Você está na página 1de 1

Conheça outros materiais para esse concurso >> www.temporario.engemarinha.com.

br/curso-smv-marinha HISTÓRIA NAVAL

A História da Navegação A Expansão Marítima Europeia e o Invasões Estrangeiras ao Formação da Marinha Atuação da Marinha nos GUERRA DA TRÍPLICE A MARINHA NA O Emprego Permanente do
Descobrimento do Brasil Brasil Imperial Brasileira Conflitos da Regência ALIANÇA REPÚBLICA Poder Naval
Introdução
Grandes Navegações Guerra de Corso A Vinda da Família Real Conflitos Internos Contexto Histórico Reaparelhamento Naval de 1904 O Poder Naval na guerra e na paz
Objetivos
Objetivos Objetivos Objetivos Objetivos Objetivos Objetivos Tipos de persuasão naval:
Descrever o desenvolvimento da relação
das sociedades da antiguidade com o mar
Descrever o emprego do poder marítimo Descrever o surgimento da estratégia naval Descrever os antecedentes históricos do Reconhecer a influência da Marinha nos Identificar os motivos que causaram a Identificar as características dos programas Dissuasão: evitar uma ação pelo receio
no desenvolvimento de Portugal conhecida como “Guerra de Corso” processo de independência do Brasil conflitos internos Guerra da Tríplice de reaparelhamento naval de 1904 das consequências. É um estado mental
Identificar os tipos básicos de navios da provocado pela existência de uma
antiguidade ameaça credível de uma retaliação
Expansão Marítima de Portugal Identificar as consequências da guerra de Motivo Revoltas Introdução Programa Naval
corso para o Brasil colonial inaceitável

