Você está na página 1de 126

MANUAL DE OPERAÇÃO

GEODETIC
SÉRIE NTS 350 R
SUMÁRIO............................................................................................................................. 2
1. CARACTERÍSTICAS ..................................................................................................... 5
2 PREPARAÇÃO ................................................................................................................. 6
2.1 Precauções ....................................................................................................................... 6
2.2 Nomenclatura.................................................................................................................. 7
2.3 Desempacotamento e Armazenamento do Instrumento ............................................. 7
2.4 Instalação do Instrumento ............................................................................................. 7
2.5 Remoção & Inserção de Bateria, Informação e Recarga............................................ 8
2.6 Prismas Refletores ........................................................................................................ 10
2.7 Montagem e Desmontagem do Instrumento da Base Nivelante............................... 10
2.8 Ajuste da Ocular e Visualização do Objeto................................................................ 11
2.9 Ligar e Desligar............................................................................................................. 11
2.10 Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos .......................................................... 11
TECLAS DE FUNÇÃO E DISPLAY .............................................................................. 14
3.1 Teclas de Funcionamento............................................................................................. 14
3.2 Tecla de Função ............................................................................................................ 15
4. CONFIGURAÇÃO INICIAL........................................................................................ 18
4.1 Definição da Temperatura, Pressão do Ar e Constante do Prisma ......................... 18
4.2 Configuração da Temperatura e Pressão Atmosférica ............................................. 18
4.3 Determinando a Correção Atmosférica...................................................................... 19
4.4 Correção da Refração Atmosférica e Curvatura da Terra ...................................... 20
4.5 Configuração da Constante do Prisma....................................................................... 20
4.6 Configuração de Leitura Mínima ............................................................................... 21
4.7 Configuração de Desligar Automaticamente ............................................................. 22
4.8 Configuração da Correção de Inclinação do Ângulo Vertical ................................. 22
4.9 Ativando a Luz do Display........................................................................................... 23
4.10 Configuração da Constante do Instrumento............................................................ 23
5 MEDIÇÃO DE ÂNGULOS ........................................................................................... 24
5.1 Medição do Ângulo Horizontal à Direita e do Ângulo Vertical ............................... 24
5.2 Mudança do Ângulo Horizontal à Direita/Esquerda ................................................ 24
5.3 Configuração do Ângulo Horizontal........................................................................... 25
5.4 Modo de Porcentagem (%) do Ângulo Vertical......................................................... 26
5.5 Aviso Sonoro para Incrementos de 90° ...................................................................... 26
5.6 Orientação (Ângulo Vertical) ...................................................................................... 27
6 MEDIÇÃO DE DISTÂNCIAS:...................................................................................... 28
6.1 Estabelecendo a Correção Atmosférica...................................................................... 28
6.2 Estabelecendo a Correção para a Constante do Prisma ........................................... 28
6.3 Medição de Distância (Medição Contínua) ................................................................ 28
6.4 Medição de Distância (Medição N-Vezes/Simples).................................................... 29
6.5 Modo de Medição: Fino ou Contínuo ......................................................................... 30
6.6 Estaqueamento.............................................................................................................. 30
6.7 Medição com Deslocamentos ....................................................................................... 31
6.7.1 Deslocamento com Ângulo........................................................................................ 31
6.7.2 Deslocamento em Distância ...................................................................................... 34
6.7.3 Deslocamento sobre o Plano ..................................................................................... 36
6.7.4 Deslocamento em Coluna.......................................................................................... 38
7 MEDIÇÃO DE COORDENADAS................................................................................. 40
7.1 Execução da Medida de Coordenadas ........................................................................ 40
7.2 Informando as Coordenadas da Estação Ocupada .................................................. 41
Processo de Operação......................................................................................................... 42
7.3 Introduzindo a Altura do Instrumento....................................................................... 42
7.4 Introduzindo a Altura do Prisma............................................................................... 43
8. MODO ESPECIAL (Modo Menu)................................................................................ 44
8.1 Modo Programa de Medição (PROGRAMAS) ......................................................... 44
8.1.1. Medição de Ponto Inacessível (MRE) ..................................................................... 44
8.1.2. Mostra situação da Memória Interna..................................................................... 48
8.1.3. Introduzindo a coordenada Z no Ponto Ocupado ................................................. 54
8.1.4. Cálculo de Área......................................................................................................... 57
8.1.5. Cálculo de Área......................................................................................................... 62
9. COLETA DE DADOS.................................................................................................... 66
9.1. Processos de Operação ................................................................................................ 67
9.2. Preparação ................................................................................................................... 68
9.2.1. Seleção de um Arquivo para a Coleta de Dados .................................................... 68
9.2.2. Seleção do Arquivo de Coordenadas para Coleta de Dados................................. 69
9.2.3. Estação Ocupada e Ré.............................................................................................. 69
Processo de Operação......................................................................................................... 70
9.2.4 Medição e Gravação de Dados ................................................................................. 72
10. LOCAÇÃO.................................................................................................................... 74
10.1. Configurando o Parâmetro de Armazenar Dados.................................................. 74
10.2. Preparação ................................................................................................................. 75
10.2.1. Definindo o fator quadricula ................................................................................. 75
10.2.2. Selecionando Arquivo Dados de Coordenadas ................................................... 76
10.2.3. Configurando Ponto Ocupado............................................................................... 77
10.2.4. Definição da Ré ....................................................................................................... 79
10.3. Executando uma Locação ......................................................................................... 81
10.4. Estabelecendo um Novo Ponto ................................................................................. 83
10.4.1. Estabelecendo um Novo Ponto .............................................................................. 83
10.4.1. Estabelecendo um Novo Ponto .............................................................................. 85
11. MODO DE GESTÃO DE MEMORIA....................................................................... 91
11.1. Mostra situação da Memória Interna...................................................................... 93
11.2. Procura de Dados....................................................................................................... 94
11.2.1. Procurar Dados de Medição .................................................................................. 94
11.2.2. Procurar de Dados de Coordenadas ..................................................................... 96
11.2.3. Procurar Códigos na Biblioteca ............................................................................ 97
11.3. Manutenção de Arquivos .......................................................................................... 98
11.3.1. Renomear um Arquivo........................................................................................... 99
11.3.2. Procurar Dados em um Arquivo......................................................................... 100
11.3.3. Apagar Arquivos .................................................................................................. 101
11.4. Introdução de Coordenadas pelo Teclado............................................................. 101
11.5. Apagar as Coordenadas de um Arquivo ............................................................... 103
11.6. Editar Biblioteca de Códigos .................................................................................. 104
11.7. Comunicação de Dados ........................................................................................... 106
11.7.1. Enviar Dados......................................................................................................... 106
11.7.2. Carregar Dados..................................................................................................... 108
11.7.3. Configuração dos Parâmetros de Comunicação................................................ 110
11.8. Inicialização.............................................................................................................. 111
12 CONFIGURAÇÃO BÁSICA...................................................................................... 113
12.1 Itens da Configuração Básica .................................................................................. 113
13 VERIFICAÇÃO E AJUSTE ...................................................................................... 115
13.1 Nível Cilíndrico ......................................................................................................... 115
13.2 Nível Esférico ............................................................................................................ 116
13.3 Retículo Vertical ....................................................................................................... 116
13.4 Colimação do Instrumento ...................................................................................... 117
13.5 Índice Vertical de Compensação de Diferenças..................................................... 118
13.6 Datum 0 do Ângulo Vertical .................................................................................... 118
13.7 Prumo Ótico .............................................................................................................. 119
13.8 Constante do Instrumento (K)................................................................................. 120
13.9 Paralelo entre a Linha de Visão e o Eixo de Emissão Fotoelétrico ...................... 122
13.10 Parafusos Calantes da Base Nivelante.................................................................. 122
13.11 Partes Relativas ao Prisma .................................................................................... 122
14 ESPECIFICAÇÕES .................................................................................................... 123
15 MENSAGENS DE ERROS ........................................................................................ 125
16 CONTÉUDO DO EQUIPAMENTO ........................................................................ 126
1. CARACTERÍSTICAS

a. Função Completa
A Estação Total série GEODETIC NTS-350 é equipada com programa de topografia
completo com as funções de registro de dados e ajuste de parâmetros, e é adequada para
profissional de agrimensura e construção civil.
b. Operação Simples
A operação da Estação Total série GEODETIC NTS-350 é muito simples, fácil para aprender
e ensinar. A tecla é adequada para o pressionamento.
c. Potente Administração de Memória
O instrumento adota o módulo de programa com memória interna podendo gravar os dados
de medição (ângulos e distâncias) 4000 pontos ou apenas os dados de coordenadas de
8.000 pontos. Você pode administrar a memória convenientemente e adicionar, apagar,
modificar e transferir os dados.
d. Coleta Automática de Dados
Com software para coleta automática de dados é possível gravar os dados de medição e os
dados de coordenadas automaticamente, transferindo-os entre o instrumento e o computador
para fazer a topografia digital real.
e. EDM Pequeno & Leve
A aparência e a estrutura interna da nova Estação Total resultam de um projeto mais
inteligente e científico. Assim o EDM tornou-se menor, mais leve e mais adequado para a
medição.
f. Programas Especiais de Topografia
Exceto quanto aos modos básicos de topografia (medidas de ângulo, distância,
coordenadas), o instrumento é equipado com programa especial de topografia para realizar
MRE (Medição de Ponto Inacessível), MLP (Medição de Distância e Desnível), COORD Z
(Determinar a Cota da Estação Ocupada), AREA (Cálculo de Área) e PT P/ LINHA (Medição
de Ponto a Reta), para atender os requisitos do profissional de agrimensura.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 5


2 PREPARAÇÃO

2.1 Precauções

a. Nunca aponte as lentes objetivas diretamente para o sol sem um filtro;


b. Nunca guarde o instrumento sob temperatura muito alta ou baixa, evite alterações de
temperatura súbitas e grandes;
c. Quando não estiver em uso, coloque o instrumento no estojo e evite choques, poeira,
umidade;
d. No caso de grande diferença entre a temperatura do local de trabalho e a do
armazenamento, deixe o instrumento no estojo até se adaptar à temperatura ambiente;
e. Se o instrumento não estiver em uso por muito tempo, remova a bateria e guarde
separadamente. A bateria deve ser carregada uma vez por mês;
f. Quando o instrumento for transportado em seu próprio estojo, é recomendado usar
material almofadado envolvendo o estojo para suporte;
g. Segure o instrumento com uma mão ao montá-lo ou removê-lo do tripé;
h. Limpe as partes óticas expostas apenas com algodão limpo ou tecido próprio para lentes!
i. Após o uso, limpe a superfície do instrumento com um pano de lã. Se for molhado, seque-
o imediatamente;
j. Antes da operação, verifique a carga da bateria, funções e índices do instrumento assim
como a instalação inicial e parâmetros de correção;
k. A menos que o usuário seja um especialista de manutenção, não tente desmontar o
instrumento mesmo se ele não estiver normal.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 6


2.2 Nomenclatura

2.3 Desempacotamento e Armazenamento do Instrumento


• Desembalagem do instrumento
Coloque o estojo cuidadosamente com a tampa para cima, abra o estojo, e retire o
instrumento.
• Armazenagem do Instrumento
Cubra bem a luneta, coloque o instrumento dentro do estojo com o parafuso de pressão do
ângulo vertical e o nível esférico para cima (objetiva da luneta virada para a base nivelante),
aperte o parafuso de pressão do ângulo vertical e feche o estojo.

2.4 Instalação do Instrumento


Monte o instrumento no tripé. Nivele e centralize o instrumento precisamente para
assegurar o melhor funcionamento. Use o tripé com um parafuso especial de tripé.

Referência de Operação: Nivelando e Centralizando o Instrumento


a- Instalação do tripé
Primeiro, estenda as pernas do tripé no comprimento adequado e aperte os parafusos.
b- Prender o instrumento ao tripé
Coloque o instrumento cuidadosamente na base do tripé e deslize-o soltando o
parafuso de fixação do tripé com o instrumento. Se o pêndulo de prumo estiver

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 7


posicionado adequadamente sobre o centro do ponto, aperte levemente o parafuso do
tripé.
C- Nivelar aproximadamente o instrumento usando o Nível Esférico
(1) Gire os parafusos calantes A e B para mover a bolha no nível esférico. A bolha vai
ser localizada sobre uma linha perpendicular a uma linha que passa através dos
centros dos dois parafusos calantes que estão sendo ajustados.
(2) Gire o parafuso calante C para trazer a bolha para o centro do nível esférico.
d - Nivelar usando o Nível Cilíndrico
(1) Rotacione o instrumento horizontalmente soltando o Parafuso de Pressão da
Alidade Horizontal e coloque o nível cilíndrico em paralelo com a linha que conecta
os parafusos calantes A e B, e depois traga a bolha para o centro do nível cilíndrico
girando os parafusos calantes A e B.
(2) Rotacione o instrumento 90º (100g) em torno do seu eixo vertical e gire o outro
parafuso calante ou calante C para centralizar a bolha mais uma vez.
(3) Repita os procedimentos (1) e (2) para cada rotação de 90º (100g) do instrumento
e verifique se a bolha está corretamente centralizada para os quatro pontos.
e- Centralizar usando o prumo ótico
Ajuste a ocular do prumo ótico para o seu alcance de visão. Deslize o instrumento
soltando o parafuso de fixação do tripé com o instrumento, coloque o ponto no centro
da marca do prumo ótico. Deslize o instrumento cuidadosamente para não girar, para
obter o deslocamento mínimo da bolha.
f - Nivelar completamente o instrumento
Nivele precisamente o instrumento de maneira semelhante a da Etapa 4. Gire o
instrumento e verifique se a bolha está no centro do nível cilíndrico
independentemente da direção da luneta, depois aperte firmemente o parafuso de
fixação do tripé com o instrumento.

2.5 Remoção & Inserção de Bateria, Informação e Recarga


• Remoção & Inserção de Bateria
Pressione os botões laterais do compartimento da bateria e retire a Bateria. Introduza a
bateria carregada até ouvir um clique.

• Informação da bateria

HD: 170° 30’20”


DH*[c1] 235.343 m
DV: 36.551 m
MEDE MODO TPC P1

Indica bateria abundante

Indica que a bateria pode ser usada por apenas uma hora. Recarregar a bateria ou
preparar uma bateria recarregada para o uso.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 8


Recarregar a bateria ou preparar uma bateria recarregada para o uso.

Observação:
(1) O tempo de funcionamento da bateria é determinado pelas condições de ambiente, tempo
de recarga, etc.

(2) O nível de energia restante da bateria é relacionado ao modo de


medição atual.

• Recarga de bateria
A bateria deve ser recarregada apenas com o carregador NC-II que acompanha o
instrumento.
Remova a bateria do instrumento e conecte ao carregador de bateria. Quando a
lâmpada do indicador na bateria estiver laranja, o processo de recarga da bateria começou e
estará completo em cerca de 6 horas. Quando o carregamento estiver completo (a lâmpada
do indicador fica verde), remova a bateria do carregador e desconecte o carregador da fonte
de energia (tomada).

• Precauções para Remoção da Bateria


Antes de remover a bateria do instrumento, verifique que a energia esteja desligada.
Do contrário, o instrumento poderá ser danificado.

• Precauções Para Recarga:


O carregador possui conjunto interno de circuitos para proteção contra sobrecarga.
Entretanto, não deixe o carregador conectado à tomada após a recarga completada.
Assegure-se de que a bateria seja recarregada a uma temperatura de 0º ~ ± 45º C. A
recarga pode ser anormal fora do limite de temperatura especificado.
Quando a lâmpada do indicador não acende, após a conexão da bateria e o
carregador, a bateria ou o carregador podem estar danificados.

• Cuidados de Armazenagem
A bateria recarregável pode ser recarregada repetidamente de 300-500 vezes. O
descarregamento completo da bateria pode encurtar seu tempo de
Vida;
Para obter o máximo de tempo de vida, assegure-se de recarregar a bateria uma vez
por mês.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 9


2.6 Prismas Refletores
Ao realizar medições de distância, um prisma refletor precisa ser colocado no lugar
determinado. Os sistemas de refletores GEODETIC vêm com prisma único e prismas triplos,
que podem ser montados com base nivelante sobre um tripé, ou montados sobre um suporte
para prismas. Os sistemas de mini-prismas permitem instalações em cantos difíceis de
alcançar.

Ilustração de prismas fabricados pela GEODETIC:

2.7 Montagem e Desmontagem do Instrumento da Base Nivelante


• Desmontagem
Quando necessário, o instrumento pode ser desmontado da base nivelante. Para isso,
com uma chave de fenda, solte o parafuso de tranca no botão de travamento da base
nivelante. Gire o botão cerca de 180 graus no sentido anti-horário para soltar as travas e
retirar o instrumento da base nivelante.

• Montagem
Insira as três travas nas cavidades da base nivelante e alinhar a ponta de direcionamento com a
fenda de direcionamento. Gire o botão de travamento da base nivelante cerca de 180º no sentido
horário e aperte o parafuso com uma chave de fenda.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 10


2.8 Ajuste da Ocular e Visualização do Objeto

Método de Visualização do Objeto (para referência)

(1) Aponte a luneta para o céu e gire o tubo ocular para obter o retículo nítido.
(2) Colimar (alinhar) o ponto alvo com o topo da marca do triângulo na alça de mira. (manter
uma certa distância entre o olho e a alça de mira)
(3) Procure a nitidez da imagem alvo com o parafuso focalisador da luneta.
Se houver paralaxe quando o olho mover-se para cima, para baixo, ou para a esquerda-
direita, isto indica dioptria da lente ocular ou foco mal ajustado o que influirá na exatidão,
portanto, o tubo ocular deverá ser ajustado cuidadosamente para eliminar a paralaxe.

2.9 Ligar e Desligar


Energia
1) Assegure-se de que o instrumento esteja nivelado.

2) Ligue a tecla de energia (POWER).


Assegure-se de que há bastante energia no mostrador. Se não houver energia suficiente
ou aparecer o sinal de bateria descarregada, substitua ou recarregue a bateria.

Ajuste de Contraste
1) Assegure-se do Valor da Constante do Prisma (PRI) e do Valor de Correção Atmosférica
(PPM) clicando na tecla Depois clicar em TPC(F3)

) para ajustar o brilho e pressione no painel a seta para cima


2) Pressione a tecla Estrela (
[ ▲ ] ou para baixo [ ▼ ] adequando para o melhor ajuste.

*** Não remova a bateria durante a medição, pois os dados serão perdidos!!

2.10 Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos

 Como selecionar um item

[EXEMPLO 1] Selecione AP (inserir altura do instrumento) no modo Coleta de Dados.

A seta indica um item para introduzir. Pressione [ ▲ ] [ ▼ ] para mover a seta para cima ou
para baixo.

No.PT → PT-01
CODPT :
AP : 0.000 m
INT PROC MEDE TUDO

Pressione [ ▼ ] para mover o cursor para “AP”

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 11


No.PT → PT-01
CODPT :
AP : 0.000 m
INT PROC MEDE TUDO

Pressione a tecla F1 para introduzir no Menu de Entrada

No.PT → PT-01
CODPT :
AP = ___________ m
Volta [ENT]

Pressione as teclas no painel Alfanumérico da estação e digite 1.5 depois (F4) Enter

No.PT → PT-01
CODPT :
AP = _1.5__________ m
(INT) (PROC) (MEDE)
(TUDO)

Pressione F1 para introduzir


Depois pressione no painel alfanumérico 1.5 , F4 Enter
Depois AP = 1.5 m.

 Como introduzir caracteres

[Exemplo 2] Introduzir o código ‘GEODETIC’ do instrumento no Modo Coleta de Dados.

1) Mova a seta para introduzir um item usando a tecla [ ▲ ] ou [ ▼ ].

No.PT: PT-01
CODPT →
AP : 0.000 m
INT PROC MEDE TUDO

2) Pressione a tecla F1 (INT),

No.PT: PT-01
CODPT →
AP : 0.000 m
VOLTA LISTA ENTER

Em seguida clicar no caracter que desejar inserir no painel alfanumerico

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 12


No.PT: PT-01
CODPT →
AP : 0.000 m
G H I 9

Os caracteres são mostrados na linha de baixo.

↓ ↓ ↓ ↓
F1 F2 F3 F4

No.PT : PT-01
CODPT :→ GEODETIC
AP : 0.000 m
INT PROC MEDE TUDO

3) Pressione a tecla [ ▲ ] [ ▼ ] para selecionar outra página.

