Você está na página 1de 11

1.

REDES DE COMPUTADORES
1.1. Conceito

são computadores interligados com o objetivo de compartilhar informações e recursos (mesma


impressora, ex.).

1.2. Classificação das Redes de Acordo com seu Tamanho

a) PAN – pessoal: dentro de 1m².


PC + USB do celular

- tem o alcance bem limitado;


- comunicação entre dispositivos portáteis;
- exemplo: comunicação via bluetooth.

b) LAN – local: dentro de 50m/1km


Internet em prédio, em uma agência bancária

- exemplo: comunicação via wi-fi.

c) MAN – metropolitana: abrange cidades, 10 km


Agência bancária interligada a sua sede.

- redes para alcançar limites entre cidades;


- exemplo: comunicação via WiMax.

d) WAN – internacional: países


Internet;
Sede do BB e agência em Paris interligadas.

- exemplo: comunicação via satélite.

1.3. Classificação das Redes de Acordo com o Meio de Transmissão

1.3.1. Guiadas (com cabeamento)


é a rede que usa de meios físicos para a transmissão de dados, levando-os da origem ao destino em alta
velocidade.

a) Coaxial
- não está mais em uso em redes de transmissão: baixa taxa de transferência, lento.
- fio de cobre envolto por uma capa isolante (blindado);
- usado para longas distâncias;
- mais utilizado para TVs a cabo.

b) Cabo de par trançado


- tipo mais comum;
- maior taxa de transferência em relação ao cabo coaxial: mais rápido;
- utilizado tanto em redes de telefone como de computadores;
- fios de cobre trançados em pares em forma helicoidal;
- os fios são trançados para não gerar interferência eletromagnética;
- usados em redes LAN → recomenda-se o uso de até no máximo 100m de extensão, pois a tendência é
das ondas enfraquecerem ao longo do fio e a transferência tornar-se baixa.
2 tipos de fios de par trançado:
STP → fio blindado, existe uma capa metálica que envolve o conjunto dos fios. Ela impede que ruídos e
interferências eletromagnéticas se choquem aos fios e atrapalhe a transferência.
A capa é não-flexível, tornando o fio incapaz de dobrar-se.
Como tem a inserção dessa capa, o fio possui um custo maior.

UTP (Un → sem): fio não blindado. Não possui a capa metálica, estando a rede sujeita a interferências.
Ele é flexível, sendo capaz de adaptar-se dentro de canaletas, por trás de paredes, favorecendo a estética
do local.
Possui menor custo.

!! Par trançado não serve para redes extensas → a tendência é a transmissão cair consideravelmente
após 100m.

c) Fibra Óptica
- Cabo para redes de longas distâncias;
- Favorece a longa distância por ter uma elevada taxa de transferência;
- A transferência pelos cabos de fibra optica é feita por feixes luminosos, enquanto a dos cabos de par
trançado e coaxial são feitas de forma elétrica. → sendo assim, são imunes a interferências
eletromagnéticas;
- Os pulsos luminosos levam a informação ao destino por um núcleo de vidro do cabo.

1.3.2. Redes Não Guiadas (sem fio)

a) Bluetooth
- tecnologia sem fio de pequena distância;
- a comunicação é feita por micro-ondas (frequência de rádio). → ultrapassa obstáculos, paredes,
móveis…;
- A distância padrão de alcance é de 10m, mas há tecnologias com alcance de até 100m.
- Baixa taxa de transferência. Em redes maiores que a PAN já fica comprometido.

OBS: bluetooth não usa ondas de infravermelho e sim micro-ondas. As ondas infravermelho não
ultrapassam obstáculos físicos.

b) Wi-Fi
- tecnologia sem fio, usada em redes LAN.
- arquitetura IEEE 802.11 (W1-F1);
- os dados são transmitidos por ondas eletromagnéticas: capaz de ultrapassar obstáculos.
- o número de obstáculos influencia na taxa de transmissão.

c) WiMax
- rede sem fio de longa distância, equivalente a cidades (MAN);
- uma torre fornece sinal para uma área, e a cerca de 10km há outra torre e assim por diante.

d) redes via satélite →


WAN
- rede conecta internacionalmente.

wPAN Bluetooth
wLAN Wi-Fi
wMAN WiMax
wWAN via satélite

1.4. Classificação das Redes de Acordo com a Topologia

Topologia → são esquemas que mostram e ditam o funcionamento, tanto da parte física como da parte
lógica.

→ define os dispositivos (hardware)


Topologia → define a disposição dos computadores
→ define as regras de comunicação

a) Topologia Barramento
Nela todos os computadores (nós) estão interligados a um condutor central
compartilhado e linear (cabo coaxial).

