Você está na página 1de 7

Acidose

Por James L. Lewis, III, MD, Attending Physician, Brookwood Baptist Health and Saint Vincent’s
Ascension Health, Birmingham

A acidose é provocada por um excesso de produção de ácido no sangue ou por uma


perda excessiva de bicarbonato no sangue (acidose metabólica) ou por um acúmulo
de dióxido de carbono no sangue decorrente de função pulmonar pobre ou de
interrupção da respiração (acidose respiratória).

 A acidez do sangue aumenta quando a pessoa ingere substâncias que contêm ou que
produzem ácido, ou quando os pulmões não expelem dióxido de carbono suficiente.

 As pessoas com acidose metabólica frequentemente têm náuseas, vômitos e fadiga,


e podem respirar mais rápido e mais profundamente que o normal.

 As pessoas com acidose respiratória frequentemente têm dor de cabeça e confusão,


e a respiração pode parecer superficial, lenta ou ambas.

 Testes em amostras de sangue normalmente mostram pH abaixo do intervalo normal.

 Os médicos tratam a causa da acidose.

Se um aumento de ácido supera os sistemas de controle ácido-base do corpo, o


sangue se torna ácido. Quando o pH sanguíneo diminui (torna-se mais ácido), as
partes do cérebro que regulam a respiração são estimuladas a produzir uma
respiração mais rápida e profunda (compensação respiratória). A respiração mais
rápida e profunda aumenta a quantidade de dióxido de carbono exalado.

Também os rins tentam compensar o pH pela excreção de mais ácido na urina. Porém,
ambos os mecanismos podem ser superados se o corpo continuar produzindo
excesso de ácido, resultando em acidose grave e podendo dar origem a problemas
cardíacos e coma.

A acidez ou alcalinidade de qualquer solução, inclusive do sangue, é indicada pela


escala de pH.

O que é pH sanguíneo?

A acidez e a alcalinidade são expressas na escala de pH, cuja faixa vai de 0


(fortemente ácido) a 14 (fortemente básico ou alcalino). O pH de 7,0, no centro desta
escala, é o neutro.

O sangue normalmente é levemente básico, com pH normal na faixa de 7,35 a 7,45.


Normalmente, o corpo mantém o pH sanguíneo próximo de 7,40.
Causas de acidose
A acidose é categorizada de acordo com sua causa primária como

 Metabólico

 Respiratório

Acidose metabólica
A acidose metabólica surge quando a quantidade de ácido no corpo aumenta devido
à ingestão de substância que é um ácido, ou que pode ser decomposta (metabolizada)
em ácido — tal como o álcool de madeira (metanol), um anticongelante (etilenoglicol)
ou grandes doses de aspirina (ácido acetilsalicílico). A acidose metabólica também
pode ocorrer como resultado de metabolismo anormal. O corpo produz excesso de
ácido nas fases avançadas de choque e em diabetes mellitus tipo 1 mal controlado
(cetoacidose diabética). Mesmo uma produção de quantidades normais de ácido pode
causar acidose quando os rins não funcionam normalmente e são, portanto, incapazes
de excretar quantidades suficientes de ácido na urina.

Causas principais de acidose metabólica

 Cetoacidose diabética (acúmulo de cetoácidos)

 Medicamentos e substâncias, tais como acetazolamida, álcool e aspirina

 Acidose lática (acúmulo de ácido lático que ocorre como resultado de choque
ou uso de determinados medicamentos)

 Perda de bases, tais como bicarbonato, através do trato digestivo, decorrente


de diarreia ou ileostomia

 Doença renal grave

 Venenos, tais como etilenoglicol e metanol

 Acidose tubular renal (uma forma de disfunção renal)

Acidose respiratória
A acidose respiratória surge quando os pulmões não expelem dióxido de carbono de
forma adequada (ventilação inadequada), um problema que pode ocorrer em
distúrbios que afetam gravemente os pulmões (tais como enfisema, bronquite crônica,
pneumonia grave, edema pulmonar e asma). A acidose respiratória também pode
surgir em distúrbios do cérebro, dos nervos ou dos músculos do tórax que dificultem
a respiração. Além disso, as pessoas podem desenvolver acidose respiratória quando
a respiração é retardada devido a sedação excessiva por opioides (narcóticos) ou
medicamentos fortes que induzem o sono (sedativos). Como resultado da lentidão da
respiração, o nível de oxigênio no sangue pode ser baixo.

