camarote (cerca de uns 10
metros) e beijou-a. Eu jamais teria acreditado nessa história, se eu não tivesse assistido
ao vídeo na época.

Tenho certeza que seu contexto ali foi sua ousadia e atitude fora do comum. Ele jamais
pegaria uma panicat porque é forte, ou mandou um direct game pra ela.

COMO PEGAR MULHER?

Seja a melhor opção disponível pra ela através do contexto atual. Se você está em uma
balada com caras mais bonitos que você, seja confiante, ousado e aja como ninguém
nunca agiu. Para pegar uma panicat, o cara precisou escalar um camarote. Aposto que
ninguém nunca fez isso com ela. Mas aposto também que ela já ficou com dezenas de
milionários, modelos e bombados. Se você for bombado e frequentar a mesma academia
que ela, você concorre com muitos outros caras. Nesse ambiente, o seu contexto terá
que ser outro.

PEGAR A MAIS GATA DA BALADA

Certa vez, em 2010, conheci outro cara do antigo Clube Alpha. Não lembro o apelido dele. Ele
não postava lá, porque achava que o fórum só tinha gente estranha/bitolada. No entanto, ele
gostava dos meus relatos e me chamou pra sair. O cara amava o Bad Boy. Sem dúvidas, é um
dos melhores caras que já vi em ação. O contexto dele era formado por outros quatro: altura,
físico, atitude e ousadia.

Fomos em uma balada aqui em São Paulo. Confessei a ele que nunca tinha ficado com a
mulher mais bonita da festa e sequer acreditava que isso fosse possível. Ele fez questão de me
ensinar. Na ocasião, eu gostei de uma mestiça maravilhosa. No grupo dela, tinham três caras e
mais uma amiga. Eu sequer na vida sonharia em chegar num grupo misto, nos primeiros 20
minutos de festa e sóbrio.

"Vai lá. Interrompa o papo. Entre na frente de todo mundo e diz que notou-a e algo nela lhe
atraiu e que foi conhece-la para descobrir o que nela te chamou a atenção."

Os caras vazaram. Ela ficou em choque. 20 minutos depois a gente estava se beijando. Todas
as mulheres da festa me olhavam.

Vou repetir! Contexto é tudo! No meu caso, naquela noite foi: minha altura, meu porte físico,
atitude e ousadia.

Provavelmente eu jamais pegaria uma panicat apenas com essa abordagem. No entanto, é só
criar um contexto favorável e qualquer mulher solteira no mundo é conquistável.

Ano passado, com o Guga e o Ivan, eu tive a melhor noite de balada/Cold Approach de todos
os tempos. Também criei um contexto foda de atitude e ousadia para aquela ocasião. Eu
escrevi o relato daquele fim de semana. Quem ainda não leu, quiser ler e não estiver
encontrando o link, me avise.

EASY GAME

É quando você tem muito contexto pré-criado em uma determinada situação. Easy game foi o
termo que usei, porque você não precisa fazer muito esforço para ficar com as mulheres
naquela ocasião.

Game é o oposto. Game é atitude e ousadia. É você se destacar pelo seu comportamento,
acima de tudo.

Exemplos de Easy Game

1. ser o cara mais bonito da festa


2. ser o vocalista da banda da balada
3. ser o cara mais inteligente da sala
4. ser o cara mais rico da turma

Isso é fato. Eu já fui por anos o guitarrista da banda. Já fui o cara mais bonito da noite. O mais
inteligente da sala. Só não fui o mais rico da turma hahaha.

Ah! Easy game é um termo que utilizei a primeira vez na matilha, brincando com o Blues e o
Russian. Ambos mostravam fotos de beldades que eles ficavam. Ambos são bonitos, altos e
fortes. Já saí algumas vezes com o Blues e é engraçado ver algumas mulheres chegando nele.
Mulheres bem bonitas, por sinal! Mas óbvio que os caras são fodas, acima de tudo. Ambos tem
atitude e partem pra cima quando querem também.

PU VAI ALÉM DE COLD APPROACH

Quantos e quantos caras recriminam qualquer atitude diferente do Cold Approach? Vários.
Para eles, somente os caras que saem toda semana e pegam mulheres lindas nas baladas,
merecem respeito. E na minha opinião, esse é o maior perigo da comunidade da sedução. É
uma armadilha.

O homem é criado para a conquista. A graça muitas vezes nem é a mulher, mas sim a
conquista. Quantos de vocês perderam o tesão na mulher após o beijo? Vários.

Por que na micareta a galera ama ficar com o maior número de mulheres? Por que na balada,
"zerar" é um trauma para o homem? Por que transar com prostitutas não conta?

Agora na comunidade PUA: Por que Tinder não tem graça? Por que social game é fácil demais?
Por que só Cold Approach serve? Por que o cara que pega musas de camarote é o mais foda?

Qualquer forma de se relacionar com uma mulher, pra mim é PU. Não estamos em um jogo.
Pouco me importa se eu fico com mulheres lindas e você não. Sempre fiz parte dos que
abominavam prostituição.

"O quê? Eu vou gastar dinheiro pra ter sexo? Jamais!"

Ok. Mas gastar dinheiro com entrada de balada, estacionamento, pulseiras VIP é ok né?

SOBRE O EGO

A galera da comunidade adora bater no peito e falar que o ego prejudica, que o ego não sei o
que. Mas querer sempre a mulher mais bonita, sendo conquistada da forma mais difícil (Cold
Approach) sem precisar gastar dinheiro diretamente (prostituição) é o quê? Instinto natural é
que não é.

INNER GAME NÃO É TUDO

Essa é uma das maiores estratégias de Marketing do PU para manter os caras cada vez indo
mais atrás de material.

Resultado: um bando de caras com comportamentos estranhos saindo nas baladas com a falsa
ilusão de que vão chegar a lugar algum.

Vou repetir mais uma vez! Contexto é tudo! Inner Game é somente parte de um contexto. Mas
é bobagem bitolar nisso. A fase que eu mais transei com mulheres foi no começo desse ano, e
curiosamente foi a fase em que eu estava me sentindo um merda.

PU NÃO É REGRA

Questionem tudo o que lerem. Até mesmo esse texto.

Dia desses saí com um primo meu. Ele chegou de um jeito ridículo em uma das garotas mais
lindas da balada. Ela mal deu atenção. No final, trocaram whatsapp. Ele me ensinou que o
grande segredo é nunca tentar beijar a mulher em uma balada. Os PUAS rirão disso, óbvio.
Logo que ela saiu da balada, ele mandou mensagem pra ela, chamando ela de "minha
princesa". Os PUAS rirão disso, também. Em seguida, chamou ela pra sair.

O diálogo foi mais ou menos assim:

"Oi princesa. Foi embora cedo!"


"Oi rsrs. É, tive que ir."
"Quero te ver de novo."
"Ah, podemos marcar."
"Qual é um dia bom?"
"Ah, sei lá."
"Ah, me fala um dia bom!"
"Não sei. O que você acha?"
"O dia que for melhor pra você, princesa."
"Hmmm, Quinta?"
"Tá bom. Tá marcado."

Eu jamais faria isso. Meu primo não tomou o controle da situação, não foi dominante e não
teve atitude. Eu ajo diferente. Eu tomo atitude, lidero, etc. Aprendi assim e funcionou comigo.
Bom, ele fez do jeito dele, conseguiu sair e ficou com a garota. Quase comeu na primeira noite.
Quem sou eu pra falar que o cara fez merda?

PEGAR MULHER NÃO É O MAIS DIFÍCIL

Acreditem! É fácil. Difícil é parar de querer sempre mais (quantidade e qualidade). Difícil é
entender que isso não tem fim, que cria uma falsa ilusão e te toma muito tempo/esforço.
Difícil é saber recusar uma trepada - só pra contar que comeu mais uma - porque quer ficar em
casa. Mais difícil ainda é passar um tempo enorme sem ficar com ninguém e dando prioridades
a outros assuntos na vida.

COMO EU SOU HOJE

Eu me esforço cada vez mais para não querer sempre o que eu idealizei. Busco fugir dessa
ilusão. Demorei a assumir que eu era bitolado por mulheres e que não conseguia passar mais
de uma semana sem ficar com ninguém. Se não estava namorando, eu estava comendo todo
mundo, querendo sempre mais, em quantidade e qualidade.

Hoje resolvi essa questão. Passei um longo período sem ficar com ninguém e não fico mais
buscando a mulher perfeita em cada uma delas, a fim de me apaixonar novamente. Eu aprendi
a ficar bem comigo mesmo.

Tenho saído com algumas (poucas) mulheres do Tinder, mas somente as que me chamam
atenção. Não somente pela beleza. Tenho bloqueado várias que não conversam direito e que
exigiriam muito do meu tempo/esforço. Eu não preciso mais provar pra mim que eu consigo
pegar uma mulher acima da nota que eu estou acostumado a pegar. Lembram? É ilusão. Hoje
ela é 9. Amanhã ela vira 6.

Tenho saído para a balada toda a semana também. O easy game tem falado alto. Nem sempre
fico com mulheres em baladas. Tem vezes que estou com preguiça de conversar/interagir e
fico só bebendo e curtindo meus amigos e a banda. Nesse último fim de semana eu senti
vontade e fiquei com uma, por exemplo.

Ainda não me livrei totalmente do meu ego, e nem acho que isso seja possível. No entanto, se
eu tivesse bastante grana eu transaria mais com prostitutas, por exemplo. Sobre ser capaz de
conquistar alguém versus autoafirmação, eu já me provei o suficiente. Mas massagem ao ego é
bom de vez em quando, né? Acho tão legal entrar em uma balada e ser notado por várias
mulheres. Fruto da minha dedidação e anos cuidando da minha aparência. Eu mereço
desfrutar!

Hoje eu estou em uma fase mais voltada ao Easy Game. Preocupado em me transformar como
homem, por dentro e por fora. Cansei de perder meu tempo precisando provar pra mim que
eu conseguia pegar mulheres lindas em balada apenas com atitude/ousadia. Eu consegui, foi
legal pra caralho, foi importante na época mas não mudou em nada a minha vida. Se valeu a
pena? Claro que sim.

Não me importo mais se a mulher é 7, 6, 5 ou 12. Não estou mais atrás de mulheres de nível
de beleza que eu nunca tive. E isso não é acomodação. É ilusão. Há alguns anos, as mulheres
que eu tenho hoje eram idealização. Hoje eu as tenho e repito, não mudou nada na minha
vida.

AOS QUE ESTÃO COMEÇANDO

Esqueça materiais. Esqueça a pregação pelo método A ou B. Pelo Cold Approach ou pelo Social
Game. Foque em você, na sua vida. Cuide muito bem da sua mente e corpo. Estude, leia, viaje,
divirta-se, faça dieta, academia e se dê o valor que merece.

Pegar mulher é REALMENTE consequência. Quer sair toda semana? Saia. Eu saio também.
Chegue nelas. É legal chegar em mulher. Dá frio na barriga. Mas não faça disso o propósito da
sua vida.

Mulher é só uma parte da sua vida. Não ter mulher é igual não ter um carro. Carro é legal, mas
dá pra ser MUITO feliz sem.

Desapegue o máximo que conseguir das mulheres. Posso contar um segredo? Quanto menos
você dá importância a esse assunto (PU, mulheres e afins), mais você as atrai.

Dá pra sacar quando há um PUA na balada, sabia? Acho que até elas sacam. Eu já percebi
várias vezes. O melhor exemplo de PUA era o Darth Vini Cleff. Um cara com beleza acima da
média, simpático e inteligente. As mulheres olhavam pra ele. Ele chegava, elas curtiam a
aproximação dele, mas ele logo tomava fora. Passei meses tentando entender o porque disso!
Hoje ele é outro cara. Bom, ele pode falar mais sobre isso a vocês.

Despertem o que há de melhor em vocês. Com certeza todos vocês tem características
incríveis que criariam contextos FODAS pra ficar com mulheres maravilhosas. Vocês apenas
precisam projetar essas características e ter atitude/ousadia para com as mulheres.

Por fim, se relacionem profundamente com as mulheres, ainda que somente uma noite. Parem
com essa bobagem de "evoluir no game" e aprendam a sentir mais.

Bom, o texto ficou imenso mas acho que consegui passar bastante coisa do que tenho pensado
ultimamente. Quem tiver mais dúvidas sobre como eu penso e quiser me perguntar sobre
qualquer outro assunto, fiquem a vontade!

Por fim, gostaria de fazer um convite: quem topa sair esses dias e ir pra uma balada se
divertir?

Abs,
Jamiroquai
Postado originalmente por Sinclair
Jamiro, eu ainda não li o texto inteiro, mas tive que parar já no início (parte da beleza)
para comentar, pois falamos disso ontem na mesa do boteco enquanto víamos o jogo do
Brasil.

Esse meu amigo que estava no bar comigo namorou 5 anos com uma mulher
EXTREMAMENTE GOSTOSA. De parar a academia onde malhávamos. Ele é um cara
grande e forte, mas longe de ser um bonitão. O namoro acabou porque ela queria casar e
ele não.
Eu também que estou longe de ter um padrão de beleza procurado pelas mulheres
também namorei 1 ano e pouco uma menina bem gata.

Eu sei que é algo extremamente bobo e, acredito eu, a maioria aqui já sabe e concorde
comigo, mas uma HB 10 só será HB 10 até você comer ela uma meia duzia de vezes.

É engraçado e nós demos muita risada porque os dois chegaram a conclusão que, depois
de certo tempo de namoro, mesmo tendo uma namorada muito gostosa, nos víamos
tentados a trai-las muitas vezes com mulheres de beleza inferior, pelo simples fato de
ser algo novo, uma mulher nova.

PU realmente é ilusão por isso. Os caras vão em busca da HB-10 e quando conseguem,
em pouco tempo, ela deixa de ser 10.
Exato, cara! Cada um tem um nível de ilusão com a beleza. Eu mesmo olhei para as
mulheres que saí ano passado e achei todas uma merda haha. Nem sei como saí com
elas. Isso é nocivo demais.

Postado originalmente por Sinclair


Enfim. Acho que vale muito mais a pena cultivar um círculo social bacana do que ficar
saindo noite após noite. Uma pena que eu demorei para enxergar isso.
Acho que os dois são bons. Eu estou com 30 anos. Não me sinto tiozão e nem penso em
parar de sair a noite. Apenas o foco mudou, e mudou muito. Gosto de círculos sociais e
também gosto de sair a noite. Mas se for pra escolher entre um e outro, com certeza
escolho os círculos sociais.

Postado originalmente por beware


5 estrelas Jamiro!
Concordo contigo, enquanto você contava alguns exemplos, passava uns flashs na
minha mente com cenas em que realmente tudo que você falou se aplicava.
Valeu man!

Postado originalmente por Dozer9th


Jamiro, achei legal saber disso se é que é sua visão mais complexa do PU. Fiquei
curioso agora e queria te peguntar uma parada. Eu to tendo uma imagem meio nebulosa
do que quero escrever mas não sei se vou lembrar depois então lá vai.

Eu acredito que o PU é muito mais uma conexão com você mesmo, e chamo de PU
mesmo eu achando que não há nome pra "isso" porém entendo que de alguma forma
temos de nos relacionar com alguma palavra. Existe uma parte grande sobre inner game
que dá pra sacar que é muito vendido mas pra explicar o que eu quis dizer é que o PU é
muito "pessoal", que depende muito somente de como você vê a si mesmo e o mundo.
Como uma experiência somente sua. É difícil tentar convencer alguém sobre as nossas
visões complexas sobre esse assunto mas eu vejo o forum como uma tentativa. Seria
como se nunca houvesse fim ao mundo do "PU" mas a gente quer que pra gente, pelo
amor de Deus, "isso" acabe algum dia. Quando na verdade por ser algo único, pessoal, a
maneira como você vê o mundo, não existe estar completo, nunca. A gente pode sempre
aprender um pouco com todo mundo, como seu texto, mas nunca terminar de aprender
algo. Ideias como a Matrix Social e ideias que ajudam entender mais o mundo são um
puro presente de estarmos vivendo o século 21, da internet e informação na minha
opinião. A época em que vivemos é a melhor pra aprendermos a sermos nós mesmo da
melhor maneira.

Eu não sei se você se sente assim, mas antes de dar nome de PU, gosto de pensar que
isso é mais uma forma de como tratamos a nós mesmos. Então, não vejo o PU como um
fim, a ultima coisa que um homem precisa saber, mas algo muito único. Onde nada é
perfeito. E que por isso penso que todos homens do mundo de alguma forma já são
"PUAS". Gostei da parte das sobre as notas. Acho que pra um cara a "recompensa"
(mesmo não sendo o presente final, ou o fim da coisa) do PU deva ser somente achar a
mulher que pra ele é quem cresce junto com ele. Além do que ele já cresceu.

Nem parece uma pergunta e talvez nem precise de resposta, deve tá muito confuso, mas
se tu puder dar uma escavada em cima do que eu coloquei agora na tua mente eu iria
gostar de ouvir. Abraço
Cara, o que pra você é PU, pra mim é Maturidade Emocional. Logo no começo do meu
texto eu falei sobre isso. Concordo com sua linha de raciocínio. Apenas damos nomes
diferentes aos bois.

Postado originalmente por flavio


Unica coisa que posso te dizer, é obrigado por compartilhar sua experiencia honesta
conosco, eu acompanhei o antigo alpha, e tinha muita gente boa, como muitos
mentirosos, eu lembro do Búfalo, era uma figuraça, lembro do Mau tambem, gostova
dele, tenho ate hoje no meu face, porem nunca mais falei com ele, acho que casou etc.

Realmente voce traduziu meu sentimento, isso é evolução, como ser humano, e no
ambito de atitude e um proposito, minha experiencia aqui dentro, quando descobri foi
porque eu tinha dificuldade imensa em chegar em mulheres, tenho ate hoje, diferença
que vou e faço.

Parabéns mano, seu relato me instiga a chegar mais em mulheres, a querer mudar, e a
conquistar meus sonhos e minhas limitações, grande abs.
Que bom, man! Fico feliz em ter ajudado.

Postado originalmente por ]-[eitor


Esse é o Jamiro! Muito claro como sempre!
É noixxxx Heitor!!!!

Postado originalmente por Random White Dude


Esse é o tipo de texto que quando acaba você se pergunta porque acabou.

Você e muitos daqui escrevem muito bem, taloco.


Pô, fiquei feliz!!!! Valeu mesmo man!!

Postado originalmente por Reload


"INNER GAME NÃO É TUDO"

Realmente, a noite mais foda que tive em termos de mulheres loucas por mim foi a noite
em que estava tendo um ataque de pânico.

Vejo realmente isso que o Jamiro falou nos vídeos da RSD, eu era viciado naqueles
vídeos semanais, e toda semana tinha algo a mais pra completar meu inner game que os
instrutores traziam. Esses dias mesmo li uma pesquisa científica que as pessoas não
percebem tanto como você está se sentindo. Temos a impressão que sim, mas isso é
uma auto ilusão da mente.
Não quero levantar polêmica contra Inner Game, man. Eu acho fundamental, sim. Sair
se sentindo uma merda, prefiro ficar em casa haha. Só quis ilustrar o exemplo porque a
galera bitola demais nesse aspecto.

CONTEXTO é tudo.

A gente tem explicado isso. Não basta só acreditar. "Acreditar, abordar". Isso soa como
religião. A tal pílula mágica.

O que é um ALFA? Um alfa é um macho destacado num CONTEXTO.

Sim jamiro, fiquei com duvida mesmo depois da sua explicação. Pode aprofundar????
Ontem fui pra uma balada com Guga e Vini. Tinha uma dupla de mulheres. As mais
atraentes da noite. Vários caras chegaram e tomaram fora. O Vini pegou a mais gata.
Um pouco antes dele pegá-la, notei a amiga dela já me dando sinais de que me queria.
Isolei e peguei. Ficando com ela, ela confessou que a amiga dela é sincera demais e não
deixou ela ficar com os outros caras porque eles eram feios.

Dois dos caras que chegaram nelas, a gente fez amizade na balada. Eram caras ALFAS,
naturais, chegaram chegando em todo mundo. Pegaram várias. Mas elas, não.

As duas são novinhas, 19 anos. Elas tão na idade em que se preocupam excessivamente
se o cara é bonito ou não. Pra algumas mulheres nessa idade, isso é fundamental.

Mas independente disso, a mina não me olhou a noite inteira. Quando cheguei nelas, no
meio da noite, ambas foram escrotas com bitch shield altíssimo.

Qual foi o contexto pra tudo isso acontecer e eu conseguir ficar com ela?

1 - O Vini já conhecia a que ele pegou em outra balada, há 2 semanas atrás.


2 - Cheguei chegando, com atitude e postura alfa.
3 - Ela gostou da minha aparência e amiga dela também, senão teria impedido a amiga
de ficar comigo (como fez com todos os outros).

Pra pegar ELAS DUAS, eu e Vini precisamos de algo além de PU e atitude, ou seja,
aparência. Confesso que os dois caras que chegaram nelas tinham MUITO mais atitude
que nós. Eles tinham a vibe de outro planeta.

Ta aí um bom exemplo de que contexto é tudo.

To entendendo rs. Mas contexto é algo fora do nosso controle ou conseguimos de certa
forma perceber e controlar ate certo ponto pra nos beneficiar.????

Ex. Na academia as meninas estão todas acostumadas a atenção e elogios cheios de


interesse, então qual seria a melhor forma de eu usar o contexto a meu favor???
Claro que dá pra controlar, cara. Atitude ou ousadia é algo fora do nosso controle? Não,
né. A gente controla. É ir lá e fazer. Cuidar da aparência, também. Contexto na maioria
das vezes se cria. Em outras, boa parte dele já vem pré-definido com características
genéticas, por exemplo: ser um cara alto e bonito.

Qual contexto você quer usar na academia? Eu não sei sobre você, cara. Vou falar sobre
mim. EU na academia de longe não sou o mais bonito, nem o mais forte e não fico de
papinho. Eu coloco o fone, chego pra treinar e vou embora. Deve ser por isso que nunca
tive contexto algum e também nunca peguei uma mulher da academia. Eu poderia
mudar isso? Poderia. Poderia se o cara mais sociável e C&F da academia. Eu tenho
naturalmente, muito do C&F na minha personalidade. Com isso já daria pra criar um
belo contexto. Poderia também participar dos eventos em grupo da academia e me
colocar no círculo social deles. Uma vez fazendo parte de um círculo social, eu tenho
contexto de sobra pra ficar com qualquer mulher.
Pare de ser quem você não é
O que tem de pior na comunidade da sedução são os PUAS. Não me levem a mal,
galera. Tem muita gente bacana aqui. Sou amigo do Guga há 5 anos. Do Kotzen
(Antigo CA) há 6. Virei amigão do Blues, Vini, Rods, Heitor e tantos outros.

Um dos caras que eu admiro pra caramba aqui não tem nem 18 anos. É o Migs. O
moleque é autêntico, descolado, divertido e natural. Você sente isso. Pelos relatos,
respostas e opinião formada.

Maturidade definitivamente não tem a ver com idade.

MYSTERY METHOD

Comecei a desconfiar da galera quando uma onda chamada Direct e Natural Game caiu
na comunidade de sedução e os amantes de Mystery começaram a detoná-lo.

Pra mim o Mystery é um gênio. O cara é foda. Se você segue ou seguiu a risca o método
dele, você é ou foi um tolo. Eu não segui, mas isso não tira o mérito do cara. Ele é
AUTÊNTICO! Vejo traços na minha personalidade que combinam com algumas coisas
do estilo dele. Uso isso até hoje. Eu não quero saber se meu estilo é A ou B. O meu
estilo é meu.

A mesma galera que mete o pau no Mystery, amava ele anos atrás. Isso significa que se
a nova onda for um cara chamado João da Silva com seu método "XOXOTA GAME", a
galera passará a falar mal do Tyler. Cadê a premissa do """""Natural""""" Game?

GAME NÃO EXISTE

Você é o game! Não existe sair pra noite 8x na semana pra praticar abordagens se você
é um completo perdedor e sua vida uma droga. Fuja disso. É isso que o Marketing quer
de você. Te manter atrás de materiais, bootcamps, seminários e qualquer coisa que faça
você gastar dois de seus bens mais preciosos: tempo e dinheiro.

Não adianta só chegar em uma balada com sua personaliade sedutora, sorriso no rosto,
postura ereta e dizer que achou a garota linda. Isso é uma máscara, uma fantasia, um
PUA. Definitivamente, os homens que pegam mulheres não são assim. Eles são eles
mesmos.

O QUE É UM PUA?

É um cara que tá há meses ou até anos, "evoluindo no Game". Ele passa meses saindo
3x na semana e não pega ninguém. Quando pega, é algo bem esporádico e eventual.
Não adianta sair mais vezes na semana. Não adianta ler mais materiais. Também não
adianta falar mal da RSD pra ele, porque ele vai virar teu inimigo. Tinder? Coisa de
fracassado. Ele acredita fielmente que saindo com consistência, ele vai atingir um nível
foda no game. Ele passa meses abrindo sets, sem pegar ninguém. Mas ele comemora,
afinal há 5 meses atrás os sets não hookavam com facilidade.

Agora ele está travado no game e decide pagar um bootcamp. Consegue conselhos (que
ele considera incríveis) do instrutor. Nada muito além de "sua fala, postura, nervosismo,
etc". Nada que ele não leu antes nos trocentos materiais. Mas pra ele aquilo mudou a
vida dele. Valeu cada centavo investido.

SOBRE BOOTCAMPS

Sou muito a favor de bootcamps. Pra quem não sabe, eu fiz três. Um com o Playtool em
2006. Um com a US em 2009. Outro com o Ivan ano passado. Os três foram ótimos!
Nenhum mudou a minha vida, mas aprendi coisas com esses caras que fazem a
diferença até hoje quando o assunto é pegar mulher.

Em 2006, eu não me preocupei tanto com a parte teórica que o Playtool nos passou.
Quando estávamos no KiaOra (Pub em SP, na segunda noite) e ele apareceu no meio do
meu set, pegou minha mão e colocou atrás da cintura da loira, eu achei aquilo do
caralho! Veja bem: estamos falando de 2006. A cultura naquela época era voltada ao
Mystery Method. Chegar na ousadia em uma loira de quase 1,80 era ago pra
pouquíssimos.

Em 2009, eu não estava preocupado em aprender a pegar mulheres na pista de dança


como o Vicent Vega. Nem anotei porra nenhuma nos dois dias de seminários. Não
queria saber se o Ivan era fodão ou se o material do Guerreiro e Dionísio eram bons.
Quando o Ivan me mandou abrir um set na loira mais bonita do Villa Country (última
noite) e aquilo deu resultado, eu fiquei abismado. Era um 3-set. Simplesmente
desmontei o set inteiro e as amigas da loira me amaram. Peguei o tel dela, saímos na
semana seguinte e ganhei um boquete no carro.

Ano passado, eu sequer considerei aquilo um bootcamp e até escrevi isso no relato. Eu
queria apenas voltar a sair e ficar com mulheres na balada. Tinha passado quase 3 anos
casado e estava travado. Levei 2 dias inteiros pra entender que tentar emular a projeção
emocional que o Ivan tanto falou, era em vão. Decidi que naquela noite eu era um astro
do rock e faria o que quisesse. Foi a melhor noite de todos os tempos! Ivan me ajudou
muito sem precisar dizer quase nada. Quer bootcamp melhor que esse?

Pra projetar uma emoção, você primeiro precisa SENTIR. PUAS não sentem. São
mecânicos. Não emanam porra nenhuma e portanto, não são atraentes.

PEGAR MULHER É FÁCIL

Se você está há meses saindo e ainda não aprendeu a pegar mulher, pare. Reflita. Você
não vai evoluir assim. Os maiores sedutores são aqueles que, ou são naturais e fazem
isso desde sempre, ou logo após um material, bootcamp ou poucas noites de prática,
passam a pegar mulheres com certa facilidade. Ele decide se quer parar ou evoluir mais.
Ele escolhe se quer passar a pegar mulheres mais bonitas, ou se quer aprender a transar
na primeira noite. Definitivamente, ele não passou meses praticando até conseguir os
primeiros resultados!
Se você está com dificuldades, é porque você está usando a estratégia errada. Não
adianta querer pagar um bootcamp e ir pras baladas tops, se você treme ao lado de
mulher bonita e transou 2x a vida toda. Pra pegar mulher, primeiro você precisa se
acostumar com a presença delas.

"A diferença entre abrir uma mulher e um poste, tem que ser nula." (Ivan
FreshPrinceBR)

OS QUATRO "ÁS" DE UM SEDUTOR

1 - Atitude e Ousadia
2 - Aparência
3 - Autenticidade
4 - Autocritica

Vou falar sobre cada um deles. Mas aprenda isso de uma vez por todas. Você só precisa
desses quatro itens pra pegar mulher.

ATITUDE E OUSADIA

É só isso que você deveria aprender no PU. Caímos nesse mundo porque eramos
frustrados, tímidos, traumatizados e eramos bunda-moles.

Pratique para ter atitude e ousadia. Mas isso não leva meses. Pode ser que leve uma
noite, apenas. É por isso que a galera ama os bootcamps. Quando gastamos uma grana
pra isso, nós damos a cara a tapa pra ir lá e ter atitude. No início é só AA. Pouco tempo
depois e nós estamos chegando nas minas como um astro do rock.

Esqueça material, vídeos, palestras. Dê o seu próprio bootcamp se quiser. Chegue nas
mulheres. Vá pra cima delas. Está conversando com ela sobre trabalho ou sobre
hobbies? Foda-se. Chegue mais perto. Mostre suas intenções. Diga que gostou do
sorriso dela. Diga que não consegue parar de olhar os lábios dela. Pegue na mão dela.

Definitivamente, é atitude e ousadia que separa os sedutores dos PUAS.

Enquanto os PUAS passam horas lendo e quando vão praticar ficam só preocupados em
abordar, os sedutores sentem algo inexplicável na hora de uma conversa com uma
mulher. Ele sente e transmite isso. Ela sente que ele sentiu e sente também. Ambos
criam uma conexão ali. Beijo é consequência.

PUAS ficam presos nas abordagens. Por isso não passam dali e ficam meses "evoluindo
no game".

Um sedutor quando começa a praticar, até se sente nervoso. Ele é um pouco mecânico
sim, mas ele sabe que está ali com um único objetivo: seduzir a mulher. Há cada
interação, ele aprende e evolui mais. Beijo e sexo são coisas que farão parte da vida dele
rapidamente e de forma natural. Ele sabe disso.
PUAS são caras frustrados que pensam só em game. Não transaram com 5 mulheres a
vida toda e tem como objetivo pegar a mulher mais bonita da balada. A nota 8 não serve
pra ele. Somente a 10.

Um sedutor decide o que quer da vida sexual dele. Se ele quer apenas uma mulher
bacana, namorar e casar, ok. Se ele quer ter cinco namoradas, ok. Se ele quer pegar a
mulher mais bonita da festa, ok também. Ele sabe se relacionar com mulheres. Ele tem
experiência nisso.

APARÊNCIA

Assunto mais que batido na comunidade. Nem preciso falar, né?

AUTENTICIDADE

É o contrário de ser mecânico. Por isso sempre insisto na tecla de esquecer os materiais.

Vale muito mais ficar sem assunto com uma mulher, do que perguntar "e aí, tá se
divertindo?" só porque viu em algum material. Acredite nisso. Por mais que você
estrague a interação ficando calado e consequentemente nervoso, você vai ver que isso
não te matou e não aconteceu nada. Isso te dará mais confiança pra das próximas vezes,
ficar relaxado e a conversa fluir naturalmente. Agora, se você perguntar toda vez o "e aí,
tá se divertindo?", você usará isso como carta na manga pra sempre, ou seja, tornando
uma relação humana, mecânica.

AUTOCRITICA

Essa característica é a principal vilã do PUA. Ele acha que tá bem vestido, que tá
mandando bem e tá "evoluindo no game". Cuidado! Para medir seu nível de autocritica,
utilizem a premissa básica do tempo que estão sem pegar mulheres.

Façam a seguinte pergunta: "Há quanto tempo estou sem pegar mulheres?"

Se você é da noitada e ficou mais do que três noites sem pegar ninguém (ou anotar o
contato e pegar depois), questione-se. Ter uma noite ruim, é normal. Eu já zerei na
balada várias vezes.

Olhe bem para sua aparência. Pergunte a opinião de um colega seu que é solteiro e
pegador. Seja honesto consigo mesmo quando o assunto é atitude e ousadia. Você tá
indo pra cima das mulheres? Tem sentido do fundo do coração que quer ficar com ela?
Está demonstrando interesse? Agora sobre autenticidade. Você está usando frases,
truques, dicas e métodos da RSD ou do Fulano de tal? Tem assistido mais e mais
materiais? Passa horas e horas lendo mais de 100 tópicos nos fóruns? Cuidado! Você
está fugindo de si mesmo.
NÃO SE PREOCUPE SÓ COM COLD APPROACH

...se você mal pega mulheres. Você vai se torturar e as empresas de sedução vão te
amar, porque vão tirar muito do seu tempo e dinheiro. Sabe aquela sua vizinha? Comece
a seduzi-la. Puxe qualquer assunto com a menina do ônibus. Acostume-se com a
presença de mulheres na sua vida. Faça um perfil nos aplicativos de paquera. Saia com
mulheres, ainda que não sejam do padrão de beleza que você almeja. APRENDA
SOBRE MULHERES, não somente sobre abordagem em baladas. Do que gostam,
como reagem, o que esperam de um homem, como conquistá-las, como levá-las pra
cama. E pra isso, só estando com elas. Seja um sedutor, não um PUA.

Os meus melhores amigos sedutores, sequer sabem o que é PU. Eles se relacionam com
mulheres por qualquer canal: baladas, serviço, círculo social, churrascos, prostitutas,
internet. Eles não tem o ego PUA de que "só o Cold Approach salva". Você tem um
amigo natural assim? Se tiver, por enquanto esqueça os fóruns e aprenda a pegar mulher
com ele. O resultado vai ser MUITO mais rápido.

TODO HOMEM É UM SEDUTOR

É muito fácil se tornar um sedutor: pare de ser um PUA. Coloque na sua cabeça que
qualquer homem consegue ficar com mulheres. Se você não consegue, tem algo de
muito errado com você. Relacionamentos existem desde nossos ancestrais. Nascemos
de um set bem sucedido. Meu pai seduziu minha mãe e o seu também a sua. Pare de
complicar o fácil, com toda essa porcaria que está te tornando um idiota em baladas.
Um zumbi de baladas. É isso que eu penso dos PUAS.

E por fim, principalmente se você está começando sua jornada sedutora e gosta do
fórum, escreva relatos de campo. Ter feedback e saber receber críticas, é uma
característica foda de um sedutor.

Jamiroquai
A Essência Engoliu o Ego
A inspiração para escrever esse texto se deu em resposta a esse tópico do Rods:
http://www.clubealfa.com/forum/showt...ngoliu-a-P-U-A

8 meses depois, chegou a minha vez de responder...

É totalmente aceitável um cara buscar o autodesenvolvimento através da sedução, das


artes marciais, da música ou do que ele achar interessante. Devo minha vida sexual ao
PU. Eu cheguei aonde almejei. Zerei minha caminhada no universo da sedução.

Mas e se eu ainda fosse um cara tímido e com péssima desenvoltura social? Eu seria um
cara frustrado.

Então o PU valeu a pena? Valeu sim e muito, mas não porque minha vida sexual é
excelente, e sim porque foi com o PU que eu aprendi que idealização é ilusão. Se eu não
tivesse trilhado esse caminho no campo da sedução, hoje eu me acharia frustrado porque
não sou rico, não tenho 8% de gordura no corpo, não tenho um carro melhor, não vivo
de música e etc...

Eu não sou rico, não sou músico de sucesso, nem tenho o corpo perfeito. E sou muito,
mas muito feliz e bem resolvido comigo! E isso sim eu devo ao "PU". Entre aspas
porque não foi a sedução em si que me fez enxergar isso, mas sim ter projetado em algo
externo (mulheres) algo que eu precisava resolver internamente: a minha imaturidade
emocional. Poderia ter sido em um fórum de música, ou de musculação. Hoje eu
poderia ter 8% de gordura no corpo e ter enxergado o que enxerguei da mesma forma.
No meu caso e por acaso, meu autodesenvolvimento foi através da sedução.

Eu cheguei a conclusão, após anos e anos, de que eu sou feliz com o que tenho. Feliz de
coração, mesmo! Hoje pouco importa se eu transar com 3 mulheres no fim de semana,
ou passar 2 meses sem sexo. E isso já aconteceu! Pouco importa MESMO. Pouco
importa se eu ficar enferrujado na guitarra ou se fizer três shows no mês.

Poderia ter sido diferente. Hoje eu poderia ser um guitarrista ainda mais foda, um cara
com um corpo incrível, ganhando muito dinheiro, seduzindo as melhores mulheres da
festa e com o estilo de vida que todo mundo idealizaria... e vazio por dentro! No meu
caso, era isso o que aconteceria se eu não tivesse olhado pra dentro.

Não estou querendo dizer que isso tudo é algo binário: ou sou um cara fodão e vazio por
dentro, ou um cara que aceita a vida e é feliz com qualquer merda (e pra muitos,
acomodado). Pelo contrário! Curiosamente, nunca toquei tão bem guitarra na vida.
Minha vida sexual está na melhor fase de todos os tempos. Meu corpo também nunca
esteve tão bem. A diferença é que hoje eu não idealizo mais nada. EU SOU FELIZ
COM O QUE EU TENHO! Mesmo assim, estou em constante evolução. Entenderam o
ponto?
O que vemos por aí - não só nos fóruns de PU mas também no mundo real - , são
pessoas vazias por dentro querendo suprir seus anseios através do sexo, da comida, das
drogas, das brigas, das festas, da estética, da guerra, da guerra contra a natureza, do
preconceito e assim por diante. Já participei de fóruns de musculação e a realidade não é
muito diferente do que vemos nos fóruns de sedução.

Falando especificamente sobre sedução, minha opinião é que os caras mais lúcidos e
com o poder de autocritica mais apurado, abandonaram os fóruns. Conheci vários e
vários caras ao longo de dez anos e tirei minha conclusão. O modelo de negócios do
universo da sedução é insustentável.

O que vemos nos fóruns de PU são basicamente:

1 - os caras que terminam longos relacionamentos, estão com a autoestima baixa,


carentes e voltam buscando amparo e autoajuda através do "game".
2 - os caras que ainda não se desenvolveram sexualmente e socialmente e ficam meses e
até anos rodando em círculos.
3 - os caras egocêntricos que gostam e precisam de validação e aprovação pra se sentir
bem. Utilizam o sexo como forma de validação do ego através da manipulação.

Esses três tipos correspondem a 99% da comunidade da sedução. Os outros 1% são dos
caras que estão prestes a abandonar a comunidade em busca de ainda mais maturidade
emocional, ou ainda estão aqui tentando ajudar os outros caras em busca de
autodesenvolvimento, e esse é o meu caso atualmente. Não era até há pouco tempo
atrás. Eu sempre fiz parte do tipo de cara 1 e 3 (relatados acima). Ou eu estava em um
longo relacionamento e voltava pra comunidade após anos, totalmente carente e em
busca de amparo, pra depois virar o tipo de cara 3: egocêntrico e utilizando o sexo como
forma de escape emocional.

Nesse mês de Agosto eu transei com cinco mulheres. Rejeitei mais de dez. Rejeitei uma
modelo. Não falto na academia há 80 dias. Dei um salto profissional enorme. No último
Sábado as mulheres mais bonitas do PUB me olhavam o tempo todo. Sabem por quê?
Porque eu estou bem comigo mesmo e do fundo do meu coração! Transei com as cinco
mulheres esse mês, mas poderia ter passado o mês inteiro sem transar - assim como
aconteceu no mês de Julho. Como eu disse, os resultados não me importam mais.

Curiosamente e paradoxalmente, enquanto eu tinha outra mentalidade na sedução, na


academia, na minha carreira e etc, eu não tive sequer um terço dos resultados
apresentados acima. Agora eu entendi o que significa a palavra DESAPEGO.

Nunca fui tão feliz na minha profissão. Antes eu só pensava em ter um aumento e não
via a hora do relógio marcar dezoito horas. Vivia uma angústia diária, pelo menos nos
últimos seis anos. Hoje valorizo o dia-a-dia no trabalho, o aprendizado e a oportunidade
de amadurecimento. Finalmente agora eu acredito que o meu trabalho beneficia as
pessoas. Isso é do caralho!

Nunca fui tão feliz com o meu corpo. Antes eu voltava da academia e media meu braço,
fazia projeções para o verão e ficava ansioso esperando os resultados. No final das
contas, sempre abandonava os treinos e voltava a engordar. Hoje eu acordo cedo e
motivado pra treinar, principalmente porque a sensação do pós-treino é o melhor
remédio antidepressivo que eu já tomei na vida. Como eu disse, estou há 80 dias
treinando sem faltar sequer um único dia.

Nunca fui tão feliz com a minha sexualidade. Antes o sexo era o meu escape emocional
e os relatos de campo eram minha aprovação social. Na maioria das vezes eu transava
por transar e voltava pra casa sentindo um vazio imenso. Hoje eu me entrego de corpo e
alma. Transo quando tenho vontade e só saio de casa quando a mulher me desperta um
desejo muito além daquele que eu sentia apenas pelos seus peitos e bunda (às vezes nem
isso).

Aprendi finalmente a viver o presente. Esse conceito é tão óbvio e ao mesmo tempo tão
difícil de colocar em prática. Levei 30 anos pra aprender e espero que vocês levem
muito menos.

Em partes, o que dizem sobre inner game é a mais pura verdade. Eu disse em partes
porque é insustentável e inviável você buscar a melhora no seu inner game em troca de
algo, ou seja, "tenha um inner game foda que você vai pegar muita mulher". Por isso,
digo, PU é ilusão. Enquanto você fizer algo esperando outro algo em troca (sexo) ainda
que de maneira inconsciente, não estamos falando de inner game. Isso tem que vir de
dentro, do fundo do seu coração!

Esse grande salto na minha maturidade emocional se deu a partir de Maio desse ano.
Imediatamente quis abandonar o fórum e fiquei semanas sem postar nada. Nada mais
disso fazia sentido pra mim, enquanto minha vida decolava e eu estava bem comigo
mesmo. Como um bom crítico que sou, ainda sim faltava um propósito na minha vida.
O tal propósito que estou há anos tentando achar e, finalmente achei!

O ser humano, por definição biológica, é um animal colaborativo. Nossa essência é


ajudar ao próximo. Quando estamos em guerra, com preconceito, ansiosos, com o ego
tomando conta de nossas vidas, nós ficamos reativos, defensivos, deprimidos, reclamões
e colocamos o nosso interesse sempre em primeiro lugar. Quando começamos a entrar
em contato com nossa essência, no começo é até assustador. O ego de cara tenta se
proteger, mas depois é a melhor sensação do mundo!

O meu propósito aqui (no fórum e na vida) agora é o seguinte: contribuir e ajudar cada
vez mais ao próximo. No fórum especificamente, a minha ideia inicial é postar todos os
meus relatos desse ano, cada vez mais tentando expor a minha nova filosofia de vida.

A essência engoliu o ego.

Cuide muito do seu jardim e que se fodam as borboletas!

Jamiroquai
Postado originalmente por Reload
Que do caralho Jamiro!!

Eu ultimamente ando bastante afastado dos fóruns também, por muito das situações que
sitou ai. Comecei a ver contradições que parecem insustentáveis pra mim, enfim.

Gostaria que falasse mais sobre propósito de vida. Essa é uma questão muito aberta pra
mim, ainda acho que estou longe de descobrir o meu (se é que exista um propósito
objetivo). Você definiria o propósito de sua vida como algo objetivo, por exemplo,
determinada carreira ou profissão, ou como algo mais amplo como apenas ajudar ao
próximo, não interessa o meio que se faça isso? Essa é uma questão que me confunde
bastante, deixar o mundo um lugar melhor para outras pessoas parece ser do caralho
para se ter como propósito, mas você acha que o nosso propósito possa estar
relacionado com a forma que façamos isso?
Grande Reload! Bom te ver de volta, cara!

Na minha visão, propósito é algo mais amplo mesmo, digamos assim. O propósito é a
energia motora dos objetivos.

Exemplificando:

Objetivo: Virar gerente em uma empresa, ganhar x de aumento, ser promovido,


whatever...
Propósito: Fazer um trabalho que eu sinta que seja útil as pessoas, inspirar pessoas no
meu trabalho, aprender, ensinar...

Objetivo: Escrever todos os meus relatos de campo


Propósito: compartilhar com vocês minha visão de mundo, inspirar, aprender, absorver,
autocriticar

Objetivo: Comer 20 mulheres até o fim do ano


Propósito: ??????????????????????????

Objetivo: Ficar bom no game


Propósito: ?????????????????????????

Objetivo: Arrumar uma namorada estudando técnicas de sedução (pra provar que eu não
odeio PU hehe)
Propósito: Ter alguém pra partilhar os momentos da vida

Objetivo: Ter um corpo bonito


Propósito: Melhorar a autoestima

Objetivo: Treinar todos os dias


Propósito: Sensação de bem estar e fazer o dia render, longevidade

Quanto mais raso for o propósito, maiores as chances de você investir energia e tempo
em algo que vai te prejudicar a longo prazo. Vocês não sabem o quanto me faz feliz
entrar no fórum todos os dias e ler algo do tipo "cara, você me inspira!". Inspirar
pessoas, ao meu ver, é um propósito de vida incrível!

Postado originalmente por PC Lopes


"Cuide muito do seu jardim e que se fodam as borboletas!"
DAMN!
Aqui caiu o pensamento que fazia com que eu buscasse estar de bem comigo, sim, mas
para atrair "borboletas"!
Mulher é consequência, e consequência involuntária, e não causa, correto?

Jamiro, o que te fez ter esse "big bang" de pensamentos e se colocar no caminho de uma
real experiência de vida? Sei que esse boom! não surge de um fato isolado, é uma
sucessão de acontecimentos que te levam a isso. Mas se você tivesse que citar um
acontecimento que fez com que você enxergasse, com amplitude, a beleza da vida, qual
seria?

Abraços!
Pqp, vou até colocar essa frase de assinatura, PC!

Mulher, dinheiro (com exceção do mínimo pra sobreviver), e etc é consequência


involuntária. Eu ainda não sou nenhum ser iluminado, livre e 100% desapegado dos
bens materiais. Longe disso! O que estou tentando provocar em mim e em vocês é essa
prática de olhar internamente. Ser feliz com o que somos e temos hoje, entendeu? Se
não somos felizes com o que temos hoje, não seremos felizes quando tivermos um
salário de R$100.000,00 por mês e transando com Celebridades. A projeção e a ilusão
de querer sempre mais nos desconecta do presente. Pior que isso: se não somos felizes
com o que temos hoje, o que aconteceria se perdermos tudo o que temos? E se ficarmos
sem poder andar, ou cegos?

É saudável sim querer sempre mais, desde que estejamos satisfeitos com o que temos
hoje e que o nosso propósito em querer mais seja profundo e nos conecte com nossa
essência.

Em 2005 eu entrei no PU pra superar minha baixa autoestima, porque eu me achava feio
demais e queria validação do sexo oposto. Em 2008 enjoei disso e comecei a namorar.
Sacou o que a falta de propósito faz a médio prazo? Mas veja só: eu queria namorar
porque me sentia carente e vazio transando aleatoriamente. Consequência? Tive um
relacionamento doentio. Terminei o relacionamento em 2009 e o que aconteceu? Voltei
pro fórum querendo transar mais e mais, novamente pra me autoafirmar. E aí, em 2012
o que eu fiz depois de 3 anos solteiro? Uma competição interna pra transar com o
máximo de mulheres possíveis naquele ano. Por que será? haha. Abandonei tal prática
em Abril, por quê? Porque me sentia carente e queria preencher isso com uma mulher.
O que eu fiz? Comecei a namorar. Tive um relacionamento muito bacana no início e até
senti um gostinho da leveza que sinto hoje, mas não soube levar a relação e mais uma
vez o relacionamento naufragou no fim do ano passado.

Automaticamente, quando meu último relacionamento acabou, eu voltei pros velhos


padrões de sempre: muito sexo, mudança brusca na vida e tentativa de preencher uma
falta de propósito na vida, com algo externo.
Em um mês eu era casado, tinha uma renda alta, morava em uma região ótima em SP.
No outro, eu estava sozinho em outro estado, ganhando muito menos, odiando meu
trabalho e minha profissão, com a autoestima destruída e em depressão. Passei 6 meses
longe de tudo e todos.

É exatamente isso que acontece quando não estamos felizes internamente e a vida nos
passa uma rasteira: depressão.

Sacou a importância de se sentir bem do fundo do coração? Eu levei alguns meses, mas
comecei a experimentar uma sensação MUITO, mas MUITO FODA. Minha vida
decolou, cara. Sem dúvidas, 2015 está sendo o melhor ano de todos, porque eu pude
experimentar a pior e a melhor fase da minha vida.
2014 - Relato#1 - Enferrujado, Descalibrado e com
Frio na Barriga
INTRODUÇÃO

Noite de 15 de Abril de 2012. Domingo. Goiânia. Deitado na cama do hotel, refletindo.


Guga deitado na cama ao lado.

Estava um pouco exausto de tanta viagem, de gastar dinheiro, de transar e não significar
nada. Pela primeira vez me abri para um possível relacionamento.

Em minha oração noturna, pedi à Deus que colocasse em meu caminho alguém especial.
Eu queria viver algo diferente de tudo. Era a hora de parar.

Naquela mesma semana, conheci a pessoa que passei os últimos quase dois anos e meio
juntos. Moramos juntos. Ficamos noivos. Ainda amo ela. Muito!

Acontece que...

"Malandro não pára. Malandro dá um tempo"

O relacionamento esfriou.Nós esfriamos. Acabei pisando na bola com ela e levei um pé-
na-bunda. Doeu. Ainda dói. Maaaasss, vida que segue, né?

A separação ainda é recente. Enquanto não há definição, sigo a vida. Dei o espaço e o
tempo que ela quis pra refletir. Pode ter volta? Pode. E se não tiver? Se não tiver, eu
tenho UM objetivo e UM compromisso com vocês.

Objetivo: chegar no mesmo nível de Cold Approach (night game) que tenho no Online
Game.
Compromisso: postar todos os relatos, sem exceção.

Pra começar, eu já vivi algumas loucuras em poucos dias. Loucuras que transformarei
em relatos, a seguir.

Me cadastrei novamente num dos mais famosos sites de relacionamentos. Minha mente
já começou com graça.

"Nossa. Praticamente 30 meses sem xavecar uma mulher. E agora? Sei lá. Se vira!"
Em online game dois requisitos te fazem pegar MUITA mulher.

Primeiro: sua(s) foto(s) tem que ser atraentes. Não importa se você é feio, gordo ou
torto. Sabe aquela gordinha que tira foto com o ângulo de cima pra baixo e os peitos a
mostra? Parece um tesão. Sim, eu também já caí nessas rs.

Segundo: você tem que fazer a mulher rir.

Então, eu precisava criar um opener matador. Jogar a isca para várias e ver se ainda
minha vara era boa (risos).

PRIMEIRO PEIXE

A Lu me respondeu. 30 anos. 1,70. Loira. Nota 6 de rosto. Nota 8 de corpo. Média:


HB7

A conversa rolou legal. Falamos sobre a vida, sonhos, planos, trabalho, hobbies e nos
divertimos muito, cerca de 2 horas no Skype.

VAMOS COM CAL.... CARALHO!!!

"Eu gostei de você. Essa Sexta eu tô livre e acho que podemos sair. O que me diz?"

Parece um convite normal. Se não fosse ELA dizendo isso pra mim. Eu mal fiquei
solteiro. Mal tinha a intenção de ir tão rápido. Mas enfim, vou recusar? Eu não rs!

AA

Nem sabia mais como seria um encontro. Sei que tomei duas cervejas enquanto ela não
chegava no bar. Não parava de olhar pros lados e pro celular.

Ela chegou. Fiquei com ansiedade. Nos cumprimentamos e conversamos. Eu senti que
estava nervoso. Senti que ela estava nervosa. Ela sentiu que eu estava nervoso. Foi uma
orgia de ansiedades aquilo ali.

KINO? QUE ISSO?

Lembrei da comunidade. Dos bons tempos de CA. Lembrei que eu tava há mais de 30
min conversando de longe. Eu parecia um colega de trabalho dela. Deplorável.

Mas aos poucos fui me soltando. De leve. Como quem não quer nada.

Cheguei perto. Me aproximei. Peguei na mão. Abracei. Ela ficou azul de vergonha.

Nota: Se tem uma coisa que eu preciso melhorar, é a calibração do KINO. Eu vou
kinando totalmente fora de contexto. A mina tá falando sobre o bolo que a avó fez, e eu
pegando na mão dela. A mina contando uma história séria, e eu abraçando. A mina
falando sobre coisa chata, e eu já tentando beijar. Eu chamo isso de KINO
AGRESSIVO.

Enfim, nos beijamos. Ficamos de pegação por mais uma hora. Pagamos a conta e
vazamos.

DAY 2

Pelo whatsapp, passamos a semana seguinte nos falando. Ela viajou a trabalho e
retornaria no outro Sábado. Aproveitei pra partir pro "virtual sex fucking close". É o que
eu chamo de deixar a mina molhada já preparada pro abate no próximo encontro.

"Eu quero te chupar inteira"


"Adoraria colocar todo seu pau na minha boca"
"Lu, coloca uma calcinha branca enfiada, ou vai de vestido sem calcinha"
"Ok. Me pega em casa às 16h e vamos direto pro Motel"

Algumas frases marcantes no meio das nossas conversas.

Eu a busquei. Ela tava de vestido, calcinha branca enfiadinha. Ela entrou no meu carro e
eu já cheguei beijando e enfiando a mão na buceta dela. Tive que me controlar senão ia
comer ela ali mesmo, às 16h, numa rua movimentada rs.

Em seguida, o checklist básico.

- "Documentos, por favor."


- pegação
- mão na buceta, mão no pau.
- pau na boca, boca na buceta.
- sexo gostoso
- "me come de quatro. quero gozar contigo por trás"
- "chupa aqui. quero encher sua boca de porra."
- "deixa que eu pago esse Motel. o próximo você paga" (ela disse)

Nunca mais a vi. Viramos amigos e ela está apaixonada por outro cara, mas vive me
chamando pra sair (inclusive hoje me chamou rs). Por que será?

FIM
2014 - Relato#2 - Quem é esse tal de Tinder?
INTRODUÇÃO

Em 2012 isso nem existia. Na minha época de Online Game as coisas não eram fáceis
assim, não. Tá louco. O que é esse tal de Tinder?

Meu Deus. Um catálogo de gatas! Pra cima delas, já.

Direita. Esquerda. Direita. Direita. Direita. Direita. Esquerda. Esquerda.

Fechei o aplicativo. Quando abri de novo, já tinham os primeiros 10 matches. Uma


delas era a Mi. Morena com o cabelo cheio de mechas, 1,68 de altura. Corpo em forma.
Bem gostosinha! Dou nota 7,5 pra ela!

Troquei 3 mensagens com ela e meu celular começou a travar. Essa merda consome
muita memória RAM do smartphone. Decidi usar isso ao meu favor.

"Me fala seu whatsapp. Tinder trava muito" (esse passou a ser meu whatsapp close,
depois de 3 mensagens trocadas)
"Claro. Aqui é ruim mesmo rsrs. XXXXXXXX"

WHATSAPP SARGE

Eu era da época do ICQ, do MSN. Ficar falando pelo cel é um saco. Mas enfim, é o que
tem pra hoje. Uma vantagem é que dá pra interagir com as gatas no trânsito, no almoço
e até colocando os meninos na natação.

MARCANDO O ENCONTRO

Tinha uns três dias que eu tava falando com ela. Interação-Entrevista.

"Oi"
"Tudo"
"Sou professora"
"Aham"

Pro inferno você e sua preguiça de conversar. Geralmente, quando acontece esse tipo de
coisa eu chuto de bico.
"Você fala pouco, né? Achei que quisesse conhecer alguém."
"Eu quero, mas é que não tenho paciência pra cel."

E assim, modelei mais um Jamiro-close-fucking-pra-cima-delas

"Nesse caso, sugiro um barzinho rs."


"Rsrsrs Hoje?"
"Sim. "

Fez um pouco de cú doce. No fim, aceitou. Ela mora há 3km de casa.

DO CARRO AO BAR

A hora que ela entrou no carro. MEU DEUS! Que delicinha. Tá louco! Que perfume!
Vestida pra matar. Um vestidinho preto colado no corpo. Tá louco.

Meu carro me disse o seguinte: "Jamiroquai, a partir de hoje, TODA E QUALQUER


mulher que entrar aqui dentro de vestido ou saia, você vai ter que PELO MENOS enfiar
o dedinho na buceta dela."

Ok. Quem sou eu pra discordar?

Fomos pra um bar ali perto, mesmo. Ficamos uns 40 minutos conversando, até que eu
cansei de falar/ouvir. Fui pra cima dela. Peguei. Sinceramente, esse relato já tem um
tempinho e eu não me lembro tanto dos detalhes. I'm sorry!

DO BAR AO CARRO, DO CARRO AO MOTEL

Entrei no carro e como tava com sono e não queria perder tempo, fui direto.

"Quer ir embora pra sua casa?"

Assim, poupamos o tempo dela e o meu. Se ela respondesse que sim, acabou a noite. Se
ela respondesse que não, eu iria comê-la.

"Não rs"

BOA, GAROTA!

E emendou: "Mas também não estou a fim de ir pra balada."

Ainda fiz o favor de ser sínico: "Quer ir pra onde, então?"

Ela sorriu. Eu comemorei.

