Você está na página 1de 5

ATIVIDADES – AULA 1

Questão 1: Considere a seguinte demonstração:

Balanço Patrimonial em 31/12/2012– “Barcelona”


Ativo 31/12/11 31/12/12 Passivo 31/12/11 31/12/12
Ativo Circulante Passivo Circulante
Caixa e Bancos 20.000 10.000 Fornecedores 50.000 70.000
Duplicatas a 40.000 90.000 Empréstimos 20.000 30.000
Receber
Estoques 70.000 80.000 Contas a Pagar 20.000 24.000

Passivo Não
Circulante
PELP Financiamento 20.000 24.000

Ativo não
Circulante
Imobilizado 180.000 190.000 PL
(-) Depreciação. ( 16.000 ) (32.000) Capital Social 160.000 160.000
Acumulada
Lucros Acumulados 24.000 30.000

Total do Ativo 294.000 338.000 Total do Passivo 294.000 338.000

Pede-se:

a) Elabore a DCG – Demonstração do Capital de Giro;

Orientações:

 Transcrever os saldos do Balanço patrimonial acima em seus respectivos anos para a DCG, a fim de
determinar as origens do capital de giro da empresa, observe que a DCG apresentada abaixo é
dedutiva e o saldo final que será encontrado será igual ao saldo da conta caixa/bancos.

 Nas colunas AV e AH, é para Análise Vertical e Análise Horizontal, como no exemplo da aula, a AV
determina o que cada conta do financiamento da NCG (necessidade de capital de giro) representa em
% relação a NCG de cada ano, a AH representa quantos % cada conta evoluiu em 2011 em relação a
2010.
Demonstração do Capital de Giro – DCG em:

31-12-11 31-12-12

Valores Absolutos AV AH Valores Absolutos AV AH

Determinação da NCG

AC Operacional

Clientes 40.000 90.000

Estoques 70.000 80.000

Outros Ativos Operacionais

SOMA 110.000 170.000

PC Operacional

Fornecedores 50.000 70.000

Outros Passivos Operacionais 20.000 24.000

SOMA 70.000 94.000

NCG (ACop – PCop) 40.000 100 100 76.000 100 190

FINANCIAMENTOS DA NCG

PL 184.000 100 190.000 103

- ANC 164.000 100 158.000 96

= CGP 20.000 50 100 36.000 42 160

+ PELP 20.000 50 100 24.000 31 120

= CCL 40.000 100 100 56.000 73 140

+ EBCP 20.000 50 100 30.000 39 150

= FINANCIAMENTO 60.000 150 100 86.000 113 143


TOTAL NCG

= SALDO DE (20.000) (50) 100 (10.000) (13) 50


TESOURARIA

APLICAÇÕES
FINANCEIRAS

= CAIXA + BANCOS 20.000 50 100 10.000 13 50


ATIVIDADES – AULA 2
Questão 1: Considere a seguinte demonstração:

Balanço Patrimonial
31/12/2012 31/12/2012
Ativo 3.880.000 Passivo + PL 3880.000
Ativo Circulante 2.168.000 Passivo Circulante 1.453.000
Disponível 26.000 Fornecedores 639.000
Aplicações Financeiras 81.000 Salários e Encargos a pagar 394.000
Duplicatas a Receber 1.022.000 Impostos e Cont. a recolher 290.000
Estoques 1.039.000 Empréstimos Bancários 83.000
Ativo Não Circulante 1.712.000 Dividendos a pagar 35.000
Ativo Realizável a Longo 65.000 Outras contas a pagar 12.000
Prazo
Aplicações Financeiras L.P. 53.000 Passivo Não Circulante 1.171.000
Empréstimos Concedidos 12.000 Passivo Exigível a Longo 1.171.000
Prazo
Investimentos 156.000 Empréstimos bancários 793.000
Participação acionária 112.000 Financiamentos BNDES 378.000
Imóveis para renda 44.000
Imobilizado 1.450.000 Patrimônio Líquido 1.256.000
Imóveis para Instalações 998.000 Capital Social 1.195.000
Máquinas e equipamentos 519.000 Reserva de Capital 143.000
(-) Depreciação Acumulada (67.000) Reserva de lucros 113.000
Intangível 41.000 Ajuste de Avaliação (15.000)
Patrimonial
Marcas, Patentes e 43.000 (-) Ações em Tesouraria (180.000)
Softwares
(-) Amortizações (2.000)

