Você está na página 1de 76

1

A TENTAÇÃO DE CRISTO

SERMÃO I
Então foi conduzido Jesus pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo
diabo .- MAT. 4: 1 .
ESTA escritura nos dá a história da tentação de Cristo, a qual irei gradualmente.
Nas palavras observe: -
1. As partes foram tentadas e tentadoras. A pessoa tentada foi o
Senhor Jesus Cristo. A pessoa tentadora era o diabo .
2. A ocasião que induziu este combate, Jesus foi conduzido acima do espírito .
3. O tempo, então .
4. O lugar, o deserto .
Do conjunto observar: -
Doct. O Senhor Jesus Cristo teve o prazer de submeter-se a um combate
extraordinário com o tentador, para o nosso bem.
1. Explicarei a natureza e as circunstâncias deste combate extraordinário.
2. As razões pelas quais Cristo se submeteu a ela.
3. O bem disso para nós.
I. As circunstâncias deste combate extraordinário. E aqui-
1. As pessoas que combatem - Jesus e o diabo, a semente da mulher ea semente da
serpente. Foi concebida muito antes: Gênesis 3:15 : 'Porei inimizade entre ti ea mulher, e
entre a tua descendência ea sua descendência: ela te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o
calcanhar'. E agora é realizado. Aqui está o Príncipe da Paz contra o príncipe das trevas,
Michael eo dragão, o Capitão da nossa salvação e nosso grande inimigo. O diabo é o
grande arquiteto da iniqüidade, como Cristo é o Príncipe da vida e da justiça. Estes são
os combatentes: um arruinou a criação de Deus, eo outro restaurou e reparou.
2. A maneira do combate. Não foi apenas um fantasma, que Cristo foi assim agredido
e usado: não, ele foi tentado na realidade, não apenas em presunção e imaginação. Parece
estar no espírito, embora fosse real; Como Paulo foi levado para o terceiro céu, seja no
corpo ou fora do corpo, não podemos julgar facilmente, mas era real. Discutirei com mais
precisão essa questão em seu lugar mais apropriado.
3. O que o moveu, ou como ele foi trazido para entrar nas listas com Satanás? Ele foi
"guiado pelo Espírito", significando assim o impulso e a excitação do Espírito Santo, o
Espírito de Deus. Pois é dito, Lucas 4: 1 , 'Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão
e foi conduzido pelo Espírito para o deserto.' Ele não se submeteu voluntariamente à
tentação, mas, segundo a designação de Deus, subiu do Jordão para o deserto.
Aprendemos assim:
[1.] Que as tentações não vêm por acaso, não fora da terra, nem meramente do
diabo; Mas Deus os ordena para a sua própria glória e para o nosso bem. Satanás se viu
forçado a implorar sair para tentar Jó: Jó 1:12 : 'E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo
quanto ele tem está na tua mão, somente contra ele não estendas a tua mão;' Há uma
concessão com uma limitação. Até que Deus nos exponha a provações, o diabo não pode
nos incomodar, nem nos tocar. Assim, Lucas 22:31 , "Simão, Simão, Satanás desejou ter
2

você, para que ele possa peneirar você como trigo." Não, ele não poderia entrar no
rebanho de suínos sem uma patente e nova passagem de Cristo: Mat. 8:31 'Então os
demônios rogavam-lhe, dizendo: Se nos expulsares, deixa-nos ir para a manada de
porcos. "Este espírito cruel é mantido nas cadeias de uma providência irresistível, que ele
não pode molestar qualquer criatura de Deus sem sua permissão; Que é uma grande
satisfação para os fiéis: todas as coisas que dizem respeito ao nosso julgamento são
determinadas e ordenadas por Deus. Se formos livres, abençoemos a Deus e rezemos para
que ele não nos "leve à tentação": se tentados, quando estivermos nas mãos de Satanás,
lembremos que Satanás está nas mãos de Deus.
[2] Tendo entregado a nós mesmos a Deus, não estamos mais a nossa disposição e
direção, mas devemos submeter-nos a ser conduzidos, guiados e ordenados por Deus em
todas as coisas. Assim foi com Cristo, ele foi guiado pelo Espírito continuamente: se ele
se retirar para o deserto, ele é "guiado pelo Espírito", Lucas 4: 1 ; Se ele voltar para a
Galiléia, ver. 4 , "Jesus voltou com o poder do Espírito para a Galiléia". O Espírito Santo
o conduz ao conflito, e quando ele terminou o leva de volta. Agora há uma semelhança
perfeita entre um cristão e Cristo: ele é conduzido pelo Espírito de vez em quando, então
devemos ser guiados pelo mesmo Espírito em todas as nossas ações: Rom. 8:14 , "Porque
todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, são filhos de Deus".
[3.] Que devemos observar nossa ordem e chamar em tudo o que resolvermos. Para
nos colocar em perigos que não somos chamados, é sair de nossos limites para encontrar
uma tentação ou cavalgar para os aposentos do diabo. Cristo não entrou por vontade
própria no deserto, mas por impulsão divina, e assim veio de lá. Podemos, em nosso lugar
e em nosso chamado, aventurar-nos, sobre a proteção da providência de Deus, sobre as
óbvias tentações; Deus nos manterá e nos apoiará neles; Isto é, confiar em Deus; Mas sair
de nosso chamado é tentar a Deus.
[4.] Compare as palavras usadas em Mateus e Marcos, cap. 1:12 , 'E imediatamente o
Espírito o conduz ao deserto.' Isso mostra que foi um movimento forçado, ou um forte
impulso, tal como ele não podia facilmente resistir ou recusar, então aqui está a liberdade
- ele foi levado ; há força e eficaz impressão, ele foi conduzido , com um thereunto
voluntária condescendência. Pode haver liberdade da vontade do homem, contudo a
eficácia vitoriosa da graça se uniu: um homem pode ser ensinado e atraído, como Cristo
aqui foi conduzido e conduzido pelo Espírito para o deserto.
3. O tempo.
[1.] Presentemente após o seu batismo. Ora, o batismo de Cristo concorda com o
nosso quanto à sua natureza geral. O batismo é nossa iniciação ao serviço de Deus, ou
nossa consagração solene de nós mesmos a ele; E isso não só implica trabalho, mas
luta: Rom. 6:13 : "Não rendais vossos membros como instrumentos, ὁπλα , da
iniqüidade para o pecado; antes vos entrego a Deus, como os vivos dentre os mortos, e os
vossos membros como instrumentos de justiça para
Deus". E, Rom. 13:12 " Rejeitamos as obras das trevas, e vestiremos a armadura da
luz". O batismo de Cristo tinha a mesma natureza geral com a nossa, não a mesma
natureza especial: a natureza geral é um engajamento para Deus, o uso especial do
batismo é ser um selo da nova aliança, Ou ser para nós "o batismo de arrependimento
para remissão de pecados". Ora, este Cristo não era capaz, não tinha pecado para se
arrepender ou ser remido; Mas seu batismo foi um engajamento para o mesmo trabalho
militar ao qual estamos engajados. Ele veio ao mundo para esse fim e propósito, para a
guerra contra o pecado e Satanás; Ele se envolve como o general, nós como os soldados
comuns. Ele como o general: 1 João 3: 8 , 'Para este propósito o Filho de Deus se
manifestou, ἵνα λύσῃ , para destruir as obras do diabo'. Seu batismo foi a tomada
do campo como geral; Nos comprometemos a lutar sob ele em nossa posição e
3

posição. Mas seu batismo foi um engajamento para o mesmo trabalho militar ao qual
estamos engajados. Ele veio ao mundo para esse fim e propósito, para a guerra contra o
pecado e Satanás; Ele se envolve como o general, nós como os soldados comuns. Ele
como o general: 1 João 3: 8 , 'Para este propósito o Filho de Deus se manifestou, ἵνα
λύσῃ , para destruir as obras do diabo'. Seu batismo foi a tomada do campo como
geral; Nos comprometemos a lutar sob ele em nossa posição e posição. Mas seu batismo
foi um engajamento para o mesmo trabalho militar ao qual estamos engajados. Ele veio
ao mundo para esse fim e propósito, para a guerra contra o pecado e Satanás; Ele se
envolve como o general, nós como os soldados comuns. Ele como o general: 1 João 3: 8 ,
'Para este propósito o Filho de Deus se manifestou, ἵνα λύσῃ , para destruir as obras
do diabo'. Seu batismo foi a tomada do campo como geral; Nos comprometemos a lutar
sob ele em nossa posição e posição. "Seu batismo foi a tomada do campo como geral; Nos
comprometemos a lutar sob ele em nossa posição e posição. "Seu batismo foi a tomada
do campo como geral; Nos comprometemos a lutar sob ele em nossa posição e posição.
[2]. Neste batismo, o Pai lhe deu um testemunho por uma voz do céu: "Este é o meu
Filho amado, em quem me comprazo". E o Espírito Santo desceu sobre ele na forma de
uma pomba, Marcos 3:16 , 17 . Agora, depois disso, ele é atacado pelo tentador. Assim,
muitas vezes os filhos de Deus, depois de solenes garantias de seu amor, estão expostos
a grandes tentações. Disto podes ver um exemplo em Abraão: Gn 22: 1 , 'E aconteceu
depois destas coisas que Deus tentou a Abraão'. Ou seja, depois de ter assegurado a
Abraão que ele era 'seu escudo e sua recompensa extremamente grande', e lhe deu tantos
testemunhos renovados de seu favor. Assim, Paulo, depois de seu arrebatamento, 'para
que ele não fosse exaltado acima da medida através da abundância de revelações, Foi-lhe
dado um espinho na carne, o mensageiro de Satanás para o servir, 2 Cor. 12:
7 . Então Heb. 10:32 : "Convocai, porém, os dias antigos, em que, depois de iluminados,
suportastes grande luta de aflições". Isto é , depois de estar plenamente convencido da fé
cristã e dotado das virtudes e graças que lhe pertencem. A conduta de Deus é suave e
proporcional à nossa força, como Jacó dirigia como os pequeninos podiam suportá-la. Ele
nunca sofre seus castelos para ser sitiado até que sejam victualled. Suportastes uma
grande luta de aflições; Isto é , depois de estar plenamente convencido da fé cristã e
dotado das virtudes e graças que lhe pertencem. A conduta de Deus é suave e proporcional
à nossa força, como Jacó dirigia como os pequeninos podiam suportá-la. Ele nunca sofre
seus castelos para ser sitiado até que sejam victualled. Suportastes uma grande luta de
aflições; Isto é , depois de estar plenamente convencido da fé cristã e dotado das virtudes
e graças que lhe pertencem. A conduta de Deus é suave e proporcional à nossa força,
como Jacó dirigia como os pequeninos podiam suportá-la. Ele nunca sofre seus castelos
para ser sitiado até que sejam victualled.
[3.] Imediatamente antes de entrar em seu ofício profético. A experiência das
tentações se encaixa para o ministério, enquanto as tentações de Cristo o preparavam para
pôr de pé o reino de Deus, para a recuperação das almas pobres da sua escravidão para a
liberdade dos filhos de Deus: ver. 17 : "Desde então Jesus começou a pregar, e a dizer:
Arrependei-vos, porque o reino dos céus se aproxima. Nosso estado de inocência era
nossa saúde, a graça do Redentor nossa medicina, Cristo nosso médico; Pois o diabo havia
envenenado nossa natureza humana. Por isso, quando ele põe a pé sua cura curativa, era
adequado e congruente que ele experimentasse experimentalmente o poder do tentador e
de que maneira ele assaltava e ameaçava as almas: Cristo também nos mostraria que os
ministros não deveriam apenas ser Homens de ciência, mas de experiência.
[4.] O lugar ou campo em que este combate foi travado, o deserto, onde não havia
nada além de animais selvagens: Marcos 1:13 : "E ele estava lá no deserto quarenta dias
tentado por Satanás, e estava com os animais selvagens; E os anjos lhe serviram. Grande
4

questão há em que deserto Cristo era; Sua opinião é mais provável que pensam que era o
grande deserto, chamado o deserto da Arábia, em que os israelitas vagaram quarenta anos,
e em que Elias jejuou quarenta dias e quarenta noites. Neste lugar solitário Satanás tentou
seu poder máximo contra o nosso Salvador.
Isso nos ensina: -
(1) Que Cristo sozinho lutou com Satanás, não tendo nenhum cooperador com ele,
para que possamos conhecer a força de nosso Redentor, que é capaz de vencer o tentador
sem qualquer ajuda e "salvar até o fim tudo o que Vem a Deus por ele, ' Heb. 7:25 .
(2) Que o diabo muitas vezes abuse da nossa solidão. Às vezes é bom estar
sozinho; Mas então precisamos ser abastecidos com pensamentos sagrados ou
empregados em exercícios sagrados, para que possamos dizer, como Cristo, João 16:32 :
"Não estou só, porque o Pai está comigo". Seja como for, um estado de aposentadoria do
homem conversa, se não for necessário, nos expõe às tentações; Mas se somos lançados
sobre ele, devemos esperar a presença e ajuda de Deus.
(3) Que nenhum lugar é privilegiado das tentações, a menos que deixemos nossos
corações atrás de nós. David, andando no terraço ou no topo da casa, foi preso pela beleza
de Bate-Seba: 2 Sam. 11: 2-4 . Ló, que era casto em Sodoma, mas cometeu incesto na
montanha, onde não havia senão sua própria família: Gên. 19:30 , 31 , etc. Quando
estamos trancados em nossos armários, não podemos excluir Satanás.
II. As razões pelas quais Cristo se submeteu a ele.
1. Com relação a Adão, que o paralelo entre o primeiro e o segundo Adão poderia ser
mais exato. Eles são muitas vezes comparados nas escrituras, como Rom. 5 , último fim,
e 1 Cor. 15 ; E lemos, Rom. 5:14 , que o primeiro Adão era τύπος τοῦ μέλλ
οντος , "a figura do que estava por vir". E como em outros aspectos, assim neste; Da
mesma forma que fomos destruídos pelo primeiro Adão, da mesma forma que fomos
restaurados pelo segundo. Cristo recupera e ganha o que Adão perdeu. Nossa felicidade
foi perdida pelo primeiro Adão sendo vencido pelo tentador; Assim deve ser recuperado
pelo segundo Adão, sendo o tentador superado por ele. Aquele que conquistou deve ser
primeiro conquistado, para que os pecadores sejam resgatados do cativeiro, onde os
mantém cativos. O primeiro Adão, Sendo assaltado rapidamente após sua entrada no
paraíso, foi superado; E, portanto, o segundo Adão deve vencê-lo assim que ele entrou
em seu escritório, e que em um conflito mão-a-mão, naquela natureza que foi frustrada. O
diabo deve perder seus prisioneiros da mesma forma que os apanhou. Cristo deve fazer o
que Adão não poderia fazer. A vitória é obtida por uma pessoa pública em nossa natureza,
antes que ela possa ser obtida por cada indivíduo em sua própria pessoa, pois assim ela
estava perdida. Adão perdeu o dia antes de ter qualquer descendência, assim Cristo o
ganha em sua própria pessoa antes que ele comece solenemente a pregar o evangelho e
chamar discípulos; E, portanto, aqui estava o grande derrube do adversário. E que em um
conflito mão-a-mão, nessa natureza que foi frustrada. O diabo deve perder seus
prisioneiros da mesma forma que os apanhou. Cristo deve fazer o que Adão não poderia
fazer. A vitória é obtida por uma pessoa pública em nossa natureza, antes que ela possa
ser obtida por cada indivíduo em sua própria pessoa, pois assim ela estava perdida. Adão
perdeu o dia antes de ter qualquer descendência, assim Cristo o ganha em sua própria
pessoa antes que ele comece solenemente a pregar o evangelho e chamar discípulos; E,
portanto, aqui estava o grande derrube do adversário. E que em um conflito mão-a-mão,
nessa natureza que foi frustrada. O diabo deve perder seus prisioneiros da mesma forma
que os apanhou. Cristo deve fazer o que Adão não poderia fazer. A vitória é obtida por
uma pessoa pública em nossa natureza, antes que ela possa ser obtida por cada indivíduo
em sua própria pessoa, pois assim ela estava perdida. Adão perdeu o dia antes de ter
qualquer descendência, assim Cristo o ganha em sua própria pessoa antes que ele comece
5

solenemente a pregar o evangelho e chamar discípulos; E, portanto, aqui estava o grande


derrube do adversário. Adão perdeu o dia antes de ter qualquer descendência, assim Cristo
o ganha em sua própria pessoa antes que ele comece solenemente a pregar o evangelho e
chamar discípulos; E, portanto, aqui estava o grande derrube do adversário. Adão perdeu
o dia antes de ter qualquer descendência, assim Cristo o ganha em sua própria pessoa
antes que ele comece solenemente a pregar o evangelho e chamar discípulos; E, portanto,
aqui estava o grande derrube do adversário.
2. Em relação a Satanás, que por sua conquista obteve um duplo poder sobre o homem
tentando, ele se interessou em seu coração para levá-lo "cativo em sua vontade" e
prazer, 2 Tim. 2:26 ; E ele foi feito executor de Deus, ele tem o poder de puni-
lo: Heb. 2:14 para que , por meio da morte, destruísse aquele que tinha o poder da morte,
isto é, o diabo. Por isso, o Filho de Deus, que interpôs em nosso favor, e empreendeu o
resgate dos pecadores, assumiu a natureza do homem, para vencer Satanás na natureza
conquistada, e também oferecer-se como sacrifício na mesma natureza para A
demonstração da justiça de Deus. Primeiro, Cristo deve vencer pela obediência, tentado
ao máximo pelas tentações; E então ele também deve superar pelo sofrimento. Ao superar
as tentações, Ele vencerá Satanás como um tentador; E pela morte o venceu como um
atormentador, ou como o príncipe da morte, que tinha o poder de executar a sentença de
Deus. Assim, vendo que antes o venceu por mérito, venceu-o com o exemplo e foi um
exemplo de um homem tentado antes de ser um exemplo de um homem perseguido ou
alguém que veio para satisfazer a justiça de Deus.
3. Com respeito aos santos, que estão em sua passagem para o céu para serem expostos
a grandes dificuldades e provações. Agora, para que pudessem ter conforto e esperança
no Redentor, e chegarem a ele com ousadia, como se tocasse com o sentimento de suas
enfermidades, ele mesmo se submeteu à tentação. Esta razão é registrada pelo apóstolo
em dois lugares: Heb. 2:18 , "Porque ele mesmo sofreu, sendo tentado, pode socorrer os
que são tentados". Capaz de socorrer; Isto é, apto, poderoso, inclinado, efetivamente
movido para socorrê-los. Nenhum tão misericordioso como aqueles que foram uma vez
miseráveis; E aqueles que não só conhecem a miséria, mas a sentem, fazem mais
prontamente aliviar e socorrer outros. Deus pede a Israel que se apiede dos
estranhos: Ex. 22:21 , "Não aborrecerás um estrangeiro, nem o oprimirás; Porque fostes
estrangeiros na terra do Egito. Eles sabiam o que era para ser exposto à inveja e ódio dos
vizinhos na terra onde eles peregrinavam: Exod. 23: 9 , "Porque conheceis o coração de
um estranho, vendo que estavas na cidade do Egito estrangeiros." Lemos que, quando o
rei Ricardo I, no mar perto da Sicília, gostava de se afogar, lembrou-se de que o costume
antigo e bárbaro, pelo qual os bens dos náufragos eram desembainhados para a coroa,
Para os proprietários direitos. Cristo sendo lançado na tempestade das tentações, sabe o
que pertence ao seu problema. O outro lugar é, Heb. 4:15 : "Nós não temos um sumo
sacerdote que não pode ser tocado com o sentimento de nossas fraquezas, mas foi em
todos os pontos tentados como nós somos, mas sem pecado. "Cristo experimentou quão
forte o assaltante é, quão fraca é nossa natureza, quão difícil é suportar quando somos tão
agredidos. Sua própria experiência de sofrimentos e tentações em si mesmo entende o seu
coração e o torna apto para a nossa simpatia, e gera uma terna compaixão pelas misérias
e fragilidades de seus membros.
4. Com relação ao próprio Cristo, para que ele possa ser um padrão exato de
obediência a Deus. A obediência é pouco valor, que é levada em um tenor uniforme,
quando não temos tentação em contrário, mas é rejeitado assim que somos tentados a
desobedecer: Tiago 1:12 : "Bem-aventurado o homem que suporta a tentação , Pois
quando for provado, receberá a coroa da vida que o Senhor prometeu aos que o
amam. E Heb. 11:17 : Pela fé, Abraão, quando foi provado, ofereceu a Isaque; e aquele
6

que recebera as promessas oferecia o seu filho unigênito. Ora, Cristo seria mais eminente
do que todos os santos de Deus e, portanto, para dar testemunho de sua piedade,
constância e confiança em Deus, julgou-se oportuno fazer-lhe alguma prova,
III. O bem disso para nós. Ensina-nos várias coisas, quatro que eu instinto em.
1. Para nos mostrar quem é o nosso grande inimigo, o diabo, que buscou a miséria ea
destruição da humanidade, como Cristo fez a nossa salvação. E, portanto, ele é
chamado ὁ ἔχθρος , o inimigo ; Esteira. 13:39 : O inimigo que os semeou é o
diabo. E ele é chamado também ὁ πονηρὸς , o ímpio , Mat. 13:19 , como o
primeiro e mais profundo no mal. E porque este espírito malicioso cruel destruiu a
humanidade no início, ele é chamado de "mentiroso e assassino desde o início", João
8:44 . Um mentiroso, por causa de seu engano; Um assassino, para nos mostrar o que ele
fez e faria. Foi ele quem colocou sobre Cristo, e sobre nós, como no princípio para destruir
a nossa saúde,
2. Que todos os homens, exceto, estão sujeitos a tentações. Se alguém pudesse pedir
isenção, nosso Senhor Jesus, o eterno Filho de Deus, poderia; Mas foi assaltado e
tentado; E se o diabo tentou nosso Salvador, ele será muito mais atencioso conosco. Os
piedosos ainda estão no caminho, não no final da jornada; No campo, não com a coroa
em suas cabeças; E é a vontade de Deus que o inimigo tenha permissão para atacá-
los. Ninguém vai para o céu sem julgamento: 'Todas estas coisas são cumpridas em seus
irmãos que são na carne', 1 Pet. 5: 9 . Buscar um privilégio isento, ou imunidade de
tentação, é listar-nos como soldados de Cristo, e nunca esperar batalha ou conflito.
3. Mostra-nos a maneira de conflito, tanto da luta de Satanás como da defesa de nosso
Salvador.
[1.] Da luta de Satanás. É uma vantagem não ser ignorante de suas empresas: 2
Cor. 2:11 , "Para que Satanás não se aproveite de nós, porque não somos ignorantes de
seus desígnios." Então nós podemos o melhor estar em cima de nossa guarda. Ele assaltou
Cristo pelo mesmo tipo de tentações pelas quais normalmente ele nos assalta. Os tipos de
tentações são contados: 1 João 2:16 , 'Os desejos da carne, os desejos dos olhos, e a
soberba da vida.' E Tiago 3:15 : "Esta sabedoria não desce de cima, mas é terrena, sensual,
diabólica". Com estas tentações ele atacou nossos primeiros pais: Gn 3: 8 , "Quando a
mulher viu que a árvore era boa para o fruto, e que era agradável aos olhos, e uma árvore
a ser desejada para fazer um sábio, ela tomou Do seu fruto, E comi. E com as mesmas
tentações ele atacou Cristo, tentando-o a transformar pedras em pão, para satisfazer os
anseios da carne; Para cair e adorá-lo, como para a visão de um objeto enfeitiçante para
seus olhos; Para voar no ar em orgulho, e para obter a glória entre os homens. Aqui estão
as nossas armadilhas, que devemos evitar cuidadosamente.
[2] A maneira de defesa de Cristo, e assim nos instrui como vencer e carregar-nos em
tentações. E aqui estão duas coisas pelas quais sempre chegamos:
(1.) Pela escritura. A palavra de Deus é 'a espada do Espírito', Ef. 6:17 e 1 João 2:14 :
'A palavra de Deus permanece em vós, e vós venceis o ímpio'. É bom ter a palavra de
Deus habitar em nossas memórias, mas principalmente em nossos corações, por uma
crença sólida e um fervoroso amor à verdade.
(2.) Em parte por resolução: 1 Pet. 4: 1 , 'Armem-se com a mesma mente,' isto é, que
estava em Cristo. Quando Satanás se tornou corajoso e incômodo, Cristo o rejeita com
indignação. Agora, a consciência de nosso dever deve assim prevalecer conosco para ser
resoluto nisso; A mente dupla é como que rasgada em pedaços entre Deus eo diabo: Tiago
1: 8 , 'Um homem de mente dupla é instável em todos os seus caminhos'. Portanto,
estando no caminho de Deus, devemos resolver ser surdos a todas as tentações.
4. As esperanças de sucesso. Deus colocaria Cristo diante de nós como um padrão de
confiança e confiança, que quando nos dirigimos a servir a Deus, não poderíamos temer
7

as tentações de Satanás. Temos um exemplo de superar o diabo em nossa gloriosa cabeça


e chefe. Se ele implorar, João 16:33 , 'No mundo terás tribulação, mas tendes bom ânimo,
eu venci o mundo'. O mesmo é válido aqui, pois os inimigos de nossa salvação são
combinados. Ele venceu o diabo em nossas naturezas, para que não fôssemos
desencorajados: lutamos contra os mesmos adversários na mesma causa, e ele nos dará
poder, seus membros fracos, cheios de compaixão, o que certamente é um grande consolo
para nos.
Usar. De instrução para nós: -
1. Considerar as tentações. Assim que nos importarmos com nossa aliança batismal,
devemos esperar que Satanás seja nosso inimigo declarado, procurando aterrorizar-nos
ou atrair-nos da bandeira de nosso capitão, Jesus Cristo. Muitos, depois do batismo, voam
para o acampamento de Satanás. Há uma espécie de homens na igreja visível que, embora
não neguem o batismo, como os que o fizeram, 2 Pet. 2: 9: "Os quais se esqueceram de
que foram purificados dos seus velhos pecados", contudo eles se carregam como se
estivessem ligados ao diabo, ao mundo e à carne, e não ao Pai, ao Filho e ao Espírito
Santo ; Com força e força, eles se opõem ao reino de Cristo, tanto no exterior como em
casa, em seus próprios corações, e são totalmente governados pelas coisas mundanas,
pelos desejos da carne, pelos desejos dos olhos e pelo orgulho da vida. Agora estes são
os agentes do diabo, E os mais perigosos porque eles usam o nome de Cristo contra os
seus ofícios, ea forma de sua religião para destruir o poder dela; Como o dragão no
Apocalipse, empurrado com os chifres do Cordeiro. Outros não são venenosos e malignos
contra Cristo, e seu interesse no mundo, ou em seus próprios corações, mas ceder
mansamente aos desejos da carne, e ir "como um boi para a matança, e um tolo para a
correção de Os estoques, Prov. 7:22 . Não podemos dizer que a obra de Satanás está sobre
eles. Satanás não precisa sitiar a alma pelas tentações; Que é seu já por possessão
pacífica; 'Quando um forte armado guarda o seu palácio, os seus bens estão em
paz', Lucas 11:21 . Não há tempestade quando vento e maré vão juntos. Mas há um
terceiro tipo de homens, que começam a ser sérios, E para pensar em sua recuperação por
Cristo: eles têm muitos bons movimentos e convicções do perigo do pecado, excelência
de Cristo, necessidade de santidade; Eles têm muitos propósitos para deixar o pecado e
entrar em um curso sagrado de vida, mas "o iníquo vem, e cateheth fora o que foi semeado
em seu coração", Mat. 13:19 . Começa a se opor à obra, antes de sermos confirmados e
estabelecidos em um caminho de piedade, como ele colocou sobre Cristo no momento do
seu batismo. O batismo em nós implica confessar morrer para o pecado e viver para
Deus; Agora Deus permite a tentação de tentar a nossa resolução. Há uma quarta espécie,
de tais que fizeram algum progresso na religião, mesmo a um grau de eminência: estes
não são inteiramente livres; Pois se o diabo tivesse confiança para atacar o declarado
Filho de Deus, terá medo de um homem mortal? Não; Estes assaulteth muitas vezes muito
sorely: os piratas empreendem no booty o mais grande. Ele buscou afastar-se de Cristo,
como Faraó tentou trazer de volta os israelitas depois de sua fuga; Ou para frustrar-lhes
por alguma queda escandalosa, para fazer a religião um mal: 2 Sam. 12:14 , "por este feito
tu deu grande ocasião para os inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo menos os
atormentar e atormentá-los, para tornar o serviço de Deus aborrecido e incômodo para
eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos desejou para vos peneirar como
trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma peneira. De modo que nenhum tipo
de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque a quem muito é dado,
deles é necessário mais. Os piratas se aventuram no maior saque. Ele buscou afastar-se
de Cristo, como Faraó tentou trazer de volta os israelitas depois de sua fuga; Ou para
frustrar-lhes por alguma queda escandalosa, para fazer a religião um mal: 2 Sam. 12:14 ,
"por este feito tu deu grande ocasião para os inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo
8

menos os atormentar e atormentá-los, para tornar o serviço de Deus aborrecido e


incômodo para eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos desejou para vos
peneirar como trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma peneira. De modo que
nenhum tipo de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque a quem
muito é dado, deles é necessário mais. Os piratas se aventuram no maior saque. Ele
buscou afastar-se de Cristo, como Faraó tentou trazer de volta os israelitas depois de sua
fuga; Ou para frustrar-lhes por alguma queda escandalosa, para fazer a religião um mal:
2 Sam. 12:14 , "por este feito tu deu grande ocasião para os inimigos do Senhor para
blasfemar"; Ou pelo menos os atormentar e atormentá-los, para tornar o serviço de Deus
aborrecido e incômodo para eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos
desejou para vos peneirar como trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma
peneira. De modo que nenhum tipo de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o
permite, porque a quem muito é dado, deles é necessário mais. Como Faraó procurou
trazer de volta os israelitas após sua fuga; Ou para frustrar-lhes por alguma queda
escandalosa, para fazer a religião um mal: 2 Sam. 12:14 , "por este feito tu deu grande
ocasião para os inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo menos os atormentar e
atormentá-los, para tornar o serviço de Deus aborrecido e incômodo para eles. Lucas
22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos desejou para vos peneirar como trigo" Para
lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma peneira. De modo que nenhum tipo de cristãos
podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque a quem muito é dado, deles é
necessário mais. Como Faraó procurou trazer de volta os israelitas após sua fuga; Ou para
frustrar-lhes por alguma queda escandalosa, para fazer a religião um mal: 2 Sam. 12:14 ,
"por este feito tu deu grande ocasião para os inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo
menos os atormentar e atormentá-los, para tornar o serviço de Deus aborrecido e
incômodo para eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos desejou para vos
peneirar como trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma peneira. De modo que
nenhum tipo de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque a quem
muito é dado, deles é necessário mais. "Com este ato você deu grande ocasião aos
inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo menos os atormentar e atormentá-los, para
tornar o serviço de Deus aborrecido e incômodo para eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão,
eis que Satanás vos desejou para vos peneirar como trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como
o trigo em uma peneira. De modo que nenhum tipo de cristãos podem se prometer
isenção; E Deus o permite, porque a quem muito é dado, deles é necessário mais. "Com
este ato você deu grande ocasião aos inimigos do Senhor para blasfemar"; Ou pelo menos
os atormentar e atormentá-los, para tornar o serviço de Deus aborrecido e incômodo para
eles. Lucas 22:31 "Simão, Simão, eis que Satanás vos desejou para vos peneirar como
trigo" Para lançá-lo e vexá-lo, como o trigo em uma peneira. De modo que nenhum tipo
de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque a quem muito é dado,
deles é necessário mais. De modo que nenhum tipo de cristãos podem se prometer
isenção; E Deus o permite, porque a quem muito é dado, deles é necessário mais. De
modo que nenhum tipo de cristãos podem se prometer isenção; E Deus o permite, porque
a quem muito é dado, deles é necessário mais.
2. A maneira ea maneira de sua luta é pelo mundo, por blanda et aspera , pelas coisas
boas ou más do mundo. Há 'armadura de justiça à direita e à esquerda', 2 Cor. 6: 7 , como
há tentações da mão direita e da mão esquerda. De ambos os modos ele se encontra em
emboscada na criatura. Às vezes ele nos tenta pelas boas coisas do mundo: 1 Crôn. 21:
1 , "E Satanás se levantou contra Israel, e provocou Davi a contar a Israel", glorificando-
se tanto no seu poder e potência, como na vitória sobre os reis vizinhos. Assim, as pessoas
mais medíocres tentam abusar de suas riquezas com orgulho e luxo; Portanto, somos
pressionados a ser sóbrios: 1 Pet. 5: 8 , "Sede sóbrios, vigiai; Porque o teu adversário, o
9

diabo, como o leão rugindo, anda por aí, procurando a quem possa devorar. "O diabo tira
proveito da nossa prosperidade, para desviar-nos de Deus e do céu, e nos tornar
impotentes para o rigor de nosso santo chamado. Às vezes ele nos tenta pelas coisas más
deste mundo: Jó 1:11 : 'Estende agora a tua mão, e toca tudo o que tem, e te amaldiçoará
na tua face'. O objetivo de Satanás em trazer os santos à tribulação é levá-los à frustração,
murmuração, desânimo e desconfiança da providência, sim, abrir a defecção de Deus ou
blasfemar contra ele; E, portanto, é dito, 1 Pet. 5: 9 , "Sabendo que as mesmas aflições",
etc, porque as tentações são transmitidos para nós por nossas aflições ou problemas na
carne. Às vezes ele nos tenta pelas coisas más deste mundo: Jó 1:11 : 'Estende agora a tua
mão, e toca tudo o que tem, e te amaldiçoará na tua face'. O objetivo de Satanás em trazer
os santos à tribulação é levá-los à frustração, murmuração, desânimo e desconfiança da
providência, sim, abrir a defecção de Deus ou blasfemar contra ele; E, portanto, é dito, 1
Pet. 5: 9 , "Sabendo que as mesmas aflições", etc, porque as tentações são transmitidos
para nós por nossas aflições ou problemas na carne. Às vezes ele nos tenta pelas coisas
más deste mundo: Jó 1:11 : 'Estende agora a tua mão, e toca tudo o que tem, e te
amaldiçoará na tua face'. O objetivo de Satanás em trazer os santos à tribulação é levá-
los à frustração, murmuração, desânimo e desconfiança da providência, sim, abrir a
defecção de Deus ou blasfemar contra ele; E, portanto, é dito, 1 Pet. 5: 9 , "Sabendo que
as mesmas aflições", etc, porque as tentações são transmitidos para nós por nossas
aflições ou problemas na carne. E desconfiança da providência, sim, abrir a defecção de
Deus, ou blasfêmia contra ele; E, portanto, é dito, 1 Pet. 5: 9 , "Sabendo que as mesmas
aflições", etc, porque as tentações são transmitidos para nós por nossas aflições ou
problemas na carne. E desconfiança da providência, sim, abrir a defecção de Deus, ou
blasfêmia contra ele; E, portanto, é dito, 1 Pet. 5: 9 , "Sabendo que as mesmas aflições",
etc, porque as tentações são transmitidos para nós por nossas aflições ou problemas na
carne.
3. Seu fim é dissuadir-nos do bem e nos persuadir ao mal. Para nos dissuadir do bem,
representando a impossibilidade, o problema e a pequena necessidade dele. Se os homens
começam a aplicar-se a um curso estrito, como eles juraram no batismo, ou é tão difícil
como para não ser carregado, como João 6:60 , 'Esta é uma dica difícil, quem pode
suportá-lo? Considerando que, Mat. 19:29 Todo aquele que desamparou casas, ou
irmãos, etc., por causa do meu nome, receberá cem vezes e herdará a vida eterna. Ou os
problemas que acompanham uma profissão estrita são muitos. O mundo nos notará: João
12:42 : "Todavia, entre os principais governantes muitos também creram nele; Mas, por
causa dos fariseus, não o confessaram, para que não fossem tirados da
sinagoga. 'Considerando que não devemos nos envergonhar de Cristo: 2 Tim. 2:12 : "Se
padecemos, também com ele reinaremos; Se nós o negarmos, ele também nos negará: 'Ou
que não precisamos ser tão estritos e agradáveis, enquanto tudo o que podemos fazer é
pouco o suficiente : Mateus 25: 9 ,' Não assim, para que não haja o suficiente para nós e
para você -benzóico. Em geral, os maiores males feitos pelo pecado não são considerados,
mas o menor inconveniente que atende nosso dever é exortado e agravado. Ele nos
persuade ao mal pelo lucro, pelo prazer, pela necessidade; Não podemos viver sem ela no
mundo. Ele escondeu o gancho e mostrou a isca somente; Ele esconde o inferno, o horror,
as dores eternas que se seguem ao pecado, e só te diz como benéfico, proveitoso e
delicioso o pecado será para você: Prov. 9:17 , 18 , "As águas roubadas são doces, eo pão
comido em segredo é agradável. Mas ele não sabe que os mortos estão lá, e que seus
convidados estão nas profundezas do inferno. '
4. Enquanto nos esforçamos contra as tentações, lembremo-nos de nosso general. Nós
apenas seguimos o capitão de nossa salvação, que venceu o inimigo e nos dará a vitória
se continuarmos lutando: "O Deus de paz ferirá Satanás debaixo de vossos pés em
10

breve", Rom. 16: 2 . Não os seus pés, mas os nossos : seremos conquistadores. Nosso
inimigo é vigilante e forte: basta-nos que nosso Redentor seja misericordioso e fiel em
socorrer os tentados, capaz de dominar o tentador e derrotar todos os seus métodos. Cristo
o conquistou, tanto como um cordeiro como como um leão: Apocalipse 5: 5 , 8 . A noção
de um cordeiro intimateth seu sacrifício, a noção de um leão sua vitória: no cordeiro é
mérito, na força leão; Pelo que ele satisfaz a Deus, pelo outro, ele livra os pecadores da
pata do leão rugindo, e mantém seu interesse em seus corações. Portanto, não sejamos
desencorajados, mas fiquemos próximos dele.

