Você está na página 1de 12

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial

Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA


Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

Aluno: Data:

Docente: Jordão Turno:

1 - Reservatório: Elabore um programa para que um sistema de reservatório composto


de uma válvula de entrada P, duas bombas (acionadas por M1 e M2), um alarme AL e
quatro sensores de nível NA (a, b, c, d), conforme ilustrado na figura.

As condições de funcionamento são as seguintes: se o nível estiver em A”, então fecha-se


a válvula P. Se o nível for inferior a “B”, então abre-se a válvula P. Acima de “B”, M1 e M2
bombeiam. Abaixo de “B”, somente M1 bombeia. Abaixo de “C”, soa o alarme AL. Abaixo
de “D”, nenhuma das bombas deverá funcionar.

2 -Máquina empacotadora: Este sistema é utilizado para detectar e contar o número de


produtos que são transportados na linha de montagem. Quando são contados 5 produtos,
o cilindro responsável por empacotar deverá ser ativado durante 2 segundos, e depois
voltar à sua posição inicial.

3-Aplicação com tanques de mistura: Aplicação constituída por dois silos que contém
diferentes receitas e um tanque maior para mistura dessas receitas. O sistema deve
gerenciar a mistura das receitas de acordo com o desejado. O botão de seleção de
misturas B2, seleciona qual das duas misturas será colocada no tanque principal. Com o
botão B2 na posição 0, a mistura A é selecionada e adicionada ao tanque principal se o

1
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

botão B1 for acionado simultaneamente. Do mesmo modo, com o botão B2 na posição 1,


a mistura B é selecionada e adicionada ao tanque principal se o botão B1 for acionado
simultaneamente. O botão B0 fecha as válvulas interrompendo a adição de receitas.

4- Fábrica de refrigerantes: Em uma empresa de produção de refrigerantes, uma das etapas do


processo deve contar as garrafas que passam em uma esteira. O processo é iniciado quando o
botão B1 é pressionado, assim o motor da esteira (M1) entra em funcionamento. Assim que a
quantidade de 12 garrafas passarem pelo feixe do sensor S1, a esteira deve parar e acender a
lâmpada que indica quantidade desejada atingida. Se o botão de reset B2 for pressionado, o
processo inicia novamente.

5- Controle de ph: Em uma indústria química o ph de uma mistura deve ser mantido
dentro de um valor específico.
• Duas eletroválvulas controlam a entrada dos reagentes: EV1 para o reagente A e
EV2 para o reagente B;
• Para iniciar o processo deve ser liberado o botão B1 (emergência);
• Então, a eletroválvula EV1 é acionada durante 8 segundos e a eletroválvula EV2 é
acionada durante 10s;
• Também a eletroválvula EV3 (adição de água) é acionada, até que o sensor de nível
SL1 seja acionado (indicando que o reservatório está cheio);
• Assim que SL1 for ativado, a eletroválvula EV3 é desativada e o motor M1 é
acionado (agitador);

2
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

• A mistura então entra no processo de homogeneização (duração de 10 segundos),


devendo depois apresentar um ph dentro dos valores limítrofes;
• Para verificar esta condição um sensor SP1 (ver obs) deve ser lido;
• Se a leitura do ph da mistura permanecer o equivalente a um valor entre 6,5 e 7,5 por
mais de 20s, o motor M1 é desligado e a eletroválvula EV4 é acionada, iniciando o
escoamento do reservatório;
• A eletroválvula EV4 ficará ativada até que o sensor de nível mínimo SL2 seja desativado;
• Quando SL2 é desativado, a eletroválvula EV4 é desativada (terminando o escoamento);
• Ocorre então, uma pausa de 5 segundos e o processo será reiniciado automaticamente,
sendo interrompido apenas se for pressionado o botão B1;
• Obs: O sensor de ph (SP1) é analógico, sinal elétrico 0Vcc a 10Vcc proporcional à
escala de ph de 0 a 14;
• Condição inicial: reservatório vazio, todas as eletroválvulas desativadas e botão B1
ativado.

