Você está na página 1de 3

AlfaCon Concursos Públicos

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO
ÍNDICE
Princípio da Igualdade Processual ou da Paridade das Armas (Par Condictio)�����������������������������������������2
Princípio da Publicidade���������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Princípio da Motivação das Decisões������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Princípio da Imparcialidade do Juiz��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Princípio do Juiz Natural��������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������������2
Princípio do Delegado Natural (Lei 12.830/2013)���������������������������������������������������������������������������������������������������������3

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
1
AlfaCon Concursos Públicos

Princípio da Igualdade Processual ou da


Paridade das Armas (Par Condictio)
→→ A afirmação a seguir é bastante conhecida:
“TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA”.
O princípio da igualdade decorre do comando de que todos são iguais perante a lei, encontrado
no Art. 5º, caput, da Constituição Federal, conforme acima exposto. Também tratado com princípio
da paridade de armas, consagra o tratamento isonômico das partes no transcorrer processual.
Desse modo, por força do princípio em comento, as partes devem ter, em juízo, as mesmas opor-
tunidades de fazer valer suas razões e ser tratadas igualitariamente, na medida de suas igualdades, e
desigualmente, na proporção de suas desigualdades.
O que deve prevalecer é a chamada IGUALDADE MATERIAL, leia-se, os desiguais devem ser
tratados desigualmente, na medida de suas desigualdades.

Princípio da Publicidade
A publicidade dos atos processuais é a REGRA. Porém não é ABSOLUTA, é relativa.
→→ Todavia, o sigilo é admissível quando a defesa da intimidade ou o interesse social o exigirem.
O Inquérito Policial – IP*, por se tratar de fase pré-processual, é regido pelo princípio da sigi-
lação, assegurando-se ao advogado. Contudo, a consulta aos autos correspondentes, conforme a
súmula vinculante 14 do STF.
Para preservar o ofendido, é possível a decretação judicial do segredo de justiça, que pode atingir
toda a persecução penal, englobando dados, depoimentos e demais informações constantes dos
autos, de forma a não expor a vítima aos meios de comunicação.

Princípio da Motivação das Decisões


Trata-se de autêntica garantia fundamental, decorrendo da fundamentação da decisão judicial
o alicerce necessário para a segurança jurídica do caso submetido ao judiciário.
O juiz é livre para decidir, desde que o faça de forma motivada, sob pena de nulidade insanável.

Princípio da Imparcialidade do Juiz


A imparcialidade é entendida como característica essencial do perfil do Juiz, consistente em
não poder ter vínculos subjetivos com o processo de modo a lhe tirar o afastamento necessário para
conduzi-lo com isenção.
A imparcialidade preconizada pelo ordenamento jurídico implica a postura de um magistrado
que cumpra a Constituição, de maneira honesta, prolatando decisões suficientemente motivadas.
Isso não induz que o juiz se abstraia de seus valores para que exerça seu mister.

Princípio do Juiz Natural


O Princípio do Juiz natural encontra-se no inc. LIII, do Art. 5.° da CF, assim disposto: “ninguém
será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente.”
O princípio do juiz natural decorre do devido processo legal. A cláusula do devido processo
legal é comumente conceituada como uma garantia constitucional pela qual ficam assegurados aos
sujeitos processuais parciais o estabelecimento e o respeito a um processo judicial instituído legiti-
mamente por lei e conduzido por um juiz natural, independente e imparcial.
Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
2
AlfaCon Concursos Públicos

Sendo assim, o referido princípio, nas palavras do doutrinador Nestor Távora “consagra o direito de
ser processado pelo magistrado competente e a vedação constitucional à criação de juízos ou tribunais de
exceção. Impede a criação casuística de tribunais pós-fato, para apreciar um determinado caso”.

Princípio do Delegado Natural (Lei 12.830/2013)


O advento da Lei 12.830/13, ao dispor sobre a investigação criminal conduzida pelo Delegado
de Polícia, consagrou um rol de garantias ao Estado-investigador, como corolário do princípio do
Delegado natural.
→→ A partir de um breve exame do supradito diploma legal, extraem-se as seguintes disposições:
“a) vedação de avocação ou redistribuição de procedimentos investigativos em curso, salvo em
hipóteses excepcionalmente previstas Art. 2º, §4º;
b) necessidade de fundamentação (idônea) para remoção de Autoridade Policial Art. 2º, §5º e
c) o reconhecimento da decisão de indiciamento como ato privativo de Delegado de Polícia,
adstrito à fundamentação técnico-jurídica Art. 2º, §6º.”
EXERCÍCIOS
01. A necessidade de assegurar que as partes gozem das mesmas oportunidades e faculdades pro-
cessuais consiste o conteúdo do princípio processual
a) da paridade de armas.
b) do contraditório.
c) da ampla defesa.
d) da identidade física do juiz.
e) do estado de inocência.
No tocante às garantias individuais do cidadão no processo penal
02. Será constitucional e, portanto, não violará o princípio da publicidade dispositivo de regimen-
to interno de tribunal que preveja sessão secreta para o julgamento de autoridade com foro por
prerrogativa de função.
Certo ( ) Errado ( )
GABARITO
01 - A
02 - ERRADO

Lei do Direito Autoral nº 9.610, de 19 de Fevereiro de 1998: Proíbe a reprodução total ou parcial desse material ou divulgação com
fins comerciais ou não, em qualquer meio de comunicação, inclusive na Internet, sem autorização do AlfaCon Concursos Públicos.
3