Você está na página 1de 47
Programa de Pós-Graduação em Geotecnia Aula 10 – Determinação do Coeficiente de Permeabilidade – Métodos
Programa de Pós-Graduação em Geotecnia
Aula 10 – Determinação do Coeficiente de
Permeabilidade – Métodos Indiretos
Prof. André Brasil
Geotecnia 2
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

Agenda

1. 1 . Método Método Indireto: Indireto: Curva Curva Granulométrica Granulométrica 2. Método Indireto: Índice
1.
1
.
Método Método Indireto: Indireto: Curva Curva Granulométrica Granulométrica
2. Método Indireto: Índice de Vazios

3. Estratificação e Anisotropia

4. Permeabilidade Intrínseca

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Cap ítulo 6 Ca p ítulo 6 Ca p ítulo 2 Geotecnia 2 –

Capítulo 6

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Cap ítulo 6 Ca p ítulo 6 Ca p ítulo 2 Geotecnia 2 –

Capítulo 6

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Cap ítulo 6 Ca p ítulo 6 Ca p ítulo 2 Geotecnia 2 –

Capítulo 2

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Determinação da Permeabilidade

a partir da Curva

Granulométrica

• Este método é de validade limitada e se restringe aos solos granulares, pois nos solos argilosos a permeabilidade sofre grande influência das cargas de superfície da argila e a estrutura exerce também grande interferência no fluxo.

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Diâmetro efetivo D 10 (mm) Coefici ente de p ermeabilid densida de relativa k a
Diâmetro efetivo D 10 (mm)
Coefici ente de p ermeabilid
densida de relativa
k a 4 0% daade,
(cm/s))

Rela ão entre o coeficiente de

ç

p

ermeabilidade e o diâmetro efetivo D

10

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Diâmetro efetivo D 10 (mm) deCoefic (k ftpermeabiliente /min)idade
Diâmetro efetivo D 10 (mm)
deCoefic
(k ftpermeabiliente
/min)idade

Rela ão entre o coeficiente de

ç

p

ermeabilidade e o diâmetro efetivo D

10

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Relação entre o coeficiente de permeabilidade e a densidade relativa

Densidade Relativa % D , , R permeoeficienteC (k cm/s)abilidadede
Densidade Relativa % D
,
,
R
permeoeficienteC
(k cm/s)abilidadede

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

E ua ões dis oníveis

q

ç

p

AUTOR

ALLGN-HAZEN

ALLEN-HAZEN (corrigida)

SCHLICHTER

n

26%

38

%

46%

C

83, 4

24, 1

12, 8

EQUAÇÃO

2 k  cd . ; 41  c 146 10 geralmente adota-se c 
2
k
cd
.
;
41

c
146
10
geralmente adota-se c  100
 unidade: cm/s 
2 k  .,, cd  0 7 0 03 T  10 o T
2
k
 .,,
cd
0 7
0 03
T
10
o
T
em
Ck
;
em cm s
2 d k  771 10  0 7 ,  0 03 , T
2
d
k
771
10
0 7
,
0 03
,
T
C
o
T em
CC
;
f n
Tab
K em cm s

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

AUTOR

 

EQUAÇÃO

 
 

k Cd.

2

0 7 0 03T

 
 

1

10

,

,

 

n

0 13

1 n  

,

3
3

2

TERZAGHI

onde C C

1

0

C

0

é obtido da Tabela

Obs.:

d

10

em cm

TIPO DE SOLO

   

C

 
 

0

Areia de Grãos Redondos

 

800

 

Areia de Grãos Angulosos

 

460

 

Areia com Grãos de Silte

   

400

 

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

1. Método Indireto: Curva Granulométrica Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

1. Método Indireto: Curva Granulométrica Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Fórmula de Hazen:

onde:

k

x

cm/s

100.D

2

10

D 10 = diâmetro efetivo, em cm.

