Você está na página 1de 6

17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .

40 S&W

Com partilhar 0 mais Próximo blog» Criar um blog Login

Legitima Defesa Armada


Informações técnicas a respeito de Armamento Portátil de forma clara e simples.

SEXTA-FEIRA, 11 DE NOVEMBRO DE 2011 SEGUIDORES

Teste calibre .40 S&W Participar deste site


Google Friend Connect
HISTÓRICO Membros (1)

O calibre 40 S&W é o resultado da parceria das empresas Smith & Wesson, juntamente
com a Winchester, e foi desenvolvido com o objetivo prover as forças policias americanas com
uma munição especificamente desenvolvida para a atividade policial.
Durante a maior parte do século XX, as forças policiais americanas utilizaram
prioritariamente revólveres, principalmente Colt e Smith & Wesson, nos calibres 38 S&W Special Já é um membro? Fazer login
e 357 Remington Magnum. Por volta do início dos anos 80, ocorreu a modernização do
armamento de mão policial americano com uma forte tendência da utilização de pistolas no
calibre 9x19mm Parabelum, as famosas “Wondernines” da época, e, minoritariamente, no calibre ARQUIVO DO BLOG
45 ACP, ícone americano. A utilização de calibres tão distintos acirrou a infindável discussão a

▼ 2011 (5)
respeito das qualidades e defeito das duas munições de características tão distintas. Os

▼ Novembro (5)
apreciadores do 45 ACP afirmavam que o 9x19mm Para não tinha efetividade (“Stopping Power”)
Teste calibre 38 S&W SPL
suficiente para ser uma munição de uso policial. Já os fãs do 9x19mm Para reclamavam do peso
e dimensões das armas de serviço no calibre 45 ACP, do grande recuo gerado pela munição e da Teste calibre .40 S&W
pouca capacidade das armas. Teste de Munições
Foi o FBI (Federal Bureau of Investigation) que, por volta do final dos anos 80, partiu para
Argumento contra a PROPOSTA DE PAZ
uma solução totalmente nova quando decidiu pela utilização da munição 10 mm Auto como dos TOLOS OTIMI...
calibre padrão para os seus agentes. Embora o calibre 10 mm Auto possa disparar um projétil de
Mensagem inicial
diâmetro .40 pol, com massa de 180 grains e velocidade inicial de aproximadamente 1300 pés/s,
o FBI especificou que a sua munição 10mm Auto deveria utilizar o mesmo projétil, mas com uma
velocidade inicial diminuída para cerca de 980 pés/s, quando utilizada numa arma de serviço. A
munição foi alterada, aprovada e adotada de acordo com as novas especificações. QUEM SOU EU

A evolução natural da munição especificada pelo FBI foi o surgimento do calibre 40 S&W, Legitima Defesa Armada
que nada mais é do que a repetição da balística da munição 10mm Auto especificada pelo FBI,
utilizando a cápsula original do calibre 10mm Auto, com comprimento de 25 mm, diminuída para Brasileiro, casado, pai e defensor do direito
do cidadão honesto de também possuir
22mm, de forma a possibilitar a utilização da munição em armas originariamente dimensionadas
condições de se defender por meios
para o 9x19mm Para. próprios, legais e responsáveis.
O aparecimento do 40 S&W no Brasil se deu por volta de 1995 com o início das vendas
Visualizar meu perfil completo
de pistolas para atiradores e colecionadores pela Taurus e a utilização em provas de Tiro Prático.
Quase no mesmo período, a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro adotou
o calibre para as Polícias Civil e Militar estaduais. As armas inicialmente disponíveis foram a PT
940 para a Polícia Civil, utilização mais dissimulada, e a PT 100 para a Polícia Militar, para
utilização ostensiva. Quanto às munições adotadas para serviço, a Polícia Civil passou a utilizar a
excelente munição EXPO de 155 grains e a Polícia Militar a equivocada munição ETTP de 180
grains. A Polícia Rodoviária Federal também adotou o novo calibre mais ou menos na mesma
época com a escolha da PT 100 como arma de serviço. Atualmente, a maioria das forças policiais
estaduais de todo o Brasil já migrou para o 40 S&W, de forma total ou parcial, inclusive para
carabinas.

