Você está na página 1de 9

REDAÇÃO

AULA
1
CURSINHO PRÉ-VESTIBULAR AVANTE! ITAPIPOCA
Compromisso, Seriedade e Competência.
Seu futuro começa aqui.

Redação conceitos básicos


Prof. Rafael Mota

ITAPIPOCA, FEVEREIRO DE 2018


Apresentação AO FINAL DESTA AULA VOCÊ DEVERÁ:

Durante toda a nossa vida, somos colocados diante de  Compreender a importância da


escrita em nossa época.
determinadas situações em que precisamos interagir com
o outro a partir da escrita. Antigamente, acreditava-se que  Conhecer o que é avaliado na
quando um texto oral era transposto para o papel, o seu redação do vestibular e do ENEM.
grau de importância aumentava, uma vez que a autentici-  Conhecer os tipos de texto.
dade da palavra escrita era absoluta e inviolável.  Conhecer os gêneros textuais mais
A partir daí começaram a surgir os textos escritos e os trabalhados nos vestibulares.
documentos, o que, aos poucos, dava à escrita o valor que
hoje ela possui. Sabemos o quanto a escrita é fundamental nos dias de hoje. É com ela que nos comu-
nicamos pelas redes sociais, pela internet através dos e-mails, nas cartas de solicitação de emprego,
nos comunicados, nos exames vestibulares, em nosso currículo e em toda nossa vida escolar.
Mesmo com essa importância, muitas pessoas têm medo de escrever e por isso não gostam da ati-
vidade escrita. Mas por quê esse medo? Um dos motivos principais é a falta do hábito da leitura e da
escrita. Um outro motivo tem a ver com o psicológico: muita gente tem medo de escrever porque não
quer se expor, não quer deixar registradas no papel suas ideias.
Aprender a escrever é uma questão de prática! É consenso entre os estudiosos da língua que só
se aprende a escrever, escrevendo! A boa escrita advém com muita prática, pois a cada texto que es-
creve, você vai percebendo elementos que podem ser utilizados ou não no seu texto, se esses elemen-
tos cabem naquela situação de produção escrita etc. É, portanto, através da própria escrita que se
aprende a escrever textos incríveis.

A Redação no Vestibular
Já faz muito tempo que ganhou destaque nos vestibulares e concursos em geral a prova de redação.
Ela, inclusive, vem se tornando um fator decisivo na aprovação de um candidato a uma vaga na univer-
sidade ou em um emprego, tendo em vista que a escrita de um texto é a forma mais visível e prática
de saber o que um indivíduo domina e como ele registra esse conhecimento no papel. É uma forma
também de avaliar todo o processo escolar de uma pessoa, já que a ensinar a ler e a escrever são as
duas principais funções da escola básica.
A partir da redação você tem a possibilidade de mostrar tudo aquilo que aprendeu durante a sua
vida escolar: a criticidade, falando sobre assuntos de maneira irreverente e inovadora; o raciocínio
organizado, selecionando os conteúdos mais relevantes para inserir no seu texto; a competência
leitora, a partir do aprofundamento de questões surgidas a partir do tema; ou mesmo a adequação
linguística, ao escrever com clareza, legibilidade, correção e objetividade. Tudo isso e muito mais é ob-
servado nos textos que você escreve para os concursos e vestibulares. Para adquirir essas característi-
cas, vou repetir: a única saída é a prática da leitura e da escrita!

O Corretor da Redação
Uma das principais preocupações dos estudantes é com relação à pessoa que vai corrigir o seu
texto do vestibular: quem é essa pessoa, o que ela vai corrigir no meu texto, como eu posso conquis-
tá-la etc. Geralmente, um corretor de redação é um profissional formado na área de Letras, poden-
do ele ser professor ou não. Uma outra observação importante é que o corretor não está à procura
de textos belíssimos e feitos por grandes escritores, e sim textos que atendam às exigências das
propostas de redação. Assim, você pode conquistar um corretor de redação a partir da apresentação
clara de suas ideias, demonstrando respeito ao próximo, atuando com criticidade e o principal: ser
simples e objetivo no que diz. Vamos falar de tudo isso mais à frente.

