Você está na página 1de 15

Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág.

44 - Estudo

Terceira Civilização - Estudo

[10] “Carta a Misawa”

Quando uma pessoa comum dos Últimos Dias Quanto aos meus ensinos, considere os que
estiver pronta para atingir o estado de Buda, transmiti antes do meu exílio na Província de
tendo percebido a essência de todos os ensinos Sado como equivalentes aos ensinos pré-Sutra
sagrados da existência do Buda e compreendido de Lótus do Buda. (...)
o coração da doutrina fundamental contida em
Grande Concentração e Discernimento, esse Na noite do décimo segundo dia do nono mês, no
demônio [o Demônio do Sexto Céu] reagirá com oitavo ano de Bun’ei (1271), quase fui decapitado
surpresa. “Isso é muito vergonhoso. Se eu permitir em Tatsunokuti. Compadeci-me, nesse momento,
que essa pessoa permaneça em meu domínio, de meus discípulos, pois ainda não tinha
não apenas se libertará dos sofrimentos de revelado a nenhum deles meu verdadeiro ensino.
nascimento e morte como também conduzirá Com isso em mente, transmiti secretamente meu
outros à iluminação. Além disso, tomará meu ensino aos discípulos da Província de Sado. Após
domínio [este mundo saha de sofrimento] e o o falecimento do Buda, grandes estudiosos e
transformará numa terra pura. O que devo mestres, tais como Mahakashyapa, Ananda,
fazer?” O Rei Demônio, então, convoca todos os Nagarjuna, Vasubandhu [da Índia], Tient’ai,
seus servos do mundo tríplice do desejo, da Miao-lo [da China], Dengyo e Guishin [do Japão]
forma e da não-forma e declara: “Agora, cada sabiam desse ensino, mas guardaram-no em seu
um de vocês vá e persiga esse devoto. coração e não o expressaram em palavras. A
Atormentem-no empregando cada qual sua razão disso foi que o Buda os havia proibido de
habilidade. Se falharem em fazê-lo abandonar a propagar, alertando: “Após o meu falecimento,
prática budista, entrem na mente dos discípulos esta grande Lei não deve ser revelada até a
e seguidores e também dos compatriotas dessa chegada dos Últimos Dias da Lei”. Posso não ser
pessoa e então, tente persuadi--la ou ameaçá-la. um emissário do Buda, mas meu aparecimento
Se essas tentativas também fracassarem, eu neste mundo coincide com a era dos Últimos
próprio descerei e possuirei a mente e o corpo do Dias. Além disso, muito repentinamente, vim a
soberano para perseguir esse devoto. Juntos, compreender este ensino, que agora exponho a
como podemos falhar em impedi-lo de atingir o fim de preparar o caminho para o sábio.
estado de Buda?”
Com o surgimento deste ensino, todos os outros
Eu, Nitiren, há muito tempo sei de tudo isso e, por defendidos pelos eruditos e pelos mestres
esse motivo, entendo como é difícil para uma budistas durante os Primeiros e Médios Dias da
pessoa comum dos Últimos Dias tornar-se um Lei são como estrelas após o nascer do Sol, ou
buda nesta existência. como um aprendiz inábil ao lado de um artesão
exímio. Está escrito que, uma vez que esse ensino
*** for revelado nesta era, as imagens do Buda e os
sacerdotes dos templos construídos nos
Primeiros e Médios Dias, perderão o poder de

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 1.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

beneficiar as pessoas, e somente este grande meio-termo: ou avançamos ou


ensino será propagado em todo o Jambudvipa [o retrocedemos. Ou nos acovardamos e nos
mundo inteiro]. Como todos os senhores possuem deixamos vencer pelas funções destrutivas
uma ligação com ele, devem ficar tranquilos. — a negatividade própria de nossa vida ou
da vida alheia — ou desafiamos e
(WND-1, pp. 894-896.) aprofundamos nossa convicção na fé. Essa
diferença em nossa determinação definirá
Explanação o resultado final.

Meu mestre e segundo presidente da Soka O próprio Buda Nitiren Daishonin teve de
Gakkai, Jossei Toda, costumava dizer: “Na passar por grandes provações, como a
hora de lutar contra um grave carma ou de Perseguição de Tatsunokuti e o exílio na
realizar nossa revolução humana, os Ilha de Sado. Porém, ele as enfrentou com
grandes obstáculos e adversidades podem total compostura e confiança.
ser um poderoso impulso que nos faz
avançar. Ninguém muda o carma, Quando um ser humano luta contra árduas
passando por um caminho plano e liso”. adversidades, consegue estabelecer na
Quanto maiores são as dificuldades e os vida um estado de felicidade indestrutível.
obstáculos que enfrentamos, mais elevado Seu exemplo, por sua vez, pode incentivar
é o estado de vida que podemos inúmeras outras pessoas a também se
desenvolver. Portanto, não devemos nos libertarem dos sofrimentos.
intimidar pelos “três obstáculos e quatro
maldades”,1 ou seja, pelos impedimentos A essência das funções maléficas está em
que invariavelmente surgem quando privar as pessoas dos benefícios e até da
realizamos a prática budista. própria vida.3 Isso é possível
enfraquecendo a determinação da pessoa.
Com a sabedoria derivada da fé, devemos Essas funções destroem no indivíduo o
detectar essas funções, reconhecer o desejo de buscar o Caminho para a
verdadeiro propósito e natureza delas tal iluminação ou de continuar avançando por
como explicam os ensinamentos de Nitiren ele. Consequentemente, os que
Daishonin, e considerar o aparecimento perseveram na fé e mantêm o firme
destas como uma oportunidade para compromisso com esse avanço são
transformar o carma. Mais do que nunca, invulneráveis aos ataques das funções
devemos nos levantar com coragem e negativas. Desenvolver essa força interior é
convicção, recitar Daimoku com firme o verdadeiro propósito da prática budista.
determinação e avançar dispostos a
triunfar. No escrito que estudaremos nesta ocasião,
“Carta a Misawa”, Daishonin exorta a seus
Daishonin diz: “Os três obstáculos e as seguidores a continuarem se empenhando
quatro maldades invariavelmente junto dele em prol do Kossen-rufu sem se
aparecerão, e o sábio se alegrará, deixar intimidar pelas dificuldades, ou seja,
enquanto o tolo se acovardará”.2 Não há a travar a luta entre a natureza de Buda e a