E aí a gente entrou no motel já se pegando muito. Meti nela de todos os jeitos. No final
mandei ela chupar.
"Para."

Ela continuou.

"Para se não eu vou gozar."

Ela continuou. Azar o dela. Vocês sabem o que aconteceu depois, né?

Moral da história: se alguma mulher se vestir extremamente sexy e entrar no meu carro,
é gol.

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#3 - Comendo uma Personal Trainer
Deliciosa
INTRODUÇÃO

Nota: Esse Tinder é mesmo de matar. Não dá. Hoje estou com quase 350 matches (de
mulheres que prestam) e já parei de usar. Tem 25 minas no Whatsapp com interações
frescas, mas não tem como dar conta. Vou dar um tempo até colher tudo o que plantei.

Abri o Tinder na hora do almoço e apareceu uma gata nova. A Fabi. 35 anos, loira, 1,60.
Uma das mulheres mais gostosas que eu já introduzi meu pênis. Rata de academia.
DEUSA! Que isso!

Começamos aquele papo básico. "Oi-tudo-e-vc-legal-oquefaz-ah-legal".

O papo caiu para a nossa ascendência. Somos da mesma terrinha hehe. O irmão dela
tem o meu nome. Conversamos vários dias no Whatsapp. Ela tem a vida corrida e só
poderíamos sair no Sábado.

JAMIROAPPROACH

Mulheres de 35 anos já viveram muito. Mais que eu. Já sentiu todo o tamanho de rola
dentro dela. Já engoliu muita porra e muito sapo nessa vida. Eu tinha que colocar o time
no ataque.

"Eu pesquisei um restaurante que parece ser bom perto da sua casa. Sábado, às 20h eu
passo pra te pegar, ok?"

Ela me disse depois que ficou molhada quando leu essa mensagem. Atitude, caras. Tem
que ir pra cima, não tem jeito. Quem joga na retranca não sai do 0x0.

O JANTAR, A SINUCA E O SEXO

Busquei ela, mas dessa vez fiz diferente. Ela é MUITO gostosa, então mereceu uma
atitude agressiva. Eu fiquei esperando ela fora do carro, encostado no carro com uma
cara de James Bond. Enquanto ela se aproximava, eu a encarava com a cara de um tigre
faminto.

Ela parou na minha frente. Eu olhei no fundo dos olhos dela e disse: "Nossa, como você
é linda!"

Ela tremeu. Eu a abracei. Cheirei o perfume dela e emendei:

"E bem cheirosa. Nossa!"


"rsrs você também é cheiroso. E alto!"

Foi incrível. Jantamos, conversamos. Na volta pro carro já voltamos de mãos dadas.
Entramos no carro, coloquei uma música apropriada e nos beijamos. O clima esquentou.

Até que ela cortou:

"Vamos?"
"Vamos aonde?"
"Embora. Já tá tarde. Você me deixa em casa?"

Aí é de fuder. Acabou a noite? Assim? Ah não!

Levei ela na porta do prédio dela. Ela soltou o cinto, se despediu de mim e fez que ia
descer do carro.

"Vem cá!"

Puxei ela pela cintura e agarrei nervosamente. O clima esquentou. E foi esquentando.

"Só não te chamo pra subir lá em casa porque minha cachorra late muito e vai
atrapalhar."

Mulher de atitude é outra coisa, né rapaziada?

"Não seja por isso."

Liguei o carro e saí dirigindo pra qualquer lugar.

"Pra onde estamos indo?"


"Pro motel. Mas não conheço nada aqui, então você me guia."

A TREPADA

Peito siliconado. Barriga negativa. Bunda MA-RA-VI-LHO-SA. Calcinha enfiadinha.


Fez strip pra mim em cima da cama. Chupou meu pau. Deu de frente, por cima, de
quatro, de pé, de tudo quanto é jeito. Ela gozou quando eu peguei ela no colo e comi ela
assim, de pé.
Aí ela quis retribuir e engoliu tudinho. Ui rs!

MEU DEUS! QUE MULHER DELICIOSAAAAAAA!

"Que fase é essa, Jamiroquai?"

Sei lá. Eu to curtindo a vida, como quem não quer nada...

Ps: Tem umas semanas já que eu comi ela (os relatos tão sendo escritos de forma
retroativa), mas ontem ela me mandou mensagem e disse que quer me ver Sexta. Mas
Sexta é dia de balada! Joguei pra Domingo e ela disse que vai ver. To na torcida!

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#4 - Comida Japonesa
INTRODUÇÃO

Eu nunca tinha comido uma japa/mestiça. Só beijado. Então acho que tava na hora de
caçar uma japa, afinal eu adoro comida japonesa

Quando fiquei as primeiras duas semanas solteiro, antes de conhecer o Tinder, eu entrei
num site de relacionamentos. Coloquei meu time com 5 atacantes e parti pra cima.

Conheci a Dani. Uma mestiça bem bonitinha. 30 anos, mora sozinha e muito bem
resolvida. 1,70, coxas grossas. Que delícia!

Conversamos vários dias. Tentamos marcar algo, mas nunca dava tempo. Eu já tinha
conhecido o Tinder e os relatos passados - e mais outros encontros que não vão virar
RC - tomaram conta da minha agenda hahaha.

O ENCONTRO

Sexta-Feira à noite. Pedi o endereço dela. Fui buscá-la. Combinamos de ir num


barzinho que gosto muito, perto da casa dela.

Ela entrou no carro. Bem cheirosa! Um tanto quanto sisuda. Na Web ela era beeeem
divertida. Ao vivo era séria. Coisa de japaloka.

O celular era o encontro pra ela. Eu, apenas um motorista qualquer. Me senti um taxista.

"Tá avisando as amigas que não sou nenhum sequestrador?"


"Até parece." (cara de ironia)

Pra ser sincero eu nem lembro o que ela respondeu. Mas há cada tentativa de
descontrair, ela era irônica e me devolvia uma resposta que eu não sabia se era ironia,
ou se era cutucão.

Comecei a achar que o jogo ia empatar.


WTF?

Parei o carro no vallet do barzinho.

Ela emendou:

"Tem certeza que quer vir aqui?"


"Tenho, por quê?"
"Eu não gosto muito daqui."

VAI SE FUDER, JAPA! Por que não falou antes? Nessa hora me senti o fundador no
programa VIBE ZERO.

Meu Inner Game só não foi pro vinagre, porque nesse barzinho eu já reinei no passado.
Tem uma estátua minha ali. Eu entro lá e minha VIBE não cai. Jamais.

VAMOS BEBER?

"Ah! Eu não bebo. Nada. Só água."

Ela não bebia. Não puxava assunto. Ficava com cara de estátua olhando pro palco e
vendo a banda.

Era eu tentar descontrair, pra ela me cutucar. Resolvi pedir um uísque e ficar bem
comigo mesmo.

KC OR NOT KC?

Encostei ela na parede. Disse que ali passava menos gente. Até que a primeira pessoa
esbarrou em nós e ela começou a me aloprar.

"To vendo que aqui passa mais gente."

Era a hora de partir pra cima. Conversar com essa Japa estava fora de cogitação.

Peguei na mão dela. Ela tirou. Peguei de volta. Ela tirou. Peguei de volta. Eu tirei.
Peguei de volta. Ela deixou.
Abracei ela. Ela soltou. Abracei de novo. Ela soltou.

"Você não vai fugir de mim" (falei sorrindo, olhando nos olhos dela)
"Vou sim." (sorrindo também)

47 do Segundo tempo. Falta na intermediária. Chances de gol: 2%¨

UHH MARCELINHO! UHH MARCELINHO! Nessas horas só o Marcelinho Carioca


resolveria.
Chutei com tudo. Fui pra cima mais uma vez e..... KC!!!!!!!!!!!!!

VOLTANDO PRA CASA

Paramos na porta da casa dela. Aí a pegação esquentou. Até achei estranho.


Japalokadaporra.

Mão nos peitos. Mão na bunda. Mão no pau. Pau na mão. Abre o zíper. Pau pra fora.
Mão no pau. Lambuza a mão. Pau na boca? Na bocaaaaaaaa? Ahhhhhhhhh mulekeeee!!
Chupa japa!

Nota: sem dúvidas, de todas as mulheres que peguei recentemente, a japa faz o melhor
boquete de todos.

LMR

Recusou. Recusou. Recusou. Recusou sexo.


Insisti. Insisti. Insisti. Insisti no sexo.
Chupou. Chupou. Chupou muito. Ela sentia que eu ia gozar e parava.

Ficamos 2 horas no carro e eu tava morto de sono. Manja aquela dor no "pé da barriga"
quando você segura o gozo muito tempo? Fui pra casa achando que era alguma doença
gravíssima. Tá louco. Doeu demais haha

DAY 2 RECUSADO

No dia seguinte ela quis me ver. Disse que ia comigo pra onde eu quisesse.

"Ok. Vamos direto pro Motel."


"Tá bom."

Mas bem nesse dia apareceu uma novinha, 19 aninhos, no Tinder. Princesinha. Louca
pra sair comigo. (Aguardem o próximo relato)

"Mais vale um pássaro na mão do que..."

Ah! Và a merda! Larguei a japa falando sozinha e fui pra cima da novinha.

DAY 2 EFETIVADO

Na semana seguinte, marcamos.

"Mas aonde a gente vai?"


"No motel, ué."
"Ah, safado! Isso era na semana passada."
Pra cima de mim com Bitch Shield, japaloka?

"E nessa também. Eu passei a semana inteira louco de tesão por você."

E aí fomos. Recebi aquele boquete INCRÍVEL de novo. Metemos pra caralho. Gozei na
boca (ta na moda isso rs). Mas ela cuspiu.

PRESENTINHO E DAY 3

Ela foi viajar pra Europa. E eu fui pra casa.

Ela voltou da Europa e quis me ver. Eu aceitei. Ganhei um perfume!

Comi ela muito, novamente. Dormimos juntos.

STICK POINT ORIENTAL

A interação com essa japa foi muito estranha. Além dela, saí com outras duas japas do
Tinder e levei fora das duas. Os únicos foras que levei no online game nesses tempos.

Acho que japa é meu stick point.

COMO DAR UM FORA SEM MAGOAR?

Ela disse que não queria mais me ver. Disse que estava se apaixonando e como eu não
quero nada sério, melhor parar por aqui. Aceitei na boa. Levei um fora sem magoar.

Vida que segue, não é mesmo?

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#5 - Sem Título
INTRODUÇÃO

Pensei por 5 minutos num título pra esse relato. Em vão. Foi uma noite tão ON FIRE,
que não consegui sintetizar em apenas uma frase.

Em uma bela Sexta-Feira, saí com a Japa do relato anterior. No dia seguinte, ela quis me
ver novamente. Iríamos direto para o motel. Eu desmarquei em cima da hora pra ir
encontrar a Fabi. 19 anos. Uma princesinha de rosto. Mora sozinha em uma kitnet e já é
independente. Isso me deu um tesão violento. Nos conhecemos no Tinder.

Nota: perdi o controle sobre o Tinder. 460 matches (até semana passada eram 250).
Desativei. Plantei muito e colhi pouco. Além do mais, quero fazer Cold Approach por
que eu amo a noite de Sampa. Amo baladas. Amo mulheres. Amo a vida! Não consigo
nem conversar no whatsapp. Muita mulher, mesmo!

VAMOS PRA BALADA?

Como era Sábado a noite, eu tava de saco cheio de encontros em


barzinhos/restaurantes/mesinhas e interações Globo Repórter, do tipo: "o que faz? onde
mora? onde vive? quem são eles?". Uma ninfeta de 19 anos. Eu tinha que ir pra uma
balada, encher a cara e provar dessa nova geração que não sabe quem é Ayrton Senna e
não viu o Galvão gritar "É tetraaaaaaaaaa".

"Um amigo meu disse que a Lions estará boa hoje."


"Ok. Vamos lá"
"Vamos. Fechou!"

QUE PORRA É ESSA?

Fui até a casa dela. Telefonei quando parei o carro na porta. Esperei 5 minutos. Tive
duas surpresas desagradáveis. Horríveis.

1 - Só vi foto de rosto. Uma princesinha. Mas custava falar pra mim que ela carrega
uma barriga junto? Não era gorda. Era sem forma. Aquelas minas que se parecem com
um tronco de árvore, sacam?

2 - Quem é esse cara? Sim. O amigo dela também entrou no carro. Amigo gay.

Na hora pensei na japa. Desperdicei uma noite de motel com uma gostosa, pra levar
uma princesinha tronco de árvore e seu amigo gay pra balada.

Era hora de me divertir. Não sou de me lamentar. Eu faria dessa noite, algo memorável.
E se estou escrevendo sobre essa noite, é porque foi foda.

ESTRATÉGIA (EM GREGO, STRATEEGIA)

Eu não queria ir na Lions. Fomos até a fila e só tinha princesa.

Não quis entrar por dois motivos:

1 - Ficar a noite inteira com um tronco de árvore e desperdiçar as princesas. E ainda


ficar ouvindo uma bicha reclamar a noite inteira que está numa balada hetero.
2 - Sugeri ir pra uma balada GLS ali perto, pra agradar o amigo gay dela, e pra tentar
meter no meio da balada.

Mandei muito. Ela ficou feliz porque agradei o amigo. Ele ficou feliz porque é gay. Eu
fiquei feliz porque estava voando abaixo do radar e daria o bote no momento certo.

CONSTRANGIMENTO, KC E PUNHETA-DANCEFLOOR

Não sou preconceituoso. Mas também não preciso achar bonito um beijo gay. Me dá
aflição. Igual ver foto de acidente, sacam?

Chegou a hora de agir. Agir o quê? Nem deu tempo. A mina me agarrou. Ótimo. Assim
as bichas parariam de me olhar. Engano meu.

Com cinco minutos de pegação, já comecei a falar putaria no ouvido dela e tirei meu
pau pra fora, no meio da pista. Ela pegou e punhetou. Fiquei com medo de algum viado
ver. Sai fora. Mas tava escuro, amém!

Não ficamos nem 30 minutos dentro da balada. Foi o tempo de tomarmos uma dose de
vodka e ela me convidar pra ir embora, meter.Tentei arrumar uma outra vagabunda ali,
pra metermos nós 3. Ela topou! Mas tava escasso de mulher.

Tomei umas duas brejas e vazamos.

MOTEL DE PUTA, SEXO E RECUSA

Fomos naqueles motel-pulgueiro na Rua Augusta. Onde as putas metem. Eu estava


vivendo uma cena de filme trash. Sensacional! Eu amo isso.
Ao entrarmos, tinha uma puta nos olhando e sorrindo. Do tipo "O que essa princesinha
novinha está fazendo com esse cara aqui? Também quero". Quase paguei pra metermos
os três. Mas achei melhor não. Eu queria vazar logo.

Entramos. Metemos. Boquete maravilhoso. Aquelas boquinhas de ninfetas que ainda


não sabem chupar bem, me dão tesão. Arregacei ela. Gozei na cara e nem fui pegar
papel. Mandei ela ir lá e foda-se. Ela voltou me chupando. Queria mais. Eu não! Mandei
ela parar. Me vesti e falei que tinha que ir. Canalha, mesmo.

A menina era legal. Acho que fui escroto porque ela não me avisou que tinha barriga e
porque resolveu levar a bicha junto. Custava avisar? Foda-se. Gozei na cara e tratei
igual puta. Quem mandou ir meter comigo na Rua Augusta?

Deixei ela na porta de casa. Nem dei beijo de tchau. Nunca mais liguei. Nada. Foda-se
mais uma vez.

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#6 - Fim de Semana Épico (Inner Game
indo de 0 a 100)
INTRODUÇÃO

Nunca senti uma dor tão profunda em toda a minha vida. Minha avó faleceu em Abril e
de longe não fiquei tão triste quanto nesse final de semana. Tinha acabado de receber
um belo de um pé na bunda - a notícia definitiva - da mulher que eu escolhi pra ser
minha companheira. Moramos juntos por dois anos, mas a relação já estava uma
porcaria há algum tempo.

Eu ainda tinha esperança de voltarmos, mas naquele fim de semana minhas chances se
reduziram a quase nada.

Enfim, vida que segue!

GUGA IS THE ONE

O Guga desmarcou compromissos pra tomar uma comigo. O D. Cleff desmarcou uma
noite de cold approach pra tomar uma conosco.

Eu tava mal. Esse final de semana eu dedico ao Guga.

Eu nunca conheci um cara tão foda quando o assunto é sobre relacionamentos. O que
esse cara me ajudou desse fim de semana até o momento em que escrevo aqui, não está
escrito nas estrelas.

Se algum dia alguém quiser se consultar com um cara especialista em relacionamentos,


procurem o Guga.

Ponto final.

BREJA E INTERIOR
Tomamos algumas brejas e conversamos sobre tudo. Sobre a vida e sobre mulheres.
Sobre mim e sobre meu fracasso. Eu cheguei arrasado e saí feliz da vida. Tão feliz que
chamei uma garota no whatsapp e confirmei minha presença pra viajar pro SUL, duas
semanas depois.

Tive que vazar cedo porque no Sábado eu iria visitar meu pai e buscar meu carro que
acabara de comprar. Guga e Cleff me deixaram em casa.

No dia seguinte, meu Inner Game voltou a oscilar quando entrei na aeronave e do meu
lado sentou um cara. Era pra minha ex estar sentada ali, no lugar dele. Enfim...

MEU PAI É FODA

Assim que desembarquei no aeroporto, meu pai perguntou da minha ex. Contei sobre o
que aconteceu e ele me disse o seguinte: "Ajude-a no que ela precisar. Não se trata mais
de orgulho ou ego ferido. Se trata de um ser humano por quem você terá um carinho e
gratidão eternos. Amanhã passe lá e pergunte se ela precisa de algo."

Engoli o choro. Até chegar na casa dele. Chegando lá, chorei que nem menina.

16H - INNER GAME ZERO

Passei a tarde toda arrasado. Olhando pro teto. Triste. Minha mente me agredia com
pensamentos do tipo:

"Nunca vou encontrar uma mulher tão bonita e inteligente quanto a ela."
"Vou ficar sozinho pro resto da vida. Nenhuma mulher vai querer sair comigo."
"Vou entrar em depressão. Quero ficar nessa cama deitado pra sempre."
"Nunca mais vou namorar ninguém. Isso dói demais."

Pensei em ligar pra ela 18298139x. Nem meu carro novo me deixou feliz. Nada. Eu
estava uma merda.

...

Chega, era hora de resolver minha vida. Eram 19hrs e estava uma noite maravilhosa no
interior.

19H - INNER GAME DEZ

Abri o Tinder. Comecei a curtir todas. Sem exceção. De dez matches, sete eram feias -
ou traveco, ou gay, duas eram mais ou menos, uma era gata.

Conheci a Mariana. Morena, alta. 1,75 e 28 anos. Magrinha. Peitos pequenos, no


formato de pêra. Bunda durinha. Barriga negativa. Uma delicia.

Lero lero pra lá e pra cá. Disse a ela que queria conhecer a cidade, estaria de carro e
passaria na casa dela às 22h.

Fiquei um tempo tentando convencê-la e consegui. Jantei, me arrumei e fui abrir a porta
do meu novo carro pra primeira bucetinha. Estreia! \o/

22H30 - INNER GAME ZERO

Comprar comida de barriga cheia é uma merda. Tentar comer enjoado também. Com
mulher é a mesma coisa. Não desce!

Eu não estava bem. Não queria estar ali. Eu estava travando uma batalha contra mim
mesmo e estava levando uma surra.

A Mariana era linda. Sorriso perfeito (ela é Dentista), cabelo liso. Que perfume! Meu
Deus! Mas eu estava assexuado, digamos assim. Ela percebeu. Subcomuniquei tristeza,
dor, sofrimento, vida de merda e etc.

O pior foi quando topei ir num bar com música ao vivo. Entrei no bar e a banda já
manda um som do Cidade Negra.

"Amor igual ao seu, eu nuncaaaaa mais tereeeeeiiiii."

Em seguida, Skank.

"Eu sinto sua falta. Não posso esperaaaar tanto tempo asssimmmm."

Entrei em pânico. Quase chorei na frente da gata. A banda tocava todas as músicas que
me lembravam da ex. A maioria eu toquei ao vivo com minha banda, quando ela me
assistia ali na frente do palco.

Fui pro banheiro. Abri o whatsapp e mandei uma mensagem pro Cleff: "Man, to mal.
Meu Inner Game está uma merda. Eu estou triste e arrasado. A mina está me esperando
na mesa. Não sei o que fazer."

Lavei o rosto. Enxuguei as lágrimas e decidi que EU IRIA PARAR DE FRESCURA!


Chega, caralho.

23H - INNER GAME CEM

Voltei pra mesa e pedi uma breja. Brindei. Eu estava sentado de frente pra gata. Sem
clima algum. Ela tava desconfortável devido a minha bichice.

State. Warm-up. Tensão Sexual. Vão pra puta que pariu isso tudo.

"Não quero sentar na sua frente. Vou colocar minha cadeira aí do lado."

Ela ficou mais desconfortável ainda. Foda-se. Quem manda nessa porra sou eu!
Mudei meu humor. Mudei o dela também. Mudei o nosso. Dirigi nossa noite pro
sucesso.

0H - INNER GAME MIL

Peguei. Nem lembro o que disse e o que fiz. Peguei e pronto. Fiquei pegando ela um
tempo. Metendo a mão nas coxas dela. A vida de solteiro estava me dizendo que o pau
ia voltar a comer. Literalmente.

Eu estava de costas pro resto do bar. De frente pra ela. Não enxergava as outras pessoas
do bar. Estavamos numa mesa perto da porta, virada pra um parque espetacular.

0HXX - INNER GAME EXPLODE FUCKING CRAZY

Agora vem a parte mais foda da noite. Uma das cenas mais fodas da MINHA VIDA. Eu
nunca, mas NUNCA tive meu Inner Game tão alto igual àquele momento. Tampouco
tive uma variação de Inner Game tão brusca assim. Foi a noite mais marcante da minha
vida.

Apenas leiam atentamente.

Peguei minha cerveja e virei novamente de frente pro bar, pra curtir o som da banda. Na
mesa de trás, tinham dois caras e cinco ou seis mulheres. Todas maravilhosas! Deusas!

Nota: Santa Catarina e meio. (HB11,5)

Acompanhem na sequência:

1 - Uma morena DELICIOSA - com as costas de fora -, se virou e me encarou. Contato


visual forte.
2 - A morena se vira novamente pra mesa e cochicha no ouvido da loira
PRINCESÍSSIMA-DEUSA.
3 - A loira olha pra mim com sorriso de canto.
4 - A Mariana percebe tudo, me abraça forte como quem diz: "Sai fora. Esse é meu."
5 - Começo a chorar de emoção por dentro.
6 - A morena me olha mais umas 10x, pelo menos. A loira, nem sei. Perdi as contas.
7 - Comecei a cantar e sorrir. Beber e sorrir. Beber e beijar. Beber e cantar. Foda-se.
Aquela noite era minha!

Eu tive que registrar aquele momento. A partir daquela cena, até hoje, quaisquer
motivos que oscilassem meu Inner Game, eu lembraria daquela cena.

Em PNL isso se chama... PRA PUTA QUE PARIU ESSA PNL!

EU TIREI UMA FOTO! SIM! UMA FOTO!

A Mariana ficou abismada.


"Você tá tirando foto das meninas?"
"Não, da banda."
"Mas e esse decotão de fora?" (apontando pras costas da Morena Deusa)
"Nem reparei, linda."

REI DA COCADA PRETA

Me levantei pra ir ao banheiro e pagar a conta. TODAS, repito, TODAS as mulheres


que eu fiz contato visual no traslado mesa-banheiro/banheiro-mesa me olharam de volta.
IOIs violentos. Uma loira ESPETACULAR, acompanhada do namorado não conseguiu
disfarçar.

Nesse dia eu tirei todas as minhas dúvidas de que Inner Game é tudo. Tudo mesmo. O
resto é ferramentinha pra saber lidar com as interações. PU de cú é rola.

Enfim, pagamos a conta e fomos pro carro.

TONGUE CLOSE, CHORO E ADEUS

Pegação nervosa. A primeira vez no carro novo a gente nunca esquece! Dedada na
buceta, logo de cara. Chupei os peitos.

Chupei a barriga.

"Nossa, continua. Vai, eu quero mais."

Nessas horas a gente vê que nosso alongamento é mais foda do que a gente pensa. Não
sei como, me enverguei e meti a língua na buceta dela. Ela ficou louca. Louquíssima.

"Para se não eu vou gozar."

...

"Ai! Vamos terminar isso logo."


"Ok. Vamos pro Motel."

LMR

Nem questionei. Voltei a chupar muito!

"Nossa, me come. Me come aqui."


"Como, vem cá. Senta aqui no meu pau."
"Pega a camisinha..."
" :shock: "

E quem disse que eu tinha camisinha? Nem ela. Nem ninguém. Foda-se. Que final de
semana era aquele?
Aí esfriou tudo e ela... Bem, ela começou a CHORAR! MUITO!

WTF????????????????????

"Desculpa. Desculpa. Não sou de fazer isso"


"Calma, linda. Vem cá. Deixa eu te abraçar."

Chorou pra caralho. Era o maldito remorso de compra. Desabafou. Pediu pra eu levá-la
de volta. Fui humano. Apenas abracei-a com carinho e fiquei consolando ela.

Deixei ela em casa. Nos falamos no dia seguinte. Dois dias depois ela me bloqueou no
whatsapp. Foda-se. To fora de mulher mal resolvida.

HIGHWAY, SUNGLASSES AND ROCK AN ROLL

Não tem coisa melhor do que dirigir na estrada. Ainda mais com o carro novo. Dei
190/kmh na Castelo Branco. Test Drive, né?

Parei na metade do caminho pra comer. Abri o Tinder e vi que tinha um match com uma
alternativazinha gostosa de SP. A Verônica. 1,65, magrinha, peitos durinhos. Toda cult.
Cabelinho chanel, do tipo que eu tenho tesão.

Conversei por cinco minutos ali no Graal.

FECHANDO O FIM DE SEMANA ÉPICO COM CHAVE DE BUCETA

"Estou na estrada. Voltando pra Sampa."


"Ai que legal, bla bla bla."
"E aí, tá livre hoje a noite?"
"Estou. Minha amiga me deu um bolo. Nos encontramos ali no lugar XYZ às 21hrs?
"Ok."

Chegando em SP, passei na minha casa pra fazer as malas e ficar temporariamente na
casa da minha mãe. Minha ex quis dar uma chance, mas ela estava confusa e eu
pressenti isso. Falei para irmos com calma. Ainda mais depois da melhor noite de Inner
Game da minha vida.

Às 21h mandei whatsapp pra Verõnica e avisei que iria atrasar. Foda-se, sou um astro
do rock. Falei que peguei muito trânsito e só chegaria às 22h. Ela já estava pronta e
ameaçou desistir.

Quando nos encontramos, meu Deus! Que vestidinho. Aquela bundinha sendo
modelada embaixo daquele paninho de verão. Não dá. Não tem nada no mundo melhor
do que mulher.

Fomos pra um barzinho. Ela falava pra caralho. Muito. Muito mesmo. Não consegui
nem respirar, quem dera kinar. Somente na volta, no carro, peguei. Beijo maravilhoso.
O clima esquentou rápido e meti a mão por baixo do vestido dela.
Calcinha enfiadinha, pele macia, pelos arrepiadinhos. Ela não deixou eu avançar.

Já eram 2h da manhã, nas últimas três noites eu tinha dormido apenas 4 horas em
média, tinha dirigido por 7 horas na estrada e acordaria cedo no dia seguinte.

"Quero te ver no meio da semana."


"A gente marca." (e se virou pra abrir a porta do carro)

Puxei-a com força:

"Já está marcado. Quarta-Feira."


"Tá bom. rsrsrs"

Não preciso nem dizer o que rolou na Quarta-Feira, né?

Tá bom! Preciso sim.

1 - Fomos jantar. Sopa. Tava um frio absurdo. (Domingo um calor de matar. Quarta-
Feira um frio insano. SP tem dessas.)
2 - Pegação nervosa no carro.

"Quer ir embora pra sua casa?"


"Não."

3 - Motel
4 - Sexo selvagem
5 - Sêmen nos peitos
6 - Descanso e carícias
7 - Sexo selvagem 2

"Dorme aqui comigo?"


"Não posso."

8 - Canalha Close.
9 - Mais uma noite mal dormida (acho que foram 10 dias seguidos insanos)
10 - Mais uma xola, amém.

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#7 - A Escolha
INTRODUÇÃO

Após duas semanas do término do meu namoro, minha ex se filiou ao PENA: Partido
das Ex-Namoradas Arrependidas. Veio com proposta de mudanças. Muitas mudanças.
Em ano de eleição, ela também queria o meu voto.

Parecia um debate. Réplicas e tréplicas até que apertei o verde (CONFIRMA). Aceitei
dar-lhe uma chance.

Mas teve um pequeno probleminha: nesse meio tempo enquanto estávamos separados,
eu combinei uma viagem com um amigão meu. Somente eu e ele. Ninguém mais.

Ela ficou puta da vida. Sem razão. Esperneou, chorou. Em vão.

CRAZY TINDER GIRL

Ainda era Terça-Feira (eu viajaria na Sexta) e já vi que a tentativa de voltar ao


relacionamento seria um fracasso. Então combinei de encontrar uma Loirinha do olho
claro, do Tinder.

Esse será o trecho de relato mais curto da história, porque fiquei com medo dela.

Vou enumerar porque sinto até preguiça de escrever sobre ela.

1 - Ela exigiu que eu passasse o face pra ela. Achou que eu pudesse ser casado. (louca)
2 - Passei o face e ela viu as fotos da minha ex. Expliquei a situação. Ela quis
desmarcar. (louca²)
3 - Fui curto e grosso, dizendo que não tinha mais porque a gente continuar se falando
se ela continuasse agindo assim. (mostrei como a banda toca)
4 - Ela topou o encontro. (deve ter ficado molhadinha)
5 - Saímos. Nos pegamos. Muito. Foi uma delícia!
6 - Falei que a queria ver de novo. Ela também. Ela me curtiu.
7 - Passados dois dias, ela viu que troquei as fotos do Tinder. Me "descombinou" e
parou de me responder no whatsapp. (louca³)

Sim. Hellgame. É uma das mulheres-loucas-desesperadas-por-algo-serio.html

I'm OUT. Vaza daqui.

OU A VIAGEM OU EU

Passei o restante da semana tentando convencer minha ex-atual-sei-lá-o-que parar com


frescura sobre minha viagem.

Dei a ela duas opções:

1 - Ir junto comigo.
2 - Deixar eu ir sozinho, ela ficar aqui de boa e curtir a vida.

Aí ela pegou e trucou. Mas pediu truco com o pica fumo. Aí não, né? Na Sexta-Feira,
com a viagem já combinada e paga ela me manda a seguinte pérola:

"Se você ainda gosta de mim, não vá nessa viagem. Se respeita a nossa relação, fica. Se
você for, acabou DE VEZ."

Isso não existe. Não dá!

Se minha mulher pede pra eu escolher entre eu ou um amigo, eu escolho um amigo.


Se meu amigo pede pra eu escolher entre ele ou minha mulher, eu escolho minha
mulher.
Se minha guitarra pede pra eu escolher entre ela ou minha mulher, eu quebro minha
guitarra.

A minha regra funciona assim: na minha vida há espaço pra todo mundo. Se alguém
pediu/exigiu/implorou pra que eu escolha entre algo ou esse alguém, eu sempre vou
contra a vontade desse alguém.

Escolhi a viagem, claro.

PÉ NA ESTRADA

Um amigo meu também estava indo pra essa cidade e me pediu carona. Perguntou se
cabiam duas amigas dele no carro: a japinha e a que ele estava pegando. Achei ótimo,
afinal a viagem não seria tão cansativa e eles rachariam as despesas de
gasolina/pedágio.

Após 10 horas de estrada e um trânsito infernal, chegamos.

Chegamos onde? Eu nem tinha lugar pra ficar.


Ah tinha sim, a casa de praia do amigo gay de uma mina que eu conheço da internet há
não sei quantos anos e nunca a vi na vida.

Vai vendo a merda que isso vai dar.

INSTANT FUCK CLOSE

Chegamos na cidade. Deixei meu amigo (carona) e as amigas dele no local em que eles
iriam se hospedar, busquei meu amigo na rodoviária e fomos pra casa desse amigo gay
da minha amiga virtual.

Nota: só fui pra casa dela porque eram 3h30 da manhã e a balada em que iríamos já
estava acabando. Aliás, Guga e Playtool estavam nessa balada, nesse dia. Perdi uma
noite épica. Faz parte. Trânsito de merda!

Outra regra minha: se uma mulher que me atrai, me diz pra eu me hospedar no mesmo
local em que ela está, eu vou deixar claro que quero penetrá-la.

Foi assim no whatsapp alguns dias antes da viagem.

"Eu quero você."


"Não vejo a hora de te abraçar. Quero dormir agarradinho."
"Você sabe fazer massagem? Chegarei cansado."
"Não vou me hospedar em nenhum outro lugar. Já sou seu."

Algumas frases que escrevi a ela.

Não, eu não valho nada. Excitei a mina pelo whatsapp e se não fosse o trânsito, eu a
dispensaria para ir pra balada. Não é qualquer balada. É A BALADA.

...

Enfim, chegamos na casa do amigo gay.

Nota: eu adoro encontro de online game que foge do protocolo "barzinho/balada" ou


"me busca em casa e vamos jantar". Era a primeira vez que eu a via, e já passaria o fim
de semana inteiro na casa de praia do amigo gay dela. E mais: meu amigo ficaria lá
também.

Ela entendeu bem as mensagens no whatsapp, quando me cumprimentou com um beijo


no rosto, me deu um abraço e me disse:

"Eu carrego sua mochila."

Ela imediatamente levou minha mochila pro mesmo quarto em que ela estava dormindo,
e tinha somente uma cama de casal. Garota esperta.

Bebemos um pouco com a galera. Quando era por volta dàs 05am, fomos deitar.
"Quero uma massagem. Dirigi por 10 horas."

Aí a mina vem com profissionalismo. Sacou um creme e fez uma massagem


SURREAL. Dormi no meio da massagem. Sério. Apaguei! Mas acordei em seguida,
assustado, tipo "caralho, preciso comê-la".

Fui pra cima dela com uma fome de leão.

Meti pra caralho. Mas não demorei muito porque eu tava vegetando de sono.

PRAIA, GREEN VALLEY, AFTER INSANO E KC NA JAPINHA

Resumidamente, o fim de semana foi épico.

Sábado de manhã: praia


Sábado a tarde: churrasco
Sábado no início da noite: sexo e cochilo pré-noite
Sábado a noite: melhor balada do mundo
Domingo de manhã: emendamos num after de frente pro mar.

Após a balada a minha loirinha estava morta e preferiu ir pra casa dormir. Ótimo. Passe
livre pro after! No after a Japa (que foi de carona comigo na ida), começou de papinho.
Veio com graça. Tive que partir pra cima, né? Peguei.

Domingo a tarde eu tava morto de sono e teria que voltar pra SP dirigindo hahaha.
Dormi umas 4 horas, ganhei uma bela massagem e um boquete da minha loirinha.

Por fim, deixei meu amigo na rodoviária e busquei o Guga, que por sua vez voltou de
carona comigo, com meu amigo de SP, com a Japa e com a outra minazinha.

É como seu sempre digo: ter seus princípios e valores bem claros e uma solidez de
realidade, te faz viver coisas mágicas e não só isso: isso faz com que todo mundo te
respeite pra valer.

Eu poderia ter cedido ao princípio de Hellgame da minha ex. Sabe o que aconteceria?
Daqui há dois anos eu entraria na seção "Dúvidas e Pedidos" e postaria "E agora? Como
faço pra acabar meu namoro?"

That's it.

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#8 - Três Gozadas de Trigo em Três
Tigresas do Tinder
INTRODUÇÃO

Apenas um fim de semana. O suficiente pra eu esfolar meu pau e minha conta bancária.
Chega. Eu não tenho limites e o banco sabendo disso, cada vez aumenta o da minha
conta.

SEXTA-FEIRA E UM TIME DESENTROSADO

Eu, Guga, D. Cleff e Beyond iriamos pra balada. Passamos a semana toda combinando.

O Guga não olhou o whatsapp. O D. Cleff não saberia a hora que conseguiria chegar.
Eu sinto sono cedo toda Sexta-Feira (vida de peão), e se não temos um horário marcado,
acabo desanimando.

Em seguida o D. Cleff nos deu uma notícia triste e também deu a entender que não iria
mais na balada. Eu e Beyond por respeito ao cara, decidimos abortar. Em seguida Guga
manda o seu primeiro whatsapp depois de dias, dizendo: "Cheguei na balada."

Jesus. Que time desentrosado fora de campo haha!

SEXTA-FEIRA REMEMBER

Eu não queria dormir. Então, apelei pra minha lista de contatos e lembrei da Silvia. Uma
loira, alta e gostosa que minha namoradinha em 2011. Guga a conheceu. Ela foi muito
apaixonada por mim e eu um verdadeiro canalha. Avisei-a sobre o rompimento do meu
relacionamento e disse que queria vê-la.

Não dei tempo pra ela resmungar sobre o passado. Falei que passaria na casa dela em 40
minutos. Ela apenas concordou.

Passei na casa dela, e de lá, nós fomos para um PUB. Conversamos sobre tudo,
principalmente sobre o passado e nosso namorico - que apesar de tudo, eu achei muito
especial.

Passei a noite provocando-a e gerando tensão sexual. Brinquei com os BPM dela. Foda-
se. Eu adoro mexer com as emoções das mulheres!

No fim da noite a deixei em casa. Elevei a tensão sexual e apenas dei um beijo de trave.
Amo beijo de trave.

Se eu tivesse pego ela, provavelmente teria comido, ou naquele dia, ou em outro. Aí


perderia a graça e eu voltaria pra casa com a merda do meu EGO inflado. Pro inferno
essa porra de EGO! Nesse caso, eu preferi ficar na trave e imaginando coisas. Sou
romântico e sonhador. Prefiro assim

Saldo da noite: 150 reais no PUB (paguei a dela), 50km rodados (gasolina), um beijo de
trave e um prego gigantesco no pneu.

Ainda serei o autor de um livro chamado: COMO GASTAR UM MILHÃO.

Nota: no meio da noite, D. Cleff me liga desesperado querendo saber se estou na balada
em que passamos a semana combinando. Vixe, nosso time iria fácil pra Segunda
Divisão. O pior de tudo, é que ele e o Guga não se encontraram lá e o lugar é
relativamente pequeno. Pelas barbas do profeta!

To be continued...

Agora sim, o relato vai começar. A noite de Sexta-Feira foi somente uma prévia de dias
subsequentes de muito sêmen depositado.

Acordei no Sábado com frio, preguiça e uma tarefa chata: ir até o borracheiro tirar aquele
prego do meu pneu. Enrolei - por causa do frio - até esquecer. Quando lembrei, eu já estava
pronto pra encontrar a Jaqueline - a primeira a receber uma gozada.

Loira, 1,65, com uns 4kg a mais do que deveria. Aquele físico de mulher Paulistana, sacam?
Engordam o ano todo e depois vivem de alface e água pra secar pro verão. O D. Cleff deu nota
9 a ela, mas achei exagero e dou nota 7,5. Pra mim 9 e 10 são aquelas Deusas espetaculares
que fazem minha boca secar quando as vejo na balada ou na TV haha.

A conheci no Tinder, uns três dias antes. Marcamos um bar para o Sábado a tarde, porque a
noite eu já tinha uma "festa de aniversário do meu primo". Apertando a tecla PUASAP:
"encontro com outra mulher à noite".

Sugeri um barzinho, porque ela adora caipirinha e eu, mulher soltinha.


DESCULPA ESFARRAPADA É O CARALHO

"Jaque, vou atrasar uns 30 minutos. O Pneu do meu carro furou."

Porra Jamiroquai, isso é como dizer que "meu cachorro comeu meu trabalho da escola" ou
"comi algo estragado no fim de semana e não vou trabalhar hoje". Porra, eu tava falando a
verdade. Pra comprovar, tirei uma foto e enviei-a pra ela via whatsapp.

Essa história do pneu me rendeu um live-opener agressivo, a seguir.

LIVE-OPENER AGRESSIVO

Cheguei na porta do prédio dela, encostei meu JamiroFuckingCar e pedi pra ela descer.

"Oi Jaque, prazer!" (Beijo no rosto e um abraço)


"Nossa, como você está cheirosa!
"Obrigada! Você também está cheiroso."
"Achei que você não vinha mais. Essa história do pneu... rsrsrs"

Olho no olho, voz de macho terrivelmente dominante e agressividade pra cima dela...

"OLHA PRA VOCÊ! VOCÊ É LINDA! ACHA QUE EU IA DEIXAR DE VIR AQUI TE VER?"

Coloquei em caixa alta por um motivo: no fim do encontro ela revelou que ficou molhada
nesse momento! My God!

"Ah meu! Esse Tinder só tem viado."


"Como assim? WTFFF!!"

Me explicou que nenhum cara até então tinha tomado atitude de encontrá-la. Obrigado
concorrência! Vocês são demais, amém!

JAMISTERY METHOD

Eu não uso cartola, mas já tenho meu método prontinho e internalizado para situações como
essa - o encontro.

1 - Escolho o bar/restaurante antes de sair de casa.


2 - Guio-nos até lá.
3 - Escolho a mesa melhor posicionada disponível (mais longe possível da
entrada/muvuca/barulho e afins).
4 - Sento do lado dela. Sentar na frente é o caralho! Algumas minas já resmungaram sobre essa
atitude (shit test). Eu recuo um pouco, sento na frente e depois coloco a cadeira do lado
novamente.
5 - Converso e bebo um pouco.
6 - Kino Escalation (em caso de dúvidas, procure posts do badmotherfucker ou do lougan)
7 - KC
8 - Aumento a tensão e o tesão ali no bar mesmo, até ficar no limite permitido pela sociedade.
9 - "Vamos?" (nunca falo "embora" ou "pra outro lugar")
10 - Pago a conta (se ela quiser dividir, deixo)
11 - Vou pro carro

BOQUETE DRIVING CLOSE

Entramos no carro. Ela voou no meu pescoço, literalmente.

"Nossa! Você é quente. Me dá coisas! rs"

E ficava me apertando. Percebi que havia ali uma ninfomaníaca. Adorei.

Enquanto ela pegava no meu pau, o tempo corria contra mim. Eram 19hrs e, às 21hrs eu tinha
que estar na porta da casa da outra mina. Então, liguei o carro e saí dirigindo sem falar nada.
Ela também não falou nada e começou a me chupar. Boquete driving close!

Importante: pratiquem com moderação! Cuidado para não baterem o carro. Essa tarefa requer
uma certa habilidade e concentração!

SE DEUS EXISTE, ELE CURTE JAMIROQUAI

Parei o carro na porta da casa dela (ela mora sozinha).

"Ué. Achei que você queria me comer."


"Mas eu quero. Vamos subir!"
"Tá louco? Minha mãe tá em casa."
"Por que você não me avisou?"
"Aiiii desculpa! E agora?"
"Motel. Tem algum aqui perto?"
"Não."

Merda! Eu não queria perder aquela foda, nem dar mancada com a outra mina. Bom, foda-se.
Primeiro as vontades do meu pau, depois, as minhas.

Dirigi sentido X e virei à primeira direita, depois direita de novo. Sempre que estou perdido, no
final viro à direita. Caras, pasmem! Na rua de trás da casa dela tinha um daqueles
"Hotéis/Motéis", sacam?
Obrigado, Senhor.

SE DEUS EXISTE, ELE TEM SENSO DE HUMOR

Entramos. Fizemos um 69 gostoso. Meti nela gostoso. Muio forte. Ela gritou pra caralho (e
gritou por caralho também). Gozamos juntos.

20h40. Eu precisava MESMO ir embora. Mas não sem antes participar do seguinte diálogo:

"Qual sua fantasia, Jamiroquai?"


"Transar com N mulheres, sendo N qualquer número natural maior que um."
"hahahaha, bobo. O de todo homem é, né?"
"Sim."
"Se você não tivesse que ir agora, eu realizava sua fantasia. Iríamos em uma casa de swing e
faríamos uma suruba. Também morro de vontade e nunca fiz!"

Fui embora com uma missão: descontar toda minha raiva/ira/tesão/indignação no meu
encontro noturno.

To be continued...

Deixei a Jaque na casa dela e saí dirigindo e passando perfume ao mesmo tempo. Dirigindo e
arrumando o cabelo. Dirigindo e falando no whatsapp que atrasaria uns 20 minutos para
buscar a Giovanna, a próxima vítima.

A Giovanna é o tipo de mina que para a balada. Tem 1,80m, é loira e magra. Seios pequenos e
bumbum arrebitado. Não é uma gata de rosto, mas no conjunto eu dou 8,5 fácil.

LOGÍSTICA FAIL

Como me programei mal pra caralho e deixei a Jaque em cima da hora na casa dela, eu estava
morrendo de fome. Busquei a Giovanna em uma avenida movimentada numa cidade próxima
a SP (Grande São Paulo).

Pra piorar, eu sou viciado em comida japonesa. Paramos num restaurante e eu tive que ir de
rodízio (ai meu bolso).

A sorte é que ela tinha jantado (ufa).


O azar é que eu parecia um mendigo esfomeado, ao lado de uma dama, loira e alta (que bad).
A sorte é que eu estou pouco me fudendo pra isso tudo (hehe).
O azar é que... ah Jamiroquai, vá pro inferno!

PUB, MULHER E ROCK N' ROLL

Ela escolheu um Pub para irmos. Eu adoro quando deixo-as escolherem e elas se animam com
isso. Sim, homens tem que estar no comando, mas a real é que toda hora fazendo isso uma
hora enche o saco! É legal permitir que as fêmeas liderem um pouco a situação. Elas têm tesão
nisso!

Chegando no lugar, paramos a balada. Eu sou alto e a mina é quase do meu tamanho. Porra, só
dava nós dois lá. Não deu nem 5 minuntos de balada, até que uma mina daquelas equipes de
fotografia pediu pra nos fotografar. Todas as minas me olhavam e olhavam pra ela. Eu tava me
sentindo o máximo!

E quando a banda entrou ao som de Guns n' Roses? Tá louco! Eu, minha Heineken e Irene.
Feliz demais! Vibe nas alturas! Postura totalmente relaxada. Oras, afinal eu tinha gozado há
poucas horas atrás.

KC7+/9 (Adaptado)

Cleff, acho que esqueci de te contar isso. Lembra quando você estava numa balada e a mina
não te dava moral, aí você usou uma desculpa da música do momento e tal? Então, eu lembrei
disso na hora em que estava com essa loiraça e inventei meu KC7+/9 (♪ Kiss Close com sétima
maior e nona).

O Jamistery Method pra conseguir um KC musical se deu da seguinte forma:

1 - Gerei toda a tensão sexual do mundo desde a hora em que a banda entrou no palco.
Abracei, peguei na mão, soltei, cheirei seu perfume e os cambal. Fiz isso várias vezes.
2 - Esperei uma música especial pra partir pro ataque.
3 - A banda começou a tocar Counting Crowes - Mr. Jones
4 - Shá lá lá lá lá lá ♪

Em seguida, emendei:

"Giovanna, eu adorei você! Estava esperando a banda tocar uma música que marcou a minha
vida. E essa música é perfeita. Eu quero que nossa noite seja maravilhosa e que nunca
esqueçamos do nosso primeiro beijo... (pausa para o olhar triangular) ... que acontecerá
AGORA!"

Usem e abusem. Minhas técnicas, suas técnicas. Jamistery Method!


NOTÍCIA TRISTE, NOTÍCIA BOA, NOTÍCIA TRISTE

Passamos o resto da noite curtindo, até eu me lembrar que tudo nessa vida custa dinheiro. E
dinheiro é meu maior Stick Point. Acho que vou migrar pra um fórum de finanças e começar do
zero. #noticiatriste

Levei-a pra casa e ganhei uma punheta close. Gozei na mão dela e marcamos de jantar na
Terça-Feira seguinte; depois dormiríamos juntos. #noticiaboa

Alguns dias depois desse encontro (já tem 1 mês isso), chegou uma multa em casa. Tomei na
cidade dela, voltando pra casa. #noticiatriste

Foda-se, eu quero ser o cara que gasta 1 milhão, não o que ganha. Tá, é mentira. Mas só tô
tentando ser bem humorado, já que financeiramente eu sou um KJ.

APÊNDICE I

Não faz parte do título do relato, mas na Terça-Feira seguinte, nos encontramos e fomos
jantar. Quando entramos no restaurante, a seguinte cena ocorreu:

1 - Uma deusa nos olha com a pupila dilatada.


2 - Essa deusa olha pra amiga "deusa" de costas, que se vira e também nos olha.
3 - Essa "deusa" de costas era a ex-Panicat Dani Bolina.

Deusa entre aspas porque ela é bem meia boca ao vivo. Sério. E não, não recebi IOIs da Dani
Bolina. Mas minha presença e a da Giovanna as deixou curiosas. Ponto pro casal cestinha da
partida (5m de altura cada um rs).

APÊNDICE II

Jantamos e fomos pro motel. Trepamos loucamente. Achei ela fraca porque: 1 - ela não chupa;
2 - ela é daquelas minas mais preocupadas em gozar do que tudo.

O pior aconteceu na sequência! Ela gozou e pediu pra eu gozar. Eu gozei. Até aí, tudo bem.
Mas, sacam quando a mina fica abraçadinha, quer beijar e conversar? 99,9% das minas que já
comi na vida são assim. Essa, não.

Ela estava de quatro quando gozei. Instantaneamente, ela se deitou de bruços, se cobriu e
disse: "To cansadinha. Vou dormir. Beijos!"

Me senti usado hahaha!


Achei engraçado pra caralho, mas tive um gostinho do que as minas passam na nossa mão. É
estranho! A mina te usa e dorme hahaha. Parece perfeito e o sonho de qualquer homem, mas
uma coisa é idealizar, a outra é viver a experiência.

Dormimos juntos. Acordamos no dia seguinte e ela queria mais. Metemos e o mesmo processo
aconteceu: ela gozou, eu gozei e ela imediatamente foi tomar banho, sozinha.

"Ai, to atrasada. Vou tomar um banho rapidinho e já vamos."

Deixei ela no trabalho e nunca mais liguei. Nem ela. Nada. Pensam que ela me bloqueou?
Nada. Raivinha? Nada. Hell Game? Nada. A mina me usou. Queria dar e achou uma pica pra
comer. Simples assim!

Se ela pelo menos chupasse e metesse gostoso, eu repetiria a dose...

To be continued...

RECAPITULANDO

Sexta-Feira: saí com uma ex-peguete minha, a Silvia. (Parte 1/4)


Sábado a tarde: saí com a Jaque (Parte 2/4)
Sábado a noite saí com a Giovanna (Parte 3/4)

Então agora vamos direto ao Domingo a noite.

Nome: Dani
Idade: 29
Cabelo: Preto
Olhos: Castanho escuro
Rosto: Bonita (8)
Corpo: Gordelícia (6)
Traje: Sexual (Vestidinho preto colado)
Média ponderada: HB7

INTRODUÇÃO

Foda-se. Não quero mais escrever introdução. Não agora.

CASA DO CARALHO
Li esses dias num relato do Rods que ele teve que dirigir 12km e era longe pra caralho e tal.
Isso aqui em SP é MUITO PERTO. Essa vadia morava do outro lado da cidade. Zona Lost. 28km

Fui encontrá-la com sangue nos olhos. Dirigir 56km na cidade por causa de beijinho é o
caralho. Meu nome é Zé Buceta.

O QUE VOCÊ PROCURA NO TINDER?

"Nada sério. Estou solteiro há 2 semanas e não quero me envolver com ninguém."

Chamo isso de DIRECT GAME.

BAR, MÃO NA COXA E BANHEIRO FEMININO

Fomos num barzinho há 3 quadras da casa dela. Eu me recusei a dirigir mais do que 1km haha.
Chegando lá, escolhemos uma mesa reservada e já sentei do lado dela. A pupila dela estava do
tamanho de uma goiaba. Easy Game.

Nem lembro o que falamos. Só sei que em logo de cara ela já meteu a mão na minha coxa e
por lá ficou. Achei do caralho essa atidude dela!

Foi fácil beijá-la. Nem relato isso aqui porque cansei de "mais do mesmo". Então, leitor,
pouparei seu tempo.

Na hora de pagar a conta, entrei sem querer no banheiro feminino e mandei o seguinte
whatsapp pro D. Cleff:

"Man, peguei a mina aqui. Se ela não chupar meu pau no carro, eu te dou 500 reais."

Chamo isso de CONFIANÇA.

Observem que eu não sou fodão, nem nada. Mas esse dia eu estava me sentindo o rei da
cocada preta. Eu tive um fim de semana ÉPICO e precisava fechá-lo do jeito que eu bem
entendesse.

Quando saí do banheiro, uma mina (gatinha) na porta começou a rir e me disse que ali era o
banheiro feminino. Eu pedi desculpa, sob juramento de que tinha deixado a tampa do vaso
abaixada.

500 REAIS MENOS POBRE


Entramos no carro.

"Você quer ficar aqui? Namorar no carro é perigoso." (dando uma de menininha frágil)
"Por que? Já quer ir direto pro motel?" (Jamirobond)
"Não. São 23hrs e amanhã levanto às 05h"
"Então vou tirar uma casquinha de você aqui mesmo."

Já comecei a beijá-la e em uns 30 segundos eu coloquei a mão dela no meu pau. Ela abriu meu
zíper e já começou a bater uma.

"Seu safado, o que você quer que eu faça hein?"


"Quero que você me chupe. Vai lá."
"Não vou não, seu safado."
"Vai sim. Faz o que eu tô mandando!" (falei puxando o cabelo dela)

Ufa! Ganhei a aposta

Gozei na boquinha dela e ela engoliu, afinal, foram 3 gozadas de trigo em três tigresas do
Tinder. Se ela sujasse meu carro eu ia ficar puto.

SWING E PUTARIA

Como a Jaque, no dia anterior, me atiçou com aquela parada toda de ir pro Swing, começamos
- a Dani e eu - uma conversa sobre o assunto.

"Qual sua fantasia, Dani?"


"Ai, não tenho nenhuma rsrs. E a sua?" (dando uma de menininha puritana)
"Transar com N mulheres."
"Ai que tosco. Todo homem quer isso. Fala uma sem ser essa."
"Transar com todo mundo nos vendo. Tipo numa casa de swing."
"Hmmmmm" (fez uma carinha de excitada)
"Vamos na semana que vem?"
"Hmmm, vamos... Mas olha, eu realizaria sua fantasia de ir com duas mulheres. Mas tenho
uma fantasia também, vai. Você realiza?"
"Qual?"
"Transar com dois homens ao mesmo tempo. Morro de tesão e curiosidade pra saber como é
levar duas picas ao mesmo tempo."
"Fechado. Semana que vem começamos a nos realizar sexualmente."

Joguei a bola pra ela. Disse pra ela me procurar na semana seguinte pra gente meter na hora
do almoço (ela trabalha perto de mim). Ela nunca mais falou nada. Nem eu. Acho que ela ficou
meio assim porque na volta pra casa, fiquei pedindo uma foto da boceta dela pelo whatsapp.
Ela não quis mandar.

Malditos FDP's que começaram com essa putaria de compartilhar fotos e vídeos das minas no
whatsapp. Saudade do MSN. Tenho altos GBs em vídeos de minas peladinhas pra mim pela
webcam.

Não quis mais mandar mensagem. Certeza que é só chamar que ela me dá. Mas nessas
semanas em que se passaram esse relato, eu entrei numa onda frenética de sair todo dia pra
conhecer uma mulher diferente e me fudi de grana, sono e tudo mais.

Vida que segue.

AGRADECIMENTOS

Agradeço a você, leitor, que teve paciência pra ler até aqui. Espero que tenha gostado,
mesmo!

No mais, PRA CIMA DELAS!


2014 - Relato#9 - 1800 Quilômetros e 33 Horas Dentro
do Carro
INTRODUÇÃO

Eu sou do tipo de cara que não pensa muito a longo prazo. Pro inferno você com seu
conservadorismo de merda. Vivo a vida certo de que não sairemos vivos. Parece óbvio,
mas muita gente acaba se esquecendo disso. Acumulam stress, não realizações e
engolições de sapo até alguma parte do corpo resmungar e saúde ir pro saco. Prefiro
gastar minha saúde sendo feliz, oras.

"Uma vez conheci um cara tão pobre, mas tão pobre, que ele só tinha dinheiro."

Faz sentido.

Com a minha separação e minha ida a SC, veio também uma vontade imensa de ir
morar lá. Na verdade a vontade eu sempre tive, mas dessa vez fui pra cima, totalmente
por impulso (pra variar). Comecei a mandar curriculum para as empresas de SC e logo
na primeira semana fui chamado para duas entrevistas: uma em Floripa, outra em Itajaí.
Fiz por Skype ambas e para a empresa de Floripa, fiz mais duas entrevistas por Skype e
fui convidado pra ir pessoalmente na última fase: uma etapa presencial in loco, num
Sábado de manhã.

Pedi a Sexta-Feira de folga pro meu chefe e comecei a arquitetar meu plano. Como
estava muito em cima da hora, as passagens aéreas estavam absurdamente caras. Então
eu resolvi ir de carro mesmo. Foda-se.

Uma mochila, meu violão, um pen drive cheio de música agressiva, eu e Deus. Eu
partiria na Quinta às 16hrs.

Isso vai dar merda!

FAKE GPS
Sacam? É um aplicativo que simula sua localização. Dias antes "me coloquei" em SC e
comecei a arregaçar o Tinder. Altos matches. Adicionei todas no Whatsapp e saí
conversando. Tinha mina de Curitiba, Itajaí, Joinville, Jaraguá do Sul, Brusque, Floripa,
Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Navegantes, Blumenau e até de uns lugares
que eu nunca vi na aula de Geografia.