2 Redação: Conceitos Básicos


Características de uma boa Redação
Evidentemente, todo texto é único e por isso se torna uma tarefa impossível tentar apresentar recei-
tas que se apliquem a todos os textos. Assim, o que vamos elencar abaixo são, na verdade, dicas basea-
das na experiência de quem já atuou como corretor de redação e naquilo que é mais observado durante
a correção de um texto.

Respeito à norma culta. Uma redação


de vestibular é um documento oficial;
por isso, você deve escrevê-la usando a
norma culta da língua portuguesa.
Em outras palavras, o seu texto deve
obedecer às regras gramaticais,
ao registro formal da língua e
às regras ortográficas.

Unidade Textual. Já dissemos que o


texto é uma unidade, ou seja, são várias
palavras, frases e parágrafos que estão ali
“convivendo” em prol de “alguma causa”.
Assim, tudo que você escrever na rua
redação deve estar relacionado ao tema e
ao seu posicionamento diante da temática
abordada pela proposta de redação.

Legibilidade. Essa característica


tem a ver com o visual do seu texto,
que também é importante. Aqui ganha
destaque a sua letra, que deve ser o
mais legível possível, a forma como você
estrutura no papel os parágrafos,
o respeito às margens e a inexistência
de rasuras, rabiscos etc.

LEIA O RASCUNHO SEMPRE!

Domínio do tema. Essa característica Um dos segredos fundamentais para a reda-


fundamental. Sem conhecer o tema ção de um bom texto é a prática da revisão tex-
não há escrita. Assim, a alternativa para tual, isto é, a (re)leitura do rascunho. Você sem-
garantir dominar o tema é a leitura. pre deve ler o rascunho dos textos que escreve
Você que é candidato a uma vaga para o vestibular. Nele você tem a oportunidade
na universidade deve ler bastante de corrigir trechos confusos, conferir pontuação
para conhecer e se inteirar ao que e acentuação, ver trechos repetitivos e acrescen-
está acontecendo no mundo. tar pontos relevantes esquecidos durante a escri-
ta, por exemplo.
Cursinho Pré-Vestibular Avante! Itapipoca 3
Tipos de Redação
Atualmente, os tipos de redação solicitadas nos exames vestibulares seguem a divisão estabelecida
pelos diversos tipos de textos, cada um deles com seus respectivos gêneros. Antes de prosseguirmos,
é interessante vermos essa diferença: tipo de texto é uma coisa, gênero textual é outra.
O tipo textual é uma classificação geral dos textos a partir de sua natureza linguística de sua compo-
sição. Assim, os textos são classificados em cinco tipos principais: narração, descrição, dissertação, ex-
posição e injunção. Já o gênero textual se refere ao texto concreto, o qual encontramos em nossa vida
diária e que são padronizados a partir de sua composição, objetivo e estilo. São exemplos: conto, verbe-
te de enciclopédia, resenha, seminário e bula.
Vejamos os tipos e gêneros textuais mais solicitados nos vestibulares da UVA, UECE e do ENEM.

O Texto Narrativo
Um dos tipos textuais mais antigos, a narração é um tipo de texto que consiste em narrar fatos
ou acontecimentos em uma sequência. Essa sucessão de acontecimentos é contada por um narrador
e geralmente está estruturada em introdução, desenvolvimento e conclusão. Ao longo dessa estru-
tura narrativa são apresentados os principais elementos da narração: espaço, tempo, personagem,
enredo e narrador. Veja um exemplo de texto narrativo:

FÉ E LUTA NO SERTÃO

Caminhava sempre, pelo sertão nordestino, um homem amado por uns, odiado por outros.
Seu nome era Antônio Mendes Maciel, mais conhecido como Antônio Conselheiro. Compre-
endia pouco a ciência e a filosofia; muito sabia, porém, a respeito da vida sertaneja, da luta
pela sobrevivência.
Após sofrer uma desilusão amorosa, iniciou sua peregrinação. Saiu do interior cearense
e alcançou a Bahia. Era um homem fiel a Deus, porém sem religião oficial. Discordava de al-
gumas práticas da Igreja Católica e não aceitava muitas das regras impostas pelo governo
republicano.
Sendo um homem dotado de humildade e vontade de fazer o bem, conseguiu reunir pes-
soas, também insatisfeitas com a estrutura vigente, e iniciar uma comunidade alternativa.
Nesse povoado, agregou milhares de brasileiros e formou uma sociedade igualitária, apesar
de simples.
Todas as noites, com uma bata azul marinho vestindo o corpo magro, sandálias de couro
aos pés, cajado na mão, chapéu de abas longas na cabeça, pregava a salvação àqueles que
ali estavam. Tinha ele o dom da eloquência. Com sua voz tranquila, acalmava os desespera-
dos, dando-lhes esperança.
Essa esperança, sobre a qual ele tanto falava, foi o que incomodou às autoridades. Estas,
insatisfeitas com a popularidade de Conselheiro e com a rapidez com que o povoado crescia,
ordenaram a destruição da comunidade fundada por ele. Bravamente, Antônio Mendes Ma-
ciel lutou. Não pôde, entretanto, resistir à força e à frieza dos militares. Doente, em meio à lu-
ta de seus companheiros, padeceu. Sua bravura, sua dignidade e sua vontade de mudança,
todavia, não morreram.