SERMÃO II
E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, ficou com fome. E, chegando-lhe o
tentador, disse: Se tu és o Filho de Deus, ordena que estas pedras sejam feitas pão. E
ele respondeu e disse: Está escrito: O homem não vive só de pão, mas de toda palavra
que sai da boca de Deus . 4: 2-4 .
NA estas palavras existem três ramos: -
Primeiro, a ocasião.
Em segundo lugar, A tentação em si.
Em terceiro lugar, a resposta de Cristo.
Primeiro, A ocasião da primeira tentação, no segundo verso, "Quando ele jejuou
quarenta dias e quarenta noites, ele estava depois com fome." Onde tomar conhecimento:
-
I. De seu jejum.
II. De sua fome.
E algo que eu vou falar deles em conjunto, algo distintamente e separados.
1. Conjuntamente. Em cada parte da humilhação de nosso Senhor, há uma emissão de
alguns raios de sua Divindade, que sempre que ele é visto como verdadeiro homem, ele
pode ser conhecido por ser Deus verdadeiro também. Cristo está com fome? Houve um
jejum de quarenta dias de continuação precedendo, para mostrar como, como Deus, ele
poderia sustentar sua natureza humana. A verdade de sua natureza humana é vista, porque
ele se submeteu a todas as nossas fraquezas sem pecado. O poder de sua natureza divina
foi manifestado, porque lhe permitiu continuar quarenta dias e noites sem comer ou beber
nada, o máximo que um homem comum pode jejuar sendo, mas nove dias em
geral. Assim, sua divindade e humanidade são expressas na maioria ou em todas as suas
ações: João 1:14 : "A palavra se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como
a glória do unigênito Filho de Deus. "Havia um véu de carne, mas a glória de sua natureza
divina foi vista e pode ser vista por todos os que tinham um olho e um coração para vê-
lo. Ele estava deitado na manjedoura em Belém, mas uma estrela apareceu para conduzir
os sábios para ele; E os anjos proclamaram seu nascimento aos pastores: Lucas
2:13 , 14 . Ele cresceu de uma criança, à taxa normal de outras crianças; Mas quando ele
tinha apenas doze anos de idade, ele disputou com os médicos: Lucas 2:42 . Ele se
submeteu ao batismo, mas depois foi possuído por uma voz do céu para ser o Filho amado
de Deus. Ele foi enganado na figueira quando um fome, que mostra a enfermidade da
ignorância humana; Mas de repente explodiu, isto manifestou a glória de um poder
divino: Mat. 21:19 . Aqui tentado por Satanás, Mas ministrada e atendida por uma
multidão de anjos gloriosos: Mat. 4:11 ; Finalmente crucificado pela fraqueza, mas
vivendo pelo poder de Deus: 2 Cor. 13: 4 . Ele pendia morrendo na cruz; Mas então as
rochas foram alugadas, os túmulos abriram, eo sol escureceu. Ao longo de você pode ter
estes intermixtures. Ele precisava se humilhar para comprar nossas misericórdias; Mas
11

também para dar uma descoberta de uma glória divina para assegurar nossa fé. Portanto,
quando havia alguma evidência de fragilidade humana, para que o mundo não se
ofendesse e tropeçasse ali, ele estava satisfeito ao mesmo tempo em dar alguma
demonstração notável do poder divino; Como, por outro lado, quando homens santos são
honrados por Deus, algo cai para humilhá-los: 2 Cor. 12: 7 . 4:11 ; Finalmente crucificado
pela fraqueza, mas vivendo pelo poder de Deus: 2 Cor. 13: 4 . Ele pendia morrendo na
cruz; Mas então as rochas foram alugadas, os túmulos abriram, eo sol escureceu. Ao
longo de você pode ter estes intermixtures. Ele precisava se humilhar para comprar nossas
misericórdias; Mas também para dar uma descoberta de uma glória divina para assegurar
nossa fé. Portanto, quando havia alguma evidência de fragilidade humana, para que o
mundo não se ofendesse e tropeçasse ali, ele estava satisfeito ao mesmo tempo em dar
alguma demonstração notável do poder divino; Como, por outro lado, quando homens
santos são honrados por Deus, algo cai para humilhá-los: 2 Cor. 12: 7 . 4:11 ; Finalmente
crucificado pela fraqueza, mas vivendo pelo poder de Deus: 2 Cor. 13: 4 . Ele pendia
morrendo na cruz; Mas então as rochas foram alugadas, os túmulos abriram, eo sol
escureceu. Ao longo de você pode ter estes intermixtures. Ele precisava se humilhar para
comprar nossas misericórdias; Mas também para dar uma descoberta de uma glória divina
para assegurar nossa fé. Portanto, quando havia alguma evidência de fragilidade humana,
para que o mundo não se ofendesse e tropeçasse ali, ele estava satisfeito ao mesmo tempo
em dar alguma demonstração notável do poder divino; Como, por outro lado, quando
homens santos são honrados por Deus, algo cai para humilhá-los: 2 Cor. 12: 7 . Ele
pendia morrendo na cruz; Mas então as rochas foram alugadas, os túmulos abriram, eo
sol escureceu. Ao longo de você pode ter estes intermixtures. Ele precisava se humilhar
para comprar nossas misericórdias; Mas também para dar uma descoberta de uma glória
divina para assegurar nossa fé. Portanto, quando havia alguma evidência de fragilidade
humana, para que o mundo não se ofendesse e tropeçasse ali, ele estava satisfeito ao
mesmo tempo em dar alguma demonstração notável do poder divino; Como, por outro
lado, quando homens santos são honrados por Deus, algo cai para humilhá-los: 2 Cor. 12:
7 . Ele pendia morrendo na cruz; Mas então as rochas foram alugadas, os túmulos
abriram, eo sol escureceu. Ao longo de você pode ter estes intermixtures. Ele precisava
se humilhar para comprar nossas misericórdias; Mas também para dar uma descoberta de
uma glória divina para assegurar nossa fé. Portanto, quando havia alguma evidência de
fragilidade humana, para que o mundo não se ofendesse e tropeçasse ali, ele estava
satisfeito ao mesmo tempo em dar alguma demonstração notável do poder divino; Como,
por outro lado, quando homens santos são honrados por Deus, algo cai para humilhá-los:
2 Cor. 12: 7 . Mas também para dar uma descoberta de uma glória divina para assegurar
nossa fé. Portanto, quando havia alguma evidência de fragilidade humana, para que o
mundo não se ofendesse e tropeçasse ali, ele estava satisfeito ao mesmo tempo em dar
alguma demonstração notável do poder divino; Como, por outro lado, quando homens
santos são honrados por Deus, algo cai para humilhá-los: 2 Cor. 12: 7 . Mas também para
dar uma descoberta de uma glória divina para assegurar nossa fé. Portanto, quando havia
alguma evidência de fragilidade humana, para que o mundo não se ofendesse e tropeçasse
ali, ele estava satisfeito ao mesmo tempo em dar alguma demonstração notável do poder
divino; Como, por outro lado, quando homens santos são honrados por Deus, algo cai
para humilhá-los: 2 Cor. 12: 7 .
2. Distintamente e separados. Onde observar: -
[1.] Que jejuou quarenta dias e quarenta noites; Assim fez Moisés quando recebeu a
lei: Ex. 34:28 ; E na restauração da lei Elias fez o semelhante: 1 Reis 19: 8 . Ora, o que
estes dois grandes profetas tinham feito, Cristo, o grande profeta e doutor da igreja cristã,
também o fez. Para o número de quarenta dias, a curiosidade pode fazer-se trabalhar
12

bastante; Mas é perigoso fazer conclusões onde nenhuma certeza aparece. Porém isto não
é errado, que quarenta dias eram o tempo usual alocado para o arrependimento: quanto
aos Ninivitas, Jonas 3: 4 ; Assim o profeta Ezequiel levaria os pecados do povo por
quarenta dias; E o dilúvio duraria quarenta dias no velho mundo: Gênesis 7:17 . Este foi
o tempo dado para seu arrependimento, E portanto para sua humilhação; Contudo, o
jejum dos quarenta dias na Quaresma está mal fundamentado neste exemplo, pois este
jejum de Cristo não pode ser imitado por nós, mais do que outros seus milagres.
No final dos quarenta dias, ele estava com fome, agredido intensamente com fraqueza
e fome, como qualquer outro homem em qualquer momento é por falta de carne. A
providência de Deus permitiu que ele fosse mais capaz das tentações de Satanás; Pois
Satanás adapta suas tentações ao caso e à condição presentes dos homens. Quando Cristo
estava com fome, tentou-o a dar pão, da maneira que o tentador prescreveu. Ele trabalha
sobre o que descobre: quando os homens estão cheios, ele os tenta a se orgulhar e esquece
a Deus; Quando são destituídos, para desconfiar de Deus: se ele vê os homens cobiçosos,
ele os ajusta com uma cunha de ouro, como fez com Acã; Se descontente, e planejando a
destruição de outro, descobre ocasiões. Quando Judas tinha a intenção de vender o seu
Mestre, enviou-lhe um capataz. Assim ele trabalha sobre nossas disposições, ou nossa
condição; Mais sobre nossas disposições, mas aqui somente sob a condição de Cristo. Ele
observa o caminho que a árvore inclina, e depois empurra-o para a frente.
Em segundo lugar, A tentação em si, verso o terceiro. Onde duas coisas são
observáveis: -
I. A indicação de seu endereço, 'E quando o tentador veio a ele.'
II. A proposta da tentação, 'Se tu és o Filho de Deus,' & c.
I. Para o endereço à tentação, 'E quando o tentador veio a ele,' lá duas coisas devem
ser explicadas:
1. De que maneira o tentador veio a Cristo.
2. Como ele é dito para vir então para ele.
[1.] Como ele veio até ele. Se as tentações de Cristo devem ser entendidas por meio
de visão, ou historicamente, como coisas visivelmente agidas e feitas? A isto me
inclino; E eu lido aqui, porque é dito, προσελθὼν αὐτῷ ὁ πειράζ
ων , - 'O tentador veio a ele.' Isso constitui um movimento local e a adesão do tentador
a Cristo sob uma forma e forma visíveis e externas. Como depois, quando o Senhor pede
que ele se vá, 'então o diabo o deixa,' ver. 11 ; Uma retirada de Satanás fora de sua
presença, não a cessação de uma visão apenas. Sim, todo o tempo, ele o "toma", e "o
coloca em um pináculo do templo", e o "leva a um monte alto". Tudo o que mostra alguma
aparência externa de Satanás, e não uma palavra que intimateth uma visão. Nem pode ser
concebido como qualquer ato de adoração poderia ser exigido por Satanás de Cristo -
"cair e me adorar" - a menos que o objeto a ser adorado foram colocados diante dele em
alguma forma visível. A vinda dos anjos a Cristo quando o diabo o deixou, ver. 11 , todos
entendem historicamente, e de alguma vinda externa. Por que o ida e a volta do diabo
também não deve ser entendido? E se tudo tivesse sido feito em visão, e não por conversa,
como poderia Cristo estar com fome, ou o diabo aproveitar essa ocasião para tentá-
lo? Como poderiam as respostas e as respostas serem lançadas de um lado para outro, e
as escrituras alegadas? De modo que de toda a visão do quadro do texto, aqui estava
algum congresso externo entre Cristo e o diabo. Se você a considera abaixo de Cristo,
esquece a maravilhosa condescendência do Filho de Deus; Não é mais indigno dele do
que a crucificação, a paixão eo enterro. É verdade, na escrita dos profetas, muitas coisas
historicamente relacionadas foram feitas somente na visão; Mas não nos Evangelhos, que
são uma história da vida e morte de Cristo; Onde as coisas são claramente estabelecidas
como eles foram feitos. Para os homens, a tristeza das tentações de Cristo seria muito
13

diminuída, se pensássemos que fosse apenas uma peça de fantasia, e imaginária, em vez
de real. E se as suas tentações forem diminuídas, assim também a sua vitória, assim
também o nosso conforto. Em suma, como foi o caminho de Cristo para o deserto, tal foi
o seu jejum, tal a sua tentação; Tudo real. Pois todos nos são entregues no mesmo estilo
e no mesmo fio do discurso. Sim, além disso, se essas coisas tivessem sido apenas em
visão e êxtase, não haveria perigo para Cristo na segunda tentação, Quando foi tentado a
lançar-se para baixo do pináculo do templo. Certamente então ele foi verdadeiramente
tentado, e não apenas em visão; Sim, parece não tão digno de crédito e agradável à
dignidade e santidade de Cristo, que Satanás deve tentar por sugestões falsas internas e
a imissão de espécies em sua fantasia ou entendimento; Que Cristo parecesse estar aqui
e ali, quando estava no deserto. Pois Cristo tomou conhecimento dessas imagens falsas
em sua fantasia, ou não. Se não, não há tentação; Se assim for, haverá um erro na mente
de Cristo, que ele deve pensar-se estar no pináculo do templo, ou no alto de um monte
alto, quando ele estava no deserto. É difícil pensar que essas sugestões poderiam ser feitas
sem algum erro ou pecado; Mas uma sugestão externa torna o pecado apenas no tentador,
não na pessoa tentada. Nossos primeiros pais não perderam sua inocência pela sugestão
externa, mas a admissão interna dela, permanecendo sobre ela em suas mentes. Para um
homem vazio de pecado, o tentador não tem maneira de tentar, mas externamente.
[2] Como se diz este acesso a Cristo depois do seu jejum, quando, em Lucas 4: 2 ,
diz-se: "Sendo quarenta dias tentados pelo diabo, e naqueles dias ele não comeu nada; E
quando eles foram terminados, ele depois fome '?
(1) Alguns pensam que o diabo tentou Cristo todos os quarenta dias, mas então tentou-
o invisivelmente, como faz com outros homens, esforçando-se para injetar sugestões
pecaminosas; Mas ele não conseguiu encontrar nada nele para trabalhar: João
14:30 . Mas, aos quarenta dias de fim, segue outro caminho, e aparece visivelmente na
forma de um anjo de luz. Ele disse que se aproximou dele, solenemente e diligentemente
para tentá-lo. Esta opinião é provável.
(2) Pode ser respondida, o discurso de Lucas deve ser entendido: "Estando quarenta
dias no deserto, e naqueles dias ele não comer nada, e foi tentado". Isto é, aqueles dias
sendo terminados. Há, por uma prolepsis, alguma pequena inversão da ordem. Mas por
causa de Marcos 1:13 , onde se diz: "Ele estava no deserto quarenta dias, tentado por
Satanás, e estava com os animais selvagens", tome a primeira resposta.
II. A proposta da tentação, 'Se tu és o Filho de Deus, ordena que estas pedras sejam
feitas pão.' Certamente toda tentação do diabo tende ao pecado. Agora, onde está o
pecado disto? Se Cristo transformou as pedras em pão e se declarou por este milagre ser
o Filho de Deus, não parece haver tal mal neste mundo. Como milagres que fez em outras
ocasiões; Como transformar água em vinho em uma festa de casamento, multiplicando
os pães na distribuição para alimentar a multidão. Aqui não havia curiosidade; O fato
parecia ser necessário para suprir sua fome. Não há necessidade de superfluidade - em
pão, não guloseimas ou ocasiões de indelicadeza, mas pão para seu sustento
necessário. Respondo: Apesar de toda esta aparência justa, porém, este primeiro assalto
proposto por Satanás foi muito doloroso e doloroso.
1. Porque muitos pecados estão implícitos nele, e há muitas tentações combinadas
neste assalto.
[1] Naquele Cristo, que foi conduzido pelo Espírito para o deserto para jejuar, e assim
ser tentado, agora deve quebrar seu jejum e fazer um milagre à direção de Satanás. A
disputa entre Deus e o diabo é, quem será soberano? Portanto, não era necessário que
Cristo seguisse o conselho do diabo, e fizesse qualquer coisa a seu comando e sugestão.
[2] Que Cristo deve duvidar daquela voz que ouviu do céu no seu batismo: 'Tu és o
meu Filho amado'; E o diabo vem: Se tu és o Filho de Deus. Que fosse de novo posto à
14

prova por alguma obra extraordinária, fosse ela verdadeira ou não, ou que acreditasse,
sim ou não. Nenhuma tentação tão dolorosa, nenhum dardo tão venenoso, como o que
tende ao questionamento dos fundamentos da fé; Como isso fez o amor de Deus, tão
recentemente falou dele. Portanto, esta é uma das setas mais nítidas que poderiam sair do
arco de Satanás.
[3] Tende a enfraquecer sua confiança no cuidado e amor da providência paternal de
Deus: estando agora aflito de fome em um lugar deserto, onde não poderia haver provisão
de alimento, Satanás o atrairia para suspeitar e duvidar de seu Pai Providência, como se
fosse incompatível ser o Filho de Deus e ser deixado destituído de meios para suprir sua
fome, e, portanto, deve tomar um curso extraordinário de sua própria para se fornecer.
[4] Tendia a colocá-lo em uma ação de vanglória, por fazer um milagre diante do
diabo, para mostrar seu poder; Como todas as ações desnecessárias são apenas uma vã
ostentação.
2. Porque era em si uma proposta intrigante e desconcertante, não sem inconvenientes
de ambos os lados, qualquer que fosse o extremo que nosso Senhor escolhesse; Se ele fez,
ou não, o que o tentador sugeriu. Se o fizesse, poderia parecer duvidar da verdade do
oráculo, pelo qual foi declarado Filho de Deus, ou desconfiar da providência de Deus, ou
dar lugar a uma vã ostentação de seu próprio poder. Se não o fizesse, parecia estar
faltando, ao não fornecer alimento necessário para sua sustentação quando estava em seu
poder para fazê-lo; E parecia ser irracional esconder o que interessava a todos saber, a
saber, que ele era o Filho de Deus. E parece penoso ouvir os outros suspeitos em relação
a nós mesmos, quando está em nosso poder facilmente refutá-los; Tais provocações
dificilmente podem ser suportadas pelos espíritos mais modestos. Esta tentação foi
novamente colocada sobre Cristo na cruz: Mat. 27:40 , "Se tu és o Filho de Deus, desce
da cruz." Mas tudo deve ser feito na direção de Deus, e como se torna a nossa obediência
a Ele, e respeito à sua glória. Satanás e seus instrumentos não serão satisfeitos com
nenhuma prova de princípios de fé, mas como ele e eles prescreverão, e que não podem
ser dados sem entrincheirar-se em nossa obediência a Deus, e os conselhos que ele
sabiamente colocou para sua própria glória. E se os filhos de Deus se surpreenderem com
tal disposição, ela argumenta até agora sobre a influência de Satanás sobre eles, ou seja,
quando eles não vão acreditar, mas em seus próprios termos: como Tomé, João 20:25 :
"Exceto eu vejo em suas mãos A impressão das unhas, e colocar o meu dedo na impressão
das unhas, E empurrar a minha mão para o seu lado, eu não vou acreditar. Se não
aceitarmos as graças da fé oferecidas por Deus, mas interporemos condições de nossa
própria prescrição, faremos um laço para nós mesmos. Deus pode, em condescendência
a um crente fraco conceder o que era sua culpa de procurar, como ele doth depois para
Thomas, ver. 27 ; Mas não há nenhuma razão que ele deve conceder ao diabo, ele sendo
um espírito malicioso e incorrigível, vindo temptingly perguntar isto.
3. Essa tentação era esperta e plausível; Pareceu apenas tender ao bem de Cristo, sua
refecção quando estava com fome, e sua honra e glória, para que esta pudesse ser uma
demonstração completa de seu ser o Filho de Deus. Há uma solicitação aberta para o mal,
e um secreto; Explícita e implícita; Diretos e indiretos. Este último aqui. Não era uma
solicitação aberta, direta e explícita ao pecado, mas encoberta, implícita e indireta, que
tipo de tentações são mais perigosas. Não havia necessidade de declarar o poder de Cristo,
transformando pedras em pão diante do diabo, e em seu exemplo e terno. Não era
necessário nem lucrativo. Não necessário para a honra e glória de Cristo, sendo
suficientemente evidenciado antes por aquela voz do céu, ou poderia ser evidente para ele
sem novas provas. Nem era necessário para o refection de Christ, Porque ele poderia ser
sustentado pelo mesmo poder divino pelo qual até então ele tinha sido apoiado por
quarenta dias. Nem era proveitoso, nenhum estando presente senão o diabo, que não pediu
15

essa prova de satisfação, mas cavil; E que ele pudesse se vangloriar e ganhar vantagem,
se Cristo tivesse feito alguma coisa em sua instância e direção. E nesta dispensação
peculiar tudo devia ser feito pela direção do Espírito Santo, e não pelo impuro. Venho
agora para o terceiro ramo. E não o espírito impuro. Venho agora para o terceiro ramo. E
não o espírito impuro. Venho agora para o terceiro ramo.
Em terceiro lugar, a resposta de Cristo, ver. 4 E ele respondeu e disse: Está escrito: O
homem não vive só de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus. A resposta de
Cristo não é feita para aquela parte da proposta, "Se tu és o Filho de Deus", mas para a
necessidade urgente de sua reflexão. O primeiro era claro e evidente, a força da tentação
não estava lá; Mas o último, que Satanás procurou fazer mais vantagem, é claramente
refutada. A resposta de Cristo é tirada de Deut. 8: 3 ; E esta resposta não é dada por causa
do tentador, mas a nossa, para que possamos saber como responder em casos semelhantes,
e repelir esse tipo de tentações. No lugar citado, Moisés fala do maná, e mostra como
Deus deu ao seu povo o maná do céu, Ensinar-lhes que, embora o pão seja o meio
ordinário de sustentar o homem, contudo Deus pode alimentá-lo por outros meios, que
ele tem o prazer de usar para esse fim. Sua palavra nua, ou nada; Tudo vem de seu poder
divino e virtude, tudo o que ele está disposto a dar para a sustentação do homem, ordinário
ou extraordinário. O tentador tinha dito que ou ele deve morrer de fome, ou transformar
pedras em pão. Cristo mostra que há um meio entre ambos os extremos. Há outros
caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua palavra, ou decretou
para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é bem escolhido; Porque
aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão no deserto, não faltará
a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas palavras há: - Que ele
tem o prazer de fazer uso de para esse fim. Sua palavra nua, ou nada; Tudo vem de seu
poder divino e virtude, tudo o que ele está disposto a dar para a sustentação do homem,
ordinário ou extraordinário. O tentador tinha dito que ou ele deve morrer de fome, ou
transformar pedras em pão. Cristo mostra que há um meio entre ambos os extremos. Há
outros caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua palavra, ou
decretou para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é bem
escolhido; Porque aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão no
deserto, não faltará a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas
palavras há: - Que ele tem o prazer de fazer uso de para esse fim. Sua palavra nua, ou
nada; Tudo vem de seu poder divino e virtude, tudo o que ele está disposto a dar para a
sustentação do homem, ordinário ou extraordinário. O tentador tinha dito que ou ele deve
morrer de fome, ou transformar pedras em pão. Cristo mostra que há um meio entre
ambos os extremos. Há outros caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou
por sua palavra, ou decretou para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o
exemplo é bem escolhido; Porque aquele que proporcionou quarenta anos para uma
grande multidão no deserto, não faltará a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas
quarenta dias. Nas palavras há: - Tudo o que ele tem prazer em dar para a sustentação do
homem, ordinário ou extraordinário. O tentador tinha dito que ou ele deve morrer de
fome, ou transformar pedras em pão. Cristo mostra que há um meio entre ambos os
extremos. Há outros caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua
palavra, ou decretou para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é
bem escolhido; Porque aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão
no deserto, não faltará a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas
palavras há: - Tudo o que ele tem prazer em dar para a sustentação do homem, ordinário
ou extraordinário. O tentador tinha dito que ou ele deve morrer de fome, ou transformar
pedras em pão. Cristo mostra que há um meio entre ambos os extremos. Há outros
caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua palavra, ou decretou
16

para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é bem escolhido; Porque
aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão no deserto, não faltará
a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas palavras há: - Há outros
caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua palavra, ou decretou
para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é bem escolhido; Porque
aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão no deserto, não faltará
a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas palavras há: - Há outros
caminhos que a sabedoria de Deus descobriu, ou designou por sua palavra, ou decretou
para tal fim, e faz uso no curso de sua providência. E o exemplo é bem escolhido; Porque
aquele que proporcionou quarenta anos para uma grande multidão no deserto, não faltará
a seu próprio Filho, que tinha jejuado apenas quarenta dias. Nas palavras há: -
I. Uma concessão ou concessão, que ordinariamente o homem vive pelo pão; E
portanto deve trabalhar para ele, e usá-lo quando pode ser tido.
II. Há uma restrição da concessão, que não é pelo pão apenas: "Mas por toda palavra
que sai da boca de Deus". O negócio é explicar como um homem pode viver pela palavra
de Deus, ou o que é significado por ela.
1. Alguns tomam a palavra para a palavra do preceito, e a expõem assim: se você for
fiel a seu dever, o deus fornecerá para você. Pois em todo mandamento de Deus, geral ou
particular, há uma promessa expressa ou implícita de todas as coisas
necessárias: Deut. 28: 5 , "Bem-aventurado será o teu cesto e o teu
armazém". E Mat. 6:33 : "Buscai primeiro o reino de Deus, ea sua justiça, e todas estas
coisas vos serão acrescentadas". Agora podemos apoiar-nos nesta palavra de Deus,
mantermo-nos de meios indiretos, e em uma maneira justa de providência referir a
questão a Deus.
2. Alguns tomam a palavra para a palavra da promessa, que é realmente o sustento
dos santos: Ps. 119: 111 , "Tomei testemunhos como herança para sempre; São o regozijo
do meu coração. O povo de Deus em um momento de necessidade pode fazer um
banquete para si mesmo fora das promessas; E quando aparentemente morrerem de fome
na criatura, buscarão não só paz, graça e justiça, mas alimento e roupa fora da aliança.
3. Pelo contrário, eu penso, é tomado por sua palavra providencial ou bênção
comandada; Porque, como Deus fez todas as coisas com a sua palavra, "assim ele sustenta
todas as coisas com a palavra do seu poder": Heb. 1: 3 . Sua palavra poderosa é tudo no
mundo: Sal. 147: 15 , "Ele envia o seu mandamento sobre a terra; Sua palavra corre muito
rapidamente; Ele dá neve como lã. E então, no verso 18, "Ele envia a sua palavra e os
derrete". Como a palavra da criação criou todas as coisas, assim a palavra da providência
sustenta todas as coisas. Esta palavra é falada de Ps. 107: 20 , "Ele enviou a sua palavra,
ea sua palavra curou-os; E livrou-os de todas as suas destruições. É um factum dito com
Deus; Se ele falar, mas a palavra, tudo está feito: Mat. 8: 8 , 'Fala só a palavra, e teu servo
será inteiro.' Então Lucas 4:36 , 'Que palavra é esta! Porque com autoridade e poder ele
comanda aos espíritos imundos, e eles saem ". Diz-se, pois, de José: Sal. 105: 19 , 'Até o
tempo em que sua palavra veio; A palavra do Senhor o provou; Isto é, seu poder e
influência nos corações das partes envolvidas para sua libertação. Bem, então, o poder de
sustentar a vida não está no pão, mas na palavra de Deus; Não nos meios, mas na bênção
ordenada de Deus, que pode ser transmitida a nós por meios, ou sem meios, como Deus
pleaseth. Há uma palavra de comando poderosa que Deus usa para a saúde, força,
sustento, ou qualquer efeito em que o bem de seu povo está em causa. Ele é o grande
comandante do mundo. Se ele disser a qualquer coisa: Vai, e vai; Venha,
Assim você tem a história da primeira tentação. Agora para as observações.
Observe, primeiro, que Deus pode deixar seus filhos e servos a grandes
dificuldades; Pois o próprio Cristo estava profundamente ansioso: assim Deus sofreu o
17

seu povo a fome no deserto antes que ele lhes desse maná. Portanto, é dito: Sal. 102: 23 ,
"Ele enfraquece a força do povo no caminho." Ele banha vários julgamentos com os quais
exercitar nossa fé, e às vezes por necessidades afiadas. Paulo e seus companheiros haviam
continuado catorze dias, e não haviam tomado nada: Atos 27:33 . Muitas vezes os filhos
de Deus são assim provados: o comércio está morto, e há muitas bocas para serem
alimentadas, e pouca oferta chega; Mas isto é para ser suportado: nenhum de nós mais
pobre do que Cristo, ou mais destituído do que era Cristo.
Em segundo lugar, Que o diabo faz uma vantagem de nossas necessidades. Quando
Cristo estava com fome, então o tentador veio a ele; Assim também a nós. Três tipos de
tentações, então, ele useth para nós, o mesmo que fez a Cristo:
[1] Ou ele nos tenta a meios ilegais para satisfazer nossa fome; Assim fez com Cristo,
que devia ser governado pelo Espírito, para fazer um milagre para suprir suas
necessidades corporais na direção de Satanás; Assim nós. A pobreza tem uma série de
tentações pecaminosas: Prov. 30: 9 , "para que eu não seja pobre, e roube, e tome o nome
de meu Deus em vão". Necessidades estão exortando, mas não devemos ir ao diabo para
uma direção de como nos abastecer, para que não nos atraia para colocar a mão nos bens
do próximo, ou para fraudar nosso irmão, ou trair a paz da nossa consciência, ou para
fazer Algo indigno, para que possamos viver mais confortavelmente. Você não pode
suplicar necessidade; É para aliviar a sua carga, para manter a vida; Deus é capaz de
mantê-lo em seu próprio caminho. Nenhuma necessidade pode fazer qualquer pecado
garantido. É necessário que tu não devias pecar; Não é necessário que você tome
emprestado mais do que você pode pagar ou usar qualquer meio fraudulento para obter
seu sustento. Se os outros são impiedosos, não deve ser injusto.
[2] Questionar nossa adoção, como fez com a filiação de Cristo: "Se tu és o Filho de
Deus". Não é de admirar que Satanás ponha em questão a adoção e regeneração dos filhos
de Deus, pois chama a questão da filiação e filiação do Filho de Deus, embora tão
claramente atestada, mas um pouco antes: Heb. 12: 5: "Esquecestes da exortação que vos
fala como filhos, meu filho". Certamente tudo o que nos motiva a questionar nosso
interesse no amor paternal de Deus, as aflições nuas não devem; Pois estar sem aflições
é um sinal de bastardos. Deus não tem filhos ilegítimos, mas Deus tem filhos
degenerados, que são deixados a uma disciplina maior.
[3] Para atrair-nos para uma desconfiança e desconfiança da providência de Deus:
este ele procurou se reproduzir em Cristo, ou pelo menos fazer algo que poderia parecer
para ele, se ele em seu movimento funcionar um milagre. Certamente, é a tentação usual
de Satanás trabalhar em nós um desprezo pela bondade e cuidado de Deus, e fazer-nos
pore completamente sobre nossas necessidades. Um sentido de nossas necessidades pode
ser um meio para humilhar-nos, para vivificar-nos à oração; Mas não deve ser uma
tentação gerar em nós ingratidão, ou murmurando contra a providência de Deus, ou
qualquer inquietação ou instabilidade em nossas mentes. E embora eles possam ser muito
beliscantes, contudo ainda devemos lembrar que Deus é bom para aqueles que são de
coração limpo . 73: 1 . Deus tem em si mesmo toda a suficiência, que sabe o que
queremos eo que é mais apto para nós, E é engajado por sua providência geral como um
fiel Criador: 1 Pet. 4:19 : "Que os que sofrem de acordo com a vontade de Deus,
entreguem-lhes a sua alma, fazendo o bem, como a um fiel Criador". Mas mais
especialmente como se relaciona a nós como um Pai: Mat. 6:32 , 'Seu Pai celestial sabe
que você precisa de todas estas coisas.' E por sua promessa fiel, Heb. 13: 5: "Ele disse:
Nunca te deixarei, nem te desampararei". E ele nos dará tudo o que é bom, enquanto o
tememos: Sal. 34: 9 , 10 , 'Temei ao Senhor, vós, seus santos; porque não há necessidade
dos que o temem. Os jovens leões têm falta e sofrem de fome; mas os que buscam ao
Senhor não querem nada de bom. E andai em retidão: Sal. 84: 11 : "Porque o Senhor Deus
18

é sol e escudo; o Senhor dará graça e glória; nada de bom negará aos que andam em
retidão". E buscá-la por meio da oração: Mat. 7:11 , 'Peça, e lhe será dado; Buscai, e
achareis; Bata e será aberto para você.
Mas você dirá: Você prega apenas aos pobres e destituídos. Eu respondo, eu falo
como o meu assunto me guia: ele colocará o ponto em geral; Satanás faz uma vantagem
de nossa condição. Cristo tinha poder para fazer o que foi sugerido; Cada condição tem
suas armadilhas, uma condição cheia de tudo: Ps. 69:22 , "Seja a sua mesa um laço, o seu
bem-estar para uma armadilha ". Ele escondeu suas armadilhas e gins para pegar nossas
almas. Em todos os confortos que os homens desfrutam, eles são capazes de crescer
orgulhosos, esquecer Deus, tornar-se impiedosos para os outros que querem o que eles
gostam; Viver em vãos prazeres e esquecer a eternidade; A viver em segurança
pecaminosa, na negligência dos deveres cristãos; Para ser escravizado a satisfações
sensuais, para ser plana e fria na oração. Este excesso e plenitude dos confortos mundanos
é muito mais perigoso do que a nossa fome.
Em terceiro lugar, observe: Na tentação, Satanás finge ajudar o partido tentado a uma
condição melhor; Como aqui ele parece ter cuidado de ter pão fornecido para Cristo em
sua necessidade, sim, fingir respeito para a sua glória, e tê-lo manifestar-se a ser o Filho
de Deus, por um milagre como ele prescreve. Essa aparente ternura, aconselhando Cristo
a sustentar sua vida e saúde, foi a armadilha para ele. Assim, ele tratou com os nossos
primeiros pais: ele procura enfraquecer a reputação do amor de Deus e bondade para o
homem, e produzir na mente da mulher uma boa opinião de si mesmo. Para que suas
sugestões lhe causassem maior impressão, ele controlava todo o seu discurso com ela, de
modo que todos os conselhos que ele lhe dava procediam do seu amor e bom afeto para
com ela e com seu marido, Fingindo um desejo mais do que ordinário e cuidado do bem
do homem, Gn 3: 5 , como se ele poderia direcioná-lo como se tornar um fósforo para o
próprio Deus. Assim ainda ele trata conosco; Por ai! De outra forma "em vão está o laço
colocado à vista de qualquer ave", Prov. 1:17 . Ele cobre o laço colocado para a
destruição do homem com uma justa pretensão de amor para avançar o homem para uma
maior felicidade, e assim fingir o bem daqueles que ele quer destruir totalmente. Ele atrai
os gananciosos com ganho desonesto, que por fim provam uma perda real: os prazeres
sensuais e vãos, que por fim provam a maior dor para o corpo e para a alma: os ambiciosos
com honras que realmente tendem a sua desgraça. Confie sempre em Deus, mas não
acredite no diabo, que promove a destruição do homem sob a pretensão de seu bem e
felicidade.
Em quarto lugar, que as primeiras tentações de Satanás são mais plausíveis. A
princípio ele não vem com "cair e me adorar"; Mas apenas fingir um respeito ao refecção
de Cristo, e uma demonstração de sua filiação. Poucos ou nenhuns são tão desesperados
no início como para saltar no inferno na primeira colisão, conseqüentemente o diabo
começa com as mais menos tentações. Os primeiros homens começam com menos males,
jogam à beira do inferno: um homem a princípio gosta de companhia, depois se alarga
um pouco em alguns assombrações e reuniões alegres com seus companheiros, então
entra em uma confederação no mal, até Ele trouxe a ruína absoluta sobre si mesmo, eo
que era amizade honesta em primeiro lugar prova companhia perversa e destruição segura
finalmente. A princípio, um homem brinca para se divertir, depois se aventura um ou dois
xelins, depois, pela bruxaria do jogo, Fora goeth todo o sentido do thrift, da honestidade,
e do crédito. A princípio, o homem dispensa-se em algum dever, então a sua dispensação
cresce em uma tolerância estabelecida, e Deus é expulso do seu armário, e seu coração se
torna morto, seco e sem saída. Não há parada no pecado, é de natureza multiplicadora, e
passamos de um grau a outro; E um pouco de luxúria abre a porta para um maior, como
as varas menores definir o maior no fogo.
19

Em quinto lugar, não há maneira de derrotar as tentações de Satanás, mas por uma
sólida crença da total suficiência de Deus e do nada da criatura.
[1.] Uma crença sólida e uma dependência da total suficiência de Deus: Gênesis 17:
1 , 'Eu sou o Deus Todo-Poderoso; Anda diante de mim, e sê perfeito. Nós não
precisamos deformar, nem correr para nossas mudanças, ele é o suficiente para ajudar a
defender ou recompensar-nos; Ele pode nos ajudar sem meios, embora não haja provisão
na visão do sentido, ou montões cheios em nossa própria manutenção. Deus sabe quando
não sabemos: 2 Pe. 2: 9 , 'O Senhor sabe como libertar os piedosos das tentações', ou por
meios contrários, curando os olhos com saliva e barro. Ele pode fazer um pequeno meio
ir longe. Enquanto abençoava o pulso para os filhos cativos, Dan. 1:15 e fez com que a
viúva de barril de farinha e de crosta de azeite para aguentar, 1 Reis 17:14 , E seu
enchimento e alimentação cinco mil com alguns pães de cevada e alguns peixes,
Mat. 14:21 ; No outro lado, pode tornar a abundância inútil: Lucas 12:15 : "A vida do
homem não consiste na abundância das coisas que possui." Nenhum meio pode valer a
menos que Deus dê sua bênção; Portanto, não devemos desconfiar de sua providência,
nem tentar nada sem a ordem de Deus, para que não o ofendamos, e provocá-lo a retirar
sua bênção.
[2] O nada da criatura: 'Não só pelo pão.' Não é nada comparado a Deus, nada por
meio da exclusão de Deus, nada em oposição a Deus. Não deve ser nada em nossa estima,
na medida em que seria algo separado de Deus, ou em coordenação com Deus: Isa. 40:17 ,
'Todas as nações antes dele são como nada, menos do que nada e vaidade'; Jó 6:21 : Agora
já não sois nada. Todos os amigos não podem ajudar, nossos inimigos não podem nos
machucar, não o maior de qualquer espécie: Isa. 34:12 , 'Todos os seus príncipes serão
nada.' Quanto aos efeitos que o mundo promete aos seus amantes iludidos, tudo é como
nada; Não só que não pode fazer nada a nossas almas necessitadas para nos livrar do fardo
do pecado, nada para a calma e verdadeira paz de nossas consciências feridas, Nada a
nossa aceitação com Deus, nada para a força contra corrupções e tentações, nada na hora
da morte; Mas não pode fazer nada para nós durante a vida, nada para aliviar e satisfazer-
nos no mundo sem Deus. Portanto, Deus ainda deve ser possuído e confiado.

