Você está na página 1de 3

Direito Aeronáutico

-A assistência, o salvamento e o abalroamento, regem se pela Lei do lugar em que


ocorrerem.

-Quando pelo menos uma das aeronaves envolvidas for brasileira, aplica se a lei do
Brasil a assistência, salvamento e abalroamento ocorridos em região não submetida a
qualquer estado.

-A utilização do espaço aéreo, por qualquer aeronave, fica sujeito as normas e


condições estabelecidas, assim como as tarifas de uso dos auxílios a navegação aérea
em rota.

-Os aeroportos situados na linha fronteiriça do território brasileiro poderão ser


autorizados a atender ao trafego regional, entre os países limítrofes, com serviço de
infra-estrutura aeronáutica, comuns ou compartilhados por eles.

-As aeronaves brasileiras poderão ser autorizadas a utilizar aeroportos situados em


países vizinhos, na linha fronteiriça ao território nacional, com serviços de
infraestrutura aeronáutica comuns ou compartilhados

-Os aeroportos destinados as aeronaves nacionais e estrangeiras na realização de


serviços internacionais, regulares ou não regulares, serão classificados como
aeroportos internacionais.

-As aeronaves são consideradas bens móveis sujeitas a algumas regras de bens
imóveis:

Registro público obrigatório;

Constituicão;

Propriedade;

Transferencia ou renúncia de direitos;

Usucapião após 5 anos;

-O governo brasileiro designará as empresas para os serviços de transporte aéreo


internacional
Transporte Aéreo Doméstico

Considera se doméstico todo transporte em que os pontos em que os pontos de


partida, intermediários e de destino estejam situados em território nacional.

O transporte não perderá esse caráter se, por motivo de força, maior, aeronave fizer
escala em território estrangeiro estando, porém em território brasileiro seus pontos de
partida e destino.

Os serviços aéreos de transporte público doméstico são reservados as pessoas


jurídicas brasileiras.

Bilhete de passagem

Considera se que existe um só contrato ainda que executado sucessivamente por mais
de um transportador.

A falta, irregularidade ou perda do bilhete de passagem, nota de bagagem ou


conhecimento de carga não prejudica a existência e eficácia do contrato.

O bilhete de passagem terá validade de 1 ano.

O passageiro tem direito ao reembolso do valo pago se o transportador vier a cancelar


a viagem por qualquer motivo.

Em caso de atraso da partida por mais de 4 horas, o transportador providenciará o


embarque do passageiro, em voo que ofereça serviço equivalente para o mesmo
destino, se houver, ou restituirá de imediato, se o passageiro o preferir, o valor do
bilhete de passagem.

Quando o transporte sofrer interrupção ou atraso em aeroporto de escala por período


superior a 4 horas, qualquer que seja o motivo, o passageiro poderá optar pelo
endosso do bilhete de passagem ou pela imediata devolução do preço. (Endosso:
reaproveitamento do bilhete).
-A suspensão será aplicada para um período não superior a 180 dias podendo ser
prorrogado um vez por igual período.

-Uma aeronave pode ser detida por desrespeito as normas internacionais e nacionais
vigentes , por infração que coloque em risco a ordem pública e para verificação de
certificados e cargas.

- A desobediência à detenção ocasiona a apreensão.

- Interdição : proibição do voo pela ANAC até por 15 dias.

-Apreensão: retenção absoluta da aeronave, carga e tripulantes em decorrência de


ilícito fiscal ou penal ( mediante ordem).

-validade do CHT: 2 anos