- Funciona por broadcast → um computador envia dados para outro


computador na rede, a informação vai para o cabo central que remeterá a informação para todos os
computadores da rede. As placas de rede de cada computador irá identificar se a informação era pra ele
e, a partir disso, receber ou descartar;

- é uma topologia antiga;

- mesmo que um computador pare de funcionar, a rede não para. O principal não é cada nó e sim o cabo
central;

- Quanto mais computadores nessa rede, mais lenta ela será, já que sempre irá enviar os dados para
todos os computadores da rede, aumentando o tráfego da rede e aumentando o risco de “colisão” de
quadros, o que gera erros e exige o reenvio da informação.

b) Topologia Anel
Nela todos os computadores estão ligados entre si em um círculo fechado. Não
existe uma central.

- Todos os computadores recebem os dados e retransmitem até que chegue ao destino. A transmissão
continua, até chegar ao transmissor (o que enviou), para que ele saiba que a informação chegou ao
destino. → Os dados passam por todo o círculo.

- A estrutura não é fisicamente montada em círculo. O círculo é para mostrar como ocorre a propagação
de dados.

- se um computador parar, a rede inteira para. → rede antiga.

c) Topologia Estrela
Nela todos os computadores estão ligados através de um cabo a um dispositivo central concentrador
(HUB ou SWITCH). O concentrador se encarrega de retransmitir os dados.
- permite a inclusão de um novo computador a rede com facilidade;

- há possibilidade de mais de um computador transmitir dados ao mesmo


tempo;

- todas as informações passam obrigatoriamente pelo nó central, que as redistribui;

- a rede não para se um computador parar.

HUB → HUBurro: Ele não consegue ler os quadros (pedaços da informação) onde estão determinados os
destinatários daquela informação. Sendo assim, ele efetua broadcast ou difusão, que é o envio para
todos os computadores da rede. As placas de rede desses computadores irão ler o quadro e identificar se
são o destinatário da mensagem, recebendo ou descartando.
→ rede torna-se lenta e há risco de colisões, causando erro e exigindo o reenvio da informação.

SWITCH → inteligente: Ele lê os quadros e em vez de replicar a informação sempre em broadcast, ele
envia direto para o destinatário.
→ não causa lentidões desnecessárias.
→ faz broadcast somente quando necessário: quando a informação tem como destino toda a rede.

1.5. Padrões de Redes

1.5.1. Ethernet
- rede com cabeamento;
- arquitetura IEEE 802.3 (3thernet)

- A velocidade da rede depende de de fatores como o hardware e da configuração efetuada.

- A topologia estrela e barramento são redes ethernet (com fio).

1.5.2. Wi-Fi
- rede sem fio;
- arquitetura 802.11 (W1-F1).

→ Ethernet e Wi-Fi são padrões de rede diferentes. Para interliga-las utiliza-se um roteador (gateway).

1.6. Principais Equipamentos para Redes

a) HUB e SWITCH;

b) Placas de Rede: conectam computadores a uma rede. Elas vêm com um conjunto de protocolos que
regulam como ocorrerá o envio e o recebimento de dados e com um número de identificação, o
endereço MAC;

c) Roteador: enquanto o HUB e SWITCH interligam máquinas, o roteador interliga duas ou mais redes.
O papel fundamental do roteador é escolher a melhor rota para o pacote chegar até seu destino, a mais
curta e menos congestionada;

d) Ponto de Acesso: HUB e SWITCH são utilizados nas redes ethernet, ou seja, com cabeamento. O ponto
de acesso é utilizado nas redes sem fio, como concentrador “centralizador”.
1.6. Internet
1.6.1. Conceito
É uma estrutura que interliga redes distintas, formando assim a rede mundial de computadores.

1.6.2. Características
- rede pública;
- WAN → abrangência internacional;
- segue o modelo cliente-servidor.
- é montada com base na família de protocolos TCP/IP;

1.6.3. Estrutura Básica

a) Clientes: são todos aqueles que estão conectados a internet;

b) ISP (provedor): são as empresas que oferecem serviços e conexão a internet (GVT, NET). Ligam o
cliente aos backbones;

c) Backbones: são estruturas centrais que conectam várias redes entre si, por onde os dados trafegam
para serem enviados ao seu destino. É chamada de espinha dorsal da internet.
Para o cliente estar conectado a internet ele tem que estar interligado a um backbone, o ISP faz a ligação
entre o cliente e o backbone.

