Você está na página 1de 12

ELETRICIDADE

BÁSICA

01/01/201
6 Disciplina de Eletricidade Básica

Objetivos desta disciplina:


Desenvolver o espírito científico e o raciocínio lógico. Fornecer ao aluno
conhecimentos básicos sobre eletricidade desde a sua geração até a sua utilização.
Compreender e interpretar as principais leis que regem os fenômenos físicos na
aplicação dos princípios elétricos.
Eletricidade Básica

Eletricidade Básica
Caro Estudante:

Convido você a participar da disciplina Eletricidade Básica.


Nesta disciplina, você poderá aprender noções básicas de eletricidade e de instrumentos de
medição.
O conteúdo será abordado na seguinte ordem:

Unidade I: Eletrostática
Unidade II: Eletrodinâmica
Unidade IV: Eletromagnetismo

Na Unidade I: Eletrostática, refere-se ao comportamento das cargas elétricas em repouso e seu


estudo engloba os processos de eletrização, campo elétrico, força eletrostática e potencial elétrico.

Na Unidade II: Eletrodinâmica é a parte da Física que estuda as cargas elétricas em movimento.
Veremos as aplicações de eletricidade. Assim, você terá condições de descobrir a importância da
eletricidade em seu dia a dia. Esperamos que isso constitua estimulante para você aprofundar sua
pesquisa sobre eletricidade.

Na unidade IV: Eletromagnetismo é a parte da Física que relaciona a eletricidade e o magnetismo.


Essa teoria baseia-se nos seguintes princípios: Cargas elétricas em movimento geram campo
magnético e a variação de fluxo magnético produz campo elétrico.

Portanto, esperamos que, ao final desta disciplina, você esteja habilitado a identificar os conceitos
básicos de eletricidade, suas aplicações cotidianas e os instrumentos de medição.

Então, dedique tempo para fazer a leitura, as atividades e retirar suas dúvidas.
Sempre que considerar necessário, volte ao texto, refaça as atividades! Não se limite a este material,
pois este é um suporte rápido para quem não tem acesso à bibliografia básica ou a outras obras de
nível superior. Faça pesquisas, converse com professores e colegas.
Você verá que aprender é uma interessante aventura!
Bom estudo.

Página 1
Eletricidade Básica

PREFIXOS DE POTÊNCIA DE 10

Potência Prefixo Símbolo


𝟏𝟎𝟐𝟒 Yotta 𝑌
𝟏𝟎𝟐𝟏 Zetta 𝑍
𝟏𝟎𝟏𝟖 Exa 𝐸
𝟏𝟎𝟏𝟓 Peta 𝑃
𝟏𝟎𝟏𝟐 Tera 𝑇
𝟏𝟎𝟗 giga 𝐺
𝟏𝟎𝟔 Mega 𝑀
𝟏𝟎𝟑 Kilo 𝑘
𝟏𝟎𝟐 Hecto ℎ
𝟏𝟎𝟏 Deka da
𝟏𝟎−𝟏 Deci 𝑑
𝟏𝟎−𝟐 Centi c
𝟏𝟎−𝟑 Milli 𝑚
𝟏𝟎−𝟔 Micro 𝜇
𝟏𝟎−𝟗 Nano 𝑛
𝟏𝟎−𝟏𝟐 Pico 𝑝
𝟏𝟎−𝟏𝟓 Femto f
𝟏𝟎−𝟏𝟖 Atto a
𝟏𝟎−𝟐𝟏 Zepto z
𝟏𝟎−𝟐𝟒 yocto y

Página 2
Eletricidade Básica

Capítulo 1
1. Carga Elétrica
2. Processos de Eletrização
3.
4.
Lei de Coulomb
Campo Elétrico A Maioria dos materiais é eletricamente
neutra: não apresenta efeitos elétricos.
Veremos neste capítulo que há meios de
“carregar” eletricamente um corpo, ou seja, torna-
lo eletrizado.
Convivemos diariamente com várias
ocorrências que comprovam a existência da
eletricidade estática. Em dias secos, por
exemplo, nosso corpo pode ficar carregado
eletricamente ao caminharmos sobre um tapete.
Em dias assim, também é comum nossos
cabelos ficarem eletrizados ao nos pentearmos.