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 2.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

própria negatividade inerente. então, tente persuadi--la ou ameaçá-la. Se


essas tentativas também fracassarem, eu
Julho é o mês em que os primeiros três próprio descerei e possuirei a mente e o
presidentes da corpo do soberano para perseguir esse
devoto. Juntos, como podemos falhar em
Soka Gakkai — unidos pelos laços de impedi-lo de atingir o estado de Buda?”
mestre e discípulo — se levantaram para
enfrentar a natureza maléfica do poder.4 Eu, Nitiren, há muito tempo sei de tudo isso
Neste mês [julho de 2008], estudaremos e, por esse motivo, entendo como é difícil
este escrito de Daishonin e, por meio dele, para uma pessoa comum dos Últimos Dias
desenvolveremos a fé intrépida necessária tornar-se um buda nesta existência.
não só para vencer o Rei Demônio do (WND-1, pp. 894-895.)
Sexto Céu5 mas também para viver em
nosso âmago a unicidade de mestre e O poder de vencer o Rei Demônio é a
discípulo. característica de um autêntico
mestre do budismo
Quando uma pessoa comum dos Últimos
Dias estiver pronta para atingir o estado de No início de “Carta a Misawa”, Daishonin
Buda, tendo percebido a essência de descreve de maneira simples a natureza
todos os ensinos sagrados da existência do do Rei Demônio do Sexto Céu, a qual ele
Buda e compreendido o coração da compreendia perfeitamente. Daishonin o
doutrina fundamental contida em Grande faz para explicar que ele mesmo teve de
Concentração e Discernimento, esse enfrentar grandes e sucessivas
demônio [o Demônio do Sexto Céu] reagirá perseguições devido a essa função
com surpresa. “Isso é muito vergonhoso. malévola, e para mostrar que a pessoa que
Se eu permitir que essa pessoa permaneça vence o Rei Demônio está qualificada a ser
em meu domínio, não apenas se libertará um genuíno mestre do budismo dos
dos sofrimentos de nascimento e morte Últimos Dias da Lei.
como também conduzirá outros à
iluminação. Além disso, tomará meu “Carta a Misawa” [escrita em Minobu] data
domínio [este mundo saha de sofrimento] de 23 de fevereiro de 1278. Foi endereçada
e o transformará numa terra pura. O que a um seguidor com esse nome, um senhor
devo fazer?” O Rei Demônio, então, feudal que vivia e administrava um feudo
convoca todos os seus servos do mundo em Misawa, distrito de Fuji, na província de
tríplice do desejo, da forma e da Suruga (atual Shizuoka). Pelo conteúdo da
não-forma6 e declara: “Agora, cada um de carta, podemos supor que Misawa e
vocês vá e persiga esse devoto. Daishonin permaneceram sem manter
Atormentem-no empregando cada qual contato por um bom tempo. Talvez a razão
sua habilidade. Se falharem em fazê-lo disso tenha sido o enfraquecimento na fé
abandonar a prática budista, entrem na de Misawa. Outro provável motivo é que
mente dos discípulos e seguidores e Daishonin, preocupado com a situação na
também dos compatriotas dessa pessoa e província de Suruga, tenha evitado

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 3.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

aproximar-se [para proteger os que um verdadeiro mestre do budismo


seguidores]. deve ter. Em vista dos problemas que
estavam ocorrendo em Atsuhara, também
Suruga era uma região de importância transmite a Misawa a essência da fé da Lei
estratégica para o governo de Kamakura, Mística, para que seu discípulo, munido de
não só pelo transporte civil como também firme fé, resista às adversidades iminentes.
pelo deslocamento militar. Ali se
estendiam vastos feudos sob o controle A benevolência de um genuíno mestre
direto de membros do clã governante budista é como o amor de uma mãe, que
Hojo. Os seguidores de Daishonin — cujos carinhosamente abraça e encoraja os que
movimentos eram vigiados de perto pelas estão sofrendo. Ao mesmo tempo, é
autoridades — eram obrigados a agir com também como a rigorosidade de um pai,
extrema cautela e prudência nessa que forja a autoconfiança e independência
região.7 A essas circunstâncias somava-se nas pessoas para que sejam capazes de
ainda a Perseguição de Atsuhara (também conquistar a própria felicidade. Nas
no distrito de Fuji, província de Suruga), referências à sua luta extrema, Daishonin
que estava se desenvolvendo desde 1278, transmite a Misawa importantes lições
ano em que esta carta foi escrita, e que sobre a fé. Podemos interpretar isso como
atingiria o momento mais crítico no ano uma expressão da rigorosidade de um pai.
seguinte.8
Segundo, Daishonin afirma que o conjunto
É evidente, a partir desta carta, que tais de seus ensinos deve ser classificado em
circunstâncias em Suruga levaram dois períodos: antes e depois do exílio na
Daishonin a agir com cautela para não Ilha de Sado. Da mesma forma que os
causar a Misawa uma perseguição por ensinos de Sakyamuni se dividem em
parte dos governantes. Porém, quando doutrinas provisórias ou pré-
chegou um mensageiro deste seguidor, de
quem havia tempo não recebia notícias, -Sutra de Lótus, e doutrina essencial do
Daishonin decidiu aproveitar a Sutra de Lótus,9 Daishonin enfatiza que é
oportunidade para oferecer encorajamento necessário uma distinção crítica entre o
e orientações que o ajudassem a fortalecer que ele ensinou antes de seu exílio na Ilha
a fé. de Sado e o que expôs desse momento
em diante.10
Na carta, Daishonin esclarece três pontos
principais: primeiro, explica que a batalha Enquanto o primeiro ponto se refere ao
contra o Rei Demônio do Sexto Céu o tem vasto estado de vida de Daishonin, e foca o
levado a enfrentar severas perseguições. aspecto da Pessoa, este segundo ponto
Ele diz isso com o estado imperturbável de diz respeito à classificação dos ensinos de
quem triunfou absolutamente sobre o Rei Daishonin em “antes de Sado” e “depois de
Demônio. Nesta parte, Daishonin revela o Sado”, e está centrado no aspecto da Lei.11
significado dos obstáculos que surgem na
prática budista e esclarece os requisitos

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 4.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

Estritamente falando, as doutrinas que ensinos errôneos da escola Verdadeira


incluímos na categoria “depois de Sado” Palavra15 — a cujas orações o governo
são todas aquelas que ele expôs a partir recorrera para vencer os mongóis16 — na
do momento que “abandonou a identidade realidade, conduziram o país à destruição.
transitória e revelou a verdadeira”,12 Para corroborar essas afirmações, ele cita
durante a Perseguição de Tatsunokuti, exemplos de governantes da China e do
quando conquistou vitória absoluta na Japão do passado que haviam depositado
batalha contra o Rei Demônio do Sexto de forma equivocada fé nos ensinos da
Céu. escola Verdadeira Palavra, tendo como
único resultado a própria ruína.17 Dessa
A diferença mais notável entre os ensinos forma, Daishonin procura fazer com que
de Daishonin expostos antes e depois do Misawa reconheça o erro das autoridades
exílio na Ilha de Sado, é que os últimos e reflita sobre o grave perigo que ameaça
mencionam explicitamente o Gohonzon, o o país. Podemos deduzir que Nitiren
objeto de devoção. Daishonin tencionava despertar Misawa
para que a fé do seguidor não fosse
Daishonin inscreveu o Gohonzon como a afetada caso houvesse um debate
representação da suprema iluminação — o público18 entre os discípulos de Daishonin
estado de vida mais nobre e elevado — e os sacerdotes da escola Verdadeira
que ele próprio havia atingido, sem deixar Palavra.
de ser um mortal comum. Dessa forma, ele
nos brindou o límpido espelho onde se Nitiren Daishonin já havia analisado estes
reflete a iluminação de todos os seres três pontos em várias oportunidades,
humanos. O Gohonzon é um espelho e um como em seu tratado “Abertura dos olhos”,
guia para que as pessoas dos Últimos Dias que ele havia composto durante e depois
da Lei possam se conscientizar da de seu exílio na Ilha de Sado. Esses pontos
dignidade e nobreza incomparáveis que há constituíam doutrinas de grande
na vida de cada uma delas. O objeto de importância que, em tempos como aquele,
devoção incorpora o “grande ensino a ser somente podiam ser mencionados e
propagado no mundo inteiro” nos Últimos transmitidos com extrema cautela e
Dias.13 prudência. Por esta razão, tudo indica que
Daishonin não os comentou em detalhes a
Nesta carta, Daishonin esclarece a Misawa Misawa, um morador da região de Suruga
a diferença entre os ensinos expostos que corria alto risco de ser perseguido
antes e depois do exílio na Ilha de Sado, e pelas autoridades.
o encoraja dizendo que ele e os demais
discípulos “devem ficar tranquilos”14 por Como a sombra da perseguição
possuírem uma relação com esse grande agigantava-se sobre a comunidade de
ensino. seguidores daquela província, Daishonin,
com sua imensa benevolência, desejava
Quanto ao terceiro ponto, Daishonin ajudar Misawa a fortalecer a fé,
enfatiza, de forma inequívoca, que os oferecendo-lhe um resumo dos pontos