1.6.4. Meios de Conexão a Internet

a) DIAL-UP (discada)
- utiliza a linha telefônica convencional para discar para o provedor e dá acesso à internet;
- utiliza modem ligado a linha telefônica capaz de transformar dados analógicos em dados digitais;
- baixa taxa de transferência de dados, máx.: 54kbps;
- linha telefônica ocupada enquanto conectado.

b) ADSL
- utiliza também os meios telefônicos para transmissão de dados via internet, mas separa o som da
frequência → não deixa o telefone ocupado enquanto acessa a internet;
- alta velocidade de transferência - 50Mbps;
- utiliza modem.
- conexão assimétrica: mais rápido baixar dados (download) do que subir (upload).

c) “Cable Modem”
- utiliza modem;
- alta taxa de transferência de dados – 100Mbps;
- não utiliza a linha telefônica, utilizando a estrutura de cabos da TV por assinatura;
- conexão simétrica: download e upload têm a mesma taxa de transferência.

d) Via Telefonia Móvel


WAP → um dos primeiros meios de conexão a internet via celular. 24Kbps.

3G → permite o usuário conectar em velocidade de aproximadamente 1Mbps.

d) PLC ou BLC (rede elétrica)


- utiliza a rede elétrica como meio de transporte de dados digitais;
- possibilita conectar a internet utilizando a tomada que liga eletrodomésticos;
- dispensa novos cabeamentos → utiliza os de energia já existentes;
- possibilita a inclusão digital;
- menor custo e altas taxas de transmissão (200Mbps).

e) Via Rádio
- utiliza meios eletromagnéticos para transferência de dados;
- utiliza antena;
- usada em locais afastados das grandes metrópoles;
- devido a difusão ser por micro-ondas, ocorre muita instabilidade na conexão, tornando a taxa de
transferência por muitas vezes baixa.

f) Via Satélite
- utiliza antenas parabólicas alinhadas a satélites.
- conexão cara e não permite uma boa velocidade.

1.6.5. Serviços Disponíveis na Internet


Os principais serviços disponíveis são a navegação em páginas eletrônicas, envio e recebimento de e-
mails, troca de mensagens em tempo real, transferência de arquivos e troca de mensagens de voz via
internet.

a) Correio Eletrônico
- baseado no modelo cliente-servidor;
- comunicação assíncrona → as pessoas envolvidas não precisam estar conectadas ao mesmo tempo;
- utilizado para troca de mensagens eletrônicas;
- possui servidores que armazenam as mensagens enviadas e recebidas pelo usuário;
- o acesso ao serviço pode se dar por meio de um programa cliente de e-mail ou pelo sistema webmail.

Programas de Clientes de Email: são instalados e configurados na máquina do usuário.


- outlock express (básico e gratuito);
- microsoft outlock (avançado e pago no pacote Office);
- mozilla thunderbird;
- eudora;
- lotus notes.

Ex: from – diana@gmail.com


to – diana@yahoo.com.br

PC online envia (protocolo de saída SMTP) → Servidor Gmail armazena e envia (SMTP) → Servidor Yahoo
armazena e envia (SMTP) → PC online recebe (protocolo de entrada IMAP ou POP3).

Protocolos de entrada: IMAP e POP3 diferentes.


POP → offline: baixa as mensagens pro PC → tudo fica armazenado podendo ser usado de forma offline.

IMAP → online: não baixa nada, lê no servidor. As mensagens só podem ser acessadas online.

Ainda há o acesso ao e-mail por webmail, que se dá através de um navegador.

b) WWW - Web
- serviço de acesso a páginas eletrônicas de hipertexto – HTML;
- elas estão armazenadas no servidor web e quando o cliente precisa acessá-las, utiliza um navegador –
ou browser – para solicitar o serviço.
A comunicação navegador cliente com o servidor é pelo protocolo HTTP.
HTML → linguagem em que são desenvolvidas as páginas eletrônicas.
HTTP → protocolo que transfere as páginas do servidor para o navegador do usuário.
HTTPS → protocolo referente a páginas criptografadas: segurança.
SSL ou TLS

Endereço URL → localizador de objetos e recursos na internet.


http://www.google.com
protocolo://serviço.domínio

Internet → rede
Web → navegação em páginas.

c) Serviço FTP
- serviço que permite a transferência de arquivos via internet.
- não são todos os download/upload que são feito pelo serviço FTP.
- podemos usar o FTP por um programa baixado no computador ou pelo navegador de internet.
- é um método mais rápido de transferência.

d) Acesso Remoto
- a internet permite que um usuário conectado possa utilizar computadores mesmo estando à distância
→ acesso remoto.
- controla a máquina virtualmente.
PuTTy
VNC
Telnet
Team viewer → permite acesso de um computador cadastrado ou smartphone.

