Você está na página 1de 5

05/11/2012

Curso: Gestão Escolar


Módulo 2 - Aula 01 ORGANIZAÇÃO ESCOLAR
Disciplina: Organização Escolar
AULA 1
Prof. Drª. Siderly Barbosa

ORGANIZAÇÃO ESCOLAR FINALIDADE DA ESCOLA


• A escola é uma
unidade social que Formação
reúne pessoas que escolar
interagem entre si e
que opera por meio de
estruturas e processos Processos de
organizativos próprios, ensino e
a fim de alcançar os
aprendizagem
objetivos da
instituição.

ORGANIZAÇÃO ESCOLAR ORGANIZAÇÃO ESCOLAR


• A organização compreende a definição
curricular da escola, os processos avaliativos
• Através dos movimentos populares
individuais e coletivos, a formação continuada na década de 80, pesquisadores,
de professores e funcionários e a elaboração educadores, associações, partidos
de um projeto-político-pedagógico. políticos e outros setores da
sociedade organizada começam a
exigir formas de organização
escolar de cunho democrático e
participativo.

1
05/11/2012

ORGANIZAÇÃO ESCOLAR ORGANIZAÇÃO ESCOLAR


• A LDB 9394/96 incorpora a gestão democrática • Surge a concepção sociocrítica: defende que
como base para a organização educacional. todo o corpo educativo e toda a comunidade
Políticas de descentralização administrativa e tem igual responsabilidade sobre os rumos da
financeira invadem o espaço escolar e exigem escola. A participação de todos nas decisões e
um repensar sobre essas políticas. nas ações da escola devem ser uma constante.

ELEMENTOS ESSENCIAIS NO ELEMENTOS ESSENCIAIS NO


PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
• Para que o processo ensino aprendizagem se • Todos esses elementos só farão sentido se
concretize, alguns elementos são essenciais: contextualizados e sintonizados com a
realidade sociopolítica dos estudantes e com o
– os objetivos de ensino, Projeto-Político-Pedagógico da instituição e,
– os conteúdos escolares, claro, adequado à identidade de cada
– a metodologia do ensino, educador, ou seja, o “eu” professor-cidadão
– a relação professor-aluno, precisa estar bem claro e definido.
– a avaliação e
– o planejamento.

ELEMENTOS ESSENCIAIS NO ELEMENTOS ESSENCIAIS NO


PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
• Precisamos construir a • objetivos de ensino:
nossa identidade como – Educador e alunos, determinam os objetivos de
sujeitos da nossa própria ensino que devem ser alcançados.
história; definindo nossas – Muitas vezes o professor ou o aluno são excluídos
crenças, valores, sonhos, desse processo de concepção dos objetivos,
utopias, medos e tudo mais apenas reproduzindo livros didáticos ou apostilas
de ensino, limitando assim a autonomia didático-
que nos humaniza.
pedagógica.

2
05/11/2012

ELEMENTOS ESSENCIAIS NO ELEMENTOS ESSENCIAIS NO


PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
• Os conteúdos de ensino representam o corpus • A metodologia de ensino relaciona-se com o
de conhecimentos necessários aos alunos como fazer para que os objetivos de ensino
para que atinjam os objetivos propostos. São sejam alcançados. Ao apresentar um conteúdo,
consequências dos objetivos e não suas o professor deve deixar claro que este não está
causas. Alguns critérios precisam ser pronto, acabado.
cumpridos: sequência lógica; gradualidade na
distribuição adequada em pequenas etapas;
continuidade e integração entre as diversas
disciplinas do currículo.

ELEMENTOS ESSENCIAIS NO ELEMENTOS ESSENCIAIS NO


PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
• Tendo em vista a relação professor-aluno, • Várias são as concepções do que se entende
importante que os professores se comprometam por planejamento e diferentes são os níveis
com uma aprendizagem em que todos os alunos de planejamento (educacional, de currículo,
se envolvam de fato e busquem desempenho de aula, de curso, entre outros), porém,
elevado, criando conhecimentos e aplicando-os apesar dessa diversidade, podemos considerar
aos problemas que vão surgindo. que o planejamento é um ato de previsão e
racionalização das ações humanas, cujo
intuito é minimizar a improvisação e a
possibilidade de insucesso.