* Para corrigir um caracter, pressionar a tecla ( F1 VOLTA )

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 13


3. Teclas de função e Display

3.1 Teclas de Funcionamento

TECLAS NOME DA TECLA FUNÇÃO


Tecla Medição por Coordenadas Modo de medição de coordenadas (▲ para cima)

Tecla Medição de Distâncias Modo de medição de distancia (▼ para baixo)

ANG Tecla Medição Angular Modo de medição de ângulos (◄ esquerda)


MENU Tecla de Menu Muda o modo menu para modo normal(►Direita)
Retorna ao modo de medição ou ao modo anterior.
Escolhe modo de Coleta de Dados ou modo de
ESC Tecla de Saída
Locação diretamente a partir do modo de medição
normal
POWER Tecla liga/desliga Liga e desliga o instrumento
F1 ~ F4 Teclas de Função Seleciona as funções de operação
ENT Entra
 Tecla Estrela Entra o modo tecla estrela
Entra no modo Locação
S.O Tecla S.0

Marcas no Display:

V% HD HE DH DI DV N E Z * m ft fi

Display Conteúdo
V% Ângulo Vertical (display no modo de porcentagem de inclinação)
HD Ângulo Horizontal sentido horário
HE Ângulo Horizontal sentido anti-horário
DH Distância horizontal
DV Desnível
DI Distância Inclinada
N Coordenada N
E Coordenada E
Z Coordenada Z
* EDM (distanciômetro) em funcionamento

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 14


m Unidade metro
ft Unidade pés
fi Unidade pés e polegada

3.2 Tecla de Função

 Modo de Medição de Ângulo (menu de três páginas)


↓ ↓ ↓ ↓
F1 F2 F3 F4

V : 90° 10’ 20”


HD: 122° 09’ 30”

ZERA TRAVA INT-H P1↓

COMP --- V% P2↓

D/E COMPAS P3↓

Página Teclas Visor Função


F1 ZERA Zera o ângulo horizontal 0º00’00”
F2 TRAVA Fixa o ângulo horizontal
P1
F3 INT-H Impõe o ângulo horizontal entrando com os numerais
F4 P1↓ Mostra a próxima página (P2)
Estabelece a correção de inclinação do instrumento
F1 (compensador). Se estiver ligada, o display indica o
COMP
valor de correção da inclinação.
P2 F2 --- -------------------------------------------------------
F3 V% Modo de porcentagem de inclinação do ângulo vertical.
F4 P2↓ Mostra a próxima página (P3)
F1 D/E Muda a rotação direita/esquerda do ângulo horizontal
P3 F3 COMPAS Muda a referência do ângulo vertical
F4 P3↓ Retorna a página (P1)

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 15


 Modo de Medição de Distância (menu de duas páginas)

HD: 122° 09’ 30”


DH*[c1] <<m
DV: m
MEDE MODO TPC P1↓

OFSET LOC m/f/i P2↓

↓ ↓ ↓ ↓
F1 F2 F3 F4

Página Teclas Visor Função


F1 MEDE Inicia medição
F2 MODO Define um modo de medição: Preciso/Contínuo
P1 Define temperatura, pressão do ar, constante do prisma
F3 TPC
F4 P1↓ Mostra a próxima página (P2)
F1 OFSET Seleciona modo de medição do ponto excêntrico
F2 LOC Seleciona modo de medição de estaqueamento
P2 Seleciona a unidade de medida: metro, pés ou polegada
F3 m/f/i
F4 P2↓ Retorna a página (P1)

 Modo de Medição de Coordenadas (menu de três páginas)

N: 122.
E: 500.256m
347m
Z: 35.686mcc
MEDE MODO TPC P1↓
AP AI EST P2↓
OFSET --- m/f/i P3↓

↓ ↓ ↓ ↓
F1 F2 F3 F4

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 16


Página Teclas Visor Função
F1 MEDE Inicia medição
F2 MODO Define um modo de medição, Fino/Contínuo
P1
F3 TPC Define temperatura, pressão do ar, constante do prisma
F4 P1↓ Mostra a próxima página (P2)
F1 AP Informa a altura do prisma
F2 AI Informa a altura do instrumento
P2
F3 EST Informa as coordenadas da estação ocupada
F4 P2↓ Mostra a próxima página (P3)
F1 OFSET Seleciona modo de medição do ponto excêntrico
F2 --- -----------------------------------
P3
F3 m/f/i Seleciona a unidade de medida: metro, pés ou polegada
F4 P3↓ Retorna a página (P1)

∗ Modo Tecla da Estrela

Pressione a Tecla da estrela para definir os seguintes itens:

1) Ajuste de contraste: Após pressionar a tecla estrela, ajuste o contraste do display


pressionando a tecla [ ▲ ] ou [ ▼ ].
2) MODO Após pressionar a tecla estrela, (F1) define o método de medição (alvo),
(F1) método de medição visando o prisma onde realiza uma leitura máxima de 5.000
metros.
(F2) método de medição visando a folha onde realiza uma leitura máxima 1.200 metros.
(F3) método de medição sem prisma leitura máxima de 200 metros.

3) Iluminação: pressionar a tecla estrela, duas (2) vezes para acionar a iluminação do
painel.

4) Compensador: Após pressionar a tecla estrela, selecione [TILT] pressionando (F2), e


selecionando compensador Ligado (F1) ou Desligado (F3).

5) S/A: Após pressionar a tecla estrela, pressionando (F1), definir a constante do prisma
(PRI) , (F2) definir pressão do ar, (F3) definir temperatura, (F4) definir pressão.
6) Laser: Após pressionar a tecla estrela (F1) liga, (F2) desliga.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 17


4. CONFIGURAÇÃO INICIAL

4.1 Definição da Temperatura, Pressão do Ar e Constante do Prisma

Este modo irá mostrar a intensidade da luz (condição de sinal), valor da correção
atmosférica (PPM) e constante do prisma (PRI).

Uma vez recebido o raio infravermelho refletido pelo prisma, o instrumento emitirá um
sinal sonoro. Embora o objeto seja difícil de se encontrar, será fácil o alinhamento com esta
função.

Processo de Operação Operação Visor


HD: 170º 30’20”
(1) Entre na primeira página no modo DH: 235.343 m
Medição de Distância. DV: 36.551 m
MEDE MODO TPC P1↓
INT MODO AUDIO
(2) Pressione a tecla F3 (TPC), o modo muda
para Configuração de Parâmetro, Constante PRI: 0.0
F3
do Prisma (PRI), Valor de Correção PPM: 2.0
Atmosférica (PPM), temperatura, pressão.
PRI PPM TEMP -PRES
F1 a F4 são usadas para determinar a correção atmosférica e constante do prisma.
Pressione [ESC] para voltar ao Modo de Medição Normal.

4.2 Configuração da Temperatura e Pressão Atmosférica

Medir a temperatura e pressão atmosférica ambiente próximo do instrumento.


Exemplo: Temperatura: +25°C, Pressão do ar: 1017.5 hpa

Processo de Operação Operação Visor


HD: 170° 30’ 20”
DH: 235.343 m
(1) Entra no Modo Medição de Distância.
DV 36.551 m
MEDE MODO TPC P1↓
INT MODO AUDIO
(2) Define a constante do prisma ,
temperatura e pressão atmosférica ambiente F3
PRI: 0.0 PPM: 2.0
a partir do Modo de Medição de Distância e (TPC)
Coordenadas.
PRI PPM TEMP -PRES
CONF TEMP. E PRES.
TEMP → 30.0 °C
(3) Pressione F3 para obter [TEMP] F3
INTRO --- --- ENT
CONF TEMP. E PRES.
(4) Pressione F1 (INTRO) e informe a F1
TEMP → 30.0 °C
temperatura (TEMP) . Pressione F4 (ENT) Inserir TEMP F4
PRES : 760.2 mmHg
para confirmar. ENTER
INTRO --- --- ENT
CONF . PRES.
(5) Pressione F4 para obter [PRES] F4 PRES : 760.2 mmHg
INTRO --- --- ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 18


(6) Pressione F1 (INTRO) e informe a F1 CONF . PRES.
temperatura (PRES) . Pressione F4 (ENT) Inserir PRES F4 PRES : 760.2 mmHg
para confirmar. ENTER INTRO --- --- ENT
(*1) Ver 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”
Intervalo: Temperatura: -30° a +60°C (incrementos de 0.1°C) ou –22 a +140°F (incrementos de
0.1°F).
Pressão: 560 a 1066hPa (incrementos de 0.1hPa) ou 420 a 800mmHg (incrementos
de 0.1mmHg) ou 16.5 a 31.5inHg (incrementos de 0.1inHg).
Se o valor da correção atmosférica calculado a partir da temperatura e pressão do ar excede o
limite de ± 999.9PPM, a operação voltará ao estágio (4) automaticamente, e os dados deverão
ser introduzidos novamente.

4.3 Determinando a Correção Atmosférica

O infravermelho emitido pelo estação total varia com a temperatura e pressão do ar.
Uma vez estabelecido o valor da correção atmosférica o instrumento irá corrigir o resultado
da medição da distância automaticamente.

 Fórmula de Correção a seguir:


O comprimento de onda da luz emitida: λ = 0.865 µm
A condição atmosférica padrão da Estação Total série NTS (que é o valor de correção
atmosférica 0):
Pressão do ar: 1013hPa
Temperatura: 20°C

O cálculo da correção atmosférica:

∆S = 273.8 – 0.2900P / (1 + 0.00366T) (ppm)

∆S: Coeficiente de Correção (Unidade: ppm)

P: Pressão do Ar (Unidade hPa Se a unidade for mmHg, favor converter como 1hPa
= 0.75mmHg)

T: Temperatura (Unidade °C)

 Método Direto de Estabelecimento do Valor da Correção Atmosférica

Após medir a temperatura e a pressão do ar, o valor de correção atmosférica pode


ser obtido do mapa de correção atmosférica ou fórmula de correção (PPM).

Processo de Operação Operação Visor


INT MODO AUDIO

(1) Pressione a tecla F3 no modo de Medição PRI: 0.0


F3 PPM: 0.0
de Distância ou de Coordenadas.

PRI PPM TEMP -PRES


CONF PPM
(2) Pressione a tecla F2 [PPM], aparece o
F2 PPM : 0.0 ppm
valor correto.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 19


INTRO ---- ---- ENT
CONF PPM
F1 PPM: 4.0 ppm
(3) Entre com o valor da Correção
Atmosférica. (*1)
Inserir dados INTRO ---- ---- ENT
INT MODO AUDIO
Retorna ao modo de configuração de audio.
F4 PRI: 0.0 PPM: 4.0
PRI PPM T-P ---
(*1) Ver 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”
Intervalo de dados: -999.9PPM a +999.9 Incremento: 0.1 PPM

4.4 Correção da Refração Atmosférica e Curvatura da Terra

O instrumento corrigirá automaticamente a influência da refração atmosférica e da


curvatura da terra ao medir a Distância Horizontal e a Diferença de Elevação.
A correção da refração e da curvatura pode ser calculada com a seguinte fórmula:

Distância Horizontal Corrigida:


D = S * [cos α + sen (α) * S * cos (α) * (K-2) / 2Re]

Diferença de Elevação Corrigida


H = S * [sen α + cos (α) * S * cos (α) * (1-K) / 2Re]

Se não for feita a correção da refração atmosférica e da curvatura da terra, a fórmula


para calcular a Distância Horizontal e a Diferença de Elevação é a seguinte

D=S * cos α
H=S * sen α

Observação: O coeficiente de refração do instrumento é estabelecido na fábrica em


K=0.14.
Existem dois valores para K, K=0.14 e K=0.2, e também pode ser selecionado Off.

K=0.14 ----------------- Coeficiente de refração atmosférica

Re = 6370 km --------- Raio da terra

α (ou β) ----------------- O ângulo vertical calculado a partir do horizonte

S -------------------------- Distância Inclinada

Operação: Ligar a estação total com a tecla F4 pressionada.


Entrar [F3: OUTRAS CONF] e [F1: CORREC. CeR].

4.5 Configuração da Constante do Prisma

A constante do prisma para a Estação Total série NTS é configurado na fábrica como
–30 mm. Se a constante do prisma usado não for –30 mm, deve-se proceder à configuração

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 20


correspondente. Uma vez configurado a constante do prisma, ele ficará salvo quando o
instrumento for desligado.

Processo de Operação Operação Visor


INT MODO AUDIO

(1) Pressione F3 (TPC) no modo medição de PRI: -30.0


F3 PPM: 0.0
distância ou medição de coordenadas.

PRI PPM TEMP -PRES


CONF CONST PRI
(2) Pressione a tecla F1 (PRI) (Constante do PRISM: -30.0 mm
F1
Prisma).
INTRO --- --- ENT
INT MODO AUDIO
(3) Pressione a tecla F1 (INTRO) para inserir
F1 PRI: 0.0
o valor da correção da Constante do Prisma
Inserir dados PPM: 0.0
*(1), pressione F4 para confirmar e retorne ao
F4
Modo de Configuração.
PRI PPM TEMP -PRES
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres alfanuméricos”.
Intervalo de dados: -99.9mm a +99.9mm Incremento: 0.1mm

4.6 Configuração de Leitura Mínima

Selecione a unidade para Medição de Ângulo

Unidade
Modelo
Sexagesimal GON MIL
NTS-350 5” / 1” 1mgon / 0.2 mgon 0.1 mil / 0.01 mil

[Exemplo] Leitura mínima de ângulo: 5”

Processo de Operação Operação Visor


MENU 2/2
Pressione a tecla MENU MENU F1: PARAMETROS 1
(1) Pressione F4 (P↓) para mostrar F2: AJUSTE CONTRASTE
Menu 2/2 F4 F3: FATOR DA MALHA
P↓
PARAMETROS 1
F1: MÍNIMA LEITURA
(2) Pressione a tecla F2 (PARAMETROS 1) F1
F2: AUTO ALIM. DES
F3: COMP
MÍNIMA LEITURA
(3) Pressione a tecla F1 F1
F1: ANGULO
MÍNIMA LEITURA
[F1: 1”]
(4) Pressione a tecla F1(1”) F1
F2: 5”
ENT
PARAMETROS 1
(5) Pressione tecla F2 (5”)
F1: MÍNIMA LEITURA
F2
F2: AUTO ALIM. DES
Pressione tecla F4 (ENT)
F3: COMP

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 21


Pressione a tecla ESC para voltar ao modo anterior.
4.7 Configuração de Desligar Automaticamente
Se não houver operação de teclas ou medição em andamento durante 30 minutos, o
instrumento desliga automaticamente.

Processo de Operação Operação Visor


MENU 2/2
MENU F1: PARAMETROS 1
(1)Pressione a tecla MENU
F2: AJUSTE CONTRASTE
Pressione F4 (P↓) para mostrar Menu 2/2
F4 F3: FATOR DA MALHA
P↓
PARAMETROS 1
F1: MÍNIMA LEITURA
(2) Pressione a tecla F1 F2
F2: AUTO ALIM. DES
F3: COMP
AUTO ALIM. DES [LIGA]
(3) Pressione F2, aparece o modo de F1: LIGA
F2
configuração original F2: DESL
ENT
PARAMETROS 1
F1 ou F2
(4) Pressione F1 (LIGA) ou F2 (DESLIGA), F1: MÍNIMA LEITURA
depois pressione (ENT), retorna. F2: AUTO ALIM. DES
F4
F3: COMP

4.8 Configuração da Correção de Inclinação do Ângulo Vertical

Quando os sensores do compensador estão ativados, a correção automática do


ângulo vertical é mostrada no visor. Para assegurar uma medição exata do ângulo, o
compensador deve estar ligado. O visor pode também ser usado para nivelar o instrumento.
Se aparecer no visor do instrumento a mensagem DESNIVELADO significa que a
compensação automática está fora do limite tolerável, e deve ser nivelado manualmente.
O NTS-350 compensa a leitura do ângulo vertical devido à inclinação dos eixos nas
direções X.
Quando o instrumento está numa posição instável ou em dia de vento o mostrador do
ângulo vertical fica instável. Nesse caso, pode-se desligar a correção automática de
inclinação do ângulo vertical.

 Ativando o compensador através das teclas de função

Permite a seleção do compensador ON/OFF (ligado/desligado). A configuração não


permanece memorizada depois que o aparelho é desligado.

[Exemplo] Configuração: X Compensador Ligado

Processo de Operação Operação Visor


MENU 2/3
(1) Pressione MENU, e pressione F4 (P↓) F1: PARAMETROS 1
F4
para obter a função da página 2 F2: AJUSTE CONTRASTE
F3: FATOR DA MALHA P↓
(2) Pressione a tecla F2 PARAMETROS 1
No caso de já ter sido selecionado ON, o visor F1 F1: MINIMA LEITURA
mostra o valor de correção do compensador. F2: AUTO ALIM. DES

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 22


F3: COMP
COMPENSADOR: [DESL]
(3) Pressione F3
F3
(COMPENSADOR)
C.LG. ---- DESL ENT
COMPENSADOR: [C.LG]
F1
(4) Pressione F1 (C.LG.) ou F3 (DESL), X: -0º 01’ 03”
depois pressione F4 (ENT)
F4
C.LG. ---- DESL ENT

4.9 Ativando a Luz do Display

Permite ativar ou não a iluminação do display.

• Após ligar o aparelho pressione a tecla estrela () antes de girar a luneta. O painel
ficará iluminado. Para desativar a função aperte a tecla estrela novamente.
• Se o equipamento já estiver em funcionamento aperte a tecla estrela () 02 vezes
para ativar a luz do display. Para desativar a função aperte a tecla estrela novamente

4.10 Configuração da Constante do Instrumento

Procedimento Operação Visor


MODO DE AJUSTE
F1
(1) Ligue o instrumento
pressionando F1 F1: PONTO 0 DO ANG. V
Liga (POWER)
F2: CONST. DO INST.
CONF CONST INST
CONST. DO INST.
(2) Pressione a tecla F2 F2
: 35.0 mm
INTRO ---- ---- ENT
CONF CONST INST
(3) Insere a constante, e confirma. F1
CONST. DO INST.
*1)
: 40.0 mm
*2) F4
INTRO ---- ---- ENT
MODO DE AJUSTE
Desliga
(4) Desliga
(POWER) F1: PONTO 0 DO ANG. V
F2: CONST. DO INST.
*1) Ver 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”
*2) Pressione ESC para cancelar a configuração.

Observação: A constante do instrumento é configuração de fábrica, assim para o uso


geral não é necessário usar este item. Se for necessário para a medição estrita (ex: no
campo de linha de base padrão e pela organização de medição especial), o usuário pode
fazê-lo.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 23


5 MEDIÇÃO DE ÂNGULOS

5.1 Medição do Ângulo Horizontal à Direita e do Ângulo Vertical

Assegure-se de que esteja no modo de medição de ângulos.

Procedimento Operação Visor


V : 82° 09’ 30”
HD: 90° 09’ 30”
(1) Colimar o primeiro objeto (A) Colimar A
ZERA TRAVA INT-H P1↓
ZERAR ANG HORIZ
F1
>OK ?
(2) Atribuir o ângulo horizontal para o objeto
(A) a 0° 00’ 00”
------ ------ [SIM] [NAO]
V : 82° 09’ 30”
Pressione [F1] (ZERA) e depois a tecla [F3]
HD: 0° 00’ 00”
(SIM) F3
ZERA TRAVA INT-H P1↓
V : 92° 09’ 30”
(3) Visar o segundo objeto (B). Os ângulos
HD: 67° 09’ 30”
horizontal e vertical serão mostrados no Colimar B
display.
ZERA TRAVA INT-H P1↓

Referência: Como Colimar


1) Aponte a luneta para a luz. Gire o anel de dioptria e ajuste a dioptria para que os fios
dos retículos sejam vistos claramente.
(Gire a dioptria para você primeiro e depois de volta para o foco).
2) Mire o objeto no pico da marca do triângulo do visor do colimador. Deixe uma certa
distância entre o visor do colimador e o usuário para facilitar a colimação.
3) Focalize o objeto com o botão focalizador.
Se for criada paralaxe entre os fios dos retículos e o objeto, quando visto verticalmente ou
horizontalmente enquanto se olha na luneta, a focalização está incorreta ou o ajuste da
dioptria não está bom. Isto afeta a precisão da medição ou levantamento, elimine a
paralaxe focalizando cuidadosamente e usando o ajuste da dioptria.

5.2 Mudança do Ângulo Horizontal à Direita/Esquerda

Assegure-se de que esteja no modo de medição de ângulo.

Processo de Operação Operação Visor


V : 122° 09’ 30”
HD: 90° 09’ 30”
(1) Pressione a tecla F4 (↓) duas vezes para F4
obter as funções da página 3 duas vezes ZERA TRAVA INT-H P1↓
COMP --- V% P2↓
D/E COMPAS P3↓
(2) Pressione F2 (D/E) V : 122° 09’ 30”
O modo ângulo horizontal à direita (HD) muda F1 HE: 269° 50’ 30”
para o modo à esquerda (HE) D/E COMPAS P3↓

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 24


(3) Medir como ângulo HE
* Cada vez que pressionarmos a tecla [F2] (D/E), o modo muda de HD/HD

5.3 Configuração do Ângulo Horizontal

5.3.1 Fixando o Ângulo Horizontal

Assegure-se de que esteja no modo de medição de ângulo.

Processo de operação Operação Visor


V : 122° 09’ 30”
(1) Informe o ângulo horizontal requerido HD: 90° 09’ 30”
Mostra o ângulo
usando o parafuso do movimento Horizontal
ZERA TRAVA INT-H P1↓
TRAVAR ANG HORIZ
HD: 90° 09’ 30”
(2) Pressione a tecla F2 (TRAVA) F2
> CONF ?
---- ---- [SIM] [NAO]

(3) Colimar o objeto Colimar

(4)Pressione F3 (SIM) para finalizar a fixação V : 122° 09’ 30”


do ângulo horizontal *(1) HD: 90° 09’ 30”
F3
O visor volta ao modo de medição de ângulo
normal ZERA TRAVA INT-H P1↓
*(1) Para voltar ao modo anterior, pressionar a tecla F4 (NÃO)

5.3.1.1 Impondo o Ângulo Horizontal usando o Teclado

Assegure-se de que esteja no modo de medição de ângulo.

Processo de Operação Operação Visor


V : 122° 09’ 30”
HD: 90° 09’ 30”
(1) Colimar o objeto Colimar
ZERA TRAVA INT-H P1↓
CONF ANG HORIZ
HD :
(2) Pressione a tecla F3
F3
(INT-H)
INTRO ----- ----- [ENT]
1234 5678 90.- [ENT]
(3) Informar o ângulo horizontal requerido V : 122° 09’ 30”
F1
usando as teclas *(1), HD: 150° 10’ 20”
150.1020
F4
Por exemplo: 150° 10’ 20” ZERA TRAVA INT-H P1↓
Quando completado, é possível a medição normal do ângulo horizontal requerido
*(1) Ver 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 25


5.4 Modo de Porcentagem (%) do Ângulo Vertical

Assegure-se de que esteja no modo de medição de ângulo.

Processo de Operação Operação Visor


V : 90° 10’ 20”
(1) Pressione [F4] (P1↓) para obter as funções HD: 90° 09’ 30”
F4
da página 2
ZERA TRAVA INT-H P1↓
V : -0. 30%
(2) Pressione a tecla F3 HD: 90° 09’ 30”
F3
(V%) *(1)
COMP ---- V% P2↓
*(1) Cada vez que é pressionada a tecla [F3] (V%), o modo do visor será mudado.
Quando a medição é realizada maior de ± 45° (± 100%) da horizontal, o visor mostra
<EXCESSIVO>.

