Você está na página 1de 30

Cosmogonia

Aula 1

Prof. Sidney Matos


Introdução
Teologia Católica

Teologia Protestante

Como
Estabelece
OAAdota
Tudo
teologia
consequência
dogma que
a inspiração
oprotestante
está
“sola
(teologiaescrito
scriptura”.
verbal.
surge
foge
é “doutrina
a As
sistemática)doutrina
da
Somente
próprias
aceitação
bíblica”.
dominadaapalavras
“inerrância”
Escritura
daVale
sobre “tradição”
eoéletras
que
norma
. Oestá
como
texto
são
a hermenêutica de
fé.escrito.
Aumenta AT
bíblico
tem
a importância
norma
igual
não
inspiradas.
contém
importância
de do
(eisegese)fé erros.
estudo quedaoBíblia
NT.
Teologia Católica

Há uma tensão crescente entre a Exacerba o racionalismo na análise


Teologia Liberal e a Ortodoxa bíblica (influência do Iluminismo).
atravessando o séc. XX. Surge a Passa a não se acreditar na
obra “The Fundamentals” por parte ressurreição e divindade de Cristo,
dos ortodoxos. em milagres.

Teologia Liberal

Teologia Protestante Teologia Ortodoxa ou


Conservadora

PhilipA Gabler
Richard
Georg
Johann
Jakob
Alfred
Ludovico
teologia(1757-1826).
Bauer
Simon
Spener
Semler
Bengel
Época dacomeça
Capellus a Separa
(1755-1806).
(1638-1712)
(1675).
(1771-1775),
(1687-1752)
“Escolástica as As
(1585-1658) teologias
Deseja
lança
ser orientada
enfatizapai
mostra
a
pelo bíblica
descobertas
queos
do atexto e bíblico
dogmática.
fundamentos
racionalismo
teologia
historicidade.
a origemarqueológicas
bíblica
Ados Considera
pelo ée a
alemão.
da seja
crítica
erevelação
não
sinais
individualidade dos autores. Seus conhecimentos e limitações. A teologia
Protestante”
sistemática deve terconhecimento
Deve-se
libertada
literária.
históricas ter
da
Moisés
contrariam
o
dogmática
os não éDáao(começa
ortodoxia
autorhistórico
doanos
Pentateuco.
surgir
eclesiástica.
correto
a diferença
para
Antecipou
Os só
dogmas
entre
depois
osa
dinâmica
dogma.
massoréticos
Johannes
e não causando
estática.
Coccejus consternação
elementos
(1603-1752)
importância
permanentes
àelabora
exegese
defensores
da
a teologia
teologia
filológica
da inspiração
bíblica
do(oPacto.
texto
histórica. Os
das
mais letras.
difícil
começam afatos Começa
é o Começo
estudoscorreto).
a
serhistóricos
teologia importância
destruídos.
sobreda
elaborarSeênfase
volta
bíblica
aindaa Começapela
contra
do
hipótese método
historicidade.
a
a soteriologia.
são doutrina
e a sistemática) histórico-gramatical
odocumentária.
método
considerados da inerrância.
histórico- crítico
como postos.
Teologia Católica

Teologia Liberal

Teologia Neo-ortodoxa

Teologia Protestante Teologia Ortodoxa ou


Conservadora

O maior representante da Teologia neo-ortodoxa do século XX é o


Muitos
A igreja
teólogos
católica,
ortodoxos
inicialmente
passaram
resistente,
a adotar
passa
postulados
a adotarválidos
algunsda
Teologo Karl Bart. Bart abandona a Teologia Liberal mas aproveita
neo-ortodoxia
postulados
resultando
da Neo-ortodoxia.
em um mix teológico.
alguns de seus postulados.
Lição 1

Gênesis, a ciência e a
criação
Hebraico
Genesis 1:1-4

O relato hebraico inicial de


Gênesis às vezes é
chamado de Hino da
Criação
Bíblia Hebraica
AT – Flávio Josefo
Salmos
Gênesis
Provérbios
Êxodo

