Você está na página 1de 57

Biomas – Parte 2

Paisagens naturais brasileiras


 Florestais
 campestres Variedade vegetal
 complexas resulta:
 litorâneas
- clima
- altitude
- forma do relevo
Principais biomas brasileiros
 São imensos
ecossistemas no
estágio clímax da 9,92%
sucessão ecológica 49,29%

com flora, fauna e 23,92%

clima típicos.
1,76%
13,04%

http://www.naturlink.pt/canais/Artig
o.asp?iArtigo=5480&iLingua=1
2,7%
Biomas brasileiros
Paisagem florestal – Floresta
Amazônia
 80% das matas
brasileiras;
 heterogênea
 higrófila;
 latifoliada;
 floresta de mata
fechada;
 subdivididade em:
Igapó, Várzea e Terra
Firme.
Floresta Amazônica
 O bioma Amazônia
(Amazonas) abrange 5%
da superfície terrestre do
planeta e 40% da
América do Sul, sendo
61% em território
brasileiro.
 A região do Amazonas
possui a maior rede
hidrográfica do mundo,
fornecendo 20% do
volume mundial da água
doce.
 É considerada a maior
reserva de biodiversidade
da Terra.
Paisagem florestal - Floresta Mata
Atlântica
 Tropical
 úmida
 de encosta
 5% resta do original

A Mata Atlântica é o mais importante dos 6


biomas brasileiros e um dos hotspots mais
valiosos da Terra.
Devido à riqueza excepcional da
biodiversidade dos seus ecossistemas,
sua beleza natural e seu valor universal
para a humanidade, as áreas
remanescentes foram declaradas Reserva
da Biosfera pela Unesco em 1992 e
inscritas como Patrimônio Mundial da
Humanidade em 1999.
Floresta Mata Atlântica
 Devido à variações
ambientais extremas
neste bioma, sua
biodiversidade é
extremamente alta.
 A Mata Atlântica contêm
cerca de 250 espécies de
mamíferos, 340 anfíbios,
1.023 pássaros e
aproximadamente 20.000
árvores.
 Metade das espécies de
árvores e 80% dos
primatas são endêmicos.
Floresta Atlântica ou Mata
Atlântica?
Paisagem Florestal - Mata das
Araucárias
 “Mata dos Pinhais’
 clima subtropical
 homogênea
 10% da mata original
Matas de Galerias ou ciliares
 Ao longo dos rios
 diversificada
 umidade
Arbustivas - Caatinga
 Aridez do solo
 escassez de
chuvas
 uma estação de
chuvas
 xerófila
 galhos retorcidos e
raízes profundas
 adaptabilidade
Caatinga
 O bioma "Caatinga" , que
na língua indígena tupi-
guarani quer dizer Mata
Branca, está localizado na
região nordeste brasileira
entre o bioma Mata
Atlântica e o bioma
Cerrado.

 O bioma Caatinga abrange


cerca de 850.000 km2
(10% do território
brasileiro), dos quais
200.000 km2 foram
reconhecidos em 2001
como Reserva da Biosfera.
Caatinga
A caatinga é uma savana - estépica
com fisionomia de deserto, que se
caracteriza por um clima semi - árido
com poucas e irregulares chuvas,
solos bastante férteis e uma
vegetação aparentemente seca.
Arbustivas - Cerrado

