Você está na página 1de 26
Palestra Pública O Livro de Enoque Eduardo Nunes de Carvalho - Depto. Santana/SP-SP 1

Palestra Pública

O Livro de Enoque

Eduardo Nunes de Carvalho - Depto. Santana/SP-SP

Histórico do Livro

O “Livro de Enoque” é um texto

apócrifo escrito por volta de 200 a.C. Ele corresponde a uma coletânea de

diversas obras literárias, que

apareciam todas sob o nome de Enoque, mas que teriam sido escritas por diferentes autores.

Enoque, mas que teriam sido escritas por diferentes autores. Uma de suas versões foi encontrada na

Uma de suas versões foi encontrada na Abissínia. Havia sido escrita no idioma etíope, por isso ficou conhecido como Enoque Etíope ou I Enoque. O Enoque Etíope é conhecido de forma completa na Europa desde 1773, quando o

explorador inglês James Bruce trouxe três cópias. Em Qumram, foram encontrados

na Gruta 4, 7 importantes cópias que foram atestadas pela versão Etíope.

Mais História I

O Livro das Similitudes (ou segredos) de Enoque menciona um total de 360 livros. O principal é chamado de Enoque I ou Etíope; o Enoque Eslavo ou Livro dos Segredos de Enoque II e o Enoque Hebreu III. Há uma vaga referência a um Enoque IV, feita numa epístola a Barnabás, datada do século II d.C.

Comparação das versões

Existem diferenças notórias, embora que parciais, na estrutura das versões do Livro de Enoque. A parte astrológica é muito mais desenvolvida na versão etíope que na versão de Qumram. Por outro lado a seção do Livro das Parábolas dá mais ênfase a sua especulação a respeito do Filho do Homem na versão do Qumram do que na versão etíope. Existem outras inúmeras divergências estilísticas, colocadas provavelmente pelos diferentes tradutores que trabalharam as obras na altura. A seção do Livro dos Gigantes não existe na versão etíope, mas circulava na literatura maniqueísta, talmúdica e medieval Judaica.

Canonicidade do Livro

Conforme Prophet (2002, p. 70), foi o rabino Simeon ben Yohai quem colocou os judeus contra o Livro de Enoque e que isso permitiu ao Santo Agostinho

observar que a obra deixou de fazer parte das Escrituras aprovadas pelos

judeus. Francisco (2003) confirma que uma das mais antigas bíblias judaicas, a Bíblia Etíope, admite o Livro de Enoque.

Existem referências nas bíblias protestantes, Católicas e judaicas ao livro de Enoque, entretanto, nenhuma referência é tão evidente como na Epístola de Judas (v.4.6.14), no Novo Testamento.

Quem foi Enoque I

Quem foi Enoque I Segundo a Bíblia, Caim após ter matado o seu irmão Abel fugiu

Segundo a Bíblia, Caim após ter matado o seu irmão Abel fugiu com uma mulher anônima para a

terra de Nod, à leste do Éden, com a qual teria tido um filho com o nome de Enoque. Prossegue o

texto bíblico dizendo que Caim chegou a edificar

uma cidade dando o nome de seu filho ao lugar.

Em Gênesis 4:18, é mencionado que Enoque teria gerado um filho que se chamou Irade e de sua descendência nasceu um outro homem chamado Lameque cuja maldade excedeu a Caim (versos 23 e 24 do capítulo 4).

5

Quem foi Enoque II

Quem foi Enoque II Enoque – , ךונח Chanoch ou Hanokh – é o nome dado

Enoque – ,ךונחChanoch ou Hanokh é o nome

dado a uma das personagens bíblicas mais peculiares e misteriosas das Escrituras.

De acordo com o relato de Gênesis, capítulo 5, versos 22-24, Enoque teria sido arrebatado por Deus para que não experimentasse a morte e na certa fosse poupado da ira do dilúvio:

E andou Enoque com Deus, depois que gerou a

Matusalém, 300 anos, e gerou filhos e filhas.