Levítico Lei - 5
Números Cantares
Deuteronômio Eclesiastes Escritos - 9
Ester
Daniel
Josué Esdras e Neemias
Juízes e Rute Primeiros Crônicas
Samuel Profetas
Reis
No Gênesis, Deus iniciou o
Isaías Profetas - 8
programa de redenção
Jeremias e Lam
escolhendo
Ezequiel
um povo para
Últimos

Ossi12mesmo
profetas (Israel)
Profetas
Faz parte
integrante da Lei
Na Teologia Ortodoxa, as
provas da autoria mosaica de
Gênesis são:

•Referências Bíblicas – Nm 33.2


• Estilo narrativo
• Descobertas da arqueologia
• Qualificações de Moisés.
A Teoria Documentária
(original)

• J – Javista
• E – Eloísta
• D - Deuteronomista
• P - Sacerdotal
Texto Javista

 Originou-se como texto de Judá principalmente em época do


reino unido até Salomão.

 Recolhe as tradições até então.

 O primeiro texto Javista começa em Gn 2.4b em diante,


fazendo um relato duplo da criação com o capítulo 1 de Gn.

 A teologia se concentra nas promessas de Deus a Israel feita


a Abraão e seu cumprimento.

 Os mandamento se encontram no Código Cultual em Ex 34.

Reino de
Israel

Javista
Reino de
Judá
Texto Eloísta

 Originou-se como texto de Israel do norte.

 O primeiro texto Eloísta completo começa em Gn 20.

 A teologia se concentra em Moisés como profeta de Deus e


legislador.

 Os mandamento se encontram no Código Moral (Ex 20:1-21)


e no Codigo da Aliança (Ex 20:22-23:33).

Destaca a relação do povo com os profetas de Deus.

Reino de Eloísta

Israel

Javista
Reino de
Judá
Texto aglutinado J-E

 Originou-se depois da destruição de Samaria em 722 a.C.


quando vieram religiosos do norte para Judá mesclando os
textos.

 Muito misturado com texto J tornando-se difícil distinguir um


do outro.

Eloísta

Javista

J-E
Texto Deuteronomista - D

 Originou-se do esforço literário dos homens do rei Ezequias (Pv 25.1).

 Este esforço literário acrescentou material ao texto J-E, portanto, depois


da queda de Samaria.

 Incluiu o Código Deuteronômico (Dt 12-26)

 O texto apresenta como lei situações baseadas em eventos ocorridos


posteriores a Moises, ex: Dt 17:14-17 (referência à Salomão e suas
impiedades); Dt 16.2 (acrescenta vacas para comer na páscoa); Dt 12:13-
14 (proibição de oferecer holocaustos em todo altar, desconhecida até na
época de Salomão, I Rs 3:1); Dt 12.5 (a escolha e um lugar único para
adoração a Deus, desconhecido até a época de Davi que deu a idéia de
fazer um templo em Jerusalém, II Sm 7:5-7).

 Prefere usar o termo “Horebe” ao termo “Sinai” (Dt 5.2).

Deuteronomista

J-E
Texto Sacerdotal – P (priesterkodex)

 Originou-se dos sacerdotes após o exílio.

 Ressalta as tradições cultuais e sacerdotais.

 Valoriza a dinastia Davídica.

 Deu origem ao Código da Santidade (Lv 17-26).

 Procura dar um senso de continuidade em meio ao cativeiro e a dispersão do povo


trazendo à lembrança as antigas tradições sacerdotais principalmente relembrando
as antigas alianças, por isso, o texto P ressalta as alianças com Noé, Abraão e
Moisés (sacerdotal).

 O texto gosta de apresentar números e genealogias (de importância fundamental


para a linhagem sacerdotal). Os meses não tem nomes e são apresentados por
números (Gn 7.11;8.13; Ex 16.1).

 As narrações estão acompanhadas de leis.

Reino do
Norte
JE
Davi e 722 a.C. 622 a.C. Jerusalém
Salomão destruída.
Início
cativeiro

J
Texto Sacerdotal – P (priesterkodex)

 Originou-se dos sacerdotes após o exílio.

 Ressalta as tradições cultuais e sacerdotais.

 Valoriza a dinastia Davídica.

 Deu origem ao Código da Santidade (Lv 17-26).

