Você está na página 1de 51

PART UM

PRONTOS

A chuva

Gente dentro de casa


Ruas vazias
Céu cinza chuvoso acaba com o dia

O sol se envergonha
As lágrimas escorrem pelo concreto
Poetry Pietra

todos se escondem em seu interior


E fazem murchar o resto.

Passa por onde sem reconhecer


E decide esperar tudo melhorar
Tendo o vidro pra abrigar
Seus olhos do mais cheio vazio

E cai no sono sem perceber


Que logo vem o sol surgir.

14/12/2015 01:33

1
Poetry Pietra

2
Lisergia

Ando lisergico
Penso lisergico
E agora mesmo estou derretendo
Fisicamente
Mentalmente
Etereamente
Eternamente
Eter na mente

Sim
Minha alma é soluvel
E tem se desfeito nessa solução
Que nada mais é do que seu amargor
Nada mais é que meu isolamento

2
Poetry Pietra

Tenho parcela de culpa, é claro.


Que seria de mim sem culpa?
Sou todo culpa

E você…
Ah, voce tem sua parcela de você.

09/12/2016 00:46

3
Poetry Pietra

3
Agalma

Ser agalmática é seu prazer


Diferente de quando te faço objeto
Quanto mais te quero agalmática
Mais te quero objeto

Quem pode entender a relação?


As coisas são confusas no tempo
Na demanda que emana e urge

A relação posso explicar:


É mero consumo
Como mais posso ser inversamente
proporcional
Contruir a criação desse querer

4
Poetry Pietra

Quanto mais homem, menos homem


Quanto mais objeto, menos objeto
Mais dejeto em detemescência
Mais abjeto em priapismo

Adoecer sofrendo em vez de poder apenas


sofrer existindo
É mais que uma escolha, é uma dádiva.

07/12/2016 00:08

5
Poetry Pietra

4
Ah, a saudade

Meu prazer
Me tomar pela antiga saudade
Só do querer
De invadir sua falsa vontade

Mate-a sim, mate-a literalmente


Mate-a mate-a de verdade
Mate-a mate-a completamente
Mate-a até eliminar a vontade

Na ausência desta se faz presente todo o


restante

6
Poetry Pietra

5
Nasce antes na cabeça do homem
Sob a sombra se escombra em penar
Vagarasamente se despende e vem à frente
Toma a mente devagar
Me chama e re-chama, reclama e
Só se perdoa pelo incomodo quando
Decide por fim cessar

Segue teu sonho, diz o mestre


Renuncie o que te faz sofrer, diz o mestre
O que se faz do homem que se apaixona
por suas algemas?

14/12/2015 00:4

7
Poetry Pietra

6
Nada que não possa ser revolvido por bem
Exceto essa culpa da minha alma
Talvez as flores sofram também

Talvez alguém sofra pelo meu fim


Não. Até os parasitas que me devorariam
Ficariam felizes fazendo um favor à mim

Navio na floresta, flor no deserto


Muita areia pra pouco vidro
Pintura de perto

Quando me calei fui mais aplaudido


Pois era tudo o que esperavam
Meu silencio, meu silencio…

8
Poetry Pietra

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014


01:59:05

9
Poetry Pietra

7
Meus brinquedos não são mais de criança
Inocente cruel
Sua dor, meu prazer
Seu lazer, meu sofrer

Orquídeas que devoram leões

De jejum de cianeto
É a primavera das veias virando outono

10
Poetry Pietra

8
Comecei por ela

Ela me motivou
E eu Comecei por ela
Pra ela fiz tudo invisivelmente
E conquistei tudo pra ela

Ela nem olhou


Mas de alguma forma sabia
Que tudo estava ali
Feito pra ela

Cada detalhe tão pequeno


Até mesmo os invisíveis aos olhos
Tudo sabia dentro de sua inconsciencia
Que existia pra ela

11
Poetry Pietra

Há de se começar por todos os lados


Não há escolha sem perda
Exceto a escolha de sempre estar
Perdendo nada com ela

E eu me pergunto
Serei eu d’Ela?