Carga Elétrica
O conceito de carga elétrica remonta à Antiguidade clássica. Há registros de que gregos
esfregavam peles de carneiro com pedaços de âmbar, uma resina vegetal fóssil que, ao ser
atritada, atrai os corpos que lhe estejam próximos. Se dois pedaços de âmbar forem
atritados, porém, eles irão se repelir. A palavra elétrico vem do grego élektron, que significa
âmbar-amarelo, pois se considerava essa propriedade de atrair corpos próximos, depois de
atritados especificamente desse material. Vamos estudar diversos conceitos da eletrostática
– parte da Física que se ocupa da análise de sistemas de cargas em equilíbrio.

CORPO ELETRIZADO
ESTRURURA DO ÁTOMO

Corpo neutro np = ne
Corpo Eletrizado np > ne Cedeu e-
positivamente
Corpo eletrizado np < ne Recebeu e-
negativamente
1. CARGA ELÉTRICA (Q) DE UM CORPO

Um corpo eletrizado está sempre com falta


ou excesso de certo número n de elétrons,
O menor valor de carga elétrica possível é do próton e o módulo de sua carga Q é múltiplo inteiro
do elétron e é chamado de carga elementar (e) da carga elementar:

qpróton = + 1,6. 10-19C 𝑸 = 𝒏 .𝒆


ELETRICIDADE BÁSICA

qelétron = - 1,6. 10-19C


𝑛: 𝑛ú𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑒𝑙é𝑡𝑟𝑜𝑛𝑠
 A unidade de carga elétrica no SI: C (Coulomb), em 𝑒𝑚 𝑓𝑎𝑙𝑡𝑎 𝑜𝑢 𝑒𝑥𝑐𝑒𝑠𝑠𝑜
homenagem a Charles Coulomb.
𝑒: 𝑐𝑎𝑟𝑔𝑎 𝑒𝑙𝑒𝑚𝑒𝑛𝑡𝑎𝑟 (1,6. 10−19 𝐶)

3
Eletricidade Básica
1.1 PRINCÍPIOS DA ELETROSTÁTICA

1.1.1 Princípio da atração e repulsão

Verifica-se experimentalmente que cargas elétricas


de mesmo sinal se repelem; cargas de sinais
contrários se atraem. Experimentalmente, podemos elaborar uma tabela
IMPORTANTE: Entre um corpo carregado e outro
para prever o sinal que cada substância adquire
eletricamente neutro haverá atração.
quando atritada com outro material. Esse tipo de
tabela é conhecido como série triboelétrica.

b. Eletrização por Contato

O simples contato de um corpo neutro com um


corpo previamente eletrizado provoca uma
eletrização por contato.
1.1.2 Princípio da conservação das cargas
Num sistema eletricamente isolado, a soma algébrica
das cargas positivas as negativas é sempre constante.

OBSERVAÇÕES
′ ′
𝑸𝟏 + 𝑸𝟐 = 𝑸 𝟏 + 𝑸 𝟐
*Após o contato, as quantidades de carga elétrica
Obs.: se a troca de cargas for por contato e os corpos forem (Q) são proporcionais às dimensões do corpo.
idênticos, a carga final de cada um será a mesma e dada por: **Na eletrização por contato os corpos adquirem
cargas de mesmo sinal.
𝑸𝟏 + 𝑸𝟐
𝑸′ =
𝟐 c. Eletrização por Indução

2. PROCESSOS DE ELETRIZAÇÃO Sabemos que um corpo é eletricamente neutro


quanto o número de prótons é igual ao número de
Um processo de eletrização se caracteriza por uma elétrons.
transferência (ganho ou perda) de elétrons de um
corpo inicialmente neutro. O corpo pode ficar Etapas para eletrização por indução:
eletrizado por atrito, por contato ou por indução.
 Aproxima-se um bastão eletrizado de um corpo
neutro.
a. Eletrização por Atrito  Aterra-se o corpo neutro que deve ser condutor
(elétrons que haviam se deslocado dentro do
Ao atitar dois corpos estamos fornecendo energia condutor descem pelo fio terra, procurando se
para que haja transferência de elétrons de um para afastar ainda mais do bastão).
o outro.  Corta-se a ligação do induzido com a Terra.
 Afasta-se o indutor.