 Centro-Oeste,
Centro-
Sudeste, BA, TO,
PI e MA
 arbustos, troncos
retorcidos e
vegetação rasteira.
 Clima tropical
semi--úmido
semi
Cerrado
 Cerrado é o nome regional
dado às savanas brasileiras e
se localiza no grande platô
que ocupa o planalto central
brasileiro.
 Por fazer fronteira com os
biomas Mata Atlântica,
Atlântica,
Caatinga,, Amazônia e
Caatinga
Pantanal,, a fauna e flora do
Pantanal
cerrado são extremamente
ricas.
 O clima do cerrado é quente,
semi--úmido, com verão
semi
chuvoso e inverno seco.
Cerrado
 O cerrado é o segundo maior
bioma brasileiro com uma
área total de
aproximadamente 2 mil km2
(20% do territóreo brasileiro).
 O cerrado é um verdadeiro
mosaico de formações
vegetais, que vão desde o
cerradão (com árvores altas,
densidade maior e
composição distinta),
passando pelo cerrado mais
comum no Brasil central
(com árvores baixas e
esparsas), até o campo
cerrado, campo sujo e campo
limpo (com progressiva
redução da densidade
arbórea). Ao longo dos rios
há fisionomias florestais,
conhecidas como florestas
de galeria ou Mata Ciliar.
Ciliar.
Herbáceas - campos
 Áreas pouco
acidentadas
(planície)
 maioria de
gramíneas
 sul do Brasil e ilha
de Marajó
 agricultura e
pecuária
Pampa
 O bioma avança
para o Uruguai e a
Argentina. É
exclusivo do sul da
América do Sul.
Pampa
 O Pampa inclui outros ecossistemas, além do campo propriamente
dito.
 O Pampa é a única grande área natural restrita a um único estado
brasileiro,o Rio Grande do Sul.
 Os Banhados, áreas alagadas, protegidas por lei porque são
fundamentais para a reprodução da vida e para a regulagem dos
ciclos da água.
 As Matas Ciliares ou de Galeria, que acompanham o curso dos rios
e servem de refúgio para a fauna.
Complexas - Pantanal
 Baixa altitude
 inundações
 diversificada
 rica fauna e flora
Pantanal
 O bioma Pantanal com seus 250.000 km2 é considerado a
maior superfície inundável do mundo, dividido entre o Brasil
(60%), o Paraguai e a Bolívia.
 A parte brasileira se localiza na Bacia do Alto Rio Paraguai,
na Região Centro - Oeste
 Por sua proximidade ao bioma Amazônia, a biodiversidade do
Pantanal é espetacular.
 O Pantanal brasileiro, que abrange cerca de 150.000 km2
(2% de território brasileiro), em 2000 foi reconhecido
como Reserva da Biosfera. O Complexo de Conservação
do Pantanal (2.000 km2), incluindo o Parque Nacional do
Pantanal Matogrossense (1.400 km2), foi declarado
Patrimonio Mundial pela UNESCO em 1981.
Litorâneas - praias e dunas

 Vegetação rasteira e
pobre
 terrenos arenosos
Litorâneas - manguezais

 Inundações de
água salgada
 encontro de rios
com o mar
(estuários)
 mecanismos de
adaptação
 local de
reprodução
Restinga
 A restinga é constituída
por uma vegetação que
recebe influência marinha
ao longo do litoral
brasileiro (quartenário),
também considerada por
depender mais do solo do
que do clima.
 Ocorre em mosaicos e
encontra--se em praias,
encontra
cordões arenosos, dunas
e depressões,
apresentando de acordo
com o estágio
sucessional, extrato
herbácio, arbustivo e
arbóreo, este último mais
interiorizado.
Floresta de cocais (babaçual)
 Transição
 babaçu, buriti e
palmeiras
 região Norte
Ecossistemas Marinhos
Ecossistemas Marinhos:
Regiões Litorâneas (Costeiras), Nerítica,
Pelágica, Abissal,
Plancton, Necton, Benton (Bentos)
Nutrientes - Correntes
 Eutrofização
 Florescências de algas e cianobactérias
Regiões Costeiras:
estuários, ilhas, manguezais, restingas, dunas,
praias, falésias, costões rochosos e recifes de
corais
NERÍTICO "Zona de água do mar que cobre a plataforma continental"
(Odum, 1972).
"Região nerítica é aquela que se estende desde a zona intertidal até a
isóbata de 200 metros (...) Sedimentação nerítica é o material
relativamente grosseiro, terrígeno, que se acumula junto à costa"
(Guerra, 1978).
PELÁGICO pelagic, pélagique, pelágico"Termo que se utiliza, de modo
geral, para incluir o plâncton, o nécton e o nêuston; ou o conjunto da
vida em alto-mar" (Odum, 1972).
"Depósito marinho, formado em grandes profundidades oceânicas e,
conseqüentemente, a grande distância das bordas continentais; esses
depósitos são constituídos de argilas finas e carapaças de organismos que
foram transportadas pelas correntes marinhas (Guerra, 1978).
"Diz-se dos organismos próprios do alto-mar, que não se encontram
fixados ao fundo e que possuem meios próprios de locomoção que lhes
permitam realizar deslocações voluntárias" (Carvalho, 1981).
Ecossistemas de Água Doce
 Ecossistemas de Água Doce (Limnícos)
 Lóticos (Correntes) x lenticos (
Circulação mínima)
 Bacias hidrográficas (Solo – vegetação
– rios – lagos – estuários )
 Produtividade Primária –
Oligotróficos
Mesotróficos
Eutróficos
Novos conceitos: Ecorregiões
Cerrado e
Pantanal
Áreas prioritárias - 88