09/12/2016 00:33

12
Poetry Pietra

9
Só mais um instante de vida
Ah! Ainda ouço meu coração bater
A época de fingir o suicida
Me dava mais prazer

Não queria aqui essas pessoas


Esse lugar não faz jus a mim
Só querem ter as coisas boas
Mas também fazem parte das ruins

A ilusão do retorno inesperado


Me assombra constantemente
Por ser um desejo exagerado
De quem quer se sentir gente

13
Poetry Pietra

10
Éter

Nossos dias estão contados


E os de quem não está?
Ouça o que digo e será a última
Estamos no ciclo necessario para o
equilibrio

Enquanto tudo ainda é turbulento


Cabe-nos esperar pacientemente
E enquanto nao temos paciencia o
suficiente
Resta-nos viver esse momento

Que é o unico elemente que existe


Alem dos nossos sentidos
Alem de mim e ti

14
Poetry Pietra

Alem dos sentimentos


Além do que esta por dentro
Além do fragmento de todos os momentos
Contemplo…

Já não posso contemplar


Alguma coisa tem me impedido de ver
A beleza escondida na humildade da
essência

Espere nascer outro monstro em mim


Que possa substituir o que você derrotou

O ventre que vinha em minha direção…


muda
E o caminho que se cruzamos… muda
A arvore que crescia… muda
E você que já não me diz mais nada…
muda

E somente meia amor é inerente a tudo…


É etéreo

15
Poetry Pietra

11
Heartbeat, I’m still sweet, you’ll see
Find out, always doubt about me
Breaking all your sins, let me smoke
Break out, let me laugh about the inside
joke

I want peace you want war


You want less I want more
It’ll never been as was before
I can’t stand it anymore

Look for open the door i’m still the same


Think back, unzip the pack, you know my
name
Dont cry, i had to lie to you before
Roll dices, win the price that is yours

16
Poetry Pietra

Forgive all she said


Keep going all the way
Just stop when you feel the water on your
chin
And be how you would like to have been

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014


03:03:29

17
Poetry Pietra

12
Hoje para tanto
Hoje para tudo
Hoje para sempre
Hoje para todos

O hoje para o tempo


Para quem não tem tempo de nada

18
Poetry Pietra

13
Lamentação de prostituta

Não chore as dores das suas escolhas


Afinal quem nasce para isso
acha que tem todos e no final
Ficará na ruas
Sem nenhum dos que lamentaram
E partem toda noite sem pagar

19
Poetry Pietra

14
Há quantos tesouros enterrados
Sem nenhum conhecimento
Passam desapercebidos

No meio de tantos outros


Iguais a tantos mais
A outros olhos apenas

Onde está o mapa


Que te desenterrará?
Uma flor indicará?

20
Poetry Pietra

15
Mudez

É como ficar louco


Adoecer lentamente
Será que o que eu disse foi pouco?
Ou que você me disse foi suficiente?

Fora de nós a dor não existe


Dentro de nós nos mantém são
E ainda a doença persiste
É o que cura minha razão

Poucos são os que me ouvem


Menos ainda me entendem
E os que vêem, enxergam mudez

O silêncio é a resposta pra tudo

21
Poetry Pietra

Vale que se revela a quem


Os verdadeiros falante e os falsos mudos

22
Poetry Pietra

16
O mundo é desconcerto
Dizia camoes
Fazer o bem
Mas sem ver a quem
E voces ganham o que?

Justica

Cultivar rosas no seu deserto


Não me faz feliz
Me faz cansado
E o cansaço me destroi decerto

E destruido me arrasto
Me arrastando chego a fonte
De onde não deveria ter saido

23
Poetry Pietra

17
Insone
Quero sonhar
E ser dono do meu sonho

Poder te materializar
E te ter como quiser.

A realidade objetiva das coisas


Não é mais tão sincera quanto gostaria
Nada real me agrada
Nada!

Por isso sonho


É a forma de dominação mais concreta
Inconsciente torna-se seu escravo
E não voce mais escravo do seu desejo
Não mais escravo da realidade

24
Poetry Pietra

Aquela realidade que te faz mal, homem.


Aquela realidade que te empurra areia
contra sua goela
Que te faz tropeçar em tapetes e ser
chacota
Que sente em si todo repudio societario
por não ser
Não ser o que quer que seja.
E o que voce nao quer que seja.

Quem é você?

Afasta-te da realidade como louco


Sonhos são a convicçao da alma.

Sei quem sou apenas em sonho.