Página 4
Eletricidade Básica

Onde:

|𝑄| 𝑒 |𝑞| → Módulo das cargas elétricas.


𝑑 → Distância entre as cargas elétricas.
𝑘 → Constante elétrica (ou eletrostática). Depende do
meio em que as cargas estão localizadas.

𝑁. 𝑚2
𝑘 = 9. 109 (𝑐𝑜𝑛𝑠𝑡𝑎𝑛𝑡𝑒 𝑒𝑙é𝑡𝑟𝑖𝑐𝑎 𝑑𝑜 𝑣á𝑐𝑢𝑜, 𝑛𝑜 𝑆. 𝐼. )
𝐶2

OBS: Como a intensidade F da força elétrica é


inversamente proporcional ao quadrado da distância d
Obs.: A carga final do induzido é de sinal contrário ao entre as cargas, o gráfico F x d será:
da carga elétrica do indutor.

CARGA ELÉTRICA PUNTUAL (OU PONTUAL)


A carga elétrica puntiforme, na prática, é um corpo
pequeno com dimensões desprezíveis, e que se
encontra eletrizado.

3. FORÇA ELÉTRICA (LEI DE COULOMB)

Já sabemos que entre cargas elétricas existe uma força


elétrica F, podendo ser de atração ou repulsão, o que
depende do sinal das cargas.
4. CAMPO ELÉTRICO

A força gravitacional e a força eletrostática são


forças que atuam à distância, isto, a força surge ainda
que os corpos não estejam em contato. Tais forças
são denominadas de forças de campo. A ideia de uma
força atuando à distância trouxe grandes dificuldades
para os pensadores antigos. Até mesmo Isaac
Newton não se sentia confortável com a ideia quando
publicou sua lei da gravitação Universal.
PENTEDO, Paulo Cesar. Conceitos e Aplicações. Ed.
Moderna

4.1 DEFINIÇÃO DE CAMPO ELÉTRICO


Além disso, pelo princípio da ação e reação, a
intensidade da força que uma carga elétrica exerce
De forma simples e objetiva podemos definir o
sobre a outra é a mesma.
campo elétrico como uma região do espaço que
envolve a carga elétrica. E nessa região qualquer
carga colocada ficará sujeita à ação de uma força
A LEI DE COULOMB ESTABELE QUE:
elétrica.
ELETRICIDADE BÁSICA

“A intensidade da força elétrica entre duas cargas


elétricas puntiformes é diretamente proporcional ao
produto dos módulos dessas cargas elétricas e
inversamente proporcional ao quadrado da distância
que as separam.”

|𝑸|. |𝒒|
⃗ = 𝒌.
𝑭
𝒅𝟐 5
Eletricidade Básica
Se Q > 0: as linhas saem da carga
Se Q < 0: as linhas entram na carga.

Observação
Se q > 0: mesmo sentido para força (F) e campo (E)
Se q<0: sentidos contrários para a força (F) e campo (E)

4.2 DEFINIÇÃO DE VETOR CAMPO ELÉTRICO

O vetor campo elétrico é uma grandeza que mede o


poder de força sobre as cargas elétricas que estão
inseridas nesse campo.


𝑭
⃗ =
𝑬 4.5 CAMPO ELÉTRICO DE VÁRIAS CARGAS
𝒒
O campo resultante, num ponto P, será a soma vetorial
dos campos produzidos por cada uma das cargas
𝐸⃗ : intensidade do campo elétrico naquele ponto.
𝐹 : Força elétrica O campo resultante em P é dado
𝑞: carga que recebe a força (carga de prova) pela soma:
Unidade de campo: 𝑁⁄𝐶 (Newton por Coulomb)
⃗⃗⃗⃗⃗
𝑬𝑷 = ⃗⃗⃗⃗⃗⃗
𝑬𝟏 + ⃗⃗⃗⃗
𝑬𝟐 + ⃗⃗⃗⃗
𝑬𝟑
4.3 CAMPO ELÉTRICO DE CARGA Q

