Você está na página 1de 24

PUB

Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 •


946•1
08 fevereiro 2018
Ano 15
quinta-feira
 0.70 iva incluído
Diretor: Luís Baptista-Martins
semanário

Governo sem soluções


para custo das portagens
Reunião com ministro Pedro Siza Vieira foi inconclusiva e a Plataforma para a Reposição das SCUT prepara
fórum regional para passar a mensagem de que o «descontentamento é geral e viral» Pág.7

Célia, a queijeira que trocou Vila do Conde


pelo negócio dos avós Célia Silva tomou «a decisão» da sua vida há cerca de seis
anos e regressou a Vide-entre-Vinhas (Celorico da Beira) para
abrir uma queijaria Pág.17

ENTREVISTA COVILHÃ PINHEL MUNICÍPIOS


«Herdámos muito endividamento Data Center trata Feira das Covilhã é a
e muitas ações judiciais» dados do maior Tradições começa Câmara que
Amílcar Salvador está otimista com o novo radiotelescópio amanhã mais gasta em
mandato na Câmara de Trancoso, onde re- do mundo O maior certame de Inverno na iluminação
forçou a votação e a maioria no executivo. E
garante que os próximos quatro anos serão
Centro de Dados da Altice (PT) Beira Interior decorre no Centro pública
na Covilhã foi escolhido para ar- Logístico da “cidade-falcão” até
de «grandes realizações», tanto mais que Autarquia da “cidade-neve” tem
mazenar e tratar o astronómico domingo sob o tema “Música e
o município está hoje «relativamente mel- fatura de 2,1 milhões de euros por
volume de dados gerado pelas Instrumentos”_________ 11 a 14
hor» em termos financeiros. No entanto, ano, já a Câmara da Guarda é a que
observações do supertelescópio mais energia consome em ilumina-
várias ações judiciais de credores podem
SKA _________________________ 7 ção interior de edifícios _______ 5
condicionar o futuro da autarquia __ 2 e 3
PUB
2• • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

CARA
ENTREVISTA Amílcar Salvador, presidente
navalha

A
CARA da Câmara de Trancoso

Escola Secundária
de Aguiar da Beira
«Herdámos muito endividame
da

P - Quais são as grandes opções para


Com uma média de 11,31 valores, a os próximos quatro anos em Trancoso?
Escola Básica e Secundária de Aguiar da Bei- R - No mandato passado procurámos o
fio

ra conseguiu o melhor resultado no distrito reequilíbrio financeiro e isso permite-nos


da Guarda e ocupa a posição 95 no ranking agora encarar os próximos quatro anos
nacional do secundário, elaborado pelo jornal com muita confiança. Não tenho dúvida
no

“Público” em parceria com a Católica Porto que 2018, até 2021, vai ser um mandato de
Business School. É impressionante como é grandes realizações e esperamos concreti-
que uma pequena escola conseguiu destronar zar alguns projetos, sobretudo na área da
instituições de ensino das “grandes cidades”. economia e do empreendedorismo. O que
Os alunos e docentes da Secundária de Aguiar mais necessitamos em Trancoso é atrair
da Beira estão de parabéns. Olhando para a investimento e criar riqueza, postos de
Beira Interior, a liderança passa a pertencer à trabalho e fixar pessoas. Algumas obras já
se iniciaram este ano, como o centro escolar
Secundária Quinta das Palmeiras, na Covilhã,
da Ribeirinha, que vai permitir concentrar
que foi a melhor da região a nível nacional,
três jardins-de-infância e uma escola do
com uma média de 11,56 e a ocupar a posição ensino básico, sem o mínimo de condições,
76. A melhor escola da Guarda continua a ser que estavam dispersos e consumiam muitos
a Afonso de Albuquerque, que ocupa o 157º recursos. A empreitada foi adjudicada por
lugar no ranking geral. 580 mil euros, mas com financiamento no
âmbito da CIM de cerca de 60 por cento. O
terreno foi-nos cedido por um particular,

Data Center Covilhã ou seja, a Câmara na pior das hipóteses


investirá ali pouco mais de 200 mil euros. A
de vários distritos, dos quais 50 ficam nas
residências masculina e feminina no centro
P- Mas não disse quais foram os
encargos das ações judiciais?
Chegou em 2013 com a promessa de se estrada de ligação de Trancoso ao Chafariz histórico. Por tudo isto, acreditamos que R- Naquela altura pagámos em ações,
tornar uma alavanca de desenvolvimento eco- do Vento também está adjudicada e logo 2018 será um ano de grande confiança e vai numa primeira fase, à volta de 600/700 mil
que o tempo permita esses trabalhos co- fixar pessoas e criar emprego em Trancoso. euros, vindas do passado. Pagámos mais
nómico para a região e de criação de emprego,
meçarão. A entrada Sul em Trancoso ficará 300 mil euros e estamos ainda a pagar, só
mas os resultados têm ficado aquém das expe-
com um aspeto diferente, pavimentada e P – Que “novo ciclo” é esse que pro- numa dessas ações, 25 mil euros por mês.
tativas. Surge agora uma boa notícia, O Centro
com semáforos. Esta obra foi adjudicada meteu na sua tomada de posse? Depois temos um outro conjunto de ações
de Dados da Altice, localizado na Covilhã, vai por 264 mil euros. Temos outros projetos R- O mandato anterior foi muito difícil. que poderão vir aí. A Câmara é uma entida-
tratar os dados do maior rádiotelescópio do que irão avançar em breve, caso do Centro A situação que herdámos foi pesada, com de de bem, cá estaremos. Não podíamos pa-
mundo. A região continua à espera da criação de Desenvolvimento Social. Trata-se de muito endividamento e muitas ações judi- gar de outra forma. Os empreiteiros, e muito
dos 1.400 postos de emprego inicialmente criar um centro de dia na cidade porque ciais. Foram cerca de 25 processos, vindos bem, intentaram as ações no tribunal, nós
anunciados e talvez este seja mais um passo é uma lacuna, o projeto integra o plano de de mandatos até 2013. Dessas resolvemos contestámos e estamos agora a procurar
para que tal seja alcançado. regeneração urbana e também tem finan- cerca de 13, mas é o caso da parceria pú- defender, obviamente pagando aquilo que
ciamento. Consistirá na requalificação de blico-privada PACETEG que nos preocupa entendemos que deve ser pago. E no âmbito
um edifício propriedade do munícipio, onde muito e cuja resolução aguardamos com da PACETEG será da mesma forma. Fizemos
funcionou uma antiga cantina, que estava
Álvaro Amaro completamente degradado. Pensamos que o
serenidade. Hoje, estamos relativamente
melhor em termos financeiros.
uma auditoria e estaríamos disponíveis a
tentar um acordo pelo valor da auditoria.
edifício possa ficar pronto no próximo Verão
Reconduzido na presidência dos Autar-
e será concessionado a um das nossas IPSS. P- A Câmara foi sempre condenada P- Como está esse processo neste
cas Sociais-Democratas, Álvaro Amaro está
Esta obra está orçada em cerca de 250 mil nessas ações? momento, tendo em conta que a empresa
na mó de cima. Mentor do Movimento pelo
euros e é cofinanciada em 85 por cento. Já o R- Obviamente que a Câmara foi sem- já não existe?
Interior e presidente da mesa do congresso antigo quartel da GNR no centro histórico vai pre condenada a pagar alguma coisa. A R- Existem esses compromissos e,
e do Conselho-Geral da ANMP, a eleição de acolher o Inovcast, que será uma incubadora última delas era uma ação de mais de 1,8 portanto, dos 9 milhões exigidos a audito-
Rui Rio para a presidência do PSD voltou a de empresas e um atelier criativo dedicado à milhões de euros, mas depois da perita- ria avaliou as três obras [campo da feira,
colocar o presidente da Câmara da Guarda castanha. O espaço vai ser requalificado num gem fizemos um acordo por cerca de um central de camionagem e centro cultural
na linha da frente do partido – é tido como investimento de 250 mil euros, cofinanciado milhão, a pagar em três anos. São 25 mil de Vila Franca das Naves] mais ou menos
um dos conselheiros mais influentes junto do em 80 por cento, no âmbito da regeneração euros por mês e portanto iremos pagar essa em 4,6 milhões de euros. Foi esse valor que
novo líder. Este é um caminho que, mais cedo urbana e o objetivo é trazer para o centro ação até março/abril de 2020. Obviamente estávamos disponíveis a pagar, tudo o que
ou mais tarde, vai dar os seus frutos políticos. histórico mais algumas empresas. que outras poderão vir aí e essa é a nossa fosse para além disso teria que resultar de
Um outro projeto maior é a área de aco- preocupação. um acordo tripartido. Ou seja, a Câmara
lhimento empresarial em Trancoso. Temos pagar 1,5 milhões, além dos 4,5 milhões
um terreno com cerca de 4,5 hectares junto P- Quais os encargos que resultaram da auditoria, a MRG pagaria outros 1,5
à atual zona industrial e vamos ali criar dessas ações todas? milhões e a CGD também. Essa foi a nossa
mais 15 lotes totalmente infraestruturados R- A poupança também foi muito gran- proposta e aguardamos tranquilamente.
para as empresas. Elaborámos o projeto, de, superior provavelmente a 1,5 milhões Neste momento, em termos de emprésti-
Governo submetemos uma candidatura em maio de
2016 e a CCDRC aprovou-a garantindo uma
de euros daquilo que era reclamado. A au-
tarquia tem que ser uma entidade de bem,
mos bancários, vindos também do passado,
e encargos financeiros com algumas ações
O aumento das portagens vem con- comparticipação de cerca de 85 por cento quer honrar os compromissos e cá estamos que já foram resolvidas, a Câmara Munici-
trariar a intenção, que o Governo diz ter, de fundos comunitários. É um investimento a fazê-lo. Em termos de dívida registada pal tem encargos de cerca de 95 mil euros
de valorizar o interior. Desde 2011 que a significativo, de cerca de 918 mil euros, fizemos um esforço enorme, pois no início por mês, o que já é um valor significativo e
região enfrenta o duro peso das portagens só para infraestruturas, mas a Câmara irá do mandato anterior, quer em empréstimos sobretudo tendo em conta que poderão vir
nas autoestradas, inicialmente sem custos apenas despender 130/140 mil euros. Este bancários quer na dívida a fornecedores, o em breve outras ações judiciais.
para o utilizador (SCUT). Os anos vão pas- projeto é prioritário porque não tem havido valor rondava os 11 milhões e tal de euros
sando, a contestação à cobrança tem sido lotes para empresas em Trancoso. Estes são e no final de 2017 era de 5,3 milhões de P – Mas está confiante na resolução
mais que muita, mas nada mudou, tirando algumas das obras que temos de imediato, euros. Promovemos muito Trancoso no desse problema chamado PACETEG?
o facto da região ter ficado mais pobre, obviamente que continuaremos a prepa- mandato anterior, quer nas feiras, mer- R- O ex-vereador Paulo Matias, enquan-
com menos empresas e população. Já que rar os projetos do Museu da Cidade e dos cados, em todas as atividades e eventos. to advogado, continua a tratar dessas situa-
parece “impossível” trazer pessoas para o Paços do Concelho para os quais estamos a Temos também outros eixos extremamente ções e creio que a Câmara vai conseguir um
procurar financiamento. Requalificámos o importantes, que são o comércio e o turis- bom acordo e fazer alguma poupança. Não
interior, ao menos que se criem condições
mercado municipal e vamos disponibilizar mo. Lembro também que em Trancoso não sei é quando se dará a resolução do caso.
e benefícios para os que ainda por cá vão
muito em breve para arrendamento seis fechou nenhum serviço público e temos
ficando não se sintam obrigados a partir. espaços comerciais na sua envolvente e sa- oito instituições bancárias, seis na cidade P – Como está a situação financeira
bemos que há muitos interessados. Já a es- e duas em Vila Franca das Naves. Isto é si- da Câmara?
cola profissional, que vinha a definhar, tem nal de dinamismo, que há movimento, que R- Em termos de dívida registada
hoje 240 alunos – no ano letivo 2014/15 há dinheiro, e nem todos os concelhos do estamos em 5,3 milhões de euros, com
tinha 180. Temos alunos de 27 concelhos, interior podem dizer o mesmo. mais essa ação de 700 mil euros que falta
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • •3

P E R F I L

Amílcar Salvador
ento e muitas ações judiciais»
nos seis milhões. O resto são as ações de P- Está a dizer que os seus anteces- que nos visitam precisamos de um museu
que já falei, que vão desde os 9 milhões da sores não tinham todas essas carate- onde possamos ter de tudo o que aconteceu
parceria público-privada, com mais dois rísticas? até agora em Trancoso. É isso que está a
ou três milhões. No total, a dívida rondará R- Cada um tem a sua própria maneira ser estudado, já com os conteúdos, além da
os 11 milhões. de ser. O meu objetivo político é servir os criação de um grande auditorio.
trancosenses, é um orgulho enorme ser
P- Mas estamos a falar em excesso presidente de Câmara da terra onde nasci P- Trancoso já ganha com o turismo?
de endividamento? e vivo. Conheço as pessoas praticamente to- R- A Casa do Bandarra tem uma média
R- Não. Todas as ações vindas da parce- das do concelho e estamos cá para trabalhar de quase 1.000 visitantes por mês desde
ria não estão ainda registadas como dívida 24 horas se necessário. Foi sobretudo esta março. É um fenómeno. Habitualmente
da Câmara. Já não estamos em excesso de forma de fazer política, de estar junto da quem entra ali também visita o Centro Isaac
endividamento, o que é uma boa notícia. Os população nos bons momentos e nos menos Cardoso, por onde passam cerca de 9 a 10
fundos conseguidos no mandato anterior bons, de os ouvir, de procurar responder mil pessoas, sobretudo israelitas e judeus.
permitem-nos encarar o futuro com con- às suas necessidades. Foi esta forma de Temos um hotel de quatro estrelas, no ano
fiança e otimismo, com todas estas obras trabalho diferente, de receber as pessoas, passado abriu o Solar Sampaio e Melo e há
de que falei, que irão arrancar em breve, e de resolver quando é possivel e dizer não mais duas residenciais (São Bartolomeu e D. Poucos saberão que Amílcar Salva-
com todas as potencialidades de Trancoso. quando não é. Obviamente que ficamos Dinis), que, pelo que sei, tem tido boa ocu-
dor, de 57 anos, é autarca desde 1985.
No mandato anterior requalificamos e re- satisfeitos com os resultados eleitorais pação. Fora da sede do concelho temos al-
Nesse ano foi eleito pela primeira vez pre-
pavimentamos mais de 25 quilómetros em porque as pessoas reconheceram. guns alojamentos locais importantes. Num
sidente da Junta da sua terra natal, Fiães,
estradas municipais, foi um esforço acrescido. ano, de 2015 para 2016, Trancoso registou
onde fez três mandatos consecutivos. A
Agora vamos iniciar a beneficiação da ligação P- Mas o que justifica esta mudança um aumento de mais de 2.000 hóspedes.
seguir, a convite do PS, aventurou-se nas
ao Chafariz do Vento e queremos chegar tam- em termos de eleitorado, que era tradi- Passámos de 9.500 para 11.500 dormidas.
bém à zona da Lactovil. E queremos continuar cionalmente social-democrata? Essa tendencia vai continuar e vamos con- listas à Câmara, tendo sido cabeça-de-lista
a repavimentar outras estradas. R- Em termos autárquicos sim. Nas últi- tinuar a apoiar os nossos empresários com derrotado em 97, 2001 e 2009. Nas eleições
mas autárquicas o PS ganhou para a Câmara um calendario de eventos invejavel. de 2005 foi segundo e também perdeu.
P- Há também boas notícias no prazo em 26 das 29 mesas eleitorais do concelho. «Fiz 16 anos como vereador na
de médio pagamento, uma redução sig- Mas eu não trabalho para os resultados P- Há eventos diversificados ao lon- oposição antes de ser eleito presidente,
nificativa de 2013 para 2017. eleitorais, trabalhamos é para as pessoas, go do ano. Tem mais alguma ideia que o que aconteceu em 2013. Com a minha
R- Claro. Quando chegámos à Câmara, que serão tratadas todas da mesma forma, queira implementar neste mandato? reeleição em outubro passado já levo seis
em 2013, o prazo médio de pagamento a tal como as Juntas. Tudo o que fazemos é R- São eventos de qualidade. Nós mandatos na Câmara, quatro como verea-
fornecedores era superior a 300 dias. No fi- com espírito de abertura e diálogo. orgulhamo-nos muito daquilo que fazemos dor e dois como presidente. Ao todo, serão
nal de 2017 eram menos de 30 dias. Conse- e sobretudo com custos baixos. Vamos con- 36 anos ao serviço dos trancosenses»,
guimos isto porque poupamos em tudo, nos P- No início da entrevista disse que tinuar a apostar nesses eventos, temos já calcula o edil, professor do primeiro ciclo
combustíveis, na eletricidade, nos telefones, muitas das obras tinham garantia de um calendário que vai começar no Carnaval do ensino básico. A persistência é uma das
nos recursos humanos. Foi poupar para pa- fundos comunitários. Esse vai continuar e em março temos dois fins-de-semana com suas características, mas Amílcar Salvador
gar dívida e, portanto, esses seis milhões e a ser o lema neste mandato? a feira do fumeiro, que atrai milhares de também se diz «humilde e de caráter»
tal de euros que conseguimos poupar num R- Sim. Sem isso a Câmara não teria pessoas. Em abril temos um conjunto de porque sempre respeitou os adversários.
mandato dão-nos hoje condições diferentes condições para as fazer. Por exemplo, o atividades, por ocasião da Páscoa e 25 de «Essa é a minha postura, nas vitórias e
para dar resposta e concretizar todos estes investimento na área de acolhimento em- abril, em maio temos a feira dos automóveis nas derrotas. Em todos estes anos acho
projetos que pretendemos desenvolver. presarial é significativo e ficamos muito e o feriado municipal. Em junho, Trancoso que nunca faltei ao respeito a ninguém
contentes com essa comparticipação, pois vai acolher um encontro nacional e inter- e também nunca ninguém me faltou ao
P- O que vai fazer em Vila Franca o projeto permite atrair empresas e criar nacional de dadores de sangue, no dia 16, respeito. Na política também tem que
das Naves? emprego. Garanto-lhe que com os proble- e a recriação das bodas reais a 23 e 24. Em haver valores e é isso que eu procuro»,
R- Já no mandato anterior olhámos mas herdados do passado não seria possível julho temos o festival de música no castelo sublinha o autarca.
para Vila Franca de acordo com aquilo que realizar essa obra. e, em agosto, há a Feira de São Bartolomeu Casado e pai de dois filhos – um mé-
merece. E merece uma atenção especial com 15 dias de grande animação, concer- dico de Saúde Pública e uma farmacêutica
porque tem estação de caminhos-de-ferro, P- A requalificação do Palácio Ducal tos e muita gente. Em setembro, realiza-se –, só deixou de dar aulas no Agrupamento
uma adega cooperativa, serviços públicos, e dos Paços do Concelho vêm de trás. em Vila Franca das Naves o festival das
de Trancoso há quatro anos após a sua
bombeiros, centro de saúde, julgado de Será possível concretizá-las neste mo- vindimas e do folclore, depois vem a feira
eleição para a cadeira maior do município.
paz, tem associações culturais e recreati- mento? da castanha e a “Magia de Natal”. Isto tudo,
«Estava bem, ganhava bem, trabalhava
vas variadíssimas e em termos agrícolas é R- No Palácio Ducal foi feito um estudo para além dos mercados semanais, todas
perto de casa. Em jeito de brincadeira,
extremamente rica. Fizemos alguns investi- prévio para evntualmente mudarmos para as sextas-feiras, que atrai gente de toda a
costumo dizer que tinha um bom emprego
mentos em termos de arranjos urbanísticos, lá os Paços do Concelho, mas há algumas região.
instalações desportivas, apoiámos as asso- reservas quanto a esse projeto. Estamos e quando vim para a Câmara arranjei tra-
ciações. Dentro de um mês vamos abrir ali a estudar a possibilidade do projeto ser P- É neste mandato que se vai balho. Mas é um trabalho que me motiva
o Espaço do Cidadão, cujo protocolo com a ou não remodelado por forma a incluir concretizar o centro interpretativo da muito porque ajudo a resolver os proble-
Agência de Modernização Administrativa já um museu da cidade ou um centro de Batalha de São Marcos? mas das pessoas, e esse foi sempre o meu
foi assinado. Também queremos resolver o artes e exposições, mantendo os serviços R- Aqueles 42 hectares estão classifi- sonho», confessa Amílcar Salvador. O edil
problema da zona industrial, que é preciso da Câmara nos atuais Paços do Concelho. cados como monumento nacional, não são gosta de desporto, sobretudo futebol, e
infraestruturar e melhorar, e avançar com Estamos a fazer essa reflexão séria porque propriedade do município, e creio que o po- não perde um jogo do Desportivo local
a requalificação da ETAR de Vila Franca. No há algumas dificuldades em instalar ali os der central também devia estar mais perto em casa. «Fiz 16 campeonatos distritais
mandato anterior, no âmbito do POESUR, nossos serviços, fruto dos condicionalis- do interior dando um sinal nesta matéria. pelo Trancoso e outros clubes como atleta,
conseguimos requalificar as duas ETAR mos daquele edifício classificado. Estamos Mas na área do turismo temos dois proje- depois fui treinador aqui e em Aguiar da
de Trancoso (Courelas e Quinta do Seixo), a ponderar, mas já temos a promessa do tos: a requalificação do posto de turismo Beira», recorda, adiantando que, sempre
num investimento superior a um milhão atual Governo que apoiará a requalificação de Trancoso, que iremos lançar em breve e que pode aos fins-de-semana, vai fazer
de euros. Já submetemos a candidatura do dos Paços do Concelho logo que tivermos o vai ter financiamento por parte da rede das «umas corridas» ao parque municipal.
projeto em Vila Franca das Naves e estamos projeto pronto. Aldeias Históricas, de cerca de 35 mil euros Foi dirigente de uma IPSS e do centro
convencidos que será apoiada na ordem dos – 20 mil para a obra e 15 para equipamento de dia de Fiães e gosta de conviver com
400 mil euros. P- Ou seja, vai aproveitar este edi- e imobiliário. Já em Moreira de Rei a Câmara os amigos. É militante do PS desde 1995,
fício? adquiriu um espaço para criar um pequeno após um convite «irrecusável» do histórico
P – Renovou maioria e reforçou a R- Sim, será sempre aproveitar este centro interpretativo de uma localidade com Fernando Lopes. Outro socialista que o
votação nas últimas autárquicas. Foi edifício, que é de facto muito bonito, digno, muita história e vários monumentos classi- marcou foi Amaral Veiga, também reeleito
mérito seu ou desmérito dos seus adver- muito bem localizado. Se não for possível ficados. Conseguimos algum financiamento na presidência da Assembleia Municipal.
sários, nomeadamente do PSD? instalar aqui todos os serviços municipais, no âmbito da CIM, cerca de 110 mil euros, «As minhas ambições nunca passaram
R- Foi sobretudo mérito de uma forma alguns poderão ficar afetos ao edifício B. Já para requalificar a igreja de Santa Marinha pela política, são mais na área do associa-
diferente de fazer política. Os eleitores o Palácio Ducal também poderá ser apro- e outros espaços de Moreira de Rei. Por sua tivismo porque gosto imenso do trabalho
acabaram por valorizar a proximidade, a veitado a pensar no turismo. Criamos a vez, no parque municipal vamos abrir um dos grupos desportivos, culturais e recre-
seriedade, o rigor nas contas públicas, a Casa do Bandarra, temos que ir mais além. centro de interpretação ambiental, também ativos», refere Amílcar Salvador.
transparência e a clareza. Tendo em conta a quantidade de turistas cofinanciado no âmbito da CIM.
4•
repetição • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