Como se pode observar, o texto narrativo apresenta uma estrutura diferenciada dos outros tipos
textuais. Seus elementos narrativos são fundamentais para a construção dos acontecimentos, o que
chamamos de narrativa. Atualmente, o único vestibular da nossa região que trabalha com gêneros
pertencentes ao tipo textual narrativo é a UECE. Veja a lista de temas que já foram propostos desde
o vestibular de 2010.1:

4 Redação: Conceitos Básicos


EDIÇÃO PROPOSTA
2012.2 Narrar uma história em que alguém, a partir da leitura, tenha se tornado um grande leitor.
2013.2 Narrar uma história sobre uma localidade cearense que conseguiu vencer a seca.
2014.1 Narrar uma história sobre a sua cidade em um futuro próximo.
2014.2 Narrar uma história conhecida a partir de sua reescrita.
2015.1 Narrar uma história sobre uma visita extraterrestre.
2017.1 Carta narrando um fato de verdadeira amizade.
2017.2 Narrar uma história em que uma criança se sacrifica para frequentar a escola.
2018.1 Crônica literária narrando episódio de desrespeito à pessoa idosa.

O Texto Descritivo
Diferentemente da narração, o texto descritivo se apresenta a partir da tradução, em forma de
palavras, daquilo que se observou ou sentiu. Nesse caso, um texto desse tipo pode descrever uma
imagem, uma pessoa, um lugar, um momento vivido etc. Na descrição, não existe ação; o foco está
voltado para as características daquilo que se está descrevendo, sendo abundante o emprego de subs-
tantivos e adjetivos. Veja um exemplo de texto descritivo:

NAIR

Quando a vi pela primeira vez, em um fim de tarde do mês de junho, ela estava em uma sa-
la próxima às dependências do departamento de ginástica olímpica de um clube de São Paulo.
Sentada em seu colo havia uma menina loira, de aproximadamente dez anos, que ela criara no
desempenho das suas funções de empregada doméstica daquela família por quase vinte anos.
De baixa estatura, mais gorda do que magra, aparentava ter trinta e quarenta anos. A cor
negra de sua pele falava-me muito de perto da herança involuntariamente legada pelos seus
antepassados — herança de trabalho árduo na condição servil que lhes foi imposta, através
das gerações, pelas condições históricas e socioeconômicas.
Os olhos de Nair, negros e arredondados, refletiam amor e preocupação por aquela criança
sentada em seu colo. Os outros traços do rosto configuravam uma fisionomia bastante simpáti-
ca. Seus lábios grossos proferiam frases inteligentes, que demonstravam vivacidade e esperteza,
atributos que preconceituosamente não costumam ser associados a alguém de sua profissão.
Nair vestia roupas simples, assim como eram simples as suas aspirações: continuar cuidan-
do de uma casa que não era sua e de uma filha que também não era sua, mas de quem se julga-
va amada. Parecia ser um exemplo claro daqueles que abrem mão do direito de seguir seu próprio
destino para viver em função de outras pessoas, canalizando para elas toda a sua sensibilidade.
Leal, sincera, de personalidade forte, não sei se, no íntimo, desejava ter seus próprios filhos,
um outro modo de viver. Muito provavelmente, sim.