|𝑸|
𝑬=𝒌
𝒅𝟐

𝑘: constante eletrostática 4.6 CAMPO ELÉTRICO UNIFORME


𝑄: carga geradora
𝑑: distância entre a carga e o ponto Para produzi-lo, precisamos de duas placas paralelas,
carregadas com sinais opostos e bem próximas, de
4.4 LINHAS DE FORÇA modo que a distância entre elas seja muito menor que
o comprimento das placas.
Para representar de maneira simplificada o campo
elétrico, é comum usar-se o recurso de linhas de força.
Elas são linhas orientadas que, em cada ponto,
apresentam a direção o sentido do vetor campo
elétrico.

Página 6
Eletricidade Básica
Se as placas forem grandes e bem próximas, as linhas Determine a intensidade da força eletrica de
de campo serão paralelas e igualmente espaçadas; repulsao entre as cargas
teremos assim um campo elétrico uniforme.

7. Duas cargas puntiformes, 𝑞1 e 𝑞2 , sao fixadas nos


EXERCÍCIOS pontos A e B, distantes entre si 0,6 m, no vacuo.
Sendo 𝑞1 = 2. 10−6 𝐶, e 𝑞2 = 8. 10−6 𝐶 e 𝑘 =
9. 109 𝑁𝑚2 𝐶 −2 , determine a intensidade da
força eletrica resultante sobre uma carga 𝑞3 =
1. (PUC –MG) Existem dois tipos de cargas −2. 10−6 𝐶, colocada a 0,2 m de A, sobre a reta
eletricas: as cargas positivas e as negativas. Indique AB
a opçao CORRETA:
8. Tres cargas eletricas pontuais carregadas
a) Cargas positivas se atraem, e cargas negativas se positivamente estao alinhadas, dispostas
repelem. conforme a figura. As cargas q1 e q2 estao fixas.
b) Cargas positivas se repelem, e cargas negativas Sabendo-se que q1 = 4q2, qual deve ser a
se atraem. distancia x da terceira carga para que fique em
c) Cargas de mesmo sinal se repelem, e cargas de equilíbrio entre q1 e q2?
sinais opostos se atraem.
d) Nao importam os sinais das cargas, elas vao
sempre se atrair.

2. Um corpo eletrizado positivamente apresenta a


quantidade de carga de 480 µC. Calcule o
numero de eletrons perdidos pelo corpo,
inicialmente neutro. Dado: 𝑒 = 1.6. 10−19 𝐶. 9. A que distancia devem ser colocadas duas
cargas positivas e iguais a 𝟏𝝁𝑪 no vacuo, para
3. Os corpos eletrizados por atrito e por contato que a força eletrica de repulsao entre elas
ficam carregados respectivamente com cargas tenha intensidade de 0,1 N?
eletricas de sinais:
a) iguais, iguais 10. Uma partícula de carga eletrica 𝑞 = 3. 10−8 𝐶,
b) iguais, iguais colocado num ponto P localizada a 3m de uma
c) contrarios, contrarios carga Q, no vacuo, sofre a açao de uma força de
d) contrarios, iguais modulo 𝐹𝑒 = 1,5. 10−2 𝑁. Sendo a constante
𝑁.𝑚2
eletrostatica do vacuo 𝑘 = 9. 109 .
4. (PUC-SP) Dispoe-se de uma barra de vidro, um 𝐶2
pano de la e duas pequenas esferas condutoras,
A e B, apoiadas em suportes isolados, todos 11. Uma esfera condutora, carregada com carga
eletricamente neutros. Atrita-se a barra de vidro 𝑞 = 12𝜇𝐶, e aproximada de uma outra
com o pano de la, a seguir coloca-se a barra de identica, sem carga, ate uma distancia d,
vidro em contato com a esfera A e o pano com a conforme a figura. Nessa situaçao, e observada
esfera B. Apos essas operaçoes: uma força de atraçao entre essas esferas.
a) o pano de la e a barra de vidro estarao
neutros.
b) o pano de la atraira a esfera A
c) as esferas A e B continuarao neutras.
d) a barra de vidro repelira a esfera B.
e) as esferas A e B se repelirao.
ELETRICIDADE BÁSICA