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 5.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

mais importantes do ensinamento budista. praticar corretamente o budismo,


mantendo a fé, serão capazes de
A fé é uma luta contra os três sobrepujar também o impedimento da
obstáculos e as quatro maldades morte e até prolongar a vida. Conheço
muitas pessoas que conseguiram isso. [...]
Em “Carta a Misawa”, Nitiren Daishonin Poderão vencer o impedimento da morte.
analisa em detalhes a natureza essencial A maldade mais temível é a última [das
do Rei Demônio do Sexto Céu. quatro maldades]: o Rei Demônio. Ao
examinarmos a vida dos que abandonaram
Ele começa observando que, embora a fé, veremos que, no geral, essas pessoas
sejam muitos os que estudam o budismo, se deixaram manipular pela função do Rei
na realidade, são poucos os que Demônio”.22
conseguem atingir o estado de Buda.
Primeiro porque é extremamente difícil O Sr. Toda sempre proferia suas
encontrar um mestre correto. Segundo explanações com uma incrível convicção.
porque os que conseguem praticar Em outra ocasião, ele nos disse: “Enquanto
corretamente, estão sujeitos a enfrentar, tiverem fé, poderão vencer até mesmo o
sem falta, os três obstáculos e as quatro impedimento da morte e tornar realidade o
maldades.19 princípio de prolongar a vida por meio da
fé”.23 Isso era algo que o Sr. Toda
Quando praticamos o ensino correto do demonstrou pessoalmente. Por isso, ele
budismo, sem falta surgem os três sempre nos exortava a ter consciência da
obstáculos e as quatro maldades, “assim forma insidiosa e sutil com que a função
como é inevitável uma sombra seguir o do Demônio do Sexto Céu atua.
corpo e as nuvens acompanharem a
chuva”.20 O mais temível dos três De fato, o Rei Demônio é o maior inimigo
obstáculos e das quatro maldades é o Rei em nossos esforços para atingir o estado
Demônio do Sexto Céu, a última das quatro de Buda, por representar a escuridão
maldades. Nesta carta, Daishonin declara fundamental24 inerente em nossa própria
que, embora seja possível repelir a função vida.
dos três obstáculos (obstruções ou
resistências provocadas pelos desejos A escuridão fundamental se
mundanos, pelo carma e pela retribuição) manifesta por meio da função
e ser imune às três primeiras das quatro chamada “Rei Demônio”
maldades (o impedimento dos desejos
mundanos, dos cinco componentes e da Nitiren Daishonin afirma: “A escuridão
morte)21 — não se pode atingir o estado de fundamental se manifesta como o Rei
Buda se sucumbir à ação negativa do Rei Demônio do Sexto Céu”.25 A escuridão
Demônio. fundamental é a ignorância primordial, a
incapacidade de reconhecer que tanto nós
Numa explanação sobre “Carta a Misawa”, como as demais pessoas — e, tudo o mais
o Sr. Toda comentou: “Se conseguirem no Universo — são entidades ou

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 6.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

manifestações da Lei Mística. comuns, mediante a fé no ensino correto


que nos possibilita obter a sabedoria do
Tal ignorância essencial é a origem de estado de Buda. Ou seja, substituindo a
todas as outras ilusões que causam sabedoria por fé.27 O poder que nos
sofrimento e miséria. Também se permite vencer a escuridão fundamental é,
manifesta como impulsos obscuros que unicamente, a força da fé, nossa postura
levam a atos negativos e destrutivos. Visto de fé, para ativar a sabedoria iluminada
que essa ilusão profunda é mais difícil de inerente em nossa vida.
reconhecermos ou identificarmos, ela
pode influenciar nossa vida sem nos Nesta carta, Daishonin esclarece a
darmos conta disso. E pelo fato de ser natureza terrível do Rei Demônio do Sexto
inerente a todas as formas de vida, essa Céu. Com o exemplo das próprias ações,
escuridão produz impulsos obscuros não ele nos mostra que nossa luta espiritual
só em nós mas também nos demais. interior é a força capaz de vencer o Rei
Demônio.
Essa poderosa função negativa age de
maneira incrivelmente sutil e insidiosa, Daishonin explica que este mundo saha
manipulando livremente as pessoas. Por em que vivemos é um território dominado
isso, é referida de forma metafórica como pelo Rei Demônio. O mundo humano —
“Rei Demônio”, ou “Demônio que se configurado pelas funções de nossos
Regozija em Manipular Livremente as desejos, atos físicos e as atividades
Pessoas e Usurpar o Fruto dos Esforços espirituais e intelectuais [que refletem os
Delas”. três mundos do desejo, da forma (matéria)
e o da não-forma (espírito)]28 — está
Em última instância, apesar de toda a sua sujeito a um ciclo interminável de
influência destrutiva ou negativa, a sofrimento derivado da escuridão
escuridão fundamental nada mais é que fundamental e, por isso, pode ser
ignorância e, por isso, pode se vencida considerado como o território do Rei
com a sabedoria. O Buda é aquele que faz Demônio.
surgir a sabedoria necessária para dissipar
a ignorância. A sabedoria suprema para O que o Rei Demônio mais teme? A
conquistar essa vitória se encontra no possibilidade de as forças do Buda se
ensino correto do budismo, ou seja, no multiplicarem e conquistarem seus
Sutra de Lótus de Sakyamuni e no ensino domínios. Quando um devoto da Lei
de Nam-myoho- Mística atinge a iluminação, o ensino
correto do budismo, não se detém na
-rengue-kyo dos Três Grandes Ensinos conquista pessoal. Isto porque uma vez
Fundamentais26 exposto por Nitiren iluminado, busca libertar os outros do jugo
Daishonin. destrutivo representado pela escuridão do
Rei Demônio. Por isso, o Rei Demônio
Podemos vencer a escuridão fundamental vale-se de todos os seus servos e funções
exatamente como somos, como pessoas subsidiárias, e faz tudo o que estiver ao seu

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 7.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

alcance para perseguir esse devoto. tempo se voltaram contra o mestre.


