Você está na página 1de 25

Metrologia

Profº Guilherme Reis Braz


guilhermereisbraz@gmail.com

www.rtgespecializacao.com.br
Profº Guilherme Reis Braz | guilhermereisbraz@gmail.com
Metrologia
• Cronograma
– Contextualização
• História
• Sistema Internacional de Medidas (SI)
• Vocabulário Internacional de Medidas (VIM)

– Serviços
• Calibração
• Qualificação
• Ensaio de Segurança Elétrica

– Exercício

3
METROLOGIA
HISTÓRIA

• É A CIÊNCIA DA MEDIÇÃO E SUAS


APLICAÇÕES
• SÓ PODEMOS ENTENDER O QUE
MEDIMOS
• LUIZ HENRIQUE I (INGLATERRA) –
JARDA;

• 1 POLEGADA = 2,54 cm
• 1 JARDA = 3 PÉS
• 1 PÉ = 12 POLEGADAS
• 1 HANDBREADTHS = 4 POLEGADAS
• 1 FANTHOM (BRAÇA) = 6 PÉS

4
METROLOGIA
HISTÓRIA

• PROBLEMAS COMERCIAIS

• VARIAÇÃO REGIONAL DOS


PADRÕES DE MEDIDA

• Bureau International des Poids


et Mesures
• 1793
• Décima milionésima parte do • 1960
quadrante do meridiano • Comprimento de onda do criptônio

• 1889 • 1983
• Padrão de barra de platina • Trajeto percorrido pela luz no vácuo, durante o intervalo de
depositada no BIPM tempo de 1/299.792.458 segundos

5
METROLOGIA
SISTEMA INTERNACIONAL DE
MEDIDAS
• BASEADO NO SISTEMA
Grandeza de base Unidade de Base
INTERNACIONAL DE GRANDEZAS Nome Nome Símbolo

• COMPRIMENTO (L) Comprimento metro m


• MASSA (M) Massa Kilograma kg
• TEMPO (T)
Tempo Segundo s
• CORRENTE ELÉTRICA (I)
Corrente Elétrica Ampere A
• TEMPERATURA TERMODINÂMICA
(Θ) Temperatura Termodinâmica Kelvin K
• QUANTIDADE DE SUBSTÂNCIAS (N) Quantidade de Substância Mol mol
• INTENSIDADE LUMINOSA (J) Intensidade Luminosa Candela cd

6
METROLOGIA
VOCABULÁRIO
INTERNACIONAL DE MEDIDAS
• SURGE NA SEGUNDA METADE DO
SÉXULO XX

• “BUSCA A HARMONIZAÇÃO
INTERNACIONAL DAS
TERMINOLOGIAS E DEFINIÇÕES
UTILIZADAS NOS CAMPOS DA
METROLOGIA E DA
INSTRUMENTAÇÃO” (VIM, 2012)

7
METROLOGIA
RASTREABILIDADE

http://www.inmetro.gov.br/laboratorios/rbc/ 8
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO

• “OPERAÇÃO QUE ESTABELECE, NUMA PRIMEIRA ETAPA E SOB CONDIÇÕES ESPECIFICADAS, UMA RELAÇÃO
ENTRE OS VALORES E AS INCERTEZAS DE MEDIÇÃO FORNECIDOS PELOS PADRÕES E AS INDICAÇÕES
CORRESPONDENTES COM AS INCERTEZAS ASSOCIADAS; NUMA SEGUNDA ETAPA, UTILIZA ESTA
INFORMAÇÃO PARA ESTABELECER UMA RELAÇÃO VISANDO A OBTENÇÃO DE UM RESULTADO DE
MEDIÇÃO A PARTIR DE UMA INDICAÇÃO” (VIM, 2012)

• RESUMO: COMPARAR

9
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO

• O QUE ESTOU CALIBRANDO?


• EQUIPAMENTOS QUE POSSUEM
ALTERAÇÃO DE PARÂMETROS OU
REALIZAM ANÁLISES

10
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO

• QUE PARÂMETROS DEVO CALIBRAR?


• QUAIS AS FAIXAS DE USO DO
EQUIPAMENTO?

• QUAL A APLICAÇÃO?

11
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO

• QUE PADRÕES UTILIZAR?

12
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO
Erros de
Método
• COMO REALIZAR AS LEITURAS?

• QUANTAS LEITURAS DEVEMOS


REALIZAR? Erros Devido
Erros as Grandezas
• QUAL O ERRO PERMITIDO? Instrumentais de Influências
Externas
Erros de
Medição

Erros
Erros
devido ao
Observador
Matemáticos

13
METROLOGIA
CALIBRAÇÃO

EXERCÍCIO

1. ELABORAR UM MÉTODO DE CALIBRAÇÃO


• GRUPOS DE ATÉ 3 PESSOAS
• ESCOLHER UM EQUIPAMENTO ELETROMÉDICO OU
LABORATORIAL
• DEFINIR OS MATERIAIS NECESSÁRIOS PARA A EXECUÇÃO
DO SERVIÇO
• DEFINIR OS PARÂMETROS DE CALIBRAÇÃO
• DEFINIR A QUANTIDADE DE LEITURAS
• DEFINIR O MÉTODO DE CALIBRAÇÃO
• DEFINIR O PADRÃO DE REFERÊNCIA E/OU APOIO

• 30 A 60 (min)