editorial Luís Baptista-Martins


baptista-martins@ointerior.pt

Portagens: o assalto
definitivo ao Interior!
1
Há seis anos, como repetidas vezes aqui escrevemos, com a
introdução das portagens em eixos rodoviários da relevância
da A25 e da A23, as assimetrias aumentaram e o que parecia
uma infraestrutura essencial para desencravar as vilas e cidades
distantes de Lisboa e do litoral e um caminho para a promoção da
coesão territorial foram definitivamente encerradas. Viajar de e para
o interior passou a ser mais caro porque as duas autoestradas que
prometeram «desencravar o interior» sobrepuseram-se ao perigoso
IP5 e à velha e abandonada Nacional 18 sem, no entanto, incluírem
alternativas. Ao ultraje, respondeu-se com brandura; ao vitupério,
opuseram-se poucos e com meros buzinões. Já não bastava a
austeridade para asfixiar a economia da região, a partir de 2012 o
empobrecimento foi acentuado e as distâncias em relação ao litoral
foram acentuadas – não pelo tempo de viagem, mas pela diferença
de oportunidades, pelos custos acrescidos e pelo desprezo que o
Estado (o país) mostrou para com o “Portugal profundo”.
O homem é ele e a sua circunstância, diria Ortega y Gasset,
e são precisamente as circunstâncias que impelem a uma nova
movimentação cívica em defesa da eliminação das portagens. Ou
pelo menos à defesa da diminuição dos custos. E a recordar velhas
promessas de desconto para empresas e residentes nas regiões
com mais baixos rendimentos. As empresas e os cidadãos do inte-
opinião rior sofrem as agruras da interioridade, suportam vários custos de
Fidélia Pissarra contexto e ainda têm de pagar autoestradas caras na sua mobilidade.
Reivindicar medidas de exceção, porque quem vive e trabalha nos
Porque é tão difícil encontrar quem territórios de baixa densidade vive a excecionalidade de suportar
custos desiguais é a atitude mais óbvia e o único caminho que nos

concorde com Kristeva, a Júlia?


resta. Reagir perante circunstâncias tão adversas é o mínimo que
podemos fazer, mas, estranhamente, a reação é sempre pontual,
ténue e invisível. As portagens são um custo e uma discriminação
Enquanto deixo que o olhar vagueie pelo esbran- ficasse sentada à espera da meia-noite, qual Cinderela negativa para o interior e devíamos reagir em conformidade.
quiçado, com que os dois graus negativos pintam a de um limbo, à espera de uma sopa de nabo que

2
paisagem, vou ouvindo alguém que se serve da rádio alguém, que gosta muito de nabo, altruisticamente, Em 2011, promovi uma Petição Pública contra a introdução das
para nos dar conta do apoio que presta aos sem- cozinhara para mim que detesto nabo na sopa: nada. portagens nas autoestradas A23 e A25, subscrita por cerca de
abrigo. Alguém que, à pergunta do jornalista sobre Tendo eu aversão a “nadas”, só por causa quatro mil cidadãos, e entregue na Assembleia da República
quais as maiores dificuldades que costuma enfrentar desse, haveria de mudar de “mentalidade” e atitude, (AR) - onde fui recebido em setembro, em audição na Comissão
neste apoio, nos elucida sobre o problema com que se fosse desabrigada. Em vez de agradecer a boa de Economia e Obras Públicas, enquanto cidadão, contestando a
se depara sempre que tenta mudar a “mentalidade” da sopa e pernoitar na estação de metro, haveria implementação de portagens (http://www.ointerior.pt/noticia.asp?i
e atitude de um sem-abrigo para que deixe de o ser. de entornar a dita na sarjeta e dormir na soleira de dEdicao=617&id=32133&idSeccao=7626&Action=noticia). Percebi
De imediato me ocorre a imagem de alguém, todas as portas... então, junto dos deputados da Nação, que não havia a menor sensi-
muito empenhado e prestável, a tentar apoiar alguém Mas, se assim procedesse, que poderia eu ga- bilidade e disponibilidade para assumir a diferença, para defender a
que, ao que deduzo da conversa radiofónica, nem se- nhar? A “mentalidade” de quem me ofereceria apoio, igualdade de oportunidades e promover a coesão territorial. Na AR
quer está interessado em mudar de vida. Esforço-me, enquanto me ia culpando por não ter abrigo, comida senti-me como na escola primária, enquanto eu apresentava argu-
sem sucesso algum, já se vê, por descortinar um, um e agasalho? A atitude de quem se disponibilizaria para mentos contra a introdução das portagens (da falta de alternativas
só, motivo capaz de convencer qualquer desabrigado me fazer sopa com nabo só para acalmar a consciência aos custos acrescidos numa região pobre), os deputados trocavam
a mudar de vida. Entre uma e outra ideia peregrina da hora de dormir? O apoio de quem quer que eu vá sms ou viam as redes sociais, não ouviam nem se interessavam pelos
ocorre-me que, provavelmente, quem vive na rua ao seu encontro, sem nunca me dizer o caminho, nem problemas do interior. Estranhamente, e excetuando a Comissão
talvez nem saiba o que significa vida para os outros e dar dinheiro para o táxi? de Utentes das A23, A24 e A25, poucos, muito poucos, por toda a
não entenda, por aí além, o que pretendem que mude. Não. Se fosse uma sem-abrigo, de certeza, que região deram importância ao protesto. Por isso, solidários com a
Acabo a viagem a tapar as orelhas, no curto preferiria que os outros, os abrigados, não permitis- Comissão de Utentes, teremos de continuar a defender a discrimi-
percurso entre o carro e o edifício onde me abrigo, e sem, que eu o fosse. Que proibissem a impossibilidade nação positiva, mas teremos de procurar novas formas de luta, nova
dá-me para pensar em como faria se tivesse que ficar de escolher entre a cama, pessoal e intransmissível, e energia, porque ao interior já não bastam palavras de circunstância,
sentada à espera das 19 horas, do dia 5, (deve ter sido a soleira da porta dos outros, entre um pastel de natal é preciso a mobilização da população, das empresas e dos autarcas
a hora definida, por alguém que sabe da coisa, a que e um bolo de arroz. Porque, ainda que disfuncional, em uníssono. É preciso, e é urgente, exigir medidas que permitam a
o frio, muito, me atingiria) para poder aconchegar-me na minha “mentalidade” e atitude de sem-abrigo, sobrevivência do interior. É preciso e é urgente, exigir a eliminação
na nave de um qualquer pavilhão, ou numa estação de continuaria a sentir o mesmo frio, a mesma fome, às das portagens nas autoestradas do interior.
metro. Provavelmente, faria o mesmo que faria quando mesmas horas, de todas as pessoas.
PUB
EmFoco Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • •5

Covilhã é o município
SERRA DA ESTRELA
Altice vai ligar seis
concelhos do maciço

que mais gasta em


central
A Altice Portugal vai ligar com
fibra ótica seis concelhos do maciço
central da Serra da Estrela, num inves-

iluminação pública
timento de vários milhões de euros,
anunciou a operadora de telecomu-
nicações. O projeto que vai iniciar-se
agora criará infraestruturas onde nun-
ca houve, permitindo a ligação destas
populações às autoestradas da infor-
Autarquia da “cidade-neve” tem fatura de 2,1 milhões de euros por ano, já a Câmara mação, «algo que nunca aconteceu em
várias décadas», refere a empresa em
da Guarda é a que mais energia consome em iluminação interior de edifícios comunicado. Seia, Covilhã, Manteigas,
DR
Sara Guterres Gouveia, Fundão e Oliveira do Hospital
são os municípios abrangidos.

A Câmara da Covilhã é a que MUNICÍPIOS


mais gasta em iluminação pública
na região, pagando à EDP uma AMCB aprova plano
fatura média anual de 2,1 milhões de investimentos de
de euros, revelou o presidente 3,2 milhões de euros
Vítor Pereira. De acordo com os A Associação de Municípios da
valores mais recentes, seguem- Cova da Beira (AMCB) aprovou o plano
se os municípios do Fundão, com plurianual de investimentos de 3,2
cerca de 1,4 milhões de euros, milhões de euros para 2018.
e da Guarda, pouco mais de1,2 O documento foi ratificado pelo
milhões de euros. No extremo Conselho Diretivo, que reuniu no passa-
oposto, as autarquias que me- do 31 de janeiro no Ninho de Empresas
nos pagam são Aguiar da Beira do Conhecimento emFigueira deCastelo
(257.583 euros), Fornos de Algo- Rodrigo. A Educação, Planeamento, Or-
Municípios estão a apostar nos sistemas LED para reduzir custos na fatura de eletricidade
dres (208.772 euros) e Manteigas denamento Territorial, Sustentabilidade
(160 mil euros). ficativas, na ordem dos 65 a 70 por para 23 por cento: «Não é honesto dos 400 mil euros está a Câmara de e Eficiência de Recursos, Cooperação
Em declarações a O INTE- cento». Ainda assim, Carlos Filipe por parte do Governo taxar as Vila Nova de Foz Côa, com cerca de Transfronteiriça e Gestão Energética
RIOR, o presidente da Câmara de Camelo alerta que, «do ponto de Câmaras com IVA», critica o edil 360 mil euros por ano. Já a Câmara são as principais ações e medidas pre-
Seia revela que só em iluminação vista burocrático, não são situações pinhelense, considerando que da Mêda despende anualmente vistas pela AMCB para o ano em curso,
pública a fatura do município ron- muito fáceis». «o Estado está a dar por um lado 302 mil euros, um valor dividido que se considera de «forte execução do
da os 870 mil euros, aos quais se A substituição das lâmpa- e a tirar pelo outro». E alerta: pela autarquia e pela EDP, que paga atual quadro comunitário prevendo-se a
juntam cerca de 300 mil euros «na das antigas por LED parece ser «Estamos a falar de 23 por cento 218 mil euros de renda, revela Ansel- conclusão de alguns projetos, entretanto
iluminação de outros equipamen- um objetivo comum a todos os numa fatura de 800 mil euros, mo Sousa. «Ou seja, a autarquia tem definidos e candidatados e em evidência
tos, como estaleiros ou piscinas autarcas da região. No Sabugal, isso pesa muito no Orçamento um gasto efetivo de apenas 84 mil de outras candidaturas», disse o presi-
municipais». Com o objetivo de António Robalo pretende colo- da Câmara de Pinhel». Para Rui euros»,justificou o presidente. Aguiar dente do Conselho Diretivo. Segundo
reduzir custos, a autarquia assi- car 80 por cento da iluminação Ventura, o recente aumento das da Beira (257.583 euros) e Fornos António Dias Rocha, o plano para 2018
nou recentemente um contrato pública em LED – cerca de 10 tarifas «ao pé do IVA não é nada», de Algodres (208.772,17) ficaram permitirá «por um lado, dar continuida-
para três anos, juntamente com mil lâmpadas – e estima que essa defendendo que o Governo «devia abaixo da fasquia dos 300 mil euros. de a projetos que tiveram início durante
os municípios de Manteigas e substituição esteja concluída «no rever esta matéria, sobretudo na Uma fatura “mais leve” tem o ano transato, outros ainda numa fase
Figueira de Castelo Rodrigo, que final de agosto deste ano». Para iluminação pública, que não é só a autarquia de Manteigas, cujos de pré-execução e outros a articular com
garante uma poupança de «100 mil reduzir os cerca de 800 mil euros responsabilidade dos municípios, últimos valores apontam para os municípios que incorporem novas
euros, no mínimo», adianta Carlos de gastos em iluminação pública, também é do Estado». cerca de 160 mil euros por ano. ideias a desenvolver dentro do novo
Filipe Camelo. Além disso, o autarca o autarca raiano considera que Os municípios de Almeida e «Varia de ano para ano, não é um quadro comunitário».
sublinha que há um conjunto de «não é compreensível» que uma Belmonte estão em pé de igual- valor estático. Pode pagar-se mais
ações, desde a gestão otimizada à Câmara pague 23 por cento de dade, com 600 mil euros gastos ou menos», esclarece Esmeraldo
eficiência energética, que permi- IVA: «Como serviço público que por ano em iluminação pública, Carvalhinho, adiantando que o AMBIENTE
tirão reduzir a despesa anual da somos acho que faria sentido pa- seguindo-se Gouveia (520 mil município está num concurso Resiestrela recolheu
edilidade em cerca de 20 mil euros. gar apenas seis por cento de IVA», euros), Trancoso (510 mil euros), para substituir 1.400 iluminárias
«Há uma tentação grande para reclama. Da mesma opinião parti- Celorico da Beira (420 mil euros) por LED e que se isso acontecer,
mais materiais
substituir toda a iluminação pública lha Rui Ventura, que diz ter ficado e Figueira de Castelo Rodrigo «segundo os especialistas na recicláveis em 2017
por lâmpadas LED», ambiciona o «preocupado com o aumento da (cerca de 400 mil euros), de acordo matéria, poderemos poupar en- AResiestrela,sistemamultimunicipal
presidente, acrescentando que isso eletricidade», mas «mais ainda» com um levantamento efetuado tre 50 e 60 por cento», espera o de tratamento e valorização de resíduos
permitirá «poupanças muito signi- quando o IVA aumentou de 6 por O INTERIOR. Abaixo da fasquia presidente. sólidos urbanos da Cova da Beira, registou
no último ano um aumento de 1,15 por
Autarquia da Guarda foi a que mais gastou Contribuição audiovisual agrava fatura da luz cento na recolha de materiais recicláveis.