5.5 Aviso Sonoro para Incrementos de 90°


O ângulo vertical esta disposto como mostrado abaixo

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 26


5.6 Orientação (Ângulo Vertical)

O ângulo vertical é mostrado como na figura abaixo:

Zênite ( 00° 00' 00 " )

Ponto A
V

Direção Horizontal
( 00° 00' 00 " )

V refere-se à distância zenital

Zênite ( 90° 00' 00 " )


Ponto A

V Direção Horizontal
( 00° 00' 00 " )

V refere-se ao ângulo vertical

Processo de Operação Operação Visor


V : 19° 29’ 27”
HD: 170° 30’ 20”
(1) Pressione F4 (P↓) duas vezes para obter F4
a função da página 3 duas vezes
ZERA TRAVA INT-H P1↓
D/E COMPAS P3↓
V : 70° 30’ 33”
(2) Pressione a tecla [F3]
F3 HD: 170° 30’ 20”
(COMPAS) *(1)
D/E COMPAS P3↓
*(1) Cada vez que a tecla F3 (COMPAS) for pressionada, o modo do visor muda.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 27


6 MEDIÇÃO DE DISTÂNCIAS:

6.1 Estabelecendo a Correção Atmosférica

Para determinar a correção atmosférica, obtenha o valor de correção medindo a


temperatura e a pressão. Referência na Seção 4.3 “Determinando a Correção Atmosférica”.

6.2 Estabelecendo a Correção para a Constante do Prisma


O valor da constante do prisma é –30 para a série NTS. Configure a correção para a
constante do prisma em -30. Se o prisma for de outro fabricante, a constante apropriada
deve ser estabelecida antes. Referência no Capítulo 4.5 “Configuração da Constante do
Prisma” . O valor da configuração é guardado na memória do instrumento mesmo após este
ser desligado.

6.3 Medição de Distância (Medição Contínua)

Assegure-se de que esteja no modo medição de ângulo.

Processo de Operação Operação Visor


V : 90° 10’ 20”
HD: 170° 30’ 20”
(1) Colimar o centro do prisma Colimar
ZERA TRAVA INT-H P1↓
HD: 170° 30’ 20”
DH*[c1] << m
Pressione a tecla DV: m
MEDE MODO TPC P1↓
A medição de distância começa. *(1)(2) HD: 170° 30’ 20”
As distâncias medidas são mostradas DH: 235.343 m
*(3) - *(5) DV: 36.551 m
MEDE MODO TPC P1↓
V : 81° 10’ 19”
(3) Pressione a tecla novamente, o visor HD: 170° 30’ 20”
muda para ângulo horizontal (HD), ângulo DI : 238.164 m
vertical (V) e distância inclinada (DI) *(6) MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Quando o EDM (distanciômetro) está funcionando, o sinal “*” aparece no visor.
*(2) Para mudar do modo Fino para Contínuo, ver Seção 6.5 “Modo de Medição (Fino ou
Contínuo)”. Para estabelecer a Medição de Distâncias quando o instrumento estiver ligado, ver
Capítulo 12 “Configuração Básica”.
*(3) O indicador da unidade de distância “m” (metro), “ft” (pés) ou “fi” (pés e polegadas) aparece e
desaparece alternativamente com sinais sonoros a cada renovação dos dados de distância.
*(4) A medição pode ser repetida automaticamente no instrumento se o resultado for afetado por
interferência, luz difusa, etc *.
*(5) Para retornar ao modo de Medição de Ângulo normal a partir do modo de Medição de
Distância, pressione a tecla [ANG].
*(6) É possível escolher a ordem de apresentação (HD, DH, DV) ou (V, HD, DI) para o modo
inicial de Medição de Distância. Referência no Capítulo 12, “Configuração Básica”.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 28


6.4 Medição de Distância (Medição N-Vezes/Simples)

Quando o número de leituras é pré-estabelecido, o instrumento mede as distâncias de


acordo com a quantidade estabelecida e será mostrada a distância média.
Quando a definição do número de leituras for igual a 1, a distância média não será
mostrada porque é uma medição única. A medição única é definição de fábrica.
Assegure-se de que esteja no modo medição de ângulo.

Processo de Operação Operação Visor


V : 122° 09’ 30”
HD: 90° 09’ 30”
(1) Colimar o centro do prisma Colimar
ZERA TRAVA INT-H P1↓
HD: 170° 30’ 20”
(2) Pressione a tecla DH*[c1] << m
Começa a Medição Contínua. *(1) DV: m
MEDE MODO TPC P1↓
3) Pressione a tecla [F1] (MEDE) enquanto a HD: 170° 30’ 20”
medição contínua estiver excedendo *(2). DH*[c1] << m
O valor médio é mostrado no visor e o sinal “*” DV: m
desaparece. MEDE MODO TPC P1↓
F1
Enquanto o distanciômetro estiver HD: 170° 30’ 20”
funcionando, pressione a tecla [F1] (MEDE) DH: 566.346 m
novamente, o modo será alterado para o DV: 89.678 m
modo de medição contínua. MEDE MODO TPC P1↓
*(1) É possível definir o modo de medição para n-vezes ou contínuo quando o aparelho é ligado.
Referência no Capítulo 12 “Configuração Básica”.
*(2) Para definir o número de vezes (n-vezes) na medição, ver Referência no Capítulo 12
“Configuração Básica” ”.

Escolha da Unidade de Medida (metro/pés/pés e polegadas)

É possível mudar a unidade de medida de distâncias através do teclado. Esta


configuração não fica memorizada após o desligamento do aparelho. Referência no Capítulo
12 “Configuração Básica” para selecionar a configuração inicial (memorizada após
desligamento).

Processo de Operação Operação Visor


HD: 170° 30’ 20”
DH: 2.000 m
(1) Pressione a tecla F4 (P1↓) para obter as
F4 DV: 3.000 m
funções da página 2
MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
(2) Cada vez que a tecla [F3] (m/f/i) for HD: 170° 30’ 20”
pressionada, a unidade do visor é mudada. DH: 6.562 ft
F3
Cada vez que a tecla [F3] (m/f/i) for DV: 9.843 ft
pressionada, o modo de unidade muda. OFSET LOC m/f/i P2↓

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 29


6.5 Modo de Medição: Fino ou Contínuo

Esta configuração não é memorizada após o desligamento do aparelho. Referência no


Capítulo 12 “Configuração Básica” para a configuração inicial (memorizada após o
desligamento).
Processo de Operação Operação Visor
(1) Pressione a tecla F2 (MODO) no modo de HD: 170° 30’ 20”
medição de distância. *(1) DH: 566.346 m
F2
O caracter inicial (P/T) do modo configurado é DV: 89.678 m
mostrado (P: Preciso ou Fino, T:Contínuo) MEDE MODO TPC P1↓
HD: 170° 30’ 20”
DH: 566.346 m
2) Pressione as teclas: DV: 89.678 m
[F1] Uma vez PREC TRACK ---- P
F1 ou F3
[F2](PREC) HD: 170° 30’ 20”
[F3] (TRACK) DH: 566.346 m
DV: 89.678 m
MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Para cancelar a configuração pressione a tecla [ESC]

6.6 Estaqueamento

A diferença entre a distância medida e a distância de estaqueamento inserida é


mostrada.

Distância Medida – Distância de Estaqueamento = Valor Mostrado

Na operação de estaqueamento, pode ser selecionada a distância horizontal (DH), a


distância vertical (DV) ou a distância inclinada (DI).

Processo de Operação Operação Visor


HD: 170° 30’ 20”
(1) Pressione a tecla [F4](↓) no modo de DH: 566.346m
medição de distância para obter as funções F4 DV: 89.678m
da página 2 MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
LOCAR
(2) Pressione a tecla F2 (LOC). São
DH: 0.000 m
mostrados os dados configurados F2
anteriormente.
DH DV DI ----
LOCAR
(3) Selecione o modo de medição DH: 0.000 m
pressionando as teclas F1 a F3 F1
Ex: Distância horizontal (DH) INTRO ---- ---- ENT
1234 5678 90.- [ENT]
LOCAR
F1
(4) Inserir a distância para estaqueamento DH: 350.000 m
Entre os dados
*(1)
F4
INTRO ---- ---- ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 30


HD: 120° 30’ 20”
(5) Colimar o objeto (prisma); começa a
dDH*[c1] << m
medição. A diferença entre a distância medida Colimar P
DV: m
e a distância de estaqueamento é mostrada.
MEDE MODO TPC P1↓
HD: 120° 30’ 20”
(6) Mova o objeto até que a diferença (dDH) dDH: 0.000 m
seja 0 m DV: 2.319 m
MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Referência na seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”
Para retornar ao modo de medição de distância normal, informe a distância para “0” m para a
distância de estaqueamento ou desligue o aparelho.

6.7 Medição com Deslocamentos

Existem quatro modos de medição de distância com deslocamentos:

1) Deslocamento com Ângulo;


2) Deslocamento com Distância;
3) Deslocamento sobre o Plano;
4) Deslocamento em Coluna.

A medição de distância com deslocamento será feita pelo modo de medição fino
(preciso) medindo n-vezes. Para configurar o número de vezes de medição, a referência é
no Capítulo 12 “Configuração Básica”.
A visualização do menu de medição com deslocamentos é possível a partir da tecla
[OFSET] no modo de medição de distância ou no modo de medição de coordenadas.

Ex.: Medição de Distância


Ex.: Medição de Coordenadas

No modo de medição de distância ou no modo de medição de coordenadas pressione


a tecla [OFSET] para visualizar as opções do menu de medição com deslocamentos:

6.7.1 Deslocamento com Ângulo


Este modo é útil quando é difícil colocar o prisma diretamente no ponto desejado, por
exemplo, no centro de um poste. Coloque o prisma a uma distância equivalente a distância
horizontal do instrumento ao ponto A0 que deseja medir. Para medir as coordenadas do
ponto central, utilize a medição de ponto excêntrico após informar a altura do instrumento e
do prisma.
Para medir as coordenadas da base (ponto A1): Informe a altura do instrumento e do
prisma.
Para medir as coordenadas do ponto Ao: Informe apenas a altura do instrumento
(Informe altura do prisma igual a 0).

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 31


Prisma P

DH (r)
A0

DH (f) A1

DH (r) = DH (f)
DH (r) = Dist. Horizontal entre P & Instrumento
DH (f) = Dist. Horizontal entre A0 & Instrumento

Informa a altura do instrumento e do prisma antes de proceder ao modo de medição


excêntrica.
Para informar o valor da coordenada para a estação ocupada, referir à Seção 7.2
“Informando Valores de Coordenadas do Ponto Ocupado”.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 32


Processo de Operação Operação Visor
HD: 170° 30’ 20”
DH: 566.346 m
(1) Pressione [F4] no modo de medição de
F4 DV: 89.678 m
distância para obter as funções da página 2
MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
OFFSET 1/2
F1: OFFSET-ANG
(2) Pressione F1 (OFSET) F1
F2: OFFSET-DIST
F3: OFFSET-PLANO P↓
OFFSET-MEDICAO
(3) Pressione F1 HD: 170° 30’ 20”
F1
(OFFSET-ANG) DH: m
MEDE --- --- ---
OFFSET-MEDICAO
(4) Colimar o prisma P, e pressione a tecla HD: 170° 30’ 20”
[F1] (MEDE). DH: << m
Colimar P
MEDE --- --- ---
OFFSET-MEDICAO
F1
A distância horizontal (DH) do instrumento ao HD: 170° 30’ 20”
prisma será medida. DH: 128,325 m
PROX --- --- ---
OFFSET-MEDICAO
(5) Colimar o ponto A0 usando a trava e o
HD: 176° 15’ 10”
parafuso de chamada do movimento Colimar A0
DH: 128,325 m
horizontal.
PROX --- --- ---
OFFSET-MEDICAO
(6) Mostra a distância vertical (DV) do ponto HD: 176° 15’ 10”
A0. DV: 4,215 m
PROX --- --- ---
(7) Mostra a distância inclinada (DI) do ponto
A0. OFFSET-MEDICAO
HD: 176° 15’ 10”
Cada vez que a tecla for pressionada DI : 128,338 m
aparecerá uma seqüência mostrando as PROX --- --- ---
distâncias horizontal, vertical e inclinada.
N: 525020.415 m
(8) Cada vez que pressiona a tecla E: 536415.321 m
aparecerá uma sequência mostrando as Z: 525.125 m
coordenadas N, E e Z, PROX --- --- ---
Para retornar ao procedimento 4, pressione a tecla [F1] (PROX).
Para retornar ao modo anterior pressione a tecla ESC

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 33


6.7.2 Deslocamento em Distância

Mede a distância e as coordenadas do centro de um lago ou uma árvore cujo raio seja
conhecido. Medindo a distância ou as coordenadas do ponto P0, inserir o valor de DH e
meça o ponto P1 como mostra o desenho abaixo. O visor mostra o valor da distância ou as
coordenadas do ponto P0.

Observação: Caso o ponto medido (P1) esteja à frente do ponto requerido (P0), o valor do
deslocamento será positivo, caso contrário será negativo.

Ao informar o valor da coordenada para a estação ocupada, referir-se à Seção 7.2


“Informando Valores de Coordenadas do Ponto Ocupado”.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 34


Processo de Operação Operação Visor
HD: 170° 30’ 20”
(1) Pressione a tecla F4 (P1↓) no modo de DH: 566.346 m
medição de distância para obter as funções F4 DV: 89.678 m
da página 2. MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
OFFSET 1/2
F1: OFFSET-ANG
(2) Pressione a tecla F1 (OFSET) F1
F2: OFFSET-DIST
F3: OFFSET-PLANO P↓
OFFSET-DIST
(3) Pressione a tecla F2 INTROD DH A FRENTE
F2
(OFFSET-DIST) oDH: 0.000 m
INTRO --- --- ENT
F1 OFFSET-DIST
(4) Pressione F1 (INTRO), informe o
Insira o valor HD: 170° 30’ 20”
deslocamento, e pressione a tecla F4
normal DH: m
(ENTER)
F4 MEDE --- --- ---
OFFSET-DIST
HD: 170° 30’ 20”
(5) Colimar o prisma P1, e pressione a tecla Colimar P1 DH*[1] << m
F1 (MEDE). Inicia-se a medição. Após > Medicao …
medição, o resultado adicionado ao valor OFFSET-DIST
normal é mostrado F1 HD: 170° 30’ 20”
DH: 10.339 m
PROX --- --- ---
OFFSET-DIST
(6) Mostra a distância vertical do Ponto P0. HD: 170° 30’ 20”
DV: 2.328 m
PROX --- --- ---
Cada vez que pressionamos a tecla são OFFSET-DIST
mostrados as distâncias horizontal, vertical e HD: 170° 30’ 20”
inclinada. DI: 10.598 m
PROX --- --- ---
N: 525020.415 m
E: 536415.321 m
(7) Mostra as coordenadas do Ponto P0
Z: 525.125 m
PROX --- --- ---
Pressione a tecla F1 (PROX) para retornar ao procedimento (4)
Para retornar ao modo anterior pressione a tecla ESC

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 35


6.7.3 Deslocamento sobre o Plano

É usado para medir pontos, no plano, situados num local onde a medição direta não
pode ser feita, por exemplo, medição da distância ou coordenadas de um ponto na
extremidade de um plano.
Três pontos de prisma aleatórios (P1, P2, P3) sobre um plano serão medidos
primeiramente para definir o plano. Colimamos os pontos sem prisma (P0), em seguida o
instrumento calcula e mostra o valor das coordenadas e distância dos pontos visados
angularmente.

P1, P2, P3 são três pontos de


prisma aleatórios

P1

Ponto P0 P3
P2

A altura do prisma de P1, P2 e P3 é


automaticamente configurado como zero.

Quando definir o valor da coordenada para a estação ocupada, referir à Seção 7.2
“Informando Valores de Coordenadas do Ponto Ocupado” .

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 36


Processo de Operação Operação Visor
HD: 170° 30’ 20”
(1) Pressione a tecla [F4] (P1↓) no modo de DH: 566.346 m
medição de distância para obter as funções F4 DV: 89.678 m
da página 2. MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
OFFSET 1/2
F1: OFFSET-ANG
(2) Pressione a tecla F1 (OFSET) F1
F2: OFFSET-DIST
F3: OFFSET-PLANO P↓
PLANO
(3) Pressione a tecla F3 N001# :
F3
(OFFSET-PLANO) DI : m
MEDE --- --- ---
(4) Colime o prisma P1, pressione a tecla F1 PLANO
Colimar P1
(MEDE). A medição por N-vezes começa. N001# :
Após a medição, aparecerá o visor para medir DI* [1] << m
F1
o segundo ponto. > Medicao ...
PLANO
N002#:
DI : m
Colimar P2
MEDE --- --- ---
PLANO
(5) Medir o segundo e o terceiro ponto da F1
N003#:
mesma maneira.
DI : m
MEDE --- --- ---
Colimar P3
HD: 170° 30’ 20”
F1 DH: 12.328 m
O instrumento calcula e mostra o valor das DV: 1.314 m
coordenadas e da distância do ponto cruzado PROX --- --- ---
entre o eixo de colimação e o plano. *(1)( 2)
HD: 50° 10’ 12”
DH: 11.314 m
(6) Colimar a margem (P0) do plano. *(3)(4) Colimar P0
DV: 4.245 m
PROX --- --- ---
(7) Para mostrar a distância inclinada (DI),
pressione . Cada vez que a tecla
V : 80° 45’ 45”
for pressionada, as distâncias horizontal,
HD: 50° 10’ 12”
vertical e inclinada são mostradas em
DI : 11.463 m
seqüência.
PROX --- --- ---
Para mostrar as coordenadas do ponto (P0),
pressione a tecla .
*(1) No caso de não conseguir o cálculo do plano pela medição dos três pontos, o visor mostra o
erro. Comece a medição novamente a partir do primeiro ponto.
*(2) Os pontos sobre o plano terão seus dados visualizados instantaneamente.
*(3) O erro é mostrado quando colimado para a direção que não cruza com o plano
determinando.
*(4) A altura do prisma no ponto P0 é definido como 0 (zero) automaticamente.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 37


6.7.4 Deslocamento em Coluna

Será possível obter a distância e as coordenadas do ponto central de uma coluna (P0)
através da medição direta dos pontos extremos (P1, P2, P3).
O azimute da estação para o ponto central da coluna (P0) será a metade do ângulo
interno P2 – Estação – P3.

P0 P3
P2
P1

Ao definir os valores das coordenadas para a estação ocupada, referir à Seção 7.2
”Informando as Coordenadas da Estação Ocupada”.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 38


Processo de Operação Operação Visor
HD: 170° 30’ 20”
(1) Pressione a tecla [F4] (P1↓) no modo de DH: 566.346 m
medição de distância para obter as funções da F4 DV: 89.678 m
página 2 MEDE MODO TPC P1↓
OFSET LOC m/f/i P2↓
OFFSET 1/2
F1: OFFSET-ANG
(2) Pressione a tecla F1 (OFSET) F1
F2: OFFSET-DIST
F3: OFFSET-PLANO P↓
OFFSET 2/2
(3) Pressione a tecla F4 (P↓) F4 F1: OFFSET-COLUNA
P↓
OFFSET-COLUNA
(4) Pressione a tecla F1 CENTRO
F1
(OFFSET-COLUNA) DH: m
MEDE --- --- ---
(5) Colimar o centro da coluna (P1) e
OFFSET-COLUNA
pressionar F1 (MEDE). Inicia a medição N- Colimar P1
CENTRO
vezes. Após a medição, será indicado no visor
DH*[1] <m
o procedimento para medir a extremidade F1
> Medicao ...
esquerda (P2).
(6) Colimar a extremidade esquerda da
OFFSET-COLUNA
coluna (P2) e pressionar tecla F4 (CONF). Colimar P2
ESQ.
Após a medição, o visor mostrará o
HD: 170° 30’ 20”
procedimento para a medição da extremidade F4
--- --- --- CONF
direita (P3).
OFFSET-COLUNA
DIREI
(7) Colimar a extremidade da coluna (P3) e HD: 230° 30’ 20”
Colimar P3
pressionar tecla F4 (CONF). Após a medida, a --- --- --- CONF
distância entre o instrumento e o centro da OFFSET-COLUNA
F4
coluna (P0) será calculada. HD: 200° 30’ 20”
DH: 24.251 m
PROX --- --- ---
(8) Para mostrar a distância vertical (DV),
pressione . Cada vez que a tecla OFFSET-COLUNA
for pressionada, as distâncias horizontal, HD: 120° 30’ 20”
vertical e inclinada serão mostradas em DV: 2.185 m
seqüência. Para mostrar as coordenadas do PROX --- --- ---
ponto P0, pressione a tecla .
(9) Para sair da medição pressione a tecla
ESC. O visor retorna ao modo anterior

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 39


7 MEDIÇÃO DE COORDENADAS

7.1 Execução da Medida de Coordenadas

As coordenadas do ponto desconhecido podem ser medidas diretamente informando


as coordenadas da estação ocupada, a altura do instrumento e a altura do prisma.
 Para informar as coordenadas da estação ocupada, ver Seção 7.2 “Informando as
Coordenadas da Estação Ocupada”.

 Para informar a altura do instrumento e a altura do prisma, ver Seção 7.3


“Introduzindo a Altura de Instrumento” e 7.4 “Introduzindo a Altura do Prisma”.

 Para referenciar, informe o azimute de referência (ré) e verifique o azimute, as


coordenadas e a distância conhecida.