SERMÃO III
Então o diabo o levou para a cidade santa, eo colocou no pináculo do templo, e disse-
lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te, porque está escrito: te; e em suas mãos eles
te sustentarão, para que em qualquer momento tu traço teu pé em pedra .- MAT. 4:
5,6.
NESSA segunda tentação vos darei (1) a história dela; (2) Observações sobre ele.
I. A história do mesmo. Lá,
1. O que Satanás fez.
2. O que ele disse.
3. A dor da tentação.
1. O que ele fez: 'Então o diabo o levou para a cidade santa, e o colocou no pináculo
do templo.' (1) Tome nota da terra que o diabo escolheu para o conflito: 'Ele o levou para
a cidade santa, eo colocou no pináculo do templo.' Pela santa cidade se entende
Jerusalém, pois este nome é dado a ele em outras escrituras: Isa. 58: 2 , 'Chamam-se da
cidade santa'. E Isa. 52: 1 , ó Jerusalém, a cidade santa; E em muitos outros lugares. Era
assim chamado, porque era a sede da adoração de Deus, eo lugar onde Deus manifestou
sua presença graciosa com seu povo. Se você perguntar por que agora ele foi chamado a
cidade santa, uma vez que era uma cidade de sangue, o assento de toda a maldade, em
20

que a lei de Deus era depravada, Sua religião corrompida, sua religião
poluída? Respondo: Contudo, havia o templo do Senhor. Algumas relíquias de homens
bons e santos, alguma graça ainda continuou, eo único lugar que possuía o Deus
verdadeiro, embora com muita corrupção. O lugar mais especial que o diabo
escolheu para o conflito foi πτερύγιον τοῦ ἱεροῦ , "o pináculo
do templo" ou "a asa do templo"; Ou seja, a borda em torno da cobertura plana do templo
para impedir qualquer um de cair facilmente, que pode ser adornado com pináculos e
pináculos, de onde se poderia facilmente cair. (2) Como o diabo o levou para lá? Se Cristo
foi levado pelo ar, ou subiu em seus pés, seguindo-o por vontade própria? O último parece
ser tolerado por Lucas; Que o levou ao pináculo do templo, Lucas 4: 9 , Ἤγαγεν
αὐτὸν ; Mas o primeiro é preferido pela maioria dos intérpretes antigos e modernos,
e não sem razão. Pois Cristo, voluntariamente, seguir o diabo e subir ao alto do templo, e
ficar em um dos pináculos, parece improvável, e levaria mais tempo do que poderia ser
gasto nessa tentação. Aquele que não obedecesse ao diabo persuadindo-o a se abaixar,
para não tentar a Deus, não o teria voluntariamente subido, pois isso teria sido o início de
uma tentação, ceder até agora. Muito provavelmente, então, Satanás foi autorizado a levá-
lo no ar, sem fazer nenhum mal, a Jerusalém, e um dos pináculos do templo e suas
ameias. Mas como Cristo foi levado no ar, visível ou invisível, a escritura não mostra: ela
afirma a coisa, Mas não estabelece a maneira. Devemos crer no que ela asserteth,
reverence o que oculta. Aqui estava uma tradução real, um transporte de um lugar para
outro, não imaginário, pois então Cristo não estivera em perigo. E mais uma vez, não
violento, mas voluntário - um levar, não um haling - um líder, não um forçamento, como
o lutador é atraído para o combate. Como ele próprio sofreu ser atraído para a morte pelos
instrumentos de Satanás, assim pelo diabo para ser traduzido de um lugar para outro. Os
oficiais do sumo sacerdote tinham poder para levá-lo do jardim para Anás, de Anás a
Caifás, de Caifás a Pilatos, de Pilatos a Herodes, de Herodes a Pilatos de novo, e depois
de Gabbatha ao Gólgota, o que não poderia ter sido A menos que este poder lhes tenha
sido dado de cima, como Cristo mesmo diz Pilatos, João 19:11 . Assim Deus, Para sua
maior glória e instrução, permitiu este transporte; Portanto, esta tradução não deve ser
imputada à fraqueza de Cristo, mas a sua paciência, submetendo-se até ao ponto de poder
experimentar todas as maquinações de Satanás; E o transporte não deve ser atribuído à
força do tentador, mas sua ousadia. Cristo não lhe obedeceu, mas submeteu-se à
dispensação divina, e lutaria com ele não só no deserto, mas na cidade santa. E não é de
admirar se Cristo permitiu que Satanás o carregasse, que sofria seus instrumentos para
crucificá-lo. E o transporte não deve ser atribuído à força do tentador, mas sua
ousadia. Cristo não lhe obedeceu, mas submeteu-se à dispensação divina, e lutaria com
ele não só no deserto, mas na cidade santa. E não é de admirar se Cristo permitiu que
Satanás o carregasse, que sofria seus instrumentos para crucificá-lo. E o transporte não
deve ser atribuído à força do tentador, mas sua ousadia. Cristo não lhe obedeceu, mas
submeteu-se à dispensação divina, e lutaria com ele não só no deserto, mas na cidade
santa. E não é de admirar se Cristo permitiu que Satanás o carregasse, que sofria seus
instrumentos para crucificá-lo.
2. O que ele disse para ele, ver. 6 , onde tomar conhecimento- (1.) Da própria tentação,
'Se tu és o Filho de Deus, lança-te para baixo'. (2) A razão alegada para apoiá-lo, 'Pois
está escrito, Ele dará a seus anjos carga sobre ti,' & c.
[1.] A própria tentação: "Se tu és o Filho de Deus, lança-te para baixo". Marcos que
foi o mote no olho do diabo, que Cristo foi declarado ser o Filho de Deus, o Messias e
Salvador do mundo. Ele teria que colocá-lo a esta prova à vista de toda Jerusalém, onde,
se ele falhasse e tivesse morrido da queda, os judeus pensariam que ele era um
impostor; Se tivesse escapado, ele se submeteria aos métodos do diabo, e assim teria
21

corrido para os pecados anteriores mencionados anteriormente na primeira tentação,


fazendo alguma coisa na direção do diabo; Sua descrença do divino oráculo, a menos que
manifestada por prova como Satanás exigiu; E além de uma tentação da providência
divina - o caminho comum era descer as escadas. Ele o faria saltar e se lançaria sobre as
ameias. Seria muito longo descer escadas; Ele lhe ensinará um caminho mais
próximo: Para lançar-se para baixo e não temem nenhuma dor, porque se era o filho do
deus ele poderia firmemente fazer assim. Mas, principalmente, Cristo não devia começar
seu ministério por milagres, mas doutrina - não por demonstração de seu poder, mas por
sabedoria. O evangelho deveria ser pregado pela primeira vez, depois selado e
confirmado por milagres; E os milagres de Cristo não deviam ser ridículos, mas
proveitosos - não preparados para pompa, mas para uso - para instruir e ajudar os homens,
em vez de atingi-los com admiração. Agora isto desacreditaria o evangelho, se Cristo
voasse no ar; Além disso, não devemos voar para meios extraordinários, onde ordinário
estão presentes. Depois selado e confirmado por milagres; E os milagres de Cristo não
deviam ser absurdos, mas lucrativos - não para pompa, mas para uso - para instruir e
ajudar os homens, em vez de os espantarem. Agora isto desacreditaria o evangelho, se
Cristo voasse no ar; Além disso, não devemos voar para meios extraordinários, onde
ordinário estão presentes. Depois selado e confirmado por milagres; E os milagres de
Cristo não deviam ser ridículos, mas proveitosos - não preparados para pompa, mas para
uso - para instruir e ajudar os homens, em vez de atingi-los com admiração. Agora isto
desacreditaria o evangelho, se Cristo voasse no ar; Além disso, não devemos voar para
meios extraordinários, onde ordinário estão presentes.
Somente, antes que eu saia, observe que Satanás não se ofereceu para derrubá-lo; Que
Deus não lhe permitiu fazer, porque procurou trazer Cristo ao pecado. Se Satanás o
tivesse derrubado, Cristo não teria pecado.
[2.] A razão pela qual ele apoia a tentação. É tirado da Escritura: "Porque está escrito:
Aos seus anjos dará ordem a respeito de ti". A escritura está em Ps. 91:11 , 12 , onde as
palavras correm assim: 'Ele dará a seus anjos carga sobre ti, para te guardar em todos os
teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre uma
pedra. Onde,
Primeiro, observe a astúcia do diabo citando as escrituras. O apóstolo nos diz que
Satanás às vezes se transforma em um anjo de luz, 2 Cor. 11:14 . E lemos que uma vez
que ele tomou o hábito ea aparência de um profeta, 1 Sam. 28:18 ; E de fato ele engana
mais pela voz de Samuel do que pela voz do dragão. Nós lemos de τὰ βάθη τοῦ
Σατανᾶ , 'As profundezas de Satanás', Apocalipse 2:24 . Aqui ele vem como
um divino, com uma Bíblia na mão, e se volta para o lugar; Aqui o inimigo de Deus vem
com a palavra de Deus, e disfarça as piores das ações com as melhores palavras, se opõe
a Deus e volta a sua verdade a mentira. Ser refutado pelas Escrituras, ele também trará a
escritura e fingirá reverenciar aquilo que odeia principalmente.
Em segundo lugar, que ele citeth tal escritura, que conduz extremamente para
recomendar a felicidade do godly; Porque Deus não somente será guardião e guarda dos
que o temem, mas também designou o ministério dos anjos; E o argumento do tentador
parece ser tomado do menos para o maior; Pois se é verdade de todo aquele que confia
em Deus, e habita na sombra do Todo-Poderoso, para que Deus tenha tal cuidado dele,
muito mais ele terá um cuidado de seu Filho amado, em quem ele está satisfeito . Portanto,
vós que sois declarados do céu, e tendo esta ocasião de mostrardes que sois o Filho de
Deus com tanta honra e lucro, por que deveríeis escrúpulos de vos desprezar?
Mas em que o diabo falhou ao citar a escritura? Alguns dizem que deixando de fora
essas palavras, em todos os teus caminhos . Era o brilho de Bernard, não em
præcipitiis ; Vai mantê-lo em seus caminhos ou deveres, não em suas ações de
22

cabeça; Estes não eram nenhum dos seus caminhos, para lançar-se para baixo das ameias
do templo. Isso não deve ser totalmente rejeitado, porque alcança o sentido; Contudo,
essa omissão não foi culpa do diabo ao citar esta escritura; Pois , todos os teus
caminhos não significam mais senão em todas as tuas ações e negócios, e isso está
suficientemente implícito nas palavras citadas por Satanás. Mas o erro do diabo estava
em aplicação. Ele aplica a palavra de Deus, não para instruir, mas enganar; Antes, criar
um desprezo, desdém e ódio às escrituras, Que uma estima reverente deles; Fazer a
palavra de Deus parecer incerta; Ou se uma reverência deles, para transformar esta
reverência em uma ocasião de engano; Mais particularmente para tentar Deus a uma
prova desnecessária de seu poder. Não devemos nos lançar em perigo, para que a
providência nos tire. Deus nos protegerá nos males que sofremos, não nos males que
cometemos - não nos perigos que buscamos, mas que nos sucedem além da nossa
intenção.
3. A dor desta tentação, que aparece em várias coisas.
[1.] A mudança de lugar. Para uma nova tentação, ele escolhe um lugar novo; Ele não
poderia fazer nada bom nele no deserto, por isso o tomou e transportou para a cidade
santa. Aqui havia um lugar público onde Cristo se descobriria com lucro, e com a
edificação de muitos, se ele se sujeitasse aos métodos do diabo. No templo, o Messias
estava como em sua própria casa, onde era adequado que o Messias se apresentasse ao
seu povo. Havia uma velha profecia, Mal. 3: 1 "O Senhor, a quem buscais, de repente
entrará no seu templo, o mensageiro da aliança, a quem deleitareis". E ele enviaria a sua
vara de Sião, a lei do seu reino . 110: 2 . Se ele se submete a esse conselho e ostentação
vangloriosa do seu poder diante dessa multidão numerosa que recorre continuamente às
coisas sagradas realizadas no templo, em quanto tempo ele deve ser manifestado para ser
o Filho de Deus ou o poder do grande Deus. O diabo não o persuade a lançar-se de uma
rocha ou de uma árvore no deserto - que tinha sido temeridade e temeridade - mas de um
pináculo do templo, um lugar santo e um lugar de muito recurso. Mas o Filho de Deus
não devia ser descoberto no mundo pelos métodos do diabo. Tinha sido um pedaço de
ostentação e vanglória como não se tornou o Filho de Deus, que veio para ensinar ao
mundo a humildade. Mas, no entanto, a tentação é dolorosa: em um projeto tão bom, em
um lugar tão sagrado, não poderia acontecer mal ao Filho de Deus,
[2.] A mudança de tentações. Como ele vai confiar, o diabo vai colocá-lo em
confiar; Ele confiará tanto quanto quiser. Lá ele tentou-o ao uso de meios ilegais para
preservar sua vida, aqui à negligência das coisas legais. Ali, esse Deus falharia com ele
se ainda fosse obediente ao Espírito, e não seguisse outro caminho que a divina
providência ainda lhe tinha oferecido; Aqui, que Deus não o abandonaria, embora ele se
lançasse em perigo. Lá, que ele falharia apesar de ter prometido; Aqui, que ele iria ajudar,
embora ele não tinha prometido. A fé que o sustentava na sua fome o preservaria neste
precipício; Se ele esperava sua preservação de Deus, por que não agora? Ele até então o
tentou a desconfiança, agora a prefeitura, ou uma presunção excessivamente confiante de
que Deus mostraria desnecessariamente seu poder. É comum o tentador tentar o homem
de ambos os lados; Às vezes para enfraquecer sua fé, outras vezes para negligenciar seu
dever. Ele foi expulso do próprio céu, e ele é todo para derrubar.
[3] A tentação era a mais forte, sendo velada sob uma pretensão de escritura, e assim
as armas de Cristo parecem ser batido de volta sobre si mesmo. O diabo o tentou a nada,
exceto o que ele poderia estar confiante para fazer com a promessa de Deus. Agora é
doloroso para os filhos de Deus, quando a regra de suas vidas ea carta de suas esperanças
é abusada para suportar uma tentação.
II. As observações.
23

1. Observe, que a primeira tentação sendo rejeitada por Cristo, Satanás faz um novo
ataque. Embora ele receba a folha, ele vai colocar em nós novamente; Como uma mosca
problemática que é muitas vezes espancado, ainda vai voltar para o mesmo lugar. Assim,
o diabo, quando não pôde fazer nenhum bem em sua primeira patente contra os bens e os
filhos de Jó, vem e pede uma nova comissão, para tocar a carne e os ossos; Jó 2: 4 , 5 ,
'Pele para pele, sim, tudo o que um homem tem, dará para a sua vida. Mas agora estende
a tua mão, e toca os seus ossos e a sua carne, e ele te amaldiçoará na tua face. Satanás é
incessante em suas tentativas contra os santos, e está pronto para atacar de novo em cada
ocasião. Agora isso acontece pela maldade incessante de Satanás, Que é um inimigo
jurado de nossa paz e bem-estar - ele ainda 'procura devorar' a nós, 1 Pedro 5: 8 ; Também
da providência de Deus, que permite isso, para que não sejamos descuidados e seguros
após a tentação, ainda que tenhamos alcançado a vitória; Pois a nossa vida é uma guerra
contínua: Jó 7: 1: "Não há tempo determinado para o homem sobre a terra?" A mesma
palavra significa também uma guerra. A vida do homem é um trabalho perpétuo, e uma
condição de múltiplas tentações e perigos, como um soldado está exposto; Portanto,
devemos eternamente vigiar. Não conseguimos uma vitória absoluta até a morte. Agora
isso deve prevalecer mais conosco, porque muitos do povo de Deus falharam depois de
algum serviço eminente realizado por Deus. Josias, depois de ter preparado o templo, caiu
naquela imprudente tentativa contra Faraó Necho, que lhe custou a vida: 2
Crôn. 35:20 Depois de tudo isto, quando Josias tinha preparado o templo, Neco, rei do
Egito, subiu para lutar contra Carquemis pelo Eufrates; E Josias saiu contra ele. E Pedro,
depois de ter feito uma gloriosa confissão, dá ao seu Mestre conselho carnal: Mat. 16:18 ,
"Tu és Pedro, e sobre esta rocha edificarei a minha igreja", & c .; E ainda, ver. 23 , 'Get
thee atrás de mim, Satanás.' Muitos, depois de terem sido muito levantados em consolo,
fazem facilmente aborto. Primeiro, ele fez uma gloriosa confissão, um sinal de grande
fé; Então a sabedoria carnal se abre em algum conselho sobre a facilidade da carne. Oh,
que necessidade temos de ficar em cima de nossa guarda, até Deus pisar Satanás debaixo
de nossos pés! Como um dos generais romanos, conquistando ou conquistando,
2. Observe, Deus pode dar a Satanás algum poder sobre o corpo de alguém que ele
ama muito. Pois é permitido a Satanás transportar o corpo de Cristo do deserto para a
cidade santa, e colocá-la em um pináculo do templo. Como é muito consistente com o
amor de Deus ao seu povo, permitir que eles sejam tentados em suas almas pelos dardos
ardentes de Satanás, para que ele permita que Satanás aflige seus corpos, quer por ele
mesmo, quer por bruxas, que são seus instrumentos. Assim ele permitiu que Satanás
afligisse Jó, cap. 2: 6 , 7 , 'E disse o Senhor a Satanás: Eis que ele está em tua mão, mas
salva a sua vida. Assim saiu Satanás da presença do Senhor, e feriu a Jó com úlceras,
desde a planta do pé até a coroa. O diabo pode ter um poder triplo sobre os corpos dos
homens:
[1] Por transportes, ou levá-los de um lugar para outro, que geralmente não é
encontrado, mas naqueles que se entregam a seus encantamentos diabólicos. Ou,
[2.] Nas possessões, que eram frequentes e abundantes no tempo de Cristo: "Minha
filha é duramente contrariada com um demônio" Mat. 15:22 . Ou,
[3] Em doenças, que é mais comum. Assim, ele afligiu o corpo de Jó com úlceras; E
o que lemos, Sl. 41: 8 , 'Uma doença má se agarra a ele.' É ‫יעל‬
ַ ֲ‫בל‬-‫ר‬
ְ ‫' ְד ַב‬uma coisa de
Belial', como se fosse uma doença pestilencial do diabo. Então, alguns entendem
que, Ps. 91: 3: "Certamente ele te livrará do laço do caçador e da peste pesada". Como se
aqueles súbitos dardos de veneno pelo qual somos atingidos pela praga vieram de
Satanás. Certamente anjos maus podem ter uma grande mão em nossas
24

doenças: Ps. 78:49 : "Lançou sobre eles o furor da sua ira, ira e indignação, e angústia,
enviando anjos maus entre eles". Mas eu não pressionar muito. Somente,
(1.) Uma palavra de paciência, para que nos submetêssemos a Deus, ainda que as
nossas provações nunca sejam tão agudas. Devemos nos submeter a essa medida de
humilhação que agradará a Deus prescrever. Se ele der permissão a Satanás para inflamar
o nosso sangue e perturbar os humores do nosso corpo, não devemos repreender; O Filho
de Deus permitiu que seu corpo sagrado fosse transportado pelo diabo no ar.
(2) Uma palavra de conforto. Qualquer poder que Deus permita a Satanás ter sobre
nossos corpos ou interesses corporais, contudo é limitado; Ele não pode ferir ou molesta
mais do que Deus agrada. Ele tinha poder para colocar Cristo no pináculo do templo, mas
não para derrubá-lo. Ele tinha um poder para tocar a pele de Jó, mas uma acusação para
não pôr em perigo a sua vida: Jó 2: 6 , 'Eis que ele está na tua mão, mas salva a sua
vida'. Deus estabelece limites e limites para a malícia de Satanás, que ele não é capaz de
abarcar todos os seus projetos. Jó devia ser exercido, mas Deus não queria que ele
morresse em uma nuvem, sua vida seria garantida até tempos melhores.
(3) Uma palavra de cautela. Que o diabo não se aproveite daqueles problemas que ele
traz sobre nossos corpos, ou os interesses da vida corporal, contudo, não o deixe atrair
para o pecado. Aqui o diabo pode colocar Cristo em um precipício, mas ele não pode
fazê-lo mais nenhuma dor; Ele pode convencer-nos a lançar-nos para baixo, mas ele não
pode lançar-nos para baixo, a menos que nos lançamos para baixo, Nemo læditur nisi a
seipso . Seu principal rancor está em suas almas, envolvê-lo no pecado. Deus pode dar a
ele e aos seus instrumentos um poder sobre as vossas vidas corporais, mas ele não lhe dá
poder sobre as graças dos santos. O diabo visa a destruição das almas; Ele pode permitir
que os homens desfrutem os prazeres do pecado por um tempo, para que possa privá-los
de prazer em Deus e prazeres celestiais; Ele pode estar contente que você terá dignidades
e honras se eles provarem uma armadilha para você. Se o diabo procura trazer você à
pobreza, ao aborrecimento e à nudez, é para tirá-lo de Deus. Ele não cuida do corpo, mas
pode ser uma ocasião para arruinar a alma.
3. Observe, Se Satanás nos levar para cima, é para nos jogar para baixo. Ele levou
Cristo ao pináculo do templo, e disse-lhe: "Lançai-vos para baixo", Ele faz subir, pouco
a pouco, a algum lugar alto, para que, por seus aspirantes, possam, por fim, partir-lhes o
pescoço. Assim ele fez Hamã, e assim ele fez muitos outros, cuja escalada fez caminho
para a sua queda maior. O próprio diabo era um aspirador e caiu do céu como um
relâmpago: Lucas 10:18 , "Eu vi Satanás como um relâmpago cair do céu", e embora em
demonstração ele possa parecer fazer amizade com muitos que ouvem suas tentações, no
entanto, no final Ele clama: 'Abaixo com eles, com eles até o chão', a maneira de Deus é
completamente contrária; Quando ele quiser exaltar um homem, ele primeiro o humilhará
e o abaterá. 23:12 , 'Todo aquele que se exaltar será humilhado; E aquele que se humilhar
será exaltado ". Mas o caminho do diabo é levá-los até as nuvens, para que ele possa
derrubá-los para o mais baixo poço de destruição. Adão, em presunção, deve ser como
Deus, para que ele possa ser como os animais que perecem . 49:20 : "O homem que é em
honra, e não entende, é como os animais que perecem."
4. Observe: "Se tu és o Filho de Deus, lança-te para baixo". A tentação é bastante
contrária ao que era antes. Então era para preservar a vida por meios ilegais, agora para
pôr em perigo a vida pela negligência dos meios legais; Para desconfiar do cuidado de
Deus de nossa preservação quando ele nos colocou sobre qualquer tarefa ou trabalho, aqui
para presumir sobre os seus cuidados sem autorização. O diabo nos tenta às vezes para
mimar a carne, às vezes para negligenciá-la de uma maneira que é destrutiva para o nosso
serviço. Assim, o diabo nos arrasa de um extremo a outro, como o homem possuído "caiu
muitas vezes no fogo, e muitas vezes na água" . 17:15 . Aqueles que são guiados por
25

Satanás reel de uma extremidade para outra; Ou os homens pecam ligeiramente e fazem
a luz dele, ou os pecadores são aptos a tristeza acima da medida, como o Corinthian
incestuous: 2 Cor. 2: 17 , 'Para que talvez tal pessoa não seja engolido com excesso de
tristeza.' E o apóstolo mostra lá que estes eram os empreendimentos de Satanás. Alguns
homens são descuidados do interesse de Deus no mundo, ou então aquecidos na atividade
de um zelo amargo. Alguns são de um espírito escrupuloso, para que possam tomar
consciência de todas as coisas; E o diabo os arrasa em um grande espírito ateísta, que não
fazem consciência de nada. Quantas vezes temos conhecido uma escrupulosidade
afeiçoada para terminar em licenciosidade profana, quando eles foram cansados desse
tipo de estrutura de espírito! Alguns estão mortos e sem coração, como Gallio, "não se
importam com nenhuma dessas coisas"; Lutar contra Cristo, combater o Anticristo, é tudo
para eles; E geralmente são como antigamente foram aquecidos com uma loucura cega e
ousada: Como Pedro em primeiro lugar se recusou a ter seus pés lavados por Cristo, e
então teria cabeça, mãos, pés e todos lavados, João 13: 8 , 9 , estando fora em ambos. Que
trabalho triste é feito na igreja de Deus por Solifidianos e Nullifidianos: até agora tudo
era fé e graça livre mal aplicada e mal compreendida; E agora tudo é moralidade e virtude,
enquanto Cristo é negligenciado, eo mistério do evangelho pouco estabelecido ou
valorizado. É sempre a política do diabo trabalhar com o humor das pessoas. Se eles vão
reformar a igreja, será para um grau de separação, e condenando todas as igrejas e cristãos
que não são de seu modo; Se for para unir, os interesses inquestionáveis de Christ devem
ser pisados sob o pé, e todo o cuidado da verdade e da reforma deve ser deixado de
lado. Se ele pode destruir a religião e a piedade de outra maneira, ele será religioso e
piedoso; Mas é também, quanto aos cristãos particulares, colocá-los sobre o exagero, para
fazê-los cansados do serviço de Cristo; Ou, quanto ao público, pelo clamor de algumas
coisas desnecessárias, que Cristo nunca comandou. Se os homens se perturbam com o
pecado, e vêem uma necessidade do evangelho, e valorizam o conforto dele, o evangelho
deve ser super-evangelho, ou então não servirá a sua volta; E que o excesso de evangelho
deve ser levado a tal comprimento que destruir o próprio evangelho, ea graça livre em
si. O diabo primeiro tentou o mundo a desprezar os pobres pescadores que pregavam o
evangelho; Mas o mundo, sendo convencido pelo poder do Espírito Santo, e ganhou para
a fé, então ele lutou pela riqueza e grandeza para degradar o evangelho; De modo que ele
tem tanto ou mais pela glória mundana que ele coloca sobre os mensageiros de Cristo
como por perseguição. Então, quando isso for descoberto, o diabo se tornará
reformador; E que reforma é essa? O muito necessário apoio e manutenção dos ministros
deve ser retirado. Todo o exagero na obra de Deus está desfazendo. Se Cristo confia, o
diabo o persuadirá a confiar, até ao grau de tentar a Deus.
5. Observe, Que o próprio diabo pode fingir escritura para colocar um verniz em seus
maus desenhos; Porque aqui ele procura afrontar Cristo com suas próprias armas: o que
serve para impedir um duplo extremo.
[1] Um é, para não ser assustado com o mero ruído e som das escrituras, que os
homens trazem para suportar seus erros. Veja se eles não foram arrebatados e mal
aplicados; Pois o diabo pode citar a escritura, mas perverte o significado dela. E
geralmente é assim por seus instrumentos; Como aquele papa, que provaria um duplo
poder de ser em si mesmo, temporal e espiritual, por essa escritura, Ecce duo gladii! Eis
aqui duas espadas! Lucas 22:38 . É fácil ensaiar as palavras das escrituras e, portanto, não
as palavras nuas, mas o significado deve ser considerado.
[2.] O outro extremo é este: Que ninguém vilifique as escrituras, porque suplicado por
Satanás; Para assim vilify a razão humana, que é suplicada para todos os erros no
mundo; Ou lei, porque é instado às vezes justificar uma causa má. Porque não é a
escritura, que não é um nariz de cera, como papistas dizem. É uma grande prova da
26

autoridade e honra das escrituras, que Satanás e seus maiores instrumentos colocam suas
maiores esperanças de prevalecer, pervertendo e mal aplicando-a.
6. Observe, Que Deus deu a seus anjos uma carga especial sobre seu povo, para
mantê-los de dano. Aqui vou mostrar:
[1.] Que é assim.
[2.] Por que é assim.
Primeiro, que é assim é evidente pela escritura, que em todos os lugares nos mostra
que os anjos são os primeiros instrumentos de sua providência, que ele faz uso em guardar
seus fiéis servos: Heb. 1:14 . O apóstolo diz: 'Não são todos, λειτουργικὰ
πνεύματα , espíritos ministradores, enviados para ministrar aos que serão
herdeiros da salvação?' Seu trabalho e seu emprego é atender-nos na direção de Deus, não
ser adorado e servido por nós por qualquer devoção. Eles são "espíritos ministradores",
não nossos, mas de Cristo; Aquele que serve tem um senhor a quem serve, e por quem
ele é enviado: o seu trabalho e emprego é para nos assistir de fato, mas ao comando e
direção de seu próprio Mestre. Eles não estão em nosso beck para ir e vir em nosso
prazer, Nem eles vão e vêm em sua inclinação, mas na comissão de Deus: a sua obra é
designada por ele, eles nos servem como filhos de seu Mestre, a seu comando e vontade; E
a quem servem? "Os herdeiros da salvação". Eles são descritos, Tito 3: 7 , 'Para que,
justificados pela graça, fôssemos feitos herdeiros segundo a esperança da vida
eterna'. Eles não são ministros de conversão e santificação: a este ministério Cristo
chamou homens, não anjos; Mas na preservação dos convertidos os anjos têm uma
mão. Portanto, é notável que às vezes são chamados de anjos de Deus: Ps. 103: 21 ,
"Bendizei ao Senhor, vós todos os seus exércitos, vós, ministros seus, que fazem o seu
agrado". Às vezes seus anjos: Mat. 18:10 , "Guardai-vos de que não desprezais nenhum
destes pequeninos, porque eu vos digo,
Mas se cada um tem um anjo-guardião é uma pergunta curiosa. Às vezes um anjo
serve a muitas pessoas: Sal. 34: 7 , "O anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem,
e os livra." E às vezes muitos anjos são cerca de uma pessoa: 2 Reis 6:17 , 'E eis que o
monte estava cheio de cavalos e carros ao redor de Eliseu.' E aqui no texto citado por
Satanás, "Ele dará a seus anjos carga sobre ti." Não há menção feita de um, mas muitos
anjos, e os anjos em geral são ditos ser espíritos ministradores. Quando se diz que os
soldados vigiam para uma cidade, não se quer dizer que cada cidadão tenha um soldado
para vigiá-lo.
O único lugar que parece admitir essa opinião é Atos 12:15 : "Então disseram: É o
seu anjo". Mas se Pedro tinha um anjo peculiar para guardá-lo, e cuidar dele, então,
quando ele estava em grande dificuldade, e detido na prisão, não se segue que cada pessoa
e em toda parte deve ter um anjo-guardião. Além disso, uma afirmação nas escrituras
deve ser distinguida dos homens introduzidos falando nas escrituras. Isso mostra, de fato,
que era a opinião dos judeus naquela época, que esses homens santos haviam bebido e
bebido. Ou pode ser a palavra anjo só é tomada por um mensageiro enviado de Pedro. Por
que um anjo deveria estar batendo à porta, Quem poderia facilmente fazer sua entrada? E
é credível que os anjos da guarda tomem sua forma e seu hábito cujos anjos são? Basta-
nos acreditar que todos os anjos são os nossos guardiões, que são enviados para nos
guardar e nos preservar, como agrada a Deus.
Mas qual é o seu ministério e custódia? Não é cura animarum , cuidado e carga das
almas; Que Cristo toma sobre si mesmo, e realiza-o pelo seu Espírito; Mas ministerium
externi auxilii , para nos dar ajuda externa e alívio: é custodia corporis , eles guardam a
vida corporal principalmente. Assim, encontramos muitas vezes empregadas. Um anjo
trouxe Elias sua comida debaixo do zimbro: 1 Reis 19: 5 . Um anjo agitou as águas na
Piscina de Siloé: João 5: 4 . Um anjo era o guia do caminho para o servo de Abraão: Gn
27

24: 7 , 'Ele enviará o seu anjo diante de ti, e tomarás uma mulher para meu filho de lá'. Os
anjos nos defendem contra inimigos: Ps. 34: 7 , O anjo do Senhor acampa-se ao redor dos
que o temem, e os livra. 2 Reis 19:35 : "O anjo do Senhor saiu e feriu no arraial dos
assírios cento e oitenta e cinco mil." Um anjo abriu as portas da prisão aos apóstolos: Atos
5:19 e 12: 7 .
Mas não eram todos estes serviços extraordinários e milagrosos, que não podemos
esperar agora?
Ans. O ministério visível era extraordinário, próprio daqueles tempos; Mas o invisível
é perpétuo e ordinário, como o servo de Abraão não viu o anjo na jornada. O diabo
trabalha dentro e sobre homens ímpios invisivelmente, assim fazem os bons anjos.
Em segundo lugar, razões pelas quais é assim.
(1) Manifestar o grande amor e cuidado que Deus tem sobre o seu povo; Portanto, ele
dá aqueles abençoados espíritos, que contemplam o seu rosto, acusação contra o seu povo
na terra; Como se um nobre fosse acusado de olhar para um mendigo pelo príncipe de
ambos.
(2) Entendemos a operação de agentes finitos melhor do que infinito. Deus está tão
longe do alcance de nosso comércio, que não podemos entender a particularidade de sua
providência.
(3.) Para contrariar o diabo: anjos maus estão prontos para nos ferir, e, portanto, bons
anjos estão prontos para nos preservar. Bem poderia o diabo ser tão bem versado neste
lugar; Ele muitas vezes sentiu os efeitos dele; Ele o conhecia pela experiência, sendo tão
freqüentemente encontrado pelos anjos bons em seus esforços contra o povo de Deus.
(4) Para começar o nosso conhecimento, que no céu será aperfeiçoado: Heb. 12:22 :
Vós vistes a uma inumerável companhia de anjos.
Use 1. Para mostrar o estado feliz do povo de Deus. Nenhum herdeiro de uma coroa
tem tais guardas como eles têm. Cristo habita em seus corações como em um
trono: Ef. 3:17 , 'Que Cristo habite em seus corações pela fé.' O Espírito Santo os guarda
contra todos os cuidados e medos: Fil. 4: 7: "E a paz de Deus, que excede todo
entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos por meio de Jesus
Cristo". E os bons anjos são como um muro e acampam a seu redor: Sal. 34: 7 , "O anjo
do Senhor acampa ao redor dos que o temem, e os livra." Esteira. 18:10 : "Não desprezeis
um destes pequeninos, porque em verdade vos digo que no céu os seus anjos contemplam
sempre a face do meu Pai que está nos céus". Se os anjos fazem um relato
deles, Certamente os homens não devem desprezá-los; Sim, sim, Deus estima tanto dos
mais pequeninos desses pequeninos, que os anjos bons, que diariamente gostam da
gloriosa presença de Deus, são espíritos ministradores designados para atendê-los. Se o
Senhor e os seus santos anjos colocarem um preço tão alto sobre os cristãos mais pobres,
devemos desprezá-los e ofendê-los.
2. Deve gerar alguma confiança e conforto nos cristãos em seus estreitos doloridos e
dificuldades, quando toda a ajuda visível parece ser cortada. Este ministério invisível dos
anjos é questão de fé: 2 Reis 6:16 , 17 , 'E ele respondeu : Não temas; porque os que estão
conosco são mais do que os que estão com eles. E Eliseu orou, e disse: Senhor, peço-te,
abre os olhos do jovem, para que ele veja. E o Senhor abriu os olhos do jovem, e viu: e
eis que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo ao redor de Eliseu. Estes não
eram outros senão os anjos de Deus, que eram como um hospedeiro para defendê-
los. Abra o olho da fé, você pode ver Deus, e seus santos anjos para protegê-lo.
3. Prestemos atenção a como nos comportamos, por causa desta honrosa
presença. Nas congregações não deve haver indecência, 'por causa dos anjos,' 1
Cor. 11:10 . Em todos os nossos caminhos, tomemos cuidado para não sairmos do
caminho de Deus. Não faça nada que não seja indecoroso e desonesto; Eles são espiões
28

sobre nós. E é proveitoso para nós, que nos dêem conta de Deus com alegria, e não com
tristeza.

SERMÃO IV
Disse-lhe Jesus: Está escrito de novo: Não tentarás o Senhor teu Deus. - MAT. 4: 7 .
AQUI está a resposta de Cristo à segunda tentação, onde duas coisas são observáveis:
Primeiro, que Cristo respondeu.
Em segundo lugar, o que ele respondeu.
Primeiro, que Cristo respondeu. Respondeu Cristo, para convencer e confundir este
velho enganador, para que ele não pensasse que ignorava os seus truques, ou que
desmaiou no conflito; Como também para nos instruir o que fazer nos assaltos renovados
do diabo, para manter a nossa resistência ainda, não deixando ir o nosso seguro, que são
as escrituras.
Em segundo lugar, o que ele respondeu, 'Está escrito,' & c. Mas não teria sido mais
satisfatório dizer: É suficientemente manifesto para mim que eu sou o Filho de Deus, e
cuidadoso por ele, e que não é para os filhos de Deus correr em precipícios?
Eu respondo: Não é para a sabedoria humana interpor e prescrever a Cristo, que era a
sabedoria eo poder de Deus. Sua resposta é mais satisfatória, por duas razões: -
1. Ele choca na garganta da causa.
2. Doth com vantagem nos dar outras instruções.
1. Cristo cortou a garganta da tentação citando uma passagem da escritura,
de Deut. 6:16 : Não tentarás o Senhor teu Deus, como o tentastes em Massá. Se não
devemos tentar a Deus, então não se tornará Cristo para tentar a providência de seu Pai
para uma nova prova de sua filiação e cuidado sobre ele. Portanto, a tentação do diabo
não era nem boa nem proveitosa, para colocar a sua filiação ou o cuidado da providência
de Deus para este julgamento; Como se ele tivesse dito, não exigirei mais sinais para
provar minha filiação, nem expressar qualquer dúvida de seu poder e bondade para
comigo, como os israelitas fizeram: Exod. 17: 7 E chamou o nome do lugar de Massá, e
Meribá, por causa da repreensão dos filhos de Israel, e porque tentaram o Senhor, dizendo:
O Senhor está entre nós, ou não?' A que história se refere esta proibição de Deus tentador.
2. Doth com vantagem nos dá outras instruções; Como,
[1.] Que não devemos menosprezar a escritura, embora Satanás e seus instrumentos
abusem dela; E que nada é mais proveitoso para dissolver dúvidas e objeções levantadas
da Escritura do que para comparar uma escritura com outra. Pois a escritura não é oposta
à escritura; Há um justo acordo e harmonia entre as verdades ali comparadas; E um lugar
não atravessa outro, mas claro e explicar outro. Um lugar diz que ele tem um grande
cuidado de seu povo, e usa o ministério dos anjos para esse fim e propósito; Mas outro
lugar diz: Não tentarás o Senhor teu Deus; Eles não devem procurar perigos e perder sua
proteção por uma presunção irracional.
[2.] Ensina-nos que o que a escritura fala a todos, deve ser estimado como falado a
cada pessoa singular, porque eles estão incluídos em sua universalidade. Em
Deuteronômio é: 'Não tentarás o Senhor teu Deus'; Mas Cristo o acomodou para seu
próprio propósito, 'Não tentarás o Senhor teu Deus'. Aquele que não deve ser tentado por
uma multidão, não deve ser tentado por ninguém. Então Ps. 27: 8 "Quando disseste:
Buscai a minha face, o meu coração te disse: Teu rosto, Senhor, procurarei." As palavras
de Deus convidam a todos, mas Davi se aplica a si mesmo.
29