Veja que embora tenhamos traços do tipo narrativo, o que prevalece no texto é as características
e aspectos das personagens, uma vez que o interesse de um texto descritivo reside na impressão
que tal descrição provoca em nós. Da mesma forma que o texto narrativo, apenas a UECE é que cos-
tuma propor para os candidatos a uma vaga na universidade a escrita de textos do tipo descritivo,
ainda assim, bastante raros. Veja:

EDIÇÃO PROPOSTA
2010.1 Traçar o perfil de alguém que é considerada um exemplo de cidadão brasileiro.
2015.2 Descrever uma cidade com índice de violência zero.

Cursinho Pré-Vestibular Avante! Itapipoca 5


O Texto Dissertativo
Tipologia textual mais comum, o texto dissertativo não está preocupado em contar um fato ou des-
crevê-lo, mas sim opinar sobre um fato ou acontecimento. O centro da escrita dissertativa é a opi-
nião, ou seja, é elaborar pontos de vista acerca de algum tema. Aqui se exige maior esforço intelec-
tual, pois são esperadas ideias com capacidade crítica, advindas da análise, da reflexão, do estudo e
da observação dos fatos que acontecem ao redor do sujeito. Vejamos um exemplo desse texto:

COMO SUPERAR AS DIFICULDADES DO CASAMENTO

O enlace matrimonial é, sem dúvida, um dos momentos que mais marcam a vida de um ser
humano, uma vez que o ato de se casar é uma prova de amor, confiança e fidelidade entre am-
bos os cônjuges. Entretanto, a vida a dois tornou-se objeto de discussão entre homens e mulhe-
res, visto que os desafios do casamento tornam-se, a cada dia, mais difíceis.
Enquanto a maioria das mulheres sonha com o dia em que estarão diante do altar com o
“noivo dos sonhos”, uma parte significativa insiste em dizer que o casamento não traz a verda-
deira felicidade. Estas defendem que a convivência, as dificuldades do lar, a responsabilidade
para com os filhos e a falta de carinho após certo tempo contribuem bastante para o início de
um problema grande na vida de um casal. Em contrapartida, são muitas as pessoas que acredi-
tam que essas dificuldades só podem ser superadas através do diálogo entre o casal.
Embora haja dificuldades no cotidiano entre o marido e a esposa, o casamento é a única e
verdadeira forma de se conhecer as pessoas. É nele que enxergamos as belezas mais instigantes
que um ser humano possui, além, é claro, de ser uma forma de se autodescobrir. As pessoas não
se casariam se não tivessem a certeza de que serão felizes. As dificuldades existem em qualquer
espécie de relacionamento. O importante a ser destacado é como ultrapassá-las e isso é questão
de sabedoria e entendimento.
Em suma, casar-se é muito mais do que assumir um compromisso para toda a vida. É um
dom o qual nem todos conseguem alcançá-lo. Um relacionamento sem dificuldades é possível,
bastando que um saiba compreender e aceitar os defeitos do outro. Quando o sentimento é ver-
dadeiro, forte e bonito, qualquer dificuldade vale a pena e é isso que constitui a base da supera-
ção: o valor de um sentimento único e verdadeiro, capaz de durar por toda a vida.

Veja que o foco do texto dissertativo é a apresentação (e defesa) de ideias e opiniões usando, muitas
vezes, uma linguagem persuasiva, isto é, com o intuito de convencer o leitor da veracidade de suas
ideias. A solicitação da escrita de um texto dissertativo tanto é cobrada pelo vestibular da UECE,
quanto da UVA e do ENEM. Veja a seguir a tabela contendo todos os temas solicitados desde 2010.

EDIÇÃO UECE UVA ENEM

T1: Editorial sobre o Brasil Texto argumentativo sobre a


2010.1 atualmente. T2: Reportagem importância do trabalho para —
sobre o turismo no Brasil. a dignidade do homem.

T1: Notícia sobre um fato T1: Dissertação sobre o


ocorrido em um mundo ideal. Texto argumentativo sobre o trabalho para a dignidade
2010.2
T2: Mensagem a Lennon sobre que torna um homem feliz. humana. T2: Dissertação sobre
música Imagine. ajuda humanitária.
T1: Artigo de Opinião sobre as
barracas na Praia do Futuro. Texto dissertativo sobre o
2011.1 —
T2: Crônica sobre a Praia do aborto.
Futuro.