As coordenadas do ponto desconhecido são calculadas como mostrado abaixo:

Coordenadas da estação ocupada: (N0, E0, Z0)


Altura do instrumento: AI
Altura do Prisma: AP
Distância Vertical (Elevação relativa): z (DV)
Coordenadas do centro do prisma, originadas do ponto central do instrumento: (n, e, z)
Coordenadas do ponto desconhecido: (N1, E1, Z1)

N1 = N0 + n
E1 = E0 + e
Z1 = Z0 + AI + z - AP
Ponto central do instrumento: (N0, E0, Z0 + AI)

centro do prisma
(n, e, z)

AP
DI
coordenadas do centro z (DV)
do instrumento
(N1, E1, Z1)
Desconhecido

As coordenadas do centro do
AI instrumento = N0, E0, Z0 + AI

DH

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 40


Ao fazer a medição de coordenadas, observar: devem ser informadas as coordenadas
da estação ocupada, a altura do instrumento, a altura do prisma e o azimute de referência
(Ré).

Processo de Operação Operação Visor


V : 122° 09’ 30”
Inserir o valor do HD: 90° 09’ 30”
1) Informe o azimute para o ponto A (Ré). *(1)
azimute
ZERA TRAVA INT-H P1↓
Colimar B N *[c1] << m
2) Colimar o prisma no ponto B, e pressionar a E: m
tecla Z : m
MEDE MODO TPC P1↓
N: 286.245 m
3) Pressione a tecla [F1] (MEDE), para E: 76.233 m
F1
começar a medição Z: 14.568 m
MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Ver Seção 5.3 “Configuração do Ângulo Horizontal“.
No caso de não informar as coordenadas do instrumento, será usado (0,0,0) para o ponto do
instrumento. A altura do instrumento será calculada como 0 (zero) quando não for informada. A
altura do prisma será calculada como 0 (zero) quando não for informada.

7.2 Informando as Coordenadas da Estação Ocupada

Informe as coordenadas do instrumento (estação ocupada) de acordo com a origem


das coordenadas, e o instrumento automaticamente converte e mostra as coordenadas do
ponto desconhecido (ponto do prisma) seguindo a origem.
É possível reter as coordenadas da estação ocupada após desligar o instrumento.
Referir ao Capítulo 12 “Configuração Básica”.

Prisma
N

z
n

Ponto ocupado

Origem das coordenadas (0, 0, 0) e E

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 41


Processo de Operação Operação Visor
N: 286.245 m
1) Pressione a tecla [F4] (P1↓) no modo de E: 76.233 m
medição de coordenadas para obter as F4 Z: 14.568 m
funções da página 2 MEDE MODO TPC P1↓
AP AI EST P2↓
N: 0.000 m
E: 0.000 m
2) Pressione a tecla [F3] (EST)
F3 Z: 0.000 m
(Estação Ocupada)
INTRO --- --- ENT
1234 5678 90. – [ENT]
N: 36.976 m
F1
E-> 0.000 m
3) Entre com a coordenada N. *(1) Insira os dados
Z: 0.000 m
F4
INTRO --- --- ENT
4) Entre com as coordenadas E e Z da mesma N: 36.976 m
maneira. Após inserir os valores, o visor E: 298.578 m
retorna ao mostrador de medição de Z: 45.330 m
coordenadas. MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
Limites de entrada de coordenadas:
-999999.999  N, E, Z  + 999999.999m
-999999.999  N, E, Z  + 999999.999ft
-999999.11.7  N, E, Z  + 999999.11.7 ft+inch

7.3 Introduzindo a Altura do Instrumento

É possível reter a altura do instrumento após desligar. Referir ao Capítulo 12


“Configuração Básica”.

Processo de Operação Operação Visor


N: 286.245 m
1) Pressione a tecla [F4] (↓) no modo de E: 76.233 m
medição de coordenadas para obter as F4 Z: 14.568 m
funções da página 2. MEDE MODO TPC P1↓
AP AI EST P2↓
ALTURA DO INSTRUM.
INTROD
2) Pressione a tecla [F2] (AI). O valor atual
F2 AI : 0.000 m
será mostrado.
INTRO --- --- ENT
1234 5678 S/A 90. – [ENT]
N: 286.245 m
F1
E: 76.233 m
3) Informe a altura do instrumento. *(1) Insira o valor
Z: 14.568 m
F4
MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
Limites de entrada para altura do instrumento:
-999.999 ≤ AI ≤ +999.999m
-999.999 ≤ AI ≤ +999.999ft
-999.11.7 ≤ AI ≤ +999.11.7 ft+inch

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 42


7.4 Introduzindo a Altura do Prisma

Este modo é usado para obter o valor da cota (coordenada z) do ponto visado. É
possível reter a altura do prisma após desligar o equipamento. Referir ao Capítulo 12
“Configuração Básica”.

Processo de Operação Operação Visor


N: 286.245 m
1) Pressione a tecla [F4] (↓) no modo de E: 76.233 m
medição de coordenadas para obter as F4 Z: 14.568 m
funções da página 2. MEDE MODO TPC P1↓
AP AI EST P2↓
ALTURA DO PRISMA
INTROD
2) Pressione a tecla [F1] (AP). O valor atual
F1 AP : 0.000 m
será mostrado.
INTRO --- --- ENT
1234 5678 90. - [ENT]
N: 286.245 m
F1
E: 76.233 m
3) Informe a altura do prisma. *(1) Insira o valor
Z: 14.568 m
F4
MEDE MODO TPC P1↓
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
Limites de entrada para altura do prisma:
-999.999 ≤ Altura do Prisma ≤ +999.999m
-999.999 ≤ Altura do Prisma ≤ +999.999ft
-999.11.7 ≤ Altura do Prisma ≤ +999.11.7 ft+inch

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 43


8. MODO ESPECIAL (Modo Menu)

8.1 Modo Programa de Medição (PROGRAMAS)

Ao pressionar a tecla MENU, o instrumento estará no modo de MENU.


Neste modo, medição especial, é possível fazer a configuração e o ajuste.

8.1.1. Medição de Ponto Inacessível (MRE)

Para obter a distância vertical (altura) do ponto no qual não é possível a instalação do prisma
no alvo, coloque o prisma em qualquer ponto sobre a projeção vertical do alvo e execute o
procedimento MRE como a seguir.
Ponto alvo

DV
Instrumento Prisma

AP

Com introdução da altura do prisma (h) (Exemplo: h = 1.3m)


Procedimento de Operação Operação Display
MENU
1/2
Após pressionar a tecla MENU MENU
F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA P
PROGRAMS
Pressione a tecla F2 1/2
F2
(PROGRAM). F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 44


MRE
1/2
Pressione a tecla F1 (MRE). F1

F1: INTROD AP
F2: SEM AP
Pressione a tecla F1 (INTROD MRE - 1
AP) para selecionar o modo F1 <PASSO-1>
Com Altura do Prisma. AP.: 0.000m
INTRO ENT
F1
MRE - 1
Inserir altura
Informe a Altura do Prisma. *1) <PASSO-2>
do Prisma
DH.: m
ENT
MEDE
MRE - 1
Colimar Prisma Colimar P <PASSO-2>
DH.: <<
MEDE CONF
Pressione a tecla F1 (MEDE),
MRE - 1
inicia a medição. A Distância
<PASSO-2>
Horizontal (DH) entre o F1
DH.: 123,354 m
instrumento e o prisma é
MEDE CONF
mostrada.

Pressione a tecla F4 (CONF). MRE - 1


A posição do prisma será F4
escolhida. DV.: 0,964 m
AP DH
MRE - 1
o Colimar alvo K. A distância
vertical (DV) será mostrada. *2) Colimar K.
*3) DV.: 3,458 m
AP DH
*1) Referir à Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*2) Para retornar ao procedimento 5, pressione a tecla F2 (AP)
Para retornar ao procedimento 6, pressione a tecla F3 (DH)

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 45


*3) Para retornar ao Menu PROGRAMAS, pressione a tecla [ESC].

Sem introdução da altura do prisma (AP)


Procedimento de Operação Operação Display
MENU
1/2
Após pressionar a tecla MENU MENU F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA
P
PROGRAMS
1/2
Pressione a tecla F2 (PROGRAM). F2 F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z
P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 46


MRE
1/2
Pressione a tecla F1 (MRE). F1

F1: INTROD AP
F2: SEM AP

Pressione a tecla F2 (SEM AP) MRE - 2


para selecionar o modo Sem F2 <PASSO-1>
Altura do Prisma. DH.:
MEDE
MRE - 2
Colimar Prisma Colimar P <PASSO-1>
DH.: <<
MEDE
Pressione a tecla F1 (MEDE),
MRE - 2
inicia a medição. A Distância
<PASSO-1>
Horizontal (DH) entre o F1
DH.: 123,354 m
instrumento e o prisma é
MEDE CONF
mostrada.
MRE - 2
Pressione F4 (CONF).
<PASSO-2>
A posição do prisma será F4
V.: 80º09’30”
decidida.

CONF
MRE - 2
Colimar o ponto de referência <PASSO-2>
Colimar G
G V.: 125º26’45”

CONF
Pressione a tecla F4 (CONF), a MRE - 2
posição do ponto G será F4 VD.: 0.000m
definida. *1)
V DH
MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 47
MRE - 2
Colimar o alvo K. A distância
Colimar K VD.: 18.568 m
vertical (DV) será mostrada. *2)

V DH
*1) Referir à Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*2) Para retornar ao procedimento 5, pressione a tecla F2 (AP)
Para retornar ao procedimento 6, pressione a tecla F3 (DH)

8.1.2. Mostra situação da Memória Interna

Medição da distância horizontal (dDH), distância inclinada (dDI), desnível (dDV) e ângulo
horizontal (HD) entre dois prismas alvo.
É possível entrar com os valores das coordenadas diretamente ou calculá-los a partir de um
arquivo de coordenadas.

O Modo MLPE tem dois módulos:

1. MLP-1 (A-B, A-C): Medição A-B, A-C, A-D,...


2. MPL-2 (A-B, B-C): Medição A-B, B-C, C-D,...

Prisma A dDH

dDI dDV

Prisma B
Instrumento

Prisma C

É necessário informar a direção do ângulo do instrumento.

Ex.: MLP-1 (A-B, A-C)

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 48


“O procedimento do módulo MPL-2 (A-B, B-C) é completamente igual ao módulo MPL-1”.

Procedimento de Operação Operação Display


MENU
1/2
Pressione a tecla MENU. MENU
F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA P
PROGRAMS
Pressione a tecla F2 1/2
F2
(PROGRAMAS). F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P
SELECIONE UM ARQUIV
Pressione a tecla F2 (MLP). F2 FN:

INTRO LIST OMIT ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 49


SELECIONE UM ARQUIV
FN:
F1
Pressione a tecla F1 para
INTRO LIST OMIT ENT
entrar com o n
ome do arquivo. MLP
F4

F1: USAR ARQ


F2: NÃO USAR

Pressione a tecla F2 (NÃO MLP


F2
USAR) F1: MLP-1 (A-B, A-C)
F2: MLP-2 (A-B, B-C)
MLP-1 (A-B, A-C)
<PASSO-1>
Pressione a tecla F1. F1
DH: m
MEDE AP NEZ

MLP-1 (A-B, A-C)


<PASSO-1>
DH: *[N] m
Colimar o prisma A, e
MEDE AP NEZ
pressionar F1 (MEDE). A Colimar A
Distância Horizontal (DH) entre MLP-1 (A-B, A-C)
o instrumento e o prisma será F1 <PASSO-1>
mostrada. DH:* 287.882 m
MEDE AP NEZ CONF

MLP-1 (A-B, A-C)


Pressione a tecla F4 (CONF). A
<PASSO-2>
posição do prisma é F4
DH: m
confirmada.
MEDE AP NEZ

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 50


Colimar o prisma B, e
MLP-1 (A-B, A-C)
pressionar F1 (MEDE). A Colimar B
<PASSO-2>
Distância Horizontal (DH) entre
DH:* 223.846 m
o instrumento e o prisma será F1
MEDE AP NEZ CONF
mostrada.

Pressione a tecla F4 (CONF). A MLP-1 (A-B, A-C)


distância horizontal (dDH) e o <PASSO-2>
F4
desnível (dDV) entre os primas DH:* 223.846 m
A e B são mostrados. MEDE AP NEZ CONF

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 51


MLP-1 (A-B, A-C)
dDI10º09’30”
Para mostrar a distância
:
inclinada (dDI), pressione a
263.376 m
tecla
DH:
PROX
MLP-1 (A-B, A-C)
Para medir a distância entre ao
<PASSO-2>
pontos A e C, pressione a tecla F4
DH: m
F4 (PROX). *1)
MEDE AP NEZ

Colimar o ponto C (Prisma C) e MLP-1 (A-B, A-C)


pressione a tecla F1 (MEDE). A Colimar C <PASSO-2>
Distância Horizontal (DH) entre DH:* 3.846 m
o instrumento e o prisma será F1 MEDE AP NEZ CONF
mostrada.

Pressione a tecla F4 (CONF). MLP-1 (A-B, A-C)


A distância horizontal (dDH) e <PASSO-2>
F4
o desnível (dDV) entre os DH: 3.846 m
primas A e C são mostrados.
PROX
Para medir a distância entre os
pontos A e D, repetir os passos
de 12 a 14. *1)

*1) Para retornar ao menu anterior, pressionar a tecla ESC.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 52


 Como usar arquivos de Coordenadas

É possível informar os valores das coordenadas diretamente ou calculá-los a partir do


arquivo de coordenadas.
Ex.: Entrada de dados diretamente (NEZ).
Procedimento de Operação Operação Display
MLP-1 (A-B, A-C)
<PASSO-1>
DH: m
Antes do procedimento, colimar
MEDE AP NEZ
o Prisma A. Pressione a tecla F3
MLP
F3.
PT #:

INTRO LIST NEZ ENT

N: m
Pressione a tecla F3 (NEZ). F3 E: m
Z: m
INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e MLP-1 (A-B, A-C)


F1
entre com as coordenadas. <PASSO-2>
Pressione a tecla F4 (ENT) DH: m
F4
para confirmar. MEDE AP NEZ

*1) Para retornar ao Meu PROGRAMAS, pressione a tecla ESC

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 53


8.1.3. Introduzindo a coordenada Z no Ponto Ocupado

Coordenar dados do ponto Ocupados e os dados medição real do ponto conhecido é


utilizados, o ponto de coordenada Z ocupado é calculado e reposto novamente.
O ponto de coordenada de dados conhecido podem usar as coordenadas do arquivo de
dados.

1) Definir a coordenada Z do ponto ocupado.

Ex.: Usando o arquivo de coordenadas


Procedimento de Operação Operação Display
MENU
1/2
MENU F1: COLETAR DADOS
Pressione a tecla MENU.
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA
P
PROGRAMS
1/2
Pressione a tecla F2
F2 F1: MRE
(PROGRAMAS).
F2: MLP
F3: COORD Z
P
SELECIONE UM ARQUIV
Pressione a tecla F3 (COORD
F3 FN:
Z).

INTRO LIST OMIT ENT


Pressione a tecla F1 (INTRO) F1
COORD Z
para entrar com o nome do Nome do
F1: OCC. PT INPUT
arquivo. Pressione a tecla F4 arquivo
F2: REF. MED
(ENT) para confirmar. F4

PT-EST
Pressione a tecla F1 (OCC PT
F1 PT.:
INPUT)

INTRO LIST NEZ ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 54


Pressione a tecla F1 (INTRO) e F1 ALTURA DO INSTRUMENTO

entre com o nome da estação Entre com o INTROD


ocupada. O visor irá para a tela número PT AI: 0.000 m

da altura do instrumento F4 INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO)


Colimar A COORD Z
digite a altura do instrumento.
F1: OCC. PT INPUT
O visor retorna ao menu
F1 F2: REF. MED
COORD Z.
Para maiores informações sobre arquivos de dados ver Cap. 11 “Gerenciador de
Memória”.

2) Calculo da coordenada Z de um ponto conhecido.

Ex.: Usando o arquivo de coordenadas


Procedimento de Operação Operação Display
MENU
1/2
MENU F1: COLETAR DADOS
Pressione a tecla MENU.
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA
P
PROGRAMS
Pressione a tecla F2 1/2
F2
(PROGRAMAS). F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P
COORD Z
Pressione a tecla F3 (COORD
F3 F1: USAR ARQUIVO
Z).
F2: NÃO USAR

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 55


SELEC UM ARQUIV
Pressione a tecla F1 (USAR
F1 FN: .
ARQUIVO).

INTRO LIST ENT


Pressione a tecla F1 (INTRO) e F2 COORD Z
informe o nome do arquivo Inserir nome F1: INT No. PT EST
(FN). F4 F2: REF, MED

No 01#
Pressione a tecla F2 (REF
F2 PT.: .
MED). ‘Nome da Ré’

INTRO LIST NEZ ENT


N: 804562.253 m
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
E: 321564.158 m
informe o nome do ponto do F1
Z: 256.439 m
arquivo de coordenadas.
> OK? [NAO]
[SIM]

Pressione a tecla F4 (SIM) e ALTURA DO PRISMA


confirme as coordenadas do F4
ponto inserido. AP. : 0.000 m
INTRO ENT
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
F1 COLIMAR PRISMA
insira a altura do prisma.
Insira AP AP. : 1.268 m
Pressione a tecla F4 (ENT)
F4
para confirmar.
MEDE

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 56


HD: 90º09’30”
DH*
DV:
Colimar o prisma em no ponto
MEDE
e pressione a tecla F1 (MEDE). F1
Inicia-se a medição *1) HD: 90º09’30”
DH: 12.534 m
DV: 23.769 m
PROX CALC

Pressione a tecla F4 (CALC) COORD Z

*2) F4 Z: 12.534 m

Z: Cota (Coord Z)
NEZ VRE FCONF
Pressione a tecla F4 (CONF)
INT No. PT RE
*3).
HB= 90º09’30”
A cota do ponto ocupado será F4
configurada.
VISAR? [NÃO]
O Az da a Ré será mostrado.
[SIM]
Pressione a tecla F4 (SIM). O
PROGRAMS
Ângulo Horizontal será
1/2
configurado. F4
F1: MRE
O visor retorna ao Menu
F2: MLP
Programa de Medição 1/2.
F3: COORD Z P
*1) A Medição está no modo de Medida Fina.
*2) Para medir outros pontos, pressione a tecla [F1] (PROX).
*3) Pressionando a tecla [F3], o visor será mudado alternadamente.

8.1.4. Cálculo de Área

Este modo calcula a aérea de uma figura fechada.


Existem dois métodos para Cálculo de Área, dos seguintes modos:
1) Cálculo de Área a partir de um arquivo de coordenadas;
MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 57
2) Cálculo de Área a partir de dados de Medição.

NOTA:

• A área não é calculada corretamente se as linhas incluídas se cruzarem;


• É impossível calcular a área com arquivos de coordenadas e dados medidos
simultaneamente;
• O número de pontos utilizados para o cálculo não são limitados;
• A área a ser calculada não pode ser superior a 200.000m2 ou 2.000.000 pés
quadrados.

1) Cálculo de Área a partir de um arquivo de coordenadas

Procedimento de Operação Operação Display


MENU
1/2
MENU
Pressione a tecla MENU. F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA P

PROGRAMS
Pressione a tecla F2 1/2
F2
(PROGRAMAS). F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P
PROGRAMS
2/2
F4
F1: AREA
Pressione a tecla F4 (P ).
F2: PT P/LINHA
P
AREA
Pressione a tecla F1 (AREA). F1 F1: USAR ARQ
F2: MEDIÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 58


SELEC. UM ARQUIV
Pressione a tecla F1 (USAR
F1 FN: .
ARQUIVO).

INTRO LIST ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e NUMEROS DADOS 0


F1
entre com o nome do arquivo. S= m2
Entre com FN
Pressione F4 (ENT), o visor PT. DATA-01
F4
inicial será mostrado. INTRO LIST PROX

Pressione a tecla F4
NUMEROS DADOS 1
(PROX).*1)*2)
S= m2
O inicio do arquivo de dados
F4 PT. DATA-02
(DATA-01) será estabelecido e o
INTRO LIST PROX
segundo número do ponto será
mostrado.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 59


Repita pressionando a tecla F4
NUMEROS DADOS 3
(PROX) para definir o número
S= 123.599 m2
de pontos necessários. Quando
F4 PT. DATA-04
selecionado 3 pontos a
INTRO LIST PROX
respectiva área é calculada e
mostrada no visor

*1) Para definir o número do ponto exigido, pressione a tecla F1 (PT#);


*2) Para mostrar a lista de coordenadas, pressione a tecla F2 (INTRO).

2) Cálculo de Área a partir de dados de Medição

Procedimento de Operação Operação Display


MENU
1/2
MENU
Pressione a tecla MENU. F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA P
PROGRAMS
Pressione a tecla F2 1/2
F2
(PROGRAMAS). F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P
PROGRAMS
2/2
F4
F1: AREA
Pressione a tecla F4 (P ).
F2: PT P/LINHA
. P
AREA
Pressione a tecla F1 (AREA). F1 F1: USAR ARQ
F2: MEDIÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 60


F1: USAR FAT.MALHA
Pressione a tecla F2 F2: NÃO USAR
F2
(MEDIÇÂO).

NUMEROS DADOS 0
S= m2
F2: NÃO USAR F2

MEDE

N*
E:
Colimar um prisma e pressione
Colimar P Z:
a tecla F1 (MEDE). Inicia-se a
F1 MEDE CONF
medição. *1)

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 61


NUMEROS DADOS 1
Pressione a tecla F4 (CONF) S= m2
F4
para afirmar.
MEDE

Colimar um prisma e pressione


NUMEROS DADOS 1
a tecla F1 (MEDE). Quando
S= 12.345 m2
selecionado 3 pontos a F1
respectiva área é calculada e
MEDE
mostrada no visor.

*1) O modo de medição é o Fino.

