Você está na página 1de 128

GRP Companhia Hidro Elétrica do São Francisco

Gerência Regional de Operação de


Paulo Afonso

Aldemário Gomes de Matos


Allyson Cley Correia da Silva
Heviton Oliveira Rodrigues
INTRODUÇÃO A SISTEMAS ELÉTRICOS DE
POTÊNCIA
Composição Básica e Conceitos

Promoção e Realização: GRP


Flávio José Ataíde da Motta

Paulo Afonso-
Afonso-BA
Setembro / 2012
GRP Companhia Hidro Elétrica do São Francisco
Gerência Regional de Operação de
Paulo Afonso
Aldemário Gomes de Matos
Allyson Cley Correia da Silva
Heviton Oliveira Rodrigues

Módulo 5 – ARRANJO DE SUBESTAÇÕES

Objetivo: Fornecer conhecimento básico sobre os


sistemas elétricos de potência, seus principais
componentes e suas respectivas funções.

Paulo Afonso-
Afonso-BA
Setembro / 2012
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Sistemas elétricos de potência (SEP
SEP))

Arranjo de Subestações
É a disposição e a forma de conexão entre
os equipamentos de uma subestação, ligando
linhas de transmissão, transformadores e
cargas de uma subestação ao sistema elétrico
de potência.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Exemplo: Usina e Subestação de
Sobradinho 500kV / 230kV – USB e SOB
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Exemplo: Subestação de
Sobradinho 500kV – SOB
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Sistema Elétrico
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Rede de operação
Regiões norte e nordeste
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Rede de operação
Regiões norte e nordeste
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Níveis de tensão diferentes num
sistema elétrico

O que muda nas linhas de


transmissão?
-Tipo de estrutura;
-Tamanho das estruturas;
-Número de estruturas;
-Isoladores;
-Cabos;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Níveis de tensão diferentes num
sistema elétrico
GERAÇÃO = CARGA + PERDAS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Sistemas elétricos de potência (SEP
SEP))

Sistemas elétricos de potência (SEP SEP)) são grandes


sistemas de energia que englobam a geração,
transmissão e distribuição de energia elétrica.

Qualidade, Confiabilidade e Continuidade

Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL)


GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Sistemas elétricos de potência (SEP
SEP))

No Brasil, mais de 96% do sistema de transmissão está


ligado ao chamado Sistema Interligado Nacional (SIN),
(SIN)
ficando de fora apenas partes isoladas.
(http://pt.wikipedia.org/wiki/Sistemas_el%C3%A9tricos_de_pot%C3%AAncia)
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Quem opera o sistema?

OPS
Operador de Sistema
ONS
CROP – CROS – CRON – CROL - CROO

OPI OPI
Operador de Instalação Operador de Instalação
USINA SUBESTAÇÃO
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Equipamentos do
sistema elétrico

Os equipamentos de um sistema elétrico


estão divididos em:

•Equipamentos principais;
•Equipamentos de manobra;
•Equipamentos de medição, proteção e controle;
•Equipamentos de serviços auxiliares.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Principais equipamentos do
sistema elétrico
1. Disjuntor
2. Religador e chave fusível
3. Chave seccionadora
4. Chave de aterramento
5. Barramento
6. Gerador
7. Transformador de potência
8. Autotransformador de potência
9. Reator
10. Banco de capacitor
11. Banco de capacitor Série
12. Compensador Síncrono
13. Pararraio
14. Transformador de corrente – TC
15. Transformador de potencial – TP
16. Reator de aterramento ou Trafo terra
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Instrução Normativa
IN--OP.01.004
IN

Codificação Operacional de Instalações, Equipamentos


e Linhas de Transmissão e Representação em
Diagrama Unifilar.

500kV – Vermelho
230kV – Azul
138kV – Preto
69kV – Verde
13,8kV – Marrom
<13,8kV – Laranja

IN--OP.01.004 – item 6.3 - DOMO


IN
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Instrução Normativa
IN--OP.01.004 – item 4.2
IN
Codificação Operacional de Instalações, Equipamentos
e Linhas de Transmissão é feita de acordo com a
estrutura abaixo:
1º 2º 3º 4º - 5º 6º

1º dígito Define o tipo de equipamento.