E foram todos os dias de Enoque 365 anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou.

6

Quem foi Enoque III

Quem foi Enoque III Há dois aspectos extraordinários no relato de Enoque, enfocados nesses versículos, que

Há dois aspectos extraordinários no relato de Enoque, enfocados nesses versículos, que não foram enfocados em outras gerações: as indicações do texto de que ele “andou com Deus” e o fato que, supostamente, ele não teria morrido, pois “Deus para si o tomou”, tendo se transformado no anjo Metraton (o Grande Escriba), segundo Targum de Yonatan. Estes relatos foram a origem de muitas fábulas, lendas e midrashim (estudos rabínicos mais aprofundados) de sábios judeus ao longo de séculos.

Quem foi Enoque IV

Quem foi Enoque IV Os sábios judeus comentaram que “em todas as situações o 7º é

Os sábios judeus comentaram que “em todas as

situações o 7º é preferido [

Seth, Enosh, Kenan, Mehallel, Jered, and Enoch - e entre estas todas “Enoque andou com Deus” (Gen 5:24); Entre os patriarcas, o sétimo é o preferido:

Abraham, Isaac, Jacob, Levi, Kehath, Amram, e Moisés:

e Moisés subiu para Deus (Ex 19:3)”.

nas gerações: Adam,

]

(Peskita de Rab Kahana: cap. 23).

Quem foi Enoque V

Quem foi Enoque V De acordo com outro midrash, 9 entraram ao Paraíso: 1. Enoque, filho

De acordo com outro midrash,

9 entraram ao Paraíso:

1.

Enoque, filho de Jarede

2.

Elias (profeta)

3.

Eliezer, servo de Abraão

4.

Hiram, rei de Tiro

5.

O servo do rei de Kush ( Etiópia)

6.

Yaabetz, filho de Rabbi Yehudá o Príncipe

7.

Batiah, filha de Faraó

8.

Sarah, filha de Asher

9.

Rabbi Yehoshua ben Levi/Pandira (Jesus)

A epístola de Judas, faz uma menção expressa ao Livro de Enoque, fazendo uma breve citação nos versos 14 e 15 de seu único capítulo.

Idade dos patriarcas

Nome

Ao ser pai

Ao morrer

Nome

Ao ser pai

Ao morrer

Adão

130

930

Arpachade

35

438

Sete

105

912

Selá

30

433

Enos

90

905

Éber

34

464

Cainan

70

910

Pelegue

30

239

Mahalalel

65

895

Reú

32

239

Jarede

162

962

Serugue

30

230

Enoque

65

365

Naor

29

148

Matusalém

187

969

Terá

70

205

Lameque

182

777

Abraão

100

175

Noé

500

950

Isaque

60

180

Sem

100

600

     

Genealogia de Adão até Davi

Adão até

                     

Sem

Adão

Sete

Enos

Quenan

Mahalalel

Jarede

Enoque

Matusalém

Lameque

Noé

Sem

Arpachade

                     

até

Arpachade

Selá

Éber

Pelegue

Reú

Serugue

Naor

Terá

Abraão

Isaac

Jacó

Jacó

Judá

                     

até

Judá

Perez

Ezron

Aram

Aminadabe

Naasom

Salmom

Boaz

Obed

Jessé

Davi

Davi

Idris segundo os celtas

Há também uma tradição britânica sobre o profeta Idris que afirma que este

teria fundado Caer-Idris [colônia ou cidade de Idris], em algum lugar das ilhas

britânicas, onde se lecionava astronomia.

O nome Idris é hoje comum no País de Gales (uma das quatro nações que constituem o Reino Unido) em memória desse famoso druída (classe da sociedade céltica formada por anciões).