8.1.5. Cálculo de Área

Este modo é usado para obter dados de coordenadas com a origem em um ponto A (0,0,0) e
na linha AB como eixo Norte. Coloque os dois prismas A e B sobre a linha, e coloque o
instrumento no pondo desconhecido C. Após a medição dos dois prismas, as coordenadas
da estação e o azimute serão calculados e registrados.
N
Prisma B

Ponto requerido

Ponto ocupado:
desconhecido
E
(0, 0, 0)
Prisma A

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 62


Procedimento de Operação Operação Display
MENU
1/2
MENU
Pressione a tecla MENU. F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMAS
F3: GER. MEMORIA P
PROGRAMS
Pressione a tecla F2 e entre no 1/2
F2
Menu Programas. F1: MRE
F2: MLP
F3: COORD Z P
PROGRAMS
2/2
F4
F1: AREA
Pressione a tecla F4 (P ).
F2: PT P/LINHA
P
ALTURA DO INSTRUM.
Pressione a tecla F2 (PT INTROD
F2
P/LINHA) AI: 1.000 m
INTRO
ENT
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
F1 ALTURA DO PRISMA
entre com a Altura do
Enter AI INTROD
Instrumento.
F4 AD: 3.000 m
Pressione F4 (ENT).
INTRO ENT
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
F1 PT P/LINHA
entre com a Altura do Prisma A
Enter DH MEDIR P1
(P1).
F4 AH: m
Pressione a tecla F4 (ENT).
MEDE

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 63


Colimar o prisma em P1 PT P/LINHA
(Origem) e pressione a tecla F1 MEDIR P1
(MEDE).
Colimar P1 AH: *[ n ] m
Começa a medição. *1) MEDE
F1
Pressione a tecla F4 (CONF). ALTURA DO PRISMA
F4
Será mostrado no display para INTROD
informar a Altura do Prisma B AD: 3.000 m
(P2). INTRO ENT
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
F1 PT P/LINHA
entre com a Altura do Prisma B
Enter DH MEDIR P2
(P1).
F4 AH: m
Pressione a tecla F4 (ENT).
MEDE

Colimar o prisma em P1 PT P/LINHA


(Origem) e pressione a tecla F1 MEDIR P2
(MEDE). AH: *[ n ] m
Colimar P2
Começa a medição. *1) MEDE
F1
Pressione a tecla F4 (CONF). DIST. [P1-P2]
F4
As coordenadas e a direção 1/2
angular do ponto ocupado será dDH: 3.254 m
mostrado e registrado. dDV: 0.214 m
NEZ NEZET DH DI

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 64


Pressione a tecla F1 (NEZ)
Colimar P N: 0.000 m
para medir outros pontos. *2)
F1 E: 0.000 m
*3)
F4 Z: 0.000 m
Pressione F4 (SIM).
EXIT AP MEDE
Colimar o Prisma, pressione a N: 3.554 m
tecla F4 (MEDE). E: 5.254 m
Começa a medição. *4) Z: 0.000 m
O resultado será mostrado. *5) EXIT AP MEDE

*1) A medição é no modo Fino.


*2) Pressione F4 (P1 ) para mostrar dDI (Distância Inclinada).
*3) Pressione F2 (NEZET) para mostrar os dados do novo ponto ocupado.
*4) A medição é no modo Fino.
*5) Para voltar ao modo anterior, pressione a tecla F1 (EXIT)

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 65


9. COLETA DE DADOS

Operação menu COLETA DE DADOS

Pressione a tecla [MENU] e o instrumento entrará no modo Menu 1/3.


Pressione a tecla [F1] (COLETAR DADOS), o menu de dados coletados 1/2 será
mostrado.

Modo de Medição Normal


[ESC] ↑ ↓ [MENU]
MENU
1/3
F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMS
F3: GER. MEMORIA
P↓
↓ [F1]
SELEC. UM ARQUIV.
FN:
__________________

INTRO LISTA ---


ENT

Informe o nome do arquivo/obra onde serão armazenados os dados coletados



Para configurar a estação
F1: ESTAÇÃO OCUPADA
ocupada ver 9.2.3
COLETAR DADOS
1/2 Para configurar o ponto
F1: INT No. PT EST F2: RÉ de referência angular ver
F2: INT No. PT RE ↔ 9.2.3
F3: VAN/DET F3: VANTE/IRRADIAÇÃO
P↓ (Executando a coleta de Para executar a coleta de
dados: Poligonal ou dados ver 9.2.4
irradiação)
Menu Coleta de Dados 1/2
↓ [F4] (P↓)
Selecionar um arquivo de
F1: SELECIONE UM
COLETAR DADOS coordenadas ou de
ARQUIVO
2/2 medição.
F1: SELEC. UM ARQUIV Editar uma biblioteca de
F2: INT COD PT ↔ F2: INFORMA CÓDIGOS códigos. Ver Seção 9.4
F3: CONFIG
P↓

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 66


Configuração dos
F3: CONFIGURAÇÃO parâmetros de coleta de
dados. Ver Seção 9.5

As séries NTS-355/NTS-355R é capaz de armazenar dados de medição usando a


memória interna do equipamento.
A memória interna é partilhada pelos arquivos de medição e arquivos de coordenadas.

 Dados de medição (Coleta de Dados): os dados coletados são memorizados em


arquivo de medição;
 Número de pontos de medição: no caso de estar trabalhando somente com dados de
medição o número máximo de pontos que pode ser armazenado na memória interna é de
4000 pontos.
A memória interna inclui o modo de coleta de dados e o modo de locação de
coordenadas, assim o número de pontos medidos será diminuído quando estiver usando o
modo de locação.

1) Quando desligar o aparelho, assegure-se de estar na tela do menu


principal ou no modo de medição de ângulo. Isso garante o perfeito
funcionamento do processo de acesso à memória e evita possíveis danos
nos dados armazenados.
2) Para segurança, recomenda-se carregar a bateria com antecedência e
preparar baterias extras completamente carregadas.

9.1. Processos de Operação

1) Selecione o arquivo para coleta de dados onde serão salvos os dados medidos.
* Quando salvar os dados, a configuração para gerar um arquivo de coordenadas a
partir do arquivo de medição, a opção SALV CONFIG pode estar habilitada (LIGA) ou
não (DESL).
2) Selecione o arquivo de coordenadas para informar as coordenadas do ponto ocupado e
da ré. (Se as coordenadas dos pontos conhecidos não são necessárias, ignore esta
etapa).
3) Informe a estação ocupada incluindo altura de instrumento, número do ponto e suas
coordenadas.
4) Informe o ponto da ré, direção e azimute.
5) Inicie a coleta de dados e salve-os.

9.2. Preparação

9.2.1. Seleção de um Arquivo para a Coleta de Dados

É necessário informar o nome do arquivo antes de iniciar a coleta de dados.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 67


Informe um novo arquivo ou selecione um já existente na memória interna.

Processo de Operação Operação Visor


MENU
1/2
1) Pressione a tecla [MENU] MENU F1: COLETAR DADOS
F2: PROGRAMS
F3: GER. MEMORIA P↓
SELEC. UM ARQUIV.
2) Pressione a tecla [F1] (COLETAR FN: _______________
F1
DADOS) do menu 1/3
INTRO LIST --- ENT
LIST UM ARQUIV
→*CORREGO
2) Pressione [F2] (LIST) para
/M0234
visualizar a lista de arquivos criados. F2
ESTRADA
*(1)
/M0355
VER --- --- ENT
LIST UM ARQUIV
3) Percorra a lista de arquivos ESTRADA
pressionando as teclas [6] ou [5] e /M0355
[6] ou [5]
selecione um arquivo para usar. *(2) → REDE ELETRICA
*(3) /M0038
VER --- --- ENT
COLETAR DADOS
4) Pressione [F4] (ENT). O arquivo 1/2
será selecionado e o menu de Coleta F4 F1: INT No. PT EST
de Dados 1/2 será mostrado. F2: INT No. PT RE
F3: VAN/DET P↓
*(1) Se desejar criar um novo arquivo ou entrar com o nome do arquivo
diretamente, pressione [F1] (INTRO) e informe o respectivo nome.
*(2) Quando um arquivo já tiver sido selecionado, a marca ‘ * ‘ é indicada à
esquerda do nome do arquivo atual.
*(3) Os dados em um arquivo mostrado com uma seta (→) podem ser buscados
pressionando-se [F1] (VER).
É possível selecionar um arquivo a partir do Menu COLETAR DADOS 2/2 da
mesma maneira.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 68


9.2.2. Seleção do Arquivo de Coordenadas para Coleta de Dados

Quando as coordenadas para o ponto ocupado e ré forem informadas, deve-se


selecionar, com antecedência, o arquivo de coordenadas no menu “Coletar Dados 2/2”.

Processo de Operação Operação Visor


COLETAR DADOS 2/2
1) Pressione [F1] (SELEC. UM
F1: SELEC. UM ARQUIV
ARQUIV) no menu COLETAR DADOS F1
F2: INT COD PT
2/2
F3: CONFIG P↓
SELEC. UM ARQUIV.
2) Pressione [F2] (ARQ. COORD.) F2 F1: ARQ. CAMPO
F2: ARQ. COORD.
3) Selecionar o arquivo de SELEC. UM ARQUIV.
coordenadas da mesma maneira que Informe o FN: _______________
na Seção 9.2.1 “Seleção de um arquivo
Arquivo para a Coleta de Dados”. INTRO LISTA --- ENT

9.2.3. Estação Ocupada e Ré

A estação ocupada e o ângulo de referência para a ré podem ser alterados a partir do


modo Coleta de Dados.

 A estação ocupada pode ser determinada por dois métodos, são eles:
1) A partir dos dados de coordenadas armazenados na memória interna;
2) Introduzindo diretamente os valores das coordenadas.

 Para a ré, a configuração pode ser feita a partir de três métodos, são eles:
1) A partir das coordenadas armazenadas na memória interna;
2) Introdução direta das coordenadas usando o teclado;
3) Introdução direta do ângulo.

Observação: Ver o Capítulo 11.4 “Introdução de Coordenadas pelo Teclado”.

Exemplo: Configurar os dados da Estação Ocupada a partir de coordenadas armazenadas na memória


interna.

Processo de Operação Operação Visor


1) Pressione a tecla [F1] (INT No. PT No. PT → _______________
EST) a partir do menu COLETAR CODPT : _______________
F1
DADOS 1/2. AI : 0.000 m
Serão mostrados os dados anteriores. INTRO PROC NEZET GRAV
PT-EST
PT. :
2) Pressione a tecla [F3] (NEZET) F4
INTRO LISTA NEZ ENT
3) Pressione a tecla [F1] (INTRO), e F1 PT-EST

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 69


informe o nome do ponto, depois Informar nome PT. : PT-1
pressione [F4] (ENT) *(1) F4
VOLTA LISTA ------ ENT
N: 625425.521 m
4) As coordenadas do ponto informado
E: 253256.325 m
serão mostradas no display para F4
Z: 1245.125 m
serem confirmadas
>OK ? [NAO] [SIM]
No. PT → PT-1
5) Informe CODPT (Descrição), AI
Informar IDEN IDEN :E
(Altura do Instrumento) da mesma
e AI AI : 1.435 m
maneira. *(2)*(3).
INTRO PROC NEZET GRAV
No. PT → PT-1
CODPT : E
6) Pressione [F4] (GRAV) F4
AI : 1.435 m
GRAV ? [NAO] [SIM]
COLETAR DADOS 1/2
7) Pressione [F4] (SIM). O visor
F1: INT No. PT EST
retorna ao menu COLETAR DADOS F4
F2: INT No. PT RE
1/2.
F3: VAN/DET P↓
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*(2) CODPT pode ser informado através da biblioteca de códigos.
Para mostrar a lista da biblioteca de códigos, pressione a tecla [F2] (PROC).
*(3) Pressione a tecla [F4] (GRAV) quando não for alterar AI (Altura do Instrumento).
Os dados gravados na coleta de dados são No. PT, CODPT e AI.
Se não for encontrado o ponto na memória interna o visor informa: “ERRO PT No.”
(Ponto Não Existe).

Exemplo: Determinar o ângulo de direção para a ré:

Para memorizar os dados de leitura da ré a partir dos dados de coordenadas


armazenados na memória interna, deve-se seguir os passos seguintes:

Processo de Operação Operação Visor


No. PT → _______________
1) Pressione [F2] (INT No. PT RE) no
CODPT : _______________
menu COLETAR DADOS 1/2. Os F2
AP : 0.000 m
dados da última ré são mostrados.
INTRO ZERA RE MEDE
INT No. PT RE
PT. : ___________________
2) Pressione a tecla [F3] (RE). *(1) F3
INTRO LIST NEZ ENT
F1 INT No. PT RE
3) Pressione a tecla [F1] (INTRO), e
Informar o PT. : PT-2
informe o nome do ponto, depois
nome
pressione [F4] (ENT) *(1)
F4 VOLTA LISTA ENT
4) As coordenadas do ponto informado N: 625510.365 m
serão mostradas no display para [F3] E: 253342.120 m
serem confirmadas Z: 1242.761 m

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 70


>OK ? [NAO] [SIM]
Informe No. PT → PT-2
4) Inserir CODPT (Código do Ponto), CODPT e AP CODPT : R
AP (Altura do Prisma). *(2), (3), (4) AP : 1.600 m
F4 INTRO ZERA RE MEDE
No. PT → PT-2
CODPT : R
5) Pressione a tecla [F4] (MEDE). F4
AP : 1.600 m ANG
*DI NEZ ---
6) Colimar o ponto de ré. V : 90° 00’ 00”
Selecione um dos modos de medição HD : 45° 19’ 09”
e pressione a tecla de função. DI : [ 1] <<< m
MEDE
Colimar a Ré
EXEMPLO: Tecla [F2] (DI - Distância
Inclinada). Inicia-se a medição. O COLETAR DADOS 1/2
F2
azimute para a ré é calculado F1: INT No. PT EST
automaticamente. O resultado da F2: INT No. PT RE
medição é memorizado e o visor F3: VAN/DET P↓
retorna ao menu Coleta de Dados 1/2.
*(1) Pressionando-se a tecla [F3], é possível selecionar o método de introdução (Valor
de Coordenadas, Ângulo ou Nome do Ponto) alternadamente.
*(2) Ver Capítulo 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*(3) O código do ponto (CODPT) pode ser informado através da biblioteca de códigos.
Para mostrar a biblioteca de códigos, pressione a tecla [F2] (PROC).
*(4) Se o ponto não existe na memória interna, o visor informa “ERRO PT No.”” (Ponto
não existe).

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 71


9.2.4 Medição e Gravação de Dados

Processo de Operação Operação Visor


COLETAR DADOS 1/2
F1: INT No. PT EST
F2: INT No. PT RE
1) Pressione a tecla [F3] (VAN/DET)
F3: VAN/DET P↓
no menu COLETAR DADOS 1/2 para F3
No. PT → ______________
medir os pontos desejados.
CODPT : ______________
AP : 0.000 m
INTRO PROC MEDE TUDO
No. PT = PT-3
F1 CODPT : ______________
AP : 0.000 m
2) Pressione [F1] (INTRO) e informe o
Informar o VOLTA LISTA ENT
nome do ponto. *(1)
nome do ponto No. PT : PT-3
Pressione [F4] (ENT)
CODPT → ______________
F4 AP : 0.000 m
INTRO PROC MEDE TUDO

F1
Inserir Código
No. PT : PT-3
3) Informar CODPT (Código do Ponto), F4
CODPT : V
AP (Altura do Prisma) da mesma
AP : 1.600 m
maneira.*(2) F1
INTRO PROC MEDE TUDO
Inserir a altura
F4

No. PT : PT-3
CODPT : V
4) Pressione a tecla [F3] (MEDE) F3
AP : 1.600 m
ANG *DI NEZ OFSET
5) Colimar o ponto alvo Colimar
6) Pressione uma tecla de [F1] a [F3]. V : 82° 15’ 35”
*(3) HD : 182° 18’ 25”
Exemplo: [F2] (DI - Distância DI* [c1] <<< m
Inclinada). F2 > MEDE
Inicia a medição. O dado medido é
memorizado e o visor muda para o <Terminado>
próximo ponto.
7) Informe os dados do próximo ponto Informar No. PT : PT-4
e colima o próximo ponto. dados do CODPT : CERCA
No. PT é incrementado ponto e AP : 1.600 m
automaticamente em 1 unidade. colimar INTRO PROC MEDE TUDO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 72


V : 78° 30’ 50”
8) Pressione [F4] (Tudo). HD : 86° 05’ 15”
A medição inicia no mesmo modo de DI* [c1] <<< m
Colimar > MEDE
medição do ponto anterior. Os dados
são gravados. Continue a medição da <Terminado>
mesma maneira. Pressione [ESC] para No. PT : PT-5
F4
finalizar o MODO DE COLETA DE CODPT : CERCA
DADOS. AP : 1.600 m
INTRO PROC MEDE TUDO
*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*(2) O código do ponto pode ser informado através da biblioteca de códigos. Para mostrar
a biblioteca de códigos, pressione a tecla [F2] (PROC).
*(3) A marca “*” indica o modo de medição anterior.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 73


10. LOCAÇÃO

Modo LOCAÇÃO tem duas funções: O estabelecimento de locação de pontos e estabelecer


novos pontos usando as coordenadas dos dados na memória interna. Além disso, se as
coordenadas dos dados não são armazenadas na memória interna, pode-se ser inserida pelo
teclado.
As coordenadas dos dados são carregadas a partir do PC para a memória interna através de
RS - 232C.
As coordenadas dos dados são memorizadas em um arquivo COORD.DATA.
Para a memória interna, consulte o Capítulo 11 "MEMÓRIA DE GESTÃO MODE".
O G série é capaz de armazenar os dados em coordenadas na memória interna.
O máximo de dados de coordenadas (quando não está usando a memória interna), 8126
pontos.

1) Quando desligar a energia, assegurar que está no menu principal ou tela principal modo
medição ângulo de. Isso garante a conclusão do processo de memória de acesso e evita
possíveis danos aos dados armazenados.
2) Recomenda-se para a segurança carregar a bateria completamente e preparar
antecipadamente baterias carregadas.
3) Ao gravar novo ponto de dados, lembre-se de considerar a quantidade de memória interna
disponível.

Prisma

Ponto ocupado

Ponto locado

Distância a ser locada = 386.600 m +6.38 m

Distância medida

10.1. Configurando o Parâmetro de Armazenar Dados

No Processo de locação siga os passos:

1. Selecionar arquivo coletar dados para registrar os dados armazenados.


2. Selecionando dados do arquivo de coordenadas, pode-se transferir os dados de
coordenada do ponto ocupado e os dados de leitura de levantamento de coordenada.
3. Configurar o ponto ocupado.
4. Configurar o ponto de leitura de levantamento e marcar ângulo de azimute.
5. Disposição de entrada dos pontos de coordenada.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 74


10.2. Preparação

10.2.1. Definindo o fator quadricula

Calculo – Fórmula Calculo da Distância


1) Fator de altitude 1) Distância quadrícula
Fator de Altitude = R / (R + ELEV) DHg DH = × Grid fator
R – o raio médio da terra DHg: Grid distância
ELEV – a elevação acima do nível médio do DH: Terreno distância
mar
2) Fator de Escala 2) Terreno distância
Fator de escala no levantamento estação HD = HDg / Grid fator
3) Fator da Quadricula
Fator da Quadricula = Fator de altitude ×
Fator de escala

Como configurar o fator da malha.

Procedimento de Operação Operação Display


SELEC. UM ARQUIV
FN:
Pressione a tecla S.O S.O

INTRO LIST OMIT ENT

LOCAR 2/2
F1: SELEC. UM ARQUIV
F2: NOVO PONTO
F3 F3: FATOR DA MALHA P
Pressione a tecla F3 (OMIT)
F4
Pressione a tecla F4 (P ) para o
F3 FATOR DA MALHA
menu locar 2/2
Pressione a tecla F3 (FATOR DA = 0.998843

MALHA)
MODIF.? [NÃO] [SIM]

FATOR DA MALHA
ELEV. -> 1000 m
Pressione a tecla F4 (SIM) F4
ESCALA = 0.999000
INTRO ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 75


FATOR DA MALHA
Pressione a tecla F1 (INTRO) e F4
ELEV. = 2000 m
digite a Elevação *1. ELEV. ENT
ESCALA = 1.001000
Pressione a tecla F4 (ENT) F4
INTRO ENT

Digite o fator de escala da mesma


F1 FATOR DA MALHA
forma e será exibido durante 1 a 2
ENT = 1.000685
segundos o fator da malha
SCALE
retornando a exibição à disposição
F4 MODIF.? [NÃO] [SIM]
Menu.
*1) Consulte a seção 2.0 “ Como intrduzir caracteres alfanuméricos”
Gama de Entrada: Altitude -9999 a +9999 m (-32805 a +32805 ft)
Fartor Escala: 0.990000 a 1.010000

10.2.2. Selecionando Arquivo Dados de Coordenadas


Você pode executar uma locação selecionando arquivo de coordenada dados, você também
pode transferir novo ponto medido para o arquivo selecionado de coordenada de dados.
Quando o modo disposição é iniciado, um arquivo pode ser selecionado da mesma forma.
Operação procedimento
Procedimento de Operação Operação Display
LOCAR 2/2
F1: SELEC. UM ARQUIV
F2: NOVO PONTO
F3: FATOR DA MALHA P
Pressione a tecla F1 (SELEC. UM
F1
ARQUIV.) do Menu LOCAR 2/2.
SELEC. UM ARQUIV
FN:

INTRO LIST ENT

Pressione a tecla F2 (LIST) para LIST UM ARQUIV

exibir a lista de arquivos de dados ->&SOUTHDATA /C 0228


F2
de coordenadas. *1) SATADDATA /C 0080
VER ENT

Rolar a lista de arquivos [▲] ou [▼] LIST UM ARQUIV

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 76


pressionando as teclas [▲] ou [▼] ->& SATADDATA /C 0080
e selecione um arquivo para usar. KLLLSDATA /C 0085
*2) 3) VER ENT

LOCAR 2/2
Pressione a tecla F4 (ENT) o F1: SELEC. UM ARQUIV
F4
arquivo será definido. F2: NOVO PONTO
F3: FATOR DA MALHA P
*1) Se desejar informar o nome do arquivo diretamente, pressione [F1] (INTRO) e informe o
nome do arquivo.
*2) Quando um arquivo já foi selecionado, é indicado uma marca à esquerda do nome do
arquivo atual (&).
*3) Para obter informações sobre os símbolos de discriminação de arquivos (*, &) consulte o
Capítulo 11.3 “Manutenção de Arquivos”.