Nenhum deles entendeu a insistente
Esses servos são referidos como “os dez exortação de Nikko Shonin para que
tipos de exércitos” do Rei Demônio.29 praticassem com o mesmo espírito que
Representam as várias ilusões ou desejos Daishonin.
que surgem da escuridão fundamental
para impedir a prática budista, e que se Nitiren Daishonin atribui as razões do
manifestam, um após o outro, como uma abandono e da traição de Sammibo, da
legião infindável de “demônios”. Os monja leiga de Nagoe e de outros à
impedimentos dessa natureza se covardia, à arrogância, à avareza e ao
expressam em forma de: (1) avareza ou ceticismo.35 Todos eles sucumbiram à
cobiça; (2) aflições e preocupações; (3) influência dos “exércitos” do Rei Demônio:
fome e sede; (4) amor ao prazer (luxúria); (5) a “obsessão por riqueza e fama”,
preguiça e inércia; (6) medo; (7) dúvida e “arrogância e menosprezo aos demais”, o
lamentação; (8) ira; (9) obsessão por “medo”, a “dúvida e lamentação” e a “ira”.
riqueza e fama; e (10) arrogância e Como resultado, não conseguiram
menosprezo aos demais. permanecer no mundo puro da fé. Em
síntese, deixaram que sua fé fosse
Se o devoto do ensino correto não se destruída. Porém, como eram incapazes de
deixar intimidar por essas funções, afirma admitir a própria derrota, reagiram com
Daishonin, o Rei Demônio ordenará aos ressentimento e calúnia contra os que
serviçais que “entrem” na vida dos praticavam corretamente.
discípulos do devoto, nos seguidores
leigos, em outras pessoas da comunidade, Em épocas mais recentes, os indivíduos
e fará com que estes o persigam. Isso deploráveis que não só abandonaram os
significa que a escuridão fundamental dois primeiros presidentes, Tsunessaburo
inerente à vida dessas pessoas é Makiguti e Jossei Toda, mas também
estimulada a agir como funções negativas. falaram mal deles, eram todos pessoas
exatamente assim.
Na Índia, por exemplo, Devadatta,30
Sunakshatra31 e o rei Ajatashatru32 foram Por volta de 1950, os negócios do Sr. Toda
detratores e inimigos do Buda Sakyamuni, encontravam-se na pior crise. Testemunhei
enquanto no Japão, ex-discípulos com meus próprios olhos pessoas que até
desprovidos de fé, como Sammi-bo,33 a então o chamavam de “mestre”, mudarem
monja leiga de Nagoe34 e outros, se totalmente. De um dia para o outro,
voltaram contra Daishonin. A causa passaram a criticá-lo e a desprezá-lo.
essencial da deslealdade e traição dessas Como puderam ser tão ingratos? Essa
pessoas é que todas haviam sucumbido experiência me permitiu compreender, a
aos exércitos do Rei Demônio. Até os cinco triste realidade de quão vulneráveis os
sacerdotes seniores — a quem Daishonin seres humanos podem ser às ações
havia designado como guardiães de seus insidiosas da própria escuridão
ensinos, junto com Nikko Shonin — com o fundamental. Jurei firmemente que

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 8.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

enfrentaria todos os ingratos que influenciar o devoto do ensino correto e


retribuíram à imensa bondade do Sr. Toda não conseguem fazer com que ele
com traição. abandone a fé. Então, nesse caso, o
próprio Rei Demônio desce da morada
Esquecer a profunda dívida de gratidão ao celestial e se aloja no corpo do governante
mestre demonstra a debilidade dos que para perseguir o devoto. Isso representa a
sucumbem à função do Rei Demônio do ativação da natureza maléfica do poder.
Sexto Céu. Quando decidimos jamais nos
afastar do caminho de mestre e discípulo, Que natureza é essa? É a função negativa
desenvolvemos a capacidade de suprema manifestada pela escuridão
reconhecer essas funções no nível mais fundamental, que rejeita a ideia de que
profundo e as refutamos. todos os seres humanos são entidades da
Lei Mística de nobreza inquestionável. Mais
Decidi mostrar o que, de fato, significava especificamente, é a tendência de
viver com gratidão ao mestre de acordo menosprezar a vida humana e utilizar os
com a fé, ou seja, traduzir em ações essa semelhantes como meios para atingir fins
gratidão. Acredito que, por ter sido capaz malignos. A natureza maléfica do poder é a
disso, experimentei na própria vida a manifestação mais poderosa das funções
verdadeira força interior derivada da vitória negativas que impregnam o mundo
sobre a ignorância e a escuridão humano, que toma forma quando a
fundamental. Também tenho absoluta escuridão ou a ignorância fundamental é
convicção de que pelo fato de a Soka ativada.
Gakkai ter perseverado no caminho de
mestre e discípulo e vencido cada batalha Quando Daishonin declara que o Rei
contra as funções maléficas, fomos Demônio se apossará do corpo do
capazes de propagar os ensinos governante, ele quer dizer que as funções
humanísticos do Budismo de Nitiren negativas derivadas da escuridão
Daishonin ao mundo inteiro. fundamental dominarão a vida das
autoridades. Também expressa que a
O Budismo de Nitiren Daishonin é um sociedade como um todo — cuja figura
ensino que ilumina o significado de viver chave é o governante — começara a agir
como um ser humano. É uma filosofia com base na ilusão e na negatividade,
centrada no ser humano, que nos ensina a derivadas dessa ignorância ou escuridão
cultivar nosso humanismo na expressão profunda. Em suma, a sociedade estará
mais elevada por meio de empreendermos controlada por pessoas de mente confusa
a grande luta espiritual contra o Rei e distorcida. [Em sua “Tese sobre o
Demônio do Sexto Céu. estabelecimento do ensino correto para a
paz da nação”], Daishonin afirma que essa
Voltando à passagem de “Carta a Misawa”, situação é um claro exemplo da passagem
Daishonin diz que as funções subsidiárias do Sutra onde se lê: “Demônios malignos
do Rei Demônio — os “exércitos se apossarão dos outros”,36 e “[Quando
demoníacos” — fracassam na tentativa de uma nação fica em desordem, são os

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 9.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

espíritos quem primeiro mostram sinais de


violência”.37 Neste escrito, Daishonin declara que havia,
de fato, encontrado inúmeras
“Jamais pensei em retroceder” perseguições, tal como esperava, mas que
sua satisfação era imensa, livre de
Depois de explicar quão difícil é resistir aos quaisquer dúvidas ou arrependimentos.
obstáculos causados pelo Rei Demônio do Percebemos nesse ponto a essência da fé
Sexto Céu, Daishonin analisa a própria luta que possibilita vencer o Rei Demônio do
colossal. Em particular, menciona que Sexto Céu — uma fé autônoma, que não
mesmo antes de estabelecer seu ensino, depende de nada externo. Essa luta não
tinha plena consciência do surgimento depende de ninguém mais, senão de nós
inevitável desse grande mal quando mesmos. Somos nós que devemos
alguém se levanta decidido a realizar o determinar a nos levantar e enfrentar todas
Kossen-rufu. as adversidades. Somente então
poderemos propagar o Budismo de Nitiren
Nitiren Daishonin prossegue dizendo que a Daishonin amplamente para todas as
pessoa que expõe o ensino budista correto pessoas.
nos Últimos Dias da Lei, sem falta,
enfrentará grandes perseguições, e que A fé autônoma e independente é aquela
estas serão “cem, mil, dez mil, um milhão que não retrocede diante de nada.
de vezes maiores que nos tempos do Devemos manter a decisão de continuar
Buda”.38 Não obstante, afirma que, se a avançando, por piores que sejam os
pessoa tem consciência deste ensino, mas obstáculos. Mesmo que nos encontremos
não o propaga, destina a si própria a cair em dificuldades extremas, devemos cerrar
“na grande cidade do inferno de incessante os dentes, nos levantar e nos recusar a
sofrimento”.39 sermos vencidos! O primeiro passo para o
futuro progresso está em nos manter
Assim, Daishonin descarta qualquer ideia firmes até que o poder do Rei Demônio se
de preservar ou poupar a vida e se levanta extinga. Temos de avançar com coragem,
decidido a seguir o sublime caminho para haja o que houver. Precisamos fortalecer
conduzir todos os seres à iluminação. muito mais nossa determinação interior,
Nesse momento, toma uma importante como as ondas, que se tornam ainda mais
decisão. Ele declara: “Nesta existência, fortes ao investirem contra as rochas. A
sabia que se eu estivesse realmente chave para vencer os ataques das funções
determinado a enfrentar as piores negativas está em nos munir da disposição
provações, teria de falar abertamente”.40 de triunfar incondicionalmente, sem que
Por causa desse firme juramento de não nossa determinação vacile o mínimo.
retroceder um único passo diante de
nenhum obstáculo, pôde abrir o caminho Daishonin nos mostrou essa atitude com o
para que esta filosofia budista centrada no próprio exemplo. Ele nos deu provas de
ser humano se propagasse pelo eterno que é possível superar qualquer função
futuro dos Últimos Dias da Lei. maléfica ou negatividade. Ensinou-nos