Os Navios de Madeira Por que Portugal estava em vantagem para Napoleão declarou o Bloqueio Continental , Cabanagem A Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870) foi O Deputado Dr. Laurindo Pitta apresentou Ex: Guerra Fria
liderar as navegações oceânicas no século O que é um Corsário? que proibia o comércio das nações o maior conflito militar na América do Sul, à Câmara, em julho de 1904, um projeto
Galés: eram embarcações movidas XV? europeias com a Inglaterra unindo Brasil, Argentina e Uruguai contra o que continha o programa naval do
Guerra dos Farrapos ou Revolução
principalmente por remos, algumas com Paraguai Almirante Júlio de Noronha, sendo o Coerção: Empregar ofensivamente o poder
Corsários eram particulares que recebiam Farroupilha
muitos remadores, embora pudessem projeto finalmente aprovado, quase que naval, e através do confronto, persuadir o
Estabilidade política autorização de um país em conflito (Carta de Por que a família Real fugiu para o Brasil?
também ter velas. Solano López assume o governo do por unanimidade, ele se transformou no inimigo
Marca ou Patente de Corso), para operar sob Sabinada Decreto no 1.296, de 14 de novembro de
sua bandeira em ataques ao comércio Paraguai, com um política de ampliação da
União de interesses entre a realeza e a O descumprimento por Portugal levou 1904.
Navio: uma embarcação grande, marítimo e às colônias do adversário política externa do País Ex: Guerra da Tríplice Aliança
burguesia mercantil. Napoleão a invadir esse país. Em
construída há mais de dois mil anos. consequência, a Corte portuguesa fugiu Balaiada
Empregava-se a madeira, pois ela foi o O envolvimento brasileiro na política interna Foi aprovada a aquisição de três
para o Brasil (1807) que, depois, foi elevado
primeiro material que se mostrou mais A expansão marítima portuguesa Motivação uruguaia (1864), em apoio a Venâncio Flores encouraçados, três
a Reino Unido com Portugal e Algarve Revolta Praieira
adequado para a construção naval. caracterizou-se por duas vertentes: (Partido Colorado), levou López a declarar cruzadores-encouraçados, 18 torpedeiras e
(1815), passos importantes para nossa
Os demais reinos da Europa, guerra ao Brasil e invadir o Mato Grosso três submarinos e outras modernizações
independência
Em todas estas revoltas, a Marinha não
A primeira, de aspecto imediatista, principalmente França e Inglaterra, não
Os Navios Portugueses enfrentou nenhum grande inimigo no mar.
realizada ao norte do continente africano, aceitaram a divisão dos mares e terras López enviou 10.000 soldados ao Uruguai,
Embora na Guerra dos Farrapos os rebeldes Conclusões
visava à obtenção de riquezas acumuladas descobertas entre Portugal e Espanha, Conclusões mas como não obteve permissão para
tenham formado uma pequena flotilha de
Caravelas: velas latinas, próprias para naquelas regiões através de prática de causando uma série de conflitos. cruzar o território argentino, também
embarcações armadas, que foi facilmente
navegar com qualquer vento, e por pilhagens. invadiu esse país O programa de reaparelhamento naval de
A família Real portuguesa se viu obrigada vencida
isso, adequadas às explorações. Franceses, ingleses e holandeses 1906 trouxe meios modernos para a
a fugir para o Brasil, devido a iminente Marinha, mas estes não puderam ser
Na segunda , o objetivo colocava-se mais a começaram a atacar o tráfego mercante e invasão do exército de Napoleão
as colônias ibéricas, até conseguirem Marinha do Brasil no início da guerra efetivamente aproveitados devido à falta
Galeão: navio de guerra maior e com mais longo prazo, já que se buscava conquistar Conclusões
recursos suficientes para estabelecer suas de capacidade tecnológica e industrial do
canhões, para combater turcos no Oriente, pontos estratégicos das rotas comerciais com
próprias colônias país
corsários e piratas. Foi a origem do navio o Oriente, criando ali entrepostos (feitorias) A Marinha se fez presente basicamente Os navios brasileiros eram adequados para
de guerra. controlados pelos comerciantes lusos. Política externa de D. João operar no mar e não nos rios do teatro de
no rápido transporte de tropas do
Exército e apoio logístico na maior parte operações, devido ao seu calado. A
Conclusões
Objetivos dos conflitos internos possibilidade de encalhar era um perigo Primeira Guerra Mundial
Navios de Guerra O longo processo de desenvolvimento da sempre presente.
navegação oceânica e reconhecimento do As disputas políticas dos modernos Estados
litoral africano culminou com a chegada de Conhecer os acontecimentos da Objetivos
Por que surgiram os navios de guerra? europeus passaram a depender dos Os navios possuíam casco de madeira,
Vasco da Gama à Índia (1498), após recursos obtidos pela expansão colonial incorporação da Província Cisplatina e a Conflitos Externos
ocupação da Guiana Francesa sendo muito vulneráveis à artilharia de
circunavegar a África. Descrever as causas e consequências da
Para proteger os navios mercantes de terra, posicionada nas margens. Essas
participação da Marinha
