Você está na página 1de 4

(https://www.feliz7play.com/pt/?

utm_source=*SITE*&utm_medium=Feliz%207%20Play&utm_campaign=Feliz%207%20Play)

Desbravadores

Cantinho da unidade
O cantinho da unidade é o momento mais especial da relação entre o conselheiro e os desbravadores, sendo o ponto
chave para o funcionamento do sistema de unidades. É o momento da reunião onde consegue-se com mais êxito
impressionar os garotos nos caminhos de Deus. Dessa forma, o conselheiro deve usar a sua criatividade para tornar
esse momento o mais atrativo possível, para que esse processo ocorra de maneira natural e agradável.

Em todas as reuniões regulares do Clube deve haver, pelo menos, 30 a 40 minutos dedicados ao cantinho da unidade. É
um momento que NUNCA pode faltar ou ser substituído por outra atividade. Esse período deve ser usado para o
desenvolvimento da unidade, através de atividades que trabalhem os pilares do Clube de Desbravadores: faculdades
físicas, mentais e espirituais. Para isso, é necessário observar as orientações a seguir.

Primeiro é necessário ter em mente que o cantinho da unidade NÃO É o momento para se cumprir as classes. No que
diz respeito às classes, o trabalho do conselheiro é acompanhar o andamento de cada desbravador, ajudando-os a
cumprir os requisitos que precisarem. Claro que nada impede que uma especialidade ou um requisito, como as
discussões, leitura de livros, etc., sejam feitos dentro do cantinho, mas não pode ser a rotina dos Clubes.

Para tornar o programa mais interessante para o desbravador e atraí-lo para as atividades do Clube, o conselheiro deve
trazer filmes, jogos, caça-palavras, curiosidades, gincanas, leitura de livros, brindes para sortear, etc. Estes já são itens
que, se bem administrados, preencherão todos os cantinhos do ano, cabendo ao conselheiro usar o bom senso para
controlar as atividades.
Ao se escolher um filme é necessário que o conselheiro e o diretor o assistam previamente com bastante cautela, para
observar se não há QUALQUER COISA, mesmo que apenas um detalhe, que seja contra os princípios adventistas. Caso
haja, ele deve ser imediatamente descartado. Os filmes são bem maiores que 40 minutos, então não será possível
assistir tudo num dia só, mas o conselheiro pode dividi-lo para duas ou três reuniões, como costuma acontecer nas
escolas.

Outro ponto a se fazer é repassar o programa da unidade, combinando com os desbravadores os momentos sociais da
unidade como, por exemplo, noite do pijama, torneio esportivo, acampamento da unidade, fazer alguma refeição fora. A
unidade é livre para organizar os seus eventos, mas antes o conselheiro precisa combinar as datas e obter a autorização
da Comissão Executiva do Clube.

As atividades recreativas e esportivas são as que mais agradam e, por isso, devem integrar o cantinho da unidade.
Porém, elas devem ser planejadas pelo conselheiro, para que não se repitam em todas as reuniões, perdendo-se o foco
do programa. Torneios esportivos, inclusive envolvendo outras unidades, com regras bem delimitadas, são excelentes
opções para este momento.

Infelizmente, a maior parte da população não gosta de ler. Porém, como a leitura é a grande porta para o sucesso na
vida, em qualquer área do conhecimento, é obrigação do Clube desenvolver programas para o seu desenvolvimento.
Um clube de leitura, ou clube do livro, é uma ótima maneira de se cumprir essa meta.

No clube de leitura, dedica-se um período do cantinho da unidade para que todos os desbravadores leiam um dos livros
disponibilizados pela Comissão Executiva. Cada desbravador deve ter o seu próprio livro, pois compartilhar o mesmo
livro para dois ou mais desbravadores ou mesmo o conselheiro ler apenas um livro para todos os desbravadores
acompanharem não é eficaz e, portanto, não deve acontecer.

Ao final de cada mês, o conselheiro faz a reunião do clube de leitura, dentro do cantinho da unidade ou mesmo na casa
de algum desbravador. Nela, os desbravadores terão que entregar um relatório escrito e contar qual a história do livro
que leram. Assim que terminarem, trocam-se os livros, e inicia-se novo rodízio. O livro Pela graça de Deus e o livro do
clube do livro juvenil do ano devem fazer parte dessa biblioteca.