em iluminação interior de edifícios em seis por cento Emcomunicado,aempresaadianta


que em 2016 recolheu 5.147,24 tonela-
O valor unitário da contribuição audiovisual (CAV), que financia das de resíduos de embalagem para reci-
De acordo com dados divulgados recentemente pelo Instituto
a RTP e que é cobrada na fatura da luz aos contribuintes, mantém- clagem, valor que no ano transato subiu
Nacional de Estatística (INE), no Anuário Estatístico da Região
se nos 2,85 euros em 2018. Desde 2012 que este valor aumentou para 5.206,27 toneladas. A Resiestrela,
Centro de 2016, a Covilhã foi o município das Beiras e Serra da
mais do que a tarifa da eletricidade por megawatt/hora (MWh), sedeada no Fundão, é responsável pela
Estrela que, em 2015, gastou mais energia na iluminação das
registando uma subida de 26,7 por cento (de 2,25 euros em 2012 concessão do sistema multimunicipal
vias públicas: 11.044.804 quilowatt-hora (kWh). A Guarda surge
passou para 2,85 em 2018). Embora a tarifa da luz tenha subido no de triagem, recolha seletiva, valorização
a seguir, com 8.160.694 kWh, e o Fundão (6.881.784). Menos
espaço de seis anos – passou de 163,5 euros para 199,1, um aumen- e tratamento de resíduos sólidos ur-
consumo elétrico tiveram os concelhos de Fornos de Algodres
to de 21,8 por cento -, não supera a subida percentual da taxa de banos provenientes dos municípios de
(1.261.623) e Manteigas (887.562). Também na iluminação in-
contribuição audiovisual. Criada em 2003 para financiar o serviço Almeida, Belmonte, Celorico da Beira,
terior de edifícios municipais as três grandes Câmaras da região
público de radiodifusão, a CAV permitiu à RTP lucrar, entre 2012 e Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo,
mantêm a liderança, mas neste caso a Covilhã (11.604.109 kWh)
2017, 991,8 milhões de euros. Este ano, a contribuição audiovisual Fornos de Algodres, Fundão, Guarda,
e o Fundão (5.767.973) foram ultrapassadas pela Guarda, que
vem agravar a fatura mensal da eletricidade em seis por cento (tem Manteigas, Meda, Penamacor, Pinhel,
consumiu 13.976.903 kWh. No fim da tabela ficaram os muni-
um peso quatro vezes superior ao da taxa de inflação prevista que Sabugal e Trancoso. O sistema serve
cípios de Celorico da Beira (1.008.214 kWh), Mêda (875.628) e
será de 1,4 por cento) e o Orçamento do Estado prevê que dê uma atualmente uma população de cerca de
Manteigas (772.010).
receita de 186,2 milhões de euros. 194 mil habitantes.
6• • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

Melhor escola do
S distrito da Guarda está
Sociedade em Aguiar da Beira
Com uma média de 11,31 valores, a Escola Básica e Secundária de Aguiar da Beira
conseguiu o melhor resultado no distrito e ocupa a posição 95 no ranking nacional
GUARDA
DR

Santinho Pacheco Sara Guterres

sugere IPG para


albergar um Os resultados obtidos pelos
Centro Nacional alunos nos exames nacionais
serviram de base para construir
de Educação o ranking das escolas no ano
Rodoviária letivo 2017, divulgado no fim-
de-semana passado. No distrito
O deputado do PS Santin-
da Guarda houve algumas mu-
ho Pacheco perguntou ao
danças no top 10 do secundário,
Ministério da Administração
que agora é liderado pela Escola
Interna se está disponív-
Básica e Secundária de Aguiar
el para, através da Autori-
da Beira – em 2016 tinha sido
dade Nacional de Segurança
a Secundária de Pinhel.Tendo
Rodoviária, estudar a criação
como fonte o ranking elabo-
de um Centro Nacional de
rado pelo jornal “Público”, em
Educação Rodoviária no In-
parceria com a Católica Porto
stituto Politécnico da Guarda
Business School, em 2016 a es-
(IPG) para «dinamizar a in-
cola aguiarense ocupava o 246º
vestigação sobre a realidade, Na cidade mais alta, a melhor foi a Afonso de Albuquerque , que a nível distrital foi ultrapassada pela escola
lugar e no ano passado ascendeu
os problemas rodoviários, aguiarense e pela EB nº 2 de Manteigas
ao 95º do ranking geral (uma
formação e ensino da con-
subida de 151 lugares) com Secundária de Seia, que ocupa telo Branco), que no ano 2016 uma subida de 333 lugares em
dução».
uma média de 11,31 valores. De o penúltimo lugar do ranking ocupava o 52º lugar do ranking relação a 2016. Segue-se, com
O parlamentar eleito
Português a Matemática, pas- distrital e a 485ª posição no geral. Passou do primeiro lugar a mesma média, a Secundária
pelo círculo da Guarda jus-
sando por Filosofia e Biologia, os nacional. Olhando para a Beira para o quarto, a nível distrital, e Afonso de Albuquerque, na
tifica que «a Guarda é uma
alunos daquele estabelecimento Interior, a liderança passa a é antecedida pela Escola Secun- Guarda, que conquistou o 127º
cidade e um distrito de fron-
de ensino conseguiram a melhor pertencer à Secundária Quinta dária do Fundão (100ª posição) lugar a nível nacional. A fechar
teira, com um relaciona-
média no exame nacional de das Palmeiras, na Covilhã, 76ª a e pela Escola Secundária da o top 3 das melhores escolas do
mento muito próximo com
Geografia (13,23 valores) e a nível nacional, com uma média Sertã (103ª). distrito guardense está a Escola
Espanha e, particularmente,
pior, inferior a dez valores, foi a de 11,56 (uma diferença de Já nos exames de 9º ano, Básica e Secundária de Mantei-
com Salamanca», sendo nesta
Física e Química (9,76 valores). apenas 0,25 valores em relação a melhor escola do distrito da gas, que registou uma subida
cidade que existe uma estru-
Na segunda posição a nível dis- à primeira escola do distrito da Guarda foi a Escola Básica e Se- na média geral de 0,32 valores
tura do Ministério do Interior
trital, com uma média de 11,14 Guarda). A escola covilhanense cundária de Fornos de Algodres, (passou de 2,85 valores para
– o Instituto de Educación
valores, está a Escola Básica nº conseguiu destronar a Secun- com uma média de 3,38 valores, 3,17) e ocupa a posição 233 no
Vial – onde são preparados
2 de Manteigas, que passou do dária Nuno Álvares Cabral (Cas- que é 124ª no ranking geral – ranking nacional. No extremo
conteúdos sobre prevenção
165º lugar para a 129ª posição. oposto está a Escola Básica e Se-
e segurança rodoviária, des-
tinados à distribuição, a nível
Já a Escola Secundária Afonso de
Albuquerque, na Guarda, desceu
Ministro da Educação «não é adepto» cundária da Mêda, 875ª a nível
nacional (de um total de 1.209
nacional, a todas as escolas
de todos os níveis de ensino.
do segundo lugar de 2016 para
o terceiro, com uma média de
do ranking das escolas escolas avaliadas), com uma mé-
dia de 2,58 valores. Neste ciclo
No Centro são ainda minis-
10,97 valores, tendo “caído” 20 O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, reafirmou do ensino básico a liderança da
tradas aulas específicas para
lugares no ranking geral (de que «não é adepto» das listas de escolas por considerar que as re- Beira Interior pertence à Escola
formação de professores,
137ª para 157ª). Por sua vez, alidades do ensino público e privado não podem ser comparadas. Secundária Quinta das Palmei-
agentes policiais, técnicos de
a Secundária de Gouveia (que «Eu disse há um ano que não era adepto destas listas seriadas ras, na Covilhã, que conquistou a
viação, entre outros grupos
desceu 125 posições em relação e continuo a manter a minha opinião porque sei que o bom traba- posição 83 no ranking geral com
socioprofissionais que, de
a 2016) destaca-se pelos piores lho que se faz nas escolas vai muito além dos ranking», afirmou o uma média de 3,54 valores. No
algum modo, tenham relação
motivos, ocupando o lugar 486 governante, alertando que as «escolas públicas são muito mais do segundo e terceiro lugar ficaram
com a temática da prevenção
a nível nacional – num total de que as notas dos exames» de fecho de ciclo. «São os exames, mas a Escola Básica nº2 do Teixoso e
e segurança rodoviária. «Pelo
626 escolas – e é a pior do dis- também todo o trabalho que se faz, todos os dias, em contextos a Escola Básica Serra da Gardu-
conhecimento próximo que
trito, com uma média de 9,34 socioculturais e económicos tão diferentes e que precisamos nha (Fundão), respetivamente,
temos do funcionamento
valores. todos de valorizar», defendeu Tiago Brandão Rodrigues. com uma média de 3,31 valores
daquele instituto, trata-se de
Com a mesma média está a e 3,22.
uma estrutura de excelência
que poderia servir de mod-
elo a uma entidade idêntica IPG
em Portugal», defendeu o
socialista. Ensino do Inglês reúne especialistas
A Escola Superior de Edu- para debater questões relacio- projeto de investigação Primary sidade de Lisboa, Universidade
cação, Comunicação e Desporto nadas com as abordagens à prá- English Education in Portugal do Algarve e Escola Superior
(ESECD) do Instituto Politécnico tica de ensino supervisionada estarão representadas a Es- de Educação, Universidade do
da Guarda recebe hoje represen- em Inglês no 1º ciclo do ensino cola Superior de Educação do Minho e a Faculdade de Ciências
tantes de diversas instituições básico. Instituto Politécnico do Porto, Sociais e Humanas da Universi-
de ensino superior português Neste primeiro encontro do Universidade de Aveiro, Univer- dade Nova de Lisboa.
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • •7

Governo não COVILHÃ


Data Center trata dados do
maior radiotelescópio do mundo
se compromete
LM

com fim das


portagens O Centro de Dados da Altice
(PT) na Covilhã foi escolhido
pelo consórcio nacional que in-
tegra o projeto SKA (Square Ki-
especial vida inteligente, será o
mais interessante dos objetivos
do SKA. O projeto envolve onze
consórcios internacionais na
Próxima ação da Plataforma para a Reposição das SCUT lometer Array) para armazenar fase de construção, sendo que
e tratar o astronómico volume em Portugal é liderado pelo Ins-
vai ser um fórum regional para passar a mensagem de que o de dados gerado pelas observa- tituto de Telecomunicações (IT)
«descontentamento é geral e viral» ções daquele supertelescópio, o e junta as universidades de Avei-
equivalente aos dados gerados ro, Porto e Évora, o Politécnico
AEI
pelos aceleradores de partículas de Beja, o Polo de Tecnologias
do CERN (Organização Europeia de Informação, Comunicação e
de Pesquisa Nuclear) em Gene- Eletrónica (TICE) e empresas.
bra (Suíça). O seu coordenador é Domingos
O SKA está a ser constru- Barbosa, investigador do IT
ído na África do Sul e na Aus- na Universidade de Aveiro. O
trália e será o mais poderoso projeto foi apresentado esta
radiotelescópio de sempre, semana na UBI. Para Vítor Pe-
resultando de um esforço in- reira, presidente da Câmara,
ternacional. O seu objetivo é «participar neste extraordi-
escutar os confins do universo, nário e inovador projeto que
“fotografar” em ondas rádio visa revelar o conjunto mais
um bilião de galáxias, sinalizar completo e atualizado de infor-
buracos negros e procurar civi- mação sobre o cosmos reforça o
lizações fora do Sistema Solar. lugar da Covilhã na vanguarda
Para o público em geral, a pro- tecnológica, reconhecida a nível
cura de vida extraterrestre, em internacional».

CONGRESSO
Álvaro Amaro reeleito nos
Reunião da Plataforma com ministro Pedro Siza Vieira não teve resultados Autarcas Sociais-Democratas
Ana Eugénia Inácio para o interior, para a atividade terreno», o que contraria e tor- Álvaro Amaro foi reeleito,
LM

económica, para os utentes e na «incoerentes» os discursos no domingo, presidente da


para as pessoas que vivem nesta sobre a valorização do interior, Comissão Política Nacional dos
Sem respostas, mas aberto região». asseverou Marco Gabriel. O Autarcas Social-Democratas
a propostas foi assim que o Contudo, o responsável porta-voz da comissão de uten- (ASD), cujo congresso decorreu
ministro-Adjunto, Pedro Siza lamentou que não tenha sido tes da A23 considerou que ha- na Guarda no último fim-de-
Vieira, recebeu os elementos da apresentada uma «resposta verá outras medidas que seriam semana.
Plataforma de Entendimento cabal» para o problema. Do importantes para a região, mas Os autarcas do PSD ele-
para a Reposição das SCUT na adjunto do primeiro-ministro não abdica do fim das portagens, geram ainda o presidente da
A23 e A25, na reunião realizada tiveram apenas a abertura para classificando-a de «medida cha- Câmara de Caldas da Rainha,
em Lisboa na segunda-feira. ouvir as suas propostas. Para ve». A promessa de «endurecer a Tinta Ferreira, para presidir ao
Desde 2011 que a região en- Luís Garra, da União de Sin- luta» continua em cima da mesa, Conselho Nacional, enquanto
frenta o duro peso das portagens dicatos de Castelo Branco, «é embora ainda não haja ações autarcas de Torre de Moncorvo
nas autoestradas, inicialmente positivo que o Governo tivesse concretas programadas. Para já e de Braga, Nuno Gonçalves e Ri-
sem custos para o utilizador «corroborado a ideia de que as a contestação às portagens vai cardo Rio, respetivamente, vão O documento propõe uma
(SCUT). Os anos vão passando, a portagens são penalizadoras» passar pela organização de um liderar o Conselho de Jurisdição «visão reformista» que se de-
contestação à cobrança tem sido para a região, mas acrescentou fórum regional, a 6 de março, na Nacional e a Mesa do Congresso senvolve em quatro eixos fun-
mais que muita, mas nada mu- que, «após tantas declarações Faculdade de Ciências da Saúde dos ASD. Já Paulo Fernandes, damentais, sendo que dois estão
dou, apenas a região ficou mais repetidas, é lamentável ouvir di- da UBI, que contará com enti- presidente do município do Fun- relacionados com a reforma
pobre, com menos empresas e zer que o Governo está a estudar dades, autarcas, empresários e dão, vai coordenar o Gabinete de do sistema eleitoral para as
população. «Fomos para uma o problema». Este é «o tempo de forças vivas da região. O objetivo Estudos, criado com a alteração autarquias e com a reforma do
reunião que nos permitisse re- tomar decisões e implementá- é «conseguir mobilizar o maior estatutária dos ASD, tendo Pe- Estado e da configuração dos
lembrar ao Governo os alicerces las», afirmou o sindicalista, número de pessoas» para mos- dro Pinto sido reconduzido no poderes. A adequação financei-
das SCUT – redução de assime- acrescentando que «o Governo trar ao Governo a unanimidade cargo de secretário-geral. Aos ra e de recursos para as novas
trias, de custos de mobilidade e não pode passar o tempo a estu- da Beira Interior neste assunto, vários órgãos dirigentes dos competências a transferir para
da sinistralidade», lembrou Luís dar para não chumbar por tanto adiantou Luís Veiga. ASD concorreram listas únicas. os municípios e a reforma dos
Veiga, do Movimento de Em- estudo». Em conferência de im- A ideia é passar a mensa- O congresso, em cuja sessão serviços e do funcionamento
presários pela Subsistência do prensa realizada na terça-feira, gem de que o «descontenta- de encerramento participou o das autarquias, «qualificando
Interior, uma das sete entidades na Covilhã, a plataforma admite mento é geral e viral» na região. secretário-geral do PSD, José a sua relação com os cidadãos
dos distritos de Castelo Branco e que o fim das portagens possa Até lá, os responsáveis do Movi- Matos Rosa, aprovou a moção e estimulando o associativismo
da Guarda que integram a Plata- acontecer de «forma faseada, mento esperam por respostas estratégica “+ Portugal, Descen- intermunicipal que responda
forma. Segundo o empresário, o calendarizada», até à reposição concretas do Governo e também tralizar para Mudar”, cujo pri- de forma mais global às neces-
governante mostrou-se «sensí- da sua versão original. por uma tomada de posição do meiro subscritor é o presidente sidades das populações», são as
vel» à questão e reconheceu que O que o movimento não Presidente da República, Marce- da Câmara da Guarda. outras propostas.
as portagens são «um problema aceita é a «falta de medidas no lo Rebelo de Sousa.
8• • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

CARNAVAL

Divirta-se,ninguém leva a mal DR


O Carnaval está à porta e Famalicão da Serra
com ele várias iniciativas para se O “Enterro do Entrudo” é
divertir e participar na folia bem outro cortejo de cariz popular que
característica da época. Aqui fica se realiza anualmente naquela
um roteiro: freguesia do concelho da Guarda.
O “Entrudo” sai em procissão
Sabugal animada na noite de terça-feira
A Câmara promove, entre (pelas 20 horas) para ser quei-
amanhã e terça-feira, o “Entrudo mado na praça de Famalicão após
Gordo”, que inclui um desfile de sentença carregada de ironia
Carnaval (domingo, 15 horas) sobre os “bons costumes” do con-
e um roteiro gastronómico pe- denado e sátira social e política.
los restaurantes do concelho. O evento junta cultura popular,
Haverá ainda iniciativas em muita música e animação, bem
várias freguesias do concelho, como o tradicional “pipo” do vi-
com destaque para a garraiada nho. O evento é organizado pelo
de Carnaval, na terça-feira (14 Centro Cultural local, com apoio
horas) em Aldeia do Bispo. da Câmara da Guarda, da Junta e
dos bombeiros locais.
Guarda
Na cidade mais alta o “Guar- Ciudad Rodrigo
da Folia”, organizado pela au- Velha, onde terá lugar o “Julga- concertos (amanhã, domingo região sai à rua no domingo A festa também está garan-
tarquia, começa amanhã com o mento e Morte do Galo”, numa e segunda-feira), além de uma à tarde (14h30). Matrafonas, tida do outro lado da fronteira
tradicional desfile das escolas encenação e dramaturgia de pista de gelo, de um parque de gigantones, carros alegóricos, com o tradicional e secular
do concelho, com cerca de duas Nuno Pino Custódio, diretor ar- neve na Praça do Município e de disfarces para todos os gostos e “Carnaval del Toro”, em Ciudad
mil crianças. No domingo (16 tístico da ESTE -Estação Teatral. roteiro gastronómico no fim-de- música dão corpo a um desfile Rodrigo. Trata-se de uma refe-
horas) acontece o “Desfile e semana. O evento é organizado marcado pelo sátira social e a rência na zona transfronteiriça
Julgamento do Galo”, em que Covilhã pela Câmara e Clube Nacional de crítica política. Tudo termina e atrai anualmente milhares de
participam 1.100 figurantes de O “Carnaval da Neve” já está Montanhismo. num grande baile. A atividade é aficionados e foliões, entre os
29 freguesias e 12 grupos de a decorrer e aposta em grande organizada pela União das Fre- quais muitos portugueses, para
bombos e fanfarras, num total com três bailes (sábado, domin- Vila Franca das Naves guesias de Vila Franca das Naves assistirem a largadas de touros,
de 230 músicos e percussionis- go e segunda-feira), dois desfiles O mais irreverente e po- e Feital com o apoio da Câmara capeias, bailes de máscaras e um
tas. O cortejo termina na Praça (amanhã e domingo) e três pular corso carnavalesco da de Trancoso. cortejo carnavalesco.