ataques piratas. Eram mais estreitos e de O poder marítimo tornou-se a base para o Objetivos características obrigaram o Brasil a obter,
fundo chato, visando oferecer pouca Colombo adotou estratégia diferente e, desenvolvimento econômico dos Estados Ocupação da Guiana Francesa rapidamente, navios encouraçados com
navegando para oeste, chegou à América pequeno calado. Identificar a renovação da Marinha
resistência à água, daí serem chamados de Descrever a importância da Marinha na
(1492) iniciada durante o governo Vargas
“navios compridos”. A propulsão principal Estados com menor poder naval precisaram Os limites entre o Brasil e a Guiana Guerra Cisplatina
dos navios de guerra era o remo, utilizar estratégias indiretas para obtenção Francesa voltaram a ser questionados.
inicialmente manejados pelos próprios de recursos econômicos, como o Corso Frente a esse desgaste, D. João realiza o Conclusões
guerreiros, depois por escravos, e eles não Conclusões Guerra Cisplatina Por que entramos na guerra?
primeiro ato consistente de política externa.
fundeavam, tendo que ser puxados para Por meio militar, contando com forças A postura diplomática de Solano López
terra. O desenvolvimento do poder marítimo navais e terrestres anglo-luso-brasileira, A Argentina buscava a incentivar causou uma guerra de grandes O abuso de bandeiras neutras por parte dos
depende de vários fatores, principalmente Invasões Francesa ocupa a Guiana Francesa por oito anos. independência da Cisplatina (Uruguai) e proporções, que exigira grandes esforços ingleses levou a Alemanha a declarar, em
políticos, culturais e econômicos incorpora-lo em seguida, o que ameaça da Marinha da Brasil 1917, a campanha submarina irrestrita na
Conclusões a segurança do Brasil zona de guerra ao redor das ilhas britânicas.
Objetivos Ocupação da Banda Oriental O afundamento de navios mercantes
O investimento na tecnologia aplicada ao
poder marítimo traz benefícios à sociedade brasileiros por submarinos alemães levou o
Necessidades específicas de emprego A Marinha realizou um bloqueio naval na Atuação da Marinha na Guerra
como um todo Descrever as motivações que levaram a Outro movimento importante de D. João na Brasil a declarar guerra contra os impérios
levaram ao desenvolvimento de diferentes foz do Rio da Prata
França a invadir a colônia de Portugal política externa foi a ocupação da Banda centrais em 1917
tipos de navios na antiguidade
Oriental. Em 31 de julho de 1821, em Objetivos
Descrever a expulsão dos franceses do assembleia formada por deputados A batalha de Monte Santiago eliminou o
poder combatente argentino, restando-lhe Como foi a participação da Marinha?
Descobrimento do Brasil território brasileiro representantes de todas as localidades
Descrever a importância da participação da
Desenvolvimento da Navegação orientais, foi aprovada por unanimidade a o corso
Marinha do Brasil na Guerra da Tríplice
Oceânica incorporação da Banda Oriental à Coroa
Aliança
Com o envio de uma a força-tarefa, a
Objetivos França Antártica (Rio de Janeiro, portuguesa, fazendo parte do domínio do Os altos custos da guerra para ambos os Divisão Naval em Operações de Guerra
1555-1567) Brasil com o nome de Província Cisplatina países, somados à intermediação inglesa, (DNOG), para realizar patrulha
Objetivos Descrever o reconhecimento da costa (atual Uruguai) . levaram ao reconhecimento da Anti-Submarina próximo ao litoral da
Bloqueio Naval
brasileira independência do Uruguai região norte da África, compreendida
Uma expedição com cerca de cem homens,
Identificar os desenvolvimentos entre Dakar no Senegal, e Gibralta, na
distribuídos em dois navios, comandada por Conclusões A missão da nossa Marinha seria, mais uma
tecnológicos necessários para as grandes entrada do Mediterrâneo.
Tratado de Tordesilhas Nicolas Durand de Villegagnon, dirigiu-se à vez, o bloqueio naval e o apoio logístico às
navegações baía de Guanabara no Rio de Janeiro, Guerra contra Oribe e Rosas
forças de terra. Posteriormente, quando o
visando a estabelecer um núcleo de D. João ao chegar ao Brasil, ampliou a
território paraguaio fosse invadido, seria Conclusões
Para defender seus interesses, enquanto colonização política externa brasileira O Brasil apoiou o argentino Urquiza contra
Desenvolvimento Tecnológico muito importante o apoio de fogo contra as
aumentava seu conhecimento náutico, o argentino Rosas, aliado do uruguaio fortalezas do rio Paraguai O afundamento de navios brasileiros por
Portugal negociou um tratado com a Oribe, pois estes dois pretendiam anexar o
Quais foram os desenvolvimentos Espanha, em 1494 França Equinocial (Maranhão, submarinos alemães levou o Brasil a
tecnológicos que somados as questões 1611-1615) Independência do Brasil Uruguai às Províncias Unidas
declarar guerra contra os impérios centrais
Batalha Naval do Riachuelo (11/06/1865)
politicas, puderam fazer com que em 1917
Portugal pudesse liderar as navegações Chegada de Pedro Álvares Cabral O fato mais marcante da Marinha brasileira
Representou a segunda tentativa dos Objetivos A inversão da iniciativa na Guerra da
oceânicas a partir do final do século XV? foi a Passagem de Tonelero, onde esta