6- Estação de separação:
• Ao acionar o botão de início (B1), a esteira (D0) iniciará o transporte de uma peça;
• Durante o transporte, sensores identificarão o tipo de peça, como segue:
- A peça prata aciona os sensores S0, S1 e S2;
- A peça vermelha aciona os sensores S1 e S2;
- A peça preta aciona o sensor S2.
• Se a peça for prata (alumínio), o 1º cilindro (C1) fará com que a peça escorregue na
1ª rampa;
• Se a peça for vermelha, o 2º cilindro (C2) fará com que a peça escorregue na 2ª
rampa;
• Se a peça for preta, o 3º cilindro (C3) fará com que a peça escorregue na 3ª rampa;
• Após uma peça escorregar por uma dessas três rampas, a peça passará pelo sensor
de barreira (S4), o qual indicará que o ciclo acabou. Neste instante, a esteira
deverá parar e o cilindro correspondente recuar;
• Se uma peça defeituosa passar pela esteira, nenhum sensor será acionado. O sensor
ótico 3 (S3) indicará que essa peça escorregou pela rampa de refugo. Neste instante, o
ciclo acaba e a esteira deverá parar.
3
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

7-Furadeira: Uma empresa necessita de uma programação para um novo equipamento


adquirido. A máquina é uma furadeira e sua programação funciona da seguinte forma: Ao
pressionar o botão de start o cilindro C1 avança prendendo a peça, em seguida o motor
da furadeira é ligado e então o cilindro C2 avança e recua, utilizando dois sensores para
identificar fim de curso. Quando a furadeira recuar seu motor é desligado e o cilindro C1
recua finalizando o ciclo e dando condição para um novo ciclo. A lâmpada liga enquanto o
ciclo estiver em funcionamento.

8-Seletora de peças: Certa empresa precisa fazer a programação de um novo


equipamento adquirido. A máquina é uma seletora de peças e sua programação funciona
da seguinte forma: Ao pressionar o botão de start uma peça cai no meio da esteira; após
2 segundos, para estabilizar a peça, os sensores S4 e S3 verificam a altura da mesma e a
separa entre altas e baixas. Quando a peça passar pelo sensor da caixa apropriado o

4
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

ciclo finaliza e a esteira para, dando condição para um novo ciclo. A lâmpada liga
enquanto o ciclo estiver em funcionamento e o botão stop finaliza o ciclo.

9-Pasteurizadora: Uma empresa quer fazer a programação de um novo equipamento


adquirido, uma máquina pasteurizadora, e sua programação funciona da seguinte forma:
Ao ser pressionado o botão de start a esteira aguarda existir uma peça no sensor S1 para
então ligar. Quando a peça chegar ao sensor S2, a esteira para e então é feito o
aquecimento da peça durante 3 segundos. A esteira liga e a peça é conduzida até o
sensor S3 onde a esteira para novamente e ocorre o processo de resfriamento durante 2
segundos. Em seguida a esteira liga até que a peça caia na caixa, passando pelo sensor
S4 finalizando e dando condições para um novo ciclo. A lâmpada liga enquanto o ciclo
estiver em funcionamento e o botão de stop finaliza o processo.

10-Resfriadora de peças: Determinada empresa contratou um profissional para fazer a


programação de uma máquina resfriadora de peças e sua programação funciona de tal
5
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

maneira: Ao ser pressionado o botão de start a esteira M1 liga e o cilindro C1 avança até
que a peça passe pelo sensor S1. A partir deste ponto o cilindro recua, a peça se desloca
até o sensor S2 onde é desligada a esteira e iniciado o processo de resfriamento durante
5 segundos. Após o resfriamento a esteira liga até que a peça passe pelo sensor S3
encerrando o processo, desligando a esteira e recuando o cilindro, finalizando o ciclo e
dando condição para um novo ciclo. A lâmpada liga quando o ciclo estiver em
funcionamento e o botão stop finaliza ele.

11- Dobradeira de peças: Uma máquina dobradeira de peças necessita que seja feita
sua programação da seguinte forma: Ao ligar a chave de start a esteira M1 liga até que o
sensor S4 detecte material. Quando isso ocorrer a esteira para, o cilindro C1 avança até o
seu sensor, em seguida o cilindro C3 avança também até o seu sensor (dobrando a
peça). Em seguida, C3 recua e o cilindro C2 avança até seu respectivo sensor, cortando a
peça. Feito isso os demais cilindros devem recuar lberando a peça que cai em uma caixa
finalizando o ciclo. A lâmpada deve ligar enquanto o ciclo estiver em funcionamento e o
botão stop deve finalizar o ciclo.

