Você está na página 1de 10

1.

2 DIVERSIDADE NOS ANIMAIS – LOCOMOÇÃO


Como se deslocam os animais?
A locomoção é a capacidade que um animal tem de se descolar.
- Os órgãos responsáveis pelo movimento são os músculos e os ossos.
- Os ossos ligam-se entre si pelas articulações.
Os animais podem deslocar-se no solo, no ar ou no mar.
A locomoção permite-lhes procurar alimento, abrigo e fugir dos predadores, procurar
locais e parceiros para a reprodução ou deslocar-se para outras regiões.

Como se deslocam os animais no solo?


A forma como os animais se deslocam no solo está relacionada com o modo como
apoiam as patas e com a forma do seu corpo.
A velocidade a que os animais se deslocam no solo é tanto maior quanto menor for a
superfície dos membros que nele assentam.
Existem vários tipos de locomoção no solo:

Animais que apoiam toda a


extensão da pata no solo Forma de
locomoção lenta.
Marcha EX: O homem apoia toda a extensão do pé
no solo.
O urso apoia toda a extensão da pata no
solo.
Animais que apoiam no solo apenas
os dedos ou as extremidades dos
dedos.
EX: Os cães e os gatos apoiam no solo
Corrida apenas os dedos.
O cavalo, o veado deslocam-se ainda com
maior rapidez porque apoiam no solo
apenas o ultimo osso do dedo – a falange,
protegida por um casco
Modo de locomoção de alguns animais como a rã
ou a pulga. Possuem características, tais como:
- Os membros traseiros são maiores e mais
desenvolvido.
Salto - Os membros traseiros estão dobrados em forma
de “Z”, quando estão em repouso. Quando se
estendem funcionam como uma mola projetando
o animal para cima e para a frente.
É a forma de locomoção dos animais que
rastejam, apoiando o ventre no solo.
EX: Muitos desses animais não tem membros como é o caso
da cobra.
Reptação Outros répteis como o lagarto e o crocodilo possuem
membros curtos e laterais que não conseguem suportar o
peso do corpo.
Alguns invertebrados como a minhoca ou a lesma também
se deslocam por reptação, por contração dos músculos.
Como se deslocam os animais no ar?
Os animais que se deslocam no ar possuem adaptações próprias:
- Adaptações das aves:

Corpo aerodinâmico
 - corpo em forma de fuso, alongado e com as patas
para trás;
  
Penas – cobrem-lhes o corpo, dando proteção e facilitando o voo.
  
Asas – transformações dos membros anteriores.

Ossos ocos– ossos longos e delgados, cheios de ar, que tornam o corpo
 mais leve.

Quilha – prolongamento do externo que contribui para a forma 
 aerodinâmica, onde se inserem os fortes músculos motores das asas.

Sacos aéreos – estruturas ligadas aos ossos ocos e aos pulmões, que
constituem uma reserva de ar que auxilia o voo.
- Adaptações dos insetos:
  
Possuem asas membranosas e leves.

Asas reforçadas por
 nervuras de quitina e movidas por músculos
 fortes, ligados ao exosqueleto.




- Adaptações dos morcegos:

Os morcegos são osúnicos mamíferos com a
 capacidade de voar.

Tem os membros anteriores transformados:
os antebraços e os quatro dedos são muito
alongados e estão unidos entre si por uma
prega de pele que se liga também aos
membros posteriores
 e à cauda -
 membrana alar.
 
Possuem quilha e fortes músculos peitorais.

Como se deslocam os animais na água?


Os animais que se deslocam na água possuem adaptações próprias:

- Adaptações dos peixes:


  
Possuem forma fusiforme.

 Escamas
 orientadas de frente para trás de forma a diminuir a resistência da
água.
 
Barbatanas localizadas em diferentes partes do corpo.
- Adaptações dos mamíferos aquáticos:
  
Apresentam forma fusiforme.
 
 Membros e cauda transformados em barbatanas.


- Adaptações dos anfíbios e das aves aquáticas:



Os dedos dos membros posteriores estão
ligados, de forma a facilitar a locomoção

 na água - membrana interdigital.




- Adaptações dos invertebrados aquáticos:

Possuem órgãos locomotores própriose formas diversas de locomoção na
água ou sobre os fundos e as rochas.

Animais como a lula e a medusa, contraem


os músculos e expulsão a água do seu interior – deslocam-
se por propulsão.

Animais como a estrela-do-mar e o


ouriço-do-mar possuem um sistema de
tubos internos que formam pés
ambulacrários, terminados em
ventosas.
1.3 DIVERSIDADE NOS ANIMAIS – ALIMENTAÇÃO

Quais são os regimes alimentares dos animais?

A alimentação permite a construção e manutenção do organismo. É uma função


indispensável à vida.
O conjunto de alimentos que um animal consome é o seu regime
alimentar. Relativamente ao seu regime alimentar os animais podem ser:

São animais que comem apenas


Herbívoros plantas ou parte delas.

São animais que se alimentam de


Carnívoros outros animais.

São animais que se alimentam


Insetívoros apenas de insetos.

São animais que apresentam


Omnívoros uma alimentação muito variada, a qual
inclui alimentos de origem
animal e vegetal.

Como é a dentição dos mamíferos?


Os mamíferos apresentam três tipos de dentes:
  
Incisivos – Dentes da frente em forma de lâmina, prendem e cortam os alimentos;
  
Caninos – Dentes laterais, muito afiados, rasgam os alimentos.
 