"Caralho Jamiroquai, você é doente mental!"

Pois é.

Nota: o Guga quem me mostrou esse APP. Reclamem com ele rs.

BLUES

Lembrei que o Blues aqui do fórum é do sul. Mandei uma MP pra ele, contando da
minha trip insana.

"Pô Jamiroquai, vai rolar Oktoberfest. Irei no Sábado lá. Seria massa se tu fosse."
"Caralho, e eu nunca fui!"

Por impulso também, comprei dois ingressos: um pra mim, outro pra um brother meu lá
de Floripa.

QUINTA-FEIRA ÀS 16HRS

Tanque cheio. Pneus calibrados. Óleo e água ok. Zerei o odômetro e PÉ NA


ESTRADA! Primeira parada: CURITIBA

Preparem-se! Esse relato vai ser extremamente agressivo!

To be continued...

Às 22h eu estava em Curitiba. Fiz o trecho SP/Curitiba em 6h. Peguei um pouco de trânsito
porque a BR116 é um lixo e vive em obras.

Eu tinha que correr porque a primeira gata disse que teríamos que estar às 23h30 na balada,
senão perderíamos o VIP que ela nos arrumou.

Nome: Vivi
Olhos e cabelos: Castanho escuro
Altura: 1,70
Rosto: 8
Corpo: 9
Média Ponderada: HB8,5 (semi-deusa)
Comecei bem...

EMPECILHO

...mas não tanto. Bem, antes de viajar, eu conversei com 329819 mulheres de Curitiba, e tinha
marcado um jantar com uma delas. A ideia era jantar, depois jantá-la. Mas porra, a Vivi era
gata demais. Essa era só bonita.

"Olha Ana, eu ia passar a noite em Curitiba, mas não vai dar. Passaram a entrevista pra
amanhã cedo (Sexta) e vou seguir viagem direto. Como gostei muito de você, vou passar aí na
sua casa pra te dar um beijo, parar um pouco e novamente seguir viagem. Conforme for no
Domingo, voltando pra SP, eu passo em Curitiba com mais calma pra te ver."

♪ "Euuuuuuuuu sou cafagesteeeeeeeee! Com muito orgulhooooooooo! Com muito


amoooooooooooooooooooor" ♪

A desculpa colou.

ME DEI BEM

Cheguei na casa da Ana e... MEU DEUS! QUE MINA HORROROSAAAAAAAAAAAAA!

Que merda. Tinder dá dessas. Se você não as vê no Face/Insta pelo menos, você tem chances
de se fuder. Como terminei um relacionamento recentemente, não quero sair adicionando
todas porque não quero problemas pra minha cabeça.

Bom, eram 22h e pouco e eu ainda tinha que achar um lugar pra passar a noite/tomar banho e
estar até no máximo às 23h30 na porta da balada.

Mina feia + Tempo curto = Fora sem magoar rs

Ela entrou no carro.

"Só vim te dar um oi mesmo. Já estou com bastante sono e se eu demorar posso me dar mal"
"Ah sim. Tudo bem."

Fiz umas cinco perguntas. Além de feia, era tímida. Dei um beijo no rosto. TCHAU!

BALADA

Encontrei um Hostel perto do Centro Cívico de Curitiba. Peguei quarto compartilhado mesmo,
foda-se. Eu chegaria de madrugada da balada e na Sexta às 08h30 da manhã eu já tinha que
estar fora dali.

Tomei um banho rápido e fui pra Shed. Bem, eu ficaria horas falando sobre a Shed de
Balneário Camboriú. A de Curitiba eu não conhecia, mas se é Shed, é bom.

Chegando lá, deixei o carro no vallet e fui pra fila. Haviam 5 Deusas para cada 4 mulheres ali
presentes. Liguei pra Vivi e ela já estava chegando.

"Porra! Vou encontrar uma mina mó gata, na Shed e ainda entrar VIP? Obrigado, Deus!"

INNER GAME ZUADO, FORA, AA, E ETC

Bem, a Vivi chegou e na hora eu adicionei mais 0,5 na sua nota por causa do decote e do
silicone. A nova nota dela é 9 e sim, ela é Deusa. Ela veio vestida com uma mini saia e uma
blusinha de alcinha, e por cima, um sobretudo.

Caralho, eu casava com ela!

Mas ela não!

Fiquei a noite toda dançando com ela, kinando, escalando, tentando, tentando e só tomando
toco. Teve uma hora que, perto de um dos camarotes, uma loira de dentro do camarote me
secou e sorriu pra mim. Sorri de volta. Era o tipo de set que eu só esticaria a mão pra ela,
puxaria e beijaria. Mas não, eu tava lá com a Vivi, tomando toco atrás de toco.

Já no meio da noite, a Vivi encontrou um amigo dela e ficou conversando com o cara.

"Ah se fuder! Hora do Cold Approach."

Hoje não. Como não?

Travei. Porra! Travei ué. Não sou fodão, viram só? Quando se trata de Cold Approach, eu
acumulo 3 anos enferrujados e nunca obtive nem 50% do sucesso que tenho em Online Game.

Nota: Bem, isso começará a mudar a partir do fim de semana que vem (aguardem que em
Novembro, se Deus quiser, viverei histórias ÉPICAS).

Enfim, fiquei ali numa masturbação mental absurda. Acho que ter levado o fora da Vivi me
abalou demais. Ela era muito gata e minha taxa de sucesso em Online game é de uns 95%.
Enfim, nem tudo são flores. Tentei brigar com meu Ego, mas nessa noite ele venceu.

Enfim, fui embora. Me despedi da Vivi, procurei algum lugar aberto pra comer algo e fui
dormir. Já se passavam dàs 04h e eu tava EXAUSTO porque: 1 - tinha trabalhado o dia todo; 2 -
tinha dirigido 400km.

To be continued...

Acordei às 08h. Exausto. Podre. Juntando os cacos do meu Inner Game que tinha sido
despedaçado na noite anterior.

Foda-se. Às 09h eu tinha um encontro com a Bruna. Outra Curitibana!

Nome: Bruna
Cabelos: Pretos
Olhos: Mel
Corpo: Gostosa (8)
Rosto: Bonitinha (7)
Média: HB 7,5

"Porra Jamiroquai. Encontro às 09 da manhã? Que tipo de game é esse?"

JOGO DA VIDA

Coloquei meus óculos escuros e dirigi até a casa dela, há 10km de distância de onde eu estava
hospedado.

"Olha lindo. Tem certeza que prefere vir me buscar? É longe e de manhã numa Sexta-Feira o
trânsito é caótico."

Dei risada. Esse pessoal não tem noção de distância e do caos.

Nota: No caminho pra casa dela, o D. Cleff foi me mandando uns áudios bacanas com o intuito
de me deixar pra cima. Amigo é tudo nessa vida, moçada!

Cheguei no horário combinado, sob um sol de rachar. Ela vestia um shortinho jeans (delicia) e
uma blusinha de alcinha (delicia). Ganhou mais 0,3 pontos na nota. HB 7,8.

Paramos pra tomar café da manhã, num posto de gasolina mesmo, naquelas lojas de
conveniência. Em seguida, fomos para um parque incrível de Curitiba. Tiro o chapéu pra essa
cidade. O povo costuma ser meio escroto em geral (Playtool, eu te amo S2), mas a cidade é
MARAVILHOSA.
VOZ E VIOLÃO

Chegamos no parque. A mina estendeu uma canga na grana e sentamos. Comecei a tocar e
ela...

PORRAAAAA! A MINA CANTA PRA CARALHO!!!!!! Ela virou HB15! Mulher que canta bem, pra
mim, põe no chinelo qualquer modelete deusa do camarote.

Aliás, isso me lembrou uma piada idiota:

"Qual o carro com o maior bitch shield?"


"HB20"

Mil desculpas, pessoal! Merda de piada.

E AÍ JAMIROBIBA?

"Vai ficar no zero a zero mesmo, mané? Ontem você encontrou duas minas. Uma feia, uma
deusa. Não pegou ninguém e ainda ficou de mimimi na hora de abordar na balada. E aí? Estás
diante de uma morena gatinha que canta pra caralho, num parque maravilhoso e vai deixar
passar?"

Nem fudendo. Kiss Close matinal? Comofaz? Foda-se. Vou descobrir haha

Cansei de tocar e deitei na grama. Eu tava exausto e queria descansar. A Bruna, em seguida,
deitou do meu lado. Era tudo o que eu precisava! GENIAL.

JAMISTERY METHOD - KISS CLOSE MATINAL

Percebi na hora que ter deitado na grama e ficado em silêncio, SEM QUERER, foi a melhor
forma de gerar uma tensão sexual absurda. Em seguida, ficamos olhando o céu e falando sobre
a natureza.

Homem + Mulher + Papo sobre a natureza/céu/beleza das manhãs = Tensão Sexual

Aí era hora do alpinismo sexual, né moçada?

Segurei na mão dela. Entrelacei os dedos. Ficamos em silêncio mais um pouco.

Aí foi fácil, né? Levantei e fiquei apoiado por um dos cotovelos, virei meu corpo pra ela
encarei-a, acariciei seus cabelos e beijei.
K.I.S.S. -> Keep It Simple, Stupid!

O PORNÔ DAS MANHÃS

"Bru, vamos pro carro? Temos só mais 1 hora antes de você ter que ir trabalhar e eu quero tirar
uma casquinha de você."
"Safado rsrs. Vamos!"

Pegação no carro. Mão no pau. Chupei os peitos e só! Tá ótimo

Deixei ela em casa e segui viagem.

Qual seria minha próxima parada? Hmmmm, deixa eu ver.

JOINVILLE

Desci de Curitiba até Joinville falando por áudio no whats com a Carina. Estilo patricinha,
modelinho, toda linda.

Ela estava fazendo trabalho na faculdade e eu fui até a facul dela, passar pra dar um oi. Mina
sem sal. Trocava três palavras por minuto, não sorria e só falava de faculdade. Fiquei 20
minutos ali e TCHAU.

Vamos pra onde agora, Jamiroquai?

ITAJAÍ

Percebi que eu estava me alimentando mal pra caralho nos últimos dois dias. Eram 16hrs e eu
só tinha comido salgadinho de estrada. Feio, muito feio.

"Porra! Quero comer um belo prato de frutos do mar. Foda-se, eu mereço!"

Fui até aquela via gastronômica perto do porto de Itajaí e pedi meia porção de Frutos do Mar
fucking awesome. Comi que nem uma gorda de TPM, enquanto decidia o que fazer depois dali.

Nisso, surgiram três opções:

1 - ir pra Balneário Camboriú, ver uma deusinha do Tinder que eu converso desde a última vez
que fui pra lá.
2 - ir direto pra Floripa, dormir cedo e me preparar pra entrevista.
3 - ir pra Brusque, ver uma gata que eu acabara de conhecer no Tinder.
"E aí, vamos pra onde Jamiroquai?"

To be continued...

Escolhi ir pra Brusque. É uma cidade linda que fica há 40km de Itajaí. Decidi deixar a Deusinha
de Balneário pra uma próxima oportunidade. Afinal eu tinha ido pra lá em Setembro e ela não
se esforçou pra me ver.

O que tinha em Brusque?

A Carol. Uma mulher com o rosto perfeito. Linda DEMAIS. Que isso. Que se foda entrevista,
Floripa e os cambal. Sábado eu acordaria cedo e daria um jeito de ir pra entrevista, porra.

Nome: Carol
Olhos: Azuis
Cabelos: Castanho claro
Rosto: 9
Corpo: ?????????? (só tinha foto de rosto. Reparem que isso vai dar merda.)
Média ponderada: HB null

TRÂNSITO E SUÍTE MASTER

Caralho. Eu não aguentava mais pegar trânsito. Dessa vez era pra demorar só 30 minutos de
Itajaí a Brusque, mas levei o triplo porque teve acidente feio na pista.

Cheguei na cidade e procurei um hotel que a Carol me indicou. Chegando lá, por conta de um
casamento que havia na cidade, só tinha um quarto disponível: a suíte master.

Bom, foda-se. Se der merda com a Carol eu chamo uma puta de luxo. Eu mereço, porra!

Tomei banho e por um instante pensei em dormir. Eu tinha dormido no máximo 4 horas nas
últimas duas noites, trabalhei na Quinta-Feira e dirigi por 12839128 horas na estrada.

Foda-se. Me arrumei e fui buscar a Carol.

MALDADE FEMININA

Porra. Custava ela avisar que era gorda? Eu fico puto da vida quando as minas escondem o que
são nas fotos. Elas esperam o que? "Ai, ele vai gostar de mim do jeito que eu sou."

Vou o caralho. As gordas não me pegam. Dou um duro danado na academia, faço dieta, pra
quê? Pegar mina feia, até vai. Feiura é genética. Ser gorda é opção.

Foi rebaixada para a categoria UG. Linda de rosto e gorda. UG. Simples assim.

Fomos para um barzinho da cidade e eu não disfarçava enquanto olhava as beldades. Na cara
dura mesmo. Pra ela aprender que ser gorda não está com nada! Emagrece, caralho!

Nota: caro leitor, se você é gordo e está lendo esse texto aqui, por favor: EMAGREÇA.

Resolvi tomar duas cervejas e voltar pro hotel. Eu certamente pegaria uma puta de luxo/deusa
na cidade. Eu reservei uma suíte master pra quê? Pra levar uma gorda pra lá?

Sim. Foi isso o que aconteceu.

MASSAGEM

"Sou massagista profissional, Jamiroquai!"

Porra. Era tudo o que eu precisava. Receber uma massagem da gorda e dormir em paz. Foda-
se. Eu não ia pegá-la sob hipótese alguma.

"Então faz uma massagem em mim?"


"Hmmm, justo. Você dirigiu um monte e veio aqui só pra me ver."

A parte boa das gordas é que elas nem sabem o que é bitch shield. Zero.

Gorda, viado e cachorro é tudo igual: se você olhar pra eles, eles vem pra cima de você.

"Então vamos lá pro hotel pra você fazer essa massagem."


"Vamos."

Não disse? Zero de resistência. Um cara que estuda PU e pega gorda, me desculpa, merece a
morte.

Se você usar o direct fat game abaixo, você come a mina.

"Gorda, te achei um lixo e quero te comer."

Enfim, fomos pro hotel.

GRAN FINALE
Entramos no quarto. Deitei na cama de bruços.

"Pode começar."
"Mas assim é ruim."
"Ok."

Tirei a camisa e a calça. Fiquei só de cueca. Ela vestida ainda.

Massagem incrível! Que isso! Mas mesmo assim, ela não ganhou pontos comigo. Eu estava
puto porque ela era gorda e sequer me avisou. Deve ter tido preguiça de me avisar. Coisas de
gorda.

"Que delícia de massagem."


"Tá gostando é?"
"Estou. Agora quero que você abuse de mim."
"Quer é?"

Começou a me arranhar de leve. Fiquei louco e virei de frente. Tirei o pau pra fora.

"Pega nele."

Punhetou pra caralho. Fiquei louco.

"Agora coloca na boca."

Fez um boquete maravilhoso.

"Vou gozar. Para."

Quis avisar dessa vez porque gorda é cheia de mimimi. Não queria esporrar na cara dela e
depois levar um esporro dela, sacam?

Ela nem ligou. Continuou chupando mais forte.

"Vou gozar."

Gozei! Tudo na boca dela. Foi demais!

Enquanto ela foi no banheiro se limpar, eu virei pro lado e dormi. Eu avisei vocês que eu não
pegaria essa gorda nem a pau, não é mesmo?

To be continued...
Deixei a gorda na casa dela e fui direto pra Floripa. Fiz a entrevista com sono pra caralho, fui
bem, mas no final das contas rolou o mesmo de sempre: preferiram contratar profissionais JRs.
Menos custo pra empresa e mais fácil de treiná-los.

Só não fiquei puto com isso porque o meu plano não era ir morar no sul agora. Claro que eu
queria, mas foi mais uma aventura de última hora, do que planos concretos e reais de sair de
SP agora.

CALCULANDO MAL AS PARTES DO RELATO

Me desculpem, mas não sei porque coloquei que esse relato teria 8 partes. Era pra ter no
máximo 6. Enfim, essa sexta parte vou aproveitar e contar um pouco da minha rápida
passagem por Floripa.

Saí da entrevista e me senti no filme náufrago: perdido numa ilha, sem contato com ninguém.

O tanque de combustível estava mais que no vermelho e meu celular acabara de TRAVAR.
Posteriormente descobri que foi uma falha de atualização do horário de verão e vários
celulares travaram. Tive que voltar as configurações de fábrica, mas só descobri isso um pouco
mais tarde.

Sem celular = sem o endereço da casa do meu brother


Sem combustível = correndo o risco do carro morrer no meio da estrada que dá no norte da
ilha.
Sem dinheiro em espécie = fudeu

No fim das contas, achei um posto e abasteci. Meu cel funcionou o suficiente pra eu entrar no
whatsapp e recuperar o endereço do meu amigo e ir perguntando de posto em posto como
faria pra chegar até lá.

BAR, BREJA E A VELHA AMIZADE DE INFÂNCIA

Quando você encontra um brother que conhece desde os 13 anos, você esquece da vida. É
uma nostalgia incrível. Ficamos bebendo e conversando sobre a possibilidade de eu ir morar lá,
das histórias doidas que eu tinha vivido na viagem e do que a noite nos reservava:
OKTOBERFEST

Por fim, dormi por duas horas na casa dele, nos arrumamos e pegamos a estrada em direção a
Blumenau.
Até agora, eu tinha passado por: São Paulo, Curitiba, Joinville, Itajaí, Brusque e Floripa.

Agora chegou a hora de conhecer Blumenau.

To be continued...

Estávamos próximos a Blumenau. Oktoberfest 2014 nos aguardava. Lá dentro, eu encontraria


o Blues aqui do fórum, e mais 4 minas distintas do Tinder.

Tudo indo muito bem. Tava lindo demais pra ser verdade.

OKTOBERLIXO (DE SÁBADO)

Nunca fui num lugar tão lotado na minha vida. Era impossível ANDAR lá dentro. Um calor
surreal e desumano. Nunca vi um banheiro masculino com fila semelhante a do banheiro
feminino. Nunca demorei 1h30 pra comprar fichas pra beber.

Achei uma bosta. Sem dúvidas o lugar é animal, as mulheres e a festa. Mas aquela
superlotação foi ridícula e infantil.

E pra piorar: o sinal do celular foi pro saco. Fiquei sem o Blues e sem as minas.

QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COMO O GATO

Após duas horas de balada, nosso humor estava uma merda. Eu odeio muvuca, mas aquilo era
pior do que tudo. Bem, comprei por impulso 30 chopps sob o juramento de sair dali carregado.

Comecei a chegar nas minas sozinho. Jamiroquai voltando ao Cold Approach.

Não me lembro de todos os sets, mas vou listar os que lembrei:

SET #1

Cheguei perto de um balcão com três mulheres e mandei:

"Posso deixar minha bebida aqui?"


"Pode, claro"
...
"Se quiserem ficar conosco aqui, pode ficar tá?" (disse-me uma feiosa, sorrindo pra mim)
"Ah, ok! Obrigado."
"Vocês são gays?"
"Que?"
"Você e seu amigo!"
"An? Pq? Eu pareço gay pra você?" (hahahahah eu tive que soltar essa)
"Vocês parecem um casal."

Aí meti o louco e abri duas gatas atrás de nós

SET #2

"Eu pareço gay pra vocês?" (hahahahaha, achei sensacional isso)


"An?"
"É que aquele grupo ali (apontei), disse que meu amigo e eu parecemos gay. Puta papo
estranho."
"hahhaahhaha não parece, não."
"Prazer, sou o Jamiroquai"

Estendi a mão e dei um beijo no rosto das duas. Ficamos falando sobre a festa lá e percebi que
as duas queriam jogo, mas meu brother estava tímido, puto da vida e não interagiu.

"Olha meninas, já já volto pra conversar com vocês. Nossa noite ainda não acabou."
"Ok rsrs. Ficaremos aqui"

SET #3

Duas deusas vendendo Jaggermeister.

"Hey, quanto que é isso aí? Preciso ficar bêbado em 5 min antes que eu exploda esse lugar."
"rsrsrs é R$10."
"Posso pagar com ficha de chopp?"
"Não fazemos isso, mas você é engraçado. Pega aí vai. Tem que virar de uma vez."

Nisso, reparo que AS DUAS DEUSAS estão cada uma de um lado meu, uma apoiando no meu
ombro com o cotovelo, e a outra encostando a palma da mão no meu peito.

"E aí, vão sair daqui e ir pra onde?"


"Pra casa. Estamos mortas e aqui na cidade hj só tem Oktober."
"Po, se eu tivesse conhecido vcs há 2hrs atrás, a gente sumia dessa merda e ia pra BC, na
Shed."
"Nossaaaa, eu amo a Shed. Poxa, que pena. Já tá tarde. A gente iria sim"

Pra mim esse tipo de set/atitude às vezes conta mais do que um KC meia boca. Beijinho de cú
é rola.

SET #4

"Ai moço, me paga uma bebida?"


"Quê?"
"Me paga uma bebida!"
"Vai lindo, paga uma bebida pra ela, olha como ela é linda!" (me disse uma das deusas que
vendiam Jaggermeister)
"Você é mais linda que ela. Olha pra vc!"
"rsrsrs bobo (a deusa ficou vermelha). Paga a bebida pra ela, vai?"
"Eu não. Ela não tem cara de que quer ao menos me conhecer. Ela quer que um trouxa pague
uma bebida pra ela, pra ela cada vez mais inflar o EGO dela e ficar ciscando em camarotes de
baladas atrás de um otário pra bancá-la. O nome disso é P... deixa pra lá rs"

SET #5

Avistei um casal se beijando e uma gatinha de fora, esperando a amiga ficar com o cara.

"Se deu mal, hein!" (sorrisão no rosto)


"Pois é. Sobrei aqui!"
"Sobrou nada. Prazer, sou o Jamiroquai!" (aperto de mão e beijinho no rosto)

Ficamos de papinho uns 5 min e já comecei a escalar. Já estavamos com as duas mãos dadas e
entrelaçadas. No entanto, percebi que demoraria mais uns 15 min pra pegá-la, mas vi também
meu amigo de canto meio chateado. Porra, não gosto de largar brother na balada. Todo
mundo tem direito de ter um dia ruim. Eu mesmo tive um dia péssimo no começo desse relato
(Shed de Curitiba) e sei como ele tá se sentindo.

Larguei a mina falando sozinha e fui com ele. Foda-se que eu não peguei haha.

Abri mais uns sets. Uns falando merda, outros latindo...

"Como?"

Pois é. Eu me divirto pra caralho na balada!

SET #6

"Hey! Me dá um pouco da sua batata? To com fome."


"Não rsrs. To com fome também rs"
"Deixa de ser egoísta, vai."
"Tá bom, toma aqui rsrsrs"
"Só porque me deu da sua batata, vou te dar duas fichas de chopp (eu não ia beber aquela
merda mesmo)"
"Nossa, você tá falando sério?"
"To ué."

Ficou feliz pra caralho. Doação close.


SET #6 - BATATA CLOSE

Já estávamos cansados, porque mal aproveitamos aquela merda. Já eram 4h da manhã porque
a porra do horário de verão nos tirou 1h de agito. Eu tava com fome e resolvi ir pra uma fila,
pegar um hot dog.

Fila imensa. Dog custava 9 reais. Do lado da minha fila, fila da batata recheada. Vazia. Batata
custava 16 reais.

Quando é minha vez de pedir o dog, ao meu lado surge uma gracinha pedindo uma batata.

"Que ostentação hein?"


"Que?"
"Eu aqui 20 min pra pegar um humilde dog e você vem sem fila nenhuma pra comer sua bela
batata."
"hahahhahaah você é louco"
"E você não vai aguentar comer essa batata sozinha."
"Quer dividir comigo?" (porra, aí ficou fácil.)
"Quero. Me espera ali" (apontei pra um canto)

Peguei meu dog e fui lá com ela. Ficamos cinco minutos com aqueles papos padrão "o que faz,
onde mora, etc". Não aguentei o dog e joguei fora. Ela em seguida pediu pra eu jogar a batata
dela fora também.

Peguei nas mãos dela. A gente mal terminou de mastigar e já cortei distância. Mais alguns
segundos e KC. Com gosto de batata e tudo. Nos pegamos fortemente. Um bêbado passando
por ali comentou: "Aeee casal. Tem motel por perto hein".

Ela queria me dar. Eu queria comê-la. Rolou uma química absurda. Pra ajudar, ela tava
SOZINHA na Oktober. Todas as amigas já tinham ido para o ônibus que só voltaria pra Curitiba
às 06am. Eu tinha pouco mais de 1h30 pra comê-la. E sim, eu tava de carro.

"E aí, comeu?"

Não. Lembram do meu brother? Ele tava ali do lado.

"Caralho Jamiroquai, mas um FC ..."

Pro inferno com essa bitolação do caralho. Não troco nem 10 fodas por ver um irmão meu
feliz. Ele me agradeceu pra caralho!

Troquei as fichas restantes de chopp por água. Várias garrafinhas d'água. Saí gritando pela rua,
oferecendo água pra galera. Tava tentando vender. Deixa eu. Eu queria ganhar um trocado,
pô.
...MAS FOMOS PRO MOTEL

"Aeee! Sabia que você ia comer a mina."

Não. Meu brother e eu. Não tínhamos onde dormir e hotel em Blumenau em época da
Oktoberfest é mais caro que show do Bon Jovi.

Dividimos a cama e apagamos.

To be continued...

Acordei ainda desacreditado que fui até Blumenau e a Oktoberfest foi uma merda. Eu deveria
ter ouvido os 21893128 conselhos de que ir de Sábado é péssimo.

Levei meu brother na rodoviária e resolvi seguir viagem. Não antes de mandar whatsapp para
as 4 minas que estavam me esperando no dia anterior, na Oktober.

MINA 1

"Oi, que merda aquele lugar! O celular não pegava e era impossível achar alguém ali."
"Pois é. Eu fiquei 40 min lá dentro e fui embora. Não tinha como."
"E aí? To aqui em Blumenau ainda. Quero te encontrar antes de voltar pra SP."
"Ah! To tomando sorvete com meus pais aqui no posto de gasolina XYZ, na rua W."
"Ok, em 15 min eu chego aí."

Foda-se. Iria vê-la com os pais junto.

A sorte é que não foi preciso. Cheguei e ela estava me esperando sozinha. Conversamos uns 5
minutos e eu não queria demorar porque já eram 13h e eu tinha pelo menos 8 horas de
estrada até SP.

Então, sugeri uma carona pra ela até a casa dela, há quatro quadras dali.

Na hora de dar tchau, ela me deu um beijo no rosto. Soltou o cinto e se virou para abrir a
porta.

"Caralho seu Jamiromerda, não vai pegar?"

Nem pensei em nada e falei o que saiu na hora:

"Hey! Espera, volta aqui"


Puxei e KC. Tipo KC de adolescente. O famoso "beijo de tchau".

MINA 2 ou MINA 3

"E aí mina 2, tava horrível ontem né?"


"Tão horrível que nem consegui ingresso. Aff."
"Não perdeu nada! E aí, onde você tá?"
"Aqui na minha cidade, há 40 km de Blumenau."
"Vou passar aí antes de ir embora."
"Ahh, vem sim! Vc vai vir agora?"

Nem respondi.

...

"E aí mina 3, tentamos nos encontrar mas nada né? Fiquei te procurando a noite toda (é
verdade)!"
"Ahhhh, que raivaaaaa!!!" (falou algumas abobrinhas, tentando me culpar)
"Vou passar aí antes de ir embora."
"Sério? Vem. A gente almoça junto."

Escolhi a mina 3 pelo seguinte motivo: dias antes, comigo ainda em SP, nós já esquentamos o
papo pelo whatsapp e combinamos de meter depois da festa. Era a hora de eu garantir algo DE
VERDADE nessa viagem.

Obs: a mina 4 nem me respondeu. Me bloqueou do whatsapp haha.

Então, pra onde vamos agora?

JARAGUÁ DO SUL

Em 40 minutos cheguei lá. Busquei-a em casa. Ela estava vestida com uma sainha preta, toda
cheirosa e gostosa. Fiquei de pau duro NA HORA.

Nome: Verônica
Rosto: 6 (meio feia ao vivo)
Corpo: 8,5 (gostosa pra caralho)

Fomos almoçar ali no parque Malwee em Jaraguá do Sul.

Já se passavam dàs 15h30 e eu precisava ir embora.


"Onde tem uma rua deserta aqui?"
"Pra quê? rs Você não quer descansar um pouco? (sugerindo motel)"
"Não. Quero ficar com você rapidinho e seguir viagem. Se eu dormir, vou perder a hora!"
"Ok rsrs... Aqui no parque mesmo tem umas matas lá pra cima. Vamos parar o carro lá."

Paramos o carro, fomos pro banco de trás e METEMOS PRA CARALHO. Alguns carros passavam
do lado devagar. Vidro embaçado, carro balançando. Que se foda. Eu já tinha perdido a
paciência nessa viagem e agora era a hora de eu colocar tudo pra fora, literalmente haha!

Gozei dentro dela (da camisinha rs) e ficamos um pouco dentro do carro.

Deixei ela em casa e às 17hrs segui viagem.

PREJUÍZO FINAL

Eu devia ter aceitado o convite de ter ido pro motel com ela. Eu teria comido ela melhor e mais
vezes, teria descansado e não tinha me fodido na estrada.

Peguei um trânsito desumano pra voltar pra SP. Foram 18 HORAS. REPITO: DEZOITO HORAS.
As obras na BR-116 mais a volta do fim de semana mais a chuva é igual a JAMIROQUAI EM
ESTADO GRAVE DE CANSAÇO.

Senti saudade da Oktoberfest, juro! Preferia 100x voltar naquela festa, do que o trânsito que
peguei pra voltar em SP.

Faz parte, né?

VALEU A PENA, Ê Ê

Uma das empresas que me candidatei pras entrevistas e não coloquei aqui no relato, em Itajaí,
me ligou ontem oferecendo uma proposta de emprego!

Ainda não sei se vou aceitar. Tenho que fazer muitas contas e pensar muito. Mas que essa
experiência foi DO CARALHO, sem dúvidas, foi.

Update em Dezembro/2014: Aceitei a proposta e estou me mudando para Balneário


Camboriú/SC

CONCLUSÃO

Não sou um PUA. Acho uma merda isso e toda essa bitolação por causa de mulher! Minha vida
é como descrita nesse relato: imprevisível, descolada, insana, às vezes me ferro, às vezes me
dou bem e SOU FELIZ PRA CARALHO.

That's it.

Até a próxima, pessoal! TCHAAAAAAAUU

2014 - Relato#10 - Balada é o Caralho! Vamos direto


pro Motel :)
INTRODUÇÃO

Esse relato contará duas histórias.

A primeira, um encontro com uma linda mineira que eu conheci desde os tempos de
MSN e nunca nos conhecemos. Nos falamos há quase 4 anos. Óbvio que não todo dia,
às vezes ficamos meses sem nos falar. Não me confundam com aquele cara idiota que
fica mantendo um relacionamento virtual rs.

A segunda, foi culpa da primeira história. Como as coisas não aconteceram como eu
planejei, tive que sair pela direita. Tive que meter numa deliciosa do Tinder que estava
conversando durante a semana.

Bom, vamos lá?

MINEIRA, A MELHOR MULHER DO BRASIL

Nome: Débora
Rosto: 10
Corpo: 8
Estilo: princesinha, magrinha, corpinho mignon e baixinha.

É ela abrir a boca pra falar e eu me apaixono toda vez. Já disse isso pra ela. "Oncotô?
Oncovô"

Nos conhecemos num site de relacionamentos, em 2011. Como ela mora há 700km de
mim, nunca rolou de nos encontrarmos. As três vezes que quase nos encontramos, deu
errado no final. Por fim, eu casei e ela começou a namorar.
Só agora eu separei, e ela também terminou o namoro. Disse que passaria uns dias na
casa da irmã, em Santos/SP.

AMOG À VISTA

Quando falei de ir vê-la, ela ficou feliz demais. Na verdade ela saiu de Minas e me
mandou um whatsapp assim: "Jamiro, cheguei em SP. De surpresa mesmo. Quero te
ver!"

Porra, fiquei maluco!

Quando resolvemos combinar o dia, a hora, o local e a razão (Faroeste Caboclo ♪), ela
veio com:

"Ah! Ok. Mas aí podemos sair todos juntos? Eu, você, minha irmã e o Ju"
"Ju é namorado da sua irmã?"
"Não. É amigo meu e dela."
"É aquele que é apaixonado por você há uns 5 anos e quer uma chance?"
"Sim."

Minha consciência disse pra eu não ir vê-la. Ia ser perda de tempo. Mas eu queria fazer
merda pra contar pra vocês, sério. Então eu resolvi ir!

PÉ NA ESTRADA

Peguei a estrada e enquanto isso, mostrava a foto dela pro D. Cleff via whatsapp.

"Caralho Jamiro, eu nunca nem peguei uma mina nesse nível. Pqp, tu é foda."

Todos nós somos, irmão.

Chegando em Santos, liguei pra ela pra combinarmos um local.

"Eu não conheço nada aqui. Fala aqui com o Ju."

...

"Opa, e aí cara, beleza?"


"Você tá onde?" (ele não tava feliz rs)
"Parado na rua tal."
"Ok. Vou passar por aí e te dar sinal, aí você me segue."

O cara parecia a PM em perseguição quando passou por mim. Tava pouco se fudendo
pra mim e saiu cortando todas as ruas. Tive que meter o louco, o som no talo e dar
risada daquilo tudo. Ele era declaradamente meu rival.

BMOG À VISTA
Quando descemos do carro, a minha linda veio correndo me abraçar. Os olhos dela se
encheram de lágrima e a gente ficou naquela VIBE por uns instantes. Porra, são quase 4
anos. Ela sabe muita coisa sobre mim e eu sobre ela. E caras, ela pessoalmente é
MARAVILHOSA! Que isso!

Mas e o cara?

Puta merda. Tiozão beta. A mãe dele também tava junto no carro. O cara tem quase 40
anos, mora com a mamãe, estava mal humorado e onde ele vai a mamãe dele vai atrás.

GMOG À VISTA

Alfa-mog.
Beta-mog.
Gama-mog.

Sim, o cara era GAMA-mog.

Sentamos no restaurante e ele fechou a cara. Cruzou os braços e ficou mexendo no


celular. Clima horrível na mesa e a mãe dele não parava de falar. Velha chata do cacete.

Comemos e fomos para um barzinho.

DMOG

Delta-mog. Nunca vi igual! Espécie raríssima.

O cara tava tão puto, que resolveu ir embora. Levou a merda daquela velha junto e
ficamos só nós: eu, a minha deusa e a irmã dela.

EMOG

Épsilon-mog. Caralho, o cara vai acabar com a porra do alfabeto grego! Elas me
contaram a história desse imbecil.

Ele pegou a minha deusa há 5 anos atrás, se apaixonou por ela desde então. Por causa
do comportamento pidão, fraco, frame de mendigo e tudo o que vocês conhecem sobre
esse tipo, ela deu fora nele 3 dias depois. Conheceu outros caras, namorou, e aí quando
ele descobriu que ela tava solteira o que ele fez? ELE FOI ATÉ A CASA DA MÃE
DELA, NA PQP EM MINAS GERAIS E PEDIU A MÃO DELA EM CASAMENTO.

AH NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! !!!!!!!!!!!

E sabem o que é pior? Não, esperem. Vou classificá-lo melhor.

DZMOG
Dzeta-mog. Agora sim! Confesso que quando vi esse cara, lembrei de algumas peças
aqui do fórum, mas, deixa pra lá rs!

Sabem o que é pior? Ela ficou puta da vida porque ela não gosta do cara. Tem um
carinho imenso porque ele é o cara que faz TUDO por ela.

"Por que diabos ele foi na casa da minha mãe fazer isso? O pior é que minha familia
gosta dele."

Ela é de familia bem simples no cú do judas em MG. Eles vêem com bons olhos essa
parada do cara pedir pra casar e tal. Mas não, esse cara superou todos os limites!

ETMOG

Eta-mog. Chega. Se ele passar daqui, eu me mato!

Além do cara ter ido embora, ele desligou o cel. Ela tentou ligar pra conversar com ele.
Nada. Por fim, ela ligou do meu cel e ele atendeu. Combinaram de se encontrar pra
conversar às 20h30. O cara conseguiu roubar toda a VIBE da mina, que viajou 14horas
pra se divertir em SP. Mas não, o mimizento só fez merda.

TMOG

Sim, vou me matar. Teta-mog.

Ele foi classificado como TETAMOG após ela me contar que quando eles ficaram em
2010, no mesmo dia ele levou ela pra conhecer a mãe dele. Aquela velha chata que não
desgruda dele. A velha destratou a menina, dizendo que ela estava se aproveitando do
"tesouro" dela. "sim mamãe, gentalha, gentalha!"

Ah! Chega desse cara.

CAMINHAR NA PRAIA, CUMPLICIDADE E TCHAU

Caminhamos na areia. Eu e ela. A irmã descolou um cara do Tinder que foi até o bar
nos encontrar. Ficaram pra trás.

Conversamos sobre tudo. Vibe maravilhosa, mas ela ainda tava chateada por causa do
Teta-mog. Eu não tinha muito o que fazer. Eu era o coadjuvante naquela história e já
sabia disso. Só não sabia que do outro lado tinha algo tão bizarro.

Já estava quase na hora dela ir encontrar o cara, então sugeri levá-las no ap da irmã dela,
afinal o teta-mog largou-as a pé. Insistiram pra eu dormir lá, e que depois nós três
sairíamos de balada. Certamente ia ser maravilhoso, mas eu não quis.

Penso da seguinte forma: esperei quase 4 anos pra encontrar essa mina, e quando tenho
a chance, uma situação ridícula acontece (ela podia ter evitado isso). Após a situação
ridícula, ela tinha que se resolver com o teta-mog. Eu é que não ia esperar. Esse
comportamento de ficar rodeando a mulher, esperando a minha chance, não cola
comigo. Então foda-se, se ela fez merda marcando um primeiro encontro dessa forma,
azar o dela.

Ela sacou que eu não tava nem aí. Mas ela tava.

Voltamos pro carro e eu coloquei um sonzão alto e comecei a cantar que nem criança.
De canto de olho, notei que ela me olhava e sorria pra mim. Depois disso, ela ficou no
celular olhando pra uma foto que tiramos juntos, na praia. Ficou olhando pra foto com
cara de apaixonada.

Foda-se. Tchau tchau!

Subi no ap, tomei uma água e fui me despedir. Ela desceu comigo até o carro. Ficamos
abraçadinhos, olhei nos olhos dela e disse: "Foi maravilhoso te encontrar, depois de
tanto tempo. Uma pena você estar mal resolvida com o teta-mog. Vai lá, conversa com
o cara e decide o que o seu coração quer. Independente de qualquer coisa, eu sempre
vou gostar de você e acima de tudo somos AMIGOS. Eu adoro você!"

Dei um beijo no rosto, abracei-a forte e tchau.

TINDER, MEU AMIGO!

Voltei pra SP sedento por sexo. Queria esquecer aquela cena ridícula com o teta-mog. Eis que
no meu whatsapp eu lembrei da Bruna (do Tinder). Uma gostosa de outro mundo. Uma tattoo
gigante de um dragão cobrindo as costas toda. Procurei uma foto de biquini no face dela e
enviei pro D. Cleff.

"Caralho mano. O nível que você tá pegando de mulher agora tá absurdo."

Caras, eu adicionei tanta mina do Tinder no whatsapp, que algumas ainda estão na fila pra eu
conversar. Sei que isso é feio, mas perdi o controle dessa merda. Chega, nem to usando mais
hahaha!

Combinei de buscá-la na casa da mãe dela, às 23h. Bairro próximo ao meu.

"Ah! mas eu não trouxe sapato aqui pra casa da minha mãe e tava a fim de sair pra dançar
hoje." (mentirosaaaaaaaaaa)
"Onde é sua casa?"
"Na pqp." (falou o nome do bairro)
"Ok cinderela. Passamos na sua casa pra você colocar seu salto. De lá, vamos."
"hahahha, cinderela foi ótima. Ok, vamos então."
Busquei-a na casa da mãe dela e cumprimentei-a. Ela estava dentro de uma calça jeans
deliciosa. Aquele dragão aparecendo entre a blusinha e a calça. Fiquei MALUCO! Ela é MUITO
GOSTOSA.

Fomos até a casa dela e pegamos seu sapato. No caminho, eu colocava a mão na coxa dela.
Ficamos de mãos dadas. Mas nada de beijo.

"Não posso te beijar porque ainda tô de batom. Lá na balada a gente tira o atraso."
"Ok."

Reparem que eu não falei nada sobre KC, porra nenhuma. Assumo que elas são minhas e elas
entendem isso.

ESQUENTA E MOTEL

Paramos o carro no vallet da balada. Música eletrônica. Entramos no boteco ao lado pra tomar
cerveja. Bebemos duas e pedimos uma vodka. Bebemos.

"Ai, to cansada."
"Você não tá a fim de balada né?"
"Tô sim, pq tá me perguntando isso?"
"Pq eu não tô, nem você. Mas você não tá querendo assumir rs"
"Ahhhh! Espertinho. Mas é verdade. Trabalhei o dia todo hoje, blá blá blá"
"Vamos ver um filme?"
"Vamos. Lá tem filme bom?"
"Lá onde?"
"Na sua casa, lindo."

Reparem que nem falei nada. A vadia já queria ir pra minha casa. Mas como as coisas da minha
ex ainda estão lá, prometi pra ela e pra mim que não levaria ninguém até separarmos de vez.

"Só não te levo lá por conta disso e daquilo..."


"Hmmm, tbm não posso te levar em casa porque divido ap com minha prima e por causa disso
e daquilo..."
"Então só nos resta uma opção. Vou pagar a conta e vamos."
"Ok."

Peguei meu carro e fui direto pra um motel.

Pensei: "Caralho! Vou num motel perto da casa dela, porque depois que eu gozar eu não
quero dirigir até a pqp."

Entramos no motel e eu mais uma vez entrei na brisa da massagem hahaha.


"Você sabe fazer massagem?"
"Sei. Mais ou menos."

Já tirei a calça e a camiseta e deitei de bruços. QUE MASSAGEM!!!! Dependendo da foda, uma
massagem é até melhor rs!

Ela entrou no banheiro e disse pra eu pedir outra vodka. Eis que ela sai só de toalha. Fiquei
com um tesão absurdo.

"Você já reparou que a gente não se beijou até agora?"


"Ué! Você disse que só me beijaria na balada hahaha"
"Bobo... Vai ficar aí olhando pra essa tv?????"

Ela falou isso e jogou a toalha, literalmente hahaha.

Voei em cima dela. Só beijei ela ali no motel, já enfiando minha mão nela inteira. Ela me
chupou pra caralho, mas algo me dizia que eu não devia chupá-la.

Começamos a meter, pra caralho. Virei ela de quatro e subiu aquele cheiro de boceta fedida.
SACO! MERDA! QUE BOSTA!

Usei a técnica da minha mãe pra tomar remédio ruim, quando eu era pequeno: "filho, prende
a respiração e pensa em outra coisa."

Prendi a respiração e pensei no xvideos. Gozei. Graças à Deus não brochei, porque não tava a
fim de me explicar pra aquela carniceira filha da puta.

Dormimos um pouco. Me lavei após gozar. Ela não. Vadia suja do caralho. Ela era deliciosa,
mas essa da boceta fedida me fez perder o tesão nela.

Por fim, levei ela embora no Domingo de manhããããã ♪ , bloqueei ela no whatsapp e segui a
vida.

Regras do JAMIROQUAI FC:


1 - não aceito gordas
2 - lave a sua boceta.

Até a próxima pessoaaaaal! TCHAAAAUUUU!!


2014 - Relato#11 - Construindo meu Harém (Rods
Stronder Method)
INTRODUÇÃO

Já não há mais aquela necessidade de closes e mais closes. FC's circenses, como aquele
em que comi a mina no capô do carro, ouvindo Hard Rock. Isso é legal pra caralho, mas
a fase que me encontro agora é outra.

Comer só por comer, beijar só por beijar. Arrastar a mulher do bar, da balada, pra casa.
Às vezes é um trabalho muito massante, pra acabar em uma noite só. E mais: apenas pra
alimentar o EGO de que "Eu sou foda! Eu consigo comer várias mulheres!"

Posso contar um segredo? Tem FC que é uma merda. Muitos deles. Mas o nosso EGO
de macho, quando se trata de conquistar uma mulher, sempre é alimentado. Então não
sejamos hipócritas aqui. Todo mundo adora dizer que comeu 129312 mulheres nos
últimos 30 segundos. Quanto mais a variável A (mulheres) é maior e a variável B
(tempo) é menor, melhor pra nós. Foda-se. Não estou criticando ninguém, até porque
sou assim também. Então sejamos MACHOS e assumimos aqui que a gente adora
passar o rodo.

Refletindo sobre isso e querendo dar um tempo no esquema "uma noite e nada mais",
resolvi aderir ao Rod's Estronder Method. Eu nunca tive um harém.

Chegou a minha vez!

Sempre fui muito 8 ou 80 no que diz respeito à sedução. Ou eu comia e saia fora, ou eu
namorava. Raríssimas as vezes em que eu repetia uma mulher e ficava com ela 2, 3
meses sem sentir algo profundo. Sempre fui muito exigente com os meus sentimentos e
por isso nunca tive um harém.

Após começar a construir meu harém, descobri que você não precisa estar apaixonado e
nem ficar de queixo caído pela mulher. Basta você extrair o melhor de cada uma delas, e
dar o seu melhor. Estou aprendendo muito com isso!
Dedico esse relato inteiramente ao Rods! Valeu, irmão!

Let's go?

HB PRINCESINHA

A primeira mulher do meu harém é a HB PRINCESINHA. A conheci no Tinder. Ela é


linda de rosto, um rosto de princesa mesmo. Cara de menininha.

Magrinha, baixinha, corpinho mignon.

Nome: HB Princesinha
Idade: 23 anos
Rosto: 8
Corpo: 8,5
KM: 0KM

"Como assim, 0KM?"

Pois é, a mina é VIRGEM. Desconfiei disso no nosso primeiro encontro, há duas


semanas anterior a esse relato. Há cada beijo, ela gemia baixinho.

Ficava sem jeito. O beijo dela é cru. Ela é toda crua. A verdadeira Jamirogirl: uma
mulher pra eu moldar. Mostrar o meu mundo e surfar nas ondas das emoções dela.

"Eu gosto do seu gemido, linda."


"Assim você me deixa com vergonha."
"Do que mais você gosta, além de eu te apertar assim?"
"Vamos com calma, tudo no seu tempo."

Jamiromind: "Será? Não é possível. Virgem aos 23 anos?"

Bem, deixamos a HB PRINCESINHA de lado um pouco. Logo mais eu volto a falar


sobre ela. Agora eu quero lhes apresentar a HB SALMÃO.

HB SALMÃO

Na Quarta-Feira da semana passada, recebi um match no Tinder com a HB SALMÃO.

Nome: HB SALMÃO
Idade: 24 anos
Rosto: Bonita. Beleza natural. Cabelos longos, até o quadril. Sorriso marcante e dentes
perfeitos.
Corpo: 1,70 de altura. Falsa magra. De roupa, magra. De quatro, DELICIOSA. Bunda
perfeita, empinadinha e durinha.
Pedi o Whatsapp dela logo de cara. Eu troco três mensagens no Tinder e peço o
Whatsapp.

Noto que muitos caras aqui dizem com vêemencia que pedir o whatsapp cedo demais
subcomunica desespero/ansiedade/ser beta, etc. Eu não critico o modo de sedução de
ninguém, mas muito cuidado ao afirmar que determinada atitude é assim ou assado.

Conversamos na Quarta e Quinta-Feira, o dia todo. Há cada pausa no trabalho, no farol,


na rua eu interagia com ela. Contava um pouco do meu mundo, do que eu estava
fazendo através de textos, áudios e fotos. Ela também. Havia uma cumplicidade imensa.
Quando se quer um relacionamento profundo, é preciso de cumplicidade. Se você quer
só comer a mulher, não precisa perder seu tempo. Marque o encontro e parte pra cima,
como um lobo faminto.

Na Quinta-Feira, marcamos um encontro pra Sábado. Antes de dormir, ela me


confessou estar apaixonada. Disse que nunca um homem a tratou daquela maneira e que
eu era alguma espécie de bruxo por ter feito a se sentir assim tão rápido.

Printei parte das nossas conversas e enviei para os caras aqui do fórum, num grupo
nosso do whatsapp. Queria compartilhar com meus amigos o momento mágico que eu
estava vivendo: a construção do meu harém.

Ah, logo mais vocês saberão o porque ela é a HB SALMÃO!

ENCONTRO COM A HB PRINCESINHA

Passei o Sábado programando como seria a logística. Às 17h eu tinha encontro com a
HB PRINCESINHA. Ficaria com ela até às 21hrs e de lá partiria direto ao encontro da
HB SALMÃO.

O bom de SP é que a cidade é imensa e você pode ter 1, 2, 3, 10 mulheres se quiser.


Escolha locais extremos e não próximos. O único problema é que você precisa ter muito
tempo e dinheiro, o que não é o meu caso rs.

Encontrei a HB PRINCESINHA no horário marcado. Diferente do primeiro encontro,


dessa vez ela tava mais solta e menos tímida. Agi como o perfeito cavalheiro. Com ela
não preciso ser JB, porque ela é pura de corpo e alma. Nunca namorou e sequer sabe o
que é um Hell Game. O que eu sugiro, ela aceita.

Fomos para uma chopperia ali no shopping e pedimos um suco cada um. Ficamos nos
curtindo. Os olhos dela brilhavam, enquanto ela me dizia o seguinte:

"Nunca senti isso que estou sentindo por ninguém."


"O que você sente?"
"Não sei. Como você sabe, nunca namorei. Sempre me dediquei aos estudos e ao
trabalho. Mas é uma coisa mágica, me sinto flutuando."
"Eu prometo te fazer muito feliz! Que esse sentimento seja eterno enquanto dure!"

Que momento mágico!


Bem, como eu tinha pouco tempo com ela, afinal dali eu seguiria pra casa da minha mãe
(leia-se: encontro com a HB SALMÃO), sugeri irmos embora. Já se passavam dàs 20h e
deixei ela na porta da casa dela. Mas antes, encostei o carro perto de uma árvore e
ficamos nos beijando intensamente.

O clima esquentou. Comecei a escalá-la fisicamente. Dessa vez ela não resistiu, nem eu.
Tive que lhe fazer a grande pergunta:

"Você nunca teve alguém, né?"


"Nunca. Isso é ruim?"
"Não! Eu quero ser o seu primeiro homem. Faremos no seu tempo e eu não tenho
pressa alguma. Quero que relaxe agora e curta até onde você se permitir."
"Lindo! Eu adoro você."
"Também te adoro."

Rolou uma punheta em mim e uma siririca nela. Nunca senti tanto tesão com uma
virgem me tocando. Aquela mãozinha pequena e frágil, sem saber o que fazer, enquanto
eu colocava meu dedo bem devagarinho dentro dela e sentia seu hímen. Meu pau
latejava, enquanto minha curiosidade ia além:

"Você já tocou em outro homem?"


"Nunca. Estou adorando te sentir."
"Eu também. Você está molhadinha e ela é toda delicada."
"Ahhh (gemido). Nunca ninguém tocou em mim. Nunca deixei. Com você é diferente,
por mais que seja apenas nosso segundo encontro."

Quase gozei após esse diálogo. Ficamos uns 10 minutos naquela aventura adolescente.
Curiosamente, Sábado era dia 01/11. No dia 01/11 de 2003, eu perdi minha virgindade e
também tirei a virgindade da minha primeira namorada. Sem dúvidas, o dia 01/11 é
muito especial pra mim!

Bem, chega de enrolação. Me atrasei pra caralho e já eram 21h40. Desde às 17h eu não
olhava o whatsapp e não dava satisfação pra HB SALMÃO. Deixei a HB
PRINCESINHA na casa dela e imediatamente conferi o celular.

Continua...

ENCONTRO COM A HB SALMÃO

Olhei meu Whatsapp.

"Lindo?" 17h30
"Oi lindo, cadê você?" 18h20
"Você não vai mais né?" 19h45
"É, levei um bolo! " 20:30
Ligação perdida às 21h20

Primeira lição aprendida: eu devia ter avisado-a que teria um compromisso no início da noite e
já iria direto vê-la. Vacilo meu! Encostei o carro numa rua silenciosa, levantei os vidros, abaixei
o som e simulei uma voz rouca, de quem acabara de acordar.

"Oi minha linda! Eu tava dormindo. Corri hoje de manhã e quis descansar um pouco pra te ver,
mas passei da hora."
"Hmmm, tudo bem! Já achei que ia levar um bolo."
"Jamais te daria um bolo, linda!"
"Mas, se eu não te ligasse, você teria me dado, né?"
"..."

Touchet! Bem, melhor assumir que falhei, do que falar que estava com outra mulher rs!

Percorri longos 45km de distância de uma ponta a outra da cidade. Enquanto isso, via
whatsapp, eu interagia com meus amigos Rods, Guga, D. Cleff e Beyond, até chegar no prédio
dela.

Quando cheguei no prédio eu desci do carro e fiquei encostado na porta do passageiro,


esperando ela descer, com uma cara de cafageste. Gravei o seguinte áudio pros caras: "Galera,
estou nesse momento esperando a HB SALMÃO descer. To encostado no carro e já quero
cumprimentá-la com um beijão na boca. Já somos namorados antes mesmos de nos vermos".

Ela desceu. Nos abraçamos, mas ela virou o rosto. Estava um pouco chateada com aquele
lance de eu ter "dormindo" e perdido a hora. Normal, afinal as mulheres são assim hehe.

Abri a porta do carro pra ela e ela suspirou.

"Nossa! Você é de verdade?"


"Por quê? Só por que abri a porta? Vou abrí-la sempre pra você."

No caminho até o restaurante japonês, fomos conversando. Trocamos alguns selinhos nos
semáforos. Mão na perna dela, mãos entrelaçadas. Comportamento típico de dois namorados
de longa data.

Por fim, jantamos e conversamos sobre a vida, sobre nós e sobre essa loucura que se chama
Tinder. Há quatro dias atrás ela nem sabia da minha existência. Quatro dias depois, ela estava
ali apaixonada e encantada comigo (palavras dela).

"Posso só avisar minha amiga que tá tudo bem?"


"Claro!"

"Amiga, ele existe e é lindo! Até abre a porta do carro pra mim S2"
Fiquei cada vez mais feliz com ela! Adoro quando uma mulher se entrega. Eu sou um hacker do
bem. Sei sobre sedução/manipulação, mas não uso isso para machucá-las. Uso isso para elas
ficarem melhores do que quando as encontrei.

Enfim, fomos para um barzinho do lado do restaurante. Eu bebi apenas um chopp e ela uma
caipirinha. Tinhamos combinado de ir pra balada.

"Linda, você quer mesmo ir na balada?"


"Você não quer, né? rs"
"Só te fiz uma pergunta!"
"Não quero."
"Quer ir pra casa?" (Motel Close)
"Não, quero ficar com você."
"Ok. Vou te roubar então. Só vou te levar pra casa amanhã."
"Nossa! Fiquei com medo agora rsrs"

Fomos para o motel. Ficamos uns 30 minutos só nos beijando e nos curtindo. Até que tiramos
a roupa e transamos apaixonadamente. Que corpo maravilhoso! Na hora de chupá-la, que
bucetinha perfeita! Tinha a textura de um salmão cru (sashimi). Então, temos aí a HB SALMÃO.

Metemos duas vezes! Uma antes de dormir, e uma após acordar. Fiquei maluco quando ela
prendeu meu pau com a buceta, sacam? Pompoarismo. Ela tem isso naturalmente; consegue
controlar os músculos da buceta. Isso é do caralho!

Domingo de manhã, tomamos café juntos em uma padaria e levei-a de volta pra casa. No
caminho de volta para a minha casa, gravei uma Rádio Rods com um sambão de fundo - típica
música para um Domingão ensolarado.

ESSA SEMANA

Encontrei somente a HB SALMÃO essa semana. Quarta-Feira eu busquei ela na faculdade e


fomos dormir juntos no motel novamente. Dessa vez ficamos horas metendo. Está maravilhosa
nossa relação! Não consegui ver a HB PRINCESINHA por problemas na nossa agenda. Prometi
recompensá-la semana que vem.

Estou gostando bastante da HB SALMÃO e da HB PRINCESINHA, as minhas duas namoradas. As


musas do meu harém!

"Pera aí? Encontrou de dia de semana por quê? Hoje é Sexta, Jamiro. Não vai vê-las?"

Não. Disse a elas que tenho viagem marcada.

"Mas por quê isso? O que vai fazer?"


Bem, hoje cedo recebi dois amigos em casa: Guga e IvanFreshPrince. Ivan nos dará um
Bootcamp no fim de semana! Baladas, day game, e histórias memoráveis acontecerão. Hoje
cedo tomamos café da manhã juntos e em poucos minutos eu tive a certeza de que o Ivan é o
melhor instrutor de PU do Brasil!

Aguardeeeeeeeeemmmmmm os próximos relatos! Vamos ver como me saio no Cold Approach


após 3 longos anos. \o/

2014 - Relato#12 - Bootcamp com IvanFreshPrinceBR


"Por que você não apareceu antes?"

Questionou-me uma Deusa, com os olhos soltando faísca e um sorriso encantador.


Como que implorando para que eu salvasse a noite delas. Das duas. Princesas nota 10
com os cabelos mais sedosos que eu tinha visto nesse último fim de semana.