[3] Cristo submete-se à lei moral, e aplicou os preceitos dele para si mesmo, nada
menos que para nós; E assim é um padrão de obediência para nós, que devemos dirigir e
ordenar todas as nossas ações de acordo com a lei ea Palavra de Deus.
Doct. Tentação de Deus pode ser um costume, mas ainda é um pecado grande e
hediondo. Ao falar sobre este ponto, mostrarei:
I. O que é essa tentação de Deus.
II. A opressão do pecado.
I. O que é essa tentação de Deus? E aqui deixe-me falar: -
1. Para o objeto.
2. Ao ato.
Primeiro, O objeto, O Senhor teu Deus . Para nós, cristãos, não há senão um só Deus
verdadeiro, Pai, Filho e Espírito Santo. Agora, às vezes, dizemos que tentamos a Deus, e
às vezes Cristo, e às vezes o Espírito de Deus.
[1.] Na escritura diz-se que tentamos a Deus, como Ps. 95: 9: Quando os vossos pais
me tentaram, provaram-me e viram as minhas obras. Tentamos Deus explicitamente ou
implicitamente.
(1.) Explicitamente, por palavras simples e diretas, que tendem a desonra de Deus; Ou
uma dúvida de sua presciência, poder e providência, se não tiverem todas as coisas dadas
de acordo com suas fantasias e humores. Como Ps. 78:18 , 19 , 'Tentaram Deus em seus
corações, pedindo carne para suas concupiscências. Sim, eles falaram contra Deus, e
disseram: Pode Deus oferecer uma mesa no deserto? ' Então Exod. 17: 7 , 'O Senhor está
no meio de nós, ou não?' Eles duvidaram se a presença de Deus estava entre eles, quando
eles tinham continuamente tais provas grávidas dela. As palavras podem suportar este
sentido, Quem sabe que Deus está presente? Ou, Agora veja se Deus está presente, ou
cuida de nós, sim ou não.
(2) Implicitamente, ou por interpretação, que é uma maneira mais secreta de tentar a
Deus, quando o ato fala, seja qual for a intenção do fazedor. Como aqueles que estavam
prestes a colocar o fardo dos ritos da lei de Moisés sobre os novos convertidos dos
gentios: Atos 15:10 : "Agora, pois, por que tentais a Deus, colocar um jugo sobre os
pescoços dos discípulos, o que Nem nossos pais nem nós pudemos suportar? ' Ou seja,
por que vocês não concordam com a vontade de Deus, aparentemente manifestada, como
se estivessem indo para tentar se Deus exigia qualquer coisa de seus servos além da fé em
Cristo? Sua vontade era claramente evidente no caso pelo que aconteceu a Cornelius; Ou
como se tentassem se Deus o tomaria bem, para que impusessem aos seus discípulos um
jugo que não aprovasse.
[2] Dizem-se que tentamos a Cristo; E pode ser considerado como nos dias de sua
carne, ou em seu estado de glória, e com respeito à sua presença invisível:
(1) Nos dias da sua carne, ele foi freqüentemente tentado pelos escribas e fariseus,
que não ficariam satisfeitos em sua missão, apesar de todos os sinais e prodígios que havia
feito entre eles; Ou então procurou acusá-lo e desonrá-lo, e prejudicar o povo contra
ele; Então Mat. 16: 1 "Chegaram os fariseus com os saduceus e, tentando-o, pediram-lhe
que lhes mostrasse um sinal do céu." Então Mat. 22:18 Por que me tentais,
hipócritas? Quando os fariseus e os herodianos vieram interrogá-lo sobre o
tributo. Então Lucas 10:25 , 'Um certo advogado levantou-se, e tentou-o,' & c.
(2) Em seu estado de glória, e com respeito à sua presença invisível. Assim, os
israelitas no deserto o tentaram antes de sua vinda na carne, e os cristãos podem agora
tentá-lo depois de sua ascensão ao céu. Ambos estão em um lugar: 1 Cor. 10: 9 , "Não
tentemos a Cristo, como também alguns tentaram, e foram destruídos de serpentes". Qual
foi a sua tentação de Cristo no deserto? Se fosse considerado como Deus, tinha uma
subsistência antes de encarnar-se da Virgem; E neste sentido, como eles tentaram Deus,
30

para que eles possam ser dito também para tentar Cristo; Porque toda a aflição, vergonha
e desgraça feitas a esse povo são chamados opróbrio de Cristo: Heb. 11:25 , 26 ,
'Escolhendo antes sofrer aflição com o povo de Deus, Do que gozar os prazeres do pecado
por um tempo; Estimando o opróbrio de Cristo maiores riquezas do que os tesouros do
Egito. Assim, a sua murmuração pode ser chamada tentação de Cristo. Cristo era o chefe
perpétuo da igreja, que em sua própria pessoa conduzia o povo, e estava presente no meio
deles sob a noção do anjo da aliança. O eterno Filho de Deus os guiou no deserto: Ex. 23:
20-23: Eis que enviarei um anjo diante de ti, para te guardar no caminho e te introduzir
no lugar que preparei. Guardai-vos dele e obedecei à sua voz, não o provoqueis; Porque
ele não perdoará as tuas transgressões; Porque o meu nome está nele. Se, porém,
obedecerdes à sua voz e fizerdes tudo o que eu disser, serei inimigo dos vossos inimigos
e adversário dos vossos adversários; Porque o meu anjo irá adiante de ti, e te introduzirá
na terra dos amorreus, '& c. Este anjo não pode ser outro senão Cristo, cujo ofício é
manter-nos no caminho, e nos levar ao lugar que Cristo nos preparou; Ele é que deve ser
obedecido pelo povo de Deus, e perdoar suas transgressões; Nele é o nome de Deus,
porque ele não o comunicará a nenhum outro que não seja da mesma substância consigo
mesmo: Deus está nele, e ele no Pai, eo seu nome é "Jeová, a nossa justiça". Então
Exod. 33:14 : 'Minha presença irá contigo, e eu te darei descanso.' Minha presença, isto
é, meu anjo, antes mencionada, chamou 'o anjo da sua presença': Isa. 63: 9: "Em toda a
sua aflição ele foi afligido, eo anjo da sua presença os salvou". Este anjo é chamado
Jeová: Exod. 13:21 : "E o Senhor ia adiante deles de dia, numa coluna de nuvem". Este
anjo da presença de Deus não era outro senão Jesus Cristo, o condutor deles no deserto,
que os protegeu, e assegurou-os todo o caminho do Egito para Canaã. E nós, cristãos,
também podemos tentar a Cristo, pois o apóstolo nos adverte contra isso: tentamos Cristo,
agora ele é ascendido ao céu, quando desobedecemos suas leis, questionamos sua
autoridade, duvidamos de suas promessas, após suficientes meios de convicção, que ele
É o Messias, o Filho de Deus; Cansados de sua religião, detestando o maná espiritual, e
começando a ser saturados com o evangelho, e são desencorajados no caminho para a
nossa Canaã celestial, para onde estamos viajando. Este anjo da presença de Deus não era
outro senão Jesus Cristo, o condutor deles no deserto, que os protegeu, e assegurou-os
todo o caminho do Egito para Canaã. E nós, cristãos, também podemos tentar a Cristo,
pois o apóstolo nos adverte contra isso: tentamos Cristo, agora ele é ascendido ao céu,
quando desobedecemos suas leis, questionamos sua autoridade, duvidamos de suas
promessas, após suficientes meios de convicção, que ele É o Messias, o Filho de
Deus; Cansados de sua religião, detestando o maná espiritual, e começando a ser
saturados com o evangelho, e são desencorajados no caminho para a nossa Canaã
celestial, para onde estamos viajando. Este anjo da presença de Deus não era outro senão
Jesus Cristo, o condutor deles no deserto, que os protegeu e os garantiu desde o Egito até
Canaã. E nós, cristãos, também podemos tentar a Cristo, pois o apóstolo nos adverte
contra isso: tentamos Cristo, agora ele é ascendido ao céu, quando desobedecemos suas
leis, questionamos sua autoridade, duvidamos de suas promessas, após suficientes meios
de convicção, que ele É o Messias, o Filho de Deus; Cansados de sua religião, detestando
o maná espiritual, e começando a ser saturados com o evangelho, e são desencorajados
no caminho para a nossa Canaã celestial, para onde estamos viajando. Porque o apóstolo
nos adverte contra isso: tentamos a Cristo, agora ele é ascendido ao céu, quando
desobedecemos suas leis, questionamos sua autoridade, duvidamos de suas promessas,
após suficientes meios de convicção, de que ele é o Messias, o Filho de Deus ; Cansados
de sua religião, detestando o maná espiritual, e começando a ser saturados com o
evangelho, e são desencorajados no caminho para a nossa Canaã celestial, para onde
estamos viajando. Porque o apóstolo nos adverte contra isso: tentamos a Cristo, agora ele
31

é ascendido ao céu, quando desobedecemos suas leis, questionamos sua autoridade,


duvidamos de suas promessas, após suficientes meios de convicção, de que ele é o
Messias, o Filho de Deus ; Cansados de sua religião, detestando o maná espiritual, e
começando a ser saturados com o evangelho, e são desencorajados no caminho para a
nossa Canaã celestial, para onde estamos viajando.
[3] Diz-se também que o Espírito Santo é tentado: Atos 5: 9: "Como é que
concordastes em tentar o Espírito do Senhor?" - isto é, pela sua hipocrisia e dissimulação,
Julgamento, se ele poderia descobri-los em seu pecado, sim ou não; Eles tinham se
esforçado, tanto quanto neles, para enganar o Espírito, reter parte do preço; Ou seja, por
essa prática eles iriam colocá-lo para o julgamento, se o Espírito Santo, sim ou não,
poderia descobrir essa trapaça e falácia. Não é apenas enganar os apóstolos, que estavam
cheios do Espírito Santo, e tinham um espírito de discernimento, embora a eles
trouxessem sua mentira. Não, diz o apóstolo: "Não mentiu aos homens, mas a Deus",
v. 4 ; E, portanto, dizem-se que "tentam o Espírito Santo", se ele poderia encontrá-los fora
ou não, Embora tivessem tantas experiências de seu cuidado e respeito à igreja, e todos
os assuntos a eles pertencentes; E assim a lesão foi feita, não aos apóstolos, mas ao
próprio Espírito Santo.
Em segundo lugar, O ato. Qual é essa tentação de Deus? A tentação é provar e julgar
uma coisa ou uma pessoa, o que ele é eo que fará. Assim, tentamos a Deus quando o
submetemos ao julgamento, se Deus será tão bom quanto a sua palavra ea dúvida da parte
comminatória e promissória, ou se ele será tal como ele é considerado como sendo. Ora,
isto é lícito ou ilícito de acordo com o julgamento ser feito humildemente e
obedientemente, ou então orgulhosamente e pecaminosamente, se Deus fará tal coisa
como lhe prescrevemos. E novamente, como o julgamento é feito necessariamente ou
desnecessariamente. Sinceramente, diz-se que tentamos a Deus quando fazemos uma
experiência desnecessária de sua verdade, bondade e poder, e cuidamos de nós, tendo tido
suficiente segurança dessas coisas antes.
[1] Há uma tentação ou prova de Deus em uma maneira de dever. Então somos
convidados, Mal. 3:10 : Trazei todos os dízimos ao armazém, para que haja carne na
minha casa, e prova-me agora com ela, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as
janelas dos céus e vos derramar Uma bênção, para que não haja espaço suficiente para
recebê-la. Deus submete-se a um julgamento sobre a experiência; Embora devamos
acreditar nele em sua palavra nua, contudo ele nos fará esperar as boas coisas
prometidas; E neste sentido é dito: 'A palavra do Senhor é uma palavra provada, ele é um
escudo para todos os que nele confiam' ( Sl. 18:30 . Todos aqueles que construir alguma
esperança sobre ele, e esperar para ver o que o Senhor vai fazer, vai descobrir que Deus
vai estar de pé à sua palavra. Este é um dever constante de observar a verdade e a
fidelidade de Deus. Suspender nossa crença até que o evento seja desconfiança; Mas
esperar, observando o que Deus fará quanto ao evento, é um dever inquestionável.
[2] Há uma tentativa permitida de Deus em alguns casos. Eu não posso dizer que é
um dever, porque só é garantido pela especial indulgência e dispensação de Deus; E eu
não posso dizer que é um pecado, por causa da graciosa condescendência de Deus para
com o seu povo: Juízes 6:39 : "E Gedeão disse a Deus: Não se acenda a tua ira contra
mim, e digo esta vez: , Peço-te, mas esta vez com o velo; Seja seca sobre o velo, e sobre
todo o chão haja o orvalho. O pedido não era de desconfiança e malícia, mas de fraqueza
e de fraca fé; Não por infidelidade tentar Deus, mas por humildade; Sendo sensível à sua
própria fraqueza, desejou esta ajuda, para a confirmação posterior da sua fé acerca do seu
chamado a esta obra, como um instrumento autorizado, Bem como a questão e o seu
êxito; E também para assegurar aos outros que o seguiram. A este respeito, refiro-me a
Tomé sua prova e julgamento: João 20:25 : "Excepto se eu ver nas mãos a impressão das
32

unhas, e pus o dedo na estampa das unhas, e empurrar a mão para o seu lado, não
acreditar.' Aqui estava a fraqueza em Tomé, para suspender sua fé sobre tal
condição; Mas um apóstolo deveria ser ἀυτόπτης , uma testemunha ocular das
coisas que foram feitas, especialmente de sua ressurreição; E, portanto, Cristo
humildemente condescendeu a seu pedido, ver. 27 : 'Alcança aqui o teu dedo, e eis as
minhas mãos, e alcança tua mão, e empurra-a para o meu lado, e não seja infiel, mas
crente'. Eu o põr entre enfermidades: ele permite-lhe seu julgamento do sentido, mas com
alguma repreensão. A este chefe pode ser referido o de Ezequias, que, quando ele estava
doente de uma doença mortal, eo Senhor tinha extraordinariamente prometido a ele, em
seu luto, que ele deve ser recuperado novamente, ele pede um sinal para a confirmação
de sua fé , E Deus lhe concede: 2 Reis 20: 8 , 9 . E o exemplo de Acaz, que, quando o
profeta lhe pediu "pedir um sinal", ele disse: Isa. 7:12 , 'Não perguntarei, nem tentarei o
Senhor'. Ele não acreditava no que o profeta havia falado, e estava resolvido a prosseguir
no seu caminho, mas fingia respeito reverente e religioso a Deus. Este tipo de Deus
tentador é tolerável, sendo um ato de condescendência em Deus à fraqueza do seu povo. E
o Senhor lhe tinha prometido extraordinariamente, em seu luto, que ele fosse recuperado
novamente, pede um sinal para a confirmação de sua fé, e Deus o concede: 2 Reis 20:
8 , 9 . E o exemplo de Acaz, que, quando o profeta lhe pediu "pedir um sinal", ele
disse: Isa. 7:12 , 'Não perguntarei, nem tentarei o Senhor'. Ele não acreditava no que o
profeta havia falado, e estava resolvido a prosseguir no seu caminho, mas fingia respeito
reverente e religioso a Deus. Este tipo de Deus tentador é tolerável, sendo um ato de
condescendência em Deus à fraqueza do seu povo. E o Senhor lhe tinha prometido
extraordinariamente, em seu luto, que ele fosse recuperado novamente, pede um sinal
para a confirmação de sua fé, e Deus o concede: 2 Reis 20: 8 , 9 . E o exemplo de Acaz,
que, quando o profeta lhe pediu "pedir um sinal", ele disse: Isa. 7:12 , 'Não perguntarei,
nem tentarei o Senhor'. Ele não acreditava no que o profeta havia falado, e estava
resolvido a prosseguir no seu caminho, mas fingia respeito reverente e religioso a
Deus. Este tipo de Deus tentador é tolerável, sendo um ato de condescendência em Deus
à fraqueza do seu povo. E o exemplo de Acaz, que, quando o profeta lhe pediu "pedir um
sinal", ele disse: Isa. 7:12 , 'Não perguntarei, nem tentarei o Senhor'. Ele não acreditava
no que o profeta havia falado, e estava resolvido a prosseguir no seu caminho, mas fingia
respeito reverente e religioso a Deus. Este tipo de Deus tentador é tolerável, sendo um ato
de condescendência em Deus à fraqueza do seu povo. E o exemplo de Acaz, que, quando
o profeta lhe pediu "pedir um sinal", ele disse: Isa. 7:12 , 'Não perguntarei, nem tentarei
o Senhor'. Ele não acreditava no que o profeta havia falado, e estava resolvido a
prosseguir no seu caminho, mas fingia respeito reverente e religioso a Deus. Este tipo de
Deus tentador é tolerável, sendo um ato de condescendência em Deus à fraqueza do seu
povo.
[3.] Há uma tentação pecaminosa de Deus, e isto é feito de duas maneiras:
(1) Geralmente toda transgressão, em um sentido geral, é um Deus
tentador: Num. 14:22 , "Tentaram-me agora estas dez vezes, e não escutaram minha
voz." Toda provocação eminente e notável da deles é chamada tentação de Deus. Por
meio disso, eles julgam a justiça de Deus, quer ele execute vingança sobre eles ou
não. Assim, tentamos a Cristo quando caímos em qualquer pecado voluntário e
conhecido, colocamos no julgamento o que ele pode ou pode fazer; Entramos nas listas
com Deus, provocamo-lo ao combate: 1 Cor. 10:22 , "Provocamos o Senhor ao
ciúme? Somos mais fortes do que ele? Procuramos saber se Deus será tão severo quanto
o ameaça lhe diz que é, como se fizéssemos alguma experiência de sua ira, justiça e
poder. Este tipo de tentação de Deus é composto de infidelidade e presunção. Há
infidelidade nela quando ousamos pecar contra a luz clara e os cheques de consciência, e
33

aventurar-nos em suas ameaças. Você não pode dirigir um burro maçante para o fogo que
está aceso diante dele: Prov. 1:17 , 'Em vão a rede se espalha à vista de qualquer ave.' E
há presunção nele, portanto, esses atos voluntários de rebelião são chamados pecados
presunçosos: Ps. 19:13 : "Guarda também o teu servo dos pecados
presunçosos". Pecadores grosseiros e escandalosos são descritos como sendo tentadores
de Deus: Mal. 3:15 , 'E agora nós chamamos os orgulhosos felizes; Sim, os que praticam
a maldade são montados; Sim, os que tentam a Deus são ainda libertados. E Ananias e
Safira dizem que "tentam o Espírito Santo", Atos 5: 9 . Por abertos pecados voluntários
os homens ousam Deus em seu rosto; Por pecados secretos nós colocamos isto para o
julgamento se Deus é um Deus tudo-vendo, e descobrirá esta hipocrisia. Ambos concluem
que farão bem o suficiente, embora quebrem suas leis, e correm deliberadamente sobre
as más práticas proibidas por sua lei.
(2.) Mais particularmente tentamos Deus de duas maneiras - em uma maneira de
desconfiança ou presunção. Ambos surgem da incredulidade, embora pareçam ser
extremos contrários; Pois, embora a presunção pareça surgir de uma confiança excessiva,
contudo, se for procurada de maneira estreita, veremos que os homens presumem de
cursos injustificáveis, porque não crêem que Deus fará o que é necessário para ser feito
em seu próprio Tempo ou em sua própria maneira. Como, por exemplo, se os israelitas
acreditassem que Deus, em seu próprio tempo e à sua maneira, teria destruído os
cananeus, eles não teriam presumido, contra uma acusação expressa, ter ido contra eles
sem a arca e sem Moisés, como fizeram: Num. 14:40 , até o fim: eles supuseram subir até
o topo da colina, e então eles foram desconcertados.
[1 ª.] Em uma maneira de desconfiança. E isso é feito de várias maneiras, mas todos
concordam nisso: não contentos com o que Deus já fez para estabelecer nossa fé,
prescrevemos meios próprios e nos separamos com base em termos de nossa própria
criação. Assim, os israelitas, Ex. 17: 7 E chamou o nome do lugar Massá e Meribá, por
causa da repreensão dos filhos de Israel, e porque tentaram o Senhor, dizendo: O Senhor
está entre nós ou não? Eles tinham sinais suficientes da presença de Deus - a coluna de
uma nuvem e fogo, que ia adiante deles de dia e de noite; Mas eles teriam sinais de sua
própria. Dizem que os judeus tentam a Cristo, porque buscaram um sinal do céu: Mat. 16:
1 , "Os fariseus também, com os saduceus, veio, e, tentando, Desejava que ele lhes
mostrasse um sinal do céu. Ele havia dado provas suficientes de sua missão e poder divino
em expulsar demônios e curar doentes e enfermos; Mas eles teriam um sinal do céu, um
sinal de sua própria prescrição. O diabo está pronto para colocar esses pensamentos em
nossas mentes. Se Deus está conosco, mostre-o fazendo isto ou aquilo; E estamos aptos a
exigir provas mais fortes do poder e presença de Deus conosco do que ele permite. Este
é um pecado freqüente agora-a-dia, e os homens são muitas maneiras culpadas dela. E
estamos aptos a exigir provas mais fortes do poder e presença de Deus conosco do que
ele permite. Este é um pecado freqüente agora-a-dia, e os homens são muitas maneiras
culpadas dela. E estamos aptos a exigir provas mais fortes do poder e presença de Deus
conosco do que ele permite. Este é um pecado freqüente agora-a-dia, e os homens são
muitas maneiras culpadas dela.
Primeiramente , alguns não acreditam no evangelho a não ser que vejam um milagre
ou ouçam um oráculo. Cristo representa os seus pensamentos, Lucas 16:30 : "Não, pai
Abraão, se alguém lhes fosse dentre os mortos, então eles se arrependeriam". Eles teriam
outros meios de segurança do que Deus permite e não se contentam com a sua palavra e
com as obras pelas quais ele se revela a nós, mas, a seu próprio prazer, julgam a sua
vontade e poder e então crêem. Estes tentam a Deus, e portanto não admira que Deus não
faça por eles o que eles exigem.
34

Em segundo lugar , alguns não crerão na providência de Deus, mas farão questão de
seu poder e bondade, e cuidarão de nós e de nosso bem-estar, quando nos der prova
suficiente disso. Quando cuidou de convencer a nossa infidelidade fornecendo as nossas
necessidades e já fez abundantemente já para evidenciar seu poder, justiça e verdade, e
prontidão para nos ajudar, não acreditaremos a menos que ele nos dê uma prova nova e
extraordinária de cada um , Como lhe prescrevemos: Ps. 95: 9 , 10 , 'Quando seus pais
me tentaram, provaram-me e viram minhas obras. Por quarenta anos fiquei entristecido
com esta geração, e disse: É um povo que erra no seu coração, e não conhece os meus
caminhos. Eles viram suas obras, foram alimentados com milagres e revestidos de
milagres, mas eles ainda devem ter novas provas.
Uma delas foi a imposição a Deus de uma tarefa de satisfazer seus conceitos e afeições
carnais: Ps. 78:18 , 'E tentaram Deus em seus corações, pedindo carne para suas
concupiscências'. Deste pecado são culpados que devem ser mantidos a tal taxa, devem
ter tal provisão para eles e deles, ou então eles não podem acreditar em sua verdade e
cuidar deles. Como os israelitas, Deus deve dar-lhes dieta festival no deserto, ou então
eles não vão mais acreditar em seu poder e servi-lo.
A outra maneira de tentar a Deus, com respeito à sua providência, foi confinando-o
ao seu próprio tempo, maneira e meios de trabalhar . 78:41 , 'Sim, eles voltaram, e
tentaram a Deus, e limitaram o Santo de Israel.' Limitar o Santo é confiná-lo dentro de
um círculo de sua própria criação, e se ele não ajudá-los por seus meios, e em seu tempo,
como aqueles no texto, eles não vão demorar o lazer de Deus, eles pensam que há Não
dependendo dele para qualquer socorro. Assim, estabeleceram limites à sua sabedoria e
poder, como se ele não pudesse fazer mais do que eles imaginam ser provável. Assim
também nós prescrevemos meios e tempo para Deus, assumir sobre nós para definir regras
para ele como ele deve governar o mundo. E uma maneira usual de tentar Deus agora é,
quando nós não iremos ir justo e suavemente no caminho e ritmo da designação de
Deus, Mas se ofendem com o aborrecimento dele, e se apressam, e tomam maneiras mais
compendiosas do nosso próprio: Isa. 28:16 , 'Aquele que crê não se apressará'; Mas quem
não crê é precipitante, deve ter a misericórdia, o poder e a bondade de Deus manifestados
a eles em seu próprio caminho e tempo.
Em terceiro lugar , alguns não serão satisfeitos quanto à sua propriedade espiritual,
sem alguma prova sensata, ou tal tipo de garantia como Deus normalmente não
vouchsafeth não ao seu povo. Como supor que devem ser alimentados com guloseimas
espirituais, e transbordar com consolação sensata em cada dever santo, ou então eles são
cheios de pensamentos inquietantes sobre a sua aceitação de Deus. Devemos ter questões
de fé colocadas sob a visão e sentimento de sentido, ou então não vamos ter conforto
neles. Mas não devemos limitar Deus a dar provas de seu amor, nem prescrever tais sinais
que não são prometidos por ele, mas estudar o nosso caso na palavra. Pois Deus nem
sempre nos trata pela experiência sensível. Thomas é permitido tocar em Cristo, mas
Maria não é permitido tocá-lo: João 20:17 , em comparação com ver. 27 .
[2dly.] Em uma maneira de presunção; Assim tentamos a Deus quando, sem qualquer
mandado, presumimos do poder e da providência de Deus. Como aqui o diabo tentou
Cristo a lançar-se para baixo do pináculo do templo, para tentar se ele iria assumir a carga
dele na queda; Cristo respondeu: "Não tentarás o Senhor teu Deus". Agora isso é feito de
várias maneiras.
Primeiro , quando presumimos da ajuda de Deus, abandonando o caminho e os meios
comuns. Cristo não se jogaria para baixo, quando pudesse descer pelas escadas ou pelos
degraus do templo. Escadas abaixo e sobre as ameias não é tudo. Cristo, que podia andar
sobre o mar na angústia de seus discípulos, em casos ordinários toma um navio. Todo
aquele que não usar os meios comuns que Deus designou, mas nos casos ordinários espera
35

provisões extraordinárias, tenta a Deus. Deus é capaz de trazer água da rocha, quando não
há nada além de pedra e pedra; Mas quando podemos esperar encontrar água de nascente,
precisamos cavar para ela. Deus pode chovir o maná do céu; Mas quando o solo suportar
milho, devemos cultivá-lo. Quando Eliseu estava em uma pequena aldeia, incapaz de
defendê-lo dos sírios, tinha carros e cavaleiros de fogo para defendê-lo, 2 Reis 6:17 ; Mas
quando estava em Samaria, cidade forte e murada, e o rei de Israel mandou buscar a sua
cabeça, disse aos que estavam com ele: Feche a porta. 32 . Cristo no deserto
milagrosamente alimentou muitos; Mas perto da cidade ele 'enviou seus discípulos para
comprar pão,' João 4: 8 . Quando a Igreja de Deus precisou de ajuda capaz no início, os
dons foram milagrosamente conferidos; Mas depois cada homem para o seu estudo, 1
Tim. 4:15 , "Medita sobre estas coisas, dá-te inteiramente a eles, para que o teu lucro se
manifeste a todos". Em suma, a onipotência de Deus é para esse tempo descarregada,
quando temos meios comuns para nos ajudar. Desprezar os meios comuns, e esperar
extraordinário, é como se um homem deve despojar-se de suas roupas,
Em segundo lugar , quando esperamos o fim sem os meios. Se Ezequias tivesse
recusado o cacho de figos, ou os companheiros de Paulo a permanecerem na nave,
tentaram a Deus. Quando desejamos qualquer bênção, não devemos recusar ou
negligenciar nenhum bom meio para alcançá-la. Nas coisas espirituais isso é muito
comum; Os homens esperam ter o fim sem os meios. Em coisas temporais, logo iremos
confessar que deve haver meios usados, pois 'se algum não funcionar, nem ele deve
comer,' 2 Thes. 3:10 . Na guerra, não se espera a vitória sem lutar; Só em assuntos
espirituais pensamos fazer bem o suficiente, embora nunca ponhamos em nossos esforços
para clamar por conhecimento e cavar por ele; Esta é uma tentação de Deus: Prov. 2: 3-
5 , 'Se clamares segundo o conhecimento, e elevares a tua voz para entendimento; Se a
buscasse como prata, e procurasse por ela como tesouros ocultos; Então compreenderás
o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Nós sonhamos com o céu quando
não há mortificação, não nos exercitamos para a piedade. Muitos dizem como Balaão
disse: "Deixa-me morrer a morte do justo, e o meu fim seja como o seu," Nm. 23:10 ; Mas
não se preocupam em viver a vida dos justos. Se puderem mas se encantarem em uma
segura presunção de salvação, nunca dão diligência para fazer sua vocação e eleição
certeza. Isto vem da dureza do coração, não da força da fé. Muitos adiam a sua conversão
para o último, e depois pensam que em um piscar de olhos eles estarão no céu com Elias
em um turbilhão. Era uma oração de Sir Thomas More, Domine, Deus, Fac me in iis
consequendis operam collocare, pro quibus obtinendis te orare soleo- 'Lord! Faz-me dar
dores em conseguir essas coisas, para a obtenção de que eu uso para orar a ti. Caso
contrário, tentamos a Deus.
Em terceiro lugar , quando sem chamar nos apressar em qualquer perigo, ou atirar-
nos nele, com uma expectativa de Deus vai buscar-nos novamente. Como se Cristo,
quando ninguém foi para empurrá-lo para baixo, deve deliberadamente se lançou para
baixo. Se o perigo é certo, ou inevitável, ou muito provável, não devemos nos atirar
nele; Mas, quando Deus nos chama, então podemos esperar sua ajuda de acordo com sua
promessa; Como para entrar em lugares ou casas infectadas. Em casos espirituais muitas
vezes é feito; Homens que, com frequência, experimentaram que tais e tais coisas lhes
eram ocasiões de pecar, mas presumem fazer o mesmo de novo; Estes tentam Deus,
cavalgam para os aposentos do diabo, entram em lugares perigosos e empresas onde eles
são como ser corrompido; Como Pedro entrou no salão do sumo sacerdote, e aqueles que
vão viver em famílias papistas. Oramos para que não sejamos conduzidos a tentações,
mas quando nos conduzimos, o que será de nós? Como nós, quando nos lançamos em
tentações e ocasiões perigosas de pecado.
36

Em quarto lugar , quando empreendemos coisas para as quais não estamos preparados
e preparados, habitualmente ou realmente: como falar em grande parte sem
meditação. Quando um homem ignorante empreende a manipulação de uma controvérsia
pesada, e uma causa boa wanteth ombros, nós tentamos Deus. Quando empreendemos
coisas acima da força corporal, todos nos condenarão; Assim, empreender coisas que não
temos capacidade de executar é ilegal. Os filhos de Sceva levariam sobre eles a exorcizar
o diabo: "E o homem em quem o espírito maligno saltou sobre eles, e venceu-os, e
prevaleceu contra eles, de modo que fugiram daquela casa nua e ferida", Atos 19:16 .
Em quinto lugar , outro tipo de Deus tentador é, quando chegamos a ele com um ídolo
em nossos corações; Isto é, quando as pessoas estão resolvidas de uma coisa, irão pedir
conselho de Deus. Em todos os assuntos que resolvemos, devemos tomar a licença de
Deus, e conselho, e bênção; Mas eles primeiro resolver e, em seguida, pedir o conselho
de Deus. E, portanto, Deus disse: Ezequiel. 14: 4 Todo o homem da casa de Israel que
introduz seus ídolos no coração, e põe o tropeço da sua iniqüidade diante do seu rosto, e
vem ao profeta: Eu, o Senhor, A multidão dos seus ídolos ". Balaão tinha uma mente para
o salário da injustiça, mas ainda assim ele não ousava ir sem Deus, e, até que Deus o
tivesse permitido, ele estaria pedindo uma e outra vez: Nm. 22:12 , Comparado com os
versos 20 e 22d. Deus lhe respondeu com ira, segundo o ídolo do seu coração. Assim,
vemos que os homens tentam a Deus, quando, por desconfiança ou presunção, buscam
uma experiência da sua sabedoria, poder, justiça, verdade, bondade, contra a sua
palavra e ordem e a ordem que estabeleceu; Como os israelitas, quando os meios
falharam, murmuraram e prescreveram tempo, meios e modo de libertação, como se eles
submetessem Deus às suas concupiscências.
II. A opressão do pecado.
1. Porque é uma grande arrogância quando procuramos assim sujeitar o Senhor à
nossa direção, vontade e afeições carnais. Prescrever a Deus é muito grande atribuindo a
nós mesmos. Certamente o Senhor não pode suportar que o seu povo, que deveria
depender inteiramente dele, submeter-se a ele, e ser governado por ele, prescreva como
quiserem como e quando ele deve ajudá-los; E que seu poder e bondade devem laquear e
estar à mercê de nossos humores ociosos e indecentes. A direção dos assuntos do mundo
é uma das flores da coroa de Deus. Agora a aversão ao seu santo governo é uma
arrogância presunçosa na criatura; Nós tomaremos sobre nós para modelar nossas
misericórdias e escolher nossos meios, e não demorará o tempo que ele tem designado
para o nosso alívio, mas antecipá-lo, e encurtá-lo de acordo com nossas próprias
fantasias. Deus é soberano, nós somos como argila em suas mãos; Ele é o nosso oleiro, e
deve prescrever a forma em que devemos ser formados, eo uso que temos de ser
colocados, Jer. 18: 6 : 'Ó casa de Israel, não posso fazer contigo como o oleiro, diz o
Senhor? Eis como o barro está nas mãos do oleiro, assim vós sois na minha mão, ó casa
de Israel. Ele tem todo o direito de dispor da criatura segundo a sua vontade, e de acordo
com o conselho de sua própria vontade, a que devemos nos sujeitar sem murmurar ou
repinar. Não podemos dizer-lhe: Que fazes tu? Ou por que fazes isto? É um. 45: 9 Ai
daquele que luta com o seu criador! O potsherd strive com os potenciômetros da terra: o
clay dirá a quem o modeeth, que makest você? Ou a tua obra, Ele não tem mãos.
2. É grande incredulidade, ou uma chamada em questão o poder de Deus,
misericórdia, e bondade para nós. Devemos depender inteiramente de Deus para a
salvação, e tudo o que é necessário para a salvação, e que ele irá suprir as nossas
necessidades, e nos tirar de cada estreito, de uma maneira mais conducente ao nosso
próprio bem-estar e sua honra. Mas agora não estamos satisfeitos com a segurança que
Deus nos deu nas leis do comércio, que são estabelecidas entre ele e nós; Devemos ter
provas extraordinárias, ou então questionamos a todos. A tentação de Deus parece antes
37

ser contrária ao temor e reverência que devemos ter dele; No entanto, primariamente e
em si, é bastante oposto à nossa confiança. E embora o consideremos um pecado que
defende demasiada confiança, ou uma audaciosidade injustificável em esperar maneiras
incomuns de ajuda de Deus, Mas geralmente pertence à incredulidade e à desconfiança,
e surge dela. Por isso, nós o colocamos à prova, tentamos ou julgamos a Deus, porque
desconfiamos de sua ajuda, e não ficamos satisfeitos com a sua bondade e poder, até que
tenhamos outros testemunhos do que são normalmente dispensados. Portanto, esta razão
é dada pelo seu Deus tentador, porque "não creram em Deus e não confiaram na sua
salvação" ( Sl. 78:22 . Eles devem ter sua própria salvação, seu próprio modo de
suprimento ou libertação, ou então não podem confiar em Deus se não os ajudar em seu
tempo e por seus meios. Que são normalmente dispensados. Portanto, esta razão é dada
pelo seu Deus tentador, porque "não creram em Deus e não confiaram na sua salvação" (
Sl. 78 : 22 . Eles devem ter sua própria salvação, seu próprio modo de suprimento ou
libertação, ou então não podem confiar em Deus se não os ajudar em seu tempo e por seus
meios. Que são normalmente dispensados. Portanto, esta razão é dada pelo seu Deus
tentador, porque "não creram em Deus e não confiaram na sua salvação" ( Sl. 78:22 . Eles
devem ter a sua própria salvação, sua própria maneira de abastecimento ou a libertação,
ou então eles não podem confiar em Deus se não se ajudá-los em seu tempo e por meio
deles.
3. Afrouxa os laços de toda obediência, porque estabelecemos novas leis de comércio
entre Deus e nós; Pois quando suspeitamos da fidelidade de Deus a nós, a menos que ele
faça coisas como nós gostamos, suspeitamos de nossa fidelidade a ele. Portanto, a
desobediência é fruto da tentação de Deus: Sal. 78:56 , 'Sim, eles tentaram e provocaram
o Deus Altíssimo, e não guardaram os seus testemunhos.' Aqueles que tentam Deus
rejeitam o governo de Deus e os termos de obediência de Deus, e fazem os outros para si
mesmos. A questão é: se Deus nos dirigirá ou nós? Dizemos que, a menos que Deus faça
assim e assim, não mais acreditaremos no seu poder e o serviremos.
4. É grande ingratidão, ou diminuição dos benefícios de Deus e obras já feitas por
nós: Sal. 78:20 'Eis que ele feriu a rocha, que as águas brotaram, e os rios
transbordaram; Ele pode dar pão também? Pode dar carne para o seu povo? Como se o
que ele tinha feito anteriormente não fosse nada. Agora, Deus não pode suportar ter seus
benefícios diminuídos, ou suas obras anteriores esquecidas e desprezadas.
5. É a misericórdia, em vez de querer, nos coloca na tentação de Deus. Há um humor
nos homens; Estamos muito desejosos de tentar conclusões, condenando coisas comuns,
e gostamos de novidades estranhas. Foi dito aos israelitas, tão claramente como poderia
ser, que eles não devem reservar maná até a manhã; E eles não precisam de ter reservado,
eles tinham fresco todos os dias; No entanto, eles precisariam mantê-lo por causa da
experiência, para tentar se ele fedia ou não: Exod. 16:20 . E, embora eles tivessem sido
proibidos de recolhê-lo no dia de sábado, tendo na noite anterior o suficiente para dois
dias, e foi-lhes dito que não deveriam encontrá-los no dia de sábado, mas eles devem
tentar. Onde houver necessidade, ali um homem pode se comprometer com a providência
de Deus, e confiar nele; E onde os meios falham, Deus pode nos ajudar por
prerrogativa, Para que possamos dizer com Abraão, quando não temos nenhuma ajuda
presente: "No monte do Senhor será visto", Gn 22:14 ; E com Moisés, quando o Mar
Vermelho estava diante deles, eo inimigo estava atrás deles: "Não temais, fiquem quietos,
e vereis a salvação do Senhor, que ele vos mostrará hoje" . 14:13 . Quando Elias estava
angustiado, o anjo lhe trouxe carne, 1 Reis 19: 5 , 6 ; Quando Agar e Ismael estavam no
deserto, ea garrafa gasta, então Deus a consolou do céu, Gn 21:17 ; Quando os três filhos
estavam na fornalha ardente, então Deus enviou um anjo para ser o seu
libertador, Dan. 3:28 . Mas agora, em desejo de desejar provas extraordinárias do cuidado
38

de Deus sobre nós, Quando ele tem nos modos ordinários previstos para nós, é tentar o
Senhor: Ps. 106: 14 , "Eles cobiçaram excessivamente no deserto, e tentaram a Deus no
deserto." Quando tiveram tantas convicções do poder e da providência de Deus sobre elas,
que na razão os haviam encantado numa resignação e dependência plena e alegre, eles,
lembrando-se dos potes de carne no Egito, devem ter seus apetites luxuriosos
satisfeitos; E porque não tiveram aquela festa abundância, que não poderia ser esperada
no deserto, eles censuraram Moisés por tê-los tirado do Egito, para morrer no deserto; E
agora Deus deve mostrar-lhes um milagre, não para o suprimento de suas necessidades,
mas para mimar e alimentar suas concupiscências: Ps. 78:18 , 19 , 'E tentaram Deus em
seu coração, Pedindo carne pela sua concupiscência; sim, falavam contra Deus; Eles
disseram: Pode Deus oferecer uma mesa no deserto? ' Uma mesa deve ser preparada; Ele
deve dar-lhes a dieta do festival no deserto.
6. Argumenta impaciência: Ps. 106: 13 , 14 , "Eles logo esqueceram as suas
obras; Eles não esperaram por seu conselho, mas cobiçaram excessivamente no deserto,
e tentaram a Deus no deserto. ' A palavra significa que eles se apressaram, tomaram-na
doente e não foram trazidos para a abundância que foi prometida: Num. 20: 5 Por que nos
fizestes subir do Egito, para nos trazer a este lugar maligno? Não é lugar de semente, nem
de figos, nem de videiras, nem de romã, nem água para beber ", que era a abundância
prometida na terra de Canaã. Assim, eles se apressaram, estavam impacientes por ficarem
tempo de Deus para lhes dar esta herança; E como não o tinham feito agora, desejavam
voltar ao Egito. Tentar é porque não podemos assistir à execução da promessa de Deus
em seu próprio tempo. Eles saíam apaixonadamente na busca da abundância que
procuravam; E assim que descobriram qualquer dificuldade, concluíram que foram
traídos, não esperando com paciência o tempo de Deus, quando ele deveria cumprir suas
promessas feitas a eles.
7. A grandeza do pecado é vista pelos seus castigos. Um é mencionado: 1 Cor. 10: 9 ,
"Não tentemos a Cristo, como também alguns tentaram, e foram destruídos de
serpentes". Eles foram picados de serpentes, porque tentaram a Deus, e murmuraram por
causa do comprimento do caminho, que eles não podiam chegar presentemente a
Canaã; E o apóstolo nos diz que todas as coisas que aconteceram a Israel de idade
lhes aconteceram ὡς τύποι , como padrões de providência. Um povo pode
facilmente ler seu próprio destino e destino, se eles expulsarem a poeira das antigas
providências de Deus, e observar que provas e caracteres de sua justiça, sabedoria e
verdade estão gravados ali. O deserto do pecado é ainda o mesmo, e a exatidão da justiça
divina é ainda a mesma; E, portanto, o que foi é uma promessa e um documento do que
pode ser, se cair em crimes semelhantes. Deus é imparcial e imutavelmente justo; Ele é
apenas um: Gal. 3:20 . Deus é um, sempre consoante consigo mesmo, e semelhante a si
mesmo: o seu poder é o mesmo, assim é a sua justiça. Mesmo a parte histórica da palavra
é uma espécie de profecia, não apenas um registro e crônica do que é passado, mas uma
espécie de calendário e prognóstico do que está para vir. Como outras histórias nas
escrituras são deixadas em registro para o nosso aprendizado, especialmente a história da
passagem de Israel pelo deserto para Canaã. Seu poder é o mesmo, assim é sua
justiça. Mesmo a parte histórica da palavra é uma espécie de profecia, não apenas um
registro e crônica do que é passado, mas uma espécie de calendário e prognóstico do que
está para vir. Como outras histórias nas escrituras são deixadas em registro para o nosso
aprendizado, especialmente a história da passagem de Israel pelo deserto para Canaã. Seu
poder é o mesmo, assim é sua justiça. Mesmo a parte histórica da palavra é uma espécie
de profecia, não apenas um registro e crônica do que é passado, mas uma espécie de
calendário e prognóstico do que está para vir. Como outras histórias nas escrituras são
39

deixadas em registro para o nosso aprendizado, especialmente a história da passagem de