Causas principais da acidose respiratória

 Distúrbios pulmonares, tais como doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC,


que inclui enfisema e bronquite crônica), asma grave, pneumonia ou edema
pulmonar

 Distúrbios respiratórios do sono (por exemplo, apneia do sono)

 Distúrbios dos nervos ou músculos do tórax que prejudicam a respiração, tais


como síndrome de Guillain-Barré ou esclerose lateral amiotrófica

 Superdosagem de medicamentos tais como álcool, opioides e sedativos fortes

Sintomas de acidose
Na acidose metabólica leve, as pessoas podem não apresentar sintomas, mas
normalmente têm

 Náusea

 Vômitos

 Fadiga

A respiração se torna mais profunda e um pouco mais rápida (quando o corpo tenta
corrigir a acidose exalando mais dióxido de carbono). À medida que a acidose se
agrava, a pessoa começa a se sentir extremamente fraca e sonolenta e pode se sentir
confusa e com náusea. Em casos graves, problemas cardíacos podem se desenvolver
e a pressão arterial pode cair, levando ao choque, coma e morte.

Na acidose respiratória, os sintomas iniciais são

 Dor de cabeça

 Sonolência

Sonolência pode progredir para estupor e coma, uma vez que o oxigênio no sangue
se torna inadequado. A sonolência e o coma podem evoluir em pouco tempo se a
respiração for interrompida ou gravemente prejudicada ou em horas se a respiração
for prejudicada menos significativamente.
Diagnóstico de acidose
 Exames de sangue

O diagnóstico de acidose geralmente requer a determinação do pH sanguíneo e do


nível de dióxido de carbono em uma amostra de sangue arterial normalmente obtida
da artéria radial do pulso. O sangue arterial é utilizado, uma vez que o sangue venoso
geralmente não é confiável quando se mede o estado de pH do corpo.

Para saber mais sobre a causa da acidose, os médicos também medem as


concentrações de bicarbonato no sangue. Exames de sangue adicionais são, então,
realizados para determinar a causa específica.

Tratamento da acidose
 Tratamento da causa
 Algumas vezes, líquidos com bicarbonato são administrados por via
intravenosa

Quase sempre o tratamento da acidose é direcionado para reverter a causa. Os


médicos raramente administram medicamentos alcalinos, como bicarbonato, para
reverter a acidose.

Na acidose metabólica, o tratamento depende principalmente da causa. Por exemplo,


pode ser necessário tratamento para controlar o diabetes com insulina ou para
eliminar substâncias tóxicas do sangue em caso de intoxicação.

Na acidose respiratória, o tratamento ajuda a aprimorar o funcionamento dos pulmões.


Os medicamentos que abrem as vias aéreas (broncodilatadores, como albuterol)
podem ajudar as pessoas que têm doenças pulmonares, tais como asma e enfisema.
A sedação devido a medicamentos e outras substâncias pode, às vezes, ser revertida
por antídotos. As pessoas que têm funcionamento pulmonar ou respiração
gravemente comprometidos, por qualquer motivo que seja, podem necessitar de
ventilação mecânica para auxiliar a respiração.

A acidose grave pode também ser tratada diretamente quando a mesma não responde
a esforços para tratar a causa. Em tais casos, o bicarbonato pode ser administrado
por via intravenosa. Contudo, o bicarbonato proporciona apenas alívio temporário e
pode se tornar nocivo — por exemplo, ao sobrecarregar o corpo com sódio e água.
Alcalose
Por James L. Lewis, III, MD, Attending Physician, Brookwood Baptist Health and Saint
Vincent’s Ascension Health, Birmingham

A alcalose é uma excessiva alcalinidade sanguínea provocada por um excesso de


bicarbonato no sangue ou pela perda de ácido no sangue (alcalose metabólica) ou
por um baixo nível de dióxido de carbono no sangue decorrente de respiração rápida
ou profunda (alcalose respiratória).

 As pessoas podem ter irritabilidade, contrações musculares, cãibras


musculares ou até mesmo espasmos musculares.

 O sangue é examinado para diagnosticar a alcalose.

 A alcalose metabólica é tratada pela substituição de água e sais minerais como


sódio e potássio (eletrólitos) e correção da causa.

 A alcalose respiratória é tratada pela correção da causa.