franceses de se fixarem no Brasil, quando Tríplice Aliança Após a IGM, a Marinha iniciou longo
transportou o Exército a uma posição
Na segunda expedição portuguesa para as foram expulsos definitivamente do relacionamento com a marinha americana, o
Descrever o emprego do poder naval no estratégica passando por uma fortificação
Bússola - rumo “Índias”, ao afastar-se demais da África para território. processo de independência do Brasil que muito contribuiu para o
fortemente guarnecida A batalha valia controle dos rios, principais
fugir das correntes e ventos contrários, desenvolvimento
Cabral “descobre” o Brasil (1500) artérias do teatro de operações de guerra,
Astrolábio - latitude Como os franceses foram expulsos do Retorno de D. João garantindo seu uso pelos aliados e
Brasil colônia? Conclusões negando-o aos paraguaios (bloqueio naval)
Imprensa - cartas náuticas
Conclusões Segunda Guerra Mundial
D.João embarcou para Lisboa, mas deixou A defesa da livre navegação na bacia do rio
A expulsão dos franceses do Maranhão foi seu filho, D.Pedro de Alcântara, como Como foi decidida a batalha?
Portugal encontra-se diante de um obtida com a contribuição de uma força Paraná levou o Brasil a intervir na política
Vela Latina - navegar contra o vento regente em seu lugar. Apesar de liberal, o interna das repúblicas do Uruguai, Paraguai Objetivos
novo mundo a ser explorado naval comandada pelo brasileiro Jerônimo
novo governo português adotou uma e Argentina Almirante Barroso investiu com a proa da
economicamente de Albuquerque política reacionária para o Brasil, fragata Amazonas (não possuía esporão) Descrever as causas e consequências da
Pólvora - proteção. pretendendo revertê-lo à situação de sobre os navios inimigos (tática do participação da MB na IIGM
Conclusões colônia abalroamento)
Projeção de Mercator - meridianos e paralelos Primeiras Expedições
A reação violenta das Cortes portuguesas Motivos do Brasil entrar na guerra
A discordância da França com o Tratado de A vitória acabou definitivamente com a
Tordesilhas culminou nas invasões levou D.Pedro a proclamar a Independência capacidade combativa da esquadra
Obejtivos
paraguaia Submarinos alemães afundaram 5 navios
em nossa área pois assumimos um
Descrever os principais motivos e Uma Força naval comandada por Nascimento da Marinha do Brasil posicionamento francamente pós
resultados das primeiras um brasileiro realiza tem um feito
Passagem de Humaitá americano
expedições de grande importância na história
do Brasil A Marinha do Brasil nasceu com a
Independência e seu grande artífice foi José O forçamento das estreitas passagens Como os EUA contribuiu para desenvolvimento
A Expedição de 1501/1502 Bonifácio fortificadas dependia do uso de navios de nossa Marinha, pois o Brasil não detinha
encouraçados, preferencialmente monitores todos os meios necessários?
A primeira expedição oficial portuguesa Invasões Holandesas Havia poucos navios e muita falta de
chegou ao Brasil com o objetivo de explorar pessoal, pois a profissão era proibida aos A passagem de Humaitá levou ao Através da Lei de Empréstimos e
a recém descoberta costa brasileira. Estava brasileiros e questionava-se a lealdade dos abandono da fortaleza, praticamente Arrendamento os EUA forneceram navios
Objetivos
comandada por Gonçalo Coelho que estava portugueses que decidiram permanecer no decidindo a guerra contra-torpedeiros e navios patrulha para
acompanhado pelo navegador Américo Brasil.
Descrever as motivações que levaram a nossa tarefa de patrulhar a costa. Como
Vespúcio. Nessa expedição, também seriam também a vinda de militares americanos
nomeados os acidentes geográficos e Holanda a invadir a colônia de Portugal
Com que recurso a Esquadra Brasileira foi Conclusão para nos adestrar das novas táticas
elaborado um mapa do litoral brasileiro. aparelhada? anti-submarina
Descrever a expulsão dos holandeses
do território brasileiro A batalha naval do Riachuelo foi o ponto
A Expedição de 1502/1503 Alguns navios foram reparados e outros de inflexão da guerra da Tríplice Aliança O Brasil era importante para os EUA devido a:
comprados com subscrição pública,
arrecadação proveniente da população, A participação da Marinha do Brasil foi
Resultado de arrendamento de exploração Bahia (1624-1625) - Sua posição geográfica (saliente
uma espécie de "vaquinha" fundamental para o resultado final da
das terras por judeus convertidos ao nordestino);
cristianismo, que em contra-partida tinha guerra
Para controlar a produção e comercialização
que enviar todo ano seis navios e descobrir do açúcar era necessário ocupar e se apoderar - Como fonte de matérias-primas vitais
300 léguas avante da costa, como também Operações Navais
de partes do território colonial brasileiro onde para o esforço de guerra.
construir fortalezas. ele era produzido. Desse modo, os
As capitais das províncias ao norte do País
Conclusões da Guerra da Tríplice
holandeses iniciaram sua primeira invasão do
Brasil em 1624 mantiveram sua ligação com Portugal Aliança
A Expedição de 1503/1504 Participação da Marinha:

Atacaram a cidade de Salvador, na época o Exemplos que confirmam que a participação Nunca houve tamanho desenvolvimento
Uma nova expedição exploradora foi da Esquadra foi imprescindível à integração relativo em nossa Marinha (quinta maior Patrulha Anti-Submarina e escolta de
centro administrativo da colônia. Mas, um
organizada em 1503, sob o comando de nacional ao reforçar o poder do governo marinha em número de navios em 1870); comboios na costa do Brasil até Antilhas
ano após terem chegado, foram expulsos,
Gonçalo Coelho. Navegando em direção nacional após a consolidação da
sem grandes dificuldades
ao Sul, chegaram até o Rio de Janeiro. Independência:
Depois de alguns meses, carregou seus Nunca ficou tão evidente a necessidade de Força Naval do Nordeste
navios de madeira pau-brasil e regressou sempre ser mantida uma razoável força
a Lisboa. Pernambuco (1630-1654) Campanha Cisplatina (Uruguai) naval atualizada e pronta, em benefício da
Com o auxílio dos EUA, o Brasil criou uma
segurança do Estado.
segunda base para a esquadra, com a
Neste período, os holandeses dominaram Campanha da Bahia finalidade de patrulhar os Oceano Atlântico
As Expedições Guarda-Costas uma enorme parte do território nordestino As maiores dificuldades para criarmos uma e escoltar navios mercantes
indústria naval moderna no Brasil foram:
Tentando coibir a extradição de pau-brasil Após muitos conflitos, o governador Nassau
pelos franceses, a Coroa Portuguesa deixou seu cargo. Este fato facilitou a ação Confederação do Equador Conclusões
- A falta de mão de obra especializada,
organizou as expedições guarda-costas dos portugueses, que tiveram a chance de engenheiros e operários que pudessem ser
para patrulhamento da costa reagir em batalhas como a do Monte das Uma revolta na Província de convocados; e O afundamento de navios brasileiros pelos
Tabocas e a de Guararapes, expulsando-os Pernambuco colocou em perigo a alemães foi em represália à adoção pelo
após muitos confrontos integridade territorial do Imperio Brasil de uma postura francamente
A Expedição Colonizadora de Martim - A inexistência de uma indústria nacional
Afonso de Souza moderna que pudesse ser mobilizada e pró-americana
A revolta se espalhou por quase todo o convertida para utilização militar.
Conclusões Nordeste
Em 1531, foi enviada ao Brasil a expedição O auxílio norte-americano foi fundamental
com o objetivo de ocupar e explorar a terra, para adquirimos a capacidade de controlar
pois o comércio com o Oriente declinava, e As invasões holandesas deixou algumas As forças rebeldes foram derrotadas com a áreas marítimas
marcas que perduram até hoje, como a atuação conjunta da Marinha e do Exército
as invasões ao território brasileiro eram
cidade de Recife
muito frequentes O recebimento de meios modernos e a
assimilação de novas táticas levaram a uma
Ações da Marinha do Brasil mudança de mentalidade na Marinha

Liderada por Almirantes como


Cochrane, Taylor e Grenfell, a Marinha
tinha as seguintes tarefas que cabiam Guerra da Lagosta
a Esquadra:
Objetivos
- Estabelecer o bloqueio naval;
Descrever as causas e consequências do
- Sustentar a facção nacional junto aos conflito diplomático conhecido como
núcleos de resistência à independência; “Guerra da Lagosta

- Destruir ou neutralizar as forças navais Qual foi a contribuição da Marinha na


portuguesas ainda no Brasil. Guerra da Lagosta?

O governo brasileiro determinou que diversos


Conclusões navios da Marinha do Brasil se dirigissem
para o local da crise, mostrando que o País
A Marinha foi fundamental para apoiar o estava disposto a defender seus direitos, se
governo central na consolidação da necessário com o emprego da força.
independência do Brasil e na manutenção
da unidade nacional
Conclusões

Durante o conflito diplomático conhecido


como “Guerra da Lagosta”, o uso do Poder
Militar de COERÇÃO DETERRENTE pelo
Brasil impediu o desvio de seus recursos
naturais