PUB
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • •9

GONÇALO CELORICO DA BEIRA


Parlamento IPSS de Vide-entre-Vinhas já recebeu prémio
aprovou projetos da Fundação PSA
de resolução A Associação de Apoio Social e e teve direito a um apoio de 5 mil euros. a dezembro, recompensam projetos de
Desenvolvimento de Galisteu e Vide- O valor foi entregue pelo diretor da PSA mecenato apadrinhados por colabora-

para valorização entre-Vinhas (Celorico da Beira) recebeu Mangualde, José Maria Castro Covelo. dores do grupo, que estão diretamente
na passada sexta-feira um dos quinze Como O INTERIOR noticiou (ver edição implicados no meio associativo. Em

da cestaria prémios da Fundação PSA pelo projeto de 11 de janeiro), o projeto consiste em 2017, os prémios foram atribuídos a
“Tele-Assistência Plus”. apoiar pessoas idosas e isoladas daquela 15 associações finalistas em Portugal,
DR
Apadrinhada pelo colaborador da freguesia através da prestação de um França, Espanha, Brasil e Argentina.
fábrica da Peugeot Citroen de Mangualde, serviço de tele-assistência, ligado 24 Desde 2012, a Fundação PSA já apoiou
Hélder Martins, natural de Vide-entre- horas por dia, e contribuir para adiar a oito associações em Portugal, das quais
Vinhas, a iniciativa foi finalista deste con- sua institucionalização. Os Prémios da cinco apadrinhadas por colaboradores da
curso interno do construtor automóvel Fundação PSA, organizados de setembro fábrica de Mangualde.

PUB

O Parlamento aprovou na sexta-feira,


por unanimidade, três projetos de reso-
lução de PS, PCP e BE sobre a promoção
e a valorização da cestaria de Gonçalo
(Guarda).
As três recomendações ao Governo,
sem valor de lei, pretendem dar «notorie-
dade» e «visibilidade» à arte da cestaria,
apostar «na formação e na certificação» e
na aplicação de «políticas de preservação
e difusão» daquela arte tradicional. O PS,
através do deputado Santinho Pacheco,
sugere no seu projeto de resolução que o
Governo «avalie», em colaboração com as
autarquias locais, a possibilidade de criação
de um Centro para a Promoção e Valoriza-
ção da Cestaria de Gonçalo, para «assegurar
um processo de certificação». Defende
também a promoção, controlo, certificação
e fiscalização da qualidade, «genuinidade e
demais preceitos de produção da Cestaria
de Gonçalo». O deputado eleito pelo cír-
culo da Guarda propõe ainda incentivos e
apoios, a promoção de ações de formação e
de valorização profissional, com vista à sua
«divulgação e valorização». E recomenda
ainda a possibilidade da existência de uma
classificação «quanto à sua origem e qua-
lidade, de forma que seja inscrito em cada
cesto o local de manufatura» e lembra que
Gonçalo é conhecida «em todo o país como
a “Terra dos Cesteiros”».
Já o PCP explica que a produção de
vime veio decaindo «por incapacidade de
escoamento dos produtos, que competem
num ambiente cada vez mais hostil ao
produto nacional». Por isso, para relançar
o sector, recomenda-se ao Governo que, em
articulação com o poder local, «disponibi-
lize meios para a criação de uma estrutura
de valorização, salvaguarda e promoção do
património cultural e material relacionado
com a produção e com o mercado da cesta-
ria de Gonçalo, com capacidade para a certi-
ficação da origem e da técnica de cestaria».
Por seu lado, o BE considera no projeto de
resolução que a cestaria de Gonçalo é «um
importante património nacional» e «há
mais de 400 anos que ali se fazem cestos e
foi dali que a arte da cestaria se espalhou
pelo país». Nesse sentido, propõe que se
estabeleçam «mecanismos de salvaguarda»
da arte tradicional de trabalhar o vime,
nomeadamente a qualificação e valorização
dos artesãos, e aconselha «o levantamento
e inventariação das suas técnicas e proces-
sos», bem como o estudo e investigação
sobre a história, estética, processos, técni-
cas e materiais e a divulgação e promoção
daquele património.
10 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

BMW i3, o visionário


Já todos sabemos que o futuro do
LBM

mundo automóvel pertence aos carros


elétricos. Mas o BMW i3, o carro que
conduzimos neste test-drive, é o futuro
tornado realidade nos dias de hoje.
Trata-se de um veículo repleto de
tecnologias inovadoras perfeitamente
adequadas às necessidades do quotidia-
no. Disponível no concessionário Matos
& Prata, na Guarda, o BMW i3 liga-o ao
mundo exterior, informa-o sobre as úl-
timas notícias, mantém-no organizado e
leva-o até onde pretender. Este modelo
da marca alemã não segue qualquer ten-
dência. É a expressão de um estilo de vida
consciente e foi concebido de acordo com
um conceito de design vanguardista que
transmite determinação e um interior de
características “lounge”.
Do chassis à célula de passageiros,
a combinação inteligente de componen-
tes motorizados e de componentes de
baixo peso torna possível uma dinâmica
incomparável. Graças ao sistema de pro- quilómetros. Já as possibilidades de plástico reforçado com fibra de carbono
pulsão BMW eDrive totalmente elétrico, carregamento inteligente do BMW i3 (CFRP). Também referido frequente-
o BMW i3 acelera dos 0 aos 100 km/h em garantem flexibilidade e tempos de carre- mente como carbono, este material é
7,3 segundos, sem interrupção. O motor gamento curtos para as suas deslocações especialmente leve, sendo mais resistente
elétrico oferece uma potência de 170 cv quotidianas. Contudo, as especificações e durável do que o aço. O baixo peso e o
e um binário de 250 Nm, com um prazer são baseadas em valores médios e podem centro de gravidade baixo aumentam a
de condução isento de emissões até 200 variar devido a inúmeros fatores como agilidade e a autonomia deste carro re-
quilómetros. O Extensor de Autonomia a temperatura, o perfil de condução e o volucionário. O modelo experimentado
opcional entra em funcionamento quan- fornecimento de energia. por O INTERIOR custa 53.076,29 euros e
do o nível de carga da bateria é baixo, O módulo Life descreve a moderna o concessionário dos distritos da Guarda
PublicidadeOMB_MeiaPaginaHorizontal_JornalO-Interior_180mmX265mm_01_d_vetores.pdf 1 05-02-2018 19:00:27
prolongando a autonomia até aos 330 célula de passageiros concebida em e Castelo Branco é a Matos & Prata.

PUB

CM

MY

CY

CMY

K
XXIII
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 11

PINHEL
9 a 11 Fevereiro

FEIRA DAS TRADIÇÕES

Tudo a postos A Feira das Tradições e Atividades Económicas são três dias de festa e de promo-
ção dos recursos endógenos do concelho de Pinhel no fim-de-semana de Carnaval.
O maior certame de Inverno na Beira Interior começa amanhã no Centro Logístico

para a maior
da “cidade-falcão”, sob o tema “Música e Instrumentos”, e prolonga-se até domingo.
Com uma área de 10 mil metros quadrados, a 23ª edição vai contar com 200 expo-
sitores, mais de uma dezena de tasquinhas, dois palcos e um espaço reservado para
os vinhos produzidos no município e produtos locais como o mel, azeite e doçaria.
A feira surgiu em 1996 para divulgar e promover as artes e ofícios do concelho

feira de Inverno
de Pinhel, mas também o património, a história, a gastronomia e a cultura das suas
freguesias. Hoje, esta celebração comunitária ultrapassou todas as expetativas e tem
registado mais de 50 mil visitantes nas suas últimas edições. Com um tema diferente
a cada ano, o certame organizado pelo município mobiliza dezenas de associações,

da Beira Interior
Juntas de Freguesia, instituições e artesãos a mostrarem o que de melhor têm.
Estes e outros argumentos são motivos mais que suficientes para ir à Feira
das Tradições, romaria que milhares de pessoas já cumprem no fim-de-semana do
Carnaval.
12 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 - XXIIIª Feira das Tradições e Actividades Económicas - Pinhel

Tradições e negócios de Pinhel


numa feira
A Feira das Tradições e Atividades staques desta edição são os Resistência
Económicas são três dias de festa e de (amanhã, 0h00), HMB (sábado, 23h30)
promoção dos recursos endógenos do e Matias Damásio (domingo, 23h30).
concelho de Pinhel no fim-de-semana de A programação do primeiro dia inclui
Carnaval. O maior certame de Inverno na ainda o espetáculo (21 horas) “Músicas
Beira Interior começa amanhã no Centro da nossa vida - Disney”, pela Academia
Logístico da “cidade-falcão” sob o tema de Música e Banda Filarmónica locais
“Música e Instrumentos”. e Banda Diplix, bem como dos Prós e
Com uma área de 10 mil metros Contras (22h30), “Os Red” (1h30) e “Insert
quadrados, a 23ª edição vai contar com Coin” (3h00). A Banda Neim e Putzgrilla
200 expositores, mais de uma dezena completam o cartaz do segundo dia, que
de tasquinhas, dois palcos e um espaço inclui ainda as atuações da Filarmónica de
reservado para os vinhos produzidos Pínzio (17h30), 2 Roll e os Trovas da Beira.
no município e produtos locais como No último dia da feira o palco será, a
o mel, azeite e doçaria. Este ano cresce partir das 15h30, dos grupos de concer-
também a representação espanhola com tinas, bombos e do rancho folclórico do
oito stands institucionais. Como habitual- concelho, mas também do grupo Repúb-
mente, o destaque vai para as freguesias, lika (21h30) que vai animar um baile de contará, entre outros, com a presença A sessão será seguida da entrega
as empresas, os serviços e as instituições Carnaval e concurso de máscaras, seguido do maestro José Ferreira Lobo, mentor e dos prémios do concurso de fotografia
do concelho, assim como para a gastro- do DJ Ibérica. Paralelamente, o certame, coordenador do projeto “Ópera no Pat- “Objetiva Pinhel 2017”. Já no domingo
nomia, o artesanato e os produtos locais. que será inaugurado amanhã pelas 17 rimónio”, que resulta de uma candidatura realiza-se a cerimónia de assinatura de
A organização, a cargo da autarquia, horas, inclui no sábado um colóquio conjunta de vários municípios, entre os protocolos com os grupos e associações
aposta forte no cartaz musical e os de- sobre o tema desta edição (14h30), que quais o de Pinhel. culturais do concelho (15 horas).

Tema da Há 23 anos a promover o que


feira inspira
crianças de melhor se faz em Pinhel
A Feira das Tradições e Atividades

para desfile Económicas surgiu em 1996 para divulgar


e promover as artes e ofícios do concelho
de Pinhel, mas também o património, a
de Carnaval história, a gastronomia e a cultura das suas
freguesias.
Hoje, esta celebração comunitária
ultrapassou todas as expetativas e já é o
maior certame de Inverno da Beira Inte-
rior, registando mais de 50 mil visitantes
nas suas últimas edições. Com um tema
diferente a cada ano, o certame organizado
pelo município mobiliza dezenas de asso-
ciações, Juntas de Freguesia, instituições e
artesãos a mostrarem o que de melhor têm.
Os produtos locais, como o vinho, o mel, o
azeite, os enchidos e a doçaria, têm também
É aos mais pequenos que cabe, nesta feira uma montra privilegiada, já que
amanhã, a missão de abrir, infor- a organização criou um espaço próprio se realizou no recinto da Escola Prepara- Vinha”) e 2012 (“Gastronomia Concelhia”).
malmente, a 23ª edição da Feira das para a sua participação e promoção. tória de Pinhel. No ano seguinte o evento O espaço ganhou nova designação em 2013,
Tradições e Atividades Económicas A par disso, estão também presentes decorreu no campo de futebol Astolfo da após ser adquirido pela autarquia, e o Cen-
de Pinhel com o tradicional cortejo produtos e serviços apresentados pelos Costa e estreou uma temática, a da “Água tro Logístico de Pinhel passou a ser o palco
de Carnaval da comunidade escolar. agentes económicos do concelho, da região – Património Universal”. Por ali ficou até da maior feira de Inverno da Beira Interior.
Trata-se de um dos aconteci- e de outros pontos do país. Este ano há tam- 2006 com temas como “Azeite – Fonte de Nesse ano o tema foi “Canções, Con-
mentos mais esperados do fim-de- bém uma forte presença espanhola com Riqueza e Saúde” (2001), “O Trabalhador tos e Lendas Tradicionais”, seguindo-se
semana e um dos momentos altos do oito stands institucionais, o que acontece Rural” (2002), “Artes e Ofícios” (2003), “Pa- “História de Pinhel e das suas Instituições”
certame, este ano dedicado ao tema pela primeira vez e confirma a projeção trimónio Edificado” (2004), “Património (2014), “Feira das Tradições – 20 Anos”
“Música e Instrumentos”. É também da Feira das Tradições. Durante três dias Natural” (2005) e “Símbolos e Manifesta- (2015), “Granito Cinza de Pinhel” (2016) e
a oportunidade tão esperada para o evento assume-se, também, como um ções da Religiosidade Concelhia” (2006). “Brasões, pelourinhos e cruzeiros” (2017).
mostrar como os alunos, professores espaço de conhecimento, lazer e diversão, Em 2007, a Feira das Tradições mu- Este ano é a vez da “Música e Instrumentos”.
e auxiliares responderam ao desafio traduzido na realização de colóquios, dou-se para as instalações da antiga fábrica
de ilustrar o tema da feira. O certo é Os números da 23ª edição:
desfiles alegóricos, atividades radicais e, de calçado Rohde, com o tema “Expressões
que a imaginação e a criatividade vão - 3 dias de feira/ festa
ainda, variadas propostas culturais que Artesanais da Vida Rural”, e no ano seguinte
andar à solta pelas principais ruas da - Desfile carnavalesco com 1.200 partici-
vão da música tradicional aos concertos decorreu no Centro de Congressos Despor-
“cidade Falcão”, a partir das 14 horas. pantes da comunidade escolar e dezenas
com nomes sonantes da música nacional. tivos e Exposições para divulgar a “Sabe-
O cortejo vai também incluir carros de carros alegóricos
Estes e outros argumentos são motivos doria Popular e Medicinas Alternativas”.
alegóricos, que vão acompanhar os - 10.000 metros quadrados de área
mais que suficientes para ir à Feira das Tra- Em 2009 a feira regressou às instalações
cerca de 1.200 participantes oriundos coberta no Centro Logístico de Pinhel
dições, romaria que milhares de pessoas já da antiga fábrica de calçado Rohde sob a
das escolas e jardins-de-infância de - 200 expositores e mais de uma dezena
cumprem no fim-de-semana do Carnaval. temática das “Energias Renováveis” e a
todo o concelho e de instituições como de tasquinhas
Tudo começou no mercado municipal de 15ª edição, em 2010, deu destaque aos
a ADM Estrela – Residência Léa Nobre, - Dois palcos
Pinhel, em 1996, numa altura em que a “Brinquedos Tradicionais” no mesmo local.
a Quinta do Pezinho e a Universidade - 52 mil visitantes no ano passado
feira não tinha tema específico. A atividade Os antigos pavilhões industriais voltaram a
Sénior de Pinhel. - 400 mil euros de orçamento
repetiu-se nesse espaço até 1999, quando acolher os certames de 2011 (“O Vinho e a
XXIIIª Feira das Tradições e Actividades Económicas - Pinhel - Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 13