Idris segundo o Islão

No Alcorão ele é o profeta predecessor de Nuh (Noé). Idris é reconhecido por ter aprendido muitas habilidades ou por ter inventado coisas as quais a humanidade atualmente usa como a escrita, a matemática, a astronomia, etc.

De acordo com a tradição islâmica, na época de Idris as pessoas se tinham esquecido de Deus e o mundo foi por isso punido com a estiagem. Contudo, Idris orou pelos seres humanos e começou a chover, acabando com a estiagem.

Ele descreveu ainda diferentes céus onde ele viu diabos e jins aprisionados e

sendo atormentados pelos anjos, alguns deles à espera de punição. Ele é o importante profeta entre Adão e Noé.

Profetas do Islão no Alcorão

Adam Idris Nuh Hud Saleh Ibrahim Lut Ismail Ishaq Yaqub Yusuf Ayub عامسا احسا مدآ
Adam
Idris
Nuh
Hud
Saleh
Ibrahim
Lut
Ismail
Ishaq
Yaqub
Yusuf
Ayub
عامسا
احسا
مدآ
سيردا
حون
دوه
حلاص
ميهاربا
طول
بوقعي
فسوي
بويأ
لي
ق
Adão
Enoque
Noé
Éber
Selá
Abraão
Ismael
Isaac
Jacó
José
Shoaib
Musa
Harun
Dhul-Kifl
Daud
Sulayman
Ilyas
Al-Yasa
Yunus
Zakariya
Yahya
Isa
Muhammad
وراه
وذ
يلإ
نوي
سيع
بيعش
ىسوم
دواد
ناميلس
عسيلا
ايركز
ىيحي
دمحم
ن
لفكلا
سا
س
ى
João
Jetro
Moisés
Aarão
Ezequiel
David
Salomão
Elias
Eliseu
Jonas
Zacarias
Jesus
Maomé
Batista

Metraton Hermés - Pitágoras

Além do nome Idris, de acordo com o Mestre Samael Aun Weor, o profeta Enoque (nome que significa iniciado) foi na verdade uma das encarnações do poderoso Anjo Metraton, tão citado na Angelologia. Posteriormente, no

período áureo do Egito Antigo, esse profeta encarnou-se e se chamou Tehuti,

mais conhecido entre nós como Hermes Trismegisto ou Mercúrio ou Thot. E entre os fenícios, foi Cadmos, o criador da escrita.

A Hermés, também foi atribuído a aparição entre os gregos como Pitágoras.

Ele deixou o Tarô no qual se encerra toda a Sabedoria Divina. Este ficou escrito em pedra. Também nos deixou as 22 letras do alfabeto hebraico.

Alguns Trechos Similares Enoque x Bíblia

Enoque 6:9

Matheus 5:5

Os eleitos possuirão luz, alegria e paz e herdarão a terra.

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.

Enoque 46:2 Este é o Filho do homem

 

Col. 2:2

de Cristo.

E que

3 Em quem estão ocultos todos os

revelará os tesouros ocultos

tesouros da sabedoria e da ciência.

Enoque 50:2

Lucas 21:28

Pois está próximo o dia da sua salvação.

Porque a vossa redenção está próxima.

Enoque 53:6 Tornaram-se ministros de Satã e seduziram os habitantes da terra.

Apocalipse 13:14 Por causa dos sinais que lhe foi permitido fazer na presença da besta, enganava os que habitavam na terra

Uriel Ensinou Sobre os Astros

Dos capítulos 71 em diante, Enoque comenta sobre os astros, as 12 casas

zodiacais, e o movimento Sol e Lua.

Aponta que a luminosidade máxima da Lua é de um sétimo do Sol, quando abastecida pelo Sol (Lua cheia)

Aponta um ano com duração de 364 dias acrescido de 6 dias a cada 5 anos, perfazendo um tempo de aproximadamente 365,2 dias.

Informa a dança mensal de durabilidade do Sol x Lua oscilando de 12 por 6 partes para 6 por 12 partes.