5. Um corpo inicialmente neutro e eletrizado com a) Indique as forças que atuam nas esferas.
carga Q = 32 µC. Qual o numero de eletrons b) Que tipo de eletrizaçao ocorreu quando as
retirados do corpo? Dado: e = 1,6. 10-19 C. esferas foram aproximadas uma da outra?
c) Considere que, em seguida, as esferas sao
6. Duas cargas eletricas, Q1 = 1μC e Q2 = 4μC, estao afastadas, sem que tenha havido contato
separadas por uma distancia de 0,3m, no vacuo. entre elas. Nesse caso, quais serao as
cargas finais, q1 e q2, de cada uma das
7
Eletricidade Básica
esferas, quando estiverem infinitamente
longe uma da outra?
d) Quais seriam as cargas finais, q1 e q2, de cada
uma das esferas, caso elas tivessem estado
em contato.

12. Determine a intensidade do campo eletrico, num


ponto situado a 3,0 mm de uma carga eletrica
puntiforme Q = 2,7 µC.

13. Determine a intensidade do campo produzido


por uma carga eletrica de 16 µC, localizada no
vacuo, a uma distancia de 0,01 m da carga.

14. Uma carga 𝑄 = −4𝜇𝐶, fixa, encontra-se no


vacuo, conforme indica a figura.

Determine:

A intensidade, a direçao e o sentido do campo


eletrico num ponto P situado a 20 cm da carga.

Página 8
Eletricidade Básica

Capítulo 2
POTENCIAL ELÉTRICO
1. Potencial Elétrico
2. Trabalho da Força
Elétrica
3. Diferença de Potencial A cada ponto de um campo elétrico asssocia-se a
(ddp) grandeza escalar potencial elétrico. Por meio desta
grandeza pode-se calcular o trabalho da força elétrica,
assim como analisar o comportamento de cargas elétrica
abandonadas num campo elétrico.

1. Potencial Elétrico (V) 1.1 Potencial de várias cargas


Puntiformes
A tensão elétrica (V), que também é
medida em volt (V) é a diferença de O potencial resultante de um certo
potencial elétrico entre dois pontos. A ponto, devido à ação de várias
tensão elétrica indica o trabalho que deve cargas, é a soma algébrica dos
ser feito, por unidade de carga, contra um potenciais individuais das mesmas
campo elétrico para se movimentar uma cargas, naquele ponto.
carga qualquer.
Separando um corpo neutro em duas
regiões com cargas opostas cria-se uma
tensão elétrica entre essas regiões.
Considere um ponto P a uma distância d
de uma carga puntiforme Q. Além do vetor
elétrico 𝐸⃗ , a carga puntiforme também cria
no ponto P uma grandeza escalar,
denominada potencial elétrico V, dado por:

𝒌. 𝑸
𝑽=
𝒅
𝑉𝑃 = 𝑉1 + 𝑉2 + 𝑉3 + 𝑉4 ⇒
Unidade de V, no SI: V (volt).
𝑸𝟏 𝑸𝟐 𝑸𝟑 𝑸𝟒
Obs.: Sendo o potencial elétrico V uma 𝑽𝑷 = 𝒌 . ( + + + )
𝒅𝟏 𝒅𝟐 𝒅𝟑 𝒅𝟒
grandeza escalar, leva-se em consideração
o sinal da carga puntiforme Q. Ou seja, o
potencial elétrico poderá ser positivo ou
1.2 Superfícies Equipotenciais
negativo, dependendo do sinal da carga Q.

Quando uma carga de prova é submetida


ELETRICIDADE BÁSICA

a uma tensão elétrica, ela move-se da


região de maior potencial para a região de
menor potencial. A tensão elétrica é a
grande responsável pelo surgimento da
corrente elétrica.