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Exercício 1: Dado a curva granulométrica, estime a condutividade hidráulica, utilizando a fórmula de Hazen.

granulométrica, estime a condutividade hidráulica, utilizando a fórmula de Hazen. Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

Exercício: Dado a curva granulométrica , estime a condutividade hidráulica, utilizando a fórmula de Hazen.

k   2 cm/s  100 . x D 10 D 10 = 0,090
k
2
cm/s  100 .
x
D 10
D 10 = 0,090 mm
= 0,009 cm
2
k
cm/s
100.
D 
x
10
2
 0,0081 cm/s
100.(0,009)
D 10

Agenda

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

2. Método Indireto: Índice de Vazios 2. Método Indireto: Índice de Vazios
2. Método Indireto: Índice de Vazios
2.
Método Indireto: Índice de Vazios

3. Estratificação e Anisotropia

4. Permeabilidade Intrínseca

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Índice de vazios (e) Coeficiente de permeabilidade (k x 10 5 mm/s) (escala log) Coeficie
Índice de vazios (e)
Coeficiente de permeabilidade (k x 10 5 mm/s)
(escala log)
Coeficie nte de per meabilida
(k x 10 5 mm/s)de
Índice de vazios
(e)

Relação entre o coeficiente de permeabilidade e o índice de vazios

2. Método Indireto: Índice de Vazios Resultados de ensaios de permeabilidade em solos residuais

de Vazios R esu ltad os d e ensa i os d e permea bilid ad

2. Método Indireto: Índice de Vazios Correlões k x e para o mesmo solo em estados diferentes

Diâmetro efetivo D 10 (mm)
Diâmetro efetivo D 10 (mm)

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Bentonita Coeficiente de permeabilidade (in./min) Índ ice de v azios
Bentonita
Coeficiente de permeabilidade (in./min)
Índ ice de v azios
Coeficiente de permeabilidade (in./min) Índ ice de v azios Coeficiente de permeabilidade í versus ndice de

Coeficiente de permeabilidade

í

versus ndice

de vazios para

bentonita com vários fluidos nos poros

2. Método Indireto: Índice de Vazios Caolinita Coeficiente de permeabilidade (in./min) Coeficiente de permeabilidade
2. Método Indireto: Índice de Vazios
Caolinita
Coeficiente de permeabilidade (in./min)
Coeficiente de
permeabilidade
versus índice
de vazios para
Caolinita com
vários fluidos
nos poros
Índ
de v aziosice

6. Aspectos Laboratoriais

Bentonita Índice de vazios (e) de pCoeficie ermeabinte ( cm/s)lidade
Bentonita
Índice de vazios (e)
de pCoeficie
ermeabinte
( cm/s)lidade

Com ara ão entre o coeficiente de

p

ç

p

ermeabilidade

ara diferentes solos bentoníticos

p

6. Aspectos Laboratoriais

Bentonita Coeficiente de permeabilidade para diferentes adições nos poros da bentonita de pCoeficie lidade
Bentonita
Coeficiente de permeabilidade para diferentes
adições nos poros da bentonita
de pCoeficie
lidade (ermeabinte cm/s)

Quantidade de adição nos poros (%)

6. Aspectos Laboratoriais

Coeficiente de permeabilidade versus índice de vazios (argila)

Coeficiente de permeabilidade vertical (k m/s) vazioÍndice s (e)de
Coeficiente de permeabilidade vertical (k m/s)
vazioÍndice
s (e)de

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Relação entre as permeabilidades de areias com diferentes índices de vazios

Considerando-se o coeficiente de permeabilidade determinado à partir da equação de Kozeny-Carmen a seguir, tem-se:

3 1 e  K  . i wi i 2 2 CTS  1
3
1
e
K 
.
i
wi
i
2
2
CTS
1  e
Si
0 i
Si
i
i

onde,

entre a superfície dos sólidos e seu volume;

C Si

T

0

i

S Si

é o fator de forma dos poros = f(estrutura dos vazios;

é o fator de tortuosidade;

é a superfície específica definida aqui como a relação

e i é o índice de vazios;

w

é o peso específico da água;

é a viscosidade da água.

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Dos fatores relacionados anteriormente, apenas C S é variável para o mesmo solo (Tabela).

C

S

Forma dos Poros

3,00

Lamelar

2,00

Circular

1,78

Quadrado

1 68

Triân ulo E uilátero

,

g

q

3 e 1 K C  1  e  1 S 1 1 
3
e
1
K
C
1
 e
1
S 1
1
3
K
e
2
2
C
1
 e
S
2
2
Para a areia:  C C S 1 S 2 3 3 e K 1
Para a areia:
 C
C S 1
S 2
3
3
e
K 1 e
1
2
K
2 
1
e
1
e
1
2

Tem-se então:

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Relações para Condutividade Hidráulica em Solo Granular (Areia)

Fórmula de Kozeny-Carman

onde:

k x

3

e

1 e

e = índice de vazios do solo

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Exercício 2: A condutividade hidráulica de uma areia com índice de vazios 0,62 é 0,03 cm/s. Estime sua condutividade hidráulica para o índice de vazios 0,48.