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 10.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

também que o Kossen-rufu se propaga débito a Daishonin!


quando aparecem discípulos dispostos a
percorrer o caminho para atingir o estado Qual é então a chave da genuína sabedoria
de Buda com base no ensino correto, com legada por Daishonin para vencermos a
a mesma postura do mestre. escuridão fundamental? É o Gohonzon, o
objeto de devoção da unicidade da Pessoa
Em um outro escrito, Daishonin destaca: e da Lei.45 A diferença principal entre os
“Nem uma única vez pensei em ensinos de Daishonin antes e depois de
retroceder”.41 Conforme estas palavras, Sado reside, precisamente, na inscrição
ele nunca pensou em abandonar a luta deste Gohonzon.
contra o Rei Demônio do Sexto Céu.
Mesmo durante a Perseguição de Quanto aos meus ensinos, considere os
Tatsunokuti — uma manifestação da que transmiti antes do meu exílio na
função maligna do poder somada à Província de Sado como equivalentes aos
influência intimidadora do impedimento da ensinos pré-Sutra de Lótus do Buda. (...)
morte —, Daishonin triunfou sobre a
situação com admirável compostura. Na noite do décimo segundo dia do nono
Quando ele diz: “Sobrevivi mesmo à mês, no oitavo ano de Bun’ei (1271), quase
Perseguição de Tatsunokuti”,42 está fui decapitado em Tatsunokuti.
proferindo uma declaração verdadeira de Compadeci-me, nesse momento, de meus
vitória como pessoa comum, capaz de discípulos, pois ainda não tinha revelado a
vencer a luta suprema contra o Rei nenhum deles meu verdadeiro ensino.
Demônio. Com isso em mente, transmiti
secretamente meu ensino aos discípulos
Com relação a esse triunfo, Daishonin da Província de Sado.46 Após o
também declara: “A essa altura, o Rei falecimento do Buda, grandes estudiosos e
Demônio deve estar completamente mestres, tais como Mahakashyapa,
desencorajado”.43 São palavras de Ananda, Nagarjuna, Vasubandhu [da Índia],
profundo significado. A afirmação de que o Tient’ai, Miao-lo [da China], Dengyo e
poderoso, perverso e astuto Rei Demônio Guishin [do Japão] sabiam desse ensino,
está totalmente desencorajado, creio eu, mas guardaram-no em seu coração e não
não só indica a própria vitória pessoal de o expressaram em palavras. A razão disso
Nitiren Daishonin mas também significa foi que o Buda os havia proibido de
que ele transmitiu, de forma triunfante, às propagar, alertando: “Após o meu
pessoas das futuras gerações a chave da falecimento, esta grande Lei não deve ser
sabedoria genuína para vencer a escuridão revelada até a chegada dos Últimos Dias
fundamental. Isso se torna evidente da Lei”.47 Posso não ser um emissário do
quando Daishonin afirma que, mesmo Buda, mas meu aparecimento neste
depois da morte dele, se as forças mundo coincide com a era dos Últimos
sobreviventes do Rei Demônio enviassem Dias. Além disso, muito repentinamente,
novos exércitos, a maioria delas já havia se vim a compreender este ensino, que agora
rendido a ele.44 Como é grande nosso exponho a fim de preparar o caminho para

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 11.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

o sábio.48 tanto o objeto de devoção em termos de


Pessoa como em termos de Lei.50
Com o surgimento deste ensino, todos os
outros defendidos pelos eruditos e pelos Nesta parte da carta, é como se Daishonin
mestres budistas durante os Primeiros e proclamasse: “Chegou o momento de
Médios Dias da Lei são como estrelas após propagar este grande ensino!” “Até que
o nascer do Sol, ou como um aprendiz surja um sábio, eu o propagarei!” Podemos
inábil ao lado de um artesão exímio. Está deduzir que esta passagem esclarece que,
escrito que, uma vez que esse ensino for para todos os fins práticos, Daishonin é o
revelado nesta era, as imagens do Buda e lorde dos ensinos dos Últimos Dias da
os sacerdotes dos templos construídos Lei”.51 Declara também o significado do
nos Primeiros e Médios Dias, perderão o ensino que ele está propagando.
poder de beneficiar as pessoas, e somente
este grande ensino será propagado em O Budismo de Nitiren Daishonin é o
todo o Jambudvipa [o mundo inteiro].49 Budismo do Sol. Daishonin prediz com
Como todos os senhores possuem uma total convicção a ascensão do ensino
ligação com ele, devem ficar tranquilos. correto e o declínio dos ensinos
(WND-1, p. 896.) provisórios, explicando que, quando o
grande ensino do
Propagar o grande ensino para a Nam-myoho-rengue-kyo surge, os ensinos
iluminação de todas as pessoas dos Primeiros e Médios Dias da Lei, outrora
influentes, são “como estrelas depois do
O trecho citado acima de “Carta a Misawa” amanhacer”.52 O Sol, de forma imparcial,
é muito conhecido. Contém a brilha e ilumina tudo. A luz do Sol tem o
especificação pessoal de Daishonin de que poder de dissipar a escuridão.
deve ser feita uma clara distinção entre os
ensinos anteriores e posteriores ao exílio Uma era obscura clama por um ensino
na Ilha de Sado. capaz de ativar e libertar o infinito
potencial do ser humano, um ensino
Tendo triunfado sobre o Rei Demônio e poderoso capaz de oferecer às pessoas o
revelado sua verdadeira identidade como meio para romper a escuridão
Buda dos Últimos Dias da Lei, Daishonin generalizada e a negatividade
declara a seus seguidores que se dedicará prevalecentes na sociedade, e triunfar
ainda mais séria e sinceramente do que sobre a função do Rei Demônio — a
nunca a propagar o grande ensino para a incorporação da escuridão fundamental.
iluminação de todas as pessoas.
O Budismo de Nitiren Daishonin é uma
O sublime ensino de filosofia de esperança, que ensina que a
Nam-myoho-rengue-kyo propagado por vida de cada ser humano é infinitamente
Daishonin é a verdade eterna e suprema preciosa e digna de respeito e que todos
da vida. É profundamente significativo que podem e devem resplandecer como o Sol.
ele tenha escolhido revelar na Ilha de Sado

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 12.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