10.2.3. Configurando Ponto Ocupado


O Ponto Ocupado pode ser definido de duas maneiras:
1) A partir dos dados de coordenadas armazenados na memória interna;
2) Introdução direta das coordenadas.

Definição do Ponto Ocupado a partir de um arquivo de coordenadas


Procedimento de Operação Operação Display
PT - EST
Pressione a tecla F1 (INT No.PT
FN:
EST) do menu LOCAR 1/2. F1
Os dados anteriores é mostrado.
INTRO LIST NEZ ENT

PT - EST
Pressione a tecla F1 (INTRO) F1 FN: _

VOLTA LISTA ENT

Entre cm o nome do ponto (PT) e ALTURA DO INSTRUMENTO


Número do PT
em seguida pressione a tecla F4 INTROD
F1
(ENT) *1) AI: 0.000 m
INTRO ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 77


Entra da mesma forma com a LOCAR 1/2
F1
altura do instrumento (AI). F1: INT No. PT EST
Entra com AI
O visor retorna ao menu LOCAR F2: INT No. PT RE
F4
1/2. F3: LOCAR P

*1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos)

Exemplo: Definição de um ponto de coordenada diretamente no instrumento.


Procedimento de Operação Operação Display
Pressione a tecla F1 (INT No.PT PT - EST
EST) do menu Locar 1/2. FN:
F1
Os dados anteriores são
mostrados. INTRO LIST NEZ ENT

E -> 0.000 m
Pressione a tecla F3 (NEZ) F3 N: 0.000 m
Z: 0.000 m
INTRO ENT
F1
Pressione a tecla F1 (INTRO) e E -> 10.000 m
Informe as
informe o valor das coordenadas. N: 25.000 m
Coordenadas
Pressione a tecla F4 (ENT). Z: 63.000 m
F4
INTRO ENT
ALTURA DO PRISMA

F1 INTROD
Entre da mesma forma com a AD: 1.500 m
Informe a
altura do instrumento (AI). INTRO ENT
Altura do
O visor retorna ao menu Locar
Instrumento LOCAR 1/2
1/2. F1: INT No. PT EST
F4
F2: INT No. PT RE
F3: LOCAR P
*1) Ver seção 2.10 “Como introduzir caracteres alfanuméricos”

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 78


10.2.4. Definição da Ré

A Ré pode ser definida através dos seguintes métodos:


1) A partir de um arquivo de coordenadas armazenado na memória interna;
2) Introdução direta das coordenadas através do teclado;
3) Introdução direta do ângulo (azimute) através do teclado.

Exemplo: A partir de um arquivo armazenado na memória interna.


Procedimento de Operação Operação Display
INT NO. PT RE
Pressione a tecla F2 (INT No. PT PT:
F2
RE) do menu Locar 1/2.

INTRO LIST NEZ ENT

INT NO. PT RE

Pressione a tecla F1 (INTRO) *1) F1 PT:_

VOLTA LISTA ENT


As coordenadas do ponto da Ré E: 15.000 m
são mostradas no visor. Pressione N: 15.000 m
F3
a tecla F4 (SIM) para confirmar a
Z: 52.000 m
referência. >OK ? [NÃO] [SIM]

INT NO. PT RE
O ângulo de referência (azimute) é HB= 45º35’00”
mostrado no visor. Visar a Ré e VISOR?
pressionar a tecla F4 (SIM) para Visa a Ré [NAO] [SIM]
confirmar a referência. F4 LOCAR 1/2
O visor retorna ao menu Locar F1: INT No. PT EST
1/2. F2: INT No. PT RE
F3: LOCAR P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 79


*1) Ver seção 2.10 “Como introduzir caracteres alfanuméricos”
Cada vez que a tecla F3 for pressionada, o método de introdução da Ré será alterado.

INT NO. PT RE
1. Usar ângulo gravado PT:
INTRO LIST NEZ ENT INTRO
LIST NEZ ENT

F3 (NEZ)

E-> m
2. Inserindo as coordenadas N: m
INTRO AZ ENT
INTRO AZ ENT

F3 (AZ)

INT NO. PT RE
3. Inserindo o azimute HD=
VOLTA ENT

ESC

Exemplo: Introdução direta das coordenadas através do teclado:


Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F2 (INT No.PT INT NO. PT RE


RE) no menu Locar 1/2. PT:
F2
Os dados anteriores são
mostrados. INTRO LIST NEZ ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 80


E: m
Pressione a tecla F3 (NEZ) F3 N: m

INTRO AZ ENT
F1
Pressione a tecla F1 (INTRO) e E -> m
Informe as
informe as coordenadas. *1) N: m
coordenadas
Pressione a tecla F4 (ENT).
F4
INTRO AZ ENT

Visar o ponto de Ré e pressionar a No. PT RE


tecla F4 (SIM) para confirmar a F4 HB= 120º30’20”
referência. VISOR ?
[NÃO] [SIM]
LOCAR 1/2
O visor retornar ao menu Locar F1: INT No. PT EST
F4
1/2. F2: INT No. PT RE
F3: LOCAR P
*1) Ver seção 2.10 “Como introduzir caracteres alfanuméricos”

10.3. Executando uma Locação


Os seguintes métodos podem ser selecionados par executar uma locação:
1) Importando os pontos da memória interna pelo nome:
2) Introdução direta das coordenadas.
Exemplo: Importando os pontos da memória interna
Procedimento de Operação Operação Display
LOCAR 1/2
F1: INT No. PT EST
F2: INT No. PT RE
Pressione a tecla F3 (LOCAR) do
F3: LOCAR P
F3
menu Locar 1/2.
LOCAR
PT.:

INTRO LIST NEZ ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 81


F1
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
Insira o nome do E: 10.000 m
informe o nome do ponto. *1)
ponto N: 5.000 m
Pressione a tecla F4 (ENT). *2)
F4 Z: 100 m
>OK ? [NÃO] [SIM]
ALTURA DO PRISMA
Pressione a tecla F3 (SIM) para
INTROD
confirmar as coordenadas do ponto F3
AD: 1.600 m
escolhido.
INTRO AZ ENT
Pressione a tecla F1 (INTRO) informe
CALCULADA
a Atura do Prisma (AD) da mesma
HD: 45º00’00”
maneira. Quando o ponto de locação
F3 DH: 141.60 m
é definido, o instrumento começa o
Insira a altura do PROX
cálculo da locação.
prisma
HD: Ângulo Horizontal calculado do
F4
ponto;
DH: Distância Horizontal calculada do
instrumento ao ponto locado.

Pressione a tecla F4 (PROX) e o


visor irá para Ajuste de Ângulo. AJUSTE DE ÂNGULO
Informando o HD que o aparelho se HD: 90º50’00”
encontra e o dHD ( ângulo horizontal F4 dHD: 45º50’00”
real) para que seja zerado ajustando DIST NEZ PROX
o HD ao ponto que esta sendo
locado.

DH:* [ > 1] m
Pressione a tecla F2 (DIST) DH: dDH: m
Distância horizontal medida (real); dZ: m
dDH: Diferença da DH medida (real) e MEDE ANGUL NEZ PROX
F4
distância calculada (locação);
dZ: Diferença da cota média (real) e a DH:* [ > 1] 135.725 m
cota calculada (locação) dDH: -5.768 m
dZ: 1.251 m
MEDE ANGUL NEZ PROX

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 82


Quando os valores de dHD, dDH e
dZ forem igual a 0 (zero), o ponto
estará locado. *3)

Pressione a tecla F3 (NEZ) e as N: 200,000 m


coordenadas do ponto serão F3 dDH: 200,000 m
mostradas. dZ: 55,00 m
MEDE ANGUL PROX

Pressione a tecla F4 (PROX) para LOCAR


determinar o próximo ponto a ser F4 PT.:
locado.
INTRO LIST NEZ ENT
*1) Ver seção 2.10 “Como Introduzir caracteres Alfanuméricos”.
*2) Não é possível informar o nome do ponto que não esta gravado na memória.
*3) Para maiores informações sobre a função “Corte e Aterro”, consulte o capítulo 12
”Configuração Básica”.

10.4. Estabelecendo um Novo Ponto


A função Novo Ponto é usada, por exemplo, para estabelecer pontos auxiliares para a
locação.

10.4.1. Estabelecendo um Novo Ponto


Instale o instrumento em um ponto de coordenadas conhecidas, e calcule as coordenadas de
novos pontos por irradiação.
Procedimento de Operação Operação Display
LOCAR 1/2
F1: INT No. PT EST
F2: INT No. PT RE
F3: LOCAR P
F4
Pressione a tecla F4 (P ) do menu
LOCAR 2/2
Locar 1/2 para obter o menu Locar
F1: SELEC. UM ARQUIV
2/2.
F2: NOVO PONTO
F3: FATOR DA MALHA P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 83


NOVO PONTO
Pressione a tecla F2 (NOVO
F2 F1: DETALHE
PONTO)
F2: INTERSECAO

SELEC. UM ARQUIV
Pressione a tecla F1 (DETALHE) F1 FN:_

INTRO LIST ENT

Pressione a tecla F2 (LIST) para LIST UM ARQUIV


mostrar a lista de arquivos de F2 → LOTEAMENTO /C 0322
coordenadas. *1) &ESTRADA /C 0532
VER ENT

Percorra a lista pressionando as LIST UM ARQUIV


teclas [▲] ou [▼] e selecione um [▲] ou [▼] LOTEAMENTO /C 0322
arquivo. *2) *3) → &ESTRADA /C 0532
VER ENT
DETALHE
Pressione a tecla F4 (ENT). O
F4 PT:_
arquivo é selecionado.

INTRO PROC ENT


F1
Pressione a tecla F1 (INTRO), e ALTURA DO PRISMA
Insira o nome
informe o nome do novo ponto.*4) INTROD
do ponto
Pressione a tecla F4 (ENT) AD: 1.500 m
F4
INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e F1 ALTURA DO PRISMA


informe a altura do prisma (AD) da Informe AD INTROD
mesma maneira. F4 AD: _ m
INTRO ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 84


HD: 270º00’00”
Visar o novo ponto, pressione a DH: m
tecla F1 (MEDE). A medição da DV: m
Visar o ponto
distância começa. As MEDE
F1
coordenadas para o novo ponto N: 225.115 m
será dterminada. DH: 223.475 m
DV: 57.178 m
GRAV? [NÃO] [SIM]
Pressione a tecla F4 (SIM). *5) DETALHE
O nome e os valor das PT: xx
coordenadas são armazenados no
arquivo de coordenadas. O menu INTRO PROC ENT
F4
para introdução de um novo ponto
é mostrado. O campo PT é
incrementado automaticamente
em uma unidade.

*1) Se quiser informar o nome do arquivo diretamente, pressione a tecla F1 (INTRO) e insira
o nome do arquivo;
*2) Quando um valor já tiver sido selecionado o símbolo “&” aparece à esquerda do nome do
arquivo atual;
*3) Os dados em um arquivo mostrado com uma seta podem ser buscados pressionando a
tecla F2 (PROC);
*4) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”;
*5) Será mostrado uma mensagem de erro quando a memória interna estiver cheia.

10.4.1. Estabelecendo um Novo Ponto


Instale o instrumento em um novo ponto, e calcule as coordenadas deste novo ponto
executando as medidas de distâncias ou ângulos para pontos de coordenadas conhecidas.
Utilizam-se no máximo sete pontos.
• Interseção pela medida de distâncias: 2 ou mais pontos devem ser medidos, o ângulo
entre dois pontos não deve ultrapassar 180º;

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 85


O valor das coordenadas do ponto ocupado (estação) será calculado pelo método dos
mínimos quadrados. (No caso de realizar as medições de 3 pontos conhecidos, o valor não
será calculado pelo método dos mínimos quadrados).
Instale o instrumento em um ponto de coordenadas conhecidas, e calcule as coordenadas de
novos pontos por irradiação.
N
Ponto conhecido A
Novo ponto
(ponto ocupado)

Ponto conhecido B

Ponto conhecido D
Ponto conhecido C
Máximo: 7 pontos
E

Procedimento de Operação Operação Display


LOCAR 1/2
F1: INT No. PT EST
F2: INT No. PT RE
F3: LOCAR P
F4
Pressione a tecla F4 ( P ) do
LOCAR 2/2
menu Locar 1/2 para obter o menu
F1: SELEC. UM ARQUIV
Locar 2/2.
F2: NOVO PONTO
F3: FATOR DA MALHA P

NOVO PONTO
Pressione a tecla F2 (NOVO
F2 F1: DETALHE
PONTO)
F2: INTERSEÇÃO

SELEC. UM ARQUIV
Pressione a tecla F2
F2 FN:
(INTERSEÇÃO)

INTRO LIST ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 86


F1
INTERSEÇÃO
Selecione o
Pressione a tecla F1 (INTRO) PT#:
arquivo
F4
INTRO PROC OMIT ENT

F1
Pressione a tecla F1 (INTRO) e INTERSEÇÃO
Insira o nome do
informe o nome do novo ponto. *1) *2) F1: DIST INTERSECAO
ponto
Pressione a tecla F4 (ENT)
F4

ALTURA DO INSTRUMENTO
Pressione a tecla F1 (DIST
F1 INTROD
INTERSEÇÃO)
AI: 0.0000 m
INTRO ENT

Pressione a chave F1 (INTRO), e F1 No 1#


informe a Altura do Instrumento (AI) Informar AI PT.:
Pressione a tecla F4 (ENT) F1

INTRO LIST NEZ ENT

E: 10000.000 m
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
F1 N: 5000.000 m
informe o Nome do Ponto A. *3)
Z: 100.000 m
> OK ? [NÃO] [SIM]

Pressione a tecla F4 (SIM) para ALTURA DO PRISMA


confirmar as coordenadas do ponto F4 INTRO
escolhido. AD: 1.600 m
INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e F1 HD: 43º30’25”


informe a Altura do Prisma (AI). Informar AI DH: *[1] m
Pressione a tecla F4 (ENT). F4 DV: m
MEDE

HD: 43º30’25”
Visar o ponto conhecido A, e Colimar A
DH: 2.561 m
pressione a tecla F1 (MEDE) F1
DV: 0.956 m
MEDE

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 87


No 2#
Após a medição, o visor ira para
PT.:
introdução do ponto conhecido B.

INTRO LIST NEZ ENT

Repita os procedimentos de 8 a
ERRO RESIDUAL
11, para o ponto conhecido B.
Colimar B dDH: 0.008 m
Quando os dois pontos forem
F1 dZ: 0.008 m
medidos por F1 (MEDE), o Erro
PROX CALC
Residual será calculado. *4)

Pressione a tecla F1 (PROX) para No 3#


medir outros pontos, podem ser F1 PT.:
medidos até sete pontos.
INTRO LIST NEZ ENT
HD: 33º25’50”
DH: *[1] m
DV: m
Repita os procedimentos de 8 a Colimar C MEDE
11, para o ponto conhecido C. F1
ERRO RESIDUAL
dDH: 0.012 m
dZ: 0.006 m
PROX CALC

Pressione a tecla F4 (CALC)*5) E: 45000.980 m


Os dados de coordenadas do F4 N: 6156.165 m
novo ponto serão mostrados. Z: 89.000 m
> OK ? [NÃO] [SIM]
NOVO PONTO
Pressione a tecla F4 (SIM) F4
F1: DETALHE
F2: INTERSEÇÃO

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 88


*1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”;
*2) Quando não há necessidade de memorizar os dados do novo ponto, pressione a tecla
F3 (OMIT);
*3) Para entrar com os valores das coordenadas do ponto conhecido, utilizando diretamente
o teclado, pressione a tecla F3 (NEZ);
*4) ERRO RESIDUAL:
• dDH (distância horizontal entre dois pontos conhecidos) = Valor medido – Valor
Calculado
• dZ (cota do novo ponto calculada a partir do ponto conhecido A) – (cota do novo ponto
calculada a partir do ponto conhecido B);
*5) Se a tecla F3 (NÃO), o novo ponto de dados não será armazenado no arquivo de
coordenadas, apenas os valores de mudança dos dados de coordenadas que para o cálculo
do novo ponto.

• Visualizando Lista de Pontos Gravados


É possível visualizar o nome do ponto, bem como as suas coordenadas.
Exemplo: Executando o Modo de Locação
Procedimento de Operação Operação Display
LOCAR
PT:
Ao executar o Modo Locação,
pressione a tecla F2 (LIST). INTRO LIST NEZ ENT
F2
A seta (->) indica os dados
FN: A
selecionados.
-> DATA-50
DATA-51
VER PROC ENT

Pressionando as seguintes teclas, DATA-49


a lista irá subir ou descer. [▲] ou o[▲] u [▼] -> DATA-50
[▼]: sobe ou desce uma por uma. DATA-51
VER PROC ENT
Pressione a tecla F1 (VER), para
PT: DATA-50
exibir os dados de coordenadas
F1 E: 8500.000 m
do ponto, podendo percorrer o
N: 235.000 m
arquivo do ponto, através das

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 89


teclas [▲] ou [▼]. Z: 85.000 m

FN: A
Para retornar a lista pressione a
ESC -> DATA-50
tecla ESC.
DATA-51
VER PROC ENT

Pressione a tecla F4 (ENTER) E: 8500.000 m


para escolher o nome do ponto F4 N: 235.000 m
selecionado com a seta (->). Z: 85.000 m
> OK ? [NÃO] [SIM]

Pressione a tecla F4 (SIM), para ALTURA DO PRISMA


confirmas as coordenadas do F4 INTRO
ponto escolhido. AD: 1.600 m
INTRO ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 90


11. MODO DE GESTÃO DE MEMORIA

Os seguintes itens de MEMÓRIA INTERNA estão disponíveis neste modo.

α. STATUS DO ARQUIVO: Verificar o número de dados armazenados / Permanecer a


capacidade de memória interna.
β. PESQUISA: Pesquisando os dados gravados.
χ. MANTER ARQUIVOS: Apagando arquivos / Editar nome do arquivo
δ. COORD IMPUT: Introduzir dados de coordenadas em arquivos de dados COORD.
ε. APAGAR COORDENADAS: Apagar coordenadas a partir de arquivos de dados
COORD.
φ. PCODE INPUT: Introduzindo dados PCODE em biblioteca PCODE.
γ. TRANSFERENCIA DE DADOS: Enviando os dados de medição ou dados de
coordenadas ou biblioteca de dados PCODE / Enviando dados de coordenadas ou
dados da biblioteca PCODE / Configuração.
η. INICIALIZAÇÃO: Inicializando memória interna.

Menu Operação Gerência de Memória


Pressione a tecla MENU, o instrumento será no modo menu 1/3.
Pressione a chave F3 (Gerência de Memória), o menu de GERÊNCIA DE MEMÓRIA 1/3
será mostrado.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 91


MODO NORMAL DE
MEDIÇÃO

ESC MENU

ESC F3

GERENCIA DE MEMORIA
1/3

F1: VERIFICAR ARQUIVO


F2: PROCURAR
F3: GERENCIA DE ARQUIVO
P

F4

ESC F3
.

GERENCIA DE MEMORIA
2/3

F1: COOR. INPUT


F2: DELETE COORD.
F3: PCODE INPUT
P

F4

GERENCIA DE MEMORIA
1/3

F1: TRANSFERIS DADOS


F2: INICIALIZAR
P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 92


11.1. Mostra situação da Memória Interna

Este modo é usado para verificar a situação de memória interna.

Procedimento de Operação Operação Display


GERENCIA DE MEMÓRIA 1/3
Pressione a tecla F3
F1: VERIFICAR ARQ.
(GERENCIA DE MEMÓRIA) a F3
F2: PROCURAR
partir do menu 1/3.
F3: GERENCIA DE ARQUIVO P

VERIFICAR ARQ. 1/2


Pressione a tecla F1 (VERIF
ARQ) O número total de ARQ. CAMPO: 3
arquivos de dados de medição F1 ARQ. COORD.: 6
e coordenadas e coordenadas MEM. LIVRE: 85% P
gravados será mostrado.

Pressione a tecla F4 (P ). Será VERIFICAR DADOS 1/2


mostrado o número total de
DADOS CAMPO: 3
dados de medição e dados de F4
DADOS COORD.: 6
coordenadas em todos os
MEM. LIVRE: 85% P
arquivos gravados. *1)

*1) Cada arquivo de coordenada tem um dado extra para a área de trabalho.
• O visor ARQUIVO/DADO mudará alternamente pressionando a tecla F4 (P );
• Para retornar ao menu GER MEMORIA 1/3, pressione a tecla ESC.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 93


11.2. Procura de Dados

Este modo é usado para procurar os dados gravados em arquivos no módulo COLETA DE
DADOS ou LOCAÇÃO.
Os 3 métodos de procura abaixo podem ser selecionado em cada tipo de arquivo.
1) Procura pelo Primeiro Dados;
2) Procura pelo Último Dados;
3) Procura pelo Nome do Arquivo (Arquivo de Medição e Arquivo de Coordenadas).
DADOS DE CAMPO: Dados medidos no modo COLETA DE DADOS;
DADOS COORD.: Dados de coordenadas para locação, pontos de controle e dados de novo
ponto, medidos no modo LOCAÇÃO;
BIB. COD. PT: Dados registrados na Biblioteca de Códigos, numerados de 1 a 50.

11.2.1. Procurar Dados de Medição

Procedimento de Operação Operação Display


GERENCIA DE MEMÓRIA 1/3
No Menu 1/3, pressione a tecla
F3 (GERENCIA DE F3 F1: VERIFICAR ARQ.
MEMÓRIA). F2: PROCURAR
F3: GERENCIA DE ARQUIVO P
PROCURAR
Pressione a tecla F2
F2 F1: DADOS DE CAMPO
(PROCURAR)
F2: DADOS DE COORD
F3: BIB. COD. PT.
SELEC UM ARQUIVO
Pressione a tecla F1 (DADOS FN:# .
F1
DE CAMPO)
INTRO LIST ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e PROC DADOS DE CAMPO


F1
entra com o nome do arquivo.
FN ENTER F1: PRIM DADO
Pressione a tecla F4 (ENT) *1)
F1 F2: ULTIM DADO
2)
F3: DADOS PT No.
Pressione a tecla F3 ( DADOS PROC No. PT CAMPO
F3
PT No.) PT. : .