«A Feira das Tradições é a principal


ferramenta de projeção de Pinhel
a nível regional e nacional»
P - O tema da 23ª Feira das Tradições de estar cá e levam uma imagem positiva do
é música e instrumentos, a que se deve
Entrevista a Rui Ventura, presidente da Câmara de Pinhel concelho além-fronteiras. É isto que fazemos
esta escolha? com este evento: promovemos o nosso terri-
R – O tema surge sempre por indicação tório junto de quem nos visita – e isto custa
do Agrupamento de Escolas de Pinhel, que é o muito dinheiro – e depois damos orgulho aos
nosso grande parceiro. Fazemos questão que pinhelenses.
seja assim porque é o sentimento dos alunos.
O primeiro grande momento em que se expõe P – Outra característica do certame
o tema de cada feira é o desfile de Carnaval é ser motivo de regresso de muitos pi-
na sexta-feira, que antecede a abertura do nhelenses que residem fora do concelho
certame, e depois, já no pavilhão, com a forma para o fim-de-semana do Carnaval. A que
como as freguesias decoram os seus espaços se deve isso?
trazendo ao conhecimento público aquilo que R – Nesse fim-de-semana é capaz de
existe nos seus territórios relacionado com o haver no concelho tantas pessoas como no
tema. Após 23 edições ainda temos uma longa Verão. Isto porque muitos dos nossos imigran-
listagem de temas a desenvolver, sendo que tes e pinhelenses que residem nos grandes
o Agrupamento envia sugestões ao longo do centros reservam estes dias para regressarem
ano e a Câmara escolhe. Por regra, escolhemos às suas terras. Quem sente aquele orgulho
sempre temas diferentes em cada edição mas de pinhelense vem a Pinhel, há centenas e
nada nos impede, numa ocasião especial, de centenas de pessoas que veem para sentir
repetir um. Por exemplo, na 25ª edição da orgulho da sua terra, conviverem e verem-se.
feira, que vai coincidir com a comemoração Há hoje, paralelamente à feira, reencontros de
dos 250 anos da cidade, se calhar poderemos antigos estudantes e de amigos, os lagares es-
voltar ao tema do património. tão ocupados com lagaradas. As pessoas vêm
para se divertir, para conviver e para nunca se
P – Mas terá também a ver com a vezes não conhecem o seu património re- 2017 tivemos cerca de 52 mil visitantes que esquecerem do património das suas aldeias
particularidade de Pinhel ter algum pro- lativamente àquele tema. Há 23 anos que a passaram pelos torniquetes e este número e do concelho.
tagonismo na música com duas filarmó- Câmara de Pinhel tem vindo a fazer algo de não nos incomoda até porque foi o maior
nicas, vários grupos de concertinas, uma excecional através deste evento, que é dar a registado até hoje. Obviamente que gostaría- P - No anterior mandato apresentou
academia e grupos de música popular. conhecer o que muitas vezes não se conhece mos sempre de ter mais, mas o que queremos o projeto para um novo pavilhão multiu-
R – Felizmente temos alguns músicos que e até está aqui ao nosso lado. Mas a feira é mesmo é que a Feira das Tradições tenha sos para acolher a Feira das Tradições,
se têm destacado. É o caso da Flávia Castro, também o espaço próprio de promoção dos as melhores condições para que as pessoas entre outras atividades. Em que fase está
uma acordeonista que ganhou um prémio nossos recursos endógenos, como o azeite, possam passear, conviver, conversar e des- o projeto?
internacional no ano passado, e do guitarrista o vinho, o mel e doces, que terão uma área frutar de um vasto leque de atividades em R – Sempre disse que era preciso termos
Gonçalo Maia Caetano, que também venceu diferenciada para os visitantes puderem conforto e segurança. Aliás, esse foi um setor financiamento comunitário para o concretizar
um concurso internacional. Há ainda um constatar in loco a sua qualidade. Aliás, todos que reforçámos este ano com a melhoria das porque estamos a falar de um investimento de
conjunto de jovens que vingaram nessa área os anos a Feira das Tradições tem um formato zonas de evacuação. mais de 3 milhões de euros que a Câmara não
após deixarem a Academia de Música – que diferente e este ano terá mais espaço, mais consegue suportar na totalidade. O projeto de
é um projeto com dez anos e tem tido muito zonas de lazer e de estar. Quero também des- P – Mas a venda de bilhetes também arquitetura está pronto mas não vale a pena
sucesso, dando a Pinhel um élan cultural tacar que já despertámos a curiosidade dos é importante para o financiamento da avançar com o restante sem termos financia-
que não tinha. No fundo, é colocar os alunos nossos amigos espanhóis, pois passámos de própria feira. Ou não? mento garantido. Até agora não conseguimos
mais disponíveis para a atividade cultural do dois stands institucionais do país vizinho para R – Há muitos anos que a Feira das Tradi- esse apoio, mas não vamos esquecer o assun-
município e dessa forma levar pais e familia- oito este ano. Mas também o facto de hoje, ao ções é financiada exclusivamente pelo muni- to. E temos um plano B – que não vou divulgar
res. Voltámos a recuperar o hino de Pinhel, contrário do passado, os empresários pinhe- cípio de Pinhel. Felizmente, o certame está a por enquanto – que vamos ter que discutir no
que é interpretado em qualquer iniciativa lenses, que não se reviam na feira, já estarem atingir uma dimensão tal que os nossos patro- executivo municipal para podermos arranjar,
da autarquia, e encomendámos ao grupo em maioria nos cerca de 200 expositores das cinadores já se “chegam mais à frente” do que de uma vez por todas, um espaço específico
Ai! um levantamento da música tradicional atividades económicas. Isso significa que eles no passado. Ou seja, já há uma colaboração do para a Feira das Tradições. Será sempre um
no concelho. O trabalho está feito, vai ser perceberam a mais-valia que é estar numa ponto de vista financeiro muito maior. Este espaço coberto, amplo, e terá que ter obri-
utilizado na feira de forma mais lúdica e será atividade como a Feira das Tradições para ano estreamos um novo parceiro, a BMW gatoriamente um mínimo de 10 mil metros
depois trabalhado ao longo do ano para ser terem contactos de negócios futuros. Desde através do seu concessionário no distrito, a quadrados de área coberta – é a área da feira
apresentado oficialmente. Com isto queremos as nossas freguesias, aos recursos endógenos, Matos & Prata, e continuam a Superbock e atualmente e já começa a ser pouco. Se esta
também que este património de cada uma passando pelas nossas empresas e gastro- a Sagres, estas duas marcas já de uma forma é a maior mostra de Pinhel, com a dimensão
das nossas aldeias não se perca. Tivemos nomia, a Feira das Tradições tem tudo o que muito significativa no apoio a espetáculos. que já atingiu, e é inequivocamente o maior
o projeto Zéthoven com muito sucesso e caracteriza o nosso território. Isto significa que estes “sponsors” também certame de Inverno da Beira Interior, então
vamos lançar este ano algo muito excecional veem nesta feira uma atividade de grande há que dar-lhe condições. Não podemos
a nível do país, que é a Academia gravar um P – Portanto, a Feira das Tradições impacto e projeção para as suas marcas e continuar a ter tendas junto aos pavilhões do
CD com os alunos da ASTA – Associação Sócio é a principal ferramenta de projeção do produtos. Mas não são os únicos, pois outras Centro Logístico, que já é um espaço grande,
Terapêutica de Almeida. Queremos mostrar concelho a nível regional e nacional? grandes marcas já não foram a tempo de in- portanto temos que resolver o problema de
que temos potencial em Pinhel e o exemplo R – Sem dúvida. Estamos na 23ª edição, tegrar esta edição e certamente contaremos forma definitiva.
disso é o espetáculo musical – já apresentado é o maior evento do género no Inverno na com elas nos próximos anos.
no Natal – que vamos fazer na primeira noite Beira Interior e está para ficar. Todos veem o P – Qual é orçamento da edição de
desta Feira das Tradições só com artistas do certame como uma mais-valia para o territó- P - O que é que a Feira das Tradições 2018 da Feira das Tradições?
concelho com uma qualidade excelente. rio e por isso é importante apostar muito na representa para o concelho e para a eco- R – São cerca de 400 mil euros, uma ver-
sua realização para dar a conhecer o nosso nomia local? ba exclusivamente custeada pela Câmara de
P – Esse é o seu principal destaque do património e história, os nossos empresários, R – Posso começar por dizer que está Pinhel com o apoio de alguns patrocinadores
programa deste ano ou tem mais ativida- a nossa gastronomia e recursos endógenos. tudo cheio, dos alojamentos aos restaurantes, que nos ajudam a suportar alguns custos,
des para realçar? passando pelo próprio espaço da feira. Além nomeadamente com os artistas. A feira já
R – Tudo o que se passa na Feira é sempre P – Na apresentação do certame fa- disso, quer o terminal Multibanco no recinto, tem este orçamento há algum tempo, não é
destaque, mas o que realço em cada edição é o lou no objetivo de ultrapassar os 52 mil quer os restantes na cidade, movimentam de agora. No entanto, são 400 mil euros para
tema. Quem vem, ano após ano, tem a certeza visitantes do ano passado. É uma meta cerca de 300 mil euros nesse fim-de-semana, promover o nosso território através de quem
que não vai encontrar um evento igual ao alcançável? o que é significativo. Há muito movimento em nos visita e dando orgulho aos que cá estão.
anterior, depois porque o tema desperta os R – Não defini essa meta, o que disse é Pinhel nesses três dias, mas o que considero Não há melhor forma de o fazer que não seja
nossos visitantes para o concelho e também que não estamos preocupados com o número muito mais importante é a de nos promover- dando a conhecer num fim-de-semana tudo
a curiosidade dos que estão cá e que muitas de visitantes que a feira possa vir a ter. Em mos através de quem nos visita, que gostam o que de melhor existe no concelho.
14 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 PUB
Publireportagem Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 15

Refima, um centro
de recuperação em
crescimento… e remodelado SG
Criada há mais de 30 anos pela
fisioterapeuta Maria Emília Coelho, a
Refima (localizada no Largo do mer-
cado municipal da Guarda) tem agora
uma nova cara.
No final de 2017 a nova gerência –
constituída pelos dois filhos da cofunda-
dora da empresa – decidiu remodelar o
espaço para «fazer face à concorrência e,
principalmente, para os nossos pacientes
sentirem que estamos cá», justificou um
dos sócios-gerentes, Luís Rocha Coelho.
Quem entra hoje no Centro não o reco-
nhece. As boxes de tratamento foram
ampliadas, os consultórios remodelados,
o ginásio está muito mais espaçoso e a
nova área de receção e de espera está
mais acolhedora e com um design inova-
dor. Mas desengane-se se pensa que foi
apenas o espaço físico que ganhou outra
vida. A aposta no equipamento de recu-
peração é evidente e a tecnologia agora
pode ser encontrada na Refima.
As mudanças não se ficam por de duas para quatro fisioterapeutas. a drenagem linfática, a acupunctura ou as objetivo é «continuar a crescer, evoluir,
aqui e o Centro passou a ter duas no- A equipa multidisciplinar da Refima bandas neuromusculares, entre outras. servir os nossos utentes com a qualidade
vas áreas de atuação: a ortopedia e a presta serviços que abrangem as áreas A nova imagem e toda a informação de sempre e o melhor que a inovação
terapia da fala. Dos dois consultórios, músculo-esqueléticas, neurológica, car- pode ser consultada em www.refima.pt, nos pode proporcionar em toda a área
um deles já está «preparado» também diorespiratória, desportiva, pediátrica onde poderão encontrar «os nossos acor- de reabilitação», afirma o responsável.
para enfermagem e em breve «iremos e gerontológica. Na intervenção fisio- dos/parcerias, localização, contactos, a Luís Rocha Coelho e Paula Coelho Fonte
avançar com ela», assegurou o respon- terapêutica, a clínica recorre a técnicas equipa e algumas novidades», adianta são a recuperação e o crescimento deste
sável, acrescentando que passaram complementares como a terapia manual, Luís Rocha Coelho. Quanto ao futuro, o novo Centro.

PUB

Refima-Centro de Medicina de Reabilitação da Guarda Lda


Largo Monsenhor Joaquim Alves Brás Lote 1-D-1ª cv-E • 6300-733 GUARDA
16 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

SEIA ULS GUARDA


Abertas candidaturas para “Polvinhos” para todos os bebés nascidos na maternidade
apoiar idosos na compra A partir de agora todos os bebés nas-
DR

de medicamentos cidos na maternidade da Guarda recebem


A Câmara de Seia abriu um novo pe- um colorido “polvinho” em croché, feito
ríodo de candidaturas para apoiar idosos pelas voluntárias do movimento “Polvos
e pensionistas na compra de medicamen- de Amor” da Guarda.
tos, ao abrigo do Programa Municipal A Unidade Local de Saúde (ULS) rece-
de Comparticipação em Despesas com beu no sábado 80 “polvinhos” para serem
Medicamentos. distribuídos a todos os recém-nascidos
A medida tem este ano uma do- na Guarda. «Não havendo dados científi-
tação de 5.000 euros e o município cos que permitam assegurar os benefícios
prevê apoiar «até um limite de 50 be- dos “polvinhos” para os recém-nascidos,
neficiários» do concelho. O Programa há pelo menos a garantia que o abraço
Municipal de Comparticipação em Des- reconfortante dos seus tentáculos tem
pesas com Medicamentos está em vigor uma enorme componente afetiva para
desde 2016 e concretiza-se através o bebé», afirmou a enfermeira-diretora
do reembolso de despesas em 50 por Nélia Faria, que elogiou e agradeceu a for-
cento, na parte que cabe ao utente, nos ma «empenhada, solidária e carinhosa»
medicamentos adquiridos na área do com que toda a comunidade se envolveu
concelho de Seia que sejam prescritos neste movimento. O projeto foi acolhido
em receita médica e comparticipados em novembro do ano passado pelo ser-
pelo Serviço Nacional de Saúde. Podem viço de Neonatologia e abrange agora a rapidamente se associaram», justificou “polvinhos” é, nesta altura, suficiente
candidatar-se os idosos com mais de Maternidade. Este alargamento surgiu Estela Poço, a promotora do projeto na para se poderem mimar todos os recém-
66 anos e pensionistas por invalidez «devido ao número de voluntárias que Guarda, segundo a qual «a produção de nascidos e não apenas os prematuros».
que residam no município há um ano
e estejam recenseados nos seis meses SAÚDE
anteriores à data do requerimento. Os
beneficiários também devem ter um
Deputados do PSD pedem medidas contra tempos de espera
rendimento mensal “per capita” do para consultas na ULS Guarda
agregado familiar que não ultrapasse Os excessivos tempos de espera para resposta garantida» naquela unidade. tável e que responsabiliza particularmente
o valor fixado no Indexante dos Apoios primeiras consultas em várias especialida- No documento, vários deputados, en- o Governo, bem como os partidos políticos
Sociais (428,90 euros), não usufruam des na Unidade Local de Saúde (ULS) da tre os quais Ângela Guerra e Carlos Peixoto, que o apoiam, tanto mais que, há já dois
de quaisquer outros apoios nesta área Guarda levou o grupo parlamentar do PSD eleitos pelo círculo da Guarda, lembram anos, o ministro da Saúde se comprometeu
e não tenham dívidas para com a autar- a questionar o ministro da Saúde sobre as que os tempos médios de resposta para publicamente, perante a Assembleia da
quia. As candidaturas decorrem até dia medidas que a tutela vai tomar para redu- primeiras consultas de especialidade ul- República, em reduzir substancialmente
28 e os interessados podem requerer o zir «o número de consultas hospitalares trapassam «significativamente» os TMRG. os TMRG nas consultas hospitalares reali-
apoio no Balcão Único da Câmara. realizadas fora dos tempos máximos de «Esta é uma situação absolutamente inacei- zadas no âmbito do SNS».

PUB PUB

Ao seu lado com os melhores preços.


Semana de 8 a 14
de fevereiro
family

VALE
10 %
Preços válidos de 8 a 14 de fevereiro de 2018 na loja indicada, salvo erro tipográfico ou rutura de stocks.

DESCONTO
*

suas compras,
no total daseção do Talho.
com exc
8 a 14 de fevereiro sem limite de utilização.
*
acima de 15€ válido de

DE 8 A 14 GUARDA
DE FEVEREIRO Avenida de São Miguel

Descontos exclusivos
minipreco.pt

AF_FLYER A5_Family_GUARDA.indd 1 31/01/18 12:27


Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 17

De engenheira MANTEIGAS
Quatro dias de festa
com a Expo Estrela

zootécnica a queijeira
O artesanato, o comércio,
a indústria, os serviços, a gas-
tronomia e o associativismo
estão em destaque na Expo Es-

vai um salto de pardal


trela, que decorre de sábado a
terça-feira de Carnaval na pra-
ça municipal, em Manteigas.
A 25ª edição da feira vai
contar com a participação de
43 expositores oriundos do
Célia Silva tomou «a decisão» da sua vida há cerca de seis anos e regressou concelho e um cartaz de ani-
mação que inclui as atuações
a Vide-entre-Vinhas para abrir uma queijaria de Mafalda Arnauth com a
DR Banda Boa União – Música
Sara Guterres Velha (sábado), David An-
tunes & The Midnight Band
com a orquestra de sopros
Desde cedo que o bichinho da Música Nova (domingo) e
da agricultura começou a tecer Amor Electro (segunda-feira),
das suas. Das memórias de in- além de vários grupos locais
fância, Célia Silva recorda que de música e animação. No
o sábado era um dia sagrado. A domingo realiza-se ainda um
família pegava no carro e viajava passeio de BTT. Organizada
até Vide-entre-Vinhas, a cerca de pela autarquia, a feira preten-
sete quilómetros de Celorico da de contribuir para dinamizar
Beira, para visitar os avós que ti- a economia local e captar visi-
nham um rebanho de ovelhas. «Eu tantes para o concelho numa
andava sempre atrás da minha altura de grande afluência de
avó. Ia com ela buscar as ovelhas turistas à região. «É a atividade
e tudo», lembra a queijeira de 34 mais importante do ano para
anos, que quando era pequena a promoção de Manteigas na
chegou a ajudar na árdua tarefa época em que mais visitan-
de espremer o queijo. Mas nessa tes temos», disse Esmeraldo
altura não era apreciadora de Carvalhinho, presidente do
queijo. «Não gostava mesmo», município na apresentação do
revela a empreendedora, que hoje É no meio dos animais que Célia Silva se sente realizada e espera, como diz a canção, que este trabalho
«seja para a vida toda» certame. A Expo Estrela termi-
come algum, mas diz gostar mais na no dia 13 com uma prova
de enchidos e presunto. ca é esquecida. O queijo ali ainda rias na queijaria e, desde que se nome. «Já tivemos uma Carlota, de queijo Serra da Estrela e de
Este negócio ancestral de é todo espremido manualmente, separou do ex-marido, da irmã. que vinha do rebanho do meu licores, realizando-se à tarde o
família estaria com os dias conta- «é um trabalho um bocadinho pe- Mas na hora de fazer o queijo e avô e tinha uns chocalhos muito tradicional desfile de Carnaval.
dos, não fosse a atitude destemida sado», confidencia Célia Silva, que tratar dos animais não há mãos grandes; uma Bicicleta, que an-
desta engenheira zootécnica que tem pouco tempo para descansar. a medir e toda a ajuda é pouca. É dava de maneira esquisita; e uma
resolveu deixar uma vida pacata Desde levar os animais para as por isso que a mãe da queijeira, Careta, que tinha uma cara muito FOTOLEGENDA
em Vila do Conde, onde trabalha- pastagens a fazer as camas das que é mediadora de seguros, às estranha», recorda Célia Silva, Feira de Caça e
va numa cooperativa agrícola, e ovelhas, passando pela recolha vezes «também dá uma ajuda na entre risos. Mas nesta vida todos
regressar de malas e bagagens do leite ou pela ordenha (que é ordenha». Com um rebanho de os dias são uma aventura: «Uma
Pesca em Vilar
à sua terra natal. O gosto pelos feita de manhã e à noite), trabalho 200 ovelhas da raça bordaleira, pessoa às vezes programa o dia, Formoso foi um êxito LM
animais e pelo campo falou mais não falta e nem a chuva serve de Célia Silva diz que «são mais do mas as coisas nunca saem como
alto e na flor da juventude, com desculpa para ficar parado. «Com que negócio, às vezes é quase queremos», admite a queijeira, re-
apenas 28 anos, Célia Silva criou o frio é mais complicado levar as como um animal de estimação». velando que, às vezes, o dia é mais
a Casa Agrícola dos Arais com a ovelhas para as pastagens», confes- Mas é da altura em que nascem longo porque «as ovelhas fogem
ajuda dos pais. Hoje, com 34 anos, sa Célia Silva, mas logo acrescenta os borregos que a queijeira mais do sítio onde as deixámos e temos
não duvida que seguiu o caminho que «há trabalhos que têm que ser gosta. «Nos meses de outubro e que andar à procura delas». Ainda
que, podendo não ser o certo, é o feitos faça chuva ou faça sol». novembro chegamos a ter 150 assim nem os percalços fazem
que a faz feliz: «É mesmo disto Célia Silva chega a traba- borregos», revela a empresária, com que Célia Silva baixe os braços,
que eu gosto», confessa, entre lhar «14 a 15 horas» e não tem que acompanha sempre essa fase pelo contrário. «Esta atividade já é
Vilar Formoso (Almeida)
risos. Mas a vida do campo não é domingos nem feriados: «Traba- «porque uma pessoa tem que para o resto da vida, pelo menos
voltou a ser a “capital” distri-
pêra doce. A empresária levanta- lharmos por nossa conta nunca é andar em cima deles para ter uma estou a fazer por isso», assegura a
tal da caça e pesca no último
se todos os dias por volta das fácil, é preciso trabalhar todos os taxa de mortalidade baixa e para empresária, que espera, como diz a
fim-de-semana com a décima
6h30. Ainda o sol não nasceu e dias», admite a empreendedora, que corra tudo bem». canção, que seja um trabalho «para
edição de uma feira que atraiu
Célia Silva já anda de mangas ar- dizendo que o que lhe vale é ter E o carinho é tanto que há a vida toda».
os amantes das atividades
regaçadas na queijaria para filtrar a ajuda do pai, de duas funcioná- ovelhas que até têm direito a E o que podem econtrar as
cinegéticas e muitos curiosos.
o leite. Depois de encaminhar as pessoas na Casa Agrícola dos
O certame incluiu expo-
coisas, a empreendedora volta
a casa para preparar a pequena
Uma vida ingrata que poucos querem Arais? «Temos queijo, requeijão e
o rebanho», responde Célia Silva,
sições e demonstrações de
animais de caça, de aves e
Leonor, a sua filha de cinco anos, segundo a qual o que oferecem
Quanto ao futuro, Célia Silva tem algumas reservas. «Porque é mamíferos, de plantas au-
e levá-la para a creche. Dá mais de diferente «é o facto de traba-
que muitos filhos de agricultores não dão seguimento ao negócio tóctones, montarias ao javali
uma corrida até à queijaria para lharmos com gosto e termos um
dos pais?», questiona a queijeira, garantindo que conhece pessoas e largada de perdizes, mas
lavar e fazer queijo ainda da parte produto de qualidade». Apesar da
«que gostam de agricultura, mas que não investem por saberem também tasquinhas. A Feira de
da manhã. alquimia do queijo ter muito que
que não é lucrativo e que não é um trabalho valorizado». Por ago- Caça, Pesca e Desenvolvimento
Na sala de produção, o apa- se lhe diga, a produtora garante
ra, a jovem empreendedora espera que «o queijo suba de preço» Rural foi organizada pelo mu-
rato moderno está muito distante que o objetivo é sempre o mes-
e que, assim, «se possa pagar um preço mais justo ao produtor». nicípio de Almeida e decorreu
do modo tradicional que apren- mo: «Ter queijo mais ou menos
Embora considere que é uma vida ingrata, «não temos o tempo no Pavilhão Multiusos de Vilar
deu com a avó e, entre tentativas homogéneo durante o ano e de
que gostaríamos de dedicar à família, aos amigos, a nós», diz ser Formoso. O presidente da au-
e erros, Célia Silva foi aprendendo qualidade, que nos tem distingui-
recompensador «quando há pessoas que elogiam o produto que tarquia, António Machado (na
a fazer queijo certificado à escala do e feito com que clientes voltem
temos, isso faz-nos ver que vale a pena». Entretanto, este fim- foto), confirmou que o evento
do século XXI. Mas há coisas que e continuem a adquirir o nosso
de-semana o queijo Serra da Estrela é “rei” em Gouveia e Seia. «já é uma referência regional».
resistem e a herança familiar nun- produto», afirma.
18 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 Publicidade