ESPECIFICAÇÕES GERAIS

ü Tipo de cápsula: sem aro, lateral paralela


ü Diâmetro do projétil: 0,400 pol (10,2 mm)
ü Comprimento da cápsula: 0,850 pol (21,6 mm)
ü Comprimento total: 1,135 pol(28,8 mm)
ü Capacidade da cápsula: 19.3 grains H2O (1,255 cm³)
ü Passo do raiamento: 1/16 pol (406 mm)
ü Tipo de espoleta: Small pistol
ü Pressão máxima: 35.000 psi

ESPECIFICAÇÃO DAS MUNIÇÕES CBC

Segue tabela das munições testadas. As informações foram copiadas do site do


fabricante através dos Informativos Técnicos disponíveis atualmente.

Calibre 40 S & W

Munição Velocidade Energia Provete Utilização /


Inicial Cinética Características
Tipo Massa pés/s m/s pé-libra joules mm
Projétil grains gramas

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 1/6
17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .40 S&W
ETPP 180 11,7 884 300 386 524 10,2 Grande penetração
em alvos
barricados
EXPO GOLD 155 10 1194 364 483 655 Excelente
expansão e
poder de
parada.
CXPO 130 8,4 1100 335 443 600
COPPER
ETPP – Encamisado Total Ponta Plana CXPO – Cobre Expansivo Ponta Oca
EXPO GOLD – Expansivo Ponta Oca Gold

Esclarecimento: Não existe uma informação simplificada para a munição CXPO no site do
fabricante para a coluna Utilização/Características. Entendo que a munição CXPO COPPER seja
um misto das outras duas, potencializando a penetração do projétil ETPP mas com menos
expansão que o projétil EXPO GOLD.

ARMAS UTILIZADAS

Arma

Pistola Taurus modelo PT 940


Comprimento total: 180 mm
Comprimento do cano: 98 mm
Capacidade: 10 + 1
Peso: 810 gramas

Pistola Taurus modelo PT 100


Comprimento total: 217 mm
Comprimento do cano: 125 mm
Capacidade: 11 + 1
Peso: 965 gramas

Pistola Taurus PT 24/7 PRO


Comprimento total: 182 mm
Comprimento do cano: 108,6 mm
Capacidade: 15 + 1
Peso: 800 gramas

Pistola Taurus PT 24/7 PRO TACTICAL


Comprimento total: 209 mm
Comprimento do cano: 134 mm
Capacidade: 15 + 1
Peso: 885 gramas

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 2/6
17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .40 S&W

BALÍSTICA

Externa

Segue resultados obtidos com diversos testes feitos com as munições 40 S&W, disparadas em
diferentes ocasiões com as armas disponíveis.

Data:23/04/2006
Munição Velocidade Inicial
Projétil Massa Arma/ Média VariaçãoVariação/ Desvio Energia Fator
Cano Máxima Média Padrão Cinética
Tipo grainsgramas m/s pés/s pés/s % pés/s pé-libra joules
EXPO 155 10 Taurus PT 330 1082 42 3,8 17 400 542 167
940 98
mm
EXPO 155 10 Taurus PT 357 1171 23 1,9 8 471 639 181
101 125
mm

EXPO 155 10 Taurus PT 309 1013 26 2,5 10 353 479 157


GOLD 940 98
mm
EXPO 155 10 Taurus PT 336 1103 35 3,1 25 418 567 170
GOLD 101 125
mm

CXPO 130 8,4 Taurus PT 332 1090 46 4,2 19 342 464 141
COPPER 940 98
mm
CXPO 130 8,4 Taurus PT 354 1162 45 3,8 18 389 527 151
COPPER 101 125
mm

A munição denominada apenas como EXPO não consta mais no site da CBC. O projétil
utilizado aparenta ser o mesmo da munição EXPO GOLD sem o acabamento dourado.
Assim, não existem especificações do fabricante disponíveis.
Data:06/03/2011
Munição Velocidade Inicial
Projétil Massa Arma/ Média VariaçãoVariação/ Desvio Energia Fator
Cano Máxima Média Padrão Cinética
Tipo grainsgramas m/s pés/s pés/s % pés/s pé-libra joules
EXPO 155 10 Taurus PT 356 1167 25 2,1 10 468 635 180
101 125
mm

Data:20/06/2011
Munição Velocidade Inicial
Projétil Massa Arma/ Média VariaçãoVariação/ Desvio Energia Fator
Cano Máxima Média Padrão Cinética
Tipo grainsgramas m/s pés/s pés/s % pés/s pé-libra joules
ETPP 180 11,7 Taurus PT 291 955 20 2 9 364 494 171
940
98 mm
ETPP 180 11,7 Taurus PT 287 940 55 5,8 22 353 479 169
940
98 mm
ETPP 180 11,7 Taurus 24/7 295 969 25 2,5 10 375 508 174