12-Máquina transportadora: Ao pressionar o botão de start a esteira M1 aciona somente


quando existir peça no sensor S1. Quando a peça transportada chegar no sensor S2 a

6
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

esteira M1 desliga e a esteira M2 liga até que a peça passe pelo sensor S3 desligando a
esteira M2 e finalizando o ciclo. Quando completar o 5º ciclo a lâmpada de limite de 5
peças deve ligar e o usuário pressionar o botão de stop. Sempre que a esteira estiver em
funcionamento, a lâmpada que indica que a máquina está ligada deverá permanecer
acionada.

13-Secadora de peças: Uma esteira transportadora, acionada pelo motor M1, conduz
as peças a serem aquecidas. O motor M2 aciona o ventilador e a resistência R1 aquece a
estufa.
• O sistema é ligado por um botão B1;
• A resistência R1 é ligada;
• Após um tempo de 6 segundos o motor M2 aciona o ventilador;
• Após mais um tempo, agora de 3 segundos, o motor M1 aciona a esteira;
• Neste instante a máquina indicará que está pronta para operar através de uma
lâmpada L1;
• Um sensor de barreira S1 (NF) será responsável pela contagem das peças. A cada 5
peças secas, a esteira deverá parar e a lâmpada L1 piscar em 1Hz. O sistema
entrará novamente em funcionamento com um novo acionamento do botão de start
B1;
• O botão B0 (NF) desliga a máquina.

14-Máquina para fabricação de suco: Nesta máquina é executado parte do processo


de fabricação de suco.

7
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

• O reservatório é abastecido com água adoçada através da bomba 01 até o nível do


sensor 01 (150 litros);
• A seguir é abastecido com o concentrado de laranja através da bomba 02 até o nível
do sensor 02 (200 litros);
• Neste momento começa a ser completado o reservatório até o nível do sensor 03
(250 litros) através da bomba 03;
• Completado o abastecimento, entra em funcionamento o agitador (M1), ficando
ligado por 2 minutos em um sentido, parado por 30 segundos e funcionando mais 2
minutos em sentido oposto;
• Decorrido este processo, inicia-se o esvaziamento do tanque através da bomba 04;
• No painel de comando da máquina, cada passo é sinalizado por uma lâmpada
devidamente identificada;
• Uma botoeira comutadora define se a máquina funcionará ininterruptamente, ou seja,
todo o processamento é iniciado automaticamente ao final de cada esvaziamento,
ou se necessitará ser acionada novamente ao final de cada processo. Para este
caso, deve ser acionado um botão início de ciclo;
• A máquina deve possuir um botão tipo emergência para parar quando necessário;
• Por qualquer motivo que a máquina seja desligada, deverá reiniciar de onde parou,
exceto os tempos do agitador, que deverão ser reiniciados.

15-Cancela: Desenvolver um programa de CLP para controle de uma cancela


eletrônica. O sistema funciona da seguinte forma:
• O usuário aperta o botão B1;
• O motor M1 aciona abrindo a cancela, e o sinaleiro de portão liberado aciona;
• O sistema conta um tempo de 15 segundos e o motor M1 fecha novamente a
cancela;

8
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

• Caso o sensor de barreira S1 esteja acionado a cancela deverá se manter aberta por
mais 10 segundos.

16-Silo: Desenvolver um programa de CLP para controle de carga de vagões.


• O início do processo é efetuado através do botão B1;
• O vagão se desloca pelos trilhos até encostar-se ao sensor S1;
• O motor M2 (trava) aciona por cerca de 10 segundos;
• O sinaleiro H2 apaga e o sinaleiro H1 acende;
• O motor M1 do silo abre a comporta ate encostar-se ao sensor S3;
• A balança controla a massa da carga contida no vagão e, ao atingir 100kg, o motor M1 (silo)
bloqueia a carga até acionar o sensor S2;
• O motor M2 da trava funciona por 10 segundos e libera o vagão;
• O sinaleiro H1 apaga e o sinaleiro H2 acende;
• O sistema pode ser interrompido a qualquer momento através do botão de emergência B2
quando isso ocorrer o motor M1 deverá fechar o silo caso esteja aberto, a trava deverá manter-se
acionada e o sinaleiro H1 e H2 deverão acionar.