Sei quem sou
e por isso nao sou ninguém.

09/12/2016 00:28

25
Poetry Pietra

18
Preguiça

Hoje não é um dia para ser comemorado


Quiça não possamos nem chama-lo dia
O preenchimento involuntário de nossos
corações
Se deve mais ao que não se sabe

Afinal o que não se ve


O coração pressente

Repasso cada segundo que ainda nao veio


E refaço o planejamento de quando o vier
Vitorioso será a plena canção
Quando se completar como conspirado

Conspire junto dai de longe

26
Poetry Pietra

De onde nem sabes se mesmo existo.

10/12/2015 02:35

27
Poetry Pietra

19
Quando a vi pela primeira vez
Não sei o que me saltou por dentro
Ou o mistério que insurgiu
Seu semblante era uma mistura
Da melancolia e afeto envenenado

Volta… Agora é mês após mês


Não sei como se virou e partiu
E me inseriu na tormenta
Não consegui ser o suficiente
E me apoiar só no meu legado

28
Poetry Pietra

20
Quanto vale o pensamento?
Ou o sonho
Se nele você estiver
Valerá mais

Começar o castelo de cortar (ou cinzas)


Na sua casinha de bonecas
É negocio próprio que não consegui
expandir

Quanto tempo eu estive por fora?


Onde estava? Quem me trouxe de volta?
Que horas são agora?
Perdi algum momento?

Tua visão mais te cega


Limita à verdadeira ilusão

29
Poetry Pietra

Quando entrei na casinha de boneca


Não pensei que eu fosse mais um da
coleção

30
Poetry Pietra

21
Reviravolta

Munda gira vira volta


De repente se revolta
E se volta contra nós

Sonhamos sozinhos parte da nossa


realidade
As vezes ela parece fazer sentido

Uma tatuagem não nos diz tudo o que


quer dizer
Cabelo raspado ou barba por fazer
Nada que se ve de verdade pode parecer;
Ser.

31
Poetry Pietra

22
Se tem algo que me diz
Constrói o arpejo sintônico
Tece cautelosamente o que já está
Perfeitamente pré-feito

O que ser além de instrumento?


O que fazer além do que já esta
Previsto invisivelmente?
Herói da renúncia

Aprendi vendo minha flor


A tristeza não está no mundo
Está na forma como vemos o mundo

10/12/2015 1:18

32
Poetry Pietra

23
Silencio…

33
Poetry Pietra

24
Uma leve brisa bate em todos
Na sopa, no mosquito, em voce
Um quadro fotografado pelos olhos
De quem vê

O gosto do batom de 97 me vem a boca


Amendoado.
E voa o anjo que nao me deixa dormir
E faz pensar o porque da saudade existir

Sua imagem não mais que uma nevoa


confusa

34
Poetry Pietra

25
Bright light Bright

Not bad

You’ll always remember that time


When I used to play along
I was waiting for a singer
To try to sing my song

I put my men on front line


And all my chips on fray
I lost them but it’s all fine
I’ll regret it one day

I never wanted to say words that


Shot arrows against your heart
But I needed to leave you flat

35
Poetry Pietra

and make your soul fall apart

Please stay with us one life or two


I swear i want to bare you
I think you misunderstood me
I’m not what i wanted to be

Not bad
Life is fair

Black and gray and purple sky


If it piss down it will get dry
Then suddenly end
All this shit of friends

Hey you all


Look how i’m young
I have found the sadness of life
I guess…

Hey you all


Relax, open your mind
Take a deep breath
Lay your head on my shoulder

Now you have found a sense for your life


You cant win if you don’t lose a fight
The only way to survive

36
Poetry Pietra

It’s you bright light bright

37
Poetry Pietra

26
Por que ainda te amo?
se sou sujeito hermetico
E não há dor maior
que a que dói solitária

E Você é hermética também


na oportunidade de viver incógnita
Nas sombras do que já foi

Entao volto ao passado


Estou ao seu lado
A música na minha cabeça me diz
que lembraremos das coisas que dissemos
hoje
"Você diz que vai me amar
Se eu tiver que partir
E as vezes quando estamos sozinhos

38
Poetry Pietra

Em profundo amor sem muito o que dizer


Ainda nos lembraremos das coisas que
dissemos hoje!"