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 3/6
17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .40 S&W
PRO 108
mm
ETPP 180 11,7 Taurus 24/7 289 949 44 4,6 18 359 487 170
PRO 108
mm
ETPP 180 11,7 Taurus 24/7 297 974 12 1,2 4 379 514 175
PRO
Tactical
134 mm
ETPP 180 11,7 Taurus 24/7 297 973 20 2 7 378 513 175
PRO
Tactical
134 mm

EXPO 155 10 Taurus PT 339 1112 87 7,8 44 425 576 172


GOLD 940
98 mm
EXPO 155 10 Taurus 24/7 335 1099 40 3,6 20 415 563 170
GOLD PRO 108
mm
EXPO 155 10 Taurus 24/7 351 1153 9 0,7 4 457 620 178
GOLD PRO
Tactical
134 mm

CXPO 130 8,4 Taurus PT 355 1164 24 2 12 391 530 151


COPPER 940
98 mm
CXPO 130 8,4 Taurus 24/7 355 1163 18 1,5 9 390 529 151
COPPER PRO 108
mm
CXPO 130 8,4 Taurus 24/7 366 1201 64 5,3 32 416 564 156
COPPER PRO
Tactical
134 mm

Para a munição ETPP foram feitas duas séries seguidas para cada uma das armas
disponíveis.
Quanto à precisão, infelizmente, não posso apresentar nenhuma avaliação. Uma vez
que não me encontro em condições físicas de disparar armas no calibre 40 S&W devido a
uma cirurgia feita no meu braço esquerdo, conseqüência de um acidente sofrido
recentemente. Posso dizer apenas que considero o 40 S&W mais preciso que o 9x19mm
Para e menos preciso que o 45 ACP, meu favorito dos três. Na próxima edição da revista
espero poder apresentar as informações relativas à precisão do 40 S&W.

Terminal

Segue resultados obtidos com os disparos feitos no teste do dia 20/06/2011.

Projéteis desmontados Projéteis expandidos

CXPO COPPER EXPO GOLD

PT 940 PT 100

Arma Munição Penetraçã


o
(cm)

PT CXPO 42
940 COPPER
EXPO GOLD 36
PT CXPO 42
100 COPPER

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 4/6
17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .40 S&W
EXPO GOLD 30

Munição CXPO COPPER:


ü Projétil – a característica mais marcante do projétil CXPO é ser constituído
totalmente de liga de cobre. A utilização do cobre é devido à intenção do
fabricante de conseguir maior penetração em alvos “duros” com um projétil
leve, veloz, resistente ao impacto, não fragmentante e possuidor de energia
cinética alta. Mesmo com estas características, o projétil CXPO é também
do tipo “ponta oca” (“hollow Point”) para que, caso atinja primeiramente tecido
vivo, possa expandir, aumentando o seu poder de incapacitação. Como o
cobre é menos denso que o chumbo, material mais comumente usado para a
fabricação de projéteis, o projétil CXPO é mais comprido que os projéteis
comuns, mesmo sendo leve para o calibre. Infelizmente, a velocidade inicial
da munição 40 S&W COPPER não é suficiente para fazer o seu projétil
expandir de forma contundente ao atingir os recipientes cheios de água. Mais
interessante ainda é que a pequena expansão conseguida sempre se
apresenta de forma irregular. É fácil verificar na foto do projétil expandido que
somente um lado do mesmo expande. Isto é conseqüência da posição do
centro de gravidade do projétil estar muito mais próxima da sua base do que
o “normal”, já que a cavidade do mesmo é bastante profunda. O projétil mede
cerca de 16,1 mm de comprimento e a cavidade tem abertura frontal
aproximada de 5,5 mm, com ranhuras de expansão, e profundidade de 7,8
mm. Assim, quando o projétil atinge o meio de expansão, ocorre um
desequilíbrio muito rápido no sentido de iniciar o seu “capotamento”
prematuramente. Este giro longitudinal aumenta a expansão do lado oposto
ao giro e prejudica a expansão no lado do giro. Não tenho dúvida quanto ao
seu maior poder de penetração em alvos duros em relação aos projéteis
convencionais. O maior diâmetro de um projétil expandido foi de 16,3 mm,
mas com diâmetro oposto de apenas 14 mm.
ü Clarão – quase sempre, mesmo em ambiente bem iluminado, é possível
perceber um nítido clarão quando a munição é disparada. Aparentemente, a
pólvora utilizada não queima totalmente no interior do cano, independente do
tamanho do mesmo. Em situação de baixa luminosidade, foi percebido clarão
excessivo. Esta característica é altamente negativa já que expõe o atirador a
ser rapidamente localizado e chega, até mesmo, a prejudicar a sua visão, já
que o clarão contrai a pupila do atirador.
ü Recuo – A munição não tem recuo pronunciado, já que o projétil é leve e não
é disparado a velocidade muito alta em relação ao seu peso. Para os mais
inexperientes, a mesma queima de parte do propelente fora do cano, que
gera o clarão excessivo desta munição, também aumenta a sensação de
deslocamento do ar próximo à arma, gerando uma sensação de recuo maior
do que a real. A percepção do estampido também é nitidamente aumentada.
A munição parece ser mais forte do que realmente é.
ü Conclusão – Exceto para uso contra alvos duros, a munição calibre 40 S&W
COPPER não é recomendada para uso genérico.

