Você está na página 1de 3

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR J UIZ DE DIREITO DA ...

V ARA C
ÍVEL DA COMARCA DE ...

(Pular de 8 a 10 linhas)

ANTÔNIA MOREIRA SOARES , Portuguesa, casada, médica, portadora do RG


nº..., inscrita no CPF n º..., residente e domiciliada na Rua..., n º..., Bairro...,
Cidade..., por seus procuradores regularmente constituídos, procuração anexa , com
escritório profissional sito à Rua ..., nº ..., Bairro ..., Cidade ..., Estado ..., onde
recebe notificações e intimações, vem mui respeitosamente à presença de Vossa
Excelência, propor a presente,

AÇÃO DE SEPARAÇÃO J UDICIAL COM P EDIDO DE TUTELA


ANTECIPADA

Em face d e PEDRO SOARES, brasileiro, casado, dentista, portador do RG n º...,


inscrito n o CPF nº ..., residente e domiciliado na Rua ..., n.º ..., Bairro ..., C
idade ..., pelos motivos de fato e de direito a seguir aduzidos;

I - PRELIMINAR

Preliminarmente vem requerer, à Vossa Excelência, com fundamento no art.303 do


CPC, concedendo, liminarmente, a separação de corpos, com o afastamento do
cônjuge/requerido, do lar, com o bloqueio dos bens para que o requerido não
possa desconstituir o patrimônio e causar conseqüências de difícil ou impossível
reparação.

II - DOS FATOS

A Requerente é casada com o Requerido à 30 anos, d a constância do casamento


advieram dois filhos, ambos maiores e capazes, conforme documento anexo.

O casal possui vasto patrimônio construído com muito esforço por ambos na
constância do casamento.

Ocorre que, a vida em comum tornou-se insuportável, posto que, o requerido


mantém um relacionamento extraconjugal, violando, assim, os deveres do
casamento. Ao saber da vontade da Requerente em se separar o requerido passou a
realizar diversos saques em uma das contas conjuntas do casal e deseja doar dois
de seus automóveis a sua irmã. Desfazendo-se do patrimônio para não ter que
dividir de forma justa com a Requerente o patrimônio construído por ambos.

Bens que o Requerido deseja doar para a irmã a Sra. Isabel Soares:

a) um veículo corolla;
b) um veículo SW4;

III. DO DIREITO
Sendo assim, a separação judicial pode ser pedida por um só dos Cônjuges
quando imputar ao outro qualquer ato que importe em grave violação dos
deveres do casamento e tornem insuportável a vida em comum nos termos do
art. 5º da Lei n° 6.515/77 e Art 1.572 do CC.

Art. 5º da Lei nº 6.515/77. A separação


judicial pode ser pedida por um só dos
cônjuges quando imputar ao outro
conduta desonrosa ou qualquer ato que
importe em grave violação dos deveres de
casamento e torne insuportável a vida em
comum.

Art. 1.572. Qualquer dos cônjuges poderá


propor a ação de separação judicial,
imputando ao outro qualquer ato que
importe grave violação dos deveres do
casamento e torne insuportável a vida em
comum.

Com efeito, a descoberta de que tem outro relacionamento, além de violarem os


deveres de fidelidade recíproca; mútua assistência; sustento, guarda e educação
dos filhos e respeito e consideração mútuos; previstos no art. 1.566 , incisos I, III,
IV e V do CC, provocam abalo à honra e a dignidade da requerente, o que
desde já se argui, pelo que, faz-se necessária, a separação judicial.

Art. 1566. São deveres de ambos os


cônjuges: I - Fidelidade recíproca; III -
mútua assistência; IV - sustento, guarda e
educação dos filhos; V - respeito e
consideração mútuos;

O art. 1573 do CC, determina que o adultério é uma das formas de


impossibilidade da comunhão de vida:

"Art. 1.573. Podem caracterizar a


impossibil idade da comunhão de vida a
ocorrência de algum dos seguintes
motivos: I-. adultério; II- tentativa de morte;
III- sevícia ou injúria grave; IV - abandono
voluntário do lar conjugal, durante um
ano continuo; V- condenação por crime
infamante; VI- conduta desonrosa.
Parágrafo único . O juiz poderá considerar
outros fatos que tornem evidente a
impossibilidade da vida em comum.

Logo, conforme evidenciado nos fatos, o requerido vem no decorrer dos anos,
descumprindo os deveres do casamento, mantendo relacionamento extraconjugal.
IV - DOS PEDIDOS

Diante de todo o exposto, requer:


a) a procedência d a ação, para o fim de ser decretada a separação judicial do
casal, com a conseqüente condenação do requerido ao ônus da sucumbência;
b) a antecipação da tutela, concedendo, in li mine, a separação de corpos, com o
afastamento do requerido, do lar;
c) a citação do requerido, por oficial de justiça, para, querendo, contestar a
presente ação sob pena de revelia e confissão em matéria de fato;
d) a partilha dos bens do casal;
e) o retorno da requerente ao nome de solteira.

Protesta e requer por todos os meios de prova em direito admitidos, em especial,


o depoimento pessoal do requerido, oitiva de testemunhas, os periciais e juntada
em contraprova.

Dá-se à causa o valor de R$...

Nesses termos,
Pede Deferimento.
Local, data.
Advogado OAB nº