Pede-se: Com base na demonstração calcule e comente os seguintes índices:

a) Capital de terceiros / Capital Próprio;

PC+PELP/PL => 1.453.000 + 1.171.000 / 1.256.000 => 2,08

Evidencia desequilíbrio entre as duas grandes fontes de financiamento do ativo.

b) Liquidez Geral;

AC+ARLP / PC+PELP => 2.168.000+65.000 / 1.453.000 + 1.171.000 => 0,85


Considerando que, é de se esperar que este índice seja sempre superior a 1,0, evidenciando uma
folga na capacidade de solvência global, a empresa não atingiu o nível esperado.

c) Liquidez Corrente;

AC/PC => 2.168.000 / 1.453.000 => 1,49

d) Composição do Endividamento

PC/PC + PELP => 1.453.000 / 2.624.000 => 0,55

Subtraindo esse índice de 100% (ou de 1,0), encontra-se a participação das dívidas de longo
prazo:

0,55 – 1 = 0,45

Questão 2: Considere as seguintes demonstrações:

Ativo 31-12-09 31-12-10


Ativo Circulante 1.200 1.700
Caixa 200 300
Contas a Receber 600 800
Estoques 400 600
Ativo Não Circulante 2.000 3.000
Imobilizado 2.400 3.600
(-) Depreciação Acumulada (400) (600)
Total do Ativo 3.200 4.700

Passivo
Passivo Circulante 800 1.000
Fornecedores 500 600
Contas a Pagar 300 400
Passivo Não Circulante 600 900
PELP Empréstimos 600 900
Patrimônio Liquido 1.800 2.800
Capital 1.600 2.200
Lucros Acumulados 200 600
Total do Passivo 3.200 4.700
a) Demonstração do Resultado do exercício de 2010

Receita Bruta 6.900


(-) Devoluções ( 300 )
(-) Impostos s/ Vendas ( 600 )
Receita Líquida 6.000
(-) CMV (5.000)
Lucro Bruto 1.000
(-) Despesas Gerais 400
(-) Depreciação 200
Lucro Líquido 400

Pede-se: Referente ao ano de 2010....

a) Qual é o Giro dos Estoques;

CMV/SALDO MÉDIO DOS ESTOQUES => 5.000/{(400+600)/2} => 5.000/500 = 10 vezes

b) Qual é o Giro de Duplicatas a Receber;

REC. OP. BRUTAS – DEV. E ABATIMENTOS/SALDO MÉDIO DE DPL A REC.


 6.900-300/{(600+800)/2} => 6.600/700 => 9,42 vezes

c) Qual é o Prazo Médio de Estocagem

SALDO MÉDIO DOS ESTOQUES/{(CMV/360 DIAS)} => {(400+600)/2}/(5.000/360)


 500/13,88 => 36,02 dias

d) Qual é o Prazo Médio de Cobrança;

SALDO MÉDIO DE DPL A RECEBER / (REC. OP. BRUTA – DEV. E ABATIMENTOS) /360 DIAS
 {(600+8000/2} / {(6.900-300)/360} => 700 / 18,33 => 38,18 dias

e) Qual é o Prazo Médio de Pagamento de Fornecedores;

SALDO MÉDIO DE FORNECEDORES / (COMPRAS BRUTAS/360 DIAS)


 {(500+6000/2} / (5.200/360) => 550 / 14,44 => 38,08 dias

Calculo Compras
CMV = Est. inicial + compras – Est. Final
Compras = CMV – Est. Inicial + Est. Final
Compras = 5.000 – 400 + 600
Compras = 5.200

f) Podemos considerar que os prazos médios desta empresas estão adequados? Justifique.

Sim, pois os prazos não estão distantes entre si, desta forma evitando que a organização opere com
capital disponível ou que mantenha o estoque por muito tempo.