O presidente Makiguti foi preso durante uma viagem a Shimoda, cujo objetivo era
Nosso mundo anseia por uma filosofia de
promover a propagação do budismo, em 6 de julho de 1943. Por sua vez, Jossei Toda foi
autêntico humanismo. O tempo de o detido no mesmo dia na própria residência, em Tóquio. O primeiro morreu no cárcere, em

budismo irradiar a luz no cenário da história 18 de novembro de 1944, enquanto o discípulo Toda sobreviveu e obteve a liberdade em

humana como o sol nascente chegou 3 de julho de 1945. Por notável coincidência, nesse mesmo dia, doze anos mais tarde (em

3 de julho de 1957), Daisaku Ikeda, então coordenador da Secretaria da Divisão dos

Jovens, foi preso sob falsa acusação de violação à lei eleitoral e detido em Osaka. Mais
Esta parte da carta é concluída com a tarde, ao término do julgamento, foi inocentado de todas as acusações.

seguinte declaração de Daishonin: “Como 5. Rei Demônio do Sexto Céu: Também chamado “Rei Demônio” ou “Demônio Celestial”.

todos os senhores possuem uma ligação Rei dos demônios que habita o sexto céu, o mais elevado dos seis mundos do desejo. É

com ele, devem ficar tranquilos”.53 Nitiren referido como “Demônio que se Regozija em Manipular Livremente as Pessoas e Usurpar

o Fruto dos Esforços Delas”. Função manipuladora da mente das pessoas.


Daishonin sempre valorizava ao máximo 6. Mundo tríplice do desejo, da forma e da não-forma: Refere-se ao mundo em que os

cada um dos seguidores. seres não-iluminados transmigram pelos seis caminhos (do estado de Inferno ao estado

de Alegria ou mundo dos seres celestiais). Em ordem ascendente, é formado pelo mundo

A SGI é uma organização diretamente do desejo, o mundo da forma (ou matéria) e o mundo da não-forma (espírito ou vida

imaterial). (1) O mundo do desejo abarca os quatro maus caminhos — os mundos de


ligada a Daishonin. Nossos membros, em
inferno (estado de Inferno), dos espíritos famintos (Fome), dos animais (Animalidade) e
cada localidade, são valentes Bodhisattvas dos asura (Ira) — e os quatro continentes que circundam o monte Sumeru (que contém o

da Terra que assumem voluntariamente a mundo dos seres humanos) e as primeiras seis divisões do céu (a parte inferior do reino

luta contra todo tipo de função negativa, e dos seres celestiais). Os seres desse mundo vivem à mercê de diversas necessidades, por

exemplo, desejo por comida, bebida e sexo. (2) O mundo da forma consta de quatro céus
iluminam nosso mundo conturbado com a
da meditação que, por sua vez, se dividem em dezoito céus (dezesseis ou dezessete
luz da Lei Mística — um ensino de segundo outras fontes). Os seres que vivem nesse mundo não têm desejos ou

esperança e revitalização. Que a glória, a necessidades, porém, conservam a forma física e, portanto, estão sujeitos a certas

alegria e o triunfo sejam de vocês! Esta é restrições materiais. (3) O mundo da não-forma abarca o reino do espaço vazio ilimitado;

o reino da consciência ilimitada; o reino do nada; o reino que não é pensamento nem
minha ardente oração e meu clamor mais
não-pensamento. Os seres desse mundo não têm desejos, nem forma física, tampouco
ardoroso. restrições materiais.

7. Por exemplo, quando Nitiren Daishonin partiu de Kamakura (em maio de 1274) e se
Notas dirigiu a Minobu, deliberadamente se absteve de visitar o sacerdote leigo Takahashi
1. Três obstáculos e quatro maldades: Vários obstáculos e impedimentos à prática Rokuro Hyoe, figura central entre os seguidores do distrito de Fuji, província de Suruga.
budista. São classificados no Sutra do Nirvana e no Tratado sobre a Grande Perfeição da Ele relata que agiu dessa forma porque a província era território do regente Hojo
Sabedoria, de Nagarjuna. Os três obstáculos são: (1) o obstáculo dos desejos mundanos, Tokimune (também conhecido como o senhor feudal de Sagami) e porque na região de
que surgem dos três venenos — avareza, ira e estupidez; (2) o obstáculo do carma, ou Fuji, em particular, viviam muitos parentes maternos do regente (cuja mãe era filha de
resistências derivadas do mau carma criado por ter cometido algum dos cinco atos Hojo Shiguetoki — cossignatário do regente e, posteriormente, sacerdote leigo do templo
malignos ou dos dez maus atos; (3) o obstáculo da retribuição, causados pelos efeitos Gokuraku —, e viúva do regente Hojo Tokiyori). Como esses parentes consideravam
cármicos negativos de ações cometidas nos três maus caminhos (estados de Inferno, Daishonin inimigo do falecido Shiguetoki e de Tokiyori, e tinham por ele profundo rancor,
Fome e Animalidade). As quatro maldades são: (1) o impedimento dos cinco não queria que a presença dele na casa de Takahashi causasse problemas ou
componentes ou obstruções causadas por nossas funções físicas e mentais; (2) perseguições da parte dos governantes (cf. WND, pp. 634-641).
impedimento dos desejos mundanos ou obstruções causadas pelos três venenos 8. Perseguição de Atsuhara: Uma série de ameaças e atos violentos perpetrados contra
(avareza, ira e estupidez); e (3) impedimento da morte, devido à própria morte do os seguidores de Daishonin na vila de Atsuhara, distrito de Fuji, província de Suruga, que
praticante ou à morte prematura ou intempestiva de um seguidor, gerando dúvidas nos começou em 1275 e persistiu até 1283. Em 1279, vinte camponeses foram presos
demais; e (4) impedimento do Rei Demônio do Sexto Céu, função destrutiva que se vale injustamente e enviados a Kamakura. Ali, foram submetidos ao interrogatório de Hei no
de diversas pessoas e circunstâncias para fazer com que o praticante budista abandone Saemon, subdelegado do Departamento de Assuntos Militares, que lhes exigiu a
a fé. É considerado como o impedimento mais difícil de se superar. renúncia à fé. No entanto, nenhum deles cedeu. Em decorrência disso, três camponeses
2. WND-1, p. 637. foram executados — os irmãos Jinshiro, Yagoro e Yarokuro. Estes ficaram conhecidos
3. Cf. END-2, p. 15. como os “três mártires de Atsuhara”.
4. Por recusarem-se a trair suas convicções religiosas, Tsunessaburo Makiguti, presidente 9. Ensinos pré-Sutra de Lótus e Sutra de Lótus: Os ensinos pré-Sutra de Lótus referem-se
da Soka Kyoiku Gakkai (predecessora da Soka Gakkai) e seu discípulo Jossei Toda (que às doutrinas expostas pelo Buda Sakyamuni durante os primeiros quarenta e dois anos
tempos depois o sucederia como segundo presidente) foram presos pelas autoridades de sua vida de pregação, desde que se iluminou até quando começou a expor o Sutra de
militares durante a Segunda Guerra Mundial, acusados de violar a descabida Lei de Lótus. Segundo a classificação do Grande Mestre Tient’ai das doutrinas em cinco
Preservação da Paz e de cometer o delito de lesa-majestade — traição contra o Estado. períodos, os ensinos pré-Sutra de Lótus são os que correspondem aos primeiros quatro

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 13.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

períodos: Guirlanda de Flores, Agama, Correto e Igual e Sabedoria. Todas essas demais seitas por mais orações.

doutrinas são de natureza provisória ou preparatória (meios hábeis), destinadas a guiar 17. Cf. WND-1, p. 897.