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Exercício 2: A condutividade hidráulica de uma areia com índice de vazios 0,62 é 0,03 cm/s. Estime sua condutividade hidráulica para o índice de vazios 0,48.

k

2

k .

1

e

2

3

1 e

2

e

1

3

1 e

1

0,03.

0,48 3

1

0,48

0,62

3

1

0,62

0,015 cm/s

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Relações para Condutividade Hidráulica em Solo Coesivos (Argila Normalmente Adensada)

Fórmula de Samarasinghe, Huang e Drnevich

onde:

k x

e

n

1e

e = índice de vazios do solo

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Exercício 3: Para uma argila normalmente adensada, são dados os seguintes valores:

índice de vazios

1

1

,

0,9

k (cm/s)

0 302 x 10 -7

,

0,120 x 10 -7

Estime a condutividade hidráulica da argila para o índice de vazios 0,75.

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Exercício 3: Estime a condutividade hidráulica da argila para o índice de vazios 0,75.

k

1

k

2

2,517

e

1

n

1 e

1

e

2

n

1 e

2

0 302 10

,

.

7

0,12.10

7

1,9 . 1,1

2,1

n

0,9

2,782

1,1

n

1

11

,

0,9

n

1

0 9

,

n

1,222

2,782 1,222

n

n

log 2,782

log1,222

5,1

2. Método Indireto: Índice de Vazios

Exercício 3: Estime a condutividade hidráulica da argila para o índice de vazios 0,75.

k

3

k

1

C .

e

1

5,1

1 e

1

0,302.10

7

C

.

1,1

5,1

1

11

,

C

 

0,39.10

-7

0,39.10

7 e

3

5,1

.

1 e

3

0,39.10

7 0,75

5,1

.

1

0 75

,

0,514.10

8

cm/s

Agenda

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

2. Método Indireto: Índice de Vazios

3. Estratificação e Anisotropia 3. Estratificação e Anisotropia
3. Estratificação e Anisotropia
3.
Estratificação e Anisotropia

4. Permeabilidade Intrínseca

3. Estratificação e Anisotropia

• Os solos naturais podem ser estratificados ou serem formados por camadas com diferentes coeficientes de permeabilidade na direção horizontal e vertical.

A

permeabilidade

média

do

solo

dependerá

da

direção

do

fluxo

em

relação

a

orientação

das

camadas.

Dois casos mais simples são de:

 

fluxo paralelo e perpendicular.

• Dois casos mais simples são de:   fluxo paralelo e perpendicular. Geotecnia 2 – Prof.
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

3. Estratificação e Anisotropia

Influência da estratificação e da anisotropia no coeficiente de permeabilidade

• A estratificação geralmente faz com que as permeabilidades sejam diferentes nas camadas.

• A anisotropia faz com que a permeabilidade horizontal seja diferente da vertical.

3. Estratificação e Anisotropia

Anisotropia da Permeabilidade (Várias Argilas Naturais) Coeficiente de permeabilidade horizontal (k m/s) de
Anisotropia da Permeabilidade (Várias Argilas Naturais)
Coeficiente de permeabilidade horizontal (k m/s)
de permCoeficie
vnte
(k m/eabilidade
s)ertical
permeabilidade horizontal (k m/s) de permCoeficie vnte (k m/eabilidade s)ertical Geotecnia 2 – Prof. André Brasil
permeabilidade horizontal (k m/s) de permCoeficie vnte (k m/eabilidade s)ertical Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

3. Estratificação e Anisotropia

• Denominando-se de

condutividades hidráulicas das diferentes

camadas e de d 1 , d 2 , d 3 ,

suas espessuras, é possível deduzir as fórmulas dos valores médios de k nas direções paralela e

perpendicular aos planos de estratificação.