ELEMENTOS ESSENCIAIS NO
ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
ENSINO MÉDIO
• A avaliação não é uma análise da análise. Avaliar 3 A 4 ANOS
• EDUCAÇÃO BÁSICA

não é buscar uma via medíocre, que unifique os A PARTIR DOS 15 ANOS
contrários. Não é excluir, escolher um entre dois
termos alternativos, nem tampouco uma prática ENSINO FUNDAMENTAL
punitiva. Não é uma ferramenta que indica o DE 9 ANOS
6 AOS 14 ANOS
que o aluno não aprendeu ou estudou. Avaliar é
verificar se o professor inferiu de forma
significativa, considerando de onde o aluno
EDUCAÇÃO INFANTIL
partiu até onde conseguiu chegar. O A 5 ANOS

3
05/11/2012

ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS


ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS
NOMENCLATURA
• Lei nº 11.274, de 6 de fevereiro de 2006 – • Educação Infantil: Até 5 anos de idade
amplia o Ensino Fundamental para nove anos – Creche: de 0 a 3 anos
de duração, com a matrícula de crianças de – Pré-Escola: 4 a 5 anos
seis anos de idade e estabelecia prazo de
implantação, pelos sistemas, até 2010.
• Ensino Fundamental: Até 14 anos de idade
– Anos iniciais: de 6 a 10 anos
– Anos finais: de 11 a 14 anos

EDUCAÇÃO BÁSICA EDUCAÇÃO BÁSICA


• A Educação Básica é composta pela Educação • A ideia de formação comum
deve ser interpretada como um
Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio e lastro integral e integrado de
tem como objetivo assegurar a todos os conhecimentos
brasileiros a formação comum indispensável potencializadores da capacidade
de cada um de se situar no
para o exercício da cidadania e fornecer-lhes ambiente social, no ambiente de
os meios para progredir no trabalho e em trabalho, nas relações
estudos posteriores. produtivas e na construção de
sua vida individual e em
sociedade.

EDUCAÇÃO BÁSICA CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA


• A LDB regulariza em âmbito nacional, a base • Ao se considerar a cultura, o cotidiano e o
comum do currículo, a carga horária e presença contexto social em que vivem os alunos como
mínima em aula e as formas de promoção de base para a constituição do currículo, comprova-
série, cabendo aos estados, municípios e até se que os conteúdos não podem ser valorizados
mesmo às escolas a normatização das como um fim em si mesmo, assim como a
peculiaridades regionais e locais, curriculares e intenção de produzir o conhecimento na escola
de calendário, de promoção de série e a deve estar relacionada com a possibilidade de
expedição da documentação escolar de cada consentir aos alunos uma maior compreensão
aluno da educação básica. da realidade em que estão inseridos.

4
05/11/2012

CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA


• As histórias de vida, as ideias e os ideais de • Quando se pensa na relação entre cultura e
todos os envolvidos no processo ensino- educação que se estabelece dentro da escola,
aprendizagem precisam ser levadas em conta existem, pelo menos, três aspectos essenciais
quando da construção do currículo. que requerem reflexão.
1. relação da escola com a cultura do lugar onde
ela está situada – memórias e significações –
sentimento de pertencimento

CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA


2. Seleção dos saberes que os educadores 3. A articulação da escola
com vários locais de
transmitirão. A escola pode dar voz ou não a conhecimento,
determinados personagens, histórias locais e equipamentos e
patrimônios culturais e transmitir ou não projetos de cultura, de
forma que esta aliança
diferentes modos de saber e de fazer traga um impacto
instalados na sociedade como um todo. positivo efetivo na
aprendizagem das
crianças e dos
adolescentes.

CULTURA E EDUCAÇÃO NA ESCOLA


• A abertura da escola à cultura de seu território,
a escolha de uma grade curricular que valorize
a pluralidade e a diversidade cultural local e o
intercâmbio da escola com produções e
produtores de cultura na sociedade são alguns
caminhos para unir educação e cultura.