Você está na página 1de 2

Mecanismos homeostáticos básicos

O termo homeostasia é utilizado pelos fisiologistas para significar a constância do


meio interno. No copo humano todos os órgãos e tecidos contribuem para a
manutenção desta constância. Em síntese os grandes sistemas contribuem de
maneira particular, para a constância homeostática de todo o organismo.

Os sistemas funcionais básicos e suas contribuições para a homeostase do


organismo, guardam relações fundamentais com os seguintes conceitos:

O sistema de transporte do líquido extracelular


A origem dos nutrientes do líquido extracelular
A remoção das escórias metabólicas
A regulação das funções corporais
A reprodução

O sistema de transporte do líquido extracelular

O líquido extracelular é transportado pelo corpo em duas etapas distintas: a


primeira quando o sangue flui pelos vasos sanguíneos e a segunda quando ele flui
dos capilares até as células.

Em um indivíduo no estado de repouso o sangue leva cerca de um minuto para


percorrer todo o copo e quando este se encontra em intensa atividade física ele
pode percorrer o corpo até seis vezes em cada minuto.

Enquanto o sangue percorre o seu trajeto, há uma intensa troca entre a porção
plasmática do sangue e o líquido intersticial, devido à permeabilidade dos
capilares sanguíneos que permite a difusão de grande parte dos constituintes
dissolvidos no sangue, a exceção de grandes moléculas. Este processo de difusão
se deve ao movimento cinético das moléculas do plasma e do líquido intersticial
que estão continuamente em movimento. Como poucas células encontram-se
afastadas mais de 50 micrômeros de um capilar, é assegurado o aporte de
substâncias a qualquer parte do corpo, dentro de poucos segundos.

Topo

A origem dos nutrientes do líquido extracelular

Cada vez que o sangue completa uma volta pelo organismo, ele passa pelos
pulmões, e capta o oxigênio nos alvéolos, configurando uma das características
fundamentais do sistema respiratório.

Em seu circuito, o sangue passa também pelos capilares do trato gastrintestinal,


onde incorpora substâncias oriundas do processo de digestão. Nem todos as
substâncias incorporadas no trato gastrintestinal podem ser diretamente
utilizadas, necessitando, portanto de um processamento prévio. O fígado, assim
como os rins, as células gordurosas, a mucosa intestinal e as glândulas
endócrinas, modificam a estrutura química de muitas destas substâncias,
tornando-as utilizáveis para os demais tecidos.

O sistema músculo-esquelético também tem um papel fundamental na


manutenção da homeostasia pois é ele que propicia a movimentação até o local
adequado para a retirada dos nutrientes necessários da alimentação, além de
promover a motilidade para a proteção de todo o sistema.

Topo

A remoção das escórias metabólicas

Ao mesmo tempo em que o sangue capta o oxigênio nos pulmões, ele libera o
dióxido de carbono, a mais abundante das escórias metabólicas. As demais
substâncias tais como a uréia e o ácido úrico, são eliminadas juntamente com a
água e íons pelos rins. Os rins respondem não só pela função de filtragem do
plasma sanguíneo, mas também pela reabsorção de substâncias necessárias ao
metabolismo e que são filtradas juntamente com as escórias metabólicas, tais
como a água, íons, glicose e aminoácidos.

Topo

A regulação das funções corporais

Estas funções encontram-se a cargo do sistema nervoso e dos sistemas


hormonais de regulação.

O sistema nervoso pode ser dividido em três porções: sensorial, de


processamento e motora. Os receptores sensoriais detectam o estado do corpo e
do ambiente ao seu redor, encaminhando estes estímulos ao sistema nervoso
central. A porção processadora do sistema nervoso é composta pelo encéfalo e
pela medula espinhal que após processarem os estímulos recebidos, enviam-nos à
porção motora.

Existem oito glândulas endócrinas que respondem pelo chamado sistema


hormonal. Os hormônios são substâncias que participam da regulação do
funcionamento celular. Enquanto o sistema nervoso regula as atividades
musculares e secretórias, os sistemas hormonais regulam, principalmente, as
funções metabólicas.

Topo

A reprodução

Muitas vezes a reprodução não é considerada uma função metabólica mas é ela
que garante a reposição dos indivíduos mantendo a continuidade da vida.

Topo