Enquanto me despedia das duas, com um beijo no rosto e um abraço leve, disse:

"Só viemos jantar e curtir um pouco. Já estamos de saída."

Ao nosso lado, um carinha se aproximou e sentou ao nosso lado para escutar a conversa.
Provavelmente queria saber o que o tal cara tava falando a ponto das duas ficarem
hipnotizadas. O tal cara era eu. Um novo eu. Em busca da excelência, maturidade
emocional e evolução pessoal.

E assim encerramos a última noite do nosso bootcamp com Ivan FreshPrinceBR.

"Ivan, qual feedback você me dá agora?"

"Cara, você já pode dar bootcamps. No entanto, você vai evoluir mais e mais. No
máximo, em 6 meses (certeza que antes disso), você já estará no nível de escolher a
mulher que quiser. Eu te falei que o seu caso era somente pegar uma ponte do Online
Game para o Cold Approach. E aí, concorda comigo?"

Concordo, mestre. Passamos o fim de semana juntos; eu, você e Guga. Aprendi demais
e me diverti em dobro. Nada de bitolação, approach machine ou sarge man(iac). Éramos
verdadeiros amigos nos divertindo ao extremo nas tardes e noites de SP.

Liguei o som bem alto na volta pra casa, já com saudade de vocês dois. Os melhores
momentos da minha vida são aqueles que eu fico triste quando está acabando. Bate
aquela saudade precoce e uma pequena depressão.
Se valeu a pena?

Bem, permitam-me retroceder alguns dias e contar como tudo começou...

DAY 1 - INTRODUÇÃO

Imediatamente após ficar solteiro, entrei em contato com o Ivan FreshPrince para viabilizar
uma vontade que Guga e eu temos há tempo: trazer o cara pra SP para nos dar um bootcamp.

Criamos um grupo no whatsapp desde Agosto e acertamos as datas: 07, 08 e 09/11.

Programação: 3 baladas e 3 daygames em barzinhos. Nada de palestra/material/slideshow.

"Field is King."

Há uma semana do nosso evento, Ivan nos mandou um questionário com perguntas sobre
nossa vida, autoestima, sonhos, etc. Totalmente pertinente. Achei do caralho isso!

Enfim, chegou o grande dia!

PRIMEIRO DIA DE BOOTCAMP

Por volta dàs 09am da Sexta-Feira (07), Ivan e Guga desembarcaram na porta do meu prédio.
Fomos até uma padaria próxima tomar café da manhã, não sem antes eu quase quebrar o
óculos de sol do Ivan, no momento do nosso abraço como forma de cumprimento.

Sentados na mesinha da padoca, Ivan começou contando sua história na comunidade da


sedução. Seu primeiro contato com PU foi uma busca no AltaVista com as palavras "How to get
ladies". AltaVista? Pois é. O cara conhece PU antes do Google existir. Ele fez bootcamp com o
Badboy, o Cortez e conheceu também pessoalmente o cara que ensinou o BadBoy a ter a
mentalidade Direct. Falar do Ivan é chover no molhado.

Enfim, após nos contar sua história na comunidade, ele introduziu um assunto que seria a base
de todo o nosso bootcamp: A PROJEÇÃO EMOCIONAL.

Não vou teorizar sobre o assunto, mas convido o Ivan a escrever um artigo sobre o assunto, se
já não existir.

Saímos da padaria e deixei os dois no hotel em que eles se hospedariam, e segui para o meu
trabalho. Pra mim, o bootcamp começaria somente às 22h. Pro Guga, às 15h.
VILA MADALENA

É o local mais famoso em SP no que diz respeito aos barzinhos, mesas, mãos na mesa rs. Esse
lugar na Copa do Mundo foi a maior sensação da cidade. E lá tem muita mulher gata, do Brasil
e do mundo todo. Para melhorar, esse fim de semana receberíamos o GP do Brasil de F1.

Encontrei Guga e Ivan às 22h, sentados na mesa de um bar da principal esquina da Vila. O
Guga já andava na frente, já tinha assumido a Pole Position e eu ainda tinha a AA como
retardatária.

Primeiro, Ivan me perguntou sobre minhas dificuldades, crenças limitantes e fez algumas
perguntas sobre o porque de eu ter tanto sucesso no Online Game. Chegamos à conclusão de
que possivelmente eu só precisasse pegar uma ponte para o Cold Approach. Testaríamos
nossa tese na prática, nesse fim de semana.

Em seguida, começou a me falar sobre projeção emocional e o que ele esperaria do primeiro
set.

"Mãos na mesa serve somente para chegar com presença. Se você chegar dessa forma
(simulando um cara sério) ou dessa aqui ó (com total projeção emocional), faz toda a
diferença."

Não tem como explicar por aqui, mas o cara é um mito.

Enquanto eu tentava processar o que ele acabara de me dizer, Ivan se levantou sem me avisar.

"Jamiro, o Ivan está indo ver um set pra você."

Guga me dizia isso, enquanto meu coração veio a boca.

"O que eu espero de você pra essa missão é lançar um opener, puxar uma cadeira, sentar e
mudar de assunto. Em seguida, dizer a alguma mulher que você se interessar o porque de você
ter ido até lá. Não fique muito tempo, porque esse é só o primeito set e queremos você aqui de
volta (risos)."
"..."
"Você vai abrir aquela mesa ali. São 4 garotas. Você tá tranquilo?"
"Mais ou menos."
"Bem, cara. Tem que mergulhar de cabeça na água gelada. Esse negócio de ir abrindo pra
aquecer eu não curto muito."

Analogia perfeita. Tomei coragem, me levantei e fui, meio zonzo e com a certeza de que
ninguém iria me bater. Eram só 4 mulheres.

Mãos na mesa. Olhos nos olhos de cada uma delas.


"Meninas, com licença. (pausa) Eu gostei de vocês e tive que vir aqui conhecê-las."

Todas se ajeitaram na cadeira. Todas mexeram no cabelo. Todas sorriram. Sobrou então pra
única feia me responder.

"Nossa. Gostei de vocêSSSS?" (enfatizando o plural)

A projeção emocional em um opener desse naipe é TUDO. Nem é só questão de tom de voz. A
mulher tem que sentir a sua vibe. Mais adiante eu entendi que um opener sem emoção, bem
como toda a conversa, faz o set ir pro buraco.

Bem, esqueci da cadeira. Fiquei tão emocionado com a reação delas, que nem procurei alguma
cadeira disponível pelo bar pra eu me sentar.

Continuei.

"E aí, vieram só jogar conversa fora?"


"Viemos fofocar sobre os homens." (me disse a feia)
"Ah é? Que tipo de fofoca?"
"Fofocas que os homens não podem saber rsrs."
"Entendi. Bem, já vou voltar pra minha mesa, mas antes..."

Me virei pro meu alvo. Uma morena de cabelos lisos e longos, olhos verdes, MARAVILHOSA!

"...eu queria te dizer que te achei simplesmente linda. Você é maravilhosa!"

A reação dela?

Bem, imediatamente os olhos dela brilharam, ela sorriu, agradeceu e molhou os lábios. Em
seguida olhou para os meus lábios. O tal do olhar triangular, acontecendo em questão de
instantes.

Fiquei chocado! Pro inferno o MM e toda aquela bobeira idiota. Pro inferno também aquele
Direct Game frio e calculista em que a mulher apenas agradece o elogio de forma educada. Ou
aquelas interações que esfriam e ficam um saco. Aquilo era arte!

Voltei pra mesa.

"Uma critica por vez, ok?"


"Ok."
"Por que você não sentou?"
"Não achei cadeira. Na verdade eu esqueci disso e nem me dei conta."
"Bem, eu gostei da forma em que você abriu. Você notou que elas se viraram pra você?"
Contei toda a minha interação para o Ivan, que imediatamente soltou seu sorrisinho cafageste.
Esse cara sabe das coisas!

Quando resolvemos pagar a conta por conta do horário, afinal iríamos pra balada, nos
levantamos e andamos em direção ao caixa. Uma mesa com um 3-set me olhou. Todas me
olharam e me metralharam de IOIs. Passei por uma outra mulher no caminho que também me
olhou.

O que estava acontecendo?

Lei da atração.

Pagamos a conta e quando pensei que me livraria de mergulhar de cabeça na água gelada, Ivan
parou em frente a mesa do set que abri.

"Faltou você sentar, lembra?"


"Porra Ivan. Mas não tem cadeira."
"Eu arrumo uma cadeira pra você. Brother, posso pegar essa cadeira? Pronto, tá aqui. Agora
vai lá."

Todas elas perceberam o que estava acontecendo. Os caras da mesa que o Ivan pediu a
cadeira também. Enquanto isso, Ivan segurava a cadeira no ar como se tivesse me entregando
um presente.

Das duas, uma: ou eu pegava a cadeira e me sentava com elas, ou faria papel de palhaço.

"Senta que nem caubói."


"Como assim, Prince?"
"Vai."

Sentei que nem coubói.

"Meninas, voltei."

Meu alvo novamente me metralhou de IOIs.

"Estamos indo para o Casa 92 e queria que vocês fossem conosco."

Perguntaram sobre o lugar, o que rolava lá, etc, etc. Conversamos um pouco sobre a balada e
sobre minha vontade de que elas fossem conosco pra lá; em seguida me despedi (não me
lembro se dei um beijo no rosto de cada uma).

Elas queriam ficar ali no bar mesmo, fofocando. Aposto que minha atitude rendeu assunto
naquela mesa depois que fomos embora.
Antes de ir pra balada, Ivan ainda quis dar uma volta até achar um 3-set em uma mesa (do lado
de fora de outro bar).

"Guga, abre elas."

Guga foi.

"Jamiro, espera um tempo e entra no set. Pede pro Guga lhe apresentar as amigas dele.
Escolhe um alvo e isole-a."
"Como assim isolar, Prince?"
"Isole mentalmente."
"..."

Isolar mentalmente: definição dada pelo Ivan para quando você senta em uma mesa com
garotas. Converse totalmente focado no seu alvo e esqueça as outras pessoas da mesa. Isso
significa isolar mentalmente.

Cheguei no set. Guga não esperava por isso e ficou sem saber como agir. Me apresentei pra
elas e me sentei perto da loirinha, a que mais tinha me atraído. Guga escolheu a dele.

E a outra mina, Jamiroquai? Bem, sobrou pra ela o OnlineGame (whatsapp).


[IMG]file:///C:/Users/SAMIR~1.MOU/AppData/Local/Temp/msohtmlclip1/01/clip_image001.p
ng[/IMG]

Comecei a entrar no clima do Direct Game. Game de Lobo. Fluffy talk é o caralho.

"Então, eu trabalho aqui nesse bairro e ... (pausa) nossa, esqueci o que tava falando. Olha pra
você, você é linda."

A mina ficou azul de vergonha. Sorriu e agradeceu.

FreshPrince me deu dicas incríveis. Não dá pra contar tudo aqui. Sem condições.

O set esfriou quando o Guga começou a se sabotar. Entrou sem querer no estilinho indirect
game com a gata dele e chamava a atenção da mesa toda com assuntos irrelevantes. Pra
piorar, eu tinha acabado de descobrir meu sticking point do bootcamp: a tal da projeção
emocional.

Não consegui prender tanto a atenção da gata com o meu papo. Parecia mais uma entrevista e
menos uma conversa de Lobo.

Bem, ejetamos e fomos enfim pra balada.

Continua...
CASA 92

Balada TOP aqui em SP. Parece a casa da minha vó e me faz lembrar da minha infância. O pico
é uma casa antiga mesmo, com quintal e tudo. Vários ambientes.

Preços: R$70 entrada ou R$150 consumação. Infelizmente, as melhores baladas são as mais
caras. Se quer nível alto de mulher, coloque a mão no bolso (ou faça amizades com pessoas
influentes que te deixam entrar VIP).

Partimos pra lá, Guga, Ivan e eu. Combinamos de encontrar o D. Cleff lá dentro, nosso
convidado especial.

COLD APPROACH

Entramos, tomamos uma cerveja e esperamos abrir a pista superior. Quando abriu,
imediatamente avistamos uma PRINCESA de vestidinho branco, colado no corpo. Cabelo curto
e com um rosto incrivelmente angelical.

Guga abriu. Não sei o que eles falaram, mas ela apenas sorriu como forma de agradecimento.

"Caras, ela não fala português. Ela é francesa e também não fala inglês. Fiquei sem saber como
agir."

Dessa vez não teve feedback pro Guga. Teve uma verdadeira aula do mestre.

"Ivan, abre lá cara. Você arranha francês, né?"


"Bem, meu francês está enferrujado."
"Porra Ivan. Vai lá. Pra gente ver a diferença nessa parada toda de projeção emocional."

Ivan foi. Agachou na frente da mina (que estava sentada), colocou as mãos no ombro dela e
partiu pro opener. Imediatamente as pupilas da mina dilataram. Ela se virou completamente
pro Ivan, enquanto sua amiga saiu do set imediatamente, deixando os dois a sós. O cara que
estava no set pegou o celular e ali ficou. Em questão de instantes, a mina começou a kinar o
Ivan. Todas as minas que passavam por ali, notavam a presença do Ivan como quem diz
"caralho, quem é esse cara?"

Aquilo foi um show. Pena que a mula do D. Cleff foi no banheiro e não viu. Devia estar com
caganeira, porque o Ivan ficou pelo menos cinco minutos ali. Guga testemunhou a aula do
mestre.

Ivan teria pegado se quisesse, mas ele é casado e fiel a sua amada. Se manteve assim durante
todo o bootcamp. Nota 10 pro cara!

"Ivan, afinal, ela falava Português?"


"Falava um pouco sim."

Que isso. O cara é mito. Fez a mina falar até Português.

Chegou a nossa vez. A hora do nosso Cold Approach. São Pedro levou isso ao pé da letra e fez
cair uma chuva em SP. Como assim? Chuva em SP? Pois é. Não chove nessa merda há muito
tempo, mas na primeira noite, da primeira balada, choveu e muito.

Acabou com nossa vibe. Mais de 70% da área da balada é descoberta. A chuva durou horas e
fez todo mundo se espremer nas pequenas pistas de dança. Aquilo tava horrível. Nos restou
beber e jogar conversa fora.

Guga sugeriu de irmos pra aquelas baladas de R$20. Fui até um pouco ríspido com ele
(desculpa, Guga). Ir atrás de carne de segunda, em pleno bootcamp, prefiro dormir. Treinar
Cold Approach com mulher meia boca é a mesma coisa que nada. Ivan concordou.

Bem, resolvemos continuar tomando nossa breja, mas nem isso. ACABOU A PORRA DA LUZ NA
BALADA (e na rua toda). Aí miou geral. Chover em São Paulo e acabar a rua da Avenida Faria
Lima em pleno Bootcamp é brincadeira de muito mal gosto.

Bom, foda-se. Enquanto esperávamos a chuva abaixar pra irmos até meu carro, na porta da
balada, resolvi fazer o meu Direct Darkness Game.

"Oi, hoje não é nosso dia." (sorriso no rosto)


"Não né."
"Prazer, sou o Jamiroquai. Tava de olhando dali e te achei muito linda, mas como está escuro,
vim aqui ver de perto."

Sorriu e agradeceu, somente.

"É que eu to esperando uma pessoa." (e estava mesmo)


"Tudo bem, eu te faço companhia até lá."

Conversamos e comecei a treinar minha projeção emocional. Começou a funcionar muito! Ela
começou a suspirar enquanto falava sobre o quanto gostava de correr na rua. Eu também.
Havia muita cumplicidade ali... até eu resolver esbarrar no copo de vodka dela e derrubar tudo
no chão, na minha calça e quebrar a porra do copo. DESASTRE CLOSE!

Bem, o carinha dela chegou e ela se despediu. Gostei do resultado, apesar do desastre e dela
estar realmente acompanhada. Consegui um bom resultado no que diz respeito a projeção
emocional. Apesar da nossa vibe estar baixa pra caralho devido a chuva, tirei energias não sei
de onde e abordei, debaixo de chuva e no escuro.
Fomos embora, não antes do D. Cleff abrir uma princesinha. Deixei Ivan e Guga no hotel e fui
pra minha casa. Apesar do primeiro dia não ter rendido quase nada, aprendi bastante coisa.
Fiquei refletindo um pouco antes de dormir.

Sábado as coisas seriam diferentes. Sábado entrou pra história! Sábado eu voltei pra casa
muito emocionado, após irmos embora da Royal Club.

Aguardem...

DAY 2 - SÁBADO

Não tem nada mais doloroso do que voltar pra casa, dormir no sofá da sala, e acordar olhando
pra cara da sua ex. Aquela que há poucas semanas atrás era a mulher que estava casada
contigo. Planos, sonhos e ideias. Tudo pelo ralo.

Se ainda dói? Pra caralho. Dói muito e vocês não fazem noção. Era um relacionamento a base
de companheirismo, sem grandes brigas e nada de hell game (exceto quando começou a fuder
tudo). Até hoje me pego um pouco bipolar querendo voltar atrás e querendo reconstruir de
forma diferente. Bom, foda-se. Se ela ressurgir e eu ainda gostar dela, quem sabe, né?

Diante dessa situação, eu vejo somente duas portas: a que se fechou e a que se abriu. O
grande problema é que a galera costuma a olhar sempre pra porta que se fechou, esquecendo
da que se abriu. Estou tentando focar ao máximo nas oportunidades que estão surgindo pra
mim e que não são poucas. Vejam: o bootcamp com o Ivan, a viagem pra BC e a oportunidade
pra morar em BC. Sim, estou partindo. Mas isso é assunto pra ooooooooooutro post!
[IMG]file:///C:/Users/SAMIR~1.MOU/AppData/Local/Temp/msohtmlclip1/01/clip_image001.p
ng[/IMG]

Voltando ao foco do relato, combinei de buscar Guga e Ivan no Hotel às 16h. Eu estava me
sentindo péssimo e nessa hora eu queria desistir do bootcamp. Eu sou humano, cheio de
defeitos e estava insuportável conviver com a ex e o meu cão em casa e ao mesmo tempo me
arrumando pra um bootcamp.

"Jamiroquai, vou sair do ap no Sábado que vem. O cão vem comigo."

Como doeu ouvir isso. Por horas pensei em desistir de tudo e voltar pro meu casamento. Mas
segui firme nas minhas crenças de que:

1 - é mais fácil começar algo do zero, do que consertar o que já está cagado
2 - confiança é igual vidro. Quebrou, nunca mais será a mesma coisa.

Certo de que o relacionamento dali pra frente seria hell game puro e que resgatar o que
tínhamos de bom seria impossível, pensei na seguinte estratégia: "vou fazer uma mochila e
passar o resto do fim de semana na casa da minha mãe."

Ponto pra mim.

EXERCITANDO O IMPROVISO E A PROJEÇÃO EMOCIONAL

Por favor, parem de buscar materiais sobre projeção emocional. É a mesma coisa que tentar
aprender como gozar. Sintam mais. Leiam menos. Vivam mais. Simples assim.

Óbvio que pessoalmente Ivan ou até eu mesmo poderíamos exemplificar o que é a tal da
projeção emocional, mas por hora desencanem disso.

Bem, vou resumir: se você está em uma conversa contando um fato triste em sua vida,
primeiro sinta a tristeza, depois conte a história. Você vai projetar tristeza pra outra pessoa e
consequentemente ela vai sentir aquilo. É isso. Só isso. Ponto final.

Continuando, nós três fomos para um bar na Vila Olímpia e fizemos alguns exercícios para
improvisar. Brincamos de telefone sem fio, sem pensar. Um falava uma frase pela metade e o
outro complementava a história. Depois, Ivan falava uma palavra (por exemplo: bicicleta) e
tínhamos que contar uma história da nossa vida que envolvia bicicleta. Tudo isso, cada vez
mais colocando projeção emocional.

Ficamos cerca de 1h30 nesse bar, até pagarmos a conta e decidirmos ir pra Vila Madalena abrir
alguns sets.

Falando em projeção emocional, eu estava com a VIBE abaixo de zero. Eu não tirava da minha
cabeça que minha ex sairia de casa pra sempre, dali a uma semana.

Com essa VIBE horrível, projetei tristeza na hora de dizer que a loirinha do 3set que o Ivan
abriu, era linda. Ela agradeceu com um sorriso amarelo e virou as costas. Ivan imediatamente
segurou a mão dela e disse o mesmo que eu, projetando a emoção correta. Os olhos dela
brilharam na hora.

Nessa hora eu tive o click necessário para equacionar que: Projeção emocional = VIDA

"O que você fala não tem importância, mas a maneira como fala."

Pô, e ainda querem material sobre projeção emocional? Tá aí escrito na frase acima. Esse é
todo o material que vocês precisam. O grande problema é que a galera robótica se preocupa
com tom de voz, bl, etc... Pro inferno tudo isso se dito sem projetar a emoção correta.
DOIS SETS ANTES DE VAZAR

Entramos em um dos bares e o Ivan mandou eu já chegar com a cadeira em um 3set perto de
uma pilastra. Eu mal conseguia ver se as mulheres eram bonitas. Bem, eu também estava
nervoso/ansioso e sem vontade. Eu estava uma merda. Lixo.

"Cara, não demora senão você vai se sabotar mais e mais."


"Ivan, estou sem vontade."
"Você não tem nada a perder."
"Mas é que..."

Novamente ele segurou a cadeira no ar. Ou eu pegava e agia, ou fracassava.

Resolvi ir.

Sentei novamente que nem caubói (com a cadeira invertida), apoiando os cotovelos no
encosto da cadeira:

"Meninas, é o seguinte..."

Todas viraram.

"Eu achei vocês lindas e não ia me perdoar se não viesse conhecê-las."


"Nossa, como você é corajoso rsrsrs." - me falou a mais bonita

Não me lembro o que conversamos. Mas elas sorriam pra mim e repetiam algumas vezes o
quão corajoso eu era.

Infelizmente eu ainda não estava com boa VIBE e não tinha achado realmente nenhuma delas
muito bonita. Mesmo assim, mostrei porque vim e aniquilei minha AA.

"Na verdade eu vim aqui por sua causa. É você quem eu quero."
"Nossa, que corajoso. Obrigada rsrsrs."
"Que dia vamos sair? Sexta ou Sábado" (peguei emprestado do Ivan essa)
"Nenhum rsrs. É que eu... sabe... eu sou... bem..."

PORRA! A mina engasgou. Travou. Desmontou. hahaha

"Comprometida?"
"Isso!" (mentira)
"Entendo. Em todo caso, me diz seu telefone e conversamos depois."
"Desculpa, mas não posso."
Ejetei.

"Uma crítica por vez, lembra?"


"Sim, Ivan."
"Nunca peça o telefone no final. Isso é como pedir esmola. Peça no meio da conversa e
continue lá."

Isso faz todo o sentido. E digo mais: phone close somente se a logística ou qualquer coisa
impedir-vos de continuar no set. Normalmente elas passam pra se livrar do cara. Então sugiro
sim pegar o tel no meio da conversa pra construir mais conforto, porém continue lá fazendo
seu papel de macho. Pra quem se esqueceu qual o papel do macho, eu lembro: comer a
fêmea.

Subimos para a outra esquina. Tinha um 4-set de pivetas em uma mesa. Ivan mandou eu abrir.

"Ivan, eu não tenho saco para pivetas. Vai ficar naquelas interações hihihi-hahaha que não vão
dar em nada. "
"Tem razão. Vamos sentar em uma mesa naquele bar então."

Sentamos. Pedimos uma cerveja.

"Está vendo aquelas duas ali?"


"Sim. A morena é bonitinha até, mas a loira está de costas."
"Vai lá. Mãos na mesa. Eu levo uma cadeira pra você."

Observem abaixo o que significa autossabotagem.

"Ah, não quero cara. Já sei o que vai acontecer. Vou abrir, elas vão sorrir, mexer nos cabelos,
me metralhar de IOIs e a interação vai esfriar."
"Cara, e o que você tem a perder? Se você não for lá, você vai ficar na dúvida. Se você for, você
cumpriu seu papel."

Enrolei mais um pouco.

"Cara, quanto antes você ir, melhor."

Cheguei com a cadeira já. Foda-se.

Sentei.

"Meninas..."

Se viraram pra mim.

Eu ia novamente projetar a mesma emoção de sempre: entusiasmo/alegria. Mas quando eu vi


a loira, PUTA QUE PARIU. QUE DEUSA! Olhos verdes, cabelão lisão, blusinha tomara-que-caia
com um peitão siliconado. Barriguinha de fora e shortinho jeans.

Imediatamente meus olhos brilharam. É disso que eu to falando, porra! Projeção emocional
pura e sincera. Eu senti uma atração absurda por ela.

"Eu vi vocês dali e achei as duas estilosas. Mas agora que eu vim até aqui..."

Me virei para a loira.

"Eu simplesmente te achei maravilhosa. Você é linda!"

Desmontei a mina. Knockout.

"Nossa, obrigada!"

Bem, agora eu tinha uma missão: continuar essa porra de set do mesmo jeito que abri, de
forma INCRÍVEL.

Fiquei lá uns 20 minutos. Conversamos muito. Sobre tudo. Ivan me observava de longe,
enquanto o Guga foi abrir outro set.

Confesso que senti falta de um wing nessa hora. A loira se virou totalmente pra mim. Eu estava
sentado do lado dela.

Caras, simplesmente é impossível isolar uma mulher em um 2set em mesa de bar. A amiga me
aprovou e até deixaria acontecer, mas o meu alvo, a loira, ficou incomodada pela amiga. Toda
hora que eu tentava, ela trazia a amiga pra conversa.

Bem, então resolvi ser o líder do set e projetar emoções. Contei várias histórias e projetei
alegria, saudade, tristeza, aventura, frio na barriga e por aí vai. Por fim, convidei as duas para
irem pra BC, dizendo que eu estaria de mudança pra lá em 2015. Elas aceitaram de forma tão
entusiasmada, que imediatamente a morena pegou o cel na mão e pediu meu número. Em
seguida, salvou e já mandou um "Oi" no whatsapp.

Me despedi com um beijo no rosto de cada uma e voltei pra mesa. Já estava tarde e eu ainda
precisava ir jantar com minha mãe, me arrumar e encontrar os caras na Royal Club.

"Esse set mudou o meu bootcamp, Ivan."


"Por quê?"
"Cara, eu tava me sabotando e em uma Vibe horrível, por causa da ex. Segui o que tu me disse
e fui o responsável por virar meu jogo. Fui lá e fiz diferente dessa vez."
"Parabéns, cara."

A crítica da vez foi que em alguns momentos da conversa eu não estava projetando as
emoções de forma correta e elas não sentiam isso. Consequentemente, a conversa esfriava.

No mais, pra mim essa foi a interação mais valiosa do bootcamp. O divisor de águas. Vocês irão
observar que daqui pra frente o que virá é algo INSANO. Uma transformação bizarra da minha
pessoa.

TUDO ACABOU EM PIZZA

Me despedi dos caras, não sem antes combinar de encontrá-los às 0h na porta da Royal Club,
na Vila Olimpia.

Fui até a casa da minha mãe, comer pizza e me arrumar. No meio do jantar, mandei whatsapp
pra minha ex e conversamos sobre o clima ruim e que não precisávamos nos tratar com tanta
frieza. Desejei a ela tudo de melhor na vida e me dispus a ajudá-la no que for preciso.

Isso lavou minha alma.

Agora sim, eu estava na VIBE certa e pronto pra mergulhar de cabeça no bootcamp. Era hora
de enfrentar meu stick point mais tenso de todos: baladas de patricinhas, com som alto na
pista de dança e ostentação em camarote.

A próxima parte é destruidora!

Aguardem...

DAY 2 - NIGHT GAME

INTRODUÇÃO

Meia quatro queijos, meia palmito.

Esperei a pizza com água na boca, enquanto refletia sobre como seria o bootcamp dali em
diante. Aliás, o bootcamp pra mim terminara ali. De agora em diante, o fim de semana se
tratava da minha vida, dos meus amigos e da minha diversão.

Bootcamp, sarge, approach machine, abordar/abordar/abordar, laboratório, pra puta que


pariu tudo isso!

Posso contar um segredo?


Essa mudança de prisma, exergando as coisas com outros olhos, fez uma diferença absurda pra
mim. Percebam que daqui em diante haverá uma reviravolta na história.

Nas primeiras partes do fim de semana, eu estava em um bootcamp. Ouvia atentamente o


Ivan e praticava. Voltava e recebia feedbacks. De agora em diante, não mais. Eu estava com
meus amigos, Guga e Ivan, e faria as coisas do meu jeito. O Ivan seria meu coach.

Nada de autossabotagem. Nada de usar desculpas pra não mostrar a que veio na balada. Nada
disso. Eu somente queria tirar o peso ridículo de estar em um curso técnico, tirando dúvidas
com meu professor e praticando os exercícios.

Estamos falando de projeção emocional, não estamos? Então! É impossível pra mim, sentir
algo estando em um bootcamp. Testando approaches e recebendo feedbacks. Eu queria
mais...

Eu queria uma noite épica. Queria voltar a fazer como em 2010, 2011. Do meu jeito, da minha
forma.

Agora sim estamos falando de projeção emocional!

ROYAL CLUB

Dirigi meu sedan até a Royal, ouvindo Guns n' Roses. Essa banda mexe comigo, com minha
infância e com o meu íntimo. Ouvindo Guns em 2010 eu voltei pra casa após um Same Nigh
Lay em uma balada que fiz com o Guga. Tocando Guns com a banda eu me emocionava
demais. No show do Guns eu chorei pra caralho. Então essa seria a minha trilha sonora da ida,
e da volta.

Parei o carro na rua e encontrei os caras na porta da balada. Várias ninfetas deliciosas,
algumas Deusas, outras semi-Deusas. Algumas mais velhas, outras novinhas. Um mix de
mulheres. Não haveria desculpas naquele lugar.

"Quem não abordar é a mulher do padre." (pensei)

100 reais seco ou 150 consumação. Estamos falando de balada AAA. Baixa Augusta e carne de
segunda, tô fora!

Peguei consumação. Um astro do rock sempre está acompanhado de mulheres e cerveja.

"Caralho! Como eu me esqueci disso? Até antes de casar eu me sentia um astro do rock. Até
porque eu tocava na noite e me comportava assim. BINGO!"

Se eu me sinto um astro do rock, eu vou projetar a emoção de um astro do rock. Vou agir
como se fosse o cara mais top da balada e vou agredir esse lugar. Notem que pra mim, ser o
top da balada não é ser o otário que "pede a bebida que pisca", ou ficar pagando de bonitão
playboy. Isso não combina comigo, com todo respeito.

Meu jogo é caótico. Rods me disse isso quando estivemos em Balneário Camboriú. Nunca tinha
notado, mas ele tem razão.

TRILHA SONORA

Meus relatos não tem trilha sonora. Mas essa música aqui começou a tocar logo que
adentramos a pista de dança. Comecei a flutuar.

Link: https://www.youtube.com/watch?v=vENubDMazXU

Som sensacional! Comecei a dançar, do jeito que eu bem entendi.

"Ivan, eu ficaria aqui nessa balada só dançando. Eu realmente sinto e curto demais esse tipo de
som."
"Sério, brother?"
"Sim. Quero sentir essa energia foda primeiro. Quando minha energia transbordar, vou
começar os trabalhos."

Terminei a primeira long neck.

Ivan comentou que a pista tinha o som muito alto e um local bom pra isolar seria perto do bar.
Até que descobrimos um rooftop: subimos umas escadas e encontramos a área de fumantes.
Metade a céu aberto, metade coberto.

Aquele lugar era perfeito. Tinha lugar pra sentar, tinha um bar improvisado, tinha mulheres e
não era tão barulhento.

"Ótimo! Vou alternar entre cá e a pista. Como um astro do rock, dono do pedaço." (pensei)

PRIMEIRO SET: UM HOMEM

No rooftop, Guga e Ivan conversavam algo sobre o bootcamp. Enquanto isso, fui até o bar e
pedi outra long neck.

Um cara simpático puxou assunto comigo.

"Pera aí que eu pego o cardápio pra você, brother."


"Opa, valeu man!"
"Esse bar ainda é improvisado, mas estamos mudando."
"Ah sim. Você trabalha aqui?"
"Sim."
"Legal. Eu tocava aqui quando ainda era o Salinas."
"Poxa, maneiro. Você conhece o fulano?"
"Não me lembro, por quê?"
"Ele é meu sócio, desde a época do Salinas."

Continuamos conversando sobre a vida noturna de SP. Ele como empresário, eu como músico
e bon vivant.

Enquanto isso, Guga estava num set com duas mulheres feias. Ele diz que isso funciona como
uma espécie de laboratório pra ele. Eu não concordo, mas respeito-o.

Ivan se aproximou de mim e do meu novo amigo.

"Esse aqui é o Ivan, meu amigo."


"Po cara, prazer. Meu nome é XXX, eu trabalho aqui."
"Maneiro, cara. Prazer, Ivan."
"Aquele ali é amigo de vocês?"
"É sim. O Guga."
"Brother, ele tá queimando largada (risos). O cara vem na Royal e logo de cara já está ali
xavecando duas horrorosas?"
"Ele costuma fazer isso pra aquecer só." (emendei)
"To ligado. Olha só! Já estou de saída, porque hoje não vim fazer a noite aqui não. Mas
peguem essas duas pulseiras aqui. É do backstage. Só vou colocar mulher lá em cima. Se deram
bem, hein? (risos)"
"Opa! Obrigado, cara. Se resolver ficar mais um pouco, a gente conversa mais. Prazer em
conhecê-lo."
"Vou arrumar também uma pulseira pro amigo de vocês. Já volto."

Na mesma hora, Guga apareceu, antes do nosso novo amigo ir embora.

"Pô velho, tava aqui comentando com seus brothers. Você tá queimando largada? As minas
são muito feias."
"Não brother! São minhas amigas do RJ."

Aqui o Guga se mostrou um pouco reativo e o cara sacou. Ficou um clima estranho, então o
cara descontraiu.

"Ah! Se é do RJ então vale a pena. São safadas. Isso ae!"


"Guga, esse é o XXX. Fiz amizade com ele aqui. Ele é um dos sócios da casa." (eu disse)
"Sériooooo????????????"

Guga fez uma cara de admiração nessa hora. Seus olhos brilharam como se ele tivesse acabado
de conhecer alguém famoso. No entanto, o cara não é bobo e sacou que aquela cena soava
um pouco interesseira da parte do Guga.
O cara ejetou e o Guga ficou sem pulseira. Pouco tempo depois, Guga desceu e viu que o
backstage só tinha mulher MARAVILHOSA. Pra quem não sabe, o backstage é o camarote atrás
do DJ. Costuma ser o mais caro e com mais Glamour. Enfim, não entendo nada de camarotes e
cago pra essa porra!

"Jamiroquai, o cara tá lá no backstage e só tem Deusa. Cara, sobe lá e pede pra ele uma pra
mim, vai?"
"Tá bom, vou lá."

Fui e me arrependi. Comprei o frame de pedinte/interesseiro e o cara sacou. Não achei isso
legal. Só tava tentando ajudar um amigo, mas essa foi a única atitude da noite da qual eu me
arrependo.

Sem pulseiras pro Guga.

Aliás, por que eu estava me preocupando tanto com essa merda de pulseira? Eu caguei pra
esse backstage. Astros do rock não se preocupam com essa merda toda. Eles fazem acontecer
onde quer que seja.

CONTEXTO X COLD APPROACH

Subi com o Ivan no camarote do backstage. Imediatamente a balada inteira nos notou. Num
passe de mágica!

Estar num camarote, ser o guitarrista da banda, me desculpa, mas isso não é Cold Approach.
Isso se chama CONTEXTO. Estar inserido num contexto em que as coisas facilitam pro seu lado.
Assim como a fama, o dinheiro, a beleza exuberante.

Eu toquei 8 anos na noite e pegava mulheres como se não houvesse o amanhã. Era fácil.
Ridiculamente fácil.

Cold Approach é guerra, amigo. É dar a cara a tapa e impor respeito. Pegar a mulher por aquilo
que você é, não por o que faz ou está fazendo no momento.

E com esse insight, Ivan me mandou abrir a mulher mais linda da balada.

"Vai."
"Ivan, to com vergonha."
"Quanto antes ir, melhor."
"Mas é que..."
"Lembre-se da piscina gelada. Se jogue de cabeça."

Fui.
Caminhei em passos lentos em cima daquele palco. Lembrei-me dos tempos em que tocava na
noite. Meus olhos brilharam.

"Olha só. Com licença. Como é pra você estar aqui em cima comandando a balada?"
"Oi?"

É! Não foi tão legal. Peguei esse opener como sugestão do Ivan, ali na hora. Isso prova que
ficar copiando/modelando/reparando na forma que os outros fazem, NÃO VAI FUNCIONAR.
Entendam isso! Com certeza, o Ivan indo lá e dizendo as mesmas frases, a calcinha da mina
ficaria encharcada.

Bora consertar então, né?

"Deixa pra lá. Na verdade eu vim aqui mesmo falar contigo porque te achei a mulher mais
bonita desse lugar!"
"Nossa! Obrigada." (sorriu pra mim)
"Prazer, eu sou o Jamiro." (estendi a mão)
"Laura." (me deu a mão)

Dei um beijo no rosto dela. Cortei um pouco a distância.

"Eu estou com meu amigo ali e tem um outro ali na pista. Nós vamos dar uma volta, mas
depois volto aqui pra conversar mais contigo."
"Ok."
"São suas amigas?"
"São sim."
"Legal. Daqui há pouco eu tô de volta."
"Está bem. Tchau!"
"Tchau!"

Ivan sacou na hora o que tinha acontecido, sem ter ouvido sequer uma palavra do que eu tinha
dito.

"Você estava sentindo uma coisa e disse outra. Depois consertou, né?"
"..."

Que medo desse cara.

CADÊ MEU BRINCO?

Encontramos o Guga e fomos para o piso superior. Um dos seguranças me abordou e


começamos a falar sobre os tempos do Salinas. Antes de virar a Royal Club, aquele lugar se
chamava XXX (não me recordo o nome), e antes disso, Salinas. Fiz alguns shows naquela casa
no final de 2008.

Fiquei amigo do segurança. Um cara humilde. Trabalhava na casa há mais ou menos 10 anos.
Aparentava ter seus 50 e poucos anos. Sorriso cativante como quem leva a vida com leveza.
Sensacional!

Voltei para o meu grupo e conversei com o Ivan sobre parar a mulher em movimento e
abordá-la. Ivan nos explicou na prática. Parou duas mulheres que estavam indo pra pista.

"Com licença."

Elas pararam.

"Nada. Podem passar."

Elas passaram.

"Entenderam? Quando elas tiverem uns dois metros de distância. Não é assim, não
(exemplificou). Assim é frame de Panfleteiro."

Ok. Eu queria testar. Esperei a primeira mulher passar. Bonitinha até.

"Olha só. Com licença."

Ela parou e esperou eu falar algo. Mas ao mesmo tempo ela se atrapalhou ao mexer nos
cabelos e arrancou na força um dos brincos de argola que ela carregava em suas orelhas.

"Ai meu Deus. Meu Deus. Meu brinco. Cadê??????" (Tom de voz Hell Game)
"Pera aí. Vou achar pra você."
"Ai meu Deus! Você fez eu perder meu brinco!"
"Não fiz não. Quem perdeu foi você." (JB nela)
"Eu sei rsrs. Ai, quero achar."
"Achei. Ta aqui seu brinco."
"Ai, obrigada! Agora falta achar a tarracha. Bem, vou descer. Deixa pra lá."
"Eu vou achar sua tarracha e vou te procurar lá na pista pra te devolver." (JB confiante, olhos
nos olhos)
"Obrigada rsrsrs"

Procurei a tarracha dela. Difícil de achar! Tudo meio escuro, eu já tinha bebido e pra completar
sou míope.

Acontece que achei a porra da tarracha! Guardei no bolso e falei pros caras: "Mais tarde vou lá
procurá-la e mandar um Tarracha Close nessa mina."

Bem, quem disse que eu lembrei dela? Fui lembrar às 06am quando estávamos dentro de uma
Loja de Conveniência e os caras estavam me trollando porque minha camisa e minha boca
estava toda manchada de batom.

Continua...

NA TRAVE

o Segurança deu risada com o modo que eu tratei a mina do brinco. Disse que ela queria jogar
a culpa em mim e eu coloquei ela no lugar dela. Adorei esse cara!

Em seguida, avistei duas meninas com aparência de uns 20 anos no máximo, sentadas no
banquinho, lááááá no fundo do piso superior. Do lado delas, tinha outra menina.

"Ivan, vou lá abrir."

Andei até elas. Elas me notaram de longe. Agachei e apoiei meus cotovelos nas pernas das
duas.

"Meninas, é o seguinte... Eu gostei de vocês e vim aqui conhecê-las."


"Nossa! Obrigada rsrs"
"Por nada. Olha só, deixa eu me sentar aqui. Chega um pouco mais pra lá." (falei para o meu
alvo e sentei do lado dela)

Em seguida, o Guga chegou no set. Apresentei ele pras duas. Ele sentou do lado da outra.

A configuração do set ficou assim.

Set em linha (todos sentados): Eu, meu alvo, alvo do Guga, Guga e uma terceira menina. Achei
que ela nem fazia parte do grupo, porque ela tava quieta e não conversava com ninguém.

Isso nos facilitou porque uma ficava de costas pra outra. Isso é importante porque evita que
uma faça sinal pra outra ou tirem o nosso foco do set.

Bem, a minha garota tinha 18 anos e estava no primeiro ano de Veterinária. Não me lembro o
nome dela, mas na hora eu lembrava e a chamava pelo nome. Em poucos minutos nós já
estávamos de mãos dadas, entrelaçadas e ela não parava de olhar para a minha boca. Isso é o
maior convite para o beijo.

O que fodeu tudo foi a terceira menina. Ela era sim do grupo e em dado momento se levantou
e puxou o alvo do Guga.

"Vem, vamos lá no banheiro comigo."

As mulheres tem um código entre si. Se uma já chega puxando a outra para irem ao banheiro,
é porque a amiga não aprovou o cara ou sacou que o alvo não está curtindo o mesmo, no
nosso caso, o Guga. Se a amiga pergunta se ela quer ir ou ficar, a amiga está deixando o alvo
decidir. Agora, se a amiga diz que vão ao banheiro e já voltam, é porque elas aprovaram o cara
e entenderam que a menina está curtindo ficar ali. Esse foi o meu caso.

"Olha Fulana. Nós duas vamos ao banheiro e já voltamos, tá?"

Nessa hora olhei pro Guga com uma cara de "faça alguma coisa. Estou quase pegando."

Guga até que tentou, mas nem deu tempo. O meu alvo ficou desconfortável com a situação.
Isso quebrou o clima e ela decidiu ir com as amigas.

"Porra Guga! Por que você não segurou a mina? Eu tava quase pegando a minha!"
"Eu percebi, velho. Mas a amiga já chegou puxando a outra."
"Saco. Verdade. Foi mal, até fui um pouco estúpido contigo."
"Relaxa."

ARABIAN AND TEENAGER SETS

Nisso o Ivan chegou. Nem deu tempo de nos dizer nada. Guga estava no modo machine e já
chegou em duas ali do lado mesmo. O legal é que elas viram toda nossa interação anterior.
Sensacional!

"Ivan, o Guga está falando com aquela ali. A que sobrou, tem mó cara de árabe. Né?"
"Pode crer. Tem mesmo."
"É aquele nariz dela ali. Vou chegar perguntando se ela é árabe. Ok?"
"Vai lá."

"Hey!"

Já me sentei do lado.

"Você é árabe?"
"Sou sim. Você perguntou isso por causa do meu nariz, né?"
"Não. É porque eu também sou. Prazer, Jamiroquai."
"Prazer XYZ. Ah, legal." (esqueci o nome dela)

Papo chato sobre cultura árabe. Só fiquei ali mesmo pra wingar o Guga.

Nem deu tempo. Sentaram dois caras do meu lado e imediatamente apareceu na nossa frente
a ninfeta mais gostosa da noite. UM ESPETÁCULO. Mini saia quase aparecendo a calcinha.
Perna durinha. Bunda redondinha. Pele macia. Meu Deus!

"Ivan, eu quero chegar nela. Mas ela tem cara de ter uns 16 anos."
"Vai lá brother. Use isso como opener."
"Boa, Ivan."

Os caras do meu lado ouviram o papo e me abordaram.

"Que delícia, né brother!"


"Muito! Vocês vão chegar?"
"Veja, hmmm, é que... Olha... Não sei."
"Bom, então eu vou."

Me levantei e apoiei no ombro dela e no da amiga dela. Ela estava meio que de costas pra
mim. A amiga, de frente. Olhei nos olhos da amiga e pedi licença.

"Olha só. Com licença."


"Sim rs."

Olhei pro meu alvo.

"É que eu te achei a mulher mais linda desse lugar. Prazer, sou o Jamiro."
"Nossa! rsrs Prazer, Sou a Ana AlgumaCoisa"

Tá ficando fácil essa porra. Todas as minas se impressionam com a chegada do Jamiro-fucking-
rockstar.

"Mas olha só. Você tem cara de que tem uns 16 anos."
"Tenho 15."

Aí não, né? Aí fode. 15 anos é tipo xingar a vó. Mancada!

"Nossa. Mais nova ainda. Uma pena! Se hoje estivéssemos em 2020, você seria minha."

Ela sorriu. Entendeu que eu jamais daria em cima de uma menina de 15 anos. Ejetei e sentei
novamente ao lado do Ivan (a direita) e meus dois novos amigos, a esquerda).

"Pô cara. Por que não pegou a mina?"


Indagou-me um dos meus novos amigos.

"Ela tem 15 anos, cara."


"Nossa. Mas ela gostou de você."
"Ela tem 15 anos, cara."
"..."

MOMENTO MAIS FODA DO FIM DE SEMANA

Enquanto isso, o Guga estava em um 3set, sentado, ao nosso lado. Do lado dele tinha duas
feiosas. Elas estavam sentadas em L. O banco fazia uma curva, e na outra ponta tinha uma
gatinha.

"Seu amigo tá ali há mó cara desenrolando com aquelas três, né?"


"É sim. Vão lá vocês dois ajudar ele. Ele precisa de dois parças."
"Não, cara. As duas que estão do lado dele são muito feias. A única bonita é aquela ali."
"Também achei. E gostei da sandália dela."

Me virei pro Ivan.

"Ivan, eu achei a sandália daquela mulher muito foda. Achei sexy. Posso abrí-la falando que
achei a sandália dela sexy ou é muito invasivo isso?"
"Não, cara. Pode falar. O segredo está na sutileza das palavras, mas tenho certeza que você
fará do jeito certo."

Senti vergonha. Sei lá porque. Acho que pelo fato do Guga já estar conversando com as outras
duas, seria meio que reabrir um grupo já aberto. E mais: dizendo que achou a sandália da mina
sexy. Pelo menos umas 10 pessoas ali perto ouviriam a conversa. Por isso fiquei envergonhado.

Foda-se. Sou um astro do rock!

Agachei na frente dela.

"Olha só. Eu te achei linda, e não só isso. Eu pirei na sua sandália. Achei muito sexy! Você se
veste super bem."
"Nossa rsrsrs. Obrigada!"

"Xiiii, mais um."

Disse uma das feiosas enquanto virava os olhos, com cara de "que saco, sai daqui cara chato."

Tá na hora de chamar o agente. JB nela!


"Hey! Me dá licença que eu quero sentar aqui do lado da sua amiga."
"An?"
"Isso, me dá uma licencinha." (fazendo sinal pra ela abrir espaço)
"Você vai fazer eu mudar de lugar? Tá molhado aqui!"
"Não tem problema. É só uma licencinha"

JB WINS

O grande problema do set é que as feiosas estavam ficando mal humoradas e o Guga já não
estava mais conversando com elas. O meu alvo estava totalmente com a linguagem corporal
virada pra mim, mas atrás de mim estavam as amigas dela. Qualquer sinal que elas fizessem
umas pras outras, eu perdia a porra da interação.

Eu precisava então, agir rapidamente. Eu tinha ao meu favor o meu approach destruidor e o
meu JB na amiga dela. Então meu alvo sabia que não estava lidando com qualquer um.

Engatamos um papo qualquer, sobre trabalho. Perguntas triviais.

Cortei essa porra toda. Chega. Não me interessava naquela hora, saber o que a mina fazia da
vida.

"Me dá aqui a sua mão!" JB nela

Falei isso pra ela, enquanto repousei minha mão na coxa dela, com a palma virada pra cima.

"Por que você quer minha mão?"


"Porque eu quero. Me dá aqui (risos)."
"Mas, como assim?"
"Olha só. Não vai doer nada. Nós dois vamos sentir o quão melhor vai ser a nossa noite a partir
da hora em que ficarmos de mãos dadas!"
"Tá bom."

Deu a mão e já entrelaçou os dedos. Prosseguimos com o papo.

Há cada dois segundos ela olhava pra minha boca. Estava me dando nervoso de olhar aquela
cena. Parecia que a mina queria avançar em mim. E queria mesmo!

Cortei aquele papo furado.

"Hey. Eu adorei você."

Comecei a olhar pra boca dela e me aproximar.

Virou a cara. Bitch!


"Vem cá. Não faz assim rs!"

Virou a cara. Bitch!

"Olha só. Você tá sendo uma garota má."

Virou a cara. Bitch!

Em seguida, ela olhou pras amigas, pro Guga e pro Ivan. E eu chamei o agente secreto
novamente. JB!

"O que foi? Tá com vergonha das suas amigas?"


"Eu não... Eles são seus amigos, né?"
"São sim. Tá com vergonha deles?"
"Estou."
"Então vem cá. Vamos ali embaixo, no bar, pegar uma bebida."
"Vamos! Só deixa eu pegar a minha bolsa."

Me levantei e sorri pra feiosa da amiga dela, que foi escrota comigo mas em seguida me cedeu
espaço.

"Já volto."

Falei pro Guga e pro Ivan, enquanto de mãos dadas, guiava a mina até o piso inferior.

Chegamos na pista. Pedi duas cervejas. Enquanto isso, ela me abraçou e colou o corpo dela no
meu. Senti algo insano! Foi um set muito difícil e muito especial pra mim. Fiz coisas que até
Deus duvida. Decidi que queria aproveitar intensamente o momento com a gata.

Nos beijamos. Beijo quente e apaixonado. Nos esfregamos e curtimos o som. Ficamos por ali
uns 10, 15 minutos. Fomos pra pista. Mais beijo, mais intensidade.

"Você veio com suas amigas?"


"Vim sim."
"E tu já quer voltar pra elas?"
"Não."
"Veja, vamos curtir aqui nós dois. Se elas decidirem ir embora, eu te levo pra casa."
"Está bem."

Está bem o caralho. As amigas apareceram na pista pra acabar com a festa. Aquela cara de
mina feia e mal comida é foda. Corta a brisa.

"Vou dar uma atençãozinha pras minhas amigas."


E eu como não sou mendigo do sexo, não vou ficar ali que nem um otário tentando comer a
mina. Tenho mais o que fazer.

DANCEFLOOR FUCKING SET

Encontrei Guga e Ivan e decidimos ficar na pista. A balada já estava mais vazia. Eu tava leve,
solto e curtindo uma das melhores noites da minha vida.

"Porra Ivan. Porra Guga. Vocês são demais! Adoro vocês."


"Agora quero chegar em mais minas. Estou ON FIRE."

Avistei um grupo com três mulheres A que mais me chamou a atenção estava de costas pra
mim. Uma moreninha LINDA. De vestidinho, deliciosa. Cabelão liso. Devia ter 1,65. Estava
descalça já, segurando os sapatos. Adoro mulher espontânea! E acho sexy quando elas descem
do salto.

"Ivan, como é mesmo aquela parada de abrir a mina de costas e virá-la?"


"Assim, brother. Você faz assim, assim e assado."
"Beleza."

Fui lá e fiz tudo errado. Quando coloquei a mão no ombro da mina, ela se assustou e deu um
salto pra frente. Me olhou com cara de apavorada. Sensacional!

Sorri e disse:

"Hey, calma! Calma!"


"Nossa, que susto!"
"Você estava de costas e eu não tinha como chegar em você de outra forma. Eu te achei
simplesmente maravilhosa. Eu vim aqui te conhecer. Prazer, sou o Jamiro."
"Prazer, sou a Rafa."

Consertei, porra! É disso que eu to falando!

Conversamos sobre algumas coisas. Cortamos distância. Ela falava no meu ouvido e eu no dela.
Imediatamente peguei na mão dela. Ela deixou, mas ficou desconfortável.
"Sabe o que é. Eu tenho namorado."
"Não parece."
"É sim. Inclusive estamos conversando sobre a troca de aliança. E minhas amigas ali estão
duvidando. Até apostaram comigo."

Tecla PUASAP: as amigas acham o cara um babaca/lerdo/mole e não apostam na relação dos
dois. Por isso, apostaram contra a mina.

"Então também vou apostar contigo. Mas ao seu favor."


"Como assim? Sério? rs"

Aqui eu quebrei a MATRIX. Qualquer cara, ou ejetaria, ou também entraria na onda das amigas
com essa disputinha. Eu não. Apoiei o namoro da mina e ela achou isso foda! Essa ideia de
ficar tentando pegar qualquer mulher que a gente se aproxima, é coisa de maluco bitolado.

"Sério. Estou indo morar em Balneário Camboriú. Conhece lá?"


"Não. Como é?"
"É lindo. Sou suspeito pra falar, mas lá é assim, assim e assado. Tem isso, isso e aquilo" A&S
"Ai que legal!"
"Então... Quando seu namorado lhe der as alianças, eu quero receber vocês dois, lá na minha
casa. Essa é a nossa aposta."
"Nossa! Fechado rsrs. Obrigada!"

Fodam-se, PUAS. Meu game é caótico.

Antes de me despedir, pedi o telefone dela. Ela me passou.

"Rafa, não aparece seu whatsapp aqui. É seu tel mesmo?"


"Não. O final é 8, não 7."
"Ok. Mas ainda não aparece."
"Eu juro que é esse."

Acreditei. Bem, quando vi a foto do fundo de tela do celular da mina, quase gozei. Na foto, ela
estava de shortinho mandando um pole dance.

"Rafa, é você?"
"Sou sim."
"Melhor eu sair daqui, senão vai dar merda rs."
"Bobo rsrs!"

Cumprimentei as amigas dela, me apresentei, me despedi da Rafa e ejetei.

UPDATE
Até hoje eu converso com a Rafa. Esses dias ela me confessou ter passado o telefone errado da
primeira vez. Disse que acha super estranho ela dar o telefone a alguém logo depois de ter
confessado que namora. No entanto, disse que gostou de mim de verdade e resolveu corrigir.

Eu quebrei a matrix com ela. Continuo quebrando, todos os dias. Sou o amigo alfa no qual ela
sabe que na primeira brecha, atacarei-a. Ela sente isso e eu também. Não vou me surpreender
se em poucos dias ela começar a reclamar do namorado. Coloquei como ponto de atenção
quando isso acontecer. Automaticamente passarei a dar em cima dela, pra valer.

Sabe qual o nome disso? Indirect Game. Pois é. A maioria é tão bitolada que enxerga Direct
Game e Indirect Game como se fossem a esquerda e a direita politica. O problema é de vocês,
não meu!

LEI DA ATRAÇÃO

As coisas ficaram fáceis. Fáceis até demais. Eu era o astro do rock daquela noite e aquele era o
meu show!

Voltamos pro piso superior. Ficamos alguns minutos ali e o meu grande amigo segurança veio
falar comigo.

"Cara, você é foda. Tá mandando bem com todas as mulheres aqui."


"Meu chapa, eu não quero que essa noite termine nunca mais. Se você pudesse beber, eu te
pagava uma cerveja agora!"

Em seguida, tinham duas minas muto altas paradas ali, fumando. Uma delas, a loira, tinha mais
ou menos o meu tamanho. A outra, morena, era gigantesca. Ela tinha altura pra enxergar por
cima do toldo que cobria parte da área de fumantes.

"Brother, duvida eu chegar naquela mina ali e perguntar se ela consegue enxergar se meu
isqueiro está em cima do toldo?"
"hahahahaha nossa brother! Duvido!"

Esse foi meu opener em um cara aleatório ali. Ele riu demais comigo. Bem, decidi não apostar
com o cara porque seria mancada demais abaixar o valor da mulher. Não sou de fazer isso,
não.

Nesse meio tempo, as duas vieram em nossa direção.

"Nossa! Você tem ideia do quanto você é linda?"

Falei pra loira quando ela estava passando por mim em direção a escada.
"E você, gato? Olha pra você! Que isso!"

Me mediu da cabeça aos pés fazendo um gesto com o braço.

"Fica aqui."
"Não não."

Disse a amiga gigantona, puxando ela pra escada. Filha da puta! Eu devia ter feito a piada do
isqueiro com ela rs.

"Jamiro, você devia ter dito 'vou com vocês', em vez de 'fica aqui'".
"Boa, Guga."

FINAL SET

"Ivan, tem duas gatinhas ali sentadas. Quero chegar como um astro do rock. O que acha de eu
pedir pras duas abrirem espaço, sentar no meio delas e colocar a mão na perna de cada uma."
"Tranquilo, brother."

Andei lentamento até o set. Agachei. Cotovelos na perna de cada uma.

"Meninas, vocês são lindas!"


"Nossa!!!!"
"E isso basta! Era tudo o que eu queria dizer a vocês hoje, antes de ir embora."
"..."
"Eu sou o Jamiro. Quem são vocês?"
"Sou a Mariana e ela a Juliana."
"Mariana (olhei pra ela) e Juliana (olhei pra ela), afastem-se um pouco. Eu vou sentar aqui no
meio das duas."
"..."

Abriram espaço sem acreditar no que eu acabara de falar. Sentei. Cada mão em uma perna de
cada uma.