Se houver muito bicarbonato no sangue, uma perda de ácido do sangue ou um nível


baixo de dióxido de carbono no sangue sobrecarrega os sistemas de controle ácido-
base do corpo, e o sangue se tornará alcaloide. A alcalose é categorizada dependendo
de suas causas principais como

 Metabólico
 Respiratório

Alcalose metabólica
A alcalose metabólica ocorre quando o corpo perde excesso de ácido ou acumula
excesso de base. Por exemplo, o ácido gástrico é perdido durante períodos de vômito
prolongados ou quando o ácido gástrico é aspirado com uma sonda (como algumas
vezes é feito nos hospitais). Em casos raros, a alcalose metabólica ocorre em pessoas
que ingeriram muita base de substâncias, tal como o bicarbonato de sódio de cozinha.
Além disso, a alcalose metabólica pode se desenvolver quando a perda excessiva de
líquidos e eletrólitos (tais como sódio ou potássio) afeta a capacidade renal de manter
o equilíbrio ácido-base do sangue. Por exemplo, a perda suficiente de potássio que
cause alcalose metabólica pode resultar de hiperatividade de glândula adrenal ou do
uso de diuréticos.

Causas principais de alcalose metabólica

 Perda de ácido devido a vômito ou drenagem do estômago

 Glândula suprarrenal hiperativa (devido a síndrome de Cushing e alguns


tumores suprarrenais)

 Uso de diuréticos (por exemplo, tiazidas, furosemida, ácido etacrínico)


Alcalose respiratória
A alcalose respiratória se desenvolve quando a respiração rápida e profunda
(hiperventilação) provoca eliminação excessiva de dióxido de carbono da corrente
seguinte. A causa mais comum da hiperventilação e, por conseguinte, da alcalose
respiratória, é a ansiedade. Outras causas da hiperventilação e da consequente
alcalose respiratória são dor, níveis baixos de oxigênio no sangue, febre e
superdosagem de aspirina (que também pode causar acidose metabólica).

Causas principais da alcalose respiratória


 Ansiedade ou ataques de pânico

 Superdosagem de aspirina (estágios iniciais)

 Febre ou infecção

 Baixos níveis de oxigênio no sangue

 Dor

Sintomas de alcalose
A alcalose pode causar

 Irritabilidade

 Contração muscular e cãibras

 Formigamento nos dedos das mãos e dos pés e ao redor dos lábios

Formigamento (parestesias) é uma queixa comum na hiperventilação devido à


ansiedade. Às vezes, a alcalose não provoca nenhum sintoma. Se a alcalose for
grave, espasmos musculares dolorosos (tetania) podem se desenvolver.

Diagnóstico da alcalose
 Exames de sangue
 Exames de urina

Um médico avalia o equilíbrio ácido-base de uma pessoa medindo o pH e os níveis


de dióxido de carbono (um ácido) e bicarbonato (uma base) no sangue. Para saber
mais sobre a causa da alcalose, os médicos também medem os níveis de eletrólitos
em amostras de sangue e urina.
Tratamento da alcalose
 Tratamento da causa

 Na alcalose metabólica, a reposição de água e eletrólitos

 Na alcalose respiratória, administrando oxigênio se necessário ou


proporcionando reconforto a uma pessoa que está hiperventilando devido à
ansiedade

Quase sempre, o tratamento da alcalose é direcionado para reverter a causa. Os


médicos raramente administram ácidos, como ácido clorídrico, para reverter a
alcalose.

A alcalose metabólica é normalmente tratada pela reposição da água e de eletrólitos


(sódio e potássio) enquanto tratam a causa. Raramente, quando a alcalose metabólica
é muito grave, administra-se ácido diluído por via intravenosa.

Na alcalose respiratória, a primeira etapa é garantir que a pessoa tenha oxigênio


suficiente. O médico, então, procura uma causa séria, como uma infecção. Se a dor
estiver fazendo com que a pessoa respire rapidamente, o alívio da dor normalmente
é suficiente.

Quando a alcalose respiratória é provocada por ansiedade ou um ataque de pânico,


um esforço consciente para relaxar e diminuir a respiração pode fazer com que o
quadro clínico desapareça. O reconforto e apoio emocional podem ajudar, e respirar
em um saco de papel (não de plástico) pode ajudar a aumentar a concentração de
dióxido de carbono no sangue, visto que a pessoa inspira novamente o dióxido de
carbono anteriormente expirado.

Fonte:

https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-hormonais-e-
metab%C3%B3licos/equil%C3%ADbrio-%C3%A1cido-base/alcalose#v26464123_pt