15%
Extr. Alta
14%
Muito alta
51% Alta
20% Inf. Insuficiente
MATA ATLÂNTICA
E CAMPOS
SULINOS
23
12%
25
13%

106
55%
38
20%

Extrema Muito alta Alta Àrea insuficientemente conhecida


Amazônia


DISTRIBUTION OF PRIORITY
AREAS IN THE BIOMES
 Nine hundred (900) areas were considered as
priority for the biodiversity conservation.
• 43% are located in Brazilian Amazonia
• 20% in the Atlantic Forest (Mata
(Mata Atlântica)
Atlântica)
and the Southern Fields (Campos
(Campos Sulinos)
Sulinos)
• 18% are located in the Coastal and Marine
Zones
• 10% in the Cerrado and
• 9% in the Caatinga
FINAL MAP FOR ALL BIOMES
PRIORITY AREAS FOR CONSERVATION IN BRASIL

Extrema

Muito alta

Alta

Insuficientemente
Conhecida
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA

A seca é fogo
Pesquisa na Amazônia demonstra que
três estiagens seguidas podem causar
danos irrecuperáveis à floresta

Stuliocasini ©2002
A DEVASTAÇÃO DA AMAZÔNIA
AQUECIMENTO GLOBAL
Os extremos climáticos estão
aumentando?
El Niños mais intensos? foto: Juca Martins
Quando acontecerá um novo furacão no
Brasil?

Furacão Catarina (março/2004) Imagem NASA


Os desafios da modelagem

Gravitação Sistemas Econômicos e


Incerteza nas equações básicas

Quântica Sociais

Física
Partículas Biosfera

Mudanças
Climáticas Globais
Reações
Hidrologia
Químicas

Meteorologia
Dinâmica do Sistema Solar

Complexidade do fenômeno (estados)


fonte: David Ruelle
(apud John Barrow)
Previsões de Tempo e Clima
Previsão de Tempo
Discussão de tempo

SX6

SCD1
SCD2

Modelos de Boletins
Previsão de
PCD tempo
Imagem de
Satélite
Previsão Sazonal
Temperatura da
Superficie do Mar

Supercomputador +
modelos

DISCUSSÃO
CLIMÁTICA

Índice de Vegetação
Mudanças Climáticas
INPE, USP
Emissão de CO2

Mudanças na temperatura no
Brasil para o ano 2050

Nível de cooperação
Comportamento da
Temperatura ºC

B1-low

Aumento da anomalia temperatura


A2-high
Anomalias de chuva anual [(2071-2100)- (1961-90)] em mm/dia

Seco
Seco
Seco Seco

B2 A2

Anomalias da temperatura anual [(2071-2100)- (1961-90)] em oC

Quente
Quente

B2 A2
Temperaturas médias subiram de 0,7 C nos
últimos 50 anos no Brasil!

Tmin
subiu
quase
1 C!
Projeto Mudanças Climáticas (colaboração INPE, USP, FBDS)
Relatório 2 (Obregón e Marengo, 2007)
Aumento das chuvas no Sul do Brasil
(1951-2002)

Causa do Aumento
das
Chuvas:
Variabilidade
Natural ou
Aquecimento
Global?

Projeto Mudanças Climáticas (colaboração INPE, USP, FBDS)


Relatório 2 (Obregón e Marengo, 2007)
Aquecimento e seus Impactos na
Agricultura
Redução da área potencial em função do aumento da
temperatura entre 1 ºC e 5,8 ºC
6000
Milho
Área Pontecial (1000 km2)

5000
Feijão
4000

Arroz
3000

2000 Soja

1000
Café
Arábica
0
Atual T + 1ºC T + 3 ºC T + 5,8 ºC
Aumento na temperatura média

Fonte: Eduardo Assad, Embrapa


Futuro dos Biomas Amazônicos?

2000 2100

floresta savana caatinga campos deserto

Savanização da Amazônia: um estado de equilíbrio na relação


bioma-clima?
fonte: Oyama and Nobre, 2003
Reflexão
“As atividades humanas (principalmente
engenharia) são lineares e a natureza opera
em ciclos. Será esta uma das razoes do
conflito progresso x meio ambiente?
A chave de todo o processo pode estar em
uma mudança conceitual do modelo
econômico, que permita crescimento e
conservação da natureza”.