2º dígito Define a tensão de operação do equipamento.
Definem a função e a sequência do equipamento ou linha,
excetuando-se pára-raios e transformadores de potencial e de
3º e 4º dígitos
corrente que, devem ter esses caracteres definidos em função dos
equipamentos principais a eles associados.
5º dígito Define a posição do equipamento.
Utilizado apenas nos casos de necessidade de diferenciar dois ou
6º dígito mais equipamentos da mesma posição. Exceto a letra R utilizada
para chave de aterramento rápido.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR

Símbolo

Disjuntor é um equipamento destinado a energizar,


desenergizar ou conectar outros equipamentos, como
Linhas, Transformadores, Geradores, etc.
Função:
-Possibilitar manobras para liberação e normalização
de equipamentos;
-Interromper correntes de curto-circuito, quando
solicitados pela proteção;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
69kV e 13,8kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
500kV

BBC- Brown Boveri Company


GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
DISJUNTOR
500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
RELIGADOR
13,8kV
Símbolo

Religador (não confundir com relé religador) - possui


características semelhantes aos disjuntores, tendo
porém menor capacidade de abertura de corrente e
menor robustez;

Função:
-Energizar e desenergizar linhas de distribuição(LD);
-Interromper correntes de curto-circuito, quando
solicitados pela proteção;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
RELIGADOR
13,8kV
RELIGADORES SE MULUNGU
FABRICAÇÃO WESTINGHOUSE
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE FUSÍVEL
13,8kV
Símbolo

Fusível é um dispositivo de proteção contra


sobrecorrente em circuitos elétricos.

A Chave Fusível é utilizada para proteção de


equipamentos (transformadores de baixa potência) e
ramais em redes de distribuição de energia elétrica, e
substituir/bypassar religadores para possibilitar
manutenção.
São operadas por vara de manobra.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE FUSÍVEL
13,8kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE FUSÍVEL
13,8kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PÁTIO 13,8kV COM RELIGADORES E
CHAVES FUSÍVEL
Subestação
Zebu – ZBU
Pátio 13,8kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE SECCIONADORA

Símbolo

Chave seccionadora é um equipamento de estrutura


metálica, colunas de isoladores, contatos móvel e fixo, e
que o meio isolante é o ar.
MONOPOLAR ou de um pólo.
TRIPOLAR ou e três pólos.
Função:
-Isolar um circuito ou equipamento (segurança);
-Em casos especiais poderá ser manobrada em carga.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE SECCIONADORA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE SECCIONADORA

PANTOGRÁFICAS MAGRINI-GALILEO
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE SECCIONADORA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE SECCIONADORA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE DE ATERRAMENTO

Símbolo

Chave de aterramento é um equipamento de estrutura


metálica com contatos móvel e fixo destinado a aterrar
equipamentos isolados.

Função:
-Aterrar um circuito ou equipamento em manutenção.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE DE ATERRAMENTO
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CHAVE DE ATERRAMENTO RÁPIDO
Exemplo: 34E1-
34E1-7R SE Milagres
Símbolo

Função:
Função:
Aterra componentes energizados do sistema no caso de
defeitos em reatores não manobráveis ligados a linhas
de transmissão sem esquemas de proteção com
transferência de disparo.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA

Símbolo

Transformador É um equipamento elétrico que por


indução eletromagnética, transforma tensão e corrente
alternadas entre dois ou mais enrolamentos numa
mesma freqüência, porém com valores diferentes de
tensão e de corrente.
Função:
-Elevar a tensão quando se objetiva a transmissão;
-Reduzir a tensão a medida que se aproxima do
consumidor;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR DE POTÊNCIA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
AUTOTRANSFORMADOR DE POTÊNCIA

Símbolo

Autotransformador é um equipamento elétrico que por


indução eletromagnética, transforma tensão e corrente
alternadas através de um único enrolamentos numa
mesma freqüência, porém com valores diferentes de
tensão e de corrente.
Função:
-Elevar a tensão quando se objetiva a transmissão;
-Reduzir a tensão a medida que se aproxima do
consumidor;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
AUTOTRANSFORMADOR DE POTÊNCIA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
REATOR

Símbolo

Reator é um equipamento elétrico composto de um


único enrolamento que circunda um núcleo aberto, no
qual é possível absorver energia sob forma de campo
magnético.
Função:
-Controle/regulação de tensão e reativo do sistema
elétrico;
-Melhorar o aproveitamento dos geradores,
transformadores e linhas de transmissão;
-Melhoria do fator de potência do sistema;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
REATOR
230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
REATOR
500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CAPACITOR

Símbolo

Capacitor é um equipamento elétrico composto de


condutores e dielétricos, capaz de armazenar energia
elétrica na forma de cargas elétricas estáticas.
Função:
-Controle/regulação de tensão e reativo do sistema
elétrico;
-Melhorar o aproveitamento dos geradores,
transformadores e linhas de transmissão;
-Melhoria do fator de potência do sistema;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CAPACITOR
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR 69kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR 13,8kV
SUBESTAÇÃO XINGÓ - XNG
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR SÉRIE - BCS