De como a lua que agora nos olha


Olhou já para todos os amantes desse
mundo
Sabe cada uma das histórias
E a nossa era apenas mais uma

39
Poetry Pietra

27
De quem são as mãos alvas
Que me tocavam o peito
Deixando minha alma salva
Do todo que me foi feito

Pode me ser tentador


Procurar por um culpado
Lançar lhe a minha dor
Golpe seco de malgrado

Então devo te absolver


Antes que o mal desse mundo
Faça contigo o pior

Vai plantar sem colher


O sentimento mais fundo
Crescerá ainda maior

40
Poetry Pietra

28
Um livro

Por que indago?


Que penso que faço eu pensando?
O que estou pensando em fazer?

Quando olho pela minha janela


Tentando focar nos rostos que passam
Tento ler seus pensamentos
História e sentimentos
Que cada um tem guardado

Um grande tesouro de lágrimas


Cada um de nós tem guardado
Estou certo
Que alguém tem a chave

41
Poetry Pietra

Tenho tido certezas, embora seja perigoso


Estou cada vez mais certo que eu
Não sou apenas um daltônico que vê que
Meu mundo é branco e preto

Estou certo que


Eu sou o pior tipo de daltônico:
O que se recusa a enxergar as cores
Formas e entonações

Sou um velho livro enterrado num baú


trancado à chave,num sótão de um cidade no
interior do nada
Esperando ser aberto
Esperando ser lido por alguém
ALGUÉM!

Estou certo que alguém tem essa chave

42
Poetry Pietra

29
Ânsia

Admirável quem tem coragem de manter


viva sua ânsia por viver
Eu mesmo já tive meus momentos
De ansiar pelo futuro
Por sempre achar que teria algo nele
Me esperando mais leve
Com mais viagens
Mais amores
Mais vida

Hoje continuo ansiando


Mas por saber
Que o futuro é certo e único:
A morte

43
Poetry Pietra

30
Preguiça

Hoje não é um dia para ser comemorado


Quiça não possamos nem chama-lo dia
O preenchimento involuntário de nossos
corações
Se deve mais ao que não se sabe

Afinal o que não se ve


O coração pressente

Repasso cada segundo que ainda nao veio


E refaço o planejamento de quando o vier
Vitorioso será a plena canção
Quando se completar como conspirado

Conspire junto dai de longe

44
Poetry Pietra

De onde nem sabes se mesmo existo.

Л.б.

45
Poetry Pietra

31
Se tem algo que me diz
Constrói o arpejo sintônico
Tece cautelosamente o que já está
Perfeitamente pré-feito

O que ser além de instrumento?


O que fazer além do que já esta
Previsto invisivelmente?
Herói da renúncia

Aprendi vendo minha flor


A tristeza não está no mundo
Está na forma como vemos o mundo

10/12/2015 1:18

46
Poetry Pietra

32
Interestelar

Sol soberano
Por vezes passa me a queimar
Adoece a pele branca frágil
Ao mesmo tempo que dá vida a todo o
resto

Sóis!
Sois o brilho de toda a galáxia de
magnitude inatingível,
De distância impensável
De importância inexplorada
De beleza nunca retratada

Tens o que é preciso


Tens todo o tempo do mundo

47
Poetry Pietra

Pois o tempo para ti já não passa


Tens o que te orbita e já lhe basta
Tens as estrelas te iluminando
Que parecem te dar brilho próprio

Sol, meu sol


Que tens que parece inalcançável
Inimaginável
Inconstestavelmente necessário?

Vez ou outra
É dia de eclipse

48
Poetry Pietra

33
Postergação

Tenho suplicado ao meu Deus


Para não haver nenhuma amanhã
Jamais deveria haver amanhã
E não há

Pois chegada a hora o amanhã torna-se


hoje
E no hoje eu postergo
Deixo a minha vontade falta dela
Obnubilada pela promessa do amanhã

Para qualquer mente sã


Isso adoeceria a alma
E não haveria nenhum remédio que não
fosse postergar

49
Poetry Pietra

Mas amanhã tomarei essa dose

A leviandade que me toma de dentro pra


fora
tentando ser expulsa, expurgada como
demônios em uma possessão
Me faz lembrar que nada pode ser deixado
para amanhã
Do contrário não existiriamos

50