Você está na página 1de 2

Aula 01_Introdução

Temática: Introdução

É possível que alguma criança, em um passado não muito distante, enxergasse o professor de música como alguém que
soubesse traduzir algo que estava escrito em alguns livros, os seus métodos eleitos. A vivência de educação musical se
limitava aos momentos da aula, se ele não tivesse o privilégio de uma vivência musical em família. Pode ser ainda que esse
professor fosse sério e rigoroso, e a aula de música em si uma obrigação enfadonha. Mesmo que a música em si estivesse
repleta de alegria.

Hoje a perspectiva é completamente outra. Com um pouco de curiosidade e destreza no computador e internet eles
encontram um mundo musical. Os métodos estão disponíveis, jogos de composição, ferramentas de gravação e edição de
som, instrumentos virtuais, vídeo aulas. Mais do que nunca o educador musical é aquele que ensina o procedimento de
apreensão de tudo que o cerca.

Portanto a formação do professor de música deve ser a mais ampla possível, e sólida nos itens de métodos musicais, pois só
assim ele irá diferenciar, mesclar e selecionar o que se adequa para os seus alunos. Nessa disciplina iremos conhecer os
métodos tradicionais que formaram diversos indivíduos e compositores.
Os métodos chamados de "ativos", aplicados pelos educadores desde o início do século XX partem do pressuposto que
qualquer um, sendo aplicado o método correto, é capaz de aprender música. Essa mudança de pensamento referente a
educação musical surge a partir de diversas transformações de conceitos da sociedade que aconteceram em âmbitos
pedagógicos, psicológicos e filosóficos.
Esses novos métodos tem um foco no interesse do aluno, sendo o papel do professor de música um guia nos conteúdos. O
aprendizado parte das atividades práticas para o aprendizado e conscientização intelectual da disciplina. A aula de música
passa a ser vista de uma maneira mais ativa e vital, passando a se relacionar com outras aprendizagens, trazendo a prática
musical para o cotidiano e focando na criatividade da criança.

Algumas das características comuns dos métodos se referem a essas transformações pedagógicas, considerando que se
deve acompanhar o aluno em toda a evolução educativa, englobando todos e incorporando as diferenças entre os envolvidos
e percebendo a imaginação como passo primordial para a criatividade.

Trabalharemos neste semestre abordando os métodos da seguinte forma:

- Biografia do seu autor


- Contexto do autor e em que o método foi aplicado
- Conceitos principais das abordagens
- Exemplos e prática das atividades

Lembrando que só fixamos o conteúdo com a sua prática é altamente recomendado que se escolha ao menos uma atividade
de cada método e se aplique em sala de aula. Caso contrário essa disciplina se tornará um apanhado de texto e sugestões
com cara de banco de dados. Os convido a refletir também nas atividades que vocês por ventura já desenvolveram e que
podem se assemelhar com algumas das ideias que serão explicadas mais adiante.
Obviamente se houver uma identificação maior com algum dos métodos convém se aprofundar, tomando como ponto de
partida os materiais que serão disponibilizados no item “para saber mais” no fim de cada aula.

As avaliações durante os semestre estarão embasadas tanto nas aulas texto, os artigos do material de apoio, quanto nas
Vídeoaulas. Fiquem atentos ao material disponibilizado.

Falando nisso, seguem nomes e textos importantes para saber mais!

Marisa Fonterrada, autora do livro já comentado “De tramas e fios: um ensaio sobre música e educação” , introduz sua
explicação sobre os métodos falando em personagens históricos importantes para a Educação Musical.
Jean-Jacques Rousseau, filósofo suíço que viveu entre 1712 e 1778. Primeiro pensador a apresentar um esquema pedagógico
para a Educação Musical, precursor no uso dos saberes sobre psicologia e o desenvolvimento cognitivo das pessoas para
tramar os currículos das escolas. Acesse sua página na Wikipedia ou leia seu livro “El Contrato Social”.
Johann Heinrich Pestalozzi, educador e pedagogo suíço que viveu entre 1746 e 1827, traz para sua proposta para a sala de
aula um investimento na prática, na experimentação de cunho afetivo.É a primeira proposta de “pedagogia experimental”
registrada na história. Acesse sua página na Wikipedia ou o livro “Practical instructions in harmony”
Friedrich Fröbel (ou Froebel), educador e pedagogo alemão que viveu entre 1782 e 1852, também é da escola Pestalozzi de
ensino. É considerado o fundador do Jardim de Infância! Acesse sua página na Wikipedia ou seu livro “La Educacion del
Hombre”

Associação Brasileira de Educação Musical


http://abemeducacaomusical.com.br/

Associação Nacional de Pesquisa e Pós Graduação em Música


http://www.anppom.com.br/

Última atualização: sexta, 26 Ago 2016, 11:32