Para esse momento se tornar ainda mais produtivo e eficaz, o conselheiro deve corrigir as redações escritas pelos
garotos e garotas e fazer observações em relação ao conteúdo, ortografia, linguagem, etc. Ele nunca deve expor
nenhum deles ou mostrar as observações para outro desbravador. É necessário deixar bem claro que essas redações
não contam pontos ou farão eles perderem qualquer atividade do Clube, o objetivo é desenvolver neles a capacidade da
escrita, o que fará muita diferença na futura vida acadêmica e profissional deles.

Um item que não pode faltar NUNCA é a meditação. Mesmo existindo o devocional geral, no primeiro momento da
reunião, a meditação dentro do cantinho da unidade é ainda mais importante, pois assim os desbravadores se sentirão
mais à vontade para participar e também para solucionar dúvidas. Dessa maneira, eles terão um crescimento espiritual
ainda mais completo.
É também dentro do cantinho da unidade que o conselheiro ensina aos desbravadores os fundamentos do Clube, como
os ideais, o hino, o grito de guerra, a história dos desbravadores, a história do Clube local, como apresentar a unidade,
comandos básicos de ordem unida… É função do conselheiro transformar os seus garotos em excelentes
desbravadores, ensinando tudo o que eles precisam para que possam desenvolver bem as suas atividades.

Outro item a ser cumprido é o incentivo à leitura do ano bíblico. O conselheiro, juntamente com o capelão do Clube,
deve criar planos e estratégias para cumprir esse objetivo.

O cantinho da unidade é o momento mais adequado para se trabalhar o sistema de méritos do Clube. A ficha de
presença e acompanhamento de cada desbravador é item importante desse sistema e deve ser corretamente
preenchida, pelo secretário, em todas as reuniões.

Para que o cantinho da unidade ocorra de maneira adequada, o conselheiro deve se preparar semanalmente para ele.
Dentro da proposta do programa, as atividades devem ser variadas, para que os desbravadores desenvolvam
habilidades em diversas áreas e de diversas maneiras. Todas elas devem ser pensadas com antecedência e todos os
materiais providenciados.

Em um tempo onde as crianças estão acostumadas com amizades virtuais, o cantinho da unidade proporciona amizades
reais, tanto com as crianças da mesma idade quanto com Jesus.

Atividades sociais
As atividades regulares do Clube suprem boa parte da carência da interação social das crianças e dos adolescentes, mas
para que a experiência seja completa é preciso realizar atividades com foco específico na integração, especialmente na
unidade.

O conselheiro é o principal responsável por promover a aproximação entre os desbravadores, é ele que está perto e
conhece bem a personalidade de cada um, portanto, ele deve estudar quais são as melhores atividades para unir o seu
grupo.

Assistir um filme juntos, planejar um passeio, fazer uma especialidade que os meninos ou meninas tenham um interesse
especial, fazer uma refeição juntos, fazer uma noite do pijama, tudo isso contribui para proporcionar e solidificar boas
amizades.

Pontos importantes que se deve ter em mente ao realizar um evento social particular da Unidade:
O procedimento de autorização de saída é o mesmo que o das outras atividades do Clube;
Sempre que possível, o diretor ou diretor associado deve estar presente;
A atividade deve estar estritamente dentro dos princípios cristãos, inclusive dos princípios de saúde;
A atividade deve, de alguma forma, contribuir para o desenvolvimento físico, mental ou espiritual dos desbravadores.
Além das atividades sociais da unidade, o Clube deve pensar também em alguns eventos para se fazer com o grupo
todo, aproveitando a oportunidade para criar vínculos com membros da Igreja e pessoas da comunidade. As atividades
sociais, ao lado das atividades missionárias e comunitárias, são os meios mais eficazes para a divulgação do Clube.

Festas típicas da região (festa do milho, do morango, da uva), horas sociais (com brincadeiras de roda e marchas),
festivais de talentos, comemoração do dia das mães e dos pais, ajudam a criar visibilidade e aproximar as pessoas.

Nesses eventos também é imprescindível seguir os princípios da modéstia cristã e da reforma da saúde.