"Agora estou relaxado e bem acompanhado. Podemos nos conhecer!"


"Você é divertido!"

Me disse a Mari.

"Obrigado. Por um acaso vocês são irmãs?"


"Somos. Como sabe?"
"São parecidas. E conversam através do olhar!"
"Nossaaaaaa!"
As duas se impressionaram. Até um moleque bêbado de merda chegar no set e começar a
cagar tudo.

"Oi, eu to aqui...sabe... eu... então..."

Sentou do lado da Ju.

"Brother, ela tá comigo."


"Não, não estou. Eu converso com todo mundo." (Ju me jogou um shit test)

Enquanto isso, a Mari ficou puta.

"Vou dar um soco na cara desse cara."

O cara ouviu.

"Que foi ow? O que você tá falando? Tá nervosinha?"

Levantei.

"Brother, vem aqui! Você já deu seu show. Agora cai fora."

Ele resmungou qualquer coisa na qual eu sequer entendi. Em seguida, voltou a atacar a
Mariana.

"Vai ow, sua gorda. Feia. Você é escrota e mal humorada."


"Seu brocha, cala sua boca. Sai daqui. Moleque chato."

Ele saiu. Guga chegou.

"Nossa! O cara não parava de encher seu saco, hein?"


"Ah meu! Que cara !@*#!!J!@#!@#*I!@I*K!@#!K#@!KK@!#K!@K#!"

Tem vezes que é difícil entender o que uma mulher diz.

Apresentei o Guga para as duas. Guga sentou ao lado da Mariana, enquanto a Juliana me
falava sobre sua faculdade de Nutrição e sobre seu namorado, que a deixou em SP naquele fim
de semana para curtir com os amigos no Rio de Janeiro.

Agora sim, eu tinha total atenção da Ju. Enquanto conversávamos, o kino e a tensão sexual
aumentava. Já estávamos de mãos dadas e entrelaçadas. Sua irmã percebeu.

"Juliana?!?!?!?!?! WTF"

Mariana fez aquela cara de "Que porra é essa?". Ela é a mais velha, então automaticamente é
o seu dever cuidar da irmãzinha indefesa.

"Ah! Eu achei ele fofo!"


"Mari, fique tranquila. Eu estou cuidando muito bem da sua irmã."

Me virei novamente pro meu alvo. Perguntei sobre o seu tipo de comida preferido. Contei das
minhas preferências e combinamos de sair para jantar na semana seguinte. Pedi seu telefone e
ela não hesitou em me passar.

Conversamos mais um pouco e sua irmã anunciou que as duas tinham que ir embora. Me
despedi das duas, dando um abraço bem caloroso na Ju.

Peguei uma nova breja. Elas seguiram e nós, Lobos, nos reunimos novamente.

"Cara! Você é muito foda!"

Me disse o segurança.

"Por quê? rs"


"O jeito que você chegou nas duas ali. Todo mundo ficou olhando!"
"Hoje me sinto o dono dessa balada, cara. Olha só, nós não tomaremos aquela breja, mas tá
aqui um agrado pra você tomar a sua na volta pra casa."

Dei a ele cinco reais. É pouco, eu sei. Mas era a única nota que eu tinha.

"Jamiro, eu eu o Ivan estamos pensando em vazar."


"Beleza, eu já vou também. Vão pagando a conta ali que eu vou me despedir daqueles meus
dois amigos."
"Já é."

Me virei e andei alguns metros. Encontrei o meu amigo, aquele que me viu chegar na ninfeta
de 15 anos.

"Cara, você é muito foda! Te vi pegando aquela mina ali na pista. Vi também você tirando onda
com as duas agora há pouco."
"Que isso, brother. Obrigado pelo elogio!"
"Imagina!"
"Olha só. Vim só me despedir de você, velho."
"Ah não, mano! Ainda tá cheio de gatinha aqui. Vamos chegar em todas elas, por favor?"
"Cara, tenho que ir mesmo! Meus amigos estão indo embora e combinamos de comer algo
saindo daqui."
"Fica, por favor! O que você gosta de beber? Pega lá na minha comanda. Escolhe o que você
quiser."
"Valeu, man. Obrigado, mesmo! Mas tenho que ir."
Me despedi e segui em direção ao caixa. Ele é muito gente boa. Um mineiro de BH se
aventurando nas noites Paulistanas.

AFTER

Encontrei os Lobos já na rua. Decidimos andar até um posto de gasolina para comer algo.

"Caralho Jamiro, que porra é essa?"


"Hahahahahaha nossa! Vou tirar uma foto pra você se olhar."
"Meu Deus!"

Até a funcionária da loja de conveniência me aloprou. Eu estava com a boca e o buço


totalmente rosas. Camiseta branca manchada de batom. Parecia o Bozo quando sai da
gravação e vai direto pro bar.

Comentei com a tia da conveniência que tive uma noite de rei. Avisei ela que se ela tivesse
alguma filha ou coisa do tipo, eu pegaria. Confessou-me ter uma sobrinha, mas que jamais
passaria o telefone dela para mim rs.

Não tinha nada para comer ali. Decidimos andar até um Burger King há alguns metros dali.

Fechado. Saco! Só não perdemos a viagem até lá, porque acabara de iniciar um Hell Game
digno de "melhores do fórum do inferno". Um cara sem camisa arrastando a mulher pelo
braço. Todos em volta já pensando em ir pra cima do cara, mas nós três fizemos uma leitura
fria daquela cena e sabíamos que se tratava de um poderoso Hell Game. Decidimos só assistir.

Pra finalizar, andamos até meu carro e deixei os dois em um Mc Donalds. Combinamos de nos
encontrar no Domingo umas 16hrs para o Day 3.

VOLTANDO PRA CASA

Segui viagem para a casa da minha mãe. Aumentei o som do carro no máximo e abaixei os
vidros. Eu sentia o vento gelado na cara, ouvindo cada nota do Slash em Knockin' on Heavens
Door. Comecei a chorar. Me emocionei muito!

O que eu tinha passado não só naquele fim de semana, mas nas últimas semanas, não tinha
sido nada fácil. Há cada escolha ou acontecimento em nossa vida, temos sempre duas portas:
a que se fechou e a que se abriu. Infelizmente somos condicionados a olhar somente pra porta
fechada. Com isso, sentimos dor e deixamos de aproveitar as surpresas da vida. Dessa vez,
não. Nem esperei a porta se abrir. Meti o pé na porta!

O que eu aprendi de mais valioso nessa noite, foi que PU é uma prisão. Sempre achei isso, mas
dessa vez eu constatei. Nós entramos nesse mundo achando que vamos aprender as técnicas
perfeitas de sedução. E aí a gente fica bitolado. Devoramos métodos atrás de métodos e
postamos 10 vezes por dia. E a prática? Nada. Quer dizer, alguns até praticam, como se a vida
fosse uma fase de video-game e o verbo abordar fizesse mais sentido do que comer ou
respirar.

O Fórum, pra quem tá começando, deveria ter somente duas categorias: Relatos de Campo e
Dúvidas e Pedidos. Artigo é o caralho. Debate de cú é rola. Vídeos? Materiais? Pro inferno isso
tudo.

Não há nada mais valioso do que um relato rico em detalhes como esse, sem falsa modestia.
Metade é relato, metade são pensamentos e ideias. Pra que perder tempo sobre o que o Tyler,
o João ou o Ronaldinho Gaúcho pensam sobre sedução? Vai lá e faz, caralho!

É tão simples. Sai, se diverte, faz acontecer e volte aqui depois. Relate sua experiência e poste
suas dúvidas. Isso sim é vida! O resto é masturbação mental.

Espero que tenham curtido!

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#13 - Arrumando Emprego em Balneário
Camboriú
NOTA DO AUTOR

Fala galera, como estão? Eu estou bem. Também estou devendo muitos relatos para
vocês. Estou com um atraso de 3 meses e tem MUITA coisa para eu escrever.

Agora vai!

Que comecem os trabalhos...

INTRODUÇÃO

A Dilma acabara de vencer as eleições presidenciais. Era Domingo, dia 26 de Outubro


de 2014. Eu estava num churrasco com meus amigos, sozinho, após minha ex-mulher
ter tentado um Hell Game infantil naquele fim de semana.

Percebi que meu relacionamento não iria mais pra frente, depois das idas e vindas desde
Julho. Bom, voltei pra casa e ela começou o show. Dessa vez eu resolvi não assistir.

"Ah Jamiroquai! Pra mim chega! Estou indo embora de casa. Quero arrumar coisa
melhor." - Disse-me tentando com todas as forças me atacar.
"Você tem certeza?"
"Tenho."
"Então tá bom. Acabou."

Racionalmente, era o melhor a ser feito. Emocionalmente, bem eu estava destruído. Os


vinte dias a seguir se tornariam um inferno pra mim, até ela sair de casa.

RODS FALANDO

Guga me ligou dois dias depois. Me convidou para viajar com ele, Rods, Manta e
Russian para Balneário Camboriú. Falei com o Rods a primeira vez na vida.

"Caras, há dois dias eu briguei feio com minha mulher. Estou dormindo na sala e ela
decidiu sair de casa. Vou esperar a poeira baixar e decido se compro ou não a
passagem."
"Ok. Fechado."

Dois dias é o caralho. Comprei a passagem e foda-se. Agora já não tinha mais volta!
Senti um aperto no peito terrível. Eu amava demais aquela mulher!

GOOD NEWS

Há dez dias da viagem, recebi um e-mail de uma empresa de Balneário - da qual eu


tinha feito entrevista há semanas atrás - com uma oferta de emprego. Respondi dizendo
que gostaria de conhecer a empresa e fazer uma entrevista presencial. Disse também que
dia 15 de Novembro estaria em Balneário e se poderiam me receceber na empresa. Eles
aceitaram!

A DOR DE PERDER UM FILHO

Quem tem cachorro ou qualquer animal de estimação, sabe do estou falando. Quem não
tem, foda-se.

Na Sexta-Feira antes de partir para o aeroporto de Guarulhos, me despedi do meu


cachorrinho. No dia seguinte minha ex se mudaria para o novo apartamento dela, e eu
até hoje não fiz a mínima questão de saber aonde é. Ela levaria nosso pequeno cão com
ela, infelizmente.

Senti uma dor muito forte. Todos os planos que eu havia construído há mais de dois
anos, acabaram. Eu não ia vê-los mais, para o resto da minha vida. Bem, a minha
sensação até então era essa.

Vida que segue.


PHONE CLOSE

Conheci um brother no avião. Tomamos uma breja juntos. Ele estava indo para o Dream
Valley Festival. Eu, para o Warung 12 anos. Conversamos sobre música eletrônica,
mulheres e futebol. Ele pediu meu telefone para marcarmos algo na volta a SP. Nunca
sequer me ligou. Canalha!

CONHECENDO O BLUES

Cheguei no apartamento e encontro o Blues. Até então não nos conhecíamos


pessoalmente. Ele integrou o time dias antes da viagem. De cara eu senti que seríamos
grandes amigos.

Precisava de um banho. Blues me apressou, pois a lista com desconto para a SHED se
encerraria em fucking 15 minutos. Merda.

A MELHOR FILA DO BRASIL

Impossível conversar por mais de 3 minutos consecutivos sem interromper o


interloucutor (ou parar de falar) e ficar pasmo diante de uma Deusa. Não dá. A fila da
Shed é a melhor fila de baladas do planeta!

E assim tentamos conversar, Blues e eu, por uma hora. Até que conseguimos entrar.

ESTAMOS CERCADOS

Blues é bonito, alto e forte. O típico macho alfa. Eu sou normal, mais alto que ele e ex-
forte. Temos presença e isso é notável.

"Blues, repare que estamos cercados por mulheres."


"Verdade, cara!"

Isso é sensacional. As mulheres se movem para perto dos machos com maior
capacidade de reprodução. Eu amo a natureza!

Ficamos ali parados, por uns dez minutos, apenas sentindo a VIBE do lugar e elevando
ao sétimo cosmo o nosso Inner Game.
Comecei a beber. Bebi muito! Não queria nem pensar na minha vida arregaçada lá em
SP.

ENCONTRANDO UM GRANDE AMIGO DE LONGA DATA

"Rods! Caralho! É um sonho pra mim poder te conhecer, cara. Você não sabe o quanto
esperei por esse momento."

Rods ficou sem graça e me abraçou. Cumprimentei Manta, Guga, Playtool e HB-
Nárnia. O time da noite estava formado.

Bom, ma semana anterior eu tive o Bootcamp com o Ivan. Chegou a hora de ir pra cima
das fêmeas.

Tá na hora de estrondar!

SET#1 - VELHOTA DO TINDER

Encontrei uma mulher que conhecera no Tinder na mesma semana. Combinamos de nos
encontrar na Shed. Ela estava com uma enorme cara de bunda e nem era gata.

Vai tomar no cú, sua velha de merda! Ejetei como se não houvesse o amanhã.

SET#2 - 3SET PERTO DA ESCADA - O NOSSO QG

Não lembro o que falei. Além de bêbado, isso faz três meses. Sorriram pra mim.

"Jamiro, warm approach cara. Você é caótico. Chama aquela mina do set ali pra tirar
foto conosco. Apresenta ela pra nós" - Disse-me Rods, o melhor sedutor do Brasil.

Fui. Chamei. Ela veio. Tiramos a foto. Ela foi embora.


Foda-se, eu quero beber mais!

SET#3 - APPROACH SENSACIONAL

"Guga, vamos ali embaixo chegar nas minas."


"Já é."

Andando pelo local, notei uma mulher que eu queria chegar desde o começo da noite.
Loira, 1,75+, olhos claros, estupidamente gostosa e com uma amiga com cara de cú do
lado, após ser abordada por um Mané.

Parei na frente dela. Fiz sinal com as mãos pra ela vir até a mim. Ela veio com o ouvido
em direção a minha boca. SENSACIONAL!

"Oi! Eu te achei simplesmente a mulher mais bonita desse lugar!"


"hahahaha! E eu te achei o cara mais mentiroso desse lugar!"

Elas não acreditam nisso, caras! Na Shed tem tanta Deusa, que todas se sentem
inseguras.

"Eu falo sério. Quero chegar em você desde que cheguei. No começo da balada você
estava ali, depois foi pra lá e por fim ali. Sempre tinha alguém falando contigo."

A magia aconteceu. Os olhos dela brilharam e ela sorriu pra mim.

"Nossa! Obrigada!" - Disse-me sorrindo e com os olhos brilhando.

Falamos sobre Balneário, sobre ela e sobre minha possível mudança para a cidade.

Enquanto conversavamos, com o meu peito tocando nos seios dela, eu abracei ela com
um braço só e ela falava bem perto da minha boca.

"Vem morar aqui, sim! Eu vou te ajudar no que precisar aqui."


"Você é demais!"
Peguei na mão.
Ela soltou.
Peguei na mão.
Ela soltou.
Ah! Vai tomar no cú!

"Olha, eu tenho que ir. Minha amiga tá emburrada. Mas eu adorei te conhecer."
"Sei..." - Falei ironicamente
"É sério! Me dá seu telefone. Vou salvar aqui e te mando mensagem."

Dei meu telefone e me despedi.

Ah, caras! Que Deusa daquelas pede o tel de um cara na balada? Claro que é flake.
Phone Close não serve pra nada.

ENTÃO VAI TOMAR NO SEU CÚ, SEU PUA FILHO DA PUTA!

Ela me mandou whatsapp no dia seguinte. Conversamos por um mês. Já fomos na Shed
de novo. Apresentei ela pro Guga e pro Montana. Combinamos de correr na praia, mas
ainda não nos vimos a sós porque eu estou vivendo aventuras alucinantes aqui. Chupa,
Mystery!

SET#4 - PAREI A ESCADA

"Blues, olha quem tá descendo a escada. Aquela Deusa da fila, a do vestido azul."
"Puta que pariu, mano!"
"Ah! Vou chegar. Foda-se."

BL incongruente. Tom de voz horrível (gritei pra mina). Frame de panfleteiro (mandei
ela parar quando ela já estava passando por mim). Logística horrível (todo mundo
querendo passagem na escada).

"Owwwww! Vem aqui."


"Oi! Que foi?" - Fez cara de espanto
"Eu te achei simplesmente a mulher mais incrível desse lugar. Quero te conhecer.
Prazer, Jamiro!"
"Nossa! Obrigada" - Sorriu e ajeitou os cabelos.
Eu não acreditei que estava diante de uma Deusa daquelas. Rods, Blues, Guga, Manta e
HB-Nárnia menos ainda. Eles ficaram chocados quando isolei a menina em poucos
segundos e encostei-a na parede.

"Vem aqui. Tem muita gente passando aqui."

Todos acharam que eu ia pegá-la. Eu também achei. Foi o momento mais emocionante
da noite!

Depois de uns dois minutos conversando, ela anunciou o fim do set.

"Ei! Eu gostei de você, mas eu juro que estou morrendo de vontade de fazer xixi."

E aí PUAS, como reverter a vontade de fazer xixi? Vocês fazem o quê? Usam a rotina
da bexiga? Ah! Vá a merda!

"Olha linda. Eu entendo, mas quero continuar essa conversa. Estou sem meu celular,
mas você vai me falar seu telefone e eu vou decorar. Assim provamos que se eu
realmente gostei de você, eu vou decorá-lo. Se não, sou mais um carinha da balada."
"Claro! é 047-XXXX-XXXX"
"Tchau." - me despedi com um beijo no rosto e um abraço.

"Blues! Blues! Anota esse tel no seu celular. Falei pra ela que ia decorar, mas estou
bebaço cara."
"Hahahah! Jamiro, você é foda. Mas cara, por que você não pegou? Todo mundo
achou que você ia pegar. Pqp!"
"Ah cara! A mina tava apertada pra mijar. Fazer o que."

Agora voltem pro começo da interação e vejam como eu cheguei na mina. Viram?
Então vão pra puta que pariu com essa bitolação de PU.

Enfim, no dia seguinte trocamos algumas mensagens, mas ela me bloqueou depois da
interação ficar mais seca do que as represas de SP. Deusa da trabalho. Cochilou? O
cachimbo cai!

SET#5 - UM CLOSE BOM PRA CACHORRO

Saindo da balada, gritei da rua pra duas mulheres em uma mesa de um estabelecimento
que vendia cachorro quente.

"Owwww! Me dá um pedaço?"
"Não! Você é louco?"
"Não. To com fome, poxa."
"Hahahah. Você não é daqui, né?"
"Não. De SP."

O papo engatou. Ficamos alguns minutos conversando, até que consegui pegar o
número do telefone dela. Blues anotou pra mim, novamente.

"Toma aqui vai! Você mereceu meu lanche."

HOT DOG CLOSE!

UM BÊBADO NA ENTREVISTA DE EMPREGO

Chegamos no apê já de manhã. Rods iniciara seu menage com Manta e HB-Nárnia.
Enquanto eu só tinha umas 4 horas de sono e estava absurdamente alcoolizado.

Acordei podre e bêbado. Como eu teria condições de ir até a empresa fazer a entrevista?

O caos está em mim.

Blues se ofereceu para me dar carona até a puta que pariu de Itajaí. E ainda ficou me
esperando no carro, por mais de um ahora. Não falei que eu sentia que seríamos grandes
amigos? O cara é fantástico!

Fiz a entrevista. Acertei valores. Gostaram de mim e eu da empresa. O sonho se


realizou! Caralhôôô! Eu vou morar em Balneário!

Continua...

CONTINUA O CARALHO

Quem quiser ler o restante dessa viagem insana, acesse o relato do Rods - O Coelho no
país das maravilhas. Sem dúvidas, o melhor relato de todos os tempos.

Link Aqui: http://www.clubealfa.com/forum/showt...das-Maravilhas

Abraços,
Jamiroquai

BC.
Pqp que inveja de você agora Jamiro.
A porra do meu concurso do banco do brasil em blumenau não me chamou até agora.

Show o relato e esse vai ser um feedback um pouco longo.

Postado originalmente por Jamiroquai


SET#3 - APPROACH SENSACIONAL

"Guga, vamos ali embaixo chegar nas minas."


"Já é."

Andando pelo local, notei uma mulher que eu queria chegar desde o começo da noite.
Loira, 1,75+, olhos claros, estupidamente gostosa e com uma amiga com cara de cú do
lado, após ser abordada por um Mané.

Parei na frente dela. Fiz sinal com as mãos pra ela vir até a mim. Ela veio com o ouvido
em direção a minha boca. SENSACIONAL!

"Oi! Eu te achei simplesmente a mulher mais bonita desse lugar!"


"hahahaha! E eu te achei o cara mais mentiroso desse lugar!"

Elas não acreditam nisso, caras! Na Shed tem tanta Deusa, que todas se sentem
inseguras.
Hahaha isso é muito bom em balada top e é algo bem específico de baladas que tem
várias mulheres muito gatas.

Simplesmente por que...


Mulher muito gata não compara a si mesma com a mulher mediana (nota 5 e 6).
Aquela do dia a dia (girl next door).
Mulher muito gata se compara com as outras que são igualmente muito gatas (nota
9,10).
as do topo da pirâmide.

Portanto se tem um monte delas (9 e 10) no mesmo ambiente.


Ela já não se sente tudo isso. Bate aquela insegurança pois ela se compara com um
monte de outras muito gatas.
E acredita que perde. Coisas de mulher.
E foi bem o caso.

Tem o reverso da moeda também.


Se na balada tudo o que tem e que ela vê ao redor é um monte de mulheres de beleza
mediana (5 e 6).
Sendo apenas ela e mais 1 mulher muito gatas (nota 9 por exemplo).
Ela não sente essa insegurança. Pelo contrário.

Particularmente eu odiava essa segunda configuração.


De um monte de mulheres nota 5 e 6 na balada inteira e de apenas 2 mulheres muito
gatas.
E que é algo bem comum em baladas que não são tops.

Eu odiava pois sabia que teria apenas 2 chances.


Eram 2 oportunidades de tiro certeiro ou se contentar de terminar a noite nos braços de
uma mulher menos gata.
O que é desanimador.

E que eu fazia muitas vezes quando não dava certo com as 2 tops.
Fazia isso para validar o ego. Pura idiotice sim. Mas eu fazia muitas vezes sim.

Fato é que é uma merda quando se aborda uma mulher muito gata e está no fundo da
mente com esse tipo de pensamento
(de que só tem ela e mais uma top na balada inteira).
pois automaticamente parece que a química da interação não rola e acaba de certa
maneira rolando uma autosabotagem.
Por querer que a interação realmente dê certo e de realmente ligar para o resultado da
interação.

Parece que mata a energia e a espontaneidade da interação.


E mata mesmo.

Coisas do game.
Que emputecem quando acontece.
E acontece.

Postado originalmente por Jamiroquai


"Eu falo sério. Quero chegar em você desde que cheguei. No começo da balada você
estava ali, depois foi pra lá e por fim ali. Sempre tinha alguém falando contigo."
A magia aconteceu. Os olhos dela brilharam e ela sorriu pra mim.

"Nossa! Obrigada!" - Disse-me sorrindo e com os olhos brilhando.

Falamos sobre Balneário, sobre ela e sobre minha possível mudança para a cidade.

Enquanto conversavamos, com o meu peito tocando nos seios dela, eu abracei ela com
um braço só e ela falava bem perto da minha boca.

"Vem morar aqui, sim! Eu vou te ajudar no que precisar aqui."


"Você é demais!"

Peguei na mão.
Ela soltou.
Peguei na mão.
Ela soltou.
Ah! Vai tomar no cú!
Qualificar mulher muito gata (nota 8,9 e 10) faz uma puta diferença.
Ainda mais quando você está no meio da interação com ela e solta algo verdadeiro e que
ela saca que você falou genuinamente a verdade e o que sente.
Sem esperar absolutamente nada em troca e sem querer porra nenhuma.
Apenas falou o que sente e pronto.

Isso muitas vezes muda a interação toda. 180 graus.


Ressuscita inclusive interação morna e que está esfriando.

Pessoal mais novato não vai entender essa.

Por que tem uma distância astronômica entre qualificar genuinamente falando o que
sente.
de maneira 100% verdadeira e honesta;

de "qualificar" de uma maneira fraca com o intuito exclusivo de conseguir uma reação
ou um feedback positivo da mulher.
E que sempre acaba soando falso,fraco,manipulador e puxa-saco.

Postado originalmente por Jamiroquai


"Olha, eu tenho que ir. Minha amiga tá emburrada. Mas eu adorei te conhecer."
"Sei..." - Falei ironicamente
"É sério! Me dá seu telefone. Vou salvar aqui e te mando mensagem."

Dei meu telefone e me despedi.


Ah, caras! Que Deusa daquelas pede o tel de um cara na balada? Claro que é flake.
Phone Close não serve pra nada.

ENTÃO VAI TOMAR NO SEU CÚ, SEU PUA FILHO DA PUTA!

Ela me mandou whatsapp no dia seguinte. Conversamos por um mês. Já fomos na Shed
de novo. Apresentei ela pro Guga e pro Montana. Combinamos de correr na praia, mas
ainda não nos vimos a sós porque eu estou vivendo aventuras alucinantes aqui. Chupa,
Mystery!
Faltou persistir Jamiro.
Com mulher muito gata tem que persistir.

Minha namorada soltou minha mão 3 vezes quando a segurei na mão.


E eu fiquei lá e persisti.
Quando ela se despediu de mim dei uns 5 minutos;

Fui atrás,reabri de novo,tive que lidar com o fdp do amigo dela tentando me amogar.
Poucos dias depois eu e ela estavamos no motel.

Guga se você tiver salvo nossa conversa por ai manda pro Jamiro aquele meu
relato de quando conheci minha namorada

Jamiro quando se tem game e você definitivamente tem game;


Persistir é o que separa pegar;de não pegar mulher muito gata.

Faltou ai também na minha opinião você tomar a frente da coisa. Liderar.


Ir lá com a garota e se apresentar a amiga. conversar com ela também.
fazer um set longo. Isso é primordial.

falar umas bostas,dar risada,passar mais tempo com a garota e a amiga.


Apresentar pros seus amigos e amigas,etc...

Escalar fisicamente na garota mesmo com a amiga lá.


mas escalar sem partir pro beijo.
abraçar quando ela falar algo que você curte.
Zoar ela de leve quando ela falar algo que pode ter dupla interpretação,etc...

Bem.
estou chovendo no molhado aqui.

Levar a interação assim.

Quando a amiga "sumir" e acredite em mim ela vai sumir dando a desculpa de ir no
banheiro ou de que vai dar uma volta.
Ai é a sua hora.
de escalar forte e pegar.
Normalmente a amiga vai te dar uns 15-30 minutos de janela para você fazer isso.
Postado originalmente por Jamiroquai
SET#4 - PAREI A ESCADA

"Blues, olha quem tá descendo a escada. Aquela Deusa da fila, a do vestido azul."
"Puta que pariu, mano!"
"Ah! Vou chegar. Foda-se."

BL incongruente. Tom de voz horrível (gritei pra mina). Frame de panfleteiro (mandei
ela parar quando ela já estava passando por mim). Logística horrível (todo mundo
querendo passagem na escada).

"Owwwww! Vem aqui."


"Oi! Que foi?" - Fez cara de espanto
"Eu te achei simplesmente a mulher mais incrível desse lugar. Quero te conhecer.
Prazer, Jamiro!"
"Nossa! Obrigada" - Sorriu e ajeitou os cabelos.

Eu não acreditei que estava diante de uma Deusa daquelas. Rods, Blues, Guga, Manta e
HB-Nárnia menos ainda. Eles ficaram chocados quando isolei a menina em poucos
segundos e encostei-a na parede.

"Vem aqui. Tem muita gente passando aqui."

Todos acharam que eu ia pegá-la. Eu também achei. Foi o momento mais emocionante
da noite!

Depois de uns dois minutos conversando, ela anunciou o fim do set.

"Ei! Eu gostei de você, mas eu juro que estou morrendo de vontade de fazer xixi."

E aí PUAS, como reverter a vontade de fazer xixi? Vocês fazem o quê? Usam a rotina
da bexiga? Ah! Vá a merda!

"Olha linda. Eu entendo, mas quero continuar essa conversa. Estou sem meu celular,
mas você vai me falar seu telefone e eu vou decorar. Assim provamos que se eu
realmente gostei de você, eu vou decorá-lo. Se não, sou mais um carinha da balada."
"Claro! é 047-XXXX-XXXX"
"Tchau." - me despedi com um beijo no rosto e um abraço.
"Blues! Blues! Anota esse tel no seu celular. Falei pra ela que ia decorar, mas estou
bebaço cara."
"Hahahah! Jamiro, você é foda. Mas cara, por que você não pegou? Todo mundo
achou que você ia pegar. Pqp!"
"Ah cara! A mina tava apertada pra mijar. Fazer o que."

Agora voltem pro começo da interação e vejam como eu cheguei na mina. Viram?
Então vão pra puta que pariu com essa bitolação de PU.

Enfim, no dia seguinte trocamos algumas mensagens, mas ela me bloqueou depois da
interação ficar mais seca do que as represas de SP. Deusa da trabalho. Cochilou? O
cachimbo cai!
Porra Jamiro você pode ter abordado de maneira fraca no início mas logo em seguida
você liderou e bateu com o pau na mesa.
Esse da garota querer mijar é uma merda mesmo e já aconteceu comigo também.

Vou te contar uma coisa que foi divisor de águas para mim e que espero que te sirva.
Com relação a persistir.
Eu não o fazia direito até 2011.

Era do tipo:
-Ah quer saber. foda-se vou abordar a próxima.

E ia.
Mesmo que eu tivesse realmente gostado da garota e achasse que ela era a garota top da
noite.

Até que em 2011 participei do Hot Seat Seminar e vi em vídeo uma interação inteira do
Tyler com uma loira top maravilhosa.
Meu número de mulher.
E me enxerguei igualzinho em interações anteriores naquela mesmíssima situação.

Mulher muito top em interação no qual ela está me olhando com cara de peixe morto.
Indiferente,monossílabica e sem adicionar porra nenhuma na conversa.

O FDP do Tyler disparou a falar (fazendo threading com as próprias palavras dele).
literalmente vomitando palavras.
Eles estavam em frente ao banheiro e a loira maravilhosa disse para o Tyler que tinha
que ir no banheiro.

Ela entrou no banheiro e deixou o Tyler lá.

Eu assistindo o vídeo pensei:


-Ok é isso Tyler. fim. é game over pra você.
O Tyler viu o Brad (instrutor da RSD) há uns 3 metros de distância e foi conversar com
ele.
Ficaram ali conversando perto do banheiro feminino e quando a garota saiu ele abordou
ela de novo.
E a interação continuou da mesma maneira que antes.

Sabe aquela interação do tipo "Bleargh".


Na qual está conversando com a garota e ela continua meio monossilábica. com aquele
olhar indiferente.
Aquela interação do tipo que você acredita firmemente que não vai dar em nada e que
não vai sair absolutamente nada dali.
Pois é. Desse tipo.

Só que ele persistiu vomitando palavras até que ela se abriu e começou a conversar um
pouco e
O FDP escalou fisicamente e pegou a loira maravilhosa.

Quando eu vi esse vídeo;


Eu quase surtei naquela porra de sala. Juro.

Na hora que deu o intervalo do Hot Seat Seminar e o pessoal foi sair para lanchar.
Eu fui direto no Papa (que estava apresentando os vídeos) e contei para ele que eu já
havia passado por aquele tipo de situação do vídeo do Tyler com mulher muito top
inúmeras vezes. Mas inúmeras vezes mesmo.

Quando a mulher adicionava na conversa e a coisa fluia era mole pra mim.
Penalty sem goleiro.
Mas quando ela ficava daquele jeito com cara de peixe morto,monossílábica e
indiferente. Eu me fodia.

E o Papa repassou o vídeo inteiro para eu ver de novo durante o intervalo.

Depois mandei uma mensagem ao Tyler no fórum da RSD perguntando especificamente


desse vídeo e ele me deu o feedback dele.
De que nesse tipo de interação tem que se tirar de dentro de si mesmo. Por que não vai
vir da garota.
E tem que persistir. de verdade.

O que tem que fazer na interação é vomitar palavras (threading com suas próprias frases
criando outras e fazendo threading delas seguidamente) até que algo acerte e que ela se
abra e comece a adicionar na conversa.

Meses depois viajei para santa catarina para visitar meu primo em Rio do Sul.
Saimos na balada e bingo.
Pqp mesma situação. Loira alta de olhos claros com rostinho de boneca. Meu número.
mulher top e indiferente sem adicionar nada na conversa.
Só que dessa vez a história foi diferente.

Na interação com a minha namorada meses depois foi a mesma coisa.


Monossílábica no início,vomitei palavras (threading).afirmações sobre como ela me
parecia ser,
amigos dela atrapalhando e teve uma hora que ela resolveu ir no banheiro.
E eu fiquei lá conversando com os amigos dela. Mesmo com o fdp do amigo dela
tentando me amogar e me enxotar da interação.

Nesse caso seu específico eu teria perguntando onde era o banheiro pois eu ia querer ir
também.
deixaria ela ir.
Pegaria o Guga ou algum outro amigo pelo braço e ficaria ali conversando em frente ao
banheiro.
Na hora que ela saisse eu abordava ela de novo lá mesmo em frente ao banheiro.

é melhor ser o persistente que trepa com a mulher muito gata do que o cara bacana (e
que por receio de ser chato ou inconveniente;não persiste) e do qual ela não vai se
lembrar no dia seguinte.

Espero que o feedback seja útil.


abraços
Badmotherfucker.
2014 - Relato#14 - Eu e HB-Salmão no Swing
INTRODUÇÃO

Pra quem não conhece a HB-SALMÃO, o relato 2014#11 o fará conhecê-la.

Link aqui: http://www.clubealfa.com/forum/showt...ronder-Method)

Ela foi a primeira mulher do meu harém. E é a minha favorita. Me ama, não faz mimimi
mesmo namorando à distância, está sempre de bom humor e transa gostoso.

Assim que voltei da viagem para Balneário Camboriú (relato 2014#13), decidi
apimentar minha relação com ela. Eu tinha acabado de conhecer a Manta - namorada do
Rods - e ela me inspirou muito. Eu queria viver algo novo.

"Linda, qual sua fantasia?" - Perguntei.


"Não tenho."
"Mentira. Claro que é mentira!"
"É sério. Qual a sua?"
"Transar com duas mulheres."
"Ah, todo homem gosta disso. Bem, eu não digo que é fantasia, mas tenho a curiosidade
de ficar com outra mulher."

GAME ON!

SULTANS OF SWING

"Você quer ser um sultão moderno?" - Perguntou-me Rods.


"Mas é claro!"

Eu estava disposto a fazer alguma sacanagem com a HB-SALMÃO. Um sultão


moderno na casa de swing deve ser legal.

A proposta seria simples: iríamos conhecer o lugar e se tivesse algum casal legal, quem
sabe...
"Ah lindo! Não quero outro pinto entrando em mim."
"Tudo bem. Nesse caso só de eu ver você se pegando com outra mulher, já fico feliz."
"E se eu procurar no Tinder alguma mulher?"
"Ótimo."

O GRANDE DIA

"Amor, quero você vestida do jeito mais sexy que conseguir."


"Ok. Deixa comigo!"

A hora que eu busquei essa mulher em casa, PUTA QUE PARIU! Ela estava vestida
com um vestidinho amarelo micro, com as costas toda de fora e um saltão preto agulha.
Cabelão liso, com mechas californianas e maquiagem impecável. UMA DEUSA!

Meti a mão na buceta dela logo que ela entrou no carro.

"Você tá louco?"
"Estou."
"Para!" - Me disse com tom de reprovação.
"Desculpa. É que... olha pra você!"
"Vamos, Jamiro. Liga esse carro."
"..."

CHEGAMOS

Vergonha do caralho na hora de parar o carro no vallet e entrar naquela porra. Do lado,
vários barzinhos com pessoas "normais" e eu com uma bela Deusa entrando num club
de swing.

"Eu vou te matar! Olha a vergonha que você está me fazendo passar."
"Relaxa minha linda. Vamos beber, ficar doidão e fazer amor."
"Não tem como alguém não se apaixonar por você, sabia?" - Olhou-me com cara de
admirada.

É disso keu to falanu!

Entramos. Escolhemos uma mesa e pedimos dois drinques. Ao nosso redor, somente
casal de pessoas mais velhas. Ambiente meio estranho. Apenas um casal jovem. A
mulher era estonteante, do nível da minha gata. O cara era bonitão também. Uma pena
eles terem ficado num canto, isolados.

Decidimos dar uma volta aonde a putaria acontece.

PRIMEIRA VOLTA

Ambiente escuro. Alguns casais circulando pelas salinhas. Haviam salas de vidro, onde
um casal metia e outros olhavam. Havia também salas todas fechadas, apenas com uma
janelinha. No fim do corredor, uma sala de véus, com vários sofás.

Entramos ali e vimos o primeiro casal metendo. A sensação é estranha. Um casal


estranho e um bando de Iluminados olhando há centímetros de distância. Alguns tiozões
sacaram o pau pra fora.

"Amor, estou constrangida. Vamos sair daqui?"


"Ok. Vamos."

Andamos mais alguns metros. Até que...

"Amor, o cara pegou na minha bunda.


"Oi?"
"Sim. Aquele velho ali. Disfarça. Que nojo"
"Hahahaha! Sensacional."
"Sensacional? Ai... De novo. Só que agora ele veio pela frente."

Meu Deus, que lugar zuado!

Voltamos pro bar. Decidimos beber um pouco mais antes de dar a segunda volta
naquela merda.

SEGUNDA VOLTA

Vimos alguns casais metendo e uma porção de casais feios, velhos e estranhos olhando,
se pegando, uns ainda em pé começando o troca-troca.

Sentamos na sala dos véus.

"Amor, chupa meu pau."


"Não. Você tá louco?"
"Ah! Vamos nos divertir."
"Aqui não. Esse lugar é horrível."
"Ok. Vamos pra uma salinha só nossa."
"Você já percebeu que por onde a gente anda, vem uma legião atrás da gente?"
"É verdade! Linda, somos de longe o casal mais bonito desse lugar. A gente entra no
corredor do pecado, todo mundo vem atrás. A gente sai, a pista de dança volta a ficar
cheia."

Entramos na nossa salinha reservada. Optamos por deixar a cortina aberta, de modo que
alguém pudesse nos ver transando. Nunca experimentamos essa sensação.

Não demorou dois minutos pra um tiozão com cara de Iluminado nos observar com cara
de psicopata. A HB-SALMÃO estava de costas pra porta, sentada em cima de mim,
ainda de roupa. No entanto, eu já levantei seu vestido, de modo que sua calcinha branca
e minúscula ficasse a mostra.

"Amor, tem um psicopata nos olhando. Vou fechar aquela merda."


"Tá bom."
Fechei. Enfim, começamos a meter. Sensação maravilhosa de estar metendo dentro da
balada. Recomendo! A mina urrava de prazer e eu ficava mais de pau duro ainda. O
fundo da nossa salinha era aberto e tinha um jardim. Do outro lado do jardim, um casal
nos observava. Fiquei com tesão porque a menina era gatinha e eu não tinha visto eles
ali até então.

Gozei na boca dela e ela fez o trabalho de faxineira do prazer. Limpou tudo!

AFTER

Pagamos a conta e fomos embora. A experiência foi bacana, porque nos rendeu acima
de tudo uma história pra contar e uma aventura maluca. Ainda não sou a favor de swing,
nem de voyeurismo. Me senti desconfortável.

Chegamos na casa delas e ela queria mais. Comi ela fortemente e nesse dia resolvi gozar
dentro.

FODA-SE, EU SOU UM SULTÃO MODERNO!

"Amor, estou gozando em você!"


"Isso, lindo. Me dá leitinho!"

No fim da trepada, ela me abraçou forte e iniciou o diálogo a seguir:

"A maior prova de confiança que eu podia ter de você, veio hoje. Eu te amo!"
"Nossa, mas por quê?" - Perguntei.
"Você gozou dentro. Sabe que tomo remédio, mas nunca fez isso. Obrigada"
"Ah, confio em você. Se você me enganar, você cria o filho sozinho, afinal eu estou indo
morar em Balneário Camboriú."

Abraços,
Jamiroquai
2014 - Relato#15 - Cinco Mulheres em Cinco Dias
Consecutivos
INTRODUÇÃO

Significado da palavra CAOS: Designação de desordem, confusão, balbúrdia ou


barafunda.

Prazer, eu sou o CAOS. Ganhei esse apelido do Rods após nossa viagem para Balneário
Camboriú, em Novembro do ano passado.

Ainda que eu estava triste pelo fim do meu relacionamento, sem xavecar mulher
nenhuma nas três semanas seguintes a viagem, essa foi uma bela definição.

Valeu, Rods!

CRONOGRAMA

15/11 -> RELATO#13 - Viagem para Balneário + ex-mulher fora de casa (100%
concluído)
22/11 -> RELATO#14 - Eu e HB-SALMÃO no Swing (100% concluído)
05, 06, 07, 08, 09/12 -> RELATO#15 CINCO MULHERES EM CINCO DIAS
CONSECUTIVOS

Apertem o foda-se, o caos vai começar!

JAMIRO, O PENSADOR

Algo estava anormal. Eu não sentia vontade alguma de pegar outras mulheres. Sexo?
Que se foda. Passei os últimos dias somente transando com a HB-SALMÃO e sua
habilidade fantástica de pompoarismo. Um verdadeiro chá de buceta.

Se eu fiquei apaixonado? Não, muito pelo contrário! O fantasma chamado ex-mulher


ainda me abalava.

"Ah Jamiro! Nessas horas te aconselho a ir a campo abordar. Pegue uma mulher mais
gata que sua ex e seu problema está curado."

Ah é? Então eu sugiro que você vá tomar bem no meio do seu cú! Relacionamentos
profundos não se resumem somente a aparência, notas e status. Se você pensa assim, eu
te dou uma dica: Você precisa sentir mais.

Falando em sentir mais, lembrei-me do feedback mais valioso que recebi do Ivan, por
áudio, no grupo do whatsapp mais foda de todos os tempos: A Matilha.

"Jamiro, você e o Guga são opostos. O Guga projeta muito bem as emoções, de modo
que o lado físico/sexual dele ainda precisa ser desenvolvido. No seu caso, você come e
pega todo mundo muito rápido e de maneira fácil. As mulheres se intimidam contigo.
No entanto, você precisa desenvolver melhor a sua projeção emocional."

Matutei esse feedback por alguns dias. Não tinha ideia de como melhorar isso. Eis que
surgiu a grande sacada!

"E se eu parar de ir pra cima das mulheres? É só não ser tão sexualmente agressivo.
Isso me força a conquistá-las de outra forma. Já sei! Vou fazê-las me pegarem."

HEY KINO, VAI TOMAR NO CÚ!

Por ora, adeus Kino. É hora de partir pra cima delas no esquema da projeção emocional.

Como vou fazer isso? Aguardem!

JamiroCaos
PRIMEIRO DIA - SEXTA-FEIRA

A primeira da lista é a primeira mulher do meu harém: HB-SALMÃO.

Ela viajaria no dia seguinte para a cidade natal e passaria um mês fora. Quando voltasse, eu já
teria me mudado pra Balneário. Então, das duas, uma: ou eu fritava o cérebro dessa mulher a
ponto dela suportar a distância, ou OUT!

Combinamos que ela iria até minha casa, de Táxi. Ela mora na Zona Sul de SP, enquanto eu
morava na Zona Norte. Inviável buscá-la, sobretudo em uma Sexta-Feira. Ela passaria a noite
comigo e no Sábado pela manhã eu a levaria no aeroporto, em Guarulhos.

Após um mimimi da parte dela, por ter que gastar uma grana preta com Táxi, sugeri da gente
se encontrar no meu antigo trabalho, na Zona Oeste. O curioso é que enquanto eu pagava os
jantares, a gasolina e bebidas, não notei ela reclamando de nada. Enfim...

Eu estava totalmente louco, de modo que mesmo no engarrafamento, eu tocava bateria no


volante, air guitar e fingia ser o vocalista da banda. Ela não entendeu nada, mas me olhava
com cara de admiração. Um autêntico C&F.

Passada a minha performance musical, engatamos num papo sobre minha mudança para
Balneário. Contei um pouco do que eu vivi em 2014 e decidi me jogar em outro estado. Um
autêntico A&S.

Chegamos em casa e eu sugeri pedirmos uma pizza. Um autêntico L... Ah, foda-se! Eu nunca
vou escrever tão bem quanto o Rods.

Antes mesmo da pizzaria sonhar em atender meu telefonema, a gente começou a se agarrar
de maneira cinematográfica. Roupas foram voando pelo apartamento. Começamos no chão e
terminamos na cama.

"Eu te amo, meu lindo!"


"Eu também." - respondi um tanto quanto sem graça
Ficamos nos acariciando e senti ela distante.

"O que foi?"


"Você vai embora!"
"Sim, mas em Fevereiro eu to aqui."

Dica: na dúvida, não diga nada!

"Mas você vai me trocar por uma loira e a loira é muito melhor e aí eu vou ficar sobrando
porque gosto de você e além do mais eu sei lá o que."

Mimimi não tem acentuação.

CALIBRE 12

Pedimos a pizza. Enquanto esperávamos, ela começou a me falar sobre sua família. Nasceu no
interior do Nordeste, até vir pra SP aos 7 anos. O pai dela veio foragido, após atirar na cara de
um sujeito com uma 12.

"Meu pai é o cara mais incrível do mundo."


"Oi?" - respondi assustado
"Deixa eu te contar a história direito."

Bem, o pai dela tinha um melhor amigo. A mãe dela sempre desconfiou do cara, mas o pai
nunca deu ouvidos. Em um belo dia, eles foram a missa: a mãe, o pai e a irmã mais nova dela,
que até então era um bebê de colo.

O pai dela escondia a arma atrás do banco da camionete. O vidro traseiro estava quebrado,
então eles tinham coberto com um plástico preto. Quando o pai voltou para a camionete com
a irmã dela no colo, notou o plástico descolado. Somente esse melhor amigo dele sabia que
ele escondia a arma. Então ele correu desesperado para pegar a arma, até que ouviu uma voz
dizendo:

"Vira de frente porque eu não quero te matar pelas costas."

Ele reconheceu a voz do amigo. Quando se virou, o sujeito atirou. A sorte é que ele estava
muito bêbado e o tiro pegou na lataria. No instante seguinte, o pai dela alcançou a 12 atrás do
banco e com uma mão engatilhou, virou-se e atirou na cara do sujeito.

Vocês imaginaram o estrago? Eu também.

"Meu pai era atirador profissional. Ele e esse amigo iam caçar. Fizeram isso por anos e anos.
Ninguém nunca soube o motivo do cara ter traído-o."
Aqui vai um conselho a vocês: NUNCA TROQUEM UM AMIGO POR BOCETA. NUNCA TRAIAM
SUAS AMIZADES. NUNCA. SOB HIPÓTESE ALGUMA.

Podem bitolar nesse conselho.

DESPEDIDA

Acordamos no Sábado às 06am. O vôo dela era bem cedo. No caminho para o aeroporto,
fiquei pensando em como seria a despedida.

Não foi nada demais. Prometi que nos veríamos no carnaval, ainda sem ter a certeza de que eu
estaria em SP nessa data.

Dei um beijão na boca dela e segui pra casa. Dormi poucas horas e comecei a me arrumar para
o próximo evento: Churrasco de fim de ano da galera.

Continua...
SEGUNDO DIA - SÁBADO

Dirigi até a casa do meu brother. Somos amigos desde 2008, quando montamos nossa
banda. Tocamos juntos e vivemos histórias maravilhosas. É sem dúvida o maior
pegador que já conheci na vida. Atualmente ele mora no RJ, mas apesar da distância,
nunca nos afastamos.

"Cara, quanto tempo! Que saudade irmão."


"Nem me fala."
"E aí? Solteiro? Mudando pra Balneário?"

Os olhos dele brilhavam. Ele tem o mesmo estilo de vida que o meu. Contei a ele toda a
história da separação e da minha mudança.

"Cara, chega mais. A minha mulher não pode ouvir."


"Oi! Diga."
"Que inveja! Vou te visitar com certeza. Me aguarde."

Ele está morando com a namorada há 1 ano. Está apaixonado, mas ele também é um
vampiro. Mais cedo ou mais tarde, ele vai viver a maldição do vampiro.

QUE COMECEM OS TRABALHOS

Churrasco com a galera é o meu tipo de evento preferido. A long neck não custa
R$16,00. Ninguém é metido e vai te tratar mal. Você pode preparar a própria comida e
quase nunca o evento tem hora pra acabar.

Optei por beber muito. 2014 foi o ano mais difícil de toda a minha vida. Demissão em
um emprego, reciclagem profissional, crise e posteriormente término do casamento,
mudança de cidade e emprego etc.

"Então eu vou beber o quanto eu quiser! Que comecem os trabalhos!"

Bebi algumas cervejas e fiquei totalmente embriagado. Revi os amigos, dei bastante
risada e relaxei ao extremo. Em um dado momento, senti uma vontade imensa de cagar
e fui ao banheiro.
O banheiro era adaptado para deficiente, sacam? No meio da tampa do vaso há um
buraco, de modo que o pau fica suspenso. Dou 10 reais pra quem adivinhar o que
aconteceu.

Tempo...

...
...
...
...
...

Tempo esgotado! Alguém adivinhou?

Resposta: Pau suspenso + força pra cagar + Jamiro mijando e cagando = MIJEI NAS
CALÇAS

Exato. Mijei nas calças! E não foi pouco. Meu pau estava suspenso, oras. Sobrou até pro
meu tênis, coitado.

SAÍDA DE EMERGÊNCIA

Abandonei o churrasco sem avisar ninguém. A minha sorte é que o banheiro dava de
frente pras escadas do prédio. Levantei minhas calças e desci as escadas correndo,
direto pro meu carro.

Entrei no carro e tirei as calças. Fiz o trecho Zona Oeste/Norte de cueca e bêbado.
Comecei a me sentir enjoado e com muita sede e sono. Passava das 18h e às 22h eu
tinha um encontro marcado.

Cheguei em casa e optei por dormir algumas horas. Coloquei o despertador para às 21h.

E agora Jamiro?
Fudeu.

ESTRELANDO: HB-DESCONFIADA

Ela não ganhou esse apelido por acaso. O senso de humor dela é quase nulo. O forte
dela é ser irônica e achar que os homens são todos iguais. No entanto, ela é uma boa
pessoa. É calma, serena e tem um excelente coração. Sonha em se casar e ser mãe. Está
procurando namoro sério. Não é de baladas e nem de sair ficando com vários caras.

Tentamos marcar um encontro por três vezes, desde Setembro. Eu sempre desmarcava
porque aparecia coisa melhor. Eu sou caótico mesmo e que se dane!

Dirigi até a casa dela - na região da Grande São Paulo - sob uma ressaca fortíssima. E
olha que eu quase nunca tenho ressaca. Aguardei ela no carro. Eis que ela surgiu.
MEU DEUS! Por que eu sempre desmarcava com essa mulher? Ela é uma das poucas
mulheres que ao vivo é MUITO melhor do que na foto. Paciência. No Tinder eu jogo na
estatística. A chance disso acontecer é de 1/100.

Pera aí Jamiro. Tinder? Ah! De novo, cara?


Sim. Não sou PUA. De acordo com a classificação de habilidades PUAS no Cold
Approach, sou iniciante. Aliás, nem tenho ido em baladas. Portanto, não tenho
classificação PUA. Sinto muito.

Voltando a descrição da HB-DESCONFIADA: branquinha, pele lisinha, cabelão liso e


preto, 1,65 de altura, coxas firmes e grossas, sorriso marcante. Dou nota 7,5.

Seguimos para um barzinho. Ela quem nos guiou até lá, uma vez que eu não conhecia
muito bem a cidade. Curiosamente, ela me levou no mesmo bar (na verdade era um
PUB) que eu tinha ido com a Giovanna, do Relato#8 de 2014. Naquela ocasião, recebi
uma chuva de olhares das mulheres ali presentes. Dessa vez não foi diferente.

INTERAÇÃO-TÉDIO

A HB-DESCONFIADA é natural do Paraná. Leia-se: povo mais fechado e tímido do


Brasil. Aqui em Balneário eu tenho sofrido muito com essa raça. Jamais desejaria que
alguém morasse em Curitiba. E não é porra de preconceito, não! É conceito.

Eu perguntava. Ela respondia.


Eu contava uma história. Ela me olhava atentamente.
Eu devolvia uma pergunta. Ela levava de 3 a 30 segundos para respondê-la.

Como já dizia o mestre Alborghetti: "Ahhh! Vá a merdaaaa porra!"

Tá na hora de estrondar. Cadê o agente secreto?

Mas Jamiro, você não estava treinando projeção emocional? Você disse na primeira
parte desse relato que faria a mulher te beijar, ou deixar claro que quer que você a beije.
Sim, estou. Mas e aí? Vocês acham que eu vou voltar pra casa no 0x0, pesquisar na
internet sobre o assunto só pra poder aumentar em 3% a minha evolução como PUA?
Nem toda hora as coisas funcionam. E aí eu apelo pra minha experiência como Sedutor,
não como PUA.

HEY KINO! VAI TOMAR NO CÚ

Não é de hoje que eu mando esse cara pra puta que pariu. Vocês acham que eu lembro
de escalar a mulher na hora de uma conversa? A resposta é não.

Eu não escalo. Eu vôo.


VARIAÇÕES DO JAMIROKINO

Situação 1: pego na mão -> abraço -> beijo


Situação 2: pego na mão -> beijo
Situação 3: abraço -> beijo
Situação 4: beijo

Dessa vez usei a situação 4. Estava conversando com ela sobre qualquer bobagem.
Cortei o assunto no meio e fiquei encarando-a.

"Por que você está me olhando assim?"


"O que que tem?"
"Eu fico sem graça rs!"

Beijei. Foda-se.

Ficamos nos pegando por um tempo, depois abraçados em silêncio. Cansei de conversar
com ela. Mas apesar de tudo, eu gostei demais dessa mulher. Sei lá porque.
Simplesmente "bateu".

VOLTANDO PRA CASA

Deixei ela em casa. Peguei a estrada de volta pra SP e gravei o seguinte áudio para a
Matilha, no whatsapp:

"Matilha. Sacam quando acontece algo na hora errada? Então. Encontrei uma mulher
muito bacana e eu a namoraria fácil. Mas ela resolveu aparecer poucos dias antes de
eu me mudar para SC. É foda quando isso acontece, né? Bom, ela entrou pro meu
harém."

Não falei com essas palavras, mas esse foi o contexto.

ATUALIZANDO MEU HARÉM

1 - HB-SALMÃO
2 - HB-VIRGEM
3 - HB-DESCONFIADA

Dormi tranquilo e feliz. A HB-DESCONFIADA curou minha ressaca!

Continua...
TERCEIRO DIA - DOMINGO

Acordei tarde. Sábado tinha sido um dia intenso. Não tinha nada pra fazer, até que
lembrei da HBIÓLOGA.

Eu a conheci no Tinder (hmmm, novidade!). Morena clara, do cabelo liso e castanho.


Mede aproximadamente 1,65m. O tipo da mina que sorri com os olhos, saca?
Excepcionalmente fotogênica e com um estilinho peculiar. É o tipo de mina que eu
gosto de pegar no colo e cuidar. Pelas fotos ela é nota 7,5. Ao vivo dou 6,5. Com a
personalidade, entendo que uma nota justa seria 7. Estou quase colocando a "nota" das
mulheres nos títulos dos relatos - afinal eu não pego "SHB". Dessa forma, eu afasto
qualquer PUA dos meus textos e da minha vida hahaha!

HBIÓLOGA e eu conversávamos há duas semanas. A melhor amiga dela acabara de ser


internada e estava correndo risco, na UTI. Fiquei comovido com a situação e passei a
ajudá-la.

Como assim Jamiro? Esse lance de ajudar tem a ver com projeção emocional? Tenho
treinado isso mas tenho dificuldade.
Não, sua anta. Tem a ver com SER HUMANO. Você é robô social, ok? Eu não.

Continuando...

Eu mandava mensagem pra ela 3 vezes ao dia, perguntando da amiga e oferecendo


qualquer suporte ao meu alcance, caso necessário. Ela me agradecia imensamente e
dizia que quando isso passasse, nos conheceríamos. Revelei então que estaria de
mudança para Balneário Camboriú, não como forma de pressioná-la, mas no sentido de
que eu oferecera ajuda sem esperar nada em troca.

Sempre tive medo de escrever essas atitudes genuínas aqui. Vai que algum bitolado
começa a "treinar a personalidade genuína a fim de treinar a projeção emocional",
porque essa atitude involuntariamente é atraente, sim. Destarte, eu gostaria que minhas
mensagens aqui ajudassem a todos, mas sei que isso não é possível. Tem sempre algum
'Iluminado' escondido por aí, ainda que não admita a si mesmo.

(Rods, viciei na palavra "Destarte". Lembra "Restart". Aprendi contigo. Valeu, irmão!)
Finalmente, naquele 07 de Dezembro de 2014, ela me convidou pra sair.

"Ei lindo! Vamos nos ver hoje? Minha amiga saiu da UTI na Quarta. Na Sexta, ela já
foi pra casa. Eu ainda não tive como comemorar. Você tem me ajudado tanto, sem
mesmo me conhecer. Quero retribuir e te pagar uma cerveja."

Que comecem os trabalhos!

O encontro em si não teve nada demais. Busquei ela em um metrô. Dirigi até um bar.
Tomamos uma, duas, não mais do que três. Nem lembro como a beijei. Eu só sei que
amei, que amei, que amei... ♪

Voltamos para o carro. Pegação nervosa. Senti que era só ir pro motel e finalizar.

"Porra! Tá tarde. Amanhã trabalho e preciso descansar. Moro longe daqui e motel tá
fora de cogitação. Não posso gastar dinheiro. Ah, foda-se. Não vou comer." - Pensei

E não comi. Deixei ela em casa, me despedi e fui embora pra casa dormir.