VNC: bastante utilizado por usuários domésticos. É possível utilizar todas as funcionalidades de um
computador a partir de outro, através de uma área de trabalho virtual.
Os dois computadores não precisam ter o mesmo sistema operacional instalado.
A conexão estabelecida entre as duas máquinas é altamente protegida, fazendo uso tanto de encriptação
de dados quanto de logon seguro.

e) Serviço de Troca de Mensagens em Tempo Real


1. canal IRC – bate-papo que pode ser utilizado através de programas clientes ou servidores web.

2. Skype – serviço de troca de mensagens em tempo real e comunicação por voz (voip).

f) VoIP
- voz por IP
- comunicação de voz por meio da estrutura da internet.
- menor custo por uma mesma rede carregar dados e voz.

1.6.6. Protocolos
- regras para comunicação;
- o conjunto de protocolo padrão para acesso a Internet é o TCP/IP.

Modelo TCP/IP: é dividido em vários protocolos, cada um tem sua funcionalidade padrão. Os principais
são:
a) HTTP
- protocolo de transferência de hipertextos;
- faz a comunicação entre o cliente (navegador) e o servidor web.

b) SMTP
- protocolo de correio eletrônico;
- responsável pela comunicação entre o cliente (correio eletrônico) com o servidor, para fazer o envio de
e-mails.

c) POP
- protocolo de correio eletrônico;
- responsável pelo recebimento do e-mail;
- OFFLINE: após a leitura ele é apagado do servidor. Ele transfere para o PC.

d) IMAP
- protocolo de correio eletrônico;
- responsável pelo recebimento de e-mail;
- ONLINE: após a leitura os e-mails continuam no servidor, sendo uma boa forma de ter acesso aos e-
mails utilizando o webmail.

e) FTP
- protocolo de transferência de arquivos;
- nem todo tipo de download/upload é com o protocolo FTP.

f) IP
- responsável pelo endereçamento de estações hosts;
- responsável também por endereçar dados que serão enviados em pacotes;
- é um endereçamento numérico.

IPv4 → ___.___.___.___ - 4 números de de 0 a 255. Cada lacuna dessa é 1 número e possui 8 bits,
totalizando 32 bits. Os números se esgotaram e criou o IPv6.

IPv6 → ___:___:___:___:___:___:___:___:___ - 8 números hexadecimais de 0 a F. Cada lacuna é 1


número e possui 16 bits, totalizando 128 bits.

Todos os dispositivos têm um número de IP específico.

g) TCP

h) UDP

i) Telnet
- protocolo que permite acesso remoto.

j) DNS
- sistema de atribuição de nomes (domínios).
- Ele converte domínios em IP.
- Em vez de ter que digitar o endereço numérico da página, o IP, pode-se digitar o endereço nominal
(www.google.com).
- o DNS irá verificar, a partir do domínio digitado, qual o respectivo IP e direcionar o usuário para a
página.
1.7. Cloud Computing
- é uma série de serviços disponibilizados via internet que utilizam a estrutura do fornecedor para
armazenamento, execução de programas, manutenção e backup, dispensando estas exigências em
relação ao usuário.

- modelo on premise: é a estrutura normal de computadores, onde o armazenamento, execução, tudo


ocorre na própria máquina (local).

- computação na nuvem: existe uma estrutura de uma empresa (data base) onde o usuário pode
armazenar seus dados.
- É oferecido como um serviço. O fornecedor do serviço armazenará os seus dados à distância, utilizando
a internet.
- com a computação na nuvem, exigências de capacidade de memória e processamento na máquina do
usuário deixam de ser relevantes como no modelo on premise. O que é necessário é a conexão com a
internet.

1.7.1. Características
a) mobilidade: pode acessar seus dados em qualquer lugar e em qualquer computador com internet.

b) pay-per-use: paga só pelo que realmente for usar.

c) disponibilidade: O usuário conseguirá acessar seus dados a qualquer tempo. O acesso independe de
possíveis erros em máquinas. Se um computador do fornecedor parar, outro assume suas funções
(trabalham de modo colaborativo).

1.7.2. Serviços
- são programas disponíveis ao cliente para uso online, não há necessidade de tê-los instalados na
máquina.
- podem salvar o arquivo produzido nesses programas na máquina ou já armazená-lo na nuvem.

a) Google docs e Office web apps → suítes (pacotes) de escritório – programas de texto, apresentações,
planilhas.

b) Office 365 e Google apps → suítes para empresas – ferramentas específicas além dos programas de
escritório.

c) Cloud Storege (discos de armazenamento de dados na nuvem)


- Google Drive;
- SkyDrive, atualmente OneDrive;
- iCloud;
- DropBox.
→ são chamados de freemium, pois conferem ao usuário um certo de limite de armazenamento gratuito
(free), mas pode mudar para um serviço premium mediante pagamento para aumento da capacidade de
armazenamento.