as pessoas ao Sutra de Lótus, o ensino essencial em que Sakyamuni revela diretamente 18. Refere-se à realização de um debate formal num local público, presidido por um

a verdade suprema para a qual havia se iluminado. oficial do governo ou da corte imperial, para determinar qual era o ensino correto e

10. Ensinos anteriores e posteriores ao exílio na Ilha de Sado: Referência aos ensinos e superior.

escritos de Nitiren Daishonin expostos antes e depois da Perseguição de Tatsunokuti e 19. Daishonin diz: “Embora as pessoas estudem o budismo, é difícil para elas praticar

subsequente exílio na Ilha de Sado, no Mar do Japão. A Perseguição de Tatsunokuti corretamente por causa da ignorância da mente ou porque, apesar de sábias, falham

ocorreu em 12 de setembro de 1271, e o exílio durou dois anos e meio — de outubro de em perceber que estão sendo desencaminhadas por seus mestres. Além disso, mesmo

1271 a março de 1274. Antes de Tatsunokuti, Nitiren Daishonin havia exposto a recitação que alguém encontre um mestre sábio e o verdadeiro sutra e, desse modo, abrace o

do Nam-myoho-rengue-kyo, sem fazer menção ao objeto de devoção conhecido como correto ensino, quando essa pessoa decidir libertar-se dos sofrimentos de nascimento e

Gohonzon e sem fazer alusão aos Três Grandes Ensinos Fundamentais. Porém, depois de morte e tornar-se um buda, ela inevitavelmente enfrentará os sete graves impedimentos

Tatsunokuti, revelou o objeto de devoção tanto em termos de Pessoa como em termos conhecidos como os três obstáculos e as quatro maldades, assim como é inevitável uma

de Lei. Ele revelou, implicitamente, o primeiro, ou seja, a identidade como Buda dos sombra seguir o corpo e as nuvens acompanharem a chuva” (WND-1, p. 894).

Últimos Dias da Lei, no escrito intitulado “Abertura dos olhos” (END-4, pp. 7-240), e o 20. Ibidem.

segundo, ou seja, o objeto de devoção em termos de Lei, no escrito “O objeto de devoção 21. Veja a explicação do termo na nota nº 1.

para a observação da mente” (END-5, pp. 161-234), duas obras que escreveu durante o 22. Toda, Jossei. Toda Josei Zenshu (Coletânea de Obras de Jossei Toda). Tóquio: Seikyo

exílio. Referiu-se aos Três Grandes Ensinos Fundamentais como “três questões Shimbunsha, 1987, v. 7, p. 409.

importantes contidas no capítulo ‘Revelação da Vida Eterna do Buda’ do ensino 23. Prolongar a vida por meio da fé: Ensino baseado numa passagem do 16º capítulo do

essencial”, num escrito de 1272, intitulado “Desejos mundanos são iluminação” (END-5, Sutra de Lótus, que diz: “Suplicamos-lhe que nos cure e nos deixe continuar a viver”

pp. 59-68). Essa é sua primeira referência aos Três Grandes Ensinos Fundamentais em (LS-16, p. 228). Este é o trecho que explana a parábola de um excelente médico que dá

seus escritos, conservados até os dias atuais. Inscreveu o Dai-Gohonzon, objeto de um “bom remédio” às crianças que haviam “bebido veneno” (ou seja, sucumbido à ilusão),

devoção que identificou como o propósito de sua vida, em Minobu, em 12 de outubro de e que imploram a ele que as cure. Quando tomam o bom remédio (abraçam a fé na Lei

1279. do Sutra de Lótus), elas são curadas, podendo desfrutar muitos anos de vida.

11. O conceito de Pessoa e Lei: Nitiren Daishonin revelou e propagou a Lei de 24. Escuridão fundamental: Também conhecida como ignorância primordial. Ilusão mais

Nam-myoho-rengue-kyo, e a inscreveu na forma de uma mandala — conhecida como profundamente arraigada e intrínseca à vida que origina todas as demais ilusões. A

Gohonzon — para que todas as pessoas dos Últimos Dias da Lei atinjam o estado de escuridão fundamental é a incapacidade de ver ou de reconhecer a verdade, em

Buda. Por essa razão, é considerado o Buda dos Últimos Dias da Lei. O Gohonzon é o especial, a verdadeira natureza de nossa vida. Nitiren Daishonin interpreta a escuridão

objeto de devoção em termos da vida da Lei, ou a corporificação física da Lei eterna e fundamental como ignorância da Lei suprema, ou ignorância de que nossa vida é uma

intrínseca de Nam-myoho-rengue-kyo, que Daishonin percebeu e manifestou na própria manifestação da Lei, ou seja, Nam-myoho-rengue-kyo.

vida. Por isso, Nitiren Daishonin é o objeto de devoção em termos de Pessoa. Nitikan 25. WND-1, p. 1.113.

Shonin (1665-1726), 26º sumo prelado, estabeleceu o princípio da unicidade de Pessoa e 26. Três Grandes Ensinos Fundamentai: Princípios centrais do Budismo de Nitiren

Lei, esclarecendo que o objeto de devoção em termos de Pessoa e o objeto de devoção Daishonin. Eles são: (1) o objeto de devoção; (2) a recitação ou Daimoku de

em termos de Lei eram, essencialmente, uma unidade indivisível. Em outras palavras, a Nam-myoho-rengue-kyo; e (3) o santuário ou o local onde se recita o Daimoku diante do

Lei é inseparável da Pessoa e vice-versa. objeto de devoção. Veja explicação detalhada na nota nº 10.

12. Abandonar o transitório e revelar o verdadeiro: É o ato pelo qual um buda revela sua 27. Substituição da sabedoria pela fé: Princípio que esclarece que a fé é a verdadeira

genuína condição ou identidade e abandona sua identidade transitória de buda causa para obter sabedoria suprema, e que somente a fé conduz à iluminação. Em geral,

provisório. Aqui, se aplica a Daishonin na Perseguição de Tatsunokuti, quando descarta o budismo afirma que a causa para obter a iluminação é a sabedoria suprema. Porém,

sua “identidade transitória” de “pessoa no estágio de ouvinte do nome e das palavras da de acordo com o Sutra de Lótus, até Shariputra, o mais sábio dos dez principais

verdade” e revela sua “identidade verdadeira” de “Buda da alegria ilimitada, iluminado discípulos do Buda Sakyamuni, conseguiu atingir a iluminação somente com a fé e não

desde o tempo sem início”, sem deixar de viver como um ser humano comum. por meio da sabedoria.

13. WND-1, p. 896. 28. Veja a explicação sobre os três mundos do desejo, da forma e da não-forma na nota

14. Ibidem. nº 6.

15. Escola Verdadeira Palavra: Escola budista japonesa fundada por Kobo (774-835) — 29. Os dez tipos de exércitos ou tropas do Rei Demônio são descritos no Tratado sobre a

também conhecido como Kukai — que segue doutrinas e práticas esotéricas presentes Grande Perfeição da Sabedoria, de Nagarjuna.

nos sutras Mahavairochana e Coroa de Diamantes. 30. Devadatta: Primo de Sakyamuni que, inicialmente, foi seguidor do Buda. Porém, logo

16. A chegada de uma carta oficial do Império mongol em 1268, na qual se exigia a se deixou levar pela arrogância e, declarando-se inimigo de Sakyamuni, cometeu vários

subordinação do Japão, anunciou a calamidade iminente da invasão estrangeira predita atos de extrema maldade, como tentar assassiná-lo. Contam os sutras que, devido a

por Daishonin na “Tese sobre o estabelecimento do ensino correto para a paz da nação”, essas ofensas, ele tenha caído vivo no inferno.

escrita em 1260. Porém, os governantes ignoraram as advertências de Daishonin. Em vez 31. Sunakshatra: Um dos filhos que Sakyamuni teve antes de renunciar à vida secular.

de agirem de acordo com o ensino correto, basearam-se em doutrinas budistas Apesar de Sunakshatra também ter se dedicado à vida religiosa como discípulo do

distorcidas, como a da Verdadeira Palavra e outras, e ordenaram a essas escolas que Buda, deixou-se influenciar por maus mestres e nutriu ideias distorcidas. Conforme os

orassem para a derrota dos mongóis. Quando a invasão finalmente ocorreu, em 1274, os sutras, por essa razão, ele caiu vivo no inferno.

governantes, temendo uma segunda invasão, voltaram a rogar à Verdadeira Palavra e

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 14.