PUB

Prof. Doutor
PUB
MÉDICO
Diogo Cabrita
Cirurgião geral L. Taborda Barata
tratamento de varizes
e suas complicações, Imunoalergologista
pequenas cirurgias,
hérnias, hidrocelos,
vesícula Litiásica.
Asma e Doenças Alérgicas
Marcações : (Clínica
Cembi) Rua Comendador Campos Melo, nº 29 – 1º Esq, Covilhã;
Tel: 275334876
Telef.: 271213445
Cliniform, Rua Mouzinho da Silveira nº 15 R/C, Guarda;
Protocolo com a Médis Tel: 271211905

António Gil Advogado


Tel. / Fax 271 238 344
Contacte-nos! R. Dr. Lopo de Carvalho, 30-2º • 6300-700 Guarda
Tel: 271212153
Tlm: 964246413 antonio.gil-5388C@adv.oa.pt

Dr. José João Dr. Luís Teixeira


Garcia Pires Médico especialista em ortopedia
Especialista pelos Hospitais da Universidade de Coimbra e traumatologia pelos hospitais da
Universidade de Coimbra.
ORTOPEDIA Patologia da coluna vertebral.
Assistente da Faculdade de Medicina.
Consultas: CLIFIG – Clínica Fisiátrica da Guarda
Rua Pedro Álvares Cabral, Edíficio Gulbenkian Consultas na Egiclínica Guarda
Telef.: 271 231 397 Telefone: 271211416

PROF. CELSO PEREIRA Dra Assunção Vaz Patto J. Alexandre Marques


Imuno-Alergologia
(Doenças Alérgicas) NEUROLOGISTA ORTOPEDISTA
Ass Graduado HU Coimbra / Médico Especialista pelo H.U.Coimbra
Fac Medicina UC Consultas de Neurologia
Exames: Electromiografia 271 211 368
Covilhã: Clínica Médica Serra da Estrela e Potenciais Evocados
Galerias de S. Silvestre - Piso 3 Telf: 960023455 968 731 860
Guarda: Clínica de Fisioterapia da Guarda CLIFIG - Rua Pedro Álvares Cabral -
GUARDA - Rua Batalha Reis, 2B, 1º
Av. Rainha D. Amélia, nº 6 - 271238581/96 Edifício Gulbenkian, s/n
6300-745 Guarda ( Edifício da Farmácia da Sé )
Coimbra: 239802700; 968574777 e 918731560

ADVOGADOS
PUB

Diretor e Editor: Luís Baptista-Martins


Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • 6300-825 Guarda
Redação: Luis Martins (Chefe de Redacção) e Ana Eugénia Inácio.
Conselho Editorial: António Ferreira, Nuno Amaral Jerónimo, Cláudia Quelhas, João Canavilhas, José Carlos Alexandre,
António Ferreira, Paula Camilo
Diogo Cabrita e Maurício Vieira.
Colunistas e Colaboradores: Albino Bárbara, Américo Brito, António Ferreira, António Costa, António Godinho, & Associados
Cláudia Quelhas, Cláudia Teixeira, David Santiago, Diogo Cabrita, Fernando Pereira, Frederico Lucas, Hélder Sequeira, Sociedade de Advogados, RL
Honorato Robalo, Joaquim Igreja, João Canavilhas, Joaquim Nércio, Jorge Noutel, José Carlos Lopes, José Pires
Manso, Júlio Salvador, Marcos Farias Ferreira, Miguel Sousa Tavares e Norberto Gonçalves. Desporto: António
Pacheco, António Silva, Arlindo Marques, Daniel Soares, José Ambrósio, José Luís Costa e Miguel Machado. Cartoon: Telefone: 271 213 346 • Fax: 271 082 765
Maurício Vieira. Paginação: Jorge Coragem Projeto Gráfico: Maurício Vieira. Departamento Comercial: Joana
Santos Impressão: FIG-Indústrias Gráficas, S.A. • Rua Adriano Lucas – 3020-265 Coimbra • Telefone 239 499 e_mails:
922 • Fax 239 499 981 • e-mail: fig@fig.pt Sede, Redação e Publicidade: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto - C • antonio.ferreira.adv@gmail.com • paula.m.camilo@gmail.com
6300-825 Guarda N.I.P.C. – P-504847422. Nº de registo no ICS: 123436 Depósito Legal:146398/00 Tiragem desta

Rua Alves Roçadas, nº 27 A, 1º CM2


edição: 7.200 exemplares Periodicidade: Semanário Edição Internet: O Interior Propriedade: JORINTERIOR
- Jornal • O Interior, Ldª. Detentores de mais de 10% do capital da empresa: José Luís Carrilho Agostinho de

(ao lado da loja MANGO)


Almeida e Luís Baptista-Martins.
Estatuto Editorial: http://www.ointerior.pt/jornal/fichatecnica.asp

6300-663 Guarda
Guarda - Redacção/Publicidade: 271212153 www.ointerior.pt
publicidade@ointerior.pt

CLASSIFICADOS
Imobiliário Vende-se/Arrenda-se/Diversos Emprego Diversos
LOJA COMERCIAL na Guarda, VENDE-SE Casa c/ terreno, água SENHORA desempregada, soz- EXPLICAÇÕES Bio/Geo, ensino CAVALHEIRO com 72 anos pro- EXECUTAM-SE trabalhos de con-
arrenda-se com 105 m2, junto ao e árvores de fruto. Mizarela. Bons inha, séria e competente, procura personalizado - 1 ou 2 alunos (max). cura senhora com idade inferior. strução civil, pinturas, aplicação
mercado municipal. BOM PREÇO. acessos. Tlm. 965199646 trabalho, nem que seja umas horas Prof. com 20 anos de experiência. Assunto sério. Preferência por de pladur, azulejos/mosaicos, en-
Tel: 967871449, 271238382 de limpeza. Tlm. 968339121 Guarda-Gare. T. 914617113 senhora com boa apresentação e tre outros. Contacto: 960136446
honesta, como eu sou. De Guarda
Férias. Praia da Oura - Albu- JOVEM procura trabalho para umas OFERECE-SE Senhora desem- até Covilhã. Tenho casa mobilada, SENHORA procura cavalheiro,
feira. T2. A 200 metros da praia. horas de limpeza, passar a ferro, pregada cuida de senhora idosa carro e ordenado acima da média, dos 50 aos 50 anos. Assunto
Telef.289367024 restauração, etc. Telem.: 964166861 e trabalhos domésticos. Zona da entre outras coisas. Ainda ligado sério. Tlm.: 965210062
Guarda ou Covilhã. Tlm. 911996779 à vida profissional em Esculturas.
PRECISA-SE Colaborador(a) Contacto: 932263293
com formação em Design de In- CAVALHEIRO solteiro, reformado,
teriores / Relações Públicas, para sem filhos, deseja encontrar compa- BANDA Mega Star - Grandes
empresa sedeada na Guarda. nheira dos 50 aos 55 anos. Escrever Músicas - João Marques Almeida.
Marcação entrevista: 966907501 para Luís Duarte Rato, Travessa das Tlm. 914889442/919546447 (24h)
Moitinhas nº8, 6200-684 Teixoso
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 19

Alé&Olé Duo, da Guarda


para o mundo DR
Dueto é composto por dois professores do
Conservatório da Guarda que juntam a música
clássica aos ritmos latinos da Colômbia
Ana Eugénia Inácio Ao longo destes anos tem
sido fora de Portugal que se têm
apresentado, «já tocámos por
Foi há seis anos que Alé&Olé vários sítios, mas aqui nunca
Duo tocaram os primeiros acor- são muito públicas», dizem. É
des juntos. O dueto nasceu na sobretudo na Colômbia que se
Guarda mas mostrou-se primeiro mostram ao público. Por este
ao mundo. A sua primeira apre- ser o país de Pedro e é de lá que
sentação aconteceu na cidade vem muita da sua inspiração
mais alta no sábado, na Biblioteca para fazer música, indo buscar
Municipal Eduardo Lourenço, «ritmos muito diferentes». No
onde apresentaram também sábado foi o primeiro concerto
o  livro “Concerto” para Violino na Guarda e não sabiam como
e Guitarra. São Pedro Ospina, o público iria reagir, «podemos
colombiano, e Olena Sokolovska, ter uma expetativa, mas naquele
ucraniana, que dão vida a este momento não sabemos como
projeto de «amor pela música», será», diz Pedro. Mas no final
como os próprios definem. «foi bom ver que o público teve
A música sempre fez parte uma reação positiva». No mo-
das suas vidas e foi também ela mento em que tocam o «foco são
Olena Sokolovska, no violino e Pedro Ospina, na guitarra
que sempre orientou as decisões as obras e tentamos integrar to-
dos dois músicos e que os trouxe José da Guarda e candidatou-se. «paixão pela música» que deu o as mesmas experiências que de- dos os elementos». Olena explica
para Portugal. Olena Sokolovska, Hoje é ali professor, tal como início, «mas as coisas foram-se ram origem ao livro. Não é fácil que «cada música é uma história
toca violino, deixou a Ucrânia Olena Sokolovska. Foi lá que se expandindo e vimos que partilhá- encontrar peças com partituras e é necessário transmitir tudo
há16 anos para percorrer Por- encontraram «por acaso». Daí à vamos algumas ideias». para guitarra e violino e agora através da linguagem musical».
tugal de lés as lés a tocar em criação dos Alé&Olé Duo não de- A escolha do nome do projeto esta obra vem dar essa resposta. Nos próximos dia a aven-
orquestras. Mais tarde, «acabei morou muito. Mais uma vez a mú- foi simples e resulta «dos nossos Procuram «peças melódicas, tura será em Barcelona, onde
por me dedicar a dar aulas, uma sica a fazer o seu trabalho e a ter nomes»: “Alé” de Alejandro, o harmónicas e sentimentais que vão fazer trabalho de produção,
forma de reduzir o ritmo», foi aí um papel determinante nas suas segundo nome de Pedro, e “Ole” entrem no ouvido», sem deixar quando regressarem a aposta
que a cidade mais alta passou a vidas. «Gosto muito de música de de Olena. Sempre com base na de ser fiéis à obra original do será promoverem-se em Por-
ser a sua casa, «há já 12 anos». câmara e este foi o caminho para música tradicional colombiana, compositor. «Quisemos alterá-las tugal e Espanha. A Guarda vai
Já Pedro Hispano, com a sua nos encontrarmos», afirma Olena. juntam a música clássica de autor o menos possível». Mas ao mesmo continuar a fazer parte do pro-
guitarra, trocou a Colômbia pela Logo de início os dois perceberam com alguns originais, o reportório tempo querem estimular a criati- jeto «foi aqui que nasceu e por
cidade espanhola de Salamanca. que tinham gostos em comum: ganhou forma «também com base vidade, tentando «fugir ao normal enquanto é por cá que queremos
Há cerca de sete anos soube de «Começámos a partilhar músicas nas nossas experiências», e foram e fazer diferente», afirmam. ficar».
uma vaga no Conservatório São e opiniões», recorda Pedro. Foi a
PUB

HUMOR
“Filho da Treta” no TMG
Zezé (José Pedro Gomes), com as suas próprias ideias
das “Conversas da Treta”, está feitas sobre o mundo que o
de volta aos palcos. Agora, o rodeia. Refugiados, “selfies”,
seu companheiro de divaga- redes sociais... Nada está imu-
ções é Júnior (António Macha- ne à lupa crítica desta nova du-
do) – filho do saudoso Toni pla que está amanhã (21h30)
(António Feio) –, um “hipster” no TMG.

MÚSICA
Entre Madeiras Trio na BMEL
O XIIº Síntese - Ciclo de Mú- um trabalho pioneiro nesta área.
sica Contemporânea da Guarda A estreia do grupo aconteceu
passa amanhã (21h30) pela a 11 de maio de 2009, na Sala
Biblioteca Municipal Eduardo do Trono do Palácio Nacional
Lourenço (BMEL) com um con- da Ajuda (Lisboa), e desde en-
certo do Entre Madeiras Trio. tão tem apresentado obras de
A formação diferencia-se dos compositores internacionais,
agrupamentos convencionais de nacionais e residentes em solo
música de câmara e apresenta português.

TEATRO
Alunos encenam “Enquanto os lobos uivam”
O Centro Cultural de Celo- ta-se de uma criação «moldada
rico da Beira acolhe, no sábado pelos incêndios de outubro
(21h30), o espetáculo de teatro passado, a que muitos assisti-
“Enquanto os lobos uivam”. ram de perto, e onde a ficção
A peça é representada pe- permite inventar “um mundo
los alunos finalistas do curso onde é possível respirar”»,
de Teatro da Escola Superior adianta a autarquia local, que
de Educação de Coimbra. Tra- apoia a iniciativa.
20 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 Publicidade

VIDENTE
TAÇA DE HONRA AF GUARDA
Oito apurados para os
Com longos anos de experiência
Ruado
Rua doCampo,
Campo,55––1º1ºDto
Dto--6300-672
6300-672Guarda
271211730 -- 964126775
Telefone:271211730
Telefone:
Guarda
967543140
Lic.Nº
Lic. Nº2890
2890––AMI
AMI
www.predialdaguarda.pt
www.predialdaguarda.pt Trata inveja, mau olhado, espiritual, estudos, negócios,
quartos-de-final
Gouveia, Sp. Sabugal, Aguiar da Beira, São Romão,
VENDE empresas, amor, problemas familiares, saúde, etc. Sp. Mêda, Celoricense – o único “sobrevivente” da
ID:1173B Garagem Guarda Óptima localização, bons acessos ……….. 8.000€ Sempre pronto a dar resposta aos seus problemas. IIª Divisão –, Manteigas e Figueirense passaram aos
ID:1140 Casa em Pedra P/reconstruir, c/logradouro e anexos………..27.500€ Saiba tudo sobre o seu futuro e o porquê que tudo quartos-de-final da Taça de Honra da Associação de
ID:1003 T1 Guarda Óptima localização, grande terraço,1 wc, sala…… 45.000€
ID:0596 T4 Guarda Cozinha mobilada, lareira na sala, arrecadação…..60.000€
corre mal em sua vida? Futebol da Guarda (AFG).
ID:0000 T3+1 Guarda Coz.mobilada,2wc´s,lareira na sala,varandas….66.000€ Não hesite, fale com quem sabe. Tenha FÉ: Estas oito equipas venceram os jogos da segunda
ID:1197 T3 Guarda C/ lugar de garagem, sótão, lareira na cozinha…..69.000€
271238451 ou 969012923 eliminatória disputada no passado domingo. O Gouveia
ID:1181 V3 Guarda Fracção de moradia, garagem p/2carros, quintal.69.900€ (Iª Divisão) foi ganhar 4-1 a Foz Côa (IIª), o Sp. Sabugal
ID:0577 V3Guarda C/3,em fase de acabamentos,quintal.Oportunidade75.000€
(Iª) derrotou o Guarda Unida Desportiva (Iª) por 2-1
ID:0829 T3 Duplex Cozinha c/lareira,3quartos,2wc´s,lugar de garagem85.000€
ID:0122 T3 Centro Coz.mobilada, aquec.central,2 wc´s, garagem.....99.000€
e o São Romão (Iª) venceu 3-0 em Vila Franca das Naves
ID:1206 T3 Centro Cozinha equipada, sótão e lugar de garagem…..99.900€ (Iª). Por sua vez, o Sp. Mêda (Iª) recebeu e derrotou o
ID:0647 V4 Guarda C/4 quartos, 2 wc´s, sótão, garagem,cave,quintal.120.000€ Trancoso (Iª) por 3-0, enquanto o Manteigas (Iª) e o
ID:1186 T3 Guarda Oportunidade. Condomínio fechado, garagem.. 125.000€ Figueirense (Iª) ganharam fora em Casal de Cinza (IIª)
ID:1115CMoradia GuardaC/2frações,independentes,garagem,quintal.135.000€ e Vilar Formoso (IIª), respetivamente por 2-1 e 1-0. O
ID:0237 T3 Novo Cozinha mobilada, sala 3 quartos, sótão, garagem..135.000€
resultado mais desnivelado aconteceu em Celorico da
ID:0956 B V4 Guarda C/4 quartos, sótão habitável, garagem, quintal..179.900€
ID:0837 V4 Guarda C/2 pisos independentes, garagem, quintal…….210.000€
Beira, onde o Celoricense (IIª) derrotou a ADC Castelos
ARRENDA (IIª) por 8-1. Mais equilibrado foi o jogo Vilanovenses-
ID:0972C Escritório Guarda Centro Com 30m² e óptimas vistas………….150€ Aguiar da Beira, cujo vencedor foi encontrado no de-
ID:0137B V2 Guarda Cozinha c/ lareira, frigorifico, 2 quartos,1wc……….160€ sempate por grandes penalidades após uma igualdade
ID:1081B T3 Guarda Cozinha c/lareira,3 quartos,1wc´s,arrecadação……..250€
final sem golos. A sorte sorriu ao Aguiar da Beira, que
ID:1039 Escritório Com grande área e boa exposição solar……………....200€
ID:0221 V2 Guarda Cozinha c/salamandra, frigorifico 2 quartos, sala 1wc.225€
marcou 3 penáltis contra 2 dos locais. A próxima elimi-
ID:1043C T3 Guarda Coz. c /lareira,despensa,2wc´s,3 quartos, garagem..250€ natória realiza-se a 4 de março e o respetivo sorteio está
ID:1042 T3 Guarda Próximo do Forninho,3 quartos, roupeiros,2wc´s…...330€
ID:0386B T3 Centro Coz. c/ terraço,aquec.central,3 quartos, garagem…..380€
Executam-se trabalhos marcado para dia 15 deste mês. No domingo regressam
os campeonatos distritais.
ID:0200 V3 Guarda C/aquec. central, totalmente remodelada e mobilada..400€
de construção civil e
PATINAGEM ARTÍSTICA
remodelações, pinturas,
Predial da Guarda, VENDE, ARRENDA E ADMINISTRA IMÓVEIS

Patinadoras do Tortosendo
desde 1998 – IMOBILIÁRIA DE CONFIANÇA -

aplicação de pladur, azulejos/


VENDE-SE mosaicos, entre outros.
vencem em Mérida DR

T3 duplex, usado, Contacto: 960136446


sito nos Castelos Velhos,
Guarda.
FARMACÊUTICO/A
Contacto: 935601979 Farmácia da Misericórdia, admite.
Resposta com Curriculum Vitae detalhado para:
Santa Casa da Misericórdia de Trancoso
PUB

Av. Comendador Costa Lima, nº 14


6420-046 Trancoso
ou
mail: scm.trancoso@sapo.pt O Unidos do Tortosendo conseguiu vários lugares
Filipe Pinto
Fotojornalista
de pódio no 12º Torneio Internacional Patinox, que de-
PUB
correu em Mérida (Espanha) no último fim-de-semana.
Numa competição onde participaram algumas das
melhores atletas espanholas e argentinas, as covilhanen-
Escadas do Quebra Costas, Nº 2 • 6200-170 COVILHÃ ses sete primeiros lugares e um segundo. Flor Afonso
Telef. 275 336 805 • Telem. 919 487 978 • Telem. 964 196 950 (categoria Estrelita), Inês Godinho (categoria 3.2), Luísa
E-mail: filipepintofoto@sapo.pt • fotoacademica@hotmail.com
Nunes (categoria 5), Lua Afonso (infantis), Daniela Ro-
drigues (cadetes), Leonor Mouta (juvenis) e Joana Silva
(juniores) venceram as respetivas categoria. Já Filipa
Jardim foi segunda em cadetes. Entretanto, o calendário
da modalidade já está definido e inclui a realização de
vários testes de níveis regionais e nacionais na Covilhã,
bem como um festival agendado para dia 24 deste mês
no pavilhão da UBI.