ON PREMISE NUVEM

Aplicativos Software - SAAS

Sistema Operacional Plataforma - PAAS


Hardware Hardware – HAAS/IAAS

- No sistema on premise, os aplicativos ficam instalados no S.O. e o S.O. no hardware.


- Na nuvem, os softwares usados ficam na plataforma fornecida a partir hardware das empresas que
oferecem esses serviços.

- SAAS: software as a service – software (programas) sendo oferecidos como serviços;


- PAAS: platafor as a service – plataformas (ambiente) oferecido como serviço;
- HAAS: hardware as a service – hardware (parte física da máquina) oferecida como serviço. → Chamada
atualmente de IAAS – Infraestrutura como serviço.

1.8. Intranet e Extranet


1.8.1. Intranet
- é uma rede interna (privada) que usa os mesmos serviços, programas e protocolos da internet, mas o
acesso é restrito a usuários autorizados.
- é para funcionários e não clientes: + rápida.

1.8.2. Extranet
- é uma forma de acesso externo a dados de uma intranet.
- usa a internet para acessar a rede interna de alguém, autorizado por login e senha.
ex.: clientes e parceiros acessando a rede de uma empresa.

1.8.3. Internet 2
- versão não pública.
- propósito educacional: troca de informações entre universidades – pesquisas avançadas.

1.9. WEB
1. Geração 1.0
- páginas estáticas (conteúdo não variável).
- apenas administrador inseria conteúdo na página.
- usuário espectador.
- maioria dos serviços pagos.

2. Geração 2.0
- páginas dinâmicas (conteúdo interativo).
- qualquer um pode acrescentar conteúdo.
- vários serviços gratuitos.
- ferramentas e possibilidades ilimitadas.

1.10. GRUPOS DE DISCUSSÃO


- Forma de unir pessoas com interesses comuns para debater sobre determinado tema.
- E-mail: grupos de notícias; listas de discussão; grupos de discussão;
- Web: fóruns; redes sociais.

1.11. Redes sociais


- Facebook;
- Google +;
- Twitter;
- Via6;
- Linkedin.

2. Navegadores
- atualizar página (novo download da página): F5 ou botão atualizar
- pode parar o download da página no x. Ao atualizar recomeça do zero.

- favoritos: links de sites salvos pelo usuário.


Para adicionar aos favoritos: CRTL D, nos três navegadores.
no IE – basta clicar em qualquer local da página e na barra clicar em adicionar aos favoritos.

- feeds: atualizações.

- página inicial: primeira página que abre ao iniciar o navegador.


- pode ser configurada pelo usuário.
- pode ser mais de uma. Vai abrindo as próximas conforme se abre novas abas.

- homepage: página inicial de um site.

- histórico: armazena as páginas visitadas. CTRL H em todos.


- no IE: armazena por padrão as páginas acessadas nos últimos 20 dias.
- navegação anônima não deixa histórico.
- recurso sync: sincroniza o histórico do seu computador na nuvem. Pode acessar suas informações de
navegação de qualquer computador com login.
- mozilla criou e google também tem.

- Sites de busca padrão nos navegadores:


Internet Explorer -BING.
Google Chrome – Google.
Mozilla Firefox – Google.
*Google (criptografado para evitar espionagem).

Comandos em sites de busca:


- and (+): restringe e específica a busca;
- not (-): exclui e específica a busca;
- or (“ou”): amplia a busca.
- Termo exato: “escrever entre aspas”.
- “Site:www.site.com.br”: pesquisa em determinado site.
ex: site:www.tcu.gov.br jurisprudencia
→ apresenta resultados para o termo “jurisprudencia” dentro do site do tcu.
- “Filetype:tipodearquivo”: pesquisa determinado tipo de arquivo.

- plugins: programas auxiliares – são suporte para o navegador fazer coisas que ele não faz. Como
reproduzir vídeos (flash play), abrir aquivos em linguagem .pdf (acrobat).

- cookies: arquivos de texto gravados na máquina do usuário para identificar o acesso a determinado site.
- rastrear e manter as preferências.
- não armazena tudo, mas os principais.
- usado para oferecer publicidades relacionada as suas preferências, buscas direcionadas ao que você
costuma acessar, etc.