6 Redação: Conceitos Básicos


EDIÇÃO UECE UVA ENEM
T1: Dissertação sobre os
Artigo de Opinião sobre Texto dissertativo sobre limites entre público e
2011.2
Energia Nuclear. valorização dos professores. privado. T2: Dissertação sobre
a cultura e mudança social.
Carta dirigida ao escritor Texto dissertativo sobre
2012.1 moçambicano Mia Couto liberdade de escolha versus —
falando sobre o medo. politicamente correto.
T1: Dissertação sobre
Artigo de opinião sobre a
Texto dissertativo sobre a movimento imigratório no
2012.2 importância da sociedade na
corrupção política. século XXI. T2: Dissertação
formação de leitores.
sobre união de grupos sociais.
T1: Dissertação sobre a
mobilidade urbana. T2: Texto dissertativo sobre
2013.1 —
Crônica sobre sua cidade em diferenças sociais.
um futuro próximo.
Carta à Câmara dos Texto dissertativo sobre as T1: Dissertação sobre Lei Seca.
2013.2 Deputados discursando sobre a vantagens de uma sociedade T2: Dissertação sobre
seca. com homossexuais. cooperativismo social.
Texto dissertativo sobre gastos
Dissertação sobre problemas
2014.1 financeiros e assistência aos —
ambientais no Brasil.
presos no Brasil.
T1: Dissertação sobre
publicidade infantil. T2:
Artigo de Opinião criticando o Texto dissertativo sobre o
Dissertação sobre o fenômeno
2014.2 conceito de mito nos meios de exemplo de santos na
“rolezinhos”. T3: Dissertação
comunicação. sociedade atual.
sobre alternativas de
preservação da água.
Texto dissertativo sobre o Texto dissertativo sobre o voto
2015.1 —
respeito às diferenças. em regiões norte e sul do país.
T1: Dissertação sobre a
Texto dissertativo sobre a
Texto dissertativo sobre violência contra a mulher. T2:
2015.2 arrecadação de imposto no
maioridade penal no Brasil. Dissertação sobre a
Brasil.
valorização do professor.
Comentário para um blog Texto dissertativo sobre a
2016.1 —
sobre modernidade líquida. violência no estado do Ceará.
T1: Dissertação sobre
T1: Crônica sobre um fato intolerância religiosa no
cotidiano no lugar onde eu Texto dissertativo sobre Brasil. T2: Dissertação sobre
2016.2
moro. T2: Artigo de opinião exposição na internet. racismo no Brasil. T3:
sobre o lugar onde eu moro. Dissertação sobre desperdício
de alimentos no Brasil.
Texto dissertativo sobre
Artigo de opinião sobre a
2017.1
amizade nos dias atuais.
atitudes perante as —
dificuldades da vida.
T1: Dissertação sobre
Artigo de opinião sobre a
Texto dissertativo sobre a educação de surdos no Brasil.
2017.2 relação leitura / escrita /
corrupção política. T2: Dissertação sobre cultura
computador.
do corpo e estética.
Artigo de opinião sobre o
2018.1
envelhecimento.
— —