Mas Jamiro! Como assim você recusou uma foda, cara?


Simples. A gente vai amadurecendo e aquela fase dos vinte e poucos anos, onde a gente
quer se autoafirmar como machos alfas e sedutores, uma hora passa. Hoje eu penso duas
vezes se quero ou não transar com uma mulher. O engraçado é que vocês vão achar que
eu estou sendo incoerente. Aguardem os relatos de 2015 haha!

Dois dias depois ela me mandou uma foto de uma lagartixa no whatsapp. Um close.
Foto escrota. EU TENHO NOJO DESSA PORRA! Ela sabia disso e quis tirar onda.

"Credo! Por que tá me mandando isso?"


"Não é bonitinho?"
"Não, não é. Se eu te mandar foto de um cachorro sem patas você vai achar legal?"
"Não. É que to tentando mudar sua aversão a esse bichinho tão lindo. "

Nem respondi. Nunca mais. I'm OUT. Uma mulher que brinca com lagartixa não
merece meu respeito hahaha!

Não entrou pro meu harém.

Continua...
QUARTO DIA - SEGUNDA-FEIRA

Acordei tarde pra caralho. Cheguei no trabalho perto das 11h. Se tem algo que ainda
sinto muita falta em SP, era do meu antigo trabalho. A flexibilidade de poder chegar a
hora que eu quisesse era sensacional.

Bom, não dá pra ter tudo, né?

A bola da vez era a HB-SANTOS. Loira, baixinha (mais ou menos 1,60m), seios
médios, corpo firme e com um sorriso lindo. Dou nota 6 para o rosto, 8 para o corpo e
10 pelo carisma. Foda-se a média. Ela é gostosa demais. Falando nisso, as mulheres de
SP em geral não se cuidam. É muita celulite, pele flácida e culotes. De vestidinho e
maquiagem na balada você dá nota 9, na cama você dá 6. Em cidades praianas - onde o
corpo fica muito mais em evidência - as mulheres se cuidam muito mais.

Uma coisa é fato: meu padrão de beleza aumentou demais.

Mas o que isso tem a ver? Nada, ou seja, ficar se preocupando se a HB é 6, 9, 10, não
faz diferença alguma. Beleza é conceito, e conceito é relativo.

Combinei com a HB-SANTOS de jantar no restaurante japonês. Dessa vez, decidi que
não a pegaria. Ela é quem teria que vir pra cima. Quis seduzí-la somente com as
palavras, de modo que eu aumentaria ainda mais minha projeção emocional. O resultado
serviria pra medir meu nível de assertividade.

Pontualmente, às 20h30 eu cheguei na frente do prédio dela. Senti um frio na barriga,


como de costume. Eu já saí com mais de 100 mulheres que conheci pela internet, mas
sempre senti um frio na barriga antes de encontrar com alguém que eu nunca vi até
então.

"Oi HB-Santos. Prazer, Jamiro."


"Oi Jamiro. O prazer é meu."
"Nossa! Como você está linda!"
"Nossa rsrs! Obrigada rsrs!"
É assim mesmo que funciona essa porra! Já desmonto a mina logo de cara. Como eu
não tenho mais o Kino como meu aliado - afinal mandei ele pra puta que pariu - eu tinha
que ser bom com as palavras.

Dirigi até o restaurante. Entramos, escolhemos uma mesa e eu sentei de frente pra ela.

Mas Jamiro, de frente cara? Você tá louco? Não se deve sentar de frente.
Sentar de lado é um saco pra conversar e fica muito mais fácil pra "kinar". Os PUAS
sentam ao lado da garota sempre, como regra. Eu não. Faço isso só quando eu quero.
Não quero mais saber de kino e nem de regras do PU, por enquanto. Minha ideia é, na
prática, desconstruir toda essa ilusão e fantasia chamada Pick Up.

Jantamos e conversamos sobre tudo. Ela contribuia muito com a conversa, de modo que
mal percebemos o tempo passar. Nesse dia o meu C&F estava muito apurado. A HB me
pediu várias vezes pra eu parar de falar, porque ela iria cuspir sushi de tanto rir.

Ao longo da conversa, alterei para o modo A&S. Falamos sobre as festas de fim de ano,
viagens, e passei um bom tempo contando sobre minha mudança para Balnenário.

"Quer dizer que você era casado, terminou há 2 meses e decidiu largar tudo? Emprego,
casa, familia e amigos. Cara, que coragem! Eu te admiro muito por isso!"

Que comecem os trabalhos!

Já há mais de 1 hora no restaurante, decidimos pagar a conta e irmos para o carro.


Caminhamos pela rua sem dar as mãos. Geralmente eu pegaria a mão da garota, mas
dessa vez não ia ter KINO.

Com vocês, o modo KINOLESS.

Eu abri a porta do carro pra ela e disse: "Hoje estou romântico. Aproveite!" (C&F). Ela
riu. Em seguida, dei a volta no carro. Quando entrei, ela já estava com o cinto.

"Por que você já colocou o cinto?" - eu disse olhando bem no fundo dos olhos dela (JB)
"Ahh. A gente não tá indo embora?" (aqui foi a deixa pra eu usar o modo LC)
"Vamos ficar um pouco aqui (LC) e relembrar os tempos de adolescente (A&S + JB)" -
Observem que o trecho "relembrar os tempos de adolescente", além de ter uma
conotação A&S, tem um ar de mistério. A garota pensa "ai, o que ele quis dizer? será
que ele vai me beijar?"

Em seguida, eu não fiz mais nada. Acabou o diálogo. Fiquei olhando pra cara dela com
um sorriso safado e olhando bem no fundo dos olhos dela. Nesse momento, ela sorriu
mais - mostrando os dentes, e disse:

"E então..."
"O que você está a fim de fazer?" - perguntei
"Ah..."

Nesse instante eu fiz um gesto com a cabeça, ameaçando ir pra cima dela, mas parei.
Ela não. Me agarrou com o maior desejo de todos os tempos.
KINOLESS + PROJEÇÃO EMOCIONAL = Desmistifiquei mais uma regra do
"PU". De quebra, nunca serei vítima de uma feminazis, porque eu não encostei na
garota. Não é sensacional?

Nos beijamos com vontade!

Sabe o que eu percebi nesse dia? Quando você não é tão físico com a mulher e consegue
levar a interação mais pro lado verbal, fazendo com que ela assuma conscientemente
que quer te beijar, elas se entregam com mais facilidade. Com técnicas de sedução -
leia-se manipulação - elas se sentem mais desconfortáveis na hora de avançar o sinal,
ainda que acabam cedendo no final. Eu usei e ainda uso algumas técnicas até hoje. A
minha preferida é a minha estratégia pra comer mulheres no primeiro encontro. É
manipulação pura, mas sempre deu resultado.

Usando a sedução, você consegue beijar a mulher mais facilmente. É só usar o Kino
como seu aliado. Porém, pra transar já é mais complicado. Com o modo KINOLESS,
você demora pra beijar, mas depois o esforço é zero pra comer.

Com essa interação, posso afirmar com certeza que eu conquistei uma mulher sendo eu
mesmo e sem usar técnica alguma. CHUPA PU!

Mas e aí, comeu?


Não. Paramos o carro na porta do prédio dela e ficamos nos pegando. Rolou punheta e
só.

"Gato, eu tenho que acordar 05am. Amanhã é meu rodízio, mas eu queria muito.
Amanhã você pode?"
"Não. Talvez na Quarta."
"A gente vai se falando."

Acabou nem rolando. Quando um podia, o outro não podia e vice-versa. Em Dezembro,
também, eu estava mais introspectivo com relação ao sexo. Me acostumei a comer só a
HB-SALMÃO e minha separação ainda me atormentava. Portanto, eu diria que
Dezembro foi um mês assexuado.

Porra Jamiro! Você não tá mais comendo ninguém hein!


Aguarde os relatos de 2015.

Continua...
QUINTO DIA - TERÇA-FEIRA

O CAOS te coloca em cada sinuca de bico! Comigo não podia ser diferente. Conheci
uma mulher no Tinder em Novembro, a HB-SWAP. Dei a ela esse apelido porque eu
salvei o nome dela errado na minha agenda. Vamos supor que o nome dela seja Bruna e
eu salvei Natália. E aí fiquei chamando ela o tempo todo de "Na". Não é incrível isso?

HB-SWAP tem 30 anos e é bem resolvida. Dou nota 6,5 para o rosto dela e 7,5 para o
corpo. Dou nota 10 para a persistência dela.

1 - Eu troquei o nome dela.


2 - Eu desmarquei três vezes com ela. Uma delas em cima da hora. Quanta escrotidão!
3 - Em seguida ressurgi chamando ela direto para vir ao meu apê. Insisti.
4 - Quando senti que ela iria ejetar, entrei no modo LC e a convidei para ir num
barzinho.

Busquei ela e os modos LC e C&F predominaram no encontro. Ela merecia!

A conversa no bar foi toda sobre nossa infância e adolescência. Contamos como
perdemos nossa virgindade, sobre nosso primeiro beijo, ficantes e etc. Evoluímos o
papo para o tema "sexo casual" e contamos nossas experiências. Comecei a testar a
hipótese de deixá-la molhada sem o KINO, meu inimigo até então.

Quebrei o clima da conversa com um C&F terrível. Contei toda minha trajetória no
mundo da sedução. Vou repetir: EU CONTEI TODA MINHA TRAJETÓRIA SOBRE
SEDUÇÃO PRA ELA!

Foi mais ou menos assim: "Fulana, eu era horrível com as mulheres. Só levava fora!
Teve um dia que eu tive uma decepção amorosa com 10 anos, foi assim e assado... Com
uns 20 anos, eu comprei um método na internet para aprender a xavecar mulheres!
Acredita?"

Resumo da ópera: eu debochei do PU e contei toda a minha história no modo mais C&F
possível. Conseguiram captar? Não?

EU VOU ALÉM ENTÃO! Eu contei sobre bootcamps! Óbvio que não falei sobre o
fórum e nada que pudesse comprometer a minha (e a vossa) privacidade.
"Cheguei a pagar R$1000,00 para aprender a pegar mulher na balada. Você acredita
nisso? Acredita a que ponto eu cheguei! Meu Deus, Jamiroquai a que ponto você
chegou! Bom Fulana, agora você sabe de todos os meus segredos. É a sua vez..."

E aí que ela não conseguia mais controlar o riso! Essa é a poderosa qualidade do C&F:
não se levar a sério e estar pouco se fudendo para o que pensam de você.

Em seguida, ela começou a falar sobre a vida dela e entrou também no modo C&F.

Agora vou resumir a simplicidade do fim do encontro. Prestem atenção porque eu não
vou repetir.

Pagamos a conta. Caminhamos até o carro. Entramos no carro. Nos olhamos e


começamos a nos pegar de maneira extremamente selvagem! Captaram o espírito do
Kinoless e de uma conversa envolvente?

Ela estava de minissaia. Fiz ela subir em cima de mim, afastei o banco e comecei a
enfiar a mão na boceta dela.

"Ai, para. Para senão eu vou gozar."


"Então goza, gostosa!"
"Aiii, hmmmm, ahhhhh!!!!!"

Gozou. Se recompôs e eu decidi levá-la embora.

Ah, para! Dessa vez você passou dos limites. Como assim? Não comeu?
Não estava a fim, já disse! Entre a metade de Novembro e a metade de Dezembro, eu
ainda estava muito apegado a minha ex-mulher e só conseguia transar com a HB-
SALMÃO.

"Vamos marcar essa semana, na sua casa. Antes de você se mudar pra Balneário?
Quero terminar o que começamos."
"Claro! Vamos sim."

HELL GAME DETECTED! Ela marcou comigo duas vezes e furou as duas. O orgulho
dela ficou ferido por conta dos meus perdidos e ela resolveu dar o troco. Foda-se. Não
entrou pro meu harém.

E assim acabou a série CINCO MULHERES EM CINCO DIAS. Só transei no primeiro


dia, com a HB-SALMÃO. No entanto, aprendi demais sobre manter uma conversa
fantástica e a pegar mulheres sem precisar tocá-las. Isso vale muito mais do que um
título "FC NA HBXYZ NA SAIDA DA BALADA". Comer por comer, pegar por
pegar, eu já fiz aos montes. A longo prazo isso não serve absolutamente pra nada além
da autoafirmação.

Espero que tenham gostado!


Jamiroquai

2014 - Relato#16 - Testa de Lixa (Humor)


INTRODUÇÃO

Mystery dizia que você precisa de um número X de horas para conseguir isolar a mulher
até o local do sexo. Outros dizem que você tem que ir até a balada praticar Cold
Approach, dar uma desculpa esfarrapada para extrair a garota e levar para o sexo.

Foi aí que eu resolvi testar o MOUNTAIN GAME.

"Se Maomé não quer ir até a montanha, a porra da montanha que vai ter que vir até o
Jamiromé".

ESTRELANDO: UG-MONTANHA (TESTA DE LIXA)

Eu instalei o Tinder em Julho de 2014. Foi um dos meus primeiros matches. Ela insistiu
pra gente sair em Julho, Agosto, Setembro, Outubro, Novembro e Dezembro.
Desmarquei umas cinco vezes com essa pessoa. Ela era a última das opções. Na frente
dela estava a punheta. Prefiro comer a Juju Salimeni mentalmente do que meter nessa
desgraça do Satanás.

Dependendo da foto que ela me enviava, eu dava nota 7. Acontece que sou perito em
fotos e sabia que ao vivo ela conseguiria, com muito esforço, receber no máximo uma
nota 5. Pra alguns PUAS ela seria nota 8. Pois é, já vi cada coisa acontecer em quase 10
anos de "universo mega secreto e 'fodástico' do mundo da sedução".

JAMIRORANKING - CLASSIFICAÇÂO DE MULHERES

Andei refinando a minha escala de sedução. Sacam só:

UG 0 a 2 - Intragável
UG 2,5 a 4,5 - Somente sob muito efeito do álcool e/ou apostando grana com os amigos
UG 5 a HB 6,5 - Mountain Game (que venham até o Jamiromé)
HB 7 a 8,5 - Aqui é onde eu costumo ter 90% dos meus resultados.
SHB 9 a 10 - Exceção. Quem sabe um dia vire regra.

PRIMEIRA PARTE - INTIMAÇÃO

Em um belo dia, de pau duro, chamei ela no Whatsapp:

"Ei UG-Mountain, o que você está fazendo agora?"


"Estou num barzinho com minhas amigas, no bairro tal. E você?"
"Estou em casa. Paga a conta e vem pra cá."
"Não rsrs. Acabei de chegar."
"Beba um pouco aí e vem pra cá."
"Ok. Vou ver."

Algumas horas depois...

"Posso ir mesmo?"
"Claro."
"Minha bateria do cel está acabando."
"Ok. Anota meu endereço num guardanapo e vem. é Rua XYZ, 666 - ap 13"
"Tá bom."

No dia seguinte, a mula sem cabeça resolveu me procurar

"Você não está bravo comigo, está?"


"Bravo não. Só estou curioso pra saber o porque você não anotou meu telefone em um
guardanapo."

Ela mandou um áudio tentando se explicar. Nada fazia sentido. Agradeci por ela não ter
ido.

Nos dias seguintes, explicitei meu desejo de comê-la. Começamos a trocar fotos íntimas
e ela conseguiu me deixar com vontade de comê-la. Resolvi prosseguir com a interação.

SEGUNDA PARTE - FANTASIA SEXUAL

Em outro belo dia, de pau duro, chamei ela no Whatsapp:

"Ei UG-Mountain, o que está fazendo agora?"


"Estou na faculdade."
"Sua facul é perto da minha casa. Pega um Táxi e vem pra cá."
"Tá bom. Se a aula acabar até 22h30 eu vou."

Poucas horas depois...

"Posso ir mesmo?"
"Pode. Anota o endereço. Mas dessa vez é pra anotar."
"Ok. Você me espera lá embaixo?"
"Não. Você vai anunciar pro porteiro que está vindo me visitar. Em seguida vai subir.
Estarei te esperando só de cueca."
"Nossa rs! Tenho vergonha!"
"Não precisa. Estarei de esperando de cueca. Vou te comer bem gostoso."
"Ai que delicia! rsrs"

Ela tentou por mais algumas mensagens fazer um cú doce, mas logo parou com graça. O
que essas UGs tem na cabeça? Elas deveriam dar Graças a Deus por um homem do meu
nível físico e intelectual querer penetrá-las.

"Rods, a mina tá subindo cara! Não acredito! Está subindo uma mulher que eu jamais
vi na vida. Ela vai tocar a campainha e eu estarei de cueca esperando-a."
"Meu Deus! Você é foda. Sensacional!"

DING DOING

Abri a porta. A UG estava de vestidinho, estilo menininha. Conseguiu atingir a nota 5.


Sem o vestidinho eu daria 4,5. Suficiente pra eu conseguir ter uma ereção.

"Oi rs!"
"Oi! Ajoelha e me chupa!"

A mina ajoelhou e começou a me pagar um boquete, na entrada da minha casa. Não é


incrível isso?

"Cacete. Que mina feia!" - Pensei. Mal conseguia me concentrar no boquete dela.
Confesso que o que me deixou com tesão foi a fantasia em si, não a mulher.

"Porra. Ela tá fedendo. Veio do trampo e da facul. Vou sugerir um banho." - Pensei
"Ei UG. Vamos tomar um banho?"
"Vamos sim."
"Caralho! Não quero tomar banho com essa desgraça!" - Pensei
"Olha só. Aqui está a toalha. Vai ligando o chuveiro que eu já vou entrar."
"Tá bom."

Fui até meu quarto. Peguei o celular e gravei um áudio.

"Rods! A mina é muito feia, cara! Ela tem três riscos na testa, saca? Parece que a mina
tomou sol com cara de preocupada e a marca na testa dela nunca mais saiu."
"Hahahahahahah! Caralho mano! Estou mijando de rir. A testa da mina é uma lixa!"

Larguei o celular, rindo muito. Eu precisava acabar com isso logo. Eis que a desgraça
chegou no meu quarto só de toalha.

"Tira essa toalha e vem cá."

Começamos a nos beijar. O corpo da mina até que era legalzinho, mas o colágeno dela
já estava uma merda. Ah como a pele das mulheres do sul são fodas! Vocês não fazem
ideia!
"Me chupa de novo que eu quero meter em você."

Ela chupava bem. Pelo menos isso! Não demorou muito e eu já coloquei a camisinha e
fui metendo por cima dela. Depois de quatro. Por último, ela em cima de mim.

"Vai, me bate. Quero que você me coma forte."


"Caralho, tem como você ficar quieta? Nem contigo calada eu consigo ter tesão" -
Pensei

De repente, ela saiu de cima de mim e um pedaço do corpo dela caiu em mim. Manjam
aquele sangue da menstruação quando parece um ... Sei lá que porra parece isso!

"Ei! Cuidado senão vai pingar no len..."


"Ai! Nossa! Desculpa."
"Sua puta. Porque diabos não me avisou que ainda estava menstruada?" - Pensei
"Vai lá se limpar."

Enquanto isso, no whatsapp:

"Rods, a mina cuspiu um bicho em cima de mim! Que porra é essa? hahaha"
"Caralho velho! Não consigo parar de rir. Você matou um gambá dentro da mina!"

Ela voltou pro quarto cheia de vergonha. Deitamos um pouco e resolvi levá-la embora.
Nem fudendo que aquela desgraça iria dormir em casa.

"Vou te levar embora."


"Não precisa. Eu vou de ônibus."
"Eu te levo pelo menos até sua facul e de lá você pega um ônibus."
"Ok."

Já no carro, decidi puxar assunto pra quebrar o clima estranho. Se liguem só o nível do
asno que eu penetrei.

"Qual facul você faz?"


"Arquitetura."
"Está em qual ano?"
"Quinto período."
"Metade. São cinco anos, né?"
"Não sei."
"Como assim não sabe? Você não sabe quando se forma hahaha?"
"Ah, são dez períodos."
"Então! Cinco anos."
"Ai, não me confunde rsrs."
"..."

Alguns minutos depois...

"Eu conheço sua avenida. Já vim em uma sorveteria ali no começo dela."
"Ah, sei! Mexicana?"
"Não! Sorveteria."
"Eu sei. Mas é sorveteria Mexicana?"
"Não! É sorveteria."
"Ah sim. Mas não vende aquelas paletas Mexicanas?"
"Quê?"
"A sorveteria é assim e assado, com um objeto xyz na porta?"
"Não."
"Ah tá. Então não é a Mexicana. É a outra."
"Sim!!!! Eu falei pra você que era sorveteria!!!"
"..."

Decidi ficar quieto a partir de então. Ainda bem que a faculdade dela era perto da minha
casa. Deixei ela no ponto de ônibus e me despedi com um beijo no rosto.

"Até logo. A gente (não) se fala."


"Até."

Fiz o retorno e imediatamente fiquei cedo. A polícia mandara eu encostar o carro.

"Puta merda! Era só o que me faltava. Se der qualquer merda por causa daquela
desgraça, eu me mato." - Pensei
"Documentos por favor."
"Está aqui."

Alguns instantes depois...

"Esse carro é seu?"


"É sim. Mas está no nome do meu pai."
"Ok. Tudo certo. Pode seguir e boa noite."
"Boa noite."

Ufa! Voltei pra casa e continuei com as gargalhadas no whatsapp, via áudio:

"Rods, que cilada cara! Larguei a desgraça no ponto de ônibus."


"Tadinha, cara haha! Ela foi toda feliz te ver."
"Tadinho de mim, cara. Olha a merda que eu me meti."
"Cara, eu estou rindo muito! Você matou um Gambá!"
"Velho, e a testa da mina? Daria pra eu descascar batata naquela merda."

Essa história valeu demais pela risada!

Tempo total da interação: 1 hora e 9 minutos

Jamiroquai
2014 - Relato#17 - Fim de Semana em Belo Horizonte
(Matilha Reunida)

INTRODUÇÃO

Vamos voltar o filme para o fim de Novembro de 2014. Trinta dias se passaram desde o
fim do meu casamento. Comecei a me sentir muito carente de afeto. Não tinha interesse
por nenhuma mulher, exceto pela HB-SALMÃO. O que me salvou foi o planejamento
com relação a mudança para Balneário. Consegui ocupar bem a minha cabeça, apesar de
saber que mais cedo ou mais tarde eu iria pagar a conta da depressão.

Mas Jamiro, como assim cara? Nessas horas temos que ir pra balada abordar e pegar
uma mulher mais gata do que a ex!

Não, PUA. Você está equivocado. O luto faz parte de qualquer término
(relacionamento, perda familia e até material, por que não?). Comece a expandir a sua
mente e ter um pouco mais de sensibilidade humana, ou então, uma hora você vai pagar
caro por isso.

Naquele dia, decidi colocar o meu FAKEGPS - aplicativo que simula sua localização -
em Belo Horizonte. A ideia era conhecer alguma mineira que fosse capaz de me
encantar. Eu já não estava mais a fim de beleza, sexo casual ou jogo caótico. Eu queria
ter um relacionamento profundo, sem rótulos ou prazo de duração. Podia levar um dia,
um mês ou dez anos. De Julho até Novembro, eu já tinha transado com 15 mulheres
diferentes. Chega! Decidi mudar um pouco o rumo da minha vida.

E assim eu conheci a HB-TROUXA.

Pera lá, Jamiro! Você estava carente e quis conhecer uma mulher legal. Aí do nada você
chama a mulher de trouxa? haha
Pois é! Ela é trouxa e foda-se! Foi filha da puta e eu tomei no cú!

Querem saber o que rolou?

Aguardem...

2014 - Relato#17 - Fim de Semana em Belo Horizonte (Matilha Reunida) - PARTE 2

Quando vi as fotos da HB-TROUXA, me encantei. O tipo de mulher que eu gosto: morena cara,
cabelão liso e preto, gostosa. Já comecei a imaginar ela falando com aquele sotaque que só as
mineiras tem.

Não demorou uma semana pra gente se falar uma boa parte da noite por áudio no whatsapp.
Avisei-a que estaria de mudança para Balneário no Natal, e que faria a loucura de ir até Belo
Horizonte para passar um fim de semana com ela.

"O quê? Você vai sair de SP no meio da sua organização de mudança para SC e vai vir até BH só
pra me ver?"
"Pois é!"
"Nossa!!! Nem sei o que dizer..."

Mulheres ficam molhadas quando um cara move o mundo por elas. Não confundam isso com
atitude "beta provedor", por favor!

No dia seguinte comprei as passagens. Ela não acreditou. Em seguida, dei a ela a tarefa de me
ajudar a organizar o nosso fim de semana. Eu chegaria na Sexta a noite e ficaria até Segunda-
Feira de manhã.

AGITANDO A MATILHA

"Aeeee Matilha, estou indo para BH no dia 12/12 conhecer uma mina do Tinder! Tão a fim? A
gente passa o fim de semana lá."
Guga: "Já é."
Dead Cleff: "Dia 12/12 é uma data especial pra mim porque uma vez... (3 horas depois) ...
ACEITO!"
Beyond: "Opa. Vamos sim. Vou ver as passagens."

Chegou a hora da agressão!

Fiquei uns 15 dias falando com a HB-TROUXA pelo whatsapp. A mente dela já estava frita,
inclusive, ela já fazia planos para vir me visitar em Balneário no verão.

"Que gostoso viver uma leve paixonite!" - Pensei

Ela já falava abertamente de mim para a família dela. Confessou nos áudios que só não me
hospedava na casa dela, porque ainda não me conhecia, mas que nas próximas vezes eu ficaria
lá com ela.

A nossa programação era a seguinte:

Sexta a noite - Pub de Rock com a matilha, ela e as amigas dela. (Warm Approach)
Sábado de dia - Passear na Lagoa da Pampulha
Sábado a tarde - Bar
Sábado a noite - Balada
Domingo de dia - Parque
Domingo de noite - Cinema

Tudo pronto. Tá na hora de embarcar!

GUGA E SUAS GUGUICES

Meu vôo atrasou, de modo que o Guga achou que eu tinha morrido. Quando saí da sala de
desembarque, Guga me abraçou como se não me visse há anos. Como se não bastasse essa
loucura toda na cabeça dele, Guga ofereceu dinheiro para um Táxi ilegal, de Confins até
Belizonte. Como se ainda não bastasse todas essas loucuras Gugásticas, no trajeto até a capital
Mineira, ele começou a me contar as novas empreitadas dele.

O Guga é louco. #gugacrazy

Continua...
Enquanto aguardávamos o Kotzen (antigo CA) nos buscar na rodoviária, Guga e eu
ficamos brincando de Tinder.

"Nossa Guga, como pode ter tanta mulher feia em SP?" - Falei

É verdade. SP é o cú do Brasil. Toda a merda do país vai pra lá. No entanto, comer um
cú é gostoso. Então dá pra ser feliz em SP, mesmo sabendo que você está no meio da
merda e uma hora você pode tirar o pau lá de dentro e sair premiado com um pedaço de
bosta na sua pica. Faz parte!

Kotzen chegou com aquela simpatia de sempre. Comparar o povo de Curitiba com o de
Belo Horizonte é o mesmo que comparar sorvete com kibe. Não dá. Aliás, Curitibano é
um povo muito tímido, frio e antisocial. Tenho notado isso nos quatro meses que estou
morando aqui em Balneário. Agora, o povo mineiro, de longe é o mais simpático e
hospitaleiro que tem. E meu reecontro com o Kotzen não seria diferente, mesmo depois
de quase 3 anos sem nos vermos.

"Pô Jamiro! Quanto tempo! Cê tá bão demais, sô?"


"Opaaa Kotzen! Que saudade de você, cara."
"Olha o Guga aí também. Opa Guga, bão demais sô?"
"Fala Loro! Quanto tempo!"
"Vai ficar lá em casa também?"
"Não, cara. Estou num hotel com mais dois amigos de SP."
"Porra! Por que não falaram? Fiquem todos lá em casa pô."

Perceberam? Isso em Curitiba seria crime. A polícia seria certamente acionada.

ROCK, VODKA E TEMAKI

Combinamos de nos encontrar na porta do Jack Rock Bar. Guga encontraria Dead Cleff
no hotel e eu seguiria pra casa do Kotzen. Tomaríamos um banho rápido e partiríamos
pra agressão.

Fui o primeiro a chegar. Uns dez minutos depois os caras apareceram.

Mas Jamiro, e a HB-TROUXA?

É verdade! Eu tinha esquecido dessa quenga. Ainda bem!

"HB-TROUXA, já estamos aqui na frente do bar."


"Ok. Tô venu on ceis tãum!"
"Quero casar com uma mineira." - Pensei
Falando em casamento, tenho saudade da minha ex de BH. Tivemos um caso por 4
anos, mas eu fui tão canalha, mas tão canalha, que eu mereço ser chifrado pelas
próximas 8 namoradas.

HB-TROUXA apareceu. Uma gracinha! Cabelão preto, estilo indiazinha. Corpo


bronzeado, magrinha, com seios firmes e um sorriso encantador.

"Olha ali Guga e Cleff. Olha ela vindo ali. Até que a amiga dela é gatinha."

Notei que ela estava sem graça. Talvez porque não teve nada a ver marcar um primeiro
encontro com uma plateia junto. Talvez porque ela não gostou de mim. Talvez porque
foda-se, eu ia me mudar pro sul e decidi encher a cara.

"Ela não gostou de mim. Eu senti isso!" - Meu radar xoxoteiro me dizia.

Apresentei ela para os caras. Conheci a amiga dela. Na fila nós conversávamos um
pouco, mas eu sentia cada vez mais tal afastamento. Talvez se eu fosse de BH e não
tivesse comprado passagem e tal, ela já teria inventado uma desculpa e sumido dali.

Entramos no bar. Ambiente descontraído, com uma banda tocando rock e belas
mulheres. Em SP, os bares de rock geralmente só tem tranqueira. Em BH não. Como já
dizia o grande Guga: "SP é a capital da mulher feia."

"Guga, o que você tá a fim de beber?"


"Ah cara! To a fim de fechar uma garrafa."
"Mas Guga, acontece que..."
"Ah cara! Sem mimimi. Eu pago essa porra."

Regra número 1: quando o Guga fica rico, não discuta com ele. Já é!

A HB-TROUXA não quis beber. Alegou estar dirigindo, no entanto, na semana passada
ela me dizia via whatsapp que estava voltando (dirigindo) de um forró e estava alegre.
Bem, pra mim já estava mais do que claro que ela não tinha gostado de mim, seja lá
quais tenham sido os motivos dela.

Eu estava com uma sensação mista de cansaço (por ter trabalhado a semana toda), com
tristeza (por sentir que eu estava fazendo papel de idiota).

Era hora de chamar o astro do rock! Vamos quebrar tudo nessa porra!

WELCOME TO THE JUNGLE


Bebi vários drinks. Guga, Cleff e amiga da HB-TROUXA também. Eu tinha falado pra
HB-TROUXA que o Cleff tinha gostado da amiga dela. Sentimos que a amiga dela
também tinha gostado do Cleff.

Não demorou muito para eu ficar alegre e os três deixarem eu e HB-TROUXA a sós.
Eles fecharam a roda entre si e nos deixaram de canto.

"Aqui! Eles nos excluíram da roda." - disse-me a HB


"É né. Eles estão querendo nos deixar mais a vontade, afinal sabem da nossa intenção"
- JamiroDirect fucking master
"Eu não gosto disso não. Ei pessoal, vocês estão excluindo a gente!"
"Que trouxa essa garota, minha nossa!" - pensei

A partir de então eu apelidei-a de HB-TROUXA. Mas quem liga? Eu sou um astro do


rock em BH!

Alguns drinks depois, a amiga da HB-TROUXA foi ao bar fazer não sei o que. Fiz sinal
para o Cleff ir atrás. Guga entendeu a dinâmica da interação e evaporou. Fiquei
novamente sozinho com a HB-TROUXA. Ela estava encostada na parede e eu decidi
ligar o overdrive da guitarra e chegar solando.

"Aqui! Nos deixaram sozinhos de novo..." - disse-me a HB novamente, com sua face
anal de sempre.
"Mando essa mina para a puta que pariu ou eu partou pra cima dela?" - Pensei

Nesse exato momento, Deus do rock me deu uma luz. Foi impressionante a sincronia de
como tudo rolou. Eu estava prestes a ejetar, quando W. Axl Rose começa a proferir suas
frases nas caixas de som da balada.

"You know where you are. You're in the jungle, baby. You're gonna die. "

MINHA NOSSA! Senti meu corpo em transe! Tudo aconteceu numa fração de segundo.
Nem deu tempo de pensar em nada...

"Ei! Esqueça um pouco eles. Eu estou aqui porque vim te ver. Se tudo ainda não está
acontecendo da forma que você imaginava, permita sentir um pouco mais."

KC NELA! AO SOM DE GUNS N' ROSES! WELCOME TO THE JUNGLE, BABY!

Continua...
2014 - Relato#18 - Um Novo Recomeço
INTRODUÇÃO

Dois mil e quatorze. Sem sombra de dúvidas, o ano mais difícil da minha vida. Da
minha, do David Luiz, do Thiago Silva, do Felipão...

Passei a virada do ano com minha ex-mulher, em uma cidade no interior de SP,
fortalecendo nossos votos e traçando novos planos. O primeiro ano morando junto foi
bem bacana, e o segundo seria bem melhor. Pelo menos era isso o que a gente achava.

Decidimos nos casar. A data escolhida seria dia 20 de Abril de 2015, uma Segunda-
Feira. Nos casaríamos no civil e viajaríamos para Las Vegas, onde faríamos uma
cerimônia nas capelas que sempre víamos nos filmes. A cerimônia seria transmitida em
tempo real, pela internet. Passaríamos um mês pela costa oeste dos EUA.

Criamos uma poupança para a viagem, e uma outra para investir a médio prazo.
Decidimos que abriríamos um Hostel. Terminaríamos de mobiliar o nosso apartamento
naquele ano. Viajaríamos mais. E muitos outros planos.

Feliz 2014?

Vejamos...

JANEIRO

O ano mal tinha começado e eu consegui trocar de emprego. Saí de um emprego


horrível e consegui outro. Compramos nosso sofá, a mesa da sala, duas cadeiras, duas
poltronas, um ventilador e um climatizador. Avisamos nossas famílias sobre o
casamento.
FEVEREIRO

Decidi que queria tocar bateria, uma das poucas virtudes do ano passado. Encontrei um
professor no meu bairro e depois de muito pesquisar, comprei uma Roland TD11K. Um
belo investimento! Estudei 6 meses com o professor, tempo suficiente pra sair do zero e
chegar até o Samba básico com independência nos pés e mãos.

MARÇO

Entrei em conflito sobre minha profissão. Um dos N conflitos com relação ao assunto
nos últimos 7 anos. Joguei R$1200,00 no lixo contratando uma Psicóloga que me
aplicou um teste vocacional, durante 3 meses.

ABRIL

Fui demitido do emprego no último dia da experiência. A empresa agiu de má fé


comigo, uma vez que não tive sequer um feedback negativo durante a experiência.
Minha crise com relação a vida profissional triplicou. Em seguida, minha avó paterna
faleceu, e eu carreguei o corpo (não o caixão) dela no dia do velório. Assisti todas as
temporadas de Breaking Bad e uma parte de mim queria chutar o balde também!

MAIO

Há cinco meses sem transar - motivo que desencadeou o fim do meu relacionamento -
minha ex-mulher entra em uma crise forte de depressão, e eu sem emprego, sou
contaminado pela sua vibe negativa. Fiz alguns cursos na minha área e procurei
emprego. Fui escolhido por 6 empresas. Me senti uma SHB.

JUNHO

Comecei a trabalhar numa empresa muito legal. Conheci o Cafa-SP, que tinha passado
por problemas horríveis no seu casamento e se separou. Viramos grandes amigos e
confidentes.

JULHO

Após sete meses sem transar e desesperado sem saber o que fazer, comecei a transar
com outras mulheres. E as brigas no relacionamento aumentaram na mesma proporção.
Brasil havia perdido de 7x1, enquanto eu perdia o controle da minha vida.

AGOSTO

Finalmente, transei com minha ex-mulher... mas precisei deixá-la bêbada antes, tsc. Em
uma de nossas brigas, fui colocado pra fora de casa, enquanto minha guitarra e bateria
acabavam de ser arremessadas ao chão. Passei 40 dias na casa da minha mãe. Me senti
vivo e perdido ao mesmo tempo. Tive que sair da aula de bateria e da academia, mas
antes disso eu conheci o Dead Cleff e o Beyond.

SETEMBRO
Olhei para a balança e vi que tinha engordado 7kg em 2014 e 17kg desde que comecei a
namorar. Adeus shape bonito. Voltei para a minha ex-mulher e me separei de novo,
tudo isso sem sequer sair da casa da minha mãe. O hell game estaria instalado, enquanto
ela sacaria a parte dela da poupança e compraria um carro zero, além de pintar o cabelo
de vermelho. Bem, eu viajaria pra Balneário e firmaria um acordo com o Guga de que
moraríamos aqui. Comecei a procurar emprego, com o planejamento de vir no final de
2015, não em 2014.

OUTUBRO

Voltei pra casa e pro meu relacionamento. Finalmente transamos pra valer! Fizemos até
viagem romântica num dos fins de semana, mas enquanto a Dilma ganhava a eleição no
dia 26, ela me dizia que iria embora de casa porque queria encontrar algo melhor pra
ela. Pelo menos não era só eu quem estava fodido, mas o resto do Brasil também!

NOVEMBRO

Meu cachorro quase morreu. Teve que ser operado e minha ex-mulher me pedia
gentilmente pra arcar com metade das despesas médicas. No ônus, direitos iguais. No
bônus, direitos só dela. Desde Agosto, fui avisado de que o cachorro ficaria com ela e
ponto final.

Fui chamado para trabalhar no sul e sem me programar, aceitei o emprego. Enquanto
ela, deixava o apartamento e também minha vida. Voltar pra casa e ver metade do
apartamento vazio, foi extremamente doloroso. E a dor de perder meu cachorro? Tudo
isso logo depois da viagem insana para Balneário, quando eu conheci o Rods e o Blues.
Já leram o relato que o Rods escreveu dessa viagem? Leiam.

DEZEMBRO

Passei o mês resolvendo toda a logística da minha mudança. Sair do ap em SP, pagar
multa, fazer a mudança para a casa da minha mãe, organizar vinda para Balneário,
procurar um hotel para morar temporariamente. No meio de todo esse caos, ainda
resolvi organizar uma viagem para BH (relato anterior). Gastei toda a minha parte da
poupança com taxas, multas e mudança, enquanto minha ex-mulher andava de carro
zero e já tinha conhecido o seu novo namorado.

A MINHA DESPEDIDA

Não tive tempo de pensar, nem de refletir, muito menos de me reerguer


emocionalmente. Há poucos dias eu deixaria minha cidade natal, onde morei por exatos
30 anos. Nem um dia a mais, nem a menos.

Guga tocou a campainha de casa. Gritei para ele entrar. Senti no seu olhar uma tristeza
por saber que mais um ciclo em minha vida, tinha encerrado. Ele sabia o quanto tudo
aquilo estava me deixando confuso, mas no entanto, eu não estava me deixando abater e
mudaria a minha vida de forma radical, pra melhor. Pelo menos em tese.
"Que comecem os trabalhos!"

E assim, iniciamos a minha festa de despedida, num bar bem bacana ali no meu antigo
bairro, em SP. Estavam presentes grandes amigos e familiares. Nunca me esquecerei
desse dia.

Completei 30 anos e no dia seguinte deixei meu passado, minha cidade, minha família e
meus amigos, para trás. Guga e um outro amigo, vieram comigo. Durante a viagem, eu
estava eufórico e mentalmente listava algumas metas para 2015. Me estabilizar no
emprego, perder peso, voltar a malhar, fazer grandes amigos, conhecer lindas mulheres,
correr na praia, comprar uma bicicleta, etc.

Vida perfeita, não?

Para responder essa pergunta, vou viajar um pouco no tempo.

VIAGEM NO TEMPO

Estou escrevendo esse relato no dia 21 de Abril de 2015. Ontem seria o dia do meu
casamento (Lembram? 20 de Abril de 2015). Hoje, eu completaria 3 anos junto com
minha ex. Há 6 meses nos separamos. Há 6 meses que eu olho um cachorrinho na rua e
morro de saudade do meu. Há 4 meses eu tive uma crise fortíssima de ansiedade e
depressão. Há 4 meses meu humor oscila e eu me perco dentro de mim. Há 4 meses que
minha conta bancária não fecha no fim do mês.

Transei com 15 mulheres nesse ano, sendo que 12 delas foram nos primeiros 45 dias do
ano. Muitos de vocês dizem (ou replicam os ensinamentos da PU) que pra esquecer um
grande amor, é só ir a campo e pegar mulheres mais bonitas. Bobagem! Eu moro em
Balneário Camboriú e se houvesse um lugar para esquecer um grande amor, seria aqui.
Logo percebi que preencher um vazio com mulheres aleatórias, era um comportamento
nocivo. Cheguei até a me apaixonar em Fevereiro, mas não passou de duas semanas.

Em meio ao caos que é a minha vida, vivi muitas histórias aqui perto do mar. Contarei
uma a uma a vocês, nos próximos relatos. Também já subi muitos degraus para me
reerguer, mas diversas vezes eu caí e tive que recomeçar do chão. Hoje não foi
diferente. Me senti como quando cheguei aqui.

Em um dia marcante como o de hoje, resolvi substituir a importância do mesmo. Hoje,


dia 21 de Abril, começa o meu projeto de reconstrução. Menos vida externa e mais
introspecção. Menos mulheres, mais livros. Menos baladas, mais treinos de corrida e
musculação. Menos aparência, mais amizades sinceras. Menos ambição, mais música.

Pro vizinho, a minha grama é a mais verde de todas. Quem não queria ter 30 anos, ser
jovem, saudável, bonito, inteligente, alto, solteiro, morar na praia e em uma das cidades
mais bonitas do país, ganhar legal, ter uma carreira sólida, saber tocar e cantar e ainda
por cima comer todo mundo?

Só falta uma pessoa enxergar isso tudo.


Jamiroquai

Dúvidas sobre o Tinder (Online Game)


Fala galera,

Recebi a mensagem abaixo por MP. Perguntei ao autor se eu poderia postá-la aqui,
porque talvez ajudaria vocês também. Então aí vai.

Fala Brother,
Tudo certo?

Acompanho teus relatos e acho incrível a maneira como você se relaciona com as
mulheres principalmente aquela tua saga com o Tinder hahaha

Tô com algumas dúvidas sobre essas conversas "não presenciais" baseado muito em
acontecimentos um tanto quanto desastrosos que eu tenho nesse tipo de interação com
mulheres.

Já adianto que muitas dessas dúvidas vem carregadas de pensamentos de terceiros da


época em que eu "estudava" coisas sobre sedução então não se assuste caso encontre
alguma bitolação ou neurose hahaha.

Vamos a elas:

Primeiramente, já observei que só o fato de convidar a garota pra sair não


necessariamente cria na cabeça dela a intenção de que você a quer, mas muito da tal
"cultura pua" nos diz pra não bancar o necessitado, então eu te pergunto.

Como demonstrar interesse sexual sem necessariamente verbalizar isso?


Outra coisa que nos ensinam como ensinam a tabuada na 1ª Série é evitar gerar muito
conforto com a garota pra que você não fique estacionado na zona da amizade e
consequentemente acabo sendo um pouco no-sense, as vezes indo muito direto pra
marcar de sair, ou não dou muita corda do tipo conversar muito e espaçar demais os
dias em que falo com elas.

Pelo que vejo nos seus relatos, pelo menos percebo, que você não segue esse padrão e
cria uma conexão muito forte com a mulher a ponto de ela te chamar pra conversar (
isso nunca aconteceu comigo :| ) , como você balanceia isso sem deixar de mostrar que
tá a fim dela?

Uma outra curiosidade é como você usa os recursos de áudio ?

Como você lida com resistências, do tipo ela aceita alguma sugestão ou até mesmo
marcar o encontro, mas você sente que ela não tá muito segura disso ?

E quando você fica impossibilitado de sair por algumas semanas, por causa de dinheiro
ou outros compromisso, como lida com elas ?
Você para de conversar, esclarece que não pode sair...?

Bom por ora é isso

Abrazz,

Primeiramente, já observei que só o fato de convidar a garota pra sair não


necessariamente cria na cabeça dela a intenção de que você a quer, mas muito da tal
"cultura pua" nos diz pra não bancar o necessitado, então eu te pergunto.

Como demonstrar interesse sexual sem necessariamente verbalizar isso?


Pelo contrário. O fato de você dar like em uma garota e ela em você, já presume atração.
Ela já gostou do que viu, mas precisa gostar do que "ouve" também (no caso, lê). Dar
match com uma mulher no Tinder é como estar em uma balada e uma garota te olha.
Não te garante nada, mas a atração está ali.

O segredo é esse. Presuma toda a atração a partir do match. Sequer deixe passar pela sua
cabeça qualquer pensamento ou técnica pra gerar atração.

Outra coisa que nos ensinam como ensinam a tabuada na 1ª Série é evitar gerar muito
conforto com a garota pra que você não fique estacionado na zona da amizade e
consequentemente acabo sendo um pouco no-sense, as vezes indo muito direto pra
marcar de sair, ou não dou muita corda do tipo conversar muito e espaçar demais os
dias em que falo com elas.
Tudo o que nos ensinam, temos a tendência de tornar isso um hábito. Hábito ou regra,
na sedução é uma armadilha. Você fica mecânico e isso lhe trará problemas.
Sedução é feeling puro. Tem mulheres que preferem mais conforto. Outras, são
monossilábicas. Algumas não são nem um, nem outro. São N possibilidades e não faz
sentido eu ficar listando aqui. Vou citar exemplos de como costumo agir pras duas
situações: investindo em conforto x sendo direto.

Conforto

Geralmente é quando a mulher é mais desconfiada. Acabou de entrar no Tinder, tinha


preconceito, gosta de conversar beeem antes e papos mais casuais e descontraídos, não
aquele tanto de pergunta idiota: o que vc faz? onde mora? idade?

Nessas horas é interessante começar a falar por áudio, pra ela ouvir sua voz. Além do
que, mulheres são auditivas, lembra? Passar o Facebook pra ela add também é uma boa,
porque gera confiança. Falar sobre sua rotina, seu dia, trazer ela pro seu mundo, é
bacana também.

Tudo isso, cria uma conexão entre vocês. Isso é conforto. A atração já existe há tempos.

Mystery foi muito feliz em teorizar que: Atração + Conforto = Sedução.

Sendo Direto

Passei um tempão tentando entender o porque das interações "haha". É quando a garota
é monossilábica e responde seco. Eu ficava insistindo, tentando criar mais atração,
conforto, o caralho a quatro. Like a PUA. Foi aí que entendi de uma vez por todas que a
atração está presumida e que se a garota e monossilábica, eu ajo de forma direta.

"Pensei em irmos num barzinho essa semana. O que acha?"

Geralmente dizem que sim. Se dizem pra ir com calma, aí eu digo: "Você não conversa
muito aqui. Tento puxar papo, mas aí pensei que você curte mais ao vivo, por isso
sugeri."

Das duas, uma: ou elas mudam e começam a falar, ou aceitam o convite.

Lembrando que não uso nada disso como regra. Tem N variáveis. Não contei a vocês,
por exemplo, quando uma garota tem muita atração e conforto por mim e do nada esfria.
Passa dias seca e monossilábica. Enfim, sedução é uma arte. Há infinitas possibilidades.
Por isso, pratiquem!

Pelo que vejo nos seus relatos, pelo menos percebo, que você não segue esse padrão e
cria uma conexão muito forte com a mulher a ponto de ela te chamar pra conversar (
isso nunca aconteceu comigo :| ) , como você balanceia isso sem deixar de mostrar que
tá a fim dela?
Como eu disse, depende. Tem casos que eu não crio conexão. Troco pouquíssimas
mensagens e já vou pro encontro (aguarde os novos relatos). Agora respondendo sua
dúvida, o grande tesão da sedução é deixar tudo nas entrelinhas. Ela sabe que você tá
afim dela. Você também sabe. Mas quem tocar no assunto, fode com tudo. É como o
suborno. Se você dizer pro guarda que irá suborná-lo, ele te prende. Apenas não
verbalize, e não se mostre muito carente e disponível. Você fala com ela no whatsapp
pra ALEGRAR e SOMAR, não pra subtrair e entendiá-la.

Uma outra curiosidade é como você usa os recursos de áudio ?


Converso por áudio. Em uma determinada pergunta que ela me faz ou devolve, eu
respondo por áudio. Ou ela também responde e começa a falar por áudio, ou ela
continua por texto. Aí peço pra ela mandar áudio, faço um charme, e digo que quero
conhecer a voz dela.

99,9% das mulheres que fazem charminho com áudio vão te responder o seguinte:
"Ahhhh! Minha voz é horrível por áudio do whatsapp."

Aí já emendo um C&F fodástico por áudio: "Meu, não acredito! Pq diabos vcs mulheres
gravam o áudio e querem apertar o play pra se ouvir? Quanta curiosidade, hein! Se o
telefone tivesse a opção de ficar pausando a conversa pra se ouvir, vcs fariam isso né?"

99,9% delas irão rir. Em seguida explico o porque de acharem a voz feia/estranha no
áudio: Quando você se escuta naturalmente, vc não se escuta pelo ouvido, mas sim pelo
osso da cabeça. Quando você grava algo e escuta sua voz por um alto falante, você
passa a se ouvir pelo ouvido mesmo, e por isso é beeeem estranho.

"Nossa, que inteligente!"


"Eu te falei que era nerd rs!"
"Ahhh, mas eu gosto de nerd."

Win-Win.

Como você lida com resistências, do tipo ela aceita alguma sugestão ou até mesmo
marcar o encontro, mas você sente que ela não tá muito segura disso ?
Depende da fase que eu estou. Se estou divertido, uso C&F. Já cheguei a tirar foto da
minha carteira de motorista, passar a placa do meu carro pra ela e tal.

Se vejo que não tem solução, aceito encontrá-la em um shopping por exemplo,
sugerindo de levá-la embora no final. Sempre funciona.

Passar o Facebook também é uma boa pra ela confiar mais em você.

O segredo é ser confiante nas atitudes e palavras. Ela sequer vai lembrar que vocês se
conheceram no Tinder. Escuto frequentemente isso: "Meu, parece que te conheço há
anos! Vc não tem nada a ver com o Tinder, aff. O Tinder é tosco, blá blá blá".

E quando você fica impossibilitado de sair por algumas semanas, por causa de dinheiro
ou outros compromisso, como lida com elas ?
Você para de conversar, esclarece que não pode sair...?
Simplesmente não penso nisso e não mudo minha vida por causa delas. Isso é neurose.
Se estou sem grana e não quero sair com elas, continuo conversando se estiver a fim de
conversar. Se eu estiver sem saco, paro de falar. Se voltar a ter vontade, puxo assunto
quinze dias depois. Se ver que esfriou e estou sem saco, deleto o telefone dela.

No começo é normal ficar inseguro com relação a isso, porque é sensação de escassez.
Hoje em dia tem rolado mais ou menos 4 a 5 likes de mulheres nota 7,5+ por dia pra
mim. Então eu simplesmente não me preocupo. Talvez se eu fosse um cara que tivesse
uma oportunidade há cada 15 dias, eu ficaria neurótico, mas talvez não. A minha fase
atual é diferente de tudo o que já vivi. Eu realmente to cagando e andando pras
mulheres. E isso é algo que as atrai ainda mais.

Com o passar dos relatos desse ano, vocês verão a minha evolução e amadurecimento.
Não vou estragar e dizer como estou atualmente, mas vem muita coisa interessante por
aí. Principalmente insights, experimentos e falhas. Não sou um cara que vive de
aparências e tenho ego de vidro. Relatarei foras também, e hoje em dia estou postando a
foto de todas as minas que pego: as gatas, as mais ou menos e as que a galera acharão
feias. Foda-se.

Ajudei?

Quem quiser perguntar mais, fique à vontade.

Jamiroquai
2015 - Relato #1 - Loucas Confusões no Verão (Férias)
+ Fotos na área VIP
INTRODUÇÃO

Feliz ano novo! Hoje é dia 17 de Junho e eu estou atrasado pra caralho! Bem vindo ao
caos! Nos próximos dias, vou postando aos poucos, todos os relatos de 2015. Esse
primeiro relato é enorme. Eu poderia dividi-lo em 5 relatos. O do carnaval eu poderia
dividir em 9. Só nesses dois relatos, vocês irão ler quase 15 histórias. Fora esses dois,
ainda tem mais uns 20 relatos. Então preparem-se para ler mais umas 30 histórias do
Jamiroquai. Espero que gostem!

Antes de voltarmos um pouco no tempo, gostaria de atualizar o meu harém:

1 - HB-SALMÃO
2 - HB-VIRGEM
3 - HB-DESCONFIADA

(Atualizado em 31/12/2014)
Agora sim, podemos voltar no tempo...

Era Natal e enquanto eu almoçava com minha familia, não conseguia parar de pensar
que dali há alguns minutos eu estaria pegando a estrada sem previsão de retorno. Guga e
Abner iriam comigo. Abner ficaria até o dia 29 e Guga, até dia 04 de Janeiro. No dia 30
de Janeiro chegariam Montana e Animal.

Fizemos uma viagem excelente. Devido ao feriado, a estrada estava livre. Descobri que
os caminhoneiros também comemoram o Natal com suas famílias.

Ao chegarmos em Balneário, sete horas depois, paramos em uma churrascaria para


jantar. O ambiente é bem simples. Comida boa e barata. Logo já me apaixonei por uma
loirinha estilo "baixa renda". Sim, elas também são maravilhosas!

É engraçado lembrar, mas nas primeiras semanas eu ficava chocado com a quantidade e
o nível de beleza das mulheres do sul. Toda vez que eu ia para lá, eu ficava
impressionado e voltava pra São Paulo chateado. Levava alguns dias pra conseguir
voltar a olhar pro lado.

Jantamos e fomos pro hotel. Meu pesadelo começara ali...

TOCA DO VIADO

Quem muda pra Balneário Camboriú no fim do ano? Quem acha que vai conseguir
alugar algum apartamento anual em Balneário Camboriú no fim do ano? Bem, eu
também não achava. A única opção que restou foi procurar um hotel que aceitasse um
aluguel mensal.

Achei um. Só um. 1000 pratas por 30 dias na temporada. Passando a temporada, 650
pratas mensais. Fazendo uma conta básica, eu pagaria
33,3333333333333333333333333333333333333... pratas po3r dia, n3a alta
t33emporada, para 33me hospedar há 533,33333m da praia. Parecia incrível,333333...!

Acontece que o lugar era inabitável. O primeiro andar fedia mijo. Os móveis eram
precários, não havia serviço de quarto e todo dia eu encontrava alguns insetos mortos
ali. Aquele lugar foi a minha casa por um mês. Mudei de quarto três vezes. Passei o
maior perrengue de todos os tempos. No último quarto, o melhor de todos, a descarga
não funcionava. O teto do banheiro tinha infiltração. Todo dia caia um pedaço de gesso.
Aconteceu de uma vez eu estar tomando banho e cair um pedaço de gesso na minha
cabeça. Isso porque não comentei que tinha dia que não tinha água. Bom, pelo menos
tinha ar condicionado e wi-fi hahaha. Não se pode ter tudo, não é mesmo?

Roubei a chave de outro quarto pra poder mijar e cagar. Sim, roubei, porque ninguém
ficava na recepção. Hora ou outra surgia um gay dos fundos do hotel e perguntava e eu
precisava de algo. Daí surgiu o nome: TOCA DO VIADO.

Enfim, nos instalamos em nossos quartos, Guga, Abner e eu, e tínhamos decidido
apenas fazer algo light naquele dia. Um barzinho de frente pra praia era uma excelente
pedida.

Mas eu esqueci de contar um detalhe a vocês: passei boa parte de Dezembro sem sair de
casa, apenas organizando minha mudança. Aproveitei pra colocar o Tinder em Santa
Catarina e ir conhecendo o máximo de mulheres (bonitas, claro) possíveis. Eu precisava
fazer amigos, acima de tudo.

A ideia era fazer amigas, não pegar quase nenhuma e me inserir no círculo social delas.
Como nunca morei em cidade pequena, eu não estava a fim de sair pegando várias e
passar por várias situações constrangedoras. Então eu diminuiria consideravelmente a
quantidade e construiria relacionamentos duradouros. Eu não iria mais pra cima delas.
Elas quem teriam que vir. Foi com esse pensamento que eu nomeei essa atitude de
Maomé Game. Aguardem os próximos relatos.

Desde então, conheci duas dúzias de mulheres gatas e gente fina num raio de 100km de
BC. Joinville, Blumenau, Itajaí, Brusque, Floripa, Bombinhas, Itapema e por aí vai.
Passei várias noites conversando com elas por áudio, como brother mesmo.

Uma delas era a Lu. 33 anos, loira, alta e gostosa. Mora em Blumenau e participa de um
grupo de corrida, além de fazer academia todos os dias. Um amor de pessoa.

"Lu, cheguei em BC! Enfim, virei Catarina."


"Já chegou? Que bom! Vão fazer o que hoje?"
"Os meninos falaram de ir em um bar, mas estou cansado. Dirigi o tempo todo."
"Ahh tadinho! Vem aqui pra Penha, estou aqui na minha casa de praia. Eu te faço uma
massagem..."

Porra Jamiro! Assim mesmo? Primeiras frases trocadas com uma mulher logo que
chegou em BC e já tomou uma enquadrada dessas?

Pois é. Achei que era brincadeira, afinal a Lu sempre gostava de levar o papo pra esse
lado. Resolvi morder a isca.