17-Seleção de peças por tamanho: Elaborar um programa de CLP que realize a seleção de
peças metálicas de diferentes larguras. Usar o botão BT1 para iniciar o ciclo: a esteira move a

9
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

peça em direção ao sensor indutivo que detecta a presença da peça. No exato momento em que o
sensor indutivo for desacionado (ver figura 36), a esteira para e a garra de leitura fecha (régua
potênciométrica com uma resistência de variação entre 1,5Ω e 98,5Ω). Após 3 segundos (tempo
de medição da peça), o cilindro C1 (mais 2 segundos), C2 (mais 4 segundos) ou C3 (mais 6
segundos) é acionado conforme o resultado da medição (ver tabela 8). Ao passar pelo sensor de
barreira o sistema será desligado, aguardando um novo início de ciclo. Caso a medição seja
diferente da desejada, nenhum cilindro será acionado e a peça irá para o refugo, parando o
sistema através do sensor ótico reflexivo.

Largura da Peça Metálica Rampa


50,5mm a 52,5mm 1
74,25mm a 75,75mm 2
97,5mm a 99,5mm 3

18-Processo industrial de fabricação de soda e cloro: Uma correia transportadora,


acionada pelo motor M2, conduz o sal a ser dissolvido para o reservatório misturador. O solvente
é despejado pelo acionamento da válvula VA. As duas substâncias são então misturadas por meio
de um agitador acionado pelo motor M1 e ocorre o esvaziamento do reservatório com a solução
pelo acionamento da bomba B e da válvula S. Um sensor de nível mínimo interrompe o
esvaziamento.
• Inicia-se o processo com o botão de start;
• A válvula VA se abre, dando início ao processo que admite o solvente no reservatório;
• O volume de solvente é proporcional ao tempo de abertura da válvula e deve ser inferior ao
nível NMAX e superior ao nível NMIN;
• Ao atingir o nível NMIN, o motor M1 do agitador deve ser acionado;
• Ao atingir o tempo pré-determinado, a válvula VA deve ser desligada;
• Com a válvula fechada, aciona-se o motor M2 e a válvula VS. O sal então é transportado
para dentro do reservatório;
• O volume de sal é proporcional ao tempo de abertura da válvula;
• Ao atingir o tempo pré-determinado, a válvula VS deve ser fechada e, após 4 segundos, o
motor M2 também deve ser desligado;

10
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

• Depois do desligamento de M2, deve transcorrer um tempo de 8s para a agitação da mistura;


• Após a mistura, o reservatório deve ser esvaziado acionando-se a válvula S e a bomba B;
• O motor M1 deve ser desligado quando o nível chegar abaixo de Nmín;
• O tanque deve ser esvaziado até o fim com a indicação do sensor Nvazio, então a bomba B e
a válvula S devem ser desligadas;
• O processo pode ser reiniciado acionando-se novamente o botão de start;
• Obs: Se o nível chegar a NMAX ou se o tempo de acionamento da válvula VA esgotar e não
chegar a NMIN, o processo deve ser interrompido e um indicador luminoso deve ser acionado.

19-Controle de movimentação de banhos químicos: Através de um botão de start o


sistema deverá executar a carga da peça no buffer de entrada e fazer a lavagem na cuba
nº1. Após, conforme o tipo de peça, o sistema deverá fazer o banho na cuba nº2 ou nº3 e,
posteriormente, descarregar no buffer de saída. O tipo de peça será determinado por uma
chave (S0). Considera-se como posição inicial os cilindros dos eixos y e z recuados, a
garra fechada e o eixo x na posição S1. Ao acionar a emergência (NF) eixos x e y param
e z recua. Com o reset a instalação vai para a posição inicial. A lâmpada de start fica
acesa continuamente quando a instalação estiver na posição inicial e piscante quando em
funcionamento. A lâmpada de reset fica acesa quando o reset estiver habilitado (após a
emergência). O ciclo deverá ser único.

Símbolo Detalhes
BT1 Botão início do ciclo
BT2 Botão emergência (NF)
S0 Botão para escolha do banho
S1 Cilindro eixo x posição 1
S2 Cilindro eixo x posição 2
S3 Cilindro eixo x posição 3
Z0 Cilindro eixo z recuado
Y0 Cilindro eixo y recuado

11
Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial
Centro de Formação Profissional Antônio Urbano de Almeida – CFP AUA
Curso Técnico de Mecatrônica
Sistemas Lógicos Programáveis

BT3 Botão reset

20-Semáforo: Desenvolver um programa que faça o controle padrão de semáforos, em um


cruzamento de duas ruas de mão única.

12