respectivamente as

as

k 1 ,

k 2 ,

k 3 ,

3. Estratificação e Anisotropia

No caso do fluxo paralelo á estratificação do maciço

,

constituído por

camadas com diferentes coeficientes de permeabilidade (k 1 ,k 2 , gradiente hidráulico é constante
camadas com diferentes coeficientes de permeabilidade (k 1 ,k 2 ,
gradiente hidráulico é constante e vale:
,k
n ),
o
H
i 
L
A vazão total é dada por:
H
H
Q

 i
Q
k
d
.
kd .
i
i
ii
L
L
ii
i
Se a permeabilidade média do sistema
for designada k H , tem-se :
n
k d
H
i
i
Q  k
.
.
 d
 
i
 1
H
i
k H
L
n
i
 d
i
i  1
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

3. Estratificação e Anisotropia

• Permeabilidade paralela à estratificação: na direção horizontal, todos os estratos têm o mesmo gradiente hidráulico i . Portanto, demonstra-se que:

k

H

n

k d

i

i 1

i

n

i 1

d

i

3. Estratificação e Anisotropia

No caso do fluxo perpendicular á estratificação do maciço

camadas com diferentes coeficientes de permeabilidade (k 1 ,k 2 , é constante. Aplicando-se a Lei de Darcy:

constituído por

n ), a vazão

,

,k

h Q i  d kA . i i
h
Q
i
d
kA .
i
i
H   h i i
H 
h
i
i
vazão , ,k h Q i  d kA . i i H   h
vazão , ,k h Q i  d kA . i i H   h

Se a

for designada k V , tem-se :

p ermeabilidade média do sistema

Q  d  i d i   Q  i   kA
Q
d
i
d i
 
Q
i
kA
.
A
k
i 
V
i
n
 d
i
i  1
k 
V
n
d i 
i  1
k i 
n  d i i  1 k  V n  d i  
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil
Geotecnia 2 – Prof. André Brasil

3. Estratificação e Anisotropia

• Permeabilidade perpendicular à estratificação:

na direção vertical, sendo contínuo o escoamento, a velocidade v é constante. Portanto, demonstra- se que:

k

V

n

i 1

d

i

d

n

i 1

i

k

i

3. Estratificação e Anisotropia

Exercício 4: Um solo estratificado é composto por 3 camadas de condutividades hidráulicas e espessuras dada por:

d

d

d

1

2

3

3 m

4 m

6 m

k

1

4

10

k

2

k

3,2.10

3 4,1.10

m/s

2

5

m/s

m/s

Estime a relação da condutividade hidráulica equivalente,

k

H

k

V

3. Estratificação e Anisotropia

Exercício 5: A figura apresenta um aqüífero livre, estratificado com dois perfis homogêneos ligando os corpos de água X e Y.

livre, estratificado com dois perfis homogêneos ligando os corpos de água X e Y. Geotecnia 2

Agenda

1. Método Indireto: Curva Granulométrica

2. Método Indireto: Índice de Vazios

3. Estratificação e Anisotropia

4.4. PermeabilidadePermeabilidade IntrínsecaIntrínseca
4.4. PermeabilidadePermeabilidade IntrínsecaIntrínseca

4. Permeabilidade Intrínseca

• Condutividade hidráulica (k x ) depende:

• da densidade do fluido (w ) [kg/m 3 ]

• da viscosidade dinâmica do fluido () [kg/(m.s)]

• das propriedades do meio poroso (K) [m 2 ]

• da aceleração da gravidade (g) [m/s 2 ]

• Permeabilidade intrínseca (K)

• É uma característica intrínseca do meio poroso.

k

x

K

w

.

g

K

g

4. Permeabilidade Intrínseca

Exercício 6: A condutividade hidráulica de um solo argiloso é 3.10 -7 cm/s. A viscosidade da água a 25 o C é 0,0911.10 -4 g.s/cm 2 . Calcule a permeabilidade intrínseca K do solo.

4. Permeabilidade Intrínseca

Exercício 6: A condutividade hidráulica de um solo argiloso é i

-7

/

cm s.

A

i

v scos dade da

á

o C

é

3.10

g.s/cm 2 . Calcule a permeabilidade intrínseca K do solo.

gua a

25

0,0911.10

-4

g

10 m/s

2

10. 10

2

cm/s

2

K

k

x

3.10

7

4

0,0911.10

w

.

g

1.10

3

2,733.10

15

cm

2