Molares – Dentes de trás, largos e rugosos, trituram e moem os alimentos.
A dentição dos mamíferos está adaptada ao seu regime alimentar.

Como são os bicos e as patas das aves?


A forma dos bicos e das patas das aves está relacionado com o seu regime alimentar
e com o modo como a ave procura o seu alimento.
Bico Ave Patas
Ave Bico forte e curvo, em
forma de gancho, para
Patas fortes e com garras bem
desenvolvidas que ajudam a
Carnívora rasgar a presa. É agarrar e a dilacerar a presa.

Patas com dois dedos virados


Bico comprido e
Ave pontiagudo para apanhar
para a frente e dois dedos virados
para trás o que permite uma boa
insetos que se encontram
Trepadora em fendas.
fixação a troncos
alimenta.
quando se

Ave Bico curto, forte e cónico,


para poder apanhar e
Patas adotadas à marcha para
poder procurar as sementes no
Granívora quebrar sementes. solo.

Patas com membrana interdigital


Ave Bico plano e largo, com
barbas, próprio para filtrar
o que permite uma locomoção e

Filtradora a água.
procura de alimentos eficazes na
água ou em zonas lodosas.
Como se comportam os animais para obterem alimentos?

O comportamento alimentar dos animais também depende do seu regime


alimentar.
Na procura e obtenção de alimento, são importantes os órgãos dos sentidos e outras
partes do corpo relacionadas com a captura de alimentos (dentes, bicos, etc.).

Etapas do comportamento alimentar:


- Carnívoros – atenção (A), descoberta(B), aproximação(C e D), captura(E) e
ingestão.

- Herbívoros – deslocação, recolha, colheita e ingestão.


Os herbívoros deslocam-se para escolher e recolher os vegetais.
Tem, em geral, uma audição muito desenvolvida e mantem-se atentos para
não serem surpreendidos por possíveis predadores, enquanto procuram ou consomem o
seu alimento.
1.4 DIVERSIDADE NOS ANIMAIS – REPRODUÇÃO
Como se reproduzem os animais?

A reprodução é a função dos seres vivos que lhes permite dar origem a outros seres
semelhantes.
A reprodução pode ser:

Assexuada – sem a intervenção de animais de


sexo diferente.
Os novos animais são idênticos ao ser que lhes
deu origem e podem surgir a partir de
fragmentos deste.
Este tipo de reprodução só se encontra em
alguns invertebrados, como é o caso da
estrela-do-mar.

Sexuada – quando intervém um animal do sexo masculina e um do sexo


feminino.
Esta forma de reprodução encontra-se na maioria dos vertebrados e dos
invertebrados.

Como se comportam os animais na época de reprodução?

Se, numa espécie, o aspeto exterior do macho e da fémea é diferente, diz-se que
apresentam dimorfismo sexual.
O conjunto de comportamento que os animais manifestam durante a época de
reprodução é a corte ou parada nupcial, que inclui:
Comunicação – Sons (mensagens sonoras), cheiros (mensagens olfativas),
cores e movimentos característicos (mensagens visuais).
Manifestações – Lutas, delimitação de territórios, bailados.
Aproximação.
Acasalamento.

O que são animais vivíparos?

Animais vivíparos sãos os que se desenvolvem no interior do corpo materno. Nos


vivíparos, o ovo é pobre em substâncias nutritivas e o embrião desenvolvem-se dentro do
corpo da mãe, alimentando-se à custa dos alimentos que esta lhe fornece. Quando está
suficientemente desenvolvida, o novo ser sai para o exterior – dá-se o parto.
O período de desenvolvimento do novo animal dentro do corpo da mãe desde a
fecundação até ao nascimento chama-se gestação.
O que são animais ovíparos?

Animais ovíparos são os que se desenvolvem no interior de um ovo, fora do corpo


materno.
Nos ovíparos, o
desenvolvimento do embrião
dá-se fora do corpo da mãe,
quando a fêmeo põe o ovo
no exterior – postura, pois o
ovo é rico em substâncias
nutritivas. Essa reserva de
alimento, presente na clara e
na gema do ovo, é suficiente
para que o novo ser se
desenvolva até sair do ovo,
ou seja, até à eclosão.

O que são metamorfoses?


Metamorfoses são as transformações por que passam alguns animais ovíparos desde
a eclosão do ovo até à fase adulta. Os animais que passam por metamorfoses têm
desenvolvimento indireto. Os que não passam tem desenvolvimento direto.
As metamorfoses dos insetos que são completas apresentam as fases de : larva, pupa
e inseto adulto.
Se um inseto não passa por todas essas, tem metamorfose incompleta.

Larva Larva Larva Inseto adulto

Como se comportam os animais após o nascimento dos filhos?

Os animais vivíparos: O parto acontece após o desenvolvimento dos embriões no


ventre da mãe.
As crias nascem em pequeno número e necessitam durante algum tempo dos
cuidados dos seus pais até serem capazes de se alimentarem e protegerem sozinhos.

Os animais ovíparos: O modo como os animais ovíparos realizam a sua postura varia
muito.
Alguns animais como as aves poem poucos ovos em cada postura e preparam os
seus ninhos e após a eclosão do ovo prestam cuidados ás suas crias, outros como os peixes
ou insetos colocam uma grande quantidade e abandonam os ovos após a postura,
algumas crias sobrevivem e desenvolvem-se outras não.

Interesses relacionados