"Ok Lu. Vou só tomar um banho e já vou, tá?"


"Tá bom!"

Olha só! Ela estava falando sério. Avisei os caras e fui pro banho. Me arrumei e mandei
mensagem pra Lu.

"Estou indo."
"Como assim? Ai meu Deus! Não acredito que você vem mesmo!"
"Ué! Eu iria mentir pra quê?"
"Ah, sei lá! Achei que estaria cansado. Eu quero muito te ver, mas falei achando que
você ia recusar."
"Quer desencanar?"
"Não. Vem! Ai meu Deus! É que eu nem lavei o cabelo e nem vou ficar tão bonita pra
você."
BROTHER É O CARALHO! MEU NOME É ZÉ BUCETA!

Tentar fazer amizade com mulher é como achar uma agulha no palheiro. Tentar fazer
amizade com uma mulher no Tinder é como achar uma agulha no mar.

Peguei a estrada e dirigi sentido Penha, há mais ou menos 30km de Balneário. Passei
pelo parque do Beto Carrero, virei algumas ruas e cheguei em um lugar tranquilo e
sossegado.

"Lu, estou na sua rua."


"Ache uma casa com o portão aberto. A casa toda está aberta. Estou aqui na varanda
te esperando. Entra com o carro aqui."
"Ok."
"Ah como é bom morar na praia! Cidade tranquila. Olha isso! A mulher larga a casa
toda aberta e é tranquilo. Em SP ela já teria sido assaltada umas... Opa, achei. É essa
casa aqui!" - Pensei

Embiquei o carro e... MEU DEUS! Que mulher gostosa! A Lu estava me esperando
com um shortinho jeans minúsculo e todo cavado. Uma regata de alça fininha deixando
metade da sua barriga seca e dourada a mostra. Eu dou fácil nota 7,5 de rosto e 9 de
corpo.

Dica: para quem não é do sul, imagine que as mulheres do meu relato são sempre um
pouco mais bonitas em relação as minhas considerações, ok? rs

Lu abriu um sorrisão, veio com tudo me abraçar e pulou no meu colo, com as pernas
entrelaçando o meu corpo. Me serviu bolo, cerveja e perguntou se eu queria jantar.

"Acho que eu me dei bem!" - pensei

Conversamos um pouco, mas já havia um clima absurdo entre nós. Não demorou muito
pra gente se beijar.

"Você está cansado. Vou colocar um colchão pra gente deitar aqui."

A cena do crime estava pronta. Enquanto nós deitamos, Lu me perguntou se eu me


importava dela soltar o botão do shorts, afinal ele era muito apertado. Claro que eu não
me importo!

Os beijos se intensificaram. Rolou uma resistência da parte dela, facilmente quebrada


por mim. Coloquei o pau dentro sem camisinha e meti. Pouco depois, tirei e coloquei a
camisinha. Metemos de porta, janela, casa inteira aberta. Foi demais!

Em seguida, descansamos um pouco. Conversamos mais. Sugeri pra Lu da gente ir até a


praia - que àquela altura estava deserta - transar. Ela ficou com receio, mas topou. No
entanto, começou a chover e nosso plano foi por água abaixo, literalmente.

Dormimos, acordamos e metemos novamente. Mais duas vezes. Logo em seguida, ela
preparou um café da manhã espetacular. Mulher experiente e sabe das coisas. Eu gosto
das novinhas, mas de vez em quando a melhor coisa que tem é transar com uma mulher
com mais de 30 anos. Minha faixa etaria preferida é dos 25 aos 30. Em seguida, dos 20
aos 25. Em terceiro, dos 30 em diante. As meninas de 18 anos que me perdoem, mas
elas em geral são bem idiotinhas, apesar de deliciosas.

Lu não queria deixar eu ir, mas entendeu que já eram quase meio-dia e Guga e Abner
estavam me esperando em Balneário, para irmos para a praia. Nos despedimos e
infelizmente nunca mais a vi. Queria ter visto-a mais vezes, mas minha louca e insana
rotina em Balneário não me permitiu.

E assim comecei minha nova vida no sul. Com o pau direito.

Continua...

SEGUNDO DIA

Saí da casa da Lu e pé na estrada. Cheguei no hotel, tomei um banho e deitei. Pouco tempo
depois, fui almoçar com os caras.

Não me lembro muito bem o que fizemos a tarde. Culpa da minha idiotice de escrever relato
SEIS MESES depois do ocorrido. Mas o que ocorreu naquela noite eu me lembro bem. Me
lembro muito bem!

MAKE A WISH

Umas semanas antes da viagem, Guga me fez um pedido: "Jamiro, no fim do ano é meu
aniversário. É perto do seu. Quero te fazer um pedido: quero que seja o melhor aniversário de
todos os tempos!"

Porra Guga, não tinha algo mais fácil pra me pedir? Talvez uma opinião masculina sobre quem
mente mais.

Apenas uni o útil ao agradável. Passei dias em SP fazendo novas amizades em SC, pelo Tinder.
Aproveitei para convidar várias delas ao meu aniversário e do Guga. Reservei mesa num
barzinho e tudo. Meu nome é caos!
Chamei várias minas. Várias mesmo. O mais legal de tudo é que a maioria topou. Eu nunca as
vi na vida. Foda-se, era meu aniversário e do Guga.

Quem fez parte da nossa festa foi: Eu, Guga, Abner, Nárnia, Dama de Vermelho, Chatinha, Pig,
Vampirinha, Amiga da Vampirinha e mais duas amigas da Dama de Vermelho. 8 mulheres e
nós 3. Sensacional.

É isso aí. Usei o Tinder pra chamar mulheres pro nosso aniversário e realizar o desejo do Guga.
Foi um completo caos controlar aquilo tudo e dar atenção a todas aquelas minas. Todas
sacaram a merda que eu tinha feito, principalmente a Nárnia. Que se fodam!

Enchi a cara pra caralho. Já estava bebaço quando o Garçom trouxe dois drinques pegando
fogo. Um pra mim, outro pro grande Guga. Entrei em modo ON FIRE, literalmente.

MAS E AÍ, VAI PEGAR ALGUÉM JAMIRO?

A Pig me queria. Ela tinha um rosto lindo demais, descendente de Alemães, mas era um pouco
gorducha. Eu é quem não vou beijar uma gorducha na minha festa de aniversário. Vai que dá
azar!

A Vampirinha também me queria. Apesar dela ser extremamente gostosinha e com um


rostinho bonitinho, o sorriso dela me assustava. A Chatinha era a mais bonita, mas igualmente
chata. Abner passou a noite dando atenção pra ela e pra Pig. Nárnia, como sempre, só
observa. É o grande jargão dela: "Só observo."

Sobrou a Dama de Vermelho e as amigas. Eu até pegaria as amigas, mas ambas ficaram
apaixonadas pelo Abner. Vi o Guga flertando com a Dama de Vermelho, então resolvi deixar
quieto.

DEIXAR QUIETO É O CARALHO, MEU NOME É ZÉ BUCETA

Mentira. Eu não furei os olhos do Guga. Ele mesmo relatou que nessa noite ele ficou mole e
não soube o porque de não ter ido pra cima de nenhuma. Esperei um tempo e mais um pouco.
Nada do Guga agir. Como eu estava bêbado, até esqueci dela, até uma hora eu resolver subir
as escadas e ir ao banheiro.

Quando terminei de subir as escadas, encontro a Dama de Vermelho saindo do banheiro e


vindo em minha direção, com cara de quem me queria. Não tive tempo de pensar em merda
nenhuma. Ela parou na minha frente e ficou sorrindo, com cara de "me beija".

"Daqui você não passa." - Falei


Nos beijamos um tempão. Foi bom porque ninguém viu. Eu não queria que as outras meninas
vissem. A Pig se apaixonou por mim. Fiquei sabendo através da Chatinha, dias depois. As duas
eram melhores amigas. A amizade delas acabou por minha causa (aguardem os próximos
capítulos). Sempre acontecesse essa porra comigo!

Dama de vermelho também é uma mulher Sênior. Tem seus 30 e poucos anos. Ela estava
extremamente gostosa dentro daquele vestido vermelho. Era, sem dúvidas, a mulher mais
sexy daquele lugar. Vocês podem conferir fotos dela na área VIP.

No fim da noite, acabei ficando com a Dama na frente da Vampirinha, que também sentiu
ciúmes. Fui gentil ao oferecer carona para Vampirinha e sua amiga. Me arrependi na
sequência, após aguentar por muito tempo sua voz de matraca e sua risada irritante o
caminho todo.

A noite foi boa pra caralho! Eu não estava nem há 30 horas em Balneário e já estava vivendo
como um astro do rock.

Continua...

TERCEIRO DIA

Estava combinado de irmos a Praia Brava encontrar a HB-DUDALINA. Loira, alta,


bonita e com um um humor incrível. Falamos no whatsapp o mês de Dezembro inteiro.
Viramos grandes amigos. Já tinhamos combinado de fazer altas baladas em Janeiro. Ela
prometeu ser minha Personal Stylist, uma vez que ela era estilista da Dudalina, em
Blumenau.

Fomos pra praia, Guga, Abner e eu e a encontramos com mais duas amigas. Todas eram
bonitas, mas uma das amigas dela era simplesmente um espetáculo.

Passamos uma tarde agradável com elas. Tomamos umas, jogamos conversa fora e nos
despedimos com o pretexto de não perder o Villa Mix Festival, que aconteceria ali em
Balneário.

Infelizmente a HB-DUDALINA desapareceu. Quase não conversava mais no whatsapp


e eu entendi muito bem o recado. É uma pena, porque eu estava satisfeito com a
amizade dela, mas ela não. Vai ver que ela tava esperando o Brad Pitt e eu sou somente
o Jamiroquai.

NOITE
Fomos ao Villa Mix Festival com entradas VIP para o backstage, arranjadas pelo meu
grande amigo Abner. Infelizmente a festa estava uma merda. Um calor do inferno e
muita, mas muita gente socada. Saímos e decidimos doar nossas pulseiras para um
grupo de Deusas mirins.

Ao chegarmos nelas, Guga e eu, todas fizeram cara de nojo. A expressão no rosto delas
mudou tão rápido assim que o Guga pronunciou que doaríamos nossas pulseiras a elas.
A linguagem corporal de todas mudou na hora. Abriram sorriso, fizeram perguntas e o
set "curiosamente" hookou. Em um mundo capitalista, dinheiro também é sedução.

PAPO COM GUGA NA PRAIA

Voltamos para a toca do viado, mas estávamos sem sono. Guga e eu fomos para a praia
conversar. Nunca vi o Guga tão baixo astral em toda a minha vida. Ficamos umas duas
horas conversando sobre a vida. Foi um momento muito foda!

De tanto falar, fiquei com sede, mas nao tinhamos levado grana pra praia. Chegamos ao
quiosque e conhecemos o Almir, que trabalhava ali. Ele nos vendeu fiado. Seguramente,
essa atitude fez com que eu fizesse meu primeiro amigo em Balneário Camboriú.
Voltamos pra quitar a dívida no dia seguinte. Durante os seis meses que passei ali,
várias vezes na semana eu passava em frente ao quiosque do Almir e conversava com
ele.

Almir é Nordestino. Trabalha de Novembro a Abril em Balneário, 12 horas por dia, 7


dias por semana. É casado e tem dois filhos. Ele diz que o dinheiro que ele ganha, dá
pra sustentar toda sua família o ano todo. Os outros seis meses que ele passa perto da
familia, ele fica sem trabalhar só curtindo-os. Achei muito legal essa história dele.

QUARTO DIA

Novamente fomos a Praia Brava, dessa vez encontrar a Dama de Vermelho - a qual eu
peguei no segundo dia - e sua amiga, uma mulher extremamente gostosa e igualmente
chata.

Ficamos ali no Brava Sushi, um lugar onde vai muita gente famosa, muita gente rica e
muita gente que se faz de rica. É um dos lugares que eu não pisei mais enquanto estive
em Balneário. Eu não gosto, nunca gostei e nunca vou gostar de lugares com gente que
vive somente de aparências e fica ali ostentando um vazio sem tamanho. Independe se
ali tem mulheres maravilhosamente gostosas (e tem) ou não. Não é o estilo de vida que
eu quero pra mim. São apenas escolhas minhas.

SHED OU NÃO SHED, EIS A QUESTÃO

Os caras estavam loucos para irem na Shed. Eu nem tanto, afinal o ingresso na
temporada estava caríssimo e ainda seria show do Thiago Brava (mais caro ainda que o
normal). Eu moraria em Balneário e minha realidade seria um pouco diferente e o
salário bem mais baixo, então teria que segurar a onda.

Além disso, eu tinha marcado um encontro com a HB-MAMÃE. Ela morava em


Itapema e tinha um salão de beleza ali. Aliás, em Balneário e região o que mais se vê
são salões de beleza, afinal a demanda é altíssima, uma vez que o nível das mulheres ali
é absurdo.

Optei por ir vê-la e avisei os caras que se terminasse cedo o encontro, eu iria encontrá-
los.

O ENCONTRO

A HB-MAMÃE era da hora. Loira, de olhos verdes, pele bronzeada e um corpo


mignon, porém escultural. Infelizmente não tenho foto dela, uma vez que perdemos o
contato e eu não achei esses dias no Facebook. Nunca a tive nos meus contatos e nem
sequer lembro o sobrenome dela. Vou ficar devendo essa foto na área VIP.

Nos encontramos no meio da rua, na esquina da rua XYZ com a ABC. Ela era bem
tímida no começo. Nos cumprimentamos e fomos pra um barzinho, de frente pro mar.
Fomos no meu carro. O carro dela ficou perto de onde nos encontramos, há algumas
quadras dali.

Conversamos sobre mil assuntos. Tentei escalar e me dei mal em todas as vezes.

"O que diabos há com essa mulher?" - Pensei

Decidi parar de escalar. Sugeri irmos embora, afinal eu ainda poderia salvar minha noite
na Shed, com os caras.

HOJE NÃO, HOJE NÃO, HOJE NÃO.... HOJE SIM!

Entramos no carro. Notei que a HB não quis colocar o cinto.

"Não vai colocar o cinto?" - Falei


"A gente já vai?" - Indagou-me com aquele olhar matador

Para um bom comedor, um olhar de uma gata basta.

Parti pra cima e beijei. Ficamos nos beijando alguns minutos e eu cortei tudo com o
pretexto de ter que ir embora encontrar os caras na Shed. Não entendi o cú doce dela no
barzinho e achei que seria menos negócio ficar com ela ali, do que ir pra noite com
meus brothers.

"Ah! A gente já vai? Posso te pedir uma coisa?" - Ela me perguntou


"Claro."
"Eu pensei de ir até em casa, deixar meu carro ali e depois sair contigo novamente pra
gente ficar mais a vontade."
SHED É O CARALHO! MEU NOME É ZÉ BUCETA!

Aí fodeu! Eu tinha acabado de ser intimado a transar. Assim, na cara dura. Só tive
tempo de mandar mensagem pros caras curtirem a balada por mim, e já seguimos pra
casa dela.

Ela entrou no meu carro com uma bolsa com roupa, escova de cabelo, escova de dente e
o caralho.

"Você me deixa no meu trabalho amanhã às 09h?"


"Claro, linda."

Mas e o cú doce dela no bar, Jamiro? Você ficou sem entender?


Fiquei matutando até entender. Vejam só. Ela trabalha ali em Itapema, nasceu ali e
conhece muita gente de vista. Cidade pequena. Ela somente não queria ser vista com um
cara diferente. Ela só pensou na reputação dela. Simples assim.

TOCA DO VIADO

Eu já tinha sacado que as mulheres do sul, especialmente as que nasceram em cidades


colonizadas por Alemães (ou são descendentes), são bem machistas. Em Balneário e
região, além disso, muitas são interesseiras e se aproveitam dessa cultura pra não
colocar a mão no bolso.

Uma desculpa bem esfarrapada que várias, mas váááárias mulheres ali de SC me davam
era a clássica de que "ah! a mulher gasta um dinheirão com roupa diferente em cada
saída - afinal ali nas baladas top elas não repetem roupa, maquiagem, cabelo, unha que
nada mais justo entrarem de graça na balada e o homem pagar a conta delas num
restaurante, bar ou balada". Quanta hipocrisia.

Diante desse fato, eu não iria bancar o motel. Já tinha pago a conta do bar e eu era
apenas um cara pobrinho em Balneário. Abri mão do bom salário em São Paulo para
realizar um sonho antigo meu.

"Ela que conheça aquela merda de toca do viado. Não vai querer me dar nunca mais" -
Pensei

Levei ela pra lá. Expliquei no caminho que o lugar era uma porcaria. Ela disse que era
humilde e não ligava, até chegar lá e fazer cara de assustada.

"Lindo, não tem outro lugar não?"


"Não. Agora já estamos aqui."

Ela não gostou muito, mas topou ficar ali comigo.


PAPAI E MAMÃE

Ela foi tomar banho e eu fiquei esperando-a só de cueca. Ela voltou só de toalha e eu fui
pro banho. Eu voltei só de cueca e ela estava de lingerie me esperando na cama. MEU
DEUS, QUE MULHER GOSTOSA!

A pele das mulheres do sul são de outro planeta. Elas malham mais, se bronzeiam mais,
se cuidam mais. A maioria das Paulistas tem culote, comem besteira o ano inteiro e
escondem as imperfeições debaixo de vestidos e roupas que prometem milagres.

Parti pra cima dela na hora. Transamos loucamente, por alguns minutos.

"Porra Jamiro! Quatro dias em Balneário e já está fodendo a segunda mulher. Que
beleza!" - Pensei

Tudo tava indo bem demais pra ser verdade. Coloquei ela de quatro, comi-a por alguns
minutos e anunciei que ia gozar. Gozei gostoso. Tirei o pau e... FUDEU! A porra da
camisinha estourou.

"Você toma remédio?"


"Não."
"Então fudeu. Amanhã cedo vamos a uma farmácia pra você tomar a pílula do dia
seguinte."
"Tá bom."

Mal consegui dormir. Fiquei de conchinha com aquele rabo maravilhoso enquanto ela
dormia em um sono profundo. Pena que homem excitado tem o juízo de uma criança de
dois anos. Quando acordamos, eu já fui metendo sem camisinha mesmo nela de ladinho.

"Ah! Foda-se. Vou aproveitar que ela vai tomar a pílula." - Pensei

Gozei dentro. Que se foda. Papai Jamiro é totally crazy!

ENGOLE

Fui na farmácia, comprei a pílula e uma garrafa d'água. Eu a fiz tomar o remédio na
minha frente. Ela ficou constrangida com isso, mas foda-se. Notei que ela não ficou
muito preocupada. É do tipo de mina que engravida e depois se desespera. Essas minas
são retardadas.

Levei ela embora e não nos falamos pelos próximos quinze dias, até ela me procurar.
"Preciso falar com você."
"FUDEU!" - Pensei

Eu estava em Floripa nesse dia, com o Animal. Ele viu minha reação e ficou assustado.

"Vou ser pai, cara. Fudeu! Pera aí que ela tá digitando..."


"Hahahah bobo! Só quis te assustar. Você não vai ser papai. É que eu to aqui em
Itapema sem nada pra fazer e queria te ver."

SUA PUTA! VADIA!

Foi assim que fui encontrá-la. Metemos aquele dia (com camisinha e dessa vez sem
estourar) comigo xingando ela de tudo quanto é nome. Bati nela várias vezes. Quem
diabos essa mina pensa que é? Vai assustar outro, vadia.

Nunca mais a vi. Nem falei. Nada. Nesse dia sugeri da gente dividir a conta e ela
claramente falou que não, porque estava juntando dinheiro pra comprar um carro. Vai
mamar na teta de outro, bitch!

Continua...

QUINTO DIA

Passamos o quinto dia na praia, em um trailler que servia comida Mexicana. Abner anuncionou
que pagaria toda a rodada alcoólica daquela tarde. Eram seus últimos momentos conosco,
portanto ele resolveu presentear-nos.

Enfim, Abner partiu. Sobrou Guga e eu. Decidimos não fazer nada agressivo naquela noite, eis
que tive uma ideia. Mandei whatsapp para a HB-DESCONFIADA. Pra quem não se lembra, ela
entrou pro meu harém, junto com a HB-SALMÃO e HB-VIRGEM. HB-DESCONFIADA havia me
dito que passaria as férias também em Balneário Camboriú.

Puxamos papo e acenei que queria vê-la. Apresentaria ela para o Guga. Ela aceitou. Nós fomos
caminhando até o prédio dela e a encontramos. Guga a achou gata. Eu às vezes acho, às vezes
não. Vocês verão a foto dela na área VIP (não agora, porque o alvo dessa parte do relato é
outro). Chamo-a de HB-DESCONFIADA porque ela é tímida e pé atrás com tudo. Normal, afinal
ela é natural do Paraná.
Apenas tomamos uma cerveja, conversamos um pouco nós três e depois fomos tomar açaí.
Levamos a HB-DESCONFIADA até a porta do seu prédio e fomos para a toca do viado dormir.

SEXTO DIA

Mais dois integrantes fariam parte do nosso time. Montana e Animal. Primeiro, buscamos o
Montana perto do aeroporto. Em seguida, fui buscar o Animal na rodoviária.

Animal é a vibe. Até chegou a se cadastrar aqui no fórum, mas ele é tão displicente com
tecnologia quanto com teorias e métodos. Meus amigos são foda, sem falsa modestia. Falando
nisso, animal foi o protagonista da cena que narrarei a seguir.

Fomos pra praia nós quatro, tomar uma naquele fim de tarde. Guga e Montana queriam
sargear mulheres em seus respectivos guarda sóis, com direct game. Aquilo definitivamente
seria muito freak, especialmente em Balneário Camboriú. Pedi por favor para que não fizessem
aquilo. Eles atenderam meu pedido, mas não gostaram muito.

"Guga, não me leve a mal. Vai soar estranho. Não é nada sutil. Mas se quiser ir, vai lá. Eu vou
ficar aqui. Uma boa pra chegar em guarda sóis é ter algum abridor situacional. Mandar um
'mãos na areia oi te achei gata' não vai ser legal."

Enquanto eu falava isso, o grupo de umas 6 mulheres tiravam selfies no guarda sol da frente.

"Animal. Vai lá e se oferece pra tirar foto." - Falei.

Animal foi, tirou foto e começou a conversar com as garotas. Voltou em poucos minutos.

"Jamiroquai, empresta seu celular. Elas querem anotar nosso contato pra marcar algo pra mais
tarde."

Animal é foda! Fui com ele e me apresentei pras meninas. Conversamos qualquer abobrinha e
marcamos um barzinho pra aquela noite. Somente mais a noite eu descobri que a líder do
grupo xavecou o animal na cara dura. Assim que ele terminou de tirar a foto, ela puxou papo e
perguntou o nome dele. Animal era o mais bonito e com o corpo mais em forma do grupo.

Nos despedimos e fomos para a toca. Tiraríamos um cochilo, nos arrumaríamos e mais tarde
iríamos para o barzinho sugerido por elas.

Encontramos as meninas no barzinho em frente a praia central de Balneário lá pelas 23h.


Apenas três delas estavam lá, sendo que uma delas não estava na praia a tarde. A líder do
grupo é a que xavecou o animal. Um pouco de conversa e ele isolou-a para o andar de cima do
bar e pegou. Sobraram duas: uma moreninha linda e extremamente chatinha, e uma loira
gata, porém gorda. Adivinhem? A gata gorda ficou a fim de mim. Não peguei nem a pau.

Por fim, fomos embora. O dia seguinte seria a noite de Reveillón.

FELIZ ANO NOVO

Passamos o dia todo num perrengue absurdo. A dona da toca do viado recebeu uma excursão
com 932329 mil pessoas, superlotou aquela merda e fizeram-nos mudar de quarto duas vezes.
Passei boa parte do dia estressado e mal humorado. Mas ok, a noite teríamos a festa de ano
novo.

Lembram da Chatinha? Ela era amiga da Pig. Ambas foram no meu aniversário e do Guga, uns
dias antes. Pois é, elas ERAM amigas. Chatinha me chamou no Facebook e queria saber o que
faríamos no Réveillon. Contei pra ela do nosso plano, de ir pra uma festa. Ela topou e disse que
levaria uma amiga. Pois bem. Pig descobriu dias depois e se sentiu traída. Elas romperam uma
amizade de mais de 15 anos, porque Pig ficou com ciúme de mim. Foda-se. Nunca mais falei
com a Pig e ela me excluiu do Facebook e Whatsapp.

Nós tinhamos decidido passar o ano novo em uma balada em Balneário Piçarras, há uns 40km
de Balneário Camboriú. Quem me convidou foi a HB-SILICONADA, uma Curitibana que conheci
no Tinder e jamais tinha visto pessoalmente. Morena, 1,75 de altura, siliconada, magra e
deliciosa. As fotos estarão na área VIP, como é de praxe agora.

Passei uns vinte dias falando com ela no whatsapp e criamos uma conexão forte sem nunca
termos nos visto. Ela se derreteu quando eu mandei um áudio dizendo que queria começar o
ano do lado dela.
E foi mais ou menos assim que começou o ano. Quase não bebemos na festa porque as
máquinas de cartão estavam sem sinal. Quem nos salvou foi o Montana. Ele escolheu um
horário aleatório para ir ao caixa e logo pegou um combo de uísque com energético.

Animal disse que a Chatinha estava a fim de mim, mas teve o caminho livre pra agir quando
soube que eu encontraria a HB-SILICIONADA ali na festa. O cara é foda. Conseguiu não só
pegar a Chatinha, como deixá-la toda apaixonadinha. Guga foi o melhor da noite, sem sombra
de dúvidas. Ele até relatou essa noite aqui. Leiam!

Bem, chegou minha vez. Vi a HB-SILICONADA há uns 10 metros de distância, debaixo de um


vestidinho branco todo MARAVILHOSO. Fiquei apaixonado na hora. Pareceu um encontro de
cinema. Nossos olhos brilharam e a gente se beijou na boca logo de cara. Curtimos a festa
juntos e fizemos mil planos para o nosso ano novo.

Obviamente que ela entrou pro meu harém e nossa história não parou por aí.

ATUALIZANDO O HARÉM

HB-SALMÃO
HB-VIRGEM
HB-DESCONFIADA
HB-SILICONADA

(Atualizado em 01/01/2015)

Continua...

OITAVO DIA

Ressaca danada. Passamos o dia todo inválidos e mal demos as caras na praia. De noite saímos
para jantar: Eu, Guga, Animal, Montana e HB-DESCONFIADA.
A HB-DESCONFIADA não é bonita nas fotos. Aliás, é horrível. Ao vivo ela é bonita. Gosto do
charme, do cabelo e do corpo dela.

"Foto é foda porque você perde toda a tridimensionalidade da mulher." (Rods)

Não tenho muito assunto com a HB-DESCONFIADA. Ela é tímida, quieta e não interage muito.
Mas eu estava devendo um encontro com ela. Até então, eu tinha a visto há dois dias atrás
com o Guga. Dessa vez, levei Montana e Animal junto. Há cada saída, ela se produzia mais e
mais.

Marcamos para o dia seguinte.

NONO DIA

Animal é tipo um cafageste. Ele é incrível, mas te deixa na mão quando você mais quer estar
com ele. Foi assim que ele decidiu de sopetão nos deixar na viagem.

O dia estava chuvoso, então também não fomos pra praia. Aproveitei pra marcar um cinema
com a HB-DESCONFIADA pra noite.

Busquei-a no horário combinado e ela estava espetacularmente bem vestida. Nasceu no sul
né. As mulheres são muito elegantes lá. Além de gostosas, claro.

Assistimos o filme, comemos pipoca e fomos para o estacionamento.

Eu nunca nem passei a mão na bunda dela. Não tínhamos tanta intimidade e ela não cedia.
Imaginava que ela jamais me daria, até porque ela sempre foi de namorar e sabia que depois
daquele dia a gente dificilmente voltaria a se ver, uma vez que ela mora no interior de SP e eu
estava em Balneário.

Resolvi fazer a pergunta mais despretensiosa da noite. É o meu método de levá-las ao motel.
Não gosto de sair dirigindo pra lá e ter que me explicar caso a mulher dê um chilique. Já
aconteceu comigo algumas vezes e não curti. Também não fico inventando desculpas, motivos
ou faço mil técnicas pra mulher topar ir ao motel comigo.

O método é o seguinte. Eu apenas pergunto "Você já quer ir embora?".

Simples. Elas nunca respondem que sim, salvo se tiverem compromisso cedo ou algo do tipo.
Aí eu nem forço a barra, porque pra mim sexo tem que ter envolvimento e não transo mais só
por transar. Já passei dessa fase.

HB-DESCONFIADA respondeu que não queria ir embora.

"Ótimo. Então nós ficaremos juntos essa noite."


"Mas eu só preciso voltar antes das 05am pra casa, ok?"
"Ok."

Sacaram? Se a mulher não está disposta a dar, ela vai querer ir pra casa. Se ela está disposta a
dar e você já sai dirigindo pro motel, ela pode achar que você pensa que ela é uma vadia. Já
aconteceu comigo várias vezes, então prefiro evitar do que ficar me explicando. Por isso eu
pergunto pra ela se ela quer ir embora. Eu escolho sempre o caminho mais fácil. Isso é Easy
Game.

Liguei o carro e fui até o motel. Transamos loucamente e ela revelou ser mais safada do que
sua personalidade aparenta. Adoro essas tímidas que viram putas na cama.

E assim terminamos o nono dia. Até então eu já tinha transado com três mulheres e ficado
com outras duas.

DÉCIMO DIA

Passamos o dia na praia, Guga, Montana e eu. Encontramos as meninas que o Anima chegou
na areia da praia, no sétimo dia. Combinamos de ir pra Shed a noite.

"A última vez que fui na Shed foi aquela vez com Guga, Rods, Manta, Nárnia e Blues. Aquela
noite foi incrível. Fiz uns Cold Approaches de outro mundo. Vou aproveitar e chamar a HB-
LOIRONA pra ir junto. Tem dois meses que eu não a vejo, desde aquela vez. Ela não acreditou
que eu viria morar em Balneário." - Pensei

Nota: a noite relatada acima está no relato #13 de 2014.

Chamei-a no Whatsapp. Sugeri de irmos na Shed. Ela topou na hora. Combinei de ir buscá-la às
23h, enquanto ela propôs levar uma garrafa de vodka para fazermos um esquenta no
estacionamento.

Quando a busquei, Guga e Montana caíram pra trás.

"Meu Deus, que mulher espetacular!" - Pensamos

Alta, deliciosa, gata. Uma perfeita descendente de alemães. Como dizem no sul, uma
"alemoa".

Infelizmente a Shed estava insuportável naquela noite. Não dava pra andar, nem pra ficar
parado em lugar algum. Não sei porque permitem tanta gente dentro de um lugar. A balada foi
péssima, somado ao fato de eu passar mal do estômago no final e ficado com a pressão baixa.

Resolvemos ir embora, comer lanche.


"Jamiro, reparou como a HB-LOIRONA olha pra você?"
"Não Guga. Hoje tô tão zuado que não consigo reparar em nada."
"Cara, ela olha com os olhos brilhando. Se interessa por tudo o que você fala e ri de tudo o que
você fala. Ela só não fica com você, porque ela tá a fim de algo sério e você acabou de chegar
na cidade e quer curtir e tal."

Guga é foda. É um exímio leitor de relacionamentos e approaches. Alguns meses depois eu


conversei com a HB-LOIRONA no whatsapp e ela confirmou que me achava atraente, mas que
não tá a fim de ficar só por ficar. Gosto bastante dela, então decidi não levar o jogo adiante. Eu
não quis mais um troféu.

Levei-a embora e em seguida emprestei o carro pro Guga levar Montana no Aeroporto, afinal
eu ainda estava passando mal e não queria dirigir por muito tempo.

DÉCIMO PRIMEIRO DIA

Almocei com o Guga no Shopping e em seguida levei-o no aeroporto. Guga foi embora e
finalmente minha nova rotina começaria.

FIM

2015 - Relato#2 - Jamiroquai em Curitiba

INTRODUÇÃO

Dia 05 de Janeiro de 2015 foi o pior dia da minha vida. Eu acabara de mudá-la
completamente nos últimos 45 dias e só então caiu a ficha que eu estava em um lugar
sozinho, sem amigos, sem ninguém, solteiro e com saudade da minha ex.

Não fui muito bem recepcionado na empresa, uma vez que o povo de Balneário é bem
frio. Eles ficaram na deles e eu fiquei na minha. Isso mudou muito durante os seis
meses em que fiquei ali. Fiz amizade com a empresa inteira, mas levou um tempo até eu
me adaptar.

Fiz a grande besteira de procurar minha ex, pela primeira vez. Ela foi completamente
fria comigo. Recebi o duro golpe de que ela já estava namorando. Quem me contou foi
meu irmão.

Nesse dia tive uma forte crise de ansiedade. Algo que nunca senti na vida. Foi estranho
pra caralho!

Ainda bem que estamos em Junho e esse fantasma já passou.


HB SILICONADA

Essa mina foi muito importante naquela semana pra mim. Ficou do meu lado o tempo
todo, conversando pelo whatsapp e me convidou para ir até Curitiba, passar o fim de
semana dos dias 09, 10 e 11 de Janeiro no apê dela.

Também aproveitei para me aproximar também das outras três mulheres do meu harém:
HB-SALMÃO, HB-VIRGEM e a HB-DESCONFIADA. Dá um trabalho desgraçado
manter várias mulheres.

Durante a semana, comecei a correr na praia, pra espantar a tristeza. Isso sem dúvidas
me ajudou muito, uma vez que eu ainda passaria os próximos 20 dias naquela toca do
viado. Aquele lugar é uma merda!

SEXTA-FEIRA

Voltei para a toca após o trabalho, tomei um banho e fiz as malas. Dirigi até Curitiba.
Cheguei por volta dàs 23h. Toda vez que vou a Curitiba, me impressiono com a cidade.
Na minha opinião, é a cidade (sem praia) mais bonita do Brasil.

HB-SILICONADA me recepcionou em seu apartamento feliz da vida. Ela estava só de


shortinho e blusinha tomara que caia. Uma verdadeira gostosa.

Pedimos uma pizza e jantamos. Preciso fazer um comentário! A pizza de Curitiba é a


pior merda que já comi na vida. Duas vezes, duas pizzarias diferentes e parecia que eu
estava mascando chiclete em vez de queijo.

Após o jantar, a HB resolveu lavar a louça. Tenho um tesão em mulher de shortinho


lavando a louça. Cheguei por trás na maior cara de pau e comecei a provocá-la.
Largamos a louça de lado e transamos loucamente, ali na sala mesmo.

Fomos para o quarto e transamos mais uma vez. Ela foi para o banho e eu fui em
seguida. Caímos no sono.

SÁBADO

"Não sei porque, mas eu confio nessa mulher. A gente se fala faz tempo e rola uma
conexão bacana. Eu acho que ela confia em mim também" - Pensei

Acordamos abraçados de conchinha. Ela de calcinha fio dental e eu só de cueca.


Apalpei os seios siliconados dela e já quis comê-la novamente. Tirei o pau pra fora e
coloquei por cima da calcinha dela.

"Coloca a camisinha, lindo."


"Não."
"Assim não rola rs!"
Parei com o clima. Comecei a falar muita coisa profunda, sobre confiança, empatia e o
momento em que estávamos vivendo. O quão ela foi importante pra mim naquela
semana. Percebi que o olhar dela mudou e ela tava gostando daquilo tudo.

Eis que fiz uma das maiores loucuras da minha vida.

"Vira de ladinho. Eu quero fazer um filho em você."

Não me perguntem o porque de eu ter falado esse absurdo. Simplesmente falei. Ela
gelou e sequer se moveu. Coloquei ela de ladinho e comecei a meter. Gozei dentro.

"Ta aí. Essa é a prova do quanto eu confio em você. Obrigado por confiar em mim
também."

Óbvio que eu não queria fazer um filho nela, mas a atitude rock n' roll foi espetacular!

"Você é maluco rs! Mas eu tomo remédio."


"Ótimo. A partir de agora não usamos mais camisinha."
"E se de repente eu engravidar?"
"Vou me mudar pra cá e criar meu filho com amor e carinho. Não iremos casar, porque
acho que não vai dar certo. Mas jamais iria te abandonar sozinha nessa."

#mejulguem

ALMOÇO, SEXO, COCHILO E PUB

Fomos almoçar fora. Passeamos de mãos dadas pelo Centro de Curitiba. Ela estava me
fazendo muito bem naquele fim de semana e eu não queria que o momento acabasse.
Nosso sexo era apaixonado, intenso, envolvente. A mina é deliciosa! De rosto, nem
tanto. De corpo, nota 9,5. As fotos dela estão na área VIP, no relato anterior, o relato #1
de 2015.

Voltamos pro apê e transamos novamente. Dormimos mais um pouco. Acordamos,


tomamos banho e fomos jantar, pra depois ir num PUB ali no Batel, quase em frente a
Shed. Não sei escrever o nome daquele PUB e não quero olhar no Google. I'm sorry.

Ao chegarmos no PUB, fomos notados por várias pessoas, especialmente por loiras e
gatas acima de 1,70m. Algumas não paravam de me olhar. Eu acho do caralho isso!
Fico feliz mesmo.

A banda tocava músicas boas. Eu tomava minha gelada. Vez ou outra, beijava minha
HB. Aquele fim de semana estava perfeito. Ficamos cerca de 1h no PUB, pra depois
irmos pro ap dela, adivinha pra que? Mais sexo.

E foi assim o restante do Sábado e o Domingo inteiro. Sexo, almoço, sexo, sorvete,
passeio no parque Tanguá, sexo e despedida.
PRÓXIMO ENCONTRO?

Por conta do trabalho dela, ela folga só um fim de semana por mês. O próximo seria
justamente no do carnaval, mas ela iria pra Laguna com as amigas.

"Você está liberada para ficar com quem quiser no carnaval."

Ela ficou sem reação. Não esperava ouvir isso de mim.

"Por que você tá falando isso? A gente não vai se ver mais?"
"Vamos, sim. Mas te deixo aproveitar o carnaval."
"Não gostei rs!"
"Mulheres. Se eu fosse ciumento, você reclamaria da mesma forma."
"Sim, mas também não queria ouvir que estou livre no carnaval. Eu queria que você
falasse pra eu aproveitar o último carnaval solteira da minha vida."
"hahahahaha"

Absurdo, né? Não importa. Ela foi pro carnaval, pegou vários caras e tá tudo certo. Nos
vimos novamente em Março, mas dessa vez ela foi até BC e se hospedou em minha
casa. Haverá relato.

Essa foi a xoxota número 4 do ano!

Na volta pra casa ainda parei em Joinville e fui visitar o Blues, meu grande amigo!

FIM

Jamiroquai

2015 - Relato #3 - Ostentando na Green Valley

INTRODUÇÃO

Era dia 24 de Janeiro (Sábado) e eu acabara de completar um mês em Balneário


Camboriú. Já tinha encontrado um apartamento e me mudaria dali há 3 dias. Estava
visivelmente mais feliz, sereno e com o coração em paz.

Decidi que aquele fim de semana seria de comemoração.

ESTRELANDO: HB-LOIRINHA

Eu a conheci logo que voltei de Curitiba, caminhando no calçadão. Parei pra olhar o
mar e tirar fotos e ela estava ali parada também. Começamos a conversar e fomos
caminhar juntos. Ela é do Rio Grande do Sul. Loira, olhos azuis, corpo branquinho e
bem gostosinha. Estilo mignon. (Fotos na área VIP)

HB-LOIRINHA se mudou pra Balneário um pouco antes de mim. Morávamos perto.


Prontamente um decidiu ajudar o outro a se adaptar na cidade. Viramos amigo na hora.
Apesar de achá-la gata, era importante pra mim ter amigos ali. Eu estava me sentindo
muito sozinho. Toda mulher que eu conhecia, eu comia e naturalmente me afastava. No
trabalho eu ainda estava começando a fazer amizades. Com ela foi tudo muito rápido,
então decidi que seríamos só amigos.

Trocamos whatsapp e passamos quase duas semanas nos falando, até eu convidá-la pra
ir a praia comigo no Sábado, dia 24, pela manhã.

Ela topou.

PRAIA, CAPIRINHA E ROCK N ROLL

O dia estava ensolarado e a praia maravilhosa. Cheio de Deusas maravilhosas e gostosas


vestindo biquinis minúsculos. E eu ali, tomando minha caipirinha de cachaça olhando
tudo por trás dos meus óculos escuros.

"HB-LOIRINHA, passa protetor nas minhas costas?"


"Claro."

Que saudade dessas histórias!

Bebemos caipirinha, jogamos conversa fora, entramos no mar e quando começou a bater
a fome, decidimos pagar a conta e ir almoçar.

UM BEIJINHO DE NOVELA

Entramos no carro. Ela colocou o cinto. Virei a chave, liguei o som e mandei ela soltar o
cinto. Ela gelou.

"Vem aqui. Me dá um abraço." - Falei

Nos abraçamos. A respiração dela ficou ofegante. Nossos lábios se encostaram, bem
devagar. Durou três segundos, até ela se afastar.

"Eu não posso. A gente é amigo. Eu quero você, mas é que blá blá blá... blá blá..."
"Calma! Foi um beijo de amigo. Nada mais." - Falei, enquanto acariciava o seu rosto.

Não resisti. Caipirinha de pinga me deixa de pau duro. Ela é gata. Eu sou homem. Fui
pra cima, fazer o que!

Liguei o carro e fomos atrás de um restaurante almoçar. Conversamos sobre vários


assuntos e ambos se sentiam conectados e amparados. Foi muito bacana ter a
conhecido!

Levei-a até sua casa e fui pra toca do viado tirar um cochilo. Tomei um banho e assim o
fiz.
ALGO MUDOU

Acordei por volta dàs 19h e recebi a seguinte mensagem dela no whatsapp:

"Vamos correr na praia? Aliás, eu vou de bicicleta enquanto você corre."


"Ok. Vamos."

Nos encontramos na praia. Enquanto eu corria, ela andava de bicicleta ao meu lado (às
vezes um pouco a frente). Corri 5 quilômetros. Parei no quiosque do Almir (lembram
dele? Relato #1) e ele fez um sorriso de cafageste quando me viu com a HB.

Senti que ela estava diferente. Ela não parava de me olhar nos lábios. Esse é o maior
indicador de interesse que uma mulher pode me dar.

"Olhou na boca é beijo, lê-lê-á, o Jamiro vai golear."

Mantive-me firme e decidi que queria ser realmente amigo dela. Talvez um dia, quem
sabe bêbados ou com alguma desculpa justificável, a gente transasse. Mas eu não queria
perder o contato com ela. Sem dúvidas foi uma excelente decisão. Um troféu a menos,
em troca de uma bela amizade e ajuda mútua nos momentos mais difíceis enquanto
morei por lá.

O engraçado é que ela nunca me falava de ex, de rolo, nada. Tanto que alguns meses
depois quando eu falei pra ela de uma garota que eu estava gostando, ela me contou a
vida sexual inteira dela. Acho que ela passou esse tempo todo na expectativa de termos
algo. Foda. Mas sedução pra mim é isso: é poder decidir se eu quero ou não ficar com a
mulher. A fase da superestimação sexual e de querer todas, pra mim tinha passado. No
caso dela, não transamos. Teve uma noite em Abril, que ela estava carente e queria
dormir comigo. "Mas é só dormir abraçadinho. Eu juro" - Ela disse. Eu não quis.
#mejulguem

Depois do exercício, vem a fome. Paramos em uma Temakeria. Jantamos e nos


despedimos às 23h30. Fui pra toca do viado, tomei um banho e deitei. Estava podre de
sono e só queria dormir.

JÁ VAI DORMIR? CADÊ A PORRA DA GREEN VALLEY?

Calma que ainda não acabou. Vocês estão muito apressados rs!

Continua...

Deitei-me perto da meia noite. Relembrava o quanto o dia tinha sido agradável ao lado da HB-
LOIRINHA. Passamos o dia na praia, bebemos caipirinha, demos um beijo pra selar nossa
amizade. Dormi a tarde. No começo da noite corri na beira-mar e em seguida fomos comer um
Temaki. Enquanto isso, decidi olhar meu whatsapp. Manjam aquela conferida final antes de
dormir? Pois é.

"Jamiro, cadê você? Tenho pulseira para o camarote da Green Valley. Vamos?"

Quem escreveu essa mensagem foi a HB-NÁRNIA. Ela é uma das personagens do relato mais
insano de todos os tempos. Como assim você não sabe que relato é esse? Convido você a
utilizar a busca do fórum e escrever assim: "Rods coelho".

HB-NÁRNIA é uma das mulheres mais influentes de Balneário Camboriú. Ela conhece todo
mundo. Entra em todas as festas, bares, baladas, camarotes, áreas VIPS, iates, barcos, fundo
do mar, seu apartamento, tudo na faixa rs! Mais do que isso: ela é uma mulher MUITO gente
fina!

Dito isso, como eu recusaria um convite desses?

"Vou me arrumar e em 15 minutos saio. Te encontro na porta."


"Tá bom!"

HIERARQUIA DOS CAMAROTES

Dirigi meu sedan até a balada, ouvindo o melhor do Deep House. Avistei a Nárnia e mais 3
amigas. As três eram lindas e proporcionalmente metidas. Estavam com cara de cú me
cumprimentaram sem olhar nos olhos. Foda-se. Eu não vou me vestir feito um playboy ou
pagar de rei do camarote só porque essas mulheres possuem a média aritmética maior do que
as que estou acostumado a pegar.

Na Green Valley a hierarquia da balada funciona assim:

Nível 1 - Pista: Povão.


Nível 2 - Pista VIP: Pague um pouco a mais na entrada e fique surdo na frente das PAs. Desfile
pela balada com uma pulseira no braço (há quem goste disso rs).
Nível 3 - Camarotes laterais superior: Gaste muita grana e consiga um camarote reservado pra
você. Ali ninguém interage e fica todo mundo olhando pra pista, tentando se encontrar e
entender como que faz pra se divertir ali.
Nível 4 - Camarotes laterias inferior: Gaste ainda mais grana e continue debruçado, olhando
pra pista e fingindo que se diverte.
Nível 5 - Backstage: É uma espécie de pista VIP atrás do DJ. Engraçado é que você mal ouve o
som da balada decentemente, uma vez que o local é atrás das PAs. Hilário.
Nível 6 - Camarote Backstage: Deus do camarote. São os camarotes ao lado do DJ. Ali você
encontra Neymar, celebridades, putas de luxo e etc. E continua sem ouvir direito o som da
balada.

A Nárnia havia conseguido pulseiras para um dos camarotes inferior (Nível 4). Peguei uma
cerveja e fiquei curtindo um som, olhando pra pista. As amigas da Nárnia estavam todas com
cara de cú, olhando pro celular. Tentei interagir com elas. Sem sucesso. Vai ver que era porque
eu não usava uma camisa aberta com uma corrente de ouro. Nesse tipo de ambiente as
pessoas se vestem exatamente iguais: mesmo corte de cabelo, mesmo traje, mesmo jeito de
dançar. É a definição perfeita de robô social.

Resolvi dar uma volta pela pista, sozinho. Pra mim não faz diferença alguma. Aliás, as pessoas
da pista se divertem mais. São mais amistosas e parece que realmente estão curtindo estar ali.
E sejamos sincero: na Green Valley em qualquer ambiente você encontra mulheres
maravilhosas! Então como eu sempre digo e continuo dizendo: fodam-se os camarotes e essa
porra toda. Não é pra mim.

Pouco tempo depois, Nárnia me mandou um whatsapp.

"Cadê você. Consegui pulseiras pro backstage. (Nível 5)"


"Já estou subindo."

Não queria me desfazer do convite da minha amiga, tampouco perder a chance de ir pela
segunda vez no backstage da Green Valley e ver se minha impressão estava certa. A primeira
vez foi em 2013, quando fui com minha ex-mulher e um amigo arranjou as pulseiras. Ficamos
cinco minutos ali e descemos pra pista.

DINHEIRO = SEXO

Que fique claro uma coisa: eu não julgo as mulheres. Elas fazem o que quiserem com a boceta
delas. Se querem usar como moeda de troca, que usem. Se querem cobrar diretamente ou
indiretamente, também. Mas ali pra mim estava comprovado como funcionava a dinâmica da
noite.

Como que num passe de mágica, as três amigas da Nárnia passaram a sorrir e a serem
simpáticas com TODOS. Inclusive comigo! Como pode? Simples. Elas estavam aonde queriam.
Mas eu não supus isso. Eu tive um diálogo com a Nárnia sobre o assunto.

"Nárnia, por que suas amigas agora estão sorrindo pra todos?"
"Falo nada meu. Só observo." Disse-me um dos seus jargões, enquanto fazia cara de desdém.
"Zuado isso, né?"
"Jamiro, vai se acostumando. Aqui em BC o pessoal ostenta muito. As meninas não tem onde
cair morta, gastam todo o dinheiro com roupa, academia, maquiagem, estética, e vão atrás
dos caras ricos, ou dos que fingem que são."

Justo. Cada um dança conforme a música. Se eu fosse uma puta mulher gostosa, faria o
mesmo que elas. Se eu fosse um puta cara rico, faria o mesmo que eles também. Mas uma
coisa eu NUNCA vou fazer: a tal da Engenharia Social. Fingir ser um cara que eu não sou, pra
agradar quem eu não gosto, tomando atitudes que eu não quero. São escolhas, e a minha
nunca será essa. Repito: são escolhas. Nada contra quem gosta. Se eu fosse ricão e dinheiro
não fosse problema, aí seriam outros quinhentos, literalmente rs!
MUITO DINHEIRO = MUITO SEXO

Nárnia tinha amizade dom um dos milionários do camarote do backstage (Nível 6). Tiozões
com mais de 40 anos, bebendo vodka e champagne que nem água, rodeado de mulheres
maravilhosas.

"Esses caras tão curtindo demais! Merecem. Talvez ralaram pra caralho na vida. Respect pra
eles!" - Pensei

Enquanto isso, Nárnia entrou em um desses camarotes e chamou suas três amigas, que
sorriam feito cadelas no cio. Eu fiquei do lado de fora, na pista do Backstage (nível 5). Pouco
tempo depois, ela voltou:

"Toma. Trouxe vodka. Bebe aí. Descupa, mas você não pode entrar tá? Eles só deixam entrar
meninas."

SENSACIONAL!

Nárnia voltou pro camarote. Resolvi ficar ali no backstage, analisando o local por mais uns 30
minutos. Eu queria ter uma impressão clara de como as coisas funcionavam ali, antes daquela
energia sugar minha vibe e antes de eu vazar imediatamente daquele local e ser feliz na pista.

Não se passaram nem cinco minutos e a mais nojentinha das amigas da Nárnia, já estava
beijando um dos caras do camarote. É, provavelmente ele chegou nela assim: "Te achei linda e
quero te conhecer!"

Mas o melhor estava por vir. Nárnia voltou para mim, pegou meu copo (ainda pela metade) e
JOGOU A VODKA NO RALO. Era Ciroc po!

"Po Nárnia, por que fez isso?"


"Tá quente!"
"Tem gelo ali."
"Não, relaxa. Olha o quanto de vodka os caras tem ali."

Deus do céu. E eu achava que minha amiga era diferente. Bom, chega dessa merda. Tá na hora
de estrondar! Alone sarge na pista!

ÚNICO SET

A Green Valley tem várias pistas. Bom, foda-se. Procure aí no Google imagens e veja a
estrutura desse lugar.
Mal desci pra pista e nem tive tempo de chegar em umas mulheres. Já ouvi uma voz
extremamente irritante gritando:

"Jamiroooooooooo!!!!!"

Era a Vampirinha hahaha! Lembram do primeiro relato do ano? Aniversário meu e do Guga?
Pois é. Encontrei a vampirinha e a turma dela ali na pista. Vibe incrível. Estavam se divertindo
demais, principalmente a HB-CHANEL. Uma morena LINDA, do cabelinho chanel e olhos
verdes. Sorridente. Me cumprimentou como se eu fosse o melhor amigo dela. É disso que eu
falo! Pra que eu vou fingir ser quem não sou num camarote? Por causa de uma mulher 0,5
mais bonita que a outra? Definitivamente, não.

Ficamos dançando e curtindo a balada um tempão. Vez ou outra a Vampirinha entrava no


meio. Dava pra notar que a Vampirinha era a fim de mim, mas que a amiga também tinha
gostado. E isso se confirmou nos meses seguinte: peguei o contato da HB-CHANEL e ficamos
conversando por whatsapp. Ela confessou que tinha gostado de mim mas que a amiga dela era
apaixonada por mim desde os tempos do Tinder, quando eu ainda morava em SP e já havia
mirado meu GPS lá em Balneário.

Infelizmente essa interação com a HB-CHANEL não foi adiante, tampouco com a Vampirinha.
Hoje não nos falamos mais e não as tenho no Facebook.

NOTA ANTI-BITOLAÇÃO

Gostaria de ressaltar que minha percepção na Green Valley é minha e de mais ninguém. Não é
uma suposição, nem um ataque, e nem uma crítica ao método A ou B. Esse sou EU,
Jamiroquai, me divertindo a noite. É o MEU estilo e minha INDIVIDUALIDADE. Respect pra
quem curte esse tipo de jogo. Eu não curto e não to aqui pra agradar ninguém.

Abraços,
Jamiroquai
2015 - Relato #4 - Xoxota Quest
INTRODUÇÃO

Em Outubro do ano passado eu fiz entrevistas em SC a fim de me mudar para lá. Nessa
viagem, dei match com a HB-VEGANA. Uma mulher incrível, mas que não come
carne. Ela tem 1,65 de altura, cabelo castanho claro, liso e médio. Seios firmes e
naturais e um corpo mignon. Ela tem 23 anos. Fotos na área VIP! =)

Conversamos pouco na ocasição, trocamos whatsapp, futuramente Facebook e paramos


de nos falar. Não rolou atração e ficamos por isso mesmo.

Em Dezembro ela me mandou um whatsapp dizendo que estava em SP, pedindo dicas
de barzinhos e programas pra fazer. Fui totalmente cordial e educado. Apresentei a ela
algumas opções e cortei o assunto.

GAME ON

"Jamiro, o que vai fazer hoje a noite? Quero conhecer a Vila Madalena."
"Tá bom! Eu te levo hoje lá."

Busquei-a no local aonde ela estava hospedada e fiquei empolgadíssimo. Que mulher
gostosa! Mas eu estava manso e ela não tinha dado nenhum sinal de algo a mais. Eu
estava com preguiça de agir.

FODA-SE, AQUI É CORINTHIANS PORRA!

Uma coisa é você ficar pau molão sóbrio, sem vontade de pegar a mina, meio com
preguiça de ficar xavecando e tal. Outra coisa totalmente diferente é você tomar 3
chopes e começar a imaginar seu pau entrando naquela bundinha gostosa.

Essa coisa de Sexual Tension é engraçada. Você sequer precisa abrir a boca. O jeito de
olhar pra mulher e se portar diante dela, já diz tudo. Só de eu começar a imaginar a
putaria comendo solta, ela começou a me dar sinais de interesse. PU é isso. É biologia.
É mostrar interesse. É ir pra cima.

O resto é bitolação.

Não quis pegá-la no bar. Na época eu estava um pouco de saco cheio do protocolo
padrão: sentar do lado e não na frente, pegar na mão, depois abraçar, depois não sei o
que... Sério! Depois de um tempo que você começa a pegar várias, tudo isso fica muito
massante e banal. Tudo em demasia enche o saco. Não tem jeito.

Levei-a de volta para o carro. Ela colocou o cinto. Aí já agredi:

"Solta o cinto."
"Nossa, o que foi?"

Num foi nada! KC porra.

Nesse dia eu não estava contando com pegação e sexo. Achei que íamos só tomar um
chope e tudo certo. Na real, faltavam 2 dias para eu entregar meu apê e me mudar para
Balneário. Eu tinha MUITA coisa para resolver, então optei por não prolongar a noite.

Um mês depois...

INAUGURANDO O BARRACO DO JAMIRO

Me mudei para Balneário. Passei exatos 30 dias naquela merda de Toca do Viado. Puta
que pariu! Paguei todos os meus pecados ali, mas felizmente consegui locar um
apartamento mobiliado. Era dia 26/01. Corri com toda a burocracia a fim de ter o apê
disponível no fim de semana do dia 31/01 e 01/02. O motivo era a visita da HB-
VEGANA. Passamos o mês falado pelo whatsapp e combinamos dela passar esse fim
de semana comigo, e se tudo desse certo, no meu novo barraco.

Felizmente tudo deu certo! O barraco era bacaninha. Totalmente mobiliado, com um
quarto enorme, cama de casal (importante), sala, cozinha, banheiro e que se foda o
resto. Paguei um pouco caro, afinal só um retardado pra tentar alugar apartamento em
Balneário Camboriú no meio de uma temporada. Foda-se, eu sou o caos!

MAOMÉ GAME

"Matilha, quando maomé não quer ir até a montanha, a montanha que venha até
Maomé. A mina tá vindo de Joinville pra ficar hospedada na minha casa. Apresento a
vocês o MAOMÉ GAME" - Escrevi no finado grupo do whatsapp

HB-VEGANA dirigiu quase cem quilômetros de Joinville até Balneário. Ela chegaria
cansada, suada e qualquer coisa que termine com "ada" (cagada, melada, molhada, etc).
Ofereci gentilmente o meu banheiro a ela, enquanto me joguei na cama e com os braços
cruzados atrás da cabeça, olhava para o nada e sorria. Essa é minha posição favorita de
sultão moderno!