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 94


INTRO ENT

F1
No. PT: Ponto-10 1/3
Pressione a tecla F1 (INTRO) e Informe o
V: 89o16’47”
informe o nome do ponto (PT). nome do
HD: 107o21’50”
pressione a tecla F4 (ENT) *1) ponto
DI: 99.135m
F1
No. PT: Ponto-10 2/3
Pressione a tecla F4 ( ) para
DH: 99.140m
visualizar mais informações do F4
PPM: 0.0
ponto selecionado.
PRI: -30.0

*(1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.


*(2) Para mostrar a lista de arquivos, pressione a tecla [F2] (LISTA).
Para visualizar o próximo pronto ou o anterior, pressione a tecla [▼] ou [▲].

Editar os Dados de Medição no Modo Procura


Neste Modo PT#, ID, Pcode, Altura dInstrumento e Altura do Prisma podem ser
modificados, exceto os dados medidos em campo.
Procedimento de Operação Operação Display
No. PT: Ponto – 104 2/2

CODPT:
AP: 1.300m
EDIT P
No. PT: Ponto – 104 2/2
Pressione F1 (EDIT) em exibir
F1 CODPT:
dados P2.
AP: 1.300m
RO INTRO ENT ENT

Pressione a tecla [▲] ou [▼] No. PT: Ponto – 104 2/2


para selecionar os itens a [▲] ou [▼] CODPT:
serem modificados. AP: 1.300m
IN INTRO TRO EN T ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 95


F1 No. PT: Ponto – 104 2/2
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
Altere os CODPT:
altere os dados. Pressione a
dados AP: 1.300m
tecla F1 (ENT). *1)
F4 INT INTRO RO T ENT ENT

No. PT: Ponto – 104 2/2

Pressione a tecla F4 (ENT) F4 CODPT:


AP: 1.300m
EDIT P
*1) Ver seção 2.10 “Como intruduzir Caracteres Alfanuméricos”

11.2.2. Procurar de Dados de Coordenadas

Exemplo: Procurar pelo nome do ponto


Procedimento de Operação Operação Display
GER. MEMORIA 1/3
Pressione a tecla F3 (GER.
F3 F1: VERIFICAR ARQ.
MEMORIA) no menu 1/3.
F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
PROCURAR
Pressione a tecla F2
F2 F1: DADOS CAMPO
(PROCUAR).
F2: DADOS COORD.
F3: BID. COD. PT.
SELEC. UM ARQUIVO
Pressione a tecla F2 (DADOS
F2 FN.: .
COORD).

INTRO LIST ENT


F1 PROC. DADOS COORD
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
Informe nome F1: PRIMEIRO DADO
entre com o nome do arquivo.
do Arquivo F2: ULTIMO DADOS
Pressione a tecla F4 (ENT). *1)
F4 F3: DADOS No. PT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 96


PROC. No. PT COORD.
Pressione a tecla F3 (DADOS
F3 PT.: .
No. PT).

INTRO ENT
F1 PT.: Ponto-11
Pressione a tecla F1 (INTRO) e
Informe nome N: 10000.000 m
informe o nome do ponto (PT).
do Ponto E: 5000.000 m
Pressione F4 (ENT). *1)
F4 Z: 100.000 m

*1) Ver seção 2.10 “Como intruduzir Caracteres Alfanuméricos”


Para visualizar o próximo pronto ou o anterior, pressione a tecla [▼] ou [▲].

11.2.3. Procurar Códigos na Biblioteca

Exemplo: Procurar pelo número de registro


Procedimento de Operação Operação Display
GER. MEMORIA 1/3
Pressione a tecla F3 (GER.
F3 F1: VERIFICAR ARQ.
MEMORIA) no menu 1/3.
F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
PROCURAR
Pressione a tecla F2
F2 F1: DADOS CAMPO
(PROCUAR).
F2: DADOS COORD.
F3: BID. CODPT
PROCURAR
Pressione a tecla F3 (BID.
F3 F1: PRIM DADO
CODPT).
F2: ULTIM DADO
F3: DADOS PT No.
PROC. No.TP CAMPO
Pressione a tecla F3 (DADOS
F3 PT# : .
PT No).

INTRO ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 97


Pressione a tecla F1 (INTRO) e F1
Informe o  01: POSTE
informe o número de registro.
número 02: CERCA
Pressione a tecla F4 (ENT). *1) F4
EDIT LIMP
*1) Ver seção 2.10 “Como Intruduzir Caracteres Alfanuméricos”.
Para visualizar o próximo código ou o anterior, pressione a tecla [▼] ou [▲].
Para apagar os códigos, pressione a tecla [F3] (APAG)

11.3. Manutenção de Arquivos

Neste modo estão disponíveis os seguinte itens:


• Renomear um arquivo (REN);
• Procurar dados de arquivo (PROC);
• Apagar Arquivos (EXCL).

Menu Manutenção de Arquivos

GERENCIA DE MEMORIA
1/3

F1: VERIFICAR ARQUIVO


F2: PROCURAR
F3: GERENCIA DE ARQUIVO
P

ESC F3
.

@ LOTEAMENTO
/C0320
& ESTRADA
/M0452
*EIXO
/C0125
REN PROC APAG

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 98


Ao pressionar a tecla F3 (GERENCIA DE ARQUIVO) a partir do Menu GERÂNCIA DE
MEMÓRIA 1/3, a lista de arquivos será mostrada.

• As marcas descriminadas (@, &, *), colocadas antes do nome do arquivo indicam o
estado do arquivo.

Para arquivos de Dados de Medição:


( * ) Arquivos selecionados para a COLETA DE DADOS.
Para arquivos de Dados de Coordenadas:
( * ) Arquivo selecionado para a LOCAÇÃO;
(@) Arquivo de coordenadas selecionado para a COLETA DE DADOS;
( &) Arquivo de coordenadas selecionado para LOCAÇÃO e COLETA DE DADOS.

• Caracteres de Discriminação de Dados (M; C):

Os caracteres de Discriminação de Dados (M; C) colocados antes do quadro de


dígitos indicam o tipo de dados:
(M) Significa Dados de Medição;
(C) Significa Dados de Coordenadas.
• Os quatro dígitos indicam o número total de dados do arquivo.
(o arquivo de dados de coordenadas apresenta um dado extra para o trabalho)

• Pressione a tecla [▼] ou [▲] para passar o arquivo seguinte ou anterior.

11.3.1. Renomear um Arquivo

Um arquivo existente na memória interna pode ser renomeado.

Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER.  LOTEAMENTO /C0322


ARQU) no menu GER. F3 ESTRADA /M0125
MEMORIA 1/3. EIXO /O0080
REN PROC APAG

Selecione um arquivo LOTEAMENTO /C0322


pressionando a tecla [▼] ou [▼] ou [▲]  ESTRADA /M0125
[▲] EIXO /O0080
REN PROC APAG

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 99


LOTEAMENTO /C0322
Pressione a tecla F1 (REN). F2  . /M0125
EIXO /O0080
VOLTA ESPAC ALFA ENT
Informe um novo nome para o LOTEAMENTO /C0322
Informe o
arquivo. novo nome.  ESTRADA 01 /M0125
Pressione a tecla F4 (ENT). *1) EIXO /O0080
F4
REN PROC APAG
*1) Ver seção 2.10 “Como Intruduzir Caracteres Alfanuméricos”.
Nome de arquivo existentes não estão disponíveis.
Para voltar ao Menu GER. MEMORIA 1/3 pressione a tecla [ESC].

11.3.2. Procurar Dados em um Arquivo

Pode-se procurar um arquivo existente na memória interna.


Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER.  LOTEAMENTO /C0322


ARQU) no menu GER. F3 ESTRADA 01 /M0125
MEMORIA 1/3. EIXO /O0080
REN PROC APAG

Selecione um arquivo LOTEAMENTO /C0322

pressionando a tecla [▼] ou [▼] ou [▲]  ESTRADA 01 /M0125

[▲] EIXO /O0080


REN PROC APAG

Pressione a tecla F1 (VER) PROCUAR [ESTRADA 01]


para procurar o arquivo F1 F1: PRIM DADO
selecionado. F2: ULTM DADO
F3: DADOS PT No.
Selecione o método de procura
pressionando as teclas de F1 a F1 a F3
F3
*1) O procdimento é o mesmo da Seção 11.2 “PROCURA DE DADOS”.
Para voltar ao Menu GER. MEMORIA 1/3 pressione a tecla [ESC].

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 100


11.3.3. Apagar Arquivos

Este modo permite que um arquivo seja apagado da memória interna. Apenas um arquivo de
cada vez.
Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER  LOTEAMENTO /C0322


ARQU) no menu GER. F3 ESTRADA 01 /M0125
MEMORIA 1/3. EIXO /O0080
REN PROC APAG

Selecione um arquivo LOTEAMENTO /C0322

pressionando a tecla [▼] ou [▼] ou [▲]  ESTRADA 01 /M0125

[▲] EIXO /O0080


REN PROC APAG

LOTEAMENTO /C0322

Pressione a tecla F3 (APAG). F3  ESTRADA 01 /M0125


EIXO /O0080
>APAGAR? [NÃO] [SIM]

Pressione a tecla F4 (SIM) para  LOTEAMENTO /C0322

confirmar a exclusão do EIXO /O0080


F4
arquivo.
REN PROC APAG
Para voltar ao Menu GER. MEMORIA 1/3 pressione a tecla [ESC].

11.4. Introdução de Coordenadas pelo Teclado

As coordenadas para pontos de locação ou estação podem ser introduzidas diretamente pelo
teclado. Estas coordenadas podem em arquivos gravados na memória interna.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 101


Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P) para
F4 F1: COORD. INPUT
visualizar o Menu GER
F2: DELETE COORD.
MEMORIA 2/3.
F3: PCODE INPUT P
SELEC. UM ARQUIVO
Pressione a tecla F1 (COORD.
F1 FN. : .
INPUT).

INTRO LIST ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 102


Pressione a tecla F1 (INTRO) e INTROD DADOS COORD.
F1
entre com o Nome do Arquivo
Insira o Nome PT. : .
(FN). Pressione a tecla F4 do Arquivo
F4
(ENT) para confirmar. *1) INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e


F1 N: m
informe o Nome do Ponto (PT).
Insira o Nome E : m
Pressione a tecla F4 (ENT) do Ponto
Z: m
F4
para confirmar. *1)
VOLTA ENT
Entrar com as coordenadas do
INTROD DADOS COORD.
novo ponto. É mostrado o
F1 PT. : .
visor p/ entrada de dados do Informe as
novo ponto, o número do Coordenadas
F4 INTRO ENT
próximo ponto é mostrado
automaticamente.
*1) Ver seção 2.10 “Como Intruduzir Caracteres Alfanuméricos”.

11.5. Apagar as Coordenadas de um Arquivo

Os dados de coordenadas de um arquivo podem ser apagados.


Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P )
F4 F1: COORD. INPUT
para visualizar o Menu GER
F2: DELETE COORD.
MEMORIA 2/3.
F3: PCODE INPUT P
SELEC. UM ARQUIVO
Pressione a tecla F2 (DELETE
F2 FN. : .
COORD.)

INTRO LIST ENT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 103


Pressione a tecla F1 (INTRO) e APAGAR COORD.
F1
entre com o Nome do Arquivo
Insira o Nome PT. : .
(FN). Pressione a tecla F4 do Arquivo
F4
(ENT) para confirmar. *1) INTRO ENT

Pressione a tecla F1 (INTRO) e N: 100000.000 m


F1 E: 50000.000 m
informe o Nome do Ponto (PT).
Insira o Nome
Pressione a tecla F4 (ENT) do Ponto Z : 1000.000 m
F4 > APAGAR? [SIM]
para confirmar. *1)
[NÃO]

Pressione a tecla F3 (SIM) para APAGAR COORD.


confirmar a exclusão. O visor F3 PT. : .
retorna a visualização anterior.
INTRO ENT
*1) Ver seção 2.10 “Como Intruduzir Caracteres Alfanuméricos”.

11.6. Editar Biblioteca de Códigos

Os Código podem ser editados na Biblioteca de CÓDIGOS.


A cada CÓDIGO é atribuído um número de 1 a 50.
Os CÓDIGOS podem também ser editados no Menu COLETAR DADOS 2/3 da mesma
maneia.
Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P ) para F1: COORD. INPUT
F4
visualizar o Menu GER F2: DELETE COORD.
MEMORIA 2/3. F3: PCODE INPUT
P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 104


 002 : CASA
Pressione a tecla F3 (PCODE
F3 003 : MURO
INPUT)
004 : CERCA
EDIT LIMP
Pressione as seguintes teclas, 002 : CASA
para consultar a lista de [▼] [▲]  003 : MURO
códigos: 004 : CERCA
[▼]ou[▲]: Cres. ou Decres. um a um
[►] [◄]
EDIT LIMP
[►]ou[◄]: Cres. ou Decres. de 10 em 10.

002 : CASA

Pressione a tecla F1 (EDIT)  003 : .


F1
004 : CERCA
VOLTA ESPAC ALFA ENT

002 : CASA
Informe o CÓDIGO e pressione Informe o  003 : POSTE
código
a tecla F4 (ENT). *1) 004 : CERCA
F4
EDIT LIMP
*1) Ver seção 2.10 “Como Intruduzir Caracteres Alfanuméricos”.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 105


11.7. Comunicação de Dados

Você pode enviar um arquivo de dados armazenados na memória interna de um computador


diretamente. Também pode carregar diretamente um arquivo de dados de coordenadas ou
Biblioteca de CÓDIGOS à memória interna do computador.

Menu Comunicação de Dados:


TRANFERIS DADOS
F1: ENVIAR DADOS
F2: CARREG. DADOS
F3: PARAM. DE COMUM.

Observação: Antes de proceder à comunicação de dados, deve-se verificar se os cabos


estão bem conectados, e se as configurações dos parâmetros de comunicação no
computador e na estação total estão compatíveis.

11.7.1. Enviar Dados

Exemplo: Enviar um arquivo de dados de medição.


Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P ) F4
F1: TRANSFERIR DADOS
duas vezes para visualizar o 2 Vezes
F2: INICIALIZAR
Menu GER MEMORIA 3/3.
P
TRANSFERIR DADOS
Pressione a tecla F1
F1 F1: ENVIAR DADOS
(TRANSFERIR DADOS).
F2: CARREGAR DADOS
F3: PARAM. DE COMUM.
ENVIAR DADOS
Pressione a tecla F1 (ENVIAR
F1 F1: DADOS CAMPO
DADOS).
F2: DADOS COORD.
F3: DADOS COD. PT

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 106


SELEC. UM ARQUIV.
Selecione o tipo de dados a
FN. : .
serem enviados pressionando
F1
as teclas F1 a F3.
INTRO LISTA ENT
Exemplo: F1 (DADOS CAMPO)

Pressione a tecla F1 (INTRO) e


F1 ENVIAR DADOS CAMPO
informe o Nome do Arquivo que
Insira o nome >OK ?
deseja enviar, pressione a tecla
do Arquivo
F4 (ENT) para confirmar. *1)
F4 [SIM] [NÃO]
*2)
Pressione a tecla F4 (SIM) para
ENVIAR DADOS CAMPO
começar a transferência do
arquivo. *3) F4
<ENVIAR DADOS!>
O visor retorna ao menu
<PARAR>
anterior.
*1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*2) Para percorrer os arquivos, pressione a tecla [▲] ou [▼]. Para mostrar a lista de
arquivos pressione [F2] (LISTA).
*3) Para cancelar a transferência, pressione [F4] (PARAR).

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 107


11.7.2. Carregar Dados

Arquivos de dados de coordenadas e dados de PCODE Biblioteca de Dados podem


ser carregados do computador.

Exemplo: Carregar um arquivo de dados de coordenadas

Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P ) duas F4
F1: TRANSFERIR DADOS
vezes para visualizar o Menu 2 Vezes
F2: INICIALIZAR
GER MEMORIA 3/3.
P
TRANSFERIR DADOS
Pressione a tecla F1
F1 F1: ENVIAR DADOS
(TRANSFERIR DADOS).
F2: CARREGAR DADOS
F3: PARAM. DE COMUM.
CARREGAR DADOS
Pressione a tecla F2
F1 F1: DADOS COORD.
(CARREGAR DADOS).
F2: DADOS COD. PT.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 108


Selecione o tipo de dados a
SELEC. UM ARQUIV.
serem carregados
FN. : .
pressionando as teclas F1 a
F1
F3.
INTRO ENT
Exemplo: F1 (DADOS
COORD.)
Pressione a tecla F1 (INTRO) e F1 CARREG DADOS COORD
informe o Nome do Arquivo que Insira o nome >OK ?
deseja enviar, pressione a tecla do Arquivo
F4 (ENT) para confirmar. *1) F4 [SIM] [NÃO]

Pressione a tecla F4 (SIM) para


CARREG DADOS COORD
começar a transferência do
arquivo. *2) F4
<CARREG DADOS!>
O visor retorna ao menu
<PARAR>
anterior.
*1) Ver Seção 2.10 “Como Introduzir Caracteres Alfanuméricos”.
*2) Para percorrer os arquivos, pressione a tecla [▲] ou [▼]. Para mostrar a lista de
arquivos pressione [F2] (LISTA).

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 109


11.7.3. Configuração dos Parâmetros de Comunicação

Exemplo: Fixação da taxa de transmissão – 4800

Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P ) duas F4
F1: TRANSFERIR DADOS
vezes para visualizar o Menu 2 Vezes
F2: INICIALIZAR
GER MEMORIA 3/3.
P
TRANSFERIR DADOS
Pressione a tecla F1
F1 F1: ENVIAR DADOS
(TRANSFERIR DADOS).
F2: CARREGAR DADOS
F3: PARAM. DE COMUM.
PARAM. DE COMUM.
Pressione a tecla F3 (PARAM.
F3 F1: VELOCIDADE
DE COMUM).
F2: PROTOCOLO
F3: PARIDADE

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 110


SELEC. VELOCIDADE
Pressione a tecla F1
F1 VELOCIDADE: 1200 b/s
(VELOCIDADE)

1200 2400 4800 ENT

Pressione a tecla F3 (4800) SELEC. VELOCIDADE


para selecionar a velocidade de F3 VELOCIDADE: 4800 b/s
transmissão. *1)
1200 2400 4800 ENT
PARAM. DE COMUM.
Pressione a tecla F4 (ENT)
F4 F1: VELOCIDADE
para confirmar a seleção.
F2: PROTOCOLO
F3: PARIDADE
*1) Para cancelar, pressione a tecla [ESC]

11.8. Inicialização

Este modo é utilizado para inicializar (Apagar) a memória interna. Podem ser inicializados os
seguintes dados:
o ARQ. ÁREA: Todos os arquivos de Medição e de Coordenadas.
o LISTA COD. PT.: Dados da Biblioteca de Códigos.
o TODOS OS DADOS: Dados de Arquivos de Códigos.

Exemplo de inicialização: TODOS OS DADOS (Dados de Arquivos de Códigos)

Procedimento de Operação Operação Display

Pressione a tecla F3 (GER GER. MEMORIA 1/3


MEMÒRIA) a partir do Menu F3 F1: VERIFICAR ARQ.
1/3. F2: PROCURAR
F3: GEREN. ARQ. P
GER. MEMORIA 2/3
Pressione a tecla F4 (P ) duas F4
F1: TRANSFERIR DADOS
vezes para visualizar o Menu 2 Vezes
F2: INICIALIZAR
GER MEMORIA 3/3.
P

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 111


INICIALIZAR
Pressione a tecla F2
F2 F1: ARQ. AREA
(INICIALIZAR).
F2: LISTA COD.PT
F3: TODOS OS DADOS
Selecione os dados a serem
INICIALIZAR
apagados pressionando uma
F3 APAG. TODOS DADOS!
das teclas F1 a F3. Exemplo:
F3 (TODOS OS DADOS).
> OK ? [SIM] [NÃO]

Pressione a tecla F4 (SIM) para


INICIALIZAR
confirmar.
F1: ARQ. AREA
Começa a inicialização. O visor F4
F2: LISTA COD.PT
retorna ao Menu INICIALIZAR
F3: TODOS OS DADOS

NOTA: Os seguintes dados não serão apagados, até mesmo se a inicialização for
executada:

o Coordenada da Estação;
o Altura do Instrumento;
o Altura do Prisma.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 112


12 CONFIGURAÇÃO BÁSICA

12.1 Itens da Configuração Básica

Ligue o instrumento com a tecla [F4] pressionada, para visualizar as seguintes


configurações:
PARAMETROS 2
F1: CONF UNID
F2: CONF MODO
F3: OUTRAS CONF

Menu Itens Opções Conteúdo


Selecione o fator de conversão
metro/pés:
PES-EUA PES-EUA:
PES
INTERNACIONAL 1m = 3.280833333333333 pés
INTERNACIONAL:
1m = 3.280839895013123 pés
GAR (360º)
Seleciona a unidade de ângulo a ser
ANGULO GON (400G)
mostrado no visor.
MIL (6400M)
CONF UNID
M
Seleciona a unidade de medida de
DISTANC Pés (ft)
distância.
Pés+ polegadas(ft+in)
Temperatura: ºC / ºF Seleciona a unidade de temperatura
TEMP. E PRES. Pressão do Ar: hPa / (ºC / ºF) e pressão atmosférica (hPa /
mmHg / inHg mmHg/ inHg)
Seleciona o modo de medida (angular
MED. ANGULAR
MODO LIGAR ou distância) quando o instrumento é
CONF MODO MED. DISTANCIA
ligado.
Seleciona o modo de medição de
PREC
PREC / TRK distância: PREC (Preciso) ou TRACK
TRACK
(Rápido).
Especifica o tipo de distância que
DH&DV aparece em primeiro: Distância
DH&DV / DI
DI Horizontal / Vertical (DH&DV) ou
Distância Inclinada (DI).
ANGULO V ZENITE Seleciona o valor do ângulo vertical
0Z/0H HORIZONTE referente ao zênite ou ao horizonte.
N-VEZES / N-VEZES Seleciona o modo de medição de
REPETE REPETE distância quando o aparelho é ligado.
Seleção do valor N (quantidade de
medição de distância para o mesmo
No. DE MEDIC. 0 ~ 99
ponto). Quando o número é 1, se
considera medição única.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 113


Define o tempo que o distanciômetro
estará ativado depois de medir um
ponto. O tempo padrão definido pela
fábrica é de 10 minutos.
0 :Depois de medir, o distanciômetro
TEMPOR. EDM 0 ~ 99
é desligado imediatamente;
1 ~ 98: O distanciômetro é desligado
depois de 1 ~ 98 minutos.
99 : O distanciômetro estará
sempre ligado.