Símbolo

Capacitor Série é um equipamento elétrico composto


de condutores e dielétricos, capaz de diminuir a
reatância série das linhas de transmissão, sem alterar
as tensões terminais.
Função:
-Diminuir a distância elétrica entre as barras terminais;
-Controle/regulação de tensão e reativo do sistema
elétrico;
-Melhora os limites de estabilidade estática e transitória;
-Ajuda a manter o equilíbrio de energiza reativa;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR SÉRIE - BCS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR SÉRIE - BCS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
COMPENSADOR SINCRONO - CS

Símbolo

Compensador Síncrono é uma máquina síncrona


(motor síncrono) que opera sem geração de potência
ativa(W), funciona como:
-Capacitor
Capacitor - injetando potência reativa no sistema;(VAr)
-Reator
Reator - absorvendo a potência reativa do sistema.(VAr)
Função:
-Controle/regulação de tensão e reativo do sistema
elétrico;
-Ajuda a manter o equilíbrio de energiza reativa;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
COMPENSADOR SINCRONO – CS
01K1 Irecê - IRE
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
COMPENSADOR SINCRONO – CS
01K1 Bom Jesus da Lapa - BJS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PARARRAIOS

Símbolo

Pararraios são equipamentos responsáveis pela


proteção dos equipamentos contra sobretensões
transitórias originadas por descargas atmosféricas e por
manobras.
Função:
-Proteger os equipamentos do sistema elétrico;
-Atenuar surtos de tensão;
-Limitar corrente de descarga;
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PARARRAIOS
500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PARARRAIOS
230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PARARRAIOS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE CORRENTE
TC
Símbolo

Transformadores de corrente (TC) são equipamentos


responsáveis pela transformação das elevadas
correntes(A) de carga para valores de corrente(A)
acessíveis aos instrumentos de medição e proteção do
sistema elétrico. Tem seu primário ligado em série com
o circuito principal e o secundário ligado aos relés e/ou
instrumentos de medição.
Exemplos de relação transformação dos TC’s:
2000:5, 1200:5 , 600:5 e 200:5.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE CORRENTE
TC

Circuito do
transformador,
gerador,

Linha de
transmissão,
etc.

Em vazio o secundário deve ser


curto circuitado.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE CORRENTE
TC
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE CORRENTE
TC
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE CORRENTE
TC
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP
Símbolo

Transformadores de potencial (TP) são equipamentos


responsáveis pela transformação das elevadas
tensões(kV) do sistema elétrico para valores de
tensão(V) acessíveis aos instrumentos de medição e
proteção do sistema elétrico. Tem seu primário ligado
em paralelo ao circuito principal e o secundário ligado
aos relés e/ou instrumentos de medição. Exemplos de
relação transformação dos TP’s: 500kV:115V,
230kV:115V , 138kV:115V, 69kV:115V e 13,8kV:115V.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP

69kV

115V
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADORES DE POTENCIAL
TP
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR TERRA
REATOR DE ATERRAMENTO
Símbolo

Reator de aterramento ou Trafo terra (TT) são


equipamentos responsáveis por fornecer uma referência
para a terra em sistemas onde são utilizados
transformadores de força com enrolamento
secundário(69kV) ligados em delta, possibilitando que
defeitos fase-terra sejam detectados.
São conectados a barra principal de 69kV das
subestações.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR TERRA
REATOR DE ATERRAMENTO
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
TRANSFORMADOR TERRA
REATOR DE ATERRAMENTO
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRAMENTOS FLEXÍVEIS

BARRAMENTOS RÍGIDOS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Trabalhos de desconexão de pulos em
ABX. E ocorrência na SE Bom nome BNO.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

Símbolo

Barramento é a base para conexão dos diversos


equipamentos de uma subestação.
Função:
-Interligar os equipamentos de uma subestação.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA SINGELA - DISJUNTOR SINGELO

Nesse esquema, todos os


circuitos se conectam a uma
mesma barra e por
decorrência, todos devem ser Barra

desligados na presença de
defeito na barra.
Utilizado em subestações de
pequena importância.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA SINGELA - DISJUNTOR SINGELO

Nesse esquema, existe um


disjuntor de interligação de
barras para ajudar na Barra Barra
seletividade.
Utilizado em subestações de
pequena importância.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA PRINCIPAL E AUXILIAR(ou de transferência)

Permite liberação de disjuntor Barra


Auxiliar
principal, substituindo-o pelo Chave
disjuntor de transferência. By pass

transferência
Disjuntor
Desta forma, não desliga
circuito durante a manutenção
nos equipamentos associados.
Barra
Principal
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA DUPLA E
BARRA DE TRANSFERÊNCIA

