Você está na página 1de 12

Olá, tudo bem?

Preparado para conhecer dicas valiosas sobre redação? Espero que sim! Neste
E-book, você irá aprender algumas dicas importantes e práticas para perder o medo de
escrever. Então, mergulhe neste maravilhoso estudo junto comigo!

Prof. Tiago Buranello


Primeiramente, saiba de algo importantíssimo: quando falamos em “redação”,
estamos falando em produção de texto, certo? Então, começaremos nossos estudos
pela seguinte informação:

- O QUE É TEXTO?

De maneira simples e rápida, texto é tudo aquilo que transmite uma mensagem
com sentido/significado.

Sabendo disso, podemos compreender que NÃO EXISTE ERRO PIOR em um


texto do que a falta de sentido. Sabe por quê? Pois a falta de sentido faz com que
aquele “texto” deixe de ser, realmente, um texto.

Vou fazer uma afirmação polêmica!

Um erro de ortografia ou de acentuação (que você e muita gente pode sentir


medo por aí) é menos grave do que um erro de falta de sentido. E vou provar isso!

A çociedade preciza valorisar a mulher.

Mesmo com erros ortográficos, você foi capaz de ler e compreender a


mensagem da frase:

A sociedade precisa valorizar a mulher.


Agora, leia e compreenda a próxima frase:

A sociedade, a partir das mais belas invenções tecnológicas, começou a fazer


muitos jovens e beberem mais e a investirem em seus estudos com livros
antigos.

Entendeu algo? Eu também não!

É claro que em uma prova você deve tentar não cometer erros ortográficos, no
entanto para começar a escrever bem, primeiramente, foque em fazer seu texto TER
SENTIDO.

SAIBA MAIS

A falta de sentido em um texto é


chamada de incoerência ou
falta/erro de coerência.
8 DICAS PARA PERDER O MEDO DE ESCREVER

1 – Respeite a margem
Muitos alunos não gostam de utilizar o hífen e, por isso, acabam passando o
limite da margem, ou seja, escrevendo onde não há linha.
Antes de começar a corrigir um texto, o corretor olha a sua folha como um todo.
Por isso, se houver alguma frase ultrapassando a margem, sua folha não estará
esteticamente adequada.
2 – Escreva com letra legível
A estética do seu texto (como já falei) é fundamental! Portanto, capriche na
caligrafia ao escrever um texto que outra pessoa irá ler. Em caso de provas, chamamos
essa folha de versão definitiva ou de folha definitiva. Nessa folha, em uma
avaliação, você utiliza caneta para escrever. Por isso, é importante fazer primeiro o seu
texto em um RASCUNHO.
Além da legibilidade da letra (não estou dizendo que tem que ser bonito, tem que
dar pra ler), procure não misturar letra cursiva (popularmente conhecida como letra de
mão) com letra caixa-alta (chamada também de letra de forma).
3 – Coloco ou não coloco título?
Colocar um título depende muito do estilo do texto (tipo e gênero textual) que
está sendo produzido. Porém, aqui vai uma preciosa dica: verifique sempre o que a
proposta de texto diz. Geralmente, em uma prova de redação, o comando na proposta
vai indicar, por exemplo, da seguinte maneira: “dê um título ao seu texto”. Se o
comando na proposta não mencionar nada, provavelmente, nessa avaliação não é
preciso colocar título ou ele é opcional. Sendo assim, se você não tem ideia de um
bom título, deixe sem.

“Nossa! Sem título? Mas eu não vou perder nota?”

Não! Você só perderá nota se o comando pedir um título e você não colocar!

FIQUE LIGADO!

- Coloque o título sempre centralizado e não use ponto-final! Repito: não use ponto-
final! Interrogação, exclamação, por exemplo, podem ser usados.

- Se a folha de redação apresentar uma linha própria para o título, utilize-a e comece o
primeiro parágrafo na linha 1.

- Se a folha de redação não tem espaço específico para o título, use a linha 1
(colocando o título centralizado e sem ponto-final) e, em seguida, comece o primeiro
parágrafo na linha 2. NUNCA PULE LINHA EM PROVAS DE REDAÇÃO!
4 – Espaço no início dos parágrafos
Parágrafo: divisão de um texto escrito, indicada pela mudança de linha, cuja
função é mostrar que as frases aí contidas mantêm maior relação entre si do que com
o restante do texto.

Achou complicado? Relaxe que eu explico fácil agora!