Seleciona ou não a utilização do


USAR FATOR DE MALHA
FATOR DA MALHA
NAO (ESCALA/QUADRÍCULA) nos cálculos
de dados de medição.
Seleção da ordem de apresentação
NEZ
NEZ / ENZ dos valores das coordenadas: NEZ ou
ENZ
ENZ.
Define o sinal sonoro do ângulo
LIGA
SINAL DO ANG H horizontal a cada quadrante de 90° do
DESL
ângulo horizontal.
Define o sinal sonoro quando o
LIGA
OUTRAS CONF SINAL DA MED instrumento efetua uma medida de
DESL
distância.
0.14
Seleciona o coeficiente de correção da
CORREC. CeR 0.20
refração e curvatura da terra.
DESL

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 114


13 VERIFICAÇÃO E AJUSTE
O instrumento é aferido rigorosamente na fábrica e atende aos requisitos de
qualidade. Mas o transporte a longas distâncias e a mudança de ambiente terão grande

influência sobre a sua estrutura interna. Portanto, antes de ser usado, o instrumento
deve ser submetido à verificação e ajuste de acordo com os itens desta seção.

13.1 Nível Cilíndrico

C C

A B A B

• Verificação
1) Gire o instrumento de forma que o nível cilíndrico fique paralelo aos dois parafusos
calantes. Uses estes dois parafusos calantes e posicione a bolha no centro do nível;

2) Rotacione o instrumento 180° sobre o seu eixo vertical e verifique se ocorre o


movimento da bolha. Se a bolha se mover em relação ao centro, proceda com o
ajuste.

• Ajuste
1) Ajuste o parafuso localizado ao lado do nível cilíndrico de forma que a bolha retorne
até a metade do total deslocado em relação ao centro do nível;

2) Corrija o restante do deslocamento da bolha utilizando os parafusos calantes,


posicionando a bolha no centro do nível;

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 115


3) Rotacione novamente o instrumento 180° sobre o seu eixo vertical e verifique a
posição da bolha. Se a bolha se deslocar em relação ao centro, repita o procedimento
até que a bolha permaneça no centro do nível com o instrumento rotacionado para
qualquer direção.

13.2 Nível Esférico


• Verificação
1)Nivele o instrumento somente com o nível cilíndrico. Se a bolha do nível esférico estiver
corretamente no centro, não será necessário ajustar. Caso a bolha esteja fora do
centro, proceda os seguintes ajustes.

• Ajuste
1)Posicione a bolha no centro do nível esférico através dos parafusos de ajuste localizado
na parte inferior do nível esférico. Primeiro afrouxe o parafuso do lado oposto, depois
aperte o outro parafuso de ajuste do outro lado, posicionando a bolha no centro do
nível. Após posicionada a bolha no centro do nível esférico, mantenha apertado os
três parafusos de ajuste uniformemente.

13.3 Retículo Vertical


• Verificação
1) Instalar o instrumento sobre o tripé e nivelar cuidadosamente;
2) Visar o alvo (Ponto A), distante pelo menos 50 metros, e posicione o retículo vertical
sobre este alvo. Trave o movimento horizontal;
3) Depois, mova a luneta verticalmente e verifique como os retículos se comportam em
relação ponto;
4) Caso o retículo vertical se mantenha sobre o alvo (Ponto A), os ajustes não são
necessários;
5) Caso o retículo vertical saia do ponto enquanto a luneta está sendo movimentada
verticalmente, proceda o seguinte ajuste.

A A

A' A'

• Ajuste
1) Retire a tampa de proteção dos parafusos de ajuste dos retículos, girando-a no
sentido anti-horário para ter acesso aos quatro parafusos de fixação da ocular;

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 116


2) Afrouxe os três parafusos com a chave de fenda e movimente o conjunto de oculares
até que o retículo vertical coincida com o Ponto A. Finalmente, aperte novamente os três
parafusos;
3) Verifique novamente se o Ponto A permanece sobre o retículo vertical;
4) Coloque a tampa de proteção dos parafusos de ajuste dos retículos.

Parafuso de fixação
da ocular
Parafusos de fixação
da ocular

Ocular

13.4 Colimação do Instrumento


A colimação é necessária para que a linha de visada através da luneta seja
perpendicular ao eixo horizontal do instrumento. Caso a linha de visada não seja
perpendicular ao eixo horizontal do instrumento, as medições angulares realizadas somente
na posição direta (PD) da luneta não serão corretas.

• Verificação
1) Instale o instrumento onde possa realizar visadas longas (acima de 50 m);
2) Nivele o instrumento utilizando o nível cilíndrico;
3) Visualize o ponto A, distante acima de 50 m, e efetua a leitura do ângulo horizontal na
posição direta da luneta (PD). Exemplo: HD = 10° 13’ 15”;
4) Soltar os parafusos de trava dos movimentos horizontal e vertical. Gire o instrumento
e a luneta 180° ao redor dos eixos vertical e horizontal, respectivamente;
5) Visualize o ponto A novamente, e efetua a leitura do ângulo horizontal na posição
invertida da luneta (PI). Exemplo: HD = 190° 13’ 45”;
6) Se a diferença nas leituras dos ângulos nas posições direta e invertida for 180°, não é
necessário efetuar nenhum ajuste. Caso contrário, será necessário efetuar o ajuste.
Exemplo: Erro = HD (PD) – HD (PI) ± 180° = 10° 13’ 15” - 190° 13’ 45”= -30”.

Parafusos de Ajuste
do Retículo

Parafusos de Ajuste
do Retículo

Ocular

• Ajuste

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 117


1) Use o parafuso de chamada do ângulo horizontal para ajustar a leitura do ângulo (a
visada será fora do ponto A);
2) Retire a tampa de proteção dos parafusos de ajuste dos retículos (localizado entre a
ocular e o parafuso focalizador);
3) Afrouxe os parafusos de ajuste do retículo horizontal (afrouxe o da esquerda e aperte
o da direita ou vice-versa) até que o retículo coincida com o ponto A;
4) Repetir o ajuste até que o erro entre as leituras nas posições direta e inversa seja
inferior à precisão do instrumento (NTS-355 = 5”; NTS-352 = 2”);
5) Coloque a tampa de proteção dos parafusos de ajuste dos retículos.

13.5 Índice Vertical de Compensação de Diferenças


• Verificação
1) Instale e nivele o instrumento, e coloque a luneta em paralelo com a linha que liga o
centro do instrumento a qualquer um dos parafusos. Trave o movimento do ângulo
horizontal.
2) Após ligar o instrumento, ângulo vertical igual a zero. Trave o movimento do ângulo
vertical, o instrumento deve mostrar o valor do ângulo vertical.
3) Gire o parafuso de chamada do movimento vertical lentamente em qualquer direção
cerca de 10mm na circunferência, e a mensagem de “erro b” aparecerá. O eixo
vertical aumentou para mais de 3’ e excedeu o limite de compensação designado.
Gire o parafuso acima para a sua posição original, e a tela do instrumento mostrará o
ângulo vertical novamente, significando que a função índice vertical da compensação de
diferença está funcionando.

• Ajuste
Se a função de compensação não estiver funcionando, devolva o instrumento à fábrica
para ser feita a manutenção.

13.6 Datum 0 do Ângulo Vertical

Verificar este item somente após terminar a verificação e os ajustes dos dos Subitens
13.3 e 13.5.

• Verificação
1) Instale e nivele o instrumento sobre o tripé. Visualize o ponto fixo A e faça a leitura do
ângulo vertical (V) na posição direta da luneta (PD);
2) Soltar os parafusos de trava dos movimentos horizontal e vertical. Gire o instrumento
e a luneta 180° ao redor dos eixos vertical e horizontal, respectivamente;
3) Visualize o ponto A novamente, e efetua a leitura do ângulo vertical (VI) na posição
invertida da luneta (PI);
4) Se o ângulo vertical é 0° no zênite: i = (V + VI – 360°) / 2;
Se o ângulo vertical é 0° no horizonte: i = (V + VI – 180°) / 2 ou
i = (V + VI – 540°) / 2;
5) Se  i  ≥ 5” (NTS-355) ou 2” (NTS-352), deverá ser ajustado o datum 0 do ângulo
vertical;

• Ajuste

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 118


1) Instale e nivele o instrumento sobre o tripé. Ligar o instrumento com a tecla [F1]
pressionada:

MODO DE AJUSTE
F1: PONTO 0 DO ANG. V
F2: CONST. DO INST.

2) Pressione a tecla [F1] (PONTO 0 DO ANG. V). Com a luneta na posição direta (PD),
visar o ponto A com a mesma altura do instrumento, de forma a assegurar a leitura do
ângulo vertical próximo a 90°. Pressione a tecla [F4] (ENT) para confirmar.

AJUSTE DO 0V
<PASSO-1> P.DIRETA
V: 90º 00’ 00”
ENT

3) Gire o instrumento e a luneta 180° ao redor dos eixos vertical e horizontal,


respectivamente, e vise o mesmo ponto A na posição invertida da luneta (PI). Pressione a
tecla [F4] para confirmar. A medição é executada e o modo de medição de ângulo é
mostrado.

AJUSTE DO 0V
<PASSO-2> P.INVERT.
V: 270º 00’ 00”
ENT
< CONF! >

V : 55° 25’ 30”
HD: 78° 15’ 40”

ZERA TRAVA INT-H


P1↓

4) Repetir as etapas de verificação para determinar o valor de i. Caso o valor de i


determinado não atenda, deve-se repetir o procedimento de ajuste nas etapas anteriores,
tendo o cuidado de verificar se a visualização do alvo está correta.

5) Se o o valor de i ainda não atender após a repetição da operação, o instrumento deve


ser devolvido à fábrica para inspeção e reparo.

OBSERVAÇÃO: Os ângulos verticais mostrados no visor AJUSTE DO 0V são apenas para


referência.

13.7 Prumo Ótico


Os ajustes são necessários para fazer com que o eixo do prumo óptico coincida com o
eixo vertical do instrumeto.

• Verificação

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 119


1) Instalar e nivelar o instrumento no tripé, centralize num ponto usando como referência
uma folha de papel em branco com duas linhas perpendiculares entre si;
2) Ajuste o foco do prumo óptico e mova o papel para que o ponto de intersecção das
linhas perpendiculares no papel fiquem no centro do prumo óptico;
3) Gire o instrumento em torno do eixo vertical e a cada 90° observe se o ponto de
intersecção das linhas perpendiculares coincide com o centro do prumo óptico;
4) Se o centro do prumo óptico sempre coincidir com o ponto de intersecção, não é
necessário ajuste. Caso contrário, faça o ajuste conforme segue.

• Ajuste
1) Retire a tampa de proteção dos parafusos de ajuste do prumo óptico, localizado entre
a ocular do prumo óptico e o parafuso focalizador do mesmo;
2) Utilizando os parafusos de ajuste, coloque o centro do prumo óptico na metade do
total deslocado;
3) Utilize os parafusos calantes para coincidir o centro do prumo óptico com o ponto de
intersecção das linhas perpendiculares;
4) Gire o instrumento 90° em torno do eixo vertical mais uma vez e verifique a posição do
centro do prumo óptico. Caso coincida, não serão necessários maiores ajustes. Caso
contrário, repita o procedimento de ajuste;
5) Após coincidir o centro do prumo óptico com o ponto de intersecção das linhas em
todas as posições, reponha a tampa de proteção dos parafusos de ajuste do prumo
óptico.

OBSERVAÇÃO: Primeiro, afrouxe o parafuso de ajuste que está do mesmo lado para o qual
o centro do prumo óptico deve ser deslocado. Depois aperte o parafuso de ajuste do lado
oposto com a mesma pressão para que fique a mesma tensão. Gire no sentido anti-horário
para soltar e no sentido horário parar apertar, mas gire o menos possível.

13.8 Constante do Instrumento (K)


A constante do instrumento foi verificada e ajustada para o fator K igual a zero. Este
muda raramente e é aconselhável verificá-lo uma ou duas vezes por ano. A verificação deve
ser feita sobre uma linha base com distância conhecida, e também pode ser feita de acordo
com o seguinte método.

• Verificação
1) Instale e nivele o instrumento sobre o Ponto A num local plano. Utilize o retículo
vertical para marcar os Pontos B e C num único alinhamento. Posicione o Ponto B na
metade da distäncia AC. É aconselhável que a distância AB seja aproximadamente
100 m.
2) Após informar a temperatura e pressão atmosférica no instrumento, meça as
distâncias horizontais (DH) AB e AC corretamente;
3) Instale e nivele o instrumento no Ponto B, em seguida meça a distância horizontal BC
corretamente;
4) Assim pode-se obter a Constante do Instrumento (K):
K = AC – (AB + BC)
5) A constante do instrumento (K) deve ser próximo a zero. Se K > 3mm, o instrumento
deve ser inspecionado rigorosamente utilizando a linha base com distância conhecida,
e ajustado de acordo com o valor de inspeção.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 120


A B C

Aproximadamente 100m

• Ajuste
Se a inspeção rigorosa provar que a constante do instrumento (K) é superior a 3 mm
(precisão linear do instrumento). Deve-se configurar novamente a constante do instrumento
de acordo com o valor da constante calculada.
1) Ligar o instrumento com a tecla [F1] pressionada:

MODO DE AJUSTE
F1: PONTO 0 DO ANG.
V
F2: CONST. DO INST.

2) Pressionar a tecla [F2] (CONST. DO INST.) para alterar o valor da constante do


instrumento.

CONF CONST INST


CONST. DO INST.
: 32.0 mm
INTRO --- --- ENT

3) Pressione a tecla [F1] (INTRO) e informe o novo valor da constante do instrumento.


Pressione a tecla [F4] (ENT) para confirmar o valor.

OBSERVAÇÃO:
• Utilize o retículo vertical para assegurar que os pontos A, B e C estejam
rigorosamente no mesmo alinhamento. Os pontos devem estar bem definidos no local;

• De forma a assegurar uma inspeção precisa coincida as alturas do instrumento e do


prisma. Se possível utilize uma base nivelante adaptada ao tripé para instalar o prisma
no ponto.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 121


13.9 Paralelo entre a Linha de Visão e o Eixo de Emissão Fotoelétrico

Aproximadamente 50m

• Verificação
1) Instale o prisma a 50m do instrumento;
2) Visualize o centro do prisma utilizando os retículos vertical e horizontal;
3) Ligue o instrumento e entre no Modo de Medição de Distância. Pressione a tecla [F1]
[MEDE] para iniciar a medição. Gire os parafusos de chamada dos movimentos
horizontal e vertical, para fazer a colimação elétrica e desbloquear a rota da luz do
EDM (infravermelho). Na zona brilhante encontre o centro de eixo de emissão
fotoelétrica;
4) Verifique se o centro dos retículos coincide com o centro do eixo de emissão
fotoelétrica. Nesse caso, o instrumento está nivelado.

• Ajuste
Se houver grande diferença entre o centro dos retículos e o centro do eixo de emissão
fotoelétrica, o instrumento necessita de reparos.

13.10 Parafusos Calantes da Base Nivelante


Utilize os dois parafusos de ajuste caso constate que os parafusos calantes estão
frouxos.

13.11 Partes Relativas ao Prisma


1) A Base Nivelante e o Adaptador para o Prisma
O nível cilíndrico e o prumo ótico localizados no adaptador para base nivelante devem ser
verificados, assim como a base nivelante. Consulte capítulos 13.1 e 13.7.

2) Verticalidade do Bastão do Prisma


Durante o processo de medição assegure-se de que o bastão do prisma esteja sempre
nivelado no ponto. O processo de nivelamento pode ser feito através do nível esférico.
Caso o nível esférico necessite de ajuste, consulte o capítulo 13.2.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 122


14 ESPECIFICAÇÕES

Luneta
Imagem Direta
Ampliação 30 X
Objetiva 45 mm (EDM 50 mm)
Resolução 4”
Campo de visão 1º 30’
Foco mínimo 1m
Razão Estadimétrica 100
Precisão de distância de visualização ≤ 0.4% D
Comprimento do tubo 154 mm
Medição de Ângulo
Método de medição Absoluto
Diâmetro do círculo (vertical, horizontal) 79 mm
Leitura mínima 1” / 5” (Selecionável)
Método de detecção Horizontal: 2 lados
Vertical : 2 lados
Unidade de medida 360º / 400gon / 6400mil (Selecionável)
Ângulo vertical 0º Zênite / 0° Horizontal (Selecionável)
Precisão NTS-352 : 2”
NTS-355 : 5”
Medição de Distância
Prisma único NTS-352 : 1,8 km
(sob condições climáticas normais ) NTS-355 : 1,5 km
Prisma triplo NTS-352 : 1,8 km
(sob condições climáticas normais ) NTS-355 : 1,5 km
Display Max: 999999,999 m Mín: 1 mm
Unidade m / ft (metro / pés) Selecionável
Precisão ± (3mm + 2 ppm * D)
Medição Fina: 3 segundos
Tempo de medição
Medição Rápida: 1 segundo
Tempo médio de medição Valor médio de 2 ∼ 255 vezes
Correção meteorológica Informe manualmente, Auto correção
Refração Atmosférica e Informe manualmente, Auto correção,
Correção da Curvatura da Terra K = 0,14 / 0,2
Correção da Reflexão do Prisma Informe manualmente, Auto correção
Nível
Nível Cilíndrico 30” / 2 mm
Nível Esférico 8’ / 2 mm
Compensador Vertical
Sistema Detecção Líquida-Elétrica / Nível Cilíndrico
Limite de compensação ± 3’
Potência de Decomposição 1”
Prumo Ótico
Imagem Direta
Ampliação 3X
Limite de foco 0,5 m ∼ ∝
Campo de visão 5°
Display
Tipo LCD, Quatro linhas, Digital
Comunicação de dados
Porta RS - 232 C

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 123


Bateria a Bordo
Fonte de energia Bateria Ni-H recarregável
Voltagem DC 6 V
Tempo de operação contínua NB-10A (2,5 hrs)
NB-20A ( 8 hrs )
Ambiente Operacional
Temperatura Operacional -20º ∼ +45 ºC
Tamanho & Peso
Dimensões 160 X 150 X 330 mm
Peso 6,5 kg

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 124


15 MENSAGENS DE ERROS

Código de Erro Descrição Correção


O cálculo é impossível devido a
ERRO DE CÁLCULO Informe os dados corretos.
erros de dados inseridos.
Quando não obtém sucesso ao Confirmar os dados e apagar
ERRO DE APAGAR
apagar dados de coordenadas. novamente.
ARQUIVO EXISTENTE Existe arquivo com mesmo nome. Usar outro nome para o arquivo
ARQUIVOS Se necessário descarregar ou deletar
Ao fazer um arquivo, já existem 30
COMPLETO arquivos.
FALHA DE Inicialização não pode ser feita com Confirme os dados de inicialização e
INICIALIZAÇÃO sucesso. tente inicializar novamente.
Limite de dados inseridos foi
LIMITE EXCEDIDO Informar novamente.
excedido.
Ocorre alguma anormalidade com a
ERRO DE MEMÓRIA Inicializar a memória interna.
memória interna.
Pouca capacidade da memória Descarregue os dados da memória
MEMÓRIA FRACA
interna. interna no computador.
Ocorre alguma anormalidade com o
ERRO DE MODO
controle de medição.
Os dados não são encontrados no Confirme os dados e procure
SEM DADOS
Modo de Procura. novamente
SEM ARQUIVO Não há arquivo na memória interna. Se necessário, crie um novo arquivo.
ARQUIVO NÃO Ao usar um arquivo, nenhum Confirme o arquivo e selecione-o
SELECIONADO arquivo é selecionado. novamente.
Quando a distância horizontal entre
DISTÂNCIA MUITO A distância horizontal entre dois
dois pontos é menor que 1 (um)
PEQUENA pontos deve ser maior que 1 m.
metro.
Já existe um ponto com o mesmo Confirme o nome do novo ponto e
PT# EXISTE
nome gravado na memória interna armazene novamente.
O nome informado está incorreto, Informe o nome correto ou insira o
PT# NÃO EXISTE ou o PT# não existe na memória nome do ponto gravado na memória
interna. interna.
Instrumento fora da margem do
DESNIVELADO Nivele o instrumento.
compensação ( maior que 3’)
Se o código do erro aparece
Sistema de medição de ângulo
ERRO 01-08 continuamente, o instrumento precisa
anormal
de reparos.

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 125


16 CONTEÚDO DO EQUIPAMENTO

• Caixa para Transporte 1 peça


• Corpo Principal 1 conjunto
• Bateria do Equipamento 2 peça
• Recarregador de Bateria 1 peça
• Prumo de Chumbo 1 peça
• Pino de Ajuste 2 peças
• Pincel Suave 1 peça
• Chave de Fenda 1 peça
• Chave de Parafuso Hexagonal 2 peças
• Flanela 1 peça
• Sílica 1 saco
• Manual de Operações 1 peça

MANUAL DE OPERAÇÕES DA ESTAÇÃO TOTAL GEODETIC – SÉRIE 350 126

Você também pode gostar