O bay poderá estar


conectado à barra I ou II.

transferência
Disjuntor
Para manutenção no

BAY

By pass
Chave
disjuntor associado ao bay,
deve-se transferir o circuito
para a barra de
transferência (barra II) via Barra I
disjuntor de transferência.
Barra II
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA DUPLA - DISJUNTOR DUPLO

Os barramentos principais
Barra I
I e II trabalham em paralelo.
No caso de necessidade de
manutenção em um dos
disjuntores, o circuito

BAY
permanecerá conectado aos
barramentos através do
outro disjuntor associado ao
vão. Barra II
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA DUPLA - DISJUNTOR E MEIO


Maior confiabilidade.
Os barramentos principais
Barra I
I e II trabalham em paralelo.
No caso de necessidade de
manutenção em um dos
disjuntores, o circuito

BAY
permanecerá conectado ao
sistema através dos demais
disjuntores associado ao
vão.
Barra II
Arranjo utilizado em 500kV.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BARRAMENTO

BARRA EM ANEL

Qualquer disjuntor pode ser


removido sem interrupção da
carga.
Necessita apenas um disjuntor
por circuito, não utiliza barra
principal.
Dificuldade em modelar projeto
para proteção.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Modelo Reduzido MDR
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Xingó - XNG
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação MCSA Mineração Caraíbas
230kV / 13,8kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Zebu - ZBU
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Barreiras - BRA
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Irecê - IRE
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Subestação Brotas de Macaúbas - BMC
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES

SUBESTAÇÃO PAULO AFONSO III - PAF


GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES

Usina/Subestação Sobradinho – USB/SOB


GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Gerador Usina Apolônio Sales - UAS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Gerador Usina Paulo Afonso I - USU
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Gerador Usina Luiz Gonzaga - ULG
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES

Gerador Usina Paulo Afonso IV - USQ


GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PARARRAIOS
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
MANOBRAS EM EQUIPAMENTOS DO
SISTEMA ELÉTRICO
CLASSIFICAÇÃO DAS MANOBRAS (NO-OP.01.01)
3.1. Manobra Programada - Manobra que atende intervenção
preventiva ou corretiva de caráter programado;
3.2. Manobra de Urgência - Manobra que atende intervenção
preventiva ou corretiva de caráter urgente;
3.3. Manobra de Emergência - Manobra que atende necessidade
imediata e inadiável face gravidade dos riscos impostos à instalação ou
a pessoal;
3.4. Manobra para Regulação de Tensão ou para Atendimento a
Conveniência Operacional - Manobra que atende necessidade
específica do sistema ou da instalação no tocante a regulação de
tensão ou conveniência operacional;
3.5. Manobra para Recomposição do Sistema ou de uma Instalação
- Manobra que atende recomposição do sistema eletro energético ou de
uma instalação desse sistema.
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
Sudoeste da Bahia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
COMPENSADOR SINCRONO – CS
01K1 SE Irecê - IRE
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
COMPENSADOR SINCRONO – CS
01K1 Bom Jesus da Lapa - BJS
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
USB – Usina e Subestação Sobradinho
500kV / 230kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
ULG – Usina e Subestação Luiz Gonzaga
500kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
USQ – Usina e Subestação Paulo Afonso IV
500kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
UXG – Usina e Subestação Xingó
500kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
USD – Usina Paulo Afonso II
230kV / 138kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
PAF – Subestação Paulo Afonso III
230kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BNO – Subestação Bom Nome
230kV / 138kV / 69kV / 13,8kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
IRE – Subestação Irecê
230kV / 138kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BJS – Subestação Bom Jesus da Lapa
230kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
ZBU – Subestação Zebu
138kV / 69kV / 13,8kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
ABX – Subestação Abaixadora
230kV / 69kV / 13,8kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
XNG – Subestação Xingó
69kV / 13,8kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BRA – Subestação Barreiras
230kV / 138kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
JZD – Subestação Juazeiro da Bahia II
230kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
SNB – Subestação Senhor do Bonfim II
230kV / 138kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
CCD – Subestação Cícero Dantas
230kV / 69kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
JGR – Subestação Jaguarari
230kV
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
UAS – Usina Apolônio Sales
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR SÉRIE – BCS
04H1 SE Bom Jesus da Lapa - BJS
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
BANCO DE CAPACITOR SÉRIE – BCS
04H1 SE Irecê - IRE
SAGE – Sistema Aberto de
Gerenciamento de Energia
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 230kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 500kV
GRP ARRANJO DE SUBESTAÇÕES
LINHAS DE TRANSMISSÃO 500kV

Você também pode gostar