Terceira Civilização - Edição 492 - 01/08/2009 - pág. 44 - Estudo

32. Rei Ajatashatru: Monarca de Magadha, na Índia, contemporâneo de Sakyamuni. 48. Um “sábio”, nessa passagem, indica o Bodhisattva Práticas Superiores, a quem o

Incitado por Devadatta, matou o pai, rei Bimbisara — que era seguidor de Sakyamuni — Buda Sakyamuni confiou a missão de propagar a Lei Mística durante os Últimos Dias da

para usurpar-lhe o trono. Persuadido uma vez mais por Devadatta, atentou contra a vida Lei, conforme declara o 21º capítulo do Sutra de Lótus, “Os Poderes Míticos do Buda”. Em

do Buda e dos discípulos, soltando na direção deles um elefante embriagado. vários de seus escritos, com profunda humildade, Daishonin refere-se à sua própria

33. Sammibo: Um dos primeiros discípulos de Nitiren Daishonin. Apesar do vasto pessoa dizendo ser o precursor do Bodhisattva Práticas Superiores.

conhecimento e capacidade para debates, e de ter ajudado Nikko Shonin nas atividades 49. Jambudvipa: De acordo com a visão de mundo da Índia antiga, Jambudvipa é o

de propagação na área de Fuji, por vaidade e ambição de obter reconhecimento e domínio onde os seres humanos habitam e onde o budismo é propagado.

prestígio social, acabou se desencaminhando. Em várias oportunidades, Daishonin 50. Objeto de devoção em termos de Pessoa é revelado em “Abertura dos olhos”, escrito

chamou-lhe a atenção sobre essa fraqueza. Durante a Perseguição de Atsuhara, por Nitiren Daishonin na Ilha de Sado, em fevereiro de 1272. Daishonin esclarece que ele é

Sammi-bo renunciou à fé nos ensinos de Daishonin e voltou-se contra este e seus o Buda dos Últimos Dias da Lei, possuidor das três virtudes de soberano, mestre e pais, e

seguidores. Várias são as cartas em que Daishonin se refere à morte trágica e prematura que conduzirá todas as pessoas dessa era à iluminação. O objeto de devoção em termos

de Sammi-bo, embora se desconheça os detalhes. de Lei, por sua vez, é revelado no escrito “O objeto de devoção para a observação da

34. Monja leiga de Nagoe: Seguidora de Nitiren Daishonin oriunda de Nagoe, em mente”, redigido em Sado, em abril de 1273. Daishonin esclarece que o

Kamakura. Dizem que ela abraçou a fé nos ensinos de Daishonin no início da Nam-myoho-rengue-kyo é a Lei fundamental para se atingir o estado de Buda que

propagação. Embora se desconheça os detalhes, sabe-se que logo abandonou a fé todas as pessoas devem reverenciar nos Últimos Dias.

junto com Sho-bo e Noto-bo, dois discípulos que, mais tarde, se voltaram contra 51. Lorde do ensino dos Últimos Dias da Lei: Também “mestre dos Últimos Dias da Lei”.

Daishonin. Referência à pessoa que, na era repleta de maldade e corrupção, conhecida como

35. Daishonin diz: “[...] Com pessoas como a monja leiga de Nagoe, Sho-bo, Noto-bo, Últimos Dias da Lei — iniciada dois mil anos após a morte de Sakyamuni (quando os

Sammi-bo e outros de mesma natureza — covardes, irracionais, ambiciosos e incrédulos ensinos do Buda perdem o poder de beneficiar as pessoas)—, instrui e conduz os seres

— minhas palavras têm sido tão improdutivas quanto derramar água sobre um humanos, propagando o Nam-myoho-rengue-kyo, a essência do Sutra de Lótus, de

recipiente recém-laqueado ou cortar o ar”. (WND-1, p. 998.) acordo com as predições do Sutra.

36. Uma passagem do 13º capítulo do Sutra de Lótus, “Devoção Encorajadora”, que diz: 52. WND-1, p. 896.

“Demônios malignos se apossarão dos outros”. (cf. LS-13, p. 194.) Isso significa que as 53. Ibidem.

funções maléficas dominam a vida das pessoas e as levam a falar mal e a insultar os

que praticam o ensino correto, assim como a impedir a prática budista delas.

37. Numa passagem do sutra Reis Benevolentes consta: “[Quando uma nação fica em

desordem], são os espíritos quem primeiro mostram sinais de violência” (cf. END-1, p. 15).

Significa que num país onde as pessoas agem contra a Lei, as funções maléficas

tornam-se violentas e provocam várias calamidades.

38. WND-1, p. 895.

39. Grande cidade do inferno de incessante sofrimento: Também chamada de “inferno de

incessante sofrimento”. O mais baixo dos reinos do inferno, no qual vivem as pessoas de

descrença incorrigível ou que cometem os piores atos contra a Lei. (Cf. WND-1, p. 895.)

40. WND-1, p. 895.

41. WND-2, p. 465.

42. Oko Kikigaki (Dissertações Registradas), disponível somente em japonês (GZ, p. 843).

43. GZ, p. 843.

44. Daishonin diz: “[Apesar da intervenção pessoal do Rei Demônio do Sexto Céu], pelo

fato de as divindades celestiais terem vindo em meu auxílio, consegui sobreviver até à

Perseguição de Tatsunokuti e sair ileso de outras grandes perseguições. A essa altura, o

Rei Demônio deve estar completamente desencorajado. Mesmo que depois de minha

morte os serviçais sobreviventes formem novos exércitos, não poderão derrotar meus

seguidores. Isso se deve às forças subordinadas ao Rei Demônio do Sexto Céu serem os

4.994.828 habitantes do Japão que, em sua maioria, se renderam a Nitiren”. (GZ, p. 843.)

45. Apesar de ter revelado a Lei de Nam-myoho-rengue-kyo, Nitiren Daishonin não a

havia incorporado na forma de mandala, o Gohonzon. Veja explicação detalhada na

nota nº 10.

46. Refere-se a dois importantes escritos: “Abertura dos olhos”, concluído em fevereiro de

1272, e “O objeto de devoção para a observação da mente estabelecido no quinto

período de quinhentos anos pós o falecimento d’Aquele que Traz a Verdade”, escrito em

abril de 1273. Veja também a nota nº 10.

47. Esta não se trata de uma citação real, mas da interpretação de Daishonin sobre o

significado de diversas passagens do Sutra de Lótus.

Daniel Gomes da Costa (771476-9) / pág. 15.