Comenta das 4 estações e seus líderes responsáveis Melkel, Helammelak, Meleyal e Narel. Influência nos portais 1, 3, 4 e 6. E os 3 condutores: Adnarel, Jyasusal e Jyelumeal.

Aponta as forças criadoras e destruidoras da Natureza e seu equilíbrio.

História Simbólica do Mundo

No capítulo 84, Enoque descreve um conto de animais que se procriam e lutam entre si, caracterizando simbolicamente uma descrição da História do Mundo desde Adão até o dia do Julgamento e a vinda do Messias.

Trechos Sobre a Queda dos Anjos I

1. Quando outrora aumentou o número dos

filhos dos homens, nasceram-lhes filhas bonitas e amoráveis. Os Anjos, filhos do céu, ao verem-nas, desejaram-nas e disseram entre si: Vamos tomar mulheres

dentre as filhas dos homens e gerar filhos!

2. Disse-lhes então o seu chefe Semjaza: Eu receio não queiras realizar isso, deixando-me no dever de pagar sozinho o castigo de um grande pecado. Eles responderam-lhe em

coro: Nós todos estamos dispostos a fazer

um juramento, comprometendo-nos a uma maldição comum mas não abrir mão do plano, e sim executá-lo.

a fazer um juramento, comprometendo-nos a uma maldição comum mas não abrir mão do plano, e

Trechos Sobre a Queda dos Anjos II

3. Então eles juraram conjuntamente, obrigando-se a maldições que a todos

atingiram. Eram ao todo 200 os que, nos dias de Jared, haviam descido sobre o

cume do monte Hermon. Chamaram-no Hermon porque sobre ele juraram e se comprometeram a maldições comuns.

4. Assim se chamavam os seus chefes: Semjaza, o superior de todos eles, Arakiba, Rameel, Kokabiel, Tamiel, Ramiel, Danel, Ezekeel, Narakijal, Azael, Armaros,

Batarel, Ananel, Sakeil, Samsapeel, Satarel, Turel, Jomjael e Sariel. Eram esses

os chefes de cada grupo de 10.

E eles ensinavam-lhes bruxarias, exorcismos e feitiços, e familiarizavam-nas com ervas e raízes.

6. Azazel ensinou aos homens a confecção de espadas, facas escudos e

armaduras, abrindo os seus olhos para os metais e para a maneira de trabalhá- los. Vieram depois os braceletes, os adornos diversos, o uso dos cosméticos, o embelezamento das pálpebras, toda sorte de pedras preciosas e a arte das tintas.

3. Semjaza

ensinava os esconjuros e as poções

de feitiços, Armaros a dissipação dos esconjuros,

Narakijal a astrologia, Kokabel a ciência das

constelações, Ezekeel a observação das nuvens,

Arakiel os sinais da terra, Samsiel os sinais do sol e Sariel as fases da lua.

em

conseqüência, toda a terra encheu-se de sangue e

de calamidades.

4.

As

mulheres

pariram

gigantes

e,

Ainda Sobre os Anjos

” 4. As mulheres pariram gigantes e, Ainda Sobre os Anjos • Penemue, o quarto anjo,

Penemue, o quarto anjo, ensinou a escrita para os homens, quando sua fé não precisava ser comprovada formalmente.

Kasyade, o quinto anjo, ensinou sobre o aborto.

7 Arcanjos e 4 Anjos em face do Senhor

7 Arcanjos e 4 Anjos em face do Senhor ARCANJOS Uriel ( Uri'el , "chama de

ARCANJOS

Uriel (Uri'el , "chama de El”), vigia do mundo e do Sheol/Tártaro, geralmente considerado um impiedoso anjo do arrependimento;

Rafael, vigia dos espíritos humanos;

Ragüel (Re'uel , "amigo de El"), vigia dos astros;

Miguel, vigia da melhor parte da humanidade, o povo de Israel;

Sariel ("mandamento de El"), vigia dos espíritos que seduzem os humanos para o pecado;

Gabriel,vigia do Paraíso, das serpentes e dos querubins;

Jerameel ou Jeremiel ("misericórdia de El"), vigia da ressurreição.

