Você está na página 1de 5

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO - UMESP

FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS DA RELIGIÃO


PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA RELIGIÃO

COÉLET: CONTESTADOR OU CONSTRUTOR

DE UMA NOVA SABEDORIA?

por

LILIA LADEIRA VERAS

ORIENTADOR: Prof. Dr. Milton Schwantes

Tese de Doutorado apresentada em


cumprimento às exigências do Curso de
Pós-Graduação em Ciências da Religião
para obtenção do Grau de Doutor

SÃO BERNARDO DO CAMPO


2005
FICHA CATALOGRÁFICA

Veras, Lilia Ladeira

Coélet : contestador ou construtor de uma nova sabedoria? / Lilia Ladeira


Veras. São Bernardo do Campo, 2005.
409p.

Tese (Doutorado) – Universidade Metodista de São Paulo, Faculdade de


Filosofia e Ciências da Religião, Curso de Pós-Graduação em Ciências da
Religião.
Orientador : Milton Schwantes

1. Bíblia – A.T. – Livros sapienciais 2. Bíblia – A.T. – Literatura da sabedoria 3.


Sabedoria – Ensinamento bíblico 4. Bíblia – A.T. – Eclesiastes - Comentários I.
Título
CDD 223.807
VERAS, Lilia Ladeira. Coélet: contestador ou construtor de uma nova sabedoria? São
Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2005. 409p.

SINOPSE

O livro de Coélet foi objeto de muitos debates entre seus estudiosos, tanto no que se
refere ao seu autor quanto nos aspectos relativos à linguagem, à forma e ao conteúdo e
muitos desses aspectos cons tituem-se, ainda hoje, em questões abertas. A estrutura, a
unidade e a seqüencia lógica do livro não são óbvias e seu texto não apresenta temas
delimitados, o que dificulta a divisão do livro para análise.

Vários temas destacam-se como essenciais à mensagem que o autor parece


transmitir e, em quase todos eles, a impressão do leitor é de que Coélet quis contestar a
sabedoria tradicional, principalmente no que se refere à crença na retribuição, o que
denuncia e agrava a crise vivida pela sabedoria de então.

Mas um olhar mais penetrante mostra que essa contestação do autor serviu não
apenas para demolir uma doutrina que ele julgava obsoleta mas, principalmente, para abrir
caminhos e construir fundamentos para uma nova mentalidade. E o cristianismo com sua
“boa nova” encontrou acolhida entre os que estavam abertos a essa nova mentalidade tão
propícia a idéias renovadoras.

Palavras-chave: Coélet ou Eclesiastes, Livros Sapienciais, Antigo Testamento, exegese,


retribuição.
VERAS, Lilia Ladeira. Koheleth: contester or constructor of a new Wisdom? São
Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2005. 409p.

ABSTRACT

The book of Koheleth has been the object of many discussions among experts who
have studied it so far, both about its author, and the aspects concerning language, form and
content, which are still open questions nowadays. Its structure, unity and logical sequence
are not evident and its text does not present restricted themes, raising difficulties to divide
it in order to be analysed.

Several topics stand out as being essencial for the message the author seems to
deliver and, in almost all of them, the reader’s impression is that the author wanted to
refute the traditional wisdom, chiefly referring to the retribution belief which denounces
and exacerbates the crisis that wisdom was facing in those old days.

However a more penetrating look shows that the author’s contestation availed not
only to destroy a doctrine he considered obsolete, but also, and mainly, to open ways and
build a solid basis for a new mentality. And Christianity, bringing its “good news”, was
well received by those who were open to that new mode of thought so favourable to
renovating ideas.

Key-words: Koheleth or Ecclesiastes, Wisdom Books, Old Testament, exegesis,


retribution.
VERAS, Lilia Ladeira. Cohélet: ¿contestador o constructor de una nueva sabiduría? São
Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo, 2005. 409p.

RESUMEN

El libro de Qohélet fue objeto de muchas discusiones entre sus estudiosos, tanto en
lo que se refiere a su autor como en los aspectos relacionados al lenguaje, a la forma e al
contenido y muchos de esos aspectos se constituyen, todavía hoy, en cuestiones abiertas.
La estructura, la unidad y la secuencia lógica del libro no son obvias y su texto no presenta
temas delimitados, lo que dificulta la división del libro para un análisis.

Varios temas se destacan como esenciales al mensaje que el autor parece transmitir
y en casi todos ellos la impresión del lector es que Qohélet quiso contestar a la sabiduría
tradicional principalmente en lo que se refiere a la creencia en la retribución, lo que
denuncia y agrava la crisis vivenciada por la sabiduría de entonces.

Pero una mirada más penetrante muestra que esa contestación del autor sirvió no
solamente para desmantelar una doctrina que el juzgaba obsoleta, sino principalmente para
abrir caminos y construir fundamentos para una nueva mentalidad. El cristianismo con su
“buena nueva” encontró acogida entre los que estaban abiertos a esa nueva mentalidad tan
propicia a las ideas innovadoras.

Palabras-claves: Cohélet o Eclesiastés, Libros Sapienciales, Antiguo Testamento,


exégesis, retribución.