Cursinho Pré-Vestibular Avante! Itapipoca 7


Exercícios de Fixação
 Leia os trechos de texto a seguir e, de acordo “Aquela velha caixa não possuía nenhuma pedra precio-
com as características apontadas em nossa au- sa, nenhum objeto valioso. Na verdade, ela estava vazia.
la sobre os tipos de textos, classifique os tre- Mas através dela percebi que já havia ganhado o meu
chos em narrativos, descritivos e dissertativos. maior presente: o autocontrole de saber aguardar pelo
momento certo; a paciência do saber esperar.”
“O menino, convencido de que se tratava de uma brin- ________________________________________
cadeira, decidiu não obedecer ao comando de uma estú-
pida garrafa. Ainda com o objeto na mão, caminhou “Países do Primeiro Mundo estão agora adotando leis
mais um quarteirão e estacou no meio do caminho. A que tratam a prostituição como se fosse qualquer outro
curiosidade ainda persistia. Escondeu-se atrás de um mu- negócio. Neste mês, o governo da Bélgica apresentou um
ro, olhou para todos os lados e, quando se convenceu de projeto de lei para legalizar os bordéis, medida que a No-
que estava sozinho, abriu a garrafa.” va Zelândia adotou no mês passado. Há três anos, os ho-
________________________________________ landeses legalizaram os bordéis, e as prostitutas passa-
ram a ter os direitos de qualquer trabalhador: carteira
“A vida na Terra é algo curto demais; nada mais justo assinada, plano de saúde e aposentadoria. Em contra-
que alguém tema por perder algo tão maravilhoso e úni- partida, vão descontar para a previdência e pagar im-
co. A questão está em que esse medo não deve gerar pa- posto de renda, como todo mundo. A Alemanha adotou
ralisia, mas, sim, uma atitude de afirmação da vida. Por legislação semelhante no ano passado.”
isso é tão importante que ele seja visto como um símbo- ________________________________________
lo de que cada um deve viver tudo o que puder da forma
mais intensa e ávida que puder.” “O homem se esforçou muito (e continua a se esforçar)
________________________________________ ao longo dos séculos para desvendar os mistérios que
envolvem o problema da existência. Graças a todo esse
“Era a nova vizinha; e era muito, muito bonita. Vivia esforço, a humanidade obteve resultados animadores
só e não gastava conversa com ninguém dali. Mas, to- no campo da longevidade, que hoje já é uma realidade
das as noites, havia um entra-e-sai esquisito de rapazes para muitos. Sob essa perspectiva é que a maturidade
muito alinhados de seu apartamento. Minha tia Ade- física deve ser encarada. Assim é que a velhice pode ser
laide, muito puritana e fiscal da vida alheia, resolveu vista como uma vitória. Portanto, em vez do conhecido
xeretar.” temor e da melancolia tão associadas a essa fase, há na
verdade muito o que se festejar quando se alcançam
________________________________________ idades mais avançadas.”
“Era noite. A chuva que caía não dava trégua e se lança- ________________________________________
va sobre nossa casa torrencialmente. Como sempre acon-
tece em noites de tempestade, a energia acabou. Eu, “Era um ambiente bastante agradável, pelo delicioso per-
criança ainda, só poderia estar nervoso e muito assusta- fume floral que por ali flutuava. A pouca luminosidade
do; e as estranhas formas tremulantes que o brilho das convidava os seus visitantes a momentos de conforto e
velas formava nas paredes simplesmente pioravam tu- reflexão, ampliando a sensação de tranquilidade ali rei-
do, o que me levava a perguntar a todo instante: nante. O teto era revestido de gesso e apresentava deta-
— Pai, quando a luz vai voltar?” lhes que lembravam as austeras decorações das igrejas
dos séculos passados.”
________________________________________
________________________________________
“O caminho que leva ao portão de entrada da institui-
ção técnica já é uma doce recepção da natureza aos fu- “Muito se tem discutido sobre os conflitos protagoniza-
turos sargentos brasileiros. Uma estrada bem-pavimen- dos pelas torcidas organizadas. A sua extinção é uma
tada, cercada de plantas de vários tipos que se alternam medida que deve ser tomada, pois as facções criminosas
com coqueiros e pequenas palmeiras, sentinelas de nos- se utilizam desses grupos para mascararem suas atitu-
sas aspirações. Uma belíssima escultura de um avião des corruptas. Disseminam, ainda, a violência dentro e
de caça, imponentemente montado sobre um pedestal, fora dos estádios e, além disso, influenciam as decisões
defende a guarita na qual se encontram os soldados.” políticas dos clubes.”
________________________________________ ________________________________________

8 Redação: Conceitos Básicos


“À esquerda e ao alto, podemos ver a vila dos oficiais, “Uma parcela da sociedade brasileira acredita que a le-
com suas caprichosas casas, de jardins frescos e bem-tra- galização resolveria os problemas dessas profissionais
tados, à sombra dos agradáveis eucaliptos que se lançam com relação à exploração que hoje ocorre. Dizem tam-
cada vez mais altos. O visitante pode ver, estando nessa bém que, uma vez reconhecida a atividade, elas pode-
vila, o telhado dos galpões, cada um de uma especiali- riam usufruir dos mesmos benefícios concedidos a qual-
dade diferente, alinhados em perfeita harmonia com to- quer trabalhador, como plano de saúde, seguro desem-
do o restante da paisagem. Muito ampla, a escola, que já prego e aposentadoria. Além disso, sustentam que o Go-
foi um centro de estudos agrícolas, exibe contornos de fa- verno também teria sua parte de benefícios, pois a arre-
zenda e, além disso, possui um bem-cuidado complexo es- cadação para o INSS e para o fisco, que hoje não aconte-
portivo, onde se realizam os jogos olímpicos dos alunos.” ce, passaria a ser lei.”
________________________________________ ________________________________________