ANJOS EM FACE DO SENHOR

Miguel, anjo da paz que glorifica o senhor para sempre;

Rafael, que vigia as doenças e bendiz o Messias e eleitos do Senhor;

Gabriel, vigia de todos os poderes e intercessor junto ao Senhor em nome de todos os habitantes da Terra;

Fanuel (Penuel , "volta a El"), anjo do arrependimento e da esperança da vida eterna, que impede Satã de acusar os humanos.

Malkuth A Décima Sefira

Essa Sephirah difere das demais em vários aspectos.

1 - Ela não integra qualquer triângulo equilibrado, mas é

o receptáculo das influências dos triângulos anteriores.

2 Se trata de uma Sephirah decaída, pois a Queda a separou dos demais componentes da Árvore, as espirais do Dragão Inclinado que se ergue do

Mundo das Conchas, os Reinos da força desequilibrada, assinalam essa separação. Por trás dos ombros da Rainha, a Noiva de Microprosopos (Malkuth), a Serpente levanta sua cabeça, e é nesse local que ocorrem os julgamentos

mais severos.

A Esfera de Malkuth estende-se até os

Infernos das Sephiroth Malignas, as Qliphoth, ou demônios maus. Ela é o firmamento de onde Elohim efetuou a separação entre as águas supremas de Binah a as águas infernais do Leviana.

Malkuth

Árvore da vida

Caminhos para a Evolução

O episódio da “Queda dos Anjos” e a guerra entre o Bem e o Mal pode estar relacionada a diferentes pontos de vista dos Seres Elevados sobre os caminhos evolutivos do Ser Humano rumo ao Ser Divino.

Dar conhecimento ao Ser Humano é munir de poderosas ferramentas que acelerariam a sua evolução.

Mas há um risco a ser tomado, pois este conhecimento pode conduzir a Humanidade à sua ruína.

Os fatos aparentemente apontaram para as duas coisas, já que o próprio Hermés

informa em sua Tábua das Esmeraldas o Princípio da Polaridade, ou seja, aspectos opostos corroborando para um caminho evolutivo (Princípio da Evolução).

“Spes messis in semine”

A melhor maneira de se comportar na vida é não se preocupar nem com o bem nem com o mal, mas com o DEVER, pois nele não há nem Bem nem Mal, há sim, a Verdade, o Amor a Sabedoria e a Justiça.

Eubiose é viver em perfeita harmonia com as leis universais. Em outras

palavras, é a ciência da vida, a sabedoria iniciática das idades. É vivenciar um conjunto de conhecimentos, cujo objetivo primordial é congregar, construir e religar integralmente as dimensões do sagrado, profano, divino e humano.

Para inscrição, contate o departamento ou o site www.eubiose.org.br

P A X
P
A
X
Deus é a energia cósmica universal que habita dentro de voçê e de tudo o
Deus é a energia cósmica universal que habita
dentro de voçê e de tudo o que existe nos
universos infinitos, dando-lhes vida e força.
Confie nessa força inesgotável que está dentro de
você. Mantenha sua mente ligada a ela. Sorria
diante das dificuldades e confie naquele que
fortalece e vivifica.
Henrique José de Souza

Fontes de estudos:

Anjos Caídos e as Origens do Mal de Elizabeth C. Prophet; Wikipedia; Gnosisonline.org; Angologia

Apoio:

(VVII Alexandre Ceistutis e Isamara G. Mello)

Eduardo Nunes de Carvalho Telefone 11 9257-2451 / encarvalho@ig.com.br / twitter: @enunespact

São Paulo, 21 de julho de 2010 Eubiose Depto. Sumaré