Cupão de Anúncios Classificados


Envie o seu anúncio classificado para Jornal O Interior, Apartado 98, 6301-909 Guarda
Condições gerais dos classificados
Localização Identificação
do anúncio
1. Preencha o cupão com texto em maiúsculas,
deixando um espaço entre cada palavra. Nome: __________________________________________________________________
Grátis

2. O preço é acrescido de IVA à taxa legal em vigor. Imobiliário


*

3. É obrigatório o envio do número de contribuinte (NIF).


4. A identificação é um campo de preenchimento
Vende-se Aluga-se Morada: ________________________________________________________________
obrigatório. A falta de elementos pode implicar a não Trespassa-se Diversos
publicação do anúncio.
5. A “O Interior” reserva-se o direito de rejeitar a
Emprego Código Postal: ________ - _____ Localidade: ___________________________
Euros
2,50

publicidade que não esteja de acordo com a sua Oferece-se Precisa-se


orientação editorial.
6. A recepção de anúncios para cada edição Veículos Contribuinte nº: _________________ Contacto: ______________________
termina 72 horas antes da data da publicação. Vende-se Procura-se
7. Não se aceitam cópias, faxes ou emails deste cupão. Assinatura ________________________________ Data ___/___/______
Euros
4,00

Diversos
* Grátis até à 2ª publicação, a partir
da qual acresce um custo de 2 euros. Para esclarecimentos pode contactar-nos através do TELEFONE 271212153 ou para ointerior@ointerior.pt

Modo de Pagamento: O recibo ser-lhe-á enviado posteriormente


Transferência Bancária (forma mais rápida e vantajosa) Transferência Avulsa Transfira o valor em questão para o NIB indicado e junte
Autorização de pagamento: Exmos Senhores, por crédito na conta abaixo indicada, queiram proceder,
até nova comunicação aos pagamentos das subscrições que vos forem apresentadas pelo Jornal O Interior. IBAN: PT50 001000002256785000177 a este cupão o talão comprovativo da transferência.

Banco _____________ Balcão _____________ NIB _________________________ Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________
Nome do Titular _______________________________________________________ Cheque / Vale Postal nº _____________________ Banco _________________
Data ___/___/______ Assinatura ________________________________________ Numerário
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 21

Oliveirense atrasa NATAÇÃO


Marco Costa vence na Taça Vale do Tejo DR

Sp. Covilhã no
Santos Pinto
Serranos cederam empate caseiro com equipa em zona de
despromoção num jogo decidido no último quarto de hora Marco Costa (Clube de Na- reuniu as seleções de nadadores
Filipe Pinto - Foto Académica tação da Guarda), em represen- pertencentes a cada uma das
tação da Associação de Natação 12 associações de natação do
Interior Centro (ANIC), venceu país, num total de 246 atletas.
a prova dos 200 metros estilos, A ANIC participou com 20 atle-
em juvenis, na XXVIª Taça Vale tas. Para dia 17 está agendado
do Tejo, realizada em Abrantes o IXº Meeting Internacional de
no passado 27 de janeiro. Natação “Cidade da Guarda” nas
O jovem nadador guar- piscinas municipais da cidade
dense foi único selecionado do mais alta. Organizada pelo CNG,
CNG e melhorou o seu recorde com o apoio da autarquia, a prova
pessoal na distância, ao termi- integra o calendário regional da
nar com o tempo de 2m11s16’. ANIC e são esperados cerca de
Esta competição reservada às 200 nadadores de todo o país e, a
categorias infantis e juvenis confirmar, uma equipa espanhola.

CICLISMO
Gilberto foi um dos covilhanenses mais inconformados no jogo de domingo David Rodrigues e Francisco Moreira
O Sp. Covilhã e a Oliveirense sição para inaugurar o marcador, zona de despromoção, criou perigo alinham na RP-Boavista DR
empataram 1-1 no domingo em mas demorou e perdeu espaço. em bolas paradas, embora Vitó, na
jogo da 23ª jornada da IIª Liga, No segundo tempo foi o Co- outra baliza, também tenha tentado
num resultado que não estava vilhã a atirar ao poste, logo aos desfazer a igualdade, sem sucesso.
nos planos dos serranos após a 48’, num cabeceamento de Seidi. Ficha de Jogo
derrota em Guimarães na semana Já aos 62’, os “leões da serra” vol-
Árbitro: Daniel Cardoso (AF Aveiro)
anterior. taram a ver o “ferro” negar-lhes o Árbitros assistentes: Vítor Manuel
A primeira metade foi com- golo, quando, num ataque rápido, Silva e Tiago Mota
bativa, com as equipas a privi- Fatai cruzou para Reinildo e o
E. Santos Pinto,
legiarem o momento defensivo, jogador emprestado pelo Benfica
com pouco espaço concedido. A voou para o cabeceamento, que Covilhã
Oliveirense foi a formação que acertou novamente no poste Sp. Covilhã.................. 1 David Rodrigues e Francis- escalão júnior para a equipa
criou as melhores ocasiões para direito. No lance seguinte, num Igor Rodrigues, João Dias, Zarabi, co Moreira, natural de Mantei- principal da RP-Boavista. «A
marcar, a mais flagrante aos 6’, contra-ataque, faltou a pontaria Gerson, Paulo Henrique, Makouta
gas, integram a equipa profissio- equipa é mais homogénea que a
quando o cruzamento largo de a Sérgio Ribeiro. Com as linhas (Vitó, 80’), Gilberto, Índio (Renato
Reis, 85’), Reinildo (Hudson, 69’), nal da Rádio Popular-Boavista, de 2017, mas só na estrada po-
Diogo Valente foi desviado pelo mais subidas e com mais ritmo,
Fatai e Adul Seidi cuja apresentação oficial decor- deremos avaliar, em competição
vento para a baliza de Igor Ro- os serranos foram a equipa mais
Treinador: José Augusto reu na sexta-feira no auditório direta com os nossos adversá-
drigues. A bola passou por cima perigosa e Reinildo voltou a obri-
do Estádio do Bessa, no Porto. rios, sendo o Sporting e FC Porto
do guardião serrano e bateu no gar à intervenção do guardião Oliveirense................. 1 O guardense de 26 anos os mais consistentes», disse
poste. João Amorim também visitante aos 67’. Contudo, foi a Júlio Coelho, Alemão, Manuel Go-
está na equipa nortenha desde José Santos, diretor desportivo
tentou a sorte de longe, por cima, Oliveirense que marcou por João dinho, Sérgio Silva, Ricardo Tavares,
Filipe Gonçalves, João Amorim, João 2015, enquanto o jovem man- dos axadrezados. A equipa vai
e Riascos, aos 14’, viu o guardião Amorim, aos 77’, que recebeu o
Mendes (Boukassi, 72’), Ribeiro teiguense, de apenas 18 anos, competir nas principais provas
serrano defender para canto o cruzamento de Diogo Valente e,
(Serginho, 69’), Diogo Valente e vai cumprir o seu primeiro ano do calendário nacional e nalgu-
cabeceamento do colombiano. de primeira, rematou forte. Igor Brayan Riascos como profissional, tendo este mas competições em Espanha
Igor Rodrigues voltou a estar em Rodrigues ainda tocou na bola, Treinador: Pedro Miguel
ano transitado diretamente do e França.
evidência quando travou o remate mas não a conseguiu agarrar.
de Ricardo Tavares. A resposta Seis minutos depois, o Sp. Golos: João Amorim (77’) e Fatai (83’,
g.p.)
dos locais chegou por Reinildo. Covilhã empatou, numa grande ATLETISMO
Servido por Makouta, o moçam- penalidade convertida por Fatai, a
bicano isolou-se, mas permitiu a sancionar falta de Ricardo Tavares
Ação disciplinar: Cartão amarelo para
Gerson (20’), Ricardo Tavares (31’) e
Samuel Barata com segunda melhor
mancha de Júlio Coelho. Antes do sobre Seidi. Nos últimos minutos, Filipe Gonçalves (41’). marca de sempre nos 10 mil metros
descanso, Índio esteve em boa po- a Oliveirense, que continua em Samuel Barata conseguiu o segundo melhor português
a sua segunda melhor marca na distância nos últimos cinco
CORTA-MATO de sempre nos 10 mil metros anos, a seguir ao resultado que
Sara Carvalho e Adelino Oliveira são campeões distritais ao vencer a prova incluída no o atleta conseguiu em maio
Triatlo Técnico Regional de In- passado (28m40s19’), e alcan-
Sara Carvalho e Adelino Oli- reu os 7.350 metros da prova em campeões foram Carlota Almeida
fantis, que decorreu no sábado ça as marcas de qualificação B
veira, ambos da ACR Senhora 29m19s. As colegas de equipa (ACD Estrela Almeida) e Ângelo
em Lisboa. para o Campeonato da Europa
do Desterro (São Romão), são Margarida Dionísio e Inês Santos Fevereiro (Leões da Fronteira) em
O benfiquista, natural da de Berlim (caso mais nenhum
os novos campeões distritais de foram segunda e terceira, respeti- infantis, Joana Marques e Mário
Bouça (Covilhã), terminou atleta tenha esses mínimos).
corta-mato. vamente. Em masculinos, Adelino Vicente (ambos do CA Seia) em
a corrida com o tempo de Contudo, este tempo não che-
A corrida do título da Asso- Oliveira cumpriu os 8.400 metros iniciados, Flávia Marques e João
28m53s05’, com larga vanta- ga aos mínimos para a Taça
ciação de Atletismo da Guarda em 28m15s, deixando o segundo Dinis (ambos da Senhora Desterro)
gem sobre o segundo classifica- da Europa de 10 mil metros
teve lugar no sábado em Santa Ricardo Figueiredo (CA Seia) em juvenis, Joana Matos (Leões da
do, Afonso Simão (CABB), que (28m25s), que são ainda mais
Comba (Seia), numa organização a 8 segundos. Marco Marques Fronteira) e Rafael Baraças (CA
cortou a meta em 34m40s01’. difíceis que os mínimos A para
do Maratona Clube de Vila Chã. (Senhora Desterro) completou o Seia) em juniores e José Silva (Ma-
O registo de Samuel Barata é o Europeu.
Em femininos, a vencedora cor- pódio. Nas restantes categorias, os ratona Clube Vila Chã) em masters.
22 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

Jorge Noutel *
crónicaPOLÍTICA opinião
Fernando Pereira A vingança do selo
Os feios, os porcos,
Vinte e alguns anos depois vejo abrir serviços noticiosos das Tv’s e microfones das rádios.
sobre a indignação de políticos e gentes da capital da macroce- Confesso que me estou perfeitamente borrifando para que
falia por causa do encerramento das estações do CTT. fechem os balcões de Lisboa, ou Porto, e talvez, numa lingua-

os maus e os burros Entre alguns indignados vi a sempre determinada Catarina


Martins a juntar-se a uns populares porque os CTT decidiram
encerrar a estação da Rua da Palma, em Lisboa, precisamente
gem quase brechtiana, me apetece dizer: “Que me importa, eu
nem lá vivo!”
Hipocrisia quanto baste, porque de facto o esbulho do
Em setembro de 2012, Cândida Almeida, diretora
ao lado da sede do Bloco de Esquerda. Tarde piaste! que foram alvo empresas públicas e determinantes no desen-
do Departamento Central de Investigação e Ação Penal
Pediram-me para assinar uma petição para a nacionali- volvimento do país, que foram liminarmente desbaratadas e
(DCIAP), proferia a plenos pulmões, na Universidade de
zação dos CTT e eu disse liminarmente que não. Fi-lo há vinte entregues aos privados que ficaram com os serviços que lhe
Verão do PSD, que «o nosso país não é um país corrupto,
anos quando era público, agora é tarde! convinham, ou melhor que interessavam aos acionistas sem
os nossos políticos não são políticos corruptos, os nossos
Confesso que me dá algum gozo ver fechar em Lisboa rosto, e levou a que hoje se esteja completamente à mercê da
dirigentes não são dirigentes corruptos. Portugal não é um
coisas que no interior, e no caso na aldeia onde vivo, os serviços agiotagem económica do capital, que recruta os seus sipaios
país corrupto. Existe corrupção obviamente, mas rejeito
dos CTT há quase vinte anos, e ninguém se importou com isso. e capatazes entre os ex-governantes do país. Estes governan-
qualquer afirmação simplista e generalizada, de que o
A malta de Lisboa entretém-se com coisas bem mais im- tes, por acaso, são curiosamente os mesmos que trataram de
país está completamente alheado dos direitos, de um
portantes de certeza, para não terem dado conta de tudo isto. dividir as empresas, empurrar trabalhadores para reformas
comportamento ético (...) de que é um país de corruptos».
Estou pesaroso por terem sido apanhados de surpresa! Enfim! antecipadas, descapitalizá-las e por fim privatizá-las, com o
Ora, a evidência dos factos faz qualquer pessoa
A estratégia de encerramento de balcões dos CTT é um argumento fátuo de que o sector público não tem condições
de bem sentir-se embaraçada com estas palavras de
processo que já vem de há muito, é transversal a um conjunto para gerir uma estrutura deste tipo!
Cândida Almeida. Aliás, a crença desta senhora e a sua
de governos e faz parte do pacote que Bruxelas exigiu a Portugal Não assino mais petições nenhumas e quero é que os CTT
incompatibilidade com realidade, traz-me à memória
privatizar nos termos da adesão à União Europeia. Digam as não me percam mais encomendas. Se querem nacionalizar os
aquela corajosa constatação de George Orwell, segundo
coisas sem subterfúgios, que a malta entende! CTT façam-no, ao mesmo tempo de muita empresa que arrui-
a qual: «Num tempo de falsas notícias, dizer a verdade é
Esta irritação dos tipos das cidades de Lisboa e Porto nou um interior que vai morrendo, e onde apenas sobrevivem
um ato revolucionário».
por ficarem sem o seu balcão, que nem selos vende, é só aldeias vazias onde, de meia em meia hora, umas vuvuzelas
Excluindo o recente caso de Centeno e dos bilhetes
uma pequena “vingançazinha” pelo facto de estarem a pas- roufenhas instaladas nas torres sineiras vão debitando “avés
para a bola, em que a incompetência do Ministério Público
sar pelo mesmo que pessoas em centenas de povoações marias” e “pai-nossos” (não são padre-nossos, que esses
se revelou diretamente proporcional à ausência do mínimo
do interior passaram, quando viram, impotentes, encerrar também já se piraram) para rigorosamente quase ninguém.
bom senso e a soma de tudo é ainda inferior ao ridículo, o
sem justificação o balcão que era fundamental para o seu Por este atentado ao direito que todos têm ao silêncio
país tem sido devastado por sucessivos casos que abalam
quotidiano de uma vida dura, difícil e longe dos holofotes assino a petição! O resto, olhem, vão para a REN que os parta!
as fundações e a nossa fé no regime.
Desde os “vistos gold” a juízes que alegadamente se
vendem pela melhor oferta, passando por banqueiros que
se riem na nossa cara e por políticos que lhes devem os agoradigoEU Guarda - Capital Europeia
tachos que ocupam nas mais diversas empresas de refe-
rência, temos tido de tudo. Até ex-secretários de Estado
que metiam a mão no bolso por uns livros e prebendas do
género! O que me indigna, no meio disto tudo, é mesmo
opinião
Albino Bárbara da Cultura
a pobreza franciscana da nossa corrupção. Numa notável intervenção do presidente da Câmara Sabugal, Aguiar da Beira, Almeida e isto sem esquecer toda
Um Duarte Lima, um Ricardo Salgado, um Isaltino Municipal da Guarda soube-se que a cidade mais alta vai ser a rica história do nosso ar.
Morais, um Oliveira e Costa, esses sim, são uns senho- candidata a candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027, O artesanato. As praias fluviais, Os monumentos da cidade
res! Não venderam a honra pelo preço de uma qualquer mesmo percebendo que estão na corrida Coimbra, Évora, e o ex-libris da nossa terra: A catedral. A diversão noturna. A
prostituta de esquina. Pelo menos entregaram-se pela Viana do Castelo, Leiria, Ponta Delgada, Viseu e, pelos vistos, presença judaica. O turismo religioso e a presença da vastíssima
esperança da descendência ter futuro assegurado até à a procissão só agora vai no adro… cultura popular. A gastronomia beirã. As acessibilidades: duas
quinta geração! O Sócrates, esse, conseguiu ir ainda mais Os pressupostos necessários à candidatura têm a ver com linhas de caminho-de-ferro e duas autoestradas (pena é e foi
longe e fazer autêntica magia: roubar à vista de todos mas a valorização do património cultural tendo em conta as mani- que, em tempo de vacas gordas, Cavaco, não tivesse arriscado
sem ser visto. Houdini, ao pé dele, não passava de um festações culturais, correntes artísticas, cooperação, criação e um aeroporto na zona centro do país).
miserável aprendiz da manigância. mobilização sabendo acolher os cidadãos da União Europeia, e Para que tudo seja perfeito podemos e devemos apostar
O que me mete mesmo nojo são os outros, os que não só, promovendo o diálogo cultural, explorando o património em substantivas modificações acabando com algumas barreiras
se vendem por pouco mais do que o ar que respiram. Um histórico e arquitetónico bem como a qualidade de vida na urbe. arquitetónicas que teimam em persistir, criando outras e novas
juiz a quem pagam o carro e a renda de casa? Nem sequer A Guarda consegue satisfazer todos estes pressupostos centralidades a começar desde logo pela urgente recuperação
uns milhões num qualquer “offshore”?! Uns livritos en- surpreendendo todas as outras candidaturas, pois tem equi- do degradado centro histórico.
vergonhadamente sacados à socapa? Umas viagens aos pamentos, espaços públicos, salas de espetáculos, passado, Com a saída da GNR, que já devia ter acontecido, a avenida
jogos do Euro? Coisa pouca, muito pouca, para um país presente, motivação cultural, associativismo, acolhimento (se com início na Caixa Geral de Depósitos, seguindo pelo portão
em que as avozinhas ainda oferecem ao senhor doutor uns necessário o de proximidade familiar), cultura popular diversi- norte, com um túnel ou viaduto na subida do Hotel Turismo,
litros de azeite para a operação acontecer mais depressa… ficada, rotas históricas, gastronómicas e turísticas que outros continuando depois pela Rua Nuno Montemor até chegar à
E é este espírito miserabilista que explica o nosso gostariam de ter. VICEG, com uma ou duas variantes à avenida Rainha Dª Amélia,
fado. Na verdade, nem sequer os corruptos ficam con- Nesse abraço fraterno com nuestros hermanos temos aliás uma já iniciada na rua Engº Adelino Amaro da Costa.
tentes. Com o tempo, percebem que se venderam por mais de dois terços da Serra da Estrela (se tudo correr como A outra a lançar na rotunda dos 5 F’s com términus junto
pouco e que os seus filhos vão ter de fazer o mesmo. E previsto, será Geoparque da UNESCO – património da huma- às piscinas municipais. A urgente variante à Sequeira lançada
quando descobrem ídolos como Ricardo Salgado e José nidade), a maior bacia hidrográfica do país – rio Mondego, a partir da VICEG, provavelmente com passagem aérea ou
Sócrates, assalta-os a pequenez e a irrelevância daquilo rio Zêzere a desaguar no Tejo, Côa a desaguar no Douro subterrânea na travessia do caminho-de-ferro, agora que se
que são. O que eles queriam mesmo era serem o pastor, (metade do país bebe a nossa água). A serra de Malcata, sabe que a linha da Beira Baixa vai ser uma realidade, retirando
nunca apenas o gado que pasta. a da Marofa, o riquíssimo ecossistema do rio Águeda, as o caótico transito da Avenida de S. Miguel, servindo os bairros
É em alturas dessas que se revela uma das piores gravuras rupestres do Côa também elas classificadas patri- de Nossa Senhora de Fátima, Santo António e Sequeira com
marcas do nosso povo: a inveja! Cada corrupto desejava mónio mundial pela UNESCO, as nossas aldeias históricas, términus no Outeiro de S. Miguel.
no fundo ser como o corrupto do lado. Isto é um boca- pelourinhos, calçadas romanas, monumentos megalíticos. E depois temos as pequenas obras conhecidas como
dinho como aquela mania de que a galinha da vizinha é a Almeida, Castelo Rodrigo, Celorico, Trancoso, Marialva, trabalho de ourivesaria que irão seguramente dar mais vida e
melhor das capoeiras do povoado. Enquanto um Ricardo Sabugal, Sortelha, Castelo Mendo, Vilar Maior, Linhares, embelezar as nossas freguesias.
Salgado rouba sem emoção, o corrupto da esquina rouba Jarmelo. A principal fronteira terrestre. A produção de vinho Estando na corrida cidades importantes e interessantes,
com paixão. É aquilo a que chamaríamos de “corrupto do Porto com incidência na Mêda e Foz Côa. Pinhel com o sinceramente, a nossa com tudo aquilo que possui, com
moral”, uma espécie de corrupto meio pé-descalço, mas belo tinto. Figueira com apreciado branco. Foz Côa com o enorme vontade de vencer, onde inquestionavelmente todos
pelo menos com a sua moral. Não é por acaso que um melhor do Douro. Gouveia a fornecer os vinhos do Dão. O devemos puxar para o mesmo lado, esperando todo o apoio
Isaltino Morais, que nem isso tem, afirmou um dia: «A pequeno e resistente sector têxtil. O queijo de ovelha que, um dos deputados do círculo eleitoral da Guarda, dos municípios,
prisão deixou-me mais bem preparado para ser autarca». dia, alguém alcunhou o melhor do mundo. O boi jarmelista, Assembleias Municipais do distrito e também da CIM, ganhando
Acredite-se ou não, o povo, na sua infinita sabedoria, a ovelha bordeleira, o cão da serra, a fauna e flora serrana, assim indiscutível vantagem, a palavra-chave é e tem de ser
deu-lhe razão… o mel, azeite, amêndoa, o termalismo em Manteigas, Mêda, necessariamente esta: Estamos nessa. Força Guarda. Bora lá…
Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018 • • 23