Pense assim: você precisa dar dois motivos para que eu acredite que você
precisa ganhar 10 mil reais. Se isso fosse por escrito, você colocaria UM MOTIVO em
UM PARÁGRAFO e o SEGUNDO MOTIVO em OUTRO parágrafo.
Agora, vamos ao foco deste tópico! O espaço no início do parágrafo. Sempre
que você for iniciar um parágrafo você deve deixar um espaço. Antigamente, as
professoras de séries iniciais diziam: “deixem espaço de dois dedos”.

Confesso que é muito difícil dizer isso, pois não conheço o dedo de todo mundo!
Em geral, para jovens e adultos podemos pensar em UM DEDO apenas (dedo
indicador). Caso alguém ache que seu dedo é muito fino e ficou pouco espaço, dê
DOIS DEDOS de parágrafo.

Confira o exemplo:

5 – Evite usar a palavra “você”


É muito comum provas de redação solicitarem a produção de textos de opinião
(só por curiosidade, um deles é chamado de dissertação-argumentativa). Apesar de ser
um texto no qual você deve convencer o seu leitor, não é interessante usar a palavra
“você”, porque você correrá o risco de deixar seu texto em um “tom de conversa” (que
é exatamente o que eu estou fazendo no e-book).
6 – Evite usar a 1ª pessoa
Evitar usar a primeira pessoa significa evitar usar a palavra “EU” ou palavras que
mantenham uma relação com o “eu”. Veja exemplos de frases que não são
interessantes em um texto de argumentação (olha o nome lindo aqui outra vez – a
dissertação-argumentativa):
- Eu acredito que o país precisa de uma mudança.
- Acredito que o país precisa de uma mudança.

Observe que a palavra “acredito”, mesmo sozinha, deixa evidente a primeira


pessoa (eu). Além disso, sempre que possível, evite, também, a primeira pessoa do
plural: NÓS.
- Nós precisamos melhorar a educação do país.
- Precisamos melhorar a educação do país.

7 – O que escrevo então no lugar do “você”, “eu” e “nós”?


Não basta falar o que não fazer, não é mesmo? Então, veja como melhorar
algumas frases do seu texto.

USANDO “-SE”
Percebo que a juventude de hoje ingere bebidas alcoólicas cada vez mais cedo.
(melhor opção) Percebe-se que a juventude de hoje ingere bebidas alcoólicas
cada vez mais cedo.

USANDO OUTRA PALAVRA DE APOIO


Precisamos orientar a juventude.
(melhor opção) É preciso orientar a juventude.

8 – Diferença entre TEMA e ASSUNTO


De maneira simples, o assunto é amplo, global, e envolve diferentes temas. Já o
tema é, precisamente, um recorte (um pedaço) de determinado assunto.

As provas de redação, na maioria das vezes, trazem vários textos.


Essa coletânea é chamada de TEXTOS DE APOIO. Entre outras coisas, esses
textos de apoio auxiliam você a entender, juntamente com uma frase temática, qual é
realmente o TEMA.
Resumindo:
Para achar o tema LEIA A FRASE TEMÁTICA + OS TEXTOS DE APOIO.

Entenda melhor a seguir:


Leia a seguinte frase temática: A persistência da violência contra a mulher na
sociedade brasileira.

O ERRO CRUEL
Analisando apenas essa frase temática, você poderia pensar que seria correto
escrever sobre:
 Criação de leis para proteger a mulher;
 Violência urbana.
Perceba que tudo isso tem a ver com o ASSUNTO, mas não é realmente o
tema. O tema é algo bem mais específico.

O CORRETO
Imaginando uma prova de verdade, depois de ler a frase temática e os textos
que apoio, você perceberia que o correto era discutir por qual motivo, apesar das leis
existentes, a violência contra a mulher persiste (palavra fundamental). Por exemplo,
eu não colocaria no texto a importância de criar leis, pois elas já existem. Mas, como o
problema persiste, discutiria no texto como colocar essas leis existentes em prática
e/ou como deixar a vítima mais segura em denunciar.

Você acabou de dar o mais importante passo para escrever bem. Você leu!
Leu esse e-book inteiro! Agora, coragem e conte comigo para começar a
escrever os mais belos textos de sua vida!
Um abraço,
Prof. Tiago Buranello

*Texto adaptado e utilizado para exemplificar as redações: “Atirar a pedra” da autora Marcia Tiburi.

Você também pode gostar