9
Eletricidade Básica

Toda superfície cujos pontos apresentam o Diferença de Potencial (ddp)


mesmo potencial elétrico. É a medida da quantidade de energia elétrica
As linhas de força são perpendiculares às que é cedida à carga elétrica que atravessa
superfícies equipotenciais. um gerador. Quando se diz que um chuveiro
está ligado a uma tomada de 220V, significa
2. Trabalho da Força Elétrica que, sobre cada Coulomb de carga elétrica
que o percorre, a força elétrica realiza 220J
Imagine uma carga Q gerando um campo de trabalho.
elétrico ao seu redor, conforme a figura a
seguir.

3.1 ddp em Campo Elétrico Uniforme

Num campo uniforme, produzido na região


Se uma carga de prova q é deslocada do ponto
entre duas placas condutoras paralelas de
A ao ponto B, a força elétrica realiza um cargas opostas, a ddp entre dois pontos é
trabalho dado por: proporcional à distância entre as superfícies
equipotenciais que passam por esses pontos.
𝜏𝐴𝐵 = 𝑞. (𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 )

𝜏𝐴𝐵 → Trabalho realizado pela força elétrica 𝐹 no


deslocamento da carga puntiforme q entre A e B. (unidade:
J – Joule)
𝑉𝐴 , 𝑉𝐵 → Potenciais elétricos dos pontos A e B.

3. Diferença de Potencial (ddp)


Como o campo elétrico 𝐸⃗ e a força 𝐹 , que
Pela expressão anterior, vemos que o trabalho
agem na carga q, são constantes, o trabalho
e diretamente proporcional à diferença de
potencial 𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 . A partir de agora, isso torna realizado pela força 𝐹 pode ser calculado
a diferença de potencial (ddp), também pela expressão geral do trabalho: 𝜏𝐴𝐵 = 𝐹. 𝑑
conhecida como tensão elétrica, uma grandeza
fundamental para a analise do movimento das Como 𝐹 = 𝑞. 𝐸 (1) e
cargas num campo elétrico. 𝜏𝐴𝐵 = 𝑞. (𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 ) (2)

𝑈𝐴𝐵 = 𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 Igualando (1) e (2):


𝑞. (𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 ) = 𝑞. 𝐸𝑑

A expressão do trabalho passa a ser escrita 𝑉𝐴 − 𝑉𝐵 = 𝐸. 𝑑


resumidamente como:

𝜏𝐴𝐵 = 𝑞. 𝑈𝐴𝐵 𝑈𝐴𝐵 = 𝐸 . 𝑑𝐴𝐵

𝑜𝑢, 𝑔𝑒𝑛𝑒𝑟𝑖𝑐𝑎𝑚𝑒𝑛𝑡𝑒 𝐸𝑑 = 𝑈

Página 10
Eletricidade Básica

𝐸 → Intensidade do campo elétrico uniforme 3. Num determinado ponto P do campo


(unidade V/m volt por metro) elétrico criado por uma carga pontual, o potencial é
𝑈 → Diferença de potencial
𝑉𝑝 = 1.200𝑉 e a intensidade do vetor campo
Observe que a força elétrica é conservativa, elétrico 𝐸𝑝 = 800 𝑉⁄𝑚. Qual o valor da carga Q?
isto é, o trabalho entre dois pontos independe
da trajetória usada para realizar o 4. Na fissão nuclear, um núcleo de urânio 235
deslocamento. captura um nêutron e se divide em núcleos mais
leves. Em algumas fissões, os produtos são um
EXERCÍCIOS núcleo de bário ( carga 56e) e um outro de criptônio
(carga 36e). Imaginemos que estes núcleos sejam
1. Determine a intensidade do Potencial cargas puntiformes positivas e que estejam
Elétrico produzido por uma carga elétrica de 15𝜇C, separados por 𝑑 = 14,6. 10−15 𝑚. Calcular a
localizada no vácuo, a uma distância de 0,01m da energia, em elétrons-volt, deste sistema de duas
carga. cargas puntiformes.

2. Determine a intensidade do Potencial


Elétrico produzido por uma carga elétrica de 13 nC,
localizada no vácuo, a uma distância de 0,1m da
carga.

ELETRICIDADE BÁSICA

11