opinião

Ensino 2.0 Psst, Psst… Cavalheiros!


DR
opinião Joana Dente
José Carlos Lopes
Antes de ini-
Num século em que o acesso na formação dos professores ciar o curso de Men
ao conhecimento está ao alcance nestas áreas emergentes, incen- Fashion Styling
de um clique num qualquer monitor tivar as editoras a mudarem dos na Milan Fashion
de telemóvel ou “tablet”, parece-me calhamaços para as leves aplica- Campus, em Mi-
que não aproveitar esta tecnologia, ções móveis, e por aí acima até lão, (ufa!, tantas
cada vez mais banal, para tornar o chegarmos a quem manda para nomenclaturas, e ainda
ato de aprender uma experiência que se processe uma revolução conjugar uma gravata de
só vou a meio da
interativa, seria um enorme des- nos conteúdos programáticos das frase…), sugeriram-me que atentasse por-riscas com um lenço às
perdício. disciplinas. menorizadamente na forma como a figura bolas ou uma gravata lisa
Se pensarmos friamente a Tive oportunidade de aprender com um lenço florido. Já
masculina dita comum se arranja no dia a dia.
base do processo ensino/aprendi- a lidar com algumas ferramentas agora fica a advertência
Pois bem, fui até ao centro da cidade,
zagem pouco mudou em séculos. da internet de segunda geração. sentei-me o mais confortavelmente possívelde que as gravatas mais
É verdade que acabaram com os Fiquei interessado na potencialidade largas, para já, devem ser
junto à Igreja da Misericórdia e fiquei algum
estrados e os quadros de giz, mas de uma ferramenta denominada deixadas na gaveta, pois
tempo a contemplar guardenses. Gente muito
também massificaram o ensino “Kahoot!”. Com esta pude com a tendência atual é de que
gira e simpática, sem dúvida, mas, sejamos
tornando-o obrigatório e despe- facilidade elaborar dois questioná- elas sejam ligeiramente mais
honestos e admitamos também que, muitos deles,
daçaram, pelo meio, a autoridade rios interativos com 25 questões, estreitas.
capazes de cometer erros bastante usuais no que ao
dos professores. O ensino tornado para as minhas turmas do 7º e 10º 6 - Outros acessórios: faça a conjugação de acessó-
“outfit” diz respeito.
obrigatório significou a manuten- anos, que tinham por objetivo veri- rios que mais lhe agradar visualmente, mas sem perder o
Porquê?
ção contra vontade de indivíduos ficar aprendizagens de conteúdos bom senso. Procure ser discreto e não exibir tudo o que
Vamos ver as regras:
em sala de aula com todos os lecionados recentemente. Gostei da tem na mesma ocasião. Como já vimos, gravata e lenço de
1 - Sapatos e cinto: sapatos pretos pedem cinto
efeitos nefastos que se conhe- reação de incredulidade dos pupilos lapela é uma combinação segura (especialmente, se este
preto; sapatos castanhos pedem cinto castanho. Isto
cem na degradação da qualidade quando os autorizei a sacarem o for branco), mas pode optar apenas pela gravata e um
não tem nada que saber; é, aliás, a regra mais básica no
do mesmo: a desmotivação dos telemóvel da mochila. O Kahoot! cachecol ou até mesmo por acompanhar só o lenço com
que a este assunto concerne. Se também gosta de usar
agentes da educação e o prejuízo é uma aplicação/jogo que decorre um alfinete de lapela. Tenho para mim que esta questão
azul e cinza, recorde-se de que castanho e azul e, por sua
dos restantes alunos. “on-line” a partir da introdução de é muito intuitiva e que não vai sair de casa de gravata,
vez, preto e cinza são igualmente conjugações ideais.
É, por isso, urgente uma mu- um código no telemóvel e permite o lenço, alfinete, cachecol, luvas e chapéu!
2 - Relógio: siga a linha de pensamento anterior
dança de paradigma. É necessária acompanhamento do progresso no 7 - Meias: diga não à meia branca! Isto podia per-
e opte por bracelete castanha no caso dos sapatos e
uma reformulação do papel do jogo de cada um; permite em cada feitamente ser um slogan daqueles que são para levar
do cinto serem dessa cor ou por bracelete preta se
professor em ambiente de sala de pergunta a escolha de uma entre muito a sério, é que aqui o branco só vai bem com ténis
os mencionados acessórios forem pretos. No caso de
aula. É importante permitir o aces- quatro opções de resposta e for- e de preferência também eles brancos. Para o dia-a-dia,
gostar mais de relógios de correia em aço, tente sempre
so, com regras, aos dispositivos nece uma verificação imediata da aconselho-o a optar sempre pelo preto e a abraçar a se-
conjugá-los com a cor da fivela do cinto; ou seja, se o re-
interativos ao alcance da quase validade das respostas dadas por gurança de que isto nunca falha (além do mais, na hora
lógio for dourado, a fivela do cinto deve ser dourada, se o
totalidade dos alunos e potenciar aluno ou grupo de alunos. O jogo de arrumar as meias, convenhamos que é muito mais
relógio for prateado, também a fivela deverá ser prateada.
o seu uso no processo da sua é apimentado com a atribuição de simples). Contudo, se tem uma atitude mais arrojada,
3 - Botões de punho: ainda mantendo o raciocínio
aprendizagem. Os hipnóticos ecrãs pontos por resposta correta e um seguindo as tendências do pitti uomo, arrisque as meias
que temos vindo a fazer, alerto para combinarem os bo-
poderão passar a ser usados para pódio para os três melhores em coloridas a conjugar artisticamente com as gravatas e os
tões de punho com os relógios e as fivelas dos cintos e,
algo bem mais construtivo. Quan- cada sessão. Gera também uma lenços de lapela.
assim, optarem só por prateado ou só por dourado. Se a
do bem utilizados podem servir pormenorizada folha Excel com 8 - Padrões: regra geral, evite floreados e riscas
intenção for usar botões de punho de tecido ou elástico,
para abordar conteúdos, verificar todos os dados. Para além de em exageros, e fuja de bolas e bolinhas. Não há nada
então procure tons que fiquem bem com as cores da
aprendizagens, elaborar mapas permitir um saudável ambiente como padrões simples que lhe confiram um look clean
gravata e/ou do lenço de lapela.
concetuais, produzir materiais competitivo, também dá para e discreto. Se gosta de dar um pouco nas vistas, é nos
4 - Gravata: nem muito curta, nem muito compri-
áudio/vídeo, infográficos, trabalhar aprender convocando os alunos acessórios que deve investir. Claro que tudo depende do
da. Sei que vocês também sabem isto e acredito que o
em grupo/rede, etc. A dificuldade para corrigirem os seus erros ou contexto e que o conforto e o gosto pessoal nunca devem
problema se prenda tão-somente com a pressa na hora
é escolher a ferramenta “web 2.0” os de outrem. Invariavelmente ser colocados de parte. Todavia, aconselho que o uso de
de sair de casa, mas vale a pena perder alguns minutos
entre tantas boas ofertas. tudo terminou com um “já?!?” camisas e camisolas com padrões menos convencionais
extras e garantir que saem com a gravata a tocar na linha
Na educação deste século in- quando os alertei para o fim do se restrinja exclusivamente a ocasiões não formais. Note
da fivela do cinto, já que é aí que ela deve ficar.
teressa particularmente a produção tempo de aula. No que me diz com particular atenção que, em contexto profissional, não
5 - Lenço de lapela: recebeu como presente um da-
colaborativa de conhecimento, em respeito, este instrumento e ou- deve nunca desviar as atenções para o seu outfit, mas
queles conjuntos em que o tecido da gravata e do pocket
que alunos e professores juntos tros que se lhe seguirão são mais sim procurar a maior discrição e sobriedade possíveis.
square é o mesmo? Se sim, o meu conselho é que não
também sejam coautores, temos um passo seguro na modernização 9 - Cabelo e barba: tendencialmente, os homens
os use em conjunto. Segundo as regras mais atuais na
para isso que fornecer a este de um processo que tem que evoluir têm cabelos grossos de camadas espessas e oleosas,
moda masculina, gravata e lenço exatamente iguais não
binómio as ferramentas certas, para ir de encontro às necessidades o que requer que sejam lavados diariamente a fim de
são a melhor combinação. Aqui a dica é que seja criativo,
mas também apostar fortemente e anseios dos alunos do século XXI. lhes conferir um ar limpo e saudável. Também a barba,
procurando mesmo fazer misturas menos óbvias; pode
não obstante o tipo, deve ser frequentemente

PROMOÇÃO
aparada, garantindo que molda corretamente
RECEBA
o rosto. A barba curta, usualmente designada
por barba de 3 dias, é a que, na atualidade,
O INTERIOR
tem mais adeptos; contudo, atenção que barba
comprida não é sinónimo de desleixe, é, aliás,
EM SUA CASA
uma tendência muito in que só exige um pouco
mais de cuidado, como seja lavá-la diariamente,
de manhã e à noite, com um champô adequado.
10 - Perfume: é muito mais do que um
DESCONTO 5€ Cupão de Assinatura mero aroma agradável. A maioria das vezes,
NACIONAL - Assinatura anual: 25€ 25 20€ traz de volta memórias, reporta-nos a outros
IDENTIFICAÇÃO:
lugares, aviva emoções e desperta sentimen-
Nome: _________________________________________________________________________________________ NIF: __________________ tos. Ainda assim, é totalmente desnecessário
Morada: _______________________________________________________________________________________ Contacto: ______________
exagerar na hora de colocar perfume, já que
o importante não é a quantidade mas sim
Código Postal: __________ - _______ Localidade: _________________________________________________________________
a qualidade. Duas ou três borrifadelas são
Enviar para: Rua da Corredoura, 80 - R/C Dto, 6300-825 Guarda suficientes. Pessoalmente, sou apologista
de que não se use mais do que um perfume
MODO DE PAGAMENTO: ao mesmo tempo, de forma a não misturar
Transferência Bancária Cheque / Vale Postal nº _________________________ aromas distintos que se entranham na roupa
IBAN: PT50 001000002256785000177 Banco _________________ e se confundirão no ar.
Data ___/___/______
Assinatura ________________________________________
Transfira o valor da Assinatura para o NIB indicado e junte a este cupão o talão comprovativo da transferência. Numerário Garantidamente, se levar a sério estas
dicas e as colocar em prática não haverá lugar
Assinatura __________________________________________________________________ Data ____/____/______ a falhas, e, acredite, vai perceber a diferença,
Campanha válida para novas assinaturas impô-la aos demais e sentir-se mais confiante.
opinião
24 • • Quinta-feira • 08 de fevereiro de 2018

rua da corredoura, 80 - R/C Dto - C 6300-825 Guarda


bilhete postal
Redacção/Publicidade: 271212153 • www.ointerior.pt • publicidade@ointerior.pt • ointerior@ointerior.pt

SERRA DA ESTRELA O “achismo” dcabrita@iol.pt


Diogo Cabrita

Gonçalo Vieira distinguido O “achismo” é o processo de achar sobre tudo alguma coisa.
“Acho que” ou “penso eu que” são expressões que iniciam a maior

com “Cristal de Gelo” DR


parte das frases de café. Não sabemos patavina de um tema mas
achamos que há algo a opinar. Poderia ser um bom princípio se
A direção da Associação Cul- que primem por enobrecer a aportássemos a uma conversa saberes que chegam das nossas áreas
tural Amigos da Serra da Estrela Serra da Estrela nos seus múlti- de conhecimento ou da experiência de algo similar. Na realidade a
(ASE), sedeada em Manteigas, plos aspetos, nomeadamente os situação é diversa. O “achista” domina religião, sabe de futebol,
decidiu atribuir o “Cristal de Gelo” da conservação dos seus valores carrega sabedoria no direito e na medicina. Há “achistas” que atre-
a Gonçalo Vieira, da Universidade naturais». Gonçalo Vieira é coor- vem opinião mesmo ao lado de especialistas. Imagine uma mesa
de Lisboa. denador do Conselho Científico do de economistas e um sapateiro amigo explica-lhes sem vergonha
O galardão instituído pela Aspiring Geopark Serra da Estrela, porque temos défice e dívida. Frequentemente entre dois médicos,
ASE tem por objetivo «homena- do qual a ASE é parceiro, «e cujo a cabeleireira sugere umas pomadas ou unguentos ou até um amigo
gear individualidades ou organi- processo de candidatura a Patrimó- osteopata. O “achismo” nasceu da ignorância sem vergonha. Um
zações sociais, a que se reconheça nio da UNESCO foi recentemente fenómeno contemporâneo que se democratizou e elevou ao estatuto
empenho, qualidades ou saberes entregue», refere a associação. de cronista diversos “achadores profissionais”. Eles acham e ao achar
agacham tudo aquilo que existia antes. Este fenómeno vai anexo
com a opinião destemperada. A demagogia que varre a Europa vem
FUNDÃO de uma revoada de mentes pequenas, ignaras, obtusas que, sem

PJ desmantela associação criminosa dados, sem estudos, acham que o emigrante é mau, que os muros
impedem as migrações, que o dizer atoardas e inverdades carrega

que se dedicava a burlas votos. Os “pensadores” de que falo estão infelizmente em crescimento
e destacam-se no futebol, nos debates televisivos e em eleições políticas
por esse mundo fora. Filipinas, Polónia, Venezuela, Estados Unidos,
A Polícia Judiciária (PJ) de- vam «astuciosamente» as suas dos detidos foi apreendida uma
Hungria, República Checa, Brasil. As coisas estão a ficar pavorosas.
teve dois homens e uma mulher vítimas, algumas das quais eram pistola de calibre 6,35mm. «mais
suspeitos de terem constituído pessoas de idade ou que pade- de uma centena de munições,
um grupo que se dedicava à ciam de doenças, levando-as «a em situação ilegal, bem como
prática de crimes de burla, ocor- fazer-lhes várias entregas de dinheiro e outros objetos» que
ridos entre fevereiro e setembro dinheiro e objetos em ouro, de se suspeita estarem relaciona-
de 2017 na zona do Fundão. que se apropriaram, lesando-as dos com os crimes de que estão
Segundo o Departamento em vários milhares de euros e indiciados. Os suspeitos, com
de Investigação Criminal da deixando algumas em difícil si- idades compreendidas entre os www.facebook.com/ointerior
Guarda, os detidos agiam «de tuação económica». Nas buscas 36 e 64 anos, foram presentes a
forma concertada» e engana- efetuadas pela PJ à residência tribunal na terça-feira.
PUB

Concessionário
Matos & Prata, S.A.
Morada, 15A
Rua Vila de Manteigas,
Código-Postal 1
Localidade
6300-617 Guarda
Tel.: 21 111 11 11
Tel.: 271 208 608