Falando em sultão, hora de atualizar meu harém:

1 - HB-SALMÃO (SP)
2 - HB-VIRGEM (SP)
3 - HB-DESCONFIADA (SP)
4 - HB-SILICONADA (CURITIBA)
5 - HB-VEGANA (JOINVILLE)

A estratégia era perfeita. Arrumar mulheres de no mínimo cinquenta quilômetros de


distância de Balneário e convidá-las para passarem o fim de semana na minha casa de
praia. É ou não é do caralho isso? Hoje posso encher os olhos de alegria ao lembrar
dessa fase. A parte ruim eu já esqueci e que se foda. A parte boa ficará pra sempre na
minha memória. EU MOREI EM BALNEÁRIO!

HORA DE TREPAR

A Vegana saiu do banheiro só de toalha. Caralho, que saudade de morar sozinho! Ela
caminhou até o quarto com aquela expressão mista de quem quer ser comida, com quem
tá morrendo de vergonha. Como podemos agir nessa situação para não boicotar o clima?
Simples. Não saia que nem um afobado e primeiro faça-a ficar confortável e perder a
timidez.

Abracei-a e comecei a fazer carinho no cabelo dela. Ela foi soltando a resistência, mas
ainda faltava algo. A luz, claro.

"Apagar a luz é como acender a chama do desejo." (acabei de inventar essa merda de
frase)

PERDENDO PONTOS

Ela realmente não gosta de carne. Não quis chupar meu pau o fim de semana inteiro.
Fiquei bravo, mas foda-se. Perdeu pontos. Caiu no JamiroRanking. Última opção do
meu harém. Perdeu até pra HB-VIRGEM, a qual o nome já diz tudo.
AVENTUREIRO E SONHADOR

Fomos caminhar na praia. Sentir a areia nos pés, a brisa blá blá blá e blá blá blá. Não
preciso usar esse discurso com vocês. Sequer lembro o que falei pra ela, afinal isso
aconteceu há exatos seis meses e eu sou um lixo de escrever o relato só agora.

Na hora de dormir, mais sexo. Resolvemos dormir cedo pra no dia seguinte aproveitar a
praia.

PORRA! QUE SAUDADE DA PRAIA! Lifestyle foda e baixo custo.

Chamar as minas pra passar o fim de semana na sua casa de praia? Não tem preço.
Caminhar na praia? Não tem preço.
Passar o dia na praia? Não tem preço.
Ei Mastercard! VAI TOMAR NO CÚ!

XOXOTA QUEST

No dia seguinte eu tinha uma surpresa pra ela. Comprei dois ingressos pro show do Jota
Quest. A mina pirou! Achou aquilo tudo fantástico e ficou perdidamente apaixonada.

É óbvio que mesmo diante da minha atitude, após o show ela não quis chupar meu pau.
Mas tudo bem, o show foi do caralho e de quebra ainda recebi vários olhares de várias
gatinhas (Easy Game).

DETALHE IMPORTANTE

Uma coisa que não previ no meu plano, é que uma hora enche o saco ficar com essas
minas. No primeiro dia, ok. No segundo, ok também (apesar de dar uma caída na vibe),
mas o terceiro dia você já quer que a mina se exploda - salvo se você também estiver
apaixonado. Eu realmente não consigo manter rolos, ficantes, namoros ou longos
passeios e viagens com mulheres que não estou emocionalmente envolvido.

DR

No Domingo de manhã ela quis bater um papo profundo sobre "nós". Elas adoram falar
sobre isso. Fui direto e muito claro ao dizer que tinha acabado de me separar e ainda
estava muito machucado e não queria me envolver com ninguém. Ela sabia disso, afinal
acompanhou todo o meu perrengue nas primeiras semanas morando no sul. Decidimos
manter do jeito que estava. Ficou combinado que ou ela voltaria em um próximo fim de
semana, ou eu iria pra Joinville.

Nada disso aconteceu. Quer dizer, eu voltei em Joinville duas vezes pra sair com o
Blues e nem chamei ela. Só a vi no dia em que me mudei novamente para SP. Passei
para jantar com ela e me despedir. Uma coisa é você pegar as minas por aí na noite,
comer e tal. A outra é você não dar atenção por CINCO MESES para uma mulher, e
quando encontrar com ela novamente, ela ainda estar emocionalmente ligada da mesma
forma que da última vez que vocês se viram há meses atrás.
Se eu a comi novamente nesse dia? Claro que sim.

Jamiroquai

2015 - Relato #5 - Na rua, na chuva e na cidade de


Brusque
INTRODUÇÃO

Rods me proibiu de usar o Tinder por duas semanas. Além disso, me passou outras 4
missões para eu cumprir naquele meu primeiro e dificílimo mês em Balneário
Camboriú. Focar nas atividades do novo emprego. Me exercitar diariamente. Conseguir
um local para morar. Seduzir uma morena do cabelão liso.

As missões tinham um único objetivo: elevar minha autoestima a fim de melhorar meu
astral e espantar o princípio de uma depressão. Não tenho vergonha nenhuma em
admitir que o período de Julho de 2014 a Maio de 2015 foi o mais difícil da minha vida.
Cheguei a imaginar por várias vezes que minha vida acabara ali, ou que eu jamais daria
a volta por cima.

Tanto o Rods, quanto o Guga, meu pai, alguns amigos de infância, meu irmão, algumas
HBs do meu harém e pessoas que eu sequer imaginava estar comigo em momentos tão
difíceis, se mostraram solícitas e foram muito bacanas comigo nessa fase.
Esse relato eu dedico a vocês.

JAMIROCAI, MAS LEVANTA

Uma das minhas fugas nesses últimos meses foi a sedução. Sim, a sedução. Projetar nas
mulheres e nas conquistas um vazio imenso que eu sentia. Tentei preencher esse vazio
através do sexo. A parte boa é que consegui muito sexo e que todas essas histórias estão
se transformando em relatos pra vocês, leitores e amigos do Clube Alfa. Quanto ao
vazio, ele aumentava proporcionalmente com a quantidade de mulheres que eu transava.
Cuidado com os excessos.

Escrevo esse relato no dia 01 de Agosto de 2015, e posso afirmar com toda a certeza
que hoje vivo uma das melhores fases da minha vida, sem exageros. À medida que eu
for escrevendo os relatos desse ano, vocês acompanharão minha volta por cima.
Prometo caprichar nos detalhes.

Essa será minha grande contribuição ao fórum. Tenho a intenção de parar de escrever
relatos, afinal o "solteirão pegador e comedor" eu já deixei de ser há algum tempo.
Talvez no futuro eu mude um pouco o tom da escrita, prezando mais pela contribuição e
compartilhamento da minha visão de mundo, do que pela autoafirmação. Por enquanto
eu ainda posto fotos das garotas, talvez ainda por um pouco de autoafirmação e também
pra incentivar-vos em vossas jornadas, mas isso logo não fará mais sentido.

Eu voltei a ser quem eu era, mas uma versão melhorada de mim mesmo. Aos meus
amigos aqui do Clube Alfa, principalmente os que me conheceram nesse período
turbulento, convido-os a tomar um chope e me conhecerem novamente. Aquele não era
eu.

HB-CATARINA

Passada a minha missão sem Tinder e sem conversas com 40, 50 mulheres no whatsapp,
reinstalei o aplicativo com um único objetivo: conhecer uma mulher bacana e iniciar um
leve romance. A ideia era uma companheira, não mais um troféu ou relato de campo.

Numa dessas, conheci a HB-CATARINA. Uma loira de 1,75m, 29 anos, falsa magra, de
olhos verdes e um coração do tamanho da minha bola esquerda. Fotos na área VIP
(não da minha bola esquerda, claro rs).

Conversamos por uns quinze dias, desde o fim de Janeiro até início de Fevereiro. Pela
primeira vez na vida, retirei minha máscara de sedutor fodão e me mostrei vulnerável.
Expus meus problemas, anseios, medos e fragilidades na minha personalidade. A partir
de então, ela se sentiu segura ao meu lado e também me contou da vida dela. Ela
acabara de se separar do marido, há pouco menos de um mês e ainda não tinha ficado
com ninguém. Estava um pouco atordoada com esse lance de separação.

A comunidade PUA chama essa minha atitude de friend zone. Eu dei outro nome:
HUMAN GAME.
HUMAN GAME

A frase "Seja você mesmo." nunca foi levada a sério. Caras que vestem máscaras
sedutoras por trás de personalidades humanas, cheias de falhas, medos e anseios a fim
de conseguir sexo a quase qualquer custo (só não vale pagar né? rs). Egos controlando a
vida e tomando conta da essência de cada um.

Quanto mais você esvazia sua mente, mais você se conhece. Eu estava ali, sozinho e
sem ninguém. Sequer imaginaria que um dia eu me veria apenas como um humano,
demasiadamente humano. Passei a entender que eu não deveria mais forçar, manipular,
fingir, emular ou projetar qualquer sentimento em relação a outro ser humano. Se isso
me custasse a falta de sexo pro resto da vida, FODA-SE.

Esse processo é contínuo. Cada vez mais estou buscando entrar em contato com minha
essência e deixando a máscara do ego cair.

Esse e os próximos relatos revelam um pouco do meu novo eu. Um Jamiroquai mais
maduro, menos vazio e obsessivo.

AINDA NO WHATSAPP

"Lindo, eu não paro de pensar em você. A sua voz quando me manda os áudios, você
cantando, sua história de vida. Eu sinto como se te conhecesse há anos, sabe?"

Seria mentira se eu não tivesse printado esse diálogo na época. Ainda que em uma
batalha do ego versus a essência. Ora eu enviava esses prints pra matilha, a fim de me
autoafirmar. Ora eu entrava em contato com minha essência e começava a entender que
definitivamente chegou a hora de ser eu mesmo.

A grande lição aprendida aqui foi de que eu precisava ser apenas eu mesmo quando em
contato com outros seres humanos. Sexo é troca de energias. É consequência. Não ter
sexo também é saudável. A atitude de superestimar o sexo a fim de criar uma
personalidade sedutora em volta da minha vida, estava com os dias contados.

"Eu fico pensando em ti noite e dia. Quero muito te conhecer, mas ainda estou com
medo. Esse lance todo da separação, sabe? Me machucou. Não gosto mais dele, mas
estou com medo. Me perdoa?"

"Catarina, não precisa ficar constrangida. Consigo te entender. Pela primeira vez eu
não quero passar por cima de todos os sentimentos (meus e seus) a fim de sexo. Vou
esperar a nossa hora, e se ela nunca chegar, tudo bem."

"Eu te quero. Você me faz chorar com suas palavras. Você é lindo!"

Pela primeira vez na vida eu falava essas palavras do fundo da minha alma, e não como
um truque para conquistar mulheres. Essa sensação é inexplicável.
UNS 20 DIAS DEPOIS

Era Fevereiro. Marcamos o primeiro encontro. Eu iria até a cidade de Brusque, há 40km
de Balneário vê-la. Iríamos até um Sushi Bar para comer Temaki. Ficou combinado que
eu pegaria-a na porta da faculdade dela.

"Estou muito nervosa. Você já está chegando?"


"Sim, estou virando a rua. Ah! Já te vi." - gravei um áudio enquanto parava o carro
próximo aonde ela estava
"Oi!" - os olhos dela brilhavam - "Você é lindo!"
"Oi Catarina! Você quem é!"

Nos beijamos. Ela estava tremendo. Foi um misto de frio na barriga, nervosismo, paixão
e entrega. Em seguida cortamos o beijo.

"Vamos. Você deve estar com fome, tadinho. Foi tudo bem na estrada?"
"Sim."

Dirigi até o sushi bar indicado por ela. Não tenho paciência pra descrever o ambiente,
sobre o que falamos e como foram os detalhes dessa parte da noite. Me desculpem, mas
não sou um bom escritor haha!

Foda-se! Vamos logo pra parte mais legal do relato!

ME COME GOSTOSO

Saímos do restaurante e entramos no carro. Começamos a nos beijar ardentemente. Há


tempos eu não sentia aquilo. Foi insano!

"Para se não a gente vai fazer amor aqui mesmo. Essa rua é muito movimentada.
Vamos pra outro lugar." - ela me disse

Dirigi até uma rua escura, ao mesmo tempo em que começou a chover muito forte. Foi
perfeito. Com a chuva, a chance de sermos pegos era nula. Já transei várias vezes dentro
do carro, na rua, mas moderando nos movimentos pro carro não balançar. Controlando
o embaçamento dos vidros. Dessa vez eu sentiria que não seria possível, portanto a
chuva veio a calhar e dar um tom mais romântico pra nossa transa.

Foi uma das melhores transas da minha vida. Ela gozou três vezes. Tinha espasmos. A
gente não se desgrudava. Nosso suor, nossa pele. Que sensação foda!

"Estou apaixonada por você!"

Fiquei sem reação.

"Não precisa me falar nada. Não vamos namorar. Estamos em fases complicadas. Mas
isso aqui que fizemos agora é inexplicável. Eu sou sua. Serei só sua. Pode ficar com
quem você quiser, mas prometa-me que vai voltar e faremos isso mais vezes. Sim?"
Bom, restou-me atualizar meu harém:

1 - HB-SALMÃO (SP)
2 - HB-VIRGEM (SP)
3 - HB-DESCONFIADA (SP)
4 - HB-SILICONADA (CURITIBA)
5 - HB-VEGANA (JOINVILLE)
6 - HB-CATARINA (BRUSQUE)

Levei-a em casa ao som de Só Pra Contrariar. Eu cantarolava e ela me olhava com cara
de apaixonada.

"Que se chama amooooooor! Tomou contaaaa do meu seeeeeer!"

DAY 2 AND 3

A segunda vez em que nos vimos, ela me fez um convite irresusável.

"Lindo, ainda não posso ir passar o fim de semana contigo porque estou sem carro.
Estou tentando vender a casa que morava com meu ex, mas tenho uma proposta. Você
vem pra cá e eu pago o jantar e o motel. Promete que me come como da primeira vez?"

Mais uma noite incrível. Dessa vez no motel, com espelho, espaço, gemidos, sexo oral
em ambos e finalizando com aquela bunda maravilhosa de quatro.

A terceira e última vez que nos vimos, ela foi passar o fim de semana comigo em
Balneário. Transamos no chuveiro, na sala, cozinha, na cama, na janela com a
possibilidade de estarmos sendo vigiados.

"Eu poderia fazer um juramento agora. Eu quero te dar pro resto da minha vida. Você
é foda Jamiro!"

Infelizmente não nos vimos mais. Eu tive muitos altos e baixos naquela época, ainda
estava emocionalmente ligado a minha ex, e toda essa minha descoberta com relação a
minha essência me fez por fim de uma vez por todas no meu harém, mas isso fica pros
próximos relatos.

SOBRE O SEXO

Sexo é uma projeção emocional, uma troca de fluídos e energia. Se você não está bem,
você pode brochar, mas não só isso. Você pode transar sem sentir nada. Você pode
transar e sentir um vazio. Você pode apenas bombar em uma mulher de quatro e pensar
em outra pra gozar. Você pode não gozar. Você pode achar que o sexo foi uma bosta, ou
que a culpa é da mulher.

Sintam mais. Sejam vocês mesmos. Parem de superestimar as mulheres e o sexo. Tudo
isso é consequência de como nos sentimos. Eu sei que é difícil pra um cara com vida
sexual nula, abrir mão disso e pensar somente em sua essência e acreditar que sexo virá
de forma natural e prazerosa. Tudo bem, seduzam as mulheres. Abordem, façam planos
pra evoluir no game, mas acreditem em mim: comecem a olhar pro lado o oposto a isso
tudo. Comecem a sentir mais. Desejem menos. Cuidem-se mais, de coração.

Be yourself.

Jamiroquai

2015 - Relato #6 - Orelhada Close


INTRODUÇÃO

Voltei de Brusque feliz demais. Transei com a HB-CATARINA no carro. Foi uma das
melhores aventuras que já vivi. Coisa de outro mundo mesmo, saca?

Ainda estava conflituante sobre ter ou não ter um harém. Por um lado eu queria parar,
sossegar com uma mulher só e ficar na boa. Por outro, eu ainda estava ligado
emocionalmente a minha ex. Difícil, né? Não, não é. Eu sabia o que era certo fazer, mas
tinha medo. O certo era ficar sozinho. Sem mulher alguma. Passar por essa porra de
carência que nem homem, não como um pau zumbi querendo entrar em qualquer
xoxota. Esse era um dos meus fantasmas daquela época.

HB-ORELHA

Após uma noite de bom sexo, sono e reflexão, acordei na manhã seguinte e liguei o
Tinder. Logo de cara dei match com uma gatinha de Balneário. Ela já havia me dado
like.

"Bom, se entrar pro meu harém, será a única de Balneário. Porém não vou poder trazer
as minas pra cá mais, porque essa cidade é um ovo. Se eu quiser ficar só com ela, é
uma boa também."

HB-ORELHA é uma loira dos olhos azuis, 26 anos, 1,65 de altura e com um corpo
sensacional. Quem mora na praia se cuida (ou deveria)! Ela não é tão gata de rosto, mas
o conjunto da obra é espetacular. Fotos da HB na área VIP.

Conversamos um pouco e decidimos sair na Sexta, afinal Sábado eu tinha a intenção de


ir pra Floripa ver o Animal, mas não havíamos combinado nada ainda.

QUE GOSTOSA

Busquei-a em sua casa. Quando ela entrou no carro eu quase tive um treco. Mesmo sem
ser tão gata de rosto, o nível em Balneário é o mais alto do Brasil. As mulheres sabem
disso. Se produzem como se fosse a última noite de suas vidas.

Ela colocou um vestidinho preto colado e subiu num saltão rosa! Minha nossa!

"Você está linda!"


"Ah! Obrigado. Você também. Nossa, que cheiroso!"

Nessas horas a gente já sabe que a mulher será nossa.

BAR DO JAMIRO

Por onde andei, sempre escolhi um bar onde levo as HBs. Aqui em São Paulo tenho
alguns, mas não costumo variar muito. Em Balneário escolhi meu QG e era pra lá que
levava todas elas. Fiz amizade com o garçom quando estive com o Guga e o Animal lá
no fim do ano.

Enquanto estava com a HB ali, após umas duas caipirinhas cada, puxei assunto com o
garçom e contei como fui parar em Balneário. Eu contei tudo com um tom de
aventureiro, tipo, o fodão!

"Era casado. Acabei me separando. Sempre quis vir morar aqui. Procurei emprego,
deu tudo certo. Aí me programei e vim. Cheguei dia 25/12, no meio do caos."

Aí vem o cara e conta a história dele:

"Eu morava em Curitiba. Estava bêbado no Natal também. Olhei pro meu primo -
aquele cara ali (apontou) - e falei pra gente vir pra Balneário. Fizemos uma mala com
nossas roupas e achamos um hotel pra passar aquela noite de natal. No dia 26 andei
essa orla inteira batendo de bar em bar, restaurante em restaurante, procurando
emprego. Hoje assinaram minha carteira!"
Respect.

ME RESTOU PARTIR PRA CIMA

Depois de tentar impressionar o garçom e a HB com minha história, decidi parar de


conversa fiada e partir pro ataque. Nós já estávamos alegre e eu não conseguia mais
disfarçar. Eu ficava olhando toda hora para as mulheres das mesmas do lado. O foda em
Balneário é que lá você sempre acha que sua mulher é feia e que você é pobre.

"Gostei de você." - Peguei na mão


"Também gostei de você." - Ficou sem graça
"Vem cá."

Beijei. Esse é o KIKO escalation. Acabei de inventar. Foda-se. Você vai pra cima da
mulher como quiser e pega ela. Simples.

Beijo gostoso ela tinha. Começamos a nos empolgar e decidimos pagar a conta e ir
embora.

"Quero te levar num lugar bonito aqui." - Ela disse


"Você não tá tentando me seduzir não, né?"
"Bobo rs!"

Fomos para o Molhe da Barra Sul. (curiosos, Google it). Local sensacional. Ficamos
nos beijando e fazendo planos. Eu estava bêbado e tinha decidido, de modo infantil,
colocá-la no meu harém.

Pedi ela em ficada. Também não porque fiz isso. Pelo menos não pedi em namoro rs!

"Quer ficar comigo?"


"Mas já estamos ficando."
"Tá, mas eu to meio que te pedindo em namoro, saca? To te pedindo em ficada."
"hahahaha, bobo! Eu aceito!"
"Então amanhã vou te buscar às 11h e vamos passar o dia na praia Brava. Depois
almoçaremos e a tarde vamos pra piscina do meu prédio."
"Nossa! Amei! Vamos, claro!"
"Então vamos embora porque já ta tarde e podemos perder a hora amanhã."

Levei ela embora e fui pra casa dormir.

DAY 2

"Oi HB-ORELHA, acordou?"


"Sim. Já estou organizando as coisas pra ir pra praia."
"Que coisas?"
"Protetor, canga, toalha, petiscos, uma lista infinita, etc..."
Mulheres...

Chegamos na Praia Brava. Lá eu também tinha o meu quiosque preferido. Levei a HB-
SILICONADA, a HB-VEGANA, a HB-ORELHA e outras HBs que vocês ainda não
conheceram, enquanto morei lá. Os caras do quiosque já me conheciam e viraram meus
amigos.

Quando ela tirou a tal da "saída de praia", MEU DEUS! QUE VISÃO! Biquini rosa, fio
dental. Pelos dourados, toda bronzeada. Fiquei de pau duro na hora, mas não só por ela.
Eu olhava em volta e porra, nem sei como explicar. Por favor, passem férias em
Balneário Camboriú e vão de dia na Praia Brava em Itajaí.

Pedimos uns drinques, entrei no mar. Que lifestyle foda, né? Tenho saudade dos fins de
semana ali. Dos dias nas praias com as gatas. Mas tudo bem, quando eu quiser matar a
saudade é só voar até lá.

ALMOÇO E CASA

Almoçamos num restaurante sem vergonha por apenas R$10,00 ALL IN. Sim. Era um
self-service de nona categoria. Pague 10 reais e coma o tanto de merda que quiser.
Foda-se. Eu tava ganhando mal em Balneário e tinha um custo alto. Meus programas
eram nesse naipe.

Em seguida, fomos pra casa. Ela queria mesmo ir pra piscina. Eu só queria transar.
Graças a Deus, a piscina do prédio estava lotada de crianças. Sendo assim, usei como
desculpa pra gente subir e esperar um pouco no apê.

HOJE NÃO

Fui pra cima. Tentei deixá-la a vontade. Sacam quando a mulher senta no sofá e se
curva toda? Essa é a posição que demonstra quando a pessoa não está NADA a vontade.
Tentei oferecer cerveja, em vão. Ofereci banho. Nada. Chamei ela pra deitar na cama.
Não quis. Eu já tinha desencanado de transar. Só queria descansar mesmo.

"Vamos na cama. A gente só deita e fica ali deitado."


"Ah vá!"
"É sério. Não precisa rolar nada."
"Ah meu! Não acredito que você disse isso!"
"O quê? Relaxa. Eu até estava na vibe pra rolar algo, mas perdi a vontade."

Fez cara de indignada. Achou que era uma estratégia que 99% dos caras utilizam. Pediu
pra eu levá-la embora. Mentalmente eu já havia retirado ela do meu harém, eis que ela
percebeu o clima estranho e falou o seguinte:

"Lindo, não é isso. Desculpa! É que se deitarmos na cama, EU não vou resistir. EU vou
te atacar, entendeu? E fomos pra praia. Não vim pensando nisso, saca?"

Tradução: não me depilei, to cheia de areia e talvez minha xoxota esteja fedida. Não
quero te dar agora, entendeu? Quero te dar a noite, cheirosinha.

Captei a mensagem. HOJE SIM!

"Ok. Vou te levar. Vamos dormir um pouco agora a tarde. De noite vamos pra um
barzinho e você vai vir dormir aqui comigo. Traga roupas e diga pra sua mãe que só
volta amanhã a tarde."
"Tá bom rs!"

Levei ela em casa, voltei e apaguei. Acordei, tomei banho e jantei. Preferi jantar sozinho
do que pagar o jantar pra ela, afinal eu estava sem grana. A cultura no sul é totalmente
machista, especialmente em cidades colonizadas por Alemães. Balneário está do lado de
Brusque, Blumenau, Joinville, Pomerode. Pouquíssimas mulheres sugerem de dividir a
conta lá.

BAR E SEXO GOSTOSO

Fomos para um barzinho ali na frente da pria. Tomei cerveja, enquanto ela preferiu ficar
louca com vodka e energético.

"Ótimo. Assim ela fica mais safada e me dá mais gostoso!" - Pensei

Chegamos em casa e começamos a nos pegar na sala mesmo. Tiramos a roupa feito dois
animais selvagens e metemos muito. Fizemos MUITO barulho. Com certeza muita
gente ouviu.

Ela me chupou muito. Eu chupei ela. Meti de quatro, por cima, ela por cima, de lado,
em pé na janela. Falando nisso, comecei a ter tesão em meter com as mulheres na janela
do meu quarto, de frente pro prédio do outro lado da rua. Por fim, gozei na boca dela.

Dormimos.

GRAN FINALE

Agora vocês vão entender o porque apelidei-a de HB-ORELHA.

Acordamos no Domingo. Ela com aquele fio dental branco virado pra mim. Aquela
bunda deliciosa pedindo rola. Coloquei a calcinha de lado e acordei ela já metendo. Ela
adorou.

Observem o que vem a seguir.

HB-ORELHA estava cavalgando em cima de mim, de frente.

"Mete, gostoso. Me come. Sou sua puta. Quero virar minha bunda pra você e cavalgar
de costas!"

Nem deu tempo de eu falar nada. Ela se levantou com tudo e METEU A CABEÇA NO
VENTILADOR DE TETO DO MEU QUARTO. As hélices eram de acrílico, duras pra
cacete. Caras, fez um barulho tipo de explosão. A mina gritou na hora, enquanto eu
brochei.

"Aiiiiiiiiiiiii minha orelhaaaaa!!!"


"Meu Deus, você tá bem?????"

Meu coração disparou.

"Matei a mina." - Pensei


"Estou, mas minha orelha tá doendo muito."
"Nossa! Vai lavar isso. Tá sangrando muito."

A mina volta do banheiro chorando. Parecia que ela tinha morrido. O ventilador tinha
cortado a orelha dela. Parecia que tinha arrancado um pedaço, mas não dava pra saber
porque não parava de sair sangue.

Ela fez o maior drama de todos os tempos.

"Meu Deus, o que minha mãe vai pensar? E agora? Minha orelha."
"Calma. To vendo aqui. Foi só um corte. Relaxa."
"Mimimmiiiimimimimiminha orelha."

Levei-a no hospital público da cidade. Trinta minutos depois, ela volta com um curativo
na orelha e uma cara de envergonhada. Antibiótico por 7 dias e uma orelha nova em
folha.

Não fiquei puto. Pelo contrário. Comecei a ALOPRÁ-LA e passei a chamá-la de


orelhuda. Ainda disse que voltaríamos lá em casa pra terminar o que ela havia me
prometido, mas com o ventilador desligado, claro! rs

Voltamos pra casa. Abaixei o shorts dela e comecei a meter nela em pé mesmo.

Gozei na cara, afinal meu ventilador nunca mais foi o mesmo.

Jamiroquai

2015 - Relato #7 - G.R.E.S. Acadêmicos do Jamiro


(Carnaval 2015)

INTRODUÇÃO - PARTE 1
"Acadêmicos do Jamiro. Quesito: Agressão. Nome do jurado: Clube Alfa. Nota: DEZ!"

Depois de levar a HB-ORELHA em casa, repousei-me naquele Domingo pré-carnaval e


troquei algumas mensagens com o Animal no whatsapp.

"Vamos pra Laguna vai?"


"Não dá. Estou sem grana, em uma fase ruim. Não estou na vibe de carnaval."

Animal tentou me convencer. Quase conseguiu. Só não conseguiu porque o aniversário


da minha mãe cairia bem no Sábado de carnaval e eu teria que estar em SP
comemorando com ela.

O cara é dono da maior vibe que eu já vi na vida. Isso me injetou um ânimo extra. O
Animal é foda. Estou com saudades dele!

"Quer saber! Eu sou a porra do caos! Nesse carnaval vou dar uma aloprada. É
carnaval, né porra?" - pensei

A merda estava lançada. Algo de impressionante aconteceria. Eu me conheço bem.


Bom, meu carnaval começou já naquele Domingo e foi terminar só no Domingo
seguinte ao carnaval.

"Me dê a mãããão, sua gata. Viaja comigo pro céu. Sou o Jamirão, kinando a gata. Tô
te escalando pra levar você pro céu."

Quinze dias de folia com o Jamiroquai. Nove mulheres. Essa porra vai dar merda!

SULTÃO MODERNO

Já ia me esquecendo. Preciso atualizar meu harém a vocês.

1 - HB-SALMÃO (SP)
2 - HB-VIRGEM (SP)
3 - HB-DESCONFIADA (SP)
4 - HB-SILICONADA (CURITIBA)
5 - HB-VEGANA (JOINVILLE)
6 - HB-CATARINA (BRUSQUE)
7 - HB-ORELHA (BALNEÁRIO)

"Caralho, e agora pra administrar essa merda?"


"Foda-se. Eu sou o CAOS."

Já estava meio de saco cheio de administrar meu harém. Não é fácil. Você precisa dar
atenção para as mulheres no whatsapp, conversar por áudio, mandar foto, dizer que está
com saudade, dar esperança de encontrá-las em breve. É um trabalho do caralho. Fui
querer ir na do Rods em Outubro do ano passado e comecei com essa porra de Harém.
Ah! Foi legal, vai.
Curiosamente, a próxima mulher que peguei foi o início do fim. Ela entrou pro meu
harém e já comecei a destruí-lo, começando por ela mesma. Conceito de LIFO em
estrutura de dados (algoritmo): Last IN, First OUT.

HB-EINSTEIN

Passei seis meses em Balneário sem TV e internet. Só funcionava meu whatsapp e o


Tinder, via 3g nojento. Me tornei o rei da leitura, do Tinder, do whatsapp, dos meus
fantasmas e da solidão.

Naquela noite de Domingo, não foi diferente. Estava deitado conversando no whatsapp,
quando surgiu uma notificação no meu Instagram.

"Recebi um Direct. Que legal."


"Deixa eu ver quem é."
"Nossa, que gata! De onde é essa mina?"

Papo vai, papo vem, descobri que seu nome era HB-EINSTEIN, ela tinha 29 anos e
morava sozinha em Florianópolis. Até hoje não perguntei como ela achou meu
instagram. Ah, foda-se né?

Papo incrível. Maduro, envolvente, profundo, divertido. Ficamos até de madrugada


conversando, tempo suficiente para marcarmos um encontro na Terça-Feira pré-
carnaval.

Ficou combinado que eu iria pra Floripa, pegaria ela na UFSC e iríamos juntos para a
Lagoa da Conceição. Jantaríamos e tomaríamos algo.

AA

Senti uma AA desgraçada. Medo mesmo. Acho que foi a mulher mais alfa e com um
currículo mais invejável que já conheci na vida.

Sacam só:

Formada em Administração, Contabilidade e Economia.


Mestrado em não sei o que da Economia.
Doutorado em não sei o que das Finanças.
Pós-Doutorado em algo difícil.
Professora titular na Federal do Mato Grosso do Sul.
Dona de um carro mais foda que o meu.
Morava em um prédio mais foda que o meu.
Gata, siliconada e gostosa.
29 anos.

As fotos da HB-EINSTEIN estão na área VIP do fórum. Confiram.


Agora minha vez:

Aventureiro & Sonhador


Caótico
Investiu um bom tempo que era pra ser da carreira, nas mulheres.
30 anos.

"Explode o coração, da HB de felicidade! É lindo o seu traseiro, você andando e


rebolando na cidade."

Resolvi encarar. O máximo que aconteceria era eu tomar um fora. Dá uma insegurança
do caralho sair com uma mulher alfa. Eu achava que não, que o cara tem que ter
presença e tal, e blá blá blá. Mero KJtismo.

COMEÇAMOS MAL

Encontrei-a no local combinado. Fiquei mais nervoso do que o normal. Ela percebeu.
Foda-se.

Entramos no carro. Guiei-nos até um restaurante na lagoa. Conversamos sobre as coisas


triviais. Meu trunfo ali seria falar da minha paixão pela música, arte e hobbies. Aposto
que esse seria o ponto fraco dela, afinal ela deveria viver em função do
trabalho/carreira.

Chegamos no restaurante. Sentei ao lado dela. Imediatamente ela pegou o celular e


começou a fuçar. Fez isso uma, duas, três vezes. Cortava o papo toda hora pra ver
mensagem no celular. Estrondei.

"Você não veio em um encontro pra ficar no celular, né?"

Joguei a merda no ventilador. Esperei a reação dela.

"Ahh! Desculpa. Eu tenho mania, sério. Fica com ele aí. Não quero mais mexer."

Mandei bem.

VIRANDO O JOGO

A mina me deu uma aula de Economia. Não tem jeito, quando você conhece uma
pessoa mais foda que você (e é humilde pra reconhecer isso), você quer saber como ela
fez pra ter sucesso, qual caminho percorreu e tal. O foda é que isso não é atraente, do
ponto de vista da sedução. Eu era a fêmea impressionada, ela o macho alfa.

"Me leva que eu vou, sonho meu. Na mesa com o Jamiro só não dá quem já morreu."

Resolvi fazer mais um experimento. Ir pra cima de uma mulher que não estava
absolutamente NADA atraída. Totalmente descalibrado, sem o timing certo, eu peguei
na mão dela e foda-se. Ainda bem que mantive o frame. Por mais non-sense que você
seja, mantenha a porra do frame. Se ficar inseguro, é toco na hora.

E aí que disso pro beijo foi tranquilo. Nos beijamos loucamente. Naturalmente ela ficou
mais atraída, carinhosa e investiu mais em mim. Isso foi importante pra gente passar o
resto do tempo juntos, mais próximos fisicamente e trocando beijos e carícias.

"Gostei de você, sabia?"


"Ah é? Quer namorar comigo?"
"Ainda não. Vou pra Curitiba no carnaval, depois fico quinze dias no Mato Grosso,
dando aula. Quando eu voltar, serei sua."

Entrou pro meu harém, né? Porra! Sensacional! Porém nunca mais a vi. Chegamos a
conversar nas duas semanas seguintes, mas a retirei do meu harém porque ela
simplesmente é retardada por trabalho/carreira. Tem um transtorno se ansiedade e
hiperatividade seríssimo. Dorme três horas por noite e quando deita, a mente dela não
para e ela fica fazendo cálculos.

Ela não me revelou, mas também é formada em Medicina. Aliás, quem me contou isso
foi a irmã dela - após a HB-EINSTEIN ser internada com crise de ansiedade, em Maio.
A HB-EINSTEIN é totalmente alucinada.

Lamentável ela ser assim. Achei a mina do caralho, além de gata. Até ofereci ajuda, mas
ela ficou em crise e desapareceu.

Dito isso, eu gostaria de publicar uma nota no Jornal PUA.

O MINISTÉRIO DO PU ADVERTE: BITOLAR FAZ MAL A SAÚDE.

Continua...

PARTE 2 - INTRODUÇÃO

O trajeto de Floripa a Balneário foi sufocante. Era tarde, eu estava com sono e teria que dirigir
por noventa quilômetros. Ainda precisava acordar cedo e ir trabalhar, em uma Quarta-Feira.

Foda-se. E carnaval!

Na Quarta de noite liguei o Tinder, após quase uma semana. Tinha vários matches, mensagens
não respondidas e mulheres que haviam me dado like. O Tinder tem uma inteligência que
quando uma mulher te curte, ela aparece logo de cara pra você. Isso facilita o match.

E assim conheci a UG-GUNS.

"Como assim Jamiro? UG?"


Foda-se. É carnaval!

Pessoal do Jornal PUA, se quiserem capturar só esse trecho dos meus relatos e divulgarem
que eu só fico com UGs, vocês tem meu consentimento.

UG-GUNS

Loira, olhos azuis, não é gorda e nem magra. Parece gata, não? Mas não achei. Achei UG. Ela
tem o corpo parecido com o tronco de uma árvore. Mais sem curvas, impossíve. Fotos na área
VIP pra vocês me julgarem à vontade.

"Nem só de sucessos vive um grande artista." - Alguém já disse isso

O curioso de sair com UGs, é que você se sente confiante a ponto de propor coisas de outro
planeta. O grande segredo que tenho praticado é tratar as gatas como se fossem UGs. É muito
difícil, mas tem dado certo. Aguardem os relatos de número 28 em diante.

"Tava pensando em te ver amanhã!"


"Amanhã não posso, lindo. Que tal no fim de semana?"
"É carnaval. Vou pra SP. Então deixa."
"Não, não. Eu dou um jeito. Desmarco meu compromisso. O que vamos fazer?"
"Sei lá. Você sugere."
"Hmmm, quer vir aqui em Barra Velha?"
"Nossa, que longe!"
"Ahhh, eu sei. Mas aqui é legal. Você podia vir aqui em casa e eu preparo um camarão e
compro umas cervejas."
"Gostei. Eu topo!"

PU é o caralho! Com UG eu não quero saber de liderar porra nenhuma. Camarão e cerveja me
parecia uma boa pedida para uma Quinta-Feira pré carnaval.

"Na tela da TV, no meio desse povo. Jamiro vai comer de novo!"

ARREPENDIMENTO

Quinta-Feira acordei arrependido. Teria que dirigir 50 quilômetros o trecho pra ir na casa de
uma UG. Sei que é um julgamento de merda meu, mas ainda não controlo meu ego em tudo.
De repente a UG teria algo de interessante pra oferecer. Bom, eu me conheço. Sei que no
mínimo eu faria algo insano pra pelo menos servir de relato.

Foda-se. É carnaval! Eu vou.

"Lá vou eu, lá vou eu. Hoje a feia é uma delícia. No carnaval do jamiro, feliz eu tô, de bem com
a vida meu amor!"

UG me mandou uma foto da geladeira cheia de cerveja e os camarões. Total empenho da


parte dela. Óbvio. Vivemos em uma sociedade de aparências. O mais bonito sempre vence. O
cara feio precisa compensar de alguma forma pra pegar uma Deusa. Ele joga no modo hard.
Nesse caso com a UG, não era nem easy game. Não era simplesmente game.

Agora o relato vai começar. Observem o tanto de merda que aconteceu.

LAR, DOCE LAR

"Cheguei. To subindo. Abre pra mim."


"Ok."

...

"Oiii UG! Tudo bem?"


"Tudo e você? Entra. Ai que cheiroso!"
"Tem cerveja? Posso já pegar na geladeira?"

Comecei me sentindo 100% em casa. Peguei uma breja e fui pra sacada com vista pro mar
conversar com a UG. Ela era bem legal e estava fazendo de tudo pra me agradar. Legal isso.
Resolvi recompensá-la, não sem antes tomar umas cinco latinhas.

"Se a mulher é feia e é o que tem pra hoje, beba até ela ficar bonita." (Matéria de capa pro
Jornal PUA)

Estava fácil. Totalmente fácil. Decidi inovar também, se não nem teria graça escrever o relato.

"E aí UG, o que você tá a fim de fazer agora?"


"Como assim?"
"Ué! Se a gente continuar bebendo assim a gente vai cair e não vai lembrar de nada."
"Verdade. Hmmmm, você quer que eu diga o que quero?" - Esperou eu tomar a atitude
"Quero." - Não tomei a porra da atitude
"Mas o que você quer?" - Esperou eu tomar a atitude novamente
"Quero que você tome uma atitude."
"Tipo...?"
"Tipo parar de me perguntar o que quero e agir. Faça o que você tiver vontade."

Caras, ela parecia um bitolado PUA enfurecido. Levantou com tudo da mesa, me puxou com
força e me atirou no sofá. Subiu em cima de mim e o nosso carnaval começara ali.

"A mão que faz a bronha, faz o samba. A bronha que explode nesse carnaval, e o Jamiro
querendo fazer anal!"
A mina tirou violentamente minha roupa. Me arranhou. Fiquei um pouco assustado, mas ok.
Comecei a dar tapa na bunda dela e ela pedia com mais força. Arrebentei ela.

Ela era tão selvagem que não consegui sentir prazer nos primeiros 10 minutos. Enquanto isso,
no rádio Axl Rose cantava todas as músicas do Use Your Illusion II. A UG escolheu bem a trilha
sonora.

Começamos a meter violentamente. Coloquei ela de quatro e arrebentei-a.

"Me come, caralho! Me faz tua puta. Tem ideia de quanto tempo alguém não me come
assim?"
"Cala boca UG. Fica quieta se não você vai apanhar."
"Me bate, caralho!"

Eis que a música You Could Be Mine começa a tocar. Quem me conhece e acompanha meus
relatos, sabe que essa música me vira do avesso. É a música que me faz sentir um astro do
rock. Nunca havia transado com essa música. Fodeu.

"Sua vagabunda, senta em cima de mim."

Ela ficou louca. Quanto mais eu a xingava, mais ela curtia e a gente metia com mais força. Até
que a porra do sofá cama dela cedeu e a porra fodeu toda.

"Caralho. Seu sofá quebrou. To num buraco aqui."


"Foda-se. O único buraco que você tem que se preocupar agora é o meu."

hahahaha essa UG é FANTÁSTICA! Respect pra ela.

Gozei na boca.

"Engole minha porra, sua puta. Se cuspir vai apanhar."


"Engulo. Me dá leitinho."

Nunca me vesti tão rápido e quis vazar. A UG queria carinho, colo e que eu dormisse lá e fosse
embora cedo.

"Não dá UG. Amanhã viajo pra SP depois do expediente. Preciso fazer as malas, porque vou
direto do trabalho."
"Tudo bem. Vamos nos ver depois?"
"A gente vê."

O foda de UG é que elas ficam no pé. Aí tive que ser um pouco mais "SHB" com ela e tratá-la
com indiferença, até ela parar de me procurar. Entendo as SHBs. Elas quem ditam o jogo da
sedução, não os PUAS. Elas escolhem! Aprendam isso.
Voltei pra casa 2 quilos mais magro, mas seguro de que fiz um bom trabalho e que ao menos
daria pra escrever um relato bacana.

Continua...

PARTE 3 - INTRODUÇÃO

Cheguei em casa perto das três da manhã, cheio de questionamentos.

"Porra cara. Como você vai acordar amanhã às 08? Ok, isso tudo bem. Mas como você vai
trabalhar o dia todo e depois dirigir por 8 horas até São Paulo?"
"Foda-se, é carnaval!"

"É hoje o dia da alegria! E sua buceta, nem pode pensar em sangrar."

Bolei um plano de última hora. Fui dormir certo de obter sucesso em meu plano, e quando
acordei já na Sexta=Feira, liguei para o meu irmão.

"Irmão, não vou mais pegar a estrada depois do trabalho. É carnaval, estrada perigosa e
estarei com sono. Vou pra casa dormir, aí eu acordo de madrugada e vou. Bem melhor assim."

Minha mãe até então não sabia da minha ida. Eu queria fazer uma surpresa pra ela. Ela
imaginava que eu curtiria o carnaval com meus amigos, mas resolvi passá-lo ao lado dela. Mãe
é mãe.

Esse plano seria fantástico e prudente, SE - e eu disse SE - eu não inventasse de colocar mais
uma mulher na folia.

HB-FARMÁCIA

Morena do cabelão preto e ondulado. Não é tão bonita de rosto, mas é uma PANICAT de
corpo. Meu Deus, que mulher gostosa! Tem 32 anos e é farmacêutica. Nos conhecemos no
Tinder há mais de um mês do carnaval. Ela morava há poucas ruas da minha casa. Não nos
encontramos antes porque ela trabalha em uma farmácia e os horários dela são malucos. Ela
entra às 15h e sai à 01h. Trabalha de Sábado e Domingo, porém se não me engano a folga dela
é na Sexta.

Infelizmente não tenho fotos dela. Adoraria vê-la de biquini e guardar essa tesuda de
recordação. Uma pena não termos trocado Facebook na época.

SEXTA-FEIRA 13

Eu e meus diálogos internos.

"Cara, para de loucura. Você precisa dormir. São oito horas de estrada, não é brincadeira."
"Foda-se, eu sou o caos. E esse é o CAOSNAVAL."

Chamei-a no whatsapp.

"Oi HB-Farmácia, como vai? Olha só, eu viajo pra SP hoje de madrugada. Se você não for fazer
nada hoje a noite, a gente podia se encontrar. Algo bem light mesmo, rapidinho. Não posso
demorar."

É a tal da falsa pista de tempo. Mystery tem umas sacadas foda. Nesse caso, era real. Eu não
podia me estender, porém, como sei que esse tipo de técnica funciona bem comigo, eu a
utilizei.

"Oi! Nossa! Quem é vivo sempre aparece! Então, vamos! Não posso demorar também. Amanhã
quero acordar cedo pra tomar sol na praia, porque senão não consigo. É carnaval e a cidade já
está cheia."
"Então ok. Às 20h passo na sua casa. Esteja bem cheirosa, porque eu gosto e vou conferir."
"Rsrs, bobo!"

Sexual tension de carnaval. Jamirão mestre de bateria nota dez.

MONÓLOGO

Odeio quando isso acontece. Essas mulheres sem sal que não abrem a boca no encontro e fica
aquele clima fúnebre. Acho um saco isso, mas faz parte.

Fomos a uma Temakeria e eu só não pedi para irmos embora em 30 minutos, porque ela
estava muito, mas muitooooo gostosa naquele vestidinho branco de alcinha.

Na verdade foi meu pau quem pediu pra ela ficar.

ÁGUAS DE SÃO PEDRO

A pior coisa que pode acontecer em um encontro chato, é chover pra caralho. E foi o que
aconteceu. São Pedro mandou toda água que não caia em SP nos últimos anos, lá pra
Balneário.
"Caramba. Tá chovendo muito. Balneário alaga?"
"Pior que alaga. E seu carro tá ali né? Eu trabalho nessa rua. Ela enche. Fica esperto!"
"Acho que não. Logo a chuva passa."

Não deu cinco minutos e a água já ultrapassava a metade da roda do meu carro. Sinal de
alerta.

"Bom, vou ter que correr ali e pegar o carro. Vou pagar a conta primeiro. Te pego aqui na
porta, ok?"
"Ok."

Tomei uma chuva do caralho. Fiquei ensopado. A HB não ficou nem um segundo na chuva e se
molhou bastante também.

"Bom, vamos parar o carro em uma rua que não esteja alagando."
"Vamos."

"Me dei bem. Cenário ideal pra colocar um som e ir pra cima da HB e desse vestidinho branco.
O vidro vai embaçar e a chuva é tão intensa que ninguém nem vai perceber se quisermos
transar aqui dentro." - Pensei

Percorri várias ruas. A cidade estava ficando totalmente alagada. Lembrei do histórico
alagamento em Itajaí, se não me engano em 2008. Comecei a ficar com medo.

"Caramba! Nenhuma rua tá boa. Logo a cidade ficará toda embaixo d'água se a chuva não
parar."
"Pois é. E agora?"
"Vou ver como está minha rua. Minha garagem é um pouco mais elevada do que a rua. Se der
pra deixar o carro lá, melhor. Se não, vamos ter que sair da cidade e procurar algum local alto."

EU TE AMO SÃO PEDRO

Dirigi até minha rua. Por sorte, era uma das poucas que não estava alagada. Estacionei o carro
na minha vaga e dali pra convidar a HB pra subir até meu apartamento foi mais fácil do que
pedir opinião feminina em set misto.

"Nossa! Você se molhou bastante." - Ela disse


"Pois é."
"Não pode ficar assim."
"Pois é."
"Tem que trocar de roupa!"
"Pois é rs. Vamos subir pra eu trocar de roupa. Te empresto uma toalha pra você se secar
também. Seu vestido tá quase transparente! rs"
"Olha pra mim e abre o seu sorriso. É carnaval, eu sou o Jamiro! Vou te pegar, sua vadia! Tapa
na bunda como se fosse a bateria!"

DEEP HOUSE

Uma vez meu amigo Cafa-SP me disse que o script pra ele comer as mulheres que ele arrastava
pro apê dele era sempre o mesmo.

"Cara, tenha sempre uma garrafa de vinho em casa. De preferência Cabernet Sauvignon.
Compre umas brejas também, pra se caso ela preferir. Coloque Deep House. Cara, é sério. As
minas gozam ouvindo esse som."

Decidi testar a parte do Deep House. Infelizmente minha expectativa para aquela noite era
somente comer um Temaki com uma mulher gostosa, dar uns beijos na hora de ir embora e ir
pra casa dormir. Felizmente a realidade foi totalmente diferente: chuva, alagamento e a HB
com o vestido praticamente transparente dentro da minha casa. Por conta disso, eu não tinha
vinho e nem cerveja.

"Vou colocar uma música para nós. Aceita uma água? Vou buscar sua toalha."
"Não, obrigada."

Mais uma vez, mais uma HB sentada na ponta do sofá, com as pernas cruzadas e com aquela
posição como que se estivesse com dor de barriga, saca? Totalmente na defensiva.

"Tá aqui a toalha. Deixa eu te secar."


"Não, não precisa..."

Nem dei tempo dela resmungar. Sexual Towel, a nova modalidade do Jamiro. Comecei a passar
a toalha nas coxas da HB, fitando-as com cara de safado. Eu não tava nem aí. Larguei a toalha
no colo dela e parti pro beijo.

"Nossa, que beijo gostoso! Vem cá."


"Não, é que..."

Nem dei tempo dela resmungar. Levantei ela e encostei-a na parede. Acreditei fielmente nos
conselhos do Cafa-SP, mesmo se não tivesse sentido. A culpa era do Deep House.

Começamos a nos pegar fortemente. Ela tentava se esquivar, mas essas minas tímidas demais
ficam tímidas até pra dizer não. Com a HB-VIRGEM foi assim. Fui o primeiro a enfiar a mão na
buceta dela, e o primeiro pau que ela pegou na vida foi o meu. Tudo isso no segundo encontro.
Respect pra mim.

Levei-a para a minha cama. Levantei o vestido dela.


"Caramba HB-FARMACIA, que bunda maravilhosa você tem. Você é muito gostosa. Olha aqui
como você me deixa." - Já fui colocando a mão dela no meu pau, direto por dentro da
bermuda.

"Nossa, hmmmm! Não é melhor a gente parar?"

O que essas minas esperam que a gente diga nessa hora? "Nossa, é melhor parar mesmo! Tem
razão. Bom, vamos parar. Que tal assistirmos um seriado?" Eu hein.

"Vamos parar assim que eu te comer!" - Falei

Não sei o que deu em mim. Eu sou muito sutil quando a mulher tem resistência, afinal é
preciso ter muita habilidade pra lidar com a resistência delas. Acho que se eu tivesse dito isso
nas outras vezes, elas mandariam parar. Todas mandariam. Mas esse dia eu estava
irreconhecível. Bom, tudo culpa do Deep House.

FUCK CLOSE

Transamos pra valer. Ela me chupou. Eu a chupei. Ela cavalgou, depois eu fui por cima. Comi-a
violentamente em determinados momentos. Ela se soltou e parecia uma cadela no cio.
Infelizmente quando coloquei-a de quatro, não aguentei por mais de dois minutos. Aquela
bunda PERFEITA com aquela marquinha de biquini e os pelinhos dourados, fizeram eu me
sentir na pele dos atores do XVIDEOS.

Gozei. Já se passava das duas da manhã. Prometi pegar a estrada às cinco, para chegar em São
Paulo na hora do almoço. Se eu acordasse dez da manhã, meu plano daria errado. Eu chegaria
em São Paulo após minha mãe sair do trabalho e não daria tempo de preparar a surpresa pra
ela.

Meu Deus, como eu sou retardado! Retardado não. Eu sou o CAOS!

"HB, dorme aí. Às cinco vou pegar a estrada. Te deixo em casa antes."
"Às cinco? Você é louco?"
"Tá bom, vai. Às seis."

Cedi. Eu não queria mais dialogar. Só queria dormir.

Continua...
PARTE 4 - INTRODUÇÃO

Quero que conheçam e gravem o nome de duas HBs: HB-SONHO e HB-GAÚCHA.

No dia anterior eu tinha dado match com as duas no Tinder. Sem dúvidas, as que eu considero
mais bonitas dos últimos tempos. Ambas fazem muito o meu tipo.

Bom, em breve vocês conhecerão a HB-SONHO. Por ora, vamos falar da HB-GAÚCHA.
Trocamos algumas mensagens durante o dia anterior. Isso foi o suficiente pra criarmos uma
pequena atração a ponto de no dia seguinte, ela passar horas comigo nos áudios do whatsapp
enquanto eu pegava a estrada pra São Paulo.

"Vou te fazer companhia nessa viagem."


"Isso, além de me ajudar a ficar acordado. Dormi mal essa noite."
"..."

Foram muitos áudios. Consegui aquele tipo de interação com mais conexão e envolvimento. Eu
amo esse tipo de situação, porque são n possibilidades e sem dúvidas me proporcionam as
melhores experiências quando encontro-as.

CV DO JAMIRO - CONEXÃO EMOCIONAL - ONLINE GAME

- Em 2009 uma gata de Maresias subiu até São José dos Campos e nos encontramos na
rodoviária. Cumprimentei-a já beijando na boca. Passamos a noite juntos e transamos muito.

- Em 2010 fui até Divinópolis atrás de uma morena do olho verde. Criamos uma conexão forte
pela web/telefone. Ela abriu a porta da casa dela às 07am de um Sábado. Preparou um café da
manhã delicioso pra nós. Passamos o fim de semana juntos, como namorados. Transamos
loucamente.

- Em 2011 conheci a famosa Jamirogirl. Lembram? Começamos a namorar, mas por causa do
PU eu a perdi. O antigo CA era indexado pelo Google, ela me descobriu e leu todas as minhas
histórias.

- Em 2012 fui até o Rio de Janeiro atrás de uma morena absurdamente deliciosa. Meu carro
quebrou no meio da estrada. Pedi pro guincho me levar até a cidade mais próxima. Em vez de
retornar a SP, segui viagem e cheguei no Rio quase a noite, no Sábado. Teria que voltar já no
Domingo, mas não sem antes transar loucamente com a HB.

Entre tantos outros. Uma pena eu não ter mais esses relatos. Ficou tudo no antigo CA.

A HB-GAÚCHA é o tipo de mulher que eu namoro fácil. Gata, gostosa, inteligente e com um
coração enorme. Tem uma história de vida incrível, mas eu ainda não irei contar a vocês.
Aguardem os próximos relatos.
CHEGANDO EM SAMPA

Nunca fiquei tanto tempo longe da minha cidade natal. Foram só dois meses, mas pareceram
dois anos. Eu já havia superado a ansiedade descontrolada em Balneário, de modo que pude
desfrutar totalmente da cidade e não sentir vontade alguma de retornar a São Paulo, pelo
menos por enquanto.

Chegando em casa eu reencontrei meu irmão. Almoçamos juntos e fomos tomar uma nos
bares aqui do bairro. Dois amigos se juntaram a nós e então eu pude ter o meu primeiro
insight embriagado de carnaval: "Amigos fazem uma falta do caralho!"

Curtimos aquela tarde até o sol vazar. Era hora de ir pra casa, levar nossa mãe em qualquer
churrascaria. Ela tomou um susto grande quando me viu em casa e ficou muito emocionada.
Eu também. Sabe, eu poderia estar com o Animal vivendo as maiores insanidades no carnaval
de Laguna/SC, mas aquele reencontro com minha mãe valeu muito mais. Na pior das
hipóteses, eu já estava vivendo meu próprio carnaval.

HB-SALMÃO

Dois meses sem vê-la. Ela queria porque queria que eu fosse vê-la após o jantar com minha
mãe. Neguei. Eu estava azul de sono. Qualquer mimimi que ela tentasse insinuar, estaria fora
do meu harém. Eu já havia decidido acabar com essa putaria. Acontece que a HB-SALMÃO é
uma mulher muito compreensiva. Gente boa demais, gata, gostosa, mas sempre faltava aquele
algo a mais, sabe?

Deixamos o encontro pro Domingo, logo após eu almoçar com minha namorada: a HB-
VIRGEM.

Pois é. Eu a pedi em namoro em uma noite carente qualquer, em Balneário. Que fase!

HB-VIRGEM

Ela é linda. Sorriso puro, cara de menininha, totalmente ingênua. Enche o saco até de tão
ingênua que é. Sempre sonhei com a utopia de achar uma virgem e casar. Puro machismo.
Quando achei, não quis mais saber. Não me importo mais se a mulher deu pra 2 ou 20.
Estamos aqui de passagem e definitivamente ninguém é de ninguém.

Nos encontramos na Avenida Paulista. Ela estava de vestidinho. Linda de morrer! Me olhou
com o olhar apaixonado. Almoçamos e depois fomos pro meu carro. O clima esquentou e
novamente senti a bucetinha virgem dela. É muito curioso e diferente colocar um dedinho lá e
sentir o hímen.
Contudo, ela não merecia aquilo. Ela estava apaixonada, queria me apresentar pros pais. É
uma mulher de valores e princípios. Por que diabos eu ficaria com ela? Pra ter mais um relato
de campo? Pra ter mais um FC na coleção? Definitivamente, não.

Foi aí que inventei o HIDE GAME. Simplesmente desapareci da vida dela. Ela também nunca
mais me procurou. Não me orgulho de ter agido assim, mas também não me culpo, afinal ela
também desapareceu! Hoje felizmente ela está namorando e muito apaixonada. Já deve ter
dado.

"Tem a HB-EINSTEIN, HB-DESCONFIADA e a HB-VEGANA. Essas três também posso fazer o HIDE
GAME. Bom, chega. Acabou essa porra!" - Pensei

Harém = Harém - 4;

Restava ainda a HB-CATARINA e a HB-SILICONADA, mas ambas queriam me visitar em


Balneário. Com elas eu preferi esperar mais um tempo, pois conversávamos muito e o HIDE
GAME seria mais ridículo do que perguntar pra uma HB qual o maior sonho dela, logo após o
opener em uma balada.

A HB-SALMÃO merecia um fim digno. Eu terminaria com ela ao vivo.

Continua...