Munição GOLD
ü Projétil – o projétil GOLD é enjaquetado, com núcleo de chumbo e do tipo
“ponta oca”. Bem tradicional! É extremamente semelhante aos projéteis do
tipo EXPO da própria CBC, porém possui acabamento dourado. O projétil
mede cerca de 13,9 mm de comprimento e a cavidade tem abertura frontal de
6,0 mm, com ranhuras de expansão, e profundidade de 5,8 mm. Ao ser
disparado contra os recipientes de água mostrou expansão “perfeita”,
independente da velocidade inicial proporcional ao comprimento do cano da
arma utilizada. Por ser bem mais equilibrado que o projétil CXPO, a expansão
foi uniforme em todos os testes feitos. Manteve a sua integridade, não
gerando fragmentação do núcleo. Houve fragmentação da jaqueta em todos
os disparos efetuados. A perda de massa do projétil expandido foi
insignificante. Para a arma TP 940, o diâmetro do projétil expandiu até 16,2
mm e, para o modelo PT 100, o diâmetro atingiu 17,8 mm.
ü Clarão – mesmo em ambiente muito pouco iluminado, quase total escuridão,
o clarão produzido é mínimo. A diferença de clarão das munições COPPER e
GOLD, em total escuridão, é assombrosa.
ü Recuo – A munição tem recuo forte mesmo na arma PT 100, maior que a PT
940, e estampido alto, porém proporcional a sua força. Como toda munição
que utiliza projétil leve para o calibre, o recuo é mais sentido na direção do
eixo do cano, tendo giro menos pronunciado. O ferrolho cicla muito rápido
nas duas armas.
ü Conclusão – é a melhor munição disponibilizada pela CBC para uso genérico.

Para finalizar, uma última observação é necessária. Quando desmontei alguns


exemplares das munição GOLD e COPPER no calibre 40 S&W, reparei que não
existe nenhuma vedação aparente entre os projéteis e a cápsula. Não pude verificar
se existe vedação entre a espoleta e a cápsula. Fiquei bastante surpreso com esta
verificação. Tenho observado a aplicação de produto de vedação em diversas
munições CBC, tanto civis como policiais/militares. Como as munições 40 S&W
GOLD e COPPER são voltadas para uso principalmente policial, a aparente
inexistência de vedação é uma falha grave.

Caros, como já dito anteriormente, não estou em condições de atirar até que a
minha recuperação física esteja completa. Sinto não ter podido fazer este teste da
forma que pretendia. O próximo será bem melhor. Obrigado e me enviem as suas

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 5/6
17/10/12 Legitima Defesa Armada: Teste calibre .40 S&W
opiniões, dúvidas e qualquer comentário que desejem para o site da “Target”.

Postado por Legitima Defesa Armada às 04:19

Recomende isto no Google

Nenhum comentário:
Postar um comentário
Digite seu comentário...

Comentar como: Conta do Google

Publicar Visualizar

Postagem mais recente Início Postagem mais antiga

Assinar: Postar comentários (Atom)

Modelo Simple. Tecnologia do Blogger.

legitimadefesaarmada.blogspot.com.br/2011/11/teste-calibre-40-s.html?zx=c8fb4436bb787061 6/6