“Todos os dias, levanto-me antes dos primeiros raios de “Despenca pelos ares como estrela cadente o miúdo cor-
sol. Mesmo com todo o frio que se sente a essa hora da ma- po de vidro úmido e gelatinoso, percorrendo veloz o espa-
nhã e com todo o sono, pulo da cama com o ímpeto de ço compreendido entre a boca negra da torneira e o tú-
um guerreiro sedento de aventuras. ‘O dia será grandio- nel medonho e misterioso do ralo sobre o chão do tanque.
so!’, penso comigo. As notas dadas pelo corneteiro ainda Mais uma vez, ouve-se o cantar aborrecido das maritacas,
não terminaram, mas minha cama já está pronta e, uni- enquanto a minúscula joia desaparece depressa na gar-
formizado, já me preparo para me dirigir ao rancho dos ganta do dia, indo-se juntar a seus longínquos pares, pa-
alunos, onde irei me abastecer com suculentas energias ra fundar os rios e, finalmente, desaparecer nos mares.”
providas por um café da manhã bem-equilibrado.” ________________________________________
________________________________________
“Um dos motivos pelos quais as drogas não devem ser
legalizadas é o de que, com a legalização, provavelmente
“O relógio parece diminuir a velocidade de seus passos
o número de usuários aumentaria. Outra causa para não
só para prolongar o tempo de vida de tão delicado cris-
se legalizarem as drogas é que, sem leitos para os doen-
tal. Como uma lágrima que se recusa a percorrer os ca-
tes pobres nos hospitais, o Estado também seria incapaz
minhos de uma face suavizada pela dor, a gota se man-
de atender os viciados. Além disso, o acesso às drogas,
tém fixa, aparentemente satisfeita com sua concavida-
principalmente por adolescentes, continuaria enfrentan-
de de vidro polido. Meus olhos tateiam sua superfície con-
do algumas dificuldades, ou, pelo menos, não seria tão
vidativamente lisa à procura do reflexo da luz. Descubro,
facilitado como no caso de se legalizarem as drogas.”
com surpresa, que sua pseudotransparência abriga —
e somente olhos atrevidos podem descobri-la ali — to- ________________________________________
da a paisagem circundante, como um espelho macio de
proporções diminutas.” “Desde minha infância, sempre demonstrei uma grande
atração por esportes. Futebol e tênis sempre foram os
________________________________________ meus prediletos. Por ter voltado minha atenção quase
que exclusivamente para eles, sobre muitas outras moda-
“Ali, naquelas pedaladas firmes e vigorosas, deixava lidades confesso não possuir muita informação. Sobre
exposta a tônica de sua personalidade: a determinação ciclismo, por exemplo, eu não sabia absolutamente na-
inabalável. Ele era uma locomotiva rompendo os trilhos da; até o dia em que fui ver meu amigo ciclista disputan-
da vida. Seus sonhos todos estavam concentrados naque- do a final do campeonato. Ele vinha comandando o pelo-
la aparentemente frágil bicicleta de alumínio, que já se tão, em sua última volta. A linha de chegada estava ca-
convertera numa extensão de todo o seu corpo. E o ver- da vez mais próxima.”
dadeiro troféu que reluzia em seu coração era todo feito
com o ouro da garra e da vontade de vencer.” ________________________________________
________________________________________ “A sala de estar de vovó é o lugar perfeito para se ter recor-
dações dessa época que já se faz tão longe, mas que con-
“Provavelmente, com a legalização das drogas, usuários tinua a pulsar vividamente em minhas lembranças jun-
eventuais seriam encorajados a consumir mais. A facili- to com cada batida de meu coração. Época que para mim
dade de acesso a essas substâncias, de certa forma, fun- e meus familiares sempre lembrará o sentido do amor
cionaria como um estímulo ao consumo, pois, uma vez de- e da união que deve haver em uma família, e por isso
pendentes das drogas, os usuários passariam a consumi- serei eternamente grata a Deus, que me deu a bênção
-las de maneira ilimitada, a fim de saciarem seu vício.” de fazer parte da minha.”
________________________________________ ________________________________________

Cursinho Pré-Vestibular Avante! Itapipoca 9