14
METROLOGIA
CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

• Título;
• Nome e endereço do laboratório;
• Identificação do equipamento;
• Número do Certificado;
• Nome e endereço do cliente;
• Identificação do método utilizado;
• Identificação do(s) padrão (ões) utilizado(s);
• Resultados do ensaio;
• Condições ambientais;
• Incerteza de Medição e Fator de Abrangência;
• Intervalo ou data da próxima calibração (não obrigatório);
• Nome, função e assinatura do executor (não obrigatório);
• Nome, função e assinatura do aprovador (não obrigatório)

15
METROLOGIA
CERTIFICADO DE CALIBRAÇÃO

• INCERTEZA DE MEDIÇÃO E FATOR DE ABRANGÊNCIA


• O QUE COMPÕE?
Veff x k
70

60

50

40

30

20

10

0
0 2 4 6 8 10 12 14

16
METROLOGIA Tipo Simbolo Definição
ENSAIO DE SEGURANÇA
Equipamento com
ELÉTRICA
certo grau de
• NORMAS UTILIZADAS proteção contra
choques elétricos,
• ABNT NBR IEC 60.601 (E SUAS PARTES) B
permitindo certas
• IEC 62.353: 2014 correntes de fuga e
• TESTES RECORRENTES confiabilidade no
terra (se existente).

Exatamente como o
tipo B, mas com
BF aplicação à suas
partes aplicadas.

Oferece maior grau


de proteção contra
CF choques elétricos,
superior aos outros
tipos citados.
17
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO
• QUALIFICAÇÃO DE INSTALAÇÃO
• AMBIENTE INSTALADO
• CLIMATIZADO
• ACESSO

• INSTRUMENTOS
• SENSORES
• ACESSÓRIOS

• UTILIDADES
• REDE DE GASES

• QUALIFICAÇÃO DE OPERAÇÃO
• CALIBRAÇÃO

• AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS

• TREINAMENTO

• VERIFICAÇÃO DOS ITENS DE


SEGURANÇA

• QUALIFICAÇÃO DE DESEMPENHO
18
• EFICÁCIA DO PROCESSO
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO

• QUALIFICAÇÃO TÉRMICA
• ESTERILIZADORES A VAPOR
• ABNT NBR ISO 17.665:2010

• ESTERILIZADORES A BAIXA TEMPERATURA

• ESTERILIZADORES À FORMALDEÍDO

• TERMODESINFECTORAS
• ABNT NBR ISO 15.883:2013

• LAVADORAS ULTRASSÔNICAS

• ESTUFAS

• GELADEIRAS, CÂMARAS FRIAS, FREEZERS,


REFRIGERADORES (CADEIA DO FRIO)

19
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO

• QUALIFICAÇÃO BIOLÓGICA
• INDICADORES BIOLÓGICOS

20
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO

• QUALIFICAÇÃO QUÍMICA
• INDICADORES COM CLASSES 1 A 6
• Indicador classe 1: Indicador de processo (distingue
o que foi processado do que não foi)
• Indicador classe 2: Teste específico (Bowie Dick)
• Indicador classe 3: Monitor apenas 1 parâmetro
crítico do processo
• Indicador classe 4: Monitora 2 ou mais parâmetros
críticos do processo
• Indicador classe 5: Monitora todos os parâmetros
críticos do processo
• Indicador classe 6: Monitora todos os parâmetros
e não reage até que 95% do ciclo seja concluído

21
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO

• QUALIFICAÇÃO AMBIENTAL
• CAPELAS DE FLUXO LAMINAR
• MANTER MATERIAL ESTÉRIL

• CABINES DE SEGURANÇA BIOLÓGICA


• IMPEDIR CONTAMINAÇÃO DO AMBIENTE

22
METROLOGIA
QUALIFICAÇÃO

• QUALIFICAÇÃO FÍSICO-QUÍMICA
• OSMOSE REVERSA
• NBR ISO 17.665-1

Contaminante Valor Limite


Resíduos de Evaporação ≤ 15 mg/L
Silício ≤ 2 mg/L
Ferro ≤ 0,2 mg/L
Cádmio ≤ 0,005 mg/L
Chumbo ≤ 0,05 mg/L
Resíduos de Metais Pesados ≤ 0,1 mg/L
Cloretos ≤ 3 mg/L
Fosfato ≤ 0,5 mg/L
Condutividade ≤ 50 µS/cm
pH De 6,5 a 8
Aparência Incolor, límpida, sem sedimentos
Dureza ≤ 0,1 mmol/L 23
METROLOGIA
EXERCÍCIO FINAL

EXERCÍCIO MULTIDISCIPLINAR

1. COM OS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NA AULA DE GESTÃO


DE RISCOS E METROLOGIA, ESCREVER COM AS PRÓPRIAS
PALAVRAS OS PRINCIPAIS RISCOS DA NÃO EXECUÇÃO DOS
SERVIÇOS DE CALIBRAÇÃO, ENSAIO DE SEGURANÇA ELÉTRICA E
QUALIFICAÇÃO

• ATÉ 3 PESSOAS
• SUGESTÕES:
• USAR DIAGRAMA DE ISHIKAWA

• MATRIZ DE PROBABILIDADE E IMPACTO

• NOTIFICAÇÃO DE EVENTOS ADVERSOS

PRAZO LIMITE: 25/11

24
Fim.

DÚVIDAS?

Profº Guilherme Reis Braz | guilhermereisbraz@gmail.com