 Procura dar um senso de continuidade em meio ao cativeiro e a dispersão do povo


trazendo à lembrança as antigas tradições sacerdotais principalmente relembrando
as antigas alianças, por isso, o texto P ressalta as alianças com Noé, Abraão e
Moisés (sacerdotal).

 O texto gosta de apresentar números e genealogias (de importância fundamental


para a linhagem sacerdotal). Os meses não tem nomes e são apresentados por
números (Gn 7.11;8.13; Ex 16.1).

 As narrações estão acompanhadas de leis.

JED
D

Reino do
Norte
JE
Davi e 722 a.C. 622 a.C. Jerusalém
Salomão destruída.
Início
cativeiro
Texto Sacerdotal – P (priesterkodex)

 Originou-se dos sacerdotes após o exílio.

 Ressalta as tradições cultuais e sacerdotais.

 Valoriza a dinastia Davídica.

 Deu origem ao Código da Santidade (Lv 17-26).

 Procura dar um senso de continuidade em meio ao cativeiro e a dispersão do povo


trazendo à lembrança as antigas tradições sacerdotais principalmente relembrando
as antigas alianças, por isso, o texto P ressalta as alianças com Noé, Abraão e
Moisés (sacerdotal).

 O texto gosta de apresentar números e genealogias (de importância fundamental


para a linhagem sacerdotal). Os meses não tem nomes e são apresentados por
números (Gn 7.11;8.13; Ex 16.1).

 As narrações estão acompanhadas de leis.

JEDP
P
JED

Reino do
Norte

Davi e 722 a.C. 622 a.C. Jerusalém


Salomão destruída.
Início
cativeiro
A Teoria Documentária
(atual)

• D - Deuteronomista
• P – Sacerdotal
• ? – Cronista(?)
Texto Deuteronomista – Sacerdotal

 O texto D seria agora pós-exílico.

 Posteriormente se juntaria ao texto sacerdotal.

 Alguns acham que poderia haver uma camada adicional de texto Cronista que
adviria provavelmente do grupo sacerdotal de Esdras.

DP
P
D

Reino do
Norte

Davi e 722 a.C. 622 a.C. Jerusalém


Salomão destruída.
Início
cativeiro
A criação e a ciência
As perguntas a serem
respondidas por cada
área são diferentes.
Por isso o conflito é
meramente aparente.

Criacionismo Ciência
Quem? Como?
Por que? De que forma?
Não deve se Não deve se
transformar em transformar em
ciência religião
Teologia Católica

Em outro front, a partir do final do século XIX, a


teologia ortodoxa luta contra
Teologia Liberal os postulados da

ciência, particularmente naquilo que trata sobre a


criação. Como defesa cria a “Ciência da Criação”
Teologia Neo-ortodoxa

Teologia Protestante Teologia Ortodoxa ou


Conservadora
Ciência da Criação

Ciência
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Tradicional

Seis dias da criação de 24 horas – Ex 20.11


Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria da Lacuna (Gap Theory)

catástrofe
Gn1.1
Gn1.2 ss

Queda de Satanás, dilúvio


universal, caos sobre a criação
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria Teísta da Evolução


Deus teria criado o
universo e o homem
por processos
evolutivos

Faltam evidências que comprovem suas


reivindicações. Nunca foi observado uma evolução
Tanto a ciência quanto a Bíblia concordam que o
de uma espécie para outra, ficando esta no
homem foi o último a aparecer no planeta
domínio da crença

Evolução
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria do Dia Pictorial


Os seis dias, são 6
dias em que Deus
revelou a criação e
não o tempo de
criação

Nesta Teoria, a maneira como o mundo foi criado


fica por conta da ciência. Um aspecto positivo
desta Teoria é mostrar que a ciência e as Escrituras
tem abordagens diferentes.

revelação
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria do Dilúvio Universal

O Dilúvio de Gênesis (1961)


marca uma nova fase da
tentativa de tornar científica
o relato bíblico para a defesa
da criação.
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria da Alternação entre Dias e Eras

era era era era era

Seis dias da criação de 24 horas mas


separados por eras geológicas
Algumas posições teológicas a respeito
da criação em Gênesis

Teoria da Criação Progressiva

era era era era era era

Seis dias da criação são eras geológicas


FIM