Israel pelo deserto para Canaã.
Usar. Não tentemos Deus em nenhum dos tipos mencionados.
1. Não por exigir novos fundamentos de fé, quando Deus já deu suficiente; Não
estimando o ceticismo e a irresolução no ponto da religião, até que os novos núncios
venham do céu, com poder de fazer milagres e ser dotados de dons extraordinários, como
fazem os Seekers. Muitos vacilam na religião, vêem uma aparição e têm uma
extraordinária satisfação, que Deus não lhes daria em cada ocasião insignificante. Os
fariseus devem ter um sinal do céu; Os papistas teriam os professores protestantes mostrar
sua comissão por milagres; Os judeus acreditariam se Cristo descesse da cruz. Suspender
nossa fé até que Deus nos dê nossos próprios termos é tentar a Deus; E para despojar-te
desta presunção, considere:
[1.] Sinais e maravilhas feitas em uma época e tempo para a confirmação da
verdadeira religião, devem bastar todas as idades e tempos depois; E é um Deus tentador
pedir mais sinais e maravilhas para a confirmação dessa verdade, que já está
suficientemente confirmada, se existe uma boa e segura tradição dessas coisas para nós. A
entrega da lei foi acompanhada de trovões e relâmpagos, e o som de uma trombeta
terrível, Ex. 19 , pelo que a lei foi autorizada, e de propriedade como proceder de
Deus. Agora, não era necessário isso deveria ser repetido em todas as idades, contanto
que um certo relatório e registros dele pudessem transmiti-lo aos seus ouvidos. Na criação
de uma nova lei, sinais e maravilhas são necessários para declarar que é de Deus; Mas
quando a igreja está na posse dela, estes cessam. Assim na igreja cristã; Quando o
evangelho foi primeiramente posto a pé, foi então confirmado com sinais e maravilhas,
mas agora eles são desnecessários. Veja a lei eo evangelho comparados: Heb. 2: 2-4 ,
"Pois se a palavra falada pelos anjos era firme, e toda transgressão e desobediência
recebiam justa recompensa; Como escaparemos, se negligenciarmos tão grande
salvação? Que no princípio começou a ser dito pelo Senhor, e confirmou-nos por aqueles
que o ouviram; Deus também lhes dá testemunho, com sinais e prodígios, e com vários
milagres e dons do Espírito Santo, segundo a sua própria vontade? "Pois se a palavra
falada pelos anjos era firme, e toda transgressão e desobediência recebiam justa
recompensa; Como escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Que no
princípio começou a ser dito pelo Senhor, e confirmou-nos por aqueles que o
ouviram; Deus também lhes dá testemunho, com sinais e prodígios, e com vários milagres
e dons do Espírito Santo, segundo a sua própria vontade? "Pois se a palavra falada pelos
anjos era firme, e toda transgressão e desobediência recebiam justa recompensa; Como
escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Que no princípio começou a ser
dito pelo Senhor, e confirmou-nos por aqueles que o ouviram; Deus também lhes dá
testemunho, com sinais e prodígios, e com vários milagres e dons do Espírito Santo,
segundo a sua própria vontade?
[2] Se você tivesse vivido na era dos sinais e das maravilhas, então haveria corações
duros, então, incrédulos então, e blasfemos então, e tentadores de Deus então: Ps. 78: 22-
24 , "Porque não creram em Deus, e não confiaram na sua salvação, embora ele tivesse
ordenado as nuvens de cima, e abriu as portas do céu, e tinha chovido maná sobre eles
para comer, e lhes tinha dado Do milho do céu, '& c., Para ver. 32 : "Por tudo isso,
pecaram ainda, e não creram por suas maravilhas." Trabalhos extraordinários não
funcionarão sobre aqueles em quem as obras comuns não prevalecerão.
Objeto . Mas, para aqueles que têm a ver com a conversão dos índios e partes remotas
do mundo, é uma tentação de Deus pedir o dom dos milagres?
Ans. Não posso dizer isso. Deus pode ser humildemente procurado sobre direção nos
dons de línguas e cura, sendo tão necessário para os instrumentos empregados, bem como
40

a convicção das nações. Não me atrevo a determinar nada no caso, mas estou satisfeito
com Acostus suas razões pelas quais os milagres não são oferecidos por Deus agora, assim
como nos tempos primitivos. Então homens simples e sem instrução foram enviados para
pregar o cristianismo entre as nações, onde muitos eram armados e instruídos contra ele
com todo o tipo de aprendizagem e filosofia; Mas agora homens instruídos são enviados
aos ignorantes, e são superiores a eles na razão, e na civilidade e autoridade; E, além
disso, apresentar-lhes uma religião muito mais credível do que a sua própria, que eles não
podem facilmente suportar a luz dele.
2. Não se deparem com nenhum pecado voluntário e conhecido, como se tentassem
até onde a paciência de Deus irá, nem abusariam da sua bondade paterna, prosseguindo
ainda em suas ofensas. Quando um homem tentar a paciência de Deus sem qualquer
consideração de suas ameaças, ou os exemplos de sua ira, que estão diante de seus olhos,
ele coloca à prova se Deus vai puni-lo, sim ou não. Lembre-se que você não é páreo para
ele: Isa. 45: 9 : 'Ai daquele que contende com o seu Criador! Os potsherds esforçam-se
com os potes da terra. ' Como disse Abner a Asael: 2 Sam. 2:21 , 22 , "Torna-te para a tua
mão direita ou à tua esquerda, e põe-te sobre um dos jovens, e toma tua armadura. Mas
Asael não se desviou do seu seguimento. E Abner disse novamente a Asael: Torna-te para
longe de mim; por que eu te feriria no chão? ' Então, se você precisa ser tentador e tentar
conclusões, e fazer experiências, que os homens se intrometem com o seu jogo, aqueles
que são iguais a si mesmos, não desafiando um infinitamente acima deles; Deixe o
homem frágil lidar com o homem, mas que tome cuidado de se intrometer com Deus:
Ezequiel. 22:14 "Pode o teu coração suportar, ou as tuas mãos se fortalecerão nos dias em
que eu te tratar?" Muitas pessoas tolas dizem, como as do profeta: "É um mal, e eu preciso
suportá-lo". Suportá-lo, assim como eu posso. O que! Suportar a perda do céu! Suportar
a ira do Deus Todo-Poderoso! Se Raquel não pudesse suportar a perda de seus filhos, nem
Jacó a suposta perda de José, mas, diz ele, 'Eu descerei ao sepulcro até meu filho de
luto,' Gen. 37:35 . Se Achitophel não poderia suportar o rejeição de seu conselho, e
Haman não poderia suportar ser desprezado por Mordecai, e muitos não podem suportar
a perda de um filho amado; Como suportarás a perda da felicidade eterna? Os discípulos
choraram amargamente quando Paulo disse: "Não vereis mais a minha face", Atos
20:38 . Que fareis, pois, quando Deus disser: Não vereis mais a minha face? Ah,
miserável! Como podes suportar a ira de Deus? Tu não podes suportar ser queimado
alguns dias com chamas febris; Tu não podes suportar as agudas dores de pedra e gota,
quando Deus armar os humores do teu próprio corpo contra ti; Não podes suportar o ardor
de uma pequena pólvora casualmente explodida; Tu não podes suportar as dores de um
braço ou perna quebrados; E você pode suportar a ira de Deus,
3. Quando estamos desamparados e angustiados, esperemos em Deus com paciência,
de acordo com o teor de suas promessas, e esperamos o seu lazer, sem prescrever tempo
e meios. Deus conhece a estação mais apta, e delta muitas vezes para mostrar nossa
impaciência e provar nossa fé: Mat. 15:28 , ó mulher, grande é a tua fé! E que sua ajuda
não seja atribuída ao acaso ou à nossa indústria, e que possamos ter mais bênçãos,
consideramos que não pode ser mais angustiado do que Cristo era, que parecia
abandonado ao poder de Satanás, angustiado com fome intensa por seu longo jejum. O
diabo foi autorizado a ter poder sobre seu corpo, para levá-lo a um dos pináculos do
templo, e ainda assim ele descobriu uma invencível confiança e confiança em Deus,
Agora que você não pode tentar Deus:
[1.] Deixe seu coração ser profundamente possuído com apreensões da bondade,
sabedoria e poder de Deus. A escritura nos ensina a sua bondade: Sal. 119: 68 , 'Tu és
bom, e fazes o bem'; E novamente, Ps. 145: 9 , 'O Senhor é bom para todos.' Para sua
sabedoria: Isa. 28:29 , "Ele é maravilhoso em conselho, e excelente em trabalhar." Seus
41

propósitos muitas vezes estão escondidos de nós, mas ele faz todas as coisas bem; Deus
pode fazer mais por nós do que parece provável no presente; E, portanto, não o tentemos,
limitando-o a nosso tempo, nossos meios e nossas maneiras. Ele pode nos amar, e ainda
atrasar a nossa ajuda: João 11: 5 , 6 , "Jesus amava Lázaro", e ainda, ver. 6 , "Quando ele
soube que estava doente, Ele ficou dois dias no mesmo lugar onde estava. Então, por seu
poder e domínio soberano, não há um melhor argumento para a confiança do que o
prefácio e conclusão da Oração do Senhor. Qualquer estado a que sejamos reduzidos,
Deus ainda é digno de confiança, que é "nosso Pai, que está nos céus", e "de quem é o
reino, poder e glória" . 1:12 , 'Eu sei em quem tenho crido, e estou persuadido de que ele
pode guardar o que lhe tenho confiado naquele dia.' Seja qual for o nosso estresse, ele é
um Deus ainda digno de confiança. 'E' cujo reino é o poder, e glória ': 2 Tim. 1:12 , 'Eu
sei em quem tenho crido, e estou persuadido de que ele pode guardar o que lhe tenho
confiado naquele dia.' Seja qual for o nosso estresse, ele é um Deus ainda digno de
confiança. 'E' cujo reino é o poder, e glória ': 2 Tim. 1:12 , 'Eu sei em quem tenho crido,
e estou persuadido de que ele pode guardar o que lhe tenho confiado naquele dia.' Seja
qual for o nosso estresse, ele é um Deus ainda digno de confiança.
[2.] Seja firmemente persuadido do cuidado e providência de Deus sobre seu povo, e
assim cuida de você em particular. Isso nos é assegurado por promessas e por
experiências. Por promessas: 1 Pet. 5: 7 , "Lançando sobre ele todo o teu cuidado, porque
ele cuida de ti". Phil. 4: 6 , 7 'Não sejais cautelosos por nada; mas em tudo pela oração e
súplica, com ação de graças, sejam conhecidas as vossas petições a Deus; E a paz de
Deus, que excede todo entendimento, guardará os vossos corações e os vossos
pensamentos por meio de Jesus Cristo. Por experiências: Mat. 16: 8 , 9 , 'ó vós de pouca
fé! Por que motivo entre vós mesmos, porquanto não trouxestes pão? Não compreendeis
ainda, nem vos lembrais dos cinco pães dos cinco mil, E quantos cestos levastes? Cristo
estava zangado com seus discípulos, para que se preocupassem com o pão, já que
ultimamente tinham tido tal experiência de poder para fornecer pão a prazer. Use os meios
que Deus coloca em suas mãos, e refira-lhe o sucesso. Você não precisa se preocupar com
nada neste mundo.
[3.] Que tudo isso produza em vós uma santa obstinação de confiança e obediência,
ou uma invencível confiança em Deus, e uma estreita adesão a ele, sejam quais forem os
vossos perigos, estreitos e extremidades, e isto guardará o vosso coração contra todos os
tentadores de Deus:-
(1) Uma firme confiança e dependência: Jó 13:15 , 'Embora ele me matar, contudo
vou confiar nele'. Esta é a alma que está preparada para ser fiel a Deus, e contente para
suportar tudo o que ele envia.
(2) Uma constante adesão ao nosso dever: "Espera no Senhor, e guarda o seu
caminho", Sal. 37:34 . Não saia do caminho de Deus para todo o bem do mundo. As
maiores extremidades devem ser suportadas do que o menor pecado cedido
a: Dan. 3:17 , 18 , 'Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar da fornalha ardente de
fogo; E ele nos livrará da tua mão, ó rei. Mas, se não, sabe-te, ó rei, que não serviremos
a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que puseste. Por favor, Deus, e Deus
estará sempre com você, quando você parece estar destituído: João 8:29 , 'E o que me
enviou está comigo: o Pai não me deixou sozinho; Porque sempre faço as coisas que lhe
agradam.

SERMÃO V
42

Novamente, o diabo o levou a um monte muito alto, e lhe mostrou todos os reinos do
mundo, ea glória deles; e disse-lhe: Tudo isto te darei, se, prostrado, me
adorares .- MAT. 4: 8 , 9 .
ESSA é a terceira tentação. Ao tratá-la, usarei o método anterior, lhe darei a história da
tentação e observações sobre ela.
Na história.
I. A introdução, ver. 8 .
II. A tentação em si, com a tristeza dela, ver. 9 .
III. A resposta de Cristo, ver. 10 .
Primeiro, na introdução temos -
1. O lugar que o diabo o levou a: um monte muito alto .
2. O fato: ele lhe mostra todos os reinos do mundo, ea glória deles .
1. O lugar escolhido para o conflito, "uma montanha muito alta". Para a montanha, a
escritura não o nomearia, e nós não necessitamos inquirem-nos ansiosamente dele, se
algum perto de Jericó, como alguns dizem, ou como outro, alguma montanha perto de
Jerusalem; E possivelmente o mais alto sobre o resto foi escolhido pelo tentador. O
pináculo do templo não era apropriado, porque Jerusalém estava rodeada por montanhas
mais altas de todos os lados: Sal. 125: 2 , 'Como as montanhas são ao redor de Jerusalém,'
& c. Ele escolheu uma montanha alta, por causa da perspectiva mais justa, onde o
horizonte poderia ser tão espaçoso quanto fosse possível, ea visão não impedida por
qualquer objeto interposto. Deus levou Moisés ao monte Pisga e mostrou-lhe a terra de
Canaã, Deut. 34: 1 . O diabo, Que se afetam a fazer no mal como Deus faz no que é bom,
tomam Cristo em um monte. Ele nos guia alto, e promete-nos coisas altas, que se
cumprem com a sua disposição; Mas termina em uma queda que acompanha sua
condição. O estreito ainda está "lançado para baixo", ou então, como aqui, "cair e me
adorar". O diabo levá-lo até lá é para ser explicado da mesma maneira com o seu levá-lo
até o pináculo do templo.
2. O fato, e 'mostrar-lhe todos os reinos do mundo, ea glória deles.' Mas como poderia
o diabo de uma montanha mostrar-lhe todos os reinos do mundo, quando não há nenhum
tão alto como que podemos ver a latitude de um reino, muito menos através de todos, em
parte através do desigual inchaço da terra e em parte Através da fraqueza do olho, que
não pode chegar até agora? A vista não poderia ir mais longe do que o horizonte, eo outro
hemisfério não deve ser visto em tudo; Essa parte que vemos é muito menor do que aquela
parte que não vemos. Portanto, como poderia mostrar-lhe todos os reinos do mundo, ea
sua glória? Ans. Estas palavras não devem ser tomadas com rigor; Mas que ele lhes
mostrou :-( 1.) Em compendio . (2) Em speculo . (3.
[1.] Em compendio . Pode-se entender de tantos reinos como poderia cair sob a visão
de um homem olhando em volta dele de algum lugar eminente; Como Deus é dito para
mostrar Moisés toda a terra de Canaã, quando ele realmente vê apenas uma parte
dela. Daquela montanha alta o diabo lhe deu uma visão de tudo o que se podia ver
dali; Muitos castelos, cidades e campos frutíferos podem ser vistos como uma amostra do
resto. É uma hipérbole synechdochical, ele que mostra uma parte de uma coisa, ea parte
principal, pode ser dito para mostrar a coisa em si.
[2] Em speculo , além do que ele poderia alcançar por sua visão. Por meio de
representação e de espécies visíveis externas, representou a Cristo todo o resto dos reinos
do mundo ea pompa e glória como um mapa. Pois Satanás pode objetar aos olhos dos
homens as espécies e as imagens das diversas coisas; E não há absurdo em pensar que
dessa forma ele mostrou sua arte e astúcia para representar o mundo a Cristo de maneira
tão esplêndida e convidativa quanto possível. Se você pergunta, portanto, por que ele o
levou a uma montanha alta - ele poderia ter feito isso em um vale ou em qualquer outro
43

lugar também? Eu respondo, é verdade que a descoberta foi apenas por representação, ou
se o diabo poderia ter iludido a fantasia ou imaginação de Cristo, De modo a impressionar
estas espécies sobre ele até onde ele deveria parecer ver o que ele não viu, um vale teria
servido turno bem como uma montanha; Mas isso foi feito sem ele, e com ele, mostrando
a glória do mundo como em um mapa e quadro, e, portanto, um lugar conveniente é
escolhido.
[3] Em coloquio , por discurso. A tentação poderia ser ajudada pelo diabo apontando
para as várias partes do mundo, com palavras relacionadas a sua glória, que esplendor e
glória que os reis e nações tinham que o adorava, tudo o que Cristo deveria ter se ele
caísse e adorasse ele. Agora tudo isso, enquanto Satanás está, mas está abrindo caminho
para seu propósito, pensando que Cristo seria arrebatado com esta visão
gloriosa. Possivelmente não era um simples espetáculo mudo, mas os objetos tentadores
foram amplamente estabelecidos pelo discurso de Satanás.
Em segundo lugar, a tentação em si, onde podemos considerar a natureza ea gravidade
da mesma.
1. A natureza da tentação, onde observar duas coisas: -
[1.] Uma oferta ou uma promessa: todas estas coisas eu te darei .
[2.] Uma postulação ou exigência: se tu cairás e me adorares .
[1.] Uma oferta ou promessa: 'Tudo isto te darei'. Este é um vaidoso orgulho do
tentador, que atribui a si próprio o que era próprio de Deus, e promete a Cristo aquelas
coisas que eram todas as suas antes. Deus disse: Sal. 2: 8: "Peça-me, e eu te darei as
nações para a tua herança, e as partes mais remotas da terra para a tua possessão." Este
diabo, que se afeiçoa a ser como Deus, arrogateth para si mesmo, como se ele faria dele
o rei universal do mundo. Em Lucas, cap. 4: 6 , "Todo este poder te darei, ea glória
deles; Porque isso me foi entregue, ea quem eu quiser, eu o darei ". Mas você não deve
sempre procurar a verdade nos discursos do diabo: ele não é o senhor do mundo para
dispor dele em seu próprio prazer. E, no entanto, não se deve supor que ele viria com uma
falsa mentira ao Filho de Deus, se não houvesse pretensão ou verniz para ela. Portanto,
devemos distinguir entre a mentira do diabo e sua cor.
(1) Certo é que Deus governa todos os assuntos deste mundo, e põe limites e limites
ao poder de Satanás, para além dos quais ele não pode passar, e muitas vezes dificulta
seus esforços, e os converte para o extremo oposto e Finalidade; E se ele não os impede,
todavia os dirige para o bem do seu povo. Portanto, aquele poder que Satanás tem não é
dado, mas permitido; Não absoluto, mas limitado. É uma mentira que Satanás possa dar
essas coisas com prazer; Veja estas escrituras: Sal. 24: 1 , "A terra é do Senhor, ea sua
plenitude; O mundo, e os que nele habitam; Dan. 2:21 , 'Ele muda os tempos e as
estações; Ele remove os reis e coloca reis; E ver. 37 , 'O Deus do céu te deu um reino,
poder, força e glória. "Todas as mudanças que estão na terra são do Senhor; Ele derrama
e levanta, como lhe parece bom. Portanto, este poder de dispor dos reinos pertence a Deus.
(2) Que o Filho de Deus é o herdeiro certo do mundo: Heb. 1: 2 , "A quem ele
designou herdeiro de todas as coisas." A quem as nações são dadas: Sal. 2: 8: "Peça-me,
e eu te darei as nações para a tua herança, e os lugares mais remotos da terra para a tua
possessão." Esteira. 28:18 , "Todo poder me é dado no céu e na terra." E, portanto, era
imprudência nele para arrogante este poder, e prometer estas coisas ao Senhor que eram
as suas antes.
(3) Embora isto fosse uma mentira, contudo aqui está a cor da mentira. Deus permite
que os homens, às vezes por meios indiretos, se tornem grandes em honra e dignidade
neste mundo; Tudo o que é feito pelo instinto de Satanás e sua ajuda. E os homens maus
muitas vezes têm sucesso em suas tentativas, e daí Satanás é chamado o príncipe deste
mundo: João 12:31 , 'Agora o príncipe deste mundo será expulso'; João 14:30 , "O
44

príncipe deste mundo vem, e não tem em mim nada". João 16:11 : "De juízo, porque o
príncipe deste mundo é julgado." Sim, Paulo vai mais alto, e chama-o "o deus deste
mundo:" 2 Cor. 4: 4 'Em quem o deus deste mundo cegou a mente dos que não
crêem'. Mas isso é por usurpação, não apenas certo. E os demônios são
chamados, Eph. 6:12 , "Os governantes das trevas deste mundo", como os ímpios
consentimento para o seu império e sugestões mal. Mas tudo isso implica apenas um reino
limitado e reprimido; E a impudência e a mentira do diabo estão nisso, que ele interpreta
a permissão de Deus para uma comissão, sua conivência para um transporte. De fato, há
duas mentiras na oferta do diabo: uma afirmativa, como se o poder ea glória do mundo
estivessem à sua disposição; A outra promessa, como se quisesse investir Cristo na
possessão plena e pacífica da mesma; Que, de fato, ele ia despojar e despojar o Filho de
Deus de seu direito, ou tentá-lo a fazer algo contrário ao seu reino; Pois sabia que o
abatimento de Cristo era o caminho para a sua glória, a causa da felicidade do homem ea
ruína do reino do diabo;
[2] A postulação ou exigência: 'se tu cairás e me adorares'. Aqui o diabo aparece em
sua própria semelhança. Antes que fosse, 'se tu és o Filho de Deus'; Agora é, "caiam e
adorem-me". Antes de aparecer como um amigo para aconselhá-lo em sua fome; Então
como um divino para instruí-lo como descobrir-se como o Messias; Agora como um
simples usurpador da adoração de Deus. E exige apenas um ato de prostração, tal como
foi dado aos reis do Oriente; E os judeus dessa maneira adoravam a Deus. Portanto, esta
foi a sugestão mais vil e mais blasfema que Satanás pôde imaginar, para que o Filho de
Deus se abaixasse ao rebelde de Deus. Aqui vemos o diabo não só importuno, mas
impudente.
2. A gravidade da tentação, que aparecerá nestas considerações: -
[1.] Porque foi representado em um assunto grato e agradável. Era desnecessário
transformar pedras em pão, perigoso para se jogar para baixo de um pináculo do
templo; Mas pode parecer doce e agradecido para contemplar os reinos do mundo ea sua
glória; Pois com certeza a glória do mundo é um objeto enfeitiçante, e moveria muito um
coração carnal. E, portanto, ele produz esse objeto tentador, e o coloca diante do próprio
Cristo. Mark, ele mostrou-lhe apenas a glória, não os fardos, os trabalhos, as
preocupações, as tempestades de ciúme e inveja que aqueles encontram com quem estão
no topo. Desta forma ele escolheu agora com que assaltar Cristo. Se ele tivesse realmente
representado o mundo, com todas as aflições que o acompanhavam, a tentação não tinha
sido tão grande; Mas ele mostra os reinos do mundo ea sua glória: a isca, Não o
gancho; Ele fala muito de pequenas coisas, elogia o que é agradável, mas esconde o
amargo desses doces deliciosos; Ele oferece a Cristo a glória dos reinos do mundo, mas
dissimula os cuidados, os problemas, os perigos. Infelizmente! Vemos o melhor lado
daqueles que vivem nos tribunais, seus trajes lindos, seus entretenimentos caros, seu
poder e grandeza; Mas seus medos de ser deprimido por superiores, empurrados por
iguais, minados por inferiores, estão escondidos de nós.
Portanto, a tentação foi manejada com destreza pelo diabo, na medida em que lhe
mostrou os reinos do mundo ea sua glória. As tentações da mão direita são mais perigosas
do que as da mão esquerda.
[2] Ele mostra a isca antes de oferecer a tentação, para que o mundo fale por ele antes
de falar por si mesmo, e preparou a mente de Cristo por este objeto enfeitiçado antes que
ele chegue com sua oferta ou demanda. E depois, antes de fazer sua demanda, ele presume
sua oferta: 'Tudo isso te darei'. A oferta é feita antes que a condição rancorosa seja
mencionada. Observe os diferentes métodos de Cristo e Satanás: - Satanás demonstra
primeiro a glória, mas Cristo da cruz. Satanás oferece o benefício antes que ele pareça
exigir o serviço, como aqui ele doth primeira oferta e, em seguida, pedir; Mas
45

falaciosamente, pois de fato ele requer um ato presente, mas apenas promete uma
compensação futura: "Eu te darei" todas essas coisas. Cristo nos diz o pior de
início: Mat. 16:24 , 'Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz
e siga-me'. A questão mostra a fraude do tentador e a miséria daquelas pobres almas
iludidas que o escutam. Pelo contrário, a sinceridade de nosso Senhor, e a felicidade
daqueles que lhe obedecem, logo aparecerão. O diabo terá todo pagado antes que ele parte
com qualquer coisa; Nenhuma adoração, nenhuma glória. Mas eu sou levado muito
longe: meu propósito era apenas mostrar sua destreza e astúcia, como ele define uma cor
sobre o pecado antes de mencioná-lo, por promessas gloriosas, eo prazer múltiplo e lucro
que vem por ele. E a felicidade daqueles que lhe obedecem, logo aparecerá. O diabo terá
todo pagado antes que ele parte com qualquer coisa; Nenhuma adoração, nenhuma
glória. Mas eu sou levado muito longe: meu propósito era apenas mostrar sua destreza e
astúcia, como ele define uma cor sobre o pecado antes de mencioná-lo, por promessas
gloriosas, eo prazer múltiplo e lucro que vem por ele. E a felicidade daqueles que lhe
obedecem, logo aparecerá. O diabo terá todo pagado antes que ele parte com qualquer
coisa; Nenhuma adoração, nenhuma glória. Mas eu sou levado muito longe: meu
propósito era apenas mostrar sua destreza e astúcia, como ele define uma cor sobre o
pecado antes de mencioná-lo, por promessas gloriosas, eo prazer múltiplo e lucro que
vem por ele.
[3] Não procura mover-se por palavras nuas, mas pela visão da coisa em si. Os objetos
movem os sentidos, os sentidos afastam a mente; Nem são os carregadores da alma tanto
quanto os corruptores: Ps. 119: 37 , "Afasta os meus olhos de contemplar a vaidade, e
vivifica-me no teu caminho." Se soltamos os nossos sentidos sem guarda, logo
contraímos um coração morto. Não há nada tão logo levado como o olho, é o
intermediário entre o coração e o objeto; O olho olha e o coração lisonjeia; Esta é a janela
pela qual Satanás entrou, e toda a mancha de mancha foi transmitida à alma. No primeiro
pecado, Eva foi corrompida desta maneira: Gênesis 3: 6 , 'E quando a mulher viu que a
árvore era boa para o alimento, e que era agradável aos olhos, Tomou do seu fruto, e
comeu. Olhando a fruta com prazer, seu coração ficou preso. Lemos sobre a esposa de
Potifar: "Ela olhou para José", Gn 39: 7 ; Achan, Josh. 7:21 "Quando vi entre os despojos
uma roupa babilônica, e duzentos siclos de prata, e uma cunha de ouro de cinqüenta siclos
de peso, então eu os cobiçei e os tomei". Primeiro ele viu , então cobiçou , então ele
os tomou , então ele os escondeu , então Israel cai, e ele é ligado por sorte. Assim se diz
de Siquém e Diná: Gn. 34: 2: "Viu-a, tomou-a, e deitou-se com ela, e contaminou-
a". Portanto, de Sansão: Juízes 16: 1 : 'Ele foi a Gaza, e viu ali uma prostituta, E entrou
nela. Davi foi enfeitiçado pelos seus olhos: 2 Sam. 11: 2 , "Do telhado viu uma mulher
que se lava, ea mulher era muito bonita a olhar." A vinha de Nabote estava sempre nos
olhos de Acabe, como estando perto de seu palácio, por isso ele está perturbado e cai
doente por isso, 1 Rei 21: 1 , 2 . Agora, porque tantos têm sido traídos pelos seus sentidos,
o diabo toma este caminho para tentar Cristo, como saber que este é o próximo caminho
para o coração. 2 . Agora, porque tantos têm sido traídos pelos seus sentidos, o diabo toma
este caminho para tentar Cristo, como saber que este é o próximo caminho para o
coração. 2 . Agora, porque tantos têm sido traídos pelos seus sentidos, o diabo toma este
caminho para tentar Cristo, como saber que este é o próximo caminho para o coração.
[4] Levou-o a um monte alto, para que olhasse para longe e para perto, e visse mais
províncias, cidades e reinos, para o mover mais. O diabo era sensato que pequenas coisas
não deviam ser oferecidas a Cristo, e, portanto, vestir a tentação da maneira mais gloriosa
possível. O chapman das almas cresceu sedento de tarde, ele não oferece todos os reinos
da terra ea sua glória, ele sabe que vamos aceitar de menos com agradecimentos. O diabo
compra muitos a um preço muito fácil; Ele não precisa levá-los tão alto como o
46

monte; Eles estão satisfeitos com um pequeno ganho que é obtido por um negócio
fraudulento na loja. Se ficamos em nossa janela, ou em nossas portas, encontramos
tentações suficientes para nos levar embora. Não necessita vir com reinos, nem com a
glória de todo o mundo: trinta peniques, O preço de um escravo, é suficiente para fazer
Judas trair seu mestre, Mat. 26:15 ; E o profeta diz-nos de alguns que transgridem por
punhados de cevada e pedaços de pão, Ezequiel. 13:19 . E aqueles pretensos profetas,
também, fazendo de Deus o autor e mantenedor de suas mentiras e enganos. E,
novamente, daqueles que respeitam pessoas, sejam magistrados ou
ministros: Prov. 28:21 , 'Ter respeito das pessoas não é bom, porque por um pedaço de
pão esse homem transgredirá'. E outro profeta nos diz daqueles que "vendem os pobres
por um par de sapatos", Amós 2: 6 e 8: 6 . Aqueles vão ter qualquer preço. E o apóstolo
diz de Esaú: Heb. 12:16 , 'Por um bocado de carne ele vendeu a sua primogenitura. "Para
que o diabo abate muito do que ofereceu a Cristo. Ele não precisa dizer a tais, Você terá
"todas essas coisas". Não, segure você! Você terá esse ganho insignificante, esse leve
prazer e satisfação carnal. É uma maravilha considerar o que pequenas coisas constituem
uma tentação para muitos, sim, para a maioria. O mundo é tão corrupto que eles vão violar
a consciência com uma pequena contratação. Nós não somos tentados com grandes
coisas, menos servirá o turno. Mas o diabo sabia que as pequenas coisas não eram
tentação para Cristo, por isso o levou ao monte, para que ele pudesse ver a glória de toda
a terra, para tornar a tentação mais forte. É uma maravilha considerar o que pequenas
coisas constituem uma tentação para muitos, sim, para a maioria. O mundo é tão corrupto
que eles vão violar a consciência com uma pequena contratação. Nós não somos tentados
com grandes coisas, menos servirá o turno. Mas o diabo sabia que as pequenas coisas não
eram tentação para Cristo, por isso o levou ao monte, para que ele pudesse ver a glória de
toda a terra, para tornar a tentação mais forte. É uma maravilha considerar o que pequenas
coisas constituem uma tentação para muitos, sim, para a maioria. O mundo é tão corrupto
que eles vão violar a consciência com uma pequena contratação. Nós não somos tentados
com grandes coisas, menos servirá o turno. Mas o diabo sabia que as pequenas coisas não
eram tentação para Cristo, por isso o levou ao monte, para que ele pudesse ver a glória de
toda a terra, para tornar a tentação mais forte.
[5] Ele mostra-lhe os reinos do mundo, ἐν στυγμῇ χρόνου , Lucas 4:
5 , num momento do tempo, - essa circunstância não deve ser ultrapassada. Quando
muitos objetos e glorioso se juntam de repente, eles fazem mais surpresa para
nós. Portanto, para afetar Cristo com o esplendor dessas coisas, e de repente prevalecer
sobre ele, o que de outra forma não era provável que ele fizesse, ele não representou a
glória destes reinos do mundo para Cristo, que ele poderia ver Todos juntos, para que
houvesse menos tempo para consideração, de modo que sua mente pudesse ficar mais
cega pelo esplendor aparente do objeto tentador, e seu coração mais cativado por isso. As
coisas diversas vistas em uma vista fazem mais surpresa do que se vistas por uma
contemplação leisurely. Infelizmente! Às vezes somos dominados pela violência de uma
tentação, às vezes superada pela súbita: Gal. 6: 1 , 'Irmãos, se um ser alcançado em uma
falha, προληφθῆ , inconsiderada e de repente surpreendido por um
pecado. Fazemos muitas coisas absurdamente e com pressa, das quais nos arrependemos
pelo lazer. Assim, o diabo pensou em surpreender a Cristo, mas estava ciente dele.
[6.] Em outras tentações, o tentador só pede uma coisa para ser feita, mas aqui ele
pede e promete coisas gloriosas, lucrativas e agradáveis ao sentido carnal, e que parecem
desejáveis. As ofertas de ganho e glória são prometidas à tentação.
[7] Ele só tem uma coisa, uma coisa muito pequena, e isso sob a esperança da maior
vantagem: um ato de adoração externa, fácil de ser realizado; Se Cristo se ajoelhasse a
ele, não como Deus supremo; Uma adoração inferior teria satisfeito ele: rendimento, mas
47

um pouco, fazer, mas "cair e adorar", será suficiente. Como os pagãos de antigamente
disseram aos cristãos: "Não toque o incensário". A recomendação dos servos de Deus era,
que "eles não tinham dobrado o joelho a Baal", Rom. 11: 4 . O diabo sabe se ele pode nos
levar a um pouco ele nos levará a mais; E a mínima reverência é demais para um espírito
tão impuro.
Em segundo lugar, as observações.
I. Observe que o diabo o toma de novo , que devemos esperar não só ser tentados,
mas ser muitas vezes tentados. Satanás tem seus ardis e dardos: Eph. 6:11 , 16 . Às vezes
ele nos assola com um, às vezes com o outro. Assim sendo-
1. Não sejais seguros, mas observai, e pondei-vos sobre a vossa defesa. É uma alma
descuidada que pode dormir em tão grande perigo. Há ainda um diabo tentador malicioso
vivo, que 'sift você como trigo,' Lucas 22:31 ; E um pouco dentro de você que o trairia a
ele se você não for cuidadoso; E você pode encontrar-se com armadilhas como você ainda
não conheceu withal.
2. Não fique excessivamente perturbado e desanimado se você for agredido de
novo. Você deve fazer o seu caminho para o céu quase cada passo por conflito e
conquista. Lembre-se de seu voto batismal, cuja obrigação não cessa até que sua vida seja
terminada; E então você estará fora do tiro e do perigo. Portanto, segue o capitão da tua
salvação, onde quer que te guie. Quanto mais provações, mais glória.
3. Evite julgamento precipitado e censura, se o mesmo acontecer com os
outros. Piratas não usam para colocar em um recipiente vazio. Os melhores são os mais
assaltados. Deus permite-o para o seu julgamento, e Satanás tem o maior rancor para eles.
II. Observe, que as tentações mais dolorosas seguem as mais leves, e os últimos
assaltos e provações são geralmente os maiores. Isto é assim, se você respeitar a destreza
e astúcia do tentador, representado antes, ou a impureza da tentação, ou seja, a idolatria. O
melhor dos filhos de Deus pode ser tentado aos pecados mais execráveis. Assim,
normalmente, Satanás reserva seus piores assaltos para o último, e sua última tentação é
comumente mais dolorosa. Bestias morrendo mordem astutamente; Assim Satanás rageth
mais quando ele tem apenas um curto período de tempo. Portanto, já que nossa guerra
não acabou, preparemo-nos para o pior golpe e os últimos esforços de Satanás. Se Deus
vai nos coroar lutando, não temos motivo para reclamar. Muitos dos servos de Deus, a
quem ele não podia atrair à mundanidade, sensualidade ou vaidade em sua vida, Ele
procurará injetar pensamentos blasfemos em suas mentes finalmente. Mas, embora seja
doloroso, não se assombre, sua conquista é certa e próxima.
III. Observe, O mundo e as coisas mundanas são a isca eo laço que o tentador oferece
a Cristo e seus seguidores. Como aqui, quando ele faria seu último ataque a Cristo, ele
apresentará diante dele "os reinos do mundo ea glória deles", como a questão da tentação.
1. Há três inimigos da nossa salvação, o diabo, o mundo e a carne: eles são contados
juntos, Ef. 2: 2 , 3 : "No tempo em que andastes segundo o curso deste mundo, segundo
o príncipe da força do ar, o espírito que agora opera nos filhos da desobediência. Entre os
quais também todos tivemos a nossa conversa nos tempos passados nas concupiscências
da nossa carne, cumprindo os desejos da carne e da mente. O diabo é o enganador e grande
arquiteto de toda a maldade; A carne é o princípio sobre o qual ele trabalha, ou a faculdade
rebelde dentro de nós que se agrada diante de Deus; O mundo é a carnada pela qual o
diabo nos enganaria e roubaria nossos corações de Deus, porque ele se alimenta de nossos
apetites e desejos carnais. Mais claramente que Satanás é um inimigo aparece de seu
nome, que significa um adversário, e em muitos lugares da escritura é assim
chamado; Como Mat. 13:25 ; "Enquanto os homens dormiam, o inimigo chegava e
semeava joio no meio do trigo", comparado com o versículo 39, "o inimigo que os semeou
é o diabo". Ele é o grande inimigo de Deus e dos homens: 1 Pet. 5: 8 , 'O teu adversário,
48

o diabo, como um leão rugindo, anda por aí,' & c. A carne é um inimigo, sim, o nosso
maior inimigo, pois ele guerreia contra a alma: 1 Pet. 2:11 , "Abstende-vos das
concupiscências carnais, que guerreiam contra a alma". Se você entrar na carne, está
disposto a perder suas almas. Yea, ele warreth contra o espírito ou melhor parte, como
contrário a ele: Gal. 5:17 , 'Pois a carne lute contra o espírito, E o espírito contra a carne:
'outras coisas não poderiam fazer-nos mal sem a nossa própria carne. Somos tentados a
pecar por Satanás, encorajados a pecar pelo exemplo e costume do mundo, mas inclinados
ao pecado por nossa própria carne. O mundo é inimigo da nossa salvação, assim como do
diabo e da carne; Todos os outros inimigos obter força por ele. Pela carnada das coisas
mundanas, o diabo agrada a carne; Nós estamos em perigo contínuo de ser eternamente
desfeito por ele. Todo aquele que é amante do mundo é presumido ser um inimigo
declarado de Deus: Tiago 4: 4 , "Não sabeis que a amizade do mundo é inimizade com
Deus? Quem quer que seja amigo do mundo é inimigo de Deus; 1 João 2:15 : "Se alguém
ama o mundo, o amor do Pai não está nele". É um inimigo, porque nos mantém de
Deus, Que é o nosso principal bem, e o gozo dele entre os seus abençoados, que é o nosso
último fim. Há uma negligência de Deus e das coisas celestiais, onde o mundo prevaleth.
2. O diabo faz uso do mundo para um duplo fim.
[1.] Para nos desviar de Deus e das coisas celestiais, para que nosso tempo, cuidado e
pensamentos sejam inteiramente retomados sobre as coisas aqui embaixo: Lucas 12:19 ,
'Alma, tens muitos bens guardados por muitos anos; Toma a tua facilidade, come, bebe e
alegra-te; Phil. 3:19 , 20 , 'Eles mente coisas terrenas; Mas nossa conversa está no
céu. Estes são perfeitamente opostos. Alguns são do mundo, e falam do mundo, e mente
inteiramente o mundo, e são governados pelo espírito deste mundo, olham raramente mais
altamente, ou muito fria e ligeiramente. Assim, o que deve ser pensado em primeiro lugar
é escasso pensamento de todo. Mas, lembre-se, ele só lhe oferece coisas mundanas para
privá-lo do celestial.
[2.] Para atrair-nos a algum pecado aberto por causa do mundo, como aqui ele tentou
Cristo à idolatria, e Demas à deserção da fé: 2 Tim. 4:10 , "Demas nos abandonou, tendo
amado este mundo presente." Outros para algum curso carnal, fraudulento, opressivo,
pelo qual eles são manchados pelo mundo. A prostituta de Babilônia propõe suas
abominações "em uma taça de ouro", Apocalipse 17: 4 ; E o grande motivo aqui é: 'Tudo
isto te darei'. Embora o diabo não venha pessoalmente conosco com suas ofertas, ele faz
com seus instrumentos; Como Balaque, quando enviou a Balaão para amaldiçoar os
israelitas, prometeu-lhe grandes recompensas: Num. 22:17 : "Eu te prometerei grande
honra, e farei tudo o que disseres a mim: venha, pois, peço-te que me amaldiço este povo.
3. Observo que as tentações do mundo podem prevalecer conosco. Satanás faz uso de
um duplo artifício. O um é o de engrandecer o objeto mundano, o outro é fazer-nos
grandes promessas de sucesso, felicidade e contentamento em nossas malvadas empresas.
(1.) Ele useth este sleight aqui; Ele faz da maneira mais sedutora o mundo antes de
Cristo como um objeto esplêndido, para o aperfeiçoar nos pensamentos e apreensões de
Cristo. Portanto, quando começamos a magnificar as riquezas, pompa e prazeres do
mundo, o diabo está em nosso cotovelo, e nós estamos correndo para o laço. E, portanto,
se começarmos a dizer: "Feliz é o povo que está nesse caso", é hora de nos corrigir e
dizer: "Sim, feliz é o povo cujo Deus é o Senhor" . 144: 15 . Prestai atenção ao diabo que
não ganha esta vantagem sobre vós, para fazer-vos seguir o mundo com a maior fervor, e
as coisas espirituais e celestiais de uma maneira ligeira e excessiva. A estima, os desejos,
as resoluções da grandeza mundana, embora não nas condições básicas, começam a
tentação. Você acha que é uma coisa boa para viver em pompa e à vontade, para nadar
em prazeres e começar a resolver para torná-lo seu negócio. O diabo tem você sobre o
quadril, é uma hora de tentação.
49

(2) Seu próximo curso é fazer grandes ofertas e promessas por meio de seus
instrumentos ou de seus próprios pensamentos, que, embora você negligencie Deus e o
céu, e se envolva em algum curso pecaminoso, você fará bem no mundo e desfrutará de
plena satisfação . Há um duplo mal nas ofertas e promessas de Satanás:
Primeiro , eles são falsos e falaciosos: 'Tudo isso eu te darei'. Satanás faz ofertas
justas do que não pode realizar. Ele promete muitas coisas, mas apenas as promete. Ele
oferece os reinos do mundo a Cristo, mas não pode cumprir a sua palavra; Ele os mostra
a Cristo, mas não pode dá-los. E este é o costume do diabo, para ser liberal em promessas,
para encher as mentes daqueles que lhe dão ouvidos com vãs esperanças, como se ele
pudesse transferir as riquezas e honras do mundo para quem ele pleaseth, enquanto eles
são vergonhosamente decepcionado, E encontrar a sua ruína nas coisas mesmas em que
eles procuraram a sua exaltação, e seus projetos são atravessados, pois "a terra é do
Senhor, ea sua plenitude", 1 Cor. 11:26 .
Em segundo lugar , todas as ofertas e promessas do diabo têm uma condição
rancorosa anexada. Ele finge dar, mas ainda selleth às taxas mais caras. Trata-se apenas
de troca e troca; Um negócio plano, mas nenhum presente. Ele deve ter nossas almas,
Deus é desonrado, suas leis quebradas, seu Espírito entristecido. O diabo mancha a sua
concessão com convênios injustos, e exige mais do que a coisa vale a pena.
Duas maneiras então devemos derrotar a tentação: -
(1) Não acreditar em suas promessas, que eu devo ser obrigado a pecar para me fazer
feliz. Aqueles que por meios ilegais se levantar para honrar e riqueza parecem ter aceitado
a oferta do diabo; Eles pensam que ele é o senhor do mundo, e todos os reinos ea sua
glória. Não olhe para a riqueza como o dom do diabo, como uma coisa a ser obtida por
fraude, lisonja, corrupção, suborno: infelizmente! É colocado em "sacos com
buracos", Hag. 1: 6 . É chamado o "engano das riquezas", Mat. 13:22 . Eles prometem
esse contentamento e felicidade que não podem dar. Há uma dependência segura da do
Senhor, mas nenhuma das promessas de Satanás. Jovens que devem começar o mundo,
tomem esta resolução: tomem o que Deus envia, mas decidam nunca tirar a riqueza das
mãos de Satanás; O que Deus envia pelo caminho justo de sua providência, por sua
bênção em seus empreendimentos legítimos: Prov. 10: 4 , 'A mão do diligente
enriquece'; E ver. 22 : "A bênção do Senhor enriquece, e não acrescenta tristeza com
ela". Quando você trata com retidão, e não apenas acumula tesouros para si mesmos, mas
procura crescer ricos para Deus, subordinar tudo ao céu e uma melhor perseguição: caso
contrário, Deus pode encontrar uma traça e um ladrão para suas propriedades.
(2) O outro caminho é, para considerar o que é um trato triste que você faz por
gratificar o diabo, e ouvir o seu conselho: Mat. 16:26 , "O que aproveita um homem, se
ele ganhar o mundo inteiro, e perder a sua própria alma? Ou que dará o homem em troca
da sua alma? ' Um homem nunca recebe nada com Satanás, mas perderá o que é mais
precioso; Ele nunca faz uma oferta para nossa vantagem, mas para a nossa perda e
dor. Siga o mundo tão duro como você pode, mentir, cozen, enganar, e você será
rico; Colocar o caso, é assim, mas devo perder a minha alma, não em um sentido natural,
mas legal: Jó 27: 8 , 'Qual é a esperança do hipócrita, porém, ele ganhou, quando Deus
tira a sua alma ? ' Ele tem coisas muito melhores do que nós temos dele; Um direito de
primogenitura para uma confusão de pottage, As esperanças do céu para uma condição
opulenta aqui embaixo. O pássaro compra a isca do fowler em uma taxa cara quando sua
vida deve ir para ela. Tua alma deve ser perdida, que todo o ouro e prata do mundo não
pode resgatar e recuperar.
4. Observo novamente que Cristo pela sua recusa nos ensinou a pisar o mundo debaixo
de nossos pés, e toda a glória dele deve ser um motivo ineficaz e frio para uma alma
santificada. Se temos o mesmo espírito que estava em Cristo, assim será. Todos os reinos
50

do mundo, e a glória deles, era muito pouco para fazer-lhe uma tentação. Um coração
mortificado desprezará tudo isto em comparação com o nosso dever para com Deus, e o
conforto de uma boa consciência, e as esperanças de glória. Certamente eles não têm o
espírito de Cristo que são tomados com pequenas coisas, com uma roupa babilônica, ou
alguma pequena tentação.
Usos . O uso é ensinar-nos como counterwork Satan.
1. Uma vez que trabalha sobre a mente carnal, devemos mortificar e morrer para o
mundo. Nós professamos fé em um Senhor crucificado; Nós devemos ser como ele,
crucificado como ele foi crucificado; Então nos gloriaremos na cruz de Cristo, quando
sentirmos a virtude dela, e seremos plantados à semelhança dela . 6:14 , "Deus me livre
de glória, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, por quem o mundo foi crucificado
para mim, e eu para o mundo". Crescer mais mortos nas riquezas, na honra, na pompa,
no prazer, no favor, no temor, no amor, na ira, no louvor e no desígnio dos homens, para
que possamos negar estas coisas tão longe como opostas ao reino de Cristo ou nosso dever
de Deus, ou como eles diminuem nossas afeições para ele. Morremos à medida que a
nossa estima dessas coisas se deteriora; Até que o temperamento do homem seja alterado,
não há esperança de prevalecer por meio de argumentos. Somente aqueles que são feitos
participantes de uma natureza divina escapam da corrupção que está no mundo através da
luxúria.
2. Visto que ele trabalha por representação e promessa, você deve estar preparado
contra ambos.
[1] Como ele trabalha por representação da feira e aparência esplêndida das coisas
mundanas, você deve verificar isto: -
(1.) Considerando a pouca substância e realidade que está nesta aparência justa: 1
Cor. 7:31 , 'A moda deste mundo passa', σχῆμα . É apenas um esboço, um esplendor
vazio; Assim é chamado, Ps. 39: 6 , "Uma demonstração vã"; Uma imagem, sombra ou
sonho, que desaparece em um instante. Então Prov. 23: 5 "Ponde os teus olhos sobre o
que não é?" Não foi há um tempo atrás, e dentro de pouco tempo não será novamente,
pelo menos para nós não será; Nós devemos brevemente oferecer boa-noite a todo o
mundo: 1 Pet. 1:24 , "Toda a carne é erva, e a sua glória como a flor da erva". Davi
disse: Sal. 119: 86 , "Eu vi um fim de toda a perfeição.
(2) Como o diabo procura abrir o olho do sentido, assim devemos abrir os olhos da
fé: 2 Cor. 4:18 , 'Não olhamos para as coisas que são vistas, mas para as coisas que não
são vistas; Porque as coisas que se vêem são temporais, mas as que não são vistas são
eternas. As coisas invisíveis devem ser cada dia ampliadas em nossos olhos, para que toda
a nossa perseguição, depois das coisas vistas, possa ser subordinada aos nossos desejos e
trabalhar depois das coisas invisíveis. Lá, devemos ver a maior realidade, ou então não
temos a verdadeira fé cristã: Heb. 11: 1 , "A fé é a substância das coisas esperadas, ea
evidência das coisas não vistas". É uma tal evidência do valor e da realidade da glória
invisível como extrai o coração das coisas vistas, que são tão agradáveis à carne. A fé a
coloca diante do olho da alma nas promessas do evangelho: Heb. 6:18 , 'Quem fugiram
para refúgio para segurar a esperança colocada diante de nós.' Heb. 12: 2 , 'Quem para a
alegria que foi posto diante dele suportou a cruz,' & c.
[2] Como ele trata conosco pela promessa. Tudo que esperamos obter pelo pecado é
uma espécie de promessa ou oferta do diabo para nós; Como se supõe por lidar
desmedidamente em nosso chamado. Aqui, considere duas coisas: -
(1.) A falsidade das promessas do diabo.
(2) A verdade e a estabilidade das promessas de Deus.
(1º) A falsidade das promessas de Satanás. Ou ele não dá o que prometeu, como
prometeu aos nossos primeiros pais que fossem como deuses: Gn 3: 5: "Sereis como
51

deuses". E o que se seguiu? Ps. 49:12 : "O homem que é em honra e não compreende, é
como os animais que perecem". Degradado aos animais, como a natureza bruta e bestial
prevaleceu nele quando ele caiu de Deus. Ou então, se os tivéssemos, seríamos melhores
sem eles; Nós os temos com uma maldição, com a perda de coisas
melhores: Jer. 17:13 'Senhor, todos os que te abandonam serão envergonhados, e os que
se afastarem de mim serão escritos na terra'. São condenados a esta felicidade: os temos
com picadas de consciência: Mat. 27: 4 , 5 , 'Eu pequei, Em que eu traí sangue inocente; E
ele lançou as peças de prata no templo, e foi e enforcou-se ", que são mais rápidos e
sensíveis quando chegamos a morrer: Jer. 17:11 : "Quem tem riquezas, e não de direito,
as deixará no meio dos seus dias, e no seu fim será louco". Agora levante-se em
indignação contra a tentação. Devo vender meu direito de primogenitura? Perder a minha
gordura para governar sobre as árvores? - como a oliveira na parábola de Jotão, Juízes 9:
9 . 'Agora levante-se em indignação contra a tentação. Devo vender meu direito de
primogenitura? Perder a minha gordura para governar sobre as árvores? - como a oliveira
na parábola de Jotão, Juízes 9: 9 . 'Agora levante-se em indignação contra a
tentação. Devo vender meu direito de primogenitura? Perder a minha gordura para
governar sobre as árvores? - como a oliveira na parábola de Jotão, Juízes 9: 9 .
(2ª.) A suficiência e estabilidade das promessas de Deus.
Primeiro , Suficiência: Gênesis 17: 1 , 'Eu sou o Deus Todo-Poderoso; Anda diante
de mim, e sê perfeito; 1 Tim. 4: 8 , "A piedade é proveitosa para todas as coisas, tendo a
promessa da vida que agora é e da que há de vir" - do céu e da terra: Mat. 6:33 : "Buscai
primeiro o reino de Deus, ea sua justiça, e todas estas coisas vos serão
acrescentadas". Pode ser que você tenha menos do que aqueles que se entregam a todo
tipo de mudanças e astúcias, mas você terá o suficiente, para não ficar inteiramente
destituído: Heb. 13: 5: "Ele disse: Nunca te deixarei, nem te desampararei". E você terá
isso com contentamento: Prov. 15: 6 , "Na casa do justo há muito tesouro, Mas nos lucros
dos ímpios é angústia; E "melhor é um pouco com a justiça, do que grandes receitas com
o pecado", Prov. 16: 8 . E você tem para não perder outras coisas.
Em segundo lugar , a estabilidade: 2 Cor. 1:20 , 'Todas as promessas de Deus nele são
Sim, e nele Amém'; E Heb. 6:18 , 'Que por duas coisas imutáveis, em que era impossível
para Deus mentir, poderíamos ter forte consolo,' & c .; Ps. 119: 111: "Tomei testemunhos
como herança para sempre; eles são o regozijo do meu coração".
IV. Observe - Cai - O orgulho do diabo: ele pecou desde o princípio, 1 João 3: 8 . O
pecado de orgulho foi fatal para ele em primeiro lugar, ea causa daquelas cadeias de
escuridão em que agora ele é mantido; Ainda assim ele pecou o mesmo pecado, exigiu
adoração e seria admitido numa parceria de adoração divina. Ele a obteve de pagãos e
idólatras, não de Cristo. O anjo deprecia e detesta: Apocalipse 19:10 : "E caí a seus pés
para adorá-lo. E ele me disse: Vê, não o faças; Porque eu sou teu servo, e de teus irmãos
que têm o testemunho de Jesus: adorai a Deus. Então Rev. 22: 9 , 'Eu caí no chão em
adoração diante da face do anjo que me mostrou essas coisas. E ele me disse: Vê, não o
faças; Porque eu sou teu servo, e de teus irmãos, os profetas, e dos que guardam as
palavras deste livro: adorai a Deus. Paulo, quando os sacerdotes de Licaônia estavam
prestes a sacrificá-lo: Atos 14:14 , 15 : "Quando os apóstolos ouviram isto, rasgaram as
suas vestes e correram entre o povo, clamando e dizendo: Você faz essas coisas? Nós
também somos homens de semelhantes paixões convosco, e vos anunciamos que vos
desviardes destas vaidades para o Deus vivo. Mas os anjos maus são capazes de invadir
o direito de Deus.Rasgaram as suas vestes, e correram entre o povo, clamando, e dizendo:
Senhores, por que fazeis estas coisas? Nós também somos homens de semelhantes
paixões convosco, e vos anunciamos que vos desviardes destas vaidades para o Deus
vivo. Mas os anjos maus são capazes de invadir o direito de Deus. Rasgaram as suas
52

vestes, e correram entre o povo, clamando, e dizendo: Senhores, por que fazeis estas
coisas? Nós também somos homens de semelhantes paixões convosco, e vos anunciamos
que vos desviardes destas vaidades para o Deus vivo. Mas os anjos maus são capazes de
invadir o direito de Deus.

SERMÃO VI
Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Tu adorar o Senhor teu Deus,
e só a ele servirás .- MAT. 4:10 .
EM TERCEIRO LUGAR , a resposta e resposta de Cristo, que é duplo:
I. Por meio de repreensão, desafio e amarga repreensão: Tira-te daqui, Satanás .
II. Por meio de confusão: Pois está escrito, & c .
1. A repreensão mostra a indignação de Cristo contra a idolatria: "Tira-te daqui,
Satanás". Isso não era para ser suportado. Duas vezes Cristo usa esta forma
de expressão , ὕπαγε Σατανᾶ , - a Satanás tentando-o à idolatria aqui, e
quando seu servo o dissuadiu de sofrer: Mat. 16:23 , 'Tire-se atrás de mim, Satanás,
porque tu és uma ofensa para mim; Porque não sabes o que é de Deus, mas os que são
dos homens. Esta sugestão trancou ou tocou na glória de Deus, a outra em seu amor à
humanidade; E Cristo também não pôde suportar; Satanás é mandado da sua presença
com indignação. O mesmo zelo que vemos nos seus servos: em Moisés em caso de
idolatria, Ex. 32:19 Ele quebrou as tábuas; Assim, em caso de contradição com a fé de
Cristo, Paulo apanha Elymas, Atos 13:10 'Ó, cheio de malícia e de malícia, filho do diabo,
inimigo de toda justiça, não deixarás de perverter os caminhos certos do Senhor?' A
blasfêmia aberta deve ser abominada e necessita não apenas de uma confusão, mas de
uma repreensão. Além disso, era uma exigência impudente de Satanás exigir adoração
dele, a quem a adoração é devida de toda criatura; A pedir-lhe que se incline diante dele,
a quem deve dobrar todo joelho; por isso, uma ousada tentação deve ter uma resposta
peremptória. Nestes casos, não existe qualquer picada. Não é de modo algum contrário
àquela clemência que estava em Cristo; E nos ensina, em casos tão abertos de blasfêmia
e de pecado, não discutir com o diabo, mas desafiá-lo. Não deixarás de perverter os
caminhos certos do Senhor? A blasfêmia aberta deve ser abominada e necessita não
apenas de uma confusão, mas de uma repreensão. Além disso, era uma exigência
impudente de Satanás exigir adoração dele, a quem a adoração é devida de toda
criatura; A pedir-lhe que se incline diante dele, a quem deve dobrar todo joelho; por isso,
uma ousada tentação deve ter uma resposta peremptória. Nestes casos, não existe
qualquer picada. Não é de modo algum contrário àquela clemência que estava em
Cristo; E nos ensina, em casos tão abertos de blasfêmia e de pecado, não discutir com o
diabo, mas desafiá-lo. Não deixarás de perverter os caminhos certos do Senhor? A
blasfêmia aberta deve ser abominada e necessita não apenas de uma confusão, mas de
uma repreensão. Além disso, era uma exigência impudente de Satanás exigir adoração
dele, a quem a adoração é devida de toda criatura; A pedir-lhe que se incline diante dele,
a quem deve dobrar todo joelho; por isso, uma ousada tentação deve ter uma resposta
peremptória. Nestes casos, não existe qualquer picada. Não é de modo algum contrário
àquela clemência que estava em Cristo; E nos ensina, em casos tão abertos de blasfêmia
e de pecado, não discutir com o diabo, mas desafiá-lo. A quem a adoração é devida de
toda criatura; A pedir-lhe que se incline diante dele, a quem deve dobrar todo joelho; por
isso, uma ousada tentação deve ter uma resposta peremptória. Nestes casos, não existe
qualquer picada. Não é de modo algum contrário àquela clemência que estava em
Cristo; E nos ensina, em casos tão abertos de blasfêmia e de pecado, não discutir com o
53

diabo, mas desafiá-lo. A quem a adoração é devida de toda criatura; A pedir-lhe que se
incline diante dele, a quem deve dobrar todo joelho; por isso, uma ousada tentação deve
ter uma resposta peremptória. Nestes casos, não existe qualquer picada. Não é de modo
algum contrário àquela clemência que estava em Cristo; E nos ensina, em casos tão
abertos de blasfêmia e de pecado, não discutir com o diabo, mas desafiá-lo.
2. Por confusão: "Pois está escrito: Adorarás ao Senhor teu Deus, e só a ele
servireis". Onde observar: -
[1.] Cristo responde ao ponto principal, não a questões secundárias. Ele não disputa o
título do diabo, nem discute a realidade de suas promessas; Isso implicaria tacitamente
um gosto pela tentação. Não; Mas despreza o mal da sugestão desse espírito imundo e
orgulhoso: uma resposta melhor não poderia ser dada ao tentador. De modo que aqui
vemos a sabedoria de Cristo, que ensina-nos a passar por questões impertinentes, e falar
expressamente a causa em mãos em todos os nossos debates com Satanás e seus
instrumentos.
[2.] Ele cita as escrituras, e assim ensina que a palavra de Deus, guardada no coração
e usada com pertinácia, afastará os golpes de toda tentação. Esta arma Cristo usou tudo
junto com sucesso, e, portanto, é bem chamado, 'A espada do Espírito', Ef. 6:17 . É uma
espada, e assim uma arma ofensiva e defensiva: Heb. 4:12 , "A palavra de Deus é rápida
e poderosa, mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, penetrante até à divisão
da alma e do espírito, e das articulações e da medula, e discernir os pensamentos e
intenções de o coração.' E 'espada do Espírito', porque o Espírito é o seu autor: 2 Pe. 1:21 ,
'Os santos homens de Deus falaram como eles foram movidos pelo Espírito Santo.' Ele
formou e fabricou essa arma para nós; E porque a sua eficácia depende do Espírito, que
oportunamente traz à nossa memória, e anima a palavra e torna eficaz. Por isso nos ensina
a conhecer muito bem a palavra escrita do Senhor. A oportuna evocação de uma palavra
nas escrituras é melhor do que todos os outros argumentos, uma palavra que proíbe ou
ameaça tal mal . 119: 11: "Escondi no teu coração a tua palavra, para não pecar contra
ti". Pressionando a prática de tal dever quando somos lentos de coração: Ps. 119: 50 , 'A
tua palavra me vivificou'; Ou uma palavra que fala encorajamento à alma exercida com
tal cruz: Heb. 12: 5 "Esquecestes a exortação que vos fala como a filhos, Filho meu, não
desprezes a correção do Senhor, Nem desfalecerás quando fores repreendido por
ele; Ps. 119: 92 , "Se a tua lei não tivesse sido o meu prazer, eu teria perecido na minha
aflição". Ainda assim quebra a força da tentação, seja ela qual for.
[3] As palavras são citadas do livro de Deuteronômio. Na verdade, a partir desse livro
todas as respostas de Cristo são tomadas, que nos mostra a excelência daquele livro. Era
de grande estima entre os judeus, e deve ser assim entre todos os cristãos, e será assim de
todos os que lê-lo atentamente. A igreja não poderia ter desejado.
[4] Os lugares de que é citado são dois: Deut. 6:13 , 'Temerás ao Senhor teu Deus, e
o servirás, e jurarás pelo seu nome; E novamente , Deut. 10:20 , "Tu temerás ao Senhor
teu Deus, e o servirás, e a ele te unirás". Cristo, de acordo com a Septuaginta, 'Adorará
ao Senhor teu Deus, e só a ele servireis.' Μόνῳ , somente , que é enfático, parece ser
acrescentado ao texto, mas está necessariamente implícito nas palavras de Moisés; Pois
seu alcance era ligar o povo ao temor e à adoração de um só Deus. Nenhum era tão
perverso e profano quanto a negar que Deus fosse temido e adorado; Mas muitos podem
pensar que as criaturas ou os deuses dos gentios podem ser levados ao companheirismo
desta reverência e adoração. Ele é apenas ele; Ἀυτῷ é exclusivo, se μόνῳ foram
deixados de fora. Veja o lugar, Deut. 6:13 , 14 , 'Temerás ao Senhor teu Deus, e o
servirás, e jurarás pelo seu nome; Não andareis atrás de outros deuses, dos deuses do povo
que estão ao redor de vós. E em outros lugares é expressa; Como 1 Sam. 7: 3 , "Se
preparais os vossos corações ao Senhor, e somente o servirdes". O diabo não se opõe a
54

esta interpretação, como sendo totalmente convencido e silenciado por ela. E é uma
história conhecida que esta foi a causa por que os pagãos não admitiam o Deus dos judeus,
como revelado no Velho Testamento, ou Cristo, como revelado no Novo, para ser um
objeto de adoração, porque ele seria Adorado sozinho, Todas as outras divindades
excluídas. Os deuses dos pagãos eram bons deuses, admitiam parceria; Como prostitutas
comuns são menos ciúmes do que a esposa casada: embora os seus amantes foram para
nunca tantos além de si mesmos, mas para eles era tudo um, sempre que eles voltaram
para eles e trouxe seus dons e ofertas.
5. Neste lugar citado por nosso Salvador há uma distinção de adoração interior e
exterior. O medo é para a adoração interior, o serviço é para a adoração externa, ea
profissão do mesmo. Medo em Moisés é expuso adoração por Cristo; Então Mat. 15: 9 ,
comparado com Isa. 29:13 : "Em vão me adoram, ensinando doutrinas, mandamentos de
homens". Mas no profeta é: "Seu temor para comigo é ensinado pelos preceitos dos
homens". Aquele que adora temer e reverenciar o que ele adora, ou então toda a sua
adoração é apenas um elogio e formalidade vazia. Para que o temor de Deus seja essa
reverência e estima que temos de Deus, O serviço de Deus é o efeito e fruto necessário
dele; Para o serviço é um testemunho aberto de nossa reverência e adoração. Neste lugar
você tem adoração e serviço, ambos os quais são devidos somente a Deus. Mas para que
possais perceber a força do argumento de nosso Salvador, e também deste
preceito, dilatarei um pouco a palavra serviço , o que a Escritura pretende com
isso. Satanás diz: 'Inclinai-vos e adorai-me': Cristo diz: 'Adorareis ao Senhor vosso Deus,
e só a ele servireis.' Sob o serviço , a oração ea ação de graças são
compreendidas: Isa. 44:17 E o seu resíduo faz um deus, a sua imagem esculpida; cai
diante dele, e adora-o, e ora, e diz: Livra-me, porque tu és o meu deus. 'Este é um dos atos
externos pelo qual o idólatra demonstra a estima de seu coração: assim Jer. 2:27 , dizendo
a um estoque, Tu és meu pai; E a uma pedra, tu me fizeste sair. Assim, sob o serviço , o
sacrifício é compreendido: 2 Reis 17:35 , 'Não temereis a outros deuses, nem vos
inclinarás a eles, nem os servirás, nem lhes sacrificarás.' Novamente, queima de
incenso: Jer. 18:15 , 'Meu povo se esqueceu de mim, eles queimaram incenso à
vaidade.' Pregar para eles; Jer. 2: 8 , "Os pastores também transgrediram contra mim, e
os profetas profetizaram por Baal." Pedindo conselho deles: Oséias 4:12 , 'Meu povo
pedir conselho sobre as suas reservas, e seu pessoal lhes declara; Porque o espírito de
prostituição os fez errar, e se prostituíram debaixo do seu Deus. Assim, construindo
templos, altares ou outros monumentos para eles: Oséias 8:14 : "Israel se esqueceu do seu
Criador, e edificou templos; E 12:11 , 'Os seus altares são como montões nos sulcos dos
campos.' Edição de ministérios, ou fazendo qualquer obra ministerial por sua
honra: Amós 5:26 : "Vós carregastes o tabernáculo de vossos Moloch e Chium, vossas
imagens, a estrela do vosso deus, que fizestes a vós mesmos". Como Deus designou os
levitas para carregar o tabernáculo para a comunhão no serviço deles: 1 Cor. 10:18 : "Não
são os que comem dos sacrifícios participantes do altar?" Ver. 21 , "Não podeis beber o
cálice do Senhor eo cálice dos demónios; Não podereis ser participantes da mesa do
Senhor e da mesa dos demônios. Assim, 2 Coríntios. 6:16 , 17 , 'Que acordo tem o templo
de Deus com ídolos?' Em suma, é infinito contar tudo o que a Escritura compreende sob
o serviço e gestos de reverência: Ex. 20: 5 , "Não te prostras com eles, nem os
sirvas". Inclinando o joelho: 1 Reis 19:18 , "Eu deixei-me sete mil em Israel, que não têm
dobrado o joelho a Baal." Beijando-os: Oséias 13: 2 , "Beijam os bezerros". Levantar os
olhos: Ezek. 18:15 , 'Ele não levantou os olhos para os ídolos da casa de
Israel.' Estendendo a mão: Ps. 44: 20 : "Se esticarmos nossas mãos para um Deus
estranho". Para que você veja todos os gestos de reverência são proibidos como terminado
55

a ídolos. Assim, estrito e invejoso é Deus em sua lei, para que não se prostrue e adorar o
diabo, ou qualquer coisa que é criado por ele.
Doct. Que o serviço religioso e culto religioso é devido a Deus apenas, e não ser dado
a santo, ou anjo, ou qualquer criatura.
Assim, Cristo derrota a tentação do diabo, e assim devemos estar sob o temor da
autoridade de Deus, para que não ceda à mesma tentação quando as maiores vantagens
imagináveis nos são oferecidas. Aqui vou mostrar:
I. O que é adoração, e os tipos dela.
II. Vou provar que a adoração é devido a Deus.
III. Não só adoração, mas serviço.
IV. Que ambos são devidos somente a Deus.
1. O que é adoração? No geral, implica estas três coisas: um ato do juízo, apreendendo
uma excelência no objeto adorado; Um ato da vontade, ou uma prontidão para ceder a
ele, adequadamente ao grau de excelência que apreendemos nele; E um ato externo do
corpo pelo qual ele é expresso. Esta é a natureza geral da adoração, comum a todos os
tipos dela.
2. Os tipos de it. Ora, a adoração é de dois tipos: civil e religiosa. O culto religioso é
um dever especial devido a Deus, e comandado na primeira mesa. A honra civil ea
adoração são comandadas na segunda mesa. Elas são expressas pela "piedade e justiça", 1
Tim. 6:11 ; E "piedade e honestidade", 1 Tim. 2: 2 .
[1.] Para o culto religioso. Há um duplo culto religioso. Um quando estamos certos
para o objeto, e só adoramos o Deus verdadeiro; Isso é exigido no primeiro
mandamento. O outro, quando estamos certos pelos meios, quando adoramos o
verdadeiro Deus pelos meios que ele designou, não por imagem, ídolo ou representação
externa. Em oposição a isto, há uma adoração pecaminosa, idólatra e pecaminosa, quando
aquilo que é devido ao Criador é dado a qualquer criatura; Que é primária ou
secundária. Primária, quando a imagem ou ídolo é considerado Deus, ou adorado como
tal, como os pagãos sottish fazer. Ou secundário, quando as próprias imagens não são
adoradas como tendo qualquer divindade propriamente em si mesmas, mas como elas se
relacionam, representam, ou são usadas, na adoração daquele que é considerado
Deus. Encontraremos isto feito pelos pagãos mais sábios, Adorando suas imagens, não
como os próprios deuses, mas como pretendendo adorar seus deuses nestes e por
estes. Assim também entre alguns que seriam chamados cristãos. Assim, a representação
do verdadeiro Deus por imagens é condenada, Deut. 4: 15-17: "Guardai-vos bem de vós
mesmos, porque não vistes maneira de semelhança no dia em que o Senhor vos falou em
Horebe, do meio do fogo, para que não vos corrompais, A imagem esculpida, a
semelhança de qualquer figura, a semelhança de homem ou mulher. Novamente, a
adoração pecaminosa é dupla: mais grosseira de ídolos, representando falsos deuses,
chamada adoração de demônios; Ou mais sutil, quando a adoração é dada aos santos ou
aos homens santos: Atos 10:25 , 26 , 'Quando Pedro estava entrando, Cornélio o
encontrou e se prostrou a seus pés, e o adorou. Mas Pedro, levantando-o, disse: Levanta-
te; Eu também sou um homem. Atos 14:14 , 15 : "Paulo e Barnabé, ouvindo isto,
rasgaram as suas vestes e correram entre o povo, clamando e dizendo: Senhores, por que
fazeis estas coisas? Nós também somos homens de semelhantes paixões contigo ". Ou
aos anjos: Ap 22: 8 , "Quando João caiu aos pés do anjo para adorá-lo, disse: Vê, não o
faças; Porque eu sou teu servo, e de teus irmãos, os profetas. Apocalipse 22: 8: "Quando
João caiu aos pés do anjo para adorá-lo, disse: Vê, não o faças; Porque eu sou teu servo,
e de teus irmãos, os profetas. Apocalipse 22: 8: "Quando João caiu aos pés do anjo para
adorá-lo, disse: Vê, não o faças; Porque eu sou teu servo, e de teus irmãos, os profetas.
[2.] O culto civil é quando damos aos homens e anjos a devida reverência, e -
56

(1) Em relação às suas estações e relações, quaisquer que sejam suas qualificações,
quanto aos magistrados, ministros, pais, grandes homens; Devemos respeitá-los e honrá-
los de acordo com seu grau e qualidade: segundo o quinto mandamento: "Honra teu pai e
tua mãe". 1 Tes. 5:13 , e "estimá-los muito no amor para a causa da sua obra." Ou,
(2) Um reverente adorá-los ou estimá-los para suas qualificações de sabedoria e
santidade: Atos 2:47 , Os homens bons tinham 'favor com todo o povo. Tais respeitos que
os santos vivos recebem, tais anjos podem ter quando aparecem: Gênesis 18: 2 , Abraão
"inclinou-se para a terra" e Gen. 19: 1 , Lot levantou-se para encontrá-los, e curvou-se
com seu rosto Para o chão.
Agora, se o culto é civil ou religioso pode ser recolhido pelas circunstâncias
disso; Como se o ato, o fim ou outras circunstâncias fossem religiosos, a ação ou culto
em si deve ser o mesmo. Uma coisa é curvar o joelho em saudação, outra coisa é curvar-
se em oração diante de uma imagem.
II. Essa adoração é devida a Deus. Essas duas noções vivem e morrem juntas - que
Deus é, e que ele deve ser adorado. Aparece pelo raciocínio do nosso Salvador, João
4:24 : "Deus é espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade". Ele
dá instruções sobre o modo de adoração, mas supõe que ele será adorado. Quando Deus
proclamou seu nome e se manifestou a Moisés, Ex. 34: 8 , "Moisés se apressou", e se
curvou e adorou. É o crime imposto aos gentios, que, quando conheceram a Deus, não o
glorificaram como a Deus, Rom. 1:21 . Eles conheciam um poder divino, mas não lhe
davam um culto, pelo menos, competente para sua natureza. Deus pleiteia o seu
direito: Mal. 1: 6 , 'Se eu for um pai, Onde está minha honra? Se eu for um mestre, onde
está o meu medo? E Deus, que é o pai comum e mestre absoluto de todos, deve ter um
culto e honra, em que a reverência e o medo se misturam com amor e alegria; De modo
que se Deus é, a adoração é certamente devido a ele. Os que não têm adoração são como
se não tivessem Deus. O salmista prova o ateísmo por isso: Sal. 14: 1 , "O tolo disse no
seu coração: Não há Deus". E ver. 4 : "Eles não clamam a Deus". O reconhecimento de
um rei implica sujeição às suas leis; Assim o reconhecimento de seu Deus implica uma
necessidade de adorá-lo. De modo que se Deus é, a adoração é certamente devido a
ele. Os que não têm adoração são como se não tivessem Deus. O salmista prova o ateísmo
por isso: Sal. 14: 1 , "O tolo disse no seu coração: Não há Deus". E ver. 4 : "Eles não
clamam a Deus". O reconhecimento de um rei implica sujeição às suas leis; Assim o
reconhecimento de seu Deus implica uma necessidade de adorá-lo. De modo que se Deus
é, a adoração é certamente devido a ele. Os que não têm adoração são como se não
tivessem Deus. O salmista prova o ateísmo por isso: Sal. 14: 1 , "O tolo disse no seu
coração: Não há Deus". E ver. 4 : "Eles não clamam a Deus". O reconhecimento de um
rei implica sujeição às suas leis; Assim o reconhecimento de seu Deus implica uma
necessidade de adorá-lo.
III. Que tanto a adoração como o culto são devidos a Deus: "A ele adorarás, e ele
servirás". A adoração de Deus é tanto interna como externa: o interno está no amor e
reverência que devemos a ele; O externo, nos ofícios e deveres pelos quais se expressa e
expressa a nossa honra e respeito a Deus: ambos são necessários, ambos crendo com o
coração, ea confissão com a boca: Rom. 10: 9 , 10 : "Se confessares com a tua boca o
Senhor Jesus, e creres no teu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás
salvo. Porque com o coração o homem crê para a justiça, e com a boca a confissão é feita
para a salvação. A alma ea vida de nossa adoração e piedade reside em nossa fé, amor,
reverência e prazer em Deus acima de todas as outras coisas; A expressão visível é em
invocação, ação de graças, orações e sacramentos, e outros atos de adoração
externa. Agora, não basta que possamos Deus com o coração, mas devemos possuí-lo
com o corpo também. No coração: 'Servi ao Senhor com temor, e regozijai-vos com
57

tremor', Sal. 2:11 . Tais como se tornarão a grandeza ea bondade de Deus; Com adoração
externa e corporal, você deve agora possuí-lo em todos os deveres prescritos nos quais
essas afeições são agidas. O espírito deve estar nele, eo corpo também. Há dois
extremos. Alguns confinam todo o seu respeito a Deus para a adoração corporal e formas
externas: Mat. 16: 8: Este povo se aproxima de mim com a sua boca, e honra-me com os
seus lábios; Mas os seus corações estão longe de mim. Eles usam os ritos externos de
adoração, Mas suas afeições não são adequadas ao Deus a quem adoram: é o coração que
deve ser o agente principal e principal no negócio, sem o qual ele é apenas a carcaça de
um dever, sem a vida e a alma. O outro extremo é que não somos chamados a uma
adoração corporal externa sob o evangelho. Por que então ele nomeou as ordenanças de
pregação, oração, canto de salmos, batismo e ceia do Senhor? Deus, que fez o homem
inteiro, corpo e alma, deve ser adorado de todo o homem. Portanto, além das afeições
internas, deve haver ações externas, pelas quais expressamos nosso respeito e reverência
a Deus. Que não somos chamados a uma adoração corporal externa sob o evangelho. Por
que então ele nomeou as ordenanças de pregação, oração, canto de salmos, batismo e ceia
do Senhor? Deus, que fez todo o homem, corpo e alma, deve ser adorado de todo o
homem. Portanto, além das afeições internas, deve haver ações externas, pelas quais
expressamos nosso respeito e reverência a Deus. Que não somos chamados a uma
adoração corporal externa sob o evangelho. Por que então ele nomeou as ordenanças de
pregação, oração, canto de salmos, batismo e ceia do Senhor? Deus, que fez todo o
homem, corpo e alma, deve ser adorado de todo o homem. Portanto, além das afeições
internas, deve haver ações externas, pelas quais expressamos nosso respeito e reverência
a Deus.
IV. Que tanto estes, culto religioso e serviço, são devidos a Deus sozinho. Eu
comprovo por estes argumentos: -
1. As coisas que são devidas a Deus como Deus são devidas somente a ele, e nenhuma
criatura, sem sacrilégio, pode reivindicar qualquer parte e comunhão nessa adoração e
adoração, nem pode ser dada a qualquer criatura sem idolatria. Mas agora a adoração
religiosa e serviço é devido a Deus como Deus: "Ele é o teu Senhor, e adorá-
lo", Sal. 45:11 . Nosso culto e serviço é devido a ele, não só por sua excelência super-
eminente, mas por causa de nossa criação, preservação e redenção. Portanto, devemos
adorá-lo e servi-lo, e somente ele: Isa. 42: 8 , 'Eu sou o Senhor; Esse é o meu nome; ea
minha glória não darei a outrem, nem o meu louvor a imagens de escultura. Deus o desafia
como Jeová, o grande ser de si mesmo, de quem recebemos vida e respiração, e todas as
coisas. Esta glória Deus não sofrerá para ser dada a outro. E, portanto, o apóstolo mostra
a miserável propriedade dos Gálatas, cap. 4: 8 : "Quando não conhecíeis a Deus, servistes
a eles que por natureza não são deuses". Ou seja, adoravam a deuses aquelas coisas que
na verdade não eram deuses. Não há nenhum tipo de culto religioso ou serviço, sob
qualquer nome qualquer, para ser dada a qualquer criatura, mas apenas a Deus; Pois o que
é devido ao Criador como Criador não pode ser dado à criatura. Para ser dada a qualquer
criatura, mas somente a Deus; Pois o que é devido ao Criador como Criador não pode ser
dado à criatura. Para ser dada a qualquer criatura, mas somente a Deus; Pois o que é
devido ao Criador como Criador não pode ser dado à criatura.
2. A natureza do culto religioso é tal, que não pode ser terminada em qualquer objeto,
exceto Deus; Pois é uma profissão de nossa dependência e sujeição. Agora, qualquer
poder invisível que este culto é oferecido deve ser onisciente, onipresente,
onipotente. Onisciente, que conhece os pensamentos, as cogitações, os propósitos
secretos do nosso coração, que somente Deus faz: 1 Reis 8:39 : "Dai a cada um conforme
os seus caminhos, cujo coração conheces; Pois tu, só tu, conheces os corações de todos
os filhos dos homens. É prerrogativa de Deus conhecer os movimentos e pensamentos
58

internos do coração, sejam eles sinceros ou não em suas profissões de dependência e


sujeição. Tão onipresente, que ele esteja pronto para nos ajudar e aliviar: Jer. 23:23 , 24 ,
'Eu sou um Deus à mão, E não um Deus de longe? Pode alguém se esconder em lugares
secretos, para que eu não o veja? Diz o Senhor. Não encho o céu e a terra? Diz o
Senhor. O palácio do céu não o limita e o encerra, mas está presente em toda parte por
sua presença essencial, e por sua poderosa e eficaz providência. Além de onipotente:
Ps. 57: 2 , 'clamarei a Deus muito alto, a Deus, que executa todas as coisas por
mim'. Infelizmente! Que formalidade fria é a oração se falarmos àqueles que não nos
conhecem e que não estão próximos para nos ajudar, ou não têm suficiente poder para
nos ajudar! Portanto, essas profissões de dependência e sujeição devem ser feitas somente
a Deus. "O palácio dos céus não o limita e encerra, mas está presente em toda parte por
sua presença essencial, e por sua poderosa e eficaz providência. Além de onipotente:
Ps. 57: 2 , 'clamarei a Deus muito alto, a Deus, que executa todas as coisas por
mim'. Infelizmente! Que formalidade fria é a oração se falarmos àqueles que não nos
conhecem e que não estão próximos para nos ajudar, ou não têm suficiente poder para
nos ajudar! Portanto, essas profissões de dependência e sujeição devem ser feitas somente
a Deus. "O palácio dos céus não o limita e encerra, mas está presente em toda parte por
sua presença essencial, e por sua poderosa e eficaz providência. Além onipotente: Ps. 57:
2 , 'clamarei a Deus muito alto, a Deus, que executa todas as coisas por
mim'. Infelizmente! Que formalidade fria é a oração se falarmos àqueles que não nos
conhecem e que não estão próximos para nos ajudar, ou não têm suficiente poder para
nos ajudar! Portanto, essas profissões de dependência e sujeição devem ser feitas somente
a Deus. Que formalidade fria é a oração se falarmos àqueles que não nos conhecem e que
não estão próximos para nos ajudar, ou não têm suficiente poder para nos
ajudar! Portanto, essas profissões de dependência e sujeição devem ser feitas somente a
Deus. Que formalidade fria é a oração se falarmos àqueles que não nos conhecem e que
não estão próximos para nos ajudar, ou não têm suficiente poder para nos
ajudar! Portanto, essas profissões de dependência e sujeição devem ser feitas somente a
Deus.
3. Dar culto religioso às criaturas, é sem comando, sem promessa, sem exemplos e,
portanto, sem qualquer fé no adorador, ou aceitação de Deus. Onde há algum comando
ou direção, ou exemplo aprovado, disto nas escrituras? Deus aceitará apenas o que ele
ordenou e, sem uma promessa, não nos será rentável; e é uma inovação supersticiosa de
nossa parte conceber qualquer culto religioso para o qual não há nenhum exemplo que
nos possa ser recomendado. Certamente, nenhuma ação pode ser recomendada a nós
como divina que não é prescrita de Deus, por cuja palavra e instituição toda ação é
santificada que de outra forma seria comum; E nenhuma ação pode ser proveitosa para
nós que Deus não prometeu aceitar, ou aceitou do seu povo.
4. É contra o comando expresso de Deus, a ameaça da escritura, e os exemplos
registrados na palavra. Contra o comando expresso de Deus - tanto o primeiro como o
segundo mandamentos, o um respeitando o objeto, o outro o meio; Que não devemos
servir a outros deuses, nem ir atrás deles, nem inclinar-se para eles. É contra as ameaças
da palavra em todos os lugares onde Deus é dito ser "um Deus ciumento". Deus é dito
para 'vestir o ciúme como um manto', Isa. 59:17 ; Isto é, o vestuário superior e
exterior. Ele será conhecido e se declarará francamente como tal. Então Exod. 34:14 , 'O
Senhor, cujo nome é Jealous, é um Deus ciumento. "As coisas se distinguem do mesmo
tipo por seus nomes, como de diferentes tipos por suas naturezas. Agora, a partir
do λεγόμενοι θεὸι , Deus será distinguido por seu ciúme, que ele não vai
suportar qualquer parceiros em sua adoração. É contra exemplos: Apocalipse 19:10 e 22:
8: "Quando ouvi e vi, caí para adorar diante dos pés do anjo que me mostrou estas
59

coisas. E ele me disse: Vê, não o faças, '& c. O argumento é: "Eu sou teu servo, e de teus
irmãos, os profetas, e dos que guardam as palavras deste livro: adorai a Deus".
Use 1. Condenar aqueles que não fazem a consciência do culto de Deus. Há um tipo
irreligioso de homens que nunca o invocam, em público ou em particular, na família ou
no armário; Mas esquecem completamente o Deus que os fez, a cujo custo eles são
mantidos e mantidos. Por que você teve almas razoáveis, mas para louvar, honrar e
glorificar seu Criador? Certamente, se Deus é o seu Deus, isto é, seu Criador e
conservador, o dever cairá sobre você: "Adorará ao Senhor teu Deus". Se você acredita
que há um Deus, por que você não o invoca? A negligência de sua adoração discute
pensamentos duvidosos de seu ser; Pois se existe um Senhor tão supremo, a quem um dia
você deve dar conta, como ousa viver sem ele no mundo? Todas as criaturas o glorificam
passivamente, Mas você tem um coração e uma língua para glorificá-lo na verdade. O
homem é a boca da criação, para retornar a Deus o louvor de toda a sabedoria, bondade
e poder que se vê nas coisas que são feitas. Agora você deve fazer um entre os adoradores
de Deus. Um pagão poderia dizer: Si essem luscinia , etc. Você é um cristão, e tem tais
vantagens para saber mais de Deus, e você será mudo e língua-amarrado em seus
louvores?
2. Condenar a idolatria dos papistas. Synesius disse que o diabo é ἐιδωλοχα
ρὴς , que ele se alegra em ídolos. Aqui nós vemos o que foi o resultado de suas
tentações, mesmo para trazer os homens para adorar e quão baixo diante de algo que não
é Deus. Nisso, ele foi satisfeito pelas nações pagãs, e não menos pelos
papistas. Testemunham a adoração das imagens, a invocação da Virgem Maria e de outros
santos, o adorar diante do pão na Eucaristia, etc. Eu sei que eles têm muitas
evasões; Contudo a mancha da idolatria se aproxima tanto deles que toda a água do mar
não os limpará dela. Este texto claramente os contempla na face: 'Adorareis ao Senhor
teu Deus, e só a ele servireis.' Não santos, não anjos, não imagens, etc. Eles dizem, Moisés
apenas disse: E Cristo repete-o dele: 'Adorarás ao Senhor teu Deus'; Mas não somente ,
de modo que a última cláusula seja restritiva, não a primeira, mas alguma adoração pode
ser dada à criatura. Civil, nós concedemos, mas não religioso; E a adoração é a palavra
mais importante. Eles distinguem de Λατρεία e Δουλεία . O demônio
exigiu de Cristo somente προσκυνήσαι , "caiam e adorem-me"; Não como o
autor supremo de todos os dons de Deus, mas como subordinado: "todas estas coisas me
são entregues". Mas então as palavras de Cristo não foram apropriadas para refutar a
impudência do tentador. Além disso, para a distinção
de Δουλεία e Λατρεία , as palavras são promiscuamente usadas; Assim
sua distinção de adoração absoluta e relativa; Além de serem infundadas, são
desconhecidas aos vulgares, que promiscuamente dão adoração a Deus, santos, imagens,
relíquias. Alguns dos eruditos confessaram esse abuso e lamentaram-no: -Espencæus, um
sorbonnista: "São bem educados e piedosos, que, sendo filhos de cem anos de idade, ou
seja, antigos cristãos, não menos atributo Para os santos, e confiar neles, do que para o
próprio Deus, e que o próprio Deus é mais difícil de ser agradado e suplicado do que
eles? Assim, George Cassander: Esta opinião falsa e perniciosa é muito conhecida para
ter prevalecido entre os vulgares, enquanto os homens maus, perseverando na sua
naughtiness, são persuadidos que apenas pela intercessão dos santos que eles escolheram
para ser seus patronos, e Adoração com cerimônias frias e profanas, eles têm perdão e
graça preparado com Deus; Que a opinião perniciosa, tanto quanto foi possível, foi
confirmada por eles por mentir milagres. E outros homens, não tão malignos, escolheram
certos santos para seus patrões e ajudantes, confiaram mais em seus méritos e na
intercessão do que nos méritos de Cristo, e substituíram em seu lugar os santos e a Virgem
mãe. Ludovicus Vives: "Há muitos cristãos que adoram os santos, homens e mulheres,
60

não de outra maneira do que adoram a Deus; E eu não posso ver qualquer diferença entre
a opinião que eles tinham de seus santos, e que os gentios tinham de seus deuses. Até
agora ele, e ainda assim Roma não será purgado. Puseram mais confiança em seus méritos
e na intercessão do que nos méritos de Cristo, e substituíram em seu lugar os santos e a
Virgem mãe. Ludovicus Vives: "Há muitos cristãos que adoram os santos, homens e
mulheres, não de outra maneira do que adoram a Deus; E eu não posso ver qualquer
diferença entre a opinião que eles tinham de seus santos, e que os gentios tinham de seus
deuses. Até agora ele, e ainda assim Roma não será purgado. Puseram mais confiança em
seus méritos e na intercessão do que nos méritos de Cristo, e substituíram em seu lugar
os santos e a Virgem mãe. Ludovicus Vives: "Há muitos cristãos que adoram santos,
homens e mulheres, não de outra maneira do que adoram a Deus; E eu não posso ver
qualquer diferença entre a opinião que eles tinham de seus santos, e que os gentios tinham
de seus deuses. Até agora ele, e ainda assim Roma não será purgado.
3. Usar é exortar-nos a adorar e servir ao Senhor nosso Deus, e somente a Ele.
[1.] Vamos adorá-lo. A adoração tem sua origem e fundamento no coração do
adorador, e especialmente o culto religioso, que é dado ao Deus que tudo
conhece. Portanto, devemos começar; Devemos ter pensamentos elevados e uma elevada
estima de Deus. A adoração no coração é mais vista em duas coisas: amor e
confiança. Amor: Deut. 6: 5 , "Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com
toda a tua alma e com todas as tuas forças". Adoramos a Deus quando lhe damos um amor
tão superlativo e transcendental, muito acima do amor que damos a qualquer outra coisa,
para que nosso respeito a outras coisas possa dar lugar ao nosso respeito a Deus. A outra
afeição pela qual expressamos nossa estima de Deus é a confiança. Este é outro
fundamento da adoração: Sal. 62: 8 , 'Confie no Senhor em todos os momentos, Derramai
os vossos corações diante dele. Bem, então, o culto interior está nessas duas coisas -
deliciosa adesão a Deus, e toda uma dependência dele. Sem esta adoração de Deus, não
podemos manter o nosso serviço a ele. Não sem delícia, testemunhe estas escrituras: Jó
27:10 , 'Ele se deleitará no Todo-Poderoso? Ele sempre invocará Deus? ' É
um. 43:22 Mas tu não me invocaste , ó Jacó; Mas tu estás cansado de mim, ó
Israel! Aqueles que amam a Deus, e se deleitam nele. Não podem ficar muito tempo fora
de sua companhia, eles procurarão todas as ocasiões para se encontrar com Deus, como
Jônatas e Davi, cujas almas estavam unidas. Assim, para a dependência e confiança, ele
mantém o serviço, pois aqueles que não confiam em Deus não podem ser longos para
com ele: Heb. 3:12 , "Guarda-te, para que não haja em nenhum de vós um coração
perverso de incredulidade em afastar-se do Deus vivo". Aqueles que desconfiam das
promessas de Deus não se manterão por muito tempo no caminho de Deus, pois a
dependência gera observância. Quando olharmos para tudo dele, muitas vezes iremos a
ele e tiraremos tudo de suas mãos, e teremos cuidado de como ofendê-lo e desagradá-
lo. O que torna o cristão tão sedutor e diligente nos deveres de adoração? Tão terrível e
observador de Deus? Tudo vem de Deus, tanto na vida natural como espiritual. Na vida
natural: Ps. 145: 15-20 , 'Os olhos de todas as coisas esperam em ti, e tu lhes dás a sua
comida no devido tempo. Tu abre a tua mão, e satisfazes o desejo de todo ser vivente, '&
c .; "O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam na
verdade. Ele cumprirá o desejo dos que o temem; Ele ouvirá o seu clamor e os salvará. O
Senhor preserva todos os que o amam ", o que implica que, por serem seus olhos para ele,
o autor de todas as suas bênçãos, eles o invocam e clamam a ele.
[2.] Servi-lo. Isso implica a reverência e adoração externa. Ora, diz-se que o servimos,
quer no que diz respeito aos deveres que devem ser executados mais diretamente a Deus,
quer em relação a toda a nossa conversa.
61

(1) Com respeito aos deveres que devem ser executados mais diretamente a Deus, tais
como a palavra, a oração, o louvor, a ação de graças, os sacramentos, com certeza estes
devem ser atendidos, porque eles são atos de amor a Deus e confiança em Deus; E estes
deveres santos são os caminhos de Deus, nos quais prometeu encontrar-se com o seu
povo, e nos ordenou esperar a sua graça, e por isso não devem ser negligenciados por
nós. Portanto, sirva-o nestas coisas; Pois , Marcos 4:24 : "Com a medida com que medis,
será medido para vós". É uma regra de comércio entre nós e Deus.
(2) Em toda a sua conversa: Lucas 1:74 , 75 : 'Para que o sirvamos sem temor, em
santidade e justiça diante dele, todos os dias da nossa vida'. A conversa de um cristão é
um ato contínuo de adoração; Ele sempre se comporta como diante de Deus, fazendo
todas as coisas, sejam eles dirigidos a Deus ou aos homens, por amor a Deus e temor de
Deus, e assim torna os deveres da segunda mesa em deveres de primeira mesa. "Religião
pura e imaculada, diante de Deus e do Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas em sua
aflição, e se manter imaculado do mundo" ( Tiago 1:27 , Ef. 5:21 , 22 , 'Submetendo-vos
uns aos outros no temor de Deus'; E no versículo seguinte: "Esposas, submetei-vos a
vossos maridos, Como ao Senhor ". Assim, a esmola é um sacrifício: Heb. 13:16 , 'Mas
para fazer o bem e para comunicar, não se esqueça; Porque com tais sacrifícios Deus se
agrada.
[3.] Adore e sirva a Deus de modo que possa parecer culto e serviço prestado a Deus,
e somente devido a Deus, por causa de sua natureza e atributos. Sua natureza: João 4:24 :
"Deus é Espírito, e os que o adoram devem adorá-lo em espírito e em verdade". Quando
os corações vagam, e as afeições não respondem às expressões, isto é como adoração e
serviço feito a um Espírito que tudo vê? Seus atributos: Grandeza, bondade, santidade -
1. Sua grandeza e gloriosa majestade: Heb. 12:28 , 'Vamos servi-lo aceitavelmente,
com reverência e temor de Deus.' Então há um selo da majestade de Deus sobre o dever.
(2.) Sua bondade e amor paternal: Sal. 100: 2 , 'Sirva ao Senhor com alegria, e venha
diante de sua presença cantando.'
(3.) Sua santidade: 2 Tim. 1: 3 , "graças a Deus, a quem sirvo de meus antepassados,
com pura consciência". 2 Tim. 2:22 : "Com aqueles que invocam o Senhor de coração
puro".

SERMÃO VII
Então o diabo o deixou; e eis que vieram anjos eo serviram .- MAT. 4:11 .
EM essas palavras, você tem a questão e perto das tentações de Cristo. A questão é dupla
:-( 1.) Em relação ao adversário; (2) Em relação ao próprio Cristo.
I. Quanto ao adversário: então o diabo o deixa .
II. Com respeito a Cristo mesmo: eis que os anjos vieram e ministraram a ele .
Considerarei na história e nas observações.
Primeiro, a história dele, como propriamente pertence a Cristo: e ali -
1. Do primeiro ramo, o recesso de Satanás: 'Então o diabo o deixa.'
[1.] Era necessário saber que Cristo tinha poder para afugentar o diabo a seu
gosto; Que, como ele era um exemplo de tentações, assim ele poderia ser para nós um
padrão de vitória e conquista. Se Satanás tivesse continuado tentando, isso teria sido
obscurecido, o que teria sido uma violação de conforto para nós. O diabo sendo vencido
por Cristo, ele também pode ser vencido por nós, cristãos: 1 João 5:18 , 'Aquele que é
gerado por Deus se guarda, eo ímpio não o toca. "Ou seja, ele usa todo o cuidado e
diligência para se manter puro, para que o diabo não o atraia para o pecado até a morte, e
62

aqueles pecados deliberados e escandalosos que levam a ele. Cristo, tendo vencido
Satanás, em nosso nome e natureza, nos mostra como lutar contra ele e vencê-lo.
[2] Cristo tinha uma obra a fazer no vale, e por isso nem sempre era detido pelas
tentações no deserto. O Espírito, que o levou a ser tentado, levou-o de volta à Galiléia
para pregar o evangelho: Lucas 4:14 : "Jesus voltou com o poder do Espírito para a
Galiléia". Todas as coisas são cronometradas e ordenadas por Deus, e ele limita Satanás
até que ponto e quanto tempo ele tentará.
[3] Em Lucas é dito, cap. 4:13 , 'Ele partiu dele, ἄχρι καιροῦ , por
uma temporada .' Ele nunca tentou-o novamente nesta mão solene de mão em mão; Mas
abusando da simplicidade de seu próprio discípulo: Mat. 16:22 , 23 : Então Pedro,
tomando-o, começou a repreendê-lo, dizendo: Longe de ti, Senhor; Este não será para
ti. Mas ele se voltou e disse a Pedro: Tira-te de mim, Satanás! Tu és uma ofensa para
mim; Ou então por seus instrumentos, pondo lotes para tirar a sua vida; Como muitas
vezes, mas especialmente em sua paixão: Lucas 22:53 , 'Esta é a sua hora, eo poder das
trevas.' Então João 14:30 , 'O príncipe deste mundo vem, e não tem nada em
mim.' Satanás se unirá aos judeus para me destruir, Mas eles não encontrarão nada para
colocar à minha guarda; Nem, de fato, têm o poder de me fazer qualquer dano, mas que,
em obediência à vontade de meu Pai, quero dizer voluntariamente dar minha vida por
pecadores. Assim ele tinha um poder permitido sobre ele, e foi a principal causa
instrumental de seus sofrimentos; Deixou de lado a sua condescendência voluntária para
ser um resgate pelos pecadores, Satanás não tinha nenhum poder sobre ele, ou desafio
contra ele. Bem, então, embora tenha perdido sua vitória, ele manteve sua malícia. Ou
desafio contra ele. Bem, então, embora tenha perdido sua vitória, ele manteve sua
malícia. Ou desafio contra ele. Bem, então, embora tenha perdido sua vitória, ele manteve
sua malícia.
2. O segundo ramo, o acesso dos anjos bons: 'E eis que os anjos vieram e ministraram
a ele.' Observe três coisas:
[1.] A nota de atenção: behold . O Espírito Santo excitará nossas mentes e nos fará
notar isso: os anjos estão sempre à mão para servir a Cristo, mas agora eles vêm a ele de
uma maneira singular - alguma aparência notável era deles, provavelmente em forma e
forma visíveis ; E assim eles se apresentaram diante do Senhor para ministrar a ele, como
o diabo colocou-se diante dele para molestar e vexá-lo. Como a humilhação e a natureza
humana de Cristo seriam manifestadas pela vinda do diabo a ele e pelos assaltos
tentadores, assim a honra de sua natureza divina pelo ministério dos anjos, perdeu suas
tentações deve parecer derrogatória de sua glória. Quando lemos a história de suas
tentações, como ele foi tentado em todas as partes como nós, podemos parecer ter
escândalo, como se ele fosse um mero homem;
[2.] Por que eles não vieram antes que o diabo fosse partido? Eu respondo:-
(1.) Em parte para mostrar que Cristo não teve outra ajuda senão a sua quando lutou
com Satanás. Quando as tentações foram terminadas, então os anjos bons vieram, para
que a vitória não parecesse ser obtida por sua ajuda e assistência. Eles foram admitidos
ao triunfo, mas eles não foram admitidos à luta: eles não eram espectadores apenas no
conflito (pois a batalha foi certamente travada diante de Deus e anjos), mas parceiros no
triunfo: eles partiram para dar lugar a O combate, mas eles vieram visivelmente para
congratular o conquistador depois que a batalha foi travada ea vitória começada. Nosso
Senhor sozinho livraria o diabo e, quando isso acontecesse, os anjos vieram e ministraram
a ele.
(2.) Em parte para nos mostrar que o ir de um é a vinda do outro. Quando o diabo se
foi, os anjos vêm. Certamente é verdade, pelo contrário: 1 Sam. 16:14 , "O Espírito do
Senhor se afastou de Saul, e um espírito mau do Senhor o perturbou". E é verdade neste
63

sentido, se entretemos a tentação, banimos os bons anjos de nós: não há lugar para os
anjos bons até que o tentador seja repelido.
[3.] Por que agora, e para que fim, foi este ministério?
(1.) Para honrar o Redentor, que é a cabeça e senhor dos anjos: Eph. 1:20 , 21 , "Ele
o pôs à sua direita nos lugares celestiais, muito acima de todos os principados e
potestades, e deu-lhe para ser a cabeça sobre todas as coisas para a igreja". Então 1
Pet. 3:22 , "Quem foi para o céu, e está à destra de Deus; Anjos, autoridades e poderes,
estando sujeitos a ele ". Cristo, não só como Deus, mas como mediador, tem todos eles
sujeitos a ele: Heb. 1: 6 , 'E ao Filho ele diz: Que todos os anjos de Deus o adorem.' Eles,
como sujeitos e servos, são obrigados a obedecê-lo. Portanto, em todas as ocasiões eles
atendem a Cristo; Em seu nascimento: Lucas 2:13 , 14 , "Uma multidão do exército
celestial louvou a Deus, dizendo:" Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade
para com os homens ". Agora, em suas tentações, "Os anjos vieram e ministraram a
ele". Na sua paixão: Lucas 22:43 , 'Apareceu-lhe um anjo do céu, fortalecendo-o'. Na sua
ressurreição, "Um anjo rolou a pedra da sepultura", e atestou a verdade, Mat. 28: 2 . Na
sua ascensão, os anjos declararam a maneira de ir para o céu, e voltar ao julgamento, At
1:10 , 11 . Então, agora eles vêm para assistir a Cristo, como súditos em seu príncipe, para
oferecer seu serviço e homenagem a ele, e receber os seus comandos. 'Os anjos vieram e
ministraram a ele'. Na sua paixão: Lucas 22:43 , 'Apareceu-lhe um anjo do céu,
fortalecendo-o'. Na sua ressurreição, "Um anjo rolou a pedra da sepultura", e atestou a
verdade, Mat. 28: 2 . Na sua ascensão, os anjos declararam a maneira de ir para o céu, e
voltar ao julgamento, At 1:10 , 11 . Então, agora eles vêm para assistir a Cristo, como
súditos em seu príncipe, para oferecer seu serviço e homenagem a ele, e receber os seus
comandos. 'Os anjos vieram e ministraram a ele'. Na sua paixão: Lucas 22:43 , 'Apareceu-
lhe um anjo do céu, fortalecendo-o'. Na sua ressurreição, "Um anjo rolou a pedra da
sepultura", e atestou a verdade, Mat. 28: 2 . Na sua ascensão, os anjos declararam a
maneira de ir para o céu, e voltar ao julgamento, At 1:10 , 11 . Então, agora eles vêm para
assistir a Cristo, como súditos em seu príncipe, para oferecer seu serviço e homenagem a
ele, e receber os seus comandos. Esteira. 28: 2 . Na sua ascensão, os anjos declararam a
maneira de ir para o céu, e voltar ao julgamento, At 1:10 , 11 . Então, agora eles vêm para
assistir a Cristo, como súditos em seu príncipe, para oferecer seu serviço e homenagem a
ele, e receber os seus comandos. Esteira. 28: 2 . Na sua ascensão, os anjos declararam a
maneira de ir para o céu, e voltar ao julgamento, At 1:10 , 11 . Então, agora eles vêm para
assistir a Cristo, como súditos em seu príncipe, para oferecer seu serviço e homenagem a
ele, e receber os seus comandos.
2. Para sua consolação interior e exterior.
Primeiro , Inward, como mensageiros enviados de Deus; E assim sua vinda foi um
sinal do amor especial de Deus e favor a ele, e cuidar dele. O diabo mencionou em uma
de suas tentações: "Ele dará a seus anjos carga sobre ti." Esta é uma verdade, e no devido
tempo para ser verificada; Não no exemplo de Satanás, mas quando Deus
agradou. Portanto, foi um consolo para Cristo ter solene mensageiros enviados do céu
para aplaudir o seu triunfo.
Em segundo lugar , para fora, eles foram enviados para servi-lo, ou para trazê-lo de
volta da montanha, onde Satanás o tinha colocado, ou para trazer-lhe comida, como
fizeram a Elias: 1 Kings 19: 5 , 6 , Deitou-se e dormiu debaixo de um zimbro, eis que um
anjo o tocou, e disse-lhe: Levanta-te e come. E olhou, e eis que havia um bolo assado
sobre as brasas, e uma poça de água à sua cabeça; e ele comeu e bebeu e o deitou de
novo. Διακονεῖν , a palavra aqui usada, é muitas vezes tomada nesse sentido
no Novo Testamento: Mat. 8:15 , "Ela se levantou e ministrou a eles", isto é, serviu-los
em carne. Então Mat. 25:44 : "Quando te vimos com fome, & c., E não vos serviu? O
64

nome de diáconos é derivado, portanto, como eles 'servido mesas', ou fornecido carne
para os pobres, Atos 6: 2 . Assim, Lucas 10:40 , "Minha irmã me
deixou, διακονεῖν , para servir sozinho", ou seja, para preparar provisões para
a família: assim Luke 17: 8 , "Cingir-se e servir-me", isto é, : Novamente , Lucas 22:27 ,
'Se é maior, aquele que senta à mesa, ou quem serve?' Ou ministra. Então João 12: 2 :
"Eles fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam
sentados à mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério
concorda com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de Satanás. 'Ou
forneceu carne para os pobres, Atos 6: 2 . Assim, Lucas 10:40 , "Minha irmã me
deixou, διακονεῖν , para servir sozinho", ou seja, para preparar provisões para
a família: assim Luke 17: 8 , "Cingir-se e servir-me", isto é, : Novamente , Lucas 22:27 ,
'Se é maior, aquele que senta à mesa, ou quem serve?' Ou ministra. Então João 12: 2 :
"Eles fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam
sentados à mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério
concorda com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de Satanás. 'Ou
forneceu carne para os pobres, Atos 6: 2 . Assim, Lucas 10:40 , "Minha irmã me
deixou, διακονεῖν , para servir sozinho", ou seja, para preparar provisões para
a família: assim Luke 17: 8 , "Cingir-se e servir-me", isto é, : Novamente , Lucas 22:27 ,
'Se é maior, aquele que senta à mesa, ou quem serve?' Ou ministra. Então João 12: 2 :
"Eles fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam
sentados à mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério
concorda com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de
Satanás. διακονεῖν , a servir sozinha, 'significado, para preparar disposições
para a família: assim Lucas 17: 8 : 'Cinge-te e serve-me', isto é,' na mesa: novo, Lucas
22:27 , 'Se for maior, Quem está sentado à mesa, ou quem serve? Ou ministra. Então João
12: 2 : "Eles fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam
sentados à mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério
concorda com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de
Satanás. διακονεῖν , a servir sozinha, 'significado, para preparar disposições
para a família: assim Lucas 17: 8 : 'Cinge-te e serve-me', isto é,' na mesa: novo, Lucas
22:27 , 'Se for maior, Quem está sentado à mesa, ou quem serve? Ou ministra. Então João
12: 2 : "Eles fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam
sentados à mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério
concorda com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de
Satanás. Quem está sentado à mesa, ou quem serve? Ou ministra. Então João 12: 2 : "Eles
fizeram uma ceia, e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam sentados à
mesa com ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério concorda
com o que foi dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de Satanás. Quem está
sentado à mesa, ou quem serve? Ou ministra. Então João 12: 2 : "Eles fizeram uma ceia,
e Marta serviu, mas Lázaro era um daqueles que estavam sentados à mesa com
ele." Assim os anjos ministraram a Cristo. Este tipo de ministério concorda com o que foi
dito da sua fome, que foi a ocasião das tentações de Satanás.
Em segundo lugar, as observações. Como Cristo é um padrão de todas aquelas
providências que são dispensadas ao povo de Deus.
Doct. 1. Que os dias dos conflitos e provações de Deus não durarão sempre.
Há mudanças e vicissitudes alternativas em sua condição na terra; Às vezes, eles são
contrariados com a vinda do tentador, e então encorajados e aplaudidos pela presença de
anjos; Depois que as tempestades vêm dias de alegria e alegria, - 'o diabo sai, e os anjos
vieram e ministraram a ele' . 34:19 : "Muitas são as aflições dos justos, mas o Senhor o
livra de todos eles". Aqui está seu atual conflito e sua conquista final. Olhe para um
65

cristão em seu lado negro, e há aflições, e aflições, muitas por número e espécie; Olha
para a sua parte luminosa, e lá está o Senhor para cuidar dele, para libertá-lo; E o
livramento está completo, 'o Senhor o livra de todos eles'. Deus vai pôr fim a seu conflito
mais cedo ou mais tarde; Às vezes visivelmente nesta vida, Ou se ele não os entregar até
a morte, ou da morte, ele os livrará pela morte; Então ele os livra de todo pecado e miséria
de uma só vez, porque a morte é deles. As razões são as seguintes: -
1. Deus considera o que se tornará a si mesmo, sua piedade e fidelidade.
[1]. Sua própria piedade e misericórdia: Tiago 5:11 : 'Ouvistes a paciência de Jó, e
vistes o fim do Senhor, que o Senhor é miserável e misericordioso.' Deus dará um final
feliz aos nossos conflitos e provações, como fez com Jó, para que ele possa ser conhecido
como um Deus piedoso e misericordioso: Jó é criado como um exemplo público visível
e monumento da misericórdia de Deus. Não devemos medir nossas aflições pelo esperto,
mas o fim delas; O que o Deus misericordioso fará em comprimento: o princípio é de
Satanás, mas o fim do Senhor. Se olharmos para o início, desenharemos uma imagem
doentia de Deus em nossas mentes, como se ele fosse severo, severo e cruel com suas
criaturas, sim, com seus melhores servos; Mas no final o encontramos muito terno do seu
povo, e esse sentido fez mentiras de Deus. No mesmo tempo em que pensamos que Deus
se esqueceu de nós, está pronto para ouvir e remover a angústia: Sal. 31:22 , 'Eu disse na
minha pressa, eu sou cortado; Mas tu ouvis a voz das minhas súplicas. O Filho de Deus
estava com fome, transportado e levado de um lado para o outro pelo diabo, desde o
pináculo do templo até uma alta montanha, tentado por uma sugestão blasfema de cair e
adorar o espírito impuro; Mas por fim o diabo o deixou, e os anjos vieram e ministraram
a ele. Tentado por uma sugestão blasfema de cair e adorar o espírito impuro; Mas por fim
o diabo o deixou, e os anjos vieram e ministraram a ele. Tentado por uma sugestão
blasfema de cair e adorar o espírito impuro; Mas por fim o diabo o deixou, e os anjos
vieram e ministraram a ele.
[2.] Sua fidelidade, que não permitirá que ele te permita ser tentado acima da
medida. Não nos apoiamos na cortesia do diabo, tentando-nos enquanto ele listar, mas
estão nas mãos do Deus fiel: 1 Cor. 10:13 : "Não há tentação tomada senão o que é
comum aos homens; mas Deus é fiel, que não permitirá que sejais tentados acima do que
podereis; Mas com a tentação também fará um caminho para escapar, para que possais
suportá-la. Que montão de consolações existem naquele lugar - como (1.) Que as
tentações são simples e comuns a serem buscadas : não há πειρασμὸς , mas é ἀ
νθρώπινος , incidente na natureza humana ; Não tem nada de extraordinário
nele. Se o Filho de Deus na natureza humana não estava isento, Por que deveríamos
esperar um privilégio aparte de nós mesmos, não comum aos outros? 2. Que a conduta de
Deus é suave; Ele não inflige nada e não permite que nada seja infligido a você além da
medida, e acima da força; Mas, como Jacó dirigiu como os pequeninos foram capazes de
suportar, assim Deus proporções ensaios para a nossa força. Antes de você ter a libertação
final, você terá o apoio atual. (3) Que ele, juntamente com a tentação, dar ἔκ
βασιν , uma passagem para fora , uma maneira de escapar. E tudo isso nos é
assegurado pela sua fidelidade; O conflito será tolerável quando estiver no mais alto, eo
fim confortável. Deus refreia a malícia e o ódio de Satanás e seus instrumentos; Ele se
comprometeu a fazê-lo, para que não omita parte de seus cuidados para com nós.
2. O Senhor considera também a nossa fragilidade, tanto no que diz respeito à força
natural e espiritual.
[1.] Força natural. O Salmista diz-nos que "Ele não sempre repreende, e guardará a
sua ira para sempre", Sl. 103: 9 . Por quê? Uma das razões é que "Ele conhece a nossa
estrutura, e se lembra de que somos pó", ver. 14 . Ele pode expressar seu desagrado justo,
e nos corrigir por nossos pecados por um tempo; Mas ele tira a sua mão punitiva
66

novamente, porque ele sabe que nós somos logo aptos a desmaiar e falhar, sendo apenas
uma poeira pouco animada, de uma constituição fraca, incapaz de suportar longos
problemas e aflições. Jó pleadeth, cap. 6:12 , 'A minha força é a força das pedras? Ou é a
minha carne de bronze? Nós não temos força para subsistir sob perpétuos problemas, mas
somos logo quebrados e subjugados por eles.
[2] No que diz respeito à força espiritual, os melhores estão sujeitos a grandes
enfermidades, que muitas vezes nos traem ao pecado, se nossas vexações são grandes e
longas: Ps. 125: 3 , "A vara dos ímpios não descansará sobre a sorte dos justos, para que
os justos não estendam as suas mãos à iniqüidade." As opressões dos ímpios não serão
tão duradouras e duradouras, que as tentações sejam de grande força; Isso pode abalar a
constância dos melhores. Ele não conhece nada na divindade que não saiba que Deus
trabalha congruentemente, e adere a sua providência à nossa força, e assim não só dará
um aumento da graça interna, mas diminuirá e diminuirá a tentação externa; Que o seu
governo externo conduz à preservação dos santos, bem como a sua interna, Apoiando
seus espíritos com ajudas mais liberais da graça. Portanto, Deus fará cessar a tentação
quando for excessiva. Mas tudo deve ser deixado para a sua sabedoria e métodos
sagrados.
3. Com respeito ao diabo e seus instrumentos, a cuja malícia ele estabelece limites,
que de outra forma não conheceriam nenhuma medida.
[1.] Para o diabo, veja Apocalipse 2:10 : "Não temais nada do que tens de
sofrer. Contemplar! O diabo lançará alguns de vós na prisão, para que sejais julgados; E
tereis tribulação dez dias. Mark como eles são consolados contra a perseguição que vem
sobre eles: Em parte porque a causa era claramente a de Deus, para todo este problema
foi por instigação do diabo, fazendo uso de seus instrumentos; - Ef. 2: 2 , ele é chamado
"o príncipe do poder do ar, o espírito que opera nos filhos da desobediência:" Em parte
porque a perseguição levantada não seria universal - alguns de vocês, nem todos - e
aqueles que não foram perseguidos até A morte, mas apenas lançado na prisão:
Parcialmente desde o fim, que eles deveriam ser julgados - não era penal ou castigatório,
mas probatório, - o diabo iria destruí-lo, Mas Deus vos permitiria que fossem julgados,
para que saíssem como os três filhos da fornalha, sem chamuscar as suas vestes, nem
como Daniel da cova dos leões, sem um arranhão ou mutilação, ou como Cristo Aqui - o
diabo não teve nem um pingo de terreno sobre ele: em parte da duração, dez dias - ou
seja, em profecia conta, dez anos, contando cada dia por um ano: Nm. 14:34 . Não
demorou; As aflições mais tristes terão um fim. Tudo isso mostra como Deus refreia e
modera a ira de Satanás, e sua influência maligna. Ou como Cristo aqui - o diabo não teve
nem um pingo de terreno sobre ele: Parcialmente da duração, dez dias - ou seja, em
profecia conta, dez anos, contando cada dia por um ano: Num. 14:34 . Não demorou
muito; As aflições mais tristes terão um fim. Tudo isso mostra como Deus refreia e
modera a ira de Satanás, e sua influência maligna. Ou como Cristo aqui - o diabo não teve
nem um pingo de terreno sobre ele: Parcialmente da duração, dez dias - isto é, em profecia
conta, dez anos, contando cada dia por um ano: Nm. 14:34 . Não demorou muito; As
aflições mais tristes terão um fim. Tudo isso mostra como Deus refreia e modera a ira de
Satanás, e sua influência maligna.
[2.] Por seus instrumentos, Deus disse: Zac. 1:15 , "Estou muito tristemente
incomodado com os pagãos que estavam à vontade; Porque eu estava apenas um pouco
desgostoso, e eles ajudaram a avançar a aflição. Os instrumentos dos castigos de Deus
repousam sem misericórdia, e sendo de mentes cruéis e intenções destrutivas, que são
aumentadas neles por Satanás, são severos executores da ira de Deus; E se Deus não os
restringiu pelas cadeias invisíveis de sua providência, nunca mais veríamos um dia
67

bom. Bem, então, você vê as razões pelas quais os filhos de Deus, embora tenham muitos
problemas e conflitos, mas eles não são problemas eternos.
Uso da instrução ao povo de Deus. Ensina-lhes três lições - conforto, paciência,
obediência.
1. Conforto e encorajamento para aqueles que estão sob um dia sombrio. Isso nem
sempre vai durar. Ele pode tentar você por um tempo, e você pode estar sob grandes
conflitos, e quer, e dificuldades, como ele tentou a mulher de Canaã com respostas
desanimadoras; Mas, finalmente, "Mulher, grande é a tua fé; Seja contigo, como tu
queres, Mat. 15:28 . Ele tentou seus discípulos quando ele queria alimentar a
multidão: João 6: 5 , 6 , 'De onde compraremos pão para que todos estes possam
comer? Isto ele disse para provar, porque ele mesmo sabia o que ele faria. Um pobre
crente é tentado, as crianças aumentam, o comércio cresce morto em tempos
difíceis; Como se encherão tantas bocas? Ele promete a Abraão uma posteridade
numerosa, mas por um grande tempo ele vai sem filhos. Ele promete a Davi um
reino, Ainda por algum tempo ele é fain a mudar para sua vida, e skulk para cima e para
baixo no deserto. Ele pretendia transformar água em vinho, mas primeiro toda a loja deve
ser gasto. Ele quer ressuscitar os corações de seus contritos, mas por um tempo eles se
encontram sob grandes dúvidas e medos. A mão de Moisés deve ser feita leprosa antes
de fazer milagres. Jesus amava Lázaro, e pretendia recuperá-lo, mas ele deve estar morto
primeiro. Mas não devo ir muito longe. Haverá conflitos e provações tediosos, mas ainda
há esperança de libertação: Deus está disposto e Deus é capaz. Ele está disposto, porque
está suficientemente inclinado a ele pela graça e favor que ele dá a seu povo . 149: 4 , 'O
Senhor se alegra no seu povo; Ele embeleza os mansos com a salvação ". O Senhor ama
as suas pessoas, e ama a sua prosperidade e felicidade; Ps. 35:27 , "Ele tem prazer na
prosperidade dos seus servos." Ele é capaz ou de sabedoria ou poder. Sabedoria: 2 Pe. 2:
7 , 'O Senhor sabe como libertar os piedosos da tentação.' Muitas vezes não sabemos qual
caminho, mas Deus sabe; Ele nunca está em uma perda. Então, para seu poder: o poder
tem uma noção dupla, de autoridade e poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio
soberano de Deus é um grande suporte para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à
sua disposição para usá-las para a sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para
Jacob.' Anjos, demônios, homens, os corações dos homens maiores, estão todos ao seu
comando. Ele tem poder e força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos
livrar", eo que então pode deixar? "Ele tem prazer na prosperidade de seus servos." Ele é
capaz ou de sabedoria ou poder. Sabedoria: 2 Pe. 2: 7 , 'O Senhor sabe como libertar os
piedosos da tentação.' Muitas vezes não sabemos qual caminho, mas Deus sabe; Ele
nunca está em uma perda. Então, para seu poder: o poder tem uma noção dupla, de
autoridade e poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio soberano de Deus é um
grande suporte para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua disposição para usá-
las para a sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios,
homens, os corações dos homens maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e
força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode
deixar? "Ele tem prazer na prosperidade de seus servos." Ele é capaz ou de sabedoria ou
poder. Sabedoria: 2 Pe. 2: 7 , 'O Senhor sabe como libertar os piedosos da
tentação.' Muitas vezes não sabemos qual caminho, mas Deus sabe; Ele nunca está em
uma perda. Então, para seu poder: o poder tem uma noção dupla, de autoridade e
poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio soberano de Deus é um grande suporte
para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua disposição para usá-las para a sua
própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios, homens, os
corações dos homens maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e
força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode
68

deixar? "Ele é capaz, quer quanto à sabedoria ou poder. Sabedoria: 2 Pe. 2: 7 , 'O Senhor
sabe como libertar os piedosos da tentação.' Muitas vezes não sabemos qual caminho,
mas Deus sabe; Ele nunca está em uma perda. Então, para seu poder: o poder tem uma
noção dupla, de autoridade e poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio soberano
de Deus é um grande suporte para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua
disposição para usá-las para a sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para
Jacob.' Anjos, demônios, homens, os corações dos homens maiores, estão todos ao seu
comando. Ele tem poder e força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos
livrar", eo que então pode deixar? "Ele é capaz, quer quanto à sabedoria ou
poder. Sabedoria: 2 Pe. 2: 7 , 'O Senhor sabe como libertar os piedosos da
tentação.' Muitas vezes não sabemos qual caminho, mas Deus sabe; Ele nunca está em
uma perda. Então, para seu poder: o poder tem uma noção dupla, de autoridade e
poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio soberano de Deus é um grande suporte
para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua disposição para usá-las para a sua
própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios, homens, os
corações dos homens maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e
força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode
deixar? "O Senhor sabe como libertar os piedosos da tentação". Muitas vezes não
sabemos qual caminho, mas Deus sabe; Ele nunca está em uma perda. Então, para seu
poder: o poder tem uma noção dupla, de autoridade e poder. Ele tem autoridade
suficiente. O domínio soberano de Deus é um grande suporte para nossa fé. Todas as
coisas no mundo estão à sua disposição para usá-las para sua própria glória: Ps. 44: 4 ,
'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios, homens, os corações dos homens
maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a
quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode deixar? "O Senhor sabe como libertar
os piedosos da tentação". Muitas vezes não sabemos qual caminho, mas Deus sabe; Ele
nunca está em uma perda. Então, para seu poder: o poder tem uma noção dupla, de
autoridade e poder. Ele tem autoridade suficiente. O domínio soberano de Deus é um
grande suporte para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua disposição para usá-
las para a sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios,
homens, os corações dos homens maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e
força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode
deixar? O domínio soberano de Deus é um grande suporte para nossa fé. Todas as coisas
no mundo estão à sua disposição para usá-las para a sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar
liberações para Jacob.' Anjos, demônios, homens, os corações dos homens maiores, estão
todos ao seu comando. Ele tem poder e força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos,
pode nos livrar", eo que então pode deixar? O domínio soberano de Deus é um grande
suporte para nossa fé. Todas as coisas no mundo estão à sua disposição para usá-las para
sua própria glória: Ps. 44: 4 , 'Mandar liberações para Jacob.' Anjos, demônios, homens,
os corações dos homens maiores, estão todos ao seu comando. Ele tem poder e
força: Dan. 3:17 : "Nosso Deus, a quem servimos, pode nos livrar", eo que então pode
deixar?
2. Paciência: devemos contentar-nos, com o Filho de Deus, a demorar-nos e
prosseguir o nosso caminho de provação, como Cristo continuou pacientemente, até que
foi feito o suficiente para instruir a Igreja: Isa. 28:16 , 'Aquele que crê não se apressará.' O
povo de Deus perdeu a sua pressa: Sal. 31:22 , 'Eu disse na minha pressa, eu sou cortado,
mas você ouviu a voz da minha súplica:' Ps. 116: 11 , 'Eu disse na minha pressa: Todos
os homens são mentirosos'; Até mesmo Samuel e todos os profetas que lhe asseguraram
o reino. Ele virá no melhor momento quando chegar no tempo de Deus, nem muito cedo
nem tarde demais; Ele virá mais cedo do que os seus inimigos teriam, mais cedo do que
69

as segundas causas parecem prometer, mais cedo do que você merece, em breve para
descobrir a glória de Deus para você: Sal. 40: 1 , 'Eu esperei pacientemente para o Senhor,
e ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor.' Deus não falhará uma alma que
espera; Seu atraso não é negação, nem sinal de falta de amor para você: João 11: 5 , "Jesus
amava Lázaro". E ainda, ver. 6 - Quando soube que estava doente, ficou dois dias no
mesmo lugar onde estava. Pode vir mais cedo do que você espera: Ps. 94:18 , 'Quando eu
disse: Meu pé escorrega , tu misericórdia , ó Senhor, me sustentou .' Davi estava apto a
pensar que tudo tinha ido embora, a ajuda jamais chegaria mais a ele, e naquela mesma
época Deus o livrou. 'Jesus amava Lázaro'; E ainda, ver. 6 - Quando soube que estava
doente, ficou dois dias no mesmo lugar onde estava. Pode vir mais cedo do que você
espera: Ps. 94:18 , 'Quando eu disse: Meu pé escorrega , tu misericórdia , ó Senhor,
me sustentou .' Davi estava apto a pensar que tudo tinha ido embora, a ajuda nunca mais
chegaria a ele, e naquela mesma época Deus o livrou. 'Jesus amava Lázaro'; E ainda,
ver. 6 - Quando soube que estava doente, ficou dois dias no mesmo lugar onde
estava. Pode vir mais cedo do que você espera: Ps. 94:18 , 'Quando eu disse: Meu
pé escorrega , tu misericórdia , ó Senhor, me sustentou .' Davi estava apto a pensar que
tudo tinha ido embora, a ajuda jamais chegaria mais a ele, e nessa mesma época Deus o
livrou.
3. Obediência: o filho de Deus submetido ao Espírito Santo enquanto o espírito
impuro o tentou. Se você procurar um cessar do conflito, faça como ele fez, leve-o
humildemente, fecundamente, fielmente a Deus.
[1.] Um transporte humilde se tornará você sob seus conflitos: 1 Pet. 5: 6 'Humilhai-
vos, pois, sob a poderosa mão de Deus, para que vos exalte no devido tempo.' A
obstinação da criança torna sua correção dobrada ao que seria de outra forma. Quanto
mais submisso você é, mais a cruz tem seu efeito; Quer você ou não, você deve submeter-
se passivamente a Deus.
[2.] Carregá-la fecundamente, caso contrário você obstruir a bondade do Senhor. Ele
prova-nos, para que sejamos fecundos: João 15: 2: "Todo galho em mim que não dá fruto,
tira-o; E todo ramo que dá fruto, purgue-o, para que produz mais fruto. A vara fez a sua
obra quando nos fez mais santos; Então vêm os dias confortáveis: Heb. 12:11 , "Ora,
nenhuma correcção para o presente parece ser alegre, mas dolorosa; No entanto, depois
disso, ele produz o fruto pacífico da justiça para os que por ela são exercidos. A justiça
traz a paz junto com ela, para dentro e para fora. Isso faz a compensação para o
problema. Então Deus começa a tirá-la.
[3] Carregá-lo fielmente a Deus, ainda opondo pecado e Satanás; Pois quanto mais
cederem a Satanás, mais se perturbam com ele, e sua miséria aumenta, não diminui. Mas
se você repelir suas tentações, ele é desencorajado: Eph. 4:27 , "Nem dê lugar ao
diabo." O diabo procura uma porta para entrar e tomar posse de seus corações, para que
ele possa exercer sua tirania anterior. Se ele ganha alguma base, ele faz estragos terríveis
na alma, e enfraquece não só o nosso conforto, mas a nossa graça. Portanto, imitem a
resolução e a resistência de Cristo aqui. Mas isso vai merecer um ponto por si só. Assim
sendo:
Doct. 2. Quando o diabo é resolvido completamente e resolutamente, ele parte.
Como aqui, quando o adversário foi posto à prova, ele seguiu seu caminho. Portanto,
isso é muitas vezes pressionado sobre nós na escritura: Tiago 4: 7 , 'Resistir ao diabo e
ele vai fugir de você.' Se você resistir às suas sugestões de malícia, inveja e contenda, ele
está desanimado; Assim 1 Pet. 5: 9 , 'Quem resistir, firmou na fé.' Não devemos voar nem
nos rendermos a ele, mas resistir-lhe duramente e peremptoriamente em todas as suas
tentações. Se você está em pé, Satanás cai. Neste conflito espiritual Satanás tem apenas
armas ofensivas, astutas astúcias e dardos ardentes, nenhum defensivo; Um crente tem
70

armas tanto ofensivas quanto defensivas, espada e escudo, etc. Portanto nossa segurança
reside em resistir.
Sobre o qual deve ser considerado: -
1. Que tipo de resistência isso deve ser.
2. Argumentos para persuadi-lo e aplicá-lo.
3. Que graças nos permitem nesta resistência.
1. Para o tipo de resistência.
[1.] Não deve ser fraco e frio. Algum tipo de resistência pode ser feita por graças
gerais e comuns; A luz da natureza levantará-se em desafio de muitos pecados,
especialmente no início, antes que os homens tenham pecado a luz natural; Ou então a
resistência pelo menos está em alguma maneira fria. Mas deve ser serio e veemente, como
contra o inimigo de Deus e nossas almas. A resistência de Paulo em seus conflitos era
com aversões e gemidos profundos; ROM. 7: 9 , 'O bem que eu quero, não faço, mas o
mal que eu não quero, que eu faço'. E ver. 24 , 'Oh homem miserável que eu sou! Quem
me livrará do corpo desta morte? ' Em casos aparentes, uma odiosa e vexatória indignação
é suficiente: "Tire-se de mim, Satanás!" Em outros casos, há necessidade de argumentos
e considerações fortes, Que a tentação não pode ficar quando o tentador se foi, como o
smutch permanece de uma vela presa contra um muro de pedra. Quando Eva fala
frouxamente e friamente, o diabo renova o assalto com mais violência: Gn 3: 3: "Não
comereis dele, nem o tocarás, para que não morrais". Quanto à restrição, ela fala
calorosamente, e com alguma impaciência de ressentimento, 'não comer' 'nem toque,' - na
cominação muito friamente, 'para que não morrais,' quando Deus disse: 'vós certamente .
Morrer' Uma fraca negação é uma espécie de concessão; Portanto, leve assaltos de
Satanás com indignação. Embora o cão bata o viajante passa. Satanás não pode suportar
desprezo. Em outras ocasiões, defende Deus com firmeza; Sua alma e preocupações
eternas estão em perigo. Nenhum interesse mundano deve chegar tão perto de nós quanto
o que concerne ao nosso bem eterno e à salvação de nossas almas. O que o diabo teria de
ti, mas a tua alma, e os seus prazeres preciosos, a paz da consciência, a esperança da vida
eterna? O que ele dirá? Como o comerciante colocar as suas mercadorias com indignação
quando o chapman biddeth um preço indigno.
[2.] Deve ser uma resistência completa de todos os pecados, 'pegue as raposinhas,'
derrube 'bruxas da Babilônia contra as pedras.' Pequenas varas fixaram os grandes em
fogo. O diabo não pode esperar prevalecer para grandes coisas presentemente. A
princípio, é: Deus disse? E então, 'Certamente não morrerá'. As aproximações de Satanás
à alma são graduais, ele pede um pouco, não é grande coisa. Considere que o mal de uma
tentação é melhor mantido fora do que sair. Muitos pensam em parar depois de terem
cedido um pouco; Mas quando a pedra no topo de uma colina começa a rolar para baixo,
é difícil mantê-la, e você não pode dizer até onde você deve ir. "Vou ceder, mas uma vez",
diz um coração enganado; "Eu vou ceder, mas um pouco, e nunca ceder novamente." O
diabo te levará cada vez mais longe, até que não tenha deixado ternura em tua
consciência. Alguns que pensavam arriscar-se mas um xelim, pela bruxaria do jogo
jogaram afastado todo; Assim alguns têm pecado fora todos os princípios de consciência.
[3] Não deve ser por um tempo, mas continuou; Não só para se destacar contra o
primeiro ataque, mas um longo cerco. O que Satanás não pode ganhar com a
argumentação que ele procura obter pela importunidade; Mas "resisti-lo, firme na fé",
como dizia o seu instrumento a José, "dia após dia", Gênesis 39:10 . Nossos pensamentos
pelo tempo são mais reconciliados com o mal. Agora devemos manter nosso zelo até o
fim. Vencer é perder a glória do conflito. Portanto, afastem-se do importuno pretendente,
como Cristo faz.
2. Argumentos para persuadi-lo.
71

[1.] Porque ele não pode vencê-lo sem o seu próprio consentimento. Os ímpios são
"levados cativos por ele em sua vontade e prazer", 2 Tim. 2:26 porque se submetem às
suas tentações; Como o jovem, Prov. 7:22 , "Ele vai logo após ela, como um boi vai para
o matadouro, e como um tolo para a correção das ações." Há um consentimento, ou, pelo
menos, não há uma dissensão poderosa. O poder de Satanás não está em uma eficácia
constrangedor, mas em uma atração persuasiva.
[2] A doçura da vitória recompensará o problema da resistência. É muito mais
agradável negar uma tentação do que ceder a ela; O prazer do pecado é de curta duração,
mas o prazer da abnegação é eterno.
[3] Graça, quanto mais provada e exercida, mais se evidencia ser correta e
sincera: Rom. 5: 3-5: Sabendo que a tribulação produz paciência e paciência, e
experimenta a esperança, ea esperança não se envergonha, porque o amor de Deus é
derramado em nossos corações, pelo Espírito Santo que nos é dado. ' É uma coisa
confortável saber que somos da verdade, e sermos capazes de assegurar nossos corações
diante de Deus.
[4] A graça se fortalece quando se destaca contra a provação; Como uma árvore
sacudida com ventos ferozes é mais frutífera, suas raízes sendo afrouxadas. Satanás é um
perdedor e você ganhador pelas tentações em que você aprovou sua fidelidade a
Deus; Como um homem holdeth um pau mais rápido quando outro seekketh wrest para
fora de suas mãos.
[5] Quanto mais resistimos a Satanás, maior será nossa recompensa: 2 Tim. 4: 7 , 8 ,
'Eu lutei um bom combate, terminei o meu curso, tenho guardado a fé; De agora em
diante, está guardada para mim uma coroa de justiça. O perigo da batalha aumentará a
alegria da vitória, como os perigos do caminho tornam a casa mais doce. Haverá um
tempo em que o que agora é um soldado será um conquistador: Rom. 16:20 , 'O Deus da
paz magoará Satanás debaixo de vossos pés'.
[6.] Onde Satanás se apoderar, depois que ele parece estar para o leste, ele retorna
com mais violência, e tira mais: Mat. 12:45 : "Então vai ele e toma consigo outros sete
espíritos mais perversos do que ele, e eles entram e habitam ali; E o último estado desse
homem é pior do que o primeiro.
[7.] A graça do Senhor é prometida àquele que resiste. Deus nos guarda do mal, mas
é pela nossa vigilância e resistência; Seu poder o torna efetivo. Devemos lutar contra o
pecado e nos guardar, e Deus nos mantém fazendo nossa manutenção eficaz.
3. Quais são as graças que nos permitem nesta resistência? Eu respondo, as três graças
fundamentais, fé, esperança e amor, assim que a armadura espiritual é representada: 1
Thes. 5: 8 "Mas, nós, que somos do dia, sede sóbrios, pondo a couraça da fé e do amor, e
por um capacete a esperança da salvação".
[1.] Uma fé forte: 1 Pet. 5: 9 , 'Quem resistir, firmou na fé.' Isto é, em geral, uma sólida
crença da eternidade ou um profundo sentido do mundo vindouro: quando cremos no
evangelho com um assentimento tão forte como constantemente para aderir aos deveres
prescritos, e arriscar tudo sobre as esperanças oferecidas lá no.
[2.] Um amor fervoroso, decorrente do sentido de nossas obrigações para com Deus,
que fazemos com toda a prontidão da mente, nos colocamos para fazer a sua vontade,
nivelando e dirigindo nossas ações para a sua glória. 'O amor é forte como a morte, e
muitas águas não podem extinguir o amor, nem as enchentes o afogam,' Cant. 8:
6 , 7 . Este amor não será subornado nem amedrontado de Cristo.
[3.] Esperança viva, que demora tanto e espera que a glória venha, que as coisas
presentes não nos movem muito, nem se delicia: 1 Pet. 1: 8 "A quem não vos vistes amar,
em quem, ainda que agora não o vês, mas crendo, regozijai-vos com gozo inefável e cheio
72

de glória". Ou os terrores do sentido: Rom. 8:18 , 'Pois eu considero que os sofrimentos


desta vida não são dignos de ser comparados com a glória que será revelada em nós'.
Doct. 3. Que aqueles que saem de conflitos eminentes são geralmente entregues por
Deus de uma maneira gloriosa.
Cristo foi um padrão disto: 'O diabo o deixa, e eis que anjos vieram e ministraram a
ele'. Quando Deus libertou seu povo, depois de um longo cativeiro, ele os entregou com
glória e algum tipo de triunfo, quando ele tornou o cativeiro egípcio: "Eles tomaram
emprestadas das jóias egípcias de prata e jóias de ouro e roupas. E o Senhor deu o povo
favor à vista dos egípcios, de modo que lhes emprestou as coisas que eles exigiram; E
destruíram os egípcios: Exod. 12:35 , 36 . Assim, no cativeiro babilônico, Cyrus
chargeeth. Seus súditos, no lugar onde os judeus permanecem, para lhes fornecer todas
as coisas necessárias para sua jornada: Ezequiel. 1: 4 , "E qualquer que permanece em
qualquer lugar, onde ele peregrina, Os homens de seu lugar o ajudarão com prata, ouro,
bens e animais, além da oferta voluntária para a casa de Deus, que está em
Jerusalém. Então, em um caso particular : Jó 42:10 , 11 , 'E o Senhor virou o cativeiro de
Jó, quando orou por seus amigos; também o Senhor deu a Jó duas vezes mais do que
antes. Então chegaram a ele todos os seus irmãos, e todas as suas irmãs, e todos os que
tinham sido de seu conhecimento antes, e comeram pão com ele em sua casa, e
lamentaram-no e consolaram-no sobre todo o mal que o Senhor Tinha trazido sobre
ele; Cada um também deu-lhe um pedaço de dinheiro, e cada um um brinco de ouro. Diz-
se: "O Senhor virou o cativeiro de Jó", porque ele havia sido entregue ao poder de Satanás
até que o Senhor o libertou novamente, E então todos os seus amigos tiveram compaixão
dele, mesmo aqueles que o haviam desprezado antes de o aliviarem. Então Isa. 61: 7 "Por
causa da vergonha terás dupla, e por confusão se regozijarão na sua porção; Por isso, na
sua terra, terão a dupla e eterna alegria para com eles ". Eles deveriam ter grande e
eminente honra, dupla honra por sua vergonha, tal reparação Deus faria para todos os
problemas e danos que tinham sofrido. Assim, em uma providência ordinária, Deus
levanta consoles para seus servos, depois de todos os ferimentos feitos pelos instrumentos
de Satanás. E assim também em espiritual; O sofrimento e o sofrimento que vem pela
tentação são recompensados com mais consolação abundante depois da conquista e da
vitória; E Deus se deleita em colocar marcas especiais de favor ao seu povo, que foram
fiéis numa hora de provação. Agora Deus faz isto:
1. mostrar ao mundo a vantagem da piedade, e fechar-se a ele em uma hora de
tentação ; 119: 56 , 'Isto eu tive, porque eu guardei os teus preceitos.' E Ps. 58:11 , 'De
modo que um homem dirá, Verily lá é uma recompensa para o justo, na verdade ele é um
Deus que judgeth na terra.
2. Para verificar a nossa desconfiança e murmurings sob problemas. Dentro de um
tempo e os filhos de Deus verá que eles não têm motivo para brigar com Deus, ou se
arrepender que estavam em apuros. Às vezes, Deus dá não só uma questão confortável,
mas uma questão gloriosa. Não há nada perdido esperando pela providência; Embora
permaneçamos os golpes de Satanás por algum tempo, contudo permanecemos
neles; Deus é, pode ser, preparando a maior misericórdia para você: Isa. 25: 9 , "E será
dito naquele dia: Eis que este é o nosso Deus; Nós esperamos por ele, e ele nos salvará;
este é o Senhor; Nós esperamos por ele, nós nos alegraremos e nos regozijaremos na sua
salvação ". As aflições são acentuadas na sua época, mas o fim é glorioso.
Usar. Não contam sempre com a felicidade temporal, referem-se a Deus, mas façam
como Jesus, que, em suas acentuadas provações, Heb. 12: 2 , 3 : "Pois a alegria que lhe
fora apresentada, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e se assentou à direita do trono
de Deus". Há uma coroa de vida segura: Tiago 1:12 : "Bem-aventurado o homem que
sofre a tentação, pois quando for provado, receberá a coroa da vida que o Senhor prometeu
73

aos que o amam". Isso é suficiente para contentar um cristão, a recompensa eterna é
certa. Neste mundo ele receberá com perseguição cem vezes, mas no mundo vindouro a
vida eterna: Marcos 10:29 , 30 : "Não há homem que tenha deixado casa, nem irmãos,
nem irmãs, nem pai,
Doct. 4. Que Deus faça uso do ministério dos anjos para apoiar e consolar seus servos
aflitos.
Assim fez a Cristo, assim o fez ao povo de Cristo. Em parte para a defesa e conforto
dos piedosos: Ps. 34: 7 , "O anjo do Senhor acampa ao redor dos que o temem, e os
livra." Heb. 1:14 : "Não são todos espíritos ministradores, enviados para ministrar aos que
serão herdeiros da salvação?" Seu ministério agora é invisível, mas ainda é certo. E em
parte também pelo terror de seus inimigos. Quando Davi havia dito: 'O Senhor escolheu
o monte de Sião para habitar', Sal. 68:16 , acrescenta , ver. 17 : Os carros de Deus são
vinte mil, até milhares de anjos; Implicando que nenhum reino no mundo tem tal defesa,
e tão potentes e numerosos exércitos como a igreja tem, eo reino de Cristo. Deus fixou
sua residência ali, e os anjos o servem, e atendem a ele; E não será menos terrível para os
seus inimigos em Sião, que se opõem ao evangelho, do que se mostrou no Sinai, quando
deu a lei. Onde está o rei, estão os seus servos; Então, onde Cristo é os cortesãos do céu
assumir a sua posição. Agora Cristo está com sua igreja até o fim do mundo, portanto,
estes milhares de anjos estão lá, prontos para serem empregados por ele. Agora podemos
ter certeza desse ministério. Portanto, estes milhares de anjos estão lá, prontos para serem
empregados por ele. Agora podemos ter certeza desse ministério. Portanto, estes milhares
de anjos estão lá, prontos para serem empregados por ele. Agora podemos ter certeza
desse ministério.
1. Alegrem-se na pregação do evangelho e na explicação dos mistérios da piedade: 1
Pet. 1:12 , 'Em que coisas os anjos desejam investigar'; Eph. 3:10 , 'Para o fim que agora,
aos principados e potestades em lugares celestiais, poderia ser conhecido pela igreja a
sabedoria múltipla de Deus'.
2. Eles se deleitam com a santa conversa dos piedosos, como eles são ofendidos com
toda impureza, imundície e impiedade. Se os homens bons se ofendem com os pecados
dos ímpios, como 'a alma justa de Ló era irritada de dia para dia com suas ações ímpias', 2
Pet. 2: 8 , muito mais são estes espíritos santos, especialmente quando todas as coisas são
levadas irregularmente na adoração de Deus: 1 Cor. 11:10 : "Por esta causa a mulher deve
ter poder sobre a sua cabeça, por causa dos anjos". 1 Tim. 5:21 : "Eu te ordeno diante de
Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, para que observes estas coisas, sem
preferir um antes do outro, sem fazer nada por parcialidade".
3. Eles lutam contra o diabo e defendem os piedosos em seus perigos
extremos. Quando o diabo entra na igreja de Deus, como um lobo no rebanho, eles se
opõem e resistem a ele. Portanto, diz-se que há guerra no céu, isto é, na igreja, entre
Micael e seus anjos, e o diabo e seus anjos: Apocalipse 12: 7: "E houve guerra no céu; O
dragão, o dragão e os seus anjos. No céu mais alto não há guerra. Em suma, os anjos e os
crentes fazem uma igreja, sob uma só cabeça, Cristo; E por fim ambos viverão juntos no
mesmo lugar.
Por que Deus faz uso do ministério dos anjos? E até onde?
1. Manifestar-lhes a grandeza ea glória da sua obra na humanidade em recuperação,
para que se lhes aumente o seu prazer no amor e na sabedoria de Deus. Todas as criaturas
santas se deleitam em qualquer manifestação de Deus, especialmente os anjos: 1
Pet. 1:12 , 'Em que coisas os anjos desejam investigar'; Eph. 3:11 , 'Para a intenção de que
agora, para os principados e potestades nos lugares celestiais, pode ser conhecido pela
igreja a sabedoria múltipla de Deus'. Embora eles próprios não sejam as partes
interessadas, os espectadores, não os convidados; Contudo se deleitam na glória de Deus,
74

e são amavelmente afeiçoados à salvação dos homens perdidos; E que eles podem ter uma
visão mais próxima deste mistério, Deus os gratifique, enviando-os freqüentemente para
atenderem à dispensação do evangelho, E para ajudá-lo na medida em que é atender para
as criaturas. Eles estão presentes em nossas assembléias: ver 1 Cor. 11:10 , 1
Tim. 5:21 . Eles vêem quem é negligente em seu ofício, que impede a pregação do
evangelho; Eles observam o que é o sucesso dele, e quando ele obtém seu efeito: Lucas
15: 7 , 'Haverá alegria no céu sobre um pecador que se arrepende'. Por isso, estão mais
animados a louvar e glorificar a Deus, e têm o cuidado de garantir a sua presença em
relação aos mais humildes que crêem nele: Sal. 91:11 , 12 , "Ele dará a seus anjos carga
sobre ti, para te guardar em todos os teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não
coloque o teu pé sobre uma pedra. Ver 1 Cor. 11:10 , 1 Tm. 5:21 . Eles vêem quem é
negligente em seu ofício, que impede a pregação do evangelho; Eles observam o que é o
sucesso dele, e quando ele obtém seu efeito: Lucas 15: 7 , 'Haverá alegria no céu sobre
um pecador que se arrepende'. Por isso, estão mais animados a louvar e glorificar a Deus,
e têm o cuidado de garantir a sua presença em relação aos mais humildes que crêem
nele: Sal. 91:11 , 12 , "Ele dará a seus anjos carga sobre ti, para te guardar em todos os
teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre uma
pedra. Ver 1 Cor. 11:10 , 1 Tm. 5:21 . Eles vêem quem é negligente em seu ofício, que
impede a pregação do evangelho; Eles observam o que é o sucesso dele, e quando ele
obtém seu efeito: Lucas 15: 7 , 'Haverá alegria no céu sobre um pecador que se
arrepende'. Por isso, estão mais animados a louvar e glorificar a Deus, e têm o cuidado de
garantir a sua presença em relação aos mais humildes que crêem nele: Sal. 91:11 , 12 ,
"Ele dará a seus anjos carga sobre ti, para te guardar em todos os teus caminhos. Te
levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre uma pedra. Eles observam o
que é o sucesso dele, e quando ele obtém seu efeito: Lucas 15: 7 , 'Haverá alegria no céu
sobre um pecador que se arrepende'. Por isso, estão mais animados a louvar e glorificar a
Deus, e têm o cuidado de garantir a sua presença em relação aos mais humildes que crêem
nele: Sal. 91:11 , 12 , "Ele dará a seus anjos carga sobre ti, para te guardar em todos os
teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre uma
pedra. Eles observam o que é o sucesso dele, e quando ele obtém seu efeito: Lucas 15: 7 ,
'Haverá alegria no céu sobre um pecador que se arrepende'. Por isso, estão mais animados
a louvar e glorificar a Deus, e têm o cuidado de garantir a sua presença em relação aos
mais humildes que crêem nele: Sal. 91:11 , 12 , "Ele dará a seus anjos carga sobre ti, para
te guardar em todos os teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o
teu pé sobre uma pedra. 11 , 12 : "Ele dará a seus anjos a carga sobre ti, para te guardar
em todos os teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre
uma pedra. 11 , 12 : "Ele dará a seus anjos a carga sobre ti, para te guardar em todos os
teus caminhos. Te levantarão nas mãos, para que não coloque o teu pé sobre uma pedra.
2. Manter uma sociedade e comunhão entre todas as partes da família de
Deus. Quando Deus ajuntou as coisas no céu e na terra, ele levou todos à sujeição e
dependência de uma cabeça comum, Jesus Cristo: Ef. 1:10 para que , na dispensação da
plenitude dos tempos, reunisse em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus
como as que estão na terra, mesmo nele. Os homens por adoção, anjos por transição, são
levados para a família de Cristo. Agora há alguma relação sexual entre as várias partes
dela. A nossa bondade não se estende a eles, mas está confinada aos santos na terra, em
quem deve ser o nosso deleite; Contudo sua ajuda pode ser-nos útil, sendo tais criaturas
excelentes e gloriosas; Mas estamos proibidos de invocá-los ou confiar neles. Deus os
emprega nos assuntos do seu povo. Sua ajuda não é o fruto da nossa confiança neles, mas
a sua obediência a Deus; E é visto em frustrar os esforços de Satanás e seus instrumentos,
e outros serviços em que Cristo os emprega. Deus mostrou isso a Jacó na visão da escada
75

que estava sobre a terra eo topo alcançou o céu - uma figura da providência de Deus,
especialmente no evangelho e em torno dele: João 1:51 , "A partir daqui você verá a O
céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem; Para continuar
a obra do evangelho e para promover a glória e o interesse do reino de Cristo no
mundo. Até agora, no geral, podemos estar confiantes de. E é visto em frustrar os esforços
de Satanás e seus instrumentos, e outros serviços em que Cristo os emprega. Deus
mostrou isso a Jacó na visão da escada que estava sobre a terra eo topo alcançou o céu -
uma figura da providência de Deus, especialmente no evangelho e em torno dele: João
1:51 , "A partir daqui você verá a O céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo
sobre o Filho do homem; Para continuar a obra do evangelho e para promover a glória e
o interesse do reino de Cristo no mundo. Até agora, no geral, podemos estar confiantes
de. E é visto em frustrar os esforços de Satanás e seus instrumentos, e outros serviços em
que Cristo os emprega. Deus mostrou isso a Jacó na visão da escada que estava sobre a
terra eo topo alcançou o céu - uma figura da providência de Deus, especialmente no
evangelho e em torno dele: João 1:51 , "A partir daqui você verá a O céu aberto e os anjos
de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem; Para continuar a obra do evangelho
e para promover a glória e o interesse do reino de Cristo no mundo. Até agora, no geral,
podemos estar confiantes de. Especialmente em e sobre o evangelho: João 1:51 , 'De
agora em diante você verá o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o
Filho do homem'; Para continuar a obra do evangelho e para promover a glória e o
interesse do reino de Cristo no mundo. Até agora, no geral, podemos estar confiantes
de. Especialmente em e sobre o evangelho: João 1:51 , 'De agora em diante você verá o
céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem'; Para
continuar a obra do evangelho e para promover a glória e o interesse do reino de Cristo
no mundo. Até agora, no geral, podemos estar confiantes de.
3. Para preservar o seu povo de muitos perigos e baixas, que não estão sob a previsão
do homem, Deus emprega "os observadores", como são chamados no Livro de Daniel,
cap. 4:13 , 17 , porque ele é terno do seu povo, e faz todas as coisas por meios
adequados. Agora, os anjos que têm uma previsão maior do que nós, eles são nomeados
para ser guardiões. Isso eles fazem de acordo com o prazer de Deus, impedindo muitos
perigos, que nós não poderíamos prever. Eles observam o diabo em todas as suas
caminhadas, e Deus useth-los para evitar sua repentina surpresa do seu povo, como
exemplos são muitos.
4. Porque eles são testemunhas da obediência e fidelidade dos discípulos de Cristo, e,
na medida em que Deus permite, eles não podem deixar de ajudá-los em seus
conflitos. Assim Paulo, 1 Cor. 4: 9 : "Somos feitos um espetáculo ao mundo, e aos anjos
e aos homens." Agora os anjos, que são testemunhas de seus combates e sofrimentos, não
podem deixar de relatar a Deus: Mat. 18:10 "Guardai-vos de que não desprezais nenhum
destes pequeninos, porque eu vos digo que no céu os seus anjos contemplam sempre a
face do meu Pai que está nos céus". Os anjos que são designados por Deus para serem
seus guardiões têm seus contínuos recursos e retornam à gloriosa presença de
Deus. Agora, sendo tão elevado em favor de Deus, e tendo acesso contínuo para fazer
seus pedidos e queixas conhecidas por ele,
5. Eles não só evitam ferir, mas há muitas bênçãos e benefícios que somos
participantes do seu ministério. Assim como o anjo do Senhor livrou Pedro da
prisão: Atos 12: 7 E eis que o anjo do Senhor veio sobre ele, e uma luz brilhou na prisão; E
feriu Pedro ao lado, e o levantou, dizendo: Levanta-te depressa; E suas correntes caíram
de suas mãos, '& c. Mas ele não dá graças ao anjo, mas a Deus; Ver. 11 : Agora sei que o
Senhor enviou o seu anjo, e me livrou. Ele dirige a Deus, não à criatura. Os anjos nos
76

fazem muitos favores; Todos os agradecimentos que nós lhes fazemos é que não os
ofendemos por nossos pecados contra Deus; Outra gratidão que não esperam.
6. Seu último ofício está na morte e no julgamento. Na morte, para transmitir nossas
almas a Cristo: Lucas 16:22 , "E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos
anjos para o seio de Abraão". Para que possamos desfrutar do nosso descanso no céu. No
último dia, eles reunirão os corpos dos redimidos de Cristo de todas as partes do mundo,
depois de terem sido resolvidos em poeira e misturados com o pó de outros homens, para
que cada santo possa ter seu próprio corpo novamente, Obedeceu e glorificou a
Deus: Mat. 24:31 E enviará os seus anjos com grande som de trombeta, e ajuntarão os
seus eleitos dos quatro ventos, de um extremo do céu ao outro. Ou seja, de todas as partes
e partes do mundo, que suas almas podem retornar às suas velhas habitações amadas,
Usar. Este é um grande consolo para a igreja e para o povo de Deus, quando os
poderes e principados na terra são empregados contra eles, para considerar que poderes e
principados atendem a Cristo. Servimos a um mestre que tem autoridade sobre os santos
anjos, para empregá-los a seu gosto; E em sua condição mais escura seu povo sente o
benefício disso. Como o anjo do Senhor apareceu a Paulo em
uma tempestade terrível: Atos 27:23 , 24 : "Esta noite eu estava ali, anjo do Senhor, a
quem eu sou e a quem sirvo, dizendo: Não temas Paulo, '& C. Assim, a Cristo em suas
agonias: Lucas 22:43 , 'Apareceu-lhe um anjo do céu que o fortalece.' Então, contra
Satanás, os anjos bons estão prontos para nos confortar, como os anjos maus estão prontos
para nos incomodar e nos tentar.
Doct. 5. Se Deus tira ajuda ordinária de nós, pode nos fornecer por meios
extraordinários, como fez a fome de Cristo pelo ministério dos anjos. Portanto, até que o
poder de Deus seja desperdiçado, não há espaço para o desespero. Não devemos limitar
o Santo de Israel aos nossos caminhos e meios, como fizeram: Sal. 78:41 , 'Eles voltaram,
e tentaram a Deus, e limitaram o Santo de Israel.'

Manton, T. (1870). As obras completas de Thomas Manton (Vol. 1). Londres:


James Nisbet & Co.
Exportado